Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BRAGA: EXPOSIÇÃO ASSINALA 50 ANOS DO GRUPO CÉNICO DE ARENTIM

Até 31 de Agosto no Museu D. Diogo de Sousa

No âmbito das comemorações do 50.º aniversário da fundação do Grupo Cénico e Beneficente de Arentim, está patente até dia 31 de Agosto, no átrio principal do Museu D. Diogo de Sousa, a exposição “50 anos de Teatro”. Esta mostra, que reúne alguns elementos do seu espólio, conta com o apoio do Município de Braga e da União de Freguesias de Arentim e Cunha.

CMB06112013SERGIOFREITAS0000053

A vereadora da Cultura, Lídia Dias, recorda a «relevância» que as associações culturais detêm na dinâmica das freguesias mais afastadas do centro da cidade, afirmando o «especial papel» desempenhado pelo Grupo Cénico «em Arentim e seu entorno geográfico».

«Ao assinalar esta efeméride, o Grupo Cénico de Arentim comemora o seu relevante percurso artístico e, certamente, tem a oportunidade de lançar as bases para novos desafios, nos quais sabe que pode contar com o apoio da Câmara Municipal», sublinha Lídia Dias.

O Grupo Cénico e Beneficente de Arentim foi fundado no ano de 1968 pelas mãos de Alcino Pinto Faria, recentemente falecido, mantendo-se em actividade até aos nossos dias.

Ao longo do seu percurso, o Grupo levou a cena dezenas de peças tais como “A morte de Abel”, “Rainha Santa Isabel”, “Pescador de Pérolas”, “Amor de Perdição”, “Rosa do Adro”, “Festas da Cidade”, entre muitas outras. Reconhecido em Braga e na região como referência nas artes cénicas, o Grupo detém um valioso espólio, entre cenários, adereços e roupas, e sonha com a formação de um núcleo museológico.

No programa das comemorações do 50.º aniversário está ainda previsto o lançamento das obras da nova sede do Grupo Cénico de Arentim, com financiamento contemplado pelo Orçamento Participativo 2016, além da estreia da peça “Braga por um Canudo” que deverá acontecer até ao final do ano.

ARCOS DE VALDEVEZ APRESENTA "JUÍZ DO SOAJO"

“Juiz de Soajo” teatralizado na Feira das Artes e Ofícios Tradicionais

A Feira das Artes e Ofícios Tradicionais de Soajo este ano, para além de toda animação habitual, como as rusgas ou as atuações musicais, proporcionou teatro aos visitantes, através da teatralização da sobejamente conhecida “Lenda do Juiz de Soajo”, no Largo Eiró.

IMG_0353

Este foi um momento de especial destaque, no qual participaram atores locais, de Soajo, encenados pelo Grupo de Teatro do Vez.

Lenda do Juiz de Soajo

“Lenda ou realidade, a história do juiz de Soajo, Ti Sarramalho, é por todos conhecida, sendo ele o símbolo da inteligência e justiça de todo o povo da Vila de Soajo.

O Juiz Sarramalho era um dos homens bons da terra, de passagem para a sua terra natal, deparou com um crime de morte de um indivíduo, sendo testemunha ocular.

O caso foi submetido a julgamento e face às provas testemunhais tinha de sentenciar. Proferiu então o seguinte veredicto: “Morra que não morra, dê-se-lhe um nó que não corra, ou degredado toda a vida e com cem anos para se preparar”.

É claro que esta decisão não foi entendida pela maioria das pessoas. A sentença subiu às instâncias superiores e por recurso. Foi então, chamado o Juiz de Soajo, para justificar e explicara sentença dada.

Cansado de tanto esperar de pé, pelos juízes do Tribunal da Relação, tirou a sua capa das costas e sentou-se nela, no chão.

Após ter justificado a sentença, retirou-se. Sendo chamado, quando descia as escadas, que se esquecera da capa. De maneira digna, respondeu com altivez: “O Juiz de Soajo, cadeira onde se sentou, nunca consigo a levou.”” - Excerto retirado do site da Junta de Freguesia de Soajo.

IMG_0358

IMG_0362

IMG_0370

TERREIRO – TEATRO COMUNITÁRIO NO CAMINHO PORTUGUÊS DE SANTIAGO

TERREIRO - teatro comunitário

4 de agosto | 22h00

De dois em dois anos, na primeira semana de agosto, a aldeia de Balugães e a companhia de teatro local, o Teatro de Balugas, levam ao adro da Igreja Românica de São Martinho de Balugães (Barcelos) um espetáculo de teatro comunitário e de forte identidade local, assente numa cultura de valorização do espaço e na materialização artística da memória coletiva da aldeia.

Inserido nas Jornadas Culturais de Balugães, o TERREIRO apresenta nesta edição a comédia “Abaixo o Aeroporto em São Martinho de Balugães”, uma produção do Teatro de Balugas, com a participação da Ronda Típica da Ponte das Tábuas e da aldeia de Balugães.

TERREIRO - teatro comunitário em São Martinho de Balugães_2018

PAREDES DE COURA PÕE "O MUNDO AO CONTRÁRIO"

‘O Mundo ao Contrário’

novo circo : animação de rua : teatro : música : robótica

27 - 29  jul | Paredes de Coura

Frutillas con Crema (Chile), Jump (Bélgica), Menzo (Argentina), Andrea Farnetani (Itália), Didier Théron (França), Fraser Hooper (Inglaterra), Sílvia Barbosa (Portugal), Cirk About It (Espanha), Jashgawronsky Brothers (Itália), Onewoman Company (Alemanha), Bledam Oz (Austrália/Inglaterra), Circo Ativo (Espanha) e Lusco e Fusco (Espanha), bem como as bandas dos portugueses Fanfarra Bizarra e Irmãos Esferovite prometem voltar a proporcionar muita magia, sonhos e fantasia a todos quantos vão passar por Paredes de Coura no fim de semana de 27, 28 e 29 de julho, para mais uma edição de ‘O Mundo ao Contrário’.

mac 3

Ao longo de uma semana, de 23 a 29 de julho, as ruas e largos desta bonita vila no coração do Alto Minho ganham uma animação sem igual e convidam a participar e assistir a espetáculos de teatro, música, novo circo, cinema, animações de rua, residências artísticas, instalações e oficinas, numa iniciativa dirigida a toda a família e com entrada livre. Organizado pelo Município de Paredes de Coura, ‘O Mundo ao Contrário’ reúne artistas nacionais e estrangeiros que transportam os participantes para um mundo ao contrário onde o riso, o deslumbre, a fantasia, a criatividade, o risco e o absurdo assumem um lugar especial na imaginação dos pequenos e graúdos.

Um leque de excelência de artistas do fantástico e promotores de sonhos trazem ao público de todas as idades a oportunidade de sorrir e até integrar os espetáculos, transformando o óbvio em incompreensível, o real em fantasia pelo que virar tudo ao contrário é nestes dias possível. Têm de ter a capacidade de sonhar e imaginar. Entrem neste mundo de fantasia. Visite Paredes de Coura, que por estes dias também sugere oficinas de artes plásticas, construções LEGO®, robótica, pinturas faciais e leitura que proporcionam a grandes e pequenos liberdade à imaginação e criatividade.

