Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

TERRAS DE BOURO COMEMOROU A "REVOLUÇÃO DOS CRAVOS"

O Município de Terras de Bouro assinalou no dia 25 de abril, o 47º Aniversário da “Revolução dos Cravos”. A  Sessão Solene Comemorativa do “25 de abril” contou com a presença restrita do Executivo da Câmara Municipal, dos membros da Assembleia Municipal e das Juntas de Freguesia que assistiram ao hastear das bandeiras junto ao edifício da Câmara Municipal.

20210425_104706.jpg

No salão nobre, o Presidente da Câmara Municipal abriu a sessão com a visualização de um vídeo sobre a Geira Romana que foi idealizado com vista à entrega do dossiê de candidatura junta da Comissão Nacional da UNESCO a curto prazo. De seguida, tiveram lugar os discursos do Presidente da Câmara Municipal, do Presidente da Assembleia Municipal e dos Representantes das bancadas do PSD, TBNP, PS e CDU.   

A sessão ficou ainda marcada pela atuação da Escola de Música de Terras de Bouro, através da presença do Prof. Luís Pinho e da Francisca Antunes, que interpretaram de forma brilhante temas alusivos à efeméride e aos quais deixamos o nosso especial agradecimento.

20210425_105209.jpg

20210425_110130.jpg

20210425_110556.jpg

20210425_111411.jpg

20210425_113251.jpg

20210425_113652.jpg

20210425_101545.jpg

20210425_103118.jpg

20210425_103319.jpg

20210425_103359.jpg

20210425_103823.jpg

FAMALICÃO CUMPRIU ABRIL

Sessão solene extraordinária da Assembleia Municipal assinalou o 47.º aniversário do 25 de Abril

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão afirmou ontem que “é necessário cumprir Abril todos os dias” e mostra-se otimista quanto à postura cívica dos famalicenses.  “Tal como há 47 anos soubemos estar concentrados num desígnio, também hoje havemos de saber viver os tempos difíceis e criar condições para ultrapassarmos comunitariamente as atuais circunstâncias”, muito condicionadas pela pandemia da Covid – 19. “A responsabilidade cívica, individual e coletiva, é um dos grandes valores da liberdade”, referiu.

DSC_9581 (002).jpg

Paulo Cunha falava na sessão solene extraordinária da Assembleia Municipal comemorativa do 47.º aniversário do 25 de Abril, que este ano decorreu online, via Zoom, com a habitual intervenção das várias forças políticas do concelho e do presidente da Assembleia Municipal, Nuno Melo.

Antes, pelas 10h00, os dois responsáveis políticos assinalaram simbolicamente o hastear da bandeira nos Paços do Concelho.

Durante a sua intervenção, Paulo Cunha apelou aos famalicenses para que “sejam os heróis dos nossos tempos”, lembrando isso mesmo: “A liberdade que Abril nos trouxe é também sinónimo de responsabilidade”.

Sobre o pós-pandemia, o autarca acredita que o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido nos últimos anos no concelho em áreas como a educação, o desporto, a cultura, o desenvolvimento integrado, a solidariedade social, a sustentabilidade e o desenvolvimento económico “é o condimento necessário para que tenhamos uma expectativa muito sólida de futuro para a nossa comunidade”.

E acrescenta: “estamos plenamente convencidos que no contexto difícil que estamos a viver, Vila Nova de Famalicão está preparado para enfrentar as adversidades e ser bem-sucedido”.

Como vem sendo hábito, a sessão terminou com a intervenção do presidente da Assembleia Municipal, para quem o “25 de Abril não pode ser uma bolha para políticos e ser transformado num anacronismo”.

Nuno Melo realçou que o 25 de Abril “não é apenas o feito de um partido ou de uma pessoa, mas sim o feito de um povo”, dizendo ainda que perante o afastamento e a desconfiança dos cidadãos em relação à democracia compete aos políticos e representantes do país fazer a diferença.

