Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PONTE DE LIMA DÁ A PROVAR VINHO VERDE COM BOLO REI

O Município de Ponte de Lima, através do Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde (CIPVV), em parceria com a Confraria do Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima, promove mais um ciclo de workshops Há… Vinho Verde com Bolo Rei que compreende a degustação de produtos locais e regionais harmonizados com vinhos produzidos na Região dos Vinhos Verdes, por produtores engarrafadores parceiros do CIPVV.

O evento, que terá lugar no dia 30 de janeiro, às 18h00, no CIPVV, será dedicado à harmonização de Vinho Verde com Bolo Rei e a prova comentada estará a cargo do enólogo Miguel Viseu.

A inscrição é gratuita, mas obrigatória (limitado a 20 participantes).

Aprenda a degustar e a conhecer os vinhos da região dos Vinhos Verdes.

Inscrições: https://www.cm-pontedelima.pt/pages/1734.

417434222_776576117843678_5093554336061297092_n.jpg

FEIRA DO ALVARINHO DE MONÇÃO 2024

De três dias passou para quatro, decorrendo entre 4 e 7 de julho de 2024. Mais novidades, surpresas e animação a quadruplicar.

alvar.png

Com o objetivo geral de defender e valorizar o vinho Alvarinho, reforçando a sua condição de instrumento estratégico na competitividade económica da região, a Feira do Alvarinho de Monção assume-se como um espaço de dinamização económica e animação popular, onde brindamos à amizade e à partilha de valores universais.

Em 2023, a “Maior Wine Party de Portugal” recebeu a visita de mais de 100 mil pessoas, vindas de diferentes latitudes geográficas, que rumaram à Terra de Deu-la-Deu Martins, heroína local, com o desejo de sentirem o ambiente e o espírito deste evento singular e carismático, que deixou marca em todos e todas que nos visitaram.

Na edição deste ano, decidimos alargar os dias do evento, passando-o de três para quatro dias. Assim, entre 4 e 7 de julho, no anfiteatro natural do Parque das Caldas, num cenário deslumbrante e festivo, prometemos mais novidades, surpresas e animação a quadruplicar.

“A Feira do Alvarinho de Monção transmite um sentimento de descontração e alegria, sendo um espaço de confraternização e convívio com vinhos deliciosos e comida saborosa. Visitem Monção entre 4 e 7 de julho. Bem-vindos ao Reino do Alvarinho”.

Antonio Barbosa

Presidente da Câmara Municipal de Monção

alvar.jpg

MELGAÇO: DONA PATERNA BRINDA AOS 30 ANOS DA COLHEITA DE ALVARINHO COM EDIÇÃO ESPECIAL

Já no mercado e só existem 1990 garrafas  

A Dona Paterna, marca de vinhos de Melgaço, celebra três décadas da colheita do Alvarinho Dona Paterna (1990-2020) com um lote comemorativo e limitado a 1990 garrafas. Tradição e inovação fundem-se neste rótulo com assinatura do enólogo Fernando Moura.

paterna (2) (2).jpg

«Achamos que deveríamos assinalar os 30 anos da primeira colheita do nosso alvarinho de uma forma especial. Cada garrafa deste lote comemorativo é uma celebração da dedicação e paixão de toda a equipa da Dona Paterna. É o testemunho do nosso compromisso com a qualidade e excelência do terroir onde estamos inseridos, a sub-região de Monção e Melgaço.», considera o produtor Carlos Codesso, dando nota de que «1990 representa o ano em que a marca Dona Paterna foi criada, mas também o lançamento do nosso primeiro vinho, e 2020 o ano da colheita do vinho agora lançado, daí termos engarrafado, propositadamente, 1990 garrafas.»

Selecionado a partir de um mosto da colheita de 2020, este vinho fermentou e estagiou em barricas usadas de carvalho francês durante dois anos, com processo de batonnage durante o primeiro ano. «Apresenta uma cor palha, com ligeiro toque de madeira e aroma misto de floral e frutado, com laivos de evolução, e uma elegância conferida pelo seu envelhecimento em barricas. Na boca notam-se os frutos secos.», conta Carlos Codesso, deixando um conselho: «este vinho é ideal como aperitivo ou para acompanhar mariscos, pratos de peixe ou pratos de carnes de aves e recomenda-se que seja consumido a 12ºC». 

Localizada numa das mais importantes sub-regiões da Região Demarcada dos Vinhos Verdes, a sub-região de Monção e Melgaço, a Dona Paterna nasceu da paixão de Carlos Codesso que, inspirado pelo seu pai, Manuel Francisco Codesso, desde muito novo se interessou pela viticultura. 

Obstinado e incentivado pelo progenitor, em 1974, iniciou as primeiras plantações de alvarinho: em 1990, ano em que criou a marca DONA PATERNA, Carlos Codesso lançou no mercado o Alvarinho Dona Paterna. Desde então, de entre o vasto portfólio que hoje apresenta, com diferentes perfis, quer de alvarinho como de outras castas, assim como de espumantes e aguardentes, o Alvarinho Dona Paterna é o ex-libris da marca.

O vinho está já à venda em diferentes garrafeiras do país.

30aDP.jpg

DONA PATERNA PARTICIPA NA MAIOR PROVA VÍNICA DA MADEIRA

Entre os dias 23 e 25 de novembro. Um evento dedicado aos apreciadores de vinho e profissionais do setor

A DONA PATERNA vai dar a conhecer os seus produtos na maior prova vínica que se realiza na ilha da Madeira, a “Essência do Vinho”. O evento acontece entre os dias 23 e 25 de novembro de 2023, no Savoy Palace (Funchal), e dará a conhecer as novidades que estão a ser lançadas no mercado.

paterna (1) (1).jpg

O certame, que contará com centenas de rótulos em prova, voltará a proporcionar aos visitantes provas comentadas pelos especialistas José João Santos e Manuel Moreira, da Revista de Vinhos, e por Rubina Vieira, do IBVAM – Instituto do Bordado, do Vinho e do Artesanato da Madeira.

Nestes três dias, os visitantes terão ainda a oportunidade de assistir a três momentos de showcooking, protagonizados pelos chefs Carlos Gonçalves, Octávio Freitas e Yves Gautier, durante os quais combinarão propostas gastronómicas com a excelência de diferentes vinhos. No evento, não faltarão, também, diferentes momentos musicais, com JOVES e Tiago Sena.

