Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MUNICÍPIO DE ARCOS DE VALDEVEZ INICIA CENTRO DE WALKING&CYCLING EM SOAJO

O Município de Arcos de Valdevez vai criar um Centro de BTT & Caminhadas, em Soajo, com o propósito de melhorar a experiência turística e promover o espaço rural, através da fruição mais sustentada dos recursos naturais e patrimoniais, em Soajo.

IMG_3738.JPG

A Câmara Municipal, na semana passada, procedeu à consignação da empreitada “Centro de BTT em Soajo - Alteração e Ampliação de Edifício”, inserida no projeto “Aldeias do Alto Minho – Walking & Cycling”, da CIM Alto Minho.

Esta empreitada foi adjudicada à empresa Amorim & Coroas, Lda., no montante de 45.420,10 euros.

Este Centro de BTT & Caminhadas, inserido no Parque Nacional Peneda-Gerês, terá uma instalação de apoio, para que os praticantes da modalidade possam usufruir de alguns equipamentos, como instalações sanitárias e balneários, equipamentos de lavagem de bicicletas, estação de reparação de bicicletas e zona de estacionamento.

Este centro, integra uma rede de equipamentos municipais vocacionados para a preservação e promoção da identidade local, receção e apoio aos visitantes de Arcos de Valdevez.

A operação “Aldeias do Alto Minho – Walking & Cycling”, no âmbito do programa Valorizar -  Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior, é cofinanciada pelo Turismo de Portugal, com um Investimento Elegível de 80.000,00 euros e Comparticipação de 72.000,00 euros.

ARCOS DE VALDEVEZ CONVIDA A DESCOBRIR O ALTO MINHO EM SOAJO - A PÉ OU SOBRE RODAS!

O projeto “Aldeias do Alto Minho – Walking & Cycling” visa a qualificação de um conjunto de aldeias localizadas no Alto Minho, com o propósito de melhorar a experiência turística, mediante atividades focadas na prática de pedestrianismo e cicloturismo (Walking & Cycling).

ESPIGUEIROS DE SOAJO.JPG

No âmbito deste projeto da CIM Alto Minho, a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez apresenta a operação “Aldeias do Alto Minho Walking & Cycling - Soajo”, com um investimento total de 93.530,00 euros, com o valor do IVA incluído. A vila de Soajo, no concelho de Arcos de Valdevez, tem um conjunto de trilhos, integrados no Parque Nacional da Peneda-Gerês, Reserva Mundial da Biosfera, declarada pela UNESCO.

Com o propósito de melhorar a experiência turística de Soajo e de promover o espaço rural, através da fruição mais sustentada dos recursos naturais e patrimoniais que este consagra, bem como, fixar novas gerações com a criação de novos empregos, prevê-se a instalação de novas tecnologias e a estruturação de uma oferta turística que preserve o património cultural e natural da região. Assim, será criado um centro de BTT & Caminhadas para dar apoio a esta atividade turística, constituído por instalações sanitárias, equipamentos de lavagem de bicicletas, ponto de lavagem e secagem de roupa dos ciclistas, estação de reparação de bicicletas e zona de estacionamento. Para além disso, e de modo a facilitar o acesso à web e de potenciar o recurso a novas tecnologias por parte de visitantes e população local, prevê-se a colocação de hot spots wi-fi, distribuídos por Soajo.

SOAJO E OS SEUS ESPIGUEIROS NA OBJECTIVA DE ARTUR PASTOR

As imagens retratam um dos locais mais emblemáticos do Alto Minho – Soajo e os seus espigueiros – através da objectiva de um dos mais conceituados fotógrafos portugueses: Artur Pastor.

SuajoPastor (1).jpg

Artur Arsénio Bento Pastor de seu nome completo (1922-1999) nasceu em Alter do Chão. Em 1945 participou no VII Salão Internacional de Arte Fotográfica sob alto patrocínio do Presidente da República, organizado pelo Grémio Português da Fotografia, tendo recebido um diploma de participação

No ano seguinte, participou na 1ª exposição “Motivos do Sul”, em Faro, no XIII Salon International de Fotografia e, em Madrid, organizado pela Real Sociedad Fotográfica.

Em 1947, expôs no VI Salón International de Arte Fotográfico, em Barcelona. Ainda no mesmo ano, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Setúbal e no XXIII Salón Internacional de Fotografia, em Zaragoza.

Fonte: AML

SuajoPastor (2).jpg

SuajoPastor (3).jpg

SuajoPastor (4).jpg

SuajoPastor (5).jpg

SuajoPastor (6).jpg

SuajoPastor (7).jpg

SuajoPastor (8).jpg

SuajoPastor (9).jpg

SuajoPastor (10).jpg

QUEM ACODE AO NOSSO PATRIMÓNIO? – PELOURINHO DO SOAJO NÃO É ESTEIO PARA CÂMARAS DE VÍDEOVIGILÂNCIA!