“A ideia de democracia tem de ser o nosso maior denominador comum. Não podemos querer ser representantes de um povo e quando chamados a exercer a sua vontade fazer precisamente o oposto daquilo que este desejaria”, acrescentou.

25 DE ABRIL EVOCADO EM PONTE DA BARCA

Apesar do mau tempo que ontem se fez sentir, Ponte da Barca cumpriu Abril. O hastear das Bandeiras nos Paços do Concelho, ao som da Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Ponte da Barca deu o mote para a Sessão Solene da Assembleia Municipal evocativa do 47.º Aniversário do 25 de Abril de 1974, que decorreu no auditório da Epralima e onde se procedeu às habituais intervenções do Presidente da Câmara Municipal de Ponte da Barca, do Presidente da Assembleia Municipal e dos representantes dos partidos políticos com assento na Assembleia Municipal.

A cerimónia, que foi transmitida em direto através do facebook da autarquia, culminou ao som de Grândola, Vila Morena, pelos Gaiteiros de Bravães.

177587034_3349000425200917_7000501841661335710_n.j

177587063_3349000301867596_8508385715868876186_n.j

177678336_3349000528534240_5159427913688294407_n.j

177829300_3349361808498112_4622953068764703366_n.j

177831102_3349000045200955_4706449275635678550_n.j

177866370_3349361968498096_5762650184247245353_n.j

177883661_3348999821867644_546951656503864510_n.jp

178179288_3348999621867664_4900672062389014675_n.j

178179288_3349000515200908_128551454472507616_n.jp

178221015_3348999865200973_8391038701031031167_n.j

178343572_3349000298534263_5019627928794198226_n.j

178762161_3349361785164781_4586539265442726980_n.j

COMEMORAÇÕES DO 25 DE ABRIL EM VIEIRA DO MINHO

Tendo em consideração as medidas restritivas impostas pelo estado de emergência e o cumprimento de todas as orientações das autoridades de saúde, as comemorações do 25 de abril, em Vieira do Minho, restringiram-se à sessão simbólica limitada à presença do presidente da Câmara Municipal, dos vereadores, da presidente da Assembleia Municipal, dos líderes dos grupos parlamentares com assento na Assembleia Municipal, do presidentes da Junta de Vieira do Minho, dos representantes dos Bombeiros Voluntários, GNR e Escuteiros.

177511537_2099326776875809_1733885283765909383_n (

As bandeiras foram hasteadas ao som dos hinos nacional e de Vieira, entoados por um quinteto da Banda Filarmónica de Vilarchão.

Seguiu-se a homenagem aos combatentes das Guerras do Ultramar, com a deposição de uma coroa de flores junto ao Monumento aos Combatentes.

No Salão Nobre dos Paços do Concelho decorreu a sessão solene, onde foram proferidos os discursos evocativos do 25 de abril

A comemoração dos 47 anos da Revolução dos Cravos foi acompanhada pelos órgãos de comunicação social locais.

178789754_2099326903542463_6603944514059737695_n.j

178352879_2099327110209109_8410964756453437445_n.j

177464532_2099327363542417_4125718659204244885_n.j

178577448_2099327736875713_5329778534859004574_n.j

177913757_2099328306875656_7945593721657666666_n.j

178465474_2099328713542282_8141964666610745195_n.j

INTERVENÇÃO DO PRESIDENTE DO MUNICÍPI DE AMARES NO ÂMBITO DAS CELEBRAÇÕES DO 25 DE ABRIL

IMG_5957.jpg

Caminhamos para a celebração de meio século de vida democrática em Portugal, numa altura em que temos em mãos uma pandemia que tem exigido uma entrega “super heroica” por parte da sociedade civil e dos mais diversos setores profissionais.

A covid19 surgiu de forma inesperada e é seguramente um dos maiores desafios da pós modernidade, em todo o mundo. Trouxe consequências atrozes no modo de vida que dávamos como certo, na estrutura das nossas famílias, no nosso modelo social de trabalho, na economia e sustentabilidade das nossas empresas.

