Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

RIO CÁVADO VAI TER MAIS 6 ANCORADOUROS

Câmara Municipal de Barcelos cria seis ancoradouros no Rio Cávado. Projeto de execução está elaborado e candidatado a fundos comunitários

A Câmara Municipal de Barcelos apresentou, no passado dia 28 de março, uma candidatura ao fundo comunitário denominado "Ações de Qualificação de Produtos Turísticos e Estratégicos do Minho - Turismo Natureza / Náutico - Qualificação das experiências da Natureza do Minho - Ancoradouros no Rio Cávado", no âmbito do programa PROVERE.

Rio Cávado.jpg

A candidatura destina-se a comparticipar no financiamento do projeto de instalação de seis ancoradouros ao longo das margens do Rio Cávado e dentro da área geográfica do concelho de Barcelos. O projeto de execução está elaborado, aguardando-se agora o resultado da candidatura para avançar com a sua instalação, mas tudo indica que em breve será dada aprovação.

Os ancoradouros são infraestruturas de apoio à prática de canoagem, à pesca e lazer e ficarão situados nos seguintes locais: Mariz, Medros (Barcelinhos), Quinta do Brigadeiro (Vila Frescainha S. Martinho), Frente Ribeirinha de Barcelos, Areias de Vilar e Barragem da Penide (Areias de São Vicente).

A proposta para a instalação de ancoradouros (cais flutuantes) de acesso ao Rio Cávado tem como princípio potencializar os locais, devolvendo uma área de lazer a todos os cidadãos e ser um motor de promoção do desenvolvimento, de revitalização e de criação de novas dinâmicas ao longo das margens.

Pretende-se criar uma estrutura de base e apoio às atividades de desporto de rio constituído por um cais de embarque, com a construção de equipamentos flutuantes em sistema modular, com revestimento a deck de madeira, adequado a instalações em clubes e autarquias que precisam de um cais ligeiro para pequenas embarcações em locais abrigados, integrando-se no meio envolvente.

Estas estruturas pretendem contribuir para melhorar as condições do Rio Cávado e a qualidade da água, devolvendo à população um espaço ímpar para a prática de atividades desportivas aquáticas (canoagem) e de lazer (pesca). A utilização destas novas estruturas pode ser realizada nos diferentes âmbitos: desporto escolar, competição (clube), férias desportivas, lazer e prática alargada à população em geral.

O ancoradouro previsto para Areias de S. Vicente localiza-se no parque de lazer junto à Barragem de Penide e é propriedade da Freguesia de Areias de S. Vicente; o Ancoradouro de Barcelinhos localiza-se no Parque de Lazer da Foz dos Ameais (Medros), declarado como domínio público da Freguesia de Barcelinhos.

Para que a Câmara Municipal possa intervir nestes espaços, foi aprovada, na reunião do executivo municipal de 5 de abril, um contrato de comodato com a Freguesia de Areias S. Vicente e uma cedência de utilização com a Freguesia de Barcelinhos.

Esta fase de instalação de ancoradouros ao longo do Rio Cávado poderá ter continuidade em fases seguintes, dependendo do financiamento dos projetos, quer através de fundos comunitários, quer através das autarquias.

MERGULHO NO RIO CÁVADO DÁ AS BOAS-VINDAS A 2019

Perto de noventa participantes e largas centenas de espectadores no Mergulho no Cávado – 1º Domingo do Ano 2019!

A manhã nasceu fria, mas foi ficando cada vez mais amena à medida que o aconchegante sol de inverno ia subindo num céu pintado de um azul intenso. Apesar das baixas temperaturas, no Faial nunca há frio durante o primeiro domingo do ano e este ano não foi exceção.

MC (1).JPG

Perto de noventa corajosos voltaram a receber o novo ano de forma revigorante, enfrentando as águas do Rio Cávado em pleno inverno. A edição de 2019 do ‘Mergulho no Cávado – 1º Domingo do Ano’ decorreu no passado dia 06 de janeiro, na Praia Fluvial do Faial (Vila de Pado), e arrastou consigo um autêntico mar de gente que, paradoxalmente, foi desaguar ao rio. Largas centenas de espectadores coloriam a margem e apoiavam os participantes, em ambiente de descontração e convívio.

MC (2).JPG

Por volta das 11h15, começou o mergulho. De cabeça, de pé, à bomba... O estilo variou conforme o mergulhador, mas o resultado foi o mesmo, um ‘balde’ de água fria que ajuda a afastar as doenças e a entrar no novo ano com a cabeça fresca, além de divulgar e promover o paraíso natural que é a Praia Fluvial do Faial na Vila de Prado. Em Dia de Reis, não faltou no final um copo de vinho do porto para aquecer o corpo e animar a alma, acompanhado de uma fatia de Bolo-Rei e/ou outros petiscos disponíveis no local para aconchegar o estômago.

