Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

GALIZA DEBATE TRAJE VIGUÊS

Polémica en las redes por el traje atribuido a Vigo

El desconocimiento de la cultura gallega del programa de TVE “Maestros de la costura” indignó a especialistas vigueses del folklore

2019022123152685121.jpg

“Quedamos escandalizados, parece mentira que un programa con esos medios non se esforzase máis, xa que no mesmo Museo del Traje de Madrid, aparecen varios modelos típicos de Galicia”. Así, Patricia González, costurera e investigadora de la indumentaria tradicional de Galicia asegura que “nunca houbo un traxe de Vigo, como moito pódese falar dun da área de Pontevedra, para nós é como ridiculizarnos”. El programa “Maestros de la Costura”, de TVE, consiste en que los candidatos a diseñadores elaboren un modelo inspirado en una propuesta del jurado, en este caso fue presentado por Lorenzo Caprile como un supuesto traje de Vigo que en realidad se correspondía al traje regional gallego "creado" por el franquismo.

A lo largo de todo el día las redes sociales se inundaron de comentarios, ya que el colectivo implicado en la recuperado del traje no se explican de dónde sacaron esa denominación. “O único que se nos ocorreu que é que fora consecuencia das ‘luces de Abel”, bromeó González en referencia a la mediática iluminación navideña de la ciudad.

Un traje de la zona de Pontevedra, recuperado por Patricia González y mostrado en  una Exposición do Traxe, en la Festa da Reconquista.

Al margen de la anécdota, la indignación se centra en el modelo escogido, una clara referencia al traje  creado por la Sección Femenina: “Franco quixo unificar o folclore co que creou unha indumentaria que correspondería á ‘galeguiña’ da época, para nós non pasa de ser un disfraz”, afirmou Patricia González, responsable de las exposiciones alrededor del traje gallego que cada año se inauguran con la Festa da Reconquista. Apunta como único acierto el dengue, una de las piezas más antiguas de la indumentaria gallega que se encontraba en rojo o negro en las cuatro provincias. En cuanto a la falda, señala que éstas siempre eran más largas, a la altura del tobillo y el mantelo, sí bien se utilizaba, se llevaba de otra forma.

“Deixei de ver o programa porque é imposible facer con cariño nada en tan pouco tempo”, afirmó la costurera, que tiene su propia línea de diseños inspirados en la indumentaria tradicional y que comercializa a través de la páginas de Facebook Obradoiro Costura Saiáns.n

Ana Baena / http://www.atlantico.net/

2019022123154975502.jpg

ESTA NÃO É A FORMA CORRECTA DE TRAJAR NO MINHO – OS GRUPOS FOLCLÓRICOS DEVEM DAR-SE AO RESPEITO!

Se a apresentadora Cristina Ferreira foi alvo de crítica pela forma como vestiu o traje de noiva da região de Viana do Castelo apenas se deveu à sua grande visibilidade uma vez que o seu programa é um dos mais vistos na televisão portuguesa.

52585286_2289490161375444_8162241963412684800_n.jpg

Porém, existem grupos ditos folclóricos que, apesar de se apresentarem como tal, não se dão ao respeito e insistem em apresentar com indignidade as nossas tradições – são um verdadeito escarro do nosso folclore e como tal deveriam ser liminarmente varridos!

Sem deixar de lamentar o ridículo a que expõem os numerosos jovens que de tais grupos fazem parte, apresentamos uma amostra de alguns maus exemplos que por aí pululam em jeito de espantalhos… para a próxima, passaremos a nomear os próprios grupos para que sejam reconhecidos pelo público!

Fotos: recolha de Manuela Araújo

52692401_2289490328042094_4370600935643152384_n.jpg

52717046_2289490051375455_907433350199771136_n.jpg

52845378_2289490434708750_1119372020409171968_n.jpg

53030461_2289490208042106_873967574914695168_n.jpg

52113300_2289490401375420_6107526203097219072_n.jpg

52306207_2289490481375412_3300134526717526016_n.jpg

52407103_2289490278042099_2019514470350454784_n.jpg

52462714_2289490354708758_313593549603995648_n.jpg

52551332_2289490081375452_3364493099819597824_n.jpg

52563329_2289490138042113_8965207879179042816_n.jpg

TRAJE DE NOIVA: O QUE DIZ A CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO CASTELO?

