Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

HISTORIADOR DANIEL BASTOS APRESENTA EM FAFE OBRA SOBRE HOSPITAIS E SAÚDE NO BRASIL E PORTUGAL

Obra coletiva sobre Hospitais e Saúde entre Brasil e Portugal apresentada em Fafe

No dia 4 de junho (terça-feira), vai ser apresentado em Fafe o livro “Hospitais e Saúde no Oitocentos: diálogos entre Brasil e Portugal”. 

A obra coletiva de referência na área da História e Saúde, resultado de um conjunto de trabalhos elaborados por investigadores luso-brasileiros sobre arquitetura, urbanismo, património cultural e saúde no séc. XIX, é apresentada às 17h30 no salão nobre da Santa Casa da Misericórdia de Fafe, uma das maiores instituições sociais do Norte de Portugal.

Autores.jpg

O historiador Daniel Bastos (esq), que em conjunto com a docente Cybelle Salvador Miranda (centro) e o arquiteto Renato Gama-Rosa (dir.) integra uma rede luso-brasileira de estudo dos Hospitais de Beneficência Portuguesa, é o autor do livro “Santa Casa da Misericórdia de Fafe – 150 Anos ao Serviço da Comunidade, obra que foi apresentada em 2012 no evento comemorativo do Ano de Portugal no Brasil da Fundação Casa de Rui Barbosa no Rio de Janeiro

A apresentação da obra, uma publicação da editora Fiocruz, que concentra a maior parte dos lançamentos da Fundação Oswaldo Cruz, a mais importante instituição de ciência e tecnologia em saúde da América Latina, e uma das principais instituições mundiais de pesquisa em saúde pública, localizada no Rio de Janeiro, estará a cargo do historiador fafense Daniel Bastos. E do arquiteto e urbanista brasileiro Renato Gama-Rosa, do Departamento de Património Histórico da Casa de Oswaldo Cruz, um dos organizadores do livro, em conjunto com a docente brasileira Cybelle Salvador Miranda, da Universidade Federal do Pará.

Refira-se, que um dos sete capítulos do livro, onde os cientistas sociais luso-brasileiros revisitam a benemérita rede de dezenas de associações de beneficência fundadas por emigrantes portugueses na transição do séc. XIX para o séc. XX, e que ainda hoje são instituições de referência no Brasil, principal destino da emigração lusa na época, é assinado pelo historiador Daniel Bastos com o título “O Hospital da Misericórdia de Fafe e a Contribuição da Benemerência Brasileira em Portugal no Século XIX”.

No decurso do seu contributo historiográfico, o investigador cujo percurso tem sido alicerçado no seio da Lusofonia destaca o concelho de Fafe como uma construção contemporânea dos “brasileiros de torna-viagem”, enquadrando o Hospital da Misericórdia de Fafe, que desempenha um papel estruturante no campo social local, como uma obra paradigmática da benemerência brasileira oitocentista, gizada a partir do modelo arquitetónico da “Beneficência Portuguesa do Rio de Janeiro”. 

Esta é a primeira apresentação do livro em Portugal, após o seu lançamento no Brasil no início do ano no Rio de Janeiro, na Fundação Oswaldo Cruz, e posteriormente em Belém, na Universidade Federal do Pará.

Capa do livrosaudehosp.jpg

CAMINHADA EM MONÇÃO “PASSO A PASSO PELA VIDA”

Com organização da Unidade de Cuidados Continuados Deu-la-Deu e Centro de Saúde de Monção com apoio da Rede Social de Monção, realiza-se no próximo domingo, 26 de Maio, pelas 17h30, a 11ª Caminhada na Luta Contra o Cancro e Doenças Cardiovasculares.

Monção- Centro de Saude Monção.png

Com a denominação “Caminhar Passo a Passo pela Vida”, a iniciativa consta de um passeio pela Ecopista do Rio Minho desde o Parque da Lodeira, junto à Ponte Internacional entre Monção e Salvaterra, até ao parque de lazer da Senhora da Cabeça, em Cortes.

Aberta a quem pretender participar, a 11ª Caminhada na Luta Contra o Cancro e Doenças Cardiovasculares, não implica pagamento obrigatório, contudo, quem pretender uma t-shirt alusiva à iniciativa e garrafa de água terá de fazer um donativo de 3,00 €.

O valor angariado reverte a favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro (Núcleo Regional do Norte). As inscrições podem ser efetuadas no Centro de Saúde Monção e Unidade de Cuidados Continuados Deu-la-Deu (T. 251 653 923).

De acordo com a organização, a caminhada deverá contar com cerca de meio milhar de pessoas de todas as idades. O objetivo geral passa por estimular a atividade física e sensibilizar a comunidade local para estas problemáticas, alertando-a para a importância da componente preventiva.

AMARES: INSTITUTO SUPERIOR DE SAÚDE COMEMORA O SEU DIA

O Instituto Superior de Saúde (ISAVE), com sede em Amares, celebra o seu aniversário na próxima segunda-feira, dia 20 de Maio, com um programa diversificado que envolve as escolas do concelho e uma palestra sobre “Ética e humanização na saúde”.

O programa desenrola-se a partir das 9 horas, com as boas vindas a alunos, familiares e convidados, prosseguindo- com atividades de promoção de saúde junto do Agrupamento de escolas Gualdim pais (“Move-te com ISAVE” e “+Saúde Oral”).

A sessão solene, no auditório do ISAVE, começa às 11 horas, com intervenções de Mafalda Duarte (presidente do ISAVE), Manuel Moreira (presidente da Câmara de Amares), Gonçalo Fernandes (presidente da Associação de Estudantes) e João Luís Nogueira (presidente do Conselho de Direção).

Antes da entrega de bolsas de mérito (apoiados pela Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Alto Cávado e Basto), o prof. Rui Nunes, presidente da Associação Portuguesa de Bioética e coordenador do Departamento de Investigação da Cátedra de Bioética da UNESCO, profere uma lição sobre “Ética e Humanização na Saúde”.

Após a atuação da YSATUNA, a jornada encerra com um almoço de confraternização.

