Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

"RAPOSOS" ATACAM EM BARCELOS

“Raposos” distinguido como melhor espetáculo não profissional nos Prémios Guia dos Teatros 2020

A peça de teatro “Raposos” do Teatro de Balugas foi eleita pelo Guia dos Teatros como o “Melhor Espetáculo Não Profissional”. O espetáculo, que já tinha vencido o Festival de Teatro de Barcelos no ano passado, é um alerta sobre a propriedade da terra e os seus elementos naturais.

Raposos_Teatro de Balugas_1.jpg

Foram premiadas 24 categorias e atribuídos alguns prémios pela organização, com destaque para o Prémio Carreira Guia dos Teatros 2020 para a atriz Eunice Muñoz.

A plataforma digital Guia dos Teatros anunciou os prémios online, pois a cerimónia organizada para o efeito no Museu do Teatro, em Lisboa, acabou por ser cancelada devido à pandemia do COVID-19.

O diretor artístico do Teatro de Balugas, Cândido Sobreiro, agradeceu ao Guia dos Teatros e a todos que votaram no espetáculo “Foi a primeira vez que a categoria de Melhor Espetáculo Não Profissional integrou o Guia e, por isso, estamos gratos pelo prémio”.

“Raposos” estará novamente em cena em Setembro, no Theatro Gil Vicente, em Barcelos.

Raposos_Teatro de Balugas_2.jpg

CENTRO DE TEATRO DE CABECEIRAS DE BASTO APRESENTA TRIBUTO A ZECA AFONSO COM "OLHAR FRATERNO"

Cabeceiras de Basto inova com espetáculo online

O Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto (CTCMCB) está a preparar um magnífico evento - teatro ONLINE – de tributo a Zeca Afonso intitulado ‘OLHAR FRATERNO’ que estará em cena na página do facebook do CTCMCB, em facebook.com/ctcmcb, na noite de 25 de abril, a partir das 21h30.

Olhar Fraterno - cartaz.jpg

Trata-se de “uma estreia absoluta” neste novo formato ONLINE que decorre da atual situação que vivemos e das restrições impostas pelo Estado de Emergência decorrente da pandemia provocada pelo Covid-19.

O desafio foi lançado a quarenta atores em quarentena para embarcarem nesta aventura criativa e ensaiarem esta peça em videoconferência, a partir das suas casas, em circunstâncias diferentes às habituais, culminando com a produção de uma encenação totalmente virtual que será apresentada na noite de 25 de abril.

‘OLHAR FRATERNO - Tributo a Zeca Afonso’ estreou em 2012 em Cabeceiras de Basto e foi a primeira criação do CTCMCB. Através de um novo olhar, os encenadores Armando Luís e Roberto Moreira revisitaram este espetáculo, reinventando-o num novo formato de apresentação ONLINE, tornando-o acessível à distância de um ecrã, em circunstâncias diferentes às que o público está habituado, mas com uma nova abordagem que, certamente, cativará os Cabeceirenses, em particular, e os utilizadores desta rede social, em geral.

Mantendo uma atividade regular desde 2012, através de oficinas de teatro e de trabalho artístico comunitário no concelho Cabeceirense, o CTCMCB, movido pelo sentido de compromisso com a comunidade, encontrou nesta condição de confinamento social, uma oportunidade de aproximação criativa e artística com o público e com os formandos das oficinas de interpretação teatral, quebrando barreiras de uma forma muito inovadora, apresentando uma peça que fala sobre liberdade e a falta dela, sobre confrontar os nossos medos silenciosos e dar-lhes voz, cantando-os.

Este é um espetáculo para maiores de 12 anos, criado a partir da obra poética de José Afonso.

Apesar dos condicionalismos atuais, o Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto continua, assim, desta forma inovadora, em formato ONLINE, a desenvolver atividades ligadas à promoção cultural através da criação de eventos que envolvam novas formas e abordagens artísticas.

Sinopse

“Olhar Fraterno é, primeiro que tudo, a concretização de um desejo antigo – homenagear o Zeca. É um espetáculo a preto e branco, cru! Tal como o país dos brandos costumes e dos agoniantes silêncios que Salazar tanto zelava. José Afonso, professor de liceu, cantor nas horas vagas e ativista por conta própria, ergueu-se desse silêncio com uma humildade contagiante... e cantou! Com a sua música protestou. Lutou com as suas baladas. Queremos que o público olhe para o homem, para os seus fantasmas; que conheçam o José, o Zeca e o Zéquinha. Uma pessoa simples que só desejava ter o seu tamanho real”.

ABSOLUTAMENTE IMPERDÍVEL!

ESPOSENDE: ESPETÁCULOS DO FestiAma REAGENDADOS PARA NOVEMBRO

Foram reagendados para novembro os espetáculos do FestiAma – Festival de Teatro Amador de Esposende que foram adiados, no âmbito do Plano de Contingência para o Covid-19.

_DSC6825.JPG

Assim, a apresentação da peça “Os Gansos”, pelo GATERC - Grupo Amador de Teatro Esposende-Rio Cávado, terá lugar nos dias 7 e 8 de novembro. O grupo de teatro da JUM – Juventude Unida de Marinhas sobe ao palco nos dias 14 e 15 com a peça “Ensaio Geral” e o grupo Forjães em Cena apresenta “Eu(génio)” nos dias 21 e 22 de novembro. Ao sábado os espetáculos são às 21h30 e ao domingo decorrem a partir das 16h30.

