Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

REGATA INTERNACIONAL UNE O MINHO À GALIZA

14ª Regata Internacional Ponte da Amizade marcada pelo sucesso

Mais um ano e mais um sucesso dentro e fora de água. Cerca de 500 jovens atletas de vários escalões, mais de 200 embarcações de 17 clubes (9 portugueses e 8 espanhóis) invadiram, este domingo, o rio Minho, para participar em mais uma edição da reconhecida Regata Internacional Ponte da Amizade. Ao caráter competitivo da prova junta-se o intercâmbio de princípios e valores desportivos.

Remo 2019 1.jpg

Organizada pela Associação Desportiva e Cultural Juventude de Cerveira, com o apoio da Câmara Municipal, esta regata de referência ibérica tem como singularidade o troféu “Ponte da Amizade” atribuído à prova de 8+ juvenil masculino, que apenas é entregue após a conquista de três vitórias consecutivas pelo mesmo clube ou de cinco vitórias intercaladas.

Na presente edição, a embarcação do Viana Remadores do Lima saiu vencedora no 8+juvenil masculino, somando mais uma vitória que, no entanto, não chegou para a erguer o tão ambicionado troféu.

Em pleno rio Minho e nas suas margens, centenas de jovens atletas competiram e outras centenas de pessoas assistiram a mais uma prova desportiva de grande êxito no concelho de Vila Nova de Cerveira, e que proporciona o desfrute de toda a beleza natural envolvente.

Satisfeita pelo impacto positivo, a direção da ADCJC agradece a todos as pessoas, entidades e patrocinadores envolvidos na concretização deste evento desportivo, com a expetativa de em 2020 assinalar a 15ª edição.

AQUAMUSEU DO RIO MINHO APRESENTA O SÁVEL E A TRUTA

Sável e truta-comum em destaque no Aquamuseu do rio Minho

Entre abril e junho, o Aquamuseu do Rio Minho volta a promover duas exposições que visam proporcionar à população em geral um conhecimento mais alargado sobre duas espécies presentes no rio Minho: o sável e a truta-comum.

EXPOSIÇÃO TRUTA COMUM.jpg

Pela sua importância a nível económico e também social, a mostra intitulada “O Sável do rio Minho” revela a distribuição, as características, os períodos e artes de pesca, os registos da pesca, assim como alguns testemunhos e termos utilizados pelos pescadores.

Não obstante, e igualmente muito apreciado pelas pessoas e pelos pescadores de pesca desportiva, a truta-comum também estará patente numa exposição distribuída por painéis informativos e fotográficos junto à entrada do Aquamuseu. O objetivo é dar a conhecer algumas das características gerais, reprodução, habitat e ameaças deste salmonídeo.

Fica o convite para uma visita ao Aquamuseu, complementada por estas duas sugestões.

VALENCIANOS ATRAVESSAM O RIO MINHO COM A CRUZ PASCAL

Páscoa Sem Fronteiras em Valença. Cruz Pascal Atravessa o Rio Minho de Barco

A Cruz Pascal vai atravessar o Rio Minho, num tradicional compasso pascal transfronteiriço, com o emblemático Lanço da Cruz. Segunda-feira de Páscoa, 22 de Abril, às 17h, o rio Minho é o palco para uma tradição popular e religiosa onde milhares de minhotos e galegos mostram a sua fé.

unnamedPASRIOGAL.jpg

Uma Festa em Dois Países

O Santuário da Senhora da Cabeça, na freguesia valenciana de Cristelo Côvo, o Cais de Sobrado - Torron, em Tomiño (Galiza) e o rio Minho são os recintos de uma autentica romaria galaico-minhota que decorre sempre na segunda-feira imediata ao fim de semana da Páscoa.

Lanço da Cruz e Procissão Fluvial

Da romaria destaca-se o emblemático Lanço da Cruz.

Ao entardecer, depois da visita pascal a Cristelo-Côvo, o pároco com a Cruz Pascal, entra num barco de pesca e dirige-se até à margem espanhola onde dá a cruz a beijar. Entretanto os pescadores lançam as redes benzidas ao rio. Todo o peixe que sair no lance é para o pároco. Com o pároco português regressa, no barco, o pároco de Sobrado – Torron, concelho de Tomiño (Galiza), dando a cruz a beijar aos peregrinos que aguardam junto ao rio, na margem portuguesa. Várias embarcações portuguesas e galegas acompanham este compasso pascal, numa castiça e autêntica procissão fluvial, nas águas do Minho.

Romaria Galaico Minhota

Até à noite os sons das gaitas de foles misturam-se com os das concertinas, das castanholas, o rufar dos bombos e tambores numa autêntica romaria galaico-minhota.

Os Merendeiros do Carneiro da Páscoa

Na terça-feira, 23 de Abril, merece especial referência a missa para os peregrinos da Galiza, celebrada em galego, por um padre da Galiza. Neste dia também, por tradição, os peregrinos desfrutam dos seus merendeiros nas sombras do parque comendo, sobretudo, o que sobrou do carneiro ou cabrito da Páscoa.

A tradição do Lanço da Cruz é uma manifestação religiosa e popular muito acarinhada pelas populações da raia minhota que ano após ano atrai um maior número de populares e turistas.

MINHO E GALIZA CRIAM MARCA DE IDENTIDADE PARA O TERRITÓRIO TRANSFRONTEIRIÇO

‘Rio Minho’: Criada a marca de identidade para o território transfronteiriço

“Um rio, dois países, grandes experiências”. Este é o slogan eleito para acompanhar a nova imagem da marca ‘Rio Minho’, apresentada este sábado, no Parador de Tui, num ato que contou com a presença da presidente da Deputación de Pontevedra, Carmela Silva, do director da AECT Rio Minho e deputado de Cooperación Transfronteiriza da Deputación de Pontevedra, Uxío Benítez, e do vice director do AECT Rio Minho, Fernando Nogueira.

IMG_7784.jpg

“Com a criação desta marca daremos a conhecer e potenciaremos todas as riquezas e património do território do Rio Minho Trasnfronteiriço. Desde Crecente e Melgaço, até à foz do Minho, temos un território repleto de atrativos. A marca ‘Rio Minho’ é o conjunto de todas estas riquezas, da nossa oferta cultural, gastronómica, turística e de lazer”, referiu Uxío Benítez.

