Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

VIZELA RECEBE MÁSCARAS DA CHINA

Chegaram a Vizela 40 mil máscaras vindas da China

Chegaram hoje a Vizela, cerca de 40 mil máscaras cirúrgicas oferecidas pelo empresário vizelense Paulino Moura, proprietário da empresa Atrai que, face as relações profissionais que mantém com China, conseguiu adquirir essas máscaras em tempo recorde para oferecer ao concelho de Vizela.

mascarasviz.JPG

A Câmara Municipal de Vizela agradece de novo ao Sr. Paulino Moura da empresa Atrai, pela oferta destas 40 mil máscaras.

A Câmara Municipal de Vizela aproveita ainda para agradecer à empresa de transportes vizelense Fema e à empresária Paula Mainini, pela oferta do transporte das máscaras de Lisboa para Vizela.

Importa acrescentar que estas máscaras serão distribuídas pelas IPSS's, USF's e Bombeiros do Concelho, tal como serão disponibilizadas algumas ao Hospital de Guimarães e Felgueiras.

Por último, a Câmara Municipal de Vizela agradece ainda ao Estado Português na pessoa da Sra. Secretaria de Estado Adjunta e da Saúde, Dra. Jamila Madeira, assim como ao Sr. Embaixador de Portugal na China - Pequim, Dr. José Duarte, com quem a Câmara manteve contacto permanente ao longo dos últimos 15 dias, de forma a articular este transporte com sucesso.

REGIMENTO DE CAVALARIA DE BRAGA APOIA VIZELA

Regimento de Cavalaria n.º6 de Braga cedeu 30 camas para lar de retaguarda na Escola Básica e Secundária de Infias

A Câmara Municipal de Vizela recebeu esta tarde 30 camas cedidas pelo Regimento de Cavalaria n.º6 de Braga do Exército Português, para o lar de retaguarda que esta a ser instalado na Escola Básica e Secundária de Infias para o combate à pandemia da covid-19.

Regimento cavalaria n.º6-2.JPG

De relembrar que a Câmara Municipal transformou as salas de aulas da Escola Básica e Secundária de Infias em quartos para acolhimento de utentes não infetados das IPSS’, entre outras medidas que estão a ser definidas com as autoridades de saúde oficiais.

Esta medida vem juntar-se a um conjunto de outras medidas complementares que a Câmara Municipal tem vindo a adotar, tendo em consideração a atual situação evolutiva do surto epidémico, e com o objetivo de salvaguardar o interesse público municipal.

MUNICÍPIO DE VIZELA PROSSEGUE À DESPISTAGEM DO COVID-19

Câmara Municipal de Vizela continua testes de despiste do COVID-19 nas IPSS’ do Concelho

Na sequência do surto da nova estirpe de Coronavírus (COVID-19), foi decretado o Estado de Emergência Nacional, através do Decreto Presidencial n.º 14-A/2020, de 18 de março, tendo sido decretadas pelo Governo, através do Decreto n.º 2-A/2020, de 20 de março, um conjunto de medidas de ordem preventiva e restritiva, designadamente deveres de confinamento obrigatório e de especial proteção, para evitar a transmissão da doença na comunidade.

testes AIREV.JPG

De igual modo, tendo em consideração a atual situação evolutiva do surto epidémico, o Município de Vizela implementou o respetivo Plano de Contingência Municipal e tem vindo a adotar conjunto de medidas complementares com o objetivo de salvaguardar o interesse público municipal.

Assim, a Câmara Municipal de Vizela, em colaboração com as USF’s do Centro de Saúde de Vizela, e em parceria com a Unilabs Portugal, iniciou a realização de testes de despiste e diagnóstico do novo coronavírus COVID-19 aos utentes das IPSS’s, para reforçar a segurança e rastrear os mais vulneráveis.

A realização dos testes de despiste e diagnóstico do novo coronavírus COVID-19 iniciou-se pelos utentes do Centro Social e Paroquial de Santa Eulália, estando neste momento a ser testados os funcionários daquela instituição. Entretanto decorreu também o processo de testes a utentes e funcionários da Santa Casa da Misericórdia de Vizela.

Hoje avançaram os testes de despiste e diagnóstico do novo coronavírus COVID-19 aos utentes da AIREV, sendo que no decorrer desta semana deverá ficar concluída a totalidade dos testes.

Assim, e mantendo a estratégia até agora adotada, os utentes das IPSS’S são rastreados nas próprias instituições, com a colaboração de dois enfermeiros das USF’s do Concelho e um enfermeiro/a residente da respetiva instituição, sendo que os funcionários da IPSS’s são rastreados nos centros de rastreio “drive-thru” mais próximos.

De destacar que a Câmara Municipal de Vizela foi a primeira Autarquia do país a avançar para a realização de testes de despiste e diagnóstico do novo coronavírus COVID-19 nas IPSS’ do Concelho, para reforçar a segurança e rastrear os mais vulneráveis.

Trata-se de uma medida de reforço às já implementadas pela Autarquia com o objetivo de reduzir o impacto provocado pela pandemia no Concelho, minimizando a propagação do vírus e assegurando as boas condições de funcionamento das instituições.

