Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PRESIDENTE DA CÂMARA DE VIZELA REUNIU COM MINISTRO DO AMBIENTE PARA AVALIAR PROCESSO DE DESPOLUIÇÃO DO RIO VIZELA

No seguimento do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido desde que este executivo municipal assumiu funções, no sentido da despoluição do Rio Vizela, o Presidente da Câmara Municipal de Vizela, Victor Hugo Salgado, reuniu esta tarde com o Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, na Agência Portuguesa do Ambiente - ARH do Norte.

rio vizelajan.JPG

Por um lado, na reunião foi feita a avaliação do processo de despoluição do Rio Vizela, assim como de todas as diligências e esforços que têm sido efetuados pela Autarquia, por toda a população vizelense, pelo Ministério do Ambiente e por todos os envolvidos no âmbito dos trabalhos de fiscalização e inspeção dos recursos hídricos existentes no Concelho.

Por outro lado, foi manifestado um compromisso por parte do Ministério do Ambiente de que tudo irá fazer para que o Rio Vizela continue a apresentar as condições verificadas nos últimos seis meses, ou seja, uma notória melhoria na qualidade da água, sendo que, pela primeira vez, na história recente do Concelho, nunca o Rio Vizela apresentou as presentes condições tantos meses seguidos.

Assim sendo, e tendo em consideração estes factos, a Câmara Municipal de Vizela decidiu que não irá apelar ao boicote eleitoral nas Eleições Presidenciais do próximo dia 24 de janeiro, conforme havia anunciado em julho passado.

De realçar ainda que nesta reunião, o Presidente da Câmara Municipal apresentou ao Ministro do Ambiente, um projeto de investimento nas margens do Rio Vizela e Ribeira de Sá, tendo em vista a criação de passadiços com estrutura em madeira, iluminação led e recuperação de moinhos, com 4 percursos, num total de 8530 metros lineares e com um investimento de cerca de 1 milhão e 900 mil euros.

O objetivo deste projeto é continuar a requalificação das margens do Rio Vizela, no seguimento da obra de requalificação das margens e leito do Rio Vizela, inaugurada na passada segunda feira, apostando na melhoria da qualidade de vida dos vizelenses do ponto de vista da natureza ambiental, desportiva e lúdica, assim como no desenvolvimento sustentado do turismo do Concelho.

RIO VIZELA – RESULTADOS DA LUTA ESTÃO À VISTA

No seguimento do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido nos últimos meses, no sentido da despoluição do Rio Vizela, a Câmara Municipal tem verificado notórias melhorias na qualidade da água do Rio Vizela, que, contrariamente aos últimos tempos, tem apresentado uma cor transparente.

rio vizela 19.11.20.JPG

De realçar que, ao longo dos últimos tempos, o Município de Vizela tem encetado todas as diligências e efetuado todos os esforços para combater, de forma assertiva, quaisquer atos poluidores do Rio Vizela e, assim, alcançar a sua despoluição definitiva em prol de Vizela e dos Vizelenses, tendo já reunido com a secretária de Estado do Ambiente, Inês dos Santos Costa, para reclamar do Governo uma solução eficaz e definitiva para o problema de poluição do rio Vizela,  como foi também ouvido o Presidente da Câmara Municipal, em sede da Comissão de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território, sobre as descargas poluentes no Rio Vizela.

A Câmara Municipal considera que esta melhoria vem demonstrar que todas as diligências e esforços que têm sido efetuados pela Autarquia, por toda a população vizelense e por todos os envolvidos no âmbito dos trabalhos de fiscalização e inspeção dos recursos hídricos existentes no Concelho tem surtido resultados práticos.

De salientar que a Câmara Municipal de Vizela considera que a despoluição do Rio Vizela é uma medida essencial para o desenvolvimento sustentado do turismo do Concelho, pelo que continua a exigir por parte dos responsáveis a resolução definitiva do problema da despoluição do Rio Vizela, motivo pelo qual e apesar das melhorias significativas, tem consciência que ainda existe um longo caminho a percorrer.

CÂMARA DE VIZELA ADIA PARA DATA A DEFINIR POSTERIORMENTE CERIMÓNIA DE TRÊS ANOS DE MANDATO E INAUGURAÇÃO DA REQUALIFICAÇÃO DAS MARGENS E LEITO DO RIO VIZELA

Tendo em atenção a decisão do Governo de elevar o nível de alerta da situação de contingência para estado de calamidade em todo o território nacional por causa da pandemia de COVID-19, a Câmara Municipal decidiu adiar para data a definir posteriormente a cerimónia de três anos de mandato e inauguração da requalificação das Margens e Leito do Rio Vizela, que estavam marcadas para o próximo fim de semana.

