Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PSD DE VILA VERDE APLAUDE ESFORÇO DA CÂMARA MUNICIPAL

Executivo Municipal de Vila Verde reage com exigência e competência no combate à pandemia “Covid-19”

A Comissão Política do PSD- Secção de Vila Verde assinala o trabalho, esforço, dedicação e empenho da Câmara Municipal de Vila Verde nesta fase complexa do combate à pandemia Covid-19.

JMLopes - PSD Vila Verde.JPG

Além dos contributos directos no apoio às instituições do concelho (IPSS´s, Centros de Saúde e Juntas de Freguesia) e a famílias carenciadas, através da Rede Social, o executivo liderado pelo Dr. António Vilela tem vindo a implementar uma série de medidas que permitem “aliviar” o esforço das famílias, instituições/entidades públicas e empresas nesta fase tão complexa para a vida dos vilaverdenses, em particular, e dos portugueses, em geral.

A suspensão de taxas municipais, a juntar às reduções das facturas de consumos de água e saneamento e à disponibilização de serviços de apoio psicológico e outros aos munícipes e empresas, o executivo não tem descurado a necessidade de manter uma estratégia que permita assegurar os níveis de desenvolvimento e afirmação do concelho, agora e nos “pós-pandemia”.

O presidente da Comissão Política do PSD de Vila Verde, José Manuel Lopes, destaca «a excelente articulação que os diferentes departamentos municipais têm tido com as Juntas de Freguesia e com munícipes e empresas. Os nossos “heróis” são também os funcionários municipais e o próprio executivo, que se têm mantido activos e atentos às diferentes necessidades, carências e exigências da população, das instituições e empresas».

Vinca, em simultâneo, «a coragem e determinação de manter os concursos de admissão de pessoal, que reforçarão os quadros municipais em cerca de mais 40 funcionários. É um sinal positivo quando se discute muito os previsíveis impactos no (des)emprego que esta pandemia provocará».

Na óptica de José Manuel Lopes, «só um executivo de trabalho e acção, determinado e activo mesmos nas horas mais difíceis, consegue marcar a diferença. O Dr. António Vilela e o seu executivo, apoiados por uma equipa de funcionários municipais e juntas de freguesia de elevada competência, têm conseguido manter um rumo equilibrado e uma estratégia que garanta aguentar esta fase difícil com maior tranquilidade e lançar “âncoras” que permitam assegurar um ritmo de desenvolvimento e afirmação que os vilaverdenses anseiam e merecem».

VILA DE PRADO CANCELA FESTAS

COVID-19. Festas da Vila de Prado 2020 canceladas

A Junta de Freguesia informa que as Festas da Vila de Prado, que decorrem anualmente no mês de junho, não se vão realizar este ano, como medida de prevenção da propagação do novo coronavírus.

A (1)vipraod.JPG

A evolução da situação epidemiológica tem sido acompanhada com toda a atenção por parte da Junta de Freguesia da Vila de Prado. O adiamento das festividades para julho também foi equacionado, mas, dadas as circunstâncias e a necessidade de proteger a saúde pública, a atitude mais prudente e responsável passa pelo cancelamento de todos os eventos que conduzam a ajuntamentos durante os próximos meses.

Esperamos e acreditamos que a situação evolua favoravelmente durante os meses que se avizinham e, por essa altura, estejamos já na fase descendente da curva. Mesmo que seja esse o caso, será prematuro arrancar logo de seguida com atividades que possam propiciar um novo surto de contágio de COVID-19.

Voltaremos no próximo ano com os habituais três dias de festa repletos de tradição, convívio, alegria e espetáculos musicais.

GRUPO FOLCLÓRICO VERDE MINHO ADIA ALMOÇO DO ARROZ PICA NO CHÃO

COMUNICADO

Na sequência do surto da nova estirpe de Coronavírus (COVID-19), foi decretado o Estado de Emergência Nacional, através do Decreto Presidencial nº 14-A/2020, de 18 de março, tendo sido decretadas pelo Governo medidas de ordem preventiva, para evitar a transmissão da doença na comunidade.

Assim, em face de tais determinações e ainda no seguimento das recomendações da Direcção-Geral da Saúde e anunciadas pelo Ministério da Saúde, o Grupo Folclórico Verde Minho adia o evento “Almoço do Pica no Chão”, inicialmente previsto para o próximo dia 10 de Maio, em Loures, devendo realizar-se em data oportunamente a anunciar.