Traje de Cristina Ferreira já chegou ao “SOL”

Cristina Ferreira vestiu-se de noiva minhota e autarquia não perdoou

Cristina Ferreira vestiu-se de noiva minhota no seu programa de terça-feira na SIC e, desde então não param de chover críticas à forma como usou o traje tradicional.

Capturarcrisvcast.PNG

As críticas foram feitas, na sua maioria, nas redes sociais, mas não se ficaram por aí. A própria Câmara Municipal de Viana do Castelo tornou público o seu desagrado, através da Vereadora da Cultura, Maria José Guerreiro, segundo o Jornal de Notícias.

A autarca foi uma das primeiras a mostrar a sua insatisfação, tendo afirmado que foi um "desrespeito" pelo trajar tradicional vianense: "Em Viana do Castelo, as pessoas reagiram de uma forma bastante violenta. Para todos nós, o nosso traje é uma questão de honra. Todos temos muita chieira nos nossos trajes. E estes merecem respeito", afirmou Maria José Guerreiro.

"Foi complicado para nós perceber que o nosso traje tinha sido utilizado daquela forma. Mal trajado, com as peças não corretamente expostas e mal ourado. Para nós é importante. Há um código implícito entre o traje e o ouro, prezamos isso e temos tido muito trabalho em explicar como se faz", disse ao JN a responsável pela pelouro da Cultura.

"Sempre que trajamos, seja qual for o traje tradicional do país e todos nos merecem muito respeito, porque estamos a falar de património, devemos fazê-lo com cuidado, com respeito e nas alturas certas. Nunca numa perspetiva de Carnaval”, concluiu.

Fonte: https://sol.sapo.pt/artigo/646454/cristina-ferreira-vestiu-se-de-noiva-minhota-e-autarquia-nao-perdoou

TRAJE DE CRISTINA FERREIRA É DESTAQUE NO "JORNAL DE NOTÍCIAS"

Capturarcrisjn.PNG

Em que falhou Cristina Ferreira ao vestir Traje de Noiva de Viana?

Não para de crescer a onda de indignação que se gerou ontem depois de Cristina Ferreira se apresentar no seu programa da manhã, envergando um Traje de Noiva de Viana do Castelo.

As redes sociais espelharam na hora o descontentamento em relação à forma como a apresentadora usou aquele traje tradicional, mas as críticas passaram também pelas instituições. A Câmara Municipal de Viana do Castelo tornou público o seu desagrado, através da Vereadora da Cultura, Maria José Guerreiro, os grupos folclóricos da região exaltaram-se contra Cristina Ferreira e quem há muitos anos lida com os trajes e ajuda as mulheres de Viana (e não só) a trajar com o rigor que a tradição exige, apanhou um desgosto. Rosa Caetano, 75 anos, 63 dedicados ao folclore, é uma espécie de "consultora" do traje tradicional de Viana do Castelo, e deitou as mãos à cabeça: "Que vergonha. Já viu como ela se apresentou?".

Esta antiga costureira, que esteve nove anos no grupo folclórico de Santa Marta de Portuzelo e é cantadeira há mais de meio século no grupo das Lavradeiras da Meadela, sabe com rigor todos os segredos e truques do "bem trajar" vianense. E um dos seus grandes orgulhos é ter costurado o saiote que Amália Rodrigues, usou, há 20 anos, quando foi "madrinha" da Romaria d'Agonia e trajou de Mordoma na festa.A Cristina Ferreira aponta várias falhas: "O que estava mal era uma peça que ela tinha ao lado (no peito), que não tem nada a ver com o nosso ouro tradicional. E a parte pior foi o véu. A forma como ela o pôs, não tem nada a ver. Não é nada daquilo que nós usamos em Viana. Não o pomos em cima da cabeça daquela maneira e com uma fita preta".

O véu de noiva, quadrado, usa-se dobrado em triângulo, preso no alto da cabeça. Há mulheres que compõem com uma tiara preta bordada. Cristina Ferreira, usou-o todo aberto, cobrindo totalmente a cabeça e sobre ele uma bandolete à frente.

"Senti desgosto. Foi chocante. Não estava à espera, porque ela é uma apresentadora e tem de estar informada. Se não estava tinha de se informar. Foi uma desilusão. Se ela estivesse bem trajada, seria um orgulho para nós", disse, referindo: "Se estivesse com ela dizia-lhe que viesse a Viana, ao Museu do Traje, ver o nosso traje. Eu ensinava-a a trajar com todo o gosto e até lhe emprestava um traje".