De destacar que a Câmara Municipal de Vizela tem acompanhado atentamente a evolução do surto epidémico do COVID-19 no concelho e tomado as medidas necessárias para informar a população e apoiar as várias instituições para fazer face às necessidades acrescidas vividas neste momento, efetuando também uma reavaliação diária das medidas de prevenção adotadas e a adotar de modo a prevenir e conter a respetiva propagação.

MUNICÍPIO DE VIZELA ENTREGA VISEIRAS DE PROTEÇÃO EM ACRÍLICO ÀS IPSS's, USF's E BOMBEIROS

Na sequência do surto da nova estirpe de Coronavírus (COVID-19), foi decretado o Estado de Emergência Nacional, através do Decreto Presidencial nº 14-A/2020, de 18 de março, tendo sido decretadas pelo Governo, através do Decreto n.º 2-A/2020, de 20 de março, um conjunto de medidas de ordem preventiva e restritiva, designadamente deveres de confinamento obrigatório e de especial proteção, para evitar a transmissão da doença na comunidade.

entrega BVV.jpeg

Neste seguimento, a Câmara Municipal, com contributo de vários empresários do nosso Concelho e da nossa região, e nos termos já apresentados na reunião do grupo de crise, está a entregar um kit às IPSS do Concelho, de onde cumpre destacar a Santa Casa da Misericórdia de Vizela, o Centro Social e Paroquial de Santa Eulália, o Centro Social e Paroquial de S. Miguel e a AIREV, e ainda às Unidades de Saúde Familiar do Centro de Saúde de Vizela e aos Bombeiros Voluntários de Vizela.

Hoje, para além do gel desinfetante, foram ainda entregues 1500 máscaras doadas pela empresa Pocargil, e ainda viseiras de proteção em acrílico disponibilizadas pela Autarquia.

De destacar que desde o início desta pandemia, a Câmara Municipal já entregou 2500 máscaras, com o apoio das empresas Confeções Cruzeiro e Dr. Phone, 500 litros de álcool gel, e 50 barreiras de proteção em acrílico para balcões de atendimento.

O objetivo da distribuição deste Kits é apoiar a comunidade local na prevenção e combate, ajudando a colmatar a falta destes artigos junto da comunidade.

De destacar que a Câmara Municipal de Vizela tem acompanhado atentamente a evolução do surto epidémico do COVID-19 no concelho e tomado as medidas necessárias para informar a população e apoiar as várias instituições para fazer face às necessidades acrescidas vividas neste momento, efetuando também uma reavaliação diária das medidas de prevenção adotadas e a adotar de modo a prevenir e conter a respetiva propagação.

ARCOS DE VALDEVEZ: GNR DESINFETA LAR DE GRADE

COVID 19: Promovida a desinfeção do Lar de Grade

A Unidade de Emergência de Proteção e Socorro da GNR procedeu à desinfeção do Lar do Centro Paroquial e Social de Grade devido ao COVID-19. Esta operação contou também com o envolvimento da Câmara Municipal, GNR, Bombeiros Voluntários e colaboradores do Lar.

DSC09618.jpg

De referir também que toda a roupa da Instituição foi higienizada numa lavandaria arcuense (Lava D’Arcos), tendo sido este espaço comercial também desinfetado no final.

Esta é mais uma medida levada a cabo pela Autarquia na prevenção e contenção do vírus COVID-19.

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez tem estado atenta ao desenrolar da pandemia, e desde muito cedo que promove a desinfeção das ruas e das áreas envolventes dos Lares e IPSS’s.

Nesta fase de mitigação, a Câmara Municipal reitera a importância para que todos cumpram as medidas de redução de contágio, como o isolamento social, em particular os idosos, os grupos de risco e os cidadãos provenientes do estrangeiro.

DSC09699.jpg

UMINHO DISPONIBILIZA RESIDÊNCIA UNIVERSITÁRIA PARA APOIAR COMBATE CONTRA A COVID-19

A Universidade do Minho (UMinho) vai disponibilizar as instalações e serviços da Residência Universitária Prof. Carlos Lloyd Braga, em Braga, como apoio de retaguarda a pessoas que se encontram em lares e instalações congéneres afectados por casos de COVID-19. Pretende-se, assim, criar condições para que pessoas que não têm sintomas e testaram negativamente possam ver preservada a sua saúde, assegurando uma alternativa que evite efeitos de contaminação do vírus.

uminhoo (1).jpeg

Para o Reitor da Universidade do Minho, Rui Vieira de Castro, “esta é mais uma forma de a Universidade do Minho se afirmar como instituição solidária, empenhada em contribuir para  ajudar as nossas populações e os nossos territórios, apoiando a acção das pessoas e das entidades que estão na primeira linha do combate à pandemia”, lembrando que a instituição “já disponibilizou um número muito expressivo de equipamentos de protecção individual aos hospitais de Braga, Guimarães e Viana do Castelo, bem como a outras instituições do sistema de saúde e de protecção social, está a garantir serviços de apoio clínico e psicológico, por via digital, à nossa população, e encontra-se activamente envolvida na produção de ventiladores e de testes para despiste da doença”.

Esta cedência temporária do espaço responde a um apelo da Câmara Municipal de Braga no sentido de alargar o número de camas disponíveis para dar resposta adequada e evitar a propagação da pandemia no Concelho. A medida contou com a colaboração do Hospital de Braga.