De destacar que a Câmara Municipal de Vizela tem acompanhado atentamente a evolução do surto epidémico do COVID-19 no Concelho e tomado as medidas necessárias para informar a população e apoiar as várias instituições para fazer face às necessidades acrescidas vividas neste momento, efetuando também uma reavaliação diária das medidas de prevenção adotadas e a adotar de modo a prevenir e conter a respetiva propagação.

MUNICÍPIO VIZELENSE INAUGURA REQUALIFICAÇÃO DAS MARGENS E LEITO DO RIO VIZELA

A Câmara Municipal vai inaugurar as obras de requalificação das margens e leito do rio Vizela, no próximo dia 18 de outubro, pelas 11.00h.

RIO 3vizzz.jpg

De realçar que, ao longo dos últimos tempos, o Município de Vizela tem encetado todas as diligências e efetuado todos os esforços para combater, de forma assertiva, todos e quaisquer atos poluidores do Rio Vizela e, assim, alcançar a sua despoluição definitiva em prol de Vizela e dos Vizelenses.

A requalificação das margens e leito do rio Vizela é uma dessas ações e resulta do contrato assinado com a Agência Portuguesa do Ambiente, IP, para execução da “Empreitada de desobstrução do troço do rio Vizela, entre a interceção da Ribeira de Sá com o Rio Vizela e a Ponte Romana” da bacia hidrográfica RH2 Cávado, tendo esta obra sido apoiada parcialmente pela APA, I.P. em € 50.000,00.

A obra de requalificação das margens e leito do rio Vizela integra a limpeza das margens, o desassoreamento do Rio, a construção de um muro, a recuperação do muro existente, assim como o lançamento das bases para a criação de uma praia fluvial.

Esta obra de requalificação vai permitir o regresso dos barcos ao Rio Vizela junto ao Chalé, uma maior segurança para as crianças e para as famílias, assim como aumentar o espaço de lazer e uma maior relação da população com o Rio.

Após a conclusão desta fase, será ainda executada uma última intervenção, desde o açude do Parque das Termas, até ao açude da Ponte D. Luís.

A Câmara Municipal considera que, sendo Vizela um Concelho e uma Cidade virados para o Rio, têm obrigatoriamente que se desenvolver todos os esforços conducentes à sua total recuperação, para que todos possam colher os benefícios de natureza ambiental, desportiva, lúdica e económica que, aliados à recuperação termal e à dinâmica de outras medidas que a Câmara se propõe implementar, contribuirão decisivamente para a ansiada recuperação económica do Concelho.

De realçar que a obra de requalificação das margens e leito do rio Vizela é apenas mais uma ação determinante dentro das muitas que têm sido efetuadas pela Câmara Municipal, na prossecução do objetivo de devolver o Rio aos Vizelenses.

EURODEPUTADO DO BLOCO DE ESQUERDA JOSÉ GUSMÃO QUESTIONOU A COMISSÃO EUROPEIA SOBRE A POLUIÇÃO NO RIO VIZELA

O rio Vizela nasce no Alto de Morgaír, em Fafe. Ao longo do seu percurso banha os concelhos de Fafe, Felgueiras, Guimarães, Vizela e Santo Tirso, desaguando no rio Ave.

Capturargusmaovizela.PNG

Este rio tem estado sucessivamente sujeito a descargas poluentes, tornando-o num dos mais poluídos da Europa. Esta situação conflitua com o disposto na Diretiva‑Quadro da Água.

Não obstante as tentativas de fazer face à poluição no Rio Vizela por parte das instituições portuguesas, a verdade é que as descargas se repetem, a poluição mantém-se há anos e as populações continuam a conviver com um curso de água poluído.

Esta situação é inaceitável e tem que ser resolvida com urgência. Não é compreensível que um curso de água se mantenha com estes níveis de poluição.

Assim, o Bloco pretende saber que medidas irão ser desencadeadas pela Comissão Europeia para instar Portugal a garantir o cumprimento da Diretiva‑Quadro da Água para proteção do Rio Vizela.