Residências artísticas, oficinas, instalações e construções em LEGO®

As residências artísticas, asseguradas por Gonçalo Fonseca -- ator e criador das Comédias do Minho --, decorrerão durante a semana, de 23 a 27 de julho, no Centro Cultural, e destinam-se sobretudo aos jovens que vão criar o espetáculo ‘Um Conto ao Contrário”, que tal como no ‘O Mundo ao Contrário’ também vai virar tudo de pernas para o ar. Mas também há o “Livro do Telhado”, oficina de artes plásticas, numa criação de Rita Nicolau, bem como os contos e cantos da minibiblioteca com a Contadeira.

A imagem do evento e a instalação artística ao longo da rua principal de Paredes de Coura, em construção durante a semana pelas mãos de Madalena Martins, trazem à vila uma nova estética que promete também marcar a diferença.

As oficinas de movimento, robótica e impressão 3D, mas também construções em LEGO® e artes plásticas acrescentam valor a um programa recheado de talento e animação. Por exemplo, no âmbito da robótica e impressão 3D, a Oficina My Robotic Toy propõe uma viagem ao passado com um salto ao futuro tecnológico. Os participantes são convidados a experimentar as consolas de jogos dos anos 80, a criar o seu próprio brinquedo robótico com recurso a impressão 3D e sistemas eletrónicos simples.

Já a oficina “Arte em Peças” - Comunidade 0937 vai decorrer na Caixa de Brinquedos, enquanto a “Ludothéca”, no âmbito dos 10 anos da geminação entre Paredes de Coura e a cidade francesa de Cenon, propõe uma oficina de jogos de tabuleiro, jogos de grandes dimensões, jogos virtuais e um ciber espaço. As pinturas faciais assinadas por Celina Sousa marcam mais uma vez presença, enquanto no fim de semana dos dias 27, 28 e 29 de julho as ruas de Paredes de Coura são percorridas por um divertido comboio turístico, como que se dando a conhecer a miúdos e graúdos os cantos e recantos desta nossa bonita vila, entre muitas outras propostas para rir e divertir, num evento muito especial, onde se vira “de pernas para o ar” a rotina e a rigidez, permitindo que reine o inesperado e a fantasia.

mac 1

PROGRAMA

Dia 27 - Sexta-feira

15h00 – Ruas da Vila – Fanfarra Bizarra (BANDA) (Portugal)

15h30 – Largo Frei Redento da Cruz (4) – *Contos e Cantos (Portugal)

16h00 – Chafariz Hintze Ribeiro (3) –Jump (Béligica)

17h00 – Narciso Alves da Cunha (5) – Frutilhas com crema - espetáculo Petit (Chile)

18h00 - Largo 5 de Outubro (6) –  Menzo Menjunjes (Argentina)

19h00 – Ruas da Vila – Fanfarra Bizarra (BANDA) (Portugal)

NOITE

21h30 - Largo Hintze Ribeiro (2)

-  Um conto ao contrário - Residência Teatro (Portugal)

– Jump (Bélgica)

–Frutilhas com crema - espetáculo Petit (Chile)

Dia 28 - Sábado

10h30 – Ruas da Vila - Fanfarra Bizarra (BANDA) (Portugal)

11h00 – Largo Visconde de Mozelos (1) – *Contos e Cantos (Portugal)

12h00 – Largo Visconde de Mozelos (1) – Andrea Franertani - espetáculo Trick-nic (Itália)

13h00 – Ruas da Vila  – Fanfarra Bizarra (BANDA) (Portugal)

15h00 – Ruas da Vila – Irmãos Esferovite (BANDA) (Portugal)

15h30 – Largo 5 de Outubro (6) – Menzo Menjunjes (Argentina)

16h30 – Largo Visconde de Mozelos (1) – *Didier Théron – Animação La Grande Phrase (França)

17h30 - Chafariz Hintze Ribeiro (3) –  Frazer Hopper - espetáculo Boxing (Inglaterra)

18h30 – Rua Narciso Alves da Cunha (5) – Silvia Barbosa - Arco da Velha (Portugal)

19h00 – Largo Visconde de Mozelos (1) - Andrea Franertani - espetáculo Trick-nic (Itália)

20h00 – Ruas da Vila – Irmãos Esferovite (BANDA) (Portugal)

21h30 – Largo Hintze Ribeiro (2)

 – Cirk about it – espetáculo O Apartamento (Espanha)

- Jashgawronsky – espetáculo Popbins (Itália)

– *Didier Théron – espetáculo Air (França)

Dia 29 - Domingo

10h00 - Largo Visconde de Mozelos (1) – Frazer Hopper - espetáculo Boxing (Inglaterra)

11h00 – Chafariz Hintze Ribeiro (3) – Onewoman Company - espetáculo Caixa da Música (Alemanha)

12h00 – Largo Visconde de Mozelos (1) – Silvia Barbosa - Arco da velha (Portugal)

12h30 – Largo Visconde de Mozelos (1) – *Contos e Cantos (Portugal)

13h00 – Ruas da Vila – Irmãos Esferovite (BANDA) (Portugal)

15h00 – Largo Visconde de Mozelos (1) -  *Bledam Oz - Animação (Austrália/Inglaterra)

15h30 – Narciso Alves da Cunha (5) -  Onewoman Company - espetáculo Caixa da Música (Alemanha)

16h30 – Largo Visconde de Mozelos (1) – Circo Activo - espetáculo Aire – (Espanha)

17h30 - Chafariz Hintze Ribeiro (3)– Frazer Hopper - espetáculo Boxing (Inglaterra)

18h30 – Largo 5 de outubro (6) – Bledam Oz – Animação (Austrália/Inglaterra)

19h00 – Largo Visconde de Mozelos (1) -  Jashgawronsky – espetáculo Popbins (Itália)Largo

20h00 – Ruas da Vila – Irmãos esferovite (BANDA) (Portugal)

NOITE

21h30 - Largo Hintze Ribeiro (2)

 – Circo Activo - espetáculo Cir coo – (Espanha)

– *Bledam Oz – espetáculo (Austrália/Inglaterra)

- Lusco e Fusco – espetáculo Encontros (Espanha)

* Espetáculos diferentes

Residências Artísticas

TEATRO

De 23 a 27 de Julho

RESIDÊNCIA ARTÍSTICA Teatro

Um Conto ao Contrário

Tudo tem um princípio, um meio e um fim. Começa com um “Era uma vez” e termina com “Felizes para sempre”. Mas isso é muito tempo. E se o relógio andasse da direita para a esquerda, se o príncipe com um beijo se transformasse num sapo e a princesa raptasse um dragão. Ou se o capuchinho vermelho fosse verde e comesse o lobo mau, que afinal era bom e só queria fazer companhia à avozinha que vendia saúde. Este é um conto ao contrário e, ao contrário do que possam pensar, o final não será fácil de adivinhar.

Criação: Gonçalo Fonseca – Ator e encenador nas Comédias do Minho

Oficinas

OFICINAS Largo Visconde de Mozelos

Sexta-feira  - 14h00  -19 h00

Sábado e Domingo  -10h00  - 12h30 e 14h00  - 19h00

Oficina de artes plásticas

Livro do Telhado

Rita Nicolau

O Livro do Romancista; O Livro do Poeta; O Livro do Pintor.

Através do jogo dos palitos cada criança/adulto irá conquistar o seu livro.

Serão distribuídas palavras soltas para que através do improviso possas dar inicio, meio ou fim a uma narrativa.

PINTURAS FACIAIS

Celina Sousa

Celina Sousa é natural de Paredes de Coura, tem formação na área de Educação de Infância e Educação Especial, desde cedo começou a desenvolver o seu trabalho com crianças. Começou a trabalhar com pinturas faciais em 2009 em vários tipos de eventos.

