Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

RUAS DE CAMINHA E VILARELHO “ACORDARAM” ENFEITADAS COM TAPETES DE FLORES

Comunidade ucraniana participou na elaboração dos tapetes floridos

A Solenidade do Corpo de Deus comemora-se hoje no concelho de Caminha recuperando a tradição dos tapetes de flores que, desde a noite de ontem e durante a madrugada de hoje, foram confecionados pelas comissões de rua. Este ano, a Câmara Municipal convidou a comunidade ucraniana a participar e elaborar o tapete no espaço em frente aos Paços do Concelho.

287544901_5128878000500021_4261381994159272146_n.jpg

A artista ucraniana Oksana Ivanchenko, que está connosco há cerca de dois meses, desenhou os motivos. A composição, dominada pelas cores da Ucrânia (azul e amarelo), mostra uma toalha, que é um símbolo do destino e ao mesmo tempo um talismã. No centro está o brasão de armas da Ucrânia, mostrando o Estado ucraniano, a soberania, o tridente que simboliza a unidade da espiritualidade e da natureza da Ucrânia.

Vemos também 9 espigas de trigo que brotavam do brasão, porque “um dos maiores santuários do povo ucraniano é a colheita e a prosperidade, a eternidade”.  Na parte inferior da "toalha" há amentilhos de viburno, que são um símbolo da maternidade e do amor. Oksana explicou-nos que o Viburnum é uma árvore da vida que conecta o passado com o futuro. Na parte superior da composição vemos uma pomba que traz paz às cidades ucranianas, e o sol dá vitalidade e renascimento.

Depois da interrupção ditada pela pandemia, a tradição foi retomada este ano. Voltaram as reuniões ao serão, as relações de vizinhança, a alegria de preparar tudo para a grande noite, de tingir materiais, cortar os verdes, desfolhar as flores.

Depois de uma noite longa, hoje, 16 junho, as ruas de Caminha (Matriz) e Vilarelho acordaram floridas, quase mágicas, para a Solenidade do Corpo de Deus, uma festa religiosa que é também uma marca do concelho de Caminha, um autêntico cartão de visita que traz ao concelho, todos os anos, milhares de pessoas.

286009432_5128878030500018_3899944555458989163_n.jpg

287114010_5128878047166683_73665645332626271_n.jpg

286397924_5128878223833332_2084617998038886535_n.jpg

287571028_5128878260499995_9142101579739243397_n.jpg

287388500_5128878290499992_7456056213848015580_n.jpg

286928526_5128877987166689_5509167291387165518_n.jpg

287241850_5128877970500024_7126877217329906839_n.jpg

287008276_5128877967166691_2794465951337997808_n.jpg

286047128_5128878190500002_506306113407380936_n.jpg

286930206_5128878193833335_3251186901771931387_n.jpg

287605112_5128878220499999_7329858741201720273_n.jpg

286885770_5128878720499949_3584715772006883057_n.jpg

287005403_5128879023833252_4938444151065531862_n.jpg

287239339_5128880523833102_1141717031832453777_n.jpg

DIA DA CRIANÇA COMEMORADO EM FAMALICÃO COM FIM-DE-SEMANA DE BRINCADEIRA E SOLIDARIEDADE

Parque da Devesa acolhe atividades nos dias 4 e 5 de junho

Nos dias 4 e 5 de junho, o Parque da Devesa vira «O Lugar do Sonho», um espaço dedicado aos mais novos e às suas famílias, com um programa recheado de atividades saudáveis, pedagógicas e divertidas, para assinalar o Dia Mundial da Criança (1 de junho). Paralelamente, estará também em curso a campanha «Kit Solidário», dinamizado pela HumanitAVE em parceria com o Município de Famalicão.

DSC_6936.jpg

Com um leque de atividades diversificado, neste fim de semana o parque da cidade acolhe iniciativas que vão deste a teatralização de histórias até às pinturas faciais, passando por jogos e momentos musicais, que acontecem ao longo do dia, das 10h00 às 12h30 e das 15h00 às 19h00.

Durante o intervalo para almoço, as famílias são convidadas a realizar um piquenique no parque, e a prosseguir a sua participação nas atividades existentes, terminando o dia com um espetáculo de dança no anfiteatro ao ar livre protagonizado pela Gindança – Associação de Ginástica e Dança de Vila Nova de Famalicão e a Artis – Academia de Bailado, no dia 4 de junho, e pela Apolo Famalicão e a An-Dança - Conservatório de Dança de Vila Nova de Famalicão, no dia 5.

A par das comemorações no parque da cidade, estará a decorrer a campanha de recolha de material escolar - afias, borrachas, lápis, canetas e cadernos A5 – com o objetivo de criar kit escolares para crianças guineenses. A ação solidária é desenvolvida em parceria com a Associação HumanitAVE, organização não-governamental para o desenvolvimento (ONGD) dedicada à emergência humanitária, que tem contribuído, de variadas formas, para uma educação mais inclusiva e solidária em aldeias da Guiné-Bissau.

Refira-se que as dinâmicas do Dia Mundial da Criança resultam de parcerias com cerca de 20 instituições do concelho de Vila Nova de Famalicão, entre elas, Academia SALT, Associação Desperta e Brinca, Apolo Famalicão, Fundação Castro Alves, An-Dança Conservatório de Dança de Famalicão, Double Decker - Academia de Educação e Línguas, Gindança - Associação Ginástica e Dança de Famalicão, Fundação Cupertino de Miranda, Urbidente – Centro de Medicina Dentária e Implantologia, ARTIS – Academia de Bailado, Projeto Mais Vale Prevenir, FamaBasket, Famalicense Atlético Clube Andebol e Basquetebol, Associação Gerações, Jin-She Escola Kung-Fu Wushu, Associação de Ginástica – ESACRO,  Brincar em comunidade, HumanitAVE, Resinorte e Ténis Clube de Famalicão.

A programação da Dia Mundial da Criança está disponível em www.famalicao.pt/dia-mundial-da-crianca

dia-da-crianca-2022.jpg

PRODUTOS HORTÍCOLAS DA HORTA PEDAGÓGICA DISTRIBUÍDOS PELAS IPSS DE GUIMARÃES

Alguns destes produtos hortícolas foram ainda distribuídos pela comunidade ucraniana que foi acolhida em Guimarães.

