Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

"O ANJO DE PORTUGAL" DA ESCULTORA CARVALHEIRA DA SILVA REGRESSA A VILA NOVA DE CERVEIRA

‘O Anjo de Portugal’ enriquece exposição de homenagem a Carvalheira da Silva

Depois de ter integrado as comemorações do Centenário das Aparições de Fátima, o molde da obra ‘O Anjo de Portugal’ de Carvalheira da Silva, regressou a ‘casa’ e encontra-se exposto, a partir de hoje, no Arquivo Municipal de Vila Nova de Cerveira. Peça emblemática acrescenta valor à exposição de homenagem que a Câmara Municipal inaugurou a 1 de outubro, intitulada ‘Contemplação de Arte Sacra’ - Vida e Obra de Carvalheira da Silva, e que pode ser visitada até março de 2019.

IMG_8322

Maria Amélia Carvalheira da Silva é considerada um dos expoentes máximos da arte sacra portuguesa, com raízes na freguesia de Gondarém. Vila Nova de Cerveira faz parte da sua história, pessoal e profissional, integrando o roteiro de obras espalhadas em locais tão icónicos como o Santuário de Fátima e o Vaticano, pelo que a Câmara Municipal concretizou uma vontade antiga de lhe dedicar uma exposição.

“Além de honrar a sua memória, a vida e obra da escultora cerveirense Carvalheira da Silva é demasiado valiosa para cair no esquecimento. Não podemos nem devemos privar os nossos filhos e netos de conhecer a pessoa e de contactar com o seu percurso artístico de sucesso”, realçou o autarca cerveirense Fernando Nogueira, no ato inaugural da exposição, no Dia do Município.

Patente no Arquivo Municipal até março de 2019, a mostra ‘Contemplação de Arte Sacra’ - Vida e Obra de Carvalheira da Silva - apresenta ao público cerca de 20 peças da escultora, um vasto registo informativo e fotográfico da sua carreira, bem como a condecoração "Pro Eclesia et Pontífice" atribuída pela Santa Sé e o Grau de Comendadora da Ordem de Mérito pelo então Presidente da República, Dr. Mário Soares.

Escultora de arte sacra, é em Fátima que tem a parte mais significativa da sua obra, nomeadamente ‘O Anjo de Portugal’, a escultura de Nossa Senhora e todas as Estações da Via-Sacra existentes nos Valinhos, assim como demais esculturas de cariz religioso espalhadas de Norte a Sul de Portugal, bem como em vários países.

Pelas raízes pessoais e profissionais a Vila Nova de Cerveira, Carvalheira da Silva doou à Câmara Municipal o molde da obra em gesso modelado e madeira, ‘O Anjo de Portugal’, cujo original se encontra no monumento construído em 1958, na Loca do Cabeço, a dar a comunhão aos três Pastorinhos de joelhos.

jardim-amc3a9lia-carvalheira-cara

Quem foi Carvalheira da Silva?

Maria Amélia Carvalheira da Silva nasceu em Gondarém, Vila Nova de Cerveira, 4 de Setembro de 1904, e faleceu em Lisboa a 31 de Dezembro de 1998. Foi uma escultora portuguesa.

Foi discípula de Salvador Barata Feyo. Em 1949, venceu o Prémio de Artes Plásticas Mestre Manuel Pereira, com a obra S. João de Deus, em barro policromado, que está exposta na capela do Palácio da Cruz Vermelha. Marcou presença em várias exposições, a título individual, em Portugal e no estrangeiro.[1]

É autora da escultura O Anjo de Portugal, e ainda da escultura de Nossa Senhora e de todas as Estações da Via-Sacra existentes nos Valinhos, em Fátima, assim como demais esculturas de cariz religioso espalhadas de Norte a Sul de Portugal.

Em 1992, recebeu, das mãos do então Cardeal Patriarca de Lisboa, D. António Ribeiro, a condecoração da Santa Sé Pro Eclesia et Pontificia. Em 28 de maio de 1992, foi feita Comendadora da Ordem do Mérito pelo Presidente Mário Soares.