“Não é um mergulho normal, é o mergulho do ano!”

Contas feitas, o balanço é francamente positivo, como revela o principal impulsionador da iniciativa, António Silva, mais conhecido por Mousinho. “Foi muito bom. Fantástico! E toda a gente reconhece isso. Não é um mergulho normal, é o mergulho do ano!”, refere, revelando o objetivo principal do evento. “O nosso interesse é, desde sempre, divulgar o paraíso, a chamada praia do Faial. O evento atrai cada vez mais pessoas e isso só nos motiva para continuar!”, frisa. Confiante que a tradição está para ficar, Mousinho afirma que, no que depender dele, a iniciativa continua: “Enquanto estiver vivo, vou ficar por aqui!”. Este ano, enviou também um convite ao atual Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa. “Apesar de o Presidente este ano não ter vindo ao mergulho, espero por ele no próximo ano!”, remata.

O evento nasceu em 2015, numa brincadeira entre amigos, que alastrou e, este ano, atraiu largas centenas de pessoas à Praia Fluvial do Faial e vários órgãos de comunicação de alcance nacional. Uma tradição jovem que floresceu nas margens do Cávado, mas que já ganhou raízes profundas e promete continuar a crescer nos próximos anos.

MC (3).JPG

VILAVERDENSES MERGULHAM NO RIO CÁVADO

A Vila de Prado dá as boas vindas a 2019 com um revigorante Mergulho no Cávado

A Vila de Prado prepara-se para entrar em 2019 ‘de corpo e alma lavada’. Pela quinta vez, as margens do rio Cávado são ‘invadidas’ por banhistas das mais variadas idades que, de forma corajosa, tornam o seu 1ª domingo do ano um dia único e memorável. O desafio ‘Mergulho no Cávado – 1º Domingo do Ano’ está agendado para o dia 6 de janeiro, à hora habitual, 11h15, com a beleza natural da praia Fluvial do Faial como pano de fundo. A iniciativa é aberta a toda a população sem necessidade de inscrição, basta aparecer no dia à hora marcada, todos(as) são bem-vindos.

A (4)

O frenesim em torno da praia é evidente durante a época balnear, em que recebe largos milhares de visitantes, vindos dos mais diversos pontos do país. Uma azáfama que, naturalmente, esmorece durante os meses mais frios. Um dos objetivos do Mergulho no Cávado passa por chamar a atenção para a imensa beleza natural de um espaço que merece uma visita em qualquer altura do ano. Em simultâneo, assume-se também como uma excelente iniciativa para momentos de confraternização e convívio entre pradenses e visitantes.

O mergulho é também uma boa forma de afastar doenças no início do ano. Se os desportistas de alta competição usam as baixas temperaturas para acelerar a recuperação muscular, quem somos nós para duvidar do método? No entanto, também não se perspetiva propriamente um banho de gelo. A temperatura da água deverá rondar os 12Cº, pelo que é bem provável que esteja mais frio fora do que dentro de água.

O evento nasceu em 2015 pela vontade de um grupo de pradenses, encabeçado por António Silva (mais conhecido por Mousinho). O que começou por ser uma brincadeira entre amigos acabou por crescer e no ano passado já contou com a participação de mais de quarenta pessoas e a presença de órgãos de comunicação de alcance nacional, como a SIC, o Jornal de Notícias e o Porto Canal. Sem receio às temperaturas frias da água, foram muitos que disseram que viveram “uma experiência única”, “um dia de brincadeira” e uma boa forma de entrar com o pé direito no novo ano. Uma tradição recente que está para ficar na Vila de Prado.

VILAVERDENSES MERGULHAM NO CÁVADO

Primeiro Domingo do Ano. A Vila de Prado recebe 2019 com um ‘Mergulho no Cávado’

Entrar em 2019 em grande. É assim que a Vila de Prado se prepara para receber o novo ano. A 5ª edição do ‘Mergulho no Cávado – Primeiro Domingo do Ano’ chega à Praia do Faial para uma manhã refrescante, divertida e memorável. A iniciativa está marcada para o dia 6 de janeiro, à hora habitual, 11h15, com os banhistas corajosos a mergulhar nas margens do rio Cávado, tornando o primeiro domingo do ano um dia único. A Praia do Faial é um espaço altamente concorrido na altura balnear e no primeiro domingo do ano vai mostrar que a imensa beleza natural do local merece uma visita em qualquer altura do ano.

DSC_0864

Além de promover momentos de convívio e de animação entre pradenses e visitantes, todos são bem-vindos, o mergulho é também uma boa forma de afastar doenças no início do ano. Se os desportistas de alta competição usam as baixas temperaturas para acelerar a recuperação muscular, quem somos nós para duvidar do método? No entanto, também não se perspetiva propriamente um banho de gelo. A temperatura da água deverá rondar os 12Cº, pelo que, é bem provável que esteja mais frio fora do que dentro de água.

