Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

EPATV DIVULGA ARTE POPULAR COM TRABALHOS DE OITO ARTESÃOS

A Escola Profissional Amar Terra Verde (EPATV) acolhe, nas suas instalações em Vila Verde, uma Exposição de arte com peças de oito artesãos que podem ser apreciadas entre 26 e 30 deste mês de Outubro — anunciou hoje o Director geral. A mostra é inaugurada segunda-feira, dia 26, às 14 horas, com a presença do colecionador e proprietário das obras de arte.

EPATV exposição.jpg

De acordo com João Luís Nogueira, esta exposição comprova que a EPATV está a “cumprir o seu papel enquanto escola, dignificar a cultura popular, uma vez que, ao longo destes cinco dias, são efetuadas visitas guiadas para as turmas da Escola. Promover a cultura popular é tarefa que o Grupo Amar Terra Verde, a que me orgulho de presidir, sempre assumiu com gosto e dignifica a nossa missão”.

Durante cinco dias, os 700 alunos da EPATV são convidados pelo vimaranense Miguel Sul a apreciar peças que “pertencem ao imaginário popular e foram concebidas ou herdadas por diferentes artesãos”. Algumas resultam de concepções e posterior encomenda de Miguel do Sul que totalizam 66 obras.

Nesta exposição estão representados os artesãos António Ramalho, Irmãos Mistério, Irmãos Baraça, João Ferreira, Júlia Côta, Helena Silva, Conceição Sapateiro e Milena de Salsas.

A coleção e exposição só foram possíveis com o apoio e mecenato de pessoas como António Moura, Manuel Sampaio da Veiga, João Luís Nogueira e Arnaldo Sousa. 

João Luís Nogueira destaca que, “nos planos de atividades anuais, nas publicações que editamos, no apoio que prestamos às iniciativas culturais de outras entidades está sempre presente a convicção de que este é um fator constituinte da nossa própria identidade e do projeto que corporizamos”.

“Nunca o fizemos por pose, por moda, por oportunismo de circunstância, mas por acreditarmos que é na dimensão cultural que se revela o verdadeiro rosto de um povo e de uma comunidade e por não poderem as escolas – sob pena de desvirtuarem o seu papel educativo de transmissão dos laços que cimentam a vida coletiva – demitir-se de tão nobre como necessária responsabilidade” — acrescenta o Director Geral do Grupo Amar Terra Verde.

De facto, sublinha, “a cultura popular – tantas vezes quase pueril na sua simplicidade e singularidade – espelha formas de ver e interpretar o mundo guardadas com carinho ao longo de sucessivas gerações num papel de resistência ao genocídio cultural da massificação que não pode deixar de ser enaltecido”.

Além disso, a cultura popular “espelha a dignidade de um povo, a sua originalidade, os traços profundos que definem a sua forma de ser e estar perante a vida”.

Para o Diretor Geral da EPATV, esta exposição traduz a necessidade de “fazermos a parte que nos cabe e de valorizarmos perante a nossa comunidade educativa uma forma de expressão artística tantas vezes injustamente desvalorizada”.

VILA VERDE REQUALIFICA CAMPO DESPORTIVO DE TURIZ

Campo de Jogos da Freguesia de Turiz está a ser requalificado

O campo de futebol Turiz, no âmbito de uma parceria entre o Município de Vila Verde e a Junta de Freguesia de Turiz, encontra-se a ser requalificado. Já tem em curso uma importante intervenção no sentido da melhoria das condições da prática de desporto, através da colocação de piso de relava sintética.

IMG_20201020_153824.jpg

O investimento, na ordem de 150 mil euros, no arrelvamento do campo de jogos existente freguesia de Turiz, representa um importante impulso na criação de condições para que a população local, especialmente os mais jovens, possam ocupar os seus tempos livres de uma forma salutar.

Com esta obra, Turiz passa a contar com um equipamento desportivo renovado e adaptado às modernas exigências de uma prática desportiva potenciadora do bem-estar da população.

A maioria social-democrata do Executivo Municipal de Vila Verde considera que a prática desportiva é da maior relevância para o salutar crescimento físico e desenvolvimento intelectual dos jovens e, bem assim, para uma ampla e ajustada capacitação individual e coletiva dos munícipes de diferentes faixas etárias.

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, refere que “a aposta na melhoria dos equipamentos desportivos e a criação de cada vez melhores condições para que um número crescente de pessoas enverede por estilos de vida saudáveis, combatendo o sedentarismo com a regular prática de exercício físico, se reveste da maior importância para a elevação dos índices de qualidade de vida da população local”.

O mesmo Edil aduz que “as associações e clubes concelhios são parceiros incontornáveis na estratégia em curso de construção de um concelho moderno e que oferece boas condições de vida a todos os seus habitantes” e recorda que “as associações desportivas são também importantes escolas de valores e têm um papel determinante no processo de socialização e de crescimento salutar das crianças e jovens”.

VILA VERDE: EXECUÇÃO DOS "TRILHOS DA NÓBREGA" LANÇADO A CONCURSO

A Câmara Municipal de Vila Verde já lançou a concurso a execução da empreitada “Trilhos da Nóbrega” que contempla a requalificação de trilhos que percorrem a freguesia de Aboim da Nóbrega e Valdreu.