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio considerou que “a disponibilidade prontamente expressa pelo Reitor Rui Vieira de Castro, pelos Serviços de Acção Social da UM e pelos alunos instalados na Residência é mais um testemunho do compromisso desta Instituição para com a Comunidade em que se encontra inserida, alocando os seus recursos aos objectivos comuns que prosseguimos nos mais diferentes contextos”.

“A Universidade do Minho teve uma resposta exemplar na sequência da primeira ocorrência registada no nosso Concelho e tem estado fortemente envolvida em múltiplas dimensões da resposta a esta pandemia, o que merece a minha pública gratidão”, acrescentou.

A UMinho disponibilizará, gratuitamente, os 154 quartos - equipados com quarto de banho, televisão, roupa de cama e banho, e frigorífico – para além dos seus serviços de alimentação para fornecer, mediante avaliação das necessidades.

O Município de Braga assumirá, em articulação com o Hospital de Braga, a identificação e o acompanhamento dos novos residentes, assim como a higienização prévia de toda a infra-estrutura, dando cumprimento às regras definidas pelas autoridades de saúde.

O Administrador dos Serviços de Acção Social da UMinho, António Paisana, agradeceu a colaboração de todos os estudantes que se encontravam na Residência e elogiou a forma responsável e solidária como reagiram. “Todos os estudantes foram contactados para lhes ser explicado o contexto extraordinário em que vivemos, tendo reagido com grande compreensão e espírito de entreajuda ao pedido que lhes foi feito”, disse ainda.

A preparação da Residência para esta nova utilização foi feita com a supervisão de responsáveis da UMinho, do Município de Braga e da Protecção Civil, face às especificidades que este novo uso requer.

Esta iniciativa vem reforçar os fortes laços de cooperação já existentes entre a UMinho, o Município de Braga e o Hospital de Braga, ao mesmo tempo que dá corpo à atitude solidária e unida da Universidade face à pandemia que enfrentamos.

uminhoo (2).jpeg

PONTE DE LIMA JÁ POSSUI CENTRO DE RASTREIO DA COVID-19

Abriu o Centro de Rastreio da Covid-19 em Ponte de Lima

Entrou esta segunda-feira, 6 de abril, em funcionamento o Centro de Rastreio da Covid-19, no Pavilhão de Feiras e Exposições da Expolima, em Ponte de Lima, com a capacidade para a realização de 60 testes/dia aproximadamente, assegurado pelo Laboratório Germano de Sousa, em parceria com a ULSAM e a Câmara Municipal de Ponte de Lima.

Centro Rastreio Ponte de Lima_ 2020-04-06 at 10.33

Os testes serão realizados apenas mediante a prescrição pelo médico de Medicina Geral e Familiar do Centro de Saúde. O laboratório é informado pelo médico do caso suspeito, sendo o doente agendado pelo laboratório que após receber SMS se dirige ao Centro de Rastreio.

O doente desloca-se até ao ponto de recolha, de acordo com as orientações do laboratório.

Os resultados do exame serão depois enviados diretamente ao doente, ao médico e às autoridades de saúde pública.

Este Centro de Rastreio vai funcionar tipo Drive thru, ou seja, os utentes referenciados deslocam-se dentro do seu veículo ao ponto de recolha sem entrar em contacto com outras pessoas, reduzindo assim o risco de infeção em cada colheita.

Os testes serão realizados mediante marcação através dos contactos:

- 93 0568014

- covid19.pontedelima@germanodesousa.com

O Horário de funcionamento do Centro de Rastreio de Ponte de Lima é o seguinte:

Às segundas, quartas e sextas das 9h00 às 13h00, e das 14h00 às 16h00, com exceção da sexta-feira santa e da segunda-feira de páscoa.

7dde2bcf-61b5-4a25-a666-76d6ab2f7a0f.JPG

VIZELA RECEBE EQUIPAMENTO MÉDICO PROVENIENTE DA CHINA

Chegaram a Portugal vindas da China 40 mil máscaras para o Concelho de Vizela

Chegou hoje a Lisboa, perto das 8h da manhã, um avião da TAP fretado pelo Estado português com equipamento médico, proveniente de Pequim.

IMG_1675.jpg

O Airbus A330-941, transportou um total de 20 toneladas e 160 metros cúbicos de carga médica, para o combate contra a epidemia do novo coronavírus.

Entre este equipamento, estão cerca de 40 mil máscaras cirúrgicas oferecidas pelo empresário vizelense Paulino Moura, proprietário da empresa Atrai que, face as relações profissionais que mantém com China, conseguiu adquirir essas máscaras em tempo recorde para oferecer ao concelho de Vizela.

A encomenda ainda se encontra em processo de desalfandegamento, estando amanhã disponível para transporte, que será feito pela empresa de transportes vizelense Fema, que trará as máscaras desde o laboratório militar de Lisboa, local onde ficará após a desalfandegarem, até a Câmara Municipal de Vizela.

Importa acrescentar que estas máscaras serão distribuídos pelas IPSS's, USF's e Bombeiros do Concelho, tal como serão disponibilizadas algumas ao Hospital de Guimarães e Felgueiras.