A ideia partiu de um grupo de pradenses em 2015, encabeçado por António Silva, popularmente conhecido por Mousinho. O evento está a crescer gradualmente, tendo o ano passado a participação de mais de quarenta pessoas e de vários órgãos de comunicação locais e nacionais. São vários os relatos de pessoas que entraram na aventura e ficaram realmente rendidas – “uma experiência única”, “um dia bem passado”, são alguns dos testemunhos. O desafio ‘Mergulho no Cávado’ está lançado e é aberto a toda a população, não sendo obrigatório nenhuma inscrição. Os interessados têm apenas que aparecer à hora agendada e juntar-se à festa.

VILAVERDENSES MERGULHAM NO CÁVADO

Vila de Prado dá as boas vindas a 2019 com um revigorante Mergulho no Cávado

Vila de Prado prepara-se para entrar em 2019 ‘de corpo e alma lavada’. Pela quinta vez, as margens do rio Cávado são ‘invadidas’ por banhistas das mais variadas idades que, de forma corajosa, tornam o seu 1ª domingo do ano um dia único e memorável. O desafio ‘Mergulho no Cávado – 1º Domingo do Ano’ está agendado para o dia 6 de janeiro, à hora habitual, 11h15, com a beleza natural da praia Fluvial do Faial como pano de fundo. A iniciativa é aberta a toda a população sem necessidade de inscrição, basta aparecer no dia à hora marcada, todos(as) são bem-vindos.

A (4)

O frenesim em torno da praia é evidente durante a época balnear, em que recebe largos milhares de visitantes, vindos dos mais diversos pontos do país. Uma azáfama que, naturalmente, esmorece durante os meses mais frios. Um dos objetivos do Mergulho no Cávado passa por chamar a atenção para a imensa beleza natural de um espaço que merece uma visita em qualquer altura do ano. Em simultâneo, assume-se também como uma excelente iniciativa para momentos de confraternização e convívio entre pradenses e visitantes.

DSC_0864

O evento nasceu em 2015 pela vontade de um grupo de pradenses, encabeçado por António Silva (mais conhecido por Mousinho). O que começou por ser uma brincadeira entre amigos acabou por crescer e no ano passado já contou com a participação de mais de quarenta pessoas e a presença de órgãos de comunicação de alcance nacional, como a SIC, o Jornal de Notícias e o Porto Canal. Sem receio às temperaturas frias da água, foram muitos que disseram que viveram “uma experiência única”, “um dia de brincadeira” e uma boa forma de entrar com o pé direito no novo ano. Uma tradição recente que está para ficar na Vila de Prado.

A (1)

A (2)

A (3)

AMARES DESVENDA "SEGREDOS DO CÁVADO"

O Município de Amares, a Comunidade Intermunicipal do Cávado e a Agência de Energia do Cávado inauguram a exposição "Segredos do Cávado", a ter lugar amanhã, dia 19 de outubro, pelas 11h30, na Galeria de Artes e Ofícios de Amares. A iniciativa vai esta patente neste espaço até ao dia 29 de novembro.

_    Exposição Segredos do Cávado

A exposição fotográfica “Segredos do Cávado” está Integrada na 4.ª edição do Projeto “AQUA Cávado: o rio que nos une”, edição 2018, e pretende dar a conhecer o imenso e valioso património construído existente ao longo dos Rios Cávado e Homem, quer de fins hidráulicos, industriais ou de qualquer o passado para prepararmos o futuro, assinalando assim Ano Europeu do Património Cultural 2018.

RIO CÁVADO UNE GENTES DA REGIÃO

Projeto “AQUA Cávado: o rio que nos une” com balanço positivo da quarta edição.  “Segredos do Cávado” em exposição no Centro de Informação Turística 

No dia 1 de outubro, Dia Nacional da Água, decorreu, no Centro de Informação Turística de Esposende, a sessão de encerramento da quarta edição do projeto “AQUA Cávado: o rio que nos une”.

DSC_0056

A Vice-presidente da Camara Municipal de Esposende, Alexandra Roeger, abriu a sessão, seguindo-se a apresentação dos resultados desta edição do Programa de Ação para Valorização do Rio Cávado, pelo primeiro secretário executivo da CIM Cávado, Luís Macedo, que traçou um balanço positivo do trabalho realizado, salientando o envolvimento dos vários parceiros.

Posteriormente, foi feita a avaliação dos resultados do projeto e perspetivas para a quinta edição, num painel onde participaram a Vice-presidente da Camara Municipal de Esposende, Alexandra Roeger, o Presidente do Conselho de Administração da Esposende Ambiente, Paulo Marques, e Maria de Lurdes Rufino, do Mosteiro de Tibães.