O Presidente,

Teotónio Gonçalves

Cartaz Novo.jpg

VILA VERDE: SOUTELO TEM LINHA DE APOIO PSICOLÓGICO

COVID-19. Junta de Freguesia de Soutelo disponibiliza linha de apoio psicológico em parceria com o Centro Clínico ADCA

A Junta de Freguesia de Soutelo disponibiliza, em parceria com o Centro Clínico ADCA, uma linha de apoio psicológico para ajudar a população a lidar com situações de maior ansiedade e inquietude durante o período da pandemia de COVID-19.

Se sentir que necessita de apoio, basta contactar o número 916 700 044 por chamada, SMS ou mensagem no WhatsApp. Do outro lado da linha vai encontrar profissionais qualificados na área da psicologia, prontos para o aconselhar e ajudar a enfrentar a fase menos boa que vivemos.

O Centro Clínico ADCA está sediado em Guimarães e atua em vários pontos do país, com uma equipa especializada e multidisciplinar, nas áreas da saúde mental, física e psicológica. Esta medida surge no âmbito de um conjunto de ações que estão a ser desenvolvidas pela autarquia soutelense com o objetivo de mitigar a vários níveis os efeitos nefastos da pandemia COVID-19.

COVID-19 // VILA DE PRADO. ACESSO INTERDITO À PRAIA FLUVIAL DO FAIAL PARA EVITAR CONCENTRAÇÃO POPULAR

O acesso à Praia Fluvial do Faial está proibido por tempo indeterminado. Durante os últimos dias, com particular incidência no passado fim de semana, a praia tornou-se um espaço de concentração popular, o que motivou várias deslocações da GNR ao local.

praia fluvialfaial.jpeg

Apesar de os populares chegarem, maioritariamente, sozinhos ou em grupos de dois, acabaram por se concentrar grandes aglomerados de pessoas no local, o que é expressamente proibido no estado de emergência nacional que o país atravessa.

Para evitar a propagação da doença, preservar a saúde pública, proteger a comunidade e garantir o cumprimento das leis em vigor, o acesso à Praia Fluvial do Faial fica temporariamente interdito.

VILA DE PRADO ADOPTA MEDIDAS DE PREVENÇÃO DO COVID-19 NA REALIZAÇÃO DE FUNERAIS

COVID-19. Alterações nas visitas e na realização de funerais no cemitério da Vila de Prado

A Junta de Freguesia da Vila de Prado informa que, face à Norma emitida pela Direção-Geral da Saúde e atendendo à atual situação epidemiológica do novo coronavírus, o acesso ao cemitério está condicionado por tempo indeterminado. As alterações visam a restrição nas visitas ao local, bem como na realização de cerimónias fúnebres, de modo a evitar a propagação do vírus e proteger a saúde pública.

news_339.png

Visitas ao cemitério, o que muda?

-     O cemitério passa a estar encerrado ao público, de segunda a quinta-feira, para qualquer atividade, com a exceção de funerais

-     Às sextas-feiras, sábados e domingos abre ao público, para visitas rápidas e ornamentação de sepulturas

-     Por ser um local propício a eventuais contágios, o WC do cemitério passa a estar encerrado

-     Vassouras e baldes distribuídas pelo recinto do cemitério foram retiradas, já que habitualmente circulavam de mão em mão, sendo um veículo de eventual contágio. Cada visitante deve, por isso, trazer de casa se necessitar e não emprestar a outras pessoas. O fornecimento de água mantém-se, devendo ser usada com moderação, à exceção da lavagem das mãos

-     Não devem permanecer no recinto do cemitério mais de 15 pessoas, mantendo sempre as medidas de distanciamento social já amplamente informadas

-     Não sendo uma “necessidade básica”, desaconselha-se vivamente a saída do domicílio para visita ao cemitério, mesmo cumprindo todas as indicações acima fornecidas

Realização de funerais

-     Os funerais devem decorrer com o menor número de pessoas possível, até um máximo de 15, preferencialmente apenas os familiares mais próximos

-     Recomenda-se a todos que mantenham as medidas de distanciamento social, de higienização das mãos e de etiqueta respiratória, bem como a adoção de medidas ainda mais restritas para proteção dos grupos mais vulneráveis (crianças, idosos, grávidas e pessoas com imunossupressão ou doença crónica)