Os produtos da Horta Pedagógica de Guimarães estão a ser distribuídos por 14 instituições do concelho e ainda 9 agregados familiares ucranianos.

IMGgui.jpg

Couve coração, penca branca, couve lombarda, couve roxa, alface, alho francês, abóbora e calondro são alguns dos produtos hortícolas plantados em dois talhões da Horta Pedagógica de Guimarães que estão a ser distribuídos pelas IPSS de Guimarães que possuem cantinas sociais, indicados pela Divisão da Ação Social da Câmara Municipal de Guimarães, e também pela comunidade ucraniana que foi acolhida no Lar de Calvos da Venerável Ordem Terceira de S. Francisco.

O Município de Guimarães dispõe de dois talhões, com cerca de 500 m2 cada, na Horta Pedagógica e que se destinam à plantação e sementeira de produtos hortícolas. Todo o processo desde preparação de terreno, plantação/sementeira, acompanhamento da cultura e colheita é levado a cabo pelos dois funcionários afetos a este espaço. Anualmente são feitas duas plantações/sementeiras (outono/inverno e primavera/verão) e depois da colheita os produtos são distribuídos pelas instituições sociais.

MUNICÍPIO DE CAMINHA ANGARIA VOLUNTÁRIOS PARA A CAMPANHA DO BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME

O Município de Caminha vai associar-se Campanha do Banco Alimentar Contra a Fome e está a reunir equipas de voluntários que queiram participar nas ações que vão ser desenvolvidas em várias superfícies comerciais. Quem tiver algum tempo livre e quiser associar-se também a esta ideia, apoiando quem mais precisa, pode contactar a Câmara Municipal.

A Campanha do Banco Alimentar Contra a Fome acontece a nível nacional, nos próximos dias 28 e 29 de maio de 2022, sendo que no concelho de Caminha esta campanha decorrerá em várias superfícies comerciais, designadamente os Supermercados Capitolina, Pingo Doce e DIA em Caminha e no Froiz, Intermarché, Continente e Aldi em Vila Praia de Âncora.

Para que a campanha atinja os objetivos desejados e, desta forma, se consiga angariar bens alimentares que virão também a assegurar o acesso à alimentação por parte das famílias do concelho que se encontram a vivenciar situações de vulnerabilidade socioeconómica, é fundamental a colaboração de voluntários para a dinamização desta campanha nas superfícies comerciais referidas.

Os cidadãos que pretendam colaborar com esta iniciativa devem contactar a Câmara Municipal de Caminha através do contacto 258710300 ou manifestar o seu interesse para o email paula.dias@cm-caminha.pt, até ao próximo dia 20 de maio, indicando, se possível, a localidade, superfície comercial e horário preferencial para prestarem a sua colaboração.

AMARES RECOLHE ALIMENTOS

O Município de Amares, através do Banco de Recursos da Autarquia – Arca dos Sonhos – vai promover no dia 14 de maio mais uma campanha de recolha alimentar, com o objetivo de continuar apoiar as famílias amarenses mais desfavorecidas.

A iniciativa vai decorrer no Galego, Intermarché e Mini Preço com horários distintos.

𝐃𝐢𝐚 𝟏𝟒:

Galego e Mini Preço: 8h30 - 18h00

Intermarché: 9h00 - 18h00

Quem quiser apoiar esta causa pode dirigir-se a um destes espaços e depositar em local próprio, devidamente identificado, os bens de primeira necessidade.

À semelhança de anteriores campanhas, esta recolha alimentar vai contar com a colaboração do Clube de Voluntariado da Escola Secundária de Amares.

CERCA DE UMA CENTENA DE UCRANIANOS REUNIDOS EM VIANA DO CASTELO PARA FACILITAR INTEGRAÇÃO

A Câmara Municipal de Viana do Castelo promoveu ontem um encontro que reuniu cerca de 100 ucranianos, num lanche que visou facilitar a integração destes refugiados no concelho vianense, fornecendo informações, esclarecendo dúvidas e promovendo a partilha de experiências.

ABELO6049_ucranianos.jpg

Atualmente, o Município conta atualmente com 150 ucranianos, entre a comunidade já residente e os refugiados que procuraram na capital do Alto Minho uma nova oportunidade desde o início da guerra motivada pela invasão da Rússia à Ucrânia.

Este encontro permitiu aos refugiados ucranianos conhecerem-se, trocarem conhecimentos e partilharem ideias. Na reunião marcaram ainda presença as forças de segurança, que promoveram uma formação junto desta nova comunidade.

Recorde-se que, em março passado, a Câmara Municipal aprovou um Fundo de Apoio Humanitário ao Povo Ucraniano no valor de 100 mil euros. De acordo com a proposta apresentada pelo autarca vianense, esta verba está a ser utilizada para os apoios “que serão necessários a curto prazo, nomeadamente do plano de acolhimento”.

A 9 de abril, o artista popular Augusto Canário, a Junta de Freguesia de Vila Nova de Anha e o Município de Viana do Castelo promoveram uma Maratona Cultural a Favor do Povo Ucraniano, que resultou na atribuição de um cheque solidário no valor de 5.000 euros emitido à ordem da Cruz Vermelha Portuguesa, que fez o devido encaminhamento para a causa ucraniana.

Logo no início do conflito, o Município instalou um Centro Logístico no antigo pavilhão da AI Minho, que permitiu aos vianenses e às empresas locais entregar bens essenciais para enviar para a fronteira com a Ucrânia. Este movimento de apoio ao povo ucraniano culminou no envio de dois camiões com mais de 40 toneladas de bens essenciais para apoiar os refugiados.

ABELO5906_ucranianos.jpg

БЛИЗЬКО СОТНІ УКРАЇНЦІВ ЗІБРАЛИСЯ В ЗАМКУ ВІАНА, ЩОБ ПОЛЕГШИТИ ІНТЕГРАЦІЮ

Муніципалітет Віана-ду-Кастело вчора просував зустріч, яка зібрала близько 100 українців, щоб полегшити інтеграцію цих біженців в муніципалітет Віаненсе, надаючи інформацію, з'ясовуючи сумніви і сприяючи обміну досвідом.

В даний час муніципалітет налічує 150 українців, між громадою, яка вже проживає, і біженцями, які шукали в столиці Альто-Міньо нової можливості з початку війни, мотивованої вторгненням Росії в Україну.

