Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

NATAL RUN SOLIDÁRIO: ARCOS DE VALDEVEZ VOLTOU A UNIR-SE PARA AJUDAR QUEM PRECISA

Este ano, dadas as circunstâncias, o Natal Run Solidário não pôde sair à rua, no entanto o espírito solidário manteve-se.

Caritas_natal Run_2020.JPG

Apesar de não se terem realizado a caminhada e corrida habituais, a população teve a oportunidade de ajudar a completar o Natal de famílias arcuenses, contribuindo com bens alimentares para a Associação Cáritas – Delegação de Arcos de Valdevez. A Câmara Municipal recolheu os bens alimentares doados e entregou-os à Cáritas para posterior distribuição.

Ao manter a recolha de alimentos, o Município e a população contribuíram para ajudar a Cáritas a chegar a mais famílias, construindo uma comunidade mais solidária e inclusiva.

BRAGA ACTIVA PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA PESSOAS EM SITUAÇÃO DE SEM-ABRIGO DEVIDO AO FRIO

O Município de Braga vai activar o Plano de Contingência para Pessoas em Situação de Sem-abrigo no nível Amarelo devido à previsão de tempo frio, nomeadamente de temperaturas mínimas que podem variar entre os 0ºC e os -2ºC, com especial incidência entre os dias 2 e 6 de Janeiro. 

A activação deste plano prevê a manutenção do Centro de Alojamento de Emergência (CAE) em paralelo com a Zona de Concentração e Apoio à População (ZCAP) para pessoas em situação de sem-abrigo no âmbito da pandemia COVID-19; a ativação de Equipas de Rua; e a manutenção da segurança do CAE. 

Este Plano estará em vigor entre as 19h00 de hoje, 2 de Janeiro, e as 09h00 do dia 07 de Janeiro. Após este período inicial e às 12:00 horas do dia 07 de janeiro, será feita atualização da previsão meteorológica e decidido o eventual prolongamento do presente acionamento. 

Recorde-se que o Plano de Contingência para Pessoas em Situação de Sem-Abrigo tem por objetivo definir e descrever a estrutura de coordenação das ações de resposta de âmbito municipal, respetiva gestão operacional, bem como a forma como são mobilizados e ativados os recursos existentes de apoio à população de pessoas em situação de sem-abrigo face à ocorrência de períodos de frio. 

Em situações críticas, nomeadamente condições meteorológicas adversas como as que se verificam, as pessoas em situação de sem-abrigo encontram-se mais vulneráveis e eventualmente mais recetivos às propostas de ajuda e encaminhamento institucional. 

As ações de resposta aos efeitos e consequências decorrentes do tempo frio, devem ser tomadas em tempo oportuno e em conformidade com a avaliação da situação do estado do tempo e previsão da sua evolução a concertar entre o IPMA e a Divisão Municipal de Proteção Civil (DMPC). 

Na iminência ou ocorrência de tempo frio, que coloque em risco a vida da população de pessoas em situação de sem-abrigo, são de imediato tomadas medidas de contingência, por parte das diversas entidades competentes da Câmara Municipal de Braga, através da Divisão de Proteção Civil e do Gabinete de Ação Social, que desencadearão as ações previstas em articulação com os restantes organismos e instituições que concorrem para o Plano em questão.

AMARES APELA À SOLIDARIEDADE COM O MENINO ANTÓNIO

O pequeno António, de 5 anos, foi diagnosticado com Leucemia Mieloblastica Aguda e precisa urgentemente de um transplante de medula óssea. O Município de Amares, em articulação com o Instituto Português do Sangue e da Transplantação, vai realizar uma colheita de sangue para teste de compatibilidade de medula óssea para ajudar este guerreiro. A iniciativa decorre no dia 7 de janeiro, entre as 9h30 e as 16h30, no Salão Nobre da Câmara Municipal.

É uma corrida contra o tempo e os pais apelam à solidariedade de todos. Seja solidário!

Pelo António!!! Por Todos!!! Este é o momento!

Obrigatório: Uso de máscara obrigatório/Apresentação do cartão do cidadão

Recolha de Sangue cópia (003).jpg

AMARES PROMOVE CAMPANHA SOLIDÁRIA

Urjalândia deslocou-se até à Praça do comércio para promover campanha solidária

De hoje até ao próximo dia 23 de dezembro, a Praça do Comércio, em Ferreiros, Amares, acolhe a “Casa do Pai Natal”, habitualmente presente na Aldeia de Natal Sustentável –Urjlândia, na União de Freguesia de Vilela, Seramil e Paredes Secas. A ideia é convidar todos os amarenses a passarem por este espaço e fazer uma doação de bens alimentares, de higiene pessoal e cobertores para reforçar a Arca dos Sonhos, bem como de ração, bem como trelas e coleiras para o Eco Canil.

IMG_4733.jpg

Note que, a pandemia provocada pelo Coronavírus COVID-19 levou ao cancelamento da Aldeia de Natal Sustentável – Urjlândia, no entanto, o Município de Amares e a União de Freguesias de Vilela, Seramil e Paredes Secas (entidades organizadoras do evento) não querem deixar passar em branco uma das iniciativas melhor sucedidas do concelho de Amares.

Entretanto a organização está a preparar outras surpresas para manter vivo o espírito da iniciativa enquanto se espera que a programação prevista para este ano regresse no próximo ano.