-     Recomenda-se que as pessoas dos grupos mais vulneráveis não participem nos funerais

-     Os familiares devem cumprir integralmente as instruções recebidas da parte das Autoridades de Saúde

VILA VERDE: JUNTA DE FREGUESIA DE SOUTELO INTERDITA ACESSO ÀS ZONAS DE LAZER DO MIRANTE E PORTO CARRERO

COVID-19. Acesso interdito à via pedonal e às zonas de lazer do Mirante e Porto Carrero em Soutelo

A forte concentração popular que se verificou recentemente na via pedonal e nas zonas balneares de lazer do Mirante e Porto Carrero, em Soutelo, leva a Junta de Freguesia a interditar o acesso a estes espaços como medida de mitigação da propagação da pandemia causada pelo novo coronavírus.

DSC_0875.JPG

Apesar de as pessoas chegarem, maioritariamente, sozinhas ou em grupos de dois, rapidamente se formaram aglomerados que são expressamente proibidos pelas medidas excecionais decretadas pelo Governo no âmbito do estado de emergência nacional.

Para preservar a saúde pública, proteger a comunidade, garantir o cumprimento das leis em vigor e contribuir ativamente para o combate à pandemia, está interdito por tempo indeterminado o acesso à via pedonal e às zonas balneares de lazer do Mirante e Porto Carrero.

É fundamental estarmos unidos para ultrapassarmos esta crise. Fique em casa. Saia só para o estritamente necessário, evite aglomerados populacionais e siga as instruções das autoridades. Lavar frequentemente as mãos, manter a distância social e tossir/espirrar para o braço ou lenço de papel são pequenas atitudes que fazem uma grande diferença e podem salvar muitas vidas.

VILA VERDE PRESTA APOIO PSICOLÓGICO À POPULAÇÃO

COVID-19 – Município de Vila Verde lança linha telefónica de apoio psicológico à população

O Município de Vila Verde tem disponível uma linha telefónica de apoio psicológico para ajudar a população a ultrapassar a situação que se vive, provocado pelo novo vírus Covid-19.

Esta linha surge da necessidade de que durante a pandemia irão aparecer um conjunto de reações emocionais que necessitam ser entendidas e compreendidas de forma a que não se desenvolvam patologias do foro psicológico e que permitam aos cidadãos lidar da melhor forma com os tempos difíceis que vivemos.

O apoio psicológico é disponibilizado a todos os vilaverdenses que precisem de esclarecimentos e ajudar a ultrapassar situações de maior stress, ansiedade, angústia, tristeza, solidão entre outras patologias.

Assim se necessita de apoio psicológico ligue: 961 790 494, as chamadas serão atendidas por técnicas da autarquia com formação em psicologia.

MINHOTOS EM LOURES ORGANIZAM ALMOÇO DO ARROZ PICA NO CHÃO - E O GRUPO FOLCLÓRICO VERDE MINHO ANIMA A FESTA!

Almoço do Pica no Chão – Dia 10 de Maio, 12h30 – Refeitório da Câmara Municipal de Loures

O Grupo Folclórico Verde Minho leva a efeito mais uma importante jornada gastronómica de divulgação da cozinha tradicional minhota – o Almoço do Arroz Pica no Chão, vulgo Cabidela de Galo!

88395979_2535966976720651_8111345759141494784_n.jp

A iniciativa tem lugar no próximo dia 10 de Maio, pelas 12 horas, no refeitório da Câmara Municipal de Loures, e deverá contar com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, entre outras entidades minhotas e do concelho de Loures.

A confecção estará a cargo de conceituados mestres na arte de bem cozinhar como o Chef Fernando Torres, de Vila Verde, vencedor do Prémio Nacional de Gastronomia e o vianense André Rodrigues, justamente reconhecido como o Melhor Cozinheiro Jovem.

Refira-se que o concelho de Vila Verde acaba de ser reconhecido no Festival Nacional de Gastronomia realizado em Santarém como a “Capital do Arroz Pica no Chão”.

O cartaz do evento tem como base uma excelente fotografia cedida pela Câmara Municipal de Vila Verde propositadamente para o efeito e reúne elementos da gastronomia e o figurado dos lenços de namorados que Vila Verde tem vindo com enorme êxito a dele fazer moda através da iniciativa "Namorar Portugal".