A Câmara Municipal de Vizela aproveita, ainda, para agradecer de novo ao Sr. Paulino Moura da empresa Atrai, pela oferta destas 40 mil máscaras, tal como a Sra. Paula Mainini, pela oferta do transporte destas de Lisboa para Vizela.

Por último, a Câmara Municipal de Vizela agradece ainda ao Estado Português na pessoa da Sra. Secretaria de Estado Adjunta e da Saúde, Dra. Jamila Madeira,  assim como ao Sr. Embaixador de Portugal na China - Pequim, Dr. José Duarte, com quem a Câmara manteve contacto permanente ao longo dos últimos 15 dias, de forma a articular este transporte com sucesso.

PROGRAMA DE APOIO MUNICIPAL – VIZELA COVID 19

Na sequência do surto da nova estirpe de Coronavírus (COVID-19), foi decretado o Estado de Emergência Nacional, através do Decreto Presidencial n.º 14-A/2020, de 18 de março, e posteriormente renovado pelo Decreto Presidencial n.º 17-A/2020, de 02 de abril, tendo sido decretadas pela Presidência do Conselho de Ministros, através do Decreto n.º 2-A/2020, de 20 de março, e do Decreto n.º 2-B/2020, de 02 de abril, um conjunto de medidas de ordem preventiva e restritiva, designadamente deveres de confinamento obrigatório e de especial proteção, para evitar a transmissão da doença na comunidade.

PAM COVID.jpg

De igual modo, tendo em consideração a atual situação evolutiva do surto epidémico, o Município de Vizela implementou o respetivo Plano de Contingência Municipal e adotou, ainda, conjunto de medidas complementares com o objetivo de salvaguardar o interesse público municipal.

Assim sendo, atentos os efeitos económicos provocados pela atual situação evolutiva do surto epidémico, torna-se igualmente necessário aplicar um conjunto de outras medidas de mitigação socioeconómica complementares, com o objetivo de salvaguardar o interesse público municipal, designadamente:

–      Reforço dos apoios financeiros a famílias carenciadas, através do reforço de 50% da verba a atribuir, nos termos da aplicação dos critérios decorrentes do Regulamento de Apoio aos Estratos Sociais Desfavorecidos, de modo a assegurar a capacidade de resposta das famílias carenciadas num momento de grande dificuldade resultante da propagação do surto epidémico do novo coronavírus SARS-COV-2.

–      Reforço dos apoios financeiros às IPSS’s do Concelho, através da duplicação das verbas a atribuir, nos termos do Regulamento de Atribuição de Apoios ao Associativismo, de modo a garantir a respetiva capacidade de resposta num momento de grande dificuldade resultante da propagação do surto epidémico do novo coronavírus SARS-COV-2.

–      Reforço do apoio financeiro aos Bombeiros Voluntários de Vizela, mediante a atribuição de apoio no montante de € 10.000,00, de modo a assegurar a capacidade de resposta dos Bombeiros Voluntários de Vizela num momento de grande dificuldade resultante da propagação do surto epidémico do novo coronavírus SARS-COV-2.

–      Suspensão, durante o período do estado de emergência, do pagamento das taxas de ocupação de espaço público por parte dos estabelecimentos encerrados por força das medidas restritivas de prevenção do surto epidémico, de modo a minimizar as respetivas perdas.

–      Suspensão, durante o período do estado de emergência, do pagamento das taxas da feira semanal de Vizela, de modo a minimizar os prejuízos dos feirantes decorrentes da suspensão da realização das referidas feiras.

–      Apoio especial ao comércio, mediante a atribuição de apoio financeiro à Associação Comercial e Industrial de Vizela para que esta pague as despesas de eletricidade e água dos estabelecimentos comerciais que, por força das medidas restritivas de prevenção do surto epidémico, se encontrem encerrados (e com atividade suspensa) e dos estabelecimentos que se encontrem em regime de take away (encerrados ao público, mas com atividade), correspondendo a 100% ou a 50% das referidas despesas, respetivamente.

De realçar que a aplicação destas medidas do Programa de Apoio Municipal – VIZELA COVID-19, em conjunto com outras complementares que já se encontravam em execução, visa assegurar o combate ao surto, o estímulo à recuperação económica e a proteção social, sem prejuízo de, em face da sua avaliação e da evolução do surto epidémico, as mesmas poderem ser revistas, intensificadas ou revogadas, consoante se revelem necessárias para ajudar quem mais precisa e para retomar, tão rapidamente quanto possível, o fulgor que caracteriza o concelho de Vizela.

ESPOSENDE AVANÇA NA PROTEÇÃO AO COVID-19

Município de Esposende avança com novas medidas de contenção do vírus COVID-19

No concelho de Esposende, já estão a ser rastreados todos os utentes e cuidadores dos lares, dos cuidados continuados e do serviço de apoio domiciliário. O Município já definiu também os locais para um eventual realojamento de pessoas, assegurando, por outro lado, o acesso a toda a informação sobre a pandemia, no site oficial do município.

logo_covid.jpg

Num esforço de contenção do surto do novo coronavírus (COVID-19) no território concelhio, o Município de Esposende tem empenhando todo o esforço, em várias frentes de atuação, trabalhando em prol da comunidade e da sua proteção. Em cada momento, e face ao evoluir da situação, a Câmara Municipal, em consonância com as diretivas da Direção Geral de Saúde e em estreita articulação com o ACES Cávado III, tem desencadeado várias medidas, de modo a responder, em cada momento, a este caso de saúde pública.

