Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

AUTARQUIA CERVEIRENSE MELHORA ACESSIBILIDADE AO PALÁCIO DA JUSTIÇA E AO PONTÃO DO REMO

Acessibilidade pontao remo.jpeg

Por serem dois espaços muito frequentados por Cerveirenses, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira concretizou uma requalificação profunda da envolvente ao Palácio da Justiça e uma intervenção global do pontão de embarque/desembarque no rio Minho de apoio ao desporto e lazer, num investimento a rondar os 100 mil euros.
O primeiro espaço intervencionado - envolvente ao Palácio da Justiça - maioritariamente destinado a estacionamento automóvel, encontrava-se já muito degradado e com problemas ao nível da drenagem das águas pluviais. Tratando-se de uma zona diariamente muito frequentada, devido à localização de diversos serviços públicos como o Tribunal Judicial, a Conservatória do Registo Civil, Predial e Comercial, o Serviço de Finanças e o Centro de Saúde, apresentava-se descaraterizada e desenquadrada com a envolvente urbana. Nesse sentido, os trabalhos de beneficiação tiveram como objetivo a criação de melhores condições de vivência e usufruto pela população e visitantes, a melhoria da acessibilidade de pessoas com mobilidade reduzida e o ordenamento do estacionamento automóvel.
Já no que diz respeito à infraestrutura de apoio ao embarque/desembarque no rio Minho, habitualmente utilizada pela Associação Desportiva e Cultural Juventude de Cerveira (ADCJC) para a prática de remo, também apresentava um elevado estado de degradação, sendo urgente a substituição dos pavimentos em madeira por pavimento sintético ecológico de alta densidade, e a substituição dos flutuadores e reparação de toda a estrutura metálica existente, de modo a melhorar as condições de acesso de pessoas e de pequenas embarcações, proporcionando uma utilização segura.
Com estas intervenções, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira mostra-se atenta às necessidades e interesses da população, procurando uma ligação entre os principais pontos de circulação pedonal no centro urbano, intervindo nos percursos mais utilizados pelas pessoas, reforçando o trabalho em torno do plano das acessibilidades.

Acessibilidade Palacio Justiça.jpeg

CERVEIRA É O 15º CONCELHO MAIS EXPORTADOR DA REGIÃO NORTE

Zona Industrial.png

15º: Cerveira sobe duas posições na tabela dos concelhos mais exportadores do Norte

Vila Nova de Cerveira já é o 15º concelho mais exportador da Região Norte, entre os 86 municípios, subindo duas posições em apenas um ano (2022 a 2023). O mais recente boletim trimestral Norte Conjuntura, elaborado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, referente ao 4º trimestre de 2023, reafirma ainda a 2ª posição de Vila Nova de Cerveira a nível distrital, logo atrás de Viana do Castelo.

Embora as exportações de bens tivessem diminuído na maioria das sub-regiões do Norte, o Alto Minho e o Alto Tâmega foram as exceções, registando um crescimento de 5% em ambos os casos. Para este aumento, o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Rui Teixeira, não tem dúvidas de que “a dinâmica e a persistência das empresas instaladas nos dois polos industriais deram um grande contributo, concretizado num volume de negócios muito elevado”.

Com este vigor industrial, corroborado por estatísticas regionais e nacionais, o autarca cerveirense Rui Teixeira assegura o compromisso de “por um lado, continuar a trabalhar para dar condições para que quem cá está se mantenha e, por outro, para atrair novos investimentos. Condições para as empresas e para os trabalhadores, em termos de transporte, do mercado de trabalho, da habitação, de energia e de tecnologia. Se as indústrias de Cerveira contribuem, e muito, para o PIB nacional é indispensável o investimento público no concelho”. E acrescenta: “O Governo deve investir no nosso concelho, nas nossas redes viárias e no transporte ferroviário, adaptando a circulação ferroviária e a passagem de mercadorias com horários que permitam a utilização da ferrovia”.

Ainda de acordo com o boletim trimestral da CCDR-N, a população empregada do Norte cresceu 1,9% no 4º trimestre de 2023, em comparação com o ano transato, o que representa um aumento de 32 mil novas pessoas empregadas na Região, quando o aumento, a nível nacional, foi de 1,6%. O Norte Conjuntura apresenta as tendências da evolução económica na Região, no curto prazo.

CERVEIRA EXPÕE SOBRE A VESPA VELUTINA

DSC06655.jpg

550 crianças visitam Exposição “Vespa Velutina – Alto Minho” patente na Biblioteca Municipal

Até dia 17 de abril, a Biblioteca Municipal de Vila Nova de Cerveira está a acolher uma exposição sobre as ameaças da Vespa Velutina, com uma forte componente informativa e de consciencialização. Além de convidar o púbico em geral, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, através do Serviço Municipal de Proteção Civil, desafiou as 550 crianças do pré-escolar e 1º ciclo do concelho para uma visita mais detalhada. O Presidente da Câmara Municipal, Rui Teixeira, e a Vereadora da Educação, Sónia Guerreiro, têm acompanhado as turmas.

A exposição “Vespa Velutina – Alto Minho” dá a conhecer a evolução da presença da vespa velutina em Portugal, com estatísticas; o ciclo conforme as estações do ano; os tipos de ameaça; os impactos na biodiversidade, ecossistemas e populações; como identificar a vespa velutina e os seus ninhos e como fazer o controlo/combate. A componente interativa está bem subjacente através de tablets que disponibilizam informação e fotografias dos vários tipos de vespas, além da presença de três ninhos desativados, um manequim com o fato específico para o combate à vespa velutina, além de apresentação de um filme temático de 6 minutos.

No final, as crianças são convidadas a degustar de tostas com mel, sendo-lhe ainda oferecido um saco com uma armadilha para a captura da vespa velutina, flyers com informação de utilização (receitas para a colocação) e os contactos necessários para a comunicação de ninhos.

A vespa velutina, mais conhecida como vespa asiática, é uma espécie exótica invasora na Europa. Esta exposição enquadra-se no projeto “Controlo Vespa 2.0| Estratégia de Prevenção e Controlo da Vespa Velutina nos Ecossistemas do Alto Minho”, da CIM Alto Minho.

DSC06660.jpg

AUTARQUIA CERVEIRENSE ATRIBUI 274 MIL EUROS ÀS COLETIVIDADES E ASSOCIAÇÕES DO CONCELHO

DSC07998.jpg

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira aprovou, por unanimidade, esta quinta-feira, a atribuição de apoios financeiros a 44 associações e coletividades do concelho para o ano de 2024, num investimento a rondar os 274 mil euros, correspondendo a um aumento de 2% relativamente ao ano anterior.