Assim, os bilhetes adquiridos para qualquer um destes espetáculos, inicialmente agendados para este mês de março, mantêm-se válidos, pelo que deverão ser guardados, desde que seja para a mesma peça. Quem pretender poderá reaver o valor da entrada, tendo que se deslocar às Piscinas Foz do Cávado (Esposende) e solicitar a devolução.

No âmbito do Plano de Contingência do Município de Esposende, documento elaborado em consonância com as orientações da Direção Geral de Saúde e da Unidade de Saúde Pública do ACES Cávado III Barcelos/Esposende, a Câmara Municipal determinou a adoção de um conjunto de medidas preventivas, previsivelmente até ao dia 3 de abril, entre as quais a suspensão de todas as atividades e eventos promovidos pelo Município de Esposende, ou em articulação com outras entidades.

TEATRO DE BALUGAS VENCE CONCURSO NACIONAL DE TEATRO

“Pão Nosso” vence Concurso Nacional de Teatro

O Prémio Ruy de Carvalho para o Melhor Espetáculo foi conquistado pelo Teatro de Balugas, que se apresentou no CONTE - Concurso Nacional de Teatro com a peça ‘Pão Nosso’. A companhia de teatro de Balugães venceu também o prémio na categoria de Melhor Cenário.

Pão Nosso_CONTE 2020_1.jpg

O Teatro de Balugas foi um dos nove finalistas apurados para a final do CONTE 2020, certame decorrido em fevereiro de 2020, tendo depois sido o grupo nomeado para oito categorias. A gala de encerramento de mais uma edição do CONTE decorreu no passado sábado, no Theatro Club da Póvoa de Lanhoso, e foi o próprio ator Ruy de Carvalho, patrono do evento, que anunciou e entregou em mão o prémio ao Teatro de Balugas.

Cândido Sobreiro, diretor artístico da companhia Teatro de Balugas, referiu que este prémio “É fruto do trabalho de 13 anos a guardar a memória e o território do vale do Neiva e do Minho, do teatro da aldeia que consegue resistir e que continua vivo, feito com rigor, missão e seriedade.”.

O espetáculo “Pão Nosso”, com texto e encenação de Cândido Sobreiro, fala-nos da aldeia de Balugães, terra onde já se amassou muito pão e onde se talharam muitas gamelas de pinho. O pão era o sustento, as gamelas também. Uma relação de pequenas histórias que contam mais do que o artefacto, o alimento, o labor. Uma recolha de memórias, ladainhas, cantigas e ofícios, recuperando utensílios e articulando artisticamente com a comunidade a criação do espetáculo. A partir daqui, o Teatro de Balugas aborda de uma forma teatral e poética o ciclo do pão na aldeia, reconstruindo-o a partir de princípios diferentes não tradicionais e quase oníricos.

Esta produção do Teatro de Balugas resulta de uma residência artística de teatro comunitário que foi uma das premiadas pelo Programa de Apoio ao Associativismo da Fundação INATEL, tendo a peça arrecadado o prémio de Melhor Espetáculo no Festival de Teatro de Barcelos em 2018, bem como os prémios de Melhor Cenário, Melhor Sonoplastia, Melhor Iluminação Cénica e Melhor Guarda-Roupa. Em 2019, a peça de teatro foi selecionada para apresentação no Festival Transfronteiriço de Teatro Amador PLATTA, em Espanha.

O CONTE resulta da parceria que junta a Federação Portuguesa de Teatro e a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso na organização do evento.

Pão Nosso_Conte 2020_2.jpg

ESPOSENDE: GRUPO DE TEATRO JUM LEVA "ENSAIO GERAL" AO FestiAma

No próximo fim-de-semana, dias 14 e 15 de março, o grupo de teatro da Juventude Unida de Marinhas (JUM) levará à cena, no Auditório Municipal de Esposende, a peça “Ensaio Geral”, no âmbito do 4.º FestiAma – Festival de Teatro Amador de Esposende.

_DSC9525.JPG

Com encenação de Eva Fernandes e Jorge Alonso, a peça “Ensaio Geral”, de Vitor Gabriel, centra-se em torno de um grupo de teatro que ensaia uma famosa tragédia portuguesa. No dia do ensaio geral o encenador quer começar o ensaio mas falta a atriz principal da cena. Como a estreia é no dia seguinte é preciso ensaiar, tem que se arranjar uma solução que passe pela substituição da atriz em falta. A escolha de quem a irá substituir e o que dai resulta irá gerar situações cómicas e inesperadas.

A apresentação decorrerá no dia 14, sábado, às 21h30 e, no dia 15, domingo, às 16h30. Os bilhetes, com um custo de 3 euros, poderão ser adquiridos nas Piscinas Foz do Cávado, na bilheteira online em https://www.esposende2000.pt/pt/43-eventos/ ou, caso ainda existam, no Auditório Municipal, nos dias dos espetáculos, uma hora antes.

O FestiAma é um evento promovido pelo Município de Esposende, no âmbito do programa CREARTE – Crescimento da Arte Teatral em Esposende, e visa dar a conhecer o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelos grupos de teatro amador do concelho. Para além da oportunidade de apresentarem publicamente o seu trabalho e de se conhecerem entre si, os grupos de teatro do concelho têm também, através deste festival, a oportunidade de adquirir ferramentas relativas à organização de um espetáculo.

