Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

ECOS DE CENA APRESENTA “MALDITA BUROCRACIA” NO CINETEATRO DOS BOMBEIROS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

Estreia decorre no dia 24 de outubro, pelas 17H00

No concelho de Caminha, em outubro, o Teatro está em alta. No dia 24 de outubro, estreia a peça “Maldita Burocracia”, dramatizada pelo grupo Ecos de Cena, no Cineteatro dos Bombeiros Municipais de Vila Praia de Âncora. O espetáculo terá lugar pelas 17H00. A compra de bilhetes decorre apenas no dia do espetáculo.

São muitas as opções teatrais para este mês de outubro nos vários palcos do concelho de Caminha. “Maldita Burocracia”, da autoria de Maria Meixeiro, é outra das possibilidades. Trata-se de uma “comédia desesperante” levada a cena pelo grupo Ecos de Cena onde “Uma greve de atores numa noite de estreia põe um encenador à beira de um ataque de nervos, principalmente porque tem de dirigir-se ao público presente a justificar o cancelamento do espetáculo. No entanto, um dos atores fura a greve e vem de algum modo salvar o encenador desta situação embaraçosa, quando lhe propõe a encenação de uma nova peça de teatro com pessoas totalmente improvisadas no momento e com gosto pela arte performativa. E assim nasce em forma de ensaio a peça “Maldita Burocracia”. Uma peça dentro de outra peça, com todas as situações e imprevistos inerentes a um ensaio com estas características. O público ficará preso na ignorância e nas conjeturas sobre o final desta encenação, que pode muito bem terminar em sucesso ou de uma forma inesperada…”.

Como já referimos o espetáculo vai decorrer no dia 24 de outubro, pelas 17H00, no Cineteatro dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora. Os bilhetes estarão disponíveis no local no dia do espetáculo e o preço é variado. As crianças até aos 5 anos de idade não pagam; dos 6 aos 9 anos o bilhete custa 1,5€ e a partir dos 10 anos 3,5€.

Ficha Técnica e Artística

Texto: Maria Meixeiro

Cenografia e Encenação: Maria Meixeiro

Produção: Porta de Cena

Elenco: Ecos de Cena (Ana Sousa, Clarisse Tavares, Graça Meira, Helena Trindade, José Sousa, Jéssica Moreira, Maria Sousa e Luís Pinto

Design Gráfico: Catarina Barrocas

Técnico de Som: Tiago Ferreira

Secretariado: Jéssica Dantas

Duração do espetáculo: 70min.

246623742_4375278359193326_5437621559692642410_n.j

BESIKTAS NÃO É SÓ FUTEBOL – HÁ 10 ANOS LEVOU FOLCLORE A VILA PRAIA DE ÂNCORA

O Besiktas Belediyesi Oyun Youth and Sport Club, de Istambul (Turquia) actuou em Vila Praia de Âncora há dez anos no ÂncoraFolk, a convite do Etnográfico de Vila Praia de Âncora. Para quem não saiba, aquele clube da Turquia não se dedica apenas ao futebol – também é folclore e tradição!

Foto: Carlos Gomes

VPAncora-11Agosto2011 072

A MAÇONARIA NO MINHO EM 1935

Grande Oriente Lusitano dispunha de lojas e triângulos em Braga, Viana do Castelo, Âncora, Afife, Barcelos e Arcos de Valdevez

A Maçonaria viveu durante o Estado Novo um dos seus momentos mais difíceis. O deputado à Assembleia Nacional apresentou um projecto-de-lei sobre sociedades secretas visando a dissolução da Maçonaria.

Grao_Mestre_Norton_Matos.JPG

Em 27 de Março de 1935, a Câmara Corporativa, através de um extenso e detalhado relatório, emite o seu parecer favorável, documento que é publicado no Diário das Sessões da Assembleia Nacional em 2 de Abril de 1935. O documento veio subscrito por Domingos Fezas Vital, Afonso de Melo, Gustavo Cordeiro Ramos, José Gabriel Pinto Coelho e Abel de Andrade (relator).