IMG_20201014_154109.jpg

Os trabalhos a executar representam o pontapé de saída para uma estratégia global e integrada de reabilitação e ampliação de percursos pedestres municipais de relevante interesse turístico para o concelho e para a região onde o mesmo se insere.

Esta importante intervenção passa pela definição de novos traçados, reabilitação e/ou reabertura de troços existentes, regularização do piso, limpeza de vegetação e estabelecimento de uma sinalética robusta homologada pela Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal (FCMP).

O projeto, além do incentivo ao turismo e à prática de montanhismo, visa ainda a protecção e preservação do meio ambiente, propiciando a manutenção e proteção dos bosquetes autóctones, salvaguardando a regeneração natural e potenciando, assim, a conservação dos solos, a redução da erosão e o risco de incêndios florestais.

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, sublinha que “a aposta nas potencialidades do Património Natural é uma prioridade estratégica do desenvolvimento local, alicerçada na valorização das potencialidades endógenas do território concelhio”.

O mesmo Edil considera que “o concelho de Vila Verde, pela riqueza do seu património natural e edificado, reúne um conjunto de caraterísticas muito peculiares que se impõe potenciar para que a actividade turística conheça um ainda maior dinamismo” e recorda que este projeto “surge no contexto de um conjunto de investimentos previstos no plano Municipal de mobilidade sustentável e trilhos, nomeadamente em ciclovias e troços da Ecovia Homem-Cávado, que permitem a fruição de elementos naturais verdadeiramente idílicos, como aqueles que os Vilaverdenses e os visitantes podem encontrar nas zonas ribeirinhas concelhias”.

MUNICÍPIO DE VILA VERDE REABILITA ESTRADAS CONCELHIAS

Plano de reabilitação das estradas concelhias. Estrada E.M. 537 em obras para melhoracessibilidade à zona Norte do concelho

A requalificação da rede viária concelhia é uma das grandes prioridades da Câmara Municipal de Vila Verde que está já a concretizar importantes obras em vias consideradas estruturantes para o efetivo desenvolvimento local.

IMG_20201012_152213.jpg

Uma dessas vias é a Estrada Municipal n.º 537, que liga as freguesias de Pico de Regalados e Gomide e que vai conhecer uma profunda intervenção no sentido da reabilitação do piso e da criação de condições para que a circulação rodoviária se faça com maior comodidade e segurança.

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, e os Presidentes das autarquias locais da União de Freguesias de Sande, Vilarinho Barros e Gomide e Freguesia de Pico S. Cristóvão realizaram uma visita ao local para se inteirarem do avanço das obras de reabilitação da EM 537 em curso.

Esta obra está contemplada no plano de requalificação de vias estruturantes que vão beneficiar de um investimento global superior a três milhões e meio de euros e que abrange igualmente a repavimentação de outras importantes estradas, caminhos e ruas municipais; a saber: EM 531-2 - Coucieiro e Atães; EM 532-2; Revenda, em Travassós, a Godinhaços; EM 566 - Ponte Nova, da Loureira à Lage; Rua das Vinhas - Vila Verde a Turiz; Rua 25 de Abril - Vila Verde a Barbudo; CM 1179 - Parada de Gatim a Freiriz; CM 1167 - Freiriz a Escariz; Rua Eng. Adelino Amaro da Costa e Dr. Ant. Ribeiro Guimarães - Vila Verde; Rua Bouça Penedo – Cervães.

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, sublinha “que, sem prejuízo da máxima atenção e apoio que, no concelho de Vila Verde, estão a ser concedidos às pessoas, instituições e empresas, nesta difícil fase de epidemia que Portugal e o mundo enfrentam, prosseguem os esforços e os investimentos absolutamente prioritários para que o território, todos os dias, possa dar passos decisivos no sentido do progresso e da melhoria das condições de vida da população.”

O mesmo Edil mais refere que “a modernização das estradas, através da reabilitação do piso e da realização das necessárias ampliações e correcções de traçado, a par da aposta nas sinalizações vertical e horizontal, se revelam fundamentais para a circulação célere e segura de automobilistas e peões, acrescentando valor à atratividade e à competitividade do território.”

EPATV MINISTRA FORMAÇÃO PARA ADULTOS NAS ÁRES DE COZINHA E PASTELARIA

Arranque do novo EFA: Educação e Formação de Adultos na EPATV

A Escola Profissional Amar Terra Verde iniciou, a 1 de outubro, o curso EFA de Técnico(a) de Cozinha/Pastelaria. O curso destina-se a adultos, maiores de 23 anos, em situação de desemprego, que pretendam aprender uma profissão e concluir o 12º ano.

IMG_3159 edit (Large).jpg

O grupo de formandas mostrou grande entusiasmo neste primeiro dia de formação, considerando a possibilidade de aumentar quer a sua escolaridade, quer o seu nível de qualificações.

A EPATV congratula-se pela abertura deste curso e pela presença de um grupo de formandos adultos, que se junta aos restantes do Centro Qualifica, dando voz à educação de adultos numa escola com espírito de diversidade e onde ninguém fica para trás.