IMG_4735.jpg

AFS_5386.jpg

IMG_4714.jpg

IMG_4719.jpg

LOJA SOCIAL DE ESPOSENDE CELEBRA 9 ANOS E JÁ APOIOU 716 FAMÍLIAS

A Loja Social de Esposende assinala hoje nove anos de funcionamento e apoio à população de Esposende e prepara-se para alargar o serviço, mudando de instalações, envolvendo toda a rede social, passando este equipamento a designar-se Loja Social Rede + Colaborativa.

21971088_tJNnZ.jpeg

Com a mudança de instalações, a Loja Social Rede + Colaborativa garantirá condições mais apropriadas para o acondicionamento dos bens, transformando-se num espaço de formação e de capacitação das famílias.

Entre 2012 e novembro de 2020, a Loja Social apoiou 716 famílias (4 844 pessoas no total). Para essa ajuda muito contribuem os particulares que doam bens à Loja, representando 73% do total recebido (2 122 094).

Nestes nove anos de funcionamento, a Loja Social recebeu a visita de 44 495 pessoas, entre pessoas que procuraram ou doaram bens ou visitantes que se queriam inteirar do projeto.

O Município de Esposende tem procurado potenciar a intervenção em rede no território, fundamentado em pressupostos técnicos, organizacionais e institucionais, que possam gerar a convergência de interesses, de modo a salvaguardarem-se as reais e efetivas necessidades da comunidade.

O Conselho Local de Ação Social, assente na participação, representação e articulação entre organismos públicos e iniciativa social privada, é a estrutura concelhia de funcionamento do Programa da Rede Social do Concelho de Esposende, que tem assumido uma postura ativa indo ao encontro das diferentes entidades locais que possam, de algum modo, atuar no domínio social, através da construção de um território concelhio inclusivo.

Foi nesse contexto que surgiu, em dezembro de 2011, uma plataforma colaborativa mobilizadora de vários recursos e projetos para dar respostas as necessidades identificadas, constituindo-se como uma rede de partilha e solidariedade de toda a comunidade, bem como um complemento à intervenção social concelhia, rentabilizando os recursos disponíveis, eliminando a sobreposição da intervenção e permitindo um melhor planeamento entre serviços e entidades que intervêm nesta área.

Na Loja Social a Economia Circular tem sido privilegiada, enquanto modelo que fomenta a partilha, a reutilização e a reciclagem dos bens, diminuindo o impacto ambiental e alargando o ciclo de vida dos bens, evitando, desta forma, o desperdício.

De facto, para além da vertente solidária, a base da criação da Loja Social e, naturalmente, a razão da sua existência e continuidade, assenta num conceito muito mais alargado potenciando uma envolvência de toda a comunidade para a solidariedade, mas também para as questões económicas e ambientais. Esta filosofia tem permitido diminuir o estigma social que acompanha “as pessoas mais carenciadas”, o que é da maior relevância.

Sustentando-se em pilares como a solidariedade, a sustentabilidade e a cidadania, alinhando com Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, definidos pela Organização das Nações Unidas, a Loja Social procura desenvolver uma intervenção que salvaguarde o bem-estar de todos/as, e, em particular, a das pessoas em situação de maior vulnerabilidade.

Loja Social _9º Aniversario.jpg

TERRAS DE BOURO APOIA CENTRO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL DE VALDOZENDE

Centro de Solidariedade Social de Valdozende adquire carrinha de nove lugares adaptada a idosos, com vista à melhoria de qualidade de serviço na rede de transportes

O Centro de Solidariedade Social de Valdozende (CSSV), aberto para o serviço social à comunidade em Agosto de 1975, reconhecido estatutariamente como Fundação de solidariedade social em 05/02/1982, atualmente dinamiza 6 valências típicas (Creche-42 utentes, Pré-escolar-25 utentes, Centro atividades tempos livres-32 utentes, Centro de Dia-14 utentes, Serviço apoio domiciliário-25 utentes(SAD) e ERPI (estrutura residencial pessoas idosas-20 utentes) e 1 valência atípica (cantina social para Terras e Bouro-10 utentes), encontrando-se a dar resposta a 168 utentes.

Com o objetivo de melhorar as condições de serviço de transporte dos seus utentes ao Centro de Dia e outras valências, esta Fundação apresentou uma candidatura ao aviso NORTE-42-2018-15 Equipamentos sociais, no âmbito do Programa Operacional Regional do Norte (Norte 2020). Com esta candidatura, pretendeu-se adquirir 1 carrinha de 9 lugares adaptada a idosos, com vista à melhoria de qualidade de serviço na rede de transportes existente.

Tendo a candidatura sido aprovada, (Operação-NORTE-07-4842-FEDER-000179) e encontrando-se já integralmente executada, o CSSV realizou um investimento elegível total de 27.781,68€ (vinte e sete mil setecentos e oitenta e um euro e sessenta e oito cêntimos), contando com a comparticipação financeira do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) no valor de 23.614,43€ (vinte e três mil seiscentos e catorze euros e quarenta e três cêntimos).

