Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

RECONHECIMENTO INTERNACIONAL DÁ PROJEÇÃO À CASTA ALVARINHO E AOS VINHOS PORTUGUESES

Sarah Ahmed (Decanter), Mark Squires (The Wine Advocate), Julia Harding MW e Joshua Greene, responsável pelo Year's Best Vinhos Verdes da Wine & Spirits, destacaram colheitas recentes e envelhecidas da primeira marca de Alvarinho de Melgaço.

SOALHEIRO_Granit e Clássico.jpg

Da Europa aos Estados Unidos, o Alvarinho Soalheiro continua a ser reconhecido internacionalmente pela imprensa especializada e por especialistas do setor. A frescura aromática da casta Alvarinho e a intensidade gustativa da colheita 2019 do Soalheiro Clássico conquistaram o paladar de Sarah Ahmed, 95 pontos, e de Mark Squires, 92 pontos Parker. Joshua Greene, responsável pelo Year's Best Vinhos Verdes da revista Wine & Spirits, publicado na edição de agosto, considerou mesmo o Soalheiro Clássico 2019 como um dos melhores Vinhos Verdes do ano, ao atribuir-lhe 93 pontos.

Para Mark Squires, nas notas publicadas no The Wine Advocate, a colheita 2019 trouxe outros excelentes vinhos, atribuindo ao Soalheiro Allo 2019, 90 pontos Parker, e ao Soalheiro Granit 2019, 92 pontos Parker. A colheita 2019 do Soalheiro Primeiras Vinhas também foi premiada, desta vez por Sarah Ahmed, na seleção para a revista britânica Decanter, com a atribuição de 95 pontos.

ALVARINHO TEM PONTENCIAL PARA ENVELHECER EM GARRAFA

Provando a capacidade de envelhecimento do Alvarinho em garrafa, também vinhos de colheitas mais antigas foram reconhecidos por estes especialistas internacionais. Mark Squires, no The Wine Advocate, atribuiu 93 pontos Parker ao Soalheiro Primeiras Vinhas 2018 e 92 pontos Parker ao Soalheiro Reserva 2018. Já o júri da revista Wine & Spirits atribuiu ao Soalheiro Granit 2018, 95 pontos.

A especialista em vinhos portugueses e presidente do júri para Portugal dos Prémios Mundiais de Vinho da Decanter, Sarah Ahmed, destacou, ainda, da prova vertical dos Soalheiros Clássico e Primeiras Vinhas as colheitas 2016, 2015 e 2009, tendo atribuído aos Soalheiros Clássico e Primeiras Vinhas 2015 e 2016, 96 pontos. Na colheita 2009, o Soalheiro Clássico conquistou 94 pontos e o Soalheiro Primeiras Vinhas, 95 pontos.

Julia Harding MW nas notas publicadas no portal jancisrobinson.com atribuiu 17,5 pontos ao Soalheiro Granit 2018, 17 pontos ao Soalheiro Terramatter 2018 e 16,5 pontos ao Soalheiro Oppaco 2013.

A aposta na versatilidade da casta alvarinho e no potencial dos Vinhos Verdes da sub-região de Monção e Melgaço: a origem do Alvarinho, bem como o desenvolvimento do enoturismo com vista a potenciar a descoberta dos segredos do território, continuam a ser o foco da primeira marca de alvarinho de Melgaço que acredita na tradição com inovação e irreverência.

CASA DAS INFUSÕES ABRE EM MELGAÇO: UM NOVO ESPAÇO DE ALOJAMENTO LOCAL NO CORAÇÃO DO T ERROIR DO ALVARINHO

Gostaria de descontrair no meio da natureza? Então a Casa das Infusões é o local ideal para passar uns dias relaxados. A Quinta de Soalheiro, primeiro produtor de Alvarinho de Melgaço, passa a disponibilizar esta casa de alojamento local que está perfeitamente integrada na paisagem que a rodeia. A harmonia entre a vinha, o vale e a montanha convidam, por si só, a uma visita. A proximidade do único Parque Nacional português, a Peneda-Gerês, e a descoberta de tradições, como a gastronomia típica da região do Alto Minho e a prova de alvarinho e de infusões, criam o ambiente ideal para uma estadia com a família ou entre amigos.

infusoesmelgaço (3).png

A Casa das Infusões conta com três quartos com capacidade para cinco pessoas (um quarto com cama de casal, um com duas camas individuais e um com uma cama individual). A casa de traço rústico transporta, através do imaginário e da decoração, para o tema das infusões. Cada quarto está inspirado em três ervas-aromáticas perfeitamente adaptadas ao território: Perpétua Vermelha, Hortelã-Verde e Alfazema. Esta casa de alojamento local dispõe de duas casas de banho, sala, cozinha equipada, lareira, aquecimento, ar acondicionado, internet, televisão por cabo e um espaço exterior com zona para churrasco. O pequeno almoço, preparado com produtos locais, está incluído. Dele faz parte a prova de infusões da coleção Soalheiro Herbal Tea Selection.

UMA EXPERIÊNCIA ÚNICA ATRAVÉS DA DESCOBERTA DA HISTÓRIA E DAS TRADIÇÕES DO TERRITÓRIO

A casa está inserida num espaço onde crescem as infusões e os visitantes terão a possibilidade de ter um contacto mais próximo com a atividade agrícola, onde se recorre a conceitos de produção sustentável que promovem a biodiversidade da fauna e da flora local, ligada à produção das infusões, proporcionando uma experiência única através da descoberta da história e das tradições do território. Toda a plantação é realizada em agricultura biológica e a aposta na convergência entre o terroir do vinho e das ervas aromáticas é uma aposta pioneira na região.

Longe do rebuliço citadino, é, ainda, o local ideal para desfrutar de uma experiência de Enoturismo.  Com um circuito de visitas reformulado, onde a experiência é feita, maioritariamente, na parte exterior, no Soalheiro tem ainda a possibilidade de visitar as vinhas e ter um contacto privilegiado com a natureza numa descoberta do terroir da origem do Alvarinho – Monção e Melgaço – onde a gastronomia, a natureza e a hospitalidade nunca desiludem.

A casa está aberta ao público, a partir de 1 de agosto, e as reservas já podem ser feitas através do site www.soalheiro.com/enoturismo. Toda a experiência está desenhada de acordo com as recomendações da Direção-Geral de Saúde e do Turismo de Portugal, estando atribuído à Casa das Infusões o certificado "Clean & Safe".

infusoesmelgaço (1).png

DO VALE À MONTANHA: O QUE DISTINGUE AS DIFERENTES DIMENSÕES DE ALVARINHO?