VILA VERDE REABILITA VIAS MUNICIPAIS

Avança o plano de reabilitação das estradas concelhias. Presidentes da Câmara e de Junta visitam obra de requalificação da E.M EM532-2 – que liga Revenda, em Travassós, a Godinhaços

A Câmara Municipal de Vila Verde, depois dos avultados investimentos realizados no alargamento da rede de saneamento básico em várias freguesias do concelho, avança agora com a concretização do plano de reabilitação da rede de estradas concelhia.

IMG_20200921_152859.jpg

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, e os Presidentes das autarquias locais das uniões de freguesias de Pico de Regalados, Gondiães e Mós e da Ribeira do Neiva, assim como da freguesia de Dossãos, visitaram a obra em curso na estrada do Borrelho – EM532-2 – que liga Revenda, em Travassós, a Godinhaços.

Esta via está a ser objeto de uma profunda intervenção no sentido da realização de vários alargamentos e instalação de infraestruturas de saneamento básico e de abastecimento de água em partes da mesma, ficando concluída com uma total repavimentação em tapete de asfalto.

Esta obra integra-se, assim, num ambicioso plano de obras estruturantes que vão arrancar um pouco por todo o concelho e permitir um salto em frente no sentido da modernização da rede viária que percorre o território e que vai elevar os níveis de atratividade e de competitividade do mesmo.

Este plano contempla a repavimentação das seguintes estradas, caminhos e ruas municipais: EM 531-2 - Coucieiro e Atães; EM 532-2; Revenda, em Travassós, a Godinhaços; EM 566 - Ponte Nova, da Loureira à Lage; Rua das Vinhas - Vila Verde a Turiz; Rua 25 de Abril - Vila Verde a Barbudo; CM 1179 - Parada de Gatim a Freiriz; CM 1167 - Freiriz a Escariz; EM 537; - Pico Regalados a Gomide; Rua Eng. Adelino Amaro da Costa e Dr. Ant. Ribeiro Guimarães - Vila Verde; Rua Bouça Penedo – Cervães.

O edil considera que a intervenção nas vias municipais, com um valor de  mais de 3.5 M€ vem acrescentar um importante valor, em matéria de comodidade, de segurança e de celeridade, à circulação rodoviária, e proporcionar também à população o acesso as serviços básicos de vital importância para a elevação da qualidade de vida local.

Na perspetiva do Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, “depois do grande investimento que o Município realizou para ampliar a rede de tratamento de águas residuais, dando continuidade ao rigoroso planeamento que, em devido tempo, fizemos, estamos agora a entrar numa segunda fase do processo de modernização das infraestruturas concelhias, apostando na requalificação da rede viária que tinha sido intervencionada e rasgada com as obras de instalação das infraestruturas de saneamento básico e de outros serviços como o gás natural.”

O mesmo Edil considera que “os vários milhões de euros que vão ser investidos em estradas, caminhos e ruas que percorrem o território concelhio representam um importante contributo para a melhoria das condições de vida dos Vilaverdenses e vão aumentar a atratividade de Vila Verde para novos projetos empresariais geradores de riqueza e de emprego para as nossas gentes.”

VILA VERDE: PRESIDENTE DO MUNICÍPIO E VEREADORA DA EDUCAÇÃO ACOMPANHAM ARRANQUE DO ANO ESCOLAR

Ano escolar arranca com a tranquilidade possível

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, acompanhado da vereadora da Educação, Dr.a Júlia Fernandes, acompanha o início das atividades do novo ano letivo.

IMG_20200917_153322.jpg

Num ano letivo que se inicia sob os constrangimentos colocados pelo contexto de pandemia que o país e o mundo enfrentam, o Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, acompanhado pela senhora vereadora da Educação, Dr.a Júlia Fernandes, pôde constatar, in loco, que, as direções, o corpo docente, os assistentes técnicos e operacionais e as famílias estão totalmente empenhados em que o ano letivo decorra dentro da normalidade possível.

O Edil sublinha, pois, todo o intenso trabalho de articulação e de preparação que os responsáveis dos agrupamentos de escolas e escolas concelhios desenvolveram para um regresso seguro de todos os alunos e professores a um modelo de ensino presencial que é o que oferece melhores condições para a realização de uma atividade de ensino e aprendizagem muito profícua e suscetível de proporcionar às crianças e jovens Vilaverdenses uma educação e uma formação completas que os preparem, nas melhores condições, para os desafios do mundo cada vez mais exigente e competitivo em que vivemos.

O Presidente da Câmara Municipal revela que “os hercúleos esforços desenvolvidos pelas direções das escolas, em articulação com as associações de pais e encarregados de educação e com o Município, para que as condições de funcionamento do ensino presencial estivessem asseguradas, em todas as escolas concelhias, oferecem às famílias Vilaverdenses as melhores razões para estarem confiantes e para acreditarem que os seus filhos estão seguros e o bem-estar de todos está, na medida do possível, assegurado.”

O Dr. António Vilela mais refere que, “dadas as atuais circunstâncias, não podemos dizer que existe risco zero em nenhuma situação, seja nas escolas, nos locais de trabalho ou na sociedade em geral, mas as nossas escolas prepararam-se para receber os seus alunos nas melhores condições possíveis, em função dos espaços e das dinâmicas e especificidades próprias de cada uma.”