Capturarbeperguntariovizzela.PNG

PRESIDENTE DA CÂMARA DE VIZELA VISITOU OBRAS DE REQUALIFICAÇÃO DAS MARGENS E LEITO DO RIO VIZELA

O Presidente da Câmara Municipal, Victor Hugo Salgado, acompanhado pelo Vereador das Obras Municipais, Joaquim Meireles, visitou as obras de requalificação das margens e leito do rio Vizela, que se encontram em fase de conclusão.

visita obras rio.jpeg

De realçar que, ao longo dos últimos tempos, o Município de Vizela tem encetado todas as diligências e efetuado todos os esforços para combater, de forma assertiva, todos e quaisquer atos poluidores do Rio Vizela e, assim, alcançar a sua despoluição definitiva em prol de Vizela e dos Vizelenses.

A requalificação das margens e leito do rio Vizela é uma dessas ações e resulta do contrato assinado com a Agência Portuguesa do Ambiente, IP, para execução da “Empreitada de desobstrução do troço do rio Vizela, entre a interceção da Ribeira de Sá com o Rio Vizela e a Ponte Romana” da bacia hidrográfica RH2 Cávado, tendo esta obra sido apoiada parcialmente pela APA, I.P. em € 50.000,00.

A obra de requalificação das margens e leito do rio Vizela integra a limpeza das margens, o desassoreamento do Rio, a construção de um muro, a recuperação do muro existente, assim como o lançamento das bases para a criação de uma praia fluvial.

Esta obra de requalificação vai permitir o regresso dos barcos ao Rio Vizela junto ao Chalé, uma maior segurança para as crianças e para as famílias, assim como aumentar o espaço de lazer e uma maior relação da população com o Rio.

Após a conclusão desta fase, será ainda executada uma última intervenção, desde o açude do Parque das Termas, até ao açude da Ponte D. Luís.

A Câmara Municipal considera que, sendo Vizela um Concelho e uma Cidade virados para o Rio, têm obrigatoriamente que se desenvolver todos os esforços conducentes à sua total recuperação, para que todos possam colher os benefícios de natureza ambiental, desportiva, lúdica e económica que, aliados à recuperação termal e à dinâmica de outras medidas que a Câmara se propõe implementar, contribuirão decisivamente para a ansiada recuperação económica do Concelho.

De realçar que a obra de requalificação das margens e leito do rio Vizela é apenas mais uma ação determinante dentro das muitas que têm sido efetuadas pela Câmara Municipal, na prossecução do objetivo de devolver o Rio ao Vizelenses.

PRESIDENTE DA CÂMARA DE VIZELA REUNIU COM SECRETÁRIA DE ESTADO DO AMBIENTE PARA RECLAMAR SOLUÇÃO DEFINITIVA PARA O RIO VIZELA

O Presidente da Câmara Municipal, Victor Hugo Salgado, reuniu com a secretária de Estado do Ambiente, Inês dos Santos Costa, para reclamar do Governo uma solução eficaz e definitiva para o problema de poluição do rio Vizela.

RIO 3vizpol.jpg

Na reunião, o Presidente da Câmara vincou a posição que a Autarquia tem vindo a assumir em relação à urgência da resolução de um problema muito grave e que preocupa Vizela há muito tempo.

A Secretária de Estado do Ambiente, Inês dos Santos Costa, mostrou abertura para ser encontrada a melhor solução para a despoluição do Rio Vizela, tendo sido acordada nova reunião, dentro de um mês, na qual o Governo deverá avançar com uma solução concreta.

Entretanto, e até á nova reunião, o Ministério do Ambiente irá analisar toda a informação que a Autarquia tem recolhido sobre a poluição do Rio Vizela, e que foi apresentada à Secretária de Estado, nomeadamente os resultados de análises efetuadas à água do rio e as imagens captadas junto à ETAR de Serzedo.

De destacar a Câmara Municipal de Vizela considera que a resolução definitiva para a poluição do Rio Vizela passa pela construção de um emissário que permita a ligação da ETAR de Serzedo à ETAR de Lordelo e que, através do trabalho conjunto entre estas e as melhores condições ambientais para a receção do caudal tratado, sendo necessário assegurar o financiamento necessário para a sua construção, sendo que a Autarquia considera que deve ser o Governo a criar condições financeiras para tal, para que seja definitivamente resolvida esta questão da poluição no Rio Vizela.

De realçar que, ao longo dos últimos tempos, o Município de Vizela tem encetado todas as diligências e efetuado todos os esforços para combater, de forma assertiva, quaisquer atos poluidores do Rio Vizela e, assim, alcançar a sua despoluição definitiva em prol de Vizela e dos Vizelenses.

Destaque para a petição pública online – SALVEM O RIO VIZELA, a qual pode ser assinada em http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=riovizela, assim como a realização de estudo de impacto da poluição do rio Vizela no ecossistema Rio, pela Universidade de Aveiro – Faculdade de Ciências – Biologia.