Em 2012 fundou a empresa Balão Mágico que se dedica à animação infantil. Entre os serviços prestados destacam-se as pinturas faciais, modelagem de balões, insufláveis, atividades de expressão plástica e dinamização da hora do conto.

Contadeira – mini biblioteca

Contos e Cantos

Espaço onde a palavra e o sonho ganham vida

My Robotic Toy

Skill Robotics

Experiência – Aprendizagem – Criação

Espaço de experiência e manipulação

Workshop de impressão 3D

Oficina My Robotic Toy

A Oficina My Robotic Toy propõe uma viagem ao passado com um salto ao futuro tecnológico.

Os participantes são convidados a experimentar as consolas de jogos dos anos 80, a criar o seu próprio brinquedo robótico com recurso a impressão 3D e sistemas eletrónicos simples.

LEGO – CAIXA DE BRINQUEDOS: Comunidade 0937

Largo Hintze Ribeiro

Sexta-feira  14h00 -19h00 / Sábado e Domingo 11h00-12h30 e 14h00-19h00

Na sequência da já tradicional "Arte em Peças", que todos os anos reúne em Paredes de Coura centenas de fans da legomania, o Município de Paredes de Coura em parceria com a Comunidade 0937 dedicou um espaço exclusivamente para as crianças poderem brincar e criar com as famosas peças multicolores. A Caixa de Brinquedos é um espaço para crianças, jovens e adultos, inteiramente dedicado às construções LEGO@ onde se poderão ver construções originais, fazer as próprias, ver sets, construir sets, participar em atividades e workshops.

Ludoteca

No âmbito dos 10 anos da geminação entre Paredes de Coura e Cenon, a “Ludothéca” de Cenon propões uma oficina de jogos de tabuleiro, jogos de grandes dimensões, jogos virtuais e um ciber espaço.

Devagar Devagarinho:

Durante os dias 27, 28 e 29 de Julho poderás conhecer a vila de Paredes de Coura e passear pelas suas ruas num divertido comboio turístico.

Instalações/imagem

Capturar1

Madalena Martins

A instalação de Madalena Martins será feita ao longo da rua principal de Paredes de Coura. Madalena Martins, natural de Ponte de Lima, licenciada em Design de Comunicação pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, escolheu o Porto para viver onde, desde 1999, trabalha no seu atelier de design "Zain".  Em 2010, criou as marcas  "Marias Portugal" e "Bicho Sete Cabeças", para as quais desenha peças contadoras de histórias, com uma forte identidade portuguesa. A produção manual das suas peças tem uma componente social, sendo na sua maioria desenvolvida por reclusos e utentes de associações de apoio social. Atualmente dedica-se quase por inteiro a estes dois projectos que começam a dar os primeiros passos para a internacionalização.

PAREDES DE COURA PÕE "O MUNDO AO CONTRÁRIO"

‘O Mundo ao Contrário’: novo circo : animação de rua : teatro : música : robótica. 27 - 29  jul | Paredes de Coura

Frutillas con Crema (Chile), Jump (Bélgica), Menzo (Argentina), Andrea Farnetani (Itália), Didier Théron (França), Fraser Hooper (Inglaterra), Sílvia Barbosa (Portugal), Cirk About It (Espanha), Jashgawronsky Brothers (Itália), Onewoman Company (Alemanha), Bledam Oz (Austrália/Inglaterra), Circo Ativo (Espanha) e Lusco e Fusco (Espanha), bem como as bandas dos portugueses Fanfarra Bizarra e Irmãos Esferovite prometem voltar a proporcionar muita magia, sonhos e fantasia a todos quantos vão passar por Paredes de Coura no fim de semana de 27, 28 e 29 de julho, para mais uma edição de ‘O Mundo ao Contrário’.

Capturarcoura

Ao longo de uma semana, de 23 a 29 de julho, as ruas e largos desta bonita vila no coração do Alto Minho ganham uma animação sem igual e convidam a participar e assistir a espetáculos de teatro, música, novo circo, cinema, animações de rua, residências artísticas, instalações e oficinas, numa iniciativa dirigida a toda a família e com entrada livre. Organizado pelo Município de Paredes de Coura, ‘O Mundo ao Contrário’ reúne artistas nacionais e estrangeiros que transportam os participantes para um mundo ao contrário onde o riso, o deslumbre, a fantasia, a criatividade, o risco e o absurdo assumem um lugar especial na imaginação dos pequenos e graúdos.

Um leque de excelência de artistas do fantástico e promotores de sonhos trazem ao público de todas as idades a oportunidade de sorrir e até integrar os espetáculos, transformando o óbvio em incompreensível, o real em fantasia pelo que virar tudo ao contrário é nestes dias possível. Têm de ter a capacidade de sonhar e imaginar. Entrem neste mundo de fantasia. Visite Paredes de Coura, que por estes dias também sugere oficinas de artes plásticas, construções LEGO®, robótica, pinturas faciais e leitura que proporcionam a grandes e pequenos liberdade à imaginação e criatividade.

Residências artísticas, oficinas, instalações e construções em LEGO®

As residências artísticas, asseguradas por Gonçalo Fonseca -- ator e criador das Comédias do Minho --, decorrerão durante a semana, de 23 a 27 de julho, no Centro Cultural, e destinam-se sobretudo aos jovens que vão criar o espetáculo ‘Um Conto ao Contrário”, que tal como no ‘O Mundo ao Contrário’ também vai virar tudo de pernas para o ar. Mas também há o “Livro do Telhado”, oficina de artes plásticas, numa criação de Rita Nicolau, bem como os contos e cantos da minibiblioteca com a Contadeira.

A imagem do evento e a instalação artística ao longo da rua principal de Paredes de Coura, em construção durante a semana pelas mãos de Madalena Martins, trazem à vila uma nova estética que promete também marcar a diferença.

As oficinas de movimento, robótica e impressão 3D, mas também construções em LEGO® e artes plásticas acrescentam valor a um programa recheado de talento e animação. Por exemplo, no âmbito da robótica e impressão 3D, a Oficina My Robotic Toy propõe uma viagem ao passado com um salto ao futuro tecnológico. Os participantes são convidados a experimentar as consolas de jogos dos anos 80, a criar o seu próprio brinquedo robótico com recurso a impressão 3D e sistemas eletrónicos simples.

Já a oficina “Arte em Peças” - Comunidade 0937 vai decorrer na Caixa de Brinquedos, enquanto a “Ludothéca”, no âmbito dos 10 anos da geminação entre Paredes de Coura e a cidade francesa de Cenon, propõe uma oficina de jogos de tabuleiro, jogos de grandes dimensões, jogos virtuais e um ciber espaço. As pinturas faciais assinadas por Celina Sousa marcam mais uma vez presença, enquanto no fim de semana dos dias 27, 28 e 29 de julho as ruas de Paredes de Coura são percorridas por um divertido comboio turístico, como que se dando a conhecer a miúdos e graúdos os cantos e recantos desta nossa bonita vila, entre muitas outras propostas para rir e divertir, num evento muito especial, onde se vira “de pernas para o ar” a rotina e a rigidez, permitindo que reine o inesperado e a fantasia.

Espetáculos e Animação de Rua

Jump - Bélgica

Um pugilista acabado que acalenta o sonho de se tornar um super-herói convida-nos a entrar no seu mundo de poesia, emoções e circo. A ligação com o público, a improvisação e o humor são as pedras-chave deste espetáculo. Um chapéu, uma bola de cristal e uma BMX difícil de controlar são elementos essenciais nesta hilariante viagem visual e auditiva.

