Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

VILA VERDE LANÇA NOVA LINHA DE LENÇOS DE NAMORADOS CONTEMPORÂNEOS

CEARTE e Aliança Artesanal a modernizar a tradição

Inspirados nos originais, os Lenços de Namorados Contemporâneos fundem “serigrafia têxtil com bordados”, mas sempre com uma homenagem às raízes e à cultura do berço deste ícone, Vila Verde. O CEARTE, em parceria com a Aliança Artesanal, cria assim uma derivação inovadora.

IMG_6628

Esta manhã, 20 de fevereiro, foi apresentada, na sede da cooperativa Aliança Artesanal, a inovadora linha de Lenços de Namorados Contemporâneos, uma proposta apresentada pelo CEARTE – Centro de Formação Profissional do Artesanato, com uma abordagem distinta: fundir serigrafia têxtil, uma técnica moderna, com a arte do bordado, uma técnica tipicamente artesanal.

“Este produto dá continuidade à lógica presente nos originais Lenços de Namorados, que é contar histórias e recordar tradições”, começa por explicar João Amaral, designer e responsável pelo Laboratório de Orientação Criativa do CEARTE. “Pegamos nas tradições locais também associadas a Vila verde, através de imagens associados à ruralidade, que estampamos nos lenços. Também há uma simplificação dos motivos bordados porque hoje em dia as pessoas já não atribuem ao Lenço o uso original, sendo visto mais como objeto de adorno e como presente”, continuou a explicar o técnico do CEARTE.

“Sem desvirtuar os originais, podemos encontrar novos caminhos para o artesanato adaptados aos tempos atuais”, referiu o diretor do CEARTE, Luís Rocha. “Este produto é a fusão perfeita entre a modernidade da estamparia do CEARTE e a tradição do Bordado da Aliança Artesanal”, acrescentou o responsável máximo deste centro de formação.

Mais pequenos que os originais continuam a ser feitos em Linho, com remate das bordas semelhante aos dos Lenços de Namorados e apontamentos bordados, predominando a estampagem das imagens. Sobre a próxima coleção já foi levantada o véu e terá como protagonistas fotos da autoria do vilaverdense Luís Ribeiro.

IMG_6617

Perante uma plateia composta por uma série de parceiros das iniciativas associadas à marca Namorar Portugal, o presidente do Município de Vila Verde, Dr. António Vilela, lançou mais algumas ideias: “Parece que já estou a ver estes estampados replicados em mais uma série de artigos decorativos e de uso quotidiano”. Para o edil vilaverdense “o potencial dos Lenços de Namorados só tem como limite a imaginação”.

Curso de Serigrafia Têxtil na Aliança Artesanal

“A CEARTE tem duas missões: qualificar através da formação e valorizar a produção do artesanato”, elucidou Luís Rocha. A cumplicidade de objetivos das duas entidades (CEARTE e Aliança Artesanal) já deu frutos, nomeadamente através da participação nos concursos de Criadores de Moda e de Acessórios de Moda, em edições anteriores, e brevemente fará com que haja uma nova iniciativa na área da formação.

“Entre 26 de Março e 3 de Abril vamos realizar na Aliança Artesanal um curso de 50 horas de formação em Serigrafia Têxtil”, informou o diretor do CEARTE.

Vila Verde em representação do artesanato português na Europa

O convite é recente, mas o Município de Vila Verde aceitou de imediato fazer parte das comemorações dos Dias Europeus do Artesanato, que se vão festejar este ano nos dias 4, 5 e 6 de Abril, uma iniciativa europeia que visa a promoção e o desenvolvimento do artesanato na Europa. Em Portugal, esta iniciativa é coordenada pelo CEARTE, que vai contar com os Lenços de Namorados como ex-libris da montra portuguesa.

Futuro da Aliança Artesanal: Centro de Dinamização.

IMG_6610

A cooperativa Aliança Artesanal prepara-se para dentro de dias iniciar o processo de requalificação e ampliação da sua estrutura física, obra que está prevista ficar concluída ainda no decorrer deste ano. “Aqui nascerá o Centro de Dinamização Artesanal e que daqui possam arrancar mais projetos associados à inovação do Artesanato”, referiu Dr. António Vilela, o presidente do Município.

António Vilela compartilha da missão da CEARTE: “Houve duas palavras que retive: ‘valorizar’, economicamente os produtos, e as pessoas através do saber-fazer; e ‘qualificar’, tornar alguém mais apto para desenvolver uma atividade”. Para o presidente do executivo municipal “quando qualificamos e damos condições para o desenvolvimento de uma atividade estamos a contribuir para o desenvolvimento económico e social”. É nessa estratégia que se insere a intervenção e modernização dos serviços a prestar futuramente pela Aliança Artesanal, sendo que o artesanato está identificado como uma atividade com grande potencial de desenvolvimento económico e turístico do concelho.

Dra. Júlia Fernandes, vereadora da Cultura do Município de Vila verde aproveitou a ocasião para recordar a formação desta instituição, criada em 1988: “Não podemos deixar de recordar as mulheres que estão na origem desta cooperativa, a senhora Conceição Pinheiro, pelo trabalho de anos de recolha de um espólio que está na base da criação da Aliança Artesanal, assim como a dona Maria do Céu Vilhena da Cunha, pela dedicação, e ainda Alice Pinheiro e Maria do Carmo, que estão na origem da preservação e divulgação desta bela tradição que são os Lenços de Namorados”.

Fevereiro, Mês do Romance 

é uma iniciativa do projeto ‘Centro de Dinamização Artesanal- Aliança Artesanal’, aprovado pelo EEC Provere Minho IN, do Programa Operacional Regional do Norte (ON2), Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, com um investimento de 663.028,80 e comparticipado a 80 por cento.

IMG_6625