A Câmara Municipal considera que, sendo Vizela um Concelho e uma Cidade virados para o Rio, têm obrigatoriamente que se desenvolver todos os esforços conducentes à sua total recuperação, para que todos possam colher os benefícios de natureza ambiental, desportiva, lúdica e económica que, aliados à recuperação termal e à dinâmica de outras medidas que a Câmara se propõe implementar, contribuirão decisivamente para a ansiada recuperação económica do Concelho.

PETIÇÃO PÚBLICA ‘SALVEM O RIO VIZELA’ COM ASSINATURAS ATÉ 25 DE SETEMBRO

Ao longo dos últimos tempos, o Município de Vizela tem encetado todas as diligências e efetuado todos os esforços para combater, de forma assertiva, todos e quaisquer atos poluidores do Rio Vizela e, assim, alcançar a sua despoluição definitiva em prol de Vizela e dos Vizelenses.

Petição 2viz.jpg

No seguimento das ações que têm sido efetuadas, na prossecução do objetivo de devolver o Rio ao Vizelenses, a Câmara Municipal de Vizela lançou no inicio de agosto uma petição pública online – SALVEM O RIO VIZELA, a qual pode ser assinada em http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=riovizela.

Esta petição foi também disponibilizada na versão em papel, disponível no edifício-sede do Município na Praça do Município, nas sedes das Juntas de Freguesia, e em todas as associações do Concelho, para que possa ser assinada por todos.

Assim, e tendo em atenção que no próximo dia 29 de setembro, o Presidente da Câmara Municipal de Vizela será ouvido em sede de Comissão de Ambiente Energia e Ordenamento do Território, sobre as descargas poluentes no Rio Vizela, é intenção da Câmara Municipal entregar a petição na Assembleia da República, pelo que se apela a todos os vizelenses que ainda não assinaram a petição que o façam, para que todos juntos possamos contribuir para a resolução definitiva da poluição do nosso Rio.

De realçar e tendo em consideração que o Rio Vizela tem sido objeto de trabalho constante e é uma matéria que desperta grande preocupação face às constantes descargas que nele se verificam, a Câmara Municipal lançou esta petição, solicitando que esta problemática seja debatida em sede da Assembleia da República, no sentido de ser recomendado ao Governo a execução da obra de construção de um emissário que permita a ligação da ETAR de Serzedo à ETAR de Lordelo e que, através do trabalho conjunto entre estas e as melhores condições ambientais para a receção do caudal tratado, seja definitivamente resolvida esta questão da poluição no Rio Vizela.

A Câmara Municipal considera que, sendo Vizela um Concelho e uma Cidade virados para o Rio, têm obrigatoriamente que se desenvolver todos os esforços conducentes à sua total recuperação, para que todos possam colher os benefícios de natureza ambiental, desportiva, lúdica e económica que, aliados à recuperação termal e à dinâmica de outras medidas que a Câmara se propõe implementar, contribuirão decisivamente para a ansiada recuperação económica do Concelho.

PRESIDENTE DA CÂMARA DE VIZELA REÚNE COM SECRETÁRIA DE ESTADO DO AMBIENTE

No seguimento da reunião solicitada pela Câmara Municipal ao Ministro do Ambiente, no seguimento das ações que têm sido efetuadas na prossecução do objetivo de devolver o Rio ao Vizelenses, o Presidente da Câmara Municipal irá reunir com a Secretária de Estado do Ambiente, Inês dos Santos Costa, no próximo dia 15 de setembro, no sentido de avaliar a execução do projeto de construção de infraestrutura de prolongamento da descarga da ETAR de Serzedo.

RIO 3.jpg

De destacar que no passado mês de agosto, a Câmara Municipal de Vizela rececionou da empresa Águas do Norte, e conforme já solicitado há mais de um ano, o estudo de um projeto de construção de infraestrutura de prolongamento da descarga da ETAR de Serzedo, no valor de 5 milhões de euros, com o objetivo de que o ponto de descarga da ETAR de Serzedo passe a ser efetuado num local onde o Rio tenha melhores condições ambientais para receção do caudal tratado, tendo em consideração que o atual local de descarga da ETAR não tem condições de diluição face ao caudal do Rio.

Apesar do projeto apresentado pelas Águas do Norte, o Município de Vizela foi informado que esta obra terá um custo de cerca de 5 milhões de euros e que aquela empresa não tem autorização para executar a mesma.