Frutillas con Crema – Chile

Petit é um espetáculo que nos diz que "É tempo de sermos crianças de novo!", "É tempo de brincar!" Sem palavras, recorrendo apenas à linguagem universal dos gestos, lembra-nos quão importante é a simplicidade. Um abraço, um sonho ou uma gargalhada não podem ser traduzidos ou substituídos por palavras, mas são universalmente compreendidos. Petit usa a linguagem dos gestos, da ação e da transformação que nos provoca o riso ou até uma lágrima. Petit convida-nos a unirmo-nos, a brincarmos, a caminharmos juntos, a sonharmos como uma criança.

Menzo  – Argentina

Menjunjes, palhaço profissional, artista de rua e escritor nascido aos 0 anos de idade em Buenos Aires, Argentina. Com o seu show "Menjunjes" esteve presente em mais de 70 festivais internacionais de rua, teatro e circo percorrendo cerca de 25 países nos últimos 12 anos. 

Andrea Farnetani – Itália

"Trick-nic", vencedor do Pavé d'Or no Festival de Artistas de Rua, em Vevey (Suíça), é um piquenique de truques e habilidades, cuja estética é inspirada na clássica toalha de mesa quadriculada vermelha e branca, presente compulsivamente em todos os elementos de cena. Um espetáculo silencioso, "Trick-nic" promove uma ligação lúdica e íntima, direta e sensível com o público, que por sua vez compartilha a dor nos infortúnios do palhaço e a euforia nos sucessos. "Trick-nic" é um espetáculo que homenageia tanto o palhaço tradicional como o contemporâneo e que cria verdadeiros laços de amor e de carinho entre o ator e o espetador.

Didier Théron – França

La Grande Phrase. Frágeis e bem-humoradas, em corpos de movimentos incertos, formas infladas, as personagens fazem descobertas imprevisíveis e estranhas. As nossas dúvidas e certezas são questionadas através de escárnio permanente que, por sua vez, cria uma nova forma de dança. Experimentar a deformação misturada com o movimento leva a novos campos de perceção e novas emoções nascem dessas situações delicadas.

Fraser Hooper - Inglaterra

Boxing. Pela primeira vez na história, o Mais Temível Pugilista, Fraser Hooper, ousará desafiar todos os adversários em três assaltos de um combate de pura comédia. Um espetáculo inevitável para todos os fãs do desporto e da comédia. Consiga um lugar privilegiado e assista a uma estrondosa performance de causar dores de barriga.

Sílvia Barbosa – Portugal

Arco da velha. Penélope é uma velha bordadeira que costura as suas aventuras. Ela escorrega pelo monte e desagua no mar, ela costura as ondas onde mergulha e dá a volta ao mundo. No meio do fio que borda, Penélope vai encontrando as linhas em que o Planeta se cose. E tu, como bordas a tua terra? A Penélope viaja e vê o mundo através da sua agulha e da sua linha. O seu arco é costurado pelas suas aventuras. É do Arco-da-Velha!

Cirk About It – Espanha

O apartamento. Quando o circo é o protagonista na sala de qualquer casa tudo pode sair da normalidade e converter-se em excecional. Cirk About It apresenta uma situação quotidiana, como seja a convivência num apartamento, para explicar como a rotina pode ser alterada facilmente, juntando simplesmente umas gotinhas do melhor circo.

Jashgawronsky Brothers - Itália

POPBINS. A evolução do Jash! Tudo salta dos caixotes! Tudo tem som e a música pop espalha-se como lixo. De vassouras a baldes, de caixotes do lixo a raladores e papel higiénico, de resíduos secos a húmidos. É um espetáculo onde a invenção se torna música e os objetos comuns adquirem uma nova dimensão fantástica e cómica. Nada é criado ou destruído, apenas transformado. Mas a questão é: o pop é lixo ou o lixo é pop? Não perca a próxima “Folie”!

Didier Théron – França

Air. Corpos inflados, gigantescos e desproporcionais. Estruturas de látex respondem a impulsos. O ar aprisionado cria formas e imagens surpreendentes. Dançarinos infláveis tornam-se um verdadeiro caleidoscópio de formas em movimento. O ar é um elemento que circula em torno do enorme e incomum tamanho dos dançarinos hipertróficos que nos impelem a desafiar a visão do que é humano, a repensar o mundo, talvez mesmo a vê-lo em uma perspetiva diferente.

Onewoman Company  - Alemanha

A Caixa de música. A rotina de uma boneca numa caixa de música leva-a a criar um plano de fuga. Nós, os espetadores, somos testemunhas e participantes neste plano imaginário. Quem disse que as caixas de música só fazem rir e sonhar as crianças? Este espetáculo provocador, dominador, rítmico e com um humor inesperado mostra que até a música clássica e o ballet podem ser representados em teatro de rua.  O espetáculo não é uma série sucessiva de acrobacias ou números perigosos, senão uma ficção que cativa a audiência. A história duma personagem que rompe barreiras e que se atreve a viver. Os espetadores esquecem-se dos seus quotidianos e voltam a casa com novo ar.

Bledam Oz – Austrália/Inglaterra

Big Mob é uma majestosa passeata de 4 homens-mola. Um pop up que funde a arte performativa fortemente coreografada com a fascinante e frequentemente hilariante interação com o público. Esta cativante passeata tornou-se numa presença obrigatória em festivais e eventos empresariais por todo o mundo, combinando explosões de energia hilariante com a agradável participação divertida do público.

Circo Ativo – Espanha

CIR COO. Espetáculo baseado na história do encontro de três personagens numa pista: o artista de circo orgulhoso e decadente, o seu inútil, mas sonhador ajudante e uma fresca, habilidosa e espontânea jovem criando uma atmosfera onde o absurdo e o cómico se misturam com as mais refinadas técnicas circenses.

Circo Ativo – Espanha

Aire. Com um mastro de 5 m de altura, um balde, um microfone e fato de macaco, o clown Iván Alone transforma o espaço cénico envolvendo o público para alcançar o seu objetivo: construir um circo do ar e apresentar o seu grande número circense. Um espetáculo sem palavras onde o absurdo do clown se encontra com o virtuosismo do acrobata.

Bledam Oz – Austrália/Inglaterra

Familie é uma performance apelativa composta por 4 pessoas, simultaneamente encantadora e dinâmica. Por vezes descrita como uma dança estranhamente maravilhosa, Familie é coreografada justamente para uma banda sonora de ambiente industrial. Familie tem feito as delícias do público quer em ambientes mais intimistas quer em anfiteatros por todo o mundo.

Lusco e Fusco – Espanha

Encontros. O teatro físico, a dança e o novo circo conjugam-se para criar um código de expressão próprio que surge do encontro casual de duas pessoas que se tocam, se cheiram, se sentem e começam a caminhar juntos. As habilidades físicas e interpretativas dos atores são o pano no qual as emoções desenham uma viagem pela sinuosa linha das relações humanas, mostrando a bondade mais verdadeira e a maldade extrema.