O Pelourinho do Soajo é Monumento Nacional, classificado por Decreto de 16-06-1910, DG, n.º 136, de 23-06-1910. Não obstante, acabem de lhe pendurar uma câmara de videovigilância como se de um vulgar esteio se tratasse… um autêntico atentado ao património que deve ser reprimido!

78898484_1701248340014856_3358695581164765184_n.jpg

“O antigo couto de Eiró, que esteve anexo ao Mosteiro de Ermelo, recebeu muitos privilégios ao longo dos séculos, e teve foral dado por D. Manuel em 1514. O concelho foi extinto no século XIX, e integrado em Arcos de Valdevez. Conserva um pelourinho, levantado diante do antigo edifício dos Paços do Concelho.

O pelourinho assenta directamente em plataforma de três degraus quadrangulares de aresta, de factura muito tosca, e bastante desgastados. A coluna é cilíndrica, mas igualmente muito tosco, tendo secção ligeiramente menor na base. Não existe capitel; o topo da coluna, de talhe arredondado, é simplesmente ornado com uma carranca esquemática, aparentemente representando um rosto sorridente. O remate é constituído por uma laje triangular, ao modo de ábaco ou tabuleiro, bastante saliente.

O monumento é muito curioso, e também difícil de caracterizar, masmo em termos cronológicos. Várias explicações têm sido adiantadas para a representação do topo do fuste, mas nenhuma é consistente. Tratar-se-à de um pelourinho relativamente tardio, que alguns autores têm considerado do século XVII. A cara, redonda, poderá ter um simbolismo solar, ou lunar.”

Sílvia Leite / http://www.patrimoniocultural.gov.pt/

Foto: Tatiana Martinho

Capturarpeloursoaj.PNG

ARCUENSES EM LISBOA CANTARAM OS PARABÉNS À CASA DO CONCELHO DE ARCOS DE VALDEVEZ

Sob a batuta do Presidente da Direção, Joaquim Cerqueira de Brito, a Casa do Concelho de Arcos de Valdevez é actualmente um dos mais destacados baluartes do regionalismo minhoto em Lisboa

Cerca de meio milhar de arcuenses e amigos afluíram hoje à Quinta da Valenciana, em Fernão Ferro, para cantar os parabéns à Casa do Concelho de Arcos de Valdevez pelo seu 64º aniversário.

DSCF4557.JPG

O dia foi de festa muito animada como só os minhotos sabem fazer. A abrir o apetite, o Rancho Folclórico da Casa do Concelho de Arcos de Valdevez iniciou a sua actuação no magnífico espaço ao ar livre a que se seguiu um serviço de entradas e aperitivos.

A festa foi ainda animada pelo Rancho Folclórico de Vilarinho das Quartas que se deslocou propositadamente a partir do Soajo. E, ainda pelos tocadores de concertina e cantadores ao desafio Carminda dos Arcos, Leiras do Soajo e Daniel Sousa.

DSCF4477.JPG

Em representação da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez esteve presente o Dr. Daniel Barros, Vice-presidente do executivo. A Junta de Freguesia de Marvila foi representada pelo seu próprio Presidente, o Dr. José António Videira. Também o Presidente da Junta de Freguesia do Soajo, Manuel Barreira da Costa esteve presente no evento. E, entre muitas outras entidades, fizeram-se representar a Presidente da Associação das Casas Regionais de Lisboa (ACRL) e as casas regionais de Valença, Paredes de Coura, Vila Nova de Cerveira, Penacova, Tábua, Pampilhosa da Serra e Ferreira do Zêzere.

DSCF4385.JPG

A artesã Susana Cunha que é componente do Rancho Folclórico da Casa do Concelho de Arcos de Valdevez apresentou os seus trabalhos artísticos inspirados em modelos tradicionais mas com novo design e executados em novos materiais.

O Pão-de-ló de Soajo fez a delícia de muitos convivas e está a consquistar cada vez mais apreciadores e a dar fama à região de origem. E o magnífico repasto regado com vinhos tintos e brancos, verdes e maduros de “Casal Videira”, produção do minhoto proprietário da Quinta da Valenciana, uma das mais excelentes unidades hoteleiras e de restauração da região de Lisboa, situada mais precisamente no concelho do Seixal.

DSCF4424.JPG

Fundada em 30 de Abril de 1955, a Casa do Concelho de Arcos de Valdevez é a mais antiga associação regionalista minhota de âmbito concelhio constituída em Lisboa, reunindo à sua volta a numerosa comunidade arcuense que ali vive e trabalha. Porém, a intenção de constituir esta casa regional era anterior à segunda guerra mundial, mas os constrangimentos da época forçaram ao adiamento da iniciativa que só veio a concretizar-se uma década após a sua conclusão.

