Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

VILA PRAIA DE ÂNCORA: CAPELA DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA JÁ SE ENCONTRA ILUMINADA

Não havendo conhecimento da existência de uma Comissão de Festas em Honra de Nossa Senhora da Bonança para este ano de 2021 e para que se mantenha a tradição, a Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora procedeu à iluminação da Igreja de Nossa Senhora da Bonança.

A Igreja manter-se-á iluminada até ao dia 30 de Setembro.

225893227_1992288377592076_1533681672612611979_n.j

227532292_1992288434258737_8226249871392560604_n.j

VILA PRAIA DE ÂNCORA RECEBE ONTEM “SWING DO TROMBONE À FUSÃO DA TROMPETE”

O espetáculo “Swing do trombone à fusão da trompete” abriu ontem o 4 Quartas de Jazz, na Praça da República, em Vila Praia de Âncora, com António Silva (Trompete), Xavier Ribeiro (Trombone), José Paulo Ribeira (Piano), Jaime Alvarez (Contrabaixo) e Paulo Pinto (Piano).

223053209_4124662484254916_2222535754917739105_n.j

O 4 Quartas de Jazz continua no próximo dia 4 de agosto, no Largo Calouste Gulbenkian, em Caminha, com o concerto “Violino até Jazz” com Jean-Philippe Passos (Violino), José Paulo Ribeira (Piano), Jaime Alvarez (Contrabaixo) e Paulo Pinto (Bateria). Os bilhetes estarão disponíveis a partir de sexta-feira (30 de julho) nos Postos de Turismo de Caminha e Vila Praia de Âncora.

224704324_4124662394254925_5130652837698251100_n.j

222460540_4124662110921620_6073538226028287360_n.j

223167117_4124662284254936_5801118365558613309_n.j

224012608_4124662340921597_6178918220591745726_n.j

227909211_4124662657588232_6054407891576973948_n.j

224012608_4124663114254853_3448200301533167085_n.j

226491743_4124663434254821_5681995870798136554_n.j

DRAGAGENS NO PORTINHO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA ASSEGURADAS ATÉ 2023

Ministro do Mar voltou à Vila para assinar contrato, dois meses depois de aqui ter assumido esse compromisso

O Ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, regressou esta manhã a Vila Praia de Âncora, dois meses depois de aqui ter assumido o compromisso de que seriam realizadas dragagens regulares no Portinho, até que seja encontrada uma solução estrutural, que será objeto de estudo técnico aprofundado. O compromisso está cumprido, com a assinatura de um Contrato Plurianual de Dragagens dos Portos do Norte, no valor de 4,12 milhões de euros, que contempla outros portos também, mas que permitirá entre 2021 e 2023 dragar 80 mil m3 de areia. A cerimónia decorreu no Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora.

dragagensvpa (5).JPG

Conforme destacou o Presidente da Câmara, Miguel Alves, há já neste momento uma grande operação em curso, no valor de 1,6 milhões de euros, a maior dragagem de sempre no Portinho de Vila Praia de Âncora, que permitirá retirar 111 mil m3 de areia, já analisada e que cumpre todos os requisitos. Essa areia está entretanto a ser utilizada no enchimento de geocilindros para consolidação da Duna dos Caldeirões.

Dada a obra em curso, o Contrato Plurianual de Dragagens dos Portos do Norte não prevê mais operações para o ano em curso em Vila Praia de Âncora, mas assegura dragagens para 2022 e 2023, com quantidades de areia a retirar do Portinho de 25 mil m3 e 55 mil m3 respetivamente.

Miguel Alves agradeceu a visita do Ministro do Mar para cumprir a palavra dada há dois meses: “uma Terra que é do mar gosta de receber esta brisa de novidades e de boas notícias”. Reiterou a importância do estudo que será realizado através da Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Recursos Marítimos - DGRM e saudou a solução encontrada neste contrato plurianual. O Presidente da Câmara reiterou também o desafio para que a gestão da área portuária possa ser entregue ao Município. “Acredito que o Município pode fazer melhor esta gestão, mais depressa, de forma mais eficaz, com maior proximidade e outros instrumentos”, disse.

“Hoje é um dia feliz”

Coube ao Presidente da DGRM, José Carlos Simão, explicar os pormenores do contrato e a nova estratégia. José Carlos Simão anunciou também que, no caso de Vila Praia de Âncora, há um procedimento em preparação que envolve o estudo da reconfiguração do Porto com o objetivo de minimizar as condições de assoreamento. Adiantou que o estudo será financiado pelo PO Mar2020.

Relativamente à estratégia, Carlos Simão sublinhou a nova abordagem, que classificou como estruturada e prudente e que prevê: levantamentos todos os anos, após o inverno marítimo para planeamento das intervenções anuais; antes e depois de cada intervenção atualização dos levantamentos; atualização da análise química com número de amostras pré-fixadas; procedimento de depósito para as diferentes categorias de sedimentos; ritmo mínimo de dragagem assegurado e levantamentos adicionais e almofada de volumes (por ano) a dragar para situações extraordinárias.

“Hoje é um dia feliz”, rematou o Presidente da DGRM”, justificando a afirmação com a assinatura do maior contrato só de dragagens da DGRM, pelo facto de se tratar do primeiro contrato plurianual e por ficarem assim asseguradas dragagens de manutenção por três anos nos Portos do Norte. Além de Vila Praia de Âncora, o contrato contempla Esposende, Póvoa de Varzim e Vila do Conde.

