Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CASA CERVEIRENSE EM LISBOA FAZ FESTA DE ARROMBA NA COMEMORAÇÃO DO SEU 9º ANIVERSÁRIO

Familiaridade marcou 9º Aniversário da Casa Cerveirense em Lisboa

Cerca de 400 cerveirenses participaram, este domingo, na festa do 9º aniversário da Casa Cerveirense em Lisboa. A Vereadora Aurora Viães e o Adjunto do Presidente Pedro Soares representaram o Município de Vila Nova de Cerveira, num dia marcado pelo convívio.

20181104_135642

Todos os anos, a família cerveirense reúne-se num encontro entre residentes em Lisboa e no concelho. Trata-se de uma iniciativa que visa fomentar o associativismo e a convivência, inclusive entre as gerações mais novas, de forma a preservar a cultura e os valores da comunidade cerveirense.

Este ano, aos cerveirenses residentes em Lisboa juntaram-se 140 conterrâneos que continuam a viver no concelho e que fizeram algumas centenas de quilómetros para reencontrar amigos e antigos vizinhos, aproveitando a sua maioria o transporte que a Câmara Municipal disponibilizou para esta viagem.

A Quinta da Valenciana, em Fernão Ferro, foi palco de animação a preceito com as presenças do Rancho Folclórico da Casa do Minho e do Grupo de Bombos de S. Tiago de Sopo.

O dia terminou com uma simbólica troca de lembranças e o corte do bolo de aniversário.

CERVEIRENSES EM LISBOA NÃO ESQUECEM AS SUAS RAÍZES –CASA CERVEIRENSE COMEMORA 9 ANOS AO SERVIÇO DO REGIONALISMO!

O tradicional almoço da comunidade cerveirense radicada na região de Lisboa foi uma vez mais uma grandiosa jornada de confraternização regionalista a irmanar os naturais e descendentes do concelho de Vila Nova de Cerveira.

45582320_964346133760006_373554454152085504_n

Mais de quatro centenas de pessoas juntaram-se ontem na Quinta da Valenciana, em Fernão Ferro, no concelho de Sesimbra, encontro que contou com a presença do Adjunto do Presidente da Câmara Municipal, Arquitecto Pedro Soares, e da Vereadora da Cultura, Drª Aurora Viães.

Para animar a festa veio directamente de Cerveira os Bombos de Sopo a que se juntou em Lisboa o Rancho Folclórico da Casa do Minho, instituição presidida por Paulo Duque, também ele cerveirense natural de Covas.

A iniciativa contou com a representação de todas as casas regionais minhotas e de outras regiões do país com quem a Casa Cerveirense mantém relações de proximidade, nomeadamente através da Associação das Casas Regionais em Lisboa (ACRL) da qual são filiadas.

Na ocasião, foi anunciada a abertura para os primeiros meses do ano que vem das novas instalações da Casa Cerveirense, para a qual se planeia convidar várias personalidades de relevo do seu concelho.

45376303_186618425562016_3489100284444016640_n

45411315_1747557618686782_9002403837855662080_n

45430392_1933343003638198_2659464640404127744_n

45464789_560932837670397_4011767155480592384_n

45556228_275518393169372_2946569773778993152_n

CASA CERVEIRENSE EM LISBOA JÁ POSSUI INSTALAÇÕES PARA FUNCIONAMENTO DA SEDE SOCIAL

O anúncio foi dado a conhecer pela Drª Paula Brito, Presidente da Direcção, durante o Almoço Cerveirense que hoje juntou cerca de 4 centenas de conterrâneos em Fernão Ferro, no concelho de Sesimbra

No dia em que a Casa Cerveirense comemorava o seu 8º aniversário, as gentes de Vila Nova de Cerveira receberam a melhor prenda que há muito tempo aguardavam: A Casa Cerveirense em Lisboa acaba de obter instalações na Freguesia de Santa Maria dos Olivais, mais precisamente na Rua Cidade de Vila Cabral, Lote 352, graças a um acordo com o Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana, I.P. O anúncio foi feito pela Presidente da Direcção no decorrer do almoço hoje realizado na Quinta da Valenciana, em Fernão Ferro, no concelho de Sesimbra.

20171105_142417

A alegria foi imensa e a festa foi animada pelo Rancho Folclórico da Casa do Minho, curiosamente dirigido por um cerveirense – o sr. Paulo Duque – que também exerce as funções de Vice-Presidente daquela associação regionalista.