Ivone Magalhães, do Museu Municipal de Esposende, abordou “O Património do Cávado: a história de um território” e, a encerrar a sessão, procedeu-se à abertura da exposição fotográfica: “Segredos do Cávado”, que percorrerá os seis municípios que compõem a CIM Cávado. Tendo como mote o Ano Europeu do Património Cultural, esta mostra, uma das ações do programa de ação do AQUA Cávado, visa dar a conhecer o vasto património construído de natureza cultural e infraestrutural, de natureza hidráulica e de obras de arte sobre os Rios Cávado e Homem. A exposição estará patente até ao próximo dia 11 de outubro, no Centro de Informação Turística de Esposende, podendo ser visitada de segunda-feira a sábado, entre as 9h00h e as 12h30 e das 14h00 às 17h30.

O Programa de Ação para Valorização do Rio Cávado é promovido pela CIM Cávado - Comunidade Intermunicipal do Cávado, em estreita colaboração com os seis municípios que a integram (Esposende, Barcelos, Braga, Amares, Vila Verde e Terras de Bouro). Assenta na promoção da utilização responsável e conservação do Rio Cávado e seus afluentes, atendendo ao valor crescente do seu património ambiental e natural, assim como à importância da preservação do equilíbrio dos seus ecossistemas naturais. Como membro da CIM Cávado - Comunidade Intermunicipal do Cávado, o Município de Esposende tem vindo a promover a realização de um conjunto de iniciativas a nível local, dedicadas particularmente ao Rio Cávado e ao recurso água de um modo geral.

O AQUA Cávado surgiu em 2014, sob tutela da CIM Cávado e da Agência de Energia do Cávado, constituindo um projeto de caráter supramunicipal orientado para a sensibilização, conservação e valorização do património natural contido nas faixas ribeirinhas dos Rios Cávado e Homem. Os parceiros estratégicos são os Municípios que integram a CIM Cávado, bem como como a Esposende Ambiente, o Mosteiro de Tibães, a Esposende 2000, a Katavus e o Diário do Minho. Decorre anualmente entre o dia 22 de março, Dia Mundial da Água, e o dia 1 de outubro, Dia Nacional da Água.

DSC_0066

DSC_0096

ESPOSENDE E BARCELOS VALORIZAM RIO CÁVADO

Municípios de Esposende e Barcelos dão passo importante na valorização do rio Cávado. Navegabilidade apontada como determinante para criar espaço alargado de recreio e desporto

Os municípios de Esposende e Barcelos deram hoje um passo significativo para a valorização do rio Cávado. A carta de intenções, subscrita pelos presidentes das duas autarquias, aponta para medidas concretas que potenciem as margens e, consequentemente, contribua para a melhoria da qualidade de vida das populações ribeirinhas, além de apontar a navegabilidade do rio Cávado, entre as duas cidades, como determinante para alcançar os objetivos propostos.

.

“O passo que hoje damos aqui pretende transmitir uma mensagem de dois autarcas que estão focados no serviço às populações. Este é um rio que nos une, com elevado potencial que é preciso conhecer bem para preservar. Queremos introduzir uma forte componente de turismo ao rio, com atividades desportivas e intervenção nas margens”, disse o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira.

.

De resto, Benjamim Pereira tem esperanças que este projeto envolva, também, a intervenção na foz do rio. “O assoreamento da foz do Cávado é um problema que diz respeito a toda a região. Projetos como a ecovia do Cávado envolvem todos os municípios que são atravessados pelo rio e estamos cientes que este também será um problema abordado globalmente”, disse o autarca esposendense.

Por seu turno, Miguel Costa Gomes defendeu “um olhar diferente para o rio Cávado”, apontando a assinatura da carta de intensões “um ato que vai validar o que pretendemos enquanto autarcas e deixar esta marca que, certamente, terá continuidade, até porque este é um projeto que não tem data de conclusão”.

Para Pedro Teiga, que presta consultoria técnica aos dois municípios na recuperação do rio Cávado, este curso de água apresenta “muita potencialidade, pela biodiversidade que é preciso preservar, estudar e dar a conhecer, mas também pela importância que tem na vivência das populações”.

Os municípios avançarão, de imediato, com regulamentos municipais definidores das regras, numa ação que envolverá entidades públicas e que tem como objetivos a preservação e potenciação do rio, a limpeza e erradicação dos focos de poluição, para além da componente turística e desportiva.

Ao longo da descida do rio foi possível, desde logo, observar alguns dos alvos de intervenção, tendo a comitiva sido surpreendida pelos atletas do GCDR Gemeses, acompanhados pelo atleta olímpico João Ribeiro que, dirigindo-se aos autarcas, pediu uma intervenção de preservação do rio Cávado.

.

BARCELOS E ESPOSENDE QUEREM VALORIZAR O RIO CÁVADO

O rio Cávado é um recurso natural com elevado potencial turístico e desportivo para os concelhos de Barcelos e Esposende, sendo de primordial importância que ambos unam esforços para permitir que sejam alcançadas sinergias nesta matéria, potenciando e valorizando o rio e as suas margens através de atividades de recreio, ambientais, desportivas e turísticas com vista a promover simultaneamente, de forma sustentável, o desenvolvimento económico e o bem-estar das populações.