Além deste, o Centro de Solidariedade Social de Valdozende, encontra-se já a proceder à execução de outra nova candidatura. Trata-se da Tipologia em Infraestruturas e equipamentos sociais e de saúde, sendo a sua designação: Qualificação de ERPI, SAD, CENTRO DE DIA e CRECHE. No âmbito desta Operação, o CSSV pretende proceder à aquisição de um conjunto diversificado de equipamento básico e informático, substituindo algum equipamento existente que já não se encontra nas melhores condições de utilização e adquirir outro considerado fundamental à melhoria da qualidade e bom funcionamento dos serviços prestados no âmbito das respostas sociais ERPI, SAD, Centro de Dia e Creche. Assim, a Instituição propõe-se adquirir: 20 camas articuladas elétricas com grades e colchões; 20 cadeirões relax; 40 colchas; 60 toalhas de rosto; 1 balcão de copa; 1 pia inox; 1 armário, 4 mesas de cabeceira; 7 mesas quadradas; 4 imobilizadores magnéticos de pulso; 4 imobilizadores magnéticos 4 imobilizadores pélvicos; 42 módulos fotovoltaicos; 4 PC´s; 5 computadores portáteis; 1 frigideira; 1 fogão industrial; 1 máquina de lavar roupa; Instalação de ar condicionado em sala polivalente; Equipamento para Parque Infantil (1 módulo escorrega; 1 mola dupla; pavimento amortecedor); Mobiliário para Biblioteca (6 mesas duplas; 32 cadeiras; 1 mesa circular; 4 cadeiras estofadas; 4 sofás individuais; 4 estantes; 1 ecrã suspensão e 1 projetor); Mobiliário para Creche (32 cadeiras; 5 mesas circulares; 20 camas infantis empilháveis e 1 banca de mudas). Esta intervenção resulta, igualmente, da aprovação da candidatura submetida ao aviso NORTE-42-2019-48 Equipamentos sociais, no âmbito do Programa Operacional Regional do Norte (Norte 2020), Operação NORTE-07-4842-FEDER-000510. Esta candidatura encontra-se em fase de execução, com início da operação a 01/04/2020, sendo a operação aprovada a 13/08/2020, o investimento desta operação elegível totaliza o valor de 105.678,16€ (cento e cinco mil seiscentos e setenta e oito euros e dezasseis cêntimos), beneficiando de uma comparticipação financeira de 89.826,43€ (oitenta e nove mil oitocentos e vinte e seis euros e quarenta e três cêntimos)

FAMALICÃO LANÇA CAMPANHA SOLIDÁRIA DE NATAL DE LARGA ESCALA

Cabana do Pai Natal é símbolo maior da campanha Todos por Todos

A Cabana Solidária do Pai Natal de Vila Nova de Famalicão abre portas no próximo sábado, dia 12 de dezembro, para receber os contributos solidários dos famalicenses para as famílias mais necessitadas do concelho. Estará instalada no topo Norte da Praça D. Maria II até ao dia 24 de dezembro.

Facebook Todos por Todos-Natal 1-2.jpg

O costume do Pai Natal receber prendas solidárias já é uma tradição em Famalicão, mas fruto da crise económica e social provocada pela pandemia, este ano a cabana solidária é o símbolo maior de uma vasta campanha solidária que o município de Vila Nova de Famalicão está a lançar em todo o território com a ajuda das Juntas de Freguesia e das Comissões Sociais Inter Freguesia, no âmbito da campanha comunitária Todos por Todos.

Os famalicenses têm assim centenas de locais, que equivalem a centenas de oportunidades, para serem solidários. A Campanha de Natal Todos por Todos está pronta a receber donativos em todas as sedes de juntas de freguesia, nos Agrupamentos de Escolas (Camilo Castelo Branco, D. Sancho I, Dona Maria II e Gondifelos), nos cerca de 60 estabelecimentos comerciais e duas dezenas de empresas aderentes. Todos funcionam como pontos de recolha de bens de primeira necessidade, sobretudo produtos alimentares e de higiene pessoal, sendo estes últimos referenciados pelos serviços de ação social da autarquia como prioritários.

“O Natal é sempre uma oportunidade para afinarmos o nosso espírito solidário mas este ano, por maioria de razões, é nossa obrigação estarmos mais sensíveis porque há mais pessoas a precisarem da nossa ajuda”, refere o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha.

A campanha Todos por Todos é o nome da campanha social lançada pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão em Junho para ajudar as famílias famalicenses que precisam de ser ajudadas, mas também para estimular o comércio tradicional e os produtores locais.

Através desta campanha, os cidadãos podem entregar donativos em género, mas podem igualmente adquirir nos estabelecimentos aderentes vales que serão depois distribuídos pelas famílias identificadas como beneficiárias, pelas várias CSIF’s e que podem ser trocados por bens nesses mesmo comerciantes aderentes.

AFS_4131.jpg

VILA PRAIA DE ÂNCORA: PATRONATO DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA PROMOVE “AGENDA O TEU FUTURO” – CAMPANHA SOLIDÁRIA DE NATAL 2020

À semelhança dos anos anteriores, o Patronato Nossa Senhora da Bonança lança mais uma Campanha Solidária de Natal, com o objetivo de angariar fundos para a missão da Instituição na infância e na solidariedade.

agenda_creche.jpg

A campanha deste Natal intitula-se "AGENDA O TEU FUTURO... com sonhos coloridos e na esperança de dias melhores!" 

Nesta campanha estão disponíveis AGENDAS 2021 (Com argolas e capa em cortiça, tamanho A5. Valor: 10,00€) e Cadernos de Apontamentos (Com capa preta com cortiça, tamanho A5. Valor: 6,00€). Quer das agendas, quer dos cadernos existem dois modelos diferentes, ilustrados com desenhos das crianças de Creche e de Jardim (ver em anexo).

A 1.ª Edição destas agendas e cadernos de apontamentos praticamente esgotou, desde o momento que foi feita a divulgação nas redes sociais da Instituição. No entanto, brevemente  estarão também disponíveis em vários locais, nomeadamente no Patronato Nossa Senhora da Bonança, nos Postos de Turismo de Vila Praia de Âncora e Caminha; na Docelândia Caminha; na Retrosaria Helana, na Loja Toskana e no Be Fit. 

