Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CENTRO DE ESTUDOS REGIONAIS DE VIANA DO CASTELO PROMOVE CONFERÊNCIA SOBRE A PRESENÇA EVANGÉLICA BRASILEIRA EM PORTUGAL

Especialista na presença evangélica brasileira em Portugal apresenta conferência em Viana do Castelo

No próximo dia 19 de abril, próxima quinta-feira, na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas, Donizete Rodrigues apresenta uma comunicação intitulada: “A presença evangélica brasileira em Portugal: reflexões sociológicas”. O encontro com este reputado investigador decorre no âmbito do Ciclo de Estudos “Crenças religiosas e mudanças culturais”, iniciativa do Centro de Estudos Regionais.

Conferência_Donizete Rodrigues

Donizete Rodrigues é Doutor em Antropologia Social pela Universidade de Coimbra, Professor Associado com Agregação do Departamento de Sociologia da Universidade da Beira Interior e Investigador-sénior do Center for Research in Anthropology (CRIA-Lisboa). Tem colaborado com várias universidades na Europa, África, Ásia e América, em particular com a Columbia University (New York, EUA). Fez parte do grupo de trabalho da Oxford University que editou a Encyclopedia of New Religious Movements, onde colaborou com vários artigos. Para além de capítulos de livros (Indiana University Press, Ashgate) e artigos publicados em revistas estrangeiras, do conjunto das suas obras destacam-se vários livros (em português e inglês) na área da Antropologia/Sociologia da religião.

Desde janeiro passado, estiveram presentes como oradores no Ciclo de Estudos “Crenças religiosas e mudanças culturais” diversos investigadores dando conta das mudanças e reconfigurações do fenómeno religioso no passado e na atualidade, nomeadamente Helena Vilaça, Pedro Pereira, Clara Saraiva e Marina Pignatelli. A Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal tem acolhido um público numeroso e interessado, animando o período de perguntas e respostas. Esta é uma iniciativa do Centro de Estudos Regionais, associação que perfez, no passado dia 15 de abril, 40 anos de atividade em prol da cultura no Minho.    

A conferência é uma iniciativa aberta a todos os interessados.      

A direção do Centro de Estudos Regionais

ALUNOS DO EXTERNATO DE S. MIGUEL DE REFOJOS PERCORREM AS ESTAÇÕES DO CAMINHO DA LUZ

Via Lucis (Caminho da Luz)

Baseando-se em textos Bíblicos e encenados pelos alunos do Externato S. Miguel de Refojos, na Via Lucis (Caminho da Luz) percorrem-se catorze estações recordando as aparições de Cristo após a Sua Ressureição até ao dia de Pentecostes (cinquenta dias depois da Páscoa).

Capturara

No final de cada estação, cada participante é convidado a um compromisso numa linguagem gestual e simbólica enraizando-o na vivência Pascal.

Via Lucis (Caminho da Luz) será presidida D. Nuno Almeida, bispo auxiliar, e  acontece na próxima Sexta-feira, 20 de Abril, às 21h na Praça da República, em Cabeceiras de Basto.

Via Lucis (Caminho da Luz)

Presidida por D. Nuno Almeida, Bispo Auxiliar

Encenada pelos Alunos do Externato S. Miguel de Refojos

Sábado, 20 de Abril, às 21h

Praça da República -  Cabeceiras de Basto

www.esmr.pt

PONTE DE LIMA EXPÕE PATRIMÓNIO RELIGIOSO

Museu dos Terceiros Abre Exposição sobre o Património Religioso de Refoios do Lima

O Museu dos Terceiros inaugura, no próximo dia 6 de abril, às 18h, a exposição temporária O Património Religioso de Ponte de Lima: A Freguesia de Refoios do Lima.

refoios_cartaz (Medium)

Continuando o trabalho iniciado há anos de divulgar o acervo sacro existente no território do atual concelho de Ponte de Lima, o Museu volta-se este ano de 2018 para uma das freguesias mais ricas neste domínio, Refoios do Lima, reflexo da sua história primordialmente associada ao imponente mosteiro que os Cónegos Regrantes de Santo Agostinho aí fizeram erguer no século XII, cujo templo constitui hoje a Igreja Paroquial.