Profissionais e consumidores terão a oportunidade de conhecer vários produtos DONA PATERNA pela voz do produtor, Carlos Codesso, que marcará presença no evento. Dirigido a apreciadores de vinho, mas também a profissionais, o evento assume-se como um momento para conviver e trocar ideias, bem como apresentar as principais tendências do setor vinícola. «Um evento que celebrará o vinho e a gastronomia.», considera Carlos Codesso.

O evento é uma co-organização entre o jornal DIÁRIO e o Grupo Essência do Vinho, com o apoio da Secretaria Regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural, IVBAM – Instituto do Vinho, do Bordado e do Artesanato da Madeira, Fórum Madeira, Fn Hotelaria e do Savoy Signature.

O evento decorrerá, na quinta-feira e sexta-feira, entre as 18 e as 22h e no sábado entre as 15 e as 22h. A organização promove um horário específico para profissionais, na quinta-feira, dia 23 de novembro, das 16 às 18h, para que estes possam estabelecer contactos comerciais entre os diferentes operadores do setor.

O preço dos bilhetes individuais começa nos 9 euros e podem ser comprados aqui.

O programa está disponível aqui.

paterna (3) (1).jpg

A PAIXÃO PELA VINHA LEVOU À CRIAÇÃO DA MARCA DONA PATERNA EM 1990

Localizada numa das mais importantes sub-regiões da Região Demarcada dos Vinhos Verdes, a sub-região de Monção e Melgaço, a adega Dona Paterna situa-se, concretamente, no município mais a norte de Portugal, Melgaço, na Quinta da Carvalheira, no centro da freguesia de Paderne, uma região fortemente marcada pela cultura da vinha, nomeadamente da casta alvarinho, uma das castas brancas mais ilustres e considerada, por muitos, a melhor casta branca enxertada nas vinhas portuguesas.

O alvarinho Dona Paterna nasceu da paixão de Carlos Codesso que, inspirado pelo seu pai, Manuel Francisco Codesso, desde muito novo se interessou pela viticultura. Obstinado e incentivado pelo progenitor, em 1974, iniciou as primeiras plantações de alvarinho. O acumular de experiência, o contacto com a vinha, o cultivo de videiras, o explorar e conhecer o terroir e, por fim, a experiência na vinificação, foi a pedra-base para a criação, em 1990, da marca de vinho Dona Paterna. «Foram das primeiras vinhas contínuas de alvarinho em Melgaço. Comecei a produzir vinho, como lavrador, na altura nas designadas adegas de garagem, e a participar em concursos de vinho, recebendo algumas distinções. Em 1990 decidi criar a marca Dona Paterna.», conta Carlos Codesso.

Esta relação entre o vinho e o terroir onde se insere, a sub-região Monção e Melgaço, o respeito pelo meio ambiente, bem como a aposta na tecnologia, permite hoje apresentar diferentes perfis de alvarinho Dona Paterna de elevada qualidade, de vinhos de outras castas, bem como de espumantes e aguardentes de alvarinho.

paterna (2) (1).jpg

LIMIANOS CONTINUAM A “LOUREAR A PEVIDE” ATÉ AO FIM DO MÊS

A 3.ª edição do roteiro enogastronómico, Lourear a Pevide foi alargada até 31 de outubro.

O Município de Ponte de Lima e os estabelecimentos comerciais decidiram prolongar o prazo do Lourear a Pevide em Ponte de Lima, podendo assim dar a conhecer mais espaços, saborear petiscos e experimentar outros Loureiros. Este prolongamento ocorre na sequência da procura que se tem verificado e revela o sucesso do evento.

Reforçando um conceito que está “na moda”, o Lourear a Pevide visa incentivar hábitos de consumo e conquistar novos consumidores de vinho a copo. São 21 cartões-de-visita do melhor que se produz em Ponte de Lima, sempre com o vinho da casta Loureiro como ponto de partida para um festim enogastronómico. O Lourear a Pevide é 100 por cento limiano. Os aromas, os sabores, o empratamento funde-se com as colheitas produzidas no concelho, com os seus toques cítricos e florais, alguma acidez que despertam os sentidos a pratos como um pastel limiano, criações à volta do bacalhau, desde o típico bolinho a um pão recheado e cremoso. Há pratos com passagem pelo forno, como o arranque do outono já pede, como cabrito, folar tostado com lombo do cachaço, ou até folhadinhos de queijo com doce de abóbora. O leitão também chega à mesa, as batatas bravas, pimentos e tortilhas com cebolada, e tábuas, muitas tábuas de queijos e enchidos. Tudo isto acompanhado pelo Verde Loureiro. São vinhos e petiscos à moda de Ponte de Lima, para conhecer, descobrir agora até ao final do corrente mês de outubro, e ao preço de 3,5 euros por petisco.

A corrida aos prémios mantém-se, ou seja para se habilitar aos três prémios, é preciso juntar dez carimbos – pedir para carimbar a brochura referente à edição do evento deste ano em cada visita a um dos estabelecimentos –, colocar o mesmo folheto na tômbola existente na Loja Interativa de Turismo de Ponte de Lima, na Torre da Cadeia Velha.

O primeiro prémio é um fim-de-semana aos Açores para duas pessoas, se conquistar o segundo prepare-se para uma experiência sensorial no Bom Jesus de Braga, e o terceiro é um passeio num elegante cavalo numa terra onde o desporto equestre valoriza as tradições do seu povo.

Visite Ponte de Lima, com o Lourear a Pevide, até 31 de outubro.

Capturarpevide.JPG

MELGAÇO: DONA PATERNA CELEBRA DIA MUNDIAL DO TURISMO COM COPO DE BOAS-VINDAS DE ALVARINHO

Esta quarta-feira, dia 27 de setembro, no restaurante Miracastro

A marca de Melgaço volta, uma vez mais, a apostar em sinergias com os produtores locais.

Assinalar o Dia Mundial do Turismo com um copo de boas-vindas de alvarinho. Esta é a proposta da marca de vinhos de Melgaço Dona Paterna para comemorar a data, que será assinalada em parceria com o restaurante Miracastro, situado no centro da vila de Castro Laboreiro, em pleno Parque Nacional da Peneda-Gerês, na próxima quarta-feira, dia 27 de setembro.