A Câmara Municipal de Lisboa atribuiu o seu nome a um jardim na freguesia das Avenidas Novas.

Fonte: Wikipédia

800px-AnjodePortugal

CERVEIRA PROMOVE HABITAÇÃO JOVEM

Autarquia avança com incentivo de primeira habitação para jovens

Fomentando a captação e fixação de população em idade ativa, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira acaba de aprovar um incentivo que consiste na isenção de taxas de licenciamento a jovens entre os 18 e os 35 anos que pretendam construir primeira habitação, própria e permanente, no concelho.

DSC_0314

Detetada a escassa oferta de habitação no concelho, e procurando minimizar os impactos da oscilação demográfica, o executivo cerveirense avança com uma medida de incentivo adicional à primeira habitação dirigido a jovens.

Além das isenções ou reduções previstas no Regulamento de Liquidação e Cobrança de Taxas Municipais, a Câmara Municipal aprovou, na reunião de câmara da passada sexta-feira, a aplicação da isenção de taxas de licenciamento a jovens entre os 18 e os 35 anos que pretendam fixar-se no concelho em regime de primeira habitação - própria e permanente. A presente proposta entrará em vigor após aprovação na Assembleia Municipal, e terá um período de vigência até ao final do presente mandato autárquico.

“O atual desafio é evitar a ‘fuga’ de capital humano com graus de qualificações médio e elevados para os grandes aglomerados urbanos, delineando estratégias de atração e fixação de população em idade ativa com potencial para estimular a economia local pela modernização e inovação”, justifica o edil cerveirense. Para Fernando Nogueira, “o permanente crescimento das exportações tem suscitado a necessidade de mais mão-de-obra qualificada por parte dos empresários instalados na Zona Industrial, assim como se torna igualmente fundamental a angariação de novos serviços que complementem a oferta dos dois polos industriais”.

De acordo com a Vereadora com o pelouro da Educação e da Juventude, Aurora Viães, esta medida integra um pacote de incentivos mais abrangente para os jovens que está a ser trabalhado pelos serviços técnicos municipais, de modo a garantir a melhor aplicação.

O Município cerveirense tem vindo a aprofundar as suas políticas de juventude, de modo a contribuir para a formação de quadros técnicos superiores através de medidas como as taxas municipais nos níveis mínimos exigidos por lei, o ‘Programa Preparar o Futuro’ ou a atribuição de bolsas de estudo a alunos do ensino superior. A este investimento na educação e na formação dos jovens tem de estar associada a criação de condições atrativas para que possam dar o seu contributo pessoal e profissional para um desenvolvimento sustentado e sustentável do futuro de Vila Nova de Cerveira.

CERVEIRA SENSIBILIZA PARA A REFLORESTAÇÃO

1º Eco Free Trail CTR: Cerveira corre pela reflorestação

Considerado um território de beleza natural e com excelentes condições para a corrida de montanha, Vila Nova de Cerveira vai ser palco, a 16 de dezembro, de um evento de caráter não competitivo que conjuga estas duas vertentes. O 1º Eco Free Trail CTR desafia os atletas a participar numa ação de sensibilização para a reflorestação, em que o custo de 5 euros associado à inscrição é revertido na totalidade para a aquisição de árvores que serão plantadas em áreas identificadas do concelho.

Eco Trail

O Eco Free Trail CTR consiste num conjunto de iniciativas que a Associação Cerveira Team Running pretende dinamizar com alguma regularidade, dando o seu contributo em torno da proteção e da preservação ambiental. O objetivo desta primeira ação é chamar a atenção para o importante papel que cada cidadão pode ter no processo de reflorestação.

Agendado para dia 16 de dezembro, os interessados podem optar por dois percursos – grau fácil ou difícil -, e alinhar num evento que, além de desfrutar dos trilhos e caminhos ancestrais, associa-se à preocupação ambiental.