O maior investimento de sempre com estas caraterísticas

O Ministro do Mar encerrou a sessão referindo o longo caminho mas também a nova estratégia para o Mar, designadamente em matéria de dragagens, até porque acredita que as alterações climáticas tornarão estas operações ainda mais exigentes no futuro. O caráter plurianual representa, para Ricardo Serrão Santos, “uma mudança de procedimento que espero que venha para ficar”. Sobre o valor do contrato, 4,12 milhões de euros, lembrou que se trata da maior autorização de sempre dada por um Governo para este fim, e traduz um grande esforço do Ministério do Mar e do Governo para assegurar condições e segurança em geral.

Revelou ainda que, através da Docapesca, será investidos mais 4,35 milhões de euros em Portos, para melhorar condições para a pesca, turismo e transporte de pessoas e bens.

dragagensvpa (1).JPG

dragagensvpa (3).JPG

dragagensvpa (4).JPG

QUIM BARREIROS ATUA EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Forte da Lagarteira é o local escolhido para o “31 de julho …a seguir entra agosto”

Vila Praia de Âncora vai terminar o mês de julho ao som da música de um filho da terra. Quim Barreiros é o grande protagonista do “31 de julho …a seguir entra agosto”, que decorrerá no Forte da Lagarteira, pelas 22H00. O concerto é gratuito. Os bilhetes estarão disponíveis nos Postos de Turismo do Concelho de Caminha, podendo ser levantados a partir de segunda-feira (dia 26 de julho).

219682010_4107433239311174_56111227539886965_n.jpg

“31 de julho …a seguir entra agosto” é mais um dos projetos que integra o Programa Cultural Verão 2021, um programa arrojado, que pretende dar vida ao concelho, e mostrar que o Concelho de Caminha é um Destino de Confiança.

Quim Barreiros, com uma carreira de grandes sucessos, dispensa apresentações. “Mestre de Culinária”, “Os Bichos da Fazenda”, “A Coisa”, “Dar ao Apito”, “Ela Estava Contusa”, “Nunca Gastes Tudo”, “Quem Pode, Pode”, “Deixa Botar Só a Cabeça”, “Riacho da Pedreira”, “O Ténis”, “Os Pelos do Coelhinho”, “O Peixe”, “O Poder”, “O Brioche da Sofia” ou o polémico “Casamento Gay”, são alguns dos temas cantados por Quim Barreiros – da sua autoria ou não – que nas últimas décadas, fizeram dele um dos artistas mais amados do nosso país.

Como já referimos, “31 de julho …a seguir entra agosto” com Quim Barreiros decorrerá no Forte da Lagarteira, em Vila Praia de Âncora, pelas 22H00. O concerto é em recinto ao ar livre, vedado, com lugares sentados e de entrada gratuita, mediante levantamento de bilhete, de acordo com as orientações da DGS aplicadas aos equipamentos e espaços culturais. Os bilhetes para este concerto estarão disponíveis a partir de segunda-feira, dia 26 de julho, nos postos de Turismo de Caminha e Vila Praia de Âncora, de segunda a sexta-feira, das 9H30 às 13H00 e das 14H00 às 17H30, até ao limite permitido do número de lugares.

ANCORENSES CHORAM A PARTIDA DO ZÉ LUÍS – MEMBRO DO ETNOGRÁFICO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

As palavras que constituem o elogio fúnebre pertencem a José Meira, dirigente do Etnográfico de Vila Praia de Âncora, que com a devida vénia transcrevemos da sua página no facebook.

221489220_10225624670178664_1776460143227714699_n.

“Hoje o dia começou triste...

O Zé Luís deixou-nos!

Apesar de afastado do grupo nos últimos anos, o Zé foi para o Etnográfico uma das suas principais figuras durante mais de 20 anos.

O Zé, dançou, cantou, tocou ferrinhos, cavaquinho, concertina e qualquer outro instrumento que lhe aparecesse á frente (tinha uma noção de ritmo e um ouvido ímpar).

O Zé foi director, foi presidente da Assembleia geral, foi mero elemento, fez de tudo no Etnográfico e mesmo afastado nos últimos anos, nunca deixou de sentir no grupo de uma forma muito intensa.

Falávamos muitas vezes, telefonava frequentemente para saber do Etnográfico.

Prevìa o seu regresso ao Etnográfico para "depois da pandemia".

O coração traiu-o. Possivelmente esgotou as energias que deviam durar até aos 90 anos, nestes quase 50 intensamente vividos.

Por tudo o que foste para o Etnográfico, a teu lugar em falta, agora irrecuperável, será impossível de ocupar.

Obrigado Zé!

Foi um previlégio ter feito este desfile contigo!”

QUIM BARREIROS ATUA EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Forte da Lagarteira é o local escolhido para o “31 de julho …a seguir entra agosto”

Vila Praia de Âncora vai terminar o mês de julho ao som da música de um filho da terra. Quim Barreiros é o grande protagonista do “31 de julho …a seguir entra agosto”, que decorrerá no Forte da Lagarteira, pelas 22H00. O concerto é gratuito. Os bilhetes estarão disponíveis nos Postos de Turismo do Concelho de Caminha, podendo ser levantados a partir de segunda-feira (dia 26 de julho).

quim barreirosvpa.jpg

“31 de julho …a seguir entra agosto” é mais um dos projetos que integra o Programa Cultural Verão 2021, um programa arrojado, que pretende dar vida ao concelho, e mostrar que o Concelho de Caminha é um Destino de Confiança.

