Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CÂMARA MUNICIPAL DE VIZELA PROMOVE ‘WINE & JAZZ’ A 19 E 20 DE JULHO

cartaz wine jazz 2024.jpg

No seguimento da retoma da dinâmica de impulso implementada por este executivo municipal na área cultural e turística, a Câmara Municipal de Vizela promove nos dias 19 e 20 de julho, o evento Wine & Jazz, na Praça do Município- Fórum Vizela.

De realçar que este evento tem como objetivo criar alguma inovação e uma oferta cultural multifacetada, atingindo públicos distintos, mas sempre tendo por base aquilo que faz parte da identidade do Concelho, neste caso o vinho verde.

O Wine & Jazz, para além do cartaz musical, contará com a presença dos três produtores de vinho verde de Vizela: as Caves Casalinho, os Vinhos Manuel Costa & Filhos e o Cinco Quintas. Este ano, o evento conta ainda com a parceria do E.Leclerc, com 16 produtores de vinho convidados.

A criação deste conceito no Concelho tem como objetivo criar alguma inovação e uma oferta cultural multifacetada, atingindo públicos distintos, mas sempre tendo por base aquilo que faz parte da identidade do Concelho, neste caso o vinho verde, que faz parte de um triângulo dourado da gastronomia vizelense, aliado ao bolinhol e ao bacalhau.

De destacar que a promoção do Wine & Jazz vem no seguimento da aposta da Autarquia na realização de eventos, potenciadora de desenvolvimento económico, social, cultural e turístico, em especial com o objetivo de promoção e divulgação de Vizela enquanto destino turístico.

‘‘Wine & Jazz Vizela”

19 e 20 de julho - Praça do Município- Fórum Vizela

19 de julho – 22.00h - Golden Hour & The Weding Band

20 de julho – 22.00h- Francisco Azevedo Trio

EMPRESÁRIO DE PONTE DE LIMA PRODUZ NO DOURO UM DOS 46 MELHORES TINTOS DO MUNDO!

unnamed (14).png

  • Crónica de Tito de Morais

Uma jovem empresa, também com um dinâmico CEO na liderança duma equipa de colaboradores, Rui Amorim, de Arcozelo, Ponte de Lima, foi notificado anteontem da obtenção de mais uma Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas, com o seu vinho tinto Reserva 2020, produzido em S. João da Pesqueira, Douro.  O 31º megaevento vinícola decorreu de 7 a 9 de Junho, desta vez em Guanajuato, México, de origem asteca. A localidade, outrora renomada pelas suas minas de ouro e prata, recebeu 7500 amostras para análise ou prova provenientes de 42 países, examinadas por um painel de meia centena de peritos.

O Aromas4U foi galardoado com uma das 46 cobiçadas medalhas de ouro atribuídas pelo júri, com Portugal a apresentar 299 vinhos a concurso, referiu a organização. Quanto ao laureado conterrâneo e seu produto singular, algum segredo: o vinho foi produzido com 60% de casta touriga nacional, 20% da Roriz, e outras restantes a completar a totalidade. O teor alcoólico é de 14,5% e o néctar precioso estagiou meses em barricas de carvalho francês e americano.

Entretanto, o empresário e enólogo Rui Amorim, revelou-nos que o tesouro vinícola duriense terá uma produção limitada de 8000 garrafas, e para além do mercado nacional, a exportação será o restante destino: Inglaterra, Estónia, Canadá, Suíça, República Checa, Escócia, Alemanha e Países Baixos (Holanda).

Mas, com tão desejada quão apetitosa componente gastronómica, o melhor vinho tinto do Douro numa lista inferior à meia centena de reconhecimento mundial, será oportunamente provado por elementos do Clube de Gastronomia de Ponte de Lima, amigos e seus parceiros europeus; entre eles, estão já elencados, dirigentes da Academia do Bacalhau de Bruxelas, da Confraria dos Vinhos de Portugal na Bélgica / Ordem de S. Vicente, Comité Económico e Social Europeu , designadamente a sua administradora Triim Aasma Gomes, da Estónia e um representante da Associação Empresarial de Praga, República Checa. A acompanhar, e a pedido de muitos que o aplaudiram no passado Sábado 15 do corrente, na capital belga, o Chef Domingos Gomes, de Cardielos, Viana do Castelo, disponibilizou-se a repetir a proeza, de confecionar o Bacalhau á Eça de Queirós, agora com mesa completada com sobremesas da narrativa do autor de “Os Maias”. Aguardemos a data, e preparemos o palato e a tertúlia!

Capturarti1 (1).JPG

VALENÇA PROMOVE VINHOS DO ATLÂNTICO

VINHOS DO ATLÂNTICO – EXPOSIÇÃO DO NOROESTE, com data marcada para 14 e 15 de junho, está de regresso à Fortaleza de Valença do Minho!

Este evento ambiciona agregar numa estratégia de comunicação coesa um terroir vínico transfronteiriço que abarca o Minho e a Galiza, elegendo Valença como palco internacional para uma Mostra Vínica capaz de unir grandes referências dos vinhos do Noroeste Ibérico!

Propõe, ainda, a união entre Vinho, Cultura e Património num programa que integra um cartaz musical eclético sob a égide Músicas do Mundo, uma Mostra Vínica com mais de uma dezena de produtores vínicos, um roteiro de provas em locais de valor patrimonial emblemáticos da Fortaleza de Valença e uma Gala, na qual terá lugar a apresentação das referências vínicas designadas por um conselho de provadores como Embaixadores dos Vinhos do Atlântico.