O diretor do AECT Rio Minho realçou ainda que “durante séculos, ser fronteira deixou as populações confinados a estar na margem, mas hoje em dia ser fronteira é precisamente um dos maiores incentivos para os visitantes”. “Temos uma identidade e uma personalidade própria, aqui somos de Galiza e de Portugal, mas acima de tudo somos minhotos e minhotas, e algo que para nós é tão natural, fascina quem nos visita. A marca apresentada responde a uma visão supramunicipal e transfronteiriça do turismo. Cada un dos concellos e cámaras municipais que comprenden o territorio do Río Miño Trasfronteirizo “son interesantes por si sos e teñen moito que ofrecer, pero cando sumamos, obtemos un destino único, orixinal e diferente que nos coloca na vangarda do turismo actual e nos fai destacar sobre o resto”, acrescentou.

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, e vice-diretor do AECT-Rio Minho, salientou que “o rio Minho já é uma marca secular, sobejamente conhecida e reconhecida mundialmente, com um potencial económico, cultural, ambiental e turístico inigualável”. Aludindo a um perfil de turista cada vez mais exigente, Fernando Nogueira assegurou estarmos perante “um diamante que precisa de ser lapidado. E esta ação vem dar corpo, dar sustentabilidade a esta pretensão de, através dos elementos diferenciadores de cada concelho, contribuir para enriquecer esta marca tão singular”. “O rio Minho tem o que se pode denominar uma simbiose perfeita que merece ser partilhada com o mundo, e esta marca vem conferir mais competitividade, atratividade e conetividade”, concluiu.

O evento de apresentação da marca ‘Rio Minho’ foi conduzido pela blogger de viagens portuguesa Zara Quiroga e pelo ator galego Suso Pando, contando com a presença de vários representantes institucionais, culturais e turísticos do território, assim como dos principais organismos públicos galegos e portugueses.

A marca ‘Rio Minho’, fruto de um rigoroso estudo, é um produto contemplado no projeto ‘Visit Rio Minho’ para potenciar a visibilidade do território transfronteiriço do rio Minho como destino ecoturístico de qualidade, bem como para incentivar a sua preservação e valorização.

Confinanciado a 75 % pelo Fundo Europeu de Desenvolvemento Regional (FEDER) no âmbito da convocatoria de ajudas do Programa de Cooperação Territorial Interreg V-A España-Portugal (POCTEP) 2014-2020 o projeto ‘Visit Rio Minho’ tem como intervenientes a Deputación de Pontevedra, o AECT Rio Minho, o Centro Tecnolóxico do Mar - CETMAR, a Comunidade Intermunicipal do Alto Minho - CIM Alto Minho, o Centro de Estudios Euro Rexionais Galicia Norte de Portugal (FCEER), a Universidade de Vigo e os concelhos de Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Valença e Vila Nova de Cerveira.

IMG_8012.jpg

MELGAÇO PROMOVE CAMINHADA INTERNACIONAL PELAS PESQUEIRAS DO RIO MINHO

No dia 31 de março

Inscrições a decorrer

Melgaço promove, no dia 31 de março, uma caminhada temática pelas margens do rio Minho. Acompanhados por pescadores de Melgaço e de Arbo (Galiza), os participantes terão a oportunidade de assistir a uma simulação da pesca da lampreia e conhecer mais sobre esta arte ancestral. Um percurso de 6 km, que permitirá desfrutar de maravilhosas paisagens, de Portugal e de Espanha.

Caminhada_pesqueiras.png

O programa tem início pelas 09h00, junto à Casa da Cultura, com partida para o Rio Minho, onde se dará início à caminhada. Ao longo do percurso, os pescadores irão contar histórias e curiosidades sobre a arte da pesca artesanal, da escalada da lampreia e das construções milenares existentes nas duas margens, bem como explicar o processo de desenvolvimento das redes de pesca, simulando a pesca da Lampreia.

Do Prato ao Rio_Lampreia do Rio Minho (12).jpg

Estas construções, património cultural e paisagístico do Rio Minho, testemunham saberes ancestrais na escolha dos melhores sítios para a sua implementação, na sua orientação em relação às correntes do rio, no processo de trabalhar a pedra e erguer os muros, na escolha das redes mais adequadas e, ainda, no sistema de partilha comunitária do seu uso. A origem das suas construções perde-se na História: as primeiras referências documentadas são do séc. XI. Já eram utilizadas pelos romanos para a pesca daquela que é considerada uma das maiores iguarias do Rio Minho: a Lampreia.

A ação prossegue com a visita ao Centro de Interpretação da Lampreia ‘ARABO’, na vizinha Galiza, concretamente em Arbo. Um momento de degustação da Lampreia do Rio Minho, acompanhado de vinho Alvarinho das adegas de Melgaço e Arbo, finda o programa.

As inscrições são limitadas e podem ser realizadas através do link http://bit.ly/Caminhada-Internacional ou na receção da Câmara Municipal de Melgaço, até dia 28 de março. Têm um custo de 5€ por pessoa.

A ação, numa parceria com o Concelho de Arbo, com a Melgaço Radical, com as associações “A Batela”, “Vaguarda”, “Arrepions”, a Associação dos Pescadores de Arbo e com os Bombeiros Voluntários de Melgaço, insere-se no programa de animação da iniciativa “Lampreia do Rio Minho – Um Prato de Excelência”, que, até dia 15 de abril, é promovida pela ADRIMINHO e pelos seis municípios do Vale do Minho – Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Valença e Vila Nova de Cerveira. A Lampreia do Rio Minho constitui um valioso cartão-de-visita da região. Durante este período os vários municípios propõem várias atividades, entusiasmando à descoberta da riqueza patrimonial e paisagística da região. Mais informações aqui!

“O RIO MINHO É VIDA”

Para os mais curiosos sobre a temática, a Câmara Municipal de Melgaço convida a visitar a exposição de fotografia “O Rio Minho é vida”, patente na Casa da Cultura até dia 13 de abril.

A mostra é da autoria do artesão Vicente López Martínez e é composta por 45 fotografias e 17 esculturas de pesqueiras do Rio Minho e lampreias. Uma pesqueira e uma batela em tamanho real integram a exposição.