A celebração ocorre após a aprovação de um novo Curso Técnico Superior de Proteção Civil e Socorro,  para formar pessoas capazes de Gerir, supervisionar e implementar atividades de proteção civil e sistemas operacionais de prevenção de risco e elaborar e coordenar campanhas de formação e ou sensibilização e atividades de planeamento, combate ou logística de operações de socorro em contexto florestar, ambiental e urbano de forma a promover a segurança ao nível comunitário.

programaISAVE (1).JPG

ESPOSENDE... É SÓ SAÚDE!

Feira da Saúde na Zona de Ribeirinha de Esposende nos dias 18 e 19 de maio

No fim-de-semana de 18 e 19 de maio, a Zona Ribeirinha de Esposende vai acolher mais uma edição da Feira da Saúde, evento organizado pela Câmara Municipal de Esposende no âmbito do Plano Municipal de Promoção da Saúde, em colaboração com a empresa municipal Esposende 2000.

_DSC9034.JPG

A iniciativa pretende constituir-se como um incentivo à prática regular de atividade física e à manutenção de estilos de vida saudável, enquanto fatores que contribuem para a qualidade de vida da população e que ajudam a prevenir o aparecimento de certas doenças. Neste intuito, serão dinamizadas diversas atividades e workshops.

Este evento pretende também contribuir para a literacia em saúde da população, estando previstos rastreios e sessões de esclarecimento, e constitui também uma mostra dos serviços ligados à área da saúde existentes no concelho.

_DSC9064.JPG

Assim, estarão presentes a Farmácia Gomes, a Santa Casa da Misericórdia de Fão, a Santa Casa da Misericórdia de Esposende, o Laboratório Análises Clínicas Joaquim J. Nunes Oliveira, a Associação Humanitária dos Dadores de Sangue, Associação Portuguesa de Paramiloidose, Terra Pura - Fisioterapia Integral, Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Esposende, Naturhouse Esposende, CIPES-Centro de Intervenção Psicológica e Terapêutica de Esposende, a Unidade de Saúde Familiar Farol de Esposende, a Fisioterapia Avançada Costinha, a Delegação de Marinhas da Cruz Vermelha Portuguesa, a IRISMED - Clínica de Medicina Integrativa e a Audição Ativa.

A Feira da Saúde funcionará, no dia 18, entre as 14h00 e as 18h00, e no dia 19, das 10h00 às 18h00. No primeiro dia, às 15h00, a Farmácia Gomes vai esclarecer sobre “Afeções Bocais”, seguindo-se, às 15h30, uma Demonstração de uma chamada de emergência e suporte básico de vida pela Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Esposende. A partir das 16h00, a Esposende 2000 realiza Aulas de Pilates e Yoga e, pelas 17h00, decorrerá uma sessão de esclarecimentos “Rastreios e exames de rotinas” pela Unidade de Saúde Familiar (USF) Farol de Esposende.

No dia 19, a Esposende 2000 promove, a partir das 10h00, Aulas de Fun Spin, decorrendo, às 11h00, a apresentação, pela Associação Pata de Açúcar, do projeto Pata de Açúcar - auxílio ao diabético no que concerne ao seu autocontrolo, com recurso aos animais. Meia hora mais tarde, a Esposende 2000 realiza uma Aula de Pump. Já no período da tarde, às 15h00, a IRISMED - Clínica de Medicina Integrativa realiza uma sessão de esclarecimento sobre Homeopatia Pediátrica e, pelas15h30, a Farmácia Gomes, esclarecerá sobre “Amamentação e Criopreservação das Células Estaminais”. A empresa Terra Pura - Fisioterapia Integral realiza, pelas 16h30, um Workshop de Ginástica abdominal Hipopressiva e Pilates Clínico.

A realização deste evento tem subjacentes os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável “Saúde de Qualidade” (ODS 3) e “Parcerias para a Implementação dos Objetivos de Sustentabilidade” (ODS17), metas que integram a Agenda 2030 da ONU, que o Município de Esposende verteu para o seu plano de ação.

_DSC9093 (1).JPG

ALTO MINHO COMEMORA DIA MUNDIAL DO MÉDICO DE FAMÍLIA

“No dia 19 de Maio comemora-se, mundialmente, o Dia do Médico de Família.

Este ano, um grupo de Médicos que se encontram a formar como Especialistas em  Medicina Geral e Familiar (MGF) da Direcção de Internato Ricardo Jorge (para a Unidade Local de Saúde do Alto Minho - ULSAM) e o seu Director de Internato, reuniram-se em volta da comemoração deste dia, explicando quem somos, o que fazemos e a quem servimos. 

a1.JPG

A Medicina Geral e Familiar é uma especialidade médica responsável pela prestação de cuidados abrangentes e continuados a todos os indivíduos. Abarca diversos papéis como a promoção da saúde e a prevenção da doença, prestando também cuidados curativos e paliativos, de acordo com as necessidades de saúde e recursos disponíveis na comunidade. Os Médicos de Família cuidam dos indivíduos no contexto das suas famílias, comunidades e culturas. O Médico de Família é o especialista da pessoa.

Com vista a dignificar o trabalho diário e a especialidade, «tantas vezes desvalorizados por quem não conhece nem reconhece este trabalho», considerámos fundamental divulgar o dia do Médico de Família, procurando desmistificar ideias sobre esta especialidade.”

a2.JPG

VIZELA APOIA DOENTES ONCOLÓGICOS

Câmara disponibiliza transporte gratuito para consultas no IPO do Porto

Numa parceria com o Centro de Saúde de Vizela, a Câmara Municipal de Vizela vai disponibilizar transporte gratuito das mulheres com cancro da mama, no seguimento do rastreio efetuado no centro de saúde e que necessitam de consulta no IPO do Porto.

Assim, e para além do protocolo estabelecido com a Liga Portuguesa Contra a o Cancro no âmbito da prestação de cuidados de Psico-Oncologia ao doente oncológico e aos seus familiares, a Câmara Municipal vai agora mais longe no apoio ao doente oncológico.

Este apoio prevê o transporte gratuito às utentes de Vizela para a realização de consultas de oncologia, para o IPO Porto e do IPO Porto para Vizela.

Ao disponibilizar este transporte, a Câmara Municipal de Vizela tem como finalidade prestar um apoio de extrema importância para as mulheres afetadas pelo cancro da mama.