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira sublinha “o importante contributo das associações na promoção e divulgação das tradições e potencialidades do concelho, através da dinamização cultural, desportiva, recreativa, social e preservação ambiental”. Rui Teixeira sublinha que, “aos subsídios anuais, a autarquia mantém apoios logísticos e/ou financeiros, de caráter pontual, consoante as necessidades e propostas apresentadas, e a disponibilidade orçamental municipal”.

A concessão destes subsídios respeita um conjunto de critérios plasmados em regulamento próprio, sendo fundamental a elaboração e a aprovação dos Planos de Atividades e Orçamento. Os pedidos de apoio remetidos à Câmara Municipal são apreciados por uma comissão nomeada que emite, posteriormente, um parecer fundamentado sobre cada processo, relativamente à qualidade e interesse do mesmo para o concelho, concluindo com uma proposta para apreciação e votação pelo executivo municipal.

“CERVEIRA CELEBRA ABRIL” COM 20 AÇÕES EM VÁRIOS ESPAÇOS PÚBLICOS

Pela importância da efeméride, o Município de Vila Nova de Cerveira apresenta um programa comemorativo dos 50 Anos do 25 de Abril diversificado nas artes performativas e apresentadas em diversos espaços públicos, por forma a abranger todas as faixas etárias. Entre os dias 20 e 28 deste mês, ‘Cerveira Celebra Abril’ com música, dança, teatro, palestras, literatura, documentários, performances criativas, oficinas criativas, exposições e a habitual sessão solene. A inauguração do Palco das Artes, agendada para o dia 24 de abril, apresenta-se como um dos momentos marcantes.

De acordo com o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, “meio século de liberdade e democracia em Portugal deve ser comemorado de forma marcante, recordando o momento histórico e, acima de tudo, o significado e o impacto desse ato nas vidas dos nossos familiares até aos dias de hoje”. Rui Teixeira fala “numa semana dedicada aos valores de ‘Abril’, enaltecidos nas mais diversas e criativas formas, onde a arte é elemento referência, provocando conhecimento nos mais jovens e recordações nos mais velhos”.

As comemorações de Vila Nova de Cerveira arrancam a 20 de abril, com a arte focada nas crianças, jovens e suas famílias. A Biblioteca Municipal dinamiza a Hora do Conto em Família, com a leitura e interpretação das obras “Avó, onde estavas no 25 de abril?”, de Ana Markl, e “O dia em que o sol brilhou”, de Catarina Mota; a palestra “Celebrar 50 Anos de Abril – da Fotografia à Literatura”; e as oficinas “Abril Cravos Mil”, com espaço de pintura, criação de cravos e pinturas faciais ‘Dá a Cara pela Liberdade’; além da organização da Feira do Livro. Neste primeiro dia, a Associação Projeto – Núcleo de Desenvolvimento Cultural também se associa ao promover uma oficina de criação de fanzines “Mãos Livres”, com orientação de Francisco Vidal, no Fórum Cultural de Cerveira; e a Fundação Bienal de Arte de Cerveira propõe uma Oficina de Cartazes em Serigrafia – “Poesia está na Rua”, no Terreiro.

Prosseguindo o objetivo de consciencializar as novas gerações, alunos do Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Cerveira vão assistir à palestra ‘Momentos e Monumentos de Liberdade: O papel de Cerveira ao longo dos tempos’, no dia 22 de abril; e para a noite de 23 de abril está agendada a exibição do Filme-Documentário ‘Outro País’, considerado melhor documentário português o Festival da Malaposta (1999) e Golden Gate Award San Francisco Film Festival. O filme aborda a "Revolução Portuguesa (1974-75) vista por alguns dos maiores fotógrafos e cineastas internacionais que testemunharam o evento. Quais eram os seus sonhos e expectativas? O que ficou do sonho da revolução? Um documentário que revela arquivos históricos excecionais.

Ao nascer do dia 24 de abril, as varandas do edifício da Câmara Municipal vão surpreender pela decoração especial, singular e criativa, alusiva à temática do 25 de abril, executada pelas mãos de muitos cerveirenses que viveram a transição do Estado Novo para a democracia - os utentes das várias IPSS´S do concelho e da Unisénior – procurando a transmissão intergeracional. “Eco de Cravos” sugere uma ressonância contínua dos valores e do espírito do 25 de Abril ao longo do tempo, afirmando que as histórias, experiências e valores associados ao 25 de Abril ainda estão vivos e em movimento, como um som que se propaga.

No dia 24 de abril acontece ainda a Conversa/Debate sobre “A Arte e a Ecologia no Pré e Pós 25 Abril”, debatendo a vida e o percurso artístico do Mestre José Rodrigues, aos olhos do seu irmão Professor Doutor Jacinto Rodrigues, bem como os problemas ecológicos que já se debatiam no pré 25 de abril e que nunca foram prioridade na altura. Ao final da tarde, um dos pontos altos da programação, com a inauguração do Palco das Artes, com Concerto pela Orquestra do Alto Minho. O dia 25 de abril assume o caráter solene, com o hastear das bandeiras, o momento “Jovens por Abril”, a sessão solene no Salão Nobre dos Paços do Concelho, e a inauguração da exposição “25 de Abril: 50 Anos de Liberdade de Expressão”, no Arquivo Municipal. À noite, o Palco das Artes acolhe o concerto da Fadista Sara Correia, ‘Liberdade’.

Os dias 26 e 27 de abril são dedicados à literatura, com um Serão de Contos “Histórias para rir e pensar”, com Jorge Serafim | Humorista e Contador de Histórias, no Cineteatro de Cerveira – Marreca Gonçalves; e as apresentações dos livros de Adelaide Graça “Daqui… Vê-se o Mundo” e de Nuno Higino “Abril 25 Poemas” na Biblioteca Municipal. Para o serão, o Palco das Artes recebe o primeiro espetáculo de teatro “O Gato das Botas”, inspirado no famoso conto de Charles Perrault, para crianças maiores de 3 anos e suas famílias. Por fim, ‘Cerveira Celebra Abril’ culmina, no dia 28 de abril, com ‘a entrega’ do Palco das Artes a sete associações do concelho, numa oportunidade para apresentar os seus mais recentes trabalhos à comunidade.