Do Prato ao Rio_Lampreia do Rio Minho (15).jpg

CASA DA CULTURA DE MELGAÇO EXPÕE “O RIO MINHO É VIDA”

Uma mostra composta por fotografias e esculturas de pesqueiras e lampreias do Rio Minho

A exposição decorre até dia 13 de abril

“O Rio Minho é Vida” é a mais recente mostra da Casa da Cultura de Melgaço. Composta por 45 fotografias (do espólio da Câmara Municipal) e 17 esculturas de pesqueiras e lampreias do Rio Minho (da autoria do artesão Vicente López Martínez, de Arbo), a exposição pretende dar a conhecer as emblemáticas construções, património cultural e paisagístico do Rio Minho, bem como as técnicas de pesca da Lampreia. Uma pesqueira e uma batela em tamanho real integram também a exposição, patente até dia 13 de abril.

o rio minho é vida (20).jpg

A origem da construção das pesqueiras do Rio Minho perde-se na História: as primeiras referências documentadas são do séc. XI. Já eram utilizadas pelos romanos para a pesca daquela que é considerada uma das maiores iguarias do Rio Minho: a Lampreia. Testemunham saberes ancestrais na escolha dos melhores sítios para a sua implementação, na sua orientação em relação às correntes do rio, no processo de trabalhar a pedra e erguer os muros, na escolha das redes mais adequadas e, ainda, no sistema de partilha comunitária do seu uso.

O momento oficial da inauguração acontecerá no dia 25 de março, pelas 16h, e contará com a presença do artesão Vicente López Martinez.

o rio minho é vida (2).jpg

o rio minho é vida (3) (1).jpg

o rio minho é vida (5).jpg

o rio minho é vida (7).jpg

o rio minho é vida (8).jpg

o rio minho é vida (9).jpg

o rio minho é vida (10).jpg

o rio minho é vida (13).jpg

o rio minho é vida (14).jpg

o rio minho é vida (15).jpg

o rio minho é vida (16).jpg

o rio minho é vida (17).jpg

CAMINHADA INTERNACIONAL PELAS PESQUEIRAS DO RIO MINHO

Inscrições a decorrer

Melgaço promove, no dia 31 de março, uma caminhada temática pelas margens do rio Minho. Acompanhados por pescadores de Melgaço e de Arbo (Galiza), os participantes terão a oportunidade de assistir a uma simulação da pesca da lampreia e conhecer mais sobre esta arte ancestral. Um percurso de 6 km, que permitirá desfrutar de maravilhosas paisagens, de Portugal e de Espanha.

image015pesquei (1).jpg

O programa tem início pelas 09h00, junto à Casa da Cultura, com partida para o Rio Minho, onde se dará início à caminhada. Ao longo do percurso, os pescadores irão contar histórias e curiosidades sobre a arte da pesca artesanal, da escalada da lampreia e das construções milenares existentes nas duas margens, bem como explicar o processo de desenvolvimento das redes de pesca, simulando a pesca da Lampreia.

image015pesquei (2).jpg

Estas construções, património cultural e paisagístico do Rio Minho, testemunham saberes ancestrais na escolha dos melhores sítios para a sua implementação, na sua orientação em relação às correntes do rio, no processo de trabalhar a pedra e erguer os muros, na escolha das redes mais adequadas e, ainda, no sistema de partilha comunitária do seu uso. A origem das suas construções perde-se na História: as primeiras referências documentadas são do séc. XI. Já eram utilizadas pelos romanos para a pesca daquela que é considerada uma das maiores iguarias do Rio Minho: a Lampreia.

image015pesquei (3).jpg

A ação prossegue com a visita ao Centro de Interpretação da Lampreia ‘ARABO’, na vizinha Galiza, concretamente em Arbo. Um momento de degustação da Lampreia do Rio Minho, acompanhado de vinho Alvarinho das adegas de Melgaço e Arbo, finda o programa.

As inscrições são limitadas e podem ser realizadas através do link http://bit.ly/Caminhada-Internacional ou na receção da Câmara Municipal de Melgaço, até dia 28 de março. Têm um custo de 5€ por pessoa.

A ação, numa parceria com o Concelho de Arbo, com a Melgaço Radical, com as associações “A Batela”, “Vaguarda”, “Arrepions”, a Associação dos Pescadores de Arbo e com os Bombeiros Voluntários de Melgaço, insere-se no programa de animação da iniciativa “Lampreia do Rio Minho – Um Prato de Excelência”, que, até dia 15 de abril, é promovida pela ADRIMINHO e pelos seis municípios do Vale do Minho – Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Valença e Vila Nova de Cerveira. A Lampreia do Rio Minho constitui um valioso cartão-de-visita da região. Durante este período os vários municípios propõem várias atividades, entusiasmando à descoberta da riqueza patrimonial e paisagística da região. Mais informações aqui!

image015pesquei (4).jpg

“O RIO MINHO É VIDA”

Para os mais curiosos sobre a temática, a Câmara Municipal de Melgaço convida a visitar a exposição de fotografia “O Rio Minho é vida”, patente na Casa da Cultura até dia 13 de abril.

A mostra é da autoria do artesão Vicente López Martínez e é composta por 45 fotografias e 17 esculturas de pesqueiras do Rio Minho e lampreias. Uma pesqueira e uma batela em tamanho real integram a exposição.

CHEFS ESTRELAS MICHELIN PREPARAM EM MELGAÇO JANTAR COM LAMPREIA E ALVARINHO

No dia 29 de março

O momento é aberto ao público, mas tem inscrições limitadas, até 27 de março

No dia 29 de março, em Melgaço, três Chefs Estrelas Michelin - Vitor Matos, Óscar Geadas e António Loureiro - vão confecionar “Ensaios sobre a Lampreia do Rio Minho”, experiências gastronómicas únicas e irresistíveis, harmonizadas com Alvarinho. A sobremesa será confecionada pelo Chef Eurico Castro, que também harmonizará com Alvarinho. O jantar acontece no Monte de Prado Hotel & SPA, pelas 20h00. É aberto ao público, mas tem inscrições limitadas, até 27 de março.

image004lamprimi.jpg

A Lampreia do Rio Minho será conjugada, na perfeição, com os aromas de sete vinhos de Melgaço.Uma homenagem a dois produtos endógenos que levam a Melgaço cada vez mais apreciadores.Durante aquele momento, os participantes terão a oportunidade de conversar com os próprios produtores e entender melhor a escolha da harmonização.

NA MESA ESTARÃO DELICIOSAS PROPOSTAS ACOMPANHADAS POR DIFERENTES ALVARINHOS DE MELGAÇO

Já lá vão os tempos em que a lampreia era apreciada de uma forma muito tradicional: cada vez mais são exploradas outras formas de cozinhar este ciclóstomo, amado por uns e odiado por outros.

