Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

VISCONDES DE VILA NOVA DE CERVEIRA E MARQUESES DE PONTE DE LIMA EM PAREDES DE COURA: “ROL DOS PAPÉIS QUE ESTÃO NOS BUFETES PEQUENOS DA SECRETARIA QUE PODEM EMPRESTAR ALGUM DIA” PROVAVELMENTE DO SÉCULO XVIII

Refere "escritura de dote que meus avós deram a minha mãe quando casou com meu pai, uma petição de meu avô o senhor visconde a el rei para que lhe mande paasar uma tuitiva para a Igreja de Santa Maria de Insalde, concelho de Coura [Paredes de Coura], uma quitação de 375$475 reis e que se pagaram na alfândega um maço de quitações as mais delas das missas que se dizem em São Lourenço e em Santa Cruz do Castelo e das tenças de minhas tias freiras na Rosa, um maço de escrituras da fazenda da Índia, um maço com testamentos de meu avô o senhor visconde; uma transação de minha avó a senhora D. Maria feita a meu pai e algumas escrituras de fazendas de Alfândega da Fé e um papel dos linhos de Torres Vedras, um maço de feitos sobre a fazenda de Alfândega da Fé e uma sentença contra o marquês de Gouveia para se lhe pagar jugada da Alfândega da Fé e umas cartas de partilha de meus avós e a doação dos linhos de Torres Vedras". Em baixo está escrito: "igoanha". Na segunda folha está está escrito "Corte do Lobo / róis".

Fonte: ANTT

PT-TT-VNC-B-3066_m0001.jpg

CERVEIRA IMPORTA TECNOLOGIA

Cerveira é o 2º concelho mais exportador do Norte de bens de indústrias de média tecnologia

Vila Nova de Cerveira exporta 23,1% de bens de indústrias de média tecnologia, posicionando-se como o 2º concelho mais exportador do ramo automóvel em toda a Região Norte, constituída por 86 municípios. Acresce ainda que apenas os dois concelhos melhor posicionados – Bragança e Cerveira – são responsáveis por mais de metade (52%) de todas as exportações desta categoria.

Zona Industrialcervvveira.png

O estudo da Comissão de coordenação e Desenvolvimento Regional Norte (CCDR-N), que acompanha a Estratégia de Desenvolvimento do Norte para Período de Programação 2021-27, reforça ainda que a localização destas indústrias de média tecnologia (ramo automóvel) em Vila Nova de Cerveira explica-se, em parte, pela integração das suas empresas em cadeias de valor transfronteiriças.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, este estudo só vem comprovar a importância e o impacto singular da dinâmica empresarial transfronteiriça Galiza-Norte de Portugal, “numa altura em que ambos os Governos teimam em castigar os trabalhadores transfronteiriços e os empresários esta região, afunilando a sua circulação diária por um único ponto de passagem autorizado, o de Valença-Tui”. “Temos testemunhos pessoais e empresariais, temos estudos e estatísticas que corroboram esta intensa, permanente e produtiva realidade empresarial transfronteiriça, só falta os Governos de Portugal e de Espanha valorizarem realmente a produtividade que se vive nesta região”.

Fernando Nogueira recorda que o concelho de Vila Nova de Cerveira dispõe de um parque de acolhimento empresarial que alberga dezenas de empresas “que dão trabalho a mais de 4300 trabalhadores, dos quais várias centenas são oriundos da região da Galiza e que as empresas instaladas neste parque têm uma relação umbilical com a Galiza, pois a grande maioria tem origem em empresas-mãe da Galiza, pelo que a relação existe uma permanente, quer a nível de administrações, direções técnicas e trabalhadores”.

Ainda de acordo com o estudo aprovado pelo Conselho Regional da CCDR-N, o Norte tem sido, destacadamente, a Região mais exportadora do país. Em 2019, as exportações de bens atingiram o valor de 22.929 milhões de euros, cerca de 38,3% do total nacional. O grau de internacionalização da economia, medido pela intensidade exportadora das sub-regiões, é bastante diverso, refletindo especificidades regionais associadas à especialização económica, às vantagens comparativas dos produtos exportados e ao grau de integração económica. Em 2018, os valores mais elevados de intensidade exportadora foram observados nas sub-regiões do Ave (60,0%), do Alto Minho (53,7%), de Terras de Trás-os-Montes (45,1%) e do Cávado (40,0%). Com uma intensidade exportadora inferior à da economia regional situavam-se a AM Porto (34,8%) e as sub-regiões do Tâmega e Sousa (33,1%), do Alto Tâmega (6,5%) e do Douro (3,8%).

CERVEIRA ADJUDICA CONCURSO PÚBLICO PARA EXECUÇÃO DO EDIFÍCIO DE CULTURA E INOVAÇÃO

Arranca em abril a empreitada de adaptação do Antigo Quartel dos Bombeiros Voluntários para Edifício de Cultura e Inovação de Vila Nova de Cerveira, no valor de 1ME, decorridos os trâmites legais afetos ao concurso público. O investimento total da obra, integrada no Plano de Ação de Regeneração Urbana do concelho, é de 1.2ME, com financiamento FEDER através do Programa Operacional Norte 2020.