443711570_822162996609734_8923017732070823232_n.jpg

MONÇÃO REALIZA XI FEIRA DO VINHO TINTO

vinho tinto 01 (1).jpg

24, 25 e 26 de maio, em Tangil, Monção

Quer conhecer gente genuína com histórias para contar? Apetece-lhe um petisco e uma malga de vinho tinto? Este fim de semana, o caminho vai dar ao alto. O destino é Tangil.

Numa das freguesias de montanha do concelho de Monção, celebra-se o vinho tinto e os petiscos regionais. Além dos espaços promotores dos produtos tradicionais, decorados com exemplares únicos de gastronomia, surgem várias atividades de entretimento e animação.

Previstas provas de vinho e muita animação musical protagonizada por ranchos folclóricos, grupos de concertinas e cantadores ao desafio, charangas e tunas académicas. Presença, também, de “As Laurindas”, Rui Afonso, dueto “Amar e Dar”, dueto Sérgio Carvalhosa & Gabriela, banda “Marés Vivas”, e DJ Pedro Pagodes.

O desporto não falta, estando prevista a realização do Raid “Rota da Pedra Solta”, no sábado, pelas 9h00, e o passeio pedestre “Trilho dos Cótaros”, no domingo, à mesma hora. A XI Feira do Vinho Tinto, em Tangil, abre portas na sexta-feira, pelas 19h00, e encerra, no domingo, ao final da tarde.

𝗣𝗿𝗼𝗴𝗿𝗮𝗺𝗮 𝗰𝗼𝗺𝗽𝗹𝗲𝘁𝗼

https://agendacultural.moncao.pt/15345/xi-feira-do-vinho-tinto

cartaz (8).jpg

WINE & BLUES FESTIVAL REGRESSA A VIANA DO CASTELO – 24 E 25 DE MAIO

Entre os dias 24 e 25 de maio, o Wine & Blues Festival está de regresso a Viana do Castelo e, este ano, a edição conta com várias novidades, a começar por uma nova localização – a Praça da Liberdade.

Aposta sólida da Câmara Municipal de Viana do Castelo, o Wine & Blues Festival concretiza este ano a sua 6ª edição e tem vindo a afirmar-se enquanto festival de dimensão internacional, num percurso de consolidação da Mostra Vínica e de reconhecimento de bandas de renome mundial pelos fãs do género Blues.

Entrada livre. Mostra de vinhos verdes das 19h00 à 00h00. Harmonizações com Loureiro. 50 anos de Vinhos Verdes.

Aposta sólida do Município de Viana do Castelo, o Wine & Blues Festival concretiza este ano a sua 6ª edição. Tem-se vindo a afirmar enquanto festival de dimensão internacional, num percurso de consolidação da Mostra Vínica e de reconhecimento de bandas de renome mundial pelos fãs do género Blues.

Local: Praça da Liberdade

Programa:

24 de maio

21h15, The same way

22h30, Kiko & The Blues Refugees

25 de maio

21h15, Go Up Band

22h30, Greg Copeland & Chris Wragg Blues Band

Mostra de Vinhos Verdes

das 19h00 à 00h00

Harmonizações com Loureiro

Tertúlia 50 anos de Vinhos Verdes

Mais info:winebluesfestival.com

Org.: Câmara Municipal de Viana do Castelo

441953272_823655059793861_1454800833512054478_n.jpg

MONÇÃO REALIZA XI FEIRA DO VINHO TINTO – VINHO VAI JORRAR A CÂNTAROS EM TANGIL DE 24 A 26 DE MAIO

vinho tinto 01.jpg

24, 25 e 26 de maio, em Tangil, Monção

Apetece-lhe um petisco e uma malga de vinho tinto? Venha a Tangil.

Numa das freguesias de montanha do concelho, celebra-se o vinho tinto e os petiscos regionais. Além dos espaços promotores dos produtos tradicionais, decorados com exemplares únicos de gastronomia, surgem várias atividades de entretimento e animação.

Previstas provas de vinho e muita animação musical protagonizada por ranchos folclóricos, grupos de concertinas e cantadores ao desafio, charangas e tunas académicas. Presença, também, de “As Laurindas”, Rui Afonso, dueto “Amar e Dar”, dueto Sérgio Carvalhosa & Gabriela, banda “Marés Vivas”, e DJ Pedro Pagodes.

O desporto não falta, estando prevista a realização do Raid “Rota da Pedra Solta”, no sábado, pelas 9h00, e o passeio pedestre “Trilho dos Cótaros”, no domingo, à mesma hora. A XI Feira do Vinho Tinto, em Tangil, abre portas na sexta-feira, pelas 19h00, e encerra, no domingo, ao final da tarde.

cartaz (7).jpg

MONÇÃO REALIZA XI FEIRA DO VINHO TINTO

vinho tinto 01.jpg

24, 25 e 26 de maio, em Tangil, Monção

Apetece-lhe um petisco e uma malga de vinho tinto? Venha a Tangil.

Numa das freguesias de montanha do concelho, celebra-se o vinho tinto e os petiscos regionais. Além dos espaços promotores dos produtos tradicionais, decorados com exemplares únicos de gastronomia, surgem várias atividades de entretimento e animação.