Esta atividade, que se insere também nas linhas orientadoras dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU, decorre até ao final de março, integrando a apresentação, nos dias 21 e 22, da peça “Os Gansos” pelo GATERC - Grupo Amador de Teatro Esposende-Rio Cávado, e, nos dias 28 e 29, da produção “Eu(Génio)!”, baseada na peça “Gennariello” de Eduardo de Filippo, pelo grupo Forjães em Cena.

_DSC9818.JPG

festiama_JUM.jpg

COMÉDIAS DO MINHO LEVA TEATRO A CERVEIRA

Comédias do Minho estreia peça de teatro nas freguesias de Covas e Cornes

A produção do primeiro semestre de 2020 da Companhia de Teatro das Comédias do Minho chega ao seu primeiro momento de apresentação, numa coprodução com a companhia portuense Teatro do Frio. A sala de ensaio vai até às freguesias do Vale do Minho, num total de 10 apresentações intercalares em forma de espetáculo. As freguesias de Covas e de Cornes, no concelho de Vila Nova de Cerveira, são as primeiras a receber ‘Eco - Reverberações no Vale do Minho’, nos dias 12 e 13 de março, respetivamente. Entrada livre.

CdM_ECO_banner-site_AF.jpg

Com direção artística e composição musical de Rodrigo Malvar, na sinopse lê-se o seguinte: “Qualquer território compreende uma história e uma vida compostas de facetas mais ou menos visíveis, vivenciadas mais ou menos conscientemente pelos humanos e mais que humanos, que o habitam. A essas facetas chamamos ecos. Eco não se trata de algo que se esgota na ideia de repetição, mas antes um lugar que congrega ideias, intenções, impressões, gestos, memórias e sensações sobre coisas que se prolongam no tempo, se manifestam e contribuem para a história atual de cada indivíduo e de cada território.

Expostos ao Minho – ora em sala de ensaios, ora em caminhadas – escutamos sons, sopros, falas, gestos, interjeições, esgares, clima. Expostos ao encontro e ao convívio com os elementos humanos e mais do que humanos, deixamo-nos vibrar com e por eles, tomando esse conjunto de impressões como ponto de partida à criação. Desses encontros resultam, a par dos espetáculos em devir, conteúdos em diferentes formatos, para partilha na Rádio Comédias do Minho. Entrevistas, testemunhos, registos áudio; composição de paisagens sonoras, decorrente (ou não) das recolhas feitas no território; partilha de textos; entre outros”.

De entrada livre, sujeita à lotação das salas, ‘Eco - Reverberações no Vale do Minho’ tem estreia agendada na próxima quinta-feira, dia 12 de março, às 21h00, na Junta de Freguesia de Covas, e no dia 13, sexta-feira, à mesma hora, na Junta de Freguesia de Cornes.

GRUPO DE TEATRO AMADOR DE FÃO: AQUI HÁ GATA!

GATA apresenta “As intermitências da morte” no FestiAma

O Grupo de Teatro Amador de Fão (GATA) apresenta-se no palco do FestiAma – Festival de Teatro Amador de Esposende no próximo fim-de-semana, com a apresentação da peça “As intermitências da morte”.

GATA.jpg

Os espetáculos terão lugar no Auditório Municipal de Esposende, no dia 7, sábado, às 21h30 e, no dia 8, domingo, às 16h30. Os bilhetes, com um custo de 3 euros, poderão ser adquiridos nas Piscinas Foz do Cávado, na bilheteira online em https://www.esposende2000.pt/pt/43-eventos/ ou, caso ainda existam, no Auditório Municipal, nos dias dos espetáculos, uma hora antes.

Baseada na obra homónima de José Saramago, a peça é a história da morte que só queria ser amada, como coisa natural que é, tal como o nascimento. Uma boa maneira de amar a morte é chorando a sua ausência. É exatamente isso que acontece neste país e que procura manter-se fiel à ironia hilariante do autor e à sua acutilante crítica com um carinho especial para a religião e política. Um país condenado a envelhecer eternamente, um ministro ligeiramente despreocupado, um cardeal honesto, gente oportunista, um povo às portas de uma morte que as fechou a sete chaves - O que pode correr mal? Tudo! Morrer!, quando tiver que ser. Eis a resposta.

A programação do FestiAma inclui, ainda, nos dias 14 e 15 de março, a apresentação do grupo de teatro da JUM - Juventude Unida de Marinhas, com a peça “Ensaio Geral”, de Vitor Gabriel; nos dias 21 e 22, o GATERC - Grupo Amador de Teatro Esposende-Rio Cávado apresenta “Os Gansos”, baseado na peça “Old Saybrook” de Woody Allen; e, por fim, no último fim de semana de março, dias 28 e 29, o grupo Forjães em Cena fará a apresentação de “Eu(Génio)!”, baseado na peça “Gennariello” de Eduardo de Filippo.

_DSC5507.JPG

_DSC5618.JPG

TERRABOURENSES PROCURAM O NORTE

Projeto “Onde está o Norte” em Terras de Bouro

No dia 28 de fevereiro, no salão Nobre do Município de Terras de Bouro, a Companhia de Teatro de Braga, em parceria com a Companhia Norueguesa, promoveu uma sessão de apresentação do projeto “Onde está o Norte” que tencionam implementar em Terras de Bouro.

20200228_105048.jpg

Este projeto tem como objetivo criar permutas de reconhecimento entre as culturas e ambientes terrabourenses e noruegueses, através de práticas artísticas diversas, inclusive a elaboração de um documentário de todo o processo para posterior divulgação nos mais diversos meios comunicacionais.  

