Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

LIGA DOS BOMBEIROS PORTUGUESES REUNIU EM VALENÇA COM A FEDERAÇÃO DE VIANA DO CASTELO

Decorreu na sexta-feira passada, nas instalações dos Bombeiros Voluntários de Valença, uma reunião entre a Liga dos Bombeiros Portugueses e a Federação de Viana do Castelo.

296575927_449063170582503_8216282932269649454_n.jpg

O ato contou com, entre outros, com a presença da Vice-Presidente da Câmara Municipal de Valença, Ana Paula Xavier, do Presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, António Nunes e de dirigentes e comandantes das associações e corpos de bombeiros do distrito.

No encontro, foram debatidos várias assuntos. A idade das viaturas das associações e corpos de bombeiros do distrito de Viana do Castelo foi um dos temas abordados, assim como a profissionalização dos bombeiros, com destaque, para a proposta da Federação para a constituição de Equipas de Intervenção Permanente para o socorro pré-hospitalar.

296042397_449063173915836_1024231175148851023_n.jpg

“O MUNDO A DANÇAR” CHEGA A VALENÇA

𝐒𝐀́𝐁𝐀𝐃𝐎 | 𝟔 𝐀𝐆𝐎𝐒𝐓𝐎 | 𝟐𝟐𝐇𝟎𝟎 | 𝐉𝐀𝐑𝐃𝐈𝐌 𝐌𝐔𝐍𝐈𝐂𝐈𝐏𝐀𝐋

𝐎 𝐅𝐞𝐬𝐭𝐢𝐯𝐚𝐥 𝐈𝐧𝐭𝐞𝐫𝐧𝐚𝐜𝐢𝐨𝐧𝐚𝐥 𝐅𝐨𝐥𝐤𝐦𝐨𝐧𝐜̧𝐚̃𝐨 - 𝐎 𝐌𝐮𝐧𝐝𝐨 𝐚 𝐃𝐚𝐧𝐜̧𝐚𝐫 𝐞𝐬𝐭𝐚́ 𝐝𝐞 𝐫𝐞𝐠𝐫𝐞𝐬𝐬𝐨 𝐚 𝐕𝐚𝐥𝐞𝐧𝐜̧𝐚 𝐩𝐚𝐫𝐚 𝐮𝐦𝐚 𝐧𝐨𝐢𝐭𝐞 𝐝𝐞 𝐦𝐮𝐢𝐭𝐚 𝐝𝐚𝐧𝐜̧𝐚, 𝐦𝐮́𝐬𝐢𝐜𝐚 𝐞 𝐚𝐧𝐢𝐦𝐚𝐜̧𝐚̃𝐨, 𝐧𝐨 𝐉𝐚𝐫𝐝𝐢𝐦 𝐌𝐮𝐧𝐢𝐜𝐢𝐩𝐚𝐥.

A 37ª edição do ‘O Mundo a Dançar’ conta com a participação de grupos oriundos de: Angola, Brasil, Chile, Colômbia, Costa do Marfim, Estados Unidos da América, Indonésia, México, Polónia e Portugal!

Em Valença estarão os representantes da Angola, Chile, Indonésia e Polónia.

Depois de 2 anos em suspenso devido à pandemia de Covid-19 os grupos vindos de todos os pontos do planeta voltarão a animar as nossas ruas, transformando as nossas Terras no palco do Mundo!

Com organização do Grupo Folclórico da Casa do Povo de Barbeita, a 37ª edição do “ O Mundo a Dançar” sobe ao palco de Valença no sábado, dia 6 de agosto.

Reconhecido pelo CIOFF desde 2006, todos os espetáculos são gratuitos.

Destinado a proporcionar momentos de prazer visual e musical a milhares de pessoas da região transfronteiriça, a edição deste ano promete ser a melhor de todas.