Previstas provas de vinho e muita animação musical protagonizada por ranchos folclóricos, grupos de concertinas e cantadores ao desafio, charangas e tunas académicas. Presença, também, de “As Laurindas”, Rui Afonso, dueto “Amar e Dar”, dueto Sérgio Carvalhosa & Gabriela, banda “Marés Vivas”, e DJ Pedro Pagodes.

O desporto não falta, estando prevista a realização do Raid “Rota da Pedra Solta”, no sábado, pelas 9h00, e o passeio pedestre “Trilho dos Cótaros”, no domingo, à mesma hora. A XI Feira do Vinho Tinto, em Tangil, abre portas na sexta-feira, pelas 19h00, e encerra, no domingo, ao final da tarde.

cartaz (7).jpg

MELGAÇO: DONA PATERNA APRESENTA OS SEUS VINHOS EM LISBOA

No Christmas Wine Market, na Cordoaria Nacional

A DONA PATERNA participa, este fim de semana, dias 25 e 26 de novembro, no Christmas Wine Market, que decorrerá na Cordoaria Nacional, em Lisboa. O edifício emblemático abre as suas portas, nas espaçosas Salas dos Barcos.

paterna (1) (2).jpg

O evento é dirigido aos apreciadores de vinhos portugueses: em prova estarão mais de 340 rótulos, de cerca de 30 pequenos produtores de várias regiões de Portugal. «Este mercado de Natal será uma excelente oportunidade para as pessoas fazerem já algumas das compras para esta época. Aqui, poderão provar antes de comprar.», diz-nos o produtor Carlos Codesso.

paterna (4) (1).jpg

A marca de Melgaço levará para Lisboa diferentes rótulos: o Alvarinho Dona Paterna, o Alvarinho Trajadura, o Rosé, o Loureiro, o Pét-nat PETERNA, as aguardentes Bagaceira de Vinho Verde e a Bagaceira de Vinho Verde Velhíssima e, ainda, os espumantes Bruto 100% Alvarinho e o Rosé. «Teremos produtos para diferentes gostos. Quase toda a nossa gama de produtos estará neste evento», diz Carlos Codesso.

A Cordoaria Nacional vai estar dividida em diversas áreas: o bengaleiro de vinhos, para guardar todos as bebidas que comprar; a parte gourmet, com deliciosas propostas gastronómicas: e, por último, o get together profissional, dedicado aos profissionais da área. Pode contar ainda com DJ sets ao longo dos dias.

paterna (3) (2).jpg

  • Bengaleiro de Vinhos:área reservada para guardar os vinhos adquiridos, para poder desfrutar em pleno.
  • Área Gourmet:onde será possível encontrar presunto, queijo da Serra, salgados e muitas outras opções para ir petiscando. Um espaço exterior e interior com mesas e cadeiras para desfrutar em pleno.
  • Get Together Profissional:acesso especial para os profissionais da área, durante os dois dias.

A entrada tem um custo de 11€ por pessoa e dá direito a degustações e provas, assim como a 10 senhas de desconto de 1€ para as compras (não acumulável). Os bilhetes para o evento, organizado pela Vinhos a Descobrir, estão à venda na TicketLine, FNAC e na Cordoaria Nacional.

Na compra de 150€ em vinho, a organização oferecerá uma aguarela de vinho realizada pelo pintor italiano Massimo Esposito (sujeito à disponibilidade).

Horários: dia 25 de novembro, das 12h30 às 20h30; e dia 26 de novembro, das 12h às 19h30

A PAIXÃO PELA VINHA LEVOU À CRIAÇÃO DA MARCA DONA PATERNA EM 1990

Localizada numa das mais importantes sub-regiões da Região Demarcada dos Vinhos Verdes, a sub-região de Monção e Melgaço, a adega Dona Paterna situa-se, concretamente, no município mais a norte de Portugal, Melgaço, na Quinta da Carvalheira, no centro da freguesia de Paderne, uma região fortemente marcada pela cultura da vinha, nomeadamente da casta alvarinho, uma das castas brancas mais ilustres e considerada, por muitos, a melhor casta branca enxertada nas vinhas portuguesas.

O alvarinho Dona Paterna nasceu da paixão de Carlos Codesso que, inspirado pelo seu pai, Manuel Francisco Codesso, desde muito novo se interessou pela viticultura. Obstinado e incentivado pelo progenitor, em 1974, iniciou as primeiras plantações de alvarinho. O acumular de experiência, o contacto com a vinha, o cultivo de videiras, o explorar e conhecer o terroir e, por fim, a experiência na vinificação, foi a pedra-base para a criação, em 1990, da marca de vinho Dona Paterna. «Foram das primeiras vinhas contínuas de alvarinho em Melgaço. Comecei a produzir vinho, como lavrador, na altura nas designadas adegas de garagem, e a participar em concursos de vinho, recebendo algumas distinções. Em 1990 decidi criar a marca Dona Paterna.», conta Carlos Codesso.

