Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE ASSOCIA-SE AO MOVIMENTO S PARA COMBATE À OBESIDADE INFANTIL

O Centro de Informação Turística de Esposende vai acolher, na próxima sexta-feira, dia 20 de maio, às 10h00, o lançamento do Movimento S, que tem como base o combate à obesidade infantil.

Dimensão S.jpg

Trata-se de uma iniciativa à escala nacional que tem como objetivo criar uma corrente capaz de mobilizar crianças, pais e professores para a adoção de um estilo de vida saudável, através da mudança de hábitos alimentares e da inclusão da prática de exercício físico na sua rotina.

Este movimento, que tem como rosto o mini-chef Pedro Jorge, conta com a adesão de diversos organismos e instituições, entre os quais a Águas do Norte, entidade gestora responsável pelo sistema multimunicipal de abastecimento de água e de saneamento do Norte, onde se integra o Município de Esposende. Ao associarem-se a este projeto, ambas as entidades estão a contribuir para os princípios da Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania, nomeadamente nos domínios da Educação para a Saúde, da Educação Ambiental e da Educação para o Desenvolvimento Sustentável, bem como para o cumprimento das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU.

A sessão de lançamento dará ênfase à temática do combate à obesidade, nomeadamente a obesidade infantil, considerada pela Organização Mundial de Saúde a epidemia global do século XXI, sendo que em Portugal cerca de 30% das crianças tem excesso de peso.

A Câmara Municipal de Esposende apresentará o seu “Programa de Sustentabilidade Alimentar - Geração S” e a Águas do Norte dará conhecer o projeto Movimento S, seguindo-se a apresentação do trailer do filme “Dimensão S”, que será projetado no Auditório Municipal de Esposende, no dia 22 de maio.

Segue-se uma sessão debate subordinada à temática “Obesidade Infantil – uma abordagem multifactorial”, com moderação de Hernâni Zão e intervenção de Rui Lima, Nutricionista da Direção Geral de Educação, Goreti Lobarinhas, Diretora do Serviço de Pediatria do Hospital Santa Maria Maior e Sofia Marques Ramalho, Psicóloga e Investigadora em obesidade Infantil e vencedora do maior prémio europeu para jovens investigadores em obesidade infantil.

No domingo, dia 22, às 16h00, no Auditório Municipal terá lugar uma sessão de cinema para toda a comunidade. “Dimensão S” é uma comédia musical infanto-juvenil que aborda a importância dos bons hábitos alimentares e dos comportamentos sociais de forma divertida e pedagógica, acreditando que o sucesso das nossas crianças e jovens só será pleno se o sucesso académico estiver associado ao seu desenvolvimento saudável.

CELORICO DE BASTO SENSIBILIZA PARA DOENÇAS CARDIOVASCULARES

As técnicas da Unidade Móvel de Saúde de Celorico de Basto estiveram hoje, 18 de maio, no Centro Cultural Marcelo Rebelo de Sousa a promover uma ação de sensibilização sobre doenças cardiovasculares, junto de alguns idosos que integram o programa Celorico a Mexer.

_DSC1594.jpg

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte, havendo fatores de risco comportamentais que quando alterados podem diminuir consideravelmente o surgimento de dessas mesmas patologias e nesse sentido é “importante sensibilizar a nossa população para ter mais cuidado com o coração, é preciso ensinar e aumentar a literacia para a saúde e motivar para uma alimentação saudável, prática do exercício físico e sobretudo uma boa vigilância médica, nos cuidados de saúde primários. A plateia de hoje tem mais riscos de problemas cardiovasculares pela idade e doenças associadas” disse a técnica da UMS, Daniela Silva.

 De facto, a plateia presente nesta ação são idosos que integram o programa Celorico a Mexer uma parceria que a coordenadora de ação social e saúde do Município, Helena Martinho, olha com muito interesse. “O Celorico a mexer não é apenas uma atividade lúdica, recreativa e de lazer, é um serviço que aborda todo o tipo de informação útil que possa ser benéfica para o dia-a-dia das pessoas. Aproveitamos esta ação integrada na campanha do mês do coração da Unidade Móvel, e sendo as doenças cardiovasculares as de maior incidência no nosso concelho, para ensinar e aconselhar as pessoas para o estilo de vida e sinais de alerta, sendo mais uma forma de apoiar estas populações ao aumentar a sua literacia para a saúde”.

Conceição Pereira, utente do Celorico a Mexer, disse-nos que estas ações “são muito importantes para nos ensinar a ser mais ativos e a ter comportamentos saudáveis para a nossa saúde, eu faço natação duas vezes por semana por indicação médica e faço as aulas de ginástica do Celorico a Mexer mas se soubesse que me fariam tão bem já teria começado as aulas há muito mais tempo”.

A ação designada “o seu coração” abordou várias temáticas, desde doenças cardiovasculares, fatores de risco das doenças cardiovasculares, ateroscleróticas (ataque cardíaco e AVC), prevenção das doenças cardiovasculares (controle da tensão arterial, colesterol e triglicerídeos, prevenção da diabetes, manter um peso saudável, fazer uma alimentação amiga do coração, controlo do stress, higiene do sono, evitar tabagismo…).

Para a vereadora da Ação Social e Saúde do Município, Maria José Marinho, estas campanhas são importantes porque “temos uma população idosa significativa e reconhecemos que a prevenção é essencial. Uma sensibilização para a prevenção efetivada pelos profissionais de saúde que dão conselhos, informam para os sinais de alerta, esclarecem para os cuidados de saúde primários porque quando se trata de coração é preciso agir por antecipação e nesse sentido, perceberem os comportamentos que devem adotar”.