Ця зустріч дозволила українським біженцям познайомитися один з одним, обмінятися знаннями та поділитися ідеями. На зустрічі також були присутні силовики, які просували навчання з цією новою громадою.

Нагадаємо, у березні минулого року міська рада затвердила Фонд гуманітарної підтримки українського народу на суму 100 тисяч євро. Згідно з пропозицією, висунутою мером штату Парана, ці гроші використовуються для підтримки, "яка буде потрібна в короткостроковій перспективі, зокрема плану прийому".

9 квітня популярний художник Аугусто Канаріо, Парафіяльна рада Віла-Нова-де-Анга та муніципалітет Віана-ду-Кастело просували Культурний марафон для українського народу, результатом якого стало присудження солідарної перевірки в розмірі 5000 євро, виданої на замовлення Португальського Червоного Хреста, який зробив належне направлення на українську справу.

На початку конфлікту муніципалітет встановив логістичний центр в колишньому павільйоні Ай Міньо, що дозволило Vianenses і місцевим компаніям доставляти товари першої необхідності для відправки на кордон з Україною. Цей рух на підтримку українського народу завершився відправкою двох вантажівок з більш ніж 40 тоннами товарів першої необхідності для підтримки біженців.

ABELO5997_ucranianos.jpg

ABELO6030_ucranianos.jpg

SALVADOR SOBRAL EM COURA

Valor dos ingressos reverte para as vítimas da guerra na Ucrânia

Criatura acompanham apresentação do livro de Valter Hugo Mãe

O concerto de Salvador Sobral com o seu mais recente álbum de estúdio ‘bpm’ marca o arranque com que esta 6ª feira o Município de Paredes de Coura pretende evocar o 25 de Abril, e cuja totalidade da bilheteira reverte a favor das vítimas da guerra na Ucrânia.

Cartaz_Horizontal_Salvador_Sobral.jpg

Sempre no Centro Cultural, para além do espetáculo com Salvador Sobral (esta 6ª feira às 22h00), também há Estilhaços e CouraVoce (sábado às 22h00) e os Criatura (2ª feira, 25 de abril, às 16h00), bem como a projeção do filme ‘Salgueiro Maia - o implicado’ e a apresentação dos livros de Manuel Tinoco, ‘Vou ali e já venho’, e de Valter Hugo Mãe, ‘As doenças do Brasil’.

A totalidade da bilheteira dos três espetáculos, cujos ingressos têm o valor facial de 5 euros, reverte a favor das vítimas da guerra na Ucrânia, pelo que é mais um motivo adicional para comemorarmos o 25 de Abril, que há 48 anos também nos restituiu a liberdade.

Assim, já esta sexta-feira Salvador Sobral faz-se acompanhar de André Rosinha (contrabaixo), André Santos (guitarra), Bruno Pedroso (bateria) e Max Agnas (piano) para ilustrar o seu mais recente álbum de estúdio. ‘bpm’ é um disco composto inteiramente por originais da autoria de Salvador Sobral em parceria com Leo Aldrey, que assina também a produção do disco. “Sangue do meu sangue”, “Paint the town” e “Aplauso dentro” (com Margarida Campelo) foram os primeiros temas extraídos de um conjunto de 14 canções inéditas que têm arrecadado elogios da crítica e público.

Spoken word com Estilhaços e CouraVoce

No sábado, à mesma hora, o Centro Cultural recebe o espetáculo de spoken word pelo projeto Estilhaços, de Adolfo Luxuria Canibal, António Rafael (ambos elementos dos Mão Morta), Henrique Fernandes e Jorge Coelho, que se fazem acompanhar pelo CouraVoce. O gosto de trabalhar a voz ganha maior ênfase com a vida em liberdade proporcionada pelo 25 de Abril, num espetáculo ilustrado pelo repertório do CouraVoce, dirigido pelo maestro Vitor Lima.

Por sua vez, os Criatura acompanham a apresentação do livro "Doenças do Brasil" de Valter Hugo Mãe. Na tarde de segunda-feira, 25 de abril, os Criatura que ainda recentemente venceram o Prémio Inatel, no âmbito dos Iberian Festival Awards, e atribuído a projetos emergentes que fundem tradição e modernidade e que revelam um impacte cultural significativo, apresentarão o seu disco ‘Bem Bonda’. Acácio Barbosa (guitarra portuguesa), Alexandre Bernardo (bandolim, guitarra acústica e cavaquinho), Cláudio Gomes (trompete), Edgar Valente (voz, teclados e adufe), Fábio Cantinho (bateria), Gil Dionísio (voz e violino), Iúri Oliveira (percussões e Mbira), João Aguiar (guitarra elétrica), Paulo Lourenço (baixo elétrico) e Ricardo Coelho (gaita de foles, flauta transversal, ocarina e palheta beiroa) não vão deixar ninguém indiferente a acordes que nos remetem para as nossas raízes e com novas abordagens sonoras.

BRAGA UNIDA EM CONCERTO SOLIDÁRIO DE HOMENAGEM AO POVO UCRANIANO

‘Ecos da Paz’ encheu a Igreja de São Paulo

O Município de Braga e o Conservatório de Música Calouste Gulbenkian, em parceria com a Delegação da Cruz Vermelha de Braga, a Cáritas Arquidiocesana e o Virar a Página, realizaram o concerto solidário ‘Ecos da Paz’. O momento artístico e solidário, decorreu ontem na Igreja de São Paulo e teve como principal objectivo a angariação de donativos para apoiar as famílias ucranianas que, devido ao conflito na Ucrânia, estão a residir em Braga. O valor angariado será agora distribuído de forma equitativa pelas três instituições parceiras do Município no acolhimento de cidadãos ucranianos refugiados (Cruz Vermelha, Cáritas e VAP).

LV__7976.jpg

Todos os anos o Conservatório de Música faz as audições de final de ano lectivo e, dada a conjuntura actual, a direcção do Conservatório tomou a decisão de transformar o momento de audições num concerto solidário.