Esta relação entre o vinho e o terroir onde se insere, a sub-região Monção e Melgaço, o respeito pelo meio ambiente, bem como a aposta na tecnologia, permite hoje apresentar diferentes perfis de alvarinho Dona Paterna de elevada qualidade, entre vinhos de outras castas, espumantes e aguardentes.

paterna (3) (3).jpg

MINISTRA DA HABITAÇÃO INAUGURA FESTA DO ESPUMANTE DE MELGAÇO

Sexta-feira, dia 24 de novembro, pelas 18 horas

O evento reúne 41 referências de espumante, de 17 produtores da sub-região de Monção e Melgaço, de distintas castas.

A Ministra da Habitação, Marina Gonçalves, vai presidir à abertura oficial da IX edição da Festa do Espumante de Melgaço, que arranca na próxima sexta-feira, 24 de novembro, e se prolonga durante o fim-de-semana. O momento solene está marcado para as 18 horas, no Largo do Mercado, local onde irá decorrer o certame.

meg (1).jpg

O evento vai reunir 41 referências de espumante, de 17 produtores da sub-região de Monção e Melgaço, de distintas castas, inclusive da casta rainha da região, o alvarinho. E, ainda, oito produtores de produtos locais e dois restaurantes.

Espumantes, boa gastronomia, showcookings e harmonizações, provas comentadas e animação musical preencherão os três dias da Festa do Espumante de Melgaço, certame que, para Manoel Batista, presidente do município melgacense, se afirma como «um evento âncora para a economia do vinho na sub-região de Monção-Melgaço».

meg (3).jpg

17 PRODUTORES DE ESPUMANTE, OITO PRODUTORES DE PRODUTOS LOCAIS E DOIS RESTAURANTES MARCAM PRESENÇA NA FESTA DO ESPUMANTE

Estarão em prova 41 espumantes produzidos por 17 produtores de Monção e Melgaço, designadamente: Adega do Sossego, Alvaianas, Anselmo Mendes, Casa de Canhotos, Cortinha Velha, Dona Paterna, Dom Ponciano, Encostas da Capela, Encostas do Mouro, Provam Alvarinho Com Alma, Quintas de Melgaço, Quinta das Pereirinhas – Foral de Monção, Quinta do Regueiro, Reguengo de Melgaço, Soalheiro, Terras de Real e Valados de Melgaço.

À Festa junta-se um vasto conjunto de produtores regionais, que apresentarão iguarias de elevada qualidade, tais como fumeiro, enchidos, queijos e doçaria, através dos produtores Artesanali’s, Delícias de Alvaredo, Hidromel de Alvarinho, Melgaço em Sabores, Mel do Zé, O Casal, Prados de Melgaço – Queijaria, Prendokas, Roscas de Melgaço e Sabor do Céu.

O evento, de entrada livre, acontece no Largo do Mercado. Para além do espaço dedicado aos stands dos produtores, os visitantes terão à sua disponibilização uma área de restauração, que conta com 108 lugares sentados, onde será possível usufruir de experiências gastronómicas únicas, conhecendo e saboreando os paladares da gastronomia regional, através dos restaurantes Tasquinha Castreja e O Brandeiro.

Os visitantes poderão adquirir o kit de prova (copo e porta-copo) no stand da organização do evento, pelo valor de 3,5€.

meg (1).png

A PROGRAMAÇÃO PROMETE FAZER JUS À QUALIDADE E GRANDIOSIDADE A QUE JÁ HABITUOU O PÚBLICO

Os visitantes serão presenteados com sessões de showcooking, durante as quais serão confecionadas propostas gastronómicas harmonizadas com distintos espumantes, protagonizadas pelos chefs Óscar Geadas (*Michelin), Renato Cunha e Marco Gomes.

O público poderá, também, nestes três dias, assistir a provas comentadas, guiadas, individualmente, pelos especialistas em vinho e enogastronomia Luís Gradíssimo, David Teixeira e André Figuinha.

As noites de sexta e sábado serão repletas de animação musical: no dia 24 com Paulo Baixinho e com o DJ Paulo Barrocas; no dia 25 com Bianca Barros, seguindo-se a DJ Rita Mendes; e, na tarde de domingo, dia 26, o momento musical estará a cargo de Paulo Pires e Patrícia Teixeira (piano e voz).

«Um evento âncora para a economia do vinho na sub-região de Monção-Melgaço» - Manoel Batista

«A nossa Festa do Espumante, que ousei sonhar e concretizar, revelou-se um sucesso e acompanhou o crescimento exponencial dos nossos produtores de vinho. É hoje um evento âncora para a economia do vinho na sub-região de Monção e Melgaço», considera o autarca de Melgaço, Manoel Batista.

A Festa do Espumante de Melgaço, tal como foi idealizada, tem como propósito não só valorizar o espumante e os produtos locais, mas contribuir para afirmar a identidade de Monção & Melgaço como território vínico de excelência, fruto de condições naturais e humanas singulares,  bem como valorizar o território através de uma oferta turística integrada onde o enoturismo, o turismo rural, os desportos aventura, o património cultural e paisagístico, a hotelaria e restauração constituem fatores dinamizadores. «Este evento é, também, uma forma de darmos a conhecer o território, os produtos do território, facilitando a realização de negócios», refere Manoel Batista.

meg (2).jpg

MELGAÇO: BRINDAR AO VERÃO COM ESPUMANTES SOALHEIRO

Este verão celebra-se com um brinde – ou melhor, com muitos brindes. Os dias quentes e compridos pedem a companhia variada dos espumantes de Alvarinho do Soalheiro - uma inovação que já passou a tradição no território tão rico de Monção e Melgaço.