Assim, e face ao exposto, a Câmara Municipal de Vizela solicitou uma reunião ao Ministro do Ambiente, no sentido de avaliar a execução deste projeto, nomeadamente a construção de um emissário que permita a ligação da ETAR de Serzedo à ETAR de Lordelo e que, o trabalho conjunto entre estas e as melhores condições ambientais para a receção do caudal tratado, resolvam definitivamente esta questão.

De realçar que, ao longo dos últimos tempos, o Município de Vizela tem encetado todas as diligências e efetuado todos os esforços para combater, de forma assertiva, quaisquer atos poluidores do Rio Vizela e, assim, alcançar a sua despoluição definitiva em prol de Vizela e dos Vizelenses.

Destaque para a petição pública online – SALVEM O RIO VIZELA, a qual pode ser assinada em http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=riovizela, assim como a realização de estudo de impacto da poluição do rio Vizela no ecossistema Rio, pela Universidade de Aveiro – Faculdade de Ciências – Biologia.

A Câmara Municipal considera que, sendo Vizela um Concelho e uma Cidade virados para o Rio, têm obrigatoriamente que se desenvolver todos os esforços conducentes à sua total recuperação, para que todos possam colher os benefícios de natureza ambiental, desportiva, lúdica e económica que, aliados à recuperação termal e à dinâmica de outras medidas que a Câmara se propõe implementar, contribuirão decisivamente para a ansiada recuperação económica do Concelho.

MUNICÍPIO VIZELENSE DISPONIBILIZA VERSÃO EM PAPEL DA PETIÇÃO PÚBLICA ‘SALVEM O RIO VIZELA’

Três semanas após o lançamento da petição pública online – SALVEM O RIO VIZELA, a mesma já se encontra com praticamente 2000 assinaturas.

Petiçãovizzela.png

Contudo, e tendo em conta a dificuldade de acesso à internet de algumas pessoas, e sendo que muitas pessoas desejam subscrever esta petição à mão, a Câmara Municipal, de forma a facilitar o acesso a todos aqueles que concordam e querem assinar esta petição, irá disponibilizar uma versão em papel da referida petição.

Assim, a petição estará disponível em papel, a partir da próxima segunda feira, dia 7 de setembro, no edifício-sede do Município na Praça do Município, nas sedes das Juntas de Freguesia, e será também distribuída por todas as associações do Concelho, para que possa ser assinada por todos.

De realçar que, o longo dos últimos tempos, o Município de Vizela tem encetado todas as diligências e efetuado todos os esforços para combater, de forma assertiva, todos e quaisquer atos poluidores do Rio Vizela e, assim, alcançar a sua despoluição definitiva em prol de Vizela e dos Vizelenses.

No seguimento das ações que têm sido efetuadas, na prossecução do objetivo de devolver o Rio ao Vizelenses, a Câmara Municipal de Vizela lançou no inicio deste mês uma petição pública online – SALVEM O RIO VIZELA, a qual pode ser assinada em http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=riovizela.

Assim, e tendo em consideração que o Rio Vizela tem sido objeto de trabalho constante e é uma matéria que desperta grande preocupação face às constantes descargas que nele se verificam, os subscritores da petição solicitam que esta problemática seja debatida em sede da Assembleia da República, no sentido de ser recomendado ao Governo a execução da obra de construção de um emissário que permita a ligação da ETAR de Serzedo à ETAR de Lordelo e que, através do trabalho conjunto entre estas e as melhores condições ambientais para a receção do caudal tratado, seja definitivamente resolvida esta questão da poluição no Rio Vizela.

O Rio Vizela nasce no concelho de Fafe, na montanha do Alto de Morgaír, nas freguesias de Aboim e Gontim, desagua na margem esquerda do Rio Ave, em Santo Tirso, e é considerado como um dos mais importantes afluentes do Rio Ave, com um curso de água de cerca de 40 Km, que passa por cinco concelhos, designadamente Fafe, Felgueiras, Guimarães, Vizela e Santo Tirso.

O Rio Vizela sempre constituiu um elemento central para o florescimento da indústria e do turismo dos concelhos cujo território é atravessado pelo seu leito pelo que a sua despoluição significa efetivamente um manifesto acréscimo na qualidade de vida do ponto de vista da natureza ambiental, desportiva e lúdica.

Contudo, não obstante a sua importância para a região e uma luta de quase quatro décadas para a sua despoluição, o Rio Vizela continua a ser considerado como um dos rios mais poluídos da Europa.

Nesse sentido, no ano de 2016, foi apresentada na Assembleia da República por quatro associações que defendem a despoluição do Rio Vizela uma petição pública, a qual viria a resultar, em fevereiro de 2017, na aprovação de diversas recomendações ao Governo para a despoluição do Rio Vizela.