De perfil mais frutado ou mais mineral… Soalheiro potencia a elasticidade da casta Alvarinho.

Potenciando sabores mais frutados ou mais minerais, a elasticidade da casta Alvarinho permite descobrir diferentes texturas do território. Na sub-região da origem do Alvarinho – Monção e Melgaço – o Soalheiro eleva as riquezas da casta, apresentando diferentes dimensões em função do local de plantação das vinhas: no vale ou na montanha. Exemplo disso, é o emblemático Soalheiro Clássico - um alvarinho “do vale”, perfeito, intenso, elegante e com volume – e o Soalheiro Granit - um Alvarinho produzido a partir de uma seleção específica de vinhas plantadas acima dos 300 metros de altitude.

image006melgvalemontanha.jpg

Mas afinal, o que distingue um Alvarinho oriundo de vinhas plantadas no vale ou de vinhas plantadas na montanha? O solo, o clima, e, claro, a vontade da primeira marca de Alvarinho de Melgaço de preservar a tradição, mas apostando na inovação com o estudo em detalhe de cada particularidade do terroir onde está inserido.

NO VALE… NASCE O SOALHEIRO CLÁSSICO

As uvas da casta Alvarinho utilizadas no Soalheiro Clássico são provenientes de diversas vinhas de pequena dimensão implantadas em solo de origem granítica entre os 100 e os 400 metros de altitude e localizadas num microclima muito particular na sub-região de Monção e Melgaço. As vinhas no vale estão protegidas pelas montanhas contra a influência do Oceano Atlântico. Esta cordilheira condiciona essencialmente a precipitação, a humidade e a temperatura do ar, fatores fundamentais na diferenciação qualitativa do nosso Alvarinho.

Por isso, o Soalheiro Clássico apresenta um perfil mais consensual pela frescura aromática da casta Alvarinho, intensidade gustativa e invulgar longevidade em garrafa. Intenso e tropical, é perfeito como aperitivo ou para acompanhar mariscos, pratos de peixe ou pratos de carnes de aves.

NA MONTANHA… NASCE O SOALHEIRO GRANIT 

As uvas de Alvarinho utilizadas no Soalheiro Granit são provenientes de vinhas de pequena dimensão implantadas em solo de origem granítica acima dos 300 metros de altitude. Este Soalheiro revela a mineralidade que relaciona o solo de origem granítica do terroir de Monção e Melgaço e a casta Alvarinho, aprimorado com a batonage e o estágio nas borras finas.

Por isso, apresenta cor amarela citrina, aroma com o perfil contido e elegante com notas minerais e final seco. Muito gastronómico, o Soalheiro Granit harmoniza na perfeição com todo o tipo de pratos de marisco ou peixe.

FUMEIRO, ALVARINHO E INFUSÕES: SABORES E SABERES DE UM TERRITÓRIO

Uma redescoberta do terroir da origem do Alvarinho com tradição e irreverência numa experiência de enoturismo digital Gostaria de experienciar o território de Monção e Melgaço: A origem do Alvarinho, através dos sabores do fumeiro, das infusões e de várias dimensões de alvarinho, sem sair de casa? O Soalheiro tem uma proposta única, a “Pur Terroir Soalheiro Digital Tasting”.

Pur Terroir Soalheiro Digital Tasting.jpg

Da prova fazem parte seis dimensões de Alvarinho: Soalheiro Clássico – o vinho mais emblemático da marca, o Soalheiro Granit – a mineralidade da casta Alvarinho, um vinho produzido de uma seleção específica de vinhas de altitude implantadas em solos graníticos, o Soalheiro Primeiras Vinhas - a alma do Soalheiro, o Soalheiro Reserva – Alvarinho fermentado em casco de carvalho, o Soalheiro Terramatter e o Soalheiro Nature – dois vinhos que fazem parte da família dos Soalheiros Naturais. O primeiro sem filtração e o segundo sem adição de sulfitos, conduzem à redescoberta do terroir com tradição e irreverência. 

Mas a experiência não fica por aqui. A elasticidade do território pode ainda ser provada através da destilação dos melhores bagaços da casta Alvarinho que dão origem a uma aguardente única: Alvarinho Soalheiro Aguardente Bagaceira, com mais de 20 anos, e das Infusões Soalheiro, uma excelente convergência entre o terroir dos vinhos e das ervas aromáticas. Tudo isto harmonizado com o Fumeiro Tradicional da Quinta de Folga.

Para além dos vinhos, do fumeiro e das infusões, será enviado o acesso exclusivo ao vídeo da prova comentada, guia com informação do Soalheiro, fichas técnicas dos vinhos e notas de prova, doseadores e saca rolhas profissional. O kit possibilita ainda acesso ao livro de receitas "Soalheiro na Cozinha". Um livro, exclusivo, elaborado pela equipa Soalheiro que decidiu partilhar a paixão pela gastronomia e pelos vinhos e transmitir pequenos grandes momentos gastronómicos harmonizados com Alvarinho.

Encarando o Enoturismo Digital como complemento às visitas presenciais, será oferecido, em cada kit, um voucher de uma visita à adega para duas pessoas, com validade de um ano.

Depois do sucesso das primeiras edições da Soalheiro Digital Tasting, a primeira marca de Alvarinho de Melgaço vai continuar a levar até casa das pessoas a paixão e os segredos da casta Alvarinho. A Pur Terroir Soalheiro Digital Tasting pode ser adquirida, sem sair de casa, através da página www.soalheiro.com/loja e será entregue na morada indicada.

Pur Terroir Soalheiro Digital Tasting - Vídeo de apresentação AQUI!

PARA COMEMORAR O DIA DA SUB-REGIÃO DE MONÇÃO E MELGAÇO MAIS DE 1000 CRIANÇAS ACEITARAM O DESAFIO E VÃO ILUSTRAR A HISTÓRIA DA “ALVARINHO”

LIVRO ESTÁ DISPONÍVEL ONLINE E VAI APOIAR O CENTRO DE ACOLHIMENTO TEMPORÁRIO DE CRIANÇAS E JOVENS - CAT RAIO DE SOL

alvarilustr (2).jpg

Mais de mil crianças do Agrupamento de Escolas de Monção e do Agrupamento de Escolas de Melgaço aceitaram o desafio, lançado pelo Soalheiro e pelo Clube de Produtores, e vão ilustrar e pintar, dando a sua interpretação visual à narrativa “ALVARINHO – A HISTÓRIA DE UMA UVA QUE QUERIA SER TERRITÓRIO”. E assim, comemorar o dia de Monção & Melgaço (7 de junho) – uma das regiões do Vinho Verde com maior notoriedade - com uma atividade muito especial.