A par desse importante cenóbio, um dos mais impressionantes em todo o vale do Lima, Refoios do Lima foi assistindo ao longo dos séculos à edificação de numerosas capelas, algumas das quais antiquíssimas e que foram dotadas de peças de elevado significado religioso e histórico.

A presente exposição procura assim dar a conhecer ao visitante alguns desse objetos de arte, exemplares que, sobretudo no domínio da pintura e da escultura, testemunham a riqueza artística da freguesia.

Com entrada livre, estará patente ao público até 31 de agosto, no horário habitual do Museu dos Terceiros, de terça a domingo, das 10h às 12h30 e das 14h às 18h.

VILA DE PRADO ATRAI MILHARES DE PESSOAS À PROCISSÃO DOS PASSOS

Vila de Prado: Milhares de pessoas assistiram à Procissão dos Passos 2018!

A chama da tradição continua bem acesa na Vila de Prado, que voltou a recriar os últimos passos de Jesus Cristo na Terra com um cortejo de enorme beleza e imenso simbolismo. Um autêntico mar de fé inundou as principais artérias da freguesia e criou uma bela moldura humana que ajudou a dar brilho redobrado à ocasião. Com periodicidade bienal, a edição de 2018 da Procissão dos Passos realizou-se no passado domingo, 25 de março, contou com a participação de centenas de figurantes e cativou milhares de espectadores.

P (1)

Como é habitual, a meio da tarde, o cortejo partiu da Igreja da Vila em direção à Capela do Bom Sucesso, no Largo de S. Sebastião, em pleno centro urbano da freguesia. Uma demonstração de fé, preparada com paixão, dedicação e afinco, que não deixou ninguém indiferente. A cor dos andores floridos. A minúcia e o detalhe das recriações.  Soldados romanos e anjos alados, a nobreza sumptuosa e a plebe singela, personagens bíblicas e de época. Centenas de figurantes trajados a rigor, de todos os tamanhos e idades, levaram a plateia numa emocionante viagem no tempo.

A atuação das duas bandas musicais, a participação de várias forças vivas da freguesia (associações, grupos, empresas, pessoas a título individual…) e a bela moldura humana que habitualmente preenche o coração da Vila de Prado ajudaram a dar um colorido ainda mais especial ao evento. Foi no Largo de S. Sebastião, a meio do percurso, que teve lugar o apogeu da procissão, num momento que colocou as emoções à flor da pele. O encontro entre a figura da Virgem Maria e de Jesus Cristo criou um momento impactante e de grande carga emotiva, adensado com uma narração emotiva e eloquente (que apelou ao sentimento dos presentes) e uma excelente performance de canto da ‘Verónica’ (interpretada por Ana Machado).

O retrato do percurso palmilhado por Cristo em busca da redenção da humanidade terminou com o regresso da Procissão ao ponto de partida, a Igreja da Vila, onde tem lugar a rendição do centurião. A Junta de Freguesia da Vila de Prado apoiou ativamente a iniciativa, tal como várias associações locais, que colaboram com a paróquia e com a Comissão encarregue da Procissão dos Passos para dar corpo a uma antiga e muito acarinhada tradição pradense.

P (2)

P (3)

P (4)

P (5)

P (6)

P7

PROCISSÕES DA SEMANA SANTA EM BRAGA TÊM ALTERAÇÕES DE PERCURSO

A Comissão da Semana Santa de Braga informa que três das procissões deste ano sofrem alterações ao percurso.

De facto, à exceção do Cortejo Bíblico “Vós sereis o Meu povo” (procissão da “burrinha”) – que mantém o mesmo exato percurso dos anos anteriores – a Procissão dos Passos, a Procissão do «Ecce Homo» e a Procissão do Enterro sofrem uma alteração em parte do percurso. No caso da primeira, à subida da Rua D. Diogo de Sousa, em frente da igreja da Misericórdia, a procissão vira à esquerda, para a Rua da Misericórdia, passa em frente da Biblioteca Pública, vira à direita para a Rua Eça de Queirós (ladeando o Jardim de Santa Bárbara), vira à direita novamente para a Rua Dr. Justino Cruz e, no final desta, vira à esquerda para a Rua do Souto, retomando o habitual trajeto.