Para adquirir a "dorsal de ECOATLETA”, os interessados devem proceder à inscrição, enviando o primeiro e último nome para o email cerveirateamrunning@sapo.pt, até 12 de dezembro. No dia da iniciativa é solicitado o donativo de 5 euros, sendo que o seguro será da responsabilidade de cada participante. A verba angariada será na totalidade para adquirir espécies autóctones para reflorestar uma área previamente identificada no concelho, com o apoio da Proteção Civil Municipal.

O 1º Eco Free Trail CTR conta com a parceria de várias empresas instaladas no concelho, assim como com o apoio logístico da Câmara Municipal.

CERVEIRA RECEBE SIMPÓSIO IBÉRICO SOBRE A BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO MINHO

Quarenta comunicações sobre o rio Minho apresentadas no IX Simpósio Ibérico

Cerca de uma centena de investigadores e técnicos portugueses e espanhóis voltam a reunir-se, entre esta sexta-feira e sábado, em Vila Nova de Cerveira, para debater e sensibilizar para a importância da preservação do património natural associado ao rio Minho. IX Simpósio Ibérico sobre a Bacia Hidrográfica do Rio Minho cativa um maior leque de entidades de Portugal e de Espanha que vão apresentar cerca de 40 comunicações, algumas de projetos nacionais e europeus em curso.

IX simpósio

Com periodicidade bienal, o Simpósio Ibérico procura ser um espaço de encontro e de intercâmbio de conhecimentos e experiências sobre o rio Minho, destinado a investigadores, professores, alunos do ensino universitário e politécnico, estudiosos, autoridades marítimas e profissionais da atividade da pesca dos dois lados da fronteira.

Esta 9ª edição reúne cerca de 40 comunicações em áreas como os Recursos Naturais, Atividade Humana e Educação Ambiental que vão ser explanadas ao longo de dois dias no Auditório da Biblioteca Municipal de Vila Nova de Cerveira.

A sessão de abertura acontece esta sexta-feira, 9 de novembro, às 10h00, com a intervenção do Presidente da Câmara Municipal, Fernando Nogueira, seguindo-se a apresentação das várias comunicações ao longo dos dois dias. O evento culmina, no sábado à tarde, com um espaço reservado à comunidade em geral e no âmbito do projeto POCTEP MigraMiño-Minho é discutida a conectividade fluvial e a harmonização da legislação luso-espanhola da pesca, com a presença de agentes regionais.

O Simpósio Ibérico sobre a Bacia hidrográfica do Rio Minho é organizado pelo Aquamuseu do Rio Minho (Município de Vila Nova de Cerveira), com coorganização do Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR) – Universidade do Porto.

Simposio iberico dia 9 (2)

Simposio iberico dia 10

CERVEIRENSES ESCOLHEM ORÇAMENTO PARTICIPATIVO

OPT Cerveira-Tomiño 2019: Seis projetos de 18 entidades promotoras avançam para votação

Está concluído o processo de submissão de propostas à 3ª edição do Orçamento Participativo Transfronteiriço Cerveira-Tomiño. No total, 18 entidades dos dois lados da fronteira apresentaram seis projetos sujeitos a sufrágio pelas populações de Cerveira e Tomiño, entre 8 de novembro e 16 de dezembro. O processo de votação decorre na plataforma online http://participacerveiratomino.eu/

cartel-eurocidade-flyer

Após estabelecidas cerca de 20 reuniões para explorar eventuais alianças ou desenvolver projetos, a dinâmica entre associações galego-portuguesas tornou-se intensa, através da troca de conhecimento e do intercambio entre pessoas e associações que partilham os mesmos interesses e objetivos e que, até encetar este processo de participação pública, apenas se desconheciam.

A preparação das candidaturas propiciou encontros em diversos âmbitos, nomeadamente a educação, cultura, economia e inclusão social, tendo culminado com a apresentação formal de seis projetos executáveis durante 2019 no território comum de Cerveira e Tomiño.