Num momento tão conturbado de vivência entre povos, este evento multicultural, onde será manifestada total solidariedade ao povo ucraniano, promete constituir-se como um encontro de culturas e partilha de música, dança e afetos, transformando o convívio e a união num sentimento poderoso que nenhuma arma poderá destruir.

Programa completo em: www.folkmoncao.com

GRUPOS PRESENTES EM VALENÇA:

𝐀𝐍𝐆𝐎𝐋𝐀

Com origem na capital angolana, em 2018, surgiu o grupo Ballet HIMALAYA. Um grupo que promove a cultura africana e a aprendizagem da língua de Molière através das artes cénicas!

𝐂𝐇𝐈𝐋𝐄

O Ballet Folclórico Municipal de Rancagua, que apresenta os diferentes costumes e tradições do Chile através da dança. Integra bailarinos profissionais e leva a cultura aos mais desfavorecidos através do projeto "Rancagua: História, Música e Dança".

𝐈𝐍𝐃𝐎𝐍𝐄́𝐒𝐈𝐀

Contando com quase quarenta anos de história, a Liga Tari Mahasiswa «KridaBudaya», é uma das inúmeras atividades extracurriculares estudantis na Universidade da Indonésia, em Beji, que se foca na preservação das danças tradicionais indonésias.

𝐏𝐎𝐋𝐎́𝐍𝐈𝐀

O Grupo Estudantil de Canto e Dança «Poloniny» é um grupo artístico criado em 1969 e é formado por estudantes da Universidade de Tecnologia de Rzeszów. O repertório do grupo inclui principalmente folclore de Rzeszów, danças nacionais polonesas, bem como danças e canções do sul e leste da Polónia.

296027551_448486997306787_5787450321832266059_n.jpg

VALENÇA ACOLHE CONCERTO DE NADIA SOUSA & MAESTRO VICTORINO D’ALMEIDA “PEQUENA HISTÓRIA DA CANÇÃO FRANCESA

O Jardim Municipal de Valença recebe, na próxima sexta-feira, dia 5 de agosto, o concerto de Nádia Sousa & Maestro Victorino D’Almeida, intitulado Pequena História da Canção Francesa.

Ao longo de cerca de duas horas, a voz melodiosa com sotaque francês perfeito de Nádia Sousa far-se-á acompanhar pelo Maestro Victorino D’Almeida, ao piano!

Duas Gerações ligadas pela mesma paixão romântica pela Canção Francesa.

296816702_448389740649846_2028978614314534181_n.jpg

BLOCO DE ESQUERDA QUESTIONA GOVERNO SOBRE BARCO INSTALADO NO ESTUÁRIO DO RIO MINHO

O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda entregou, hoje, na Assembleia da República, um conjunto de questões ao Governo sobre a instalação de uma casa flutuante para alojamento local, em pleno estuário do Rio Minho e Coura. 

O rio Minho é um rio internacional, com 300 quilómetros, nasce na Serra de Meira, no estado espanhol e desagua entre Caminha e A Guarda. O estuário do rio Minho encontra-se localizado entre o concelho de Valença e a foz (Caminha), com uma extensão de 14 quilómetros, fazendo um pouco antes da sua desembocadura no oceano, uma junção com o rio Coura. No estuário do rio Minho, que abrange os concelhos de Valença, Vila Nova de Cerveira e Caminha, no distrito de Viana do Castelo, constitui uma zona húmida de elevado valor ecológico, que inclui águas estuarinas, o Sapal do rio Coura e Tamuge, e o Paul da Ribeira do Cerdal, um conjunto de habitats ocorrentes no rio (bancos de areia, vasa e ilhas) e respetivas margens.