A proposta de Lei é aprovada por unanimidade na Assembleia Nacional em 6 de Abril de 1935 e publicada em Diário do Governo, I Série, em 21 de Maio de 1935.

Em 31 de Janeiro de 1935, o General Norton de Mattos – à altura Grão-Mestre do Grande Oriente Lusitano – endereçou o seu protesto junto de José Alberto dos Reis, presidente da Assembleia Nacional e antigo maçon. Em 4 de Abril desse ano, apresenta a sua demissão de Grão-Mestre e a Maçonaria entra em triangulação ou seja, a sua organização em células com um número mínimo de três obreiros.

À altura da sua ilegalização, o Grande Oriente Lusitano contava no Minho com a seguinte organização:

Em Braga a loja Luz e Liberdade com 47 membros.

Em Viana do Castelo a loja Fraternidade com 75 membros.

Em Âncora a loja Vedeta do Norte com 12 membros.

Em Afife um triângulo com 6 membros.

Em Barcelos um triângulo com 4 membros.

Em Arcos de Valdevez um triângulo com 6 membros.

Capturarcamcorpmaç.JPG

EMPREITADA DE “AMPLIAÇÃO DA ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE VILA PRAIA DE ÂNCORA E ESPAÇOS DE INTEGRAÇÃO PARA O ENSINO ARTICULADO” DECORRE A BOM RITMO

É mais um investimento avultado na área da educação que ultrapassa os dois milhões de euros

As obras de “ampliação da Escola Básica e Secundária de Vila Praia de Âncora e Espaços de Integração para o Ensino Articulado” decorrem a bom ritmo, cumprindo-se assim um velho anseio dos ancoreneses. Trata-se de mais um investimento avultado na área da Educação, orçado em € 1.952.436,69 mais IVA. O vereador Rui Lages esteve no local para acompanhar o desenvolvimento dos trabalhos.

escola VPA (1).jpg

Esta empreitada compreende uma intervenção na Escola Básica e Secundária, com a construção de um novo edifício, já visível, que albergará o ensino do 1º ciclo e a Academia de Música Fernandes Fão. A obra encontra-se na fase de “tosco”: a estrutura de betão armado já está terminada e estão a ser executadas as paredes de alvenaria exteriores e interiores, que possuem características especificas fundamentalmente relacionadas com a acústica do edifício, já que parte do mesmo vai acolher a academia de música. Estão ainda em execução as respetivas redes de especialidades, designadamente as redes de abastecimento de água e drenagem de águas residuais.

De acordo com o projeto, o novo edifício contempla várias salas de aula, polivalentes e específicas. Haverá também um novo acesso ao estabelecimento de ensino, a pensar nos alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico. O espaço exterior será igualmente renovado, sendo redesenhados os locais destinados à prática de educação física. O espaço destinado à Academia de Música Fernandes Fão contempla espaços destinados à parte administrativa, salas de aula, estúdio, salas de estudo individualizado e um auditório com capacidade para cerca de 170 pessoas, prevendo-se uma utilização polivalente.

Com a ampliação da escola criam-se ainda condições de trabalho para professores e para toda a comunidade escolar, acautelando o possível crescimento do número de estudantes. Esta amplificação permite receber os alunos do primeiro ciclo de ensino, não havendo separação da restante envolvente de comunidade escolar.

escola VPA (2).jpg

escola VPA (3).jpg

TURISMO DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL E CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO CASTELO HOMENAGEIAM FRANCISCO SAMPAIO

O Turismo do Porto e Norte de Portugal e a Câmara Municipal de Viana do Castelo, vão homenagear o Dr. Francisco Sampaio, no próximo dia 3 de Outubro, atribuindo ao Centro de Congressos do Castelo de Santiago da Barra, a designação de CENTRO DE CONGRESSOS FRANCISCO SAMPAIO.