Capturar

Com base nestes pressupostos, assume caráter de relevância e urgência, o aprofundamento da colaboração institucional, entre os municípios de Esposende e de Barcelos, envolvendo outras entidades, tendo como desiderato a preservação e a valorização do rio Cávado.

Atendendo ao elevado potencial natural, turístico e desportivo que o rio Cávado adquire para os Municípios de Barcelos e Esposende, está em curso um projeto de colaboração institucional, envolvendo as duas Câmaras Municipais.

AMARENSES DESCEM O CÁVADO EM CAIAQUE

Descida do Cávado pelo Ambiente voltou a conquistar amantes de caiaque

Cerca de 50 pessoas participaram, no passado domingo, na 5ª Descida do Cávado pelo Ambiente, em caiaque, iniciativa promovida pela Associação de Desenvolvimento Desportivo do Vale do Homem em parceria com o Município de Amares. A partida decorreu logo ao início da tarde na Praia Fluvial de Dornelas e seguiu em direção a Prozelo, onde terminou perto da Igreja.

Num diacom temperaturas elevadas, os amantes de caiaque, vindos de diversos pontos da região, puderam refrescar pelas águas do Cávado e desfrutar de uma tarde de convívio e de uma viagem repleta de belezanatural e patrimonial.

DSC03149

ESPOSENDENSES E BARCELENSES CAMINHAM PELAS MARGENS DO RIO CÁVADO

Caminhada “Cávado, o rio que nos une” mobilizou 200 participantes

Cerca de 200 pessoas participaram, no passado dia 24 de junho, na caminhada “Cávado, o rio que nos une”, entre Fão e Barcelinhos, realizada no âmbito do projeto “Aqua Cávado” e integrado no programa “Esposende em Movimento” da empresa municipal Esposende 2000.

IMG_1658

A caminhada teve início na zona ribeirinha, junto à Pousada da Juventude, em Fão, e terminou junto ao antigo quartel dos Bombeiros Voluntários de Barcelinhos. Ao longo do percurso de 18 quilómetros, pela margem esquerda do Cávado, os participantes puderam observar e contactar de perto com o património natural associado ao rio.

Para além do fomento da prática desportiva e de hábitos de vida saudáveis, esta iniciativa pretendeu, igualmente, dar a conhecer as potencialidades naturais do curso de água que une vários municípios, nomeadamente os de Esposende e Barcelos.

A atividade decorreu no âmbito do Programa “Esposende em Movimento” da Esposende 2000, com a colaboração da Esposende Ambiente, integrando também o Programa de Ação para Valorização do Rio Cávado, designado AQUA Cávado - “O rio que nos une” que já vai na sua IV edição. Este programa assenta na promoção da utilização responsável e conservação do Rio Cávado e seus afluentes, atendendo ao valor crescente do seu património ambiental e natural, assim como à importância da preservação do equilíbrio dos seus ecossistemas naturais. Como membro da CIM Cávado - Comunidade Intermunicipal do Cávado, o Município de Esposende tem vindo a promover a realização de um conjunto de iniciativas a nível local, dedicadas particularmente ao Rio Cávado e ao recurso água de um modo geral.

Para além dos Municípios de Esposende e de Barcelos e das empresas municipais Esposende 2000 e Esposende Ambiente, esta iniciativa contou também com a colaboração da União das Freguesias de Fão e Apúlia e da Escola Profissional de Esposende.

IMG_1746

IMG_1964

BRACARENSES LIMPAM MARGENS DO CÁVADO

Limpeza da margem do Cávado em Canoa. Acção de sensibilização decorre este Sábado na Praia Fluvial de Adaúfe

Enquadrada na candidatura da Praia Fluvial de Adaúfe ao galardão Bandeira Azul, o Município de Braga associa-se à iniciativa de limpeza da margem em canoa, que irá decorrer este Sábado, dia 26 de Maio, das 10h00 às 12h30.

As inscrições decorrem até esta Sexta-feira, dia 25, às 18h00, e devem ser submetidas atrás de email para geral@junta-adaufe.pt com os seguintes dados: nome completo; dados do BI/CC e N.º de telemóvel. Estes dados são necessários para efectivar o seguro aos participantes. As crianças só podem participar acompanhadas por um adulto.

No dia da limpeza os participantes deverão levar roupa e calçado e adequados ao estado do tempo e actividade.

Limpeza das margens em canoa - 26 de maio

VIEIRA DO MINHO QUER REGULARIZAR MARGENS DO RIO CÁVADO

100 mil euros para projetos de Regularização Fluvial

António Cardoso, presidente do Município de Vieira do Minho, assinou com o Estado Português um protocolo de colaboração que vai permitir o financiamento de projetos de Regularização Fluvial no valor de 100 mil euros.