O livro, recém lançado, é já um sucesso, e a primeira marca de Alvarinho de Melgaço decidiu coloca-lo disponível online na plataforma enoturismo.soalheiro.ptA versão digital está disponível a todos e a versão física tem um custo simbólico, do qual uma parte reverte para o Centro de Acolhimento Temporário de crianças e jovens - CAT Raio de SOL (Centro Paroquial e Social de Chaviães, Melgaço).

alvarilustr (3).jpg

TRABALHOS VENCEDORES VÃO DAR ORIGEM A UMA EXPOSIÇÃO ILUSTRADA DO TERRITÓRIO

Os alunos, entre o 1º e o 5º ano, do Agrupamento de Escolas de Monção e entre o 1º e o 7º ano, do Agrupamento de Escolas de Melgaço, receberam os livros, em casa. A história será explorada com orientação dos professores e os alunos vão ilustrar e pintar, dando a sua interpretação visual à narrativa. A entrega dos trabalhos será feita até 22 de junho. Posteriormente, será atribuído um prémio por cada ano, em cada agrupamento. Os vencedores irão receber, juntamente com as suas famílias, uma visita ao Soalheiro, onde terão a oportunidade de conhecer as potencialidades do terroir e provar as infusões. Os trabalhos vencedores serão ainda expostos na sala de provas Soalheiro.

ALVARINHO: UMA UVA PATRIMÓNIO DE PORTUGAL, COM ORIGEM EM MONÇÃO E MELGAÇO, UNIDA À ECONOMIA DAS FAMÍLIAS

A primeira marca de Alvarinho de Melgaço teve a ideia de lançar este livro infantil, para ilustrar e pintar, onde conta a história da Alvarinho: uma uva património de Portugal, com origem em Monção e Melgaço, unida à economia das famílias. Intitulada “ALVARINHO – A HISTÓRIA DE UMA UVA QUE QUERIA SER TERRITÓRIO”, a história original foi elaborada pelo Soalheiro Team e contou com a colaboração da produtora, atriz e dramaturga Rita Burmester.

O objetivo deste projeto é que os mais novos conheçam melhor e aprendam a respeitar este tesouro que a natureza deu à região: as condições de excelência para produzir alvarinho e ao, mesmo tempo, se tornem embaixadores orgulhosos das suas raízes.

FIM DE SEMANA ESPECIAL PARA CELEBRAR DIA DE MONÇÃO E MELGAÇO

Este fim de semana de 6 e 7 de junho, o Soalheiro desafia todos os que se quiserem juntar a eles a celebrarem esta casta que os apaixona e a desfrutarem de uma proposta de Enoturismo onde será privilegiado o contacto com a natureza e os encantos do terroir de Monção e Melgaço: A origem do Alvarinho. Nesse fim de semana, em todas as visitas será, ainda, oferecido o livro agora lançado em formato papel.

Recorde-se que o dia 7 de junho, é um dia especial, pois assinala a conquista dos produtores da sub-região que viram reconhecida, através da certificação e da atribuição de um selo de garantia, dentro da Região dos Vinhos Verdes, a exclusividade, autenticidade, origem e qualidade dos Alvarinhos produzidos em Monção e Melgaço e a certificação de que a sub-região está na origem desta casta com caraterísticas distintivas.

“(…) Porém, Alvarinho não pára. Nunca é tempo de parar. É tempo de continuar a crescer e ser apreciada e reconhecida pelo mundo todo. (…)

E o mundo saberá que MONÇÃO e MELGAÇO é a ORIGEM da ALVARINHO e o seu TERRITÓRIO!”

- ALVARINHO – A HISTÓRIA DE UMA UVA QUE QUERIA SER TERRITÓRIO

SOBRE OS AUTORES DO LIVRO

SOALHEIRO TEAM

O Soalheiro Team são todos aqueles que, diariamente, vestem a camisola e comungam com os valores da inovação, do inconformismo, da responsabilidade e da excelência, contribuindo para a evolução contínua e sólida do Soalheiro. Foi a paixão pela vinha e pelo vinho que os uniu e é o respeito pelo nosso Terroir que os realiza.

RITA BURMESTER

Rita Burmester é fundadora da Crónica Pitoresca, da qual é a Diretora Artística. Foi produtora, atriz e dramaturga na ATE de 2015 a 2020. Docente no Instituto Politécnico de Bragança desde 2018. Licenciada, desde 2007, em Teatro pela ESAP (Escola Superior Artística da Porto) colaborou como atriz com várias companhias de teatro entre elas o TEP, a Estaca Zero, Só Cenas, Vivonstage, entre outras. Já no cinema trabalhou com a Produtora Fusão, Produtora Filtro, Academia RTP e entre trabalhos pontuais como mais recentemente na curta-metragem para a London Film Academy (2017). É também formadora exercendo esse papel no Grupo Dramático e Musical Flor de Infesta desde 2002, e no Espaço T no Projeto Cercar-te desde 2016. Paralelamente, concluiu o mestrado em Ciências da Comunicação pela FLUP (Faculdade de Letras do Porto) tendo feito um estágio para a Rádio Nova durante o mestrado, atualmente é doutoranda na UA em Estudos Culturais.

alvarilustr (1) (1).jpg

ESCOLAS DE MONÇÃO E MELGAÇO CONTAM A HISTÓRIA DA “ALVARINHO” AOS MAIS NOVOS

“ALVARINHO – A HISTÓRIA DE UMA UVA QUE QUERIA SER TERRITÓRIO”

Clube de Produtores e Soalheiro criam livro que escolas vão utilizar para assinalar o dia da sub-região Monção & Melgaço (7 de junho), contribuindo para que as crianças conheçam melhor e se orgulhem das suas raízes.

Numa parceria com o Agrupamento de Escolas de Monção e o Agrupamento de Escolas de Melgaço, e de forma a assinalar o dia de Monção & Melgaço (7 de junho) – uma das regiões do Vinho Verde com maior notoriedade - o Soalheiro, o Clube de Produtores e a Rita Burmester vão contar a história da Alvarinho aos mais novos. A primeira marca de Alvarinho de Melgaço teve a ideia de lançar um livro infantil, para ilustrar e pintar, onde conta a história da Alvarinho: uma uva património de Portugal, com origem em Monção e Melgaço, unida à economia das famílias. Intitulada “ALVARINHO – A HISTÓRIA DE UMA UVA QUE QUERIA SER TERRITÓRIO”, a história original foi elaborada pelo Soalheiro Team e contou com a colaboração da produtora, atriz e dramaturga Rita Burmester.

image003alvarrinho (1).jpg

Os alunos, entre o 1º e o 5º ano, do Agrupamento de Escolas de Monção e entre o 1º e o 7º ano, do Agrupamento de Escolas de Melgaço, irão receber os livros, em casa.