APOIE A MISSÃO E O SERVIÇO DO PATRONATO NA INFÂNCIA E NA SOLIDARIEDADE!

Para que esta iniciativa fosse possível, o Patronato contou com o apoio de vários parceiros, nomeadamente a Câmara Municipal de Caminha, a Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora e a Imobiliária Âncora Dinâmica."

agenda_jardim.jpg

agendas.jpg

agendas_creche.jpg

caderno_jardim.jpg

cartaz_campanha.jpg

MONÇÃO MOBILIZA VOLUNTARIADO

Distribuição de produtos alimentares. Em novembro, foram apoiadas 218 pessoas.

Neste tempo de crise pandémica, que originam dias difíceis e complexos, onde é necessário elevar valores humanistas e altruístas, a equipa de voluntários do Banco Local de Voluntariado de Monção continua a prestar o seu apoio junto da comunidade monçanense, através da distribuição de produtos alimentares.

volumonçao (1).JPG

Englobado no Programa Operacional de Apoio às Pessoas Mais Carenciadas, a decorrer entre janeiro de 2020 e janeiro de 2023, as tarefas dos voluntários consistem, maioritariamente, em fazer cabazes específicos, de acordo com a composição de cada agregado familiar apoiado, realizar o empacotamento dos produtos alimentares e proceder à respetiva entrega.

Ontem, quarta-feira, decorreu mais uma entrega mensal. De manhã, estiveram presentes as voluntárias Maria Sidalina Vilar e Maria Elvira Balsa. À tarde, foi a vez de Debbie Toogood e Amílcar Pires. O programa começou por apoiar 109 pessoas, tendo sido reforçado em 50% nos meses de maio, junho e julho e, em 100%, desde o mês de agosto. Este mês, novembro, foram apoiadas 218 pessoas.

A distribuição alimentar é uma das áreas de intervenção do Banco Local de Voluntariado de Monção, o qual abrange a realização periódica de campanhas de sensibilização e a operacionalização de programas de apoio em instituições sociais, estabelecimentos de ensino e unidades de saúde.

volumonçao (2).JPG

volumonçao (3).JPG

volumonçao (4).JPG

RICARDO RIO ENALTECEU "EXTRAORDINÁRIO ESPÍRITO SOLIDÁRIO" DOS JOVENS BRACARENSES

Autarca participou em conferência sobre papel dos jovens no contexto pandémico

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, participou esta Sexta-feira, 13 de Novembro, na ‘Happy City Conference’, uma iniciativa online organizada pela ‘Citizen Y Resource Centre’, uma entidade sediada em Cluj-Napoca, na Roménia, que integra a Rede Europeia de Capitais da Juventude.

Ricardo Rio..jpg

Convidado a falar sobre a participação dos jovens no desenvolvimento das cidades e sobre o seu papel durante e após a crise pandémica, Ricardo Rio destacou o “extraordinário espírito solidário dos jovens Bracarenses”.

“Quando em Braga vivemos o período de confinamento geral, os jovens foram os primeiros a voluntariar-se para ajudar nas mais diversas situações, desde logo para comprar medicamentos e bens alimentares de primeira necessidade a pessoas em situação vulnerável”, referiu o Autarca, assinalando que “esta postura reflecte um sentido de pertença à comunidade que o Município quer continuar a incentivar no futuro”.

Nesta conferência, a ‘Citizen Y Resource Centre’ apresentou os resultados de um estudo que analisou o comportamento e as preocupações de cerca de 7.700 jovens de sete cidades europeias face à Covid-19. A par de Braga, foram inquiridos jovens de Amiens (França), Cluj-Napoca (Roménia), Klaipeda (Lituânia), Maribor (Eslovénia), Novi Sad (Sérvia), Tessalónica (Grécia) e Varna (Bulgária).

O estudo, realizado entre os meses de Maio e Julho junto de jovens entre os 14 e os 30 anos, revelou que a maioria dos jovens Bracarenses inquiridos deu nota positiva à forma como a Cidade geriu a pandemia. Na mesma linha, mais de metade afirmou ter ajudado a Cidade neste período, através da participação em acções solidárias.

Para Ricardo Rio, estes resultados revelam que os jovens têm uma perspectiva positiva sobre a realidade das suas Cidades. “Estes dados revelam ainda que os jovens têm vontade de se envolver em soluções e projectos que beneficiem não apenas os seus pares, mas também a sociedade em geral”, assinalou o Edil.

Durante a sua intervenção, Ricardo Rio explicou que Braga tem procurado estimular a participação dos mais novos na vida da Cidade, sendo actualmente reconhecida como Cidade Amiga dos Jovens. “Nos últimos anos, conseguimos imprimir uma dinâmica e identidade únicas nos temas de juventude, desde logo através do Conselho Municipal de Juventude que, mesmo em tempos de pandemia não deixou de funcionar e de ouvir os jovens e as suas preocupações”, sustentou.

O Orçamento Participativo ‘Tu Decides!’ foi outro dos instrumentos de participação dos jovens mencionado pelo presidente da Autarquia Bracarense. “Esta é uma iniciativa que concretiza as aspirações dos jovens e constitui uma oportunidade de participação no processo democrático, desde a formulação de propostas até à sua votação e implementação”, referiu Ricardo Rio, defendendo que as Cidades “precisam ter mecanismos de auscultação das pessoas”.

