Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

VALENÇA VIRA CAPITAL DA LAMPREIA

Cinco Melhores Lampreias de 15 a 17 de Março em Valença. Maior Festival da Lampreia Mantém Tradição e Qualidade

A oportunidade para saborear a lampreia, de tantas formas, é já este fim de semana, no Festival Gastronómico “Sabores da Lampreia”, de 15 a 17 de março, em São Pedro da Torre, Valença.

unnamedvalenlamp.jpg

No prato, com os cinco sabores, ou individual, a Lampreia à Bordalesa, o Arroz de Lampreia, a Assada no Forno, a Recheada e a Seca, Valença vai oferecer tantas formas.

Experiência Gastronómica Única

Este festival é uma oportunidade para quem gosta de comer lampreia, mas, também, para quem procura novos pontos de encontro onde se podem viverexperiências gastronómicas únicas.

Sabores com Tradição

Os modos de confecionar e apresentar a lampreia à mesa, seguem os princípios do saber e da tradição desta comunidade de pescadores.

Festival Gastronómico Genuíno

Este é um festival gastronómico genuíno onde todo o ciclo da lampreia, do rio ao prato, é acompanhada pelas mesmas pessoas, como sempre se fez em São Pedro da Torre. Um garante da qualidade, da tradição, mas também, da apresentação de modos de confeção genuínos.

Cozinheiros Especializados

A arte de preparar a lampreia tem saber, tradição e uma mão cheia de segredos. Cozinheiros especializados, verdadeiros guardiões de saberes, que tem passado de geração para geração, são os artífices destes manjares.

A Melhor do Mundo - Lampreia do Rio Minho

Este festival é uma excelente oportunidade para deliciar-se com uma boa lampreia do rio Minho considerada, pelos especialistas, a melhor do mundo.

Pesca Artesanal

Em Valença a pesca à lampreia é artesanal, desenvolvida sobretudo pelascomunidades de pescadores de São Pedro da Torre e Cristelo Côvo. As redes de tresmalho retiram do rio a lampreia vivaça e com toda a qualidade.

VALENÇA GANHA NOVA CICLOVIA URBANA

Cidade Quer Ser Mais Amiga do Ambiente e Saudável

Uma nova rede ciclável vai nascer na cidade de Valença, com 2800 metros e um investimento previsível de 636 mil euros. A obra avançará, ainda, ao longo de 2019 e terá um prazo de execução de um ano.

unnamedvalciclov.jpg

Valença quer mais bicicletas, mais saúde e menos CO2 na cidade.

Aproximar Fortaleza à Área Central

O novo percurso ciclável ligará as Portas do Sol, na Fortaleza de Valença, ao Centro Coordenadorr de Transportes, à Estação dos Caminhos de Ferro / praça de táxis, ao Centro de Interpretação da Ecopista do Rio Minho e à ESCE – Escola Superior de Ciências Empresariais.

A obra decorre no âmbito do Plano de Mobilidade Urbana Sustentável de Valença e pretende criar um corredor ciclável ligando o centro histórico, com a área central da cidade e os principais pontos de fluxo de mobilidade da cidade.

Avenida dos Combatentes Requalificada

No âmbito desta intervenção a avenida dos Combatentes da Grande Guerra (Av. Cristelo) será completamente requalificada, em toda a sua extensão, desde a avenida de Espanha até à Fortaleza. A nova avenida além do percurso ciclável, terá nova e melhor iluminação, um piso mais confortável e com melhor enquadramento urbanístico e arborização nova.

Ponte Pedonal da Ponte Seca

Na Ponte Seca, será construida uma nova ponte pedonal e ciclável, com estrutura metálica, junto à ponte atual, de modo a permitir a passagem do corredor ciclável. Uma intervenção que resolverá um problema antigo da ligação da cidade à parte norte da Ecopista do Rio Minho.