Fez-nos sentir como tudo é frágil e incerto, vulnerável e fugaz.

As minhas primeiras palavras nesta manhã de abril são, pois, de solidariedade para com todos aqueles que, em consequência deste surto mundial, sofreram perdas humanas irreparáveis ou se encontram em situação de maior fragilidade física, económica e social, especialmente os amarenses residentes no nosso concelho ou emigrantes espalhados um pouco por todo o mundo.

Ao longo do último ano, quando tudo parecia desabar, fomos chamados a dar o melhor que temos e o melhor que somos como pessoas, instituições e comunidade.

Efetivamente, no meio do caus, os valores da Democracia de Abril, que hoje evocamos, deram segurança, esperança e suporte às grandes decisões que recaíram no poder local.

Mais uma vez, as autarquias foram chamadas a estar na linha da frente a desencadear respostas para as necessidades e anseios legítimos das populações.

O sentido democrático impulsionou-nos ao diálogo e à procura de respostas em rede, que conseguimos através das organizações do nosso concelho, que assumiram desde logo um papel fundamental em todo este processo. Permitam-me, portanto, dirigir palavras de agradecimento e reconhecimento em particular às instituições do concelho de Amares que têm sido incansáveis no cuidado às populações:

  • Senhores Presidentes de Junta, os meus parceiros de todas as horas.
  • GNR
  • Cruz Vermelha
  • Bombeiros
  • ACES Geres Cabreira
  • Agrupamento de escolas de Amares
  • Lares e IPSS

Depois das primeiras ações muito direcionadas para conter a propagação do vírus, foram diversas as medidas desencadeadas ao nível da saúde: Instalação do Centro de Acolhimento Temporário destinado a casos confirmados de COVID-19; a disponibilização de quartos para isolamento profilático; apoio logístico ao Centro de Saúde para rastreio aos utentes, e, numa segunda fase, para o processo de vacinação; viaturas para apoiar a Unidade de Saúde em consultas ao domicílio.

Garanto-vos que estivemos sempre em cima de todo o acontecimento. Com os conhecimentos que nos chegaram da Autoridade de Saúde fizemos sempre tudo, na melhor consciência, para proteger todos os amarenses e promover respostas eficazes. No processo de vacinação, por exemplo, fomos dos primeiros concelhos a disponibilizar um médico para que os idosos acamados pudessem ser vacinados em casa.

Para além das preocupações mais imediatas com a saúde e a propagação do vírus, a crise económica que afeta as famílias levou-nos à implementação de diversas medidas excecionais na área social

e na educação, como o reforço técnico e material do banco de recursos do Município e a disponibilização de Internet para as famílias sinalizadas.

Desencadeámos, ainda, diversos Apoios às Atividades Económicas, nomeadamente a promoção do comércio e serviços, e diversas isenções.

Se hoje evocamos a revolução dos cravos e todos aqueles que lutaram por esta conquista, fazemo-lo na certeza de que agarramos com firmeza o legado de Abril.

A excelência das nossas instituições e a maturidade cívica dos nossos empresários diz-nos que jamais vacilaremos nos valores que a Constituição da República Portuguesa consagrou em 1976 de modo a “garantir os direitos fundamentais dos cidadãos”.

Em 47 anos de liberdade temos percorrido muitos caminhos que nos desafiaram a alavancar Portugal. Um país que viveu “orgulhosamente só”, durante 48 anos de guerra, pobreza e fascismo. Se é verdade que a ditadura mais longa da europa ocidental deixou marcas profundas na educação, saúde, habitação e economia de Portugal; é verdade também que Democracia e liberdade nos trouxeram, a partir de Abril de 74, esperança e esta garra de nunca desistir.

Senhor Presidente da Assembleia

Senhores Vereadores

Senhores Deputados

Senhores Presidentes de Junta

A nossa luta não terminou.