Para a vereadora da Inovação e Coesão Social da Câmara Municipal de Braga, para além de um concerto solidário, este foi também um momento de fortalecimento das parcerias desencadeadas para fazer face a esta crise humanitária que é de todos nós. “A Arquidiocese de Braga, a Cruz Vermelha, o Virar a Página e a Cáritas Arquidiocesana têm sido fundamentais na gestão da estrutura de acolhimento instalada no Hotel João Paulo II. Tantos outros parceiros foram e continuarão a ser imprescindíveis nesta missão humanitária que Braga desencadeou desde a primeira hora. Iniciativas deste âmbito honram o Município na medida em que são demonstrativas da generosidade da comunidade em momentos de maior crise. O Conservatório Calouste Gulbenkian aliou a educação e a criatividade artística à coesão social de uma forma simples, desprendida e merecedora de louvor. Braga é cidade de ‘Porta Aberta’ e os bracarenses são gente de ‘coração aberto’. Nesta noite solidária comprovou-se que estamos todos juntos no combate à desumanização, ao terror e à guerra. O que vivemos e sentimos na Igreja de São Paulo é prova de que a sociedade Bracarense está comprometida com a solidariedade”

O concerto foi constituído por dois momentos distintos. A primeira parte contou com a participação dos coros dos alunos do 9º ano e Secundário, acompanhados pela Orquestra Sinfónica de alunos do 7º e 8º anos. A segunda parte ficou a cargo do coro de alunos do 5º e 6º anos do Integrado e Supletivo, coro de alunos do 7º ano Articulado de Mosteiro e Cávado e coro de alunos do Secundário. Foram acompanhados pela Orquestra de Sopros do 9º ano e Secundário.

A entrada teve o valor de 3€ para adulto e 2€ para criança. Assistiram ao concerto cerca de 500 pessoas e o valor reverteu a favor dos cidadãos ucranianos deslocados que se fixaram no concelho de Braga.

LV__8032.jpg

LV__7660.jpg

LV__7665.jpg

LV__7747.jpg

MONÇÃO ORGANIZA CAMINHADA SOLIDÁRIA COM O POVO UCRANIANO

Marcada para o dia 24 de abril, domingo, pelas 14h30, o percurso far-se-á pelo Trilho da Cascata do Fojo, em Lara. O valor das inscrições (5,00 €) reverte a favor do povo ucraniano.

fojo.png

Com organização da Fundação João Pinto Monteiro e da Junta de Freguesia de Lara, em colaboração com o Município de Monção, a Caminhada Solidária pelo Povo Ucraniano, realiza-se, no dia 24 de abril, domingo, pelas 14h30, pelo Trilho da Cascata do Fojo, em Lara.

A inscrição, com o valor simbólico de 5 passos (5,00 €), com direito a uma garrafa de água e uma peça de fruta, deve ser efetuada até ao dia 21 de abril, quinta-feira. O valor angariado reverterá, na totalidade, para apoiar a população ucraniana, vitima de agressão militar por parte da Rússia.

O Trilho da Cascata do Fojo tem como pano de fundo várias plantações de vinho Alvarinho, alinhadas na paisagem e no aroma, panorâmicas deslumbrantes sobre o Vale do Minho, desde o alto do Monte da Cotorinha, e locais de interesse patrimonial como o Penedo da Toca do Coelho, o Penedo do Sapo, a Casa da Macaca e tanques de lavar comunitários

Ao longo das margens do ribeiro, podem-se apreciar alguns moinhos que lembram vivências de outros tempos e “conduzem” a aldeia de Lara, envolta no verde do pinheiral, por “cenários” de grande tranquilidade e apaziguamento, incutindo-lhe “planos” ancestrais fascinantes e apaixonantes.

E, no fundo do vale, o ribeiro transforma-se numa cascata, chamada Fojo, cravada entre duas paredes, formando um pequeno desfiladeiro, potenciador de extraordinários momentos de descanso e contacto com a natureza. Este local propicia olhares de admiração e sensações de conforto interior. Que lugar magnifico. Para ver e sentir

Como chegar

Partindo da sede do concelho, segue-se pela EN101, em direção a Valença. Percorridos 6,2 quilómetros, vira-se à esquerda pela Estrada do Carvalhal e, pouco mais de um quilómetro à frente, chega-se ao Lugar do Forno. Junto a uma lagoa, denominada Poça do Rio, encontra-se o painel informativo com o inicio do Trilho da Cascata do Fojo.

Inscrições

até 21 de abril

Junta de Freguesia de Lara

251 654 510 | 964 816 097

Fundação João Pinto Monteiro

251 654 454 | 964 933 849

Valor

5,00 € (Receita reverte a favor do povo ucraniano)

Saber mais

https://concelho.moncao.pt/pt/menu/713/patrimonio-natural-e-paisagistico.aspx

UCRANIANOS CELEBRAM PÁSCOA EM CAMINHA

A Páscoa e as suas tradições foram o pretexto para um convívio que reuniu a comunidade de ucranianos refugiados de guerra, assim como os ucranianos residentes e as pessoas que no concelho têm feito voluntariado ou cedido habitação.

278345233_4953647211356435_3561885505769305705_n.j

Neste momento, o concelho de Caminha acolhe mais de meia centena de ucranianos que fugiram à guerra, sendo maioritariamente mulheres e crianças. Cinco dos menores já estão integrados em meio escolar e 4 estão em processo de matrícula. Também já temos adultos a trabalhar e há histórias muito diversas entre a comunidade, que inclui ilustradoras, atrizes, pessoas com comércios, atletas, entre outros.

No encontro, organizado pela Câmara Municipal e pelos voluntários, que teve lugar na Quinta da Quinhas, participou a cônsul-chefe da Ucrânia no Porto, Alina Ponomarenko.

278540876_4953647298023093_8147870073464382393_n.j

УКРАЇНЦІ СВЯТКУЮТЬ ВЕЛИКДЕНЬ У КАМІНІ
Великдень та його традиції стали приводом для зібрання, яке об'єднало спільноту українських військових біженців, а також жителів України та людей в повіті, які добровільно або забезпечили житлом.
На даний момент в муніципалітеті Камінья проживає понад пів сотні українців, які втекли від війни, в основному жінки і діти. П'ятеро неповнолітніх вже інтегровані в шкільне середовище, а 4 знаходяться в процесі зарахування. У нас також працюють дорослі, і серед спільноти є дуже різноманітні історії, які включають ілюстраторів, актрис, людей з професіями, спортсменів, серед інших.
У зустрічі, організованій міською радою та волонтерами, яка відбулася в Квінта-да-Кінхас, взяла участь головний консул України в Порту Аліна Пономаренко.