Obras de requalificação avançam em bom ritmo

Neste momento, encontram-se em fase final de profundas obras de requalificação a Escola Básica de Vila Verde e a Escola básica de da Vila de Prado, sendo que também se encontram em execução as obras da escola do primeiro ciclo de Esqueiros. 

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, considera que “esta aposta que o Município de Vila Verde está a fazer, substituindo, em grande medida, o Estado naquela que era uma responsabilidade exclusivamente sua, representa o culminar da concretização do ambicioso plano de modernização e requalificação de todo o parque escolar concelhio.”

O mesmo Edil frisa que “o investimento global próximo dos 3 milhões de euros, na requalificação das escolas básicas de Vila Verde e de Prado, dos 2.º e 3.º ciclos e da escola do primeiro ciclo de Esqueiros, se vai traduzir numa muito significativa melhoria das condições físicas para o desenvolvimento de uma educação de excelência.”

ATAHCA PROMOVE EMPREENDEDORISMO SOCIAL

A ATAHCA, como Associação de Desenvolvimento Local, com a sua zona de intervenção em todos os concelhos da NUTIII do Cávado - Terras de Bouro, Amares, Vila Verde, Braga, Barcelos e Esposende - tem desenvolvido e implementado uma estratégia integrada para o território, nos 29 anos da sua existência, com o objetivo principal de fixar a população, criação de riqueza, valorização do património cultural, melhoria das qualificações profissionais e escolares da população, apoio às micro empresas, dinamização da agricultura, nomeadamente na produção, transformação e comercialização dos seus produtos, apoio às instituições do 3º setor – IPSS e outras, promoção de unidades de Turismo no Espaço Rural e animação do território. 

Em Julho do corrente ano, a ATAHCA, abriu o concurso ao +CO3SO Emprego-Empreendedorismo Social para os territórios do interior e do urbano. A ATAHCA abriu  concurso para apresentação de candidaturas ao sistema de apoio ao emprego e ao empreendedorismo social para os territórios do interior, urbano e empreendedorismo social, tendo para estes 3 avisos de concurso afetado a totalidade das verbas do FSE remanescentes do SI2E, que totalizavam 1.303.875,66€. 

Após a abertura de cada um dos concursos fez a publicitação, com sessão de informação e esclarecimentos, de cada uma das medidas no seu território, prática usual porque permite uma grande proximidade com os agentes locais e com a população residente. 

Em 15 de julho, a Senhora Ministra da Coesão Territorial, Doutora Ana Abrunhosa, fez a apresentação pública do programa em Melgaço tendo referido que eram necessárias dinâmicas territoriais porque a verba para a aprovação das candidaturas nunca seria problema, mesmo que estas ultrapassassem os montantes financeiros disponíveis. Esta afirmação foi reiterada pelos responsáveis do Ministério da Coesão várias vezes e em diversos pontos do país. 

Estes 3 concurso tinham 2 fases para apresentação de candidaturas, uma que encerrava a 16 de setembro e a segunda a encerrar a 30 do mesmo mês.  

A Comissão Diretiva do PO Regional Norte, comunicou no dia 15 que por decisão do Ministério da Coesão Territorial as candidaturas encerrariam a 16 de setembro sendo suspensa a segunda fase. Esta decisão determinada com muita pouca antecedência prejudicou entidades e empresas que pretendiam efetuar e submeter as suas candidaturas durante a segunda fase. Podemos afirmar que o território do Cávado é prejudicado com o encerramento abrupto dos concursos deste sistema de incentivos. 

Para o território do Cávado que coincide com a zona de intervenção da ATAHCA, foram submetidas até às 18,00 horas do dia 16 de setembro, último dia para a apresentação de candidaturas à primeira fase, 137 candidaturas para um montante financeiro de cerca de 18 milhões de euros. 

A verba dos avisos de concurso é significativamente insuficiente para os montantes das candidaturas submetidas, pelo que esperamos que a Senhora Ministra da Coesão Territorial reforce, conforme afirmou em sessões públicas, cada um dos avios de maneira a satisfazer todas as candidaturas que venham a obter mérito para aprovação. 

As candidaturas apresentadas, para o território do Cávado, propõe a criação de 185 novos postos de trabalho, número importante considerando que muitos destes recursos humanos têm como local de trabalho freguesias do interior rural, que necessitam de dinamização que ajude a diminuir o acentuado despovoamento que se tem verificado nos últimos anos. 

A ATAHCA e os promotores de candidaturas ao +CO3SO aguardam que a Senhora Ministra da Coesão Territorial reforce com a dotação financeira necessária, conforme o afirmou publicamente, cada um dos avisos de concurso de modo a aprovar todas as candidaturas que obtenham pontuação de mérito. Se quisermos os territórios do interior rural com a dinâmica que desejamos, não será possível a obtenção de resultados positivos sem investimento e apostas fortes na fixação de população jovem, só assim conseguiremos maior equilíbrio entre o interior o litoral e entre o interior rural e o interior urbano. 