Numa primeira fase, realizou-se uma visita pelo território, tendo a comitiva visitado os pontos mais emblemáticos do nosso concelho. No dia de hoje, teve lugar uma sessão de esclarecimento onde estiveram presentes as Companhias de Teatro de Braga e da Noruega, a câmara municipal e associações do concelho, que mostraram toda a disponibilidade em colaborar nas atividades que vierem a ser candidatadas aos Fundos Comunitários, EEA Financial Mechanism 2014/2021 – Culture Programme - Portugal.

A Câmara Municipal de Terras de Bouro agradece a todas as associações que estiveram presentes e que se disponibilizaram o seu tempo.

20200228_105102.jpg

20200228_105208.jpg

20200228_125942.jpg

20200227_160401.jpg

LUÍZ VAZ DE CAMÕES SOBE AO PALCO EM CERVEIRA

Espetáculo de Teatro “Lusíadas, Glória e Engano” chega à ‘Vila das Artes’

“Uma criação teatral para jovens que descobrem no texto de Luiz Vaz de Camões algumas questões sobre si próprios e sobre o que é ser português ou, por outras palavras, ‘cidadão do mundo’”. Este é o ponto de partida do espetáculo de teatro “Lusíadas, Glória e Engano” que sobe ao palco do Cineteatro de Cerveira, a 17 de março, em duas sessões escolares.

Lusiadas.jpg

Com coprodução das Comédias do Minho e Propositário Azul, esta proposta artística muito direcionada para alunos do 9º e 10º anos aborda o legado de Portugal na História, no retrato do séc. XVI feito por um dos seus maiores poetas, e como é confrontado pelo olhar dos nossos adolescentes sobre o mundo.

O espetáculo, encenado por Nuno Nunes, privilegia o movimento dos atores enquanto expressão de vitalidade e da alegria de contar histórias, de arriscar qualquer coisa por elas: como se abordar “Os Lusíadas” num palco fosse como entoar um hino à energia, à vontade de mudança, à capacidade de auto-superação, à corrida por um ideal, à transcendência da palavra poética. As ideias simples, a relação urgente com a cena e com os objetos e a tecnologia enquadram um lugar em que o coletivo, como objeto-assunto, pode adquirir uma expressão íntima e pessoal.

Enquadrado no projeto Scholl4All – Vila Nova de Cerveira, promovido pelo Município de Vila Nova de Cerveira, no âmbito do PIICIE, cofinanciado pelo Norte 2020/FSE, o espetáculo “Lusíadas, Glória e Engano” tem agendadas duas sessões a 17 de março na ‘Vila das Artes’: 10h20 e 14h20, com duração máxima de 45 a 60 minutos.

ADÃO + EVA: A EXPERIÊNCIA | TRÓPICO DE ARTES PRODUÇÕES: O TEATRO DIOGO BERNARDES APRESENTA EM PONTE DE LIMA MAIS UM EXCELENTE ESPECTÁCULO DE TEATRO

No próximo sábado, 22 de Fevereiro, às 22h00, as tábuas do Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, recebem o espectáculo Adão + Eva: a Experiência, pela Trópico de Artes Produções, com Texto e Encenação de João Ascenso e Interpretação de Margarida Moreira e Ricardo Barbosa.

Web 3.jpg

Inspirado em The Diaries of Adam and Eve, de Mark Twain, apresentamos uma versão livre e divertida do dia a dia destas duas personagens.

Adão e Eva acabam de ser expulsos do “Centro de Pesquisas Éden” por terem desrespeitado as normas do centro. Confrontados com uma realidade desconhecida, ambos, vão ter de aprender a lidar com um novo mundo.

Adão, um homem pacato e humilde que vivia as suas rotinas, aceitando as regras que lhe ditavam, sente que, agora, a sua vida perdeu o sentido.

Eva, dotada de uma curiosidade e dinamismo naturais, está entusiasmada com a oportunidade de começar uma experiência diferente e de aplicar os conhecimentos que adquiriu no “Centro de Pesquisas Éden” à nova vida que a espera.

Será que cada um se vai adaptar ao novo mundo? E o casal, sobreviverá ele às mudanças e à novidade?

Só o tempo ditará se a vida a dois se vai transformar num paraíso ou num inferno.

Ficha Técnica e Artística

Texto e Encenação João Ascenso

Interpretação Margarida Moreira e Ricardo Barbosa

Luz Ricardo Brito Diniz

Fotografia e Design Gráfico Monstrocriativo

Fotografias de Cena Ulisses Almeida

Produtor Executivo Miro Silveira

Produção Trópico de Artes Produções

Classificação Etária M/12

Bilhetes à venda (5,00€) e mais informações no Teatro Diogo Bernardes, pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt

Web 2.jpg

adao_e_eva_mupi_.jpg

TEATRO DE BALUGAS LEVA À CENA A PEÇA "PAI NOSSO" NA FINAL DO CONCURSO NACIONAL DE TEATRO

Pão Nosso na final do Concurso Nacional de Teatro

O espetáculo "Pão Nosso" do Teatro de Balugas é um dos finalistas selecionados a nível nacional para o CONTE - Concurso Nacional de Teatro, que é organizado pela Federação Portuguesa de Teatro em parceria com a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso.

PÃO NOSSO_TeatrodeBalugas_CONTE2020.jpg

Nove companhias de todo o país sobem ao palco do Theatro Club da Póvoa de Lanhoso, apresentando-se o Teatro de Balugas no dia 28 de fevereiro, pelas 21h45. O certame conta com 12 prémios, sendo de destacar o Prémio Ruy de Carvalho (patrono do CONTE).