278410292_4953647328023090_664905896608121313_n.jp

278401250_4953647388023084_7335082575927755010_n.j

VIANA DO CASTELO: MARATONA CULTURAL ANGARIOU 5 MIL EUROS A FAVOR DO POVO UCRANIANO

O Presidente da Câmara Municipal, Luís Nobre, entregou hoje ao cantor popular Augusto Canário, e ao Presidente da Junta de Freguesia de Vila Nova de Anha o cheque solidário no valor de 5.000 euros que resultou da Maratona Cultural a Favor do Povo Ucraniano. A verba angariada com o evento solidário foi emitida à ordem da Cruz Vermelha Portuguesa, que fará o devido encaminhamento para a causa ucraniana.

chequemaratona1.jpeg

O autarca agradeceu, em nome do Município e dos colaboradores, a Augusto Canário por ter tido esta iniciativa solidária. “Felicitámo-lo pela generosidade e pela demonstração de humanismo que, de forma imediata e com grande lucidez, lhe permitiu pensar em unir esforços para apoiar o povo ucraniano”, frisou o edil.

Luís Nobre assegurou que o artista, “com o seu envolvimento e capacidade de organização, despertou consciências para unir a comunidade em prol desta causa”. “Esta é também uma forma de fazermos pressão para que a Rússia permita que o povo da Ucrânia volte a viver em paz”, realçou o autarca.

Augusto Canário agradeceu a todas as entidades e empresas envolvidas na promoção desta maratona cultural, “mas fundamentalmente a todos aqueles que quiseram participar e que apareceram para atuar ou cantar e a todos aqueles que compraram bilhete e, assim, foram solidários”.

“Queremos retribuir à humanidade o que a humanidade nos dá e, neste caso, quisemos ajudar um povo que está a ser massacrado”, considerou o artista.

Já o Presidente da Junta de Vila Nova de Anha, Filipe Silva, afirmou ser “um orgulho” ter como “embaixador” um artista que “está sempre disponível para causas diversas”.

O evento, organizado por Augusto Canário, Junta de Freguesia de Vila Nova de Anha e Câmara Municipal, aconteceu no passado sábado, na Praça da Liberdade, e apresentou um leque de artistas vindos de todo o país para apresentar música tradicional e clássica, DJ’s, folclore, cantares ao desafio, poesia, fado, entre muito mais.

Recorde-se que, em março passado, a Câmara Municipal aprovou um Fundo de Apoio Humanitário ao Povo Ucraniano no valor de 100 mil euros. De acordo com a proposta apresentada pelo autarca vianense, esta verba será utilizada para os apoios “que serão necessários a curto prazo, nomeadamente do plano de acolhimento”.

A autarquia também se mostrou disponível para receber até 100 refugiados vindos da Ucrânia, em articulação com as autoridades nacionais, tendo já recebido várias dezenas de cidadãos.

chequemaratona2.jpeg

BRAGA: RICARDO RIO APELA A “RESPOSTA EUROPEIA CONCERTADA” NO APOIO ÀS CRIANÇAS DESLOCADAS PELO CONFLITO DA UCRÂNIA

Autarca participou na conferência da organização de Cidades Unidas e Governos Locais

Ricardo Rio apelou aos governos europeus para que actuem de forma concertada no apoio e acolhimento aos refugiados da Ucrânia, colocando as crianças e jovens em primeiro lugar. O presidente da Câmara de Braga foi um dos participantes da conferência da Organização Mundial de Cidades e Governos Locais Unidos (UCLG), que decorreu esta Quarta-feira, em formato digital.

Conferência UCLG.jpg

“Como governos locais e regionais da Europa estamos na vanguarda desta crise e temos assistido à chegada de cerca de dois milhões de crianças às nossas cidades e regiões. Apelo aos governos europeus para que se juntem de forma a protegerem as crianças que fogem do conflito na Ucrânia. Como responsáveis, temos a obrigação de assegurar que estamos prontos a satisfazer as suas necessidades e defender os seus direitos garantido protecção e todas as condições no acesso a cuidados de saúde, ao sistema educativo, à habitação e ao mercado de trabalho”, referiu Ricardo Rio, para quem é necessário “colocar as crianças em primeiro lugar, protegendo as suas famílias de qualquer forma de xenofobia ou discriminação que prejudique os direitos das crianças”.

O Autarca Bracarense lembrou que a crise vai continuar e com o desenrolar da situação haverá algumas cidades que ficarão sobrecarregadas, enquanto outras poderão ter recursos disponíveis para partilhar. “Isto significa que é fundamental que as cidades se reúnam em solidariedade, para assegurar uma abordagem coordenada e reunir recursos para os levar até onde são mais necessários”, defendeu.

Na sua intervenção, Ricardo Rio sustentou que satisfazer as necessidades imediatas das crianças e jovens é o primeiro passo para lhes garantir a continuação da sua aprendizagem e crescimento de forma a satisfazer as suas aspirações e todo o potencial. “Com o apoio e as oportunidades certas, as crianças refugiadas crescerão para se tornarem inovadoras, empreendedoras e transformadoras nas nossas comunidades e das cidades de acolhimento”.

Nesta sessão, Ricardo Rio explicou como Braga e os agentes locais “rapidamente” se organizaram para garantir os direitos fundamentais dos refugiados que escolheram Braga para prosseguir a sua vida. A importância da “integração nos sistemas e serviços públicos”, proporcionando acesso a meios de subsistência e sistemas de protecção social, garantindo às crianças e jovens “o acesso imediato à educação e a oportunidades de formação para reconstruir as suas vidas”, foram temas abordados por Ricardo Rio que defendeu a importância de assegurar uma relocalização equitativa e rápida entre as diversas cidades dos recém-chegados, de forma a aliviar a pressão sobre as comunidades da linha da frente, assegurando que cada criança tenha uma “casa de acolhimento” o mais cedo possível.

A finalizar, o Autarca Bracarense desafiou os participantes a assinarem um compromisso colectivo em prol das crianças refugiadas que fogem da Ucrânia. Este compromisso dos Governos Locais e Regionais para apoio às crianças deslocadas pelo conflito na Ucrânia, é promovido pela Unicef, sendo Ricardo Rio um dos primeiros autarcas a assiná-lo. “Este compromisso pode ser utilizado como um instrumento de apoio e de coordenação entre os governos locais e regionais, ao criar um roteiro para as cidades sobre o que devem priorizar na sua resposta aos refugiados e para mobilizar e canalizar o financiamento europeu para onde é mais necessário a nível local”, concluiu Ricardo Rio.

