Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MONÇÃO SERVE LAMPREIA DO RIO MINHO

Com tradição, requinte e inovação, os restaurantes de Monção já disponibilizam a afamada e saborosa Lampreia do Rio Minho. Quem visitar o concelho, poderá deliciar-se com arroz de lampreia ou à bordalesa mas também com opções mais contemporâneas: sushi, escabeche ou empanada.

lampreia.png

Promovida pela ADRIMINHO e os seis municípios do Vale do Minho (Melgaço, Monção, Valença, Paredes de Coura, Vila Nova de Cerveira e Caminha), a iniciativa “Lampreia do Rio Minho – Um Prato de Excelência” iniciou-se ontem, 15 de janeiro, prolongando-se até 15 de abril.

O Município de Monção participa nesta iniciativa gastronómica, que entra na sua décima edição, com a presença de 23 restaurantes localizados no centro histórico da localidade e em várias freguesias do concelho. Com tradição, requinte e inovação, já disponibilizam uma ementa com a afamada e saborosa Lampreia do Rio Minho.

Nestes três meses, quem visitar o concelho de Monção poderá deliciar-se com arroz de lampreia ou à bordalesa mas também com opções mais contemporâneas: sushi, escabeche ou empanada. Para acompanhar, uma garrafa de Alvarinho, um dos melhores vinhos brancos do mundo com selo de garantia da Sub-Região de Monção e Melgaço.

Neste período, o Município de Monção disponibiliza um programa complementar que engloba visitas a locais de interesse cultural, percursos por lugares naturais e patrimoniais e atividades de desporto e lazer. O ponto alto acontece nos dias 23 e 24 de fevereiro, com a realização do Rali à Lampreia.

“A iniciativa Lampreia do Rio Minho – Um Prato de Excelência constitui um valioso cartão-de-visita da região num período de época baixa, contribuindo para a dinamização hoteleira e a valorização das nossas paisagens e monumentos”.

António Barbosa

Presidente da Câmara Municipal de Monção

AECT RIO MINHO RECEBIDO NA SECRETARIA DE ESTADO DA VALORIZAÇÃO DO INTERIOR E NA CCDR-N

Prosseguindo com o périplo de reuniões de apresentação, a direção do AECT Rio Minho reuniu, nos últimos dias, com duas entidades governativas portuguesas - Secretaria de Estado da Valorização do Interior e Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte - para dar a conhecer os objetivos do novo agrupamento e os desafios da Estratégia do Rio Minho Transfronteiriço 2030.

AECT Rio Minho - Secretario de Estado

Após a constituição em 24 de fevereiro, o novo Agrupamento Europeu para a Cooperação Transfronteiriça Rio Minho tem estabelecido um conjunto de contactos nacionais e europeus, não só de apresentação, mas também de chamada de atenção para algumas oportunidades importantes que devem ser tidas em conta nos planos de atuação para este território.

Em representação do AECT Rio Minho, o diretor e o vice-diretor, Uxío Benítez e Fernando Nogueira, respetivamente, foram recebidos, recentemente, no Porto, pelo presidente e vice-presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte de Portugal (CCDRN), Professor Doutor Fernando Freire de Sousa e Dr.ª Ester Gomes da Silva, e em Pedrógão Grande, pelo Secretário de Estado da Valorização do Interior, Eng.º João Paulo Catarino.

Em cima da mesa, dois assuntos dominaram os encontros, desde logo o quadro financeiro 2021–2027 dos fundos europeus, e as conclusões da Estratégia Rio Minho Transfronteiriço 2030. A direção do AECT Rio Minho transmitiu às duas entidades a preocupação relativa à redução dos fundos para cooperação transfronteiriça dentro dos orçamentos plurianuais da Comissão Europeia para o período 2021 – 2027, e que poderá afetar diretamente os projetos desenvolvidos entre a fronteira do sul de Pontevedra e o norte de Portugal; assim como foi expressamente manifestada a necessidade de o território do AECT Rio Minho integrar os planos de atuação do governo.

Estes encontros juntam-se aos já mantidos nas últimas semanas com a Dirección Xeral de Fondos Comunitários do Governo de Espanha, tendo sido já solicitada uma reunião ao presidente da Xunta de Galicia, Alberto Núñez Feijoo, sempre com mesmo objetivo: abordar os próximos orçamentos plurianuais da Cooperação Transfronteiriça europeia, e defender os compromissos assumidos durante a Cimeira Hispano - Lusa de 2017, celebrada em Vila Real, na qual se apostou no reforço da cooperação nas zonas transfronteiriças e, especificamente, no território do rio Minho.

Reunión CCDRN

O PAI NATAL EM MELGAÇO VAI FAZER RAFTING NO RIO MINHO

À descoberta do Natal no Rio Minho, em Melgaço

O Pai Natal chega mais cedo ao Destino de Natureza Mais Radical de Portugal e é já este sábado, dia 22 de dezembro. “Nicolau” vai fazer rafting, uma das melhores experiências que se pode ter em Melgaço. Uma experiência de adrenalina única, emocionante! Uma experiência que combina aventura e Natureza. Será que o Pai Natal vai ter fôlego para tanto?

descida rafting melgaco (1)

Esta é uma das propostas do Município Mais a Norte de Portugal para esta quadra e onde todos podem participar. As inscrições poderão ser feitas através do e-mail geral@melgacoradical.com ou dos telefones 937 582 487 ou 251 402 155. A atividade tem início marcado pelas 09h30, junto do Centro de Estágios de Melgaço, e chegada por volta das 12h00, ao Lugar do Peso, onde se encontrarão os mais pequenos à espera dos presentes. No final haverá uma foto com o Pai Natal.