Quim Barreiros, com uma carreira de grandes sucessos, dispensa apresentações. “Mestre de Culinária”, “Os Bichos da Fazenda”, “A Coisa”, “Dar ao Apito”, “Ela Estava Contusa”, “Nunca Gastes Tudo”, “Quem Pode, Pode”, “Deixa Botar Só a Cabeça”, “Riacho da Pedreira”, “O Ténis”, “Os Pelos do Coelhinho”, “O Peixe”, “O Poder”, “O Brioche da Sofia” ou o polémico “Casamento Gay”, são alguns dos temas cantados por Quim Barreiros – da sua autoria ou não – que nas últimas décadas, fizeram dele um dos artistas mais amados do nosso país.

Como já referimos, “31 de julho …a seguir entra agosto” com Quim Barreiros decorrerá no Forte da Lagarteira, em Vila Praia de Âncora, pelas 22H00. O concerto é em recinto ao ar livre, vedado, com lugares sentados e de entrada gratuita, mediante levantamento de bilhete, de acordo com as orientações da DGS aplicadas aos equipamentos e espaços culturais. Os bilhetes para este concerto estarão disponíveis a partir de segunda-feira, dia 26 de julho, nos postos de Turismo de Caminha e Vila Praia de Âncora, de segunda a sexta-feira, das 9H30 às 13H00 e das 14H00 às 17H30, até ao limite permitido do número de lugares.

VILA PRAIA DE ÂNCORA RECEBE CONCERTO DE JAZZ

Ciclo de concertos arranca com “Swing do trombone à fusão da trompete” no dia 28 de julho, em Vila Praia de Âncora. 4 Quartas de Jazz volta a marcar as noites de verão concelhias

O ciclo de concertos 4 Quartas de Jazz volta a marcar as noites de verão no concelho de Caminha. O espetáculo “Swing do trombone à fusão da trompete” dá o pontapé de saída ao 4 Quartas de Jazz, na Praça da República, em Vila Praia de Âncora, no dia 28 de julho, pelas 22H00. Este projeto integra o Programa Cultural Verão 2021, um programa arrojado, que pretende dar vida ao concelho, e mostrar que o Concelho de Caminha é um Destino de Confiança. Todos os concertos são gratuitos. Os bilhetes para o primeiro concerto estarão disponíveis nos Postos de Turismo, podendo ser levantados a partir de sexta-feira (dia 23 de julho).

220763180_4104244169630081_4476944471631471911_n.j

4 Quartas de Jazz vai levar a Moledo, Caminha e Vila Praia de Âncora quatro concertos de música jazz, O primeiro “Swing do trombone à fusão da trompete” com António Silva (Trompete), Xavier Ribeiro (Trombone), José Paulo Ribeira (Piano), Jaime Alvarez (Contrabaixo) e Paulo Pinto (Piano) é já no dia 28 de julho. O concerto é em recinto ao ar livre, vedado, com lugares sentados e de entrada gratuita, mediante levantamento de bilhete, de acordo com as orientações da DGS aplicadas aos equipamentos e espaços culturais. Como já referimos, os bilhetes para este concerto estarão disponíveis a partir de sexta-feira, dia 23 de julho, nos postos de Turismo de Caminha e Vila Praia de Âncora, de segunda a sexta-feira, das 9H30 às 13H00 e das 14H00 às 17H30, até ao limite permitido do número de lugares.

O 4 Quartas de Jazz continua a 4 de agosto, no Largo Calouste Gulbenkian, em Caminha, com o concerto “Violino até Jazz” com Jean-Philippe Passos (Violino), José Paulo Ribeira (Piano), Jaime Alvarez (Contrabaixo) e Paulo Pinto (Bateria). No dia 11 de agosto, regressa a Vila Praia de Âncora, desta feita ao Largo da Igreja Matriz, com o espetáculo “Classic’on Jazz quartet feat. Big Band” com Luís Pinto (Guitarra), José Paulo Ribeira (Piano), Jaime Alvarez (Contrabaixo), Paulo Pinto (Bateria) e Big Band: Sopros da Banda de Música de Antas. O 4 Quartas de Jazz termina a 18 de agosto, em Moledo, no Auditório António Pedro, com o concerto “Jazz à Vox” com Daniela Costa (Voz), José Paulo Ribeira (Piano), Jaime Alvarez (Contrabaixo) e Paulo Pinto (Bateria). Todos os concertos são gratuitos e decorrerão ao ar livre, pelas 22H00.