Esta “aprendizagem entre pares” da UCLG teve o foco na solidariedade territorial para facilitar a uma mobilidade humana digna e segura dos refugiados da guerra na Ucrânia, abordando a cooperação e coordenação multinível entre todos os níveis de governo, incluindo o papel de actores humanitários e instituições internacionais.

Conferência UCLG  2.jpg

BRAGA: ASSOCIAÇÃO FAMÍLIAS APOIA CRUZ VERMELHA DA POLÓNIA E MOLDÁVIA

A Associação Famílias, solidária com o povo ucraniano, enviou bens de primeira necessidade para a Cruz Vermelha da Polónia (Polski Czerwony Krzyż) e da Moldávia (Cruce Roșie Moldova), designadamente artigos de higiene e saúde, roupa, alimentos com prazo de validade longo, material didático, bem como pequenos eletrodomésticos (aspirador, ferros de engomar).

DSC_8259.JPG

De acordo com Carlos Aguiar Gomes “a Moldávia e a Polónia mantiveram as fronteiras abertas aos ucranianos em fuga, oferecendo-lhes alojamento, alimentação e transporte. A Associação Famílias, ciente das necessidades sentidas e baseada num espírito solidário, ofereceu bens de primeira necessidade, que ajudarão a contribuir para um acolhimento condigno do povo ucraniano.”

Esta foi a primeira ajuda formal, mas a Instituição prevê apoiar novamente a Cruz Vermelha Moldava e Polaca, “as quais têm pela frente um grande desafio”, terminou o Presidente da Direção da Associação Famílias, que tem uma task force que assegurará a articulação com aquelas instituições.

MUNICÍPIO DE AMARES ENV0LVE PAÇOS DE CONCELHO DE AMARES

A fachada do edifício da Câmara Municipal de Amares está adornada com um grande laço azul, como forma de assinalar Abril - Mês da Prevenção dos Maus-tratos Infantis. Abril é o mês de alerta, sensibilização e consciencialização para os maus tratos contra crianças e jovens e para a importância da prevenção, da promoção e da proteção dos seus direitos.

IMG_4606.jpg

História do Laço Azul

Em 1989 nos Estados Unidos da América, concretamente no Estado da Virgínia, surgiu o “Movimento do Laço Azul”. Este movimento foi criado por Bonnie W. Finney, uma mulher norte americana, que amarrou uma fita azul na antena do carro, em homenagem ao seu neto, vítima mortal de maus-tratos. Com esse gesto quis fazer com que as pessoas se questionassem.

O azul, que simboliza a cor das lesões, servir-lhe-ia como uma imagem constante na sua luta na proteção das crianças contra os maus-tratos

A repercussão desta iniciativa foi de tal ordem que abril passou a ser o Mês Internacional da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância.

IMG_4606.jpg

MARATONA CULTURAL DE APOIO AO POVO UCRANIANO TRAZ CENTENAS DE ARTISTAS AO CENTRO CULTURAL DE VIANA DO CASTELO / PRAÇA DA LIBERDADE

É já este sábado, dia 9 de abril, que Viana do Castelo recebe cerca de cinquenta participações, integrando centenas de artistas, para participar na Maratona Cultural de Apoio ao Povo Ucraniano, que acontece no Centro Cultural e numa mega tenda instalada na Praça da Liberdade. Entre as 16h00 e as 00h30, os cantores, bandas de música, grupos folclóricos, poetas, entre muito mais, vão subir ao palco, com os 5 euros da bilheteira a reverterem a favor da Cruz Vermelha Portuguesa, que fará o devido encaminhamento para a causa ucraniana.

maratona (1).jpeg

O evento é organizado por Augusto Canário, Junta de Freguesia de Vila Nova de Anha e Câmara Municipal de Viana do Castelo, apresentando um leque de artistas vindos de todo o país para apresentar música tradicional e clássica, DJ’s, folclore, cantares ao desafio, poesia, fado e stand up comedy.

Augusto Canário assegura que quando as imagens da Ucrânia lhe começaram a entrar “pelos olhos dentro através da televisão”, começou a pensar na ideia de promover um concerto de angariação de verbas. Lançou o repto através das suas redes sociais e, após receber centenas de mensagens de artistas e grupos a disponibilizarem-se para ajudar, a ideia teve de ser adaptada e surgiu a Maratona Cultural, que decorre ao longo de várias horas por envolver meia centena de participações.

“Cada participação terá um tempo máximo de dez minutos, com 7 a 8 minutos de tempo útil de palco, o que dá para duas cantigas, uma peça, um poema, o que quer que seja. Começamos por dar prioridade aos artistas do concelho e depois encaixamos gente de muitas outras zonas do país”, realçou Canário.

“Logo na abertura temos uma banda de música e um grupo coral que reúne em palco à volta de 100 pessoas. Temos também grupos de folclore, música clássica, fado, poemas, desgarradas, cantigas ao desafio, deixando pelo menos dois DJ’s para o final da maratona porque, se houver quem queira ficar por cá, poderemos prolongar um pouco o evento, a pensar na gente mais jovem que gosta de se divertir”, assegurou o responsável.

A Vereadora da Coesão Social, Carlota Borges, recordou que Viana do Castelo tem sido “muito solidária” desde que iniciou o movimento de apoio ao povo ucraniano. “Esta solidariedade já se refletiu em resultados muito positivos e concretos. Já enviamos dois camiões com mais de 40 toneladas de bens essenciais para apoiar os refugiados ucranianos. Estes números só foram possíveis com a ajuda da população de Viana do Castelo, dos mais de 50 voluntários que estiveram presentes, das empresas locais que desde a primeira hora nos ajudaram”, esclareceu.

A vereadora referiu que, numa segunda fase, “começamos a preparar a receção do povo ucraniano”, assumindo que Viana do Castelo “já tem recebido bastantes pessoas”. “Estamos a apoiar as pessoas que vêm mais sozinhas ou encaminhadas por associações. Temos planeado tudo o que respeita a alojamento, receção, acolhimento e integração, com o apoio de todas as pessoas que têm disponibilizado apartamentos, casas, alimentação, também em colaboração com as associações, o SEF, a Segurança Social, a ULSAM, entre outros”, indicou ainda.