_DSC1597.jpg

_DSC1600.jpg

_DSC1582.jpg

_DSC1585.jpg

_DSC1590.jpg

VIANA DO CASTELO: “VENCER A IDADE COM SAÚDE” RETOMA COM 226 INSCRITOS

Viana do Castelo está a retomar o projeto “Vencer a Idade com Saúde”, que visa promover o desporto e estilos de vida saudáveis junto da população idosa. O projeto está a ser retomado, contando com 226 inscritos distribuídos por grupos em diversas freguesias. As aulas acontecem todas as semanas nos recintos indicados pelas Juntas de Freguesia, pavilhões e piscinas municipais.

O projeto “Vencer a Idade com Saúde” teve o seu início em 2007 e foi criado pelo Município de Viana do Castelo com o intuito de proporcionar uma boa ocupação dos tempos livres e de ócio à população sénior, melhorando os índices de saúde, promovendo o bem-estar e ampliando a interação social.

 A iniciativa integra várias atividades adaptadas ao desenvolvimento físico dos participantes, tais como ginástica de relaxamento, exercícios terapêuticos e de reabilitação e natação.

Pretende ser uma boa ocupação dos tempos livres que, simultaneamente, distraia e divirta os participantes. Dos objetivos do projeto consta ainda o desenvolvimento de valores humanos como a solidariedade, a cooperação e companheirismo, entre outros, aumentando a interação social e ampliando a oferta e a qualidade dos serviços recreativos municipais.

Este projeto, por norma, tem início a meio de novembro e o término em final de junho, acolhendo diversos grupos organizados por freguesias e/ou Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS). Habitualmente, o projeto integra cerca de 800 participantes, no entanto, atualmente ainda não foi retomada a atividade de hidroginástica.

Este é mais um passo importante no ano em que Viana do Castelo se prepara para ser Cidade Europeia do Desporto em 2023. A candidatura vianense a Cidade Europeia do Desporto refletiu a aposta que o Município tem vindo a fazer na promoção da atividade física e da prática desportiva formal ou informal, incutindo estilos e hábitos de vida saudáveis aos munícipes.

CÂMARA MUNICIPAL DE VIZELA PROMOVE MAIO – MÊS DO CORAÇÃO

A Câmara Municipal de Vizela assinala o mês de maio como o ‘Mês do Coração’, com várias atividades, ao longo do mês de maio.

O principal objetivo desta iniciativa é promover a atividade física e o bem-estar da população, seja qual for a idade ou sexo. Consciencializar a população para a importância das atividades físicas para o coração é outro dos motes da iniciativa.

cartaz maio coração.jpg

MONÇÃO CORRE PARA A VIDA

O Município de Monção associa-se à iniciativa da Liga Portuguesa Contra o Cancro, incentivando a população local a participar (caminhar, correr, pedalar ….), registar o momento em vídeo ou fotografia e enviar para gici@cm-moncao.pt. Nós publicamos no Facebook do Município.

CARTAZ_CPV 2022_MONÇÃO.PNG

A Liga Portuguesa Contra o Cancro, Núcleo Regional do Norte, promove, entre os dias 15 e 29 de maio, a iniciativa “Corrida para a Vida”, 3ª edição, uma ação solidária que tem como objetivo colocar todos em movimento em prol dos doentes oncológicos.

Sempre disponível para apoiar as causas nobres e justas, a Câmara Municipal de Monção associou-se a esta campanha solidária, apadrinhada pelo cantor Marco Paulo e pela atleta Aurora Cunha, através da divulgação da iniciativa, do incentivo à participação dos monçanenses e da partilha de imagens no Facebook do município.

A presente edição, cujo lema é “Contra o cancro, à partida vale tudo”, mantem a caraterística de união e solidariedade da população da região norte, verificada nas duas primeiras edições, permitindo a escolha do valor do donativo e a data de participação, entre 15 e 29 de maio.

A participação pode ser feita de forma individual ou em grupo, assumindo várias formas: caminhar, correr, pedalar, nadar, remar, subir e descer escadas, realizar exercícios físicos, dar toque de bola ou realizar outra atividade desportiva ou recreativa.

A “Corrida para a Vida” tem como principal objetivo angariar o maior valor possível para aplicação em benefício dos doentes oncológicos, em particular os mais carenciados: apoio social e económico (cabazes alimentares, medicação, transportes, material terapêutico), apoio psico-oncológico e apoio jurídico.

Onde, quando e com quem posso participar?

Cada participante pode escolher o local, a data e a modalidade pretendida (caminhar, correr, pedalar ….), dentro do período estipulado, 15 a 29 de maio. Pode praticar sozinho ou em grupo.

Como posso inscrever-me?

A inscrição é feita no website www.corridaparaavida.pt, através do preenchimento de formulário, a indicação do valor do donativo, e a escolha do modo de pagamento (transferência bancária ou MBway). Após a confirmação da inscrição, o participante receberá o dorsal por correio eletrónico.

Partilha de imagens no Facebook

Como forma de incentivar a participação, lançamos o desafio aos monçanenses para registarem, em vídeo ou fotografia, o momento da atividade exercida, com o dorsal identificativo da iniciativa “Corrida para a Vida”. Posteriormente, as imagens podem ser enviadas para gici@cm-moncao.pt, permitindo a sua publicação no Facebook do Município.