A ATAHCA continuará a trabalhar para implementar políticas de desenvolvimento rural  integrado, ajudando a dinamizar os territórios da sua zona de intervenção de modo a fixar população ainda residente e sempre que possível atrair novos residentes e ainda apoiando a criação de riqueza, condição única para se manter vida nos territórios rurais do interior. 

Como a ATAHCA, todas as Associações de Desenvolvimento Local, associadas da Federação Minha Terra, têm desenvolvido importante tarefa na execução de políticas de desenvolvimento dos territórios rurais, através da implementação do LEADER e de outros programas comunitários e nacionais que contribuem decisivamente para a dinamização económica e social dos territórios rurais. É necessário que as expectativas que a população coloca nas ADL sejam correspondidas com as correspondentes dotações financeiras de modo que os projetos de dinamização económicas destes territórios rurais sejam aquilo que todos esperamos e desejamos. 

Vila Verde, 17 de setembro de 2020 

O Presidente da ATAHCA 

José da Mota Alves

EPATV ESTÁ PREPARADA PARA INÍCIO DO ANO LECTIVO SEJA QUAL FOR O CENÁRIO

Abertura do ano letivo: EPATV preparada para qualquer cenário

“A Escola Profissional Amar Terra Verde (EPATV) está confiante e preparada para qualquer cenário” no novo ano letivo que arranca amanhã, dia 11 de Setembro, com a recepção aos seus novos 200 estudantes — assegurou a Diretora Pedagógica, esperançada num regime presencial.

epatv 2019 (Large).jpg

Amanhã, a partir das 9,00 horas, os diretores de cursos e de turma recebem os novos alunos dos cursos que a EPATV ministra este ano, com destaque para o Curso Técnico Profissional de Cabeleireiros, Animadores sócio-culturais e um para adultos em Pastelaria e Cozinha.

ÀS 9 horas são recebidos os novos alunos dos cursos de Eletrotecnia, Mecatrónica Automóvel, Frio e Climatização e Esteticista/Cabeleireiro. Uma hora e meia depois, são recebidos os “caloiros” de Produção Metalomecânica, Multimédia, Animador sócio-cultural e Técnico de Cozinha.

O ano letivo já arrancou para os professores com uma ação de formação que maximiza o uso do Office 365 de modo a prepará-los para um eventual ensino à distância, o que permite è EPATV estar “confiante e preparada para qualquer tipo de cenário”, determinado pela evolução da Pandemia Covid 19” — disse Sandra Monteiro.

Este novo ano é caracterizado pela aposta nas medidas sanitárias preventivas, com a colocação de um Túnel de desinfeção à entrada da Escola, por onde entram todas as pessoas (alunos, professores e colaboradores) e controlo de saídas mediante barreira digital ou torniquete. As entradas para oficinas, salas de aulas e serviços administrativos são diferenciadas e está garantido o serviço de refeições e de bar para todos os elementos da comunidade educativa.

A EPATV tem em funcionamento um plano de contingência que resulta das recomendações emanadas pela DGS — Direção Geral de Saúde — e da Dgeste — Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares — com a aplicação de todas as medidas gerais de prevenção COVID 19. Sandra Monteiro explicita que se “criaram circuitos, se reorganizaram os espaços, os grupos de aprendizagem e os horários dos professores e dos alunos, de modo a garantir, em contexto de sala de aula, o cumprimento das normas de higienização e o adequado distanciamento social para a realização das aulas presenciais”.

“Estamos preparados — prossegue Sandra Monteiro — para enfrentar qualquer regime de ensino presencial, misto ou à distância. Para o regime à distância, a EPATV dotou-se de novos equipamentos tecnológicos, entre os quais iPAD’s para os alunos, para que estes possam acompanhar as tarefas escolares, a interação e a partilha de materiais de apoio às aprendizagens das plataformas do OFFICE 365, Schoology, Socrative, já utilizadas na EPATV há alguns anos”.

O capital de conhecimento “acumulado pelos docentes da EPATV relativamente, à utilização de ferramentas digitais nas aulas, já é muito grande, mas foi reforçado com uma formação interna para os professores com o objetivo de maximizar a utilização do OFFICE 365, num contexto de educação”.

A EPATV reforçou o Serviço de Psicologia e Orientação com a contratação de mais um psicólogo, porque  “entendemos que nestes tempos estranhos é necessário ajudar a comunidade educativa a lidar com as dificuldades, emocionais, físicas e sociais decorrentes da pandemia COVID-19” — conclui a Diretora Pedagógica da EPATV.

A Escola Profissional Amar Terra Verde (EPATV) foi criada em 1993, é uma instituição de natureza privada com estatuto de utilidade pública e goza de autonomia pedagógica, administrativa e financeira. A tutela científica, funcional e pedagógica é do Ministério da Educação. A EPATV possui uma população escolar de cerca de 600 alunos distribuídos por 28 turmas de cursos de formação profissional.

epatv 2020 (Large).jpg

VILA VERDE REALIZA PRIMEIRA GRANDE MOSTRA DO ESTILO ROCOCÓ NO CONCELHO

BIBLIOTECA MUNICIPAL PROFESSOR MACHADO VILELA RECEBE EXPOSIÇÃO “ORNATO E GRAÇA” DE 4 A 22 DE SETEMBRO

No dia 4 de setembro, próxima sexta feira, decorre na Biblioteca Municipal de Vila Verde, a inauguração da exposição “Ornato e Graça”- O Rococó no concelho de Vila Verde.