Ao momento em que a apresentadora surgiu trajada, Rosa aponta ainda outro pormenor menos feliz: "A senhora que lá estava a comentar também disse que as mulheres de Viana usam um 'babete' para usar o ouro, mas não, usa-se a cair (no peito)". E concluiu: "Isto causou uma indignação muito grande nos grupos folclóricos de Viana. Disseram que têm de se reunir e escrever à Cristina Ferreira, para lhe dizer que aquilo foi mau".

Traje é questão de honra

Maria José Guerreiro, Vereadora da Cultura da Câmara de Viana, foi das primeiras a tornar pública a sua insatisfação pelo que classifica de "desrespeito" pelo trajar tradicional vianense. "Em Viana do Castelo, as pessoas reagiram de uma forma bastante violenta. Para todos nós, o nosso traje é uma questão de honra. Todos temos muita chieira (palavra usada pelos vianenses para descrever o misto de vaidade e orgulho que sentem ao envergar as vestes e o ouro tradicionais) nos nossos trajes. E estes merecem respeito", afirmou, continuando: "Foi complicado para nós perceber que o nosso traje tinha sido utilizado daquela forma. Mal trajado, com as peças não corretamente expostas e mal ourado. Para nós é importante. Há um código implícito entre o traje e o ouro, prezamos isso e temos tido muito trabalho em explicar como se faz".

ROMARIA D'AGONIA COM MAIOR NÚMERO DE MORDOMAS DE SEMPRE

O traje vianense é o expoente máximo das festas em honra de Nossa Senhora d'Agonia, que todos os anos em Agosto, leva largos milhares de pessoas a Viana do Castelo. Centenas de mulheres participam vestidas a rigor e, o Desfile da Mordomia, por norma o primeira grande número da romaria, leva sempre cerca de meio milhar de mordomas. A forma como se apresentam é "fiscalizada" para garantir que todas vão trajadas a preceito, como manda a tradição. Não valem unhas pintadas, tatuagens, piercings, maquilhagem, e as peças obrigatórias de cada traje têm de estar devidamente colocadas e conjugadas. No caso do Traje de Noiva, são peça fundamentais o véu, a casaca, a saia, o avental, a algibeira, as meias e as chinelas bordadas. A mulher leva também um ramo de flor de laranjeira e um lenço de amor.

Maria José Guerreiro, comentou: "Sempre que trajamos, seja qual for o traje tradicional do país e todos nos merecem muito respeito, porque estamos a falar de património, devemos fazê-lo com cuidado, com respeito e nas alturas certas. Nunca numa perspetiva de Carnaval". E concluiu: "O pior, o que mais me deixou perplexa, foi a atitude da pessoa que estava a trajar. Estava como se estivesse na brincadeira, como se aquilo fosse uma brincadeira. O resto são pormenores técnicos".

Fonte: https://www.jn.pt/local/noticias/viana-do-castelo/viana-do-castelo/interior/em-que-e-que-cristina-ferreira-falhou-ao-vestir-traje-de-noiva-de-viana--10573016.html?autoplay=true

 

TRAJE DE CRISTINA FERREIRA CHEGA AO JORNAL "CORREIO DA MANHÃ

Cristina Ferreira arrasada por minhotos por "não respeitar tradição"

Apresentadora começou o programa vestida com um traje típico português, o de noiva do Minho.

img_757x498$2019_02_13_00_15_19_821021.jpg

A estrela da SIC surgiu vestida de noiva minhota no seu programa e falou da tradição que tem origem em Viana do Castelo. 

No entanto, mais tarde, foi alvo de algumas críticas que alegavam que Cristina não foi fiel à tradição e que desrespeitou a forma de vestir das minhotas com várias gafes.

FOLCLORE: SERÁ QUE O TRAJE EVOLUI SEMPRE?

Existe uma certa ideia segundo a qual o traje classificado por tradicional evolui sempre pelo que, em consequência, defender as tradições seria preservá-las no nosso tempo tal como elas existiam antigamente. Sucede que essa maneira de pensar constitui um absurdo, a não ser que pretendamos confinar o povo de uma determinada região a uma espécie de “reserva” onde poderiam ser contemplados por curiosos turistas visitantes desses parques, como sucede nalguns locais dos Estados Unidos da América.