IMG_3075cerv.JPG

Neste momento, já estão em curso os trabalhos que visam a instalação dos Serviços Municipais de Intervenção Social (SMIS) no rés-do-chão do Antigo Quartel dos Bombeiros Voluntários, localizado à entrada do centro histórico. A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira já avançou com uma primeira intervenção, dada a necessidade de desocupar os edifícios que atualmente acolhem os SMIS e a Segurança Social para a realização da 2ª fase da requalificação global da Escola Secundária de Vila Nova de Cerveira.

A obra foi dividida em duas fases, sendo que o concurso público agora adjudicado tem como objetivo recuperar a generalidade do imóvel, de modo a permitir a instalação, ao nível do rés-do-chão, da nova Biblioteca Municipal e dos serviços da Segurança Social, mantendo o funcionamento independente ou integrado do Cineteatro de Cerveira – Marreca Gonçalves e garantindo a polivalência do piso superior para fins culturais, recreativos e de associativismo.

Devido ao mau estado de conservação em que se encontra a generalidade do edifício, a intervenção consiste numa profunda remodelação interior, de modo a definir as novas valências com espaços amplos e áreas generosas, incluindo instalações sanitárias adequadas às exigências atuais, além de privilegiar técnicas construtivas adequadas e materiais apropriados para evitar o recurso a equipamentos consumidores de energias não renováveis e dispendiosas.

Além da concentração de serviços sociais essenciais num único espaço e de melhor acesso, o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, encara a reabilitação do Antigo Quartel dos Bombeiros Voluntários como uma oportunidade para construir uma nova e moderna Biblioteca Municipal, “num espaço mais adequado à realidade atual, em termos de acessibilidade, estética e funcionalidade, libertando o histórico imóvel do Solar dos Castros para preparar uma possível candidatura para acolher o Museu da Bienal de Cerveira, em plena ‘sala de visitas’ do concelho”.

Em termos de prazos, e se os trabalhos decorrerem dentro da normalidade, prevê-se que a obra esteja totalmente concluída no final deste ano ou início de 2022.

AUTARQUIA CERVEIRENSE OFERECE DESFIBRILHADOR AO CLUBE DESPORTIVO DE CERVEIRA

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira financiou, em 1500 euros, a aquisição de um Desfibrilhador Automático Externo (DAE) e da respetiva formação técnica ao Clube Desportivo de Cerveira para assegurar uma resposta rápida em situações de paragem cardiorrespiratória.

Desfibrilhador espaços desportivos.jpg

O processo de dotar os espaços desportivos do concelho com estes aparelhos iniciou-se em maio do ano passado, com a entrega do primeiro desfibrilhador à Associação Desportiva de Campos, devido à necessidade urgente de certificação das instalações que utilizam.

Agora é a vez do Clube Desportivo de Cerveira, cujas instalações também estão a ser alvo de uma beneficiação superior a 100 mil euros, resultado de uma candidatura ao PRID 2020, comparticipada em 32.500 euros pelo Instituto Português do Desporto e da Juventude e em 70 mil euros pela Câmara Municipal, e que visa a certificação das instalações desportivas.

Apesar dos Desfibrilhadores Automáticos Externos ainda não serem obrigatórios por lei, em recintos desportivos com lotação inferior a 5 mil pessoas, a autarquia cerveirense considera um elemento importante para segurança dos utilizadores dos equipamentos, além de se tratar de uma mais-valia para a certificação de clubes desportivos como entidade formadora, perante os critérios definidos pelas respetivas federações.

CERVEIRA HOMENAGEIA VÍTIMAS DA COVID-19

Vítimas e Voluntários da Covid-19 evocados na Assembleia Municipal

As irreversíveis consequências provocadas pela pandemia Covid-19, mas também algumas das boas ilações que se podem retirar deste tempo excecional, foram abordadas pelos membros da Assembleia Municipal de Vila Nova de Cerveira, reunidos em sessão ordinária de 12 de fevereiro, apresentando votos de pesar e de louvor, aprovados por unanimidade, com as diferentes bancadas com assento neste órgão deliberativo a associarem-se.

Votos de Pesar - AM 12 fevereiro.jpg

Destacando que “quem passa por nós deixa algo, algo grande, a saudade”, a Bancada do Movimento Independente Pensar Cerveira – PenCe apresentou um voto de pesar pelos utentes falecidos no surto do Lar Maria Luísa e pelas demais vítimas mortais do concelho de Vila Nova de Cerveira, propondo e tendo sido cumprido um minuto de silêncio.

A Bancada do Partido Socialista começou por lembrar os números de pessoas infetadas e de óbitos a nível mundial, considerando-os de “avassalador, devastador e assustador”, para traçar o percurso concelhio nesta pandemia. Numa primeira fase com pouca incidência, mas que nas últimas semanas viria a ter uma evolução, quer nos novos casos confirmados quer de óbitos. Porque “não são apenas números, mas pessoas que pereceram” foi apresentado um voto de pesar.