 Segundo o Plano Sectorial da Rede Natura 2000 Relativo ao Território Continental: “Esta área alberga uma avifauna muito diversificada, com destaque para as aves aquáticas invernantes, que ocorrem em maior concentração entre os finais de outubro e os princípios de março. De notar a ocorrência da Águia-sapeira Circus aeruginosus, do Garçote Ixobrychus minutus, da Garça-vermelha Ardea purpurea e da Negrinha Aythya fuligula. Destaca-se ainda a ocorrência de grandes bandos de Pato-real Anas platyrhynchos e a nidificação da Galinha-de-água Gallinula choropus, do Galeirão Fulica atra e do Mergulhão-pequeno Podiceps ruficolis. É também um local importante de passagem migratória para passeriformes, nomeadamente as áreas de caniçal na confluência dos dois rios e as manchas de floresta aluvial”.

O Estuário do rio Minho é considera desde 1986 um refúgio de caça, é um sítio RAMSAR (Convenção sobre as Zonas Húmidas de Importância Internacional), uma Important Bird Area, Sítio da Rede Natura 2000, Zona de Proteção Especial para as Aves (ZPE) e Zona de Especial Protección para las Aves (ZEPA).

O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda tem recebido denúncias da população dos concelhos do Alto Minho, no distrito de Viana do Castelo, sobre a instalação de uma casa flutuante no dia 22 de junho 2022, na margem esquerda do rio Coura, em Caminha, em pleno estuário do rio Minho. A casa flutuante é um alojamento turístico, propriedade da empresa “Reina Sofia House Boat” e tem como finalidade o alojamento turístico.

A situação tem criado muito desagrado na população local por estar instalada em zona protegida.

Os deputados do Bloco de Esquerda pretendem saber se o ministério do ambiente e da ação climática tem conhecimento da situação e se concorda com a instalação deste empreendimento comercial em pleno estuário do rio Minho.  

O Bloco de Esquerda quer saber se foram cumpridas todas as regras e licenças para estar atracado numa zona protegida e se foi solicitada à APA, Capitania e ICNF algum estudo ou parecer para a instalação do barco.

Capturarbebe1.JPG

Capturarbebe2.JPG

MINISTRO DAS INFRAESTRUTURAS INAUGURA AMANHÃ EM VALENÇA AS PRIMEIRAS CARRUAGENS ARCO DA CP

O Ministro das Insfraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, vai estar amanhã em Valença, na viagem inaugural das primeiras carruagens ARCO da CP.

As novas carruagens ARCO entrarão oficialmente ao serviço da CP e da rede ferroviária nacional amanhã em Valença. A viagem inaugural tem as 8h45 e a Estação de Comboios de Valença como ponto de partida.

O ato contará, também, com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Valença, José Manuel Carpinteira que considera que “para Valença é uma honra ser o ponto de partida destes novos equipamentos que pretendem qualificar e valorizar o transporte ferroviária na linha do Minho e darão um aporte fundamental à mobilidade das pessoas e ao desenvolvimento deste território transfronteiriço”.

296020223_444324457723041_3067523266787429351_n.jpg

VALENÇA RECEBE FESTIVAL INTERNACIONAL ARTE DANCE

Festival Internacional Arte Dance Valença realiza-se nos dias 29 e 30 de Julho

O primeiro festival internacional de dança Arte Dance Valença, é já este fim de semana, com a participação de 10 escolas e 226 dançarinos portugueses e espanhóis

Seis espetáculos trazem a dança, nas suas múltiplas vertentes, a Valença esta sexta-feira e sábado, com acesso gratuito do público num evento que pretende marcar a agenda de verão deste mês de julho.

O festival abre com o primeiro espetáculo esta sexta-feira, 29 de julho, no Jardim Municipal, às 21h00.

Sábado, 30 de julho,  durante o dia, decorrerão quatro espetáculos no interior da Fortaleza. Entre as 10h30 e as 11h30 e as 16h30 e as 17h30  na Praça da  República  e as 12h00 e as 13h00 e as 18h00 e as 19h00 no Jardim das Amoreiras.

O espetáculo de encerramento está marcado para sábado, às 21h00, no Jardim Municipal.