118727144_3132217780237712_3370757874818722389_o.j

A exposição, que durará até ao dia 22 de setembro, é a primeira grande mostra da presença do estilo Rococó num Município em Portugal.

A curadoria e investigação esteve a cargo de Eduardo Pires de Oliveira, assim como o texto do catálogo, e as fotografias são da autoria do fotógrafo vilaverdense Adelino Pinheiro.

Através da mostra e do catálogo ficará a conhecer todas igrejas das freguesias do concelho de Vila Verde que possuem estilo Rococó, assim como toda a história envolvente.

Devido às restrições impostas pela prevenção da COVID-19, o número de presenças será limitado, pelo que se agradece confirmação para o contacto- 253 323 600.

VILA VERDE: CASA DA TORRE DE SOUTELO EM 1940

Capturarcasatorresoutelo.PNG

Vista parcial da fachada principal da casa, tirada do jardim, em 1940

 

Casa da Torre ou Solar da Torre, é um solar barroco construído no século XVIII com alguns elementos arquitetónicos típicos da Idade Média, como o caso da torre. Fica situada em Soutelo, no concelho de Vila Verde, no Distrito de Braga.

Pode ser também designado por "Centro de Espiritualidade e Cultura" pelos seus responsáveis por hoje ser um espaço de oração, de exercícios espirituais e de formação e sossego. Hoje pertence à Companhia de Jesus mas já foi antigo seminário dos Jesuítas.]

É uma casa rural, onde a utilização inicial era de residência. Implantada no Vale do Rio Cávado, próxima da Foz do Rio Homem é vedada por um muro alto e com portão de entrada de frontão curvilíneo, no qual ao centro está incrustado o brasão de Viscondes da Torre. A casa é composta por 3 corpos: torre, casa e capela. A torre tem 3 pisos e é o volume mais alto; a casa tem 2 pisos, onde o andar nobre mantém os tetos de madeira intactos e alguns armários de madeira embutidos, assim como algum soalho e uma sala apainelada. A capela que é o volume mais baixo tem a fachada principal virada para o exterior.

Na residência ainda se encontra o Pelourinho de Larim (padrão de soberania), onde os criminosos sofriam castigo físico, mas não a pena de morte.

No que remete à história da casa é datada no ano de 1743 invocando o crisma de Maria Josefa de Magalhães Feyo de Azevedo e inscrição a D. João da Silva Ferreira, bispo de Tânger na capela. Em 1758 a casa pertencia a Dr. Couto Magalhães. Por seguinte, era em 1847 representante da Casa da Torre o fidalgo da casa real e coronel de caçadores José Feyo de Magalhães Coutinho, primeiro Barão da Torre em 13 de Agosto desse mesmo ano e Visconde do mesmo título em 1870.

Por fim em 1950 o imóvel passou para os atuais proprietários, por legado da Viscondessa da Torre de nome D. Maria Cândida do Patrocínio Malheiro Reimão Teles Calheiros de Meneses e Sá (n. 15 de Abril 1859 – m. 2 de Maio 1947), viúva do segundo Visconde de nome Alberto Feio da Rocha Páris (n. 6 de Janeiro 1863 – m. 25 de Junho 1912). No mesmo ano há a remodelação da casa da Torre e a construção do edifício do Instituto Missionário da Companhia de Jesus acossado ao solar.

Fonte: Wikipédia

Capturarsouteloportao.PNG

Pormenor do portão principal que dá acesso à entrada da propriedade.

 

Arquitectura residencial, barroca e rococó e religiosa do período do Estado Novo.

Quinta com solar barroco do tipo casa-torre, composto por dois corpos, um deles correspondendo à torre, com capela adossada, em eixo, de planta longitudinal e grande edifício do Estado Novo, correspondendo ao antigo noviciado, hoje ocupado pelo Centro de Espiritualidade e Cultura, de planta irregular, com vários corpos formando duas alas, uma com claustro e outra com pátio interior.

Este núcleo de construção mais recente integra no seu interior uma igreja de planta longitudinal com capela-mor semicircular e duas pequenas capelas. Solar com fachada principal precedida por grande escadaria de acesso ao segundo piso, que corresponde ao piso nobre, rasgada neste registo por janelas de sacada encimadas por cornijas rectas e ao centro portal encimado pela pedra de armas. Torre rasgada por janelas, na fachada principal de sacada, com remate em merlões e trapeiras de faces em granito. Capela com fachada principal virada ao exterior, rematada por frontão triangular, com escadaria a preceder o portal principal, em verga recta, encimado por fresta de arejamento e frontão de volutas, interrompido por pedra de armas.

Edifício do Centro de Espiritualidade e Cultura com fachada principal perpendicular à do solar, com pedra de armas junto ao remate. Toda a decoração é bastante rectilínea, nomeadamente os vãos, alguns constituídos por altos arcos quebrados de inspiração revivalista neogótica, os pináculos, as pedras de armas, a sineira e a grande chaminé. Alguns panos são em cantaria de granito, entre outros pintados de branco, acentuando a verticalidade e geometria das fachadas. Alguma fenestração apresenta sequência de cachorros a suportar as sacadas ou os parapeitos, seguindo algumas vezes o alinhamento de três vãos dispostos horizontalmente.

