Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BISCO D. XIMENES BELO VISITA PAÇOS DO CONCELHO DE VILA NOVA DE CERVEIRA

Prémio Nobel da Paz D. Ximenes Belo visitou os Paços do Concelho

De visita, a título particular, ao concelho de Vila Nova de Cerveira, Sua Excelência, O Reverendíssimo Bispo D. Ximenes Belo foi recebido, na passada sexta-feira, nos Paços do Concelho, pelo executivo da Câmara Municipal que aproveitou a ocasião para apresentar cumprimentos ao Prémio Nobel da Paz de 1996.

D. Ximenes Belo 1.jpg

Acompanhado pelo Sacerdote das Paróquias de Gondarém e de Sopo, o Senhor Padre José Abílio, o antigo Bispo de Díli, D. Ximenes Belo, trocou algumas impressões com o Presidente da Câmara Municipal, Fernando Nogueira e seus vereadores, que se manifestaram muito honrados com a visita de tão digna personalidade.

Recorde-se que D. Carlos Filipe Ximenes Belo é um bispo católico timorense que, em conjunto com José Ramos-Horta, foi agraciado com o Nobel da Paz de 1996, pelo seu trabalho "em prol de uma solução justa e pacífica para o conflito em Timor-Leste".

CAMINHA ACOLHE X CONFERÊNCIA DE MINISTROS DA JUVENTUDE E DESPORTO DA CPLP

Representantes dos governos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste reunidos de 28 e 30 de julho

Caminha acolhe, na próxima semana,a X Conferência de Ministros da Juventude e Desporto da CPLP, recebendo os representantes dos governosde Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. O encontro terá lugar entre os dias 28 a 30.

Conferência CPLP.jpg

Na IXª Conferência, realizada na Ilha do Sal, em Cabo Verde, ficou acordado que a cimeira de 2017 teria lugar em Portugal e Caminha foi o concelho escolhido para receber este evento. Esta será, provavelmente, a mais importante cimeira setorial internacional realizada no concelho de Caminha, e que decorrerá no fim-de-semana em que aqui também ter lugar a Feira Medieval.

Na presidência desta Conferência estará oministro da Educação de Portugal, Tiago Brandão Rodrigues, que irá realizar a sessão de abertura.Esta conferência, decorre na sequência dos termos da Resolução 18/2016, de 17 de julho, em que os ministros participantes na IX Reunião acordaram, conforme referimos, realizar a próxima Reunião em 2017 e em Portugal.

A Conferência será uma oportunidade para apresentação e discussão de temas pertinentes e atuais comuns nas áreas da Juventude e do Desporto do espaço da CPLP.Entre os documentos estratégicos, serão analisados o relatório de atividade de 2016, o plano de atividades 2017/2018 e assuntos relativos aos Jogos Desportivos de 2018, bem como outros projetos estruturantes para o futuro da Conferência.

RAMOS HORTA PROFERE CONFERÊNCIA EM GUIMARÃES

DIA 31 DE MAIO (21H30)

Arquivo Municipal Alfredo Pimenta recebe conferência de Ramos-Horta no final deste mês

“A construção de uma democracia” é o nome da sessão promovida pelo Núcleo de Estudos 25 de Abril. Entrada livre.

Guimaraes_Ramos_Horta

José Ramos-Horta, Prémio Nobel da Paz em 1996 e um dos protagonistas da independência de Timor-Leste, vai estar em Guimarães no próximo dia 31 de maio para participar na conferência “A construção de uma democracia”, que decorrerá no Arquivo Municipal Alfredo Pimenta, a partir das 21:30 horas. O segundo Chefe de Estado do seu país, entre 2007 e 2012, é o convidado de uma iniciativa promovida em parceria com o Núcleo de Estudos 25 de Abril (NE25A).

Em 2017, 43 anos volvidos sobre a Revolução dos Cravos, o NE25A continua a comemorar a data e os valores do «dia inicial e límpido». A conferência, possível num país que viu a Liberdade recuperada em Abril de 1974, terá como orador um dos símbolos maiores da luta de um povo pela sua autonomia, pela sua liberdade e pela construção de um “novo” país inclusivo, tolerante e democrático.