O Chef Vitor Matos, vai preparar Foie Gras & Lampreia Fumada, harmonizado com Soalheiro Dócil, e Lampreia & Bivalves, harmonizado com Quinta do Regueiro Barricas. O Chef António Loureiro vai dedicar-se à Lampreia & Beterraba com Poema Reserva e à Lampreia à Bordalesa, harmonizada com Anselmo Mendes Pardusco Private. Já o Chef Óscar Geada irá preparar Lampreia ao Sal, harmonizada com espumante Dom Ponciano Extra Bruto, e Cuscus de Lampreia & Barbada de Porco Bísaro, harmonizada com Valados de Melgaço ReservaCastanha e Leite de Cabra Prados de Melgaço é a sugestão de sobremesa do Chef Eurico Castro, harmonizada com QM Colheita Tardia Superior. Para acompanhar o jantar estará também à mesa um outro produto endógeno de grande qualidade, as Águas de Melgaço.

As inscrições podem ser realizadas aqui, até dia 27 de março.

A ação acontece no âmbito da iniciativa “Lampreia do Rio Minho – Um Prato de Excelência” que, até dia 15 de abril, é promovida pela ADRIMINHO e pelos seis municípios do Vale do Minho – Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Valença e Vila Nova de Cerveira. A Lampreia do Rimo Minho constitui um valioso cartão-de-visita da região. Durante este período os vários municípios propõem várias atividades, entusiasmando à descoberta da riqueza patrimonial e paisagística da região.

O evento é da organização do Município de Melgaço com o patrocínio da Repsol e em parceria com diversas entidades: Anselmo Mendes, Dom Ponciano, EPRAMI, Monte de Prado Hotel & SPA, Poema, Quintas de Melgaço, Quinta do Regueiro, Soalheiro, Valados de Melgaço e Vista Alegre.

EXERCÍCIO NO RIO MINHO SIMULA COLISÃO ENTRE UMA AERONAVE E O FERRYBOAT SANTA RITA DE CÁSSIA

Dia 15 de março, sexta-feira, pelas 10h00, numa organização da ANPC

Caminha vai ser palco de um exercício que promete bastante impacto visual e que simula uma colisão entre uma aeronave e o ferryboat Santa Rita de Cássia, Trata-se de uma atividade de treino, de caráter transfronteiriço,em pleno Rio Minho, que terá lugar no próximo dia 15 de março, sexta-feira, pelas 10h00, por iniciativa da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

3m1a2146_1_1024_2500.jpg

De acordo com a organização, o objetivo deste exercício transfronteiriço no troço internacional do Rio Minho é “incrementar e aperfeiçoar a cooperação transfronteiriça entre as entidades com responsabilidade em matéria de Proteção Civil e de busca e salvamento em águas de jurisdição marítima, o CDOS de Viana do Castelo e a Capitania do Porto de Caminha”.

A ANPC refere ainda que o exercício se realiza em conjunto com a Comandância Naval delMiño e a Agencia Gallega de Emergencias (AXEGA).

De acordo com a descrição da organização, será encenado um acidente que consistirá numa “colisão”entre uma aeronave que se encontra a realizar operações de scopping no troço internacional e o ferryboat Santa Rita de Cássia, que opera entre Caminha e A Guarda. O exercício permitirá testar todas as subsequentes ações de salvamento e socorro.

CERVEIRA PROMOVE LAMPREIA DO RIO MINHO

Showcooking de Lampreia do Rio Minho agendado para este sábado

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira dinamiza, este sábado, durante o período da manhã, um showcooking de gastronomia tradicional, dedicado à confeção do arroz de lampreia e da lampreia à bordalesa. Dirigido à população em geral, ação promocional decorre em pleno centro histórico.

Arroz de Lampreia 3.jpg

A gastronomia do concelho de Vila Nova de Cerveira não só tem ‘sabor a rio’, como também é reveladora dos usos e costumes, e da forte relação da população com o rio Minho. Nesta época do ano, a lampreia do rio Minho é destaque à mesa de muitas famílias e restaurantes, com receitas mais tradicionais e/ou modernas.

De forma a preservar e partilhar a confeção deste produto tão típico, o Município cerveirense, com o apoio do Curso de Cozinha da EPRAMI, vão transformar o Terreiro numa cozinha comunitária, onde residentes e visitantes podem assistir in loco à arte de confecionar arroz de lampreia e da lampreia à bordalesa e, simultaneamente, degustar a lampreia acompanhada do vinho verde da região.

Com início às 11h00, o Showcooking de Lampreia do rio Minho conta ainda com uma vertente de animação associada, com um grupo local de tocadores de concertina.

PAREDES DE COURA PROMOVE LAMPREIA DO RIO MINHO

“Lampreia do rio Minho: um prato de excelência”

estrolho + bolo do tacho + padeca + almofadinhas + biscoitos de milho

sexta | 25 jan |16h00 | Abrigo do Taboão, Paredes de Coura

A 10ª edição da “Lampreia do rio Minho: um prato de excelência”, que decorre até 15 de abril, tem a sua apresentação esta sexta-feira, dia 25 de janeiro, no Restaurante Abrigo do Taboão, em Paredes de Coura, numa iniciativa à qual não vai faltar a degustação de lampreia, bem como outras saborosas iguarias como o estrolho, bolo do tacho, padeca, almofadinhas e os viciantes biscoitos de milho tão característicos da rica gastronomia courense.

lampreia prato.jpg

Esta ação de promoção e valorização da lampreia do rio Minho, de que serão anfitriões o presidente da Câmara Municipal de Paredes de Coura e o presidente da direção da ADRIMINHO  – Associação de Desenvolvimento Rural Integrado do Vale do Minho, conta com o contributo do gastrónomo João Guterres e tem como principal objetivo a promoção de um produto/prato gastronómico tradicional que tem assumido, desde sempre, um caráter de forte atratividade turística para o vale do Minho, valorizando a lampreia do rio Minho enquanto recurso endógeno e promovendo as potencialidades naturais e culturais de cada concelho.

Na apresentação desta 10ª edição da “Lampreia do rio Minho: um prato de excelência” também estarão presentes elementos da Confraria da Lampreia do rio Minho e representantes dos municípios de Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Valença e Vila Nova de Cerveira, bem como os restaurantes aderentes do território do vale do Minho, tanto mais que a lampreia-marinha é uma das espécies migratórias capturadas pelos pescadores profissionais e artesanais com mais tradição no rio Minho, sendo um recurso de elevado valor gastronómico que atrai muitas pessoas de Portugal e Espanha no período de janeiro a abril.