Não obstante, e se é verdade que esta pandemia despoletou um dos piores momentos mundiais a vários níveis – sanitário, económico, social… -, também é verdade que tornou visível um sentimento muitas vezes adormecido na sociedade: a generosidade e a coragem de muitas pessoas, nomeadamente os voluntários. Desta forma, a Bancada do Partido Socialista apresentou um voto de louvor à ação dos voluntários que se constituiu como “um fiel exemplo de compromisso com as causas sociais”, ao qual as restantes bancadas também se associaram.

Já no período de intervenções políticas, uma deputada do PenCe voltou a lembrar o surto do Lar Maria Luísa, para deixar publicamente os merecidos agradecimentos a todas as entidades, profissionais, colaboradores, utentes, familiares, Cerveirenses no geral, e ao Município de Vila Nova de Cerveira por todo o apoio, ajuda e solidariedade.

MUNICÍPIO DE CERVEIRA CANCELA EVENTOS CULTURAIS ATÉ FINAL DE JUNHO

Atividade cultural suspensa até ao final de junho

Face à incerteza epidemiológica que assola os próximos meses, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira aprovou, por unanimidade, na reunião desta segunda-feira, a suspensão de todas atividades culturais, desportivas e recreativas organizadas e/ou apoiadas pelo Município até 30 de junho de 2021.

Eventos cancelados até 30 junho.png

Volvido já um ano desde o início da pandemia Covid-19, as indicações da Organização Mundial de Saúde e as recomendações das autoridades de saúde nacionais ainda vão no sentido de se evitar aglomerados populacionais, de promover o distanciamento social e sensibilizar que o regresso à conhecida normalidade deverá ser feito paulatinamente e com muita precaução.

A diminuição drástica de contágios só é possível com o cumprimento rigoroso das regras sanitárias em vigor e a aplicação de restrições de deslocações e contactos. Até ao presente momento, não é possível que os epidemiologistas façam uma previsão segura do abrandamento do número de novos casos e de óbitos ocorridos, mantendo-se, por isso, a emergência de saúde pública e a situação excecional em que todos vivemos, com repercussões diretas e profundas no dia a dia das pessoas e das empresas.

Neste sentido, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira informa que estão suspensos todos os eventos no concelho até ao dia 30 de junho, sendo apenas permitida a realização excecional da celebração online da Queima de Judas, da Comemoração do 25 de abril e a Comemoração do Centenário do Edifício dos Paços do Concelho, através de uma cerimónia restrita, em rigoroso cumprimento das recomendações da Direção Geral de Saúde.

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE CERVEIRA APROVA POR UNANIMIDADE VOTO DE PROTESTO CONTRA O MAU SERVIÇO PRESTADO PELA ADAM

Assembleia Municipal aprova, por unanimidade, Voto de Protesto contra o mau serviço prestado pela ADAM

O Movimento Independente Pensar Cerveira – PenCe apresentou, esta sexta-feira, 12 de fevereiro, em sessão ordinária da Assembleia Municipal, um “Voto de Protesto Contra o Mau Serviço Prestado pela ADAM – Águas do Alto Minho” e que, colocado a votação, recebeu a aprovação de todos os membros das bancadas do PenCe, do Partido Socialista e o Partido Social-democrata com representação neste órgão deliberativo.

A ADAM - Águas do Alto Minho, constituída com capitais da Águas de Portugal (51%) e sete Municípios do Alto Minho (49%), iniciou a sua atividade em janeiro de 2020.

Votamos nesta Assembleia Municipal a adesão do município a esta parceria com o objetivo de melhorar a qualidade e a quantidade, quer do serviço de água para consumo doméstico quer da recolha de águas residuais (saneamento).

Sabíamos que, para tal objetivo urgente, seriam necessários grandes investimentos que só se conseguem com recurso a fundos comunitários.

Enquanto deputados municipais fomos ‘coagidos’ para concretizar esta adesão face à oposição do regulador – ERSAR - que sistematicamente pressionou as autarquias, especificamente Vila Nova de Cerveira com constantes exigências, desde o cumprimento de rácios económicos (sistemas não deficitários) e dos mais variados itens de gestão a que a autarquia com os sistemas de distribuição instalados que possuía tinha verdadeiras dificuldades em cumprir.

Esta tomada de decisão também foi muito pressionada pelo organismo que gere os fundos comunitários nesta área – POSEUR - que sucessivamente e, de uma forma reiterada, não aprovou candidaturas ao município até 2015, passando essa aprovação a ser conseguida após o compromisso de agregação através da constituição da empresa ADAM – Águas do Alto Minho.

O Senhor Ministro do Ambiente, Eng.º Matos Fernandes, também forçou essa situação anunciando, sistemática e publicamente, nas palavras do próprio que "nunca mais os fundos comunitários vão financiar candidaturas de municípios que não tenham uma cobertura dos seus custos de abastecimento de água e saneamento".