Contudo, sem prejuízo da aprovação das referidas resoluções, até à presente data, as medidas adotadas não produziram quaisquer efeitos úteis, continuando a verificar-se, através das ações de fiscalização autónomas efetuadas em parceria com a Autarquia de Vizela, diariamente descargas poluidoras do Rio Vizela, designadamente pela empresa Águas do Norte, S.A., através da Estação de Tratamento de Águas Residuais de Serzedo, causando, dessa forma, danos substanciais com repercussões na saúde, bem-estar e diferentes sistemas de vida.

Face ao exposto, a Câmara Municipal de Vizela lançou uma petição pública – SALVEM O RIO VIZELA, pelos que apelamos a todos aqueles que queiram lutar pela despoluição do Rio Vizela, que assinem a referida petição em http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=riovizela.

A Câmara Municipal considera que, sendo Vizela um Concelho e uma Cidade virados para o Rio, têm obrigatoriamente que se desenvolver todos os esforços conducentes à sua total recuperação, para que todos possam colher os benefícios de natureza ambiental, desportiva, lúdica e económica que, aliados à recuperação termal e à dinâmica de outras medidas que a Câmara se propõe implementar, contribuirão decisivamente para a ansiada recuperação económica do Concelho.

OBRA DE REQUALIFICAÇÃO DAS MARGENS E LEITO DO RIO VIZELA ENTRA NA ÚLTIMA FASE DE EXECUÇÃO

O Presidente da Câmara Municipal, Victor Hugo Salgado, acompanhado pelo Vereador das Obras Municipais, Joaquim Meireles, visitou as obras de requalificação das margens e leito do rio Vizela, que se encontram em fase de conclusão.

visita obra rio.jpg

De realçar que, ao longo dos últimos tempos, o Município de Vizela tem encetado todas as diligências e efetuado todos os esforços para combater, de forma assertiva, todos e quaisquer atos poluidores do Rio Vizela e, assim, alcançar a sua despoluição definitiva em prol de Vizela e dos Vizelenses.

A requalificação das margens e leito do rio Vizela é uma dessas ações e resulta do contrato assinado com a Agência Portuguesa do Ambiente, IP, para execução da “Empreitada de desobstrução do troço do rio Vizela, entre a interceção da Ribeira de Sá com o Rio Vizela e a Ponte Romana” da bacia hidrográfica RH2 Cávado, tendo esta obra sido apoiada parcialmente pela APA, I.P. em € 50.000,00.

A obra de requalificação das margens e leito do rio Vizela integra a limpeza das margens, o desassoreamento do Rio, a construção de um muro, a recuperação do muro existente, assim como o lançamento das bases para a criação de uma praia fluvial.

Esta obra de requalificação vai permitir o regresso dos barcos ao Rio Vizela junto ao Chalé, uma maior segurança para as crianças e para as famílias, assim como aumentar o espaço de lazer e uma maior relação da população com o Rio.

Após a conclusão desta fase, será ainda executada uma última intervenção, desde o açude do Parque das Termas, até ao açude da Ponte D. Luís.

A Câmara Municipal considera que, sendo Vizela um Concelho e uma Cidade virados para o Rio, têm obrigatoriamente que se desenvolver todos os esforços conducentes à sua total recuperação, para que todos possam colher os benefícios de natureza ambiental, desportiva, lúdica e económica que, aliados à recuperação termal e à dinâmica de outras medidas que a Câmara se propõe implementar, contribuirão decisivamente para a ansiada recuperação económica do Concelho.

De realçar que a obra de requalificação das margens e leito do rio Vizela é apenas mais uma ação determinante dentro das muitas que têm sido efetuadas pela Câmara Municipal, na prossecução do objetivo de devolver o Rio ao Vizelenses.

CÂMARA MUNICIPAL LANÇA PETIÇÃO PÚBLICA ONLINE - SALVEM O RIO VIZELA!

Ao longo dos últimos tempos, o Município de Vizela tem encetado todas as diligências e efetuado todos os esforços para combater, de forma assertiva, todos e quaisquer atos poluidores do Rio Vizela e, assim, alcançar a sua despoluição definitiva em prol de Vizela e dos Vizelenses.

RIO VIZELA.png

No seguimento das ações que têm sido efetuadas, na prossecução do objetivo de devolver o Rio ao Vizelenses, a Câmara Municipal de Vizela lançou uma petição pública online – SALVEM O RIO VIZELA, a qual pode ser assinada em http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=riovizela.