Cidade Mais Amiga do Ambiente

A obra tem por grande objetivo oferecer uma rede atrativa e segura de mobilidade urbana que incentive o uso de meios de transporte mais saudáveis e amigos do ambiente. Uma aposta clara em tornar a cidade ambientalmente mais sustentável e melhor para viver, visitar e investir.

A obra da Câmara Municipal de Valença será financiada pelo programa Norte 2020.

PROJETO GERMINAR PROMOVE INTEGRAÇÃO SOCIAL NA VINHA

Clube de Produtores Monovarietais do Vinho Verde, Soalheiro, L´Campo e APPCDM – Centro de Valença desenvolvem projeto social

Assinatura do protocolo na próxima 5ª feira, 7 de março, 14h00, Valença

Na próxima 5ª feira, 7 de março, o Clube de Produtores de Monovarietais do Vinho Verde dá o primeiro passo na criação conjunta de um projeto social, em parceria com o Soalheiro, a exploração vitícola L’Campo e a Delegação de Valença da APPACDM - Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental. Com o projeto Germinar, o Soalheiro, primeira marca de Alvarinho de Melgaço, desafiado por um casal produtor de uvas, que integra o Club de Produtores por eles promovido, associa-se à APPACDM – Centro de Valença para juntos fomentarem um Projeto que visa a integração social de jovens e adultos com dificuldade intelectual e de desenvolvimento. A assinatura do protocolo está agendada para as 14h00, no Centro de Valença da APPACDM.

Este projeto passa pela integração dos utentes da APPACDM no trabalho na vinha de forma a promover o seu desenvolvimento pessoal, profissional e emocional sempre em função das competências ajustadas a cada perfil de integração. O motor central do projeto é António Matos, que para além de produtor de uvas é também Técnico Superior de Serviço Social e irá fazer o acompanhamento in loco de todos os elementos.

Depois de um ano de intenso trabalho e criação de sinergias, estão reunidas as condições para avançar de uma forma sustentada. A expetativa é, em breve, desenvolver um produto que possa autossustentar economicamente esta parceria. Pretende-se uma participação colaborante da sociedade, não numa lógica de caridade, mas numa lógica de reconhecimento da qualidade do produto produzido com a participação destas pessoas, que de outra forma não teriam essa possibilidade.

VALENÇA DÁ A PROVAR 5 SABORES DE LAMPREIA

Cinco Sabores da Lampreia em Valença: 15 a 17 de Março Festival Gastronómico

Gosta de Lampreia? Está ai mais uma edição do Festival Gastronómico “Sabores da Lampreia”, de 15 a 17 de março, na comunidade de pescadores de São Pedro da Torre. Esta é a oportunidade para saborear cinco sabores da lampreia.

unnamedvalencarnav.jpg

Arroz de lampreia, lampreia à bordalesa, lampreia recheada, lampreia assada no forno e lampreia seca quem resiste a tantos manjares?

Cinco Variedades de Lampreia

No prato cinco sabores é possível saborear as cinco formas confecionadas neste festival. Em separado há lampreia para todos os gostos, sempre com a marca da tradição local; arroz de lampreia, lampreia à bordalesa, lampreia recheada, lampreia assada no forno e lampreia seca.

Cozinheiros Especializados

A arte de preparar a lampreia tem saber, tradição e uma mão cheia de segredos. Cozinheiros especializados, verdadeiros guardiões de saberes, que tem passado de geração para geração, são os artífices destes manjares.

A Melhor do Mundo - Lampreia do Rio Minho

Este festival é uma excelente oportunidade para deliciar-se com uma boa lampreia do rio Minho considerada, pelos especialistas, a melhor do mundo.

Pesca Artesanal

Em Valença a pesca à lampreia é artesanal, desenvolvida sobretudo pelascomunidades de pescadores de São Pedro da Torre e Cristelo Côvo. As redes de tresmalho retiram do rio a lampreia vivaça e com toda a qualidade.