ESPOSENDE DEBATEU "LITERACIA EM SAÚDE"

Os municípios têm um papel fundamental na promoção de políticas de saúde que contribuam para o bem-estar e vida saudável das populações, afirmou a Vice-presidente da Câmara Municipal de Esposende, Alexandra Roeger, na abertura do II Seminário "Literacia em Saúde", que o Município levou a efeito, esta terça-feira, em colaboração com o Centro Interdisciplinar em Ciências da Saúde (CICS) do ISAVE – Instituto Superior de Saúde.

_DSC0714.jpg

Tendo como palco o Auditório do Centro de Informação Turística de Esposende, a segunda edição desta iniciativa, realizada no âmbito do Plano Municipal para a Promoção da Saúde e integrado nas comemorações do Dia Mundial da Saúde, proporcionou o debate de práticas e estratégias nacionais e locais de Literacia em Saúde, bem como a apresentação de alguns projetos desenvolvidos no país e diretamente relacionados com esta temática.

Na receção aos participantes, a Vice-presidente deu nota do importante papel que o Município tem desempenhado na promoção de estilos de vida saudável, através do desenvolvimento de um conjunto vasto de iniciativas, que vão desde o fomento da prática de atividade física à realização de ações promotoras de uma alimentação saudável. Neste domínio, referiu as parcerias que a autarquia tem estabelecido e a mais-valia do trabalho em rede, acrescentando que, a par da avaliação do trabalho realizado, importa aferir o impacto das políticas desenvolvidas, com vista à obtenção de melhores e mais eficazes resultados. Adiantou, a propósito que, no âmbito do projeto Hortifruti, no próximo ano letivo, se pretende avançar com a criação de hortas nas escolas do concelho, numa estratégia que passa também por envolver os bairros sociais.

Alexandra Roeger referiu, ainda, que as políticas municipais estão intimamente ligadas às metas definidas pela Organização das Nações Unidas, que, na Agenda 2030, incluiu 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), clarificando que, à sua escala, o Município de Esposende contribui para o seu cumprimento, nomeadamente no que respeita à área da saúde (ODS 3 – Saúde de Qualidade).

A Presidente do ISAVE, Mafalda Duarte, sublinhou a importância e o “excelente exemplo” da parceria estabelecida com o Município de Esposende, que tem possibilitado o desenvolvimento de atividades no âmbito do Programa Municipal de Promoção da Saúde, nomeadamente no apoio ao evento gastronómico “Março com Sabores do Mar”, no projeto de acompanhamento na elaboração das ementas das cantinas escolares e, ainda, no plano da promoção da literacia em saúde.

Na mesma linha, o Presidente Conselho de Direção do ISAVE, João Luís Nogueira, saudou esta parceria, considerando que materializa a ligação à comunidade e a descentralização do ISAVE, e agradeceu a “visão estratégica” da Câmara Municipal de Esposende na implementação de políticas de promoção da saúde e alimentação saudável.

Em representação do ACES Cávado III - Barcelos/Esposende, Adriana Taveira, saudou a iniciativa do Município de realização deste seminário, refletindo “o excelente caminho de articulação de sinergias em literacia em saúde”.

Num primeiro painel, foram abordadas “Práticas e Estratégias Nacionais e Locais de Literacia em Saúde”. Joaquim Barbosa, Presidente do Conselho de Administração do Hospital Santa Maria Maior centrou-se sobre o “Impacto da (i)literacia no modelo local de prestação de cuidados de saúde” e Adriana Taveira do ACES Barcelos/Esposende falou sobre “A Literacia que se vai semeando nos cuidados de saúde primários”. Ainda no período da manhã, Luís Saboga Nunes, docente da Escola Nacional de Saúde Pública, proferiu uma conferência relativa ao projeto ESLiSa - Incrementando no Ensino Superior a Literacia para a Saúde.

“Investigação em Literacia em Saúde” foi o tema do segundo painel, realizado no período da tarde, onde foram apresentados alguns projetos desenvolvidos no país e diretamente relacionados com a Literacia em Saúde. Gisele Câmara, docente da Escola Nacional de Saúde Pública, apresentou o projeto “Papa Bem: promovendo a literacia em saúde para prevenção da obesidade infantil”; Hernâni Zão, do Laboratório de Criação para a Literacia em Saúde da Universidade do Porto, abordou o tema “Storytelling e a inovação tecnológica na literacia em saúde”; António Manuel Marques, da Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Setúbal, dissertou sobre “Saberes leigos e literacia em saúde”; e Isabel Loureiro, docente da Escola Nacional de Saúde Pública, falou sobre “O papel dos Municípios na promoção da literacia em saúde”.

_DSC0731.jpg

_DSC0763.jpg

_DSC0792.jpg

CERVEIRENSES CAMINHAM CONTRA O CANCRO

Domingo é dia de caminhar a favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro

Vila Nova de Cerveira acolhe mais uma caminhada solidária a favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro – Núcleo Regional do Norte (LPCC-NRN). Com ponto de encontro marcado para as 09h00 no Parque de Lazer do Castelinho, esta iniciativa acontece já este domingo, 28 de abril, cujo valor de inscrição (3 euros) reverte na totalidade para a entidade.

IMG_2278.jpg

O mote desta ação com periodicidade anual no concelho é o de unir os Cerveirenses e visitantes em prol de uma causa pública e comum, isto é, a consciencialização para a doença oncológica e angariar fundos para o apoio de doentes e das suas famílias, bem como para a investigação científica nas áreas de diagnóstico, tratamento e prevenção do cancro.

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, em parceria com o Citius Fit e a LPCC-NRN programaram um percurso técnica e paisagisticamente atrativo. Com início e fim no Parque de Lazer do Castelinho, os participantes solidários são convidados a percorrer aproximadamente 5 quilómetros entre o centro histórico, passando pelo Castelo de Cerveira, rumo ao Forte de Lovelhe, a zona marginal do rio Minho e regressando ao Castelinho.

A participação nesta caminhada solidária está sujeita a uma inscrição com um valor simbólico de 3 euros, cuja receita final reverte na totalidade para ajudar a Liga Portuguesa Contra o Cancro – Núcleo Regional do Norte.