39441381_2054320194592843_4724743365977964544_n.jpg

As transformações sociais como a revolução industrial é exemplo, ditam frequentemente o desaparecimento de alguns costumes, incluindo o trajar, porque o trabalho artesanal e doméstico foi substituído pelos teares industriais e a criatividade do povo pela influência das nações mais industrializadas que exportam as suas modas e formas de viver. E o capitalismo enriquece com a produção padronizada e a massificação de hábitos e costumes, sendo por conseguinte avesso à preservação da diferença, incluindo a identidade dos povos!

Não raramente, certos costumes ficam lá atrás, cristalizados no tempo. É o que sucede, a título de exemplo, com a forma de trajar e o traje propriamente dito. Não mais se vêem lavradeiras no Minho com o seu trajar garrido como outrora a não ser nas festas e romarias como elemento folclórico. Mas, a função do rancho folclórico é o de preservar a memória de uma forma viva e atraente, de uma peça museológica que pertence ao passado, sem pretender alterar a marcha da História trazendo para o presente aquilo que não faz parte do seu quotidiano.

- Defender as tradições não é jamais pretender regressar à Pré-História!

Foto: Sérgio Moreira

CRISTINA FERREIRA "MASCARA-SE" DE NOIVA DO MINHO - NÃO PODIA SER PIOR!

Cristina Ferreira começa programa vestida de noiva do Minho

A apresentadora falou acerca desta tradição que tem origem em Viana do Castelo.

51593840_10158188118823242_6429088179755679744_n.jpg

Esta terça-feira, dia 12, Cristina Ferreira iniciou o seu programa na SIC vestida com um traje típico português: o de noiva do Minho. Foi assim que a apresentadora recebeu o chef Kiko, explicando que em criança num Carnaval mascarou-se desta forma.

Entretanto foi transmitida uma reportagem que conta a história da tradição que teve origem em Viana do Castelo.

Posteriormente falou da arte da filigrana, essencial nesta tradição.

Texto: https://www.noticiasaominuto.com/

MINHOTOS DANÇAM O VIRA... A TODO O GÁS!

DSCF3721 (2)

DSCF3720

A Rubis Gás distribui gás a dançar o vira… a imagem que publicamos mostra um cartaz publicitário desta empresa junto à estação da CP de Rio de Mouro, nos arredores de Lisboa, destacando uma lavradeira minhota com o seu traje à vianesa.

De acordo com o seu site oficial, “A Rubis é um grupo internacional francês que opera há mais de 25 anos no setor da energia, através do armazenamento e distribuição de produtos petrolíferos de elevada qualidade.

Presente na Europa, África e na região das Caraíbas, a Rubis Energia surge em Portugal em 2014 com o negócio da distribuição de Gases de Petróleo Liquefeito (GPL) e com o forte compromisso de dar resposta aos desafios do presente e do futuro, satisfazendo as necessidades dos seus clientes e parceiros.

A Rubis Energia Portugal S.A. é a subsidiária portuguesa do Grupo Rubis, que está cotado na bolsa de Paris desde 1995.

A Rubis Gás é a marca comercial da Rubis Energia Portugal, S.A que disponibiliza em território nacional GPL Propano e Butano sob a forma de Embalado, Granel, Autogás e Canalizado, fornecendo milhares de clientes dos mais diversos setores de atividade: hotelaria, restauração, saúde, indústria, agricultura, comércio e consumo doméstico.”

MACAENSES DESFILAM NO “2018 INTERNATIONAL PARADE” TRAJADOS À MODA DO MINHO

Macau tem o Minho no coração!

O Grupo da Associação de Danças e Cantares Portugueses “Macau no Coração” levou uma vez mais o traje à vianesa ao “2018 International Parade” que hoje se realizou em Macau. E não faltou sequer o galo de Barcelos com um novo figurado e colorido e jeito de insuflável.

48356369_10212818715759706_3403073279211077632_n

Trata-se de um importante evento que reúne representações de inúmeros países, para além da República Popular da China, e ocorre junto das ruínas da Igreja de São Paulo que constituem o ex-líbris daquele território que esteve durante muitos séculos sob soberania portuguesa.

Fotos: Michael Fung

48281673_10212818717519750_7939967789412909056_n

48357444_10212818712879634_1677988892994699264_n

48361455_10212818713599652_5448293296331816960_n

48364147_10212818714839683_6779722893119979520_n

48366122_373227826584132_8090617765934661632_n

48366476_10212818718959786_1415410088759263232_n

48370540_10212818715199692_4429482888571912192_n

48373126_10212818716239718_2684902507632656384_n

48375112_10212818716839733_1666071707368030208_n

48390955_10212818713279644_5662627798083174400_n

48395015_10212818717239743_1171891464620212224_n

CAPELA DA SENHORA D’AGONIA FICA EM VIANA DO CASTELO – NÃO EM CASTRO DAIRE!