Assim, e tendo em consideração que o Rio Vizela tem sido objeto de trabalho constante e é uma matéria que desperta grande preocupação face às constantes descargas que nele se verificam, os subscritores da petição solicitam que esta problemática seja debatida em sede da Assembleia da República, no sentido de ser recomendado ao Governo a execução da obra de construção de um emissário que permita a ligação da ETAR de Serzedo à ETAR de Lordelo e que, através do trabalho conjunto entre estas e as melhores condições ambientais para a receção do caudal tratado, seja definitivamente resolvida esta questão da poluição no Rio Vizela.

O Rio Vizela nasce no concelho de Fafe, na montanha do Alto de Morgaír, nas freguesias de Aboim e Gontim, desagua na margem esquerda do Rio Ave, em Santo Tirso, e é considerado como um dos mais importantes afluentes do Rio Ave, com um curso de água de cerca de 40 Km, que passa por cinco concelhos, designadamente Fafe, Felgueiras, Guimarães, Vizela e Santo Tirso.

O Rio Vizela sempre constituiu um elemento central para o florescimento da indústria e do turismo dos concelhos cujo território é atravessado pelo seu leito pelo que a sua despoluição significa efetivamente um manifesto acréscimo na qualidade de vida do ponto de vista da natureza ambiental, desportiva e lúdica.

Contudo, não obstante a sua importância para a região e uma luta de quase quatro décadas para a sua despoluição, o Rio Vizela continua a ser considerado como um dos rios mais poluídos da Europa.

Nesse sentido, no ano de 2016, foi apresentada na Assembleia da República por quatro associações que defendem a despoluição do Rio Vizela uma petição pública, a qual viria a resultar, em fevereiro de 2017, na aprovação de diversas recomendações ao Governo para a despoluição do Rio Vizela.

Contudo, sem prejuízo da aprovação das referidas resoluções, até à presente data, as medidas adotadas não produziram quaisquer efeitos úteis, continuando a verificar-se, através das ações de fiscalização autónomas efetuadas em parceria com a Autarquia de Vizela, diariamente descargas poluidoras do Rio Vizela, designadamente pela empresa Águas do Norte, S.A., através da Estação de Tratamento de Águas Residuais de Serzedo, causando, dessa forma, danos substanciais com repercussões na saúde, bem-estar e diferentes sistemas de vida.

Face ao exposto, a Câmara Municipal de Vizela lançou uma petição pública – SALVEM O RIO VIZELA, pelos que apelamos a todos aqueles que queiram lutar pela despoluição do Rio Vizela, que assinem a referida petição em http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=riovizela.

A Câmara Municipal considera que, sendo Vizela um Concelho e uma Cidade virados para o Rio, têm obrigatoriamente que se desenvolver todos os esforços conducentes à sua total recuperação, para que todos possam colher os benefícios de natureza ambiental, desportiva, lúdica e económica que, aliados à recuperação termal e à dinâmica de outras medidas que a Câmara se propõe implementar, contribuirão decisivamente para a ansiada recuperação económica do Concelho.

CÂMARA MUNICIPAL DE VIZELA SOLICITA REUNIÃO AO MINISTRO DO AMBIENTE

De realçar que, ao longo dos últimos tempos, o Município de Vizela tem encetado todas as diligências e efetuado todos os esforços para combater, de forma assertiva, quaisquer atos poluidores do Rio Vizela e, assim, alcançar a sua despoluição definitiva em prol de Vizela e dos Vizelenses.

Foto Rio.png

Neste sentido, no seguimento das últimas descargas efetuadas pela empresa Águas do Norte, S.A. na Estação de Tratamento de Águas Residuais de Serzedo, o Município de Vizela começou a desenvolver um conjunto de procedimentos tendentes a, de forma definitiva, por termo àquelas ações poluidoras.

No decorrer do dia de ontem, a Câmara Municipal de Vizela rececionou da empresa Águas do Norte, e conforme já solicitado há mais de um ano, o estudo de um projeto de construção de infraestrutura de prolongamento da descarga da ETAR de Serzedo, no valor de 5 milhões de euros, com o objetivo de que o ponto de descarga da ETAR de Serzedo passe a ser efetuado num local onde o Rio tenha melhores condições ambientais para receção do caudal tratado, tendo em consideração que o atual local de descarga da ETAR não tem condições de diluição face ao caudal do Rio.

Apesar do projeto apresentado pelas Águas do Norte, o Município de Vizela foi informado que esta obra terá um cisto de cerca de 5 milhões de euros e que aquela empresa não tem autorização para executar a mesma.