Integrada no programa ‘Cerveira Saudável’ 2019 e imbuída num grande espírito de entreajuda, a Caminhada Solidária a favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro decorre este domingo, 28 de abril, após ter sido adiada devido às condições meteorológicas adversas sentidas no passado dia 7 de abril (data inicialmente prevista).

De sublinhar que, todos os anos, entre os meses de março e novembro, o ‘Cerveira Saudável’ abrange um vasto conjunto de atividades que conjuga o desporto ao bem-estar e o convívio à natureza, registando uma forte adesão. Só em 2018, mais de 900 pessoas participaram nas 16 iniciativas realizadas.

Caminhada LPCC 2019.jpg

ESPOSENDE PROMOVE "LITERACIA EM SAÚDE"

O Centro de Informação Turística de Esposende vai acolher, no próximo dia 30 de abril, o II Seminário "Literacia em Saúde", organizado pelo Município de Esposende em colaboração com o Centro Interdisciplinar em Ciências da Saúde (CICS) do ISAVE – Instituto Superior de Saúde.

literacia em saude1.jpg

A iniciativa insere-se nas comemorações do Dia Mundial da Saúde, que se assinala a 7 de abril, e enquadra-se no Plano Municipal de Promoção da Saúde, orientado para a melhoria do bem-estar e da qualidade de vida das populações.

A sessão de abertura acontecerá pelas 9h30 e contará com intervenções da Presidente do ISAVE, Mafalda Duarte, do Presidente Conselho de Direção do ISAVE, João Luís Nogueira, do Diretor Executivo Interino do ACES Cávado III - Barcelos/Esposende, Fernando Ferreira, e do Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.

Num primeiro painel, serão abordadas “Práticas e Estratégias Nacionais e Locais de Literacia em Saúde”. Joaquim Barbosa, Presidente do Conselho de Administração do Hospital Santa Maria Maior abordará o tema “Impacto da (i)literacia no modelo local de prestação de cuidados de saúde” e Fernando Ferreira, Diretor Executivo Interino do ACES Barcelos/Esposende falará sobre “A Literacia que se vai semeando nos cuidados de saúde primários”. Segue-se uma conferência, por Luis Saboga Nunes, docente da Escola Nacional de Saúde Pública, relativa ao projeto ESLiSa - Incrementando no Ensino Superior a Literacia para a Saúde.

Da parte de tarde, e num segundo painel intitulado “Investigação em Literacia em Saúde”, serão apresentados alguns projetos desenvolvidos no país e diretamente relacionados com a Literacia em Saúde. Gisele Câmara, docente da Escola Nacional de Saúde Pública, irá apresentar o projeto “Papa Bem: promovendo a literacia em saúde para prevenção da obesidade infantil”; Hernâni Zão, do Laboratório de Criação para a Literacia em Saúde da Universidade do Porto, abordará o tema “Storytelling e a inovação tecnológica na literacia em saúde”; António Manuel Marques, da Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Setúbal, centrará a sua intervenção sobre “Saberes leigos e literacia em saúde”; e Isabel Loureiro, docente da Escola Nacional de Saúde Pública, falará sobre “O papel dos Municípios na promoção da literacia em saúde”.

Esta iniciativa assume particular relevância na medida em que a literacia em saúde é fundamental no processo de tomada de melhores decisões e na obtenção de melhores resultados em saúde. Esta ação está igualmente orientada para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas, desígnio assumido pelo Município de Esposende, nomeadamente no que respeita a Saúde de Qualidade (ODS 3), Educação de Qualidade (ODS 4) e Parcerias para a Implementação dos Objetivos de Sustentabilidade (ODS 17).

PAN DEFENDE PRESCRIÇÃO DE MEDICAMENTOS PARA A HIPERATIVIDADE APENAS POR ESPECIALISTAS

RITALINA - PAN defende que medicamentos para a Hiperatividade e Défice de Atenção das crianças sejam prescritos apenas por especialistas

  • A venda anual de embalagens de metilfenidato situava-se em cerca de 50 mil em 2006, subiu para as 133 mil em 2010 e atingiu as 276 mil em 2014 (Infarmed)
  • Vários médicos e psicólogos admitem possíveis diagnósticos errados, prescrições indevidas e medicalização excessiva
  • Assegurar um diagnóstico rigoroso garantindo que estes medicamentos chegam àqueles que dele verdadeiramente necessitam
  •    Apelo para que governo e comunidade médica e científica analisem a possibilidade destes medicamentos só serem prescritos por médico especialista

Após ter aberto o debate no Parlamento e na sociedade sobre o tema da prescrição precoce a crianças de medicamentos para a hiperatividade e défice de atenção como o “Concerta”, a “Ritalina” e o “Rubifen”, o PAN avança agora com uma iniciativa legislativa visando que o Governo e a comunidade médica e científica analisem a possibilidade de assegurar que o diagnóstico de Perturbação de Hiperactividade com Défice de Atenção e a primeira prescrição de metilfenidato e atomoxetina a crianças são realizadas por médico especialista.

Vários médicos e psicólogos têm admitido publicamente possíveis diagnósticos errados e prescrições indevidas. Sendo que, em audições realizadas em grupo de trabalho na Assembleia da República para discussão deste tema, onde foram ouvidos o Colégio de Especialidade de Pediatria, o Colégio de Especialidade de Psiquiatria da Infância e da Adolescência e o Colégio de Sub Especialidade de Neuropediatria, todos da Ordem dos Médicos, foi manifestada a preocupação da utilização de estimulantes em crianças, tendo sido admitida também a possibilidade de existência de sobrediagnóstico de PHDA.

A perceção atual da sociedade sobre este tema é a de que existe excessiva medicalização das crianças, tendo sido já mencionado por especialistas, nomeadamente nas audições mencionadas, que aparentemente esta é provocada pela pressão exercida pela escola e pelos pais sobre os médicos. Existindo uma preocupação crescente dos alunos e dos pais na obtenção de melhores resultados escolares, tal tem como consequência o facto de, nos casos em que estes não conseguem ter um bom desempenho, pressionam os médicos para o alcançar, levando estes a prescrever metilfenidato, mesmo quando não possuem a especialidade adequada para efetuar um diagnóstico inequívoco.