TERRAS DE BOURO REALIZOU CAMPANHA DE RECOLHA DE SANGUE EM MOIMENTA E NO GERÊS

Os Serviços Educativos do Município de Terras de Bouro, em parceria com o Instituto Português do Sangue e da Transplantação, IP, procederam, mais uma vez, a uma campanha de recolha de sangue.

IMG-20220504-WA0021.jpg

A recolha de sangue foi realizada no dia 4 de maio, nos Serviços Educativos, em Moimenta e no dia 5 de maio, no Centro de Animação Turística do Gerês.

Graças ao espírito solidário dos terrabourenses conseguimos alcançar os objetivos propostos, motivando-nos assim para continuarmos a repetir esta iniciativa futuramente.

Doar sangue é um ato de solidariedade e amor ao próximo. O poder desse gesto é maior do que imaginamos e pode significar milhares e milhares de vidas salvas.

O Município de Terras de Bouro agradece a todos os que doaram sangue nestes dias, pois este nobre gesto poderá ajudar salvar vidas.

IMG-20220504-WA0023.jpg

IMG-20220504-WA0033.jpg

IMG-20220504-WA0036.jpg

IMG-20220504-WA0010.jpg

IMG-20220504-WA0016.jpg

SOFRIMENTO E EMPOWERMENT EM PESSOAS COM FIBROMIALGIA

Paula Encarnação...jpg

  • Crónica de Professora Doutora Paula Encarnação *

As doenças crónicas e nomeadamente a Fibromialgia leva a pessoa a ter experiências onde o sofrimento está presente. Alguns vivem o seu dia-a-dia dependentes de medicamentos e, em função disso, também convivem com os seus efeitos colaterais, fruto do principal sintoma a “dor”. Este sintoma, por sua vez, associa-se a outros tais como a fadiga, os distúrbios do sono, a rigidez matinal, o formigueiro nos dedos das mãos e pés, a sensação de frio e calor súbitos, assim como distúrbios cognitivos (falta de memória, dificuldade de concentração, entre outros).

Sabemos que os sintomas da fibromialgia podem mesmo desaparecer ou diminuir temporariamente em determinadas fases da vida, para reaparecerem mais tarde. Essas alterações podem estar relacionadas com mudanças do tempo, questões hormonais, stress, depressão, ansiedade ou com o aumento da atividade e esforço superiores ao habitual.

Em alguns países da Europa, os índices de Fibromialgia chegam até 10,5% na população adulta e em Portugal, outros estudos referem que há uma prevalência de cerca de 3,6%, podendo haver casos não diagnosticados.

Sem a intervenção especializada dos profissionais de saúde as pessoas com fibromialgia têm dificuldade em compreender os stressores a que se encontram sujeitos e a reconhece-los como uma possibilidade de aprendizagem face aos problemas que ocorrem nas suas vidas, podendo entrar num processo de desintegração de si próprios, isto é, entregarem-se ao sofrimento por tempo indeterminado.

Com a pandemia por covid-19, toda esta situação se agravou. O medo instalado, os sentimentos de desespero, o afastamento das famílias, o isolamento social, levou muitos dos que se encontravam numa fase estável da doença a entrar em desequilíbrio e cair nas malhas da depressão.

Está estudado que emoções, sentimentos e comportamentos negativos, quando perpetuados, levam a desequilíbrios na saúde das pessoas com consequências imprevisíveis. Poder ter o controle da sua vida e perceber que embora não tenha escolhido ficar ansiosa, triste, doente, a pessoa tem em si o poder (empowerment) de escolher como irá lidar com aquilo que a afeta, tentando evitar, diminuir e ou suavizar as possíveis consequências que daí podem advir.

A consciencialização do momento em que se está a viver, ou seja, o presente, é aquele que irá condicionar o caminho futuro pelas escolhas que a pessoa fizer. Para melhorar o seu bem-estar e a sua qualidade de vida, a pessoa com Fibromialgia pode desenvolver a prática de atividades desde o exercício físico, ao convívio social no sentido de se adaptar melhor à sua nova condição de saúde. Antes de conseguir dar esse “passo” deve-se começar a preparar.  O que quero dizer com isto? A pessoa deve tomar consciência de que a situação em que se encontra tem de mudar. Não vale a pena apresentar apenas um conjunto de intenções “eu acho que sim…eu sei que tenho de mudar….!” Eu tenho de…não...eu quero! Porque o pensamento gera a palavra, a palavra transforma-se em atitude e a atitude cria o hábito. E os hábitos nós não mudamos, apenas construímos novos hábitos, a partir do momento em que realmente passamos à ação. Criar um compromisso consigo próprio. Essa é a chave do sucesso!

O sucesso é treinado! Hoje, amanhã e depois…hoje, amanhã e depois…treinar, treinar e (re)treinar. Quanto mais treino, mais sucesso! Maior a capacidade para se mudar. Se conseguirmos chegar a mudar e adquirir novos hábitos, iremos seguramente viver melhor e as nossas ações terão o efeito desejado, ou seja, diminuir o nosso sofrimento e fazer-nos subir um degrau na nossa qualidade de vida.

No dia 10 de março, pelas 21h, no Hotel Bagoeira, em Barcelos, assinalando o Dia Mundial da Fibromialgia, algumas entidades uniram esforços numa Conferência dedicada ao tema “Fibromialgia: os desafios de uma doença invisível”.