Trazido do continente americano nas naus de Cristóvão Colombo, o milho passou a ser cultivado na nossa região e em todo o noroeste penínsular desde há aproximadamente cinco séculos. E, desde então enraizou-se de tal modo nos nossos hábitos alimentares que os minhotos passaram a ser conhecidos por “pica-milhos”.

“Pica-milhos” era uma das designações pelas quais os minhotos eram outrora apelidados, sendo também nas terras mais a sul conhecidos por “galegos”. De igual modo, o “pica no chão” é a designação que no Minho se atribui ao que genericamente designamos por arroz de cabidela, realçando-se porém a criação caseira das aves que está na origem da expressão.

- O Folclore também serve-se à mesa – venha provar o Património!

VILA VERDE CONSAGRADA “CAPITAL DO ARROZ PICA NO CHÃO” – VILAVERDENSES JUNTAM-SE EM LOURES PARA CELEBRAR!

Almoço do Pica no Chão – Dia 10 de Maio, 12 horas – Refeitório da Câmara Municipal de Loures

O Grupo Folclórico Verde Minho leva a efeito mais uma importante jornada gastronómica de divulgação da cozinha tradicional minhota – o Almoço do Arroz Pica no Chão, vulgo Cabidela de Galo!

CapturarpicaNOchao.PNG

A iniciativa tem lugar no próximo dia 10 de Maio, pelas 12 horas, no refeitório da Câmara Municipal de Loures, e deverá contar com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, entre outras entidades minhotas e do concelho de Loures.

A confecção estará a cargo de conceituados mestres na arte de bem cozinhar como o Chef Fernando Torres, de Vila Verde, vencedor do Prémio Nacional de Gastronomia e o vianense André Rodrigues, justamente reconhecido como o Melhor Cozinheiro Jovem.

Refira-se que o concelho de Vila Verde acaba de ser reconhecido no Festival Nacional de Gastronomia realizado em Santarém como a “Capital do Arroz Pica no Chão”.

Trazido do continente americano nas naus de Cristóvão Colombo, o milho passou a ser cultivado na nossa região e em todo o noroeste penínsular desde há aproximadamente cinco séculos. E, desde então enraizou-se de tal modo nos nossos hábitos alimentares que os minhotos passaram a ser conhecidos por “pica-milhos”.

“Pica-milhos” era uma das designações pelas quais os minhotos eram outrora apelidados, sendo também nas terras mais a sul conhecidos por “galegos”. De igual modo, o “pica no chão” é a designação que no Minho se atribui ao que genericamente designamos por arroz de cabidela, realçando-se porém a criação caseira das aves que está na origem da expressão.

- O Folclore também serve-se à mesa – venha provar o Património!

ALFREDO CUNHA FOTOGRAFOU AS GENTES DE VILA VERDE

As fotos, da autoria do conceituado fotógrafo Alfredo Cunha - a quem devemos alguns dos mais relevantes registos fotográficos do 25 de Abril de 1974 - foram produzidas entre os anos 1999 e 2000 e retratam vários aspectos do concelho de Vila Verde, entre os quais se realça a Bênção do gado e a Romaria de Santo António de Meixões da Serra.

meixoesvilaverdevv (8).jpg

Alfredo Cunha é um dos mais conceituados fotógrafos portugueses. Nascido em Celorico da Beira no ano de 1953, iniciou a sua carreira profissional ligado à publicidade e fotografia comercial. Colaborou no “Notícias da Amadora” tendo vindo a integrar os quadros do jornal “O Século” e a revista “O Século Ilustrado”. E a ele se deve excelentes registos fotográficos da revolução do 25 de Abril de 1974.

Foi editor de fotografia do jornal “Público”, editor do “Jornal de Notícias”, e fotógrafo oficial do Presidente da República, General António Ramalho Eanes. A sua biografia profissional é aliás bastante extensa. Mas, Meixões da Serra, no concelho de Vila Verde, jamais poderia escapar à sua objectiva.

Fonte: AML

meixoesvilaverdevv (1).jpg

meixoesvilaverdevv (2).jpg

meixoesvilaverdevv (3).jpg

meixoesvilaverdevv (4).jpg

meixoesvilaverdevv (5).jpg

meixoesvilaverdevv (6).jpg

meixoesvilaverdevv (7).jpg

VILA VERDE CONSAGRADA “CAPITAL DO ARROZ PICA NO CHÃO” – VILAVERDENSES JUNTAM-SE EM LOURES PARA CELEBRAR!