“É inegável a importância de medicamentos que contêm metilfenidato e atomextina para crianças diagnosticadas com Perturbação de Hiperactividade com Défice de Atenção, contribuindo significativamente para a melhoria da vida destas crianças. Contudo, tendo em conta o facto de estarmos a falar da prescrição de medicamentos psicotrópicos a crianças e de existir uma aparente excessiva medicação, devemos ser exigentes e assegurar um diagnóstico rigoroso, garantindo que este medicamento chega àqueles que dele verdadeiramente necessitam. Parece-nos, pois, sensato e recomendável que o governo e a comunidade médica e científica analisem a possibilidade de assegurar que o diagnóstico de Perturbação de Hiperactividade com Défice de Atenção bem como a primeira prescrição de metilfenidato e atomoxetina a crianças são realizados por médico especialista, como Pediatra, Pedopsiquiatra ou Neuropsiquiatra.”, reforça, André Silva, Deputado do PAN.

Este quadro justifica uma intervenção Estadual nesta matéria. Recorde-se que esta situação não é inédita, tendo já existido situações em que o Governo restringiu a possibilidade de prescrever medicamentos a determinados especialistas, para efeitos de comparticipação dos mesmos.

MONÇÃO: CLÍNICA COSTA PREPARA RASTREIO GRATUITO DE IMPLANTOLOGIA

No próximo dia 27 de abril a Clínica Costa, em Monção, recebe um Open Day sobre Implantologia. O Drº Fernando Costa estará durante a manhã disponível para receber pacientes e fazer o diagnóstico e planeamento para voltar a sorrir!

15 de Abril.png

Implantologia: Diagnóstico e Planeamento

A Implantologia é uma área cirúrgica da Medicina Dentária que se dedica à colocar implantes dentários.

Os implantes dentários são estruturas fabricadas numa liga de titânio, colocados na maxila ou na mandíbula, que substituem as raízes de dentes perdidos.

Estes são uma solução permanente para a substituição de um ou mais dentes, funcionando como pilares de suporte para coroas unitárias e pontes fixas ou removíveis, parciais ou totais.

Vantagens dos implantes incluem:

  • Manutenção da estrutura óssea e da estética facial que se perde com a ausência de dentes;
  • Voltar a ter capacidade de mastigar e alimentar sem preocupação;
  • Não destruir os dentes vizinhos, já que terão um desgaste menor;
  • Melhoria substancial na confiança e segurança dadas pelos dentes naturais, proporcionando ao paciente uma melhor auto-estima.

VIANA DO CASTELO ACOLHE JORNADAS DE EXERCÍCIO CLÍNICO

II Jornadas Exercício Clínico Axis Wellness

O exercício clínico como alicerce de um novo paradigma no sector da saúde. Trata-se de um projecto pioneiro em Portugal que alia a prática médica ao exercício físico. Não é uma sessão de fisioterapia, mas também não é uma aula rotineira de ginásio.  Foi pensado para pessoas que sofrem de diferentes patologias, algumas delas bastante agressivas, como o cancro.  O Axis Wellness de Viana do Castelo/Ponte de Lima, pioneiro no exercício clínico em Portugal fora de ambiente hospitalar organiza em Maio aquelas que vão ser as II Jornadas de Exercício Clínico realizadas em Portugal.

II_Jornadas_Exercício_Clínico.jpg

Com o exercício adaptado a pessoas que sofrem de patologias que, habitualmente, as impediam da prática de exercício - doenças oncológicas; diabetes; osteoporose; patologia cardiovascular; patologia inflamatória e traumática e patologias da coluna vertebral -  percebeu-se a melhoria da sua condição física, a diminuição ou atenuação de alguns sinais e sintomas da doença, aceleração da recuperação e melhoria da qualidade de vida. Os resultados e os seus benefícios estão comprovados: o doente melhora a sua  capacidade funcional e performance física.

No dia 11 de Maio, pelo Axis Wellness de Viana do Castelo vão passar os maiores especialistas portugueses em Exercício Clínico para  analisar a implementação desta modalidade no país, as dificuldades, problemas, oportunidades e a sua evolução. Em avaliação pelos especialistas vai estar também a interligação do Exercício com as Neurociências.

Os OBJECTIVOS desta segunda edição das Jornadas passam por sensibilizar e esclarecer profissionais da área da saúde, do exercício e comunidade em geral sobre os incríveis benefícios do Exercício na doença; fornecer competências técnicas aos profissionais de saúde e exercício; apresentar evidencias cientificas sobre os benefícios do exercício em diversas patologias; apresentar os Programas de Exercício Clínico Axis Wellness, bem como resultados do PROGRAMA HIPERTENSÃO, comprovar que  a Saúde e o Exercício só fazem sentido juntos, quer na perspectiva da prevenção da doença quer como coadjuvante terapêutico.

VILA PRAIA DE ÂNCORA: PATRONATO DE NOSSA SENHORA DA BONANÇA SENSIBILIZA PARA O PROBLEMA DO AUTISMO

Vai ter lugar em Vila Praia de Âncora a acção de Sensibilização "Perturbações do Espectro do Autismo - Sinais de Alerta. Intervenção. Inclusão Escolar", que se realizará  no dia 14 de maio (terça-feira), pelas 18h30m no Patronato Nossa Senhora da Bonança e será dinamizado pela Fundação AMA.

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas nos serviços administrativos da instituição, através do e-mail patronato.bonanca@gmail.com ou através do formulário online, em https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdKr5eX8a3uOZkF0SPIjJrhRsoxSYHaVIw1NeCgg72Xxg7lhw/viewform?vc=0&c=0&w=1

autismo.jpg

FUNDAÇÃO CAIXA AGRÍCOLA PROMOVE DEBATE SOBRE SAÚDE NA IDADE SÉNIOR

Colóquio “Meu Corpo, Meu Templo! Habitar, acolher e viver a idade Sénior”

Faz parte da linha estratégica da Fundação Caixa Agrícola do Noroeste proporcionar à sociedade do Noroeste um melhor conhecimento e melhores serviços na qualidade de vida da população mais idosa.

unnamedcxagricol (1).jpg

É neste sentido que o/a convidamos a juntar-se a nós, já nos próximos dias 3 e 4 de Maio.