BANDAS

Fanfarra Bizarra

A Fanfarra Bizarra não é só uma Fanfarra. É uma performance sempre em evolução que conta com músicos que se transformam em bailarinos e cantores ao som de clássicos de sempre. Apresentam um espectáculo de grande intensidade e o seu público passa a participante não ficando ninguém indiferente à energia visual e sonora das músicas, das coreografias, dos momentos

Irmãos Esferovite

Os espetáculos dos Irmãos Esferovite são uma aventura musical e circense. Quatro palhaços que contam histórias disparatadas sobre o quotidiano dos dias. Oferecem sonhos em troca de sorrisos. O público é convidado a entrar neste mundo poético e clownesco e a participar ativamente. As apresentações dos Irmãos Esferovite são momentos únicos e irrepetíveis. Os espetáculos são pensados de acordo com o ambiente e com o espaço determinado. O humor surge aliado à música e ao circo. Um turbilhão de emoções…

TEATRO DE BALUGAS SOBE A TERREIRO

TERREIRO - teatro comunitário em São Martinho de Balugães

4 de agosto | 22h00

De dois em dois anos, na primeira semana de agosto, a aldeia de Balugães e a companhia de teatro local, o Teatro de Balugas, levam ao adro da Igreja Românica de São Martinho de Balugães um espetáculo de teatro comunitário e de forte identidade local, assente numa cultura de valorização do espaço e na materialização artística da memória coletiva da aldeia.

TERREIRO - teatro comunitário em São Martinho de Balugães

Inserido nas Jornadas Culturais de Balugães, o TERREIRO apresenta nesta edição a comédia “Abaixo o Aeroporto em São Martinho de Balugães”, uma produção do Teatro de Balugas, com a participação da Ronda Típica da Ponte das Tábuas e da aldeia de Balugães.

[apoios] Junta de Freguesia de Balugães | Município de Barcelos | Barcelos Cidade Educadora/ Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras | Fundação INATEL | ID3 - Design e Publicidade

TEATRO DE BALUGAS

Rua da Giesta, 149 | 4905-032 Balugães – BARCELOS

+ 351 96 44 62 891 | teatrodebalugas@gmail.com

www.teatro-de-balugas.pt

NIPC: 513946926CCD INATEL: 6506

FACEBOOK | Teatro de Balugas

VIMEO | Teatro de Balugas

INSTAGRAM | Teatro de Balugas

#teatrodebalugas

ESPOSENDE MOBILIZA-SE PELO PROJETO AMAReMAR

Encenação do projeto AMAReMAR mobilizou comunidade de Esposende

O projeto AMAReMAR encenou o espetáculo de teatro-fórum intitulado “Tu e Eu, e agora?” proporcionando à comunidade a experiência única de interagir com os atores, convidando todos à reflexão sobre a temática da discriminação face à orientação sexual e promovendo uma introspeção pessoal, explorando não só consciências individuais, mas também coletivas.

Tu e Eu, e Agora_1

Tal como tem sido usual nas manifestações artísticas desenvolvidas no âmbito deste projeto, o tema foi escolhido com o intuito de provocar a discussão, o confronto de ideias e estimular a argumentação e a verbalização.

Tratando-se de uma criação coletiva, sob orientação da formadora Susana Madeira, o Grupo de Teatro Comunitário de Esposende (Triumph'arte) levou ao palco do auditório municipal um espetáculo que convida o público a “entrar”, a “fazer parte”, havendo momentos em que assume mesmo o papel dos personagens em palco.

Toda a comunidade Triumph'arte manifestou um “enorme agradecimento ao público presente, pela magnífica interação na partilha de opiniões e na recriação e reinterpretação da narrativa”.

Promovido pelo Município de Esposende para fomentar a inclusão social, cultural e potenciar o crescimento pessoal dos cidadãos, o Triumph'arte faz parte do projeto AMAReMAR, o qual visa fomentar o envolvimento da comunidade, através da exploração e (re)descoberta da cultura local, da história das suas gentes e da transformação social.

Para melhor conhecer este projeto, poderá ser consultada a sua página do Facebook em Comunidade Amar e Mar.

Tu e Eu, e Agora_2

Tu e Eu, e Agora_3

COMÉDIAS DO MINHO LEVA ESPETÁCULO A CERVEIRA

Quinta do Forte de Lovelhe é palco de ‘Ante Mim’

As Comédias do Minho convidam os cerveirenses a explorar os cinco sentidos através de rituais coletivos, conhecidos de todos nós, como a procissão, a tainada, o baile, entre outros. Como? Espetáculo-teatro ‘Ante Mim’, esta sexta-feira e sábado, na Quinta do Forte de Lovelhe.

img Ante Mim

Depois da estreia em Monção e de uma apresentação feita especialmente para uma aldeia de Pontes chuvosa (Melgaço), este espetáculo vai estar durante dois dias na ‘Vila das Artes’, lançando o convite para mergulhar no tempo e nas memórias e a escolher o que quer ver e por onde ir.

Este é um espetáculo onde o que cada um tem ante si, e as escolhas que faz, importa especialmente. Em “Ante Mim” parte-se da recolha de histórias com os atores da companhia e junto das associações culturais locais: histórias de quem sempre ali viveu, de quem para lá se mudou, de quem já lá não está e de quem nunca esteve.

A tournée de ‘Ante Mim’ ainda vai estar no Mosteiro de Sanfins, em Valença (14 e 15 de julho às 18h00), e termina na Casa Grande de Romarigães, em Paredes de Coura (20 e 21 de julho às 21h00).

Mais detalhes sobre este espetáculo-teatro em: https://mab.to/Oy3faguBx ou http://www.comediasdominho.com/portfolio/ante-mim/

TEATRO GIL VICENTE EM BARCELOS OFERECE PROGRAMAÇÃO DIVERSIFICADA

Diversidade marca programação de julho do Teatro Gil Vicente

O Município de Barcelos apresenta para o mês de Julho uma programação cultural diversificada, com entradas gratuitas.

A programação inicia com a Zoom que organiza três momentos culturais a reter:”Uma História Simples” de David Lynch, no dia 1,às 16h00; “Ramiro” de Manuel Mozos, no dia 19, às 21h30 e, “Best Of Curtas de Vila do Conde” no dia 26, às 21h30, no Largo Dr.Martins Lima.

A dança marca presença nos dias 2. 9, 16, 23 e 30, às 21h00, com as habituais sessões da Folk Sessions Barcelos, da Coreto - Associação para a Promoção de Artes e Culturas.

No dia 4, às 21h00, será inaugurada a Exposição de Fotografia de João Sousa, “Mãos do Ofício”.

No dia 6, às 21h30, a Associação Clube Moto Galos apresenta no TGV o espetáculo de música “2.º Cinemoto Barcelos”.

O Ciclo Jazz ao Largo volta a Barcelos no dia 27 de, às 21h30, com Julius Gabriel – Saxofone e João Pais Filipe – Percussão.

Ainda na programação do Teatro Gil Vicente para o mês de julho, destaque para duas sessões de música e teatro musical: no dia 13, às 21h30, a Junta de Freguesia de Arcozelo protagoniza “Cantar Portugal” e, no dia 14, às 21h30, o Centro de Atividades Ocupacionais – APAC apresenta o teatro musical “E o Galo Cantou”.

A Art’ e Vida- Escola de Artes protagoniza dois momentos no TGV. No dia 21, o Espetáculo Final de Ano, um espetáculo de dança, e no dia 22, um espetáculo de música. Ambos os espetáculos são para maiores de 3 anos e têm entrada gratuita.

A dança marca presença no TGV nos dias 15, 20 e 28. No dia 15, às 16h00, a ARCA- Associação Recreativa de Arcozelo protagoniza a Mostra Coreográfica, para maiores de 3 anos.; no dia 20, às 21h30, é a vez da Academia Rosália Ferreira – Núcleo Artístico e Cultural de Barcelos apresentar o espetáculo “Paris Je T’Aime” e, para encerrar a programação do mês de Julho, a escola de dança  Arts Academy apresenta o Espetáculo Final de Ano, no dia 28.