Consulte toda a programação em: bit.ly/CerveiraCelebraAbril2024

FB_25ABRIL_Post_SARACORREIA.png

VISÃO ESTRATÉGICA PARA O FUTURO DO CASTELO DE CERVEIRA É APRESENTADO EM CONTEXTO EUROPEU

Archetics 0.jpeg

O Município de Vila Nova de Cerveira participou, de 8 a 10 de abril, no segundo Encontro Transnacional da rede ARCHETHICS em Gdansk, na Polónia, no âmbito do projeto ARCHETHICS (Dissonant European Heritage as Labs of Democracy).  O edil cerveirense, Rui Teixeira, deu a conhecer ao consórcio a visão estratégica que está a ser desenvolvida em conjunto com o Grupo de Ação Local (GAL) de Vila Nova de Cerveira.

A rede ARCHETHICS é um projeto que reúne nove municípios da União Europeia de diferentes dimensões que partilham a presença de um património dissonante desafiante e muito diversificado.

No âmbito do segundo Encontro Transnacional do consórcio, o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Rui Teixeira, teve a oportunidade de apresentar o trabalho que foi desenvolvido nos últimos seis meses pelo município, nomeadamente os resultados das reuniões de trabalho com o GAL, que tem como principal objetivo desenvolver uma Estratégia Integrada de Revitalização Económica, Social e Cultural para o Castelo de Cerveira.

Com mais de 20 participantes de diferentes instituições locais e regionais, as sessões tiveram como principais conclusões:  a necessidade de reverter a concessão do Castelo de modo a reintegrá-lo nas vivências sociais, culturais e económicas do município; a ambição de valorizar e preservar este património material, bem como a sua memória coletiva (imaterial); recuperar o Castelo como o ex-libris do território e promover ações que potenciem este valioso património a nível turístico, religioso, cultural, educativo e científico.

“Esta foi uma oportunidade de partilhar a nível europeu esta nossa causa que tem sido prioritária para este executivo e o excelente trabalho estratégico de auscultação que está a ser desenvolvido com os nossos parceiros locais e regionais, a partir de uma abordagem horizontal e participada”, explicou o edil cerveirense.

O Programa de Cooperação Territorial Europeia URBACT permite a partilha de boas-práticas e experiências entre cidades europeias que têm desafios similares ao nível do Desenvolvimento Urbano Sustentável, pelo que Rui Teixeira e a equipa de projeto tiveram ainda a oportunidade de participar em visitas na Cidade de Gdansk ao seu património dissonante – o bairro Residencial de Grunwald.

Recorde-se que além de Vila Nova de Cerveira, fazem ainda parte do projeto ARCHETHICS o Município de Cesena (Itália), na qualidade de coordenador do projeto, e as cidades de Kazanlak (Bulgária), Cracóvia e Gdansk (Polónia), Bétera (Espanha), Leros (Grécia), Leipzig (Alemanha) e Permet (Albânia). O património comum foi definido por historiadores, arquitetos e especialistas como "dissonante" por transmitir uma ligação problemática entre os elementos físicos (edifícios, ruas, praças, bairros, etc.) e o contexto histórico e político e os valores que os produziram no passado.

Archetics 1.jpeg

PALCO DAS ARTES DE VILA NOVA DE CERVEIRA VAI SER INAUGURADO A 24 DE ABRIL

É um dos maiores investimentos de sempre em Vila Nova de Cerveira. O Palco das Artes começa a acolher os primeiros espetáculos já este mês, representando para todo o município e região “um momento refundacional da vivência Democrática”. A inauguração acontece, a 24 de abril, com a atuação da Orquestra do Alto Minho, e a 25 de abril, recebe a fadista Sara Correia com um concerto dedicado à ‘Liberdade’. Os dois espetáculos de estreia permitem ilustrar que, pela sua capacidade, versatilidade e inovação, este palco serve não apenas o Alto Minho, mas também eventos de dimensão nacional.

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira manifesta-se satisfeito pelo “cumprimento de promessa eleitoral” e por “promover uma nova era na programação cultural do concelho, do Alto Minho e da Galiza-Norte de Portugal”. Rui Teixeira afirma que, “para a Democracia e a prevenção de populismos de diversas geometrias, é imperioso que exista uma correspondência entre as promessas eleitorais e a prática subsequente, e por essa razão este ato inaugural é, acima de tudo, uma festa da Democracia”.

A inauguração do Palco das Artes (18h30) integra, assim, as comemorações dos 50 Anos do 25 de Abril, - ‘Cerveira Celebra Abril’ –, data que, segundo o Presidente da Câmara Municipal, “foi propositadamente escolhida por forma a vincar a imprescindibilidade do poder local Democrático na construção de uma sociedade livre, justa e plural. Vila Nova de Cerveira revolucionou a descentralização cultural em 1978, imediatamente após a Revolução dos Cravos, com a organização da I Bienal de Arte. E agora com a edificação do Palco das Artes assume a ousadia e singularidade de uma decisão que concretiza uma promessa aos Cerveirenses. Cerveira assume-se como um espaço de liberdade de expressão, onde a arte, nas suas mais diferentes vertentes, se continuará a afirmar”.

Rui Teixeira enaltece “uma aposta clara na melhoria das condições da oferta cultural e cívica para Vila Nova de Cerveira, preenchendo-se uma lacuna há muito sentida”. “Com este auditório é possível implementar uma estratégia consistente de captação de turismo e de programação cultural para todo o ano, e não só durante a época de verão, contribuindo para uma maior atratividade”, assegura, acrescentando: “Vila Nova de Cerveira é reconhecida pela ‘arte e beleza natural’, e o Palco das Artes foi idealizado para conjugar esses dois elementos diferenciadores, ou seja, usufruir de um espaço de acolhimento de várias artes performativas, com uma paisagem singular e o Rio Minho como testemunha permanente”.

O novo auditório polivalente: tecnológico, digital e inovador tem capacidade para 403 lugares (oito destinados a pessoas com deficiência motora), apresenta condições acústicas e de conforto de elevada exigência e posiciona-se na vanguarda da promoção de atividades multiculturais como música, teatro, dança, cinema, bem como conferências, palestras e reuniões profissionais de âmbito nacional e internacional.

Localizado na praça superior do Mercado Municipal, confrontando com o edifício do Palácio da Justiça e a Praça da Galiza, o Palco das Artes de Vila Nova de Cerveira resulta de um investimento global de 3.9ME, cofinanciado em 2.452.586,88€ pelo Programa Operacional Regional do Norte 2020 através do fundo FEDER.