Vamos refletir sobre (conforme cartaz e programa em anexo) os problemas e desafios associados aos Seniores: como viver mais anos e com mais qualidade de vida; como desenvolver uma mente sã num corpo são; a cura pela natureza, a música e a expressão corporal, …

A relevância destes colóquios avalia-se pela urgência de uma contínua formação e atualização dentro das gerontologia e geriatria, no campo do habitar. As grandes mutações demográficas e as novas exigências dos seniores, cada vez mais frágeis, obrigam todos os responsáveis a pensar e a agir. Assim surge o II Habitar, acolher e viver a idade Sénior, onde pretendemos contribuir, refletir e partilhar com práticas inovadoras e humanistas.

São destinatários deste colóquio estudantes e profissionais, no âmbito da gerontologia e da geriatria, bem como responsáveis pela causa pública e pelo empreendedorismo nesta área.

Neste sentido convidámo-lo a juntar-se a nós nos próximos dias 3 e 4 de maio de 2019. A inscrição é obrigatória e poderá ser feita online https://forms.gleevdg1bdjkM4voiP77 – ou presencialmente nas instalações da FCAN

VIANA DO CASTELO: SOUTELO TEM “HOSPITAL DO SORRISO”

Hospital do Sorriso em Soutelo: “Sinto-me muito melhor, isto é fabuloso”

Habituado aos sorrisos e gargalhadas dos mais novos, o Centro Escolar de Soutelo recebeu, no passado domingo (07 de abril), um público diferente. Mais adulto. Entre as 10h00 e as 17h00, as cadeiras e mesas do refeitório foram substituídas por marquesas e especialistas em terapias naturais (voluntários).

A (2)soutelovivian.JPG

Após o imenso sucesso da primeira edição, o Hospital do Sorriso regressou a Soutelo para transformar dores em sorrisos. “Sinto-me muito melhor, saímos daqui com um sorriso”, revelou Joana Dias, que não perde uma oportunidade de beneficiar dos cuidados de saúde disponibilizados por este projeto da APA (Associação Portuguesa de Aromaterapia), que chegou a Soutelo com o apoio da Junta de Freguesia, do Movimento Soutelo Activo e de Manuela Crespo. Uma iniciativa de entrada gratuita e aberta a toda a população, que contou com mais de 50 participantes.

Perto das 10h00, junto ao Centro Escolar de Soutelo, já se notava uma azáfama invulgar para uma manhã de domingo. Sem marcações, as pessoas eram atendidas por ordem de chegada. À entrada, eram recebidas pelos sorrisos e afetos de um grupo de voluntários encarregues de fazer o ‘check-in’. Seguia-se a elaboração de um diagnóstico primário e uma fase de relaxamento com a inalação de vapores de óleos essenciais. “Depois, dirigem-se para a sala de tratamentos, onde vamos complementar a terapia. Nesta altura, podemos utilizar várias técnicas, dependendo das queixas e dores que apresentem”, afirmou Raquel Costa, presidente da APA e mentora do projeto, sublinhando ainda a diversidade de tratamentos ao dispor dos pacientes. “Não usamos só técnicas de massagens com óleos essenciais, mas também técnicas de medicina tradicional chinesa como a ventosaterapia ou acupuntura. Fazemos também osteopatia… Uma série de tratamentos complementares para que a pessoa se sinta bem. Depois, se a pessoa necessitar, ainda oferecemos fitoterapia, algumas plantas ou suplementos naturais, para que possam sentir e ter mais eficácia no tratamento”, frisou.

A (1)soutelovivian.JPG

Participantes provaram e aprovaram

O Hospital do Sorriso nasceu em 2011 e, desde então, percorre a zona Norte do país, disponibilizando cuidados de saúde gratuitos no primeiro domingo de cada mês. Os resultados têm sido muito positivos e o projeto começa já a ter um grupo de fãs. “Sempre que posso vou ao Hospital do Sorriso, seja onde for, porque é uma forma de prevenção para os meus sintomas. Com a diversidade de terapias alternativas que aqui têm, estes terapeutas conseguem complementar muito bem os tratamentos da medicina tradicional que eu sigo. Sinto-me muito melhor, isto é fabuloso. Saímos daqui sempre com um sorriso”, afirmou Joana Dias.

António Ferreira também é ‘repetente’. Natural de Lago, experimentou uma vez, na cidade de Braga, ficou rendido e com o Hospital do Sorriso a ‘dois passos’ de casa não deixou escapar a oportunidade. “É a segunda vez que participo, já fui uma vez a Braga e resultou. Tenho um problema de ciática que foi resolvido sensivelmente em 70%, contudo tenho problema de má circulação e com as inalações tem melhorado. A minha esposa também veio. Na altura, inchavam-lhes os pés e o tratamento resultou a 100%. Estamos muito contentes”, referiu. Por sua vez, o soutelense Carlos Fernandes fez a estreia nestas andanças. “É a primeira vez que faço este tipo de tratamento. Achei por bem experimentar, porque tenho dores na coluna, no pescoço e nos ombros. A parte da inalação correu bem, já começa a neutralizar as dores, daqui a pouco vou para a sala de tratamentos”, concluiu.

Por sua vez, o Movimento Soutelo Activo, um dos parceiroa na organização da iniciativa em terras soutelenses, fez um balanço muito positivo da atividade. “Foi um gosto enorme participar nesta iniciativa. Podem voltar sempre que desejarem, estaremos cá para os receber e apoiar”, avançou Ana Fernandes, acrescentando que as reações dos pacientes não poderiam ter sido melhores. “O feedback foi muito positivo. Até as pessoas mais céticas ficaram convencidas, saíam de lá sem dores e com um sorriso no rosto”, frisou.