𝐂𝐨𝐦 𝐚 𝐩𝐚𝐫𝐭𝐢𝐜𝐢𝐩𝐚𝐜̧𝐚̃𝐨 𝐝𝐨𝐬 𝐬𝐞𝐠𝐮𝐢𝐧𝐭𝐞𝐬 𝐠𝐫𝐮𝐩𝐨𝐬:

ADEIXA DANCE SCHOOL | Cerveira e Valença | Portugal

ARCA | Barcelos | Portugal

FERNANDA CANOSSA | Porto | Portugal

LDANZIA | Gondomar – Espanha

UNIDANCE | Vigo | Espanha

BS DANZA | Santiago de Compostela | Espanha

A iniciativa é da ADEIXA - Associação de Dança do Eixo Íbero Atlântico e conta com o apoio da Câmara Municipal de Valença.

Festival Internacional de Dança.jpg

VALENÇA PROMOVE FEIRA DE SABORES E SABERES RURAIS

AFeira Sabores e Saberes Rurais – Baixa Densidade, que está a decorrer este fim-de-semana no Parque da Coroada, na Fortaleza de Valença, contou na sessão de abertura com a presença de José Manuel Carpinteira, Presidente da Câmara Municipal de Valença e da Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Isabel Ferreira.

294632192_442050181283802_8712451762412363970_n.jpg

Cerca de 50 empresas do Norte do país estão presentes com os seus produtos e serviços no evento que é liderado pela In.Cubo – Incubadora de Iniciativas Empresariais de Arcos de Valdevez, em parceria com a ADRIMINHO, a CORANE, a DESTEQUE, a DOURO SUPERIOR e o Instituto Politécnico de Bragança (IPB) e com o apoio da Câmara Municipal de Valença.

Na sessão de abertura participaram, também, Carlos Brandão, Coordenador Geral da ADRIMINHO; João Manuel Esteves, Presidente da Direção da ACIBTM/In.Cubo e Júlio Pereira, Vogal Executivo do Programa Norte 2020 – CCDR-N.

Além da sessão de abertura decorreu, ainda, o Seminário “Apoios de Proximidade - Que Futuro para os Territórios de Baixa Densidade?”, no auditório do Arquivo Municipal - Alberto Pereira de Castro, que foi moderado por Ana Paula Xavier, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Valença e contou com a Jorge Miranda, da In.Cubo; Ana Justo, da DRAPN - Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte; Júlio Pereira, da CCDR-N e Nuno Almeida, da AECT Galiza - Norte de Portugal.

José Manuel Carpinteira destacou a presença de seis expositores de Valença nesta feira realçando que “o Município Valenciano estará na linha da frente da valorização da atividade empresarial ligada ao desenvolvimento local, sabendo da importância que a perpetuação dos seus saberes, artes e tradições tem no reforço da economia e da identidade locais”.

Esta mostra variada de produtos de turismo, gastronomia, artesanato, agricultura e serviços assume-se como o ponto alto do resultado de vários meses de trabalho com as empresas envolvidas no projeto EMERN Q– Qualificação de Micro e Pequenos Negócios | Baixa Densidade.

294572655_442047297950757_8256877527060398875_n.jpg

VALENÇA APRESENTA O AMARENSE ANTÓNIO VARIAÇÕES

Cinema às Quintas no Jardim de Valença. Quinta-feira | 21h30
Em Julho, o ciclo “Cinema às Quintas”, traz cinema português, ao ar livre, todas as quintas-feira, no Jardim Municipal. Quatro filmes consagrados, do cinema português contemporâneo, abrem o primeiro ciclo de cinema ao ar livre de Valença, promovido pela Câmara Municipal.
A terceira sessão decorrerá na próxima quinta-feira, 21 de Julho, às 21h30, com "Variações", um filme de João Maia.
Género: Drama, Biografia
Duração: 109 min.