A história será explorada com orientação dos professores e os alunos serão depois desafiados a ilustrar e pintar, dando a sua interpretação visual à narrativa. A entrega dos trabalhos será feita até 22 de junho. Posteriormente, será atribuído um prémio por cada ano, em cada agrupamento. Os vencedores irão receber, juntamente com as suas famílias, uma visita ao Soalheiro, onde terão a oportunidade de conhecer as potencialidades do terroir e provar as infusões. Os trabalhos vencedores serão ainda expostos na sala de provas Soalheiro.

O objetivo deste projeto é que os mais novos conheçam melhor e aprendam a respeitar este tesouro que a natureza deu à região: as condições de excelência para produzir alvarinho e ao, mesmo tempo, se tornem embaixadores orgulhosos das suas raízes.

O livro está, também, disponível online na plataforma enoturismo.soalheiro.pt para que todos os que valorizam a cultura local, os territórios, a leitura e a relação de partilha entre pais e filhos possam desfrutar desta história.

image003alvarrinho (2).jpg

FIM DE SEMANA ESPECIAL PARA CELEBRAR DIA DE MONÇÃO E MELGAÇO

No fim de semana de 6 e 7 de junho, o Soalheiro desafia todos os que se quiserem juntar a eles a celebrarem esta casta que os apaixona e a desfrutarem de uma proposta de Enoturismo onde será privilegiado o contacto com a natureza e os encantos do terroir de Monção e Melgaço: A origem do Alvarinho. Nesse fim de semana, em todas as visitas será, ainda, oferecido o livro agora lançado em formato papel.

Recorde-se que o dia 7 de junho, é um dia especial, pois assinala a conquista dos produtores da sub-região que viram reconhecida, através da certificação e da atribuição de um selo de garantia, dentro da Região dos Vinhos Verdes, a exclusividade, autenticidade, origem e qualidade dos Alvarinhos produzidos em Monção e Melgaço e a certificação de que a sub-região está na origem desta casta com caraterísticas distintivas.

“(…) Porém, Alvarinho não para. Nunca é tempo de parar. É tempo de continuar a crescer e ser apreciada e reconhecida pelo mundo todo. (…)

E o mundo saberá que MONÇÃO e MELGAÇO é a ORIGEM da ALVARINHO e o seu TERRITÓRIO!”

- ALVARINHO – A HISTÓRIA DE UMA UVA QUE QUERIA SER TERRITÓRIO

SOBRE OS AUTORES DO LIVRO

SOALHEIRO TEAM

O Soalheiro Team são todos aqueles que, diariamente, vestem a camisola e comungam com os valores da inovação, do inconformismo, da responsabilidade e da excelência, contribuindo para a evolução contínua e sólida do Soalheiro. Foi a paixão pela vinha e pelo vinho que os uniu e é o respeito pelo nosso Terroir que os realiza.

RITA BURMESTER

Rita Burmester é fundadora da Crónica Pitoresca, da qual é a Diretora Artística. Foi produtora, atriz e dramaturga na ATE de 2015 a 2020. Docente no Instituto Politécnico de Bragança desde 2018. Licenciada, desde 2007, em Teatro pela ESAP (Escola Superior Artística da Porto) colaborou como atriz com várias companhias de teatro entre elas o TEP, a Estaca Zero, Só Cenas, Vivonstage, entre outras. Já no cinema trabalhou com a Produtora Fusão, Produtora Filtro, Academia RTP e entre trabalhos pontuais como mais recentemente na curta-metragem para a London Film Academy (2017). É também formadora exercendo esse papel no Grupo Dramático e Musical Flor de Infesta desde 2002, e no Espaço T no Projeto Cercar-te desde 2016. Paralelamente, concluiu o mestrado em Ciências da Comunicação pela FLUP (Faculdade de Letras do Porto) tendo feito um estágio para a Rádio Nova durante o mestrado, atualmente é doutoranda na UA em Estudos Culturais.

image003alvarrinho (1).png

UMA EXPERIÊNCIA DE ENOTURISMO NA NATUREZA É A PROPOSTA DA PRIMEIRA MARCA DE ALVARINHO DE MELGAÇO

Longe dos aglomerados populacionais, a experiência de Enoturismo Soalheiro passa a ser feita, maioritariamente, na parte exterior da Quinta, com vista para o vale do Rio Minho.

As portas reabrem, ao público, a 1 de junho.

postvinhmelg.png

No ponto mais a norte de Portugal, longe dos aglomerados populacionais, a primeira marca de Alvarinho de Melgaço – Soalheiro – vai reabrir as portas ao público, já no próximo dia 1 de junho, estando garantidas todas as recomendações da Direção-Geral de Saúde e do Turismo de Portugal (certificado como "Clean & Safe"). O circuito das visitas foi reformulado, passando a experiência a ser feita, maioritariamente, na parte exterior com vista para o vale do Rio Minho, num contacto privilegiado com a natureza. Sem dúvida, uma mais valia para os visitantes.

Continuando a privilegiar as experiências personalizadas, os grupos irão manter-se limitados, tal como já acontecia. O objetivo é proporcionar momentos que vão além da prova de vinhos… mas que contemplam uma descoberta de tudo o que o vinho tem para ensinar. As propostas são variadas e todas as reservas podem ser feitas, comodamente, através da plataforma enoturismo.soalheiro.com.

Estão ainda a ser preparadas algumas surpresas. Por exemplo, do percurso das visitas passará a fazer parte a produção das infusões Soalheiro, uma convergência entre o terroir do vinho e das ervas aromáticas.

ENOTURISMO DIGITAL FOI UM SUCESSO E VAI CONTINUAR

Durante o período de confinamento, o Soalheiro Team não parou e potenciou o conceito de enoturismo digital. Prova disso, são as várias experiências digitais que levaram, até casa das pessoas, a paixão e os segredos da casta Alvarinho, continuando a marcar de uma forma simples, mas emotiva, os “pequenos” momentos da vida. Tendo tido uma excelente recetividade, por parte do público, o Enoturismo Digital vai manter-se como complemento às visitas presenciais. Novidades em breve…

Uma "visita virtual" ao terroir da Origem do Alvarinho no canal Soalheiro - VER AQUI

OS 25 ANOS DA FESTA DO ALVARINHO E DO FUMEIRO CELEBRAM-SE NA SUA CASA

Dias 1, 2 e 3 de maio

À distância de um clique porque «é também tempo de celebrar o nosso território!»