* Escola Superior Enfermagem, Universidade do Minho. Investigadora UICISA-E, Coimbra

logo1insrenasc.jpg

SER CRIANÇA E (CON)VIVER COM A FIBROMIALGIA

Cristina Martins....jpg

  • Crónica de Professora Doutora Cristina Martins *

A Fibromialgia, embora seja mais comum na idade adulta, também pode afetar cerca de 2 a 6% de crianças em idade escolar, especialmente adolescentes entre os 11 e os 15 anos. Designada de Síndrome de Fibromialgia Juvenil, é seis vezes mais comum em raparigas do que em rapazes e manifesta-se por dor musculoesquelética generalizada e difusa (presente há pelo menos três meses), fadiga, dificuldade em dormir/sono não reparador, além de outros sintomas que podem variar de criança para criança, incluindo cefaleias, alterações de humor e de comportamento, falta de atenção, depressão, ansiedade, entre outros.

Dada a dificuldade natural das crianças em identificar onde dói e a intensidade da dor, a possibilidade de ser descrita de diferentes formas (ex.: rigidez, tensão, sensibilidade, ardor ou dorido) e de a restante sintomatologia de que se queixam ser vaga, subjetiva e comum a um grande número de doenças, sem que seja, por outro lado, possível confirmar qualquer processo inflamatório associado aquando do exame físico realizada pelo profissional de saúde, a maioria das crianças tardam a ver o seu diagnóstico confirmado e são sujeitas a uma longa série de exames e procedimentos médicos para exclusão de outras possíveis causas para os sintomas que apresentam.

Esta síndrome, além de difícil e tardio diagnóstico, impacta muito significativamente a vida das crianças e adolescentes que dela padecem, com moderada a severas restrições no seu funcionamento quotidiano, diminuição da atividade física, elevados níveis de absentismo escolar e de procura de serviços de saúde, isolamento social e dificuldades no relacionamento com os pares, por não conseguirem acompanhar as brincadeiras e atividades dos amigos e sentirem-se inferiores devido à sua condição de saúde. Experienciam pior qualidade de vida e mais sintomas de depressão e ansiedade, quando comparados com outras crianças da sua idade ou com outras doenças crónicas.

A aceitação do diagnóstico de Fibromialgia é também particularmente difícil para os adolescentes que, por si só, se encontram numa idade de vulnerabilidade desenvolvimental, e é também é difícil compreender o alcance do impacto multifacetado da própria condição clínica. Terão de aprender a fazer ajustes graduais nas suas vidas diárias e objetivos, alterar expectativas, ser perseverantes e encontrar motivação para continuarem a viver uma vida significativa e produtiva apesar da dor, sem deixar que a doença os defina. Não raras vezes, deparam-se com estigma social, sendo criticados por amigos, que não compreendem a doença; e não recebem um adequado suporte dos profissionais de saúde, que manifestam atitudes de desdém face aos seus sintomas e questionam as motivações para a procura de tratamento.

A gestão desta Síndrome deve estar centrada sobre questões de educação e de mudança comportamental e cognitiva (terapia cognitivo-comportamental com forte ênfase no exercício físico), e com menor relevo para o tratamento farmacológico com relaxantes musculares, analgésicos ou outros. As terapêuticas não farmacológicas devem ser sempre a primeira opção de tratamento. Qualquer criança em tratamento farmacológico deve ser cuidadosamente avaliada, porque a segurança e a eficácia dos fármacos não estão tão bem estudadas em crianças como em adultos, e a terapêutica deve ser descontinuada, a menos que haja evidência de benefício definitivo.

O exercício físico é uma parte importante do tratamento na Fibromialgia, ajudando na diminuição da tensão muscular e no alívio da dor. Existem evidências clínicas com diferentes tipos de exercícios físicos, desde exercícios aeróbicos progressivos, exercícios resistidos, hidroterapia (natação, hidroginástica) e práticas desportivas diversas. Caberá a cada criança a escolha do exercício ou atividade física que lhe proporciona mais prazer e benefícios pessoais.

Do mesmo modo, a yoga, a meditação, os exercícios respiratórios, as massagens terapêuticas ou outras práticas, que promovam o relaxamento físico e o bem-estar mental, podem ser recomendadas e úteis. A inclusão da família, o treino de estratégias do dia-a-dia e o tratamento de comorbidades mentais são também importantes.

* Escola Superior de Enfermagem da Universidade do Minho. Investigadora UICISA-E, Coimbra

logo1insrenasc.jpg

PONTE DA BARCA: SAÚDE MENTAL DAS CRIANÇAS E JOVENS FOI TEMA DE CONFERÊNCIA

Com o intuito de alertar para a importância de promover a saúde mental em contexto educativo, a Câmara Municipal de Ponte da Barca e o Agrupamento de Escolas promoveram um conferência/encontro sobre a Saúde Mental das Crianças e Jovens.

280569163_4475095352591413_8430454101552867279_n.j

Dirigida a 200 alunos do Ensino Secundário, que se fizeram acompanhar dos respetivos professores, a sessão decorreu no polivalente da Escola Secundária e contou com Júlio França, da Ordem dos Psicólogos Portugueses, Inês Santana Peixoto, Interna de Medicinal Familiar na USF Terras da Nóbrega, e Cátia Carvalheira, Enfermeira Especialista em Saúde Mental como oradores. A moderação esteve a cargo de Margarida Soares, Psicóloga do Agrupamento de Escolas de Ponte da Barca.

A sessão contou ainda com a presença da Vereadora municipal, Diana Sequeira, e do Diretor do Agrupamento de Escolas, Carlos Louro, e outros membros da direção escolar.