Capturarsoa (8).JPG

A história dos espumantes Soalheiro começa com o Bruto Alvarinho e a procura de perfis novos já não parou depois disso. Na Cave do Espumante do Soalheiro, as novidades e inovações são constantes e reforçam o enorme potencial da casta Alvarinho no território de origem, como é o caso do Bruto Barrica e do Bruto Nature. Frescos, elegantes e diversos, os espumantes Soalheiro são ideais para um verão quente, de pausa e de festa, em que se brinda com a família e amigos, e se descobrem coisas novas – com uma essência comum e singularidades que os tornam tão especiais.  

O Soalheiro Espumante Bruto Alvarinho é uma inovação que se tornou tradição. Em 1995, foi o primeiro vinho espumante elaborado 100% de Alvarinho – perfil que nos anos seguintes se amplificou em Monção e Melgaço e nas Rias Baixas. É um espumante fresco, elegante e que revela bem a complexidade do Alvarinho. Muito versátil, pode ser saboreado só por si e combina muito bem com uma vasta gama de cozinhas.

O Soalheiro Espumante Bruto Nature 2020 é inspirado no método ancestral de produção de espumantes e tem como base o Nature, o Alvarinho biológico do Soalheiro que não tem adição de sulfitos. Ao vinho base, acrescentaram-se Pérolas de Levedura –de sabor neutro - que proporcionam uma bolha e textura muito delicadas. Uma experiência única para usufruir com entusiasmo e curiosidade. Para ser apreciado só por si, no final de um dia quente, ou para acompanhar queijos e pratos de sabor forte.

O Soalheiro Espumante Bruto Barrica 2019 estagiou 12 meses em barricas de carvalho antes dos 36 meses da segunda fermentação em garrafa, assumindo uma grande complexidade de sabor e uma textura cremosa e duradoura, bolha fina e persistente. Um espumante muito elegante, feito com tempo e seguindo o modelo de produção de alguns dos melhores espumantes franceses, mas com um toque muito especial e único: o terroir de Monção e Melgaço. Combina muito bem com carne vermelha, cabra e borrego, queijos curados ou com outros pratos intensos.

“O nosso portefólio de espumantes materializa, cada vez mais, todo o potencial que a casta Alvarinho e o nosso território têm para produzir grandes espumantes.” Luís Cerdeira, responsável de enologia e gestor do Soalheiro

Nesse sentido, o Soalheiro continua a olhar a inovação como uma tradição de família, desafiando-se a levar o Alvarinho sempre mais além, com vinhos improváveis e opções de produção vinícola pouco convencionais, como é o caso destes espumantes fora da caixa, de perfis marcados e características incomuns. Perfeitos para celebrar os desejados dias de verão.

MAIS SOBRE O SOALHEIRO:

Em 1974, João António Cerdeira e a família decidiram inovar e plantaram a primeira parcela de vinha contínua da casta Alvarinho em Melgaço. Uns anos depois, em 1982, João António transformou a sua paixão pela vinha e pelo vinho numa pequena produção familiar independente, tirou o carro da garagem da família e esta transformou-se e passou a ser a adega do Soalheiro, a primeira marca de Alvarinho em Melgaço. O pioneirismo de João An­tónio marcou a história da família, que desde aí está ligada à produção de Alvarinho no território.

Hoje, os irmãos Maria João e António Luís, juntamente com a sua mãe, Maria Palmira Cerdeira, continuam o projeto familiar. António Luís, for­mado em Enologia, construiu um profundo conhecimento da casta Alvarinho ao longo da vida. Maria João, veterinária de profissão, assume a responsabilidade pela viticultura e introduziu com sucesso o modo de produção biológico nas práticas agrícolas na sua propriedade. O Soalheiro alarga-se hoje ao Enoturismo e à produção de Infusões biológicas. O projeto cresceu e é agora o resultado do trabalho e paixão de uma equipa que abraça a atitude de sempre, de um Clube de Viticultores com mais de 150 famílias e de uma visão clara: continuar sem sair do lugar, garantindo o desenvolvimento sustentável do território de origem, Monção e Melgaço.

O nome Soalheiro vem das características da primeira parcela de vinha que deu origem ao projeto - uma parcela que devido à sua localização, recebe a luz do sol durante todo o dia.

GUIMARÃES: QUINTA DE CASTELÃES ACOLHEU “CLUBE VINHOS E COMÉRCIO”

  • Crónica de Ígor Lopes

FUNCEX Europa e AEMinho explicaram oportunidades de negócios entre Portugal e Brasil durante evento em Guimarães

O cenário de oportunidades de negócios entre Portugal e Brasil foi tema da 21ª edição do “Clube Vinhos e Comércio”, que decorreu na Quinta de Castelães, em Guimarães, Portugal, no último dia 15 de junho. Cerca de 200 empresários brasileiros e portugueses marcaram presença nesta iniciativa que contou com a participação da Associação Empresarial do Minho (AEMinho) e do escritório europeu da Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior (FUNCEX Europa).

Capturarigor2 (16).JPG

Gonçalo Pimenta de Castro, vice-presidente da Associação Empresarial do Minho, abriu o evento a traçar um panorama sobre a história da AEMinho e ressaltou a sua atuação e a importância estratégica da entidade para a região.