294020069_438356381653182_4662661946333138077_n.jpg

O AECT RIO MINHO E AS EUROCIDADES POEM A CIRCULAR AS BICICLETAS ‘E-BIKE RIO MINHO’, O PRIMEIRO SERVIÇO DE GESTÃO VERDADEIRAMENTE TRANSFRONTEIRIÇO NA PENÍNSULA

O AECT Rio Minho, em parceria com as eurocidades Tui-Valença, Tomiño-Cerveira e Salvaterra-Monção colocaram hoje em circulação as ‘e-bike Rio Minho’, um serviço de partilha de bicicletas elétricas que nasce como o primeiro serviço de gestão verdadeiramente transfronteiriço em toda a Península Ibérica. Graças a esta iniciativa qualquer pessoa residente ou visitante poderá cruzar de um país a outro nas 46 bicicletas disponíveis de forma gratuita, simplesmente criando um cartão de utilizador ou descarregando a APP criada para este serviço.

bikes (2).jpg

Para a inauguração do serviço realizou-se um circuito no qual estiveram presentes, não só representantes institucionais (do AECT Rio Minho, Deputación de Pontevedra, CIM Alto Minho, concelhos e CCDR-N), mas também residentes de todos os concelhos. Partiram comitivas desde Monção e Salvaterra e também de Tomiño e Cerveira, que se juntaram a Tui-Valença no Largo dos Comboios de Valença a meio da manhã. Desde aí fizeram um trajeto conjunto que passou simbolicamente pela ponte de ferro até à alfandega de Tui, onde se realizou os discursos oficiais.

O diretor do AECT Rio Minho, Rui Teixeira, sublinhou que este projeto é “um passo pequeno, mas muito importante no âmbito da sustentabilidade e do turismo. Temos as bicicletas da ‘Amizade’ e vão dar a conhecer o território a quem o visite”.

Por sua vez, o vice-diretor Uxío Benítez destaca que o serviço ‘e-bike Rio Minho’ é o primeiro projeto que realmente é gerido de forma partilhada entre os dois países, Galiza e Portugal. Sublinhou que se trata de uma iniciativa piloto que tem intenções de ampliação, pelo que se está a trabalhar na captação de mais fundos comunitários para aumentar o número de bicicletas disponíveis, o número de estações de carga e ancoragem, e também a inclusão de mais localidades do Rio Minho para além das eurocidades.

A presidente de Deputación de Pontevedra, Carmela Silva, destacou a “experiência única” que foi “sair de Valença e chegar a Tui” passeando com as bicicletas transfronteiriças “por essa ponte que é um símbolo internacional”. A presidente realçou a importância de “trabalhar juntos e juntas” para posicionar o território do sul da Galícia e o norte de Portugal “em projetos que vão trazer visitantes e que permitirão demonstrar os valores ambientais, culturais e patrimoniais que são um orgulho para todas e todos nós”. Estes projetos de futuro começam com “ideias concretas” como esta “e-bike Rio Minho” promovida pelo AECT Rio Minho, “uma das mais ativas que existem” e que “transforma o território para melhorar as vidas das pessoas”. 

O alcalde de Tui, Enrique Cabaleiro, manifestou a sua esperança de que a velha ponte de Tui seja no futuro um percurso onde circulem unicamente bicicletas e pessoas a pé, ideia de que pressupõem um grande “desafio”. Assim o sublinhou o presidente de câmara de Valença, Jóse Manuel Vaz Carpinteira, que assegurou que o desejo “não será fácil”, contudo servirá para potenciar a mobilidade suave e usufruir da paisagem e do património, assim como “fortalecer a relação entre eurocidades”.