A Nossa Lampreia é Batida

Pescada nas últimas semanas a lampreia estagia já nos tanques da Associação Sabores do Rio Minho, em água corrente. A técnica é antiquíssima e conhecida por “bater a lampreia”, um modo que enrije-se a sua carne, o que permitirá, aquando da sua confeção, pratos de excelência.

Novas Receitas

Aliada à tradição e aos emblemáticos cinco pratos, que fazem a história deste festival, os visitantes tem a oportunidade de descobrir as novas tendências de confeção da lampreia. Durante os três dias estão programados um showcooking e degustação de lampreia.

Sabores da Lampreia é uma genuína festa gastronómica valenciana que, ano após ano, se tem afirmado como o maior evento gastronómico da região dedicado à lampreia.

VALENÇA DÁ A CONHECER O MOSTEIRO DE SANFINS

Visita Guiada a um Espaço Encantado: A Natureza e a Paisagem do Mosteiro de Sanfins

Valença convida para a descoberta da riqueza natural e peisagintica da Quinta do Mosteiro de Sanfins, numa visita guiada, no próximo sábado, 2 de março. O ponto de encontro está marcado para as 9h, no Largo do Mosteiro de Sanfins.

A visita guiada é gratuita e tem a duração aproximada de 1 hora.

À Descoberta da Quinta de Sanfins

A visita proporcionará uma interpretação da riqueza natural do biótipo do complexo do Mosteiro de Sanfins e da sua cerca, nomeadamente das carvalheiras, dos sobreiros e aveleiras seculares. A visita percorrerá, também, o património edificado como a Igreja Românica, a zona residencial, a Capela da Senhora do Loreto, as fontes e o moinho.

Ao Encontro da Memória e Lenda.

Após a visita está programada a inauguração das peças artísticas “Porta-caça do Mosteiro de Sanfins” do Barão Hutter, na área envolvente ao mosteiro, no âmbito do projeto Desencaminharte, da CIM Alto Minho.

A intervenção artística tem por base as mais antigas tradições / lendas do antigo Couto Monástico de Sanfins e a oferenda aos monges dos primeiros salmões do rio Minho, ou das primeiras peças de caça de javali da temporada.

Mosteiro de Sanfins, Uma Joia do Românico e Natural

Em Sanfins encontramos um dos monumentos românicos mais importantes de Portugal. As primeiras referências reportam-se a 604 DC. Trata-se de importante exemplar de um românico com referências galegas.

O complexo da Quinta do Mosteiro de Sanfins, propriedade da Câmara Municipal e a beneficiar de um conjunto de intervenções, possui um biótipo com uma riqueza e enquadramento natural únicos.

OS GRUPOS FOLCLÓRICOS MINHOTOS DEVEM DAR-SE AO RESPEITO – VAMOS ACABAR COM A CHARLATANICE NO FOLCLORE !

Estas são fotos do Grupo Folclórico “Os Camponeses Minhotos” de Cerdal, concelho de Valença, feitas pelos seus próprios componentes e disponibilizadas ao público através da sua página no Facebook.

43078645_457963438026275_1164175835045822464_n.jpg

Os aventais exibem símbolos municipais que apenas foram criados na década de 30 do século XX ou seja, em pleno Estado Novo. Por conseguinte, não representam os finais do século XIX nem as primeiras décadas do século XX. Não é caso único nem é a primeira vez que nos referimos a esta invenção…

Os chapéus dos homens – à semelhança do que sucede com a maioria dos grupos da região de Viana do Castelo – apresentam um formato estranho para se distinguir do chapéu braguês, apesar de se desconhecer outra área industrial de chapelaria para além das que existiam em Braga, na freguesia de S. Víctor. Até então, produzia-se artesanalmente o barrete… e só alguns adquiriam nas feiras o chapéu, à semelhança do que se verificava com o cavaquinho, a viola braguesa, as litografias de Bom Jesus do Monte e uma infinidade de outros objectos!

E, para finalizar, deixamos a questão: Em que fontes documentais se baseiam para os homens exibirem tão bizarros coletes de recorte e cores singulares?