Tratando-se de um prato gastronómico considerado produto de referência nacional e internacional, particularmente no mercado ibérico, a lampreia do rio Minho ganha maior relevo quando acompanhada por outras iguarias de eleição, como acontece na rica gastronomia courense, quando acompanhada pelo estrolho, bolo do tacho, padeca, almofadinhas e os viciantes biscoitos de milho.

Estrolho de lampreia (criação de João Guterres, gastrónomo) - estrolho é milho triturado, que antigamente substituía o arroz e servia para confecionar pratos doces e salgados

Bolo do tacho de lampreia – bolo do tacho é confecionado com a massa da broa de milho e tradicionalmente leva em cima entremeada de porco

Padeca de lampreia – pão de trigo tradicional da freguesia de Padornelo, Paredes de Coura

Pizza de lampreia

Doces e o milho:

Almofadinhas courenses – invenção do chef Mário Ribeiro, confecionada com estrolho e frutos secos

Biscoitos de milho – biscoito tradicional courense, à base de farinha milha e em formato de &

PAREDES DE COURA E O MILHO

Paredes de Coura foi, em tempos idos, considerado o Celeiro do Minho. Disso faz prova o receituário que encontrámos à volta do milho e que constituiu a base da alimentação destas gentes, sobretudo em períodos de grande dificuldade. São muitas e diversas as receitas que fazem uso do milho, e todas elas resultam do saber popular acumulado que ainda hoje está muito presente nas gentes de Paredes de Coura. Quem criou estas receitas? Foram todos, e cada um foi acrescentando o seu gosto pessoal, enriquecendo e diversificando o património gastronómico courense. Em todas as receitas podemos sentir o cansaço das mãos que trabalharam a terra, mas também, o carinho das mãos que amassaram a massa e fizeram a broa para saciar os filhos.

Programa

25 de janeiro

16h00 – Abertura da Sessão – Presidente da Câmara Municipal de Paredes de Coura

16h15 – Presidente da ADRIMINHO – o papel da ADRIMINHO na valorização da gastronomia local

16h30 – Representante confraria da lampreia do rio Minho – o papel da confraria na promoção e valorização da lampreia do rio Minho

16h45 – Representante da CIM Alto Minho – os projetos de valorização e promoção da gastronomia do alto Minho

17h00 – Degustação da lampreia do rio Minho

Esta mensagem e todos os ficheiros anexos são confidenciais. Se recebeu esta mensagem por engano, agradecemos que avisem o seu destinatário e a apague. O Município de Paredes de Coura declina toda a responsabilidade pelas alterações, difusão ou edição sem autorização. This message and any attachments are confidential. If you have received this message by mistake, please notify the sender and destroy it. Município de Paredes de Coura declines all responsibility for this message if it has been altered, deformed, falsified or even edited or disseminated without authorization.

MONÇÃO SERVE LAMPREIA DO RIO MINHO

Com tradição, requinte e inovação, os restaurantes de Monção já disponibilizam a afamada e saborosa Lampreia do Rio Minho. Quem visitar o concelho, poderá deliciar-se com arroz de lampreia ou à bordalesa mas também com opções mais contemporâneas: sushi, escabeche ou empanada.

lampreia.png

Promovida pela ADRIMINHO e os seis municípios do Vale do Minho (Melgaço, Monção, Valença, Paredes de Coura, Vila Nova de Cerveira e Caminha), a iniciativa “Lampreia do Rio Minho – Um Prato de Excelência” iniciou-se ontem, 15 de janeiro, prolongando-se até 15 de abril.

O Município de Monção participa nesta iniciativa gastronómica, que entra na sua décima edição, com a presença de 23 restaurantes localizados no centro histórico da localidade e em várias freguesias do concelho. Com tradição, requinte e inovação, já disponibilizam uma ementa com a afamada e saborosa Lampreia do Rio Minho.

Nestes três meses, quem visitar o concelho de Monção poderá deliciar-se com arroz de lampreia ou à bordalesa mas também com opções mais contemporâneas: sushi, escabeche ou empanada. Para acompanhar, uma garrafa de Alvarinho, um dos melhores vinhos brancos do mundo com selo de garantia da Sub-Região de Monção e Melgaço.

Neste período, o Município de Monção disponibiliza um programa complementar que engloba visitas a locais de interesse cultural, percursos por lugares naturais e patrimoniais e atividades de desporto e lazer. O ponto alto acontece nos dias 23 e 24 de fevereiro, com a realização do Rali à Lampreia.

“A iniciativa Lampreia do Rio Minho – Um Prato de Excelência constitui um valioso cartão-de-visita da região num período de época baixa, contribuindo para a dinamização hoteleira e a valorização das nossas paisagens e monumentos”.

António Barbosa

Presidente da Câmara Municipal de Monção

AECT RIO MINHO RECEBIDO NA SECRETARIA DE ESTADO DA VALORIZAÇÃO DO INTERIOR E NA CCDR-N

Prosseguindo com o périplo de reuniões de apresentação, a direção do AECT Rio Minho reuniu, nos últimos dias, com duas entidades governativas portuguesas - Secretaria de Estado da Valorização do Interior e Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte - para dar a conhecer os objetivos do novo agrupamento e os desafios da Estratégia do Rio Minho Transfronteiriço 2030.

AECT Rio Minho - Secretario de Estado

Após a constituição em 24 de fevereiro, o novo Agrupamento Europeu para a Cooperação Transfronteiriça Rio Minho tem estabelecido um conjunto de contactos nacionais e europeus, não só de apresentação, mas também de chamada de atenção para algumas oportunidades importantes que devem ser tidas em conta nos planos de atuação para este território.

Em representação do AECT Rio Minho, o diretor e o vice-diretor, Uxío Benítez e Fernando Nogueira, respetivamente, foram recebidos, recentemente, no Porto, pelo presidente e vice-presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte de Portugal (CCDRN), Professor Doutor Fernando Freire de Sousa e Dr.ª Ester Gomes da Silva, e em Pedrógão Grande, pelo Secretário de Estado da Valorização do Interior, Eng.º João Paulo Catarino.

Em cima da mesa, dois assuntos dominaram os encontros, desde logo o quadro financeiro 2021–2027 dos fundos europeus, e as conclusões da Estratégia Rio Minho Transfronteiriço 2030. A direção do AECT Rio Minho transmitiu às duas entidades a preocupação relativa à redução dos fundos para cooperação transfronteiriça dentro dos orçamentos plurianuais da Comissão Europeia para o período 2021 – 2027, e que poderá afetar diretamente os projetos desenvolvidos entre a fronteira do sul de Pontevedra e o norte de Portugal; assim como foi expressamente manifestada a necessidade de o território do AECT Rio Minho integrar os planos de atuação do governo.