Já o Presidente da Junta de Freguesia de Vila Nova de Anha, Filipe Silva, explicou que este evento “derivou um pouco de uma iniciativa que iniciamos no ano passado, com o Festival Augusto Canário, que se realiza por ocasião do seu aniversário, a 7 de abril”. “Estávamos em conversações para saber como poderíamos promover o festival este ano quando fomos surpreendidos com imagens que começaram a chegar-nos através das televisões. O Augusto ficou desassossegado com essas imagens e começamos a pensar em como poderíamos ajudar o povo ucraniano”, explicou o autarca da freguesia de onde o artista popular é natural.

Os bilhetes estão disponíveis no Teatro Municipal Sá de Miranda, conforme horário de funcionamento, e na plataforma BOL.pt. No dia do espetáculo, a bilheteira funciona a partir das 14h00 no Centro Cultural.

Os bilhetes são válidos para todo o dia, no entanto a saída dos recintos obriga a ler o bilhete, junto do segurança, para que se possa voltar a entrar, caso contrário terá que ser adquirido um novo bilhete.

maratona (2).jpeg

MARATONA CULTURAL DE APOIO AOS REFUGIADOS DA UCRÂNIA

LISTA DE PARTICIPANTES

FUNDAÇÃO ‘ZÉ PEDRO’

JÚLIO VIANA

UCRANIANA

ORQUESTRA SOPRO DE CORDAS

BANDA ASSOCIAÇÃO MUSICAL DE VILA NOVA DE ANHA

CORO ESCOLA DE MÚSICA DE PERRE

DARIO

MARLENE

JAIME PARENTE – JAROJUPE

BANDA ALMANOVA

CARLA MARIA

PALHAÇO MIX

MARIA DO SAMEIRO

ABÓBRIGA - GALIZA

FERNANDO CORREIA MARQUES

RUI CUNHA - FADISTA

COSTA PEREIRA – VIOLA DE FADO

JOSÉ MANUEL - GUITARRA

VIANA BRASS QUINTET JUNIOR

JOSÉ SOUSA

TELMO LIMA

ESTEVÃO NEVES

DANIEL LOPES

AFONSO ARAÚJO

VERDE CANTO

GRUPO ETNOGRÁFICO DE AREOSA

HINOPORTUNA

TRADIÇÃO D’OURO

DANIEL SOUSA

 NATY VIEIRA

FILIPE GACHINEIRO

JOCA ARAÚJO

EDUARDO KOSTA - AMARANTINA

XORNAS – FÉLIX

GRUPO DE DANÇAS E CANTARES DA CASA DO POVO DE VILA NOVA DE ANHA

MICAEL SIMÕES – ARTISTA ARRAIANO

MAROTOS DA CONCERTINA

GRUPO ASSOCIATIVO DE DIVULGAÇÃO TRADICIONAL DE FORJÃES

FILIPE NUNES

GAITEIROS DE BRAVÃES

GRUPO FOLCLÓRICO DE SANTA MARTA DE PORTUZELO

SIGA A FARRA

AUGUSTO CANÁRIO

CÂNDIDO MIRANDA

RUI JACO

VÍTOR COSTA

RÚBEN PINTO

PORFÍRIO BARBOSA

SÉRGIO MIRRA TRIO

OS PÊGAS

GRUPO TOADAS DO LIMA

MIKE DA GAITA

DAVID GARCIA

TUNA DE VETERANOS DE VIANA DO CASTELO

AUGUSTO CANÁRIO & AMIGOS

CHICO MALHEIRO / RAÍZES

VÍTOR RODRIGUES

JOSÉ FILGUEIRAS

PEDRO CORREIA

TUKANOS

NELSON COSTA

BANDA MEGA STAR

GRUPO KALHAMBEKE

MARIA LEAL

FÁBIO GONÇALVES DJ

ZÉZÉ DJ

maratona nomes.jpeg

CÂMARA MUNICIPAL DE VIZELA ASSOCIA-SE A CAMINHADA PELA PAZ DA UCRÂNIA

A Câmara Municipal de Vizela associa-se ao Agrupamento de Escolas de Escolas S. Bento, Vizela na caminhada, “unidos a favor da Paz na Ucrânia e pela democracia”, que terá lugar amanhã, às 10.00h, com saída desde a escola sede, Escola Básica e Secundária de S. Bento, Vizela e que junta cerca de 1300 alunos e professores.

caminhada Ucrania.png

A esta iniciativa junta-se ainda a Santa Casa da Misericórdia de Vizela, a AIREV e o Casal do Telhado, que no final se concentrarão na Praça da República, pelas 10h30.

A iniciativa é dirigida não só a alunos, professores e pais, mas à comunidade em geral.

Assim, e na defesa dos valores da paz, solidariedade e de humanidade, a Câmara Municipal associa-se a esta iniciativa, demonstrando a sua total solidariedade com o povo ucraniano nesta situação de conflito que estão a viver no seu país.

VIANA DO CASTELO: GRUPO ETNOGRÁFICO DA AREOSA PROMOVE “OFICINA DE DANÇAS TRADICIONAIS”

Duas centenas de participantes e diversas nacionalidades envolvidas nos Encontros Interculturais

Os Encontros Culturais, promovidos pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, contaram na passada semana com cerca de 200 participantes e reuniram diversas nacionalidades e entidades. A iniciativa visava promover a inclusão e a diversidade cultural e contou com um programa variado, dedicado à população migrante e população em geral.

gea encontros 2.jpg

Assim, foi promovida uma formação online dedicada à Lei Contra a Discriminação Racial, dinamizada pelo Alto Comissariado para as Migrações, que teve como público alvo os técnicos que trabalham com migrantes, tendo contado com 18 participantes de 11 entidades.

Um total de 71 alunos do 6º ano da Escola Frei Bartolomeu dos Mártires participou na “Biblioteca Humana: a religião e a cultura com impacto nas questões de género”, numa iniciativa dinamizada por um migrante da Palestina.

O “Chá Intercultural: Poesia no Mundo” foi dinamizado por professores voluntários das aulas de português para estrangeiros e reuniu, no Café Concerto do Teatro Municipal Sá de Miranda, 36 participantes de 11 nacionalidades diferentes.

Já a “Oficina de danças tradicionais”, promovida com o Grupo Etnográfico de Areosa, foi dirigida à população migrante e contou com 22 participantes de 5 diferentes nacionalidades.