Além de Ricardo Rio, a conferência contou com as participações de Emil Boc, Autarca de Cluj-Napoca (Roménia), Judit Balogh, coordenadora do projecto de cooperação estratégica Europe Goes Local (Bruxelas, Bélgica), Barbara Bulc, directora da Global Development Initiative (Genebra, Suíça) e Vukašin Grozdanovic, coordenador da OPENS 2019 Capital Europeia da Juventude (Novi Sad, Sérvia). O debate foi moderado por András Farkas, da Citizen Y Resource Centre’.

ASSOCIAÇÃO JUNTOS POR FAMALICÃO RECEBE 2.500 PEÇAS DE ROUPA DO CITEVE

Loja Solidária já atendeu 69 famílias carenciadas

O Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal (CITEVE), que tem a sua sede nacional em Vila Nova de Famalicão, transformou cerca de 2.500 (duas mil e quinhentas) peças de roupa numa gigantesca ação solidária, doando esse vestuário à associação Juntos Por Famalicão que acolheu essa dádiva para doá-la a famílias carenciadas.

Miguel Lascasas _ Presidente Associação Juntos P

Entre as peças doadas à associação Juntos Por Famalicão estão calças, camisas, blazers, vestidos, camisolas, entre outras peças, para todas as idades e de ambos os sexos.

A Loja Solidária da associação Juntos Por Famalicão, que funciona desde o dia 11 de setembro,  na Rua de António, número 189, loja 5, no centro da cidade, já recebeu todas as roupas, tendo começado a distribui-las pelas famílias ou pessoas individualmente, que ali se têm deslocado.

“Estamos extremamente gratos ao CITEVE, cujo gesto não tem preço. Estamos a falar de roupa de grande qualidade, que não tinha destino, e que a Associação Juntos Por Famalicão coloca à disposição dos famalicenses que mais precisam”, afirma Miguel Lascasas, frisando que “a doação do CITEVE tem um valor enorme porque vai dar algum conforto e alguma qualidade de vida a crianças e adultos que, de outra forma, teriam mais dificuldade em ter roupa para vestir”.

Ao cabo do primeiro mês de funcionamento, a Loja Solidária já atendeu um total de 69 famílias, que receberam 832 doações, entre peças de vestuário, têxteis-lar, brinquedos, artigos para a cozinha e outros objetos para o lar. Em média, cada família recebeu 12 doações.

Num sentido inverso, também a Loja Solidária tem recebido muitas doações dos famalicenses, traduzindo, assim, a máxima da instituição: “Quem pode, doa; quem precisa, recebe”.

O objetivo da Loja Solidária, que está aberta ao público em função do tempo disponibilizado por um grupo de voluntários, é precisamente a doação de roupas, calçado, brinquedos,  utensílios domésticos, bem como outros materiais que fazem parte do dia a dia de todos e que, devido à crise gerada pela COVID-19, muitas famílias estão com dificuldades em comprar.

A Loja Solidária é uma iniciativa da Associação Juntos por Famalicão, fundada no dia 30 de julho e presidida por Miguel Las Casas.

“Depois de uma primeira fase, com o grupo no Facebook, estamos a aprofundar um trabalho solidário que era necessário em Famalicão, como demonstra o grande afluxo de pessoas à loja que abrimos no centro da cidade”, destaca Miguel Lascasas, acrescentando que “estamos perante uma iniciativa da sociedade civil que a população está a receber de braços abertos”.

A associação regista a particularidade de ter nascido num movimento criado na rede social Facebook durante o estado de emergência. Em março último, Miguel Las Casas criou naquela rede social o grupo “Juntos em Vila Nova de Famalicão contra a COVID-19” para apoiar pessoas e instituições famalicenses na resolução de necessidades e problemas provocados pela pandemia. Um julho foi legalizada a associação. Ao longo dos últimos meses o grupo liderado por Miguel Lascasas tem angariado e distribuído doações e proporcionado diferentes tipos de ajudas a pessoas e instituições.

Miguel Las casas com Ademar Carvalho e Bacelar Fer

“JUNTOS POR FAMALICÃO” CONTRA A COVID-19

Nova instituição social apresenta-se e abre Loja Solidária

Na próxima sexta-feira, dia 11 de setembro, às 17 horas, será inaugurada em Vila Nova de Famalicão a Loja Solidária, que tem como objetivo a doação de roupas, calçado, brinquedos,  utensílios domésticos, bem como outros materiais que fazem parte do dia a dia das de todos e que, devido à crise gerada pela COVID-19, muitas famílias estão com dificuldades em comprar.

Logotipo_Associacao_JuntosPorFamalicao.png

A Loja Solidária é uma iniciativa da Associação Juntos por Famalicão, fundada no dia 30 de julho, e presidida pelo empresário famalicense Miguel Las Casas.

“A Associação Juntos por Famalicão tem como objetivo principal a promoção da solidariedade social, estabelecendo pontes entre os diversos agentes sociais no terreno, promovendo o diálogo entre as instituições e a partilha de informação, colaborando na concretização dos seus objetivos”, explica Miguel Las Casas.

A Loja Solidária da Associação Juntos por Famalicão fica localizada no centro da cidade, na Rua de Santo António, número 189, loja 5.

DO FACEBOOK PARA A ASSOCIAÇÃO

Em março, Miguel Las Casas criou no Facebook o grupo “Juntos em Vila Nova de Famalicão contra a COVID-19” para apoiar pessoas e instituições famalicenses na resolução de necessidades e problemas provocados pela pandemia.