161788183_4743483748999440_2279885345319671917_o.j

Detentor de um curriculum invejável, Francisco Sampaio dedicou a sua vida ao turismo. Tem mais de quatro dezenas de obras publicadas nas áreas da sociologia e do turismo e viu o seu mérito reconhecido cerca de duas dezenas de vezes. Com provas dadas no associativismo,foi diretor artístico e maestro do Grupo Coral do Orfeão de Vila Praia de Âncora, presidente da direção da Associação dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora, fundador do Lions Clube de Vila Praia de Âncora, presidente da Assembleia Geral do Centro Cultural e Social de Vila Praia de Âncora e presidente da Comissão de Festas de Nossa Senhora da Bonança.

Foi ainda presidente da Assembleia Municipal de Caminha e um grande impulsionador do desenvolvimento de produtos turísticos na região do Alto Minho, como por exemplo os Caminhos de Santiago, a Rota do Românico da Ribeira Minho, o artesanato, a gastronomia e vinhos e ainda teve um papel ativo na recuperação e remodelação do património, como foi o caso do Castelo de Santiago da Barra, em Viana do Castelo.

O Dr Francisco Sampaio foi desde 1980 Presidente da Região de Turismo do Alto Minho e a ele se deve em grande medida a promoção do Minho também nas suas vertentes económica, cultural e paisagística, nomeadamente o seu folclore e o turismo rural.

Conceituado estudioso e defensor da gastronomia tradicional minhota, a sua atividade científica tem sido marcada pelos inúmeros trabalhos que tem produzido na área do turismo, marketing e definição do produto turístico do Alto Minho. Esclareça-se que, neste conceito geográfico, a Região de Turismo do Alto Minho abrangeu, para além dos concelhos do distrito de Viana do Castelo, ainda os de Terras de Bouro, Barcelos e Esposende, no distrito de Braga.

Presença assídua em programas televisivos e em todos os fóruns que poderiam constituir uma oportunidade de promoção turística da nossa região, ela é atualmente em grande medida resultado da estratégia delineada e perseguida pelo Dr. Francisco Sampaio.

Para além da sua atividade como investigador e divulgador das potencialidades turísticas do Minho, integrou desde sempre numerosas instituições da nossa região, mormente do concelho de Caminha onde tem vive, entre as quais se salienta a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora e o Orfeão de Vila Praia de Âncora onde foi coralista e maestro. Tem ainda integrado muitas Comissões de Festas como as de Nossa Senhora da Agonia, em Viana do Castelo, e Nossa Senhora da Bonança, em Vila Praia de Âncora.

O seu trabalho em prol do Minho e do país tem merecido público reconhecimento por parte de inúmeras entidades oficiais das quais destacamos a Secretaria de Estado do Turismo que, em 1996, atribuiu-lhe a Medalha de Mérito Turístico, a Xunta de Galiza com a Medalha de Honra em 2003, a Secretaria de Estado do Turismo com a Medalha de Honra em 2005 e, ainda no mesmo ano, a atribuição da Comenda de Mérito do Presidente da República.

ManifestaçãoFreguesias 102

A imagem mostra o Dr. Francisco Sampaio, desfilando em Lisboa na avenida da Liberdade, em 2014, juntamente com milhares de minhotos que ali foram reclamar contra a extinção das freguesias. (Foto: Carlos Gomes)

FEIRÕES DE TRADIÇÕES REGRESSAM A CAMINHA E VILA PRAIA DE ÂNCORA

Amanhã, Caminha é palco de mais um Feirão de Tradições - Os sabores do campo. A zona junto ao Mercado vai transformar-se num pequeno “mercado agrícola” para acolher mais um feirão, cujo objetivo é revitalizar a agricultura local. Entre as 9H00 e as 13H00, o visitante pode adquirir os mais variados produtos hortícolas da época e genuínos do concelho.