Assim, os clientes que neste dia forem almoçar ou jantar ao restaurante Miracastro, serão brindados com um copo de alvarinho, em jeito de agradecimento pela visita ao município mais a norte de Portugal. 

«Melgaço é um lugar cada vez mais procurado e visitado. Cabe-nos a nós, enquanto agentes do território, nas mais diversas áreas, saber receber bem. Sendo o alvarinho um dos ícones do nosso concelho, achamos que faria todo o sentido presentear quem nos visita com um copo deste maravilhoso néctar, como forma de lhes agradecer pela visita.» refere o produtor Carlos Codesso, considerando que «é na mesa que os nossos alvarinhos revelam o que de melhor têm para oferecer, em conjunto com a deliciosa gastronomia da região.»

CapturarPATER (3).JPG

“É INACEITÁVEL QUEREREM ROTULAR AS GARRAFAS DE VINHO COM MENSAGENS NEGATIVAS” – AFIRMOU O EURODEPUTADO JOSÉ MANUEL FERNANDES EM VISITA À SUB-REGIÃO DE MONÇÃO E MELGAÇO

O eurodeputado visitou ontem a Sub-região de Monção e Melgaço em altura de vindimas. José Manuel Fernandes é chefe da Delegação do PSD no Parlamento Europeu e membro efetivo da Comissão da Agricultura e do Desenvolvimento Rural

O eurodeputado José Manuel Fernandes, chefe da Delegação do PSD no Parlamento Europeu e membro efetivo da Comissão da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, efetuou ontem, 21 de setembro, mais uma reunião/encontro/visita de trabalho à região do Minho. Desta vez, à sub-região Monção Melgaço, numa altura de vindimas e pós-vindimas. O objectivo foi conhecer de perto a realidade do sector, recolhendo as necessidades e eventuais contributos que possam surgir para o trabalho parlamentar que o eurodeputado tem vindo a desenvolver. A visita foi ainda aproveitada para o eurodeputado dar a conhecer as medidas de apoio da União Europeia para as empresas do sector agrícola.

Capturarjmfer (1).JPG

José Manuel Fernandes visitou a Adega Cooperativa Regional de Monção, o Museu/Espaço Histórico e Cultural, assim como à adega. O eurodeputado foi recebido pelo presidente da Cooperativa, Armando Fontaínhas, e pelo vice-presidente, Manuel Gonçalves Fernandes. No período da tarde, visitou a Quintas de Melgaço e a respetiva adega. O momento contou com as presenças do Administrador Delegado, Pedro Soares, e de um representante dos accionistas, Eduardo Nóvoas.

“A AGRICULTURA É UM SETOR QUE TEMOS DE VALORIZAR”

No decorrer deste encontro, José Manuel Fernandes deixou bem claro que “a agricultura é um setor que temos de valorizar. É essencial para a nossa soberania alimentar, para termos produtos de qualidade a preços acessíveis. Ao contrário do que muita gente pensa, os agricultores são os melhores amigos do ambiente. Ajudam à nossa economia e o setor da vinha é também ele muito importante”.  Destacou ainda que: ”segundo dados da Cooperativa, estes conseguem – em termos de Portugal Continental - ser os que melhor pagam aos produtores (preço da uva de alvarinho). Com cerca de 1.400 produtores ativos, a região é detentora de marcas que se confundem com o próprio território: o ‘Muralhas’ é conhecido além fronteiras e é identificado com este território, assim como o ‘Alvarinho Deu-La-Deu’”.

“CONSTATO, MAIS UMA VEZ, QUE PORTUGAL TEM DE DIMINUIR A BUROCRACIA”

O eurodeputado contextualizou ainda que “este é um trabalho que é, absolutamente, essencial para a nossa economia, pelo que os produtores devem ser acarinhados. Constato, mais uma vez, que Portugal tem de diminuir a burocracia que muitas vezes coloca sempre na responsabilidade da União Europeia. Burocracia que só traz entrave, desmotivação e aumento de custos”. Falou-se ainda de burocracia: “Uma burocracia que existe em termos das exportações e em pequenas coisas que nós nem vemos. Um exemplo simples: a certificação de uma balança. A Câmara de Melgaço certifica as balanças mais pequenas. A seguir, a partir de determinado peso, é a Câmara de Valença e, depois, ainda há um instituto nacional que faz a certificação de outros. Três entidades diferentes, quando uma única poderia fazer tudo”.

Para José Manuel Fernandes, “todos os fundos que existem para este sector são essenciais. Portugal tem esses fundos disponíveis quer no PRR, quer no Portugal 2030, no Programa Operacional Regional, que ainda nem abriu candidaturas nos recursos da agricultura, e através do FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Rural.  É fundamental que esses recursos sejam disponibilizados, não só para a vertente da modernização, mas também da eficiência energética - o que significa, para traduzir em uma linguagem simples, a possibilidade de instalação de painéis, assim como investimentos que permitam aumentar a eficiência energética” – conclui ainda o eurodeputado.

“O ACORDO UNIÃO EUROPEIA - MERCOSUL É IMPORTANTÍSSIMO PARA A NOSSA AGRICULTURA”

No final do encontro, o chefe da Delegação do PSD no Parlamento Europeu afirmou que: “daqui levo a certeza que é inaceitável quererem - como muitos pretendem na União Europeia - rotular as garrafas de vinho com mensagens negativas, como aquelas que existem, por exemplo, nos maços de cigarros. O vinho consumido com moderação não faz mal. Levo daqui uma outra certeza que já tenho defendido: o acordo União Europeia - Mercosul é importantíssimo para a nossa agricultura, para os nossos azeites, para o têxtil e vestuário e, sobretudo, para a área do vinho. Vamos procurar fazer este Acordo União Europeia - Mercosul, pois os nossos produtores bem merecem e precisam”.

Terroir, sub-região Monção Melgaço

Monção e Melgaço integram a Região Demarcada dos Vinhos Verdes, uma zona que se estende por todo o Noroeste português, normalmente denominada “Entre-Douro-e-Minho” e, além de ser a maior zona demarcada da viticultura nacional, é uma das maiores da Europa. A sub-região de Monção e Melgaço é uma das 9 sub-regiões da Região dos Vinhos Verdes, caraterizando-se por possuir um microclima particular, muito por influência da sua proximidade à margem sul do rio Minho e por se localizar numa zona de meia encosta.