INSTA_PALCODASARTES.png

QUEM FOI D. XAVIER DE LIMA – O ALMIRANTE QUE FOI 7º MARQUÊS DE NISA – DESCENDENTE DO MARQUÊS DE PONTE DE LIMA E VISCONDE DE VILA NOVA DE CERVEIRA?

432928537_959648188893825_3541404474613867370_n (1).jpg

Xavier de Lima, 7.º Marquês de Nisa

  1. Domingos Xavier de Lima, 7.º Marquês de Nisa (30 de Dezembro de 1765-1802) foi um almirante da marinha portuguesa num dos seus períodos áureos, entre o final do século XVIII e o início do século XIX.

Filho de Thomaz Xavier de Lima Nogueira Telles da Silva, 14º Visconde de Vila Nova da Cerveira e 1º Marquês de Ponte de Lima, e D. Eugénia Maria Josefa de Bragança, 2ª filha dos quartos Marqueses de Alegrete, recebe o título de marquês de Nisa como presente de casamento do Príncipe D. João (futuro rei D. João VI), pois este pertencia na realidade à sua mulher, e sobrinha por via materna, D. Eugénia Xavier Telles da Gama. Com o casamento recebe também o título de 11ª Almirante do Mar da Índia, uma vez que D. Eugénia era Condessa da Vidigueira, e que o 1º marquês de Nisa tinha sido 5º Conde da Vidigueira, D. Vasco Luís da Gama, descendente do descobridor do caminho marítimo para a Índia.

Major-general da Armada e inspector-geral da Brigada Real de Marinha, celebrizou-se no posto que ocupou entre 1798 e 1800, ao comando da esquadra portuguesa no Mediterrâneo que lutou nas Guerras Napoleónicas, em particular no cerco da ilha de Malta, ao lado da britânica comandada por John Jervis e depois por Lord Nelson.

Fonte: Wikipédia

VILA NOVA DE CERVEIRA: CANCELAMENTO DO MERCADO DA PÁSCOA E QUEIMA DE JUDAS’2024

O Município de Vila Nova de Cerveira entende que a dinamização dos seus eventos, independentemente da sua índole, deve respeitar critérios de qualidade, bem como proporcionar uma boa experiência a quem visita o concelho.

Neste sentido, e face à previsão das condições climatéricas para os próximos dias, estando mesmo previstos períodos de chuva, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira decidiu cancelar o Mercado de Páscoa e a Queima de Judas, após o adiamento anunciado na semana passada.

Tendo em conta o enquadramento dos eventos na comemoração da época pascal e o seu impacto na convivência das famílias com a natureza, considera-se que já não há condições para prolongar a decisão mais no tempo.

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira agradece a compreensão de todos, em particular dos expositores, animadores e entidades com participação confirmada. Esperamos que 2025 nos permita vivenciar esta quadra festiva com a programação que desejamos e tão minuciosamente é preparada.

FB_PASCOA_Post_CANCELADO.png

CERVEIRA COMEMORA A LEITURA EM FAMÍLIA COM A “LIBERDADE DE ABRIL”

A Biblioteca Municipal de Vila Nova de Cerveira volta a celebrar a Festa da Leitura’24 ao longo do mês de abril, com uma vasta programação que envolva todas as faixas etárias, lançando desafios às famílias e ao público escolar. No total, 25 sugestões de leitura, poesia, música, teatro, oficinas, encontro com escritores, exposições e duas feiras do livro (20 e 27 de abril), sendo que este ano há um enfoque particular na temática da liberdade, com o evento a associar-se ao 50º aniversário do 25 de Abril.

A abertura da Festa da Leitura’24 acontece no dia 2 de abril, de forma a comemorar o Dia Internacional do Livro Infantil, com a atividade ‘Entardecer com Histórias’, numa sessão de contos tradicionais. Seguem-se dois sábados muito dedicados ao público infantojuvenil e familiar: o dia 6 de abril tem espetáculo para bebés – ‘A Cor do Limão’; Hora do Conto em Família com o “Pequeno Principezinho” de Saint-Exupéry, seguido de uma oficina; e a atividade ‘Dormir com os Livros’. No sábado 13 de abril está programado o Teatro de Fantoches A Meias ‘Maruxa’, de Eva Mejuto, em português e galego.

Para as duas últimas semanas de abril, as propostas são mais abrangentes, desafiando o público em geral a reflexões, a gargalhadas e a comemorar uma efeméride. Assim, o sábado 20 de abril arranca com a habitual Hora do Conto com duas sessões; seguem-se ao longo de todo o dia as ‘Oficinas: Abril Cravos Mil’ com as ações ‘Participa no Mural’, ‘Cria o teu Cravo’ e ‘Dá a Cara pela Liberdade: pinturas faciais’; durante a tarde realiza-se a palestra ‘Celebrar 50 Anos de Abril – Da Fotografia à Leitura’, com os Professores Doutores Luísa Magalhães e Cândido Oliveira Martins da Universidade Católica Portuguesa; culminando o dia com uma atuação musical da Tuna da Unisénior.

Na última semana de abril, no dia 26, recebe-se o humorista e contador de histórias Jorge Serafim, para uma sessão de contos ‘Histórias que regressam’, direcionada para os centros de dia e lares do concelho, e um serão de contos ‘Histórias para rir e pensar’ para o público em geral, ambas no Cineteatro de Cerveira – Marreca Gonçalves. A Festa da Leitura’24 encerra a 27 de abril com mais uma sessão de Jorge Serafim ‘A Contar e a ler é que a gente se entende’; e as apresentações dos livros de Adelaide Graça “Daqui… vê-se o mundo”, e de Nuno Higino “Abril 25 Poemas”. Para as 17h30, dá-se um concerto de encerramento com a Academia de Música Fernandes Fão.

Pela importância da sensibilização e do estímulo para a prática da leitura, o público escolar tem um programa detalhado e adaptado aos diversos graus de ensino. As creches e pré-escolar têm duas sessões do espetáculo ‘A Cor do Limão’ (5 de abril), na Biblioteca Municipal, evocando-se a poesia de Luís de Camões, a música de Joaquim Coelho, a imagem de Mafalda Milhões e apresentação de Cristina Paiva e Fernando Ladeira, numa produção da Andante, Associação Artística; além do projeto ‘Caixa das Histórias’ visitar as creches e o ensino pré-escolar do concelho (16 a 19 de abril).