A lista de projetos é a seguinte:

  • “Sustentabilidade”: tem como prioridade fomentar a mudança de hábitos na conservação do meio ambiente. Os seus promotores são: Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Cerveira / IES Antón Alonso Rios / CEIP Pintor Antonio Fernández / CEIP de Barrantes;
  • “Pontes de Arte”: procura identificar os artistas vinculados ao território comum, inventariar e digitalizar as obras públicas existentes em ambos municípios, de forma a difundir entre a população, especialmente entre o público infantil, todas as manifestações artísticas desenvolvidas. Os seus promotores são: Fundação Bienal Arte de Cerveira / Associação Cultural Convento S. Paio / Fundación Xoán Piñeiro / Fundación Xavier Pousa / Asociación Cultural Pintor Antonio Fernández;
  • “Atividades lúdico-educativas para férias ativas e criativas”: tem como propósito a organização de atividades de verão ao ar livre partilhadas entre as crianças de ambos os concelhos, de modo a oferecer alternativas de conciliação laboral para as famílias e de atenção às crianças após o período escolar. Os promotores desta proposta são: Associação de Pais do Centro Escolar da Vila / Associação de Pais do Centro Escolar Norte / Mesa de ANPAS dos Centros Educativos de Tomiño;
  • “Atividades artísticas e meio-ambientais para a população infantil de Vila Nova de Cerveira e Tomiño”: os objetivos enunciados prendem-se com a educação para valores mediante visitas guiadas a uma quinta pedagógica, de modo a fomentar o interesse pela arte e a criatividade mediante atividades de experimentação com materiais de reciclagem. Os promotores são: Associaçaão de Pais do Centro Escolar da Vila / Associação de Pais do Centro Escolar Norte / Mesa de ANPAS dos Centros Educativos de Tomiño;
  • “AMIZ'ARTE Sem Fronteiras”: visa favorecer a participação ativa e inclusiva das pessoas com deficiência através de um projeto de arte comunitária transfronteiriza. Tem como promotores: Delegação de Valença e de Monção da APPACDM de Viana do Castelo / Asociación de Familiares de Enfermos de Alzheimer e outras demências de Galicia (AFAGA) / Asociación de Persoas con discapacidade (VONTADE);
  • “Pensar o Corpo. Mover a Mente”: pretende incentivar a população a praticar desporto, valorizando a saúde física e mental, fomentando os costumes e os valores locais. Os seus promotores são: Clube de Fitness de Cerveira (Associação sem fins lucrativos) /  Asociación Sociocultural Senraia.

Podem votar os residentes em Vila Nova de Cerveira e Tomiño, maiores de idade, sendo obrigatório o voto em dois projetos. O período de votação decorre entre 8 de novembro e 16 de dezembro, através da página web http://participacerveiratomino.eu/

Dotado com 20 mil euros, o Orçamento Participativo Transfronteiriço é uma das prioridades da Agenda Estratégica de Amizade Cerveira-Tomiño, com a qual se pretende potenciar a participação pública e o poder de decisão da cidadania de ambas margens do rio Minho.

O OPT é um projeto cofinanciado em 75% pelo programa INTERREG VA POCTEP de cooperação transfronteiriça, através de fundos FEDER da União Europeia. A Agenda Estratégica de Amizade Cerveira-Tomiño promove igualmente iniciativas como a provedora transfronteiriça e ações para facilitar a utilização partilhada de serviços e a dinamização económica do território.

Imprimir

CASA CERVEIRENSE EM LISBOA FAZ FESTA DE ARROMBA NA COMEMORAÇÃO DO SEU 9º ANIVERSÁRIO

Familiaridade marcou 9º Aniversário da Casa Cerveirense em Lisboa

Cerca de 400 cerveirenses participaram, este domingo, na festa do 9º aniversário da Casa Cerveirense em Lisboa. A Vereadora Aurora Viães e o Adjunto do Presidente Pedro Soares representaram o Município de Vila Nova de Cerveira, num dia marcado pelo convívio.