Município de Vieira do Minho

A formalização deste apoio, que ficou traduzida na assinatura de contrato programa para execução de projetos de regularização fluvial, realizou-se, no último sábado, no Auditório Municipal de Alijó, numa cerimónia presidida pelo Ministro do Ambiente, João Pedro Fernandes.

Por ocasião da assinatura do presente protocolo, António Cardoso disse “que o Município de Vieira vai receber cem mil euros, que serão aplicados no corte de remoção de material vegetal arbóreo e arbustivo ardido, limpeza das linhas de água, e na consolidação e limpeza das margens”.

“O objetivo deste protocolo é concretizar intervenções que permitam o bom funcionamento da rede hídrica afetada pelos incêndios de 2017, no sentido de acautelar constrangimentos de escoamento e arrastamento anormal de solos em período de chuvas”, sustentou o edil vieirense.

Segundo António Cardoso, “ o apoio disponibilizado vai permitir recuperar parte daquilo que os incêndios destruíram, respondendo, de forma positiva, ao trabalho político e técnico  levado a cabo pela autarquia, no que diz respeito ao levantamento dos prejuízos e na ação preventiva efetuada junto das populações”.

Além do nosso concelho, a dotação financeira governamental, feita ao abrigo do Fundo Ambiental e por intermédio da Agência Portuguesa do Ambiente, contemplou  18 distritos da região norte, 4  deles da região minhota: Arcos de Valdevez, Braga, Fafe e Monção.

BARCELENSES REMOVEM JACINTOS DAS MARGENS DO CÁVADO

Primeira fase de remoção de jacintos concluída com êxito. Segunda fase incide na limpeza das margens

A Câmara Municipal de Barcelos realizou hoje, 20 de abril, uma visita de acompanhamento dos trabalhos de remoção de jacintos no Rio Cávado, agora que foi concluída a primeira fase do projeto de intervenção.

Imagem 1

A visita contou com a presença dos vereadores, dos líderes dos grupos municipais, dos presidentes de Junta da área envolvente, dos Bombeiros Voluntários de Barcelos e Barcelinhos e do especialista em recuperação e a valorização de rios, Pedro Teiga.

A primeira fase de intervenção terminou a 31 de março tendo cumprido os objetivos estabelecidos. A prioridade foi a remoção desta espécie invasora nas lagoas, consideradas o viveiro dos jacintos.

A segunda fase começou no passado dia 1 de abril, tendo como objetivos a limpeza das margens e do leito do rio. Será acompanhada pelo biólogo Pedro Teiga e contará com a colaboração de associações desportivas e ambientais, do Grupo de Pescadores de Barcelinhos, do Grupo “A Barca” e da Escola de Mergulho de Barcelos.

O Vereador do Ambiente, José Beleza, considera que “o resultado desta primeira fase satisfaz-nos e incentiva-nos a envolver cada vez mais a comunidade. A segunda fase termina a 31 de dezembro e estamos convencidos de que iremos alcançar o objetivo final”. Objetivo esse, salienta José Beleza, que passa por “devolver o rio à comunidade e que as pessoas possam usufruir deste bem que é de todos”.

Pedro Teiga sublinha que “no Rio Cávado, em Barcelos, foram dados passos muito importantes para a contenção de espécies invasoras” e para “trazer mais pessoas a estas margens, revitalizando o rio em termos culturais e sociais”.

O responsável dos Bombeiros de Barcelos, Armando Carvalho, apontou que, nesta primeira fase, além da remoção de jacintos, foi feito um importante trabalho de limpeza do leito do rio e que a próxima fase será, sobretudo, “de controle da praga dentro das lagoas”.

A visita começou no edifício dos Paços do Concelho com uma sessão explicativa, na sala de reuniões da Câmara Municipal, terminando com um percurso de barco no Rio Cávado, no qual os participantes puderam constatar o sucesso da primeira fase da intervenção de remoção dos jacintos.

Imagem 2

AQUA CÁVADO MOBILIZA COMUNIDADE EM TORNO DO RIO

Os alunos do 4.º ano da Escola Básica de Pinhote - Marinhas e do 3.º ano da Escola Básica de Apúlia, do concelho de Esposende, vão participar amanhã, dia 18 de abril, na iniciativa “Dias Viver a Água”, uma das muitas ações que fazem parte do projeto o “AQUA Cávado: o rio que nos une”.

cim cávado_apresentação

Esta atividade tem como objetivo proporcionar experiências e transmitir conhecimento sobre diversas temáticas relacionadas com o recurso água. Durante a manhã, as crianças irão realizar uma visita ao Mosteiro de Tibães e desenvolvimento de experiências relacionadas com a temática água, depois farão um piquenique à beira rio, em Barcelos, e, já no período da tarde, consoante as condições meteorológicas, farão um percurso temático na margem esquerda do rio Cávado, com a colaboração do Parque Natural do Litoral Norte, ou uma visita ao Centro de Educação Ambiental de Esposende.