Melgaço celebra os 25 anos da Festa do Alvarinho e do Fumeiro de Melgaço na casa de todos os portugueses e entusiastas do alvarinho e da boa gastronomia. Em virtude da situação pandémica que o país e o mundo atravessam, a autarquia preparou um programa especial adaptado às atuais circunstâncias: durante três dias (1, 2 e 3 de maio), Melgaço vai proporcionar diversos momentos de degustação e animação através da página de facebook Festa do Alvarinho e do Fumeiro e também das redes sociais da autarquia.

IMG_3152.jpg

Uma surpresa da Torre de Menagem, uma Prova de Alvarinho comentada, um momento musical com Augusto Canário, showcooking com o Chef Vitor Matos - Estrela Michelin e um brinde de alvarinho à janela, são as propostas para celebrar os 25 anos.

«Nestes dias, não devemos esquecer também os bons momentos que vivemos e vamos continuar a viver em Melgaço. Este ano celebramos 25 anos da Festa do Alvarinho e do Fumeiro, não comemoramos como desejamos, mas não perderemos o espírito e a união entre todos. É também tempo de celebrar o nosso território! Os nossos produtores merecem o reconhecimento do seu trabalho! Melgaço Tem!», atenta o autarca, Manoel Batista.

PROGRAMA

Sexta-feira, 1 de maio

#UmaSurpresaDaTorredeMenagem para sua casa!

18h00

Sábado, 2 de maio

#ProvadeAlvarinhoComentadaEmCasa

17h00

Membros do painel de provas da Revista de Vinhos

#AlvarinhoàJanela

22h00

Domingo, 3 de maio

Momento musical com Augusto Canário

15h00 (duração: 45 minutos)

#AlvarinhoNaCozinha

17h00

Chef Vitor Matos, Antiqvvm

Programa a ser acompanhado via facebook – Festa do Alvarinho e do Fumeiro.

Não será a mesma coisa, mas não será por falta de produtos que a casa não terá um pouco dos sabores de Melgaço: são muitos os produtores que estão a fazer vendas online, levando Melgaço a vários cantos do país e do mundo. Nas redes sociais da autarquia e da Festa estão disponíveis os contactos dos produtores que iram participar nesta edição do certame para que todos possam celebrar em casa.

image017alalavari.png

25 ANOS DE FESTA DO ALVARINHO E DO FUMEIRO

A Festa do Alvarinho e do Fumeiro de Melgaço começou, em 1995, por se apresentar como uma mostra de produtos locais para as populações locais. Com o passar dos anos, e como os dados demonstram inequivocamente, tornou-se numa festa reconhecida a nível nacional. Não espanta, portanto, quem em 2009 o Turismo de Portugal tenha reconhecido o seu Interesse para o Turismo.

Graças a uma promoção adequada ao evento e a algumas parcerias importantes, a FAFM é hoje um evento incontornável das festas gastronómicas do país, atraindo pessoas dos diversos pontos do território nacional e também um grande número de espanhóis, sobretudo da vizinha Galiza.

Não podemos descurar a grande importância deste evento para toda a economia local que, há mais de 20 anos, é impulsionada também através deste evento, sejam os produtores de Vinho Alvarinho, sejam os do Fumeiro que, em 2015, viram este produto ser distinguido pela Comissão Europeia, através da integração do presunto e da chouriça de carne na lista dos produtos com Indicação Geográfica Protegida (IGP), juntando-se assim ao salpicão e à chouriça de sangue. Estes produtos são o resultado do saber-fazer das populações de Melgaço, que conhecem as técnicas de fabrico tradicionalmente utilizadas e que foram transmitidas de geração em geração.

Post_FAF20_ESC.jpg

OS SABORES DA FESTA DO ALVARINHO E DO FUMEIRO DE MELGAÇO EM SUA CASA

Edição comemorativa da Soalheiro Digital Tasting tem como objetivo levar até casa das pessoas os sabores de Melgaço e celebrar os 25 anos desta festa icónica para o Alvarinho e Fumeiro da Região.

Porque as tradições nos mantêm ligados, o Soalheiro Team preparou uma Digital Tasting especial e desafia todos a celebrar os 25 anos da Festa do Alvarinho e do Fumeiro de Melgaço, em suas casas, com a Soalheiro Digital Tasting Festa do Alvarinho e do Fumeiro 2020.

Quinta de folga  (15).JPG

“Nesta experiência incluímos os nossos produtos mais apreciados nesta festa. Não queremos que perca esta comemoração que para nós também tem muito significado. Vivemos um momento único. E como não nos podem visitar, levamos a Festa até si” afirmam os produtores. Reforçando, “mas como o convívio e a partilha continuam a ser para nós o mais importante… neste Kit temos uma surpresa já a pensar na edição da Festa do Alvarinho e do Fumeiro de Melgaço 2021 – um convite para uma prova no stand”.

image003alvvarin.jpg

A Soalheiro Digital Tasting Festa do Alvarinho e do Fumeiro 2020 pode ser adquirida, sem sair de casa, através da página soalheiro.com/enoturismo e será entregue na morada indicada. O kit que acompanhará a prova inclui copo Soalheiro, Soalheiro Clássico 2019 (Novidade), Soalheiro 9% Dócil 2018 (Inovação), Soalheiro Espumante Bruto Alvarinho 2018 (Festa), Infusão Soalheiro de Lúcia-lima, Fumeiro mais emblemático da Quinta de Folga: salpicão, chouriça de carne e chouriça de sangue, acesso exclusivo ao vídeo da prova comentada por Luís Cerdeira e Rui Lameira, guia com informação da Quinta de Soalheiro e Quinta de Folga, fichas técnicas dos vinhos e notas de prova. E desafinado, a virem conhecer ou revisitar Melgaço, o kit inclui também um voucher de uma visita à adega para 2 pessoas, que contempla: uma visita à adega e uma Prova Origem (válido por um ano) e um convite para uma prova no stand Soalheiro na Festa do Alvarinho e do Fumeiro de Melgaço 2021.

UM NOVO ENOTURISMO E O FUTURO DAS PROVAS EM CASA?

A prova agora apresentada é uma edição comemorativa e surge na sequência do recente lançamento de um conceito de enoturismo digital que está a ter grande sucesso: levar até casa das pessoas a paixão e os segredos da casta Alvarinho, continuando a marcar de uma forma simples, mas emotiva, os “pequenos” momentos da vida. Exemplo disso, são as duas edições já lançadas, a Soalheiro Digital Tasting na versão clássica e versão especial dia da mãe (ainda em curso).

Kit Festa do Alvarinho.jpg

INOVAÇÃO DO SOALHEIRO CRIA A PROVA DIGITAL

UM NOVO ENOTURISMO E O FUTURO DAS PROVAS EM CASA?