Os bilhetes para assistir aos espetáculos no Teatro podem ser adquiridos no local, ou através de reserva por e-mail (tgv@cm-barcelos.pt) ou telefone (253 809 694).

TGV_julho

BRAGA ALTERA LOCAIS DOS ESPETÁCULOS DE TEATRO DEVIDO ÀS CONDIÇÕES ATMOSFÉRICAS

Por motivos relacionados com a instabilidade meteorológica prevista para o fim-de-semana, os espectáculos do Mimarte - Festival de Teatro de Braga de Sábado e Domingo serão alterados para espaços interiores. Entrada Livre sujeita à lotação de lugares da sala.

La Tortilha

Sábado | 30 de Junho | 21h45 | Duração 60 min

Ñaque, ou Sobre Piolhos e Actores | Centro Dramático de Évora – CENDREV

TEATRO SÁ DE MIRANDA

Domingo | 1 de Julho | 21h45 | Duração 65 min

La Tortilha de mi Madre | Peripécia Teatro

AUDITÓRIO SEBASTIÃO ALBA | Escola Secundária Alberto Sampaio 

Naque

BRAGA APRESENTA A PELA "ZINCALÓ" NO THEATRO CIRCO

Theatro Circo recebe peça do projecto ´Quem tem Medo´

O Theatro Circo recebe na próxima Quinta-feira, dia 5 de Julho, a peça ‘Zincaló'. Promovido pelo Município de Braga, realiza-se no âmbito do projecto ´Quem tem Medo´ que integra a iniciativa “(Re)Escrever o Nosso Bairro”. A entrada é gratuita, sendo necessário levantar os bilhetes que estão disponíveis a partir de hoje, dia 29 de Junho.

image002

Este projecto nasceu no Agrupamento de Escolas Alberto Sampaio (AEAS), mais concretamente na Escola E.B. 2/3 de Nogueira, em parceria com o Mosteiro de São Martinho de Tibães.

Trata-se de uma iniciativa de inclusão das comunidades de etnia cigana residentes dos bairros de Enguardas, Santa Tecla e Picoto, valorizando a sua identidade e modos de vida.

Com este projeto, pretende dar-se uma nova vida aos bairros, através de atividades “com” os residentes e de programas inovadores de experimentação social e animação territorial, pedagógica e artística, que incitem o empreendedorismo, emprego e integração das comunidades.

COMÉDIAS DO MINHO ‘CONVIDAM ESPECTADORES PARA O PALCO’ EM CASTRO LABOREIRO

Espetáculo ‘Ante Mim’, esta sexta e sábado, em Castro Laboreiro

Transporte a partir da Casa da Cultura, às 19h45

‘Ante Mim’, um espetáculo participativo e interativo sobre os modos de ver, a partir do que cada um traz dentro de si. É da Comédias do Minho e vai estar em cena na Aldeia de Pontes, em Castro Laboreiro, esta sexta e sábado, às 21h00, e conta com a participação dos espectadores para o desenrolar de algumas cenas. É de entrada livre e destina-se a pessoas com mais de 12 anos.

estreia ANTE MIM_monção

Uma série de entrevistas a pessoas que habitam os cinco municípios onde as Comédias do Minho desenvolvem o seu trabalho. Pessoas de diferentes gerações, umas nascidas no território outras vindas de fora dele, foram o arranque para a criação deste espetáculo.  «‘Ante Mim’ serve-se dos cinco sentidos e da liberdade de escolha para viajar entre memórias individuais e coletivas e dar a conhecer a responsabilidade das escolhas.» garante a Comédias do Minho.

estreia ANTE MIM_monção1

Através da participação física na resolução de tarefas e do uso das tecnologias, o espetador tem diante de si a possibilidade de passar de espectador a interveniente. Nesta experiência interativa, o público é convidado a navegar entre cinco cenários coletivos como a procissão, a tainada, o baile, entre outros. ‘Como é que os sentidos moldam a forma como nos relacionamos connosco mesmos, com os outros, e com o mundo onde vivemos? O que é que eles dizem de nós, da forma como cada um está no mundo?’, são as questões que a organização pretende ver respondidas pelos participantes no final desta experiência.

O espetáculo, acontece em cinco contextos diferentes, nos cinco municípios do Vale do Minho: um mosteiro do séc. XII, uma inverneira, um teatro, uma casa minhota e uma quinta secreta. O público é convidado a explorar os cinco sentidos através de rituais coletivos, conhecidos de todos, como a procissão, a tainada, o baile, entre outros.

Para as sessões em Melgaço, a organização disponibiliza transporte a partir da Casa da Cultura, às 19h45. O autocarro tem lotação de 50 pessoas, pelo que se deve proceder às inscrições prévias na Casa da Cultura. A lotação de cada espetáculo é de, aproximadamente, 100 pessoas. A organização aconselha o uso de roupa adequada e calçado confortável.

DIREÇÃO ARTÍSTICA Maria Gil e Gil Teixeira

COCRIAÇÃO E INTERPRETAÇÃO Gonçalo Fonseca, Luís Filipe Silva, Rui Mendonça, Sílvia Barbosa e Tânia Almeida

A saber que a Comédias do Minho é um projeto cultural que começou em 2003, com a colaboração dos municípios de Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Valença e Vila Nova da Cerveira, destinado a criar uma companhia de teatro profissional.

A sua missão é dotar o vale do Minho de um projeto cultural próprio, adaptado à sua realidade socioeconómica e, portanto, com um enfoque especial no envolvimento das populações, a partir da construção de propostas de efetivo valor participativo e simbólico, para as comunidades a que se dirigem.

cartaz ante mim

GRUPOS DE TEATRO AMADOR DE ESPOSENDE PREPARAM ESTREIAS

No âmbito do CREARTE – Crescimento da Arte Teatral em Esposende, o Município de Esposende, em parceria com os grupos de teatro amador do concelho, vai promover a apresentação de três novas produções.

DSC05126

Assim, no próximo sábado, dia 30 de junho, às 21h30, no Salão Paroquial de Marinhas, o Grupo de Teatro JUM, de Marinhas, leva à cena a apresentação da peça “Círculo de caça”, de Eduardo de Filippo. Trata-se de uma farsa que evidencia as relações entre o Povo e a Burguesia. Um respeitoso “Clube de Caça” que não é mais que um disfarce de uma casa de jogo clandestina. Januário Ferro, o proprietário, arranja um novo “sonso” para o jogo, o Luisinho Pobretanas. Tenta ensinar-lhe os truques do ofício, mas Luisinho ou é idiota ou é demasiado honesto; não percebe aquilo que lhe diz Januário, ou seja, cada frase tem um duplo sentido que serve para indicar ao jogador a carta do cliente/adversário. Neste jogo de disfarces irão participar alguns mal-afamados frequentadores da casa de jogo, assim como as mulheres que tentarão distrair o “frango a depenar”.

Já no dia 7 de julho, às 21h30, no Centro Cultural Rodrigues Faria, em Forjães, o grupo Forjães em Cena estreia “A vizinha do lado”, de André Brun. O professor de moral Plácido Mesquita vai de Forjães a Lisboa visitar o seu sobrinho Eduardo para o resgatar de uma vida condenável de maus vícios e encontra-o dividido entre a paixão pela sua vizinha do lado, a jovem Mariana, e a relação amorosa que mantém com Isabel Moreira, artista de variedades arrojada e muito determinada. O vizinho Saraiva e o porteiro Jerónimo contribuem para a confusão que se instala no prédio e contagia o professor, que vê o objetivo da sua viagem ser radicalmente alterado.