Assim, com o arranque da ADAM – Águas do Alto Minho em janeiro de 2020, tínhamos elevadas expetativas de bom desempenho e funcionamento, não só com o parceiro maioritário - as Águas de Portugal - rotulada como uma das melhores empresas públicas do país, mas também atendendo aos quadros altamente qualificados que foram colocados na gestão da empresa pelo sócio maioritário, as Águas de Portugal.

Tínhamos consciência que nos primeiros meses haveria algumas dificuldades e constrangimentos no funcionamento desta nova empresa, mas passados mais de 13 meses desse arranque, não é admissível que a empresa preste um tão deplorável serviço, passando a elencar:

- Serviços operacionais, ao nível da execução de ligações de ramais, colocação de contadores, reparação de avarias, regularização de valas nas vias públicas e municipais provenientes de roturas, etc, etc, etc;

- Serviços administrativos, com atendimento telefónico maioritariamente inexistente; lojas de atendimento encerradas por períodos prolongados; número insuficiente de colaboradores para prestar um serviço minimamente aceitável às pessoas que se dirigem as lojas; etc, etc, etc;

- Serviços de faturação e cobrança, nos quais o caos é absoluto, nomeadamente com faturas completamente absurdas; a faturação maioritariamente feita por estimativa e com erros abismais; faturação com estimativa de valor “zero”; faturas sem a data de quando se deve enviar a contagem, e mesmo que esta seja enviada pelo consumidor, não tem qualquer relevância; faturas de muita difícil interpretação; erros sistemáticos nas contagens da água; distribuição dos consumos por escalões de uma forma anárquica; os meses consecutivos de subfacturação com o exponencial agravamento na faturação subsequente que causa imensos problemas de tesouraria às débeis economias familiares; a falta de referências para facilitar os pagamentos quer por multibanco ou outras vias eletrónicas; as imensas faturas com indicação de contactos da empresa errados, etc, etc, etc;

Tudo isto provoca, desde logo, enormes filas de munícipes descontentes para apresentar as suas reclamações, sem serem atendidos, e sem saberem o que fazer posteriormente, dadas as faturas completamente descabidas. Em suma, prejuízos incalculáveis para a imagem da empresa e dos municípios parceiros, além dos consequentes prejuízos para os consumidores por todos os incómodos económicos e processuais subjacentes.

Com a entrada em funcionamento desta nova empresa ADAM – Águas o Alto Minho, sabíamos que em Vila Nova de Cerveira haveria um ajuste de preço e que a fatura iria ter um incremento na ordem dos 20%, o que por si só já é um grande custo e um esforço elevado a pedir às famílias, mas que se tornou um mal menor no meio desta calamidade toda.

Mais do que uma vez, o Presidente da Câmara Municipal afirmou nesta Assembleia Municipal que o município e os seus órgãos municipais têm acompanhado atentamente a situação, assim como, a aplicação de soluções, mostrando-se disponíveis para toda e qualquer solução que possa vir a ser proposta, se estas inconformidades não forem corrigidas.

Porque não podemos continuar a suportar todos estes atropelos, proponho a esta Assembleia Municipal que apoie um Voto de Protesto contra o mal funcionamento da ADAM – Águas do Alto Minho, protesto este a ser encarado como um primeiro e verdadeiro cartão amarelo, e exigir que, de uma vez por todas, o parceiro maioritário, ou seja, as Águas de Portugal e a tutela assuma as suas responsabilidades e que tomem as medidas adequadas para corrigir de imediato todos estes atropelos.

Proponho ainda que este Voto de Protesto seja dado a conhecimento à Câmara Municipal, à ADAM – Águas do Alto Minho, às Águas de Portugal e ao Ministro do Ambiente.

PenCe – Movimento Independente Pensar Cerveira

VILA NOVA DE CERVEIRA: CENTRO MUNICIPAL DE VACINAÇÃO PRONTO E A AGUARDAR A CHEGADA DE VACINAS

Devidamente apetrechado, cumprindo todas as condições de segurança indicadas pela ULSAM e Direção-Geral de Saúde, o Centro Municipal de Vacinação de Vila Nova de Cerveira instalado no Fórum Cultural de Cerveira está pronto para ser utilizado.

20210212_140348.jpg

Ocupando toda a área do espaço principal de exposições do Fórum Cultural, o Centro Municipal de Vacinação conta com quatro boxes para vacinação, um posto de apoio para a equipa médica e ainda duas zonas de recobro. Todos os espaços e circuitos definidos encontram-se devidamente sinalizados.

Para melhor agilizar esta fase de vacinação contra a covid-19 dos idosos com 80 ou mais anos e de pessoas entre os 50 e os 79 anos e com co-morbilidades, a Câmara Municipal já manifestou ao Conselho de Administração da ULSAM a total disponibilidade para garantir transporte gratuito aos munícipes sem retaguarda familiar, com menos recursos e sem possibilidade de transporte próprio.

O objetivo é que, quando convocadas pelo Serviço Nacional de Saúde para a toma da vacina, as pessoas que apresentam dificuldades de transporte as transmitam aos respetivos presidentes de junta de freguesia que, por sua vez, agilizará com a autarquia o circuito de transporte.