Desde logo, foi definido o Plano de Contingência, com as suas sucessivas atualizações em função das orientações da Direção Geral da Saúde e de demais entidades competentes, bem como o estabelecimento de um conjunto de medidas destinadas a providenciar auxílio económico a famílias e empresas. Implementou-se um plano de comunicação, foram disponibilizadas linhas diretas à autarquia e linhas de apoio psicológico, e foram desencadeadas ações de desinfeção da via pública em locais específicos de maior concentração de pessoas e, naturalmente, concretizada a definição de estratégias de preparação para uma situação de crise mais aguda.

Exatamente neste último aspeto, atempadamente, o Município procedeu à identificação dos locais que, no concelho, permitiriam constituir-se como espaços de recurso para realojamento de pessoas, tanto para infetadas como não infetadas, nomeadamente dos quatro lares existentes no concelho. Para além do contacto com os responsáveis dessas instalações e do pedido de cedência, foi também promovida a disponibilização de equipamentos de apoio (camas, colchões, cobertores, entre outros) para a sua devida instalação. Esta medida preventiva está já providenciada, e acompanha várias outras medidas de caráter logístico neste mesmo contexto, pelo que é merecido um agradecimento especial a todas as instituições que tão prontamente cederam as suas instalações.

Outra das medidas anunciadas, e que se encontra já em curso, é a realização de testes à COVID-19 a todos os utentes dos lares, cuidados continuados e aos cuidadores formais dessas unidades e, ainda, do serviço de apoio domiciliário. Num esforço conjunto com o ACES Cávado III, a realização destes testes permitirá maximizar a proteção da comunidade mais idosa, a par da reorganização das metodologias de trabalho nestes equipamentos sociais que está já a ser implementada.

Por outro lado, e no âmbito do plano de comunicação implementado, no site do município está disponível uma página, com todas as informações úteis sobre a pandemia COVID-19. Em www.município.esposende.pt, passa a constar o boletim diário de casos no concelho e informação referente ao número de casos suspeitos, o qual não tem vindo a ser divulgado por não estar isolado do de Barcelos.

Todas as medidas em curso são da maior importância e o Município continua plenamente disponível e empenhado para continuar, incansavelmente, a trabalhar em prol da comunidade e da sua proteção.

MÚNICIPIO DE ARCOS DE VALDEVEZ ENTREGA EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL ÀS IPSS´s

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, no seguimento das medidas de prevenção e contenção do vírus COVID-19 adotadas, entre as quais o reforço do apoio às pessoas com necessidades especiais e às instituições, encontra-se atualmente a distribuir equipamentos de proteção individual (viseiras, máscaras e toucas) no Centro de Saúde e em todas as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS`S) do concelho.

entrega de material IPSSs2.jpg

Esta medida visa promover uma melhor qualidade e uma maior segurança a todos os profissionais e voluntários, no serviço prestado a um grupo populacional mais vulnerável.

O Município está em contacto diário e atento às necessidades de todas as instituições do concelho e irá dar continuidade à distribuição de todos os equipamentos e materiais, indispensáveis à prevenção e tratamento do COVID-19, mediante as solicitações e a disponibilidade de mercado.

Nesta fase de mitigação, voltamos a reiterar que é importante que todos cumpram as medidas de redução de contágio, como o isolamento social e a etiqueta respiratória, em particular os idosos, os grupos de risco e os cidadãos provenientes do estrangeiro.

O Município dirige ainda um “Obrigado” e um “Reconhecimento” a todos os profissionais de saúde, segurança, bombeiros, proteção civil, voluntários e aos demais trabalhadores dos diversos setores essenciais, pelo trabalho e dedicação realizado em prol de todos.

entrega de material IPSSs3.jpg

entrega de material IPSSs4.jpg

entrega de material IPSSs5.jpg

entrega de material IPSSs6.jpg

entrega de material IPSSs7.jpg

BOMBEIROS SAPADORES DE BRAGA PROCEDERAM A DESINFECÇÃO NO LAR "ASILO DE SÃO JOSÉ"

Acção será repetida noutros locais do Concelho consoante identificação de casos prioritários

Através da Protecção Civil de Braga, os Bombeiros Sapadores procederam hoje, dia 3 de Abril, a uma acção de desinfecção de uma ala no Lar ´Asilo de São José´. Esta medida teve como objectivo salvaguardar a segurança dos utentes desta instituição onde já se verificaram casos de propagação de Covid-19.

asilosjoseb (3).jpg

A ala foi desocupada (de acordo com uma reorganização desenvolvida pela Protecção Civil, pelo Delegado de Saúde e pela própria Instituição) para que a desinfecção se pudesse realizar. Numa data posterior, este serviço poderá repetir-se noutra ala da instituição que seja desocupada. A acção envolveu dois Bombeiros no interior do Lar, equipados com atomizadores, e dois Bombeiros no exterior para ajuda na descontaminação e no recarregamento dos atomizadores.