A promoção da saúde mental positiva dos jovens, os mitos, os sinais de alarme, onde procurar/obter ajuda, entre outras, foram alguns dos temas abordados nesta sessão, com enfoque em estratégias que cada indivíduo pode utilizar para conseguir minimização dos potenciais problemas do foro psicológico através, por exemplo, de uma alimentação equilibrada e saudável, da qualidade do sono, da prática da atividade física, entre outras, em especial no contexto pandémico que se impõe nos últimos anos face à Covid-19, e mais recentemente no contexto de guerra que se assiste na Europa, como um dos grandes desafios para a atualidade.

279554195_4475094992591449_1337044737920725028_n.j

279764824_4475095005924781_1688135947772140449_n.j

279843196_4475094989258116_404340196257007122_n.jp

279910746_4475095339258081_8813075428641518890_n.j

279921044_4475095349258080_7954791088410090003_n.j

280010216_4475094979258117_6793946300125755099_n.j

MONÇÃO PROMOVE PALESTRA “PREVENIR, RECONHECER E AGIR PERANTE UM AVC”

Dia 10 de maio Hora 15h00 Local Auditório da EPRAMI Promotor Associação Portuguesa de AVC Apoio Universidade Sénior de Monção

A Associação Portuguesa de AVC promove no dia 10 de maio, terça-feira, pelas 15h00, no auditório da Escola Profissional de Monção (EPRAMI), a palestra “Prevenir, reconhecer e agir perante um AVC”, subordinada à temática geral “Educação para a saúde”.

Com o apoio da Universidade Sénior de Monção, a palestra contará com a presença do Drº Fernando Venâncio e do Drº Mota Tavares, ambos da Associação Portuguesa de AVC, encontrando-se aberta aos profissionais da saúde, do setor social e população em geral.  

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é uma emergência médica, sendo atualmente a principal causa de morte e incapacidade permanente em Portugal. A cada hora, três portugueses sofrem um Acidente Vascular Cerebral.  Um deles não resiste e metade dos sobreviventes ficam com sequelas incapacitantes.

A Associação Portuguesa de AVC é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, constituída por mais de 300 voluntários inscritos, a maioria deles ligados à área da saúde, cujo objetivo é prevenir o acidente vascular cerebral (AVC) e apoiar as suas vítimas.

CENTRO DE TESTAGEM COVID-19 DE VIZELA DESATIVADO A PARTIR DE DOMINGO

Ao longo dos últimos meses, e tendo em atenção a situação do surto epidémico, a Câmara Municipal implementou o Programa de Apoio Municipal  VIZELA COVID-19, um conjunto de medidas para assegurar o combate ao surto, o estímulo à recuperação económica e a proteção social, para ajudar quem mais precisa e para retomar, tão rapidamente quanto possível, o fulgor que caracteriza o concelho de Vizela, mas que apenas se tornaram possíveis pela abertura da sociedade civil e a respetiva colaboração em torno desta causa.

CENTRO TESTES COVID.JPG

Assim, e tendo em atenção a evolução da situação epidemiológica do Covid-19 e atenta a realidade concelhia, o posto de testagem COVID, instalado no parque de estacionamento do Fórum Vizela, numa parceria entre a Câmara Municipal e a Unilabs, será desativado a partir do próximo dia 30 de abril.

Mais se informa que, de acordo com a informação disponibilizada pelas Autoridades de Saúde, continuam a ser comparticipados dois testes antigénio por mês, que podem ser realizados nos locais autorizados para o efeito.

CONSULTAS DE SAÚDE ORAL GRATUITAS ARRANCAM EM FAMALICÃO

Primeiras consultas já estão a ser agendadas. Medida resulta de parceria estabelecida entre a autarquia, o CHMA e a CESPU

O Município de Famalicão, o Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA) e a CESPU assinaram ontem um acordo de cooperação para a prestação de cuidados de saúde oral gratuitos aos famalicenses mais carenciados.

Consultas de saúde oral gratuitas arrancam em Fam

As primeiras consultas já estão a ser agendadas e vão ter lugar no Hospital de Famalicão onde foram instalados dois consultórios que o presidente da autarquia, Mário Passos, teve a oportunidade de visitar esta quarta-feira, dia 20 de abril, acompanhado pelos presidentes dos Conselhos de Administração do CHMA e da CESPU, António Barbosa e António Almeida Dias, respetivamente.

O autarca famalicense salientou a importância da parceria estabelecida. “Mais uma vez a Câmara Municipal diz presente quando se trata de apoiar os agregados mais carenciados e fá-lo de forma célere e com custos reduzidos graças a parcerias como a que agora estabelecemos com o CHMA e com a CESPU e que me deixam muito satisfeito”.

Satisfação também ela partilhada por António Almeida Dias. “A partir de hoje o concelho passa a ter apoio na área da saúde oral para uma população que de outra forma não teria hipóteses de aceder a esses cuidados. Estamos muitos satisfeitos com esta oportunidade que reforça a responsabilidade social da CESPU”, disse.

Para o presidente do Conselho de Administração do CHMA, António Barbosa, este serviço vem “resolver um problema grave que é o problema do acesso à saúde oral e, por isso, o CHMA não podia deixar de cooperar e de trabalhar para a sua concretização”.

Refira-se que a colaboração será tripartida entre o município, o CHMA e a CESPU e contará com uma comparticipação municipal global até ao valor de 68.500 euros.

Na prática, o CHMA cede o espaço para a prestação dos cuidados em Medicina Geral Dentária, bem como o pessoal administrativo; a CESPU apetrecha o espaço com os equipamentos necessários e os profissionais de saúde dentária e assegura as consultas e intervenções a preços reduzidos.