20181104_135642

Todos os anos, a família cerveirense reúne-se num encontro entre residentes em Lisboa e no concelho. Trata-se de uma iniciativa que visa fomentar o associativismo e a convivência, inclusive entre as gerações mais novas, de forma a preservar a cultura e os valores da comunidade cerveirense.

Este ano, aos cerveirenses residentes em Lisboa juntaram-se 140 conterrâneos que continuam a viver no concelho e que fizeram algumas centenas de quilómetros para reencontrar amigos e antigos vizinhos, aproveitando a sua maioria o transporte que a Câmara Municipal disponibilizou para esta viagem.

A Quinta da Valenciana, em Fernão Ferro, foi palco de animação a preceito com as presenças do Rancho Folclórico da Casa do Minho e do Grupo de Bombos de S. Tiago de Sopo.

O dia terminou com uma simbólica troca de lembranças e o corte do bolo de aniversário.

MUNICÍPIO DE CERVEIRA MANTÉM TAXAS DO IMI E DERRAMA NOS VALORES MAIS BAIXOS

IMI e Derrama para 2019 permanecem nos níveis mínimos

De forma a não onerar a carga fiscal das famílias e das empresas, incentivando à sua permanência e fixação no concelho, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira decidiu manter, para o próximo ano, o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e a Derrama nos valores mínimos exigidos por lei. Objetivo é continuar a política de baixa fiscalidade iniciada em 2015.

IMI

A carga fiscal municipal aplicada em Vila Nova de Cerveira assume um caráter socialmente responsável, por um lado pela consolidação das contas públicas e pela concretização de investimentos considerados prioritários e, por outro lado, pela minimização do esforço tributário solicitado aos agregados familiares.

Neste sentido, os proprietários de património imobiliário em Vila Nova de Cerveira continuarão a pagar, em 2019, o IMI pelo valor mínimo permitido por lei, isto é, 0,3% para os prédios urbanos avaliados e 0,8% para os prédios rústicos. A redução do valor do IMI em função do número de filhos também se mantém inalterada, nomeadamente de 20 euros para agregados familiares com um dependente, de 40 euros para agregados familiares com dois filhos e de 70 euros para casais com três ou mais dependentes.

No que diz respeito à taxa de derrama para 2019, a proposta é exatamente igual à apresentada nos anos anteriores, ou seja, a isenção de pagamento de derrama às empresas com volume de negócios até 75 mil euros; para volume de negócios até 150 mil euros a taxa a pagar é ainda reduzida, tendo sido fixada em 0,8%, e as restantes empresas que apresentarem um volume de negócios acima dos 150 mil euros ficam sujeitas à taxa de 1,5%.

A taxa municipal de Direitos de Passagem para 2019 também não sofre alterações, mantendo-se nos 0,10%. Trata-se de um imposto a aplicar sobre cada fatura emitida pelas empresas que oferecem redes e serviços de comunicações eletrónicas acessíveis ao público.

A presente proposta das taxas municipais para 2019 será apreciada e votada na próxima sessão ordinária da Assembleia Municipal de Vila Nova de Cerveira.

CERVEIRENSES EM LISBOA NÃO ESQUECEM AS SUAS RAÍZES –CASA CERVEIRENSE COMEMORA 9 ANOS AO SERVIÇO DO REGIONALISMO!

O tradicional almoço da comunidade cerveirense radicada na região de Lisboa foi uma vez mais uma grandiosa jornada de confraternização regionalista a irmanar os naturais e descendentes do concelho de Vila Nova de Cerveira.

45582320_964346133760006_373554454152085504_n

Mais de quatro centenas de pessoas juntaram-se ontem na Quinta da Valenciana, em Fernão Ferro, no concelho de Sesimbra, encontro que contou com a presença do Adjunto do Presidente da Câmara Municipal, Arquitecto Pedro Soares, e da Vereadora da Cultura, Drª Aurora Viães.