A Adega Cooperativa Regional de Monção tem 65 anos de existência, cerca de 1.720 associados, produz 6 mil garrafas/hora, 8 milhões de Kg de uva/anual, 7 milhões de garrafas vendidas/ano e tem um volume de faturação (2022) de mais de 17 milhões de euros.

A Quintas de Melgaço nasceu em 1990, tem 530 produtores, 2 milhões de garrafas/ano e tem um volume de faturação anual de cerca de 5 milhões de euros.

NOTA BIOGRÁFICA: JOSÉ MANUEL FERREIRA FERNANDES

Deputado ao Parlamento Europeu desde 2009. É Chefe da Delegação do PSD no Parlamento Europeu.  
Membro efetivo da Comissão da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, desde 13 de julho de 2023. 
Membro efetivo da Comissão dos Orçamentos, onde é o Coordenador do PPE; da Comissão da Agricultura e do Desenvolvimento Rural; da Delegação para as relações com o Mercosul; da Delegação à Assembleia Parlamentar Euro-Latino-Americana. 
É Presidente da Delegação para as Relações com a República Federativa do Brasil 
É ainda membro suplente na Comissão do Emprego e dos Assuntos Sociais; na Delegação para as Relações com os Países do Magrebe e a União do Magrebe Árabe, incluindo as Comissões Parlamentares Mistas UE-Marrocos, UE-Tunísia e UE-Argélia; e na Delegação à Assembleia Parlamentar da União para o Mediterrâneo. Foi relator e negociador para o Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos denominado Plano Juncker. Foi também o Relator e negociador do Parlamento Europeu para o Programa InvestEU. Fez parte da equipa de negociação do Mecanismo de Recuperação e resiliência e integra o grupo de trabalho do PE que avalia os planos nacionais de recuperação e resiliência. 

MELGAÇO: DONA PATERNA CELEBRA DIA MUNDIAL DO TURISMO COM COPO DE BOAS-VINDAS DE ALVARINHO

No dia 27 de setembro, no restaurante Miracastro

A marca de Melgaço volta, uma vez mais, a apostar em sinergias com os produtores locais.

Assinalar o Dia Mundial do Turismo com um copo de boas-vindas de alvarinho. Esta é a proposta da marca de vinhos de Melgaço Dona Paterna para comemorar a data, que será assinalada em parceria com o restaurante Miracastro, situado no centro da vila de Castro Laboreiro, em pleno Parque Nacional da Peneda-Gerês, na próxima quarta-feira, dia 27 de setembro.

Capturarmet1 (1).JPG

Assim, os clientes que naquele dia forem almoçar ou jantar ao restaurante Miracastro, serão brindados com um copo de alvarinho, em jeito de agradecimento pela visita ao município mais a norte de Portugal.

«Melgaço é um lugar cada vez mais procurado e visitado. Cabe-nos a nós, enquanto agentes do território, nas mais diversas áreas, saber receber bem. Sendo o alvarinho um dos ícones do nosso concelho, achamos que faria todo o sentido presentear quem nos visita com um copo deste maravilhoso néctar, como forma de lhes agradecer pela visita.» refere o produtor Carlos Codesso, considerando que «é na mesa que os nossos alvarinhos revelam o que de melhor têm para oferecer, em conjunto com a deliciosa gastronomia da região.»

Capturarmet4 (1).JPG

PARA COMPLETAR A VISITA A CASTRO LABOREIRO

Castro Laboreiro é uma das aldeias mais emblemáticas do Parque Nacional da Peneda Gerês, resultado do isolamento que sofreu no passado.

Localizada no cimo da montanha, a mais de mil metros de altitude, é uma região de grande beleza, serpenteada pelo rio Laboreiro, que é atravessado por inúmeras pontes representativas das épocas romana ou medieval.

A sua beleza natural e riqueza no que respeita à cultura e património, valeu-lhe o lugar de finalista no concurso 7 Maravilhas de Portugal® – Aldeias (em 2017), tendo também já sido distinguida com o Prémio 5 estrelas, na categoria ‘Aldeias e Vilas’, no âmbito do concurso ‘Portugal Cinco Estrelas’ 2018.

Castro Laboreiro é também conhecido pelo seu fumeiro e enchidos, confecionados de forma tradicional, por mãos hábeis e com o saber de anos e anos.

O guardião desta localidade é o Cão Castro Laboreiro, defendendo o gado do grande predador, o Lobo Ibérico, conhecido pela sua rusticidade, caráter e nobreza desde tempos idos.

Conhecer a antiga fortaleza de Castro Laboreiro, o também designado castelo de Castro Laboreiro é “obrigatório”.  Aqui, o turista poderá desfrutar de paisagens deslumbrantes. O caminho não será fácil, mas quando aqui se chega, esquece-se todo o caminho que ficou para trás, tal a beleza e imponência da paisagem.

Mas Castro Laboreiro tem muito mais. O turista terá aqui a possibilidade de usufruir de inúmeras experiências, proporcionadas pelas empresas de animação turística que aqui atuam. «Temos a sorte de sermos agraciados pela mãe-natureza com um território de excelência, que nos permite oferecer inúmeras experiências aos turistas e nos possibilita produzir fantásticos vinhos, mas também outros produtos.», considera Carlos Codesso.

O restaurante Miracastro situa-se em pleno centro de Castro Laboreiro - 4960-095. O espaço convida a saborear os sabores autênticos de Melgaço. As reservas podem ser efetuadas através do telefone (00351) 251 460 020.

Capturarmet3 (1).JPG

DIA MUNDIAL DO TURISMO

A efeméride, celebrada desde 1980, promove a tomada de consciência sobre o valor social, cultural, político e económico do turismo e a contribuição desta atividade para serem alcançados os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Este ano, a Organização Mundial do Turismo (OMT) escolheu como tema o Turismo e Investimentos Verdes - uma das principais prioridades para a recuperação do turismo, crescimento e desenvolvimento futuros. A entidade destaca a necessidade de mais investimentos direcionados para as pessoas, para o planeta e para a prosperidade, salientando a importância de encontrar soluções inovadoras que promovam e sustentem o crescimento económico e a produtividade, convergindo para as metas da sustentabilidade.