A ação é uma organização da empresa Melgaço Radical e tem um cunho solidário: o valor da inscrição (10€) reverte, na totalidade, a favor da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Melgaço.

descida rafting melgaco (2)

O RAFTING NO RIO MINHO

As características do Rio Minho, o seu grande caudal, permitem que este desporto seja praticado durante todo o ano, com diferentes graus de dificuldade. O rio Minho nasce na serra da Meira, na Galiza, a 750 metros de altitude, e percorre 340 quilómetros até desaguar no Atlântico. É o único rio da Península Ibérica onde se pode fazer rafting durante todo o ano, daí ser apelidado de capital ibérica do rafting. Sem grandes exigências físicas ou técnicas, é acessível a todos, dos 8 aos 80.

O Rio Minho não é apenas um Rio! A existência de pesqueiras de lampreia, construções graníticas milenares que existem nas margens do rio para a pesca da lampreia, concedem-lhe condições únicas para a prática desta atividade.

Mas não só de dia se pode praticar Rafting. Ano após ano, o Rafting noturno tem captado a atenção dos mais entusiastas. Sempre em segurança, a diversão é garantida!

descida rafting melgaco (3)

O programa de Natal para:

DISCOVER MELGAÇO

ANIMAÇÃO INFANTIL: CARRINHOS DE CHOQUE, ELÁSTICOS E INSUFLÁVEIS

De 7 de dezembro a 6 de janeiro

Largo Hermenegildo Solheiro

PASSEIOS DE CHARRETE

Todas as sextas, sábados e domingos de dezembro

Ruas da Vila

PÓNEIS PARA CRIANÇAS

Praça da República

NATAL ECOLÓGICO

De 8 de dezembro a 6 de janeiro

Ruas da Vila

PRESÉPIO VIVO

14 e 21 de dezembro | Das 10h00 às 18h30

Praça da República

Dia 14/12

10h00 | Anunciação do Anjo Gabriel a Maria

11h00 | Caminhada de Maria e José

14h00 | O Sagrado Estábulo

15h00 | 16h30 | Presépio ao vivo

17h00 | 18h30 | Presépio ao vivo

Dia 21/12

10h00 | Presépio ao vivo

11h00 | A Boa Nova

14h00 - 15h00 | Presépio ao vivo

15h00 | Caminhada dos Reis Magos

16h00 | A Visita dos Reis Magos

CONCERTOS DE NATAL

Coro de Pais e Coro Júnior da Academia de Música de Viana do Castelo

15 de dezembro | 22h00

Convento de Paderne

CONTOS CONTIGO

A verdadeira História do Pai Natal, de Colette Seigue, Téo puebla

15 de dezembro | Das 10h30 às 11h30

Praça da República

A COR DO NATAL

Pinturas faciais e ateliês para crianças

17 e 18 de dezembro | Das 14h30 às 16h30

Praça da República

CONCERTO SOLIDÁRIO DE NATAL

Escola de Música Amadeus e Ensemble Melgaecus

21 de dezembro | 21h30

Convento das Carvalhiças

MERCADINHO DE NATAL

21 e 22 de dezembro | 10h00 - 24h00

Rua Dr.º António Durães

Organização dos comerciantes da Rua Dr. António Durães

DESCIDA DO PAI NATAL - RAFTING

22 de dezembro | 12h00

Rio Minho (Chegada a Peso)

Organização da Melgaço Radical

GALA DE NATAL DO CENTRO DE ESTÁGIOS

22 de dezembro |21h30

Pavilhão gimnodesportivo do Centro de Estágios

QUEIMA DO ANO VELHO

30 de dezembro

Castro Laboreiro

(ver programa próprio)

PASSAGEM DE ANO MAIS A NORTE

31 de dezembro

Edifício das Piscinas Municipais

(ver programa próprio)

descida rafting melgaco (4)

descida rafting melgaco (5)

descida rafting melgaco (6)

descida rafting melgaco (7)

MONÇÃO REABILITA E REQUALIFICA ÁREAS ARDIDAS NAS MARGENS DOS RIOS MINHO E MOURO

Numa primeira fase, será retirado todo o material vegetal arbóreo ardido e recuperadas as margens e os taludes. Posteriormente, serão plantadas novas espécies autóctones. António Barbosa esteve no local, inteirando-se do andamento dos trabalhos.

01

Os trabalhos de reabilitação e requalificação de áreas ardidas em domínio hídrico, que visam a recuperação das margens do rio Minho e do rio Mouro após os incêndios de outubro do ano passado, já tiveram inicio em Ceivães e Barbeita, seguindo-se Segude, Bela e Troviscoso. Esta tarde, António Barbosa esteve no local, inteirando-se do andamento dos trabalhos.

Esta intervenção resulta de um protocolo de colaboração entre o Município de Monção e a Agência Portuguesa do Ambiente, no valor de 146.964,76 €, celebrado no dia 21 de abril do corrente ano, no Auditório Municipal de Alijó, numa cerimónia presidida pelo Ministro do Ambiente, João Pedro Fernandes.

Os trabalhos a realizar incluem corte e remoção de material vegetal arbóreo e arbustivo ardido, a consolidação e recuperação de taludes e margens, a execução de pequenas obras de correção torrencial e a construção e/ou recuperação de bacias de retenção.