Segundo Altino Bessa, vereador da Protecção Civil, ´consegue-se, desta forma, proteger uma das camadas mais vulneráveis da sociedade, os utentes e funcionários dos lares, num local onde os testes de despistagem revelaram vários casos de infecção´. “Esta foi a primeira acção de desinfecção realizada pelos Bombeiros Sapadores e será repetida noutros locais do Concelho, consoante identificação dos casos prioritários pela Autoridade de Saúde e a disponibilidade da Companhia de Bombeiros para a realização dos mesmos”, disse, adiantando que Braga, com o conjunto de medidas que tem vindo a pôr em prática, está na linha da frente no combate a esta pandemia´.

As acções de desinfecção são mais uma forma de o Município auxiliar no combate a esta pandemia e prevenir a sua propagação. De forma a realizarem este trabalho em segurança, os Bombeiros Sapadores foram dotados dos necessários meios materiais para protecção face ao Covid-19.

asilosjoseb (1).jpg

asilosjoseb (2).jpg

MUNICÍPIO DE CABECEIRAS DE BASTO DISTRIBUI MÁSCARAS

Câmara Municipal entregou 1.500 máscaras cirúrgicas às instituições do concelho

Continuando a assumir um papel preponderante na manutenção da capacidade de intervenção operacional e logística do Município de Cabeceiras de Basto e tendo em vista assegurar o cumprimento das medidas preventivas e de autoproteção determinadas pelas autoridades, os Serviços Municipais de Proteção Civil (SMPC) distribuíram esta tarde, dia 3 de abril, por diversas instituições concelhias 1.500 máscaras cirúrgicas para proteção dos funcionários das instituições e, por consequência, proteção dos seus utentes. O material foi adquirido pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, na sequência da evolução da situação de emergência provocada pelo novo coronavírus Covid-19.

Entrega de Máscaras (4).jpg

A primeira entrega de máscaras cirúrgicas, que só pôde ser efetuada hoje devido às dificuldades na aquisição do material, teve como beneficiários: o Centro de Dia da ADIB; o Centro Social e Paroquial de Abadim; o Centro Social e Paroquial de Riodouro; a Delegação de Cabeceiras de Basto da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP); o Lar de Bucos; o Centro Social e Paroquial de Cavez; a Fundação António Joaquim Gomes da Cunha; o Lar da ARCA; o Lar Nirvana; o Lar Dr. Manuel Fraga da Misericórdia de Refojos; a Unidade de Cuidados Continuados da Basto Vida; a  Unidade de Cuidados Continuados Dr. Francisco Meireles da Misericórdia de Refojos; e a Unidade de Internamento Público de Cabeceiras de Basto.

A entrega das referidas máscaras tem como principal objetivo apoiar as instituições na implementação das medidas de proteção, contribuindo assim para redução da disseminação da infeção.

De salientar que no início da próxima semana, a Câmara Municipal espera receber máscaras FFP2 (máscaras para utilização de técnicos de saúde no transporte de doentes) que comprou para distribuir pelos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses e pela Delegação do Arco de Baúlhe da CVP, entre outras.

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto aguarda, ainda, a receção, na próxima semana, de nova remessa de máscaras cirúrgicas para reforço do material já entregue às instituições atrás referidas.

A Câmara Municipal, através dos Serviços Municipais de Proteção Civil, continua a acompanhar, em permanência, a situação de emergência que vivemos para agir quando e onde for necessário.

Entrega de Máscaras (1).jpg

Entrega de Máscaras (2).jpg

Entrega de Máscaras (3).jpg

VIZELA TEM LAR DE RETAGUARDA

Câmara de Vizela instala lar de retaguarda na Escola Básica e Secundária de Infias

A Câmara Municipal de Vizela está a adaptar as salas de aula da Escola Básica e Secundária de Infias para poder ser utilizado como lar de retaguarda no combate à pandemia da covid-19.

lar retaguarda.JPG

Assim, a Câmara Municipal transformou as salas de aulas da Escola Básica e Secundária de Infias em quartos para acolhimento de utentes não infetados das IPSS’ e que tenham que ser retirados dos lares em caso de se verificar algum caso positivo nesse lar.

O funcionamento deste lar de retaguarda será coordenado pelas IPSS’s e contará com a colaboração dos funcionários das escolas e voluntários, no âmbito do Voluntariado Vizela COVID-19, de onde cumpre destacar a Fraternidade de Nuno Álvares de Braga.

Estes quartos estão equipados com 56 camas, sendo 6 articuladas e respetiva roupa de cama e de banho, mesas de cabeceira e armários.

Trata-se de uma medida preventiva com o objetivo de dotar o concelho de capacidade de resposta em caso de alguma eventualidade, sendo que esta medida contou a colaboração de várias entidades e empresas do Concelho, como o Rotary Clube de Vizela, que emprestou 31 camas (6 das quais articuladas) e mesas de cabeceira, o Lions Clube de Vizela, que ofereceu 25 camas e mesas de cabeceira, e as empresas Polopique, Comércio e Industria de Confeções S.A., que doou 200 jogos de cama, a Lasa, Armando da Silva Antunes, SA., que deu 120 jogos de banho e 60 resguardos de colchão, a Indústria Têxtil Sra. da Tocha, Lda, que ofereceu 60 colchas, e a Landintex, Felpos, Lda. que deu 60 cobertores.