António Silva – Trompete

Iniciou os seus estudos musicais no Conservatório de Música do Porto com José Macedo e Rui Brito. Posteriormente ingressou na Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo do Porto na classe de Kevin Wauldron, e frequentou cursos de aperfeiçoamento com John Aigi Hurn, Pasi Pirinen, Philip Smith e Charles Butler. Integrou a Orquestra Filarmonia das Beiras e tocou com a Orquestra Regional do Norte, Banda Sinfónica Portuguesa, Oficina Musical, Musicórdia Ensemble, Orquestra Barroca Casa da Música e Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, tendo trabalhado com maestros como Peter Rundel, Emílio Pomárico, Peter Eotvos, Christoph Konig, Omri Hadari, Marc Tardue, Martin André, Laurence Cummings, Paul Hillier entre outros. Como solista executou os concertos para Trompete de J. Haydn, J. Hummel, J. Neruda, A. Arutunian, G. Telemann, L. Mozart, B. Marcello, T. Albinoni e Concerto Brandeburguês nº 2 de J.S. Bach, bem como as Variações sobre o Carnaval de Veneza de J.B. Arban. Com o Remix Ensemble tocou na Casa da Música no Porto, Fundação Gulbenkian em Lisboa, Festival de Strasbourg, St. Quentin-en-Yvelines, em Paris e na Berliner Philarmonie, em Berlim. Na área do Jazz trabalhou inicialmente com o Prof. Paulino Garcia e mais tarde com Pedro Neves, tendo integrado a Big Band do Conservatório de Música do Porto e em 2019 a Big Band Portuguese Brass and James Morrison. É membro dos Portuguese Brass e leciona na Escola de Música de Esposende e na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo.

Jaime Alvarez (contrabaixo)

Natural de Caminha, iniciou os seus estudos aos 16 anos na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo (atual Escola Profissional Artística do Alto Minho), na classe do professor Sérgio Barbosa, onde conclui o Curso Básico de Instrumento e o Curso de Instrumento. Em 2005 ingressa na Escola Superior de Música de Lisboa, na classe do professor Iouri Aksenov, onde termina a licenciatura em 2008. Entre 2008 e 2010, como bolseiro da Fundação Carolina e Fundação Albéniz frequentou a Escuela Superior de Musica Reina Sofia, em Madrid, Espanha, na Cátedra “Banesto” de Contrabaixo dos Professores Duncan Mctier e António Garcia Araque, e cujo assessor é Zubin Mehta. Em 2017 frequentou a Escola de Jazz de Braga, onde frequentou aulas com Marco Fernandes e Richard Okkerse. Desde 2018 frequenta o Mestrado em Ensino da Música, na Universidade do Minho – Braga. Participou em master-classes orientadas por Bozo Paradzik, Eugene Levison, Janne Saksala, Adriano Aguiar, António Aguiar, Florian Pertzborn, Michael Wolf, Olga Prats, entre outros. Atualmente é professor de contrabaixo e música de câmara na Escola Profissional Artística do Alto Minho (ARTEAM), paralelamente integra L’Ensemble Bézier Musikè, sob a direcção de Jean Bernard Pommier, o projeto Zeca Canta Zeca (tributo a José Afonso) e o Classic’on Jazz Quartet do qual é membro fundador.

José Paulo Ribeira (piano)

Iniciou os seus estudos musicais aos 4 anos de idade na escola de música da A.M.I.R. (Associação Moledense de Instrução e Recreio), tendo prosseguido a sua formação na Academia de Música Fernandes Fão, na classe de piano, local que frequentou até ao 6ºgrau. Em 2003 ingressa no curso de Formação Musical na ESMAE (Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Porto). Atualmente, leciona Formação Musical e Acompanhamento e Improvisação na Academia de Música Fernandes Fão, Piano/Teclados e Formação Musical na escola particular AMIR Rock School. Paralelamente à formação, desde muito cedo iniciou a sua atividade como performer em projetos musicais desde a música ligeira ao jazz, passando pelo pop, rock, funk, etc...dos quais se podem destacar: Classic’on Jazz Quartet, Ensemble Risoluto, Sinecura, 4Smooth, Ironic Speech, Paulo Baixinho, Fragmentos, Spleen Poetry, Sotie Flow, Hugo Torres, Withsix, Pedro Cravinho Quintet, Pulsar Efémero, Rit&cências, entre outros. Participou como maestro e pianista no musical “Música no Coração” de Filipe La Féria, no Teatro Rivoli (Porto). Foi diretor musical, compositor, arranjador e pianista dos espetáculos “Viva o Casamento” e “Perdição”, com encenação de Fernando Gomes, no Teatro Sá de Miranda (Viana do Castelo). Teve a seu cargo a direção musical, criando arranjos e alguns originais, dos musicais “Saltimbancos” e “Música no Coração” levados à cena pela Academia de Música Fernandes Fão com encenação de Pedro Lamares. Foi também responsável pelos arranjos e direção musical dos espetáculos “AMFF in Concert” relativos à mesma instituição. Trabalhou como diretor musical do grupo de teatro da SIRC (Sociedade de Instrução e Recreio de Carreço) na vertente de teatro de revista. Dirigiu musicalmente o projeto Tributo a Zeca Afonso, produzido pela Cervmusic. Foi diretor artístico e maestro do projeto Ard’notas da Escola de Música de S. Pedro da Torre. É frequentemente convidado para participações em gravações de estúdio, nas vertentes de pianista/teclista e de produção e arranjos.

Paulo Pinto (Bateria)

Nascido em 1984, na cidade de Viana do Castelo, no seio de uma família com tradição musical. Inicia os primeiros estudos musicais em 1992 na Fundação Maestro José Pedro. Estudou percussão clássica na Academia de Música Fernandes Fão e desde então tem integrado diversos projetos musicais como baterista.