Desde então, o grupo – criado no dia 13 de março e que regista atualmente mais de 13.300 membros – já distribuiu mais de uma tonelada de alimentos frescos, além de milhares de alimentos não perecíveis e materiais de proteção individual (máscaras, viseiras, luvas, etc.).

Ao longo dos últimos meses o grupo tem angariado e distribuído doações e proporcionado diferentes tipos de ajudas a pessoas e instituições.

JUNTOS POR FAMALICÃO

O presidente da Associação Juntos por Famalicão destaca que a missão da nova instituição tem o mesmo propósito que levou à criação do grupo no Facebook: ajudar pessoas e instituições sociais. No entanto, salienta que a atuação será alargada. Ou seja, o trabalho da Associação em prol de Vila Nova de Famalicão será estendido por outras áreas além da COVID-19.

“O trabalho voluntário de grupo, que nasceu numa rede social, será fortalecido e multiplicado com a Associação Juntos por Famalicão. A Associação significa abrir novos caminhos e outras possibilidades para fazer mais e melhor”, explica Miguel Las Casas, destacando que “onde houver famalicenses a necessitar de ajuda, iremos intervir e apoiar da forma que for possível”.

TERRAS DE BOURO REALIZA RECOLHA DE BENS

GEIRA Mais Próxima: Banco Local de Voluntariado de Terras de Bouro com Recolha Solidária de Alimentos durante o mês de Maio

O CLDS 4GEIRA – Gerações, Emprego, Inclusão e Revitalização de atividades no concelho de Terras de Bouro, sob a coordenação da ATAHCA cria, em parceria com o Gabinete de Ação Social da Câmara Municipal de Terras de Bouro, o GEIRA MAIS PRÓXIMA – Banco Local de Voluntariado de Terras de Bouro.

CARTAZ RECOLHA DE  BENS.png

A iniciativa vem responder a um desejo antigo de constituir um grupo de trabalho ativo e mobilizador, mais próximo da comunidade local e atento às necessidades mais prementes da população. Constituindo-se como uma das ações obrigatórias do Eixo III de intervenção do CLDS 4GEIRA, designadamente a Promoção do envelhecimento ativo e apoio à população idosa – o Banco Local de Voluntariado reveste-se, neste período de emergência social, de uma importância acrescida pelo papel que deterá no apoio à comunidade terrabourense.

Durante todo o mês de Maio de 2020, o GEIRA MAIS PRÓXIMA leva a cabo a sua 1ª iniciativa solidária – uma campanha de Recolha de Bens Alimentares - Ajude quem Precisa! Um pequeno gesto que pode fazer toda a diferença. A iniciativa tem como parceiros diretos a Associação Núcleo Rio Homem, as Delegações da Cruz Vermelha – Terras de Bouro, Rio Caldo e Gerês e os Bombeiros Voluntários de Terras de Bouro, parceiros estes que desde a primeira hora se demonstraram totalmente disponíveis no trabalho em prol da comunidade.

O desafio foi lançado a diferentes comerciantes terrabourenses, numa mobilização concelhia que conta com cerca de 14 superfícies comerciais aderentes: Meu Super Rio Caldo, Supermercado Gerês – Amanhecer, Supermercado Doce Gerês, Intermarché de Terras de Bouro (15 e 30 de Maio), Casa Melo, Casa Paula, Cooperativa Agrícola de Valdosende, Loja do Galego, Mercado Vilela, Casa Eiras, Minimercado Brito, Minimercado Montanha, Minimercado Portela e Supermercado Frescos & Cª de Souto.

Em todos estes locais, assim como nas sedes das Delegações da Cruz Vermelha e dos Bombeiros Voluntários, poderão ser doados bens alimentares de primeira necessidade, não perecíveis, que posteriormente serão distribuídos pelas famílias concelhias que apresentem maiores fragilidades.

SOLIDARIEDADE ENTRE VIZELA E MUNICÍPIOS DE ESPANHA E COLÔMBIA

Depois de uma mensagem de esperança do Presidente da Câmara Municipal de Vizela, Victor Hugo Salgado, ter sido enviada para Espanha e Colômbia e entretanto difundida nas redes sociais das autarquias envolvidas, uma iniciativa da Orquestra Sinfónica de Caldas – Colômbia, organizada em colaboração com o Ministério da Cultura da Colômbia e a Governação de Caldas, permite fortalecer os vínculos de união, cooperação e solidariedade entre Vizela, Caldas de Reis - Espanha e Villamaría - Caldas, Colômbia.

CARTAZ CONCERTO GEMINAÇÃO.jpg

Nesse sentido, foram reunidas gravações de músicos e grupos musicais, incluindo a Banda da Sociedade Filarmónica Vizelense e o projeto West Coast Man do músico vizelense Pedro Costa, resultando o conjunto de gravações no “Concerto da Geminação” que pode ser visualizado hoje, às 21:00h na página da Câmara Municipal de Vizela no Facebook.

Em breve será a vez de um vídeo do chef vizelense Miguel Vieira ser difundido em Espanha e na Colômbia, sendo que em Vizela serão também divulgados vídeos dos Alcaides de Caldas de Reis e Villamaría, assim como de chefs de cozinha de ambos os países.

Numa altura em que o mundo se vê afetado por uma pandemia com consequências dramáticas, tendo colocado em suspenso diversas ações previstas no âmbito do processo de cooperação tripartido, envolvendo os municípios de Vizela, Caldas de Reis - Espanha e Villamaría – Colômbia, assumem relevância estas iniciativas e ações de cariz solidário que permitem realçar as boas relações existentes. 