“Aqui há gato”, da autoria de Joaquim Graça do Vale, é a peça que o GARFO – Grupo Teatro Fonte Boa vai apresentar, no dia 14 de julho, às 22h00, no Centro Social e Paroquial de Fonte Boa. Trata-se de uma peça cómica que abre uma janela sobre a complexidade das relações amorosas e suas aventuras abordando-as sob perspetivas etária, estrato social ou simplesmente de ordem cronológica. As personagens encontram-se em constante aprendizagem daquilo que é ser-se feliz. As loucuras e peripécias ao longo de dois atos conduzem a plateia numa viagem de dois sentidos entre a perfeição e a imperfeição enquanto humanos, quanto ao amar e ser amados.

As estreias dos restantes grupos de teatro – GATA, de Fão e GATERC, de Esposende, estão previstas para os meses de novembro e dezembro.

Numa estratégia de promoção da cultura e do teatro enquanto veículo de enriquecimento social e cultural, o Município concebeu o programa CREARTE, que está a ser desenvolvido sob a orientação do Ator/Encenador Jorge Alonso. Para além da promoção do teatro amador no concelho, pretende-se a valorização do teatro como arte expressiva e cultural, a divulgação/exploração dos vários pontos turísticos locais e das suas tradições e raízes, e a integração do teatro enquanto ferramenta de exploração pedagógica de temáticas, conteúdos e conceitos, para além do envolvimento da família e comunidade nas iniciativas apresentadas publicamente e da interação entre as várias instituições concelhias, no sentido de promover a unicidade, colaboração e respeito mútuo.

DSC06226

T_CÍRCULO DE CAÇA_f

teatro aqui há gato_F

teatro vizinha do lado_F

TEATRO EM CELORICO DE BASTO É UM FESTIVAL

Festival de Teatro Amador “Àmostra” encerrou com casa cheia

O Grupo de Teatro Celoricense apresentou, nos dias 15 e 16 de junho, no Centro Cultural Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa a peça “A farsa do Advogado Pathelin” e encerrou um mês dedicado ao teatro.

_DSC7903

Ao longo de um mês, Celorico de Basto assistiu a 4 peças de teatro diferentes que levaram ao palco grande parte dos atores que integram o GTC.

“Este festival é a melhor forma de apresentarmos o trabalho que temos vindo a desenvolver ao longo dos tempos. É facto que ainda dispomos de parcos recursos mas estamos a trabalhar para conseguirmos todas as condições para que os nossos atores possam apresentar mais peças ao longo do ano” disse Filipe Gonçalves, Presidente do GTC.  Filipe Gonçalves disse ainda que terminaram, neste momento, um ciclo de formação. “Todas as turmas do GTC terminaram os três anos de formação e temos agora um grupo alargado de atores preparados para trabalhar arduamente em teatro. Não quer dizer contudo, que deixaremos de ter formação, ainda vamos analisar a hipótese de abrirmos novas turmas” ressalvou.

_DSC7965

O mês de teatro proporcionou a apresentação de peças de muita qualidade que moveram a população a assistir.

No dia 26 de maio, dia de abertura do festival “Àmostra”, foi apresentada a peça o Chá de São Cornélio” pelo grupo de teatro do Centro Cultural Lordelense – Vila Real. No dia 2 de junho, o grupo de teatro de novelas – Penafiel apresentou o teatro de revista “Ide dar lavagem à porca”.

No dia 10 de junho, o Grupo de Teatro Celoricense apresentou uma peça de teatro infantil original criada e encenada por Tiago Pires, denominada “Ulisses”. Durante aproximadamente uma hora, alguns dos mais jovens atores do GTC, com cenário e figurinos à época interpretaram as aventuras de Ulisses, uma personagem da Ilíada e da Odisseia de Homero.

“Este festival de teatro é a prova viva de que somos um concelho voltado para a cultura e que existem artes que nos identificam, e o teatro é uma dessas artes” disse Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto. “Continuaremos a apoiar esta dinâmica criada por este grupo de teatro e, estou certo, que muito em breve, serão reconhecidos pelo trabalho meritório que têm desenvolvido na formação e na divulgação desta arte” enalteceu o autarca.

A encerrar este festival subiu ao palco a peça francesa “a Farsa do Advogado Pathelin” e encheu o auditório que se divertiu com a comédia apresentada. Uma peça adaptada para situações do nosso quotidiano mas que foi composta na idade média e que critica e satiriza os costumes das duas mais fortes classes sociais da França no século XV, os comerciantes e os homens das leis. Esta peça foi encenada por Tiago Pires e teve os alunos que integram o último ano de formação de adultos, como atores.

Os presentes no encerramento do festival “Àmostra” aplaudiram, de pé, a interpretação dos atores.

_DSC7968

TURMA 11 DA EB1 DE PONTE DE LIMA APRESENTA O ESPECTÁCULO “CONFEITOS PARA TODOS – A FESTA DA AMIZADE” INSERIDO NO SERVIÇO EDUCATIVO DO TEATRO DIOGO BERNARDES

21 de Junho – 17h00 – Teatro Diogo Bernardes – Ponte de Lima

No próximo dia 21 de Junho, no Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, será apresentado o exercício espectáculo Confeitos Para Todos – A Festa da Amizade, inserido no Curso de Teatro de Longa Duração para o 1.º Ciclo, pela Turma 11 da EB1 de Ponte de Lima, resultante do Serviço Educativo do Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, da responsabilidade do Município de Ponte de Lima em parceria com a Fértil Cultural, com direcção de Neusa Fangueiro e apoio de Rui Alves Leitão e Albertina Rêgo, com entradas gratuitas e para maiores de 3 anos.

servico_educativo_tdb_2_a3

“Numa cidade, disfarçada de floresta, onde árvores se misturam e se fazem parecer casas, um grupo de amigos preocupado com o mundo procura algo valioso que possa salvar este de todo o mal que o está a assombrar. Num brincar ao faz de conta onde a imaginação é primordial, estes meninos na sua busca encontram um monstro… imaginário composto pelos corpos de outras crianças.”

Recorde-se que no passado dia 26 de Maio, no Largo da Alegria (Além da Ponte), foi apresentado o exercício final da formação/curso de longa duração do Serviço Educativo do Teatro Diogo Bernardes 2017-2018, dirigido aos actores dos grupos de teatro do concelho, com o título Turistas.

O espectáculo resultou da formação para actores dos grupos Duplaface Companhia das Artes, Gorilas e Pequenos Actores do Lima, de Ponte de Lima, no âmbito do Serviço Educativo do Teatro Diogo Bernardes, também sob a direcção da Fértil Cultural, estrutura profissional de teatro.

No decurso da formação, foram abordadas várias técnicas de interpretação, explorando a voz, o corpo e as emoções, bem como temas como a dramaturgia, a encenação e a música em cena, para que os participantes desenvolvessem novas formas de expressão dramática e criação teatral.

Para a temporada de 2018-2019, coincidente com o próximo ano lectivo, o Serviço Educativo do Teatro Diogo Bernardes irá manter o Curso de Teatro de Longa Duração dirigido ao 1.º Ciclo e a formação de teatro para adultos, com destaque para os actores amadores do concelho.

Serão ainda, ao nível escolar, acrescentadas mais duas ofertas educativas.