243188793_4313520825369080_7618120319737075499_n.j

SKATE PARK ESTÁ A “NASCER” EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Zona de desporto e lazer vai custar mais de 140 mil euros

Está a “nascer” em Vila Praia de Âncora o primeiro Skate Park do concelho, uma nova estrutura desportiva preparada para receber provas regionais e nacionais. Esta obra levada a cabo pelo Município de Caminha vai permitir a prática de skate, bem como modalidades de BMX e patins “In-line”, com os objetivos de fomentar e incentivar o espírito desportivo, potenciar estilos de vida saudáveis e alargar a oferta de locais de lazer para os jovens do concelho. Trata-se de um investimento que ultrapassa os 140 mil euros e é cofinanciado pelo Norte 2020 (FEDER).

skate park (2).jpg

O Município de Caminha está a executar o Skate Park numa parcela do terreno existente no topo norte da zona de aprestos do porto de pesca de Vila Praia de Âncora. O Skate Park é composto por elementos moldados e construídos em betão armado in situ, contempla 7 obstáculos/rampas e está prevista uma lotação de 25 utilizadores em simultâneo. Esta infraestrutura é adequada à prática de skate, bem como modalidades de BMX e patins “In-line”. Para tal, estão a ser criados ao longo da área intervencionada diversos elementos que causam surpresa e diversidade aos praticantes, onde será possível desfrutar de linhas harmoniosas e executar manobras de dificuldade técnica moderada. O Skate Park reunirá todas as condições para receber provas regionais e nacionais.

Esta obra é mais uma aposta do Município em prol dos jovens do concelho. Pretende fomentar nos jovens a necessidade de adoção de estilos de vida saudáveis; possibilitar a prática de skate permitindo a evolução dos skaters concelhios, bem como impulsionar o gosto por esta modalidade, atraindo novos jovens. Para além de beneficiar os jovens, esta nova estrutura aumenta a oferta turística do concelho.

skate park (3).jpg

KRISÁLIDA APRESENTA “OUTUBRO TEATRAL” EM CAMINHA

Iniciativa arranca a 1 de outubro com espetáculo “100C@RAS”

Em outubro, o concelho de Caminha vai destacar o teatro com a promoção de “Outubro Teatral”. Ao longo do mês, “Outubro Teatral” vai apresentar: “100C@RAS”, “Da Terra ao Mar”, “DonoDoNada” e “Escória”. A iniciativa tem início no dia 1 de outubro, com a apresentação da peça “100C@RAS”, pela Companhia Krisálida. Os bilhetes já estão disponíveis e podem ser adquiridos nos Postos de Turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora.

IMG-20210924-WA0008.jpg

“Outubro Teatral”, uma iniciativa da Krisálida – Associação Cultural do Altominho que conta com o apoio do Município de Caminha, traz ao concelho de Caminha novos projetos da krisálida, nomeadamente, o espetáculo “100C@RAS”, uma criação original sobre a violência digital, bem como “Da Terra ao Mar”, um espetáculo para bebés dos 0 aos 3 anos.

“Outubro Teatral” arranca já no dia 1 de outubro, com a apresentação de “100C@RAS”, pela Companhia Krisálida, um espetáculo sobre a violência digital que põe a nu uma realidade que muitas vezes achamos que só acontece aos outros. O espetáculo vai decorrer pelas 21H30 no Valadares, Teatro Municipal de Caminha e repete-se no dia 2 de outubro. O bilhete tem o preço de 5€ e pode ser adquirido nos Postos de Turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora.

No dia 10 de outubro, pelas 11H00, a Biblioteca Municipal de Caminha acolhe o espetáculo “Da Terra ao Mar” protagonizado pela Companhia Krisálida. Trata-se de espetáculo para bebes dos 0 aos 3 anos, centrado na temática da descoberta e que explora elementos da terra e do mar de forma lúdica e sensorial. O bilhete tem o preço de 10€ e poderá ser adquirido nos Postos de Turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora.

No dia 16 de outubro, o Cineteatro dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora acolhe, pelas 21H30, o espetáculo “DonoDoNada”, a cargo da Companhia Varazim Teatro. Trata-se de um espetáculo destinado ao publico infantil e familiar. É uma parábola sem palavras onde os gestos e os movimentos dos atores não precisam do texto para se fazer entender. O bilhete tem o preço de 5€ e poderá ser adquirido nos Postos de Turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora.