À Câmara Municipal cabe o pagamento do valor respetivo de cada uma das consultas, bem como a sinalização, através da sua divisão de Ação Social, dos agregados familiares que necessitam deste apoio social.

Recorde-se que a medida vai de encontro a um compromisso assumido por Mário Passos para com os famalicenses na sua campanha eleitoral.

Mais informações através dos Serviços de Ação Social da autarquia, através do número 252 320 940, do email accaosocial@famalicao.pt ou presencialmente na Rua Camilo Castelo Branco, nº. 94 - 1º. Andar.

Consultas de saúde oral gratuitas arrancam em Fam

CENTRO DE VACINAÇÃO DE VIANA DO CASTELO ENCERRA APÓS MAIS DE UM ANO E 80 MIL PESSOAS VACINADAS

O Centro de Vacinação de Viana do Castelo, instalado no Pavilhão Nicolau Veríssimo, na Meadela, encerrou funções. Após mais de um ano a inocular cerca de 80.000 pessoas, o centro fecha portas, tendo assumido, neste período, um papel fundamental no controlo da pandemia por COVID-19 no concelho vianense.

ABELO8367 2.jpg

As equipas que acolheram os munícipes ao longo deste período foram constituídas por profissionais de saúde, funcionários municipais, forças policiais, meios de emergência e socorro e voluntários que desempenharam um papel fundamental em todo o processo.

Recorde-se que o Pavilhão Nicolau Veríssimo, também conhecido como Pavilhão Desportivo da Meadela, foi adaptado para acolher o Centro de Vacinação de Viana do Castelo há um ano, com capacidade para inocular cerca de 800 pessoas por dia. A infraestrutura permitiu vacinar, na primeira fase, os utentes com mais de 80 anos e as pessoas com mais de 50 anos com doenças associadas, tendo depois alargado a vacinação a todas as outras faixas etárias.

O centro de vacinação contra a Covid-19 resultou de uma parceria da Câmara Municipal de Viana do Castelo com a Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) e contou ainda o envolvimento das Juntas de Freguesia.

Os munícipes deverão agora contactar o respetivo Centro de Saúde para esclarecimentos e vacinação.

FAMALICÃO: MÁRIO PASSOS VISITA CENTRO HOSPITALAR DO MÉDIO AVE

Amanhã, quarta-feira, dia 20 de abril, a partir das 11h30

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Mário Passos, efetua amanhã, quarta-feira, dia 20 de abril, a partir das 11h30, uma visita ao Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA).

A passagem do edil famalicense por esta unidade hospitalar do concelho ficará marcada por dois momentos distintos.

Às 11h30, Mário Passos conhecerá de perto o equipamento de reanimação neonatal adquirido recentemente pelo hospital com o apoio da autarquia.

O instrumento veio dar resposta a uma necessidade do hospital, servindo de auxílio à respiração cardiopulmonar de recém-nascidos. Teve um custo de 15 mil euros, tendo sido comparticipado pelo município em 7.500 euros e o restante valor custeado por empresários do concelho.

Pelas 12h00, o edil assina um acordo de cooperação com o CHMA e com a CESPU - Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário de Famalicão para a prestação de cuidados de saúde oral gratuitos aos famalicenses mais carenciados.

A colaboração será tripartida entre o município, o CHMA e a CESPU e contará com uma comparticipação municipal global até ao valor de 68.500 euros.

Na prática, o CHMA cede o espaço no Hospital de Famalicão para a prestação dos cuidados em Medicina Geral Dentária, bem como o pessoal administrativo; a CESPU irá apetrechar esse espaço com os equipamentos necessários, os profissionais de saúde dentária e assegurar as consultas e intervenções a preços reduzidos. À Câmara Municipal cabe o pagamento do valor respetivo de cada uma das consultas, bem como a sinalização, através da sua divisão de Ação Social, dos agregados familiares que necessitam deste apoio social.

PCP ASSINALA DIA MUNDIAL DA SAÚDE COM PROPOSTAS PARA DEFENDER O SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE

Esta 5ªf, dia 7 Abril, Dia Mundial de Saúde, o PCP realizou uma Acção Nacional em defesa do Serviço Nacional de Saúde que contou com uma iniciativa de contacto com profissionais e utentes do Hospital de Braga.

foto_hospital_braga.jpeg

Nos cuidados primários de saúde, não podemos continuar a ter utentes e profissionais de primeira e de segunda categoria, consoante integrem Unidades de Saúde Familiar ou unidades de formato convencional. Não podem continuar a faltar nos centros de saúde instrumentos mínimos de diagnóstico como um simples raio-x ou meios para a realização de análises clínicas. Precisamos que se concretize a atribuição de médico e enfermeiro de família a todos os utentes, a toda a população, o que hoje não acontece em relação a mais de um milhão de pessoas. Precisamos que o atendimento seja fácil e rápido e que seja possível telefonar e ser atendido.

Nos hospitais, precisamos de mais profissionais, mais investimento em equipamentos e também nos edifícios. Precisamos de recuperar as listas de espera nas consultas, nos exames, nas cirurgias e nos tratamentos. É necessário inverter a desastrosa política de redução de camas de internamento nos hospitais públicos – mais de 4 mil nos últimos anos – que impede uma melhor resposta à realização de cirurgias e dificulta o trabalho dos serviços de urgência. Não é por acaso que, ao mesmo tempo, as camas dos hospitais privados tenham aumentado quase na mesma quantidade.