Soalheiro Digital Tasting… de uma forma simples, mas emotiva, nos “pequenos” momentos da vida.

Sempre motivada, resiliente e imaginativa, a equipa de Enoturismo do Soalheiro, agora que está com a atividade, momentaneamente, suspensa, devido ao plano de contingência Covid-19, implementado há mais de duas semanas na adega, criou um projeto inovador: a “Soalheiro Digital Tasting”. Esta é a mais recente proposta, da primeira marca de Alvarinho de Melgaço, para levar até casa das pessoas a paixão e os segredos desta casta. Trata-se de uma prova digital comentada, onde o enólogo Luís Cerdeira desvenda todos os detalhes da casta Alvarinho. O objetivo é continuar a marcar de uma forma simples, mas emotiva, os “pequenos” momentos da vida.

Para além de permitir a descoberta de três estilos de vinhos, em casa, também mostra novidade e incentiva os consumidores a adquirirem no comércio local ou através de lojas especializadas na internet já existentes, pois não está nos objetivos do Soalheiro a criação de uma loja de vinhos online. A marca pretende continuar a promover a elasticidade e a descoberta da casta alvarinho, motivando, nesta fase, a procura dos vinhos no online, nas garrafeiras que distribuem ao domicílio e nos restaurantes que continuam a prestar serviços de take away.

“O Alvarinho, além da casta rainha do nosso território, é a nossa paixão. Esta fantástica casta permite, em equipa e com um espírito de inovação constante, criar dimensões diferentes nos vinhos que produzimos. O KIT inclui três dimensões desses perfis e um vídeo comentado que ajudará a descobrir os segredos de cada um. Depois, pode encontrar o seu Soalheiro preferido em restaurantes, garrafeiras e lojas online” afirmam os produtores. Acrescentando “em breve, tudo voltará à festa e ao convívio. Nós acreditamos. E por isso incluímos um voucher, com validade de um ano, para poderem, quando isto passar, visitar o Soalheiro”.

O kit de prova inclui: três dimensões Soalheiro - Granit 2019 (lançamento), Terramatter 2018 (natural, sem filtração) e Reserva 2018 (nova colheita), um vídeo comentado pelo enólogo Soalheiro, Luís Cerdeira, informação técnica da marca, fichas técnicas dos vinhos, notas de prova, saca rolhas profissional e doseadores e, ainda, um voucher Enoturismo para duas pessoas, com validade de um ano. O mesmo pode ser adquirido através da página soalheiro.com/enoturismo.

VINHOS DA ADEGA DE MONÇÃO PREMIADOS MAIS UMA VEZ

A Adega de Monção “arrecadou” mais três medalhas no concurso internacional Catavinum World Wine & Spirits 2020, que se realizou recentemente em Espanha. O Alvarinho Deu La Deu Fernando Moura foi galardoado com um Grande Ouro. O Alvarinho Deu La Deu Reserva 2017, com um Ouro e o Alvarinho Deu La Deu 2018 com a Medalha de Prata.

Alvarinho Deu La Deu.jpg

O Alvarinho Deu La Deu Fernando Moura distinguido com a medalha Grande Ouro é um vinho lançado no final de 2019 e que pretende homenagear os 30 anos de relacionamento entre a Adega de Monção e o enólogo Fernando Moura e que resulta da junção de três alvarinhos numa produção limitada.

Já o Alvarinho Deu La Deu Reserva, de 2018, vencedor de Ouro, é um verde branco elaborado com casta Alvarinho proveniente de vinhedos antigos. Limpo e fresco, com forte presença do aroma a flor de laranjeira, maracujá, pêssego e alperce, é um vinho macio e encorpado, onde sobressaem os sabores frutais.

Com medalha de Prata, o Alvarinho Deu La Deu de 2018 é um vinho branco seco de caráter frutado, com predominância de frutos de prunóideas, com algumas nuances a frutos tropicais e algum caráter floral, ideal para acompanhar carnes brancas, marisco e peixe.

Armando Fontainhas, presidente da direção da Adega de Monção, manifestou a sua enorme satisfação pela excelente classificação alcançada pelos Alvarinhos, “num claro sinal da qualidade que os nossos vinhos”, refere.

Fundada em 1958, a Adega de Monção viu, nos últimos anos, a singularidade dos seus vinhos ser distinguida com mais de uma centena de galardões, entre eles Melhor Vinho Branco Português no concurso International Wine Challenge para Muralhas de Monção e medalhas de Ouro para o Alvarinho Deu La Deu no concurso Mundus Vini 2019. A qualidade da matéria-prima, aliada à cuidada seleção das uvas e à mais moderna tecnologia, foram fatores essenciais para este reconhecimento em Portugal, mas também na Europa, África, Ásia, América do Norte e do Sul.

Deu-la-Deu Fernando Moura.jpg

VVB Alvarinho Deu La Deu Reserva.jpg

ADEGA DE MONÇÃO SUGERE DEU LA DEU PARA CELEBRAR DIA DO PAI

Celebrar o Dia do Pai é uma oportunidade única para apreciar e partilhar um bom vinho com as figuras paternas que tornaram as nossas vidas especiais, sobretudo se estes forem grandes apreciadores do néctar dos deuses.

Alvarinho Deu La Deu.jpg

A Adega de Monção propõe um dos seus mais reputados vinhos, o Deu La Deu, para prestar tributo a todos os pais, no próximo dia 19 de março.

O Deu la Deu é reconhecido pelo seu caráter frutado, com predominância de frutos como o pêssego e o alperce e algum caráter floral (flor de laranjeira).

Deve ser aberto vinte a trinta minutos antes de ser bebido e servido a 12 C, refrigerado de preferência em “frappé”, à mesa. É um excelente aperitivo e acompanhante de marisco, pratos de peixe e carnes brancas.

Fundada em 1958, a Adega de Monção viu, nos últimos anos, a singularidade dos seus vinhos ser distinguida com mais de uma centena de galardões, entre eles Melhor Vinho Branco Português no concurso International Wine Challenge para Muralhas de Monção e medalhas de Ouro para o Alvarinho Deu La Deu no concurso Mundus Vini 2019. A qualidade da matéria-prima, aliada à cuidada seleção das uvas e à mais moderna tecnologia, foram fatores essenciais para este reconhecimento em Portugal, mas também na Europa, África, Ásia, América do Norte e do Sul.