A alcaldesa de Salvaterra, Marta Valcárcel, sublinhou no ato de hoje deu-se a conhecer o trabalho importante feito a partir do AECT Rio Minho e das Eurocidade sobre o meio ambiente e o turismo. “Esta mobilidade suave fomentará o atrativo e a visita aos nossos municípios”, disse, assegurando que desde Monção-Salvaterra está-se a trabalhar num projeto de modificação da sua ponte internacional (a 3ª com mais trânsito de toda a fronteira peninsular) para garantir um melhor espaço para as bicicletas e o turismo. O presidente de Monção, António Barbosa, por sua vez, salientou que haverá “um espaço com condições para circular em bicicletas e ir a pé” para potenciar o proveito da natureza, assim como destacou o importante papel do “AECT Rio Minho como mecanismo de transformação e afirmação deste território”.

Finalmente, a representantes de Tomiño, Sandra González, referiu o trabalho transfronteiriço. “Não podíamos ter passado mais obstáculos: a pandemia, a crise de bicicletas e a crise de microchips, contudo mesmo assim este projeto seguiu adiante. Não foi singelo, contudo fomos capazes de o fazer”, destacou, ao mesmo tempo, que lembrou que a iniciativa une duas peças que marcam o ADN da eurocidade, a mobilidade suave e a cooperação transfronteiriça: “Cada vez mais a UE valoriza mais estes projetos que cozem a fronteira e unem a povos vizinhos. As bicicletas vão ser muito usadas e os residentes vão se sentir mais próximos.”

O presidente da CIM Alto Minho, Manoel Batista, sublinhou, por sua vez, o projeto extraordinário que é o ‘e-bike’ que “marca uma ligação entre o território” e que permite a cada um de nós diminuirmos a nossa pegada ambiental. Salientou “o dinamismo extraordinário que o AECT Rio Minho está a conseguir levar aos territórios também com este projeto”.

Finalmente, o vice-presidente da CCDR-N, Beraldino Pinto, sublinhou a alegria de ver este projeto de partilha das bicicletas transfronteiriças reforçando a ligação entre o Norte de Portugal e Galiza. “Este projeto deve ser replicado em outros territórios porque vai em benefício das populações e ultrapassa barreiras que muitas vezes surgem e que aqui foram vencidas. O exemplo do AECT Rio Minho e dos municípios é de facto muito grande e temos de o usar para concretizar projetos como este. Um projeto que é evidência de uma boa utilização de fundos comunitários.”

O orçamento do projeto é de 90.000 euros, sendo financiado em 75% pelo FEDER através do POCTEP e o resto do AECT Rio Minho (Deputación de Pontevedra e CIM Alto Minho) e eurocidades. adicionalmente, o estado português, através do fundo ambiental conseguiu financiamento para a instalação de estações físicas de ancoragem na parte lusa, que pressupôs um investimento doutros 75.000 euros.

Como funciona o serviço?

As bicicletas do serviço ‘e-bike’ podem ser utilizadas de forma gratuita por qualquer pessoa, desde que resida num dos concelhos pertencentes ao território do AECT Rio Minho ou seja visitante pontual, podendo-se mover por todo o território ribeirinho das eurocidades durante um máximo de três horas diárias. Para usar uma bicicleta é necessário dirigir-se a um balcão de atendimento (Casa do Concello de Tomiño, Posto de Turismo de Cerveira, Oficina de Turismo de Tui – Corredera, Piscinas Municipais de Valença, Casa do Concello e Museo de Ciência de Salvaterra, Loja Interativa de Turismo e Posto de Informação de Turismo de Monção) e criar um utilizador ou descarregar a aplicação fazendo um deposito com um cartão de crédito que será devolvido passado 48 horas após a entrega da bicicleta caso esta não apresente danos.

As bicicletas disponíveis estão situadas em estações virtuais, no caso dos concellos galegos e em estações físicas no caso dos municípios portugueses. No caso da eurocidade de Tui-Valença existem estações na Praza da Inmaculada, na Estação de Comboios ou na Piscina Municipal, respetivamente. Esta eurocidade dispõem de 14 veículos que agora no verão podem circular entre as oito da manhã e as oito da noite (hora portuguesa). No caso de Tomiño-Cerveira existem 16 bicicletas com uma estação virtual em Tomiño na Praza do Seixo, por sua vez em Cerveira as estações estão na Praça do Município e na Avenida das Comunidades Portuguesas. Em Salvaterra existem 16 bicicletas a estação virtual onde se pode retirar e devolver as bicicletas está no Parque de A Canuda, e em Monção na Lodeira e a Praza Deu la Deu.