Privilegiando o contacto com autores, os ‘Encontros com Escritores’ nas Bibliotecas Escolares da Festa da Leitura’24 apresentam a escritora Adélia Carvalho, com sessões dirigidas ao pré-escolar e 1º ano (9 e 10 de abril); o escritor Bruno Matos vai falar com os alunos dos 2º, 3º e 4º anos (22 de abril); e a escritora Margarida Fonseca Santos terá uma sessão on-line para os alunos dos 7º e 8º anos (24 de abril). Já para os alunos do 9º ano e ensino secundário, o Município cerveirense convidou Diogo Piçarra para uma entrevista, performance musical e teatral, no âmbito do projeto “Os TvGas – V Séculos de Camões a Piçarra”, a decorrer no Cineteatro de Cerveira – Marreca Gonçalves.

Para assinalar os ‘50 Anos de Abril’, a Biblioteca Municipal vai ter patente duas exposições muito singulares alusivas à temática da liberdade de expressão/censura. De 20 a 24 de abril, Cerveira acolhe a Exposição Itinerante “25 de Abril: Rumo ao Cinquentenário 2024”, numa criação do Plano Nacional das Artes, com propriedade da CIM Alto Minho. Mais alargada no tempo, 20 de abril a 31 de maio, vai estar a exposição bibliográfica “Biblioteca da Censura”, com a apresentação de obras apreendidas e proibidas durante o Estado Novo, com edições fac-similes de relatórios de censura, carimbos e selos, numa produção da Edições A Bela e o Monstro e do Jornal Público.

FB_FESTADALEITURA_Post_2.png

CERVEIRA ADIA MERCADO DA PÁSCOA E QUEIMA DE JUDAS PARA FIM-DE-SEMANA DE 5 A 7 DE ABRIL

Devido à previsão de chuva intensa para os próximos dias, o Município de Vila Nova de Cerveira decidiu adiar a realização do Mercado de Páscoa, passando dos dias 28 a 30 de março para os dias 5 a 7 de abril, e a tradicional Queima de Judas para a noite de 6 de abril. A decisão foi minuciosamente avaliada, chegando-se à conclusão de que a verdadeira essência de ambos os eventos – contacto com a natureza, diversão em família e espetáculo de rua - não iria concretizar-se com as condições meteorológicas anunciadas.

Neste sentido, o Mercado de Páscoa realiza-se no primeiro fim-de-semana de abril (5 a 7 de abril), logo imediatamente à quadra festiva, ao longo de três dias (sexta-feira, sábado e domingo). A programação já divulgada pode sofrer alguma alteração, devido à alteração de datas, pelo que será atempadamente divulgada.

Já a tradicional Queima de Judas, o maior espetáculo de teatro comunitário do Vale do Minho, e que acontece em contexto de rua, percorrendo algumas artérias do centro histórico, passa da Noite do Sábado de Aleluia para as 23h30 de sexta-feira, 6 de abril. Com produção das Comédias do Minho, este ano prometem reinventar o beijo que imortalizou Judas como “o traidor”.

Para o Município de Vila Nova de Cerveira, a vivência desta quadra festiva tem de ser em contexto natural e familiar, pelo que agradece a compreensão de todos, aguardando que o fim-de-semana de 5 a 7 de abril fique, desde já, reservado para desfrutar de um evento com inúmeras atividades para miúdos e graúdos.

Não obstante, mantém-se a calendarização da Exposição de Ovos Gigantes - ‘As Cores da Páscoa’. No total, 15 ovos muito originais, executados minuciosamente por IPSS’s, associações desportivas, recreativas e culturais, bem como juntas de freguesia do concelho, estão distribuídos pelo centro histórico de Vila Nova de Cerveira, de 28 de março a 7 de abril.

INSTA_judas_ADIADO.png

FB_M_PASCOA_ADIADO.png

MERCADO DE PÁSCOA EM CERVEIRA ADIADO PARA FIM-DE-SEMANA DE 5 A 7 DE ABRIL

Devido à previsão de chuva intensa para os próximos dias, o Município de Vila Nova de Cerveira decidiu adiar a realização do Mercado de Páscoa, passando dos dias 28 a 30 de março para os dias 5 a 7 de abril. A decisão foi minuciosamente avaliada, chegando-se à conclusão de que a verdadeira essência do evento – contacto com a natureza e diversão em família - não iria concretizar-se com as condições meteorológicas anunciadas.

Neste sentido, o Mercado de Páscoa realiza-se no primeiro fim-de-semana de abril (5 a 7 de abril), logo imediatamente à quadra festiva, ao longo de três dias (sexta-feira, sábado e domingo). A programação já divulgada pode sofrer alguma alteração, devido à alteração de datas, pelo que será atempadamente divulgada.

Para o Município de Vila Nova de Cerveira, a vivência desta quadra festiva tem de ser em contexto natural e familiar, pelo que agradece a compreensão de todos, aguardando que o fim-de-semana de 5 a 7 de abril fique, desde já, reservado para desfrutar de um evento com inúmeras atividades para miúdos e graúdos.     

Não obstante, mantém-se a calendarização da Exposição de Ovos Gigantes - ‘As Cores da Páscoa’. No total, 15 ovos muito originais, executados minuciosamente por IPSS’s, associações desportivas, recreativas e culturais, bem como juntas de freguesia do concelho, estão distribuídos pelo centro histórico de Vila Nova de Cerveira, de 28 de março a 7 de abril.

FB_M_PASCOA_ADIADO.png

CERVEIRA ACOLHE ENCONTRO TRANSFRONTEIRIÇO DE PROTEÇÃO CIVIL

DSC04014.jpg

I Encontro Transfronteiriço de Proteção Civil: Maior envolvimento da comunidade contribui para mitigação de riscos de eventos extremos

Planeamento, coordenação e sensibilização. Estas foram as principais palavras de ordem elencadas, consensualmente, pelos vários profissionais de proteção civil reunidos, esta sexta-feira, em Vila Nova de Cerveira, no I Encontro Transfronteiriço de Proteção Civil. A partilha de conhecimentos/experiência e o debate gerados focaram a existência cada vez mais frequente de eventos extremos provocados pelas alterações climáticas, nomeadamente as inundações de 1 de janeiro de 2023 no Alto Minho, e na necessidade de consolidar o trabalho transfronteiriço já existente, redobrando enfoque nas populações e no lema de que ‘a proteção civil somos todos’.