INSTITUIÇÕES DE CABECEIRAS DE BASTO RECEBEM LUVAS E VISEIRAS

Oferta solidária de luvas e viseiras para distribuição pelas instituições

Acompanhado do Coordenador Municipal de Proteção Civil, o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, recebeu esta manhã, dia 17 de abril, a oferta solidária dos empresários responsáveis pela Quinta da Devesa e pela M. Automóveis composta por luvas e viseiras, na sequência da situação de emergência provocada pelo novo coronavírus Covid-19.

Oferta de luvas e viseiras (17-04-2020) (1).jpg

O material tem como destinatários a Delegação do Arco de Baúlhe da Cruz Vermelha Portuguesa, a USF Arco de Baúlhe, as Unidades de Cuidados Continuados, bem como os lares residenciais do concelho.

Os Serviços Municipais de Proteção Civil, no âmbito das suas atribuições, constituem-se como parceiro proactivo no planeamento, coordenação e execução integrada da ajuda aos cidadãos, assumindo, igualmente e no cumprimento da sua missão, o papel de intermediário na distribuição do equipamento de proteção pelas instituições concelhias.

De salientar, ainda, que na próxima semana os Serviços Municipais de Proteção Civil vão também reforçar a entrega de material de proteção individual às instituições para proteção dos técnicos e voluntários com o intuito de travar a disseminação da infeção.

A Câmara Municipal não pode deixar de destacar e agradecer publicamente à Quinta da Devesa e à M. Automóveis a oferta de luvas e viseiras, material que as próprias empresas fizeram também chegar aos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, à GNR e à USF ‘O Basto’.

A Câmara Municipal acompanha, em permanência, a situação de emergência que vivemos, continuando os Serviços de Proteção Civil a assumir um papel preponderante na manutenção da capacidade de intervenção operacional e logística do Município de Cabeceiras de Basto, assegurando o cumprimento escrupuloso das medidas preventivas e de autoproteção determinadas pelas autoridades.

VIZELA: EMPRESA BIOLINHO CONTRIBUI PARA O COMBATE DO CORONAVÍRUS

Câmara Municipal agradece o contributo da empresa Biolinho - Texteis Lar, Lda

Na sequência do surto da nova estirpe de Coronavírus (COVID-19), foi decretado o Estado de Emergência Nacional, através do Decreto Presidencial n.º 14-A/2020, de 18 de março, e posteriormente renovado pelo Decreto Presidencial n.º 17-A/2020, de 02 de abril, tendo sido decretadas pela Presidência do Conselho de Ministros, através do Decreto n.º 2-A/2020, de 20 de março, e do Decreto n.º 2-B/2020, de 02 de abril, um conjunto de medidas de ordem preventiva e restritiva, designadamente deveres de confinamento obrigatório e de especial proteção, para evitar a transmissão da doença na comunidade.

De igual modo, tendo em consideração a atual situação evolutiva do surto epidémico, o Município de Vizela implementou o respetivo Plano de Contingência Municipal e tem vindo a adotar conjunto de medidas complementares com o objetivo de salvaguardar o interesse público municipal.

Neste seguimento, a Câmara Municipal criou dois espaços para lar/residência de retaguarda, no combate à pandemia da covid-19, um para casos positivos que será instalado no pavilhão da Escola Secundária e outro para casos negativos, que será instalado na Escola Básica e Secundária de Infias.

O espaço do pavilhão da Escola Secundária irá receber utentes infetados das IPSS’s ou pessoas que estejam infetados e que não tenham condições no seu domicílio para cumprirem o isolamento ou quarentena profilática e assim serem vigiadas por equipas adequadas. 

Para a instalação deste espaço no pavilhão da Escola Secundária, a Câmara Municipal agradece o contributo fundamental da empresa Biolinho - Texteis Lar, Lda, que doou 70 almofadas, 140 jogos de cama, 80 edredons e 70 resguardos de colchão impermeáveis.

De destacar que a Câmara Municipal de Vizela tem acompanhado atentamente a evolução do surto epidémico do COVID-19 no concelho e tomado as medidas necessárias para informar a população e apoiar as várias instituições para fazer face às necessidades acrescidas vividas neste momento, efetuando também uma reavaliação diária das medidas de prevenção adotadas e a adotar de modo a prevenir e conter a respetiva propagação.

MINHOTOS EM ANDORRA DÃO EXEMPLO DE SOLIDARIEDADE

O Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ sediado no Principado de Andorra, sensível à emergência sanitária provocada pela Covid-19, efetuou ontem um donativo coletivo de 1.000€ destinado ao fundo de solidariedade do Governo do Principado.

WhatsApp-Image-2020-04-08-at-22.05.25.jpeg

A notícia foi dada pelo Ministro de Finanças Eric Jover na conferência de imprensa realizada para informar sobre os avanços nas medidas governamentais para combater a pandemia e as medidas sociais de apoio à economia do país.

Devido às medidas de contenção e ao estado de confinamento decretado pelo Governo de Andorra o Festival Internacional de Folclore previsto para o dia 2 de Maio organizado pelo Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ foi cancelado, motivo pelo qual os membros do Grupo decidiram destinar parte do orçamento previsto ao donativo agora anunciado.

O fundo de solidariedade sob o lema #JoSumoPerAndorra / Eu somo por Andorra, que acaba de ultrapassar a cifra de 1.500.000€, destina-se à compra de material sanitário, ajuda à população mais vulnerável e despesas na ação dos voluntários.