Estes encontros juntam-se aos já mantidos nas últimas semanas com a Dirección Xeral de Fondos Comunitários do Governo de Espanha, tendo sido já solicitada uma reunião ao presidente da Xunta de Galicia, Alberto Núñez Feijoo, sempre com mesmo objetivo: abordar os próximos orçamentos plurianuais da Cooperação Transfronteiriça europeia, e defender os compromissos assumidos durante a Cimeira Hispano - Lusa de 2017, celebrada em Vila Real, na qual se apostou no reforço da cooperação nas zonas transfronteiriças e, especificamente, no território do rio Minho.

Reunión CCDRN

O PAI NATAL EM MELGAÇO VAI FAZER RAFTING NO RIO MINHO

À descoberta do Natal no Rio Minho, em Melgaço

O Pai Natal chega mais cedo ao Destino de Natureza Mais Radical de Portugal e é já este sábado, dia 22 de dezembro. “Nicolau” vai fazer rafting, uma das melhores experiências que se pode ter em Melgaço. Uma experiência de adrenalina única, emocionante! Uma experiência que combina aventura e Natureza. Será que o Pai Natal vai ter fôlego para tanto?

descida rafting melgaco (1)

Esta é uma das propostas do Município Mais a Norte de Portugal para esta quadra e onde todos podem participar. As inscrições poderão ser feitas através do e-mail geral@melgacoradical.com ou dos telefones 937 582 487 ou 251 402 155. A atividade tem início marcado pelas 09h30, junto do Centro de Estágios de Melgaço, e chegada por volta das 12h00, ao Lugar do Peso, onde se encontrarão os mais pequenos à espera dos presentes. No final haverá uma foto com o Pai Natal.

A ação é uma organização da empresa Melgaço Radical e tem um cunho solidário: o valor da inscrição (10€) reverte, na totalidade, a favor da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Melgaço.

descida rafting melgaco (2)

O RAFTING NO RIO MINHO

As características do Rio Minho, o seu grande caudal, permitem que este desporto seja praticado durante todo o ano, com diferentes graus de dificuldade. O rio Minho nasce na serra da Meira, na Galiza, a 750 metros de altitude, e percorre 340 quilómetros até desaguar no Atlântico. É o único rio da Península Ibérica onde se pode fazer rafting durante todo o ano, daí ser apelidado de capital ibérica do rafting. Sem grandes exigências físicas ou técnicas, é acessível a todos, dos 8 aos 80.

O Rio Minho não é apenas um Rio! A existência de pesqueiras de lampreia, construções graníticas milenares que existem nas margens do rio para a pesca da lampreia, concedem-lhe condições únicas para a prática desta atividade.

Mas não só de dia se pode praticar Rafting. Ano após ano, o Rafting noturno tem captado a atenção dos mais entusiastas. Sempre em segurança, a diversão é garantida!

descida rafting melgaco (3)

O programa de Natal para:

DISCOVER MELGAÇO

ANIMAÇÃO INFANTIL: CARRINHOS DE CHOQUE, ELÁSTICOS E INSUFLÁVEIS

De 7 de dezembro a 6 de janeiro

Largo Hermenegildo Solheiro

PASSEIOS DE CHARRETE

Todas as sextas, sábados e domingos de dezembro

Ruas da Vila

PÓNEIS PARA CRIANÇAS

Praça da República

NATAL ECOLÓGICO

De 8 de dezembro a 6 de janeiro

Ruas da Vila

PRESÉPIO VIVO

14 e 21 de dezembro | Das 10h00 às 18h30

Praça da República

Dia 14/12

10h00 | Anunciação do Anjo Gabriel a Maria

11h00 | Caminhada de Maria e José

14h00 | O Sagrado Estábulo

15h00 | 16h30 | Presépio ao vivo

17h00 | 18h30 | Presépio ao vivo

Dia 21/12

10h00 | Presépio ao vivo

11h00 | A Boa Nova

14h00 - 15h00 | Presépio ao vivo

15h00 | Caminhada dos Reis Magos

16h00 | A Visita dos Reis Magos

CONCERTOS DE NATAL

Coro de Pais e Coro Júnior da Academia de Música de Viana do Castelo

15 de dezembro | 22h00

Convento de Paderne

CONTOS CONTIGO

A verdadeira História do Pai Natal, de Colette Seigue, Téo puebla

15 de dezembro | Das 10h30 às 11h30

Praça da República

A COR DO NATAL

Pinturas faciais e ateliês para crianças

17 e 18 de dezembro | Das 14h30 às 16h30

Praça da República

CONCERTO SOLIDÁRIO DE NATAL

Escola de Música Amadeus e Ensemble Melgaecus

21 de dezembro | 21h30

Convento das Carvalhiças

MERCADINHO DE NATAL

21 e 22 de dezembro | 10h00 - 24h00

Rua Dr.º António Durães

Organização dos comerciantes da Rua Dr. António Durães

DESCIDA DO PAI NATAL - RAFTING

22 de dezembro | 12h00

Rio Minho (Chegada a Peso)

Organização da Melgaço Radical

GALA DE NATAL DO CENTRO DE ESTÁGIOS

22 de dezembro |21h30

Pavilhão gimnodesportivo do Centro de Estágios

QUEIMA DO ANO VELHO

30 de dezembro

Castro Laboreiro

(ver programa próprio)

PASSAGEM DE ANO MAIS A NORTE

31 de dezembro

Edifício das Piscinas Municipais

(ver programa próprio)

descida rafting melgaco (4)

descida rafting melgaco (5)

descida rafting melgaco (6)

descida rafting melgaco (7)

MONÇÃO REABILITA E REQUALIFICA ÁREAS ARDIDAS NAS MARGENS DOS RIOS MINHO E MOURO

Numa primeira fase, será retirado todo o material vegetal arbóreo ardido e recuperadas as margens e os taludes. Posteriormente, serão plantadas novas espécies autóctones. António Barbosa esteve no local, inteirando-se do andamento dos trabalhos.

01

Os trabalhos de reabilitação e requalificação de áreas ardidas em domínio hídrico, que visam a recuperação das margens do rio Minho e do rio Mouro após os incêndios de outubro do ano passado, já tiveram inicio em Ceivães e Barbeita, seguindo-se Segude, Bela e Troviscoso. Esta tarde, António Barbosa esteve no local, inteirando-se do andamento dos trabalhos.