PORTUGAL VOLTA A ESQUECER TIMOR-LESTE

A República Democrática de Timor-Leste comemora os 500 anos da chegada dos primeiros missionários portugueses ao território, mais concretamente a Oe-Cusse Ambeno, onde será feita uma recriação histórica do primeiro encontro dos missionários com as populações de Timor e seus chefes.

Em Portugal, não estão previstas quaisquer cerimónias ou outras iniciativas que visem assinalar esta importante efeméride ligada aos Descobrimentos Portugueses. Uma vez mais, as entidades oficiais promovem o esquecimento dos momentos mais marcantes da História de Portugal e, quatro décadas após os trágicos acontecimentos que levaram à invasão indonésia daquele território então sob soberania portuguesa, eis que voltam a virar as costas ao povo irmão timorense.

O ponto alto das comemorações terá lugar no próximo dia 28 de novembro, a assinalar o Dia da Proclamação da Independência como marco simbólico da afirmação da identidade timorense.

De acordo com o site oficial do Governo da República Democrática de Timor-Leste, estão a ser programadas atividades em todo o país, centralizadas na Comissão Organizadora das comemorações, a qual é coordenada pelo Ministério da Administração Estatal.

Ao longo destes 500 anos, a Igreja Católica prestou um grande apoio espiritual, humano e material ao povo, destacando-se o papel desempenhado durante a ocupação indonésia, em que contribuiu decisivamente para a legitimação e credibilização internacional da Resistência.

BRAGA COOPERA COM TIMOR-LESTE NA CRIAÇÃO DE MUNICÍPIOS

Identificadas oportunidades para empresas e instituições Bracarenses

Firmino Marques, vice-presidente do Município de Braga e António Barroso do Gabinete de Apoio à Presidência, participaram, a convite do governo da República Democrática de Timor-Leste, nas iniciativas de cooperação internacional, no âmbito da Conferência Internacional sobre Descentralização Administrativa e Poder Local, que se realizou em Díli, entre os dias 16 e 21 de Maio.

A acção incluiu conferências, contactos e reuniões com diversos responsáveis timorenses, bem como, a celebração do aniversário da independência daquele País, a 20 de Maio, e visitas de trabalho ao Município (distrito) de Manatuto, terra natal de Xanana Gusmão, com quem Braga estabeleceu um protocolo de cooperação, em Novembro de 2014.

Esta iniciativa permitiu dar outra dinâmica ao protocolo estabelecido com vista ao apoio a prestar na instauração de Municípios no território timorense, através do conhecimento 'in loco' da realidade de Timor Leste quer a nível governamental, quer territorial, com enfoque no distrito de Manatuto, onde irá ser desenvolvido um trabalho mais próximo em articulação com os outros Municípios portugueses de Torres Novas e de Figueira Castelo Rodrigo que também se mostram empenhados neste projecto de cooperação com Manatuto.

Para Firmino Marques, esta visita "ao outro lado do mundo, onde também se fala português, permitiu-nos ter uma melhor percepção das necessidades que esta jovem nação apresenta. São necessidades que queremos converter em oportunidades para as empresas e instituições da Região, com destaque para as Universidades do Minho e Católica", referiu, sublinhando que "além de portadores de uma mensagem de amizade e esperança, queremos também ser parceiros activos na reconstrução deste País que muito preza a língua portuguesa, mas que, fruto das vicissitudes das várias invasões e conflitos civis, apresenta ainda um estado muito precário de desenvolvimento".