Almoço do Pica no Chão – Dia 10 de Maio, 12 horas – Refeitório da Câmara Municipal de Loures

O Grupo Folclórico Verde Minho leva a efeito mais uma importante jornada gastronómica de divulgação da cozinha tradicional minhota – o Almoço do Arroz Pica no Chão, vulgo Cabidela de Galo!

CapturarpicaNOchao.PNG

A iniciativa tem lugar no próximo dia 10 de Maio, pelas 12 horas, no refeitório da Câmara Municipal de Loures, e deverá contar com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, entre outras entidades minhotas e do concelho de Loures.

A confecção estará a cargo de conceituados mestres na arte de bem cozinhar como o Chef Fernando Torres, de Vila Verde, vencedor do Prémio Nacional de Gastronomia e o vianense André Rodrigues, justamente reconhecido como o Melhor Cozinheiro Jovem.

Refira-se que o concelho de Vila Verde acaba de ser reconhecido no Festival Nacional de Gastronomia realizado em Santarém como a “Capital do Arroz Pica no Chão”.

Trazido do continente americano nas naus de Cristóvão Colombo, o milho passou a ser cultivado na nossa região e em todo o noroeste penínsular desde há aproximadamente cinco séculos. E, desde então enraizou-se de tal modo nos nossos hábitos alimentares que os minhotos passaram a ser conhecidos por “pica-milhos”.

“Pica-milhos” era uma das designações pelas quais os minhotos eram outrora apelidados, sendo também nas terras mais a sul conhecidos por “galegos”. De igual modo, o “pica no chão” é a designação que no Minho se atribui ao que genericamente designamos por arroz de cabidela, realçando-se porém a criação caseira das aves que está na origem da expressão.

- O Folclore também serve-se à mesa – venha provar o Património!

VILA VERDE FAZ DE "NAMORAR PORTUGAL" UMA ODE AO AMOR

Natureza, arte e muito amor para fechar com chave de ouro a programação ‘Fevereiro, Mês do Romance’ 2020

A programação mais romântica do país terminou como começou, com muito amor! Esse sentimento mágico foi celebrado ao longo de 37 dias consecutivos, 25 de janeiro a 1 de março, em mais de 100 iniciativas inspiradas nos motivos dos Lenços de Namorados, durante ‘Fevereiro, Mês do Romance’, como lembrou a vereadora da Cultura do Município de Vila Verde.

vvodeamor (1).jpg

Júlia Fernandes faz um balanço muito positivo de uma programação “com atividades para todos os gostos” em que se falou de “amor, afeto e carinho”, mas que também permitiu “divulgar e promover o talento e o trabalho das nossas gentes”. Muitas das iniciativas tiveram lugar em Vila Verde, onde o amor acontece! No entanto, o concelho foi apenas o epicentro de uma onda que alastrou pelo país com o intuito de divulgar a cultura, promover o território, dinamizar a economia e disseminar mensagens de amor.

O último dia, 1 de março, começou bem cedo para os amantes da natureza e aventura, com o Trilho Fojo do Lobo. Ainda de manhã, o colorido das flores invadiu o Espaço Namorar Portugal para o Workshop de Arte Floral, da Vila Verde em Flor. Da parte da tarde, foi a vez de Rosa Araújo conduzir o Workshop de Pintura. Ao longo de todo o dia, o ‘Cantinho das Noivas’ esteve de portas abertas, com as propostas ideais para os casais apaixonados que vão dar o nó em breve. O Concerto de Encerramento do Mês do Romance, com a participação de Elsa Vitória Meneses e Enric Roda Beltran, fechou a programação com chave de ouro. 

vvodeamor (2).jpg

Chuva não afastou aventureiros

O dia nasceu cinzento varrido com alguma chuva à mistura, mas isso não demoveu os aventureiros que palmilharam o Trilho Fojo do Lobo. A iniciativa levou os participantes aos mais belos locais da zona montanhosa do concelho de Vila Verde, com as freguesias de Aboim da Nóbrega e Gondomar como cenário idílico para uma caminhada matinal. O Parque de Campismo e Caravanismo de Aboim da Nóbrega foi o ponto de encontro, pelas 8h30 da manhã. Entre cascatas e moinhos, fauna e flora local, os aventureiros passaram por locais de beleza única, durante mais de 4 horas de percurso, que incluiu o antigo fojo do lobo, outrora utilizado pelas populações para se defenderem deste predador. A iniciativa foi promovida pelo Parque de Campismo e Caravanismo de Aboim da Nóbrega e pela ATAHCA.