Este tipo de linguagem decorativa assemelha-se bastante quer à usada na arquitectura residencial, quer à usada na administrativa e judicial, este último caso notório no escudo jesuíta da fachada lateral, muito semelhante aos utilizados nos edifícios públicos. Claustro com arcaria plena, nos ângulos com cruzes de malta vazadas, mantendo a mesma linguagem geometrizante. Interior do solar piso nobre com corredor central de distribuição para as diversas salas, algumas intercomunicantes, com tectos de madeira, em masseira e planos. Capela de decoração rococó com cobertura em abóbada de berço, balaustrada do coro-alto, sanefas e guarda do púlpito em madeira com filetes dourados, as últimas com decoração exuberante de concheados. Retábulo-mor também rococó, em talha policroma, com formas ondulantes e decoração fitomórfica e concheados.

Edifício do Centro de Espiritualidade e Cultura com escadaria principal de comunicação com salas de estar e retiro e quartos, com pavimentos em madeira e tijoleira e tectos de estuque. Igreja ampla, com cobertura de betão, ritmada por arcos abatidos, com coro-alto também de betão. Apresenta linguagem decorativa simples, pontuada apenas pela monumentalidade e cor dos enormes vitrais emoldurados por arcos quebrados e pelo grande baldaquino da capela-mor, de linguagem moderna, recorrendo ao uso dos arcos quebrados, patente na arcaria de suporte, ritmada por imaginária pétrea. Capela de São José com recurso também aos arcos quebrados, usados a emoldurar o portal, na parede testeira, nos vitrais e nos nichos com imaginária.

Na quinta encontram-se ainda dependências agrícolas compostas por eira, sequeiro, espigueiro e tanque. Portal principal da quinta, monumental de enorme riqueza e exuberância decorativa, com alguns pináculos de inspiração vegetalista, semelhantes ao trabalho escultórico de Nasoni.

Capela do solar com escadaria protegida por guarda plena com decoração relevada simulando grade de ferro cruzada. No interior do solar, no piso térreo conservam-se dois grandes arcos plenos, que marcavam a passagem entre os salões primitivos. O andar nobre mantém intactos os tectos de madeira e alguns armários de madeira embutidos. Guarda do púlpito com busto de olhos vendados, em alto relevo, possivelmente aludindo à Justiça.

O grande edifício do Centro de Espiritualidade e Cultura foi concebido em torno do antigo solar, não o anulando, com a preocupação de manter a sua traça original e procurando uma harmonia, através da simplicidade decorativa, do emprego de granito em contraste com o branco das fachadas, do recurso de cornijas rectas a encimar os vãos da fachada principal e na grande pedra de armas, à semelhança do que acontece no solar.

Fonte: SIPA

Capturarpelourinhosoutelo.PNG

Vista geral do pelourinho quinhentista de Larim ou de Vila Chã, implantado no jardim da Casa Torre, junto à fachada principal do edifício do Centro de Espiritualidade e Cultura de Soutelo, concelho de Vila Verde, distrito de Braga.

Capturarsoutelorelogiosol.PNG

Vista geral do relógio de sol nos jardins da propriedade.

VILA VERDE REQUALIFICA CENTRO URBANO DE VILA DE PRADO

Obras de requalificação do centro urbano da Vila de Prado

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, acompanhado do projetista e da equipa técnica do município, visitou as obras de requalificação do centro urbano da Vila de Prado, comprovando no local a qualidade da intervenção em curso.

pradoddo.PNG

O edil constatou que, além do bom andamento dos trabalhos, a intervenção confere indiscutível atratividade e nobreza a uma zona que, nos últimos anos, tinha vindo a perder a dignidade e a vitalidade de outrora.

Estas obras, que representam um investimento superior a um milhão euros e está inserida numa terceira fase da intervenção global que o centro da Vila de Prado está ser sujeito, representando um investimento total de mais de dois milhões de euros, tem como objetivo primordial a valorização  do centro urbano e a sua aproximação ao rio Cávado. É já possível verificar que a mesma vai concorrer sobremaneira para a melhoria da qualidade espacial, estética e funcional dos espaços urbanos de uma zona que, assim, passará a constituir um excelente cartão de visitas não só da Vila de Prado como desta parte sul do concelho de Vila Verde.

De facto, esta obra tem em consideração a relevância da traça no conjunto do tecido urbano e na vivência da Vila de Prado, trazendo importantes ganhos em matéria de atratividade de espaços e equipamentos públicos urbanos que se encontravam num elevado estado de degradação.

As obras de requalificação e modernização destes espaços públicos constituem um forte investimento no reforço da apelatividade e da competitividade de zonas de comércio, serviços e habitação com elevadas potencialidades, permitindo que a população local e os visitantes desfrutem de espaços e equipamentos urbanos amplos, cómodos e funcionais.

Na perspetiva do Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, Dr. António Vilela, “depois de concluída esta empreitada, o centro urbano da Vila de Prado vai ficar completamente transfigurado, mercê de uma autêntica revolução urbanística que não só embeleza ainda mais esta linda Vila como cria todas as condições para o florescimento da economia local”.