André Xavier da Cruz Ribeiro

é trombonista e docente, tendo formação na área clássica e jazz. Natural de Esposende, desenvolveu a sua atividade artística na cena musical lisboeta desde 2011, colaborando com inúmeros projetos de várias vertentes musicais. Destas colaborações destacam-se a Orquestra de Jazz do Hot Club de Portugal, sob direção artística de Pedro Moreira e Luís Cunha; a “Reunion Big Jazz Band” sob direção de Johannes Krieger, com a qual gravou o álbum “Oija”; “Tora Tora Big Band” com direção artística de Lars Arens; o projeto “L.A. Banda Larga” também sob direção artística de Lars Arens com o qual gravou em 2015; e ainda a Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras. Na sua atividade como músico teve a oportunidade de trabalhar e partilhar o palco com nomes como Mário Laginha, Chris Kase, Rainer Tempel, John Ellis, Joe Lovano, Miguel Zenon, John Hollenbeck, Guillermo Klein, James Morrison, Benny Golson, entre outros músicos e artistas nacionais e internacionais.

A sua formação iniciou-se aos 7 anos de idade na Escola da Associação Banda dos Bombeiros Voluntários de Esposende – Antas com o Prof. Gonçalo Jaques. Em 2002 ingressou na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo (EPMVC) onde iniciou os seus estudos em Trombone na classe do Prof. Feliciano Morales, Fernando Baptista e finalmente com Gonçalo Dias. Frequentou masterclasses de trombone com Simon Cowen, Jarret Butler, Alberto Urretxo Zubillaga, Severo Martinez, Hugo Assunção, Jon Etterbeek, Rui Fernandes, e ainda masterclasses de música de câmara com Pierre Dutot e Olga Prats. Participou na Orquestra de Sopros APROARTE em 2007, sob direção de Kevin Wauldron, e no ano seguinte no 9º Estágio Nacional da Orquestra Sinfónica APROARTE sob direção de Ernest Schelle. Em 2008 ingressa na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Porto (ESMAE) na Classe dos professores Severo Martinez e David Silva. Após concluir os estudos na ESMAE em 2011, ingressou na Licenciatura em Jazz na Escola Superior de Música de Lisboa na classe do professor Lars Arens. Obteve em 2020 o Grau de Mestre em Ensino da Música pela Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco. Foi docente no Conservatório de Caldas da Rainha de 2014 a 2019, leciona atualmente no CCM – Centro de Cultura Musical e na ARTAVE – Escola Profissional Artística do Vale do Ave.

VILA PRAIA DE ÂNCORA: PATRONATO DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA LANÇA CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE

O Patronato Nossa Senhora da Bonança lança no mês do seu aniversário, a Campanha Solidária Verão 2021, com o objetivo de angariar fundos para a missão da Instituição na infância e na solidariedade.

A campanha intitula-se "ECO - VERÃO * POUPAR . REUTILIZAR. APOIAR"

Nesta campanha estão disponíveis GARRAFAS EM VIDRO (6,00€/cada) e PACKS CRIANÇA (Saco mochila para colorir + Garrafa em tritan, material de elevada qualidade, inquebrável e isento de bisfenol. 6,00€/cada pack). As garrafas são ilustradas com desenhos das crianças de Creche e de Jardim.

Além de poderem adquirir estes produtos no Patronato, estão também disponíveis em vários locais, nomeadamente nos Postos de Turismo de Vila Praia de Âncora e Caminha; na Docelândia Caminha; na Pastelaria Veneza; na Retrosaria Helana; na Loja Toskana e no Be Fit.

ADQUIRA PRODUTOS DA CAMPANHA "ECO-VERÃO" E APOIE A MISSÃO E O SERVIÇO DO PATRONATO NA INFÂNCIA E NA SOLIDARIEDADE!

A primeira edição está quase a esgotar!

Para que esta iniciativa fosse possível, o Patronato contou com o apoio da Câmara Municipal de Caminha e da Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora.

cartazpatronatovpa.jpg

CONCERTOS “CAMINHO RUMO AO ECLIPSE – NO CAMINHO DE SANTIAGO COM TIAGO BETTENCOURT” ARRANCAM TERÇA-FEIRA EM ÂNCORA

Âncora, Vila Praia de Âncora, Moledo, Seixas, Caminha e Lanhelas são os locais escolhidos

A próxima semana é dedicada ao ano Xacobeo e à promoção dos Caminhos de Santiago, nomeadamente ao Caminho Português da Costa, com a realização dos concertos “Caminho Rumo ao Eclipse – No Caminho de Santiago com Tiago Bettencourt”. Estes concertos intimistas com Tiago Bettencourt arrancam terça-feira, dia 20 de julho, no Forte do Cão, em Âncora e, terminam no Dia de Santiago, 25 de julho, no Cruzeiro da Independência, em Lanhelas. Os concertos vão decorrer pelas 19H00 e são gratuitos. Os bilhetes estarão disponíveis nos Postos de Turismo do Concelho de Caminha, podendo ser levantados a partir sexta-feira (dia 16 de julho).

“Caminho Rumo ao Eclipse – No Caminho de Santiago com Tiago Bettencourt” é composto por 6 concertos, que decorrerão de 20 a 25 de julho, em alguns dos locais emblemáticos por onde passa o Caminho de Santiago – Caminho Português da Costa no nosso concelho (Forte do Cão, Âncora; Forte da Lagarteira, Vila Praia de Âncora; Santo Isidoro, Moledo; Pedras Ruivas, Seixas; Ferry Boat, Caminha e Cruzeiro da Independência, Lanhelas) e integra o Programa Cultural Verão 2021, um programa arrojado, adaptado às imposições da DGS, que pretende resgatar a cultura para o nosso concelho e mostrar que o Concelho de Caminha é um Destino de Confiança.