vvodeamor (3).JPG

Pintura e Arte Floral

O domingo ficou ainda marcado por dois workshops no Espaço Namorar Portugal, que recebeu ao longo de toda a programação várias pessoas interessadas em aprender as técnicas que estão na origem da criação dos produtos inspirados nos motivos dos Lenços de Namorados. Também para quem gosta de natureza, mas mais propriamente de flores, um aroma primaveril invadiu o Espaço Namorar Portugal durante o Workshop de Arte Floral, promovido pela Vila Verde em Flor. O colorido das flores invadiu a mesa e os participantes puderam aprender a fazer arranjos e ramos criativos, ideais para decoração ou para oferecer a alguém especial. 

Historicamente, a cerâmica foi o segundo material (a seguir ao pano de linho) a receber os motivos dos Lenços de Namorados que hoje são transpostos para os mais diversos produtos e materiais. Ontem, regressou-se ao passado com o Workshop de Pintura conduzido por Rosa Araújo. Corações, pássaros, flores, mensagens de amor e afeto... Munidos de tintas e pincéis, os participantes deram largas à imaginação e coloriram pequenas tigelas e azulejos num hino à genuína tradição do Minho.

vvodeamor (4).JPG

Uma ode ao amor

Numa tarde chuvosa, o ambiente era de calor e aconchego no Centro de Artes e Cultura de Vila Verde, com o Concerto de Encerramento do Mês do Romance. A soprano vilaverdense Elsa Vitória Meneses regressou a casa para um espetáculo memorável em que foi acompanhada ao piano por Enric Roda Beltran. A beleza dos acordes juntou-se a uma voz magistral para o recital de piano e canto ‘Escrito em Amor’, que falou de amor em várias línguas, envolveu por completo a plateia e revelou-se uma verdadeira ode a esse sentimento que “se rege por razões que a própria razão desconhece”.

Durante todo o dia, o Cantinho das Noivas recebeu os casais apaixonados, na Aliança Artesanal, em Vila Verde. Dos convites às lembranças, passando pelos sapatos, vestido, bolo ou livros de honra, entre outros, os promotores Namorar Portugal ajudaram os visitantes a encontrar tudo o que precisam para um casamento de sonho com os produtos inspirados nos motivos dos Lenços de Namorados.

vvodeamor (5).JPG

vvodeamor (6).JPG

vvodeamor (7).JPG

vvodeamor (8).JPG

vvodeamor (9).JPG

VILA VERDE CONSAGRADA “CAPITAL DO ARROZ PICA NO CHÃO” – VILAVERDENSES JUNTAM-SE EM LOURES PARA CELEBRAR!

Almoço do Pica no Chão – Dia 10 de Maio, 12 horas – Refeitório da Câmara Municipal de Loures

O Grupo Folclórico Verde Minho leva a efeito mais uma importante jornada gastronómica de divulgação da cozinha tradicional minhota – o Almoço do Arroz Pica no Chão, vulgo Cabidela de Galo!

CapturarpicaNOchao.PNG

A iniciativa tem lugar no próximo dia 10 de Maio, pelas 12 horas, no refeitório da Câmara Municipal de Loures, e deverá contar com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, entre outras entidades minhotas e do concelho de Loures.

A confecção estará a cargo de conceituados mestres na arte de bem cozinhar como o Chef Fernando Torres, de Vila Verde, vencedor do Prémio Nacional de Gastronomia e o vianense André Rodrigues, justamente reconhecido como o Melhor Cozinheiro Jovem.

Refira-se que o concelho de Vila Verde acaba de ser reconhecido no Festival Nacional de Gastronomia realizado em Santarém como a “Capital do Arroz Pica no Chão”.

Trazido do continente americano nas naus de Cristóvão Colombo, o milho passou a ser cultivado na nossa região e em todo o noroeste penínsular desde há aproximadamente cinco séculos. E, desde então enraizou-se de tal modo nos nossos hábitos alimentares que os minhotos passaram a ser conhecidos por “pica-milhos”.

“Pica-milhos” era uma das designações pelas quais os minhotos eram outrora apelidados, sendo também nas terras mais a sul conhecidos por “galegos”. De igual modo, o “pica no chão” é a designação que no Minho se atribui ao que genericamente designamos por arroz de cabidela, realçando-se porém a criação caseira das aves que está na origem da expressão.