Incidem também na reposição/reabilitação da galeria ripícola (plantação e/ou sementeira de espécies autóctones) e na limpeza da zona de banhos e da área envolvente. Os proprietários das parcelas confinantes com a área de intervenção podem, caso desejem, proceder à retirada de restos de podas e abates no prazo de um mês.

O presente apoio do governo central obedeceu a diferentes fases de implementação, desde levantamento de necessidades, execução dos projetos e lançamento de concurso público, culminando agora com a execução dos trabalhos, cujo prazo de execução são 90 dias.

Além do nosso concelho, a dotação financeira governamental, feita ao abrigo do Fundo Ambiental e por intermédio da Agência Portuguesa do Ambiente, contemplou 18 municípios de diferentes dimensões na região Norte de Portugal, num investimento global próximo de 2 milhões de euros.

“Este apoio permite recuperar parte daquilo que os incêndios destruíram, respondendo, de forma positiva, ao trabalho político e técnico da autarquia tanto no levantamento/apresentação dos prejuízos como na componente preventiva junto das populações” António Barbosa

02

03

10

12

13

FÓRUM DO RIO MINHO DEFINE ESTRATÉGIA COMUM ASSENTE EM 6 EIXOS PRIORITÁRIOS

Estratégia comum para o rio Minho 2030 assente em seis eixos prioritários

O II Fórum do Rio Minho Transfronteiriço realizado, hoje, em Tomiño, revelou o sucesso do processo participativo afeto à elaboração da “Estratégia Rio Minho Transfronteiriço 2030”, no qual intervieram diretamente cerca de 500 pessoas dos dois lados da fronteira. Documento final será disponibilizado publicamente no primeiro trimestre de 2019, assumindo um processo de recolha de sugestões contínuo.

II Forum Transfronteiriço Rio Minho I

Este segundo encontro transfronteiriço serviu para dar a conhecer e proporcionar o debate em torno das primeiras conclusões de um vasto trabalho de análise do território iniciado nos finais de 2017. Os diferentes mecanismos implementados incluíram cinco mesas sectoriais, um inquérito online, dois fóruns públicos e inúmeras reuniões com os 13 concelhos e câmaras municipais, que culminaram num documento profundo e realista da vontade de cooperação transfronteiriça.

II Forum Transfronteiriço Rio Minho II

Entre as primeiras conclusões, a “Estratégia Rio Minho Transfronteiriço 2030” assenta em seis eixos considerados prioritários e comuns, nomeadamente o ‘Rio Minho’, a ‘Governança e Serviços Partilhados’, o ‘Turismo Sustentável’, a ‘Cultura Transfronteiriça’, a ‘Mobilidade’ e a ‘Economia Inovadora e Sustentável’. Cada eixo é composto por um vasto conjunto de objetivos e ações específicas.

Perante a presença de cerca de uma centena de participantes, o presidente da CIM Alto Minho, entidade parceira deste projeto, destacou “o ciclo de reflexão e de preparação da estratégia de desenvolvimento para o rio Minho”, elaborada “com ambição e, naturalmente, com alguma ilusão”. “Este AECT do Rio Minho não é contra ninguém, queremos é ter mais oportunidades para fazer mais coisas. Se crescermos mais, estamos a dar um impulso positivo aos nossos países. Aqui há algo de novo a acontecer”, disse José Maria Costa.

Por sua vez, a presidente da Deputación de Pontevedra elogiou o caráter inovador deste projeto “por ter como protagonista a população do território”, sublinhando que “no século XXI não se pode deixar de contar com a inteligência da cidadania neste tipo de projetos”. Carmela Silva realçou ainda “o ideal humanista desta estratégia, porque se está a falar de um grande território que precisa de um grande projeto”.

O diretor do AECT Rio Minho salientou que “o elemento diferenciador deste projeto está no fato de, pela primeira vez, ser elaborada uma estratégia de um ponto de vista transfronteiriço, enquanto território único, com uma forte base de participação cidadã e uma visão científica”. Úxio Benitez anunciou que, com este documento, pretende-se “colocar o rio Minho no mapa e no lugar que lhe corresponde”, manifestando a pretensão de transformar este território na segunda experiência a nível europeu na criação de um Investimento Territorial Integrado Transfronteiriço (ITI) “que permita aplicar fundos europeus desde uma visão global do território”.

O vice-diretor do AECT do Rio Minho e Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira também destacou o impulso deste fórum “na consolidação da estratégia de futuro desta região para a década 2030”. “Estamos a trabalhar num programa de desenvolvimento transfronteiriço que se revela em consonância com os planos recentemente anunciados pelos nossos governos. Não o fizemos por arrastamento, mas constatamos que vai de encontro ao que está a ser delineado a nível ibérico. As perspetivas são elevadas, aguardando que o nosso contributo local possa alavancar um desenvolvimento sustentável do rio Minho e da efetiva eliminação das fronteiras”, assegurou Fernando Nogueira.

A Estratégia de Cooperação Inteligente do Rio Minho Transfronteiriço enquadra-se no projeto Smart Minho através do Programa Operativo de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal 2014-2020 (INTERREG V-A) e está cofinanciado em 75 % por fundos FEDER, com um orçamento total de 942.022,47 euros. O presente projeto conta com a colaboração da Deputación de Pontevedra, da CIM Alto Minho, da Fundación Centro de Estudos Eurorrexionais (FCEER) e do AECT Rio Minho.