Para animar a festa veio directamente de Cerveira os Bombos de Sopo a que se juntou em Lisboa o Rancho Folclórico da Casa do Minho, instituição presidida por Paulo Duque, também ele cerveirense natural de Covas.

A iniciativa contou com a representação de todas as casas regionais minhotas e de outras regiões do país com quem a Casa Cerveirense mantém relações de proximidade, nomeadamente através da Associação das Casas Regionais em Lisboa (ACRL) da qual são filiadas.

Na ocasião, foi anunciada a abertura para os primeiros meses do ano que vem das novas instalações da Casa Cerveirense, para a qual se planeia convidar várias personalidades de relevo do seu concelho.

45376303_186618425562016_3489100284444016640_n

45411315_1747557618686782_9002403837855662080_n

45430392_1933343003638198_2659464640404127744_n

45464789_560932837670397_4011767155480592384_n

45556228_275518393169372_2946569773778993152_n

CERVEIRA REFORÇA ORÇAMENTO MUNICIPAL

Orçamento para 2019 com acréscimo de 20% face ao ano anterior

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira aprovou, por maioria, esta quarta-feira, 31 de outubro, em reunião de Câmara, a proposta de Orçamento Municipal e Grandes Opções do Plano (GOP) para o exercício de 2019. São 15,7 milhões de euros - mais 20% face a 2018 - para investimentos considerados estruturais para o progresso do concelho.

IMG_8714

Tendo como diretiva a afirmação de Vila Nova de Cerveira como um destino turístico e cultural de excelência, mas também uma referência económica, a gestão municipal para 2019 continua a alicerçar-se no rigor, no compromisso e na defesa do bem-fazer dos Cerveirenses.

De acordo com o autarca cerveirense, este orçamento de 15,7 milhões de euros é “mais generoso do que o anterior mediante o contexto atual, perspetivando-se um ano de grandes investimentos com recurso a cofinanciamentos comunitários e nacionais, e cuja repercussão no desenvolvimento do concelho será notável”. Fernando Nogueira acrescenta que o orçamento de 2019 confere especial atenção “à natureza e ao ambiente com olhos postos no futuro”.

As Grandes Opções do Plano em 2019 totalizam cerca de 7,2 milhões de euros, o que representa um aumento de 45,9% comparativamente com 2018. As Funções Sociais – Educação, Segurança e Ação Social, Habitação e Serviços Coletivos, e Serviços Culturais, Recreativos e Religiosos – alcançam cerca de 5,3 milhões de euros, tendo um peso de 73,7% nas GOP.

Os investimentos com maior destaque previstos para 2019 são: a beneficiação e conservação da Rede Viária Municipal; a Valorização da Produção Piscatória do Rio Minho; o Parque Transfronteiriço Castelinho – Fortaleza; a Ecovia “Caminho do Rio”; a adaptação do Antigo Edifício dos Bombeiros; a ampliação da rede de Saneamento Básico nomeadamente na União de Freguesias Reboreda e Nogueira, na União de Freguesias de Campos e Vila Meã e a Implementação Saneamento Básico na Freguesia de Cornes; a requalificação do Espaço Público Envolvente ao Bairro da Calçada, Urb. de Cerveira e Centro Escolar de Cerveira; a Reabilitação do Auditório Municipal; a Qualificação das Experiências de Turismo de Aldeia no Minho – Covas; e o Centro de Atividades – Rio e Natureza.

De sublinhar que a transferência de verbas para as freguesias mantém-se nos 310 mil euros, mediante os critérios de distribuição já aprovados; e que os impostos municipais - IMI, Derrama e Direitos de Passagem – continuam a ser aplicados pelos níveis mínimos.

O Orçamento Municipal e as Grandes Opções de Plano para 2019 foram aprovados por maioria, em reunião de Câmara, sendo agora discutido e votado em sede da Assembleia Municipal.