Sem abdicarmos do nosso direito de crítica, a apresentadora da SIC, Cristina Ferreira não deve servir de bode expiatório dos erros cometidos pelos próprios ranchos folclóricos minhotos!...

13269297_1286896504672186_3567656736428471980_n (1).jpg

37629123_406048099884476_589388414885822464_n.jpg

As imagens mostram relógios e braceletes de pulso além de outras bizarrias que deixamos à atenção dos leitores

BACALHAU EM VALENÇA TEM NOME DE SANTO

O Santo Bacalhau de Valença. Valença Dedica Fim de Semana ao Bacalhau

Gosta de Bacalhau? 15 a 17 de fevereiro, Bacalhau à São Teotónio é rei na mesa gastronómica de Valença. Bacalhau, em Valença, tem a marca da tradição e o sabor da distinção, por isso é destino obrigatório dos bons garfos.

unnamedbacalvalen.jpg

À mesa o bacalhau é rei em Valença, saboreado de tantas formas. Em prato ou em tapa é o produto gastronómico emblemático das 84 unidades de restauração valencianas.

Bacalhau com Nome de Santo

O bacalhau à São Teotónio, é um prato de sabor genuíno digno do prazer dos deuses, com nome de santo, em homenagem ao primeiro santo português, natural de Valença.

Há séculos que por Valença se apuram os sabores e a arte de apresentar as receitas de bacalhau. O bacalhau é um produto, há muito presente na gastronomia valenciana e que atrai, até nós, visitantes de toda a Península Ibérica para saborear as múltiplas formas de o confecionar.

A Melhor Sopa de Portugal

Neste fim de semana não podia faltar o Caldo Verde de Valença, eleita uma das Maravilhas Gastronómicas de Portugal.

Borrachinhos Conventuais

Os “Borrachinhos de Valença”, são uma sobremesa conventual tradicional e a proposta doce de Valença. Uma iguaria à base de pão, canela, açúcar e raspa de limão, bem encharcado numa calda digna dos deuses à base de mel, vinho tinto, canela, entre outros ingredientes.

A iniciativa é da Câmara Municipal de Valença e do Turismo Porto Norte de Portugal.

VALENÇA PROMOVE GASTRONOMIA NA GALIZA

Valença Promove Gastronomia e Caminhos de Santiago na Galiza. Gastronomia Valenciana Reconhecida em Espanha

Valença promove-se como destino de excelência no Xantar-Salão Internacional de Turismo Gastronómico de Espanha e na FAIRWAY – Fórum del Camino de Santiago, este fim de semana.

unnamedvalengasturmuuu.jpg

Captar novos públicos de proximidade, para visitarem a cidade, a partir do turismo gastronómico e os Caminhos de Santiago é o grande objetivo da ação promocional.

Valença Nas Rotas do Caminhos de Santiago

Valença marca presença na FAIRWAY – Fórum del Camino de Santiago, em Santiago de Compostela, entre 10 e 12 de fevereiro, promovendo os percursos do Caminho Português a Santiago e o da Costa do Caminho Português a Santiago.

A Eurocidade Tui e Valença é, cada vez mais, o epicentro das grandes rotas dos Caminhos de Santiago. Em 2018 foram 81652 os peregrinos que passaram ou começaram a sua peregrinação na Eurocidade. Em 2014 eram 35 494 mil, um aumento exponencial de 130% de peregrinos oriundos de todos os cantos do mundo.

Valença Gastronomia de Eleição

Os produtos gastronómicos, a restauração, os festivais gastronómicos, a doçaria e os vinhos de Valença vão estar em destaque no pacote promocional que Valença leva ao Xantar.

A 20ª edição do Xantar-Salão Internacional de Turismo Gastronómico de Espanha, em Orense, está a decorrer até 10 de fevereiro.