Neste momento, aguarda-se a indicação das entidades competentes para o início do processo de vacinação à população do concelho. Os cidadãos devem aguardar o contacto das entidades de saúde. Todas as vacinas serão dadas apenas por marcação e agendamento prévio.

20210212_141029.jpg

20210212_141056.jpg

COMUNICADO: SURTO LAR MARIA LUÍSA

Na sequência do surto Covid-19 detetado, a 14 de janeiro, no Lar Maria Luísa, e do ponto de situação realizado, esta terça-feira, em reunião da Comissão Municipal de Proteção Civil, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira e a Santa Casa da Misericórdia do concelho informam do seguinte:

- Dos 3 utentes hospitalizados, 1 recebeu alta e regressou à instituição, permanecendo ainda 2 utentes no Hospital de Viana do Castelo;

- Neste momento, 43 já receberam alta clínica das entidades de saúde pública distrital;

- Os 10 utentes ainda positivos vão ser reavaliados, prevendo-se que, na próxima semana, possam ter alta clínica;

- Ao nível de recursos humanos, 31 dos 52 trabalhadores já se encontram a desempenhar as suas funções, estando ainda 11 de baixa médica devido à Covid-19 e 10 baixa médica prolongada;

- Infelizmente, desde o início do surto, há a lamentar 14 óbitos.

EUROCIDADE CERVEIRA-TOMIÑO ADIA PARA SETEMBRO IV SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE ESCULTURA DO MINHO

Mediante o atual contexto de incerteza provocado pela pandemia Covid-19, o Comité de Gestão Estratégica (CGE) da Eurocidade Cerveira-Tomiño decidiu reagendar para o mês de setembro a realização da 4ª edição do Simpósio Internacional de Escultura do Minho. Durante a reunião decorrida esta terça-feira por videoconferência, os autarcas vizinhos abordaram ainda a temática do fecho de fronteiras e os impactos para as trabalhadoras e os trabalhadores transfronteiriços. 

simposiocerv.jpg

Com um investimento municipal de 150 mil euros, dividido por ambos os concelhos, o plano de atividades da Eurocidade Cerveira-Tomiño delineado para 2021 poderá ser totalmente reorientado mediante a situação epidemiológica, à semelhança do que já aconteceu em 2020.

Neste momento, e ainda na expetativa do que pode ou não ser executado para o período de verão, o Comité de Gestão Estratégica (CGE) da Eurocidade Cerveira-Tomiño aprovou o adiamento para o mês de setembro da 4ª edição do Simpósio Internacional de Escultura do Minho que teria lugar entre 1 e 20 de junho, e cuja essência é a conceção de obras de arte ao vivo em plena interação com o público e com a natureza.

Não constando da ordem de trabalhos da reunião, mas debatido pelo urgência e impacto diário nas populações de fronteira, o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira e a alcaldesa do Concello de Tomiño, Fernando Nogueira e Sandra Gonzalez, respetivamente, abordaram o tema do fecho das fronteiras, estando em pleno acordo da necessidade de controlo sanitário como medida de contenção da Covid-19, mas sem prejudicar as trabalhadoras e trabalhadores transfronteiriços e transportes de mercadorias.

A Eurocidade Cerveira-Tomiño apoia incondicionalmente a reivindicação do Agrupamento Europeu para a Cooperação Territorial (AECT) Rio Minho para a abertura dos oito pontos de passagem entre o Alto Minho e Galiza, entre os quais a Ponte Internacional da Amizade Cerveira-Tomiño, apenas para quem tem de circular entre ambas as fronteiras para trabalhar. Existe a expetativa de que o Conselho de Ministros do governo português, a reunir nos próximos dias, possa ser sensível a esta problemática, procedendo a alterações nas medidas restritivas em vigor, facilitando as rotinas diárias e evitando as chocantes, vergonhosas e intermináveis filas com quilómetros no único ponto de passagem autorizado, Valença-Tui.

MINISTRO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA ADMITE ALTERAR HORÁRIOS NAS FRONTEIRAS TERRESTRES

“Apesar de não ter recebido qualquer informação oficial, regozijo-me com as declarações dadas hoje pelo Senhor Ministro da Administração Interna, Doutor Eduardo Cabrita, que deixou em aberto a possibilidade de alterar horários nas fronteiras terrestres ou o número de postos de passagem obrigatória.

O Alto Minho e a Galiza aguardam com muita expetativa que, nos próximos dias, seja anunciado o reverso total da medida atualmente em vigor relativamente ao encerramento das fronteiras nesta região, de forma a servir os reais e necessários interesses das trabalhadoras e dos trabalhadores transfronteiriços, assim como dos transportes de mercadorias” – afirmou o Diretor do AECT Rio Minho e Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, em reação às declarações dadas hoje pelo Senhor Ministro da Administração Interna, relativamente ao encerramento das fronteiras.