Esta produção do Teatro de Balugas, com texto de Cândido Sobreiro, resulta de uma residência artística de teatro comunitário que foi uma das premiadas pelo Programa de Apoio ao Associativismo da Fundação INATEL, tendo a peça arrecadado o prémio de Melhor Espetáculo no Festival de Teatro de Barcelos em 2018, bem como os prémios de Melhor Cenário, Melhor Sonoplastia, Melhor Iluminação Cénica e Melhor Guarda-Roupa. Em 2019, a peça de teatro foi selecionada para apresentação no Festival Transfronteiriço de Teatro Amador PLATTA, em Espanha.

Cartaz CONTE 2020.jpg

Programa CONTE 2020.jpg

ESPOSENDE LEVA À CENA A PEÇA "SEDA"

Grupo “Boca de Cena” apresenta “Seda” no Festival de Teatro Amador de Esposende

O grupo de teatro infantil e juvenil “Boca de Cena” é o próximo a atuar no FestiAma – Festival de Teatro Amador de Esposende, que o Município está a promover no âmbito do programa CREARTE – Crescimento da Arte Teatral em Esposende.

_DSC8629fesposende (1).JPG

O “Boca de Cena” sobe ao palco, nos dias 29 de fevereiro, às 21h30, e 1 de março, às 16h30, no Auditório Municipal de Esposende, com a apresentação da peça “Seda", de Hugo Direito Dias.

A peça, com encenação de Hugo Direito Dias, retrata a história de Quin Shi Huang, Primeiro Imperador Chinês, que despoletou a unificação dos sete reinos da China, a construção da Grande Muralha e outros tantos feitos históricos, sempre sob a obsessão pessoal de encontrar o elixir da imortalidade. Morreu sozinho, com a imortalidade a acenar-lhe entre os mais de 8 mil soldados de Terracota que ordenou que o acompanhassem para lá das portas da morte. Segundo o autor/encenador, "Seda" é uma performance teatral que se molda ao toque do ator e ao olhar do espectador.

O FestiAma prossegue nos dias 7 e 8 de março, com o GATA - Grupo de Teatro Amador de Fão, que levará à cena a peça “As intermitências da morte”, baseada na obra homónima de José Saramago. Seguem-se, nos dias 14 e 15 de março, o grupo de teatro da JUM - Juventude Unida de Marinhas, com a peça “Ensaio Geral”, de Vitor Gabriel; nos dias 21 e 22, o GATERC - Grupo Amador de Teatro Esposende-Rio Cávado que apresenta “Os Gansos”, baseado na peça “Old Saybrook” de Woody Allen; e, por fim, no último fim de semana de março, dias 28 e 29, o grupo Forjães em Cena fará a apresentação de “Eu(Génio)!”, baseado na peça “Gennariello” de Eduardo de Filippo.

A aquisição de bilhetes, cujo custo é de 3 euros, poderá ser efetuada nas Piscinas Foz do Cávado, na bilheteira online em https://www.esposende2000.pt/pt/43-eventos/ ou, caso ainda existam, no Auditório Municipal, nos dias dos espetáculos, uma hora antes.

_DSC8629fesposende (2).JPG

festiama_Boca de Cenafesposende.jpg

FAMALICÃO REVELA O TALENTO DO TEATRO AMADOR

14.º Festival de Teatro Amador Terras de Camilo arranca este sábado com mais de uma dezena de peças

De 22 de fevereiro a 23 de maio, Vila Nova de Famalicão volta a dar palco ao talento dos grupos de teatro amador nacionais. A décima quarta edição do Festival de Teatro Amador Terras de Camilo arranca já neste sábado e nos próximos dois meses vai apresentar ao público famalicense mais de uma dezena de propostas teatrais gratuitas.

Festival de Teatro Amador_Pedro Zimann (2).JPG

A iniciativa, organizada pelo município famalicense e pelo Grutaca – Grupo de Teatro Amador Camiliano, volta a contar com a participação de companhias oriundas de todo o país.

É o caso, por exemplo, na Nova Comédia Bracarense, de Braga, que este sábado, dia 22, protagoniza a primeira sessão do festival com a apresentação da peça “A Comédia da Marmita”, no Centro de Estudos Camilianos, às 21h30.

Na semana seguinte, no dia 29, o Teatro Experimental Flaviense, de Chaves, traz até Famalicão o espetáculo “O Bailado Russo” que une duas hilariantes peças de Anton Tchekhov: “O Urso” e “Um pedido de casamento”.

Durante o mês de março, o Festival de Teatro Amador Terras de Camilo apresenta quatro peças e uma oficina de teatro. No dia 7, o Grupo de Teatro Gólgota, de Esmoriz, apresenta “Hábitos de Bebida”, e no dia 22, o Grupo de Teatro Renascer, também de Esmoriz, apresenta “O mundo da criança”. No dia 27 de março, Dia Mundial do Teatro, há a apresentação do espetáculo “Beatriz e o Peixe-Palhaço” para os mais pequenos e uma oficina de teatro sobre colocação de voz. A programação do festival durante o mês de março encerra com a apresentação da peça “A importância de ser Ernesto”, de Oscar Wilde, pelo Grupo Dramático e Recreativo da Retorta, de Valongo.