A (3)soutelovivian.JPG

AUGUSTO FLOR, PRESIDENTE DA CONFEDERAÇÃO PORTUGUESA DAS COLETIVIDADES DE CULTURA, RECREIO E DESPORTO, VAI A LOURES FALAR SOBRE FOLCLORE E ASSOCIATIVISMO POPULAR

Hospital do Sorriso em Soutelo: “Sinto-me muito melhor, isto é fabuloso”

Habituado aos sorrisos e gargalhadas dos mais novos, o Centro Escolar de Soutelo recebeu, no passado domingo (07 de abril), um público diferente. Mais adulto. Entre as 10h00 e as 17h00, as cadeiras e mesas do refeitório foram substituídas por marquesas e especialistas em terapias naturais (voluntários).

A (2)soutelovivian.JPG

Após o imenso sucesso da primeira edição, o Hospital do Sorriso regressou a Soutelo para transformar dores em sorrisos. “Sinto-me muito melhor, saímos daqui com um sorriso”, revelou Joana Dias, que não perde uma oportunidade de beneficiar dos cuidados de saúde disponibilizados por este projeto da APA (Associação Portuguesa de Aromaterapia), que chegou a Soutelo com o apoio da Junta de Freguesia, do Movimento Soutelo Activo e de Manuela Crespo. Uma iniciativa de entrada gratuita e aberta a toda a população, que contou com mais de 50 participantes.

Perto das 10h00, junto ao Centro Escolar de Soutelo, já se notava uma azáfama invulgar para uma manhã de domingo. Sem marcações, as pessoas eram atendidas por ordem de chegada. À entrada, eram recebidas pelos sorrisos e afetos de um grupo de voluntários encarregues de fazer o ‘check-in’. Seguia-se a elaboração de um diagnóstico primário e uma fase de relaxamento com a inalação de vapores de óleos essenciais. “Depois, dirigem-se para a sala de tratamentos, onde vamos complementar a terapia. Nesta altura, podemos utilizar várias técnicas, dependendo das queixas e dores que apresentem”, afirmou Raquel Costa, presidente da APA e mentora do projeto, sublinhando ainda a diversidade de tratamentos ao dispor dos pacientes. “Não usamos só técnicas de massagens com óleos essenciais, mas também técnicas de medicina tradicional chinesa como a ventosaterapia ou acupuntura. Fazemos também osteopatia… Uma série de tratamentos complementares para que a pessoa se sinta bem. Depois, se a pessoa necessitar, ainda oferecemos fitoterapia, algumas plantas ou suplementos naturais, para que possam sentir e ter mais eficácia no tratamento”, frisou.

A (1)soutelovivian.JPG

Participantes provaram e aprovaram

O Hospital do Sorriso nasceu em 2011 e, desde então, percorre a zona Norte do país, disponibilizando cuidados de saúde gratuitos no primeiro domingo de cada mês. Os resultados têm sido muito positivos e o projeto começa já a ter um grupo de fãs. “Sempre que posso vou ao Hospital do Sorriso, seja onde for, porque é uma forma de prevenção para os meus sintomas. Com a diversidade de terapias alternativas que aqui têm, estes terapeutas conseguem complementar muito bem os tratamentos da medicina tradicional que eu sigo. Sinto-me muito melhor, isto é fabuloso. Saímos daqui sempre com um sorriso”, afirmou Joana Dias.

António Ferreira também é ‘repetente’. Natural de Lago, experimentou uma vez, na cidade de Braga, ficou rendido e com o Hospital do Sorriso a ‘dois passos’ de casa não deixou escapar a oportunidade. “É a segunda vez que participo, já fui uma vez a Braga e resultou. Tenho um problema de ciática que foi resolvido sensivelmente em 70%, contudo tenho problema de má circulação e com as inalações tem melhorado. A minha esposa também veio. Na altura, inchavam-lhes os pés e o tratamento resultou a 100%. Estamos muito contentes”, referiu. Por sua vez, o soutelense Carlos Fernandes fez a estreia nestas andanças. “É a primeira vez que faço este tipo de tratamento. Achei por bem experimentar, porque tenho dores na coluna, no pescoço e nos ombros. A parte da inalação correu bem, já começa a neutralizar as dores, daqui a pouco vou para a sala de tratamentos”, concluiu.

Por sua vez, o Movimento Soutelo Activo, um dos parceiroa na organização da iniciativa em terras soutelenses, fez um balanço muito positivo da atividade. “Foi um gosto enorme participar nesta iniciativa. Podem voltar sempre que desejarem, estaremos cá para os receber e apoiar”, avançou Ana Fernandes, acrescentando que as reações dos pacientes não poderiam ter sido melhores. “O feedback foi muito positivo. Até as pessoas mais céticas ficaram convencidas, saíam de lá sem dores e com um sorriso no rosto”, frisou.

A (3)soutelovivian.JPG

ATAQUE DE CORAÇÃO: RECUPERAÇÃO FEITA EM CASA TEM EXCELENTES RESULTADOS

Investigação com assinatura da Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro

Depois da alta hospitalar, o processo de reabilitação cardíaca, incluindo a componente de exercício físico, após um enfarte agudo do miocárdio pode ser feita em casa e com excelentes resultados. As conclusões de uma investigação com participação da Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro (ESSUA) confirma isso mesmo e corrobora os resultados de vários estudos internacionais. O trabalho quer dar uma resposta domiciliária à maioria dos doentes que depois da alta se afastam dos programas de reabilitação dos centros hospitalares.

Os investigadores Mesquita Bastos e Fernando Ribeiro.jpg

A Sociedade Europeia de Cardiologia, a American Heart Association e o American College of Cardiology, classificam a reabilitação cardíaca (RC) como uma intervenção terapêutica com indicação de classe I (mandatória), fundamentada nos níveis de evidência científica mais elevados.

Mas em Portugal, a percentagem de doentes que participaram nos últimos anos em programas de reabilitação cardíaca de fase III foi de cerca de 4 por cento. A distância entre a residência e os centros hospitalares e a falta de horários e de transportes são algumas das causas apontadas pelos doentes para participarem nos programas.

Por outro lado, a falta de resposta adequada do Sistema Nacional de Saúde na reabilitação cardíaca, a falta de investimento em recursos humanos e materiais e a escassez de centros e a sua localização concentrada nas grandes cidades contribuem decisivamente para a baixa referenciação e adesão aos programas de reabilitação cardíaca.