Face ao exposto, a Câmara Municipal de Vizela solicitou uma reunião ao Ministro do Ambiente, no sentido de avaliar a execução deste projeto, nomeadamente a construção de um emissário que permita a ligação da ETAR de Serzedo à ETAR de Lordelo e que, o trabalho conjunto entre estas e as melhores condições ambientais para a receção do caudal tratado, resolvam definitivamente esta questão.

A Câmara Municipal considera que, sendo Vizela um Concelho e uma Cidade virados para o Rio, têm obrigatoriamente que se desenvolver todos os esforços conducentes à sua total recuperação, para que todos possam colher os benefícios de natureza ambiental, desportiva, lúdica e económica que, aliados à recuperação termal e à dinâmica de outras medidas que a Câmara se propõe implementar, contribuirão decisivamente para a ansiada recuperação económica do Concelho.

MUNICÍPIO DE VIZELA PREPARA AÇÃO POPULAR DE DESCONTENTAMENTO CONTRA A POLUIÇÃO DO RIO VIZELA

O Município de Vizela tem, ao longo dos últimos tempos, encetado todas as diligências e efetuado todos os esforços para combater, de forma assertiva, quaisquer atos poluidores do Rio Vizela e, assim, alcançar a sua despoluição definitiva em prol de Vizela e dos Vizelenses.

Conduta ETAR Serzedo.JPG

Neste sentido, no seguimento das últimas descargas efetuadas pela empresa Águas do Norte, S.A. na Estação de Tratamento de Águas Residuais de Serzedo, o Município de Vizela começou a desenvolver um conjunto de procedimentos tendentes a, de forma definitiva, por termo àquelas ações poluidoras.

Neste sentido, o Município de Vizela, convoca a Comunicação Social para uma conferencia de imprensa a realizar no próximo dia 3 de agosto de 2020, na Marginal Ribeirinha do Rio Vizela, no sentido de apresentar os resultados do trabalho, entretanto, desenvolvido pela Autarquia, assim como um cronograma da ação municipal para o combate à poluição no Rio Vizela, nomeadamente e desde logo, uma Ação Popular de Descontentamento a realizar-se no próximo dia 05 de Agosto, dia de enorme relevância histórica para o concelho de Vizela e para a luta autonómica do seu Povo, recordado como a “revolução popular” pela independência administrativa de Vizela.

MAIS UMA GRAVE DESCARGA NO RIO VIZELA: MUNICÍPIO DE VIZELA AVANÇA COM QUEIXA-CRIME E VAI APELAR AO BOICOTE ÀS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS

O Rio Vizela nasce no concelho de Fafe, no Alto de Morgaír, nas freguesias de Aboim e Gontim, e desagua na margem esquerda do Rio Ave, em Santo Tirso. Sendo um dos mais importantes afluentes do Rio Ave, com um curso de água de cerca de 40 Km, o Rio Vizela passa por cinco concelhos, designadamente Fafe, Felgueiras, Guimarães, Vizela e Santo Tirso, constituindo um elemento central para o florescimento da indústria e do turismo.

Conduta ETAR Serzedo.JPG

Ao longo dos últimos anos, atendendo à importância que o Rio Vizela tem para o Concelho, este tem sido objeto de trabalho constante e uma matéria que desperta grande preocupação face às constantes descargas que nele se verificam.

Deste modo, desde que assumiu funções, o Executivo Municipal tem encetado todas as diligências e efetuado todos os esforços para assegurar a despoluição definitiva deste Rio que dá nome à cidade e ao concelho.

Numa primeira fase, este Município esteve numa postura de boa-fé e colaboração com todas as entidades, tendo confiado nas promessas efetuadas pelas estruturas concentradas e desconcentradas da Administração Central.

Contudo, volvidos três anos e verificando-se que esta situação não sofreu qualquer tipo de alteração, o Município de Vizela, face a mais uma descarga da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Serzedo das Águas do Norte, irá avançar com:

-      Nova queixa crime contra a Águas do Norte pelo crime de poluição;

-      Denuncia junto das instâncias europeias;

-      Apelo ao boicote às próximas eleições presidenciais, salvo se, entretanto, for apresentada uma solução para a presente problemática.

Assim sendo, o Município de Vizela, convoca a Comunicação Social para uma conferencia de imprensa a realizar no próximo dia 20 de julho de 2020, pelas 15h00, na Marginal Ribeirinha do Rio Vizela.

Rio Vizelaambien.JPG