O Festival de Teatro Amador Terras de Camilo prossegue em abril, com a apresentação, no dia 4, do espetáculo “Meu Marido que Deus haja”, pelo Teatro Olimpo, de Leiria. Dia 5, o Grupo de Teatro Balugas, de Barcelos, apresenta a peça “Pão Nosso”. Dia 18, o Teatro Amador do Círculo Católico de Operários, de Vila do Conde, apresenta “Os maridos da viúva” e no dia 19 de abril chega a vez do Grupo de Teatro do Centro Cultural Lordelense, de Vila Real, subir ao palco do Centro de Estudos Camilianos com a apresentação de “O Sherlock”.

A iniciativa termina em maio com a peça “Maldição de Mãe”, do Greculeme - Grupo Recreativo e Cultural de Lemenhe, no dia 2; o espetáculo “Romeu e Julieta”, do Grupo de Teatro Casca de Nós, de Ermesinde, no dia 16; e “Entre a Flauta e a Viola”, de Camilo Castelo Branco, pela mão do Grutaca, no dia 23.

Refira-se que todos os espetáculos têm entrada livre, sujeita à lotação da sala.

Mais informações sobre o festival em www.famalicao.pt.

XIV FESTIVAL DE TEATRO AMADOR TERRAS DE CAMILO

22 de Fevereiro

Inauguração da Exposição “Máscaras e Caretos” (2.ª edição) | 16h00

Casa da Junta da União de Freguesias de Seide

 

Nova Comédia Bracarense 

Auditório do Centro de Estudos Camilianos | 21h30

"A Comédia da Marmita" de Plauto

 

29 de Fevereiro

Teatro Experimental Flaviense

Auditório do Centro de Estudos Camilianos | 21h30

“Bailado Russo” de Anton Tchechov

 

7 de Março

Grupo de Teatro Gólgota

Auditório do Centro de Estudos Camilianos | 21h30

“Hábitos de Bebida”, de Tom Smith

 

22 de Março

Grupo de Teatro Renascer

Auditório do Centro de Estudos Camilianos | 16h00

“O mundo da criança”, de Felipe Silva

 

27 de Março

10h00 | Teatro para a infância – “Beatriz e o Peixe-Palhaço”

Centro Social e Paroquial de Seide S. Miguel

21h30 | Oficina de Teatro: “A Colocação de Voz”

Auditório do Centro Social e Paroquial de Seide S. Miguel

 

28 de Março

Grupo Dramático e Recreativo da Retorta

Auditório do Centro de Estudos Camilianos | 21h30

“A importância de ser Ernesto”, de Oscar Wilde

 

4 de Abril

Teatro Olimpo

Auditório do Centro de Estudos Camilianos | 21h30

"Meu Marido que Deus Haja", de André Brun

 

5 de Abril

Grupo de Teatro Balugas

Auditório do Centro de Estudos Camilianos | 16h00

“Pão Nosso”, de Cândido Sobreiro

 

18 de Abril

TACCO, Teatro Amador do Círculo Católico de Operários

Auditório do Centro de Estudos Camilianos | 21h30

“Os Maridos da Viúva”, de Francisco Ribeiro e Henrique Santana

 

19 de Abril

Grupo de Teatro do Centro Cultural Lordelense |Vila Real

Auditório do Centro de Estudos Camilianos | 16h00

"O Sherlock", de Chagas Roquette e Álvaro Lima

 

2 de Maio

Greculeme, Grupo Recreativo e Cultural de Lemenhe

Auditório do Centro de Estudos Camilianos | 21h30

“Maldição de Mãe”, de Isabel de Oliveira Martins

 

16 de Maio

Grupo de Teatro “Casca de Nós”, da AACE - Associação Académica e Cultural de Ermesinde

Auditório do Centro de Estudos Camilianos | 21h30

“Romeu & Julieta”, de William Shakespeare

 

23 de Maio

Grutaca, Grupo de Teatro Amador Camiliano

Auditório do Centro de Estudos Camilianos | 21h30

“Entre a Flauta e a Viola”, de Camilo Castelo Branco

Festival de Teatro Amador_Pedro Zimann (1).JPG

ARCOS DE VALDEVEZ RECEBE "CONFERÊNCIA DE E PARA MACHOS"

João Didelet e António Machado, em Faz-te Homem

No auditório da Casa das Artes, dia 14 de fevereiro, sexta-feira, às 22h00, João Didelet e António Machado apresentam um “Conferência de e para machos”.

faz te homem_lowarc.jpg

A posição do homem na sociedade atual é uma temática muito discutida. Com a perspetiva de abordar este tema e tudo que o rodeia, incluindo mulheres, dois amigos, de longa data, João Didelet e António Machado, juntaram-se para dar a sua opinião sobre o assunto com uma pitada de comédia.

Como temas aflorados, palavra que estes dois não consideram ser de macho, podemos contar com Regabofe, Rabos, Carros, Futebol, Copos, Porrada, Mariquices versus Machices, e como não podia faltar, Mulheres.

Através de uma “Conferência de e para machos”, denominada Faz-te Homem, irão expor, da melhor forma que encontraram, os seus receios, indignações, traumas, medos, frustrações, basicamente, tudo o que os apoquenta, outra palavra que estes dois amigos consideram não ser de macho.

Durante a peça de teatro, condimentada com muito humor e amor pelas mulheres, claro, os espetadores, sem saberem que vão participar, serão chamados a intervir para contribuir com a sua importante e sincera opinião, de forma a tornar uma sociedade, mais masculina, digamos assim.

No próximo dia 14 de fevereiro, no auditório da Casa das Artes, apresentam-se em Arcos de Valdevez num espetáculo que promete proporcionar muitas gargalhadas.