“Outubro Teatral” encerra a 23 de outubro, com “Escória”, a cargo da Companhia BAAL17, no Valadares, Teatro Municipal de Caminha, pelas 21H30. O espetáculo fala de respeito, empatia e esperança numa Humanidade que também tem um lado doce, construtivo e colorido. O bilhete tem o preço de 5€ e poderá ser adquirido nos Postos de Turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora.

1 e 2 DE OUTUBRO

100C@RAS

Sinopse:

O ecrã do computador ou do telemóvel é um espelho onde criamos uma identidade, onde queremos ser reconhecidos, identificados, amados pelas imagens que criamos e pelos likes que recebemos. E, se o espelho ficar deformado e nos disser que somos o que não somos?

Um espetáculo frenético, digital, que põe a nú uma realidade que muitas vezes achamos que só acontece aos outros!

Ficha Artística e Técnica

Direção Artística: Carla Magalhães

Encenação: Jorge Alonso

Assistência de Encenação: Leonor Carvalho

Co-criação e Interpretação: Eva Fernandes, Raquel Ribeiro, Ricardo Ribeiro, Romeu dos Anjos Pereira

Desenho de Luz: Rui Gonçalves

Vídeos: Luar Imagem

Assistência de Produção: Ângela Calisto

Design: Ricardo Ferreira

Comunicação: Rubina Jassat

Produção: Krisálida

Duração aproximada: 50 minutos

Classificação etária: M/14

Preço: 5€

10 DE OUTUBRO

DA TERRA AO MAR

Sinopse:

Branca, uma menina muito curiosa, vai encontrando elementos da Terra e do Mar que a fazem descobrir um mundo sensorial e poético.

Este é um espetáculo curto e sem palavras, porque assim podemos dar mais ouvidos à cor, ao movimento e ao olhar.

Ficha Artística e Técnica:

Encenação: Carla Magalhães

Interpretação: Leonor Carvalho

Desenho de Luz: Rui Gonçalves

Cenografia, Adereços e Figurinos: Krisálida

Comunicação e Públicos: Rubina Jassat e Ângela Calisto

Produção: Krisálida

Duração aproximada: 30 minutos

Classificação etária: Dos 0 aos 3 anos

Preço: 10€

NOTA: Tendo em consideração as normas impostas pela DGS - Direção Geral da Saúde em virtude da atual situação pandémica as vagas são limitadas e sujeitas a reserva. A lotação do espaço está limitada a 12 bebés que apenas poderão ser acompanhados por um adulto.

As reservas poderão ser feitas através do email geral@krisalida.pt ou através dos telefones 960 115 415 / 937 056 045.

16 DE OUTUBRO

DoNoDoNaDa

Sinopse:

Donodonada é um espetáculo destinado ao público infantil e familiar a partir dos 3 anos. É uma parábola sem palavras onde os gestos e os movimentos dos atores não precisam do texto para se fazer entender. A música tem uma importância fundamental, porque acompanha constantemente as ações, enfatiza emoções.

Dentro de uma atmosfera lúdica criada as intenções e modula as a partir de um dispositivo cénico feito de madeira, cartão e papel, os personagens (inspirados no cinema mudo de Charlie Chaplin e Buster Keaton) perdem-se num remoinho de situações divertidas que nos remetem ao mundo em que vivemos para tentar conhecê-lo melhor. Há pessoas que são donas de muito e outras que são donas de nada. Isto está visto que é pura obra do acaso, porque os donos de tudo poderiam ter nascido donos de pouco e ser donos de muito os que nasceram donos de quase nada. Os que nada têm muito querem ter e os que muito possuem mais querem conquistar. O mundo dá voltas, reviravoltas, saltos, cambalhotas e ficamos todos de pernas para o ar. Vamos lá ver se nos entendemos. Se tão rápido a vida passa porque será que a gente passa a vida a querer ter muito quando finalmente não é preciso quase nada? Donodonada revela com humor e ironia que os seres humanos perdem demasiado tempo a lutar para ganhar e esquecem-se completamente que o que é bom mesmo... é brincar!