Os tempos exigem compromissos muito firmes e determinados para podermos dar respostas aos amarenses, às nossas empresas e empresários, ao nosso comércio e restauração, aos nossos produtores, às nossas famílias, aos jovens que procuram delinear o seu futuro.

Os próximos anos serão extremamente exigentes. Teremos de encontrar soluções inovadoras e respostas diferenciadas para continuar a promover Amares neste mundo em permanente mudança.

Felizmente, já não estamos sozinhos! Contaremos com o apoio dos fundos estruturais europeus para continuar a criar melhores condições de vida, porque, como todos sabemos, os municípios não têm capacidade económica para crescer sozinhos.

Estamos, por isso, atentos aos instrumentos financeiros existentes, ou em fase avançada de implementação – nomeadamente o Plano de Recuperação e Resiliência, o Portugal 2020 (Overbooking) e o Novo Quadro Comunitário do Portugal 2030.

Conhecemos os desafios que emergem das políticas públicas da União Europeia, nomeadamente: a transição verde, a transformação digital, o crescimento inteligente, sustentável e inclusivo, incluindo a coesão económica, o emprego, a produtividade, a competitividade, a investigação, o desenvolvimento e inovação; assim como as propostas de investimento apresentadas pelo Governo, centradas nas três grandes áreas temáticas: i) resiliência; ii) transição climática; e iii) transição digital.

A região do Norte tem demonstrado uma enorme capacidade de inovação e exportação, assim como toda a região do Cávado, que se tem afirmado como um território diferenciador aos níveis da inovação, ciência, arte e tecnologia.

É neste território de oportunidades que queremos também crescer e prosperar, criando qualidade de vida e as condições de sucesso para os nossos empresários, filhos e netos.

E por isso, vamos continuar a sonhar em grande e a lutar para que o Município de Amares esteja na linha da frente no crescimento e desenvolvimento da região, de modo a assegurar a atratividade económica, a inovação e as acessibilidades necessárias; nomeadamente nas áreas do ambiente e ação climática, mobilidade e ecologia, desenvolvimento sustentável e emprego.

Estas matérias têm estado na agenda das principais preocupações das políticas autárquicas e refletem-se em projetos ao nível do Património Natural e Cultural, Mobilidade, Infraestruturas de Águas Residuais e Abastecimento de Água.

Estaremos na linha da frente, lutando por todas as oportunidades que sirvam o desenvolvimento de Amares e de todos os amarenses, sobretudo os que mais precisam.

Para isso contamos com os contributos de todas as forças políticas a quem os amarenses confiaram o seu voto.

Lutaremos sempre pela democracia, pela tolerância e pela igualdade de oportunidades. É dessa forma que queremos estar na política e na sociedade.

Viva o concelho de Amares! Viva o poder local!

Viva Portugal! Viva o 25 de Abril!

COMEMORAÇÕES DO 25 DE ABRIL EM AMARES - MUNICÍPIO HOMENAGEIA COLABORADORES

Bom dia a todos,

Com autorização do Senhor Presidente da Assembleia Municipal de Amares e do Senhor Presidente da Câmara Municipal de Amares damos início à Cerimónia de Homenagem aos Trabalhadores do Mapa de Pessoal do Município de Amares.

IMG_5872.jpg

O poder local é uma das maiores realizações da democracia.

Após o 25 de abril de 1974, as autarquias tornaram-se os interlocutores mais próximos entre os cidadãos e o governo central.

Ao longo destes 47 anos, assistimos a uma transformação profunda ao nível das infraestruturas e qualidade de vida do nosso concelho.

Os funcionários do nosso Município têm sido, ao longo do processo de consolidação da democracia, presenças fundamentais que diariamente dão a cara e trabalham por amares e pelos amarenses.

Por isso, o executivo municipal decidiu, no âmbito do Regulamento de Condecorações, proceder a uma Homenagem aos Trabalhadores do Mapa de Pessoal da autarquia, de forma especialmente simbólica neste dia.