MÚSICA E TEATRO ANIMAM ARCOS DE VALDEVEZ

Agenda cultural de Arcos de Valdevez em alta na música e no teatro

O segundo mês do ano exibe uma agenda cultural repleta de sessões de entretenimento na Casa das Artes e nas freguesias arcuenses, focadas, essencialmente, na música e no teatro.

2020 OUTDOOR JAN-FEV-MAR - 12X3.jpg

No arranque do festival Sons do Vez, no seu 18º aniversário, dia 8 de fevereiro, contamos com a presença da banda Dead Combo. Embora tenham anunciado o fim da sua história, com a tour “FIM”, regressam a Arcos de Valdevez, catorze anos depois, para um concerto inesquecível e de celebração.

O mês iniciou-se com a apresentação do musical “O Grande Homem”, do texto de Teixeira de Queiroz, realizado pelo GTV-Grupo de Teatro do Vez, na Sede da Associação Desportiva e Cultural Aboim/Sabadim (ADECAS). Inserido no projeto “Cultura em Movimento”, através do qual se pretende promover a cultura, fazer a divulgação de iniciativas e proceder à formação e sensibilização de novos públicos.

Para além disso, e para satisfazer os mais novos, mas também os graúdos, no dia 2 de fevereiro, na Casa das Artes esteve presente Rosebonbon, o fenómeno de popularidade do Canal Panda e com milhares de visualizações no YouTube.

Com o início de mais um fim de semana, no auditório da Casa das Artes, a peça “Faz-te Homem”, com João Didelet e António Machado, recheada de humor, com a garantia de uma boa sessão de risos e uma visão distinta sobre a sociedade masculina. Mas não ficamos por aqui, dia 15 de fevereiro, sábado, o palco da Casa das Artes acolhe os D’Alva, para mais um concerto do festival Sons do Vez. A música que fazem juntos nasce sob a ideia de inclusão tanto nas questões musicais como raciais, etárias, sociais ou religiosas.

Pedro e os Lobos, com o último trabalho de originais, “Depois da Tempestade”, apresentam-se em mais um concerto da 18ª Mostra de Música Moderna Portuguesa de AVV. Com a participação especial do Coro Infantojuvenil do Conservatório de Música e Dança de Arcos de Valdevez (CMDAV) este espetáculo resultará num momento único e imperdível.  

Para encerrar o mês, que embora seja o mais curto do ano, mas não menos importante e especial, dia 29 de fevereiro, sobem ao palco do auditório da Casa das Artes os Capitão Fausto. Inserido no festival Sons do Vez, este concerto apresenta o último trabalho da banda, “A Invenção do dia claro”. Uma aposta no bom gosto musical de uma banda que parece imparável, num espetáculo memorável.  

AREOSA APRESENTA REVISTA MUSICAL

A SIRSA – Sociedade Instrução e Recreio Social Areosense, que recentemente comemorou o seu 96º Aniversário, vai levar a cena no próximo sábado de 08/02 uma Revista Musical, organizada pelo Grupo Etnofolclórico RENASCER de Areosa e por antigos alunos e amigos da Escola de Música da SIRSA.

83488623_2636364039751637_3177586349414809600_o.jpg

Esta Revista, denominada “Como eu vi a Sociedade…pelos olhos de Raul!”, pretende retratar um dos seus grandes nomes, Raul de Matos, retratando com humor algumas histórias da construção desta coletividade e invocando outros nomes de relevo que contribuíram para o crescimento e promoção nacional e internacional da mesma desde a sua fundação, como foi o caso do Maestro José Pedro e Paulo Cruz.

A orquestra ligeira composta por antigos alunos e amigos da Escola de Música da SIRSA, será dirigida por José Carlos Durães, também ele um dos antigos alunos desta escola, e apresentará vários temas emblemáticos daquela escola, compostos pelo Maestro José Pedro.

O grupo de teatro, será composto por membros do Grupo Etnofolclórico RENASCER de Areosa, com encenação de Miguel Cruz, neto de Paulo Cruz, que apresentará alguns textos antigos escritos por este, que descreviam a Areosa daquele tempo.

Desde já o nosso muito obrigado pela Vossa divulgação pelos meios habituais, desta informação, anexando ainda o cartaz do evento.

TEATRUA: MOSTRA DE TEATRO E ARTES DE RUA

A Fundação INATEL promove em 2020 a 1ª edição de TEATRUA - Mostra de Teatro e Artes de Rua que pretende ser um painel do trabalho das Associações na vertente do Teatro Amador.

A iniciativa decorre em Évora, no mês de maio, nos dias 22, 23 e 24 em vários espaços da cidade. A ocupação do espaço público em zonas emblemáticas e históricas que permita a comunhão entre criadores artísticos e público, sob o envolvimento de um património que urge valorizar; praças, auditórios, escolas, etc., serão os palcos para os artistas darem a conhecer os seus espetáculos.

Criar espaços de encontro entre os grupos e associações que sejam momentos de aprendizagem, troca de experiências, debate e convívio é o grande objetivo destra Mostra.

Teatro de Marionetas, animação teatral, teatro de rua, teatro para a infância e juventude, teatro e artes circenses, são as áreas de intervenção.

As associações do universo INATEL – CCD (Centro de Cultura e Desporto) estão desde já convidadas a remeterem as suas propostas em formato digital para o INATEL até ao dia 10 de março de 2020 decorrendo depois uma seleção de acordo com as várias áreas teatrais de intervenção que irão integrar.