II Forum Transfronteiriço Rio Minho III

AECT RIO MINHO ENTREGOU MEMORANDO AO SECRETÁRIO DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO E COESÃO

AECT Rio Minho: “Estratégia Rio Minho 2030” apresentada ao Secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão

A direção do AECT Rio Minho entregou, esta quarta-feira, em Lisboa, ao Secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão um memorando com os desafios e as oportunidades da cooperação transfronteiriça no território do Rio Minho. Nelson de Souza reconheceu o trabalho realizado, corroborando que vai de encontro à estratégia delineada pelo Governo para as regiões de fronteira.

AECT RIO MINHO - Secretario de Estado

Após a apresentação do novo agrupamento territorial e respetivos objetivos em sede da Comissão Europeia, o diretor e vice-diretor do AECT Rio Minho, Uxío Benitez e Fernando Nogueira, estão a estabelecer contactos mais diretos com os governos de Portugal e de Espanha, no sentido de dar conhecer os objetivos, os projetos e os planos de futuro neste âmbito da cooperação transfronteiriça.

Esta quarta-feira, a direção do AECT Rio Minho foi recebida pelo Secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão, aproveitando o encontro para abordar a participação nos projetos de cooperação transfronteiriça ‘Smart Minho’ e ‘Visit Rio Minho’, ambos cofinanciados por fundos FEDER, mas também apresentando a “Estratégia Rio Minho 2030”. Trata-se de um estudo em profundidade do território envolvente ao rio Minho, cuja elaboração decorreu ao longo dos últimos meses com forte participação pública, e que se constitui como o primeiro com estas características realizado na área geográfica em causa.

Em pleno dia da XXX Cimeira Luso-Espanhola de Valladolid, o governante Nelson de Souza elogiou o trabalho desenvolvido por diversas entidades dos dois lados da fronteira em prol de um território comum, corroborando que este plano traçado pelo AECT Rio Minho se enquadra na estratégia delineada pelo Governo para as regiões de fronteira.

O vice-diretor do AECT Rio Minho, e presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, reiterou que estando a cooperação transfronteiriça “nos planos de intenções dos Governos de Portugal e Espanha”, a ‘Estratégia Rio Minho 2030’ pretende contribuir para “avançar para a prática, definindo uma estratégia adequada que sirva para colmatar as necessitadas sentidas pelas populações deste território transfronteiriço”.

O próximo passo do AECT Rio Minho é a realização, a 29 de novembro, em Tomiño, do II Fórum do Rio Minho Transfronteiriço que vai ultimar a ‘Estratégia do Rio Minho 20130’. As inscrições são gratuitas através da web www.smartminho.eu

CERVEIRA PARTICIPA EM TOMIÑO NO FÓRUM DO RIO MINHO TRANSFRONTEIRIÇO

II Fórum do Rio Minho Transfronteiriço vai ultimar ‘Estratégia do Rio Minho 2030’

Está agendada para dia 29 de novembro, no Auditório de Goián, em Tomiño, a realização do II Fórum do Rio Minho Transfronteiriço que servirá para limar arestas para a elaboração final da ‘Estratégia do Rio Minho Transfronteiriço 2030’, cuja apresentação está prevista para janeiro de 2019. O programa deste segundo encontro foi dado a conhecer, esta manhã, em Tui, pelo diretor do AECT Rio Minho, Uxío Benítez, o vice-diretor e presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, e o diretor da Fundação Centro de Estudos Euro Regionais, Valerià Paül.

IMG_8334

Desde os finais de 2017, e como ação principal do projeto Smart Minho, a elaboração da `Estratégia Rio Minho Transfronteiriço 2030´ era uma prioridade, sendo um documento guia “que marcará as linhas de atuação da cooperação entre o sul da província de Pontevedra e o Norte de Portugal durante a próxima década”, começou por dizer Uxío Benítez. Para a criação da estratégia “foi necessário realizar um estudo profundo do território, desde o ponto de vista económico, social e político, no qual participarão os principais atores galego-portugueses de cada um destes sectores com um elevado grau de envolvimento de todos eles”.

O diretor do AECT Rio Minho explicou que “este II Fórum supõe o culminar de um trabalho inovador, já que existiam estudos similares, mas não com uma visão partilhada do território, e no qual a cidadania teve a oportunidade de participar, debater e aportar os seus pontos de vista ao documento que ia sendo elaborado. Portanto esta é uma estratégia feita desde a base.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira e vice-diretor da AECT Rio Minho lembrou que “o I Fórum foi um êxito de participação pública, com um diagnóstico oportuno para a região transfronteiriça, pelo que esta segunda edição vai permitir aprimorar a estratégia, de forma a ficarmos munidos de um instrumento com orientação própria, mas também para apresentar os nossos interesses e reivindicações à União Europeia”. Fernando Nogueira realçou que “a cooperação transfronteiriça está nos planos, pelo menos teóricos, dos Governos de Portugal e Espanha e, com a elaboração deste documento ‘Estratégia Rio Minho 2030’, pretende-se contribuir para avançar para a prática, pois somos nós que melhor conhecemos este território transfronteiriço e temos a responsabilidade de definir uma estratégia adequada que sirva para colmatar as necessitadas sentidas”. E acrescentou: “O objetivo principal é transformar estas duas regiões periféricas, numa única e central. Temos excelentes condições para sermos um território comum, quando naturalmente já o é, mas há que ultrapassar barreiras burocráticas sentidas na educação, na saúde, na gestão do rio Minho, entre outras. E só com uma atuação ‘supra’ é que podem ser superadas”.