O executivo pretende, desta forma, valorizar o papel dos trabalhadores que exercem funções de serviço público, contribuindo, ao longo dos anos, para a concretização dos objetivos que a democracia atribuiu ao poder local. 

Assim, foi deliberado por unanimidade, em sede do Órgão Executivo do dia 12 de abril do ano 2021, sob proposta do Senhor Presidente do Município de Amares, Dr.º Manuel Moreira, a Atribuição de Condecorações Municipais a 14 trabalhadores do Mapa de Pessoal do Município de Amares.

Vão ser homenageados 5 funcionários com MEDALHA DE BRONZE CORRESPONDENTE A 25 ANOS DE VINCULO à CAMARA MUNICIAL DE AMARES; 8 com A MEDALHA DE PRATA, correspondente a 30 ANOS e 1 funcionário com MEDALHA DE OURO pelos 35 ANOS de serviço.

Capturaramares25abril-2021.JPG

Damos por encerrado este momento, felicitando todos os condecorados e agradecendo, mais uma vez, a entrega e os serviços prestados à população de amares. Para todos pedimos uma salva de palmas.

Segue-se a Sessão da Assembleia Municipal de Amares

IMG_5887.jpg

IMG_5895.jpg

IMG_5904.jpg

IMG_5937.jpg

CERVEIRA COMEMORA O 25 DE ABRIL

‘25 de Abril’ assinalado simbolicamente com recital de poesia

Pela importância histórica da efeméride em prol da liberdade e da democracia, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira não vai deixar passar em branco o 47º aniversário da ‘Revolução do Cravos’.

25 abril -2021.png

Simbólica e comedida. Dando cumprimento às diretrizes emanadas pela Direção-Geral de Saúde de contenção da pandemia Covid-19, a comemoração inicia às 9h30, nos Paços do Concelho, com o tradicional Hastear das Bandeiras ao som do Hino Nacional, Hino de Cerveira e Grândola Vila Morena interpretados pela Academia de Música Fernandes Fão.

Criando um momento intergeracional, algumas crianças e jovens do Agrupamento de Escuteiros de Campos vão protagonizar um breve, mas memorável Recital de Poesia alusiva ao 25 de Abril.

MONÇÃO COMEMORA O 25 DE ABRIL

O POVO O DEU

O POVO O HÁ DADO

bannerMONÇ.png

24 de abril

10h00 | Visita à Escultura "BRUMA", de Ana Almeida Pinto

Local: Antiga Ponte do Comboio

Ana Almeida Pinto

Artista multidisciplinar, Ana Almeida Pinto trabalha e reflete sobre a motivação humana, a nostalgia como força motriz do processo e a relação entre vontade e poder. Adequa a fisicalidade e simbologia dos materiais com os quais trabalha e usa a narrativa do processo de construção para significar os conceitos desenvolvidos.

Nascida no Porto, em 1984, Ana Almeida Pinto apresenta-se ao público, regularmente, desde 2007, com destaque para o projeto Resistência, resultado de uma residência artística, realizada nas Oficinas do Convento, em Montemor-o-Novo, 2016, e a participação no Simpósio de Arte e Sustentabilidade, em Braga, 2018, onde criou duas esculturas, a partir de resíduos industriais.

Uma obra artística que reflete o saudosismo e a memória da presença do comboio em Monção, cuja linha férrea foi desativada no primeiro dia de 1989.

11h00 | Abertura do Museu Monção & Memórias e visita à Obra de Arte do Artista Bordalo II

Local: Rua da Independência

Museu Monção & Memórias

Englobado na requalificação da Rua da Independência, que passou a ter apenas utilização pedonal, o Museu Monção & Memórias resulta da recuperação do Edifício Souto D`El Rei, imóvel datado do século XVII, com brasão/escudo português esquartelado (Pereira, Sousa, Lobato e Castro). Constituído por dois pisos, a traseira dá acesso à Rua da Boavista.