As restantes procissões (Ecce Homo e Enterro), são alvo da mesma alteração, mas em sentido inverso. Em resumo, são os seguintes os trajetos de cada uma destas procissões:

Itinerário da Procissão dos Passos

Segue o itinerário dos «Passos» ou «Calvários»: igreja do Seminário > Largo de Paulo Orósio > Rua do Alcaide > Campo de Santiago > Rua do Anjo > Largo Carlos Amarante (contornando-o) > SERMÃO DO ENCONTRO > Largo de S. João do Souto > Rua D. Afonso Henriques > Rua D. Gonçalo Pereira > Rua D. Paio Mendes > Av. S. Miguel-o-Anjo > Arco da Porta Nova > Rua D. Diogo de Sousa > Rua da Misericórdia > Rua Eça de Queirós > Rua Dr. Justino Cruz > Rua do Souto > Largo do Barão de S. Martinho e Rua de S. Marcos, recolhendo à igreja de Santa Cruz.

mapa-percurso-procissao-passos-semana-santa-braga

Itinerário da Procissão do Senhor «Ecce Homo»

Igreja da Misericórdia > Rua D. Diogo de Sousa > Arco da Porta Nova > Av. S. Miguel-o-Anjo > Rua D. Paio Mendes > Rua D. Gonçalo Pereira > Largo de S. Paulo > Largo de Paulo Orósio > Rua do Alcaide > Campo de Santiago > Rua do Anjo > Rua de S. Marcos > Largo Barão de S. Martinho > Rua do Souto > Rua Dr. Justino Cruz > Rua Eça de Queirós > Praça Municipal > Rua da Misericórdia > e recolhe à Igreja da Misericórdia. 

mapa-percurso-procissao-ecce-homo-semana-santa-braga

Itinerário da Procissão do Enterro

Sé Catedral > Rua D. Gonçalo Pereira > Largo de S. Paulo > Largo de Paulo Orósio > Rua do Alcaide > Campo de Santiago > Rua do Anjo > Rua de S. Marcos > Largo Barão de S. Martinho > Rua do Souto > Rua Dr. Justino Cruz > Rua Eça de Queirós > Praça Municipal > Rua da Misericórdia > Rua D. Diogo de Sousa > Arco da Porta Nova > Av. S. Miguel-o-Anjo > Rua D. Paio Mendes e recolhe à Sé Catedral.

mapa-percurso-procissao-enterro-semana-santa-braga

A necessidade de alteração do percurso destas procissões prende-se com razões de segurança (excesso de pessoas no desaguar da procissão do «Ecce Homo»), e para estender o percurso, dada a cada vez maior afluência de pessoas que assistem às procissões.

O itinerário das procissões também pode ser consultado no mapa interativo no site oficial da Semana Santa de Braga em www.semanasantabraga.com.

Um aviso e duas novidades

A Comissão informa ainda que, aliás a exemplo do ano transato, vai criar um espaço destinado exclusivamente a pessoas com mobilidade reduzida, e em geral a pessoas idosas, no Largo Paulo Orósio, mesmo em frente dos Bombeiros Voluntários, para estas pessoas poderem assistir mais confortavelmente à passagem das procissões.

Este ano, e retomando uma tradição da década de trinta do século passado, na sexta-feira Santa, e em todo o percurso da Procissão do Enterro, a iluminação pública será velada com véus pretos, ajudando a criar uma atmosfera de acordo com a solenidade da procissão.

Por último, informa ainda que alguns dos mais emblemáticos edifícios da cidade estarão iluminados na cor roxa, cor que está ligada ao imaginário da quadra que atravessamos, e que pretende criar toda uma atmosfera de envolvimento na quadra que se atravessa.

Capturarssbraga

BRAGA CELEBRA SEMANA SANTA

Capturarssbraga

Programa Cultural