“Contrariamente ao conceito generalizado de que a reabilitação cardíaca tem de ser feita sob vigilância direta há, nos casos de baixo risco cardiovascular, a possibilidade de efetuar reabilitação supervisionada à distância”, aponta Mesquita Bastos, professor na ESSUA e cardiologista no Centro Hospitalar do Baixo Vouga, em Aveiro.

“Esta é uma área de forte interesse na ESSUA, na qual temos vários projetos financiados e colaborações a decorrer com elevado impacto social,” refere Fernando Ribeiro, professor na ESSUA e investigador no Instituto de Biomedicina (iBiMED) da UA.

O estudo que envolveu a ESSUA no âmbito do Doutoramento em Ciências e Tecnologia da Saúde de Andreia Noites, onde participaram também o Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho e a Escola Superior de Saúde do Porto, envolveu um grupo de pessoas em recuperação de um enfarte do miocárdio, que realizou um programa de exercícios, três vezes por semana, em casa, durante oito semanas.

Depois das informações e aconselhamentos ministrados presencialmente pelos investigadores, a atividade física e os sinais vitais dos doentes, com recurso a dispositivos eletrónicos, foram monitorizados continuamente à distância pela equipa de investigação.

Sem desculpas, doentes dizem presente

 Sem os entraves dos quilómetros até aos hospitais centrais ou centros clínicos e a restrição dos horários das sessões, os doentes não só aderiram ao programa de exercício físico e educação para hábitos de vida saudáveis proposto como obtiveram excelentes resultados na melhoria da saúde cardiovascular.

“O estudo permitiu demonstrar que na fase IV de reabilitação cardíaca, o exercício no domicílio melhora a capacidade cardiorrespiratória, a frequência cardíaca no pico de esforço e a de recuperação num grupo de doentes que já tinha parado a fase III de reabilitação cardíaca há 9 meses atrás”, assegura Mesquita Bastos.

Ou seja, aponta o cardiologista, “o estudo demonstrou que um programa de exercício efetuado em casa e supervisionado à distância foi capaz de aumentar a tolerância ao exercício ao fim de apenas 8 semanas”. Um ganho que está, naturalmente, associado a um menor risco de mortalidade e a um melhor prognóstico.

Com as fases III / IV da reabilitação cardíaca a serem realizadas em casa de cada um dos doentes, antevê Mesquita Bastos, “é possível abranger uma maior população, incluindo a que se encontra impedida de o fazer pela distância até aos locais dos programas (hospitais, clinicas) e, desta forma, criar uma rede de reabilitação com todo o suporte tecnológico que hoje existe”.

Por outro lado, os custos para o Sistema Nacional de Saúde, diz o cardiologista, serão proporcionalmente menores. De realçar, alerta o especialista, que este tipo de reabilitação “não substitui a reabilitação feita no internamento [fase I] nem na maioria dos doentes a feita logo após a alta [fase II]”.

ESPOSENDE ACOLHE SEMINÁRIO "LITERACIA EM SAÚDE"

Município de Esposende e ISAVE organizam Seminário “Literacia em Saúde”

No âmbito do Plano Municipal para a Promoção da Saúde e integrado nas comemorações do Dia Mundial da Saúde, o Município de Esposende, em colaboração com o Centro Interdisciplinar em Ciências da Saúde (CICS) do ISAVE – Instituto Superior de Saúde, vai realizar o II Seminário "Literacia em Saúde", no próximo dia 30 de abril, no Centro de Informação Turística de Esposende.

literacia em saudeaaa.jpg

Na continuidade dos temas abordados na edição anterior e face ao atual paradigma da transferência de competências no âmbito da saúde para a Administração Local, este seminário pretende refletir sobre os impactos e estratégias a adotar neste âmbito.

Num primeiro painel, serão debatidas práticas e estratégias nacionais e locais de Literacia em Saúde, seguindo-se uma conferência sobre o Projeto ESLiSa - Incrementando no Ensino Superior a Literacia para a Saúde. Haverá ainda espaço para a apresentação de alguns projetos desenvolvidos no país e diretamente relacionados com a Literacia em Saúde.

A participação no seminário é gratuita, mas de inscrição obrigatória, a efetuar online em http://www.municipio.esposende.pt/pages/1245

Esta iniciativa assume particular relevância na medida em que a literacia em saúde é fundamental no processo de tomada de melhores decisões e na obtenção de melhores resultados em saúde. Esta ação está igualmente orientada para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas, desígnio assumido pelo Município de Esposende, nomeadamente no que respeita a Saúde de Qualidade (ODS 3), Educação de Qualidade (ODS 4) e Parcerias para a Implementação dos Objetivos de Sustentabilidade (ODS 17).

No âmbito do Plano Municipal para a Promoção da Saúde, o Município de Esposende assinala anualmente o Dia Mundial da Saúde, que se comemora a 7 de abril, aproveitando a oportunidade de alertar a sociedade civil para temas-chave na área da saúde que afetam a humanidade e para desenvolver atividades com vista à promoção do bem-estar das populações, assim como de promover hábitos de vida saudáveis. Neste sentido, nos próximos dias 18 e 19 de maio, vai levar a efeito mais uma edição da Feira da Saúde, na Zona Ribeirinha de Esposende, evento que estava previsto acontecer no passado fim-de-semana, mas que teve que ser adiado devido às condições climatéricas adversas.

“EXERCITE O CORPO, A ALMA E A MENTE" É A INICIATIVA QUE VAI ASSINALAR O DIA MUNDIAL DA SAÚDE EM PONTE DA BARCA

Para assinalar o Dia Mundial da Saúde a autarquia de Ponte da Barca vai promover a iniciativa “Exercite o Corpo, a Alma e a Mente”, desenvolvida em parceria com a Unidade de Cuidados na Comunidade, da Unidade Local de Saúde do Alto Minho, com o objetivo de promover a adoção de estilos de vida mais saudáveis na comunidade.

A iniciativa vai ter lugar no domingo, dia 7 de abril, das 10h às 18h, na Praça da República e vai contar com várias atividades ao longo ao do dia que vão proporcionar aos participantes momentos de descontração, alegria e diversão.

Participe e promova a sua Saúde!

Capturariiiuuuu.PNG