Ficha Artística e Técnica:

Criação e encenação: Gonçalo Guerreiro

Interpretação: Eduardo Faria, Joana Luna, Joana Soares

Criação musical: Paulo Lemos

Cenografia: Gonçalo Guerreiro

Figurinos: Gonçalo Guerreiro e Joana Soares

Desenho de Luz: Gonçalo Guerreiro e José Raposo

Assistente de Cenografia: Hugo Carvalho

Confeção de Figurinos: Adélia Agra

Fotografia: José Carlos Marques

Vídeo: João Rei Lima

Formação em Contexto de Trabalho: Teresa Pinhão em parceria com a JOBRA

Produção Executiva: Joana de Sousa

Duração aproximada: 50 minutos

Classificação etária: M/3

Preço: 5€

23 DE OUTUBRO

ESCÓRIA

Sinopse:

Dois seres, de humanidade duvidosa, transportam consigo tudo o que precisam para sobreviver, numa relação equilibrada, mas desigual. Um manda, o outro obedece. E assim continuariam, em direção a lado nenhum, não fosse o aparecimento de um terceiro que vem baralhar as contas. E que, apesar das suas intenções igualmente duvidosas, acaba por perturbar o equilíbrio e pôr a nu o lado cinzento, individualista e destrutivo desta relação.

De metáfora em metáfora, Escória fala de respeito, de empatia e de esperança numa Humanidade que também tem um lado doce, construtivo e colorido.

Ficha Artística e Técnica:

Criação: Coletiva

Encenação e Dramaturgia: Filipe Seixas

Interpretação: Ana Bárbara Soares, Joana Saraiva e Marisela Terra / Rolando Galhardas

Apoio à Construção de Cenário: Nuno Borda d'Água

Fotografia: Rui Cambraia / caMpo

Teaser: BAAL17

Direção de Produção: Sandra Serra

Produção Executiva: André Batista

Gestão: Rui Ramos

Duração aproximada: 45 minutos

Classificação etária: M/6

Preço: 5€

Mais informações ou reservas através do email geral@krisalida.pt ou dos telefones 960 115 415 / 937 056 045.

IMG-20210924-WA0009.jpg

VILA PRAIA DE ÂNCORA: PATRONATO DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA PRECISA DO SEU VOTO!

Em junho do presente ano, a Instituição fez uma candidatura ao Programa “Bairro Feliz” do Pingo Doce, com a causa “CONFORTO na ALIMENTAÇÃO”. Com esta candidatura pretendemos conseguir apoio para a aquisição de 12 cadeiras de alimentação evolutivas para as nossas crianças de creche.

Acabamos de receber, com grande alegria e entusiasmo, a notícia que a nossa causa foi uma das finalistas da iniciativa “Bairro Feliz” e que se encontra em votação no Pingo Doce de Caminha.

Chegados a esta fase, precisamos agora do apoio e ajuda de todos, para que esta causa se torne uma realidade! É neste sentido que pedimos a Vossa colaboração, para que possam divulgar esta iniciativa nos vossos espaços digitais, para que consigamos chegar ao maior número de pessoas.

"A causa "CONFORTO na ALIMENTAÇÃO" do Patronato Nossa Senhora da Bonança, para a aquisição de 12 cadeiras de alimentação evolutivas para a Creche, é uma das finalistas da iniciativa Bairro Feliz, e precisa da sua ajuda para ser concretizada. Para ajudar a Instituição, basta colocar a Moeda Bairro Feliz na nossa causa, no mealheiro de votação no Pingo Doce de Caminha, de 28 de setembro a 2 de novembro.

O seu apoio faz toda a diferença!"