UM TERROIR ÚNICO NO MUNDO

Graças à exposição atlântica e a um clima caracterizado por elevada pluviosidade, humidade atmosférica, temperatura amena e pequenas amplitudes térmicas, a casta alvarinho atinge neste terroir o máximo das suas potencialidades. O vinho Alvarinho é um vinho nobre. Esta casta só se produz até 200 metros de altitude, e é aqui que esta casta encontra as condições ideais para o cultivo e maturação.

Por isso a sua raridade e baixa produção. Monção e Melgaço é, não só o berço, mas o solar do Alvarinho. A sub-região de Monção e Melgaço foi criada em 1908, integrada na Região dos Vinhos Verdes, mas a casta Alvarinho existe em Portugal há mais de 700 anos.

SINERGIAS COM OS ATORES DO TERRITÓRIO

Com esta ação, a marca Dona Paterna volta, uma vez mais, a apostar em sinergias com os produtores locais. Recorde-se que, neste âmbito, surgiram já diferentes produtos confecionados com alvarinho Dona Paterna: o ovo de chocolate com aguardente de alvarinho, os bombons com o Dona Paterna 100% alvarinho – de diferentes sabores, um gelado de aguardente vínica de Alvarinho (a Dona Paterna XO) criado pela gelataria portuense Neveiros e ainda um tatin de cebola roxa refrescado com o espumante bruto 100% alvarinho Dona Paterna, confecionado pela Chef Ana Luísa Eira Velha (Tasquinha da Portela). Mais recentemente, em parceria com a gelataria artesanal DOPPO, de Coimbra, apresentou os sorvetes de espumante bruto 100% alvarinho Dona Paterna e o de espumante rosé Dona Paterna. 

«Só faz sentido criando experiências que envolvem o território. Os vários agentes que aqui atuam. A sub-região só faz sentido assim e, para isso, temos de trabalhar em conjunto. O visitante, o cliente, não quer apenas uma experiência ou produto, mas sim uma variedade de vivências.», considera Carlos Codesso.

Capturarmet2 (1).JPG

EURODEPUTADO VISITA SUB-REGIÃO MONÇÃO MELGAÇO COM VINDIMAS A DECORRER

Conhecer de perto a realidade do sector e dar a conhecer as medidas de apoio da UE.

Amanhã, quinta-feira, dia 21 de setembro:

O eurodeputado José Manuel Fernandes, Chefe da Delegação do PSD no Parlamento Europeu e Membro efetivo da Comissão da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, irá efetuar amanhã, quinta-feira, dia 21 de setembro, mais uma reunião/encontro/visita de trabalho desta vez à sub-região Monção Melgaço, numa altura de vindimas e pós-vindimas. O objectivo é conhecer de perto a realidade do sector - recolhendo as necessidades e eventuais contributos que possam surgir para o trabalho parlamentar que o eurodeputado tem vindo a desenvolver - e dar a conhecer as medidas de apoio da União Europeia para as empresas/sector.

A visita de trabalho arranca às 10h30 na Adega Cooperativa Regional de Monção, com visita ao Museu e Espaço Histórico e Cultural. Segue-se visita à Adega e aos vários espaços. Da parte da tarde, pelas 15h00, terá lugar a visita à Quintas de Melgaço, com visita à Adega.

Terroir, sub-região Monção Melgaço 

Monção e Melgaço integra a Região Demarcada dos Vinhos Verdes, uma zona que se estende por todo o Noroeste português, normalmente denominada como. Entre-Douro-e-Minho, e, além de ser a maior zona demarcada da viticultura nacional, é uma das maiores da Europa. A sub-região de Monção e Melgaço é uma das 9 sub-regiões da Região dos Vinhos Verdes. Caracteriza-se por possuir um microclima particular, muito por influência da sua proximidade à margem sul do rio Minho e por se localizar numa zona de meia encosta.

Adega Cooperativa Regional de Monção - História 

11 de Outubro de 1958. Neste dia, o sonho não foi mais sonho. As 25 assinaturas no papel deram vida a horas e horas de conversas e reuniões. Acabavam os “Era bom que houvesse…” e começavam os “Agora que há…”.

Nascia, fruto da ambição comum de um grupo de viticultores, a Adega Cooperativa Regional de Monção. Não espanta que numa região de gentes conhecidas pelo seu carácter resiliente e pela sua enorme capacidade de superação, nascesse uma ideia assim. Todos sabiam do privilégio natural que envolvia as uvas que eram matéria-prima de vinhos tão preciosos. A qualidade era inegável. Faltava, porém, uma valorização que otimizasse a produção e levasse a boa nova a todos os cantos.

Era desejável que houvesse uma estratégia conjunta. Com a formação da Adega de Monção, ela passa a existir. As décadas de história que se seguem são prova de que a ambição é só o motor das conquistas.

Info: https://adegademoncao.pt/ 

Quintas de Melgaço - História 

Quando se bebem os nossos vinhos, bebem-se memórias e feitos. Celebram-se vidas, homenageiam-se pessoas. Os nossos vinhos são de personalidade vincada tal qual as nossas gentes.

Um carácter feito à imagem do nosso fundador, Amadeu Abílio Lopes. Em meados do século XX ruma ao Brasil e, fruto de um espírito inquebrantável, afirma-se como um industrial de referência. Um sucesso que não abalou nunca o desejo de regresso.

Voltou e vislumbrou, para a sua terra, os mesmos horizontes que havia desafiado. Lançou o desafio a outros filhos de Melgaço: levar ao Mundo o Alvarinho que aqui se faz.

Nasce, então, a sociedade Quintas de Melgaço que une centenas de pequenos e médios produtores vitivinícolas em torno de um bem maior: o seu vinho. Unidos, num só movimento, para promover o potencial dos vinhos da região e da casta Alvarinho.

Um importante motor de desenvolvimento da comunidade que, a partir de Melgaço, abre as portas para o Mundo.

Info: www.quintasdemelgaco.pt 

José manuel fernandes.jpg

NOTA BIOGRÁFICA

JOSÉ MANUEL FERREIRA FERNANDES

Deputado ao Parlamento Europeu desde 2009. É Chefe da Delegação do PSD no Parlamento Europeu. É Coordenador do PPE na Comissão dos Orçamentos. É Membro da Comissão de Controlo Orçamental e Membro suplente da Comissão do Emprego e dos Assuntos Sociais.