Um antigo postal com gravura da autoria do célebre ilustrador Alfredo Morais, edição da AVL - António Vieira Ldª, retratando a Romaria da Senhora d’Agonia e a fachada da sua capela, surge num blogue relacionado com o concelho de Castro Daire <http://beiraalta-castrodaire.blogspot.com/2016/>, à mistura com outros postais daquela localidade da Beira Alta.

É provável que o autor não conheça muito bem a região com a qual se identifica mas, ao menos, deveria saber que o seu blogue não possui direitos sobre aquela imagem…

Capturar

TRAJES DO BAIXO MINHO DESFILAM EM BRAGA

O Grupo Folclórico da Universidade do Minho leva a efeito o desfile de trajes "Pelo trajar do Baixo Minho": noite de tradições, que irá decorrer no próximo dia 8 de dezembro, às 21h, na Tenda de Natal, na Avenida Central, em Braga.

convite

Este desfile será realizado em parceria com a Associação Comercial de Braga onde serão mostrados os trajes da região, bem como peças contemporâneas de inspiração tradicional.

A noite de tradições integra o programa "Braga é Natal", do Município de Braga e, por isso, muito nos honraria a vossa presença.

Pelo Trajar do Baixo Minho

TRAJE À VIANESA: QUEM VESTIU ESTAS MENINAS?

Muscat is ‘World’s Leading New Airport’

 02/12/2018 Oman Observer

Muscat: At the World Travel Awards (WTA) grand final held in Lisbon, Muscat International Airport was voted the ‘World’s Leading New Airport.’

The airport was also named the Middle East’s leading new tourism development project in 2018.

fotonoticia_20181202121941_640

The national airline, Oman Air, was named the Middle East’s leading airline both in Economy Class and Business Class.

Oman Air was also nominated for the Middle East’s leading airline along with Eithad Airways, Gulf Air and Qatar Airways, while Emirates was the winner.

Sheikh Aimen bin Ahmed al Hosni, CEO, of Oman Airports, said, “This award recognizes our efforts in writing a new chapter in our journey of excellence.   Muscat International Airport aims to not only raise the bar on customer experience but operational efficiency as well. This new passenger terminal is the first encounter visitors have with Oman and we have worked to ensure that it is a true representation of our genuine hospitality and beautiful country.”

Commercially opened in March of this year with a gross floor area of approximately 580,000 sqm, the new airport has the capacity to serve 20 million passengers per year.

Hosni added, “We are committed to playing a pivotal role in realizing the government’s ambitious national logistics strategy and becoming one of the top 20 airports in the world by 2020. The new infrastructure is vital to deliver the level of service that our customers expect and to expertly manage and develop the gateways of Oman.”

Since opening its doors, the airport has received worldwide acclaim for its Omani-themed architecture, advanced technology, and exceptional passenger experience. With an expansion potential of up to 80 million passengers per annum, it was designed and constructed to the highest standards of quality and service, meeting the International Air Transport Association’s classification for top airports. As a result, it was voted Best New Middle East Tourism Development Project at the World Travel Awards just four weeks after starting its operations.

On the heels of this global recognition, the Sultanate, represented by Oman Airports will play host to the 2019 World Travel Awards.

“We are both honored and excited. This event will position Oman as a contender to hold such high-profile international aviation events which will ultimately contribute to the country’s economic diversification strategy.”

Oman has seen tremendous growth as a result of the opening of the new Muscat International airport. Between January and October 2018, the total number of flights arriving at Muscat International Airport was 89,368, a 5.2 per cent increase from last year while the number of passengers increased by 10.5 per cent from 2017, reaching 11,705,440. By end of 2018, the total number of passengers flying into the airport is expected to have reached a record 16,000,000.

Established in 1993, World Travel Awards has served to acknowledge, reward and celebrate excellence across all sectors of the global travel and tourism industry. Voted by industry professionals and travelers from around the world, its winners have been setting the benchmark to which others aspire for over two decades.

In: http://www.omanobserver.om/

47489928_2370865412942913_8691448132610818048_n

airport2

airport3