CERVEIRA APOSTA NAS EXPORTAÇÕES

Volume de exportações acresce 100 ME em 2017 atingindo um valor total de 617 ME

O desenvolvimento empresarial de Vila Nova de Cerveira continua a ser marcado por um ritmo ascendente. Os mais recentes indicadores regionais da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte apontam para um crescimento das exportações na ordem dos 100 milhões de euros, de 2016 para 2017, tornando-se o concelho do Alto Minho a registar a maior subida. Autarquia felicita os empresários pelo consistente contributo para a retoma do crescimento económico da Região Norte e da dinâmica da economia local.

IMG_5891

Vila Nova de Cerveira não só mantém o vigor empresarial, como é garantidamente uma referência futura na região. A atividade exportadora do concelho tem-se expandido significativamente e, de 2016 para 2017, não foi exceção. Segundo o documento “Indicadores Estatísticos de Caraterização da Região Norte” publicado pela CCDR-N em setembro, Vila Nova de Cerveira registava, em 2016, um volume de exportação de 515.714.223 euros que, em 2017, ascendeu a 617.042.185 euros, perfazendo mais 100 milhões de euros.

Estes bons indicadores mantêm o concelho cerveirense no pódio distrital, sendo o segundo concelho do Alto Minho com maior volume de exportações, logo atrás de Viana do Castelo, como também assume um papel preponderante entre os 86 municípios da Região Norte.

Atribuindo o êxito aos empresários instalados no concelho, o autarca local sublinha que “Vila Nova de Cerveira continua a despertar o interesse e a confiança de empresas, em particular da vanguarda tecnológica e de inovação, concretamente nesta vertente a grande expetativa para a unidade fabril de transformação de pescado que vai entrar em funcionamento em novembro, e que incorpora conhecimento e tecnologia de ponta”. Fernando Nogueira acredita que esta linha ascendente é para continuar, “pois existem mais empresas que manifestaram vontade em instalar-se no nosso território, usufruindo da localização privilegiada e das condições prestadas”.

Graças a este empreendedorismo, Vila Nova de Cerveira tem ainda registado uma taxa de desemprego bastante abaixo da média da Região Norte, ao longo dos últimos anos. De acordo com a CCDR-N, o indicador local de desemprego registado em Cerveira em 2017 é de 3,9%, a contrastar com os 7,9% da Região Norte.

CERVEIRA EXORTA À PARTICIPAÇÃO DA COMUNIDADE NA ANIMAÇÃO DA QUADRA NATALÍCIA

Autarquia incita envolvimento comunitário para animação natalícia 2018

Está a decorrer, até 11 de novembro, o período de inscrições para a participação no Mercado Natalício e Presépio Vivo 2018 de Vila Nova de Cerveira. Este ano, a programação “Na’tal Cerveira” arranca mais cedo e com mais dias de animação nas ruas, de 7 a 9 de dezembro.

IMG_0225

Em dezembro, a magia do Natal volta a invadir o centro histórico cerveirense, contagiando o espírito de moradores e de visitantes. Ano após ano, a Câmara Municipal é já uma referência na oferta de uma programação natalícia atrativa e diversificada, com forte cariz familiar e envolvimento comunitário.

Além de uma ornamentação ousada e de uma iluminação apelativa, o Mercado Natalício e o Presépio Vivo são duas das iniciativas que cativam mais público oriundo de várias regiões do país, mas também da vizinha Galiza. O seu sucesso depende do número de mercadores e de figurantes aderentes, pelo que as inscrições já estão a decorrer desde esta segunda-feira, 29 de outubro, até ao dia 11 de novembro.

Agendado para o fim-de-semana de 7 a 9 de dezembro, os interessados em participar no Mercado Natalício e no Presépio Vivo devem efetuar inscrição junto da Câmara Municipal, com recurso ao preenchimento do formulário próprio, bem como da entrega de outros documentos necessários, junto dos serviços da cultura da autarquia, presencialmente, via correio postal ou eletrónico.