É o presidente da Delegação para as relações da UE com a República Federativa do Brasil.

Representa o PPE nas negociações do Novo Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027 e é negociador permanente dos recursos próprios da União Europeia.

Foi relator e negociador para o Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos denominado Plano Juncker. Foi também o Relator e negociador do Parlamento Europeu para o Programa InvestEU. Fez parte da equipa de negociação do Mecanismo de Recuperação e Resiliência e integra o grupo de trabalho do PE que avalia os planos nacionais de recuperação e resiliência.

MONÇÃO: FESTA DO CICLISMO “EMBALA” BERÇO DO ALVARINHO

V edição do Monção e Melgaço Granfondo realiza-se este domingo, 17 de setembro, juntando ciclistas profissionais e amadores num percurso fascinante pelos dois municípios.

Capturargr1 (1).JPG

Na linha de partida vão estar cerca de 1500 atletas, de 20 nacionalidades diferentes. O dorsal nº1 é António Carvalho, melhor ciclista luso, terceiro lugar, na última Volta a Portugal em Bicicleta. A seu lado, estará Nuno Morgado, vencedor dos granfondos do Gerês e Montemuro, e David Mayo Vivas, o mais forte no Bragança Granfondo.

Como é habitual, a Espanha apresenta um enorme contingente de atletas, confirmando a crescente procura de nuestros hermanos pelo Monção e Melgaço Granfondo. Na presente edição, serão 400, entre eles, Alejandro Marques, vencedor da Volta a Portugal em Bicicleta, em 2013.

Com organização da Bikeservice, as três distâncias previstas -  Minifondo (73 km), Mediofondo (103 km) e Granfondo (127 km) -

vão desafiar os participantes a percorrerem um território admirável pontuado por extensas plantações de Alvarinho, áreas de lazer ribeirinhas e aprazíveis lugares de montanha.

A este cenário, juntamos uma paisagem deslumbrante e um património invejável, habitado por gente sorridente e hospitaleira, sob o olhar atento e generoso dos rios Minho, Mouro e Gadanha. Ao longo da prova, várias coletividades locais vão incentivar os ciclistas com o toque animado da concertina e a batida sincronizada dos bombos.

O Monção e Melgaço Granfondo, com partida e chegada em Melgaço, tem início marcado para as 9h00. Quinze minutos depois, arranca uma caminhada (sujeita a inscrição) que se destina, essencialmente, aos acompanhantes dos ciclistas em prova.

No dia anterior, sábado, 16 de setembro, será a vez dos mais jovens participarem nesta festa do ciclismo inclusivo, disputando o Granfondo Kids. As provas acontecem no local onde ficará instalada a meta e dividem-se em quatro escalões (pupilos, benjamins, iniciados e infantis).

Com a inscrição, que termina no dia 15 de setembro, sexta-feira, pelas 18h00, cada participante leva consigo o jersey oficial deste evento desportivo marcante na região, um saca-rolhas e uma garrafa de Alvarinho, marca Soalheiro.

Capturargr2.JPG

Capturargr4.JPG

Capturargr5.JPG

Capturargr6.JPG

Capturargr3 (2).JPG

BERÇO DO ALVARINHO RECEBE FESTA DO CICLISMO

Monção e Melgaço Granfondo realiza-se no dia 17 de setembro, domingo. Presentemente, decorrem as últimas inscrições para as três distâncias previstas: Minifondo (73 km), Mediofondo (103 km) e Granfondo (127 km).

granfondo_moncao01.JPG

O berço da mais nobre de todas as castas de vinho branco – o notável e prestigiado Alvarinho – recebe no próximo dia 17 de setembro, domingo, a V edição do Monção e Melgaço Granfondo, uma das provas ciclistas mais relevantes do calendário nacional.

Nesta competição, que junta ciclistas profissionais e amadores, são esperados 1600 participantes de vários pontos do país, aos quais se juntará, como vem sendo hábito, uma forte representação de atletas oriundos de Espanha.

Com organização da Bikeservice, as três distâncias previstas -  Minifondo (73 km), Mediofondo (103 km) e Granfondo (127 km) -

vão desafiar os participantes a percorrerem um território admirável pontuado por extensas plantações de Alvarinho, áreas de lazer ribeirinhas e aprazíveis lugares de montanha.

A tudo isto, juntamos uma paisagem deslumbrante e um património invejável, habitado por gente sorridente e hospitaleira, sob o olhar atento e generoso do Pai Minho, nome pelo qual é conhecido o rio Minho, percurso de água internacional que divide Portugal e Espanha.

Os primeiros 40 quilómetros da prova não oferecem dificuldades aos ciclistas, uma vez que decorrem em terreno plano, com o rio Minho à “espreita” em muitos pontos de passagem. A subida de Trute tem apenas 3000 metros, mas o primeiro e último quilómetro são exigentes.

Daqui, e após retomarem o percurso inverso, os participantes no Minifondo (73 km) encaminham-se para a meta, enquanto que os restantes seguem em direção a Merufe, através das montanhas escarpadas que os levarão às subidas da Várzea, Santa Marinha e Cela, esta última, apenas para o Mediofondo (103 km).

Em Riba de Mouro, a viragem à direita conduzirá os participantes do Granfondo (127 km) em direção a Lamas de Mouro para cumprirem a última e maior dificuldade de todo o trajeto: A ascensão a Santo António de Vale de Poldros, lugar mágico onde a imensidão da paisagem apenas é comparável ao silêncio inspirador.

Em Pomares, Mediofondo (103 km) e Granfondo (127 km) voltam a juntar-se para irem ao encontro de Cristoval, a freguesia mais setentrional do país. O regresso a Melgaço, onde está instalada a partida e chegada da prova, far-se-á pela EN 301.

O Monção e Melgaço Granfondo tem início marcado para as 9h00. Quinze minutos depois, arranca uma caminhada (sujeita a inscrição) que se destina, essencialmente, aos acompanhantes dos ciclistas em prova.