Estes encontros incluíram também uma sessão de informação sobre a Lei da Imigração, dinamizada pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), para a população migrante, que integrou 17 participantes de 6 nacionalidades.

Já o Mercado Municipal de Viana do Castelo acolheu a “Oficina de Cozinhas do Mundo: Brunei”, dinamizada por uma migrante do Brunei, que acolheu 28 participantes de 12 diferentes nacionalidades.

gea encontros.jpg

LOJA SOCIAL DE ESPOSENDE DETERMINANTE NO APOIO AOS REFUGIADOS UCRÂNIANOS

A Loja Social de Esposende tem assumido um papel determinante no processo de ajuda aos refugiados ucranianos, operacionalizando, no âmbito da Rede Social de Esposende, o apoio do Município aos deslocados de guerra.

IMG-5961.jpg

Logo que estalou o conflito entre a Rússia e a Ucrânia, o Presidente da Câmara Municipal de Esposende recebeu uma delegação de ucranianos radicados no concelho, onde manifestou a disponibilização de meios e bens para os ucranianos que procurem refúgio no concelho. “Temos em curso um programa com o Alto Comissariado para as Migrações que já contempla o acolhimento de refugiados. Se tiverem familiares que necessitem deslocar-se para Portugal, podem estar certos de que estamos preparados para integrá-los, salvaguardando os aspetos sociais, de saúde ou de ensino”, afiançou então Benjamim Pereira.

De modo a operacionalizar a ajuda ao povo ucraniano, foi encetada a campanha “Esposende apoia a Ucrânia” para recolha de determinado tipo de bens, a qual teve a melhor adesão. Por esta via, foi possível enviar para as zonas de fronteira os bens solicitados e garantir ajuda aos que foram sendo acolhidos no concelho de Esposende e na região.

Até ao passado dia 19 de março, foram rececionados na Loja Social de Esposende alimentos, calçado, material lúdico/didático, medicamentos/material clínico, produtos de higiene pessoal, produtos de limpeza de casa, puericultura, têxteis, utensílios de cozinha e vestuário, totalizando 48 099 bens. Até àquela data, através da Loja Social de Esposende, foram atribuídos a famílias ucranianas acolhidas no concelho um total de 2 967 destes bens, de acordo com as necessidades em causa.

No âmbito desta campanha, a Loja Social de Esposende tem vindo a apoiar diversas instituições, tanto do concelho como de outras regiões do país, que têm acolhido refugiados de guerra.

Na Loja Social foram apoiadas presencialmente 10 famílias, num total de 37 beneficiários, entre crianças e adultos, tendo sido entregues 710 bens, registando-se, ainda, a entrega de mobiliário a uma família de acolhimento.

A operacionalizar esta campanha estão os técnicos do Município, sendo de realçar a preciosa ajuda de mais de uma centena de voluntários que entenderam unir-se a esta causa e que contabilizavam, até 19 de março, cerca de 600 horas de serviço voluntário.

Refira-se que a campanha de recolha de bens para os refugiados prossegue através da Loja Social, destinando-se aos cerca das 130 pessoas que se encontram a residir no concelho.

Esta postura do Município, articulada através da Loja Social, tem subjacente o cumprimento das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas.

GUIMARÃES: CENTRO SOCIAL DA PARÓQUIA DE POLVOREIRA MAIS SOLIDÁRIO E INCLUSIVO

Onde há AMOR, nascem GESTOS

Na percussão desta vivência, o Centro Social da Paróquia de Polvoreira acolheu, no passado dia 13, duas famílias de origem ucraniana, numa habitação tipologia T2.

Foto Ucranianos.jpg

Yulia Yehorenkova, 42 anos, divorciada e mãe de uma jovem de 16 anos, Maria Okhromii. Apesar de ser licenciada em engenharia do ambiente, Yulia trabalhava no atendimento ao público, numa pastelaria, na Ucrânia. Para trás mãe e filha deixaram tudo, mantendo contacto, respetivamente, com o ex-marido e pai, que ficou a combater em prol da Ucrânia.

Maria Okhromii encontrava-se a frequentar a licenciatura em psicologia. “Para já ficaram adiados temporariamente alguns sonhos, que a Instituição ajudará a concretizar. O Centro Social da Paróquia de Polvoreira, numa lógica caritativa e solidária, fará tudo o que estiver ao seu alcance, no sentido de apoiar, na íntegra, as famílias alojadas”, referiu o Padre Francisco Xavier Oliveira, Presidente da Direção.  Maria Okhromii tem uma irmã que reside em Angola e com a qual mantém contacto. De acordo com Dra. Mónica Pereira, Diretora Técnica daquela Instituição, “é de suma importância salvaguardarmos a rede de suporte social destas pessoas, prestarmos cuidados alimentares, educacionais, habitacionais, medicamentosos e de saúde, pois só assim conseguiremos esbater um pouco a dor que elas transportam no coração e que perpassam na sua expressão.”

Daria, 34 anos, divorciada e mãe de uma filha de 14 anos: Miroslava Ship. À semelhança de Maria, também Daria trabalhava no atendimento ao público, numa pastelaria. De acordo com Dra. Mónica Pereira, “o pouco contato que mantém com o ex-marido é realizado através da sogra”. Daria residia numa casa alugada, não tendo mais familiares na Ucrânia, uma vez que os seus pais já faleceram e é filha única.

Em relação ao futuro, ambas as famílias “referem que estão em choque, que nada foi planeado e que a partida repentina está muito viva na memória e jamais será apagada. Fugiram com medo de perder a vida na guerra, deixaram para trás os seus sonhos, animais domésticos, enfim… tudo”, referiu Padre Francisco Xavier Oliveira.

Dra. Mónica Pereira salientou que estas famílias apresentam sinais de stress pós-traumático, nomeadamente “efeitos negativos no pensamento e no humor, alterações no estado de alerta e nas reações (frequentemente ouvem um barulho e associam aos bombardeamentos que vivenciaram), bem como sintomas intrusivos, na medida em que a experiência de guerra invade os seus pensamentos, de maneira recorrente e incontrolável”.

Não obstante toda a ansiedade e angústia experienciadas, há um denominador comum, em ambas as famílias: “querem trabalhar, ser economicamente independentes, sendo que ainda não sabem se ficarão cá ou se regressarão à Ucrânia”, terminou Padre Francisco Xavier Oliveira.

Continuemos a ser mais Inclusivos, potenciando e fomentando mais AMOR.