A operação urbanística desenvolvida no Edifício Souto D`El Rey, enquadrada na politica municipal de reabilitação do edificado com valor identitário e patrimonial, teve como objetivo a recuperação integral do imóvel, renovando a sua imagem a adaptando-o para receber um novo equipamento cultural, albergando as memórias da gente e do território.

Assim, a recuperação daquele imóvel secular, em pleno centro histórico da vila, envolve duas vertentes. Por um lado, promove a reabilitação arquitetónica e patrimonial e, por outro, constitui mais um elemento relevante para a divulgação da componente cultural e turística do nosso concelho.

Obra de arte de Bordalo II

Artur Bordalo nasceu em Lisboa em 1987. O nome artístico, Bordalo II, nasce de uma homenagem ao seu avô, o pintor e artista plástico Real Bordalo. Com trabalhos em várias cidades do mundo, Bordalo II usa objetos abandonados, desperdícios e refugos procedentes de obras, ruinas de edifícios, carros e fabricas, para criar verdadeiras obras de arte.

Além da beleza estética e abordagem contemporânea das suas criações, a utilização artística destes materiais revela-nos uma espécie de critica ao mundo em que vivemos, um mundo em que objetos, outrora valiosos, perdem, rapidamente, o valor ou importância.

Bordalo II confronta a sociedade com o seu próprio consumismo, criando, a partir de algo que foi deitado fora, peças que nos fazem pensar ou, como diz o artista, “pôr a mão na consciência”. Pretende denunciar “uma sociedade extremamente materialista” e promover “uma sustentabilidade ecológica e social”.

Uma criação artística com forte impacto visual e uma acentuada componente ecológica que reflete a importância da preservação das tradições como baluarte da identidade cultural do nosso país.

25 de abril

10h00 | Sessão Solene e entrega de títulos honoríficos

Local: Cine Teatro João Verde

Discursos oficiais alusivos ao 25 de abril e entrega de títulos honoríficos a pessoas e instituições locais.

Instituição de Mérito | Medalha de Prata

Foto Aliança e Filarmónica Milagrense

Mérito Desportivo | Medalha de Prata

Luis Teixeira Brito (a título póstumo)

22 a 25 de abril

21h00 | Minissérie “O Povo o Deu, o Povo o Há Dado”

𝘌𝘮 𝘥𝘪𝘳𝘦𝘵𝘰 𝘯𝘢 𝘗𝘢́𝘨𝘪𝘯𝘢 𝘖𝘧𝘪𝘤𝘪𝘢𝘭 𝘥𝘦 𝘍𝘢𝘤𝘦𝘣𝘰𝘰𝘬 𝘥𝘦 Monção Arte & Cultura

Regressar às origens, revisitar lugares, cheiros e lembranças, desencadeia num homem uma viagem vertiginosa ao passado e aos tempos duros da ditadura. Uma visão diferente sobre um dos acontecimentos mais marcantes da história recente de Portugal.

Com texto de IIídio Castro, narração de Valeriano Varela e Tita Pinheiro, o elenco é constituído por monçanenses pertencentes aos dois grupos de teatro amadores existentes no concelho.

cartazMONÇ.jpg

MinissérieMONÇ.jpg

MUSEU EM FAMALICÃO CITA BERNARDINO MACHADO NA EVOCAÇÃO DO 25 DE ABRIL

Amanhã e no próximo domingo, no âmbito das comemorações do 47ª aniversário da Revolução de Abril, não perca aqui a publicação de uma série de frases e pensamentos de Bernardino Machado extraídos dos seus manifestos políticos, aquando do seu 2º exílio político (1927-1940), relacionados com a resistência contra a Ditadura e íntima e umbilicalmente ligados aos valores democráticos do 25 de Abril.

Museu Bernardino Machado - Memória e Identidade!

169573794_3858277457592029_6628067423863903004_n.j

BARCELOS COMEMORA O 25 DE ABRIL

Comemorações do 47º Aniversário do 25 de Abril em Barcelos

Barcelos comemora o 47º aniversário da Revolução de Abril, no próximo domingo, às 11h00, no Auditório dos Paços do Concelho, numa cerimónia que contará com as intervenções do Presidente da Assembleia Municipal, Horácio Barra, dos líderes municipais, e do Presidente da Câmara Municipal, Miguel Costa Gomes.