Apesar da Casa Cerveirense em Lisboa contar com 8 anos de existência, o regionalismo cerveirense na capital lisboeta remonta aos começos da década de oitenta do século passado, altura em que começaram a realizar anualmente os chamados “almoços cerveirenses”. Estes tiveram lugar durante vários anos consecutivos e eram organizados pela “Casa Cerveirense”, uma associação que reunia numas instalações na zona da Freguesia de Benfica mas que, contudo, jamais veio a ser legalmente constituída e que veio a desaparecer.

Entretanto, um punhado de cerveirenses tomou a corajosa iniciativa de reerguer na capital a bandeira do seu concelho e retomar o regionalismo, logrando agora obter as instalações onde passará a funcionar a sua sede social na capital do país. E o caminho está agora aberto para maiores e melhores realizações em prol de Vila Nova de Cerveira e dos cerveirenses, o mesmo é dizer do Minho!

20171105_142440

20171105_142438

23130930_1634338086602894_7885856748122669869_n

23131783_1634338523269517_1194311915396688242_n

23132132_1634338263269543_1562195003182386365_n

23167556_1634338679936168_221043208407891489_n

23167628_1634338389936197_7356903633400697360_n

23319405_1634339166602786_1270634346887609333_n

20171105_135418

22851905_2022235561324703_6752628805664317103_n

23231513_2026017937613132_8613027933982689746_n

20171105_143944(0)

Capturar1

Capturar2

COMUNIDADE MINHOTA FESTEJA ANIVERSÁRIO DA CASA CERVEIRENSE EM LISBOA

Almoço Cerveirense foi uma grande festa dos minhotos que vivem em Lisboa

Perto de meio milhar de minhotos afluiu hoje à Quinta da Valenciana, em Fernão Ferro, para mais um grandioso almoço de confraternização regionalista a celebrar 6 anos de existência da associação que na capital congrega os naturais e descendentes do concelho de Vila Nova de Cerveira – a Casa Cerveirense em Lisboa!

Mais de uma centena de pessoas veio propositadamente de Vila Nova de Cerveira para abraçar os seus familiares e amigos. E, em representação do concelho, marcou presença o Presidente da edilidade, Dr. Fernando Nogueira acompanhado da respetiva esposa, o Presidente da Assembleia Municipal, Dr. Víctor Torres e a Vereadora Drª Aurora Viãis entre outras entidades.

Também o movimento associativo regionalista esteve bem representado através do Presidente da Associação das Casas Regionais de Lisboa (ACRL), sr. Joaquim Cerqueira de Brito, também em representação da Casa do Concelho de Arcos de Valdevez, do Presidente da Casa do Minho, Dr Júlio Villas Boas, Presidente da Liga dos Amigos do Concelho de Valença, sr. João Braga e ainda de Tábua, Ferreira do Zêzere e Arganil entre muitos outros representantes das mais variadas associações concelhias sediadas na capital..

Durante o repasto, foram lidas as mensagens recebidas nos últimos dias através do BLOGUE DO MINHO, do ilustre cerveirense sr. Roleira Marinho, do Diretor do Grupo de Folclore Casa de Portugal, em Andorra, sr. José Luís Carvalho e do Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Dr. Fernando Nogueira.

E, porque em festa minhota não falta a nossa música tradicional, coube ao rancho Folclórico da Casa do Minho animar o evento, cantando e dançando as mais alegres rapsódias do nosso folclore, a que se seguiram os tocadores de concertina e os cantadores ao desafio que mostraram os seus créditos na forma exímia de cantar como só os minhotos o sabem fazer.

 

 

 

MINHOTOS EM LISBOA JUNTAM-SE HOJE EM FERNÃO FERRO

Hoje é dia de festa minhota em Fernão Ferro, no restaurante da Quinta da Valenciana, porventura o maior estabelecimentos hoteleiros e de restauração de gerência minhota existente na região da Grande Lisboa, mais concretamente de naturais de Paredes de Coura.

A Casa Cerveirense comemora o seu 6º aniversário com a realização de um almoço regionalista. A meio da tarde, festeja-se o São Martinho com a realização do tradicional magusto. O Rancho Folclórico da Casa do Minho vai animar a festa. Mas muitos também vão ser os tocadores de concertina que marcarão a sua presença e não faltarão os cantadores ao desafio.