O turismo gastronómico é, para Valença, um dos sectores que mais se tem projetado, nos últimos anos. 84 unidades de restauração, distribuídas pelo concelho, apresentam uma ampla oferta gastronómica, onde o bacalhau é o prato de eleição, reconhecido por toda a Península Ibérica. 47 unidades de alojamento proporcionam estadias, para os mais diversos gostos.

Um calendário anual de eventos gastronómicos, a começar já com o Bacalhau à São Teotónio, no fim de semana gastronómico de 15 a 17 de fevereiro, marcam o ritmo de Valença um destino de sabores de eleição.

VALENÇA INTEGRA ROTA DAS FORTIFICAÇÕES ABALUARTADAS DA RAIA

Vai Nascer a Rota das Fortificações Abaluartadas da Raia: Valença, Almeida, Marvão e Elvas

unnamedvalraifort.jpg

A Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, presidiu à assinatura do contrato de financiamento das Fortalezas Abaluartadas da Raia – Criação da Rota Temática “Rota das Fortificações Abaluartadas da Raia”. 300 mil euros é o investimento, financiado pelo programa Valorizar - linha de apoio à valorização turística do interior, do Turismo de Portugal.

4 Centros de Interpretação

Esta nova rota de turismo do património implicará a criação de quatro centros de interpretação em cada um dos municípios envolvidos. Em Valença será recuperado o Paiol do Açougue para acolher o futuro Centro de Interpretação das Fortificações Abaluartadas da Raia.

Experimentação do Património Abaluartado

Este programa implicará a criação de uma Rota temática que agrupa os diferentes polos do projeto. Um conjunto de ferramentas de experimentação turística, branding associado contemplando, também, o desdobramento da marca em vários suportes comunicacionais (site, folheto, vídeo, merchandising) e ferramenta de monitorização do projeto completam o investimento.

Fortalezas Abaluartadas Produto Turístico

A Rota das Fortalezas Abaluartadas pretende ser um produto turístico patrimonial de interpretação e valorização de um legado histórico único, da raia portuguesa.

As Fortalezas modernas da raia de Portugal-Espanha são a expressão do completo domínio da arte da fortificação abaluartada.

Fortalezas a Património Mundial da UNESCO

Valença, Almeida, Marvão e Elvas dão corpo à candidatura das Fortalezas Abaluartadas da Raia a património Mundial, junto da UNESCO. A criação desta rota vai permitir uma melhor interpretação, valorização e projeção deste legado patrimonial.

O ato decorreu, na Pousada de São Teotónio, na Fortaleza de Valença e contou, ainda, com a presença dos presidentes da Câmara Municipal de Valença, Almeida, Marvão e Elvas, entre outras entidades.

PORTUGUESES DE TODO O PAÍS PARTEM À DESCOBERTA DA LAMPREIA DO RIO MINHO

Até 15 de abril, nos municípios do Vale do Minho

A Lampreia do Rio Minho já está em degustação. Com tradição, requinte e inovação, a afamada e saborosa Lampreia do Rio Minho chega à mesa dos restaurantes da região, deliciando os apreciadores desta iguaria. Até 15 de abril a ADRIMINHO e os seis municípios do Vale do Minho - Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Valença e Vila Nova de Cerveira, promovem a 10ª edição da iniciativa “Lampreia do Rio Minho – Um Prato de Excelência”. Pela região, não faltarão saborosas propostas de pratos confecionados com o afamado ciclóstomo.

lampreia rio minho.jpg

Em Melgaço, são 12 os restaurantes aderentes: Adega do Sossego, Adega Regional do Sabino, Hotel Boavista, Casa Real, Chafarix, Foral de Melgaço, Mini Zip, O Adérito, O Brandeiro, Paris, Tasquinha da Portela e o Verde Minho. Uns inovam, outros mantêm a tradição: ensopada no molho do seu próprio sangue, a maneira mais habitual de a preparar, com arroz ou estufada; marinada em vinho verde tinto; ensopada e servida com pão frito; de cabidela; ou à bordalesa; e até em folhados …um prato para colocar o chef à prova, já que não cativa a todos.