“O que fizeram hoje aqui é muito importante, ao romper com mentalidades, alterar comportamentos e trabalhar a cultura da segurança”. Foi desta forma que o Comandante Nacional de Emergência e Proteção Civil, André Macedo Fernandes, classificou esta iniciativa, sublinhando que estes encontros alargados contribuem para intensificar a cooperação transfronteiriça também na área da proteção civil, pois “a geografia é idêntica e as gentes são as mesmas”. O Comandante lembrou que já há trabalho feito neste âmbito, com um acordo de proteção civil formalizado nos anos 90, entre Portugal e o Reino de Espanha, “único na Europa, e que foi revisto há cerca de cinco anos, e no qual está plasmada a cooperação de entidades até 25kms para cada lado de fronteira. Mas os tempos mudam, e pode fazer-se mais”.

A Vice-Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Carla Segadães, manifestou-se orgulhosa por reunir tantos especialistas de diferentes áreas, tendo a proteção civil como interesse comum, “com vontade de refletir e agir em prol de um território transfronteiriço mais preparado, mais organizado, mais seguro para enfrentar o futuro no que respeita aos efeitos das alterações climáticas”. Já a alcadesa de Tomiño destacou que “se os ecossistemas e a meteorologia não têm fronteiras, a solução de emergência também não deve conhecer fronteiras”. Sandra Gonzalez referiu o compromisso que as entidades de hoje devem ter para com as gerações futuras, por isso” é importante sermos capazes de dar uma solução planeada, coordenada e conjunta ao nosso território, assim como formar a nossa sociedade”.

O I Encontro Transfronteiriço de Proteção Civil começou com a partilha de testemunhos e de dados concretos referentes às primeiras intervenções nos concelhos de Vila de Nova de Cerveira e de Tomiño, durante o fenómeno de inundações ocorrido a 1 de janeiro de 2023 no Alto Minho, e que serviu de mote para este evento. Com recurso a gráficos, fotografias e vídeos, o Comandante dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Cerveira, António Machado, o Coordenador Municipal Proteção Civil de Vila Nova de Cerveira, Carlos Miguel Alves, e a Presidente da Proteção Civil e também alcaldesa de Tomiño, Sandra Gonzalez, fizeram uma reflexão sobre o primeiro impacto e reações no terreno de um dia que ficou marcado pela queda de precipitação diária classificada pelo IPMA como ‘extremo absoluto’, algo que não acontecia há mais de 20 anos.

Na primeira Mesa Redonda dedicada à “Resposta e Articulação a Eventos Extremos”, os oradores foram unânimes ao classificarem os eventos extremos como “imprevisíveis”, mas de uma “frequência cada vez mais regular” e com “uma agressividade e consequências totalmente diferentes do que há 20 anos”. O 2º Comandante Sub-regional da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, Carlos Pereira, o Gerente da Axencia Galega de Emerxencias da Galiza, Marcos Araújo, o Comandante do Corpo dos Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez, Filipe Guimarães, e o Chefe da polícia Local de Tomiño, José Ramon Alvarez, convergiram na necessidade de reordenar o território, das florestas como solução, na aplicação dos planos de emergência municipal no terreno através de simulacros e, acima de tudo, num maior envolvimento da cidadania, com maior sensibilização e consciencialização das populações.

A segunda Mesa-Redonda relacionada com os “Recursos para a Mitigação de Riscos” juntou o Secretário da CIM Alto Minho, Bruno Caldas, o Gerente da Axencia Galega de Emerxencias da Galiza, Marcos Araújo, o diretor do departamento de Geografia da Universidade do Minho, António Bento Gonçalves, o Subdiretor de Meteorologia e alterações Climáticas da Junta de Galiza, Isaac Gómez Piñeiro, e o Presidente da Federação de Bombeiros, Germano Amorim. O facto deste território transfronteiriço passar de maioritariamente rural para urbano em poucas décadas leva as entidades a focar-se na ação local, baseada nas mudanças globais, tendo como denominador comum a educação e o investimento nas pessoas. Um dos projetos abordados foi o Roteiro Estratégico Alto Minho + Seguro 23-33 desenvolvido pela Comunidade Intermunicipal do Alto Minho em parceria com a Federação dos Bombeiros Distrital de Viana do Castelo, e que visa tornar o território mais competitivo, atrativo, conectado e resiliente. Quatro objetivos que serão enquadrados nas sete prioridades estratégicas que orientarão as ações dos Corpos de Bombeiros do Alto Minho nos próximos 10 anos (Prevenção e Proteção, Resposta, Inovação e Modernização, Mudanças Climáticas, Governança e Desempenho Efetivo, Parcerias e Pessoas).

O I Encontro Transfronteiriço de Proteção Civil – Eventos Extremos é a primeira ação concreta enquadrada num dos projetos de adaptação do território transfronteiriço às alterações climáticas que a Eurocidade Cerveira-Tomiño pretende implementar até 2026, num investimento de cerca de 700 mil euros, no âmbito da operação 0177_CT_ADAPT, cofinanciados em 75% pelo Feder, através do POCTEP, dando cumprimento ao processo participativo da Agenda Urbana Eurocidade Cerveira-Tomiño 2030.

AUTARQUIA CERVEIRENSE ASSINALA FINAL DE PERÍODO LETIVO COM TEATRO, CHOCOLATES E PLANTAÇÃO DE ÁRVORES

20240318_102130.jpg

Para comemorar os dias mundiais da Árvore (21 março) e do Teatro (27 de março) junto da comunidade escolar, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, com o apoio do Agrupamento de Escolas, programou duas atividades pedagógicas interativas para os cerca de 550 alunos do ensino pré-escolar e 1º ciclo do concelho. A última semana do 2º período letivo fica ainda marcada com um sabor adocicado, com a entrega de um chocolate da Páscoa aos alunos de todos os graus de ensino.

A importância de sensibilizar os mais novos para a defesa do ambiente, comprometendo-os com o futuro, levou a autarquia cerveirense a promover uma plantação de árvores em cada centro escolar, com a presença e ajuda das crianças do pré-escolar e 1º ciclo. O arranque da iniciativa aconteceu esta segunda-feira, em Campos, com a plantação de nove árvores de fruto (Macieiras, Pereiras, Ameixoeiras), 1 amoreira branca e uma ameixoeira de jardim. A Vereadora da Educação, Sónia Guerreiro acompanhou de perto a ação, referindo que “as crianças são o futuro e, quando são envolvidas nestas iniciativas, naturalmente que se contribuiu para salvaguardar o futuro comum”. E deixou um desafio: “As árvores estão mesmo em frente às vossas salas de aula, por isso não se podem esquecer delas. A vossa tarefa é cuidar delas, fazendo-as crescer”.