Esta medida vem juntar-se a um conjunto de outras medidas complementares que a Câmara Municipal tem vindo a adotar, tendo em consideração a atual situação evolutiva do surto epidémico, e com o objetivo de salvaguardar o interesse público municipal.

Importa acrescentar que, passada esta pandemia, parte significativa deste equipamento será utilizado para o apoio de mais uma resposta social no Concelho, isto é, de um centro de acolhimento aos sem abrigo.

FAMALICÃO ALARGA PLATAFORMA +CIDADANIA À EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

Plataforma + Cidadania estendida à educação Pré-escolar

Tendo em consideração o panorama atual que vive a nossa sociedade face ao novo Coronavírus-COVID 19, o Município de Vila Nova de Famalicão, em parceria com a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Ave, anuncia que a Plataforma +Cidadania, disponível em maiscidadania.cim-ave.pt passa a estar também disponível para a Educação Pré-Escolar.

Famalicao_Divulgacao_PreEscolar.png

Destinada a crianças do pré-escolar e 1º Ciclo de Ensino Básico, encarregados/as de educação e docentes, esta ferramenta de suporte verdadeiramente inovadora foi criada com o objetivo de prevenir e reduzir o abandono escolar precoce, e de promover um espaço de aprendizagem online e seguro, dinâmico e interativo, de partilha de ideias e experiências, no âmbito do PIICIE – Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar do Ave.

Ao aceder a maiscidadania.cim-ave.pt encontram-se várias áreas e funcionalidades. Esta plataforma assume-se como um espaço seguro de aprendizagem, colaboração e partilha, unindo a comunidade educativa e contribuindo como um recurso adicional para o processo de ensino/aprendizagem que se pode continuar a desenvolver a partir do domicílio de cada um.

Pretende-se, através de atividades multimédia dinâmicas, interativas e lúdicas, proporcionar às crianças e alunos/as um ambiente facilitador de aprendizagem, no qual se aprende brincando, ao ritmo individual de cada utilizador/a, e de forma criativa. Destaque para um sistema de gestão de crachás, integração do Currículo Local, com informação sobre o património e o poder local, conteúdos curriculares e conteúdos para trabalhar a Educação e Cidadania, bem como integração de projetos educativos e comunitários.

FAMALICÃO CRIA BOLSA DE VOLUNTÁRIOS COVID-19

Bolsa de Voluntários Covid 19 com quase 100 inscritos num dia

Em 24 horas, a bolsa de voluntários criada pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão para fazer face ao combate à propagação da pandemia da doença Covid-19 no concelho e para auxilio das pessoas, recebeu a inscrição de 80 pessoas com idades entre os 25 e os 45 anos.

AFS_3651.jpg

As tarefas com maior resposta são o apoio na alimentação, na compra de medicamentos e na ligação com as unidades de saúde para obtenção de receituário crónico.

Os interessados deverão fazer a sua inscrição no site do Banco de Voluntariado de Vila Nova de Famalicão disponível em http://voluntariado.famalicao.pt, onde devem indicar a sua disponibilidade em termos de tarefas a desenvolver.

O objetivo é criar respostas em diversas frentes, nomeadamente no apoio a cidadãos institucionalizados, seniores e portadores de deficiência; a cidadãos com infeção COVID – 19; na compra de medicamentos nas farmácias e entrega no domicilio; na compra e entrega de bens de primeira necessidade e entrega no domicilio; na ligação com as unidades de saúde para obtenção de receituário crónico, ajudar na limpeza e higienização de espaços e acolhimento temporário de animais de companhia.

Refira-se que esta Bolsa de Voluntários Covid 19, insere-se no Banco Municipal de Voluntariado que foi criado em 2008, tendo como entidade coordenadora a Câmara Municipal. Este banco tinha cerca de uma centena de voluntários ativos.

O Banco visa promover o encontro entre a oferta e a procura de voluntariado, sensibilizar os cidadãos e as organizações, divulgar projetos e oportunidades de voluntariado, contribuir para o aprofundamento do conhecimento do mesmo e disponibilizar ao público informações sobre voluntariado. Visa ainda acolher candidaturas de pessoas interessadas em fazer voluntariado, bem como receber solicitações de voluntários por parte de entidades promotoras, procedendo ao encaminhamento de voluntários para estas entidades e acompanhando a sua inserção.

CERVEIRA CRIA BOLSA DE APOIO AO IDOSO

COVID-19: Vila Nova de Cerveira cria Bolsa de Apoio ao Idoso

O país – e o mundo – está a enfrentar um momento excecionalmente delicado provocado pela pandemia COVID-19, com efeitos nefastos para os grupos mais vulneráveis, onde se inserem os idosos. Com o intuito de planear e assegurar os cuidados necessários a esta franja da população, o Município de Vila Nova de Cerveira lança o desafio a munícipes com disponibilidade para prestar apoio e cuidados geriátricos aos idosos, isolados ou institucionalizados, perante uma eventual situação de foco desta doença no concelho.