FÓRUM CULTURAL DE CERVEIRA TRANSFORMADO EM CENTRO MUNICIPAL DE VACINAÇÃO PARA A COVID-19

Após várias reuniões preparatórias, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira e a ULSAM - Unidade Local de Saúde do Alto Minho decidiram, esta sexta-feira, a localização do Centro Municipal de Vacinação para a Covid-19. Com as intervenções técnicas necessárias a cargo da Câmara Municipal, as instalações do Fórum Cultural de Cerveira apresentam-se como o espaço ideal por ser amplo, garantindo as condições de segurança e comodidade, além da localização privilegiada. Autarquia disponibiliza-se para garantir transporte aos munícipes sem retaguarda, mediante aceitação pela ULSAM e pedido apresentado na respetiva Junta de Freguesia.

Vacina Covid 19 3.jpg

Inserido no programa nacional de vacinação da Covid-19 das Autoridades de Saúde, a instalação e apetrechamento deste Centro Municipal de Vacinação é da responsabilidade da autarquia, através da cedência de espaço e montagem das boxes para a vacinação e para apoio da equipa médica, seguindo as indicações da ULSAM e as diretrizes da Direção-Geral de Saúde. Já o processo de agendamento das tomas da vacina será totalmente conduzido pela Unidade Local de Saúde do Alto Minho.

A criação deste espaço surge para concretizar a fase da vacinação contra a covid-19 dos idosos com 80 ou mais anos e de pessoas entre os 50 e os 79 anos e com co-morbilidades que, segundo o Governo, vai arrancar o mais breve possível.

Neste sentido, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira vai disponibilizar-se para que os idosos ou dependentes do concelho, sem viatura própria ou outra forma de deslocação, possam ser transportados nas viaturas da autarquia, mediante pedido previamente apresentado ao respetivo presidente de Junta de Freguesia, com os dados da vacinação.

No website ( https://covid19.min-saude.pt/vacinacao/ ) pode encontrar esclarecimentos a dúvidas existentes, nomeadamente:

Como serão contactadas as pessoas a vacinar nesta nova fase?

A convocatória de idosos com 80 anos ou mais e de pessoas com doenças de risco entre os 50 e 79 anos será preferencialmente feita por mensagem SMS, sempre que haja informação do número de telemóvel do utente no sistema.

Como serão vacinadas as pessoas acamadas?

No caso de pessoas com 80 ou mais anos que estejam acamadas em casa serão vacinadas por equipas de vacinação ao domicílio.

Como funciona o sistema de convocação por SMS?

As mensagens do número 2424 que os utentes vão receber vão questionar sobre a sua disponibilidade para se ser vacinado numa data, hora e local preciso. A essa informação os utentes devem responder “Sim”, confirmando plenamente os dados do agendamento, ou “Não”, resposta que origina o envio de uma segunda mensagem de telemóvel com nova proposta de agendamento. O mesmo acontece se o utente não responder. Na ausência de resposta ao SMS ou havendo recusa das propostas de agendamento, os utentes serão contactados telefonicamente, pelos centros de saúde, para encontrar uma alternativa de agendamento, ou, na impossibilidade do contacto telefónico, será enviada uma carta.

Como serão vacinadas as pessoas não seguidas pelo Serviço Nacional de Saúde?

Os respetivos médicos assistentes devem emitir uma declaração com vista à sua inclusão nesta fase 1 da vacinação, permitindo o agendamento automático para a toma da vacina. A declaração médica é emitida eletronicamente, através da Prescrição Eletrónica Médica, e o utente é informado por SMS.

CERVEIRA ENTREGA COMPUTADORES A ALUNOS DO ENSINO BÁSICO

Entregues mais 10 computadores portáteis para alunos do ensino básico do concelho

Resultado da parceria na produção de eletricidade renovável entre o Município de Vila Nova de Cerveira e a empresa Empreendimentos Eólicos do Vale do Minho no âmbito (EEVM), foram hoje entregues mais 10 computadores portáteis ao Agrupamento de Escolas do concelho para dar apoio ao ensino à distância, que vai ser retomado no próximo dia 8 de fevereiro.

Computadores EEVM.jpg

Imbuído de um compromisso de responsabilidade social para com o desenvolvimento económico-social da região do Alto Minho, o Grupo EEVM tem apoiado, voluntariamente, diversas iniciativas de carácter cultural e ambiental, alargando agora a sua prática à área educativa.

A entrega de 10 computadores portáteis visa contribuir para uma resposta mais eficaz e atempada às necessidades sociais mais prementes dos pequenos munícipes, nomeadamente no acesso ao ensino à distância durante a atual situação de calamidade pública provocada pela Covid-19.

Já no primeiro confinamento, em abril passado, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira disponibilizou às famílias mais carenciadas cerca de 50 portáteis e tablets a título de empréstimo, complementados com o respetivo router de acesso à rede de internet disponibilizada pelas juntas de freguesia.

Com o regresso do ensino à distância a partir da próxima segunda-feira, e mediante as necessidades elencadas pela direção do Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Cerveira, a Câmara Municipal encetará os esforços indispensáveis para garantir que o ensino à distância chegará a todos os alunos do concelho.