Na quarta-feira, a atividade foi replicada no Centro Escolar de Cerveira, com a plantação de quatro ameixoeiras de jardim; e nesta quinta-feira, Dia Mundial da Árvore, foi a vez de consciencializar as crianças da Escola Básica de S. Sebastião, Covas, com uma ação um pouco diferente, aproveitando a mancha verde na qual estão inseridos. O desafio foi o de reflorestar uma área da freguesia vizinha de Mentrestido com 300 carvalhos.

Por sua vez, para comemorar o mês dedicado ao teatro, o espetáculo “Reis, Rainhas e Reinos” vai estar, ao longo desta semana, nos três centros escolares do concelho de Vila Nova de Cerveira, partilhando momentos de diversão, mas também uma forte componente didática. Tendo como suporte a história de Portugal, a leitura animada transporta as crianças para as lendas criadas a partir de figuras carismáticas, como a Rainha Santa Isabel, a Padeira de Aljubarrota e entre outros, recorrendo à expressão criativa e cómica sem descurar a veracidade do nosso passado.

A ‘cereja no topo do bolo’ foi entregue pela Vereadora da Educação Sónia Guerreiro a todos os alunos, pessoal docente e não docente do ensino público e privado do concelho. No total, 1500 chocolates alusivos à quadra pascal, um ‘miminho’ que já se tornou uma tradição!

Entrega chocolates.jpg

Plantação arvores 0.jpg

Plantação arvores 1.jpg

Plantação arvores 2.jpg

CERVEIRA ACOLHE AMANHÃ I ENCONTRO TRANSFRONTEIRIÇO DA PROTEÇÃO CIVIL

Cineteatro de Cerveira – Marreca Gonçalves, a partir das 09h30, conforme programa em anexo.

Há mais de 20 anos que não chovia tanto num só dia. No Alto Minho, o dia 1 de janeiro de 2023 fica marcado pela queda de precipitação diária classificada pelo IPMA como ‘extremo absoluto’, provocando um grande volume de chamadas telefónicas e uma intervenção no terreno sem precedentes recentes.

A preocupação com eventuais repetições leva o Município de Vila Nova de Cerveira a debater este fenómeno com especialistas distritais, nacionais e da vizinha Galiza, procurando delinear uma estratégia conjunta transfronteiriça para a resiliência face a eventos extremos cada vez mais frequentes, decorrentes dos efeitos das alterações climáticas.

Enquadrado nas comemorações do mês da Proteção Civil Alto Minho, dinamizadas pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), o Encontro Transfronteiriço da Proteção Civil – Eventos Extremos tem como objetivo uma reflexão baseada na cooperação institucional transfronteiriça sobre os últimos eventos (inundações) e na capacidade de resposta e articulação, além da divulgação de investimentos e recursos euroregionais para a mitigação de riscos.

Capturartrr.JPG

ENCONTRO TRANSFRONTEIRIÇO DA PROTEÇÃO CIVIL: CERVEIRA REFLETE SOBRE EVENTOS CLIMÁTICOS EXTREMOS

Há mais de 20 anos que não chovia tanto num só dia. No Alto Minho, o dia 1 de janeiro de 2023 fica marcado pela queda de precipitação diária classificada pelo IPMA como ‘extremo absoluto’, provocando um grande volume de chamadas telefónicas e uma intervenção no terreno sem precedentes recentes. A preocupação com eventuais repetições leva o Município de Vila Nova de Cerveira a debater este fenómeno com especialistas distritais, nacionais e da vizinha Galiza, procurando delinear uma estratégia conjunta transfronteiriça para a resiliência face a eventos extremos cada vez mais frequentes, decorrentes dos efeitos das alterações climáticas.

Enquadrado nas comemorações do mês da Proteção Civil Alto Minho, dinamizadas pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), o Encontro Transfronteiriço da Proteção Civil – Eventos Extremos, agendado para dia 22 de março, tem como objetivo uma reflexão baseada na cooperação institucional transfronteiriça sobre os últimos eventos (inundações) e na capacidade de resposta e articulação, além da divulgação de investimentos e recursos euroregionais para a mitigação de riscos.

As características geográficas comuns do Alto Minho e a partilha de recursos naturais levam a que este território de fronteira sofra ameaças comuns no que toca aos efeitos causados pelas alterações climáticas. As inundações ocorridas a 01 de janeiro de 2023, com comportamentos e efeitos muito semelhantes nos leitos e cursos de água das duas margens do rio Minho, são prova disso mesmo.

Os presidentes da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira e do Concello de Tomiño, Rui Teixeira e Sandra González, respetivamente, farão a sessão de abertura deste Encontro Transfronteiriço da Proteção Civil – Eventos Extremos, pelas 09h30, seguindo-se o painel “01 de janeiro de 2023 – O primeiro momento”, dedicado a uma reflexão sobre o primeiro impacto/reação, pela visão dos primeiros intervenientes em Vila Nova de Cerveira e Tomiño;  e duas mesas-redondas, uma dedicada à “Resposta e Articulação a Eventos Extremos” e outra relacionada com os “Recursos para a Mitigação de Riscos”. Cabe ao Comandante Nacional de Emergência e Proteção Civil, André Macedo Fernandes, protagonizar a sessão de encerramento.

Recorrendo ao caso concreto de Vila Nova de Cerveira, o primeiro dia do ano de 2023 registou um valor extremo de precipitação diária de 177.4 mm – valor superior ao anterior máximo de 138.4 de 2001 - quando o valor mensal da quantidade de precipitação referente ao mês de janeiro foi de 477.0mm. Esta situação atípica motivou a ocorrência de quase 40 pedidos de auxílio da população em apenas 30 minutos, mobilizando dezenas de profissionais afetos à Proteção Civil.

De sublinhar que a adaptação do território transfronteiriço às alterações climáticas, através da valorização dos ecossistemas e dos seus recursos comuns, na cooperação institucional transfronteiriça e no envolvimento dos atores locais, é um dos projetos que a Eurocidade Cerveira-Tomiño pretende implementar até 2026, num investimento de cerca de 700 mil euros, no âmbito da operação 0177_CT_ADAPT, cofinanciados em 75% pelo Feder, através do POCTEP, dando cumprimento ao processo participativo da Agenda Urbana Eurocidade Cerveira-Tomiño 2030.