- O Folclore também serve-se à mesa – venha provar o Património!

MÊS DO ROMANCE FAZ FERVILHAR VILA VERDE

Vila Verde fervilhou de vida no penúltimo dia do ‘Mês do Romance’

O penúltimo dia da programação mais romântica do país foi recheado de atividades. Na manhã de 29 de fevereiro, foi inaugurado o ‘Cantinho das Noivas’, na Aliança Artesanal, pensado especialmente para os casais apaixonados que vão casar em breve. No mesmo espaço decorreram duas apresentações de produtos Namorar Portugal: ‘Jardim de Amor’, da Claríssima e ‘Decoração para Bolos Namorar Portugal’, da Cake Dreams. Também a Casa do Conhecimento de Vila Verde abriu portas para uma visita guiada e deu a conhecer as suas valências.

vvfervilha (1).jpg

À tarde, foi a vez de Luiz Macedo marcar presença no Espaço Namorar Portugal para dirigir o workshop ‘Introdução à Ourivesaria’. Para fechar o dia com chave de ouro, o serão foi de muita música com o ‘Concerto de Gala Namorar Portugal’, na Quinta da Aldeia, em Gême, Vila Verde. As iniciativas integraram a programação ‘Fevereiro, Mês do Romance’, do Município de Vila Verde.

O ‘Cantinho das Noivas’ abriu ontem ao público e até ao final do dia de hoje ainda é possível passar na Aliança Artesanal e conhecer todas as propostas para um casamento inesquecível. Dos convites às lembranças, passando pelos sapatos, vestido, bolo ou livros de honra inspirados nos motivos dos Lenços de Namorados, é tudo pensado ao pormenor pelos promotores Namorar Portugal para criar momentos especiais recheados de amor. Durante a sessão e abertura, ficou-se também a conhecer duas novas linhas de produtos relacionadas com a área dos casamentos, o bolo da Claríssima e os topos para bolos da Cake Dreams.

A Casa do Conhecimento de Vila Verde esteve aberta ao público para dar a conhecer as suas valências na área da robótica, realidade aumentada, estereoscopia, eletrónica criativa e um pouco do património local, fazendo deste espaço um local a visitar por miúdos e graúdos.  Ao longo da visita decorreu uma pequena demonstração de impressão 3D, com objetos relacionados ao sentimento que impera no ‘Mês do Romance’.

O workshop ‘Introdução à Ourivesaria’, por Luiz Macedo, trouxe ao Espaço Namorar Portugal esta bela e tão antiga forma de arte. Durante a tarde, os participantes tiveram a oportunidade de aprender a manusear vários utensílios utilizados na joalharia, até com algum fogo à mistura, para manusear o metal e criar pequenas peças que simbolizam o amor eterno.

Já pela noite dentro, a Quinta da Aldeia juntou à mesa largas centenas de pessoas, num serão onde os sentimentos estiveram à flor da pele e a música foi o prato principal. O Concerto da Gala Namorar Portugal teve casa cheia e contou com a atuação da Orquestra da Academia de Música de Vila Verde, dirigida pelo maestro Idílio Nunes. 

Ao longo do espetáculo, a banda foi acompanhada por vários artistas como a cantora Gabriela Couto, a soprano Elsa Meneses, o pianista Enric Roda Beltran, o coro dos alunos do ensino articulado da ACMVV e pelo Grupo Coral da Santa Casa da Misericórdia de Vila Verde. 

Tocaram-se vários temas, dos mais atuais aos grandes clássicos, e a plateia deixou-se envolver por completo pelos acordes dos talentosos músicos que tornaram a noite do último sábado do ‘Mês do Romance’ ainda mais especial.

vvfervilha (2).jpg

vvfervilha (3).jpg

vvfervilha (4).jpg

vvfervilha (5).JPG

vvfervilha (6).JPG

vvfervilha (7).JPG

vvfervilha (8).JPG

vvfervilha (9).JPG

vvfervilha (10).jpg

MINHOTOS EM LOURES ORGANIZAM ALMOÇO DO ARROZ PICA NO CHÃO - E O GRUPO FOLCLÓRICO VERDE MINHO ANIMA A FESTA!