Do programa consta ainda o concerto de Jorge Lomba a decorrer no Theatro Gil Vicente, às 21h30, e que será transmido em direto no Facebook do Município.

jaldacojijfkhohm.png

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE ASSINALA 25 DE ABRIL COM PROGRAMA EVOCATIVO

O Município de Esposende vai levar a efeito as comemorações do 25 de Abril, com um programa bastante diversificado que privilegia a transmissão através dos suportes digitais.

f_25 ABRIL_2.jpg

As iniciativas arrancam na sexta-feira, 22 de abril, pelas 14H45, com a tertúlia “Partidos e ideologias: significados e diferenças no contexto do espetro político português” que terá como dinamizador Vicente Ferreira da Silva, investigador do Centro de Investigação em Ciência Política da Universidade do Minho. Esta sessão on-line é dirigida a alunos do 3.º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário.

Para assinalar a efeméride serão publicados, no site e no Facebook do Município de Esposende, testemunhos de alunos do concelho sobre a vivência e a importância dos valores de Abril, sob a denominação “Como sinto e vivo abril”

Nos mesmos suportes digitais serão publicadas produções multimédia do projeto AMAReMAR – Arte e Comunidade, sob o mote “Amar Abril”, com músicas interpretadas e gravadas pela comunidade, e ilustrações alusivas à efeméride, da sua autoria. Servem de mote "Grândola Vila Morena" e "Venham Mais Cinco", de José Afonso e "Por Este Rio Acima", de Fausto.

Será também divulgada a produção multimédia “Tourada”, da autoria do Coro Ars Vocalis, com interpretação de um arranjo do compositor Telmo Marques da música de Fernando Tordo e letra de Ary dos Santos.

No Portal “Esposende Educa” serão publicados conteúdos documentais, sob o tema “A Revolução dos Cravos: memórias, vivências e significados”, disponíveis em www.esposende-educa.pt/especial-viver-abril.

No dia 25 Abril, pelas 9H00, serão hasteadas as bandeiras, na Praça do Município, com atuação da Banda de Antas, com interpretações de temas musicais por Bel Viana e poemas lidos e declamados por Agostinho Teixeira, para “Recordar Abril”, sessão restrita aos membros do executivo municipal e da Assembleia Municipal, respeitando todas as normas da Direção Geral de Saúde, mas com transmissão em direto pela Esposende Serviços para que todos os interessados possam acompanhar estas cerimónias.

VILA VERDE COMEMORA 25 DE ABRIL

Comemoração do 25 de Abril em Vila Verde com cerimónia simbólica do Hastear de Bandeiras

A Comemoração do 47º Aniversário do 25 de Abril, em Vila Verde, será assinalado, tal como em 2020, com o Hastear de Bandeiras, num estrito protocolo de simbolismo da democracia. O Ato terá lugar na Praça do Município, em Vila Verde e será abrilhantado com a participação de um elemento da Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Vila Verde. Também alguns elementos da Banda Musical de Vila Verde juntam-se a esta cerimónia e entoarão a “Grândola Vila Morena”.

Tal como no ano transato o Presidente da Assembleia Municipal de Vila Verde, Dr. Carlos Arantes, informou o Presidente da Câmara, o Executivo Municipal, os membros da Assembleia Municipal e os Presidentes de Junta de Freguesia, que as Comemorações do 25 de Abril não se irão realizar nos moldes tradicionais.

A assinalar as comemorações será também publicado um vídeo nas redes sociais do Município, alusivo às últimas sessões do 25 de Abril, realizadas nas freguesias, nomeadamente na UF da Ribeira do Neiva, Cervães, Pico de Regalados/Prado S. Miguel e na Vila de Prado.

176015028_3772551329537684_580908082974891198_n.jp