Capturarpobledandorra.PNG

El grup de Folklore ‘Casa de Portugal’ suspèn un festival i envia mil euros del pressupost al fons solidari

El grup de Folklore ‘Casa de Portugal’, fundat el maig del 1996, havia de celebrar el dos de maig pel 24è aniversari un festival amb participació d’un grup portuguès provinent de França i l’esbart lauredià. Segons explica José Luis Carvalho, un dels responsables del grup, “degut a la situació vam haver de suspendre el festival”. El col·lectiu va decidir llavors donar mil euros dels que es preveien per a l’esdeveniment al fons solidari per la lluita contra la Covid-19.

Fonte: https://pobleandorra.com/

CERVEIRA É TERRA SOLIDÁRIA!

Cerveira Solidária: Pequenos gestos de Cerveirenses que fazem a diferença

Desde que se começou a falar da pandemia COVID-19 em Portugal, e após as medidas implementadas pela Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira com vista à contenção, são vários os Cerveirenses que, numa atitude altruísta, têm ocupado o seu isolamento a reinventar-se no apoio à comunidade. Desde a confeção de máscaras, fatos e viseiras, à entrega de material de higienização, são várias as práticas de entreajuda que emitem sinais de esperança.

Cerveira solidária News.jpg

Um grupo de voluntárias do concelho tem-se dedicado, por estes dias, à costura de batas e capas para disponibilizar a profissionais de saúde das IPSS`s, do Centro de Saúde, do Hospital de Viana do Castelo e a outras valências hospitalares. Também o Lar Maria Luísa criou uma ‘mini-fábrica’ para produzir máscaras, uma iniciativa que, além de manter os utentes distraídos, contribui para abastecer a entidade deste material tão escasso por esta altura.

Ainda na criação de material de proteção individual, há outros grupos de pessoas a enveredar pela produção de viseiras com recurso à impressão 3D e que estão a ser entregues a IPSS’s do concelho, Bombeiros Voluntários, Proteção e Civil e comerciantes.

Não esquecer as medidas de proximidade que algumas Juntas de Freguesia do concelho estão a desenvolver junto dos seus conterrâneos, nomeadamente com a oferta de kits com material de higienização (gel desinfetante, luvas e máscaras), ou no apoio à compra de medicamentos e de bens de primeira necessidade, sobretudo às populações mais vulneráveis como o são os seniores.

Num verdadeiro e oportuno exemplo de responsabilidade social, as empresas instaladas na Zona Industrial de Vila Nova de Cerveira propuseram-se por iniciativa própria ou após contacto efetuado pelo executivo ceder material de higienização excedente, de modo a ser gerido pela autarquia conforme as necessidades e ocorrências. A onda de solidariedade empresarial abrange a disponibilização de máscaras e de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’S), permitindo criar um stock que dá algum conforto para enfrentar situações de maior emergência.

Para todas estas boas práticas de voluntariado, o Município de Vila Nova de Cerveira, assim como algumas coletividades e empresas do concelho, tem contribuído com a aquisição e entrega da matéria-prima.

A todos estes munícipes e outros que gostam de permanecer no anonimato, o Município de Vila Nova de Cerveira deixa um manifesto muito obrigado!

Realmente, pequenos gestos primam pela diferença e boa-vontade!

COPORGEST DOA MATERIAL DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL AO MINISTÉRIO DA SAÚDE

A Coporgest – Companhia Portuguesa de Gestão e Desenvolvimento Imobiliário, S.A, acaba de doar ao Ministério da Saúde 10 mil toucas clip e duas mil batas cirúrgicas, para auxiliar no combate à pandemia do COVID-19. Os materiais de proteção individual foram entregues esta semana em Lisboa.

Sérgio Ferreira, CEO da Coporgest.jpg

O promotor imobiliário português pretende contribuir para a proteção dos profissionais de saúde que estão na linha da frente no combate ao coronavírus e ajudar a responder a eventuais faltas de equipamentos nos hospitais nacionais.

«Enfrentar esta pandemia apela ao sentido de responsabilidade de todos os cidadãos e empresas.  Na situação inédita em que estamos confrontados, a oferta de equipamento de proteção visa apoiar o combate ao Covid-19, face às necessidades demonstradas pelo Sistema Nacional de Saúde», explica Sérgio Ferreira, CEO da empresa.

MINHOTOS JUNTOS POR BOAS CAUSAS

Juntos Por Boas Causas, é a actividade que a Associação Sócio Cultural e Juvenil Grupo de Concertinas "Os Magníficos Minhotos",leva a efeito no próximo dia 14 de Março, pelas 21h:30, no Cineteatro João Verde. 

O espectáculo, divide-se em duas partes, começando com uma pequena actuação dos utentes da APPACDM de Monção, seguindo-se o Grupo de Concertinas "Os Magníficos" e ainda o Grupo "Almas do Fado". Após uma curta pausa, o evento abre com o "Monção Brass" e termina com o mágico (que passou às semi finais) do Got Talent 2020 Marcelo Beutrin. 

A bilheteira reverte na totalidade para a APPACDM de Monção. 

O bilhete tem o custo de 5€ e já pode ser adquirido junto do Cineteatro João Verde ou na Loja Interactiva de Turismo. 

Contamos consigo!

Lembre-se que a sua presença é importante para o sucesso da iniciativa.

 Por uma sociedade mais justa, por uma sociedade melhor, acima de tudo por uma boa causa!

Capturarjuntoscausas.PNG