DSCF7968

A atividade “Dias Viver a Água” dirigida à comunidade escolar do concelho repete-se no dia 17 de maio para os alunos do 3.º e 4.º anos das Escolas Básicas de Fonte Boa e de Gemeses, e, no dia 11 de junho, para os alunos do 4.º ano das Escolas Básicas de Curvos e de Apúlia.

Outra das iniciativas a desenvolver é um Ciclo de Ações de Sensibilização direcionadas para o público em geral, agricultores e escolas, sobre várias temáticas relacionadas com as problemáticas e oportunidades associadas aos rios Cávado e Homem e seu território.

O “AQUA Cávado: o rio que nos une” integra também a realização de eventos desportivos e de lazer ao longo das margens dos rios Cávado e Homem, com o objetivo de proporcionar a sua exploração e proximidade a estes recursos e a todas as suas potencialidades. É o caso da terceira edição do TRANSCÁVADO BTT-GPS 2018, que desafia à participação no Transcávado Slow Race, a versão tranquila, a decorrer nos dias 5 e 6 de outubro, no percurso Esposende -Terras de Bouro- Montalegre. Para os mais resistentes propõe-se a versão competitiva, o Trancávado Race, no dia 6 de outubro, ligando Esposende a Montalegre. Também faz parte do programa a caminhada “Cávado: o rio que nos une” que irá realizar-se a 24 de junho na margem esquerda do rio, entre Fão e Barcelinhos.

Para assinalar o Ano Internacional do Património Cultural, o programa do projeto AQUA Cávado integra, também, uma exposição itinerante denominada “Segredos do Cávado”, que percorrerá os seis municípios e que tem como objetivo dar a conhecer o vasto património construído de natureza cultural e infraestrutural, de natureza hidráulica e de obras de arte sobre os Rios Cávado e Homem.

À semelhança de 2017, o encerramento desta edição do AQUA Cávado terá lugar no Centro de Educação Ambiental de Esposende, no dia 1 de outubro, Dia Nacional da Água, onde será feita uma breve reflexão sobre as atividades desenvolvidas e perspetivas para a quinta edição do projeto.

O AQUA Cávado surgiu em 2014, sob tutela da Comunidade Intermunicipal Cávado e da Agência de Energia do Cávado, e é um projeto de caráter supramunicipal orientado para a sensibilização, conservação e valorização do património natural contido nas faixas ribeirinhas dos Rios Cávado e Homem. Os parceiros fixos são os representantes dos Municípios que integram a CIM Cávado, bem como com a Esposende Ambiente EM, o Mosteiro de Tibães, a AGERE, a Katavus e o Diário do Minho.

A sessão de apresentação do AQUA Cávado 2018 decorreu no passado dia 10 de abril, na CIM do Cávado, na qual o Município de Esposende se fez representar pela Vice-Presidente, Alexandra Roeger, tendo estado também presente o Presidente do Conselho de Administração da Esposende Ambiente, Paulo Marques, e da Esposende 2000, António Maranhão Peixoto.

Rio Cávado

BARCELOS EXPÕE "CÁVADO DOS TRABALHOS"

À Roda do Rio regressa com nova exposição dedicada ao rio Cávado. Exposição «Cávado dos Trabalhos» abre dia 9 de fevereiro, na Casa da Azenha

A Casa da Azenha recebe, a partir de 9 de fevereiro, uma nova exposição, no âmbito do ciclo de exposições dedicadas ao Cávado, À Roda do Rio. A exposição, intitulada "Cávado dos Trabalhos", versará sobre a documentação da vida quotidiana daqueles que «faziam vida no rio», como é o caso dos moleiros, das lavadeiras e dos barqueiros, pela exibição de memórias, imagens e objetos da exploração económica do Cávado, entretanto extinta.

Exposição_Cávado dos Trabalhos

Depois de um ano dedicado à pesca fluvial no Cávado e sua etnografia, à biodiversidade do ecossistema fluvial do Cávado e à vida ribeirinha, agora é a vez de recordar as gentes que fizeram do Rio o seu ganha-pão e espaço de trabalho.

Este ciclo de exposições pretende reativar o encontro dos barcelenses com o rio Cávado que até há poucas décadas foi um local quotidiano das comunidades ribeirinhas de Barcelos e de Barcelinhos, um recurso económico e um local de lazer. Além disso, pretende-se recuperar a memória do rio e consolidá-la como património imaterial da comunidade.

A exposição estará patente até final do ano de 2018. A entrada é livre, havendo a possibilidade da interpretação da exposição para grupos organizados, mediante marcação prévia.

Informações e marcações para casa.azenha.2015@gmail.com.