Tiago Bettencourt, uma referência da nova música portuguesa, é um escritor de emoções e um artista de rara profundidade, quer nas letras, quer na interpretação com que apresenta das suas obras. É um artista conhecido de todos nós.

No Caminho de Santiago, Tiago Bettencourt vai dar a conhecer o seu mais recente trabalho "2019 Rumo ao Eclipse". Trata-se do sétimo álbum de carreira do músico e é composto por 12 temas, todos da autoria e produção do próprio. Para além da participação muito especial de Mariza, o disco conta ainda com os coros de Mariana Norton e Cláudia Pascoal nos temas “Manhã”, “Fêmea” e “Fachada”, com Fred Ferreira na bateria em “Dança” e “Não Queiras Mais de Mim” e ainda com a voz de Ivo Canelas em “Intro Fachada”. Este álbum fala de escolhas, de lutas, de mágoa e indignação, de desapego, de alívio, de aceitação, de casa, e de liberdade.

O projeto “Caminho Rumo ao Eclipse – No Caminho de Santiago com Tiago Bettencourt” engloba 6 concertos, todos em recintos ao ar livre, vedados, com lugares sentados e de entrada gratuita, mediante levantamento de bilhete, de acordo com as orientações da DGS aplicadas aos equipamentos e espaços culturais. Os bilhetes estarão disponíveis nos postos de Turismo de Caminha e Vila Praia de Âncora, de segunda a sexta-feira, das 9H30 às 13H00 e das 14H00 às 17H30, até ao limite permitido do número de lugares.

Como já referimos, os concertos têm início no Forte do Cão, em Âncora, no dia 20 de julho. No dia 21, rumam ao Forte da Lagarteira, em Vila Praia de Âncora; no dia 22, o local escolhido foi Santo Isidoro, em Moledo; no dia 23, Tiago Bettencourt vai cantar nas Pedras Ruivas, em Seixas; no dia 24, prosseguem no Ferryboat, em Caminha e terminam a 25 de julho, Dia de Santiago, no Cruzeiro da Independência, em Lanhelas. Todos os concertos decorrerão pelas 19H00.

CONCELHO DE CAMINHA OFERECE PROGRAMA CULTURAL VERÃO 2021 AMBICIOSO PORQUE A CULTURA BATE FORTE NO NOSSO CORAÇÃO

Com o lema Concelho de Caminha destino de confiança e cumprindo todas as regras sanitárias
“A Cultura bate forte no nosso coração”, conforme sublinhou Miguel Alves hoje, na apresentação do Programa Cultural Verão 2021, e para este verão, o Município preparou um programa ambicioso, que acontecerá de acordo com as normas sanitárias e com a devida autorização das autoridades de saúde. A música é o fio condutor de muitos momentos de grande qualidade, em que se celebrarão os 50 anos do Festival de Vilar de Mouros, se prestará tributo aos Caminhos de Santiago e se dará nova vida a velhas rubricas, como é o caso de “discos perdidos”.