Classificando o processo de “êxito” pela grande participação e implicação da sociedade civil, o diretor da Fundação Centro de Estudos Euro Regionais adiantou que, “após estes meses de trabalho, há muitas alterações ao draft do documento apresentado no I Fórum, revelando-se uma excelente notícia por ter despoletado um debate de verdade”, anunciando que foi recolhida perto de uma centena de propostas que integraram o ‘Plano de Ação do Rio Minho Transfronteiriço 2030´”. Valerià Paül destacou ainda que “a importância do documento no momento de solicitar fundos europeus reside precisamente em saber primeiro o que queremos ser, e em que queremos investir”.

Perante a coordenação do AECT Rio Minho, uma equipa de experts das seis universidades públicas do Norte de Portugal e Galiza lideraram este trabalho, após decorridos 10 encontros bilaterais entre concelhos galegos e câmaras municipais portuguesas, além de inúmeras reuniões de trabalho com a participação de diferentes governos locais.

O II Fórum do Rio Minho Transfronteiriço que vai ultimar ‘Estratégia do Rio Minho 20130’, acontece dia 29 de novembro, no Auditório de Goián, Tomiño, com início às 10h30. As inscrições são gratuitas através da web www.smartminho.eu

A Estratégia de Cooperação Inteligente do Rio Minho Transfronteiriço enquadra-se no projeto Smart Minho através do Programa Operativo de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal 2014-2020 (INTERREG V-A) e está cofinanciado em 75 % por fundos FEDER, com um orçamento total de 942.022,47 euros.

AQUAMUSEU DO RIO MINHO É UM DESTINO TURÍSTICO TUR4all

Pelas excelentes condições de acessibilidade e pela prestação de um atendimento inclusivo, o Aquamuseu do Rio Minho passa a integrar a plataforma e a app ibérica TUR4all - "Turismo Acessível". Equipamento permite que pessoas com necessidades de mobilidade possam visitar e desfrutar da experiência deste museu sem quaisquer impedimentos.

TUR4all_sello.pt

A Accessible Portugal, a Fundação Vodafone Portugal e o Turismo de Portugal lançaram, este ano, a primeira plataforma online TUR4all Portugal exclusivamente dedicada ao turismo acessível.

Trata-se de um mecanismo que disponibiliza informação sobre as condições de acessibilidade nos diversos recursos turísticos como hotéis, monumentos e museus, nos transportes (adaptados), restaurantes com casas de banho adaptadas ou ementas em braille, entre outras situações. A plataforma agrega um conjunto de informação fiável e validada por técnicos especialistas, tendo por base uma metodologia de avaliação da acessibilidade de recursos turísticos, consistindo num conjunto de questionários de verificação dos critérios de acessibilidade, validados com organizações públicas e privadas de apoio a pessoas com deficiência e representantes do sector turístico.

O objetivo deste site e da aplicação móvel é permitir que todas as pessoas com necessidades de acessibilidade possam viajar e desfrutar de experiências turísticas, participando em todas as atividades de lazer como qualquer outro turista.

Após avaliação in loco por um técnico especializado, o Aquamuseu do rio Minho apresenta-se como um destino e experiência acessível, preenchendo os requisitos necessários ao nível da entrada, da zona de atendimento, da circulação interior, das instalações sanitárias adaptadas nas zonas comuns, dos serviços e equipamento e do próprio estacionamento reservado para Pessoas com Mobilidade Reduzida.

Disponível em português, espanhol, inglês, francês, italiano, alemão e mandarim, os utilizadores da TUR4all podem fazer comentários sobre os recursos e pontuar os seus níveis de acessibilidade e atendimento inclusivo. A App permite também a comunicação com outros utilizadores com os mesmos interesses e necessidades.

MINHOTOS E GALEGOS LEVAM O RIO MINHO A BRUXELAS

AECT Rio Minho apresentou “Estratégia Rio Minho 2030” em Bruxelas

Uma delegação do recém-constituído AECT Rio Minho esteve, na semana passada, em Bruxelas, para dar a conhecer à Comissão Europeia, os objetivos, os projetos e os planos de futuro do novo agrupamento territorial. À procura de novos fundos europeus para a próxima década, o documento “Estratégia do Rio Minho 2030” esteve em destaque durante esta deslocação, acolhendo um feedback muito positivo das instituições auscultadas. A criação de uma “Intervenção Territorial Integrada” (ITI) para o rio Minho foi uma das reivindicações.

AECT Rio Minho em Bruxelas

A comitiva encabeçada pelo diretor do AECT Rio Minho, Uxío Benitez, teve uma intensa jornada de trabalho ao reunir, durante dois dias, com o Comité das Regiões, a Direção Geral de Política Regional e Urbana (DG Regio), a Direção Geral de Emprego, Assuntos Sociais e Inclusão da Comissão Europeia, a Comissão de Cooperação Territorial do Parlamento Europeu e o Movimento do Pacto dos Autarcas.

Além da participação nos projetos de cooperação transfronteiriça ‘Smart Minho’ e ‘Visit Rio Minho’, ambos cofinanciados por fundos FEDER, foi apresentada a “Estratégia Rio Minho 2030”, um documento elaborado ao longo dos últimos meses, sob a coordenação do AECT Rio Minho, através de consultas à cidadania, a organização de mesas sectoriais, o envolvimento das entidades públicas e a assessoria de um comité científico. Este trabalho vai culminar com um estudo em profundidade do território, o primeiro com estas características realizado na área geográfica em causa. 

Durante os encontros, outro dos temas abordados foi a necessidade de garantir que “os fundos europeus destinados ao desenvolvimento de territórios transfronteiriços sejam realmente investidos nestas áreas geográficas”, explicou Benítez, defendendo a formulação de uma ITI para o território, que permita gerir as ajudas europeias “com eficácia”.