A propaganda da privatização da saúde quer-nos fazer crer que os privados são melhores na prestação de cuidados de saúde do que o serviço público. Só que os privados recebem os doentes que lhes convêm, nas condições por si determinadas, enquanto que o serviço público deve responder a todas as valências em todo o território para toda a população. Já os privados, quando o caso é complexo, enviam-no para o hospital público. Por outro lado, à medida que se desviam recursos do SNS para os grupos económicos privados, reduzem-se os recursos para a recuperação dos serviços públicos, agravando ainda mais a situação existente.

Quanto mais se entrega a saúde aos privados, mais se põe em risco a saúde da generalidade da população. Muitos ficarão de fora. Não é possível continuar a aumentar as transferências para o setor privado e ao mesmo tempo garantir um Serviço Nacional de Saúde universal e de qualidade.

Neste sentido, o PCP acabou de entregar na Assembleia da República três importantes Projectos-de-Lei, que contemplam:

  • a implementação do regime de dedicação exclusiva, com carácter opcional, com o aumento em 50% da remuneração base e 25% da contagem de tempo para a progressão na carreira, garantindo desta forma uma remuneração digna, progressão efectiva e condições de trabalho;
  • o alargamento de incentivos para a fixação de profissionais de saúde em áreas carenciadas;
  • a contagem de todos os pontos para efeitos de descongelamento das carreiras que abrange todos os trabalhadores da Administração Pública.

MONÇÃO ASSINALA DIA MUNDIAL DA SAÚDE

Município celebra data, 7 de abril, com entrega de kits de boccia às IPSS`s do concelho.

O Dia Mundial da Saúde é celebrado amanhã, 7 de abril, tendo a comemoração sido iniciada em 1950, após proposta da Organização Mundial de Saúde, dois anos antes, na primeira assembleia geral daquele organismo. Este ano, o tema central é: “Nosso Planeta, Nossa Saúde”.

saudemon.png

Além de desenvolver um conjunto de atividades destinadas ao bem-estar das pessoas e à promoção de hábitos de vida saudáveis, o Dia Mundial da Saúde constitui uma oportunidade ímpar para chamar a atenção dos decisores políticos e da população em geral para questões importantes que afetam a humanidade.

Para assinalar a data, a Câmara Municipal de Monção vai oferecer um kit de Boccia às IPSS`s do concelho. Com esta ação, pretende-se dinamizar a diversificar a atividade física dos utentes institucionalizados, promovendo a sua saúde e bem-estar.

O Boccia é um jogo de lançamento de bolas, inspirado numa atividade física praticada na antiga Grécia. Originalmente concebido para ser jogado por pessoas com paralisia cerebral, o Boccia tornou-se tão popular que, hoje em dia, é praticado por muitas pessoas, nomeadamente, em idade sénior.

Sendo o exercício físico fundamental na valorização da saúde e promoção da qualidade de vida das pessoas, aconselhamos a população local a praticar desporto de forma cuidada e regular, adotando uma atitude preventiva e proativa no dia a dia.

Nesse sentido, convidamos os monçanenses a usufruírem da nossa rede municipal de percursos pedestres, ecopistas, ecovias e passadiços, a qual oferece paisagens belas e fascinantes, repletas de momentos agradáveis, que deixam, no coração da gente, uma marca forte e resistente ao tempo.

AUTARQUIA CERVEIRENSE COMEMORA DIA MUNDIAL DA SAÚDE COM AÇÕES DE SENSIBILIZAÇÃO AO LONGO DE TRÊS DIAS

Programação diversificada decorre entre 7 e 9 de abril

Dirigida à comunidade, esta iniciativa prevê um conjunto de atividades dinâmicas, teóricas e práticas, em resultado de um grande envolvimento com as entidades parceiras em prol da promoção da Saúde para Todos.

Cerveira Comemorações Dia Mundial da Saúde.png

Procurando sensibilizar a população para a importância da prática regular de atividade física e de uma alimentação saudável, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, em estreita colaboração com várias entidades do concelho, vai dinamizar, entre 7 e 9 de abril, um conjunto de ações com vista à promoção da saúde, nomeadamente, palestras, workshops, reuniões de trabalho, além de aulas de dança e de ginástica. A iniciativa enquadra-se na comemoração do Dia Mundial da Saúde (7 de abril).

A programação arranca na quinta-feira, 7 de abril, com uma palestra dedicada à temática da “Hipertensão e a Alimentação”, com a presença de um orador da Universidade do Porto, dirigida aos idosos institucionalizados, Técnicos das IPSS e comunidade em geral (10h00, na Biblioteca Municipal), estando ainda agendado, para o período da tarde, um workshop da EPRAMI a abordar a “Seleção de Géneros Alimentares e a Prevenção do Desperdício”, para beneficiários do Programa Operacional de Apoio a Pessoas Mais Carenciadas (14h00, no Mercado Municipal).

Para o segundo dia, 8 de abril, está prevista uma sessão de trabalho com Técnicos de Saúde dos Municípios do distrito de Viana do Castelo, com o propósito de explanar “O Papel dos Municípios na Promoção da Saúde da Comunidade” (10h00, na Biblioteca Municipal).

Já o sábado, 9 de abril, inicia e termina com exercício físico, com a dinamização de uma Aula de Dança (09h00) e uma Aula de Ginástica (16h00) para a comunidade em geral, em pleno centro histórico. Aproveitando a dinâmica da Feira Semanal, a ETAP vai promover um workshop sobre “Alimentação Saudável – Saladas Quentes” (10h00, Mercado Municipal); havendo ainda lugar para a palestra “O Voluntariado na Promoção da Saúde Mental”, (16h00, Fórum Cultural de Cerveira), dirigido aos voluntários e à comunidade.