CONFORTO na ALIMENTAÇÃO (1).png

QUEM FOI O ANCORENSE ARTUR FERNANDES FÃO – MAESTRO E DIRECTOR DA BANDA DA ARMADA?

Artur Fernandes Fão nasceu em Vila Praia de Âncora, a 27 de abril de 1894.

Matriculou-se no Conservatório de Lisboa, onde foi um aluno distinto. Ali dirigiu por várias vezes a orquestra na execução de obras suas e fez o curso de italiano. Terminou o curso superior de violino, em 1917, e o curso superior de contraponto, fuga e composição em 1919, ambos com distinção.

Capturararturffao.JPG

Tomou parte como 1º violino nas orquestras sinfónicas e da ópera.

Em julho de 1920, após brilhante concurso de provas públicas, foi nomeado Diretor da Banda da Armada.

Escreveu várias obras para canto, com acompanhamento de orquestra e piano, tendo algumas delas sido executadas pelas orquestras sinfónicas de David de Sousa e Pedro Blanch.

Dedicou-se a obras de didática musical, publicando um valioso trabalho intitulado «Teoria Musical», que foi aprovado por despacho superior, quer no Conservatório (Secção de Música), quer nos Ministérios da Guerra e da Marinha.

Em 1921, atendendo ao valor das suas obras, foi condecorado com o grau de Cavaleiro da Ordem Militar de S. Tiago da Espada. Recebe, em 30 de janeiro de 1939, o grau de Oficial da Ordem Militar de Avis.

Acompanhou Sua Excelência o Presidente da República ao Rio de Janeiro, por ocasião do Centenário da Independência do Brasil, tendo ali realizado concertos que foram aplaudidíssimos.

Foi maestro durante mais de 35 anos da Banda da Armada, tendo terminado o mandado com o posto de Capitão-tenente, conferido em 18 de janeiro de 1955.

Músico de talento, muito contribuiu para elevar o nível musical do país. Compositor versátil, cheio de sensibilidade, chefe de banda distinto, diretor de orquestra, notável pedagogo, Artur Fernandes Fão recebe no fim de tantos anos dedicados à música e à «sua» banda a recompensa merecida, bem expressa, aliás, no louvor do Corpo de Marinheiros da Armada de 10 de dezembro de 1955: «…Nos termos do art.º 118 do Regulamento de Disciplina Militar louvo o Capitão-tenente Artur Fernandes Fão pela sua grande dedicação, competência profissional, interesse e esforço empregados para conseguir fazer da Banda um agrupamento musical de valor e categoria para prestígio da Armada, durante o tempo que serviu a mesma.»

Fonte: https://ccm.marinha.pt/

BANDA DA ARMADA ADOPTOU EM 1935 OBRA DE ARTUR FÃO PARA O ENSINO DA MÚSICA

O Ministério da Marinha - Comando Geral da Armada - Repartição do Pessoal, através da Portaria nº. 8045, publicada em Diário do Govêrno n.º 60/1935, Série I de 1935-03-15, mandou adoptar para o ensino de música na Armada as Noções rudimentares de música, Exercícios para caixa de guerra, Exercícios para corneta e clarim e Solfejo, de Artur Fão.

Capturarfao.JPG

imagesolfejofao.jpg

PISCINAS MUNICIPAIS - VILA PRAIA DE ÂNCORA: INSCRIÇÕES ATÉ 30 SETEMBRO

Estão abertas as inscrições, até ao próximo dia 30 de setembro corrente, para as piscinas de Vila Praia de Âncora.

Todos os alunos das classes de natação serão avaliados por um professor e posteriormente encaminhados para a turma do referente nível. As avaliações decorrerão de segunda a sexta-feira, entre as 17h30 às 21h00, e no sábado das 10h00 às 12h00.

Piscinas Municipais VPA (2)

Abertura de banhos livres – desde 16 setembro.

Abertura de todas as classes (aulas de grupo e natação) – 01 outubro.

Todos os utentes, maiores de 12 anos, que queiram frequentar as piscinas deverão apresentar certificado de vacinação antes da primeira frequência