Não obstante, a autarquia vai continuar a assegurar as refeições escolares a todos os alunos que se enquadram nos critérios de apoio social definidos pelo Governo, assim como o edifício sede do Agrupamento de Escola de Vila Nova de Cerveira vai manter-se de portas abertas para funcionar como local de acolhimento dos filhos menores de 12 anos, cujos pais trabalhem num dos 32 serviços considerados essenciais (Decreto-Lei n.º 10-A/2020).

VILA NOVA DE CERVEIRA: PONTO DE SITUAÇÃO NO LAR DE SANTA MARIA

140304035_4152813951413441_1519165491827736384_o.j

Na sequência do surto Covid-19 detetado, a 14 de janeiro, no Lar Maria Luísa, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira e a Santa Casa da Misericórdia do concelho informam do seguinte ponto de situação mais favorável à data:

- Encontram-se na instituição 53 utentes, dos quais 43 já receberam alta clínica pelas entidades de saúde pública distrital, prevendo-se, a curto prazo, que a situação seja alargada aos restantes 10 utentes;

- No Centro Hospitalar do Alto Minho estão hospitalizados 3 utentes;

- Infelizmente, desde o início do surto, há a lamentar 14 óbitos;

- No início desta semana, o Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Vila Nova de Cerveira solicitou ao Centro Distrital da Segurança Social de Viana do Castelo a prorrogação do apoio prestado pela Brigada de Intervenção Rápida, constituída por sete profissionais (dois auxiliares de geriatria, dois auxiliares de serviços gerais e três auxiliares de ação direta). O pedido foi aceite até ao dia 10 de fevereiro;

- Relativamente aos recursos humanos afetos à instituição, há 16 colaboradores que já regressaram ao serviço, aguardando-se que, a meados da próxima semana, a equipa esteja completamente reintegrada, o que permitirá o regresso à normalidade;

- Pela mais valia e papel incontornável na mitigação deste doloroso processo, é intenção da Santa Casa continuar a contar com o apoio do enorme número de voluntários por um período mais alargado, até se conseguir estabilizar o funcionamento da instituição;

- A todas e a todos, um enorme obrigado pelo altruísmo!

VILA NOVA DE CERVEIRA: PARQUE DA AMIZADE APRESENTADO AO DELEGADO DO GOVERNO ESPANHOL

A direção do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial do Rio Minho (AECT Rio Minho), Fernando Nogueira e Uxío Benítez, e a alcaldesa do Concello de Tomiño, Sandra González, reuniram, esta segunda-feira, por videoconferência, com o delegado do Governo espanhol para apresentar o projeto transfronteiriço do Parque da Amizade, que unirá os concelhos fronteiriços de Vila Nova de Cerveira e de Tomiño através de uma ponte pedonal e ciclável sobre o rio Minho.

Reunião Parque da Amizade 1 fevereiro 2021.jpg

Após se inteirar do objetivo deste projeto muito singular no contexto europeu e do atual ponto de situação, o delegado Javier Losada não só manifestou interesse como se comprometeu a acompanhar a tramitação do processo junto dos órgãos estaduais envolvidos, encetando todos os esforços para sensibilizar o Governo de Madrid para a importância desta ligação.

Durante o encontro, os responsáveis do AECT Rio Minho e da Eurocidade Cerveira-Tomiño sublinharam os pormenores desta nova área de lazer de caráter transfronteiriço, de elevado valor natural, turístico e social, e com a perspetiva de uma ligação à rede de caminhos verdes transfronteiriços.

Valorizando a integração pessoas-natureza já vivenciada e promovida de uma forma genuína, o Parque da Amizade Cerveira-Tomiño é a união de dois espaços urbanos próximos – Parque de Lazer do Castelinho (Vila Nova de Cerveira) e Espaço Fortaleza de Goián (Tomiño), com uma área aproximada de 25ha (incluindo a expansão prevista do lado português) -, que partilham o mesmo espaço natural e que são vividos da mesma forma pelos seus utilizadores. A visão de futuro é a de dar corpo a um espaço verdadeiramente europeu, sem fronteiras, físicas ou psicológicas, de respeito pela diferença, pela liberdade e pelo ambiente, onde se estabelecem relações humanas de socialização, lazer, desporto, conhecimento da memória ambiental e cultural do rio, num ambiente de equilíbrio entre o homem e a natureza.

Não obstante, o projeto mais ambicioso para a concretização do Parque da Amizade é a construção de uma travessia pedonal e ciclável, com menos de 300m sobre o rio Minho, e que permitirá criar o primeiro espaço público de utilização coletiva transfronteiriça, símbolo de um novo paradigma civilizacional, o paradigma da diluição cultural e psicológica das fronteiras.

O Parque da Amizade enquadra-se no projeto VISIT_RIO_MINHO apresentado à primeira convocatória do Programa Operacional Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020 Interreg V A numa candidatura conjunta da Deputación de Pontevedra com a CIM Alto Minho, o AECT Rio Minho, os Municípios fronteiriços do Rio Minho , a Fundação CEER e o Centro Tecnológico do Mar.