VILAVERDENSES MERGULHAM NO RIO CÁVADO

Falta menos de uma semana para o Mergulho no Cávado – 1º Domingo do Ano!

Falta menos de uma semana para uma iniciativa que coloca em evidência a imensa natural da Praia Fluvial do Faial, na Vila de Prado, um excelente local para uma visita em qualquer altura do ano. O Mergulho no Cávado – 1º Domingo do ano, que este ano calha a 07 de janeiro ( começa às 11h15),é uma tradição recente, mas que vem ganhando raízes e, no ano passado já contou com a participação de mais de quatro dezenas de pessoas e com a presença de vários órgãos de comunicação.

15776919_986660751478463_686086886065252322_o

Os participantes preparam-se para receber o novo ano com uma onda de frescura e vão desafiar as águas do Cávado em pleno mês de janeiro. O Mergulho no Cávado – 1º Domingo do Ano é uma atividade aberta a toda a população e que cumpre um duplo propósito. Além de procurar estimular o convívio e a confraternização entre os participantes, a iniciativa visa também refrescar e alertar consciências para a imensa riqueza de um dos símbolos maiores do património natural da Vila de Prado, que deverá continuar a ser cuidado e preservado para bem das gerações presentes e vindouras.

A iniciativa nasceu há quatro anos da vontade de um grupo de pradenses, encabeçado por António Silva (mais conhecido por Mousinho), que abandonaram a velha máxima de entrar no novo ano com o pé direito e decidiram atirar-se de cabeça, com um refrescante mergulho nas águas do Cávado, na Praia Fluvial do Faial.

AMARES RECONHECE DE INTERESSE MUNICIPAL O PROJETO "PARQUE DE LAZER DO CÁVADO"

Foi aprovada, por unanimidade, na reunião do Órgão Executivo que decorreu hoje durante a manhã, a declaração de Interesse Municipal do Projeto “Parque de Lazer do Cávado” e submissão da mesma à aprovação da Assembleia Municipal.

DSC08553

O projeto “Parque de Lazer do Cávado” instalar-se-á em terreno de propriedade da Freguesia de Dornelas e incluirá uma zona de autocaravanas, de bungalows, parque de merendas, miradouro, parque infantil, percurso pedestre, ciclovia, circuito de manutenção e zonas verdes. O projeto será candidatado pela Freguesia de Dornelas à Linha de Apoio ao Turismo Acessível do Turismo de Portugal.

UP CÁVADO LANÇA INICIATIVA “BUSINESS TALKS”

CIM Cávado e CEDRAC promovem sessões de capacitação de empresários

Tendo em conta os domínios estratégicos para a inovação e o desenvolvimento empresarial, a Comunidade Intermunicipal do Cávado e a CEDRAC – Conselho Empresarial do Ave e Cávado lançam a 1ª edição do “UP Cávado Business Talks”, iniciativa que pretende promover um conjunto de sessões informais de capacitação de empresários orientadas para as PMEs do Cávado.

CARTAZ Cávado Business talks (002)

A primeira sessão realiza-se já no próximo dia 25 de outubro, pelas 16h30, no Salão Nobre da Associação Comercial de Braga, e irá ser abordado o tema Liderança Mobilizadora, pelo orador Jorge Sequeira.

O ciclo de sessões  decorrem entre outubro de 2017 e abril de 2018, e pretendem abordar, pela voz de oradores de referência, diversas temáticas críticas para a competitividade das PMEs deste território: Liderança, Gestão de recursos humanos, Marketing e vendas, Processos de internacionalização, Acesso a fontes de financiamento, entre outros.

As sessões, de acesso gratuito para empresários, terão lugar nos municípios de Amares, Barcelos, Braga, Esposende, Terras de Bouro e Vila Verde.

Este programa de capacitação acontece no âmbito do UP Cávado, projeto promovido pela CIM Cávado, em parceria com a Invest Braga e a Agência de Energia do Cávado, e conta com o apoio do Programa Operacional NORTE 2020, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. Mais informações podem ser encontradas em www.upcavado.pt.

RIO CÁVADO ATRAIU AMANTES DE CANOAGEM

A Associação de Desenvolvimento Desportivo do Vale do Homem – ADDVH, em parceria com o Município de Amares e com o apoio do IPDJIPDJ - Instituto Português do Desporto e Juventude promoveu, durante a tarde de ontem, a 4ª Descida do Cávado pelo Ambiente. A iniciativa reuniu cerca de 50 participantes apaixonados por este desporto aventura, numa tarde que ficou marcada pela pura adrenalina, convívio e descontração.

3 (6).jpg

A praia fluvial de Figueiredo foi o ponto de partida para este passeio de caiaque que culminou no Parque de Lazer de Barreiros, após os participantes terem percorrido uma distância de 12 km dentro de água, usufruindo das belas paisagens do concelho Amares.

8 (3).JPG

12 (1).jpg

13 (2).jpg