Por sua vez, Higor Ferro Esteves, diretor geral da Funcex Europa, apresentou a instituição, o seu histórico no Brasil e a sua internacionalização para Portugal, bem como as atividades realizadas no último ano.

Em seguida, Bruno Gutman, diretor Norte da Funcex Europa, falou sobre a proximidade cultural, e até mesmo familiar, da região do Minho com o Brasil e as potencialidades de negócios. Este responsável abordou ainda o perfil do mercado do turismo no Norte de Portugal, vertente que, segundo este responsável, é “muito pouco explorado para o mercado brasileiro”, assim como o potencial de desenvolvimento do vinho verde no mercado do Brasil.

“A Funcex Europa e a Associação Empresarial do Minho podem unir forças para desenvolver, com muita propriedade, os negócios entre o Brasil e Portugal, com bastante foco na região do Minho. O evento que realizamos em conjunto demonstrou esse potencial. Tivemos a presença de muitos empresários de ambos os países”, comentou Bruno Gutman.

Já Higor Ferro Esteves sublinhou que o papel da Funcex Europa “consiste em apoiar localmente o empresário internacional que deseja desenvolver uma relação de negócios com o Brasil”.

“A região Norte de Portugal é conhecida pela sua força industrial e queremos apoiar essas empresas a desenvolverem a melhor relação com os empresários brasileiros”, finalizou o diretor geral da Funcex Europa.

O evento contou ainda com momentos de networking com empresários portugueses e brasileiros, além de uma degustação de vinhos.

Capturarigor1.JPG

I EDIÇÃO DO MERCADO DO VINHO DE PONTE DA BARCA FOI UM SUCESSO

A I edição do Mercado do Vinho, realizada nos dias 9 e 10 de junho, na Praça da República, em Ponte da Barca, foi um sucesso, com casa cheia nos dois dias do certame. O evento, promovido pela autarquia barquense, teve como objetivo principal promover Ponte da Barca como um destino enoturístico de excelência, além de destacar os produtores locais e seus vinhos.

347386392_236656375780418_9036485639277020840_n (4).jpg

Durante o evento, os visitantes puderam desfrutar de uma atmosfera animada, bons vinhos, gastronomia e música. A programação contou com a presença de talentosos artistas e de diversas marcas representativas da Região Demarcada dos Vinhos Verdes e com a participação de todos os produtores de Ponte da Barca, proporcionando uma experiência diversificada e agradável.

Rich & Mendes - DJs oficiais da RFM -, o grupo A Kind of Queen, Herman José e DJ Freakj complementaram a oferta vínica e gastronómica com alguns dos petiscos mais tradicionais desta região. Showcookings também decorreram, levando os visitantes a uma jornada de descoberta das delícias gastronómicas locais.

O sucesso dessa iniciativa demonstra o potencial de Ponte da Barca como um destino enoturístico de destaque, bem como a qualidade e diversidade dos vinhos produzidos na região.

347380375_236656015780454_9116937657786982909_n.jpg

352702485_236653569114032_1964187268047107026_n.jpg

353025542_237395735706482_8910492205429364882_n.jpg

353055150_237395852373137_2984619477888354440_n (1).jpg

353413740_237396292373093_8240632384833752441_n (1).jpg

353420378_237484362364286_7743219162560409277_n.jpg

347398924_236654959113893_5718679987592208560_n (2).jpg

353663571_237395655706490_2199600213267679442_n (1) (2).jpg

347421970_236655009113888_4936820596674508557_n (6).jpg

347602964_236656319113757_6239907184277628595_n (6).jpg

VINHOS DE ARCOS DE VALDEVEZ RECEBEM MEDALHA DE OURO

Os vinhos “Casa da Senra Loureiro”, da Abrigueiros - Produções Agrícolas e Turismo, SA e o “Muros de Grade, Loureiro” da Agrosfera, Planeamento e Desenvolvimento Agrícola, Unipessoal Lda. receberam a Medalha de Ouro no Concurso Cidades do Vinho 2023, da AMPV, o qual contou com 500 vinhos a concurso.

57e3796f-4d3b-4d1e-afa0-9948be9397d8 (2).jpg

As distinções foram entregues em Santarém, na Feira nacional de Agricultura e contaram com a presença do Vereador Olegário Gonçalves em representação da Câmara Municipal.

 A qualidade dos vinhos e a atribuição dos prémios são o reconhecimento pelo trabalho dos produtores e dos engarrafadores de Arcos de Valdevez, assim como fatores de atração para o concelho, sendo de destacar a atribuição

A Feira Nacional de Agricultura é a maior e a mais antiga celebração do setor agrícola e ponto de reunião, por excelência, dos parceiros, públicos e privados ligados à agricultura, tecnologia, tradição e inovação.

Capturarviarcos (13).JPG

GUIMARÃES RECEBE XXI “CLUBE DE VINHOS E COMÉRCIO” COM DESTAQUE PARA A LUSOFONIA

  • Crónica de Ígor Lopes

O escritório europeu da Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior (FUNCEX Europa) é um dos convidados para participar na 21ª edição do “Clube Vinhos e Comércio” na Quinta de Castelães, em Guimarães, Portugal, no próximo dia 15 de junho, pelas 18h30.

vinho 3 (3).jpg

O evento vai contar também com a presença de responsáveis por outras entidades de renome nacional e internacional, como a Associação Empresarial do Minho (AEP) e a Confederação Empresarial da Comunidade de Países de Língua Oficial Portuguesa (CE CPLP).