Mais informações em www.aectriominho.eu/e-bikeriominho

bikes (1).jpg

bikes (3).jpg

14 E-BIKES JÁ LIGAM VALENÇA A TUI (GALIZA)

14 E-Bikes (bicicletas elétricas) já ligam  as cidades de Valença e Tui. O novo serviço de E-Bikes entrou hoje, quarta-feira, 6 de julho, em funcionamento.

EurocidadeBikes.jpg

A viagem inaugural da rede de E-Bikes das eurocidades Tui / Valença, Cerveira / Tomiño e Monção / Salvaterra decorreu hoje, entre a avenida da Estação, em Valença e a antiga Aduana de Tui, com passagem pela avenida de Espanha e a ponte internacional centenária.

Para o Presidente da Câmara de Valença, José Manuel Vaz Carpinteira “Estas bikes vão reforçar a união da Eurocidade Tui Valença e proporcionar uma nova oportunidade de descobrir este território aos turistas, mas também aos residentes, numa mobilidade sustentável”.

O ato contou com a presença dos presidentes de Câmara e alcaldes das eurocidades abrangidas no projeto, presidente da Deputacion Provincial de Pontevedra, vice-presidente da CCDR-N, presidente da CIM Alto Minho e do diretor da AECT Rio Minho.

Valença e Tui contam com 14 bicicletas elétricas, num total de 46 distribuídas pelas três eurocidades. Em Valença o parque E-Bikes está localizado no topo sul da avenida da Estação, junto ao parque infantil. Os interessados em utilizar este serviço poderão obter mais informações junto da Piscina Municipal, ou através da aplicação e-bike Rio Minho na App Store.

E-Bikes é um novo sistema transfronteiriço de bicicletas elétricas partilhadas, promovido pelo AECT Rio Minho em parceria com as Eurocidades, Tui-Valença, Cerveira-Tomiño e Monção-Salvaterra.

Este pretende ser um serviço inovador, verdadeiramente transfronteiriço e partilhado, uma aposta dos Municípios na mobilidade sustentável.

CINEMA ÀS QUINTAS NO JARDIM DE VALENÇA

Em julho o ciclo “Cinema às Quintas”, traz cinema português, ao ar livre, todas as quintas-feira, às 22h00, no Jardim Municipal.

valença Cinema.jpg

Quatro filmes consagrados, do cinema português contemporâneo, abrem o primeiro ciclo de cinema ao ar livre de Valença, promovido pela Câmara Municipal.

A primeira sessão é já quinta-feira, 7 de Julho, às 22h00, com “BEM BOM”, um filme de Patrícia Sequeira, de 2021, que percorre os estilos biografia, musical, drama e romance.

A segunda sessão decorrerá, quinta-feira, 14 de Julho, às 22h00, com “IRREGULAR”, um filme de  Diogo Morgado, realizado em  2021, em estilo drama.

A terceira sessão decorrerá, quinta-feira, 21 de Julho, às 22h00, com “VARIAÇÕES”, um filme de João Maia, realizado entre 2019 e 2020, que retrata a figura  icónica de António Variações, em estilo drama, musical e biografia.

O ciclo encerrará a 28 de Julho, às 22h00, com o filme “TIRO E QUEDA”, uma comédia de Ramón de los Santos produzido entre 2019 e 2020.

A assistência às sessões é gratuita.

As noites quentes de julho convidam a viver a experiência única de assistir a cinema português, ao ar livre, no meio do jardim. Os mais antigos, ainda, poderão reviver os tempos das sessões de cinema itinerante ao ar livre que percorriam o nosso concelho.