FORMAÇÃO PARA PRODUTORES DE VINHO E EMPRESÁRIOS DE HOTELARIA E RESTAURAÇÃO DA REGIÃO

No âmbito do Programa de Promoção de Monção e Melgaço, a Academia do Vinho Verde vai promover uma ação de formação sobre o tema “Monção & Melgaço: como apresentar este território, os seus fatores de diferenciação e comunicar os principais perfis de vinho?”, a cargo de Luís Lopes, Diretor da Revista Vinho Grandes Escolhas.

0001 (3)MONÇÃOVINHFORMAÇ.jpg

A ação tem por objetivo partilhar as principais mensagens-chave da estratégia de comunicação da Sub-Região, criando condições para a uniformização da comunicação de todos os agentes do território. A formação é dirigida aos agentes económicos com Vinhos Verdes com selo de certificação Monção & Melgaço, bem como aos empresários de hotelaria e restauração da região.

As sessões decorrem no dia 13 de março, sexta-feira, no Museu do Alvarinho, em Monção, pelas 10h30, e no Solar do Alvarinho, em Melgaço, pelas 15h00. A formação é gratuita, devendo os interessados fazer a respetiva inscrição no seguinte link: https://forms.gle/QLeTgtbp7dNpMeza6 

ADEGA DE MONÇÃO PREMIADA NO CONCURSO MUNDUS VINI

O Alvarinho Deu la Deu Reserva 2017 alcançou a “Medalha de Ouro” no reputado concurso Mundus Vini – Spring Tasting 2020. O concurso alemão, que contou com a presença de 268 jurados, decorreu em fevereiro, em Neustadt e avaliou mais de 7.500 vinhos de todo o mundo.

A par do Alvarinho Deu la Deu Reserva 2017, a Adega de Monção alcançou ainda uma “Medalha de Prata” com o Alvarinho Deu la Deu 2018.

Frequentemente premiado, o Deu la Deu Reserva 2017 é um vinho com um aroma limpo e fresco, com forte presença a flor de laranjeira, maracujá, pêssego e alperce, ideal para acompanhar pratos de peixe e marisco.

O Deu la Deu 2018, também ele frequentemente distinguido, é um vinho com predominância de frutos de prunóideas (pêssego, alperce) e algum caráter floral (flor de laranjeira). Excelente aperitivo e acompanhante de marisco, pratos de peixe e carnes brancas.

Armando Fontainhas, presidente da direção da Adega de Monção, manifestou a sua enorme satisfação pela excelente classificação alcançada pelos Alvarinhos. “Num evento onde estavam em prova 7500 vinhos de todo o mundo, a nossa casa alcançou uma Medalha de Ouro e outra de Prata. Um resultado que nos deixa muito orgulhosos e que reitera mais vez a enorme qualidade dos nossos vinhos. Os produtores de Monção e Melgaço estão mais uma vez de parabéns”, refere.

Fundada em 1958, a Adega de Monção viu, nos últimos anos, a singularidade dos seus vinhos ser distinguida com mais de uma centena de galardões, entre eles Melhor Vinho Branco Português no concurso International Wine Challenge para Muralhas de Monção e medalhas de Ouro para o Alvarinho Deu La Deu no concurso Mundus Vini 2019. A qualidade da matéria-prima, aliada à cuidada seleção das uvas e à mais moderna tecnologia, foram fatores essenciais para este reconhecimento em Portugal, mas também na Europa, África, Ásia, América do Norte e do Sul

MUSEU DO ALVARINHO EM MONÇÃO RECEBEU MAIS DE 50 MIL PESSOAS EM 5 ANOS

O Museu do Alvarinho, localizado na Casa do Curro, foi inaugurado no dia 28 de fevereiro de 2015, faz hoje 5 anos, numa cerimónia presidida pelo Secretário de Estado da Agricultura, José Diogo Albuquerque. A partir desse dia, Monção passou a contar com um equipamento relevante e defensor do vinho Alvarinho, aberto a munícipes, turistas e apaixonados pelo mundo dos vinhos.

exterior m.jpg

O ano com maior afluência de visitantes foi 2019, com 11.773, seguindo-se 2015 (10.356), 2016 (10.044), 2018 (9.893) e 2017 (8.137). Em 2020, até ao momento, contabilizaram-se 850 visitantes. Contas feitas, passaram pelo Museu do Alvarinho 51.053 visitantes de diferentes nacionalidades. Sem surpresa, os meses com maior afluência são junho, julho e agosto.

Com o nome registado, o Museu do Alvarinho constitui um espaço de promoção, comercialização e degustação daquele produto demarcado e singular com elevada importância na economia de muitas famílias monçanenses e suporte da identidade cultural e histórica do concelho.

Distribuído por diferentes áreas, este espaço proporciona aos visitantes uma autêntica viagem pelo mundo deste famoso néctar, disponibilizando informação interativa sobre a origem, evolução e empresas dedicadas à produção deste verdadeiro ex. libris do concelho de Monção.

As empresas de Vinho Alvarinho com produto rotulado, tantas e tantas vezes premiadas em concursos nacionais e internacionais, encontram neste espaço “uma porta de acesso” para a valorização dos seus produtos, bem como um “ponto de encontro” para provas comentadas, encontros promocionais e estabelecimento de parcerias negociais.

interior 01 m.JPG

interior 02 m.JPG

interior 03 m.jpg

UM ALLO AO ATLÂNTICO: LOUREIRO E ALVARINHO SÃO AS ESTRELAS DE UM VINHO ONDE A INFLUÊNCIA ATLÂNTICA IMPÕE UM TEOR ALCOÓLICO MODERADAMENTE BAIXO

Soalheiro Allo 2019 apresenta perfil aromático intenso, frescura e um teor alcoólico moderadamente baixo

De cor amarela citrina e aroma elegante e mineral, assim se apresenta a edição 2019 do Soalheiro Allo. Recentemente, chegado ao mercado, o Allo 2019 revela uma excelente conjugação da fruta da região do Minho com as castas Alvarinho e Loureiro. O que esperar? Um vinho branco vibrante e preciso, com um equilíbrio ímpar, devido ao perfil aromático, à frescura e ao teor alcoólico moderadamente baixo (11,5%).

image004hallo.png

No copo, os sabores fundem-se! Por um lado, os frutos tropicais, característicos da casta Alvarinho, conferem-lhe estrutura, por outro, os aromas florais, característicos da casta Loureiro, de vinhas de influência atlântica, conferem-lhe elegância.

Ideal como aperitivo ou para acompanhar mariscos, pratos de peixe ou pratos de carnes de aves, trata-se de um vinho pleno de leveza e sobriedade. A descobrir…

DIA DOS NAMORADOS: SURPREENDA A SUA “CARA METADE” E O SOALHEIRO TEAM VAI SURPREENDÊ-LO(A) A SI!

Prepare as suas papilas gustativas para as melhores sensações de puro prazer.