Entretanto, e resultado das 24 propostas submetidas ao Concurso Internacional de Ideias para o projeto da travessia pedonal, promovido pela Deputación de Pontevedra em parceria com o Concello de Tomiño e o Município de Vila Nova de cerveira, as sociedades Burgos y Garrido apresentaram a proposta vencedora, com o nome ‘Uma linha sobre o Minho’, e cujo anteprojeto já se encontra em fase de validação junto das entidades competentes de ambos os países.

MUNICÍPIO CERVEIRENSE DÁ PARECER FAVORÁVEL PARA DECLARAÇÃO DE UTILIDADE PÚBLICA À ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE CAMPOS

Pela relevante intervenção no cenário desportivo concelhio e pela educação cívica e ética desportiva prestada aos seus atletas, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira emitiu um parecer favorável junto da Secretaria-Geral da Presidência do Conselho de Ministros para a concessão da Declaração de Utilidade Pública à Associação Desportiva de Campos. O parecer, emitido mediante solicitação, foi aprovado na reunião do executivo decorrida na passada sexta-feira, 29 de janeiro.

IMG_3945.JPG

Como reconhecimento do seu meritório papel e intervenção no desporto concelhio e também distrital, designadamente pelas conquitas alcançadas ao longo dos anos, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira atribuiu à Associação Desportiva de Campos a Medalha de Mérito Desportivo - Grau Ouro, deliberada por unanimidade em reunião de câmara de 28 de setembro de 2015.

Desde a época desportiva 2018/2019, a Associação Desportiva de Campos encontra-se certificada como centro básico de formação de futebol atribuído pela Federação Portuguesa de Futebol procurando, neste momento, obter uma certificação como Centro de Formação 3 estrelas. Em maio de 2020, a coletividade recebeu a Bandeira de Ética pelo projeto “A Caminho da Sustentabilidade”, atribuída pelo Instituto Português da Juventude.

Com data de fundação de 01 de janeiro de 1975, a Associação Desportiva de Campos criou nesse mesmo ano a sua Equipa Sénior de Futebol. Uma década mais tarde é dado início ao Futebol Juvenil e, a partir de 2005, a coletividade inicia o seu processo formativo junto dos Iniciados, Infantis, Escolas, Petizes e Traquinas que se mantém até aos dias de hoje, com a prática regular das atividades físicas e desportivas dos 186 atletas distribuídos pelos vários escalões.

MUNICÍPIO DE CERVEIRA DUPLICA CAPTAÇÃO DE FUNDOS EUROPEUS PARA INVESTIR NO CONCELHO

Entre junho de 2019 e 2020, o Município de Vila Nova de Cerveira reforçou a sua capacidade de captação de fundos europeus aprovados destinados a operações da esfera municipal apoiadas pela política de coesão. O volume de investimento foi duplicado, o que coloca o concelho em 4º lugar do conjunto de 52 de baixa densidade da Região Norte (total de 86). Os dados estão plasmados no relatório publicado pela CCDR-N, denominado “Norte UE – Dinâmicas dos Fundos Europeus na Região Norte, Programas Nacionais e Regionais”.

Cerveira UE.png

Os concelhos de baixa densidade representam cerca de 20% da população residente na região, mas correspondem a 77% da superfície territorial do Norte. Os desafios que estes territórios enfrentam justificam a criação de um conjunto de medidas específicas de apoio à baixa densidade. Assim, em conjunto, os 52 concelhos de baixa densidade da Região do Norte concentram cerca de 37% do fundo aprovado para operações da esfera municipal.

Durante o período analisado, Vila Nova de Cerveira contabilizou 29 operações, num investimento elegível de cerca de 9 milhões de euros e um fundo aprovado de 7 milhões de euros. Fazendo o cálculo da intensidade do fundo aprovado pela população, atinge-se os 800 euros por habitante, o que coloca o concelho em 6º lugar de entre os 24 do Minho.

Deste estudo publicado pela CCDR-N, há ainda a salientar a 5ª posição no ranking dos 30 maiores projetos apoiados na Região Norte para o “Controlo e redução de perdas no Sistema de Águas do Alto Minho”, submetido ao programa POSEUR, com um investimento elegível de 10 milhões de euros e fundo aprovado superior a 5 milhões de euros.

Já no que diz respeito às abordagens territoriais integradas, isto é, das oito comunidades intermunicipais da Região Norte, foram aprovadas, até 30 de junho de 2020, 4.815 operações, correspondentes a 980 milhões de euros de fundo aprovado e 1.249 milhões de euros de investimento elegível. A taxa de realização destaca as sub-regiões do Alto Minho (58%), do Cávado (50%), do Tâmega e Sousa (48%), do Ave (46%) e do Alto Tâmega (46%), com um nível de realização acima da média regional (44%). No seu conjunto, estes territórios concentram 36% do fundo aprovado, apesar de neles residirem apenas 17% dos habitantes da região.