verancora (1).jpg

Como referimos, a Câmara Municipal de Caminha apresentou esta manhã à imprensa o Programa Cultural Verão 2021 para o concelho de Caminha. Trata-se de um programa arrojado, com algumas novidades, adaptado às imposições da DGS, que pretende mostrar que o Concelho de Caminha continua a ser um Destino de Confiança. Noites da Vila, Discos Perdidos, Caminha Rumo ao Eclipse, Noites ao Piano são algumas das novidades deste verão.
O programa Cultural arranca já amanhã, dia 8 de julho, dia em que se celebra o 97º aniversário de Vila Praia de Âncora com as Noites da Vila ao som de Neev, compositor, multi-instrumentista, interprete e escritor, um dos mais internacionais artistas portugueses, que com apenas um álbum de estúdio editado conquistou a atenção mundial. As Noites da Vila continuam até 11 de julho, com quatro atuações únicas, a terem lugar no Dólmen da Barrosa, um local megalítico e património inestimável nacional. Dia 8 sobe ao palco Neev, dia 9 Linda Martini, dia 10 Capitão Fausto e dia 11 Samuel Úria. Os concertos terão lugar pelas 22H00.
Este é de facto um festival de música inédito em Vila Praia de Âncora, o primeiro a realizar-se durante quatro dias sucessivos e que acontecerá num local emblemático para a História da Vila, o Dólmen da Barrosa.
O Programa Cultural Verão 2021 é composto por 10 projetos culturais que pretendem mostrar que o concelho de Caminha continua a ser um destino de confiança.
I – Noites da Vila, que vão decorrer nos dias 8, 9, 10 e 11 de julho, e que como já referimos, têm como objetivo celebrar os 97 anos desde a elevação de Vila Praia de Âncora a vila.
II – Cinema, com destaque para a programação do Cineteatro dos Bombeiros de Vila Praia de Âncora, com sessões todos os fins de semana de julho e agosto; e a programação da Locus Cinemae a decorrer em Caminha, com um cartaz clubista, dirigida aos amantes de cinema.
III – Biblioteca 4L, que consiste na leitura sobre rodas, ou seja, trata-se de um veículo cheio de livros que vai levar até às praias e outros locais do concelho, a possibilidade de requisitar livros e consultar jornais.
IV – 4 Quartas de Jazz (28 de julho, 4 de agosto, 11 de agosto e 18 de agosto) que vai levar a Moledo, Caminha e Vila Praia de Âncora quatro concertos de música jazz: “Swing do trombone à fusão da trompete” com António Silva (Trompete), Xavier Ribeiro (Trombone), José Paulo Ribeira (Piano), Jaime Alvarez (Contrabaixo) e Paulo Pinto (Piano); “Violino até Jazz” com Jean-Philippe Passos (Violino), José Paulo Ribeira (Piano), Jaime Alvarez (Contrabaixo) e Paulo Pinto (Bateria); “Classic’on Jazz quartet feat. Big Band” com Luís Pinto (Guitarra), José Paulo Ribeira (Piano), Jaime Alvarez (Contrabaixo), Paulo Pinto (Bateria) e Big Band: Sopros da Banda de Música de Antas; “Jazz à Vox” com Daniela Costa (Voz), José Paulo Ribeira (Piano), Jaime Alvarez (Contrabaixo) e Paulo Pinto (Bateria).
V – Lar Sustenido, que consiste em levar a música aos lares do concelho nos meses de julho e agosto.
VI – “31 de julho …a seguir entra agosto” com Quim Barreiros no Forte da Lagarteira em Vila Praia de Âncora.
VII – Discos Perdidos, uma das novidades deste verão, com o Grupo Top 5 vai levar as músicas do século XX ao Largo de São Bento em Seixas (19 de agosto); ao Parque Dr. Ramos pereira, em Vila Praia de Âncora (20 de agosto) e a Dem, frente ao Centro Cultural (26 de agosto).
VIII – Caminho Rumo ao Eclipse – No caminho de Santiago com Tiago Bettencourt composto por 6 concertos, que decorrerão de 20 a 25 de julho, em alguns dos locais emblemáticos por onde passa o Caminho de Santiago – Caminho Português da Costa (Forte do Cão, Âncora; Forte da Lagarteira, Vila Praia de Âncora; Santo Isidoro, Moledo; Pedras Ruivas, Seixas; Ferry Boat, Caminha e Cruzeiro da Independência, Lanhelas).
IX – Vilas People com 6 concertos de qualidade com Vitorino, Dino D’Santiago, Bárbara Bandeira, Tiago Nacarato, Paulo Baixinho e Cláudia Pascoal. O Vilas People arranca com Vitorino, no dia 17 de julho, nas Muralhas de Caminha. No dia 7 de agosto, Dino D’Santiago sobe ao palco do Parque 25 de Abril, em Caminha; Bárbara Bandeira atua no Forte da Lagarteira, em Vila Praia de Âncora, no dia 14 de agosto; no dia 21 de agosto, Tiago Nacarato sobe ao palco do Largo Calouste Gulbenkian, em Caminha; no dia 27 de agosto é a vez de Paulo Baixinho atuar na Praça da República, em Vila Praia de Âncora. O Vilas People encerra com chave de ouro, no dia 4 de setembro, ao som da voz de Cláudia Pascoal, no atua no Forte da Lagarteira, em Vila Praia de Âncora.
X – Vilar de Mouros - 50 anos com David Fonseca, Banda do Filme “Variações”, Rui Pregal da Cunha e Bunny Kills Bunny, é outra das ofertas em agosto.
Para além destes projetos o programa cultural do concelho de Caminha vai muito mais além. Nas noites de 5 e 19 de agosto, os caminhenses serão surpreendidos com “Noites ao piano com maestro António Victorino d’Almeida”.
A Feira Medieval vai ser lembrada no dia 24 de julho, Dia do Foral de Caminha, com a iniciativa Caminha Medieval que inclui a conferência “O Caminho Português da Costa - Rotas, protagonistas e evidências no concelho de Caminha” e o concerto de Música Medieval “Sons da Suévia”.
A Arte na Leira regressa à Serra d’Arga de 17 de julho a 22 de agosto.
Um dos eventos mais aguardados do verão, o Artbeerfest vai animar Caminha de 12 a 15 de agosto. A previsão é para a montagem de uma esplanada gigante no Parque 25 de Abril, com muita música e onde, às mesas, poderá ser apreciada a cerveja artesanal.
No dia 17 de agosto, vai decorrer a homenagem a António Pedro, com a inauguração da escultura de Pedro Figueiredo no auditório António Pedro em Moledo.
De 20 a 22 de agosto, vai decorrer a II Feira do Livro Luso-Galaica da Ribeiro Minho, em Caminha e A Guarda.
Os percursos temáticos são outra das possibilidades deste verão. “As Ruas, as casas, a história e o património da vila de Caminha”, “Experiências e tradições – riqueza de usos, costumes, saberes e sabores”; “Encantos e recantos do concelho – tesouros escondidos”; passeios de jipe e passeios a cavalo são as ofertas disponíveis. As inscrições são gratuitas, mas as vagas são limitadas.
Para quem gosta de arte, há várias exposições disponíveis: “Tempo depois do tempo” do fotojornalista Alfredo Cunha (Museu Municipal de Caminha) e, de agosto a novembro, a Torre do relógio em Caminha terá patente “Fronteiras de água”, exposição comemorativa do 500º aniversário da viagem circum-navegação de Fernão Magalhães. Para além destas duas exposições, pela Galeria de Arte Caminhense vão passar Carlos da Torre, Abalde, Martine, Puskas, Lucie Esteves, Mário Madeira, Mário Garrido, Victor F. Alves, Cachi, Rosário Pedro, José Luís Pais, Cabral Pinto e Fernanda Araújo.

verancora (2).jpg

verancora (3).jpg

VILA PRAIA DE ÂNCORA: PATRONATO NOSSA SENHORA DA BONANÇA COMEMORA 70 ANOS DE SOLIDARIEDADE SOCIAL

O Patronato Nossa Senhora da Bonança completa no próximo dia 12 de julho de 2021, 70 anos da sua história. Infelizmente devido à pandemia COVID-19, o Patronato não poderá assinalar esta data como gostaria... No entanto, todo o mês de JULHO será assinalado como o MÊS DO ANIVERSÁRIO DO PATRONATO, sendo que nas redes sociais da Instituição serão divulgados várias curiosidades sobre a história da mesma, bem como várias mensagens das famílias, colaboradoras, parceiros e amigos do Patronato.