Sediada na rua Augusto Rosa, junto à Sé Catedral de Lisboa, possui uma delegação na zona de Marvila onde funciona nomeadamente a sua Secção Desportiva que numerosos troféus tem arrecadado para a “Casa dos Arcos” como ela é vulgarmente tratada pelos arcuenses. Mas, a Casa do Concelho de Arcos de Valdevez destaca-se ainda pelo seu Grupo de Cavaquinhos e o Rancho Folclórico que vem adquirindo elevada qualidade e notoriedade. De realçar ainda o seu papel na criação e dinamização da Associação das Casas Regionais em Lisboa (ACRL).

DSCF4393.JPG

DSCF4394.JPG

DSCF4396.JPG

DSCF4397.JPG

DSCF4405.JPG

DSCF4411.JPG

DSCF4415.JPG

DSCF4426.JPG

DSCF4434 (2).JPG

DSCF4437.JPG

DSCF4443.JPG

DSCF4476.JPG

DSCF4492.JPG

DSCF4515 (2).JPG

DSCF4543.JPG

DSCF4547.JPG

DSCF4552.JPG

DSCF4564.JPG

SOAJO RECEBE "SOAJO TRAIL"

Prova decorre dia 24 de Fevereiro

No próximo dia 24 de fevereiro decorrerá em Soajo, Arcos de Valdevez, o Soajo Trail. Um evento de Trail Running que vai decorrer em percursos de paisagens únicas que convidam ao desafio e à aventura em pleno contato com a Natureza.

51630176_522528894903211_8822179962074169344_n.jpg

A entidade promotora é a Academia Desportiva de Arcos de Valdevez em parceria com a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez e a Junta de Freguesia da Vila do Soajo.

Este evento tem como objetivo a promoção de prática desportiva e turismo de natureza dando a conhecer o património histórico, cultural e ambiental da nossa região.

O evento será realizado entre os famosos Espigueiros e a Serra do Soajo beleza única integrada no sistema montanhoso - o Parque Natural Peneda/Gerês e terá início na vila milenar- O Soajo pelas 9h00.

PREÇOS e DISTÂNCIAS

» Caminhada // 8€ // 8Km

» Curto // 12€ // 18km

» Longo // 15€ // 29Km

O que inclui a inscrição?

- T-Shirt Técnica

- Medalha

- Reforços

- Banhos

- Dorsal com Chip Incluído

- Seguro Desportivo

- Prémio Finisher

Qualquer dúvida ligue: +351 964 813 732

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO ARCUENSE APRESENTA NA CASA DO POVO DO SOAJO A MOEDA ALUSIVA AOS ESPIGUEIROS DO SOAJO

Apresentada a moeda com os Espigueiros de Soajo

“A Eira dos Espigueiros é o símbolo da nossa cultura tradicional (...)Esta moeda reforça o orgulho que temos na nossa História, na nossa gente e na nossa terra” – afirmou João Esteves Presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez

No âmbito das moedas Comemorativas 2018, a Casa da Moeda procedeu à cunhagem de um exemplar alusivo aos Espigueiros do Noroeste Peninsular, integrado na série “Etnografia Portuguesa”, com a imagem da Eira Comunitária dos Espigueiros de Soajo, um dos ex-libris do concelho, classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1983.

aprsentaçao_moeda_soajo4

A apresentação pública deste exemplar foi feita no passado sábado, dia 1 de Dezembro, na Casa do Povo de Soajo, numa sessão que contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal, João Esteves, do Presidente da Junta de Soajo, Manuel Barreira, dos escultores da mesma, Fernando Branco e Isabel Carriço, do Presidente do Conselho de Administração da Imprensa Nacional - Casa da Moeda, Gonçalo Caseiro e muitos populares.

A moeda "Espigueiros do Noroeste Peninsular" conta com um valor facial de 2,5 euros e tem edição limitada a 60.000 moedas.

Foi com grande satisfação que o Presidente da Câmara assistiu à apresentação desta moeda, “mais um reconhecimento a Soajo que, ao integrar esta série de 6 moedas comprova que a Eira dos Espigueiros é um dos elementos que compõem a identidade portuguesa. (…) Esta moeda também contribui para a valorização do nosso património cultural e para a promoção e divulgação da nossa terra”.

Destacando o valor que o Município atribui ao Património Cultural na estratégia de desenvolvimento cultural, social e económico de Arcos de Valdevez, a Câmara Municipal tem realizado várias ações de valorização do mesmo, sendo disso exemplo a inauguração da escultura comemorativa dos 500 anos do Foral de Soajo, a inauguração, no próximo dia 15 de Dezembro, do Centro Interpretativo do Barroco, na Igreja do Espirito Santo, a publicação de livros sobre o concelho, o apoio à musica tradicional e ao teatro como foi o caso da teatralização da peça “O juiz de Soajo”, a valorização da área arqueológica do Gião e dos Fortins do Extremo, entre outras.