Da delegação do AECT Rio Minho fez ainda parte o Presidente da Câmara Municipal de Melgaço, Manoel Batista e a vogal do AECT Rio Minho e deputada da Deputación de Pontevedra, Montse Magallanes.

PORTUGUESES E ESPANHÓIS ESTUDAM BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO MINHO

Inscrições abertas para o IX Simpósio Ibérico sobre a Bacia Hidrográfica do Rio Minho

Vila Nova de Cerveira acolhe, nos dias 9 e 10 de novembro, o IX Simpósio Ibérico sobre a Bacia Hidrográfica do Rio Minho. Encontro bienal visa a divulgação de projetos em curso ou já concluídos, para além do debate em torno da gestão dos recursos naturais e preservação da biodiversidade associada ao rio Minho. Receção de comunicações termina no próximo domingo.

IX simpósio

Dinamizada pelo Aquamuseu do Rio Minho, através da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, em coorganização com o Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR) – U. Porto, esta 9ª edição versa temáticas multidisciplinares na área de intervenção da bacia hidrográfica do rio Minho, nomeadamente Ecologia, Educação Ambiental, Exploração de Recursos, Legislação e Turismo.

Desde a sua abertura ao público em 2005, o Aquamuseu tem vindo a desenvolver um trabalho de divulgação do património natural e etnográfico associado à pesca artesanal do rio Minho. Para além das parcerias com instituições portuguesas e galegas, nomeadamente Universidades e Centros de Investigação, o Aquamuseu tem por missão divulgar a informação científica, dando a conhecer ao público em geral, a estudantes, a professores, a investigadores, a pescadores, às autoridades locais, entre outras, o ponto de situação de investigações e estudos realizados na bacia hidrográfica do rio Minho.

A realização do Simpósio Ibérico Sobre a Bacia Hidrográfica do Rio Minho, com uma periodicidade bienal, é uma das vias para atingir esse objetivo, ao reunir participantes de ambos os países, no sentido de atualizar informação e promover a discussão sobre temas pertinentes para a região.

As comunicações orais e posters devem ser enviadas até ao próximo domingo, dia 21 de outubro, através do email: aquamuseu@cm-vncerveira

O IX Simpósio Ibérico decorre no Auditório Biblioteca Municipal, cuja participação é gratuita, mas sujeita a inscrição para o mesmo correio eletrónico. O programa específico para os dois dias pode ser consultado no website do Aquamuseu do rio Minho.

AQUAMUSEU DO RIO MINHO EXPÕE ESPÉCIES PISCÍCOLAS

“Tritão-de-Ventre-Laranja” e “Enguia” dão mote a duas exposições

O Aquamuseu do rio Minho volta a disponibilizar duas exposições temáticas dedicadas a espécies diferentes - “Tritão-de-Ventre-Laranja” e “Enguia” -, mas com o mesmo objetivo: proporcionar um conhecimento mais aprofundado de uma parte do património natural existente.

Tritão de ventre laranja

Espécie endémica da metade Oeste da Península Ibérica, os tritões-de-ventre-laranja são anfíbios com cauda que ocorrem na maior parte do território continental de Portugal e possuem uma bela e bem visível coloração laranja vivo na sua região ventral. Até 30 de novembro, o Aquamuseu do rio Minho dispõe desta e outras informações numa pequena exposição bimestral em painéis, onde se descreve as características gerais, habitats e os problemas deste anfíbio que se pode encontrar junto de linhas de água pouco poluídas.

Para este último trimestre de 2018, o Aquamuseu do rio Minho selecionou ainda a enguia como o peixe em destaque. “A Pesca do Meixão no rio Minho” é o nome da exposição que está patente até 31 de dezembro. A mostra proporciona informação sobre as características gerais, distribuição, ameaças, investigação e da pesca do meixão.

AÇÃO DE LIMPEZA NA PRAIA DA FOZ DO MINHO ALERTA PARA OS PERIGOS DO LIXO MARINHO

O Aquamuseu do rio Minho e a APLM – Associação Portuguesa de Lixo Marinho promovem a realização de uma ação de limpeza especial, no âmbito do Dia Internacional da Limpeza Costeira. A Praia da Foz do Minho, em Caminha, (praia marítima), foi o espaço selecionado para acolher uma atividade dinamizada por voluntários, agendada para sábado, 15 de setembro, a partir das 17h00.

Poster_VNC

O Dia Internacional da Limpeza Costeira foi criado por iniciativa da organização Ocean Conservancy e é celebrado anualmente no terceiro sábado de setembro. O objetivo é “promover a proteção dos oceanos, o sistema de sustento à vida do planeta, que representa 70% da extensão da Terra e que alimenta mil milhões de pessoas”.

Assim, todos os anos organiza-se a maior limpeza voluntária do globo, envolvendo milhões de pessoas espalhadas pelo mundo, e o Vale do Minho não fica indiferente. No próximo sábado, na Praia da Foz do Minho, os voluntários vão dar o seu contributo em prol do ambiente, associando-se ao lema ‘Por ti, por todos, por um mar sem lixo. O Oceano precisa de ti!’