_MG_0101.jpg

Durante este período, os seis municípios aliam propostas culturais, entusiasmando à descoberta da riqueza patrimonial e paisagística da região. Em Melgaço há um programa de animação com atividades de turismo natureza e aventura, não fosse este ser o Destino de Natureza Mais Radical de Portugal, como rafting, caminhadas, rapel, salto pendular, arvorismo, slide, escalada, passeios pedestres…São também sugestões visitas aos espaços museológicos da rede Melgaço Museus, visitas e provas nas adegas aderentes da Rota do Vinho Alvarinho e também visitas a produtores de artesanato, de fumeiro, de queijo e de outros produtos locais.

arroz de lampreia.jpg

E há um jantar especial: no dia 29 de março, pelas 22h00 (em local a definir), o Chef Vitor Matos, estrela Michelin, estará em Melgaço a preparar um jantar vínico de harmonização da Lampreia do Rio Minho com Alvarinho: uma homenagem a estes dois produtos endógenos que atraem ao Município Mais a Norte de Portugal cada vez mais apreciadores.

Lampreia (1).jpg

O programa contempla também uma caminhada “Pela rota das Pesqueiras”, uma parceria entre o Município de Melgaço e Arbo. Durante a atividade, que acontece no dia 31 de março, os participantes poderão conversar com os pescadores, “participar” na pesca da lampreia, aprender a fazer as redes de pesca, a escalar e a preparar as lampreias. No final, haverá degustação de alguns pratos confecionados com esta iguaria. Para os apaixonados e curiosos pela lampreia há ainda uma interessante exposição de fotografia: “O Rio Minho é vida”, de 19 março a 13 abril, na Casa da Cultura.

Mas há muito mais para se descobrir no Destino de Natureza Mais Radical de Portugal: a autarquia convida à participação em eventos que decorrem nessa altura, como é o caso de concertos musicais que integram a iniciativa All Music Fest; do Fim de Semana Gastronómico (22, 23 e 24 de março); da oficina “A Arte Secular da Pesca da Lampreia” (data a definir) – uma ação de sensibilização infantil para a importância económica e cultural desta arte, mostrando as diferentes fases do processo e a forma como se trabalham as redes utilizadas nas pesqueiras do Rio Minho; do “REDITUS” - Jornadas de Património Cultural (concerto, exposição, teatro e palestra, no dia 12 abril, no Espaço Memória Fronteira, na Casa da Cultura e pelas ruas da Vila).

lampreia do Rio Minho.jpg

VALENCIANOS ACELERAM TODO-O-TERRENO

Aventura Todo o Terreno: Raid TT com Pista de Obstáculos em Valença

Os aficionados ao todo-o-terreno tem a oportunidade de participar e ou assistir a mais uma edição do RAID TT Eurocidade 2019, no próximo sábado, 2 de fevereiro.

unnamedvalll.jpg

180 jipes e 400 participantes, entre pilotos e assistentes, portugueses e espanhóis, dão corpo à edição deste ano. Esta prova marca o arranque do calendário desportivo da Eurocidade Tui Valença, para 2019 e contará com a presença de pilotos referência em Portugal e Espanha.

TT de Montanha

Por trilhos de montanha, o raid, tem hora marcada para as 8h, com início no Quartel dos Bombeiros Voluntários de Valença.

Percursos íngremes, com vários graus de dificuldade, vão fazer trepar os jipes nos montes de Valença, sempre com panorâmicas únicas para o Vale do Minho.

Pista de Obstáculos

Para o público a adrenalina chega com o apreciar a habilidade dos pilotos na tradicional pista de obstáculos, no recinto do Campo da Feira de Valença, a partir das 16h30.

Um recinto recheado de obstáculos, onde não faltará o famoso fosso, que fará as delicias dos pilotos todo-o-terreno e a alegria da assistência.

A organização é do Clube de Tração às 4, com a colaboração da Eurocidade Tui Valença e dos Bombeiros Voluntários de Valença.