De Vila Nova de Cerveira, além dos autarcas e outras entidades locais, aguarda-se a vinda de várias centenas de conterrâneos que virão dar um abraço de amizade aos seus familiares e amigos que durante quase todo o ano vivem e trabalham na região de Lisboa. Mas, daqui também serão muitos os minhotos – e não apenas os cerveirenses! – que irão juntar-se à festa. Isto porque, pese embora seja uma confraternização promovida pela Casa Cerveirense, a festa é minhota!

- Todos por Vila Nova de Cerveira – Cerveira pelo Minho!

ALMOÇO CERVEIRENSE É FESTA MINHOTA E NINGUÉM SE ESQUECE DA CONCERTINA

Rancho Folclórico da Casa do Minho anima a festa cerveirense

A Casa Cerveirense em Lisboa leva amanhã a efeito, o almoço comemorativo do seu 6º aniversário, o qual vai ter lugar na Quinta da Valenciana, em Fernão Ferro.

Após o repasto, a animação está a cargo do Rancho Folclórico da Casa do Minho e dos tocadores de concertina e cantadores ao desafio que não vão faltar para alegrar esta festa minhota. E, porque também é altura de festejar o São Martinho, os cerveirenses vão à adega provar o vinho!

Para além do seu interesse gastronómico, o Almoço Cerveirense constitui uma jornada de confraternização entre cerveirenses e minhotos em geral, sob o signo do regionalismo da sua região.

Para o minhoto, tudo é pretexto para a festa: o trabalho e a romaria, a religião e a gastronomia. Por conseguinte, o Almoço Cerveirense vai seguramente traduzir-se numa grande festa minhota!

CASA CERVEIRENSE REALIZA ALMOÇO DE CONFRATERNIZAÇÃO EM FERNÃO FERRO: QUE NENHUM CERVEIRENSE FALTE Á CHAMADA!

A Pátria é o legado que nos é transmitido pelos nossos antepassados, o solo sagrado dos nossos pais (pater), o nosso património. Para nós, minhotos, o Minho foi a nossa primeira pátria – as Terras de Cervaria, a pátria dos cerveirenses!

Qual sentinela vigilante do rio Minho cuidando pela defesa do solo pátrio face às investidas árabes, normandas ou leonesas, reúne Vila Nova de Cerveira os mais antigos pergaminhos que muito a enobrecem como uma das vilas mais históricas do Minho.

Foi de Vila Nova de Cerveira que uma das mais nobres famílias portuguesas tomou o seu título nobiliárquico – os Viscondes de Vila Nova de Cerveira – dela derivando as mais ilustres casas como as dos Marqueses de Ponte de Lima, dos Condes dos Arcos e dos Marqueses de Nisa cujos antepassados descendem do grande navegador Vasco da Gama, tendo dela saído grandes vultos que, em todas as épocas, à Pátria prestaram os mais elevados serviços.

Remonta á Pré-História o início do seu povoamento mas foi somente em 1321 que as “Terras de Cervaria” haveriam de receber carta de Foral atribuída pelo Rei D. Dinis, dando dessa forma origem à “Vila Nova” de Cerveira.

Os seus fortes e muralhas e, de um modo geral, todo o seu rico património histórico, cultural e artístico constituem, por assim dizer, o orgulho das gentes de Vila Nova de Cerveira que, para onde quer que vão, levam consigo junto ao coração.

Os cerveirenses não se acomodam perante as dificuldades e partem para longe, procurando o pão mesmo nas terras mais distantes. Mas jamais esquece as suas raízes porque possui a alma do minhoto que, mesmo quando o vento não sopra de feição, ele enfrenta a vida com um sorriso nos lábios – e um “vira” ao som da concertina!

Distantes vão felizmente os tempos árduos nas tabernas tomadas aos vizinhos galegos ou nas tulhas imundas das carvoarias de Lisboa carregando pesadas sacas de carvão ou amassando “bolas” de cisco. E a melhoria das vias de comunicação também já encurtou a distância com a terra natal, contribuindo para diminuir o sofrimento da saudade.

Mas, a necessidade de partilhar as recordações, preservar os laços e conservar a identidade levaram as gentes de Vila Nova de Cerveira a criar a sua própria embaixada regionalista – a Casa Cerveirense em Lisboa!

E, no próximo dia 8 de novembro, nenhum cerveirense que se preze vai faltar à chamada. De Vila Nova de Cerveira, juntamente com os seus eleitos autárquicos, virão familiares e amigos para, num abraço fraterno, partilhar a alegria do reencontro. Não é cerveirense quem quer mas quem ama de verdade as suas origens!

PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE CERVEIRA, DR FERNANDO NOGUEIRA, DIRIGE UMA MENSAGEM AOS CERVEIRENSES RADICADOS EM LISBOA

Vai a Casa Cerveirense em Lisboa levar a efeito no próximo dia 8 de novembro, um almoço regionalista que visa congregar as gentes de Vila Nova de Cerveira radicadas na região de Lisboa e assinalar mais um aniversário da sua associação regionalista – a Casa Cerveirense.

A pedido do BLOGUE DO MINHO, o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Dr. Fernando Nogueira, dirige uma mensagem a todos os cerveirenses radicados na região de Lisboa, esperando reunir-se com todos no próximo Almoço Cerveirense, numa manifestação de unidade e amor à sua terra de origem.

- Que ninguém falte à chamada da Casa Cerveirense em Lisboa para mais este grandioso encontro regionalista!

Caros Cerveirenses em Lisboa,

O 6º Aniversário da Casa Cerveirense em Lisboa é a expressão verdadeira de que, apesar de separados por algumas centenas de quilómetros, as raízes cerveirenses ainda hoje permanecem bem vivas em cada um de vós.

O passado está bem presente na vossa história pessoal e profissional, assim como o futuro. Refiro-me ao compromisso assumido em preservar e perdurar esta identidade que é ser alto-minhoto, e em especial Cerveirense, às gerações vindouras que nascem na Capital mas que, graças a vós, ficam com a vontade e até necessidade de conhecer as suas origens.

A vossa determinação em afirmar-vos Cerveirenses é, sem dúvida, um motivo de orgulho ao concretizar com sucesso o projeto delineado para a vossa vida.

Estou certo que esta migração para uma outra localidade acarretou muitas dificuldades, mas sempre dignificando a identidade de Vila Nova de Cerveira.

Acredito que a morada de coração é Vila Nova de Cerveira, terra que é vossa e que estará sempre de braços abertos para vos receber.

Um bem-haja a todos vós.

Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira

Fernando Nogueira.

ALMOÇO CERVEIRENSE É FESTA MINHOTA EM FERNÃO FERRO

No próximo fim-de-semana, os minhotos radicados na região de Lisboa rumam à localidade de Fernão Ferro, no concelho de Sesimbra. Trata-se do almoço comemorativo de mais um aniversário da Casa Cerveirense, a ter lugar na Quinta da Valenciana.

O Rancho Folclórico da Casa do Minho anima a festa. E, como não podia ser de outra maneira, não vão faltar os tocadores de concertina e cantadores ao desafio.

Além do repasto, haverá ainda lugar ao magusto para festejar o São Martinho, onde não vão faltar as castanhas e o vinho novo.

Para além do seu interesse gastronómico, o Almoço Cerveirense constitui uma jornada de confraternização entre cerveirenses e minhotos em geral, sob o signo do regionalismo da sua região.

Para o minhoto, tudo é pretexto para a festa: o trabalho e a romaria, a religião e a gastronomia. Por conseguinte, o Almoço Cerveirense vai seguramente traduzir-se numa grande festa minhota!

MINHOTOS EM LISBOA RUMAM A FERNÃO FERRO NO PRÓXIMO FIM-DE-SEMANA

Almoço Cerveirense junta tocadores de concertina

Ainda ecoam os acordes das concertinas para os lados de Carnaxide e já os minhotos se preparam para outra festa. No próximo fim-de-semana, os minhotos radicados na região de Lisboa rumam à localidade de Fernão Ferro, no concelho de Sesimbra. Trata-se do almoço comemorativo de mais um aniversário da Casa Cerveirense, a ter lugar na Quinta da Valenciana.

Além do repasto, haverá ainda lugar ao magusto para festejar o São Martinho, onde não vão faltar as castanhas e o vinho novo. E, para alegrar, os tocadores de concertina e cantadores ao desafio. E, quem não vai faltar é o Rancho Folclórico da Casa do Minho, grupo onde pontificam muitos cerveirenses.

Para além do seu interesse gastronómico, o Almoço Cerveirense constitui uma jornada de confraternização entre cerveirenses e minhotos em geral, sob o signo do regionalismo da sua região.

Para o minhoto, tudo é pretexto para a festa: o trabalho e a romaria, a religião e a gastronomia. Por conseguinte, o Almoço Cerveirense vai seguramente traduzir-se numa grande festa minhota!