Esta intervenção resulta de um protocolo de colaboração entre o Município de Monção e a Agência Portuguesa do Ambiente, no valor de 146.964,76 €, celebrado no dia 21 de abril do corrente ano, no Auditório Municipal de Alijó, numa cerimónia presidida pelo Ministro do Ambiente, João Pedro Fernandes.

Os trabalhos a realizar incluem corte e remoção de material vegetal arbóreo e arbustivo ardido, a consolidação e recuperação de taludes e margens, a execução de pequenas obras de correção torrencial e a construção e/ou recuperação de bacias de retenção.

Incidem também na reposição/reabilitação da galeria ripícola (plantação e/ou sementeira de espécies autóctones) e na limpeza da zona de banhos e da área envolvente. Os proprietários das parcelas confinantes com a área de intervenção podem, caso desejem, proceder à retirada de restos de podas e abates no prazo de um mês.

O presente apoio do governo central obedeceu a diferentes fases de implementação, desde levantamento de necessidades, execução dos projetos e lançamento de concurso público, culminando agora com a execução dos trabalhos, cujo prazo de execução são 90 dias.

Além do nosso concelho, a dotação financeira governamental, feita ao abrigo do Fundo Ambiental e por intermédio da Agência Portuguesa do Ambiente, contemplou 18 municípios de diferentes dimensões na região Norte de Portugal, num investimento global próximo de 2 milhões de euros.

“Este apoio permite recuperar parte daquilo que os incêndios destruíram, respondendo, de forma positiva, ao trabalho político e técnico da autarquia tanto no levantamento/apresentação dos prejuízos como na componente preventiva junto das populações” António Barbosa

02

03

10

12

13

FÓRUM DO RIO MINHO DEFINE ESTRATÉGIA COMUM ASSENTE EM 6 EIXOS PRIORITÁRIOS

Estratégia comum para o rio Minho 2030 assente em seis eixos prioritários

O II Fórum do Rio Minho Transfronteiriço realizado, hoje, em Tomiño, revelou o sucesso do processo participativo afeto à elaboração da “Estratégia Rio Minho Transfronteiriço 2030”, no qual intervieram diretamente cerca de 500 pessoas dos dois lados da fronteira. Documento final será disponibilizado publicamente no primeiro trimestre de 2019, assumindo um processo de recolha de sugestões contínuo.

II Forum Transfronteiriço Rio Minho I

Este segundo encontro transfronteiriço serviu para dar a conhecer e proporcionar o debate em torno das primeiras conclusões de um vasto trabalho de análise do território iniciado nos finais de 2017. Os diferentes mecanismos implementados incluíram cinco mesas sectoriais, um inquérito online, dois fóruns públicos e inúmeras reuniões com os 13 concelhos e câmaras municipais, que culminaram num documento profundo e realista da vontade de cooperação transfronteiriça.

II Forum Transfronteiriço Rio Minho II

Entre as primeiras conclusões, a “Estratégia Rio Minho Transfronteiriço 2030” assenta em seis eixos considerados prioritários e comuns, nomeadamente o ‘Rio Minho’, a ‘Governança e Serviços Partilhados’, o ‘Turismo Sustentável’, a ‘Cultura Transfronteiriça’, a ‘Mobilidade’ e a ‘Economia Inovadora e Sustentável’. Cada eixo é composto por um vasto conjunto de objetivos e ações específicas.

Perante a presença de cerca de uma centena de participantes, o presidente da CIM Alto Minho, entidade parceira deste projeto, destacou “o ciclo de reflexão e de preparação da estratégia de desenvolvimento para o rio Minho”, elaborada “com ambição e, naturalmente, com alguma ilusão”. “Este AECT do Rio Minho não é contra ninguém, queremos é ter mais oportunidades para fazer mais coisas. Se crescermos mais, estamos a dar um impulso positivo aos nossos países. Aqui há algo de novo a acontecer”, disse José Maria Costa.

Por sua vez, a presidente da Deputación de Pontevedra elogiou o caráter inovador deste projeto “por ter como protagonista a população do território”, sublinhando que “no século XXI não se pode deixar de contar com a inteligência da cidadania neste tipo de projetos”. Carmela Silva realçou ainda “o ideal humanista desta estratégia, porque se está a falar de um grande território que precisa de um grande projeto”.

O diretor do AECT Rio Minho salientou que “o elemento diferenciador deste projeto está no fato de, pela primeira vez, ser elaborada uma estratégia de um ponto de vista transfronteiriço, enquanto território único, com uma forte base de participação cidadã e uma visão científica”. Úxio Benitez anunciou que, com este documento, pretende-se “colocar o rio Minho no mapa e no lugar que lhe corresponde”, manifestando a pretensão de transformar este território na segunda experiência a nível europeu na criação de um Investimento Territorial Integrado Transfronteiriço (ITI) “que permita aplicar fundos europeus desde uma visão global do território”.

O vice-diretor do AECT do Rio Minho e Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira também destacou o impulso deste fórum “na consolidação da estratégia de futuro desta região para a década 2030”. “Estamos a trabalhar num programa de desenvolvimento transfronteiriço que se revela em consonância com os planos recentemente anunciados pelos nossos governos. Não o fizemos por arrastamento, mas constatamos que vai de encontro ao que está a ser delineado a nível ibérico. As perspetivas são elevadas, aguardando que o nosso contributo local possa alavancar um desenvolvimento sustentável do rio Minho e da efetiva eliminação das fronteiras”, assegurou Fernando Nogueira.

A Estratégia de Cooperação Inteligente do Rio Minho Transfronteiriço enquadra-se no projeto Smart Minho através do Programa Operativo de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal 2014-2020 (INTERREG V-A) e está cofinanciado em 75 % por fundos FEDER, com um orçamento total de 942.022,47 euros. O presente projeto conta com a colaboração da Deputación de Pontevedra, da CIM Alto Minho, da Fundación Centro de Estudos Eurorrexionais (FCEER) e do AECT Rio Minho.

II Forum Transfronteiriço Rio Minho III

AECT RIO MINHO ENTREGOU MEMORANDO AO SECRETÁRIO DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO E COESÃO

AECT Rio Minho: “Estratégia Rio Minho 2030” apresentada ao Secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão

A direção do AECT Rio Minho entregou, esta quarta-feira, em Lisboa, ao Secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão um memorando com os desafios e as oportunidades da cooperação transfronteiriça no território do Rio Minho. Nelson de Souza reconheceu o trabalho realizado, corroborando que vai de encontro à estratégia delineada pelo Governo para as regiões de fronteira.