O ponto de encontro decorre junto ao mastro da Bandeira Azul, uma hora antes da atividade se iniciar, ou seja, pelas 16h00. Para quem precisar de transporte, há autocarro com ida (16h00) e regresso (19h00) marcado desde o Centro Coordenador de Transportes. A participação é livre e gratuita, e as inscrições devem ser realizadas através dos endereços de email ambiente@cm-caminha.pt ou aquamuseu@cm-vncerveira.pt

A associação promotora, APLM, recorda que o lixo marinho que vemos nas nossas praias é apenas uma pequena percentagem de todo o lixo que existe nos oceanos (15%) e, de acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio-Ambiente (UNEP), 15% do lixo marinho flutua à superfície ou está na coluna de água (a mais de 40 centímetros de profundidade). Os restantes 70% estão nos fundos marinhos, fora da nossa vista.

A iniciativa conta ainda com a parceria do Município de Caminha, da Capitania do Porto de Caminha, da Agência Portuguesa do Ambiente, da Associação Transfronteiriça de Educação Ambiental e da Corema.

AQUAMUSEU DO RIO MINHO VAI SER CELEBRADO EM AMBIENTE FAMILIAR

No próximo fim-de-semana, 14 e 15 de julho, o Aquamuseu do Rio Minho comemora 13 anos de portas abertas ao público, oferecendo uma programação diversificada, familiar e gratuita. Destaques vão para as atividades ‘Dormir com os Peixes’ e ‘Festa com os Peixes Migradores’.

Cartaz aniversário Aquamuseu - 2018

Porque os aniversários devem ser assinalados junto de quem nos acompanha, o Aquamuseu do Rio Minho convida residentes e visitantes para usufruir de dois dias de programação dedicados a todas as idades.

Serão promovidas três visitas guiadas gratuitas, no sábado (10h30 e 16h00) e no domingo (10h30), sendo que as famílias poderão ainda participar no atelier “Pintar a natureza” que terá lugar no sábado (14h30-15h30).

Ano após ano, a iniciativa “Dormir com os peixes” mantém-se um sucesso, proporcionando a experiência única às crianças de pernoitar num espaço totalmente diferente, de ouvir histórias, conhecer e contactar com as espécies. Dirigida a pequenos aventureiros com idades compreendidas entre os 7 e 13 anos, a iniciativa envolve um limite de 30 participantes, sendo que os interessados devem inscrever-se previamente junto do Aquamuseu, seja presencialmente, via telefone (251708026) ou por email aquamuseu@cm-vncerveira.pt.

Por sua vez, a tarde de domingo reserva uma festa dos peixes migradores com animação infantil, sendo que a entrada no Aquamuseu (entre as 14h00 e as 18h00) é gratuita.

De portas abertas desde 13 de julho de 2005, o Aquamuseu do rio Minho é um dos maiores polos de atração turística de Vila Nova de Cerveira, alcançando uma média de 25 000 visitantes por ano.

PROGRAMA:

Sábado 14 de Julho

10h30 – Visita guiada gratuita

14h30 | 15h30 – Ateliê “Pintar a natureza”

16h00 – Visita guiada gratuita

21h00 – Receção das crianças - Início da atividade “Dormir com os Peixes”*

* Esta atividade é dirigida a crianças dos 7 aos 13 anos de idade e limitadas a 30 crianças. Inscrições no Aquamuseu do Rio Minho.

Domingo 15 de Julho

10h30 – Visita guiada gratuita

14h00 | 18h00 – Entrada gratuita

15h30 | 17h00 – Festa dos peixes migradores com animação infantil

PONTE PEDONAL E CICLÁVEL VAI LIGAR CERVEIRA A TOMIÑO (GALIZA)

Projetos para construção da ponte pedonal e ciclável Cerveira-Tomiño expostos na Biblioteca Municipal

Esta sexta-feira, chega a Vila Nova De Cerveira a exposição que dá a conhecer os 24 trabalhos apresentados ao Concurso Internacional de Ideias para a construção da futura travessia pedonal e ciclável sobre o rio Minho, fazendo a ligação entre os concelhos de Vila Nova de Cerveira e de Tomiño. De carácter itinerante, a mostra vai estar patente até 8 de junho no Auditório da Biblioteca Municipal.

fotos paneis (3 paneis)

Pelo impacto transfronteiriço do projeto, a exposição tem despertado um enorme interesse entre o público, que tem a possibilidade de contemplar todas as propostas apresentadas, e entre as quais se destacam os três projetos finalistas: ‘Raia’, de Álvaro Siza e Jorge Amorim Nunes da Silva; ‘Caminho do Rio,’ de Javier Zubia e Paula Teles; e ‘Una línea sobre el Miño’, das sociedades Burgos & Garrido e Bernabeu Ingenieros.

O Concurso Internacional de Ideias contou com um elevado nível e diversidade de países participantes, tendo esta exposição o objetivo de informar as populações dos dois concelhos envolvidos sobre as opções que estiveram em cima da mesa e sobre a decisão tomada pelo Júri Internacional. Para contextualizar o ponto de situação, está a decorrer a segunda fase do concurso que consiste na negociação de um procedimento para a contratação de um projeto base que se estima que possa estar resolvido durante o verão, de forma a que o projeto final seja conhecido no final do ano.

A construção da nova ponte pedonal e ciclável sobre o rio Minho integra o projeto VISIT RIO MINHO, promovido conjuntamente pela Deputación de Pontevedra, a CIM Alto Minho, a Fundación CEER, o Centro Tecnológico do Mar, a Universidade de Vigo e os municípios do Norte de Portugal. VISIT RIO MINHO é cofinanciado ao 75 % por fundos FEDER da UE através da convocatória INTERREG V-A POCTEP 2014-2020 e tem por objetivo a qualificação e valorização ambiental dos recursos endógenos do território do Minho e a sua promoção como destino ecoturístico.