Ver programa em: https://bit.ly/ProgramaProteçãoCivil

FB_ENCONTRO_PROTECAO_CIVIL.png

CERVEIRENSES REALIZAM “CAÇA AOS OVOS” DA PÁSCOA

Abertas inscrições para Peddy-Paper “Caça aos Ovos – À Descoberta da História”

Jovens entre os 12 e 35 anos dos concelhos de Vila Nova de Cerveira e de Tomiño estão a ser desafiados pelo Município cerveirense a participar numa tarde de decifração de pistas, códigos e enigmas em torno da história do território comum da Eurocidade Cerveira-Tomiño. Enquadrado no Mercado de Páscoa, o Peddy-Paper “Caça aos Ovos – À Descoberta da História” decorre a 29 de março, estando sujeito a inscrição prévia até ao dia 26.

Com uma duração máxima de 120 minutos, a prova pedestre de orientação para equipas aborda temáticas diferenciadas como música, cinema, desporto, cultura e monumentos (relacionados com o concelho de Vila Nova de Cerveira). Considerando que a juventude é uma prioridade da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, o objetivo desta atividade passa por fomentar ligações de proximidade entre os participantes, estimulando o conhecimento do território e incutindo o espírito de pertença.

Podem concorrer todos os jovens residentes em Vila Nova de Cerveira e Tomiño, assim como jovens que estudem ou pertençam a alguma associação sediada nestes concelhos. Os participantes devem ter idades entre os 12 e os 35 anos (inclusive), apresentando-se em equipa, com 3 a 5 elementos.

O Peddy-Paper “Caça aos Ovos – À Descoberta da História” decorrerá no centro histórico de Vila Nova de Cerveira, com ponto de encontro no Parque de Lazer do Castelinho, entre as 14h00 e as 18h30.

A inscrição é gratuita, mas com preenchimento obrigatório de ficha própria a ser remetida para o endereço eletrónico juventude@cm-vncerveira.pt até dia 26 de março.

Normas de participação em: https://bit.ly/InscriçõesPeddyPaper24

FOTO_NOTICIAS_SITE_PASCOA_PEDDYPAPER.png

PÁSCOA EM CERVEIRA OFERECE MERCADO DE PÁSCOA, EXPOSIÇÃO DE OVOS GIGANTES E A TRADICIONAL QUEIMA DE JUDAS

Atividades lúdicas para as famílias em plena usufruição da natureza. É com esta dinâmica que Vila Nova de Cerveira volta a apresentar-se, pelo terceiro ano consecutivo, como um destino completo para desfrutar das férias da Páscoa. Entre as novidades, o Mercado de Páscoa atinge um número maior e diversificado de expositores e oferece novas propostas interativas como aulas de meditação, caça aos ovos em recinto aberto e oficinas/workshops infantis sobre sustentabilidade ambiental. Complementarmente, as famílias são ainda convidadas a percorrer o roteiro de Ovos Gigantes no centro histórico e a assistir a mais uma misteriosa Queima de Judas na noite do Sábado de Aleluia.

Nos dias que antecedem a Páscoa, de 28 a 30 de março, o Mercado de Páscoa de Vila Nova de Cerveira instala-se no Parque de Lazer do Castelinho, com a venda de produtos artesanais, gastronomia diversa e doçaria tradicional, além de apresentar um conjunto variado de ofícios alusivos à quadra festiva. Ao longo dos três dias, o conjunto de atividades programadas também surpreende por privilegiar a criação de momentos familiares únicos e que ficarão na memória.

Da programação constam Aulas de Butô – Improvisação de Movimento Corporal, por Ana Maria Pintora; Oficinas Criativas, pelo Atelier - Ó da Terra; Workshops de Cestinho Sustentável dinamizados pelo Aquamuseu do Rio Minho; o Atelier "Vem Fazer a tua Pomba da Páscoa" protagonizado pela Associação Cultural Convento de San Payo e Fundação Bienal de Arte de Cerveira. Estão ainda agendados dois espetáculos ao vivo que prometem arrancar muitos suspiros de admiração e gargalhadas de diversão: “Uma Aventura na Floresta”, produzido pela Malad’arte, e “Páscoa Mágica” da autoria de Tiago Tomé.

De salientar que nesta edição, a tradicional Caça aos Ovos mantém-se todos os dias, mas decorrerá num espaço identificado mais alargado, além de jogos tradicionais, pinturas faciais e insufláveis.

Para a noite de 30 de março, Sábado de Aleluia, as atenções concentram-se em mais uma edição de ‘Queima de Judas’. O espetáculo de teatro comunitário, com produção das Comédias do Minho, recupera o ritual pagão da morte do ano velho e da chegada da Primavera, numa representação de pendor judaico cristão, onde se condena Judas, o traidor e se festeja a ressurreição de Jesus Cristo.

Mas a Páscoa em Vila Nova de Cerveira ainda se estende no calendário. Depois da originalidade dos ovos gigantes em 2022, e dos coelhos também em formato considerável em 2023, o centro histórico de Cerveira vai ser ornamentado com mais uma Exposição de Ovos Gigantes - ‘As Cores da Páscoa’, de 28 de março a 7 de abril. IPSS’s, associações desportivas, recreativas e culturais, bem como juntas de freguesia do concelho são desafiadas a elaborar um ovo, com dimensões entre 1.5m e 2m, decorado com recurso a materiais diversos, respeitando o formato tipo 3D e a temática.

FB_PASCOA_Post.png

VILA NOVA DE CERVEIRA: INSCRIÇÕES ABERTAS PARA MAIS UMAS “FÉRIAS DA PÁSCOA” NO AQUAMUSEU

Com uma forte componente de sensibilização ambiental, o Aquamuseu do Rio Minho volta a desafiar as crianças, entre os 7 e os 13 anos, a participar em mais uma edição das ‘Férias da Páscoa’, este ano para trabalhar a poluição ambiental. Atendendo à temática, o processo de inscrição desta atividade deixa o papel e passa a ser online.

Nos últimos anos, a preocupação com o meio ambiente tem sido um tema cada vez mais relevante em todo o mundo. Assim, de 2 a 5 de abril, entre as 14h00 e as 17h00, os participantes da iniciativa vão tratar e realizar experiências relacionadas com a poluição da água e dos solos, bem como conhecer as vantagens de se reduzir ao mínimo o uso de químicos utilizados pelo ser humano em diferentes atividades.

A participação nas ‘Férias da Páscoa’ do Aquamuseu tem um custo de 15 euros, estando limitada a um grupo de 15 crianças.  As inscrições são feitas online, através do link bit.ly/InscriçõesAquamuseu

Férias da Páscoa Aquamuseu.png