No dia anterior, sábado, 16 de setembro, será a vez dos mais jovens participarem nesta festa do ciclismo inclusivo, disputando o Granfondo Kids. As provas acontecem no local onde ficará instalada a meta e dividem-se em quatro escalões (pupilos, benjamins, iniciados e infantis).

As últimas inscrições podem ser feitas em:  https://registerandgo.net/?evento=971. Cada participante levará consigo o jersey oficial do evento, um saca-rolhas e uma garrafa de Alvarinho marca Soalheiro.

granfondo_moncao03.JPG

granfondo_moncao04.JPG

granfondo_moncao02 (1).JPG

granfondo_moncao05 (1).jpg

PONTE DE LIMA PROMOVE VINHO LOUREIRO

IV Loureiro de Ponte de Lima ConVida | 18 a 20 de agosto

O Loureiro de Ponte de Lima ConVida regressa este fim de semana à vila mais antiga de Portugal, durante os dias 18 a 20 de agosto, no qual estarão presentes produtores engarrafadores dos quatro concelhos que integram o Vale do Lima para darem a conhecer os seus vinhos produzidos a partir da casta rainha nesta sub-região do Lima – o Loureiro.

Esta 4ª edição conta com um novo formato e muitas novidades que não deixarão os visitantes indiferentes – seis food trucks com petiscos diversos e 16 produtores de Loureiro estarão prontos para receber todos quantos procurem este evento para conhecer melhor as especificidades deste terroir que conferem características e aromas únicos aos vinhos produzidos nesta sub-região num ambiente descontraído e convivial.

A animação musical estará a cargo de Pedro Simões, DJ da RFM, nos dias 18 e 19 de agosto a partir das 23h00, junto ao espaço panorâmico da Expolima. Entrada livre.

O evento decorrerá nos dias 18 de agosto (a partir das 17h00) e 19 e 20 de agosto (a partir das 12h00), no espaço panorâmico da Expolima.

Apareçam e brindem connosco ao Loureiro de Ponte de Lima ConVida!

Capturarlou2 (11).JPG

PONTE DE LIMA DÁ AMANHÃ A PROVAR O VINHO VERDE LOUREIRO

IV Loureiro de Ponte de Lima ConVida. 18 a 20 de agosto – Expolima

A vila mais antiga de Portugal estreia novo formato na 4ª edição do Loureiro Ponte de Lima ConVida. De 18 a 20 de agosto, o evento põe em palco a casta Loureiro e celebra-a com gastronomia e música num cenário emblemático.

Capturarlou2 (11).JPG

Loureiro Ponte de Lima ConVida está de regresso à vila mais antiga de Portugal com a participação de produtores dos quatro concelhos que integram o Vale do Lima para apresentarem vinhos produzidos com Loureiro, a casta rainha da sub-região do Lima, da Região Demarcada dos Vinhos Verdes.  

Esta 4ª edição, organizada pela Câmara Municipal de Ponte de Lima, conta com a produção da Essência Co. e o apoio da Revista de Vinhos, afirmando um novo formato que associa vinho, gastronomia e música e aposta na criação de uma área lounge para celebrar o Loureiro num ambiente sofisticado e com uma vista panorâmica.

Os visitantes serão recebidos por 20 produtores do Vale do Lima e poderão provar uma diversidade única de vinhos, conhecer as novidades e perceber as especificidades deste terroir e desta casta. Entre uma prova e outra, haverá tempo para conhecer as propostas gastronómicas de seis food trucks e apreciar em boa companhia as características e os aromas únicos dos vinhos produzidos nesta sub-região, num ambiente descontraído e convivial.

Entre vinho e gastronomia, a música de Pedro Simões, DJ da RFM, nos dias 18 e 19 de agosto, a partir das 23h00, junto ao espaçoo panorâmico da Expolima, com entrada livre.

O evento decorrerá a entre as 17h00 e a 00h00 no dia 18, e entre as 12h00 e as 00h00 nos dias 19 e 20 de agosto.

Nesta mesma altura, o recinto Expolima acolhe os V Jogos Equestres de Ponte de Lima, um evento com um conceito inovador que associa as modalidades federadas a um programa paralelo, atraindo amantes e apreciadores deste desporto e da arte equestre.  

Razões de sobra para visitar a vila mais antiga de Portugal, celebrar e brindar ao Loureiro Ponte de Lima ConVida, num fim de semana imperdível.

CELORICO DE BASTO: ABRIU HOJE AO PÚBLICO A XXIV FEIRA DE ARTESANATO E GASTRONOMIA E MOSTRA DE VINHOS

Feira decorre até ao dia 15 de agosto, Feriado Nacional, no Mercado Municipal, em Celorico de Basto. Serão 5 dias de um evento que atrai milhares de pessoas a Celorico de Basto.

Capturarce5 (28).JPG

“O maior arraial Minhoto acontece aqui em Celorico de Basto” disse José Peixoto Lima, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto durante a abertura do certame. “Esta é a festa do artesanato, com artesãos a trabalhar ao vivo e a mostrar a riqueza deste património, é festa do vinho verde, na terra do vinho verde de excelência, com 14 produtores engarrafadores de Celorico de Basto a marcarem presença neste evento, é a festa da gastronomia de qualidade com os restaurantes a fazerem verdadeiros pitéus gastronómicos para deleite das milhares de pessoas que aqui se deslocam mas, é, sobretudo, a feira da alegria e do convívio. Durante os 5 dias de feira são esperados milhares de visitantes oriundos de vários pontos do país e do mundo. E é aqui neste local que muitos dos nossos emigrantes se encontram entre si e com os residentes, onde matam as saudades e desfrutam do melhor que esta terra tem para oferecer”. O autarca acrescenta ainda que, e apesar de Celorico de Basto ter uma procura considerável durante as férias de Verão, “em agosto esta terra ganha outra vida e esta feira que vai na 24ª edição é, por si só, fator de atratividade dos muitos que nos visitam contribuindo positivamente para o desenvolvimento da economia local. A restauração e as unidades de alojamento estão esgotadas, todo o concelho tem um movimento muito positivo e isso é importante para a economia local”.

Esta é uma feira que conta com 40 stands de artesanato, 43 de gastronomia, 5 restaurantes, 14 vinhos e 2 showcookings com Chefs de renome. A animação privilegia os grupos da terra prevendo-se noites de muita alegria e convívio.