Toda a informação necessária - Normas de Participação e Ficha de Inscrição – encontra-se disponível na página web do Município de Vila Nova de Cerveira, em Viver – Área do Cidadão - Notificações.

“Na’tal Cerveira” afirma-se como um evento singular da quadra mais festiva do ano e que transforma a ‘Vila das Artes’ num belo e visitável Postal de Natal.

MUNICÍPIO DE CERVEIRA ATRIBUI BOLSAS DE ESTUDO A ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR

Candidaturas às Bolsas de Estudo para Alunos do Ensino Superior 2018/2019

Decorre entre 2 de novembro e 3 de dezembro do corrente ano, o período para apresentação de candidaturas às Bolsas de Estudo para Alunos do Ensino Superior 2018/2019, atribuídas pelo Município de Vila Nova de Cerveira. Estudantes interessados devem consultar o regulamento específico e preencher o respetivo formulário.

Bolsas de estudo

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira tem vindo a aprofundar as políticas de juventude, de modo a contribuir para a formação de quadros técnicos superiores no concelho, promovendo um maior e mais equilibrado desenvolvimento social, económico e cultural local.

Com o arranque de mais um ano letivo, e como forma de minimizar o impacto financeiro subjacente à frequência do ensino superior a jovens residentes no concelho, a autarquia cerveirense volta a atribuir 10 bolsas de estudo para agregados familiares com menores possibilidades.

Além do preenchimento da documentação necessária e dos requisitos descritos no Regulamento Municipal de Concessão de Bolsas de Estudo para Alunos do Ensino Superior, os candidatos devem disponibilizar-se para a realização de 70 horas de trabalho comunitário em atividades/serviços da Câmara Municipal na área de formação frequentada ou outras.

Toda a informação e documentação necessária está disponível no Portal do Município, em Viver – Educação – Bolsas de Estudo. O processo de candidatura para o presente ano letivo 2018/2019 é aberto a 2 de novembro, prolongando-se até às 16h30 do dia 3 de dezembro, devendo ser entregue o requerimento previamente preenchido na Secção de Atendimento ao Utente da Câmara Municipal.

ATIVIDADES ARTÍSTICAS ABRANGEM ESCOLAS DE CERVEIRA E TOMIÑO (GALIZA)

Comunidades escolares de Cerveira eTomiño com atividades artísticas comuns

A Eurocidade Cerveira-Tomiño está a implementar um dos projetos vencedores do Orçamento Participativo Transfronteiriço 2018, proposto pela Mesa de ANPAs de Tomiño e pela Escola Superior Gallaecia, de Vila Nova de Cerveira. No total, a ação abrangerá cerca de 400 alunos dos dois concelhos.

Actividades artísticas Eurocidade 2

Dirigida a alunos do 1º ciclo e do secundário, a iniciativa arrancou na semana passada em Cerveira, com a participação de 65 estudantes de 3º da ESO do IES Antón Alonso Ríos de Tomiño e do 9º ano de Vila Nova de Cerveiraque, em conjunto, desenvolveram distintos trabalhos artísticosno Fórum Cultural e na Escola Superior Gallaecia, sob supervisão de docentes especializados.

Os alunos tiveram a oportunidade de trabalhar em diversas “colagens” artísticas e na construção de maquetas, com o intuito de fomentar a sua criatividade e os diferentes usos e conceções do espaço.

A implementação da atividade já tem mais quatro sessões programadas para os meses de novembro, janeiro, fevereiro e abril, de modo a abranger um total de 400 alunos,240 do ensinosecundário e 160 da primária, metade galegos e a outra metade portugueses.

Os principais objetivos deste projeto são, por um lado, proporcionar aos estudantes uma introduçãoàformação artística, mediante espaços para a experimentação e demostração artísticas, novos conhecimentos das artes plásticas e da arquitetura e, por outro lado, dar uma oportunidade para o intercâmbio da comunidade escolar dos dois lados da raia, através dotrabalho artístico conjunto.