João Esteves agradeceu à Casa da Moeda e finalizou dizendo que  “Quando valorizamos o Património valorizamos a nossa terra. (…) e fazemos avançar o concelho de Arcos de Valdevez.

aprsentaçao_moeda_soajo2

aprsentaçao_moeda_soajo7

Capturar

SOAJO RECEBE RÃO KYAO

“Ser EducAção” regressa a Soajo de 7 a 9 setembro

A Vila de Soajo em Arcos de Valdevez volta a ser palco de mais uma edição do encontro “Ser EducAção”, promovido pela Associação Moving Cause, com o apoio do Município de Arcos de Valdevez.

4ºencontroFB

 Esta quarta edição, inspirada no provérbio africano «é preciso uma aldeia para educar uma criança», terá como tema “A Comunidade”, onde será explorado um programa diversificado e complementar, dedicado à experiência de um novo modelo educativo, que pode ser partilhado e vivenciado quer por crianças quer por adultos.

Serão realizadas várias atividades lúdico-educativas, desde explorar a Floresta-Escola circundante e experienciar a gestão comunitária de baldios, através do projeto de Mini-Compartes; um ciclo de palestras sobre Educação em Transformação, onde se poderá conhecer projetos educativos inovadores e inspiradores; partilhar experiências e vivências através de Oficinas de Rádio; praticar formas de comunicação, como aprender a comunicar sem palavras “Comunicar é um Mimo”; aprender a trabalhar com barro nos ateliers de cerâmica em família; divertir-se com os Jogos Tradicionais e dançar com o Rancho das Camponesas de Soajo, entre muitas outras atividades. Haverá ainda sessões de yoga, meditação, culinária, música e pintura com as Aguarelas da Terra.

Este ano o evento será brindado com uma palestra do afamado pedagogo e professor José Pacheco, fundador da Escola da Ponte, em Santo Tirso, e também com um concerto de Rão Kyao, a abrir a programação na Casa do Povo.

Para o Município de Arcos de Valdevez esta é uma iniciativa de relevo para o concelho e para os arcuenses, pela dinâmica criada em torno da ação educativa, contribuindo positivamente para o desenvolvimento de uma educação participativa, ativa e sustentável e para o fortalecimento da parceria em rede entre as várias instituições ligadas ao setor da educação a nível local e regional: Município, instituições de ensino, educadores, crianças, pais e comunidade em geral.

Para mais informação, consultar:

Website: https://sereducacao.movingcause.org

Programa: https://sereducacao.movingcause.org/ser-educacao/programa-2018/

Inscrições: https://www.eventbrite.pt/e/bilhetes-iv-encontro-ser-educacao-48739705772

Página no Facebook: https://www.facebook.com/sereducacao/

Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/262719964540359/

Email: sereducacao@movingcause.org

Imagem1

SOAJO INAUGURA ESCULTURA COMEMORATIVA DOS 500 ANOS DO FORAL MANUELINO

Soajo inaugura escultura comemorativa dos 500 anos do Foral

Decorreu no passado dia 15 de agosto, a inauguração da escultura comemorativa dos 500 anos do Foral de Soajo, outorgado em 1514 pelo rei D. Manuel I.

Estatua_1

A escultura da autoria do artista plástico e professor do ensino secundário local Fernando Cerqueira, representa nas suas diversas perspetivas plásticas e artísticas, o ato histórico de grande relevância para o então concelho de Soajo, interpretando nos seus elementos a força da mão régia e da sua doação, a liberdade do ato, interpretada pela própria serrania e pelo elemento alado representado no gavião, a própria carta de Foral, marcada por uma forte inscrição latina afirmadora do poder do rei e da sua divinização, e uma concha marítima, um local de “nascimento” de todo o ato da outorga, igualmente sinonimo do mar e da importância das Descobertas na realidade do Portugal de quinhentos.

A escolha da obra foi decidida pelo júri do concurso de ideias levado a cabo pelo Município de Arcos de Valdevez e pela Junta de Freguesia de Soajo, estando integrado no programa especifico de comemorações dos 500 anos do Foral.

Antecedendo esta iniciativa, foi igualmente realizada a inauguração de três painéis informativos, colocados nos principais acessos viários da localidade, contendo elementos identificadores de Soajo, baseados nas ilustrações do conceituado artista de banda desenhada José Ruy, marcando estes um ponto informativo de entrada para os visitantes.

Para a Câmara Municipal e Junta de Freguesia de Soajo, esta obra de arte vem reforçar identidade do território e o orgulho na terra, qualifica o espaço em termos culturais e de informação turística, tornando Soajo mais atrativo para os visitantes.

Estatua_2

Estatua_3

Estatua_4

Estatua_5