Após encontros com membros do governo timorense, incluindo com o primeiro-ministro Rui Maria de Araújo, responsáveis políticos, comunidade religiosa e sociedade civil de Manatuto, em paralelo com incursões ao território deste distrito timorense. "Estamos perante um País que dá agora de forma autónoma os primeiros passos na sua descentralização administrativa percebendo-se que é urgente intervir no território de uma forma mais próxima das populações, atendendo não só às grandes distâncias que a ausência de infra-estruturas básicas acarreta, mas também para se promover com mais acuidade e celeridade soluções para os problemas das pessoas", notou Firmino Marques, destacando a necessidade de Timor "em trabalhar a área da formação, em geral e a da Administração Pública de forma particular, sendo de relevar a promoção da língua portuguesa que importa reforçar e consolidar nesta região do sudeste asiático", concluiu.

Nesse sentido, o Município de Braga pretende estabelecer um programa de acções de apoio à formação dos Municípios e agentes da Administração local timorense, em conjunto com os outros Municípios portugueses também envolvidos neste projecto, no sentido de se encontrarem sinergias e poupanças. Noutra vertente o Braga irá articular com a embaixada portuguesa em Timor Leste, através do embaixador Manuel de Jesus, os melhores procedimentos para a exploração das oportunidades que Timor Leste apresenta.

Nesta acção de cooperação internacional, participaram 15 Autarquias portuguesas entre as quais Braga, Lisboa, Porto e Funchal, o Secretário de Estado da Administração Local português, António Leitão Amaro, o embaixador português, Manuel de Jesus e representantes dos governos australiano e indonésio e a Mayor de Darwin, na Austrália, Katrina Lim.

JOSÉ RAMOS-HORTA, ANTIGO PRESIDENTE DE TIMOR-LESTE VISITA VALENÇA

Presidente da Câmara Municipal de Valença, Jorge Mendes Recebe José Ramos-Horta

Jorge Mendes, Presidente da Câmara Municipal de Valença atribui a Medalha do Município ao Dr. Ramos Horta, sábado, 3 de maio, às 12h00, numa receção nos Paços do Concelho que contará, ainda, com a presença do Secretário de Estados dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Dr. Luís Campos Ferreira.

Valença recebe com entusiasmo Ramos Horta, figura ímpar da luta do povo timorense, atribuindo a Medalha da Cidade pelo seu trabalho no sentido de uma solução justa e pacífica para o conflito em Timor Leste.

Ramos Horta vai visitar, a título privado, a Fortaleza de Valença, um símbolo de multicultural idade secular, de portas abertas ao mundo e conhecer uma das maiores e mais bem conservadas estruturas militares da Europa que é candidata a Património de Interesse Cultural para a Humanidade junto da UNESCO.

Ramos Horta foi Prémio Nobel da Paz em 1996, Presidente de Timor-Leste, entre 2007 e 2012, Primeiro-Ministro entre 2006 e 2007 e figura heroica da Resistência do Povo Mauber.

Ocupou o cargo de Ministro das Relações Exteriores no governo auto-proclamado em 28 de Novembro de 1975. Deixou Timor-Leste, três dias antes da invasão indonésia, em viagem até Nova Iorque para apresentar às Nações Unidas o caso timorense, tornando-se o representante permanente da Fretilin na ONU.

Na década de 1980, Ramos-Horta começou a defender o diálogo com a Indonésia e em 1992 apresentou um plano de paz. Ramos Horta tinha propostas concretas de cooperação humanitária com a Indonésia - potência ocupante, defendendo uma crescente presença internacional liderada pela ONU. Uma solução que lançou as bases para a retirada da Indonésia e a auto-determinação do povo de Timor-Leste.

Em Dezembro de 1996, José Ramos-Horta partilha o Nobel da Paz com o compatriota bispo Carlos Filipe Ximenes Belo. O Comité Nobel laureou-os pelo contínuo esforço para terminar com a opressão vigente em Timor-Leste, esperando que o prémio despoleta-se o encontro de uma solução diplomática para o conflito em Timor-Leste com base no direito dos povos à autodeterminação.

Para Jorge Salgueiro Mendes, Presidente da Câmara Municipal, “Valença recebe com entusiasmo Ramos Horta, herói da luta pelos direitos e libertação do povo timorense, um grande exemplo da humanidade de luta pela paz mundial”.