Todas as dimensões Soalheiro, harmonizadas com algumas das melhores iguarias da região da origem do Alvarinho, numa prova especial.

Uma varanda com vista panorâmica para o vale do Rio Minho, um brinde, muitas gargalhadas e uma oferta especial… esta é a proposta da primeira marca de alvarinho de Melgaço para celebrar o Dia dos Namorados. O Soalheiro Team decidiu surpreender todos aqueles que quiserem surpreender também a sua “cara metade”. Como? Oferecendo a Prova Premium ao elemento do casal que decide surpreender o outro. 

SOALHEIRO_créditos blog gato vádio .jpg

Foto: Blogue "Gato Vadio"

“Surpreenda a sua cara metade com uma viagem pelos sentidos que revelará todo

o potencial da casta Alvarinho e do “The Pur Terroir”… E nós oferecemos-lhe a prova a si!”

– Soalheiro Team

A proposta é válida para Prova Premium, nos dias 14, 15 e 16 de fevereiro e a oferta é limitada. As reservas podem ser efetuadas online em www.soalheiro.com/enoturismo, basta para isso aceder à respetiva prova e colocar o código promocional LOVEINSOALHEIRO.

TODAS AS DIMENSÕES SOALHEIRO NUMA PROVA ÚNICA

Na Prova Premium é desafiado a explorar todas as Dimensões Soalheiro, harmonizadas com algumas das melhores iguarias que a região tem para oferecer: o fumeiro da Quinta de Folga e os queijos Prados de Melgaço. A prova, com duração de 2h30, contempla ainda uma visita à adega e vista panorâmica do Vale de Monção e Melgaço.

Da família dos Soalheiros frutados fazem parte o Soalheiro Clássico (o vinho mais emblemático da marca), o Soalheiro Allo (a fruta da região do Minho com as castas Alvarinho e Loureiro) e o 9% (um Alvarinho com 9% de álcool pleno de acidez e com açúcar residual).

Mas a prova contempla, também, vinhos de perfil mais mineral como o Soalheiro Granit (um vinho produzido de uma seleção específica de vinhas de altitude implantadas em solos graníticos), o Soalheiro Primeiras Vinhas (produzido a partir das primeiras vinhas - vinhas velhas - da Quinta de Soalheiro), o Soalheiro Mineral Rosé (Alvarinho & Pinot Noir), o Soalheiro Sauvignon Blanc (a inovação e o The Pur Terroir®), o Soalheiro Reserva (Alvarinho fermentado em casco de carvalho) e o Soalheiro Oppaco (a tradição com a casta Vinhão e a elegância com o Alvarinho e o Pinot Noir).

Poderá ainda experimentar os vinhos naturais como o Soalheiro Terramatter (um Soalheiro integralmente diferente, sem filtração) e o Soalheiro Nature (um Soalheiro "Fora da Caixa", sem adição de sulfitos). E para brindar a este dia tão especial , os espumantes - Soalheiro Bruto Alvarinho, Soalheiro Bruto Rosé, Soalheiro Bruto Barrica e Soalheiro Bruto Nature - são um complemento a esta sinergia de aromas, texturas e sabores.

SOALHEIRO PROVA PREMIUM.jpg

“GERMINAR” MAIS DO QUE UM VINHO, UM DESPERTAR DE CONSCIÊNCIA PARA A IGUALDADE DE OPORTUNIDADES

Do trabalho na vinha à conceção do rótulo, o reflexo de um projeto global de integração social de jovens e adultos com dificuldade intelectual e de desenvolvimento

Com um forte cariz de integração socioprofissional nasce o vinho “Germinar” - uma seleção especial da colheita 2019 onde pode saborear a contribuição para a igualdade de oportunidades. Trata-se do primeiro vinho resultante do projeto que lhe deu nome – PROJETO GERMINAR - um projeto social que passa pela integração dos utentes, da Delegação de Valença da APPACDM - Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental, no trabalho na vinha de forma a promover o seu desenvolvimento pessoal, profissional e emocional sempre em função das competências ajustadas a cada perfil de integração.

germinar (2)vinmel.jpg

Um projeto encabeçado pelo Clube de Produtores de Monovarietais do Vinho Verde, promovido pelo Soalheiro, desafiado por um casal produtor de uvas que integra o Club de Produtores – a exploração vitícola L’Campo.

Com o lançamento deste vinho, a expetativa de desenvolver um produto que possa autossustentar economicamente esta parceria ganha forma. O Germinar pode ser comprado na adega Soalheiro e entidades aderentes e 30% das vendas revertem para a sustentabilidade do projeto.

Assim, com a disponibilização deste produto pretende-se uma participação colaborante da sociedade, não numa lógica de caridade, mas numa lógica de reconhecimento da qualidade do produto produzido com a participação destas pessoas, que de outra forma não teriam essa possibilidade. Para os produtores Soalheiro este vinho é “o resultado de um projeto construído ao longo do ano de 2019 com vontades genuínas de criar dignidade, valores e emoções e que valoriza o melhor dos que nos rodeiam e fazem com que a nossa evolução seja permanente e ilimitada”.

Mas o desafio não ficou pelo trabalho na vinha. Os utentes da instituição conceberam os desenhos que deram origem ao rótulo e à caixa para o produto final.

TRABALHO NA VINHA CAPACITA JOVENS COM DIFICULDADE INTELECTUAL PARA O EXERCÍCIO DA AUTODETERMINAÇÃO

O motor central do projeto é António Matos, que para além de produtor de uvas é também Técnico Superior de Serviço Social e está a fazer o acompanhamento in loco dos jovens que já iniciaram o trabalho nas vinhas. Para o gestor do projeto “o meio laboral é um grande veículo, catalizador da participação social, onde nos podemos sentir integrados como fazendo parte de algo, co-construtores da sociedade/realidade e de nós mesmos, um lugar onde pode emergir o sentimento de autorrealização”. Salientando, “este projeto, quer fazer germinar este sentimento nas pessoas”.

Para a Diretora da APPACDM – Centro de Valença, Helena Pereira, “este projeto é uma oportunidade de contribuir para o desenvolvimento de um conjunto de competências inerentes ao trabalho feito diariamente na instituição.  Capacitar para o exercício da autodeterminação destes jovens, principalmente focando um setor tradicional da nossa região, fará certamente a diferença no seu futuro”. Reforçando, “Um vinho que tenha no seu rótulo a génese do trabalho destes jovens, ao ser servido vai despertar consciências para a igualdade de oportunidades e capacidades e, acima de tudo, consciencializar para a contributo laboral válido que podem dar”.

germinar (1)vinmel.jpg