O mesmo Edil considera que “a proatividade do município de Vila Verde na conceção de projetos estruturantes para a modernização e para o desenvolvimento harmonioso do território concelhio, assim como na apresentação de candidaturas a fundos comunitários, representam mais-valias incontornáveis no impulso que o concelho está a conhecer rumo ao progresso e ao bem-estar de todos os Vilaverdenses.”

pradoddo1.jpg

VILAVERDENSES VOTAM LENÇOS DOS NAMORADOS NA FINAL REGIONAL DAS 7 MARAVILHAS DA CULTURA POPULAR

Lenços de Namorados. Últimos dias para votar na final regional das 7 Maravilhas da Cultura Popular

O período de votação na candidatura dos Lenços de Namorados às 7 Maravilhas da Cultura Popular já entrou na reta final. Os interessados em votar podem fazê-lo apenas até 11 de agosto, através do 760 207 825. Nesse dia, a RTP vai transmitir um programa em direto da Póvoa de Lanhoso, das 10h00 às 17h30, em que será apurado o finalista regional.

DSC07673.JPG

Falar de Lenços de Namorados é falar de amor, carinho, paz e igualdade. De promoção da cultura e dinamização da economia. De um saber da cultura popular que atravessou os séculos e se tornou num ícone da identidade nacional.

Histórias de amor

Em pleno coração do Minho rural, onde imperavam rígidos costumes, as raparigas davam o primeiro passo e declaravam o seu amor num ato de clara emancipação feminina.

Após um longo dia de trabalho no campo, ainda tinham força e arte para bordar cores garridas num pano branco de linho. Os pássaros e as flores. O coração e a chave para o guardar. Os versos de ternura. Uma simbologia que remete para o amor idílico, campestre.

O Lenço era depois entregue com muita discrição. Se o rapaz o usasse na próxima cerimónia pública era sinal de amor correspondido e assim começava o namoro, muitas vezes às escondidas.

A lenda continua viva

Foi realizado um extenso trabalho de recuperação e preservação deste saber herdado da cultura popular, liderado por três mulheres vilaverdenses, Alice Pinheiro, Conceição Pinheiro e Maria do Carmo Rocha.

Os Lenços de Namorados continuam hoje a ser recriados e reinventados na Aliança Artesanal, em Vila Verde. São utilizados por estilistas e designers de moda que neles se inspiram para criações arrojadas que aliam tradição e modernidade. São a inspiração dos mais de 70 parceiros da marca territorial Namorar Portugal, do Município de Vila Verde.

A marca tem já milhares de produtos no mercado nas mais diversificadas áreas de negócio (têxtil, calçado, acessórios de moda, mobiliário, produtos agroalimentares, artesanato, tecnologia, decoração…), contribuindo para promover a cultura e dinamizar a economia nacional.

Se acha que os Lenços de Namorados são uma das 7 Maravilhas da Cultura Popular, ainda pode votar, basta ligar o 760 207 825. Cada chamada tem o custo de 0,60€ (+IVA). São apenas válidos números nacionais e cada pessoa pode votar tantas vezes quantas desejar.

DSC07299.jpg

VILAVERDENSES ASSINALAM DIA INTERNACIONAL DA JUVENTUDE NAS PISCINAS MUNICIPAIS

Vem passar o Dia Internacional da Juventude nas Piscinas Municipais de Vila Verde e da Ribeira do Neiva. A entrada é grátis para jovens até aos 30 anos!

O Município de Vila Verde convida os jovens vilaverdenses e da região a assinalar o Dia Internacional da Juventude, no próximo dia 12 de agosto, quarta feira, nas Piscinas Municipais de Vila Verde e da Ribeira do Neiva. Até aos 30 anos a entrada é gratuita e o único requisito é, como sempre, a boa disposição. Das 10h00 às 20h00 estamos à tua espera para um dia dedicado especialmente para ti.

Este ano, devido à situação pandémica, não haverá atividades e a lotação máxima é de 250 pessoas na Piscina Municipal de Vila Verde e de 150 pessoas na Piscina Municipal da Ribeira do Neiva. As regras a cumprir serão as mesmas estipuladas para esta época balnear, desde a abertura do espaço.

Compromisso dos Jovens para a Ação Global ”

Como é já do conhecimento de todos, o Dia Internacional da Juventude celebra-se a 12 de agosto, por resolução da Assembleia Geral da ONU em 1999, em resposta à recomendação da Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude, reunida em Lisboa, de 8 a 12 de agosto de 1998.

Todos os anos é definido um tema para as comemorações desta data, sendo que este ano o tema central é “Compromisso dos Jovens para a Ação Global ”.

Assim, mais uma vez o Município de Vila Verde associou-se ao Instituto Português do Desporto e Juventude -IPDJ, na celebração desta data, concedendo entrada gratuita para todos os jovens até aos 30 anos (inclusive) nas Piscinas Municipais de Vila Verde e da Ribeira do Neiva, durante o dia 12 de agosto.

DIA INTERNACIONAL DA JUVENTUDE geral 12.8.2020.png