(https://www.facebook.com/patronato.bonanca/

fotos_crianças1.jpg

Neste sentido, vimos solicitar que se associem ao nosso aniversário, divulgando o mesmo, nomeadamente a história desta Instituição que completa 70 anos de serviço na infância, na solidariedade e na comunidade. 

Segue o link com uma breve resumo da história do Patronato, algumas curiosidades da mesma e algumas imagens: https://we.tl/t-wKMVSeq8ic

Lançamos ainda um pequeno desafio: Façam também um pequeno vídeo e deixem-nos uma mensagem de aniversário ao Patronato, para que o possamos divulgar nas nossas redes sociais.

De alguma forma, também fazem parte da nossa história, por toda a colaboração que nos têm vindo a prestar na divulgação das nossas iniciativas.... O NOSSO MUITO OBRIGADA POR NOS ACOMPANHAREM NA NOSSA MISSÃO!

fotos_crianças2.jpg

HISTÓRIA DO PATRONATO NOSSA SENHORA DA BONANÇA

IPSS fundada a 12 de julho de 1951 (Breve Resumo) O Patronato Nossa Senhora da Bonança é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, situada em Vila Praia de Âncora, concelho de Caminha, distrito de Viana do Castelo, com respostas sociais em Creche e Jardim-de-Infância, apoiando um total de 85 crianças e famílias.

A sua história remonta aos anos 50, época de crise e fome que assolou as Terras do Vale do Âncora, levando o Sr. Padre Amadeu a instituir a chamada “Sopa dos Pobres”.

A crise vivida na época motivou uma extraordinária onda de solidariedade entre as pessoas e com a ajuda dos elementos da Ação Católica esta sopa era servida, em casa da D. Adelina Cabrera Rocha, a cerca de 400 pessoas.

A casa da D. Lina, como era conhecida, começou a mostrar-se um espaço pequeno para o número de pessoas que acediam à sopa, sentindo-se a necessidade de construir uma casa própria para o efeito. Segundo o que contam os registos foi doado o terreno e a D. Adelina, benemérita desta obra e desta instituição, deu duas libras de ouro para custear as primeiras obras e com ajuda de vários voluntários e doações foi construído o edifício.

Foi, também, a D. Lina que se encarregou de atrair à vila um grupo de religiosas (Irmãs Franciscanas da Imaculada Conceição), que se formaram no Patronato para tratar do mesmo e das crianças. Assim, a Instituição que estava sob a proteção de Nossa Senhora da Bonança, origem do seu nome Patronato Nossa Senhora da Bonança, vê os seus estatutos aprovados em 12 de julho de 1951, pelo Arcebispo Primaz D. António Bento Martins Júnior.

No artigo 3 do Capítulo I “Fundação e Fins” destes estatutos era referida a missão da Instituição: “O Patronato tem por fim: ministrar instrução e educação moral, religiosa, civil, física e profissional às crianças e jovens da freguesia de Vila Praia de Âncora; dar assistência material, na medida do possível, às que forem pobres; auxiliar a todas na sua colocação, quando devidamente preparadas.”

Naturalmente a missão solidária do Patronato foi evoluindo na área da educação e em novembro de 1977 o Patronato Nossa Senhora da Bonança passou a albergar o primeiro Jardim-de-infância de Vila Praia de Âncora, fundado pelo Orfeão de Vila Praia de Âncora, que não tinha instalações próprias e adequadas. Em outubro de 1992, o Patronato integrou nos seus quadros o pessoal e as crianças da Creche da Casa dos Pescadores que funcionava num edifício da Quinta da Sobreira, pertencente à Santa Casa da Misericórdia de Caminha, que encerrou as suas instalações na vila. Hoje continuamos a escrever a história do Patronato, apresentamos as nossas respostas sociais em Creche e Jardim de Infância, dando resposta a 85 crianças até aos 6 anos de idade.

São muitos aqueles que já passaram por esta casa e que fazem parte da sua história, mostrando um carinho especial por ela. São, também, muitos aqueles que ainda hoje usufruem dos serviços prestados por esta Instituição, bem como colaboram com a mesma.

No presente, somos 8 elementos voluntários nos órgãos sociais, 17 colaboradoras e 85 crianças e famílias…

Somos estes e muitos mais amigos e parceiros que diariamente colaboram connosco no cumprimento da nossa missão na infância, na comunidade e na solidariedade.

A todos o nosso MUITO OBRIGADO!

gastos_d.lina.jpg

sr_pe_jose_amadeu_dias.JPG

despesas_mensais_sopa.jpg

foto_crianças3.jpg

_DSC1807.JPG

aprov_estatutos.jpg

d.adelina_cabrera_rocha.JPG

_DSC1801.JPG