Almoço do Pica no Chão – Dia 10 de Maio, 12 horas – Refeitório da Câmara Municipal de Loures

O Grupo Folclórico Verde Minho leva a efeito mais uma importante jornada gastronómica de divulgação da cozinha tradicional minhota – o Almoço do Arroz Pica no Chão, vulgo Cabidela de Galo!

CapturarpicaNOchao.PNG

A iniciativa tem lugar no próximo dia 10 de Maio, pelas 12 horas, no refeitório da Câmara Municipal de Loures, e deverá contar com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, entre outras entidades minhotas e do concelho de Loures.

A confecção estará a cargo de conceituados mestres na arte de bem cozinhar como o Chef Fernando Torres, de Vila Verde, vencedor do Prémio Nacional de Gastronomia e o vianense André Rodrigues, justamente reconhecido como o Melhor Cozinheiro Jovem.

Refira-se que o concelho de Vila Verde acaba de ser reconhecido no Festival Nacional de Gastronomia realizado em Santarém como a “Capital do Arroz Pica no Chão”.

Trazido do continente americano nas naus de Cristóvão Colombo, o milho passou a ser cultivado na nossa região e em todo o noroeste penínsular desde há aproximadamente cinco séculos. E, desde então enraizou-se de tal modo nos nossos hábitos alimentares que os minhotos passaram a ser conhecidos por “pica-milhos”.

“Pica-milhos” era uma das designações pelas quais os minhotos eram outrora apelidados, sendo também nas terras mais a sul conhecidos por “galegos”. De igual modo, o “pica no chão” é a designação que no Minho se atribui ao que genericamente designamos por arroz de cabidela, realçando-se porém a criação caseira das aves que está na origem da expressão.

- O Folclore também serve-se à mesa – venha provar o Património!

"CANTINHO DAS NOIVAS" ABRIU EM VILA VERDE

‘Cantinho das Noivas’ traz propostas para casamentos inesquecíveis

A programação mais romântica do país está na reta final e o penúltimo dia foi dedicado especialmente aos casais apaixonados que vão casar em breve. O ‘Cantinho das Noivas’ abriu as portas hoje, dia 29 de fevereiro, e pode ser visitado na Aliança Artesanal, em Vila Verde, durante todo o fim-de-semana. Dos convites às lembranças, passando pelos sapatos, vestido, bolo, livros de honra...

1 (1)vvnoivas.jpg

Os promotores Namorar Portugal vão ajudar os noivos a tornar o seu dia ainda tornar o seu dia ainda mais especial com produtos inspirados nos sentimentos e afetos dos motivos dos Lenços de Namorados. No mesmo espaço decorreram duas apresentações de produtos Namorar Portugal, ‘Jardim de Amor’, da Claríssima, e ‘Decoração para Bolos Namorar Portugal’, da Cake Dreams, que adoçaram a manhã de todos os presentes.

A Claríssima, já na marca Namorar Portugal há vários anos, começou por apresentar uma decoração para bolos inspirada na beleza dos jardins. Clara da Cruz conta que utilizou “as flores e os dourados para combinar com o topo, onde está a alusão aos Lenços de Namorados”. Os interessados podem personalizar tudo ao seu gosto, para dar um toque pessoal ao dia mais especial das suas vidas.

De seguida foi a vez da representante da ‘Cake Dreams’, Adriana Monteiro, presente pelo segundo ano consecutivo. “Este ano lançámos os topos de bolo alusivos à Namorar Portugal, que dá também para bolos de aniversário, com vários tamanhos e desenhos diferentes”, explicou.

A vereadora da Cultura do Município de Vila Verde, Júlia Fernandes, começou por destacar o trabalho das duas parceiras que apresentaram “produtos de cake design deliciosos em sabor e visualmente”.

Aproveitou também o momento para falar da importância do ‘Cantinho das Noivas’ e de parceiros como a Claríssima e a Cake Dreams nesta iniciativa. “O Cantinho das Noivas é uma mostra daquilo que é possível fazer na marca Namorar Portugal. Desde bolos, convites, vestidos de noiva, sapatos, lembranças, bouquets, livros de honra e tudo aquilo que pode contribuir para recordar com amor este dia tão especial”, afirmou.

Quem visitar o espaço da Aliança Artesanal este fim-de-semana vai poder ver as linhas de casamentos de diversos parceiros, numa mostra de grande talento e criatividade, sempre com forte inspiração nas escritas ternurentas dos Lenços de Namorados.

1 (2)vvnoivas.jpg

1 (3)vvnoivas.jpg