O programa prevê apresentação da Associação Empresarial do Minho, às 19h. O painel principal, Portugal-Brasil, decorre às 19h15 e será da responsabilidade da FUNCEX Europa, que irá explicar o mercado brasileiro.

De seguida, pelas 19h45, Nelma Fernandes, presidente da CE CPLP, realiza o encerramento do certame.

Às 20h, haverá um espaço dedicado para network entre os participantes e o público presente, além de buffet e degustação de vinhos.

Segundo os responsáveis pela FUNCEX Europa, esta é mais uma atividade inserida no papel da entidade de “promover a interação entre o mercado brasileiro, português e o restante dos países lusófonos”.

Esta iniciativa conta com entrada gratuita e é promovida pelo E.Leclerc Lordelo-GMR.

vinho 1 (1).jpg

MONÇÃO REALIZA FEIRA DO VINHO TINTO

Realizado em Tangil, entre 26 e 28 de maio, tem como objetivo a divulgação dos produtos locais e a valorização do território. No regresso do certame, cuja última edição teve lugar em 2019, o vinho tinto vai cruzar-se com o vinho rosé e os espumantes tintos.

cartaz_vinhotinto01 (1).jpg

Tangil, freguesia de montanha do concelho de Monção, promove no próximo fim de semana, entre 26 e 28 de maio, a Feira do Vinho Tinto. Além de expositores dispersos pelo espaço exterior da Casa do Povo de Tangil, o certame apresenta produtos locais, como presunto, chouriça ou broa, e um programa diversificado com animação popular, orquestras e DJ.

No regresso do certame, cuja última edição teve lugar em 2019, os vinhos tintos expostos estão registados e certificados, de forma a potenciar esta casta autóctone. No sentido de “chamar” o maior número de visitantes, a feira deste ano disponibiliza, pela primeira vez, expositores com vinho rosé e espumante tinto.

Organizado pela Junta de Freguesia de Tangil com apoio da autarquia local e patrocínio de empresas locais, a abertura oficial do certame está marcada para as 19h00, seguindo-se o tradicional encontro de concertinas e cantares. Antes, pelas 18h00, decorre a inauguração do espaço “Alma d`um Povo”, na sede da Real Confraria do Vinho Verde Tinto.

No sábado, com início às 9h00, realiza-se o Raid da Pedra Solta. Segue-se, pelas 10h00, desfile das confrarias e, pelas 12h00, capítulo de Entronização da Real Confraria do Vinho Verde Tinto. A tarde é preenchida com a mesa redonda “Conversas com Vinho Tinto”, IPVC – Projeto Nutrir, e animação musical com charangas e tuna. À noite, atua o Grupo Desfados e o Grupo Paralelos, continuando com os temas dançáveis selecionados pelo DJ Pagodes

O domingo reserva um workshop de Roscas à Monção, pelas 11h00, Grupo Amar&Dar, pelas 14h00, e encontro de folclore com os “Moleirinhos do Gadanha” e “Casa do Povo de Melgaço”, com início às 15h00. Antes do encerramento da feira, decorre entrega de lembranças e atuação da charanga “Cantos Somos”.

Com este certame, a organização procura a divulgação dos produtos locais, a criação de um fim de semana animado para os residentes e visitantes e a valorização de um espaço de montanha com património secular e paisagens naturais admiráveis e relaxantes.

CapturarVI (1).JPG

FESTIVAL DE SIDRAS ESTÁ DE VOLTA A PONTE DE LIMA

II Sidrama - Festival de Sidras e Bebidas de Pomar

25 a 27 agosto 2023

Organizado pelo Município de Ponte de Lima, trata-se de um festival de sidras e bebidas de pomar. Depois de uma primeira edição de sucesso, este evento único coloca Ponte de Lima numa rede de interesse internacional de cidades, vilas e territórios da produção desta bebida milenar.

345652563_928875685036842_2417411450565961866_n (1).jpg

MELGAÇO: DONA PATERNA APRESENTA EM COIMBRA O SORVETE DE ESPUMANTE BRUTO 100% ALVARINHO

No dia 15 de maio

Durante o business day promovido pela Hoturwine e pela Wine Concept 

Depois do sucesso na Festa do Alvarinho e do Fumeiro de Melgaço, a marca de vinhos Dona Paterna apresenta em Coimbra o sorvete de espumante bruto 100% alvarinho Dona Paterna, numa parceria com a gelataria artesanal DOPPO. A iguaria será dada a conhecer e à prova durante o business day promovido pela Hoturwine e pela Wine Concept no próximo dia 15 de maio, entre as 14 e as 19 horas, no restaurante Bixos (Avenida Navarro, 45).

Capturarpat1.JPG

Trata-se do primeiro evento conjunto dedicado à apresentação dos portfólios de vinhos da Hoturwine e da Wine Concept onde marcarão presença sete dos produtos Dona Paterna, designadamente o 100 % Alvarinho, o Alvarinho Trajadura, o Loureiro, o Rosé, os dois espumantes da marca (o bruto 100% alvarinho e o Rosé) e ainda uma novidade, o Pét-Nat 100% alvarinho.