ESPOSENDE REALIZA FESTIVAL DE TEATRO AMADOR

GARFO abre 4.º Festival de Teatro Amador no próximo fim-de-semana

Com a apresentação da peça “A Talha”, o Grupo Teatro Fonte Boa (GARFO) dá início, no próximo fim-de-semana, dias 8 e 9 de fevereiro, ao 4.º Festiama – Festival de Teatro Amador de Esposende.

GARFOespos.jpg

O evento é organizado pelo Município, no âmbito do programa CREARTE – Crescimento da Arte Teatral em Esposende, e vai estar em cena até ao final de março no Auditório Municipal de Esposende, contemplando a apresentação de seis espetáculos pelos grupos de teatro amador concelhios.

Ao sábado, os espetáculos têm lugar às 21h30, e, ao domingo, decorrem a partir das 16h30. A aquisição de bilhetes, cujo custo é de 3 euros, poderá ser efetuada nas Piscinas Foz do Cávado, na bilheteira online em https://www.esposende2000.pt/pt/43-eventos/ ou, caso ainda existam, no Auditório Municipal, nos dias dos espetáculos, uma hora antes.

A peça “A Talha”, de Luigi Pirandello, retrata a história de um rico e conflituoso latifundiário; o famoso Don Lolò, antecipando uma grande colheita de azeitonas, compra uma gigantesca Talha para armazenar o óleo extra que será produzido. A Talha é colocada numa despensa mas, sem motivo, o objeto é encontrado completamente quebrado e dividido em dois. O Artesão Zi Dima, famoso na área por ter inventado a sua singular e poderosa cola, é chamado, mas Don Lolò insiste no uso de agrafes. Zi Dima põe-se a trabalhar, irritado com a falta de confiança na sua cola, conserta a jarra com agrafes, mas acaba preso dentro dela por causa da colocação dos agrafes. A cola é tão poderosa que a única maneira de o soltar seria esmagar a Talha. Don Lolò, o dono do pote, vai então à cidade para consultar o seu advogado, que o informa de que é legalmente obrigado a quebrar o dito pote para libertar Zi Dima, mas que Zi Dima será obrigado a compensá-lo pelo valor da Talha. O que se segue é uma série de ações farsescas que, eventualmente, irão levar Don Lolò a ser alvo da piada de toda a aldeia. Uma situação paradoxal, no limite do grotesco, e um final inesperado de humor Pirandelliano são os ingredientes desta hilariante obra.

O espetáculo seguinte do Festiama decorrerá nos dias 29 de fevereiro e 1 de março, com a apresentação, pelo grupo infantil e juvenil Boca de Cena, da peça “Seda”, de Hugo Direito Dias.

Este programa de incentivo ao crescimento da arte teatral no concelho de Esposende enquadra-se no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU, nomeadamente no se refere a “Educação de Qualidade” e “Parcerias para a Implementação dos Objetivos de Sustentabilidade”.

a Talhaespos.jpg

SANTA MARTA DE PORTUZELO VAI AO TEATRO

Noticias - Fevereiro de 2020 | Somos Tradição

A Comissão de Festas da Romaria de Santa Marta promove durante o mês de fevereiro o espetáculo "A Casa da Dona Ernestina – De Santa Marta para o Mundo”, no Salão das Taças do Centro Paroquial de Santa Marta de Portuzelo. Este evento, que conta com a preciosa colaboração de atores da terra, foi escrito por Cristóvão Siano com encenação de Ricardo Afonso.

Com lotação esgotada nas duas primeiras sessões, os espetadores puderam assistir, durante cerca de hora e meia, à representação de um elenco de luxo que, não só evidenciou as suas qualidades de representação como despertou o riso e o divertimento do público! Não perca a oportunidade de ver ou rever este espetáculo ainda nos dias 8 e 9 de fevereiro pelas 21.30h.

A Comissão de Festas expressa publicamente o apoio a todos os que dedicaram do seu tempo a preparar este evento, como também à colaboração prestada pelo Centro Paroquial, pelo CPR Santa Marta, pela Papelaria Rústica e pela Junta de Freguesia na venda de bilhetes, bem como à Irene Costa Cabeleireiros (pelo make-up dos atores). Não poderíamos deixar de agradecer a todo o público que, deste modo, contribui para a concretização do objetivo comum de angariar fundos para a Romaria de Santa Marta de 2020.

Continuando no cumprimento dos nossos objetivos, a Comissão de Festas informa que dinamizará um baile de Carnaval no dia 22 de fevereiro, sábado, no Salão das Taças do Centro Paroquial. Convidamos à participação de todos com ou sem fantasia! A diversão está garantida!

Para o mês de março, a Comissão de Festas vai desenvolver mais duas iniciativas. A primeira, no dia 15, domingo, um almoço de Arroz de Lampreia. Para o dia 28 irá desenvolver o primeiro Torneiro de Sueca de 2020, na antiga escola primária de Fonte Grossa, esperando atrair os aficionados da modalidade.

A par destas iniciativas, a Comissão de Festas tem trabalhado incansavelmente na preparação da nossa Romaria, com reuniões, contratações, angariação de patrocínios, etc. Para elevar ainda mais o nível da nossa Romaria, contamos com a colaboração de todos os santamartenses a quem, antecipadamente, agradecemos o contributo e apoio dado.

Para ficar informado das iniciativas e novidades da nossa Romaria acompanhe a nossa página no facebook: www.facebook.com/RomariaSantaMarta/

P’la Comissão de Festas, Hugo Oliveira Martins