A organização desta iniciativa só é possível graças ao envolvimento de várias entidades, nomeadamente, Universidade do Porto, ETAP, EPRAMI, Citius Fit, Manos Sá, Banco Local do Voluntariado e IPSS do concelho.

O Dia Mundial da Saúde, instituído pela OMS (Organização Mundial da Saúde) no dia 7 de abril de 1948, passou a ser comemorado em 1950, e visa a consciencialização para a importância da saúde, alertando a sociedade para temas da área que afetam a humanidade, assim como a promoção e a adoção de estilos de vida saudáveis.

MUNICÍPIO DE CELORICO DE BASTO NÃO ASSUME TRANSFERÊNCIA DE COMPETÊNCIAS NA ÁREA DA SAÚDE

Reunião do executivo deliberou, por unanimidade, não existirem condições para assunção de competências devido à indefinição da tutela.

image_6483441celor.JPG

Na reunião de executivo do passado dia 24 de março, o executivo Celoricense decidiu, por unanimidade, retirar da ordem de trabalhos o ponto referente à transferência de competências na área da saúde.

Na base desta decisão está a indefinição por parte da tutela em relação a esta matéria, pondo em causa a deliberação aprovada pelo executivo municipal a 24 de fevereiro, que previa a transferência de competências a 1 de abril.

O Presidente da autarquia, José Peixoto Lima “lamenta esta situação, referindo que da parte do município tudo estava tratado para cumprir o Decreto-Lei n.º 23/2019, tendo sido realizadas reuniões de trabalho com os trabalhadores da saúde que transitarão para o Município e com prestadores de serviços, de forma a garantir a plena e segura transição e assunção de competências, na data prevista”. José Peixoto Lima afirma ainda “ser incompreensível que tão próximo do prazo legal para a transferência de competências, não existir, por parte da tutela, uma organização e informação que permita ao Município planear e assegurar com eficiência as importantes funções que lhe são confiadas”. O autarca informou que na Câmara Municipal foram recebidas “várias versões do auto de transferência, incluindo uma, recebida no próprio dia da reunião do executivo municipal, referindo no próprio auto que os valores ainda tinham erros, facto que levou à retirada do assunto da ordem de trabalhos da reunião”.  O auto de transferência é um instrumento fundamental para o Município prever os instrumentos financeiros ao dispor, bem como para assumir de forma eficiente e com garantia dos níveis de serviço de excelência as competências numa área tão sensível.

O Município aguarda agora uma clarificação por parte do Estado e uma posição definitiva por parte da tutela para avançar com o processo.

MUNICÍPIO DE TERRAS DE BOURO E ORDEM DOS PSICÓLOGOS PORTUGUESES PROMOVEM LITERACIA EM SAÚDE MENTAL

O Município de Terras de Bouro, em parceria com a Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP), encontra-se a implementar um Programa Regional de Promoção da Literacia em Saúde Mental. Este prevê aumentar a literacia em saúde mental dos cidadãos, reforçar a resiliência psicológica comunitária e promover a adoção de estilos de vida saudáveis.

SAUDMENT.png

Neste âmbito, esta iniciativa consistirá num conjunto de ações a difundir nas redes sociais do município com periodicidade mensal, tendo como objetivos específicos:

  • INFORMAR acerca das respostas existentes na comunidade no domínio da Saúde Mental;
  • DESCONSTRUIR mitos e estereótipos favorecendo a procura de ajuda e o recurso aos serviços de Saúde Psicológica;
  • CAPACITAR de forma a contribuir para dotar a comunidade de recursos cognitivos e emocionais que contribuam para o aumento da sua resiliência psicológica e a adoção de atitudes e estilos de vida saudáveis;
  • REFORÇAR a resiliência psicológica de grupos vulneráveis e/ou conjunturalmente sujeitos a acrescidos fatores de stress que a pandemia e seus impactos têm atingido com mais severidade. Neles se incluem, os jovens, os idosos, os cuidadores formais e informais, os educadores e professores, as famílias com filhos em idade escolar.

LUSOGALAICO PADEL OPEN ESTÁ DE REGRESSO

A segunda Edição do LUSOGALAICO PADEL OPEN, edição de Primavera, já tem data marcada: vai decorrer entre 8 e 10 de Abril no Axis Padel  de Ponte de Lima.

execlinic.jpg

Depois do sucesso da edição anterior e do elevado nível das exibições participantes, a organização  está muito empenhada em proporcionar, nesta edição, uma experiencia única aos atletas nacionais e internacionais. Para isso, conta com o apoio de vários parceiros, cujas ofertas e surpresas disponíveis, serão muitas.

Trata-se de um torneio ibérico onde estarão presentes jogadores de Portugal e Espanha.

Destacamos jogadores de relevo na modalidade que já passaram por edições anteriores:  duplas finalistas espanholas como Adrian Cuesta & Jorge Alvarez; David del Barrio & Jaime Carrera; Alix Sanches & Rita Pena.

Nesta segunda edição do torneio são esperadas 64 duplas nas categorias M2, M3, M4. F3 e F4.

Os premios tem o apoio Estrella Galicia, Volvo/ Triauto, Aromas4you, Sergio Tacchini.

O Luso-Galaico Padel Open vai realizar-se no Axis Padel & Wellness Center em Ponte de Lima, espaço que se localiza em plena natureza, no centro do único campo de golfe do Alto Minho.