Depois de ter sido inaugurada na Deputación de Pontevedra e de ter passado pelo Concelho de Tomiño, a exposição vai estar em Vila Nova de Cerveira durante as próximas duas semanas, tendo já sido solicitada por algumas instituições como por exemplo o Colexio de Enxeñeiros de Camiños de Galicia.

AQUAMUSEU DO RIO MINHO DÁ A CONHECER O SÁVEL

Sável é o peixe em destaque neste 2º trimestre

Pela importância económica e histórica, e à semelhança do ano anterior, o Aquamuseu do rio Minho volta a disponibilizar uma exposição, de caráter informativo e fotográfico, relacionada com o sável. Este ano, a temática versa “A Pesca do Sável no rio Minho” e pode ser visitada até 30 de junho.

Sável

A cada trimestre, o Aquamuseu do rio Minho dinamiza uma mostra mais alargada, quer no tempo quer no formato, dando destaque a uma espécie, explorando toda informação associada.

Assim, entre 4 de abril e 30 de junho, a proposta é o sável do rio Minho e as diversas curiosidades, como caraterísticas, distribuição, períodos e artes de pesca, registos de pesca e testemunhos.

AQUAMUSEU DO RIO MINHO APRESENTA O "TRITÃO-PALMADO"

‘O Tritão-Palmado’: A história de um anfíbio cada vez mais raro em Portugal

Cumprindo a sua missão de promoção e divulgação do património natural da bacia hidrográfica do rio Minho, o Aquamuseu do rio Minho apresenta, entre 4 de abril e 31 de maio, uma pequena exposição bimestral em painéis intitulada ‘O Tritão-Palmado’.

Tritão-palmado

Por ser pouco conhecido, o objetivo é dar a conhecer algumas das características gerais, reprodução, habitat e ameaças, deste anfíbio que pode ser encontrado junto das nossas linhas de água e que nos ajuda a combater pragas.

O Tritão-Palmado é uma das espécies de maior distribuição no mundo, mas em Portugal existe em número reduzido. Apesar de não estar ainda muito ameaçado, as rápidas alterações climáticas, a destruição de habitats e a poluição das águas onde habita estão a fazer diminuir rapidamente o número existente.

De realçar que o Tritão-Palmado desempenha um papel importante na natureza, sendo que na Galiza, por exemplo, chamam-lhe ‘limpa fuentes’, porque se sabe que onde esta espécie habita a água é sempre limpa.

CAMINHADA PELO RIO MINHO DÁ A CONHECER ARTE DA PESCA ARTESANAL DA LAMPREIA

No dia 4 de março

Inscrições a decorrer

A Câmara Municipal de Melgaço dá a conhecer a Rota das Pesqueiras durante uma caminhada temática onde será possível assistir à ‘pesca da lampreia’. A ação acontece no dia 4 de março e insere-se no programa de animação da iniciativa ‘Lampreia do Rio Minho – Um Prato de Excelência’.

EventoNI

O programa tem início às 08h50, junto à Casa da Cultura, com partida para o Rio Minho, onde se dará início à caminhada. Durante a ação, os participantes poderão assistir a uma simulação da pesca da lampreia nas históricas pesqueiras do Rio Minho, de forma a conhecerem a arte da pesca artesanal. O momento prossegue com a visita ao Centro de Interpretação da Lampreia ‘ARABO’, na vizinha Galiza, concretamente em Arbo.

Um showcooking de degustação da Lampreia do Rio Minho finda o programa: o Chef Rui Ribeiro, em representação de Portugal, irá amanhar a lampreia fresca e preparar uma lampreia de escabeche, já o Chef Lourenço Exposito, da Galiza, irá preparar lampreia seca enrolada. Para os mais curiosos, a Câmara Municipal convida a visitarem a exposição fotográfica ‘As Pesqueiras do Rio Minho’, de Antero Leite, patente na Casa da Cultura.

As inscrições são limitadas a 100 pessoas e podem ser realizadas através do link http://bit.ly/DoRioAoPrato ou pelos telefones 0034625488147 (Galiza) ou 251 410 100 (Portugal). A ação, numa parceria com a Melgaço Radical e as associações A Batela e Mais Monte (Galiza), tem um custo de 5€ por pessoa.

Programa

VF_Lampreia

 

AQUAMUSEU DO RIO MINHO FUNDEIA BÓIA DE MONITORIAZAÇÃO JUNTO À ILHA DOS AMORES

Porque é importante monitorizar em prol do conhecimento, o Aquamuseu do Rio Minho colocou uma boia no estuário do rio Minho, junto à ilha dos Amores, com o objetivo de registar parâmetros físico-químicos da água.

Boia estuário do rio Minho

Integrada no projeto MIGRA MIÑO-MINHO, a aquisição deste equipamento foi efetuada por um dos parceiros do projeto - Agência Portuguesa do Ambiente (APA), de forma a que, muito em breve, se possa receber dados em tempo real de uma secção do rio sobre a qual há pouca informação com estas caraterísticas.

Candidatado ao Interreg Espanha-Portugal, o projeto MIGRA MIÑO-MINHO tem como principal desafio melhorar a proteção e a gestão sustentável do espaço natural de fronteira que forma a sub-bacia internacional do rio Minho, desde a barragem de Frieira (província de Ourense) até a sua desembocadura, com atuações de melhoria do estado de conservação dos leitos fluviais e das espécies de peixes migradores presentes no rio Minho e nos seus afluentes.