O evento, dirigido a todos os profissionais ligados ao mundo dos vinhos, à hotelaria e restauração, a jornalistas e críticos, assume-se como um momento dedicado aos negócios, mas também ao convívio entre os produtores e o mercado dos setores vinícola, da restauração e hotelaria. «Apresentámos este sorvete durante a Festa do Alvarinho e do Fumeiro de Melgaço, no final de abril. As críticas não poderiam ter sido melhores. Todos adoraram. Quisemos agora, aproveitando este evento onde marcamos presença com alguns dos nossos vinhos e aproveitando a presença de profissionais do setor da restauração e da hotelaria, dar também a conhecer o sorvete.», revela Carlos Codesso, o produtor da Dona Paterna, confessando que «é uma forma diferente de provarem o nosso espumante bruto 100% alvarinho».

Capturarpat2.JPG

O SORVETE DE ESPUMANTE BRUTO 100% ALVARINHO DONA PATERNA

«Um sorvete fresco, excelente para dias muito quentes, podendo também ser servido em sobremesas compostas, associado a outros doces, constituindo um elemento de contraponto, tornando a sobremesa equilibrada do ponto de vista da doçura.», conta Fernando Castelo Branco, autor deste sorvete artesanal e chef da gelataria DOPPO, lançada em junho de 2022 (situada na Praça do Comércio - Coimbra), assegurando que «houve o cuidado de não interferir com a essência do Espumante Bruto produzido pela Dona Paterna e garantir uma boa cremosidade.»

Inovar e apostar em novos segmentos é já uma particularidade da marca de vinhos Dona Paterna. «A nossa marca tem “arriscado” em estabelecer parcerias com distintas marcas, com o objetivo de proporcionar aos consumidores novas experiências, mas também queremos mostrar, e desafiar mesmo, o caráter dos nossos produtos. A sua versatilidade.», conta o produtor da Dona Paterna, realçando que «até agora as experiências têm sido um sucesso. Conseguimos criar experiências sem que a autenticidade do sabor do alvarinho se perca, tal como agora acontece com o espumante bruto 100% alvarinho Dona Paterna.»

ESPUMANTE BRUTO 100% ALVARINHO DONA PATERNA

Para a vinificação do Dona Paterna Espumante Bruto 100% Alvarinho as uvas utilizadas são criteriosamente selecionadas nas vinhas, com uma concentração em açúcar reduzida e de acidez fresca.

De cor amarelo citrino, bolha fina e persistente, o aroma mostra a fruta da casta Alvarinho com sabor persistente e complexo.

Ideal como aperitivo, pelas suas características, serve para acompanhar uma grande diversidade de pratos. Deve ser bebido entre 6-8ºC.

EXPERIÊNCIAS IRRESISTÍVEIS COM VINHOS DE MELGAÇO

Recorde-se que das sinergias estabelecidas pela Dona Paterna surgiram já diferentes produtos: o ovo de chocolate com aguardente de alvarinho, os bombons com o Dona Paterna 100% alvarinho – de diferentes sabores, um gelado de aguardente vínica de Alvarinho (a Dona Paterna XO) criado pela gelataria portuense Neveiros e ainda um tatin de cebola roxa refrescado com o espumante bruto 100% alvarinho Dona Paterna, confecionado pela Chef Ana Luísa Eira Velha (Tasquinha da Portela).

É TAMBÉM POSSÍVEL PROVAR EM MELGAÇO

Em Melgaço, no restaurante Tasquinha da Portela (Portela, Paderne, 4960-263 Melgaço), é possível degustar o sorvete de espumante bruto 100% alvarinho Dona Paterna, mas também o espumante rosé Dona Paterna. 

A PAIXÃO PELA VINHA LEVOU À CRIAÇÃO DA MARCA DONA PATERNA EM 1990

Localizada numa das mais importantes sub-regiões da Região Demarcada dos Vinhos Verdes, a sub-região de Monção e Melgaço, a adega Dona Paterna situa-se, concretamente, no município mais a norte de Portugal, Melgaço, na Quinta da Carvalheira, no centro da freguesia de Paderne, uma região fortemente marcada pela cultura da vinha, nomeadamente da casta alvarinho, uma das castas brancas mais ilustres e considerada, por muitos, a melhor casta branca enxertada nas vinhas portuguesas. 

O alvarinho Dona Paterna nasceu da paixão de Carlos Codesso que, inspirado pelo seu pai, Manuel Francisco Codesso, desde muito novo se interessou pela viticultura. Obstinado e incentivado pelo progenitor, em 1974, iniciou as primeiras plantações de alvarinho. O acumular de experiência, o contacto com a vinha, o cultivo de videiras, o explorar e conhecer o terroir e, por fim, a experiência na vinificação, foi a pedra-base para a criação, em 1990, da marca de vinho Dona Paterna. «Foram das primeiras vinhas contínuas de alvarinho em Melgaço. Comecei a produzir vinho, como lavrador, na altura nas designadas adegas de garagem, e a participar em concursos de vinho, recebendo algumas distinções. Em 1990 decidi criar a marca Dona Paterna.», conta Carlos Codesso.

Esta relação entre o vinho e o terroir onde se insere, a sub-região Monção e Melgaço, o respeito pelo meio ambiente, bem como a aposta na tecnologia, permite hoje apresentar diferentes perfis de alvarinho Dona Paterna de elevada qualidade, entre vinhos de outras castas, espumantes e aguardentes.

pat3.jpg