Bolsa de Apoio ao Idoso.jpg

Os interessados em integrar esta Bolsa de Apoio ao Idoso de Vila Nova de Cerveira deverão preencher um questionário de identificação e aferição na Plataforma Online de Balanço Municipal COVID-19, através do link: https://arcg.is/0H1KLO

Avaliada a necessidade de colocar voluntários no terreno, os inscritos serão contactos telefonicamente para reconfirmar a sua disponibilidade para o período em causa, fazer um ponto do seu estado clínico, além de responder a algumas questões relacionadas com os últimos 14 dias, nomeadamente se esteve em contacto com alguma pessoa com sintomas ou já diagnosticada com COVID-19, se apresenta algum sintoma compatível com COVID-19, ou se esteve em algum país estrangeiro.

O objetivo é criar respostas para minimizar o impacto desta pandemia, através do apoio a cidadãos institucionalizados, seniores e portadores de deficiência; mas também na compra de medicamentos nas farmácias e entrega no domicílio; na compra e entrega de bens de primeira necessidade e entrega no domicilio; na ligação com as unidades de saúde para obtenção de receituário crónico, ajudar na limpeza e higienização de espaços e acolhimento temporário de animais de companhia.

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE PAREDES DE COURA APELA AOS COURENSES PARA QUE FIQUEM EM CASA

VitorPereira.jpg

Por favor, fique em casa

Pela sua vida e pela vida dos outros.

O Município de Paredes de Coura tem divulgado, em tempo real, o número oficial de infetados no concelho porque entende ser essa a obrigação de quem tem um compromisso com a verdade, com a transparência e o direito à informação de toda a comunidade, que é o alicerce da confiança que os cidadãos depositam nas instituições.

No entanto, a obrigação de informação não pode ultrapassar a barreira do direito à privacidade e anonimato que cada doente tem, como expressão da sua dignidade humana. Por este motivo, não é admissível a divulgação de quaisquer informações pessoais ou que, de alguma forma, possam pôr em causa o anonimato. Só as autoridades de saúde (DGS) têm o poder e a obrigação de verificar e identificar todos os contatos para rastreio de possíveis cadeias de transmissão.

Apesar de tudo, compreende-se que as pessoas tenham um desejo intenso pelo conhecimento dos números porque acreditam que um contexto de poucas infeções lhes dá uma maior segurança – mas isso é o maior erro. Os números vão aumentar em Paredes de Coura, no Distrito de Viana do Castelo e no país porque essa é a natureza da pandemia. O que depende de nós é procurar conter ao máximo o contágio de forma a que a crescimento do número de infeções não seja descontrolado pois isso é que vai impedir que o melhor tratamento possa chegar a todos – sobretudo aos mais frágeis. Todos nós temos de pensar que somos potenciais contaminadores. Os cuidados que todos temos de ter para evitar a contaminação (uso de máscara, lavagem das mãos, isolamento social, não sair de casa a não ser por motivo de força maior, etc.) estão ao mesmo nível que a segurança na condução: o nosso erro põe em causa a nossa vida, a dos que amamos e da comunidade inteira.

O Município reforçará o apoio a todas as instituições no terreno, e, em articulação com a ULSAM, já preparou estruturas de apoio aos cuidados de saúde, devidamente equipadas, que garantam até 100 camas para retaguarda das IPPS e Lares ou o isolamento de pessoas que não tenham condições em suas casas. Faremos todo o possível para que tudo corra bem mas o contributo que faz a diferença é o seu: por favor, fique em casa, pela sua vida e pela vida dos outros.

Vitor Paulo Pereira

dmjjfelmaokjghkb.jpg

DEPOIS DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE TEREM TESTADO POSITIVO PARA COVID-19 AUTARCA DE MELGAÇO DEFENDE AÇÃO MUSCULADA E IMEDIATA NO CENTRO DE SAÚDE E DISPONIBILIZA TESTES A TODOS OS COLABORADORES

O Presidente da Câmara Municipal, Manoel Batista, está a desenvolver todas as diligências para que a ULSAM e a Tutela tomem medidas drásticas no Centro de Saúde de Melgaço, após cinco profissionais terem testado positivo para a COVID-19. A autarquia disponibilizou testes a todos os que trabalham nesta unidade de saúde e reclama ação rápida.

melgaço-fiqueemcsa-covid.jpg

Manoel Batista alerta para a situação, afirmando que “manter profissionais de saúde, pertencentes a um núcleo já com cinco infetados, a prestar serviços à comunidade, representa um risco de contágio cruzado muito elevado, quando ainda se aguardam os resultados aos 15 profissionais entretanto colocados em isolamento”.

Esta tarde, a Unidade Local de Saúde do Alto Minho reuniu para analisar o pedido de Manoel Batista, tendo no final do encontro informado a autarquia de que o Centro de Saúde vai continuar em funcionamento com os serviços mínimos assegurados pelos colaboradores que não apresentaram sintomas, sendo que o atendimento dos doentes em área dedicada à COVID-19 passará a ser feito na ADC de Monção.

O autarca exige o encerramento temporário desta unidade de saúde para que seja realizada uma desinfestação profunda, tendo a autarquia diligenciado já esses  serviços.