AECT RIO MINHO - Secretario de Estado

Após a apresentação do novo agrupamento territorial e respetivos objetivos em sede da Comissão Europeia, o diretor e vice-diretor do AECT Rio Minho, Uxío Benitez e Fernando Nogueira, estão a estabelecer contactos mais diretos com os governos de Portugal e de Espanha, no sentido de dar conhecer os objetivos, os projetos e os planos de futuro neste âmbito da cooperação transfronteiriça.

Esta quarta-feira, a direção do AECT Rio Minho foi recebida pelo Secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão, aproveitando o encontro para abordar a participação nos projetos de cooperação transfronteiriça ‘Smart Minho’ e ‘Visit Rio Minho’, ambos cofinanciados por fundos FEDER, mas também apresentando a “Estratégia Rio Minho 2030”. Trata-se de um estudo em profundidade do território envolvente ao rio Minho, cuja elaboração decorreu ao longo dos últimos meses com forte participação pública, e que se constitui como o primeiro com estas características realizado na área geográfica em causa.

Em pleno dia da XXX Cimeira Luso-Espanhola de Valladolid, o governante Nelson de Souza elogiou o trabalho desenvolvido por diversas entidades dos dois lados da fronteira em prol de um território comum, corroborando que este plano traçado pelo AECT Rio Minho se enquadra na estratégia delineada pelo Governo para as regiões de fronteira.

O vice-diretor do AECT Rio Minho, e presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, reiterou que estando a cooperação transfronteiriça “nos planos de intenções dos Governos de Portugal e Espanha”, a ‘Estratégia Rio Minho 2030’ pretende contribuir para “avançar para a prática, definindo uma estratégia adequada que sirva para colmatar as necessitadas sentidas pelas populações deste território transfronteiriço”.

O próximo passo do AECT Rio Minho é a realização, a 29 de novembro, em Tomiño, do II Fórum do Rio Minho Transfronteiriço que vai ultimar a ‘Estratégia do Rio Minho 20130’. As inscrições são gratuitas através da web www.smartminho.eu

CERVEIRA PARTICIPA EM TOMIÑO NO FÓRUM DO RIO MINHO TRANSFRONTEIRIÇO

II Fórum do Rio Minho Transfronteiriço vai ultimar ‘Estratégia do Rio Minho 2030’

Está agendada para dia 29 de novembro, no Auditório de Goián, em Tomiño, a realização do II Fórum do Rio Minho Transfronteiriço que servirá para limar arestas para a elaboração final da ‘Estratégia do Rio Minho Transfronteiriço 2030’, cuja apresentação está prevista para janeiro de 2019. O programa deste segundo encontro foi dado a conhecer, esta manhã, em Tui, pelo diretor do AECT Rio Minho, Uxío Benítez, o vice-diretor e presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, e o diretor da Fundação Centro de Estudos Euro Regionais, Valerià Paül.

IMG_8334

Desde os finais de 2017, e como ação principal do projeto Smart Minho, a elaboração da `Estratégia Rio Minho Transfronteiriço 2030´ era uma prioridade, sendo um documento guia “que marcará as linhas de atuação da cooperação entre o sul da província de Pontevedra e o Norte de Portugal durante a próxima década”, começou por dizer Uxío Benítez. Para a criação da estratégia “foi necessário realizar um estudo profundo do território, desde o ponto de vista económico, social e político, no qual participarão os principais atores galego-portugueses de cada um destes sectores com um elevado grau de envolvimento de todos eles”.

O diretor do AECT Rio Minho explicou que “este II Fórum supõe o culminar de um trabalho inovador, já que existiam estudos similares, mas não com uma visão partilhada do território, e no qual a cidadania teve a oportunidade de participar, debater e aportar os seus pontos de vista ao documento que ia sendo elaborado. Portanto esta é uma estratégia feita desde a base.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira e vice-diretor da AECT Rio Minho lembrou que “o I Fórum foi um êxito de participação pública, com um diagnóstico oportuno para a região transfronteiriça, pelo que esta segunda edição vai permitir aprimorar a estratégia, de forma a ficarmos munidos de um instrumento com orientação própria, mas também para apresentar os nossos interesses e reivindicações à União Europeia”. Fernando Nogueira realçou que “a cooperação transfronteiriça está nos planos, pelo menos teóricos, dos Governos de Portugal e Espanha e, com a elaboração deste documento ‘Estratégia Rio Minho 2030’, pretende-se contribuir para avançar para a prática, pois somos nós que melhor conhecemos este território transfronteiriço e temos a responsabilidade de definir uma estratégia adequada que sirva para colmatar as necessitadas sentidas”. E acrescentou: “O objetivo principal é transformar estas duas regiões periféricas, numa única e central. Temos excelentes condições para sermos um território comum, quando naturalmente já o é, mas há que ultrapassar barreiras burocráticas sentidas na educação, na saúde, na gestão do rio Minho, entre outras. E só com uma atuação ‘supra’ é que podem ser superadas”.

Classificando o processo de “êxito” pela grande participação e implicação da sociedade civil, o diretor da Fundação Centro de Estudos Euro Regionais adiantou que, “após estes meses de trabalho, há muitas alterações ao draft do documento apresentado no I Fórum, revelando-se uma excelente notícia por ter despoletado um debate de verdade”, anunciando que foi recolhida perto de uma centena de propostas que integraram o ‘Plano de Ação do Rio Minho Transfronteiriço 2030´”. Valerià Paül destacou ainda que “a importância do documento no momento de solicitar fundos europeus reside precisamente em saber primeiro o que queremos ser, e em que queremos investir”.

Perante a coordenação do AECT Rio Minho, uma equipa de experts das seis universidades públicas do Norte de Portugal e Galiza lideraram este trabalho, após decorridos 10 encontros bilaterais entre concelhos galegos e câmaras municipais portuguesas, além de inúmeras reuniões de trabalho com a participação de diferentes governos locais.

O II Fórum do Rio Minho Transfronteiriço que vai ultimar ‘Estratégia do Rio Minho 20130’, acontece dia 29 de novembro, no Auditório de Goián, Tomiño, com início às 10h30. As inscrições são gratuitas através da web www.smartminho.eu

A Estratégia de Cooperação Inteligente do Rio Minho Transfronteiriço enquadra-se no projeto Smart Minho através do Programa Operativo de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal 2014-2020 (INTERREG V-A) e está cofinanciado em 75 % por fundos FEDER, com um orçamento total de 942.022,47 euros.