Hoje, a noite será animada pelo Rancho Folclórico os Amigos do Castelo e os Kantubasto. Amanhã, sábado, às 17h00 está agendado o showcooking com o Chef António Loureiro, no lagar de Azeite, no Parque Urbano do Freixieiro,com inscrição obrigatória e limitada. A animação na feira estará a cargo dos Amigos das Tainadas e da Fanfarra de Cebolada. O dia 13 de agosto conta com a presença do Rancho Folclórico Recreativo e Cultural de Sta. Maria de Canedo, ao grupo Andorinha Astuta e o grupo Somos Minho. Na segunda, véspera de feriado, às 20h30, no lagar de Azeite está agendado o showcooking com o Chef Tiago Bonito, a deambular pela feira estará a Tuna de Arnoia e os Balaquétua. A encerrar as festividades no dia da Assunção de Nossa Senhora, Feriado Nacional, a feira será animada pelo Rancho do Centro Cultural e Folclórico de Gandarela, pelo grupo Andorinha Astuta e pelos Mancamula.

Capturarce4 (34).JPG

Capturarce3 (53).JPG

Capturarce2 (38).JPG

Capturarce1 (64).JPG

MUNICÍPIO DE PONTE DE LIMA NO FESTIVAL WOWtêntico

10 a 15 de agosto

O Município de Ponte de Lima vai estar no WOW (World of Wine), em Vila Nova de Gaia no Festival WOWtêntico, que destaca o vinho, a gastronomia, as artes e os ofícios, a diversidade cultural e o entretenimento.

_vinho_loureiro_1_1024_800 (1).jpg

Com stand próprio, localizado na Lemon Plaza, Ponte de Lima vai apresentar produtos de excelência, nomeadamente o vinho verde e os enchidos e fumados.

Em paralelo, o quarteirão inteiro festejará o fator WOW de Portugal, com certames gastronómicos a decorrer no Street Market e as mais diversas tradições culturais na Galeria e música na Praça Central.

São seis dias de elevação, representatividade, festa e alegria de ser Português, de 10 a 15 de agosto.

vinha_1_1024_800 (6).jpg

CELORICO DE BASTO PROMOVE FEIRA DE ARTESANATO, GASTRONOMIA E VINHOS

XXIV Feira de Artesanato e Gastronomia e Mostra de Vinhos em Celorico de Basto

Inicia esta sexta, dia 11 de agosto, o verdadeiro arraial Minhoto, a 24ª feira de Artesanato e Gastronomia, no Mercado Municipal.

Esta é uma feira que conta com 40 stands de artesanato, 43 de gastronomia, 5 restaurantes, 14 vinhos e 2 showcookings com chefs de renome. A animação privilegia os grupos da terra prevendo-se noites de muita alegria e convívio.

Como habitualmente a Feira de Artesanato e Gastronomia decorre durante 5 dias, no Mercado Municipal, um evento que atrai milhares de pessoas a Celorico de Basto.

Em dia de abertura a animar a feira estará o Rancho Folclórico os Amigos do Castelo e os Kantubasto. No sábado, às 17h00 está agendado o showcooking com o Chef António Loureiro, no lagar de Azeite, no Parque Urbano do Freixieiro, com entrada livre. A animação na feira estará a cargo dos Amigos das Tainadas e da Fanfarra de Cebolada. O dia 13 de agosto conta com a presença do Rancho Folclórico Recreativo e Cultural de Sta. Maria de Canedo, ao grupo Andorinha Astuta e o grupo Somos Minho. Na segunda, véspera de feriado, às 20h30, no lagar de Azeite está agendado o showcooking com o Chef Tiago Bonito, a deambular pela feira estará a Tuna de Arnoia e os Balaquétua. A encerrar as festividades no dia da Assunção de Nossa Senhora, Feriado Nacional, a feira será animada pelo Rancho do Centro Cultural e Folclórico de Gandarela, pelo grupo Andorinha Astuta e pelos Mancamula.

Capturarfeiravmi (2).JPG

PONTE DE LIMA DÁ A PROVAR O VINHO VERDE LOUREIRO

IV Loureiro de Ponte de Lima ConVida. 18 a 20 de agosto – Expolima

A vila mais antiga de Portugal estreia novo formato na 4ª edição do Loureiro Ponte de Lima ConVida. De 18 a 20 de agosto, o evento põe em palco a casta Loureiro e celebra-a com gastronomia e música num cenário emblemático.

Capturarlou2 (11).JPG

Loureiro Ponte de Lima ConVida está de regresso à vila mais antiga de Portugal com a participação de produtores dos quatro concelhos que integram o Vale do Lima para apresentarem vinhos produzidos com Loureiro, a casta rainha da sub-região do Lima, da Região Demarcada dos Vinhos Verdes.  

Esta 4ª edição, organizada pela Câmara Municipal de Ponte de Lima, conta com a produção da Essência Co. e o apoio da Revista de Vinhos, afirmando um novo formato que associa vinho, gastronomia e música e aposta na criação de uma área lounge para celebrar o Loureiro num ambiente sofisticado e com uma vista panorâmica.

Os visitantes serão recebidos por 20 produtores do Vale do Lima e poderão provar uma diversidade única de vinhos, conhecer as novidades e perceber as especificidades deste terroir e desta casta. Entre uma prova e outra, haverá tempo para conhecer as propostas gastronómicas de seis food trucks e apreciar em boa companhia as características e os aromas únicos dos vinhos produzidos nesta sub-região, num ambiente descontraído e convivial.

Entre vinho e gastronomia, a música de Pedro Simões, DJ da RFM, nos dias 18 e 19 de agosto, a partir das 23h00, junto ao espaçoo panorâmico da Expolima, com entrada livre.

O evento decorrerá a entre as 17h00 e a 00h00 no dia 18, e entre as 12h00 e as 00h00 nos dias 19 e 20 de agosto.

Nesta mesma altura, o recinto Expolima acolhe os V Jogos Equestres de Ponte de Lima, um evento com um conceito inovador que associa as modalidades federadas a um programa paralelo, atraindo amantes e apreciadores deste desporto e da arte equestre.  

Razões de sobra para visitar a vila mais antiga de Portugal, celebrar e brindar ao Loureiro Ponte de Lima ConVida, num fim de semana imperdível.