Visitas Encenadas ao Teatro – É usual os teatros de agora abrirem as suas portas aos públicos escolares de forma a mostrar como funcionam tecnicamente; no entanto, se esta apresentação for meramente técnica pode cair numa linguagem desadequada e cansativa para o público a que se está a dirigir. Uma forma de contornar este problema é transformar a visita técnica numa criação artística ambulante pelo teatro. São vários os teatros que adoptaram este modelo com resultados positivos.

Papim Papa Palavras – Espectáculos de Teatro Para os Jardins de Infância

Papim, um monstro papão fora do vulgar, em vez de assustar meninos vem para lhes mostrar a magia das palavras existentes nas histórias. Um monstro imaginário criado pela mãe do Afonso

através do seu brinquedo preferido, um móbil cheio de palavras ilustradas. Durante o espectáculo vamos brincar com muitas palavras e a sua sonoridade. A porta bate e o Papim, que é um papão, papa tudo o que lhe aparece à mão.

“Papim Papa Palavras” é uma criação dedicada à primeira infância, com Criação e Interpretação de Neusa Fangueiro e Rui Alves Leitão e Criação Plástica Theresa Campos.

O interesse na participação nas distintas actividades e/ou na recepção do espectáculo “Papim Papa Palavras” deve ser comunicado pelos estabelecimentos de ensino do concelho de Ponte de Lima, através de correio electrónico, até 30 de Junho de 2018.

Os Serviços do Teatro Diogo Bernardes comunicarão às escolas a decisão final até 15 de Agosto de 2018.

O início das actividades decorrerá em Outubro de 2018.

Mais informações no Teatro Diogo Bernardes, pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt

FESTIVAL CONTRACENA ANIMA CABECEIRAS DE BASTO

Cabeceiras de Basto acolheu nos passados dias 8, 9 e 10 de junho, o ContraCena – Festival de Teatro que juntou três companhias – duas portuguesas e uma espanhola – no auditório da Casa da Juventude e que proporcionaram ao numeroso público três espetáculos teatrais multidisciplinares, dirigidos a diferentes faixas etárias.

festival (2)

Durante os três dias culturais dedicados ao teatro foram superadas as expectativas e o feedback da organização e do público presente é muito positivo.

No primeiro dia de espetáculo, no dia 8, marcaram presença os vereadores Dra. Carla Lousada e Eng. Pedro Sousa, sendo que nos dias 8 e 9 de junho, participou nos eventos o vice-presidente da Câmara Municipal, Dr. Mário Oliveira.

No dia 8 de junho subiu ao palco a peça ‘Entre a flauta e a viola’ pela companhia Thamuse Teatro, de Mondim de Basto. Baseada na peça de Camilo Castelo Branco, a encenação contou a história de Aniceto que queria, a todo o custo, afastar a filha Vitória de dois pretendentes.

No dia 9 esteve em palco o drama ‘Tejas Verdes’ apresentado pela companhia Jano Teatro, de Valladolid, Espanha.

No dia 10 de junho a encenação ‘Cinderela’ foi protagonizada pel’ A Capoeira Companhia de Teatro, de Barcelos, um espetáculo dedicado ao público infantil com recurso à técnica de manipulação direta de marionetas.

À semelhança das edições anteriores, esta terceira edição do festival foi organizada pela Câmara Municipal e produzida pelo CTCMCB – Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, marcando a programação cultural de Cabeceiras de Basto e reforçando o papel ativo do concelho enquanto município embaixador do teatro na região.

festival (3)

VALENÇA CONTA EM PALCO HISTÓRIAS DE TRAPICHEIRAS E CONTRABANDISTAS

História de Valença em Palco. Teatro Conta Vida das Trapicheiras e Contrabandistas

Conhece as estórias do Trapiche? Recorda-se da fronteira? Como era a vida de Valença e Tui nos anos 70 e 80? Sabe o que são mandranas e apalpadeiras? Onde se escondia o contrabando? Os produtos emblemáticos do contrabando?

unnamed

Sábado, 16 de Junho, às 21h30, as respostas a estas perguntas sobem ao palco dando voz aos seus verdadeiros protagonistas com as “Memórias da Fronteira”, na Escola Superior de Ciências Empresariais.

Reviver Valença dos Anos 70 e 80

A peça segue a linha imaginária entre Portugal e Espanha, o rio Minho e a Alfândega. A vida na raia, nas freguesias ribeirinhas, está carregada de memórias de sobrevivência que duraram até 25 de Junho de 1991. Valença é um manancial tem estórias que fizeram o dia a dia de muitas gerações, com preponderância nos anos 70 e 80 do último século.

Estórias Verdadeiras em Palco

Esta peça escreveu-se e encenou-se a partir de várias entrevistas que foram recolhidas antecipadamente, junto de trapicheiras e contrabandistas de Valença que viveram na primeira pessoa os momentos da fronteira. A interpretação e construção cénica foi feita com a comunidade local.

Viagem no Tempo

O Contrabando e o Trapiche foram atividades de sobrevivência dos homens e mulheres de Valença, proporcionados pela condição de fronteira. Durante séculos foram a grande fonte de sobrevivência de muitas famílias valencianas ficando para sempre na memória

A iniciativa é do CLDS Valença 3G (Contrato Local de Desenvolvimento Social), com o apoio da Câmara Municipal de Valença. A peça tem dramaturgia e encenação de Rui Alves Leitão.

Uma oportunidade única para assistir em palco à história de Valença focada nas memórias do contrabando e trapiche em Valença.

"ULISSES" ENCHE CENTRO CULTURAL EM CELORICO DE BASTO

Alguns do atores mais jovens que integram o Grupo de Teatro Celoricense subiram ao palco do Centro Cultural este domingo, 10 de junho, feriado nacional, e apresentaram a peça “Ulisses” para uma plateia que se rendeu à interpretação dos jovens atores.

_DSC6958

“Foi absolutamente incrível ver estes jovens em cima do palco, nota-se a evolução, o gosto pela representação. O GTC não é apenas um grupo de teatro, é uma escola, uma família, um centro de artes que procura incutir a todos este “bichinho” pela representação, desde tenra idade” disse o Presidente do GTC, Filipe Gonçalves.

A peça apresentada é uma dramaturgia criada integralmente pelo encenador do GTC, Tiago Pires, que procurou, com estes jovens atores, apresentar algumas das peripécias de um dos mais ardilosos guerreiro de toda a epopeia grega, Ulisses.

A sala encheu para aplaudir os jovens atores que deram “o seu melhor” nas personagens que interpretaram.

“Eu interpretei duas personagens, foi muito giro. Eu gosto muito de fazer teatro, é muito divertido e não é difícil interpretar outras personagens é mais difícil decorar o texto” palavras de Leonor Lopes, atriz do GTC.

A peça levou dezenas de pessoas ao auditório que se mostraram muito agradadas com a peça. “O teatro é de facto um espetáculo. As crianças portaram-se muito bem, os figurinos eram muito bonitos e a peça estava muito bem enquadrada. Parabéns a todos e continuem a presentear-nos com estes ricos momentos” disse Francisco Magalhães, espectador.

 Durante certa de uma, alguns dos mais jovens atores do GTC, com cenário e figurinos à época interpretaram as aventuras de Ulisses, uma personagem da Ilíada e da Odisseia de Homero.

Nos próximos dias 15 e 16 de junho, o palco do Centro cultural receberá a peça “A farsa do Advogado Pathelin”, uma peça de teatro francesa composta no fim da idade média, que critica e satiriza os costumes das duas mais fortes classes sociais da França no século XV, os comerciantes e os homens das leis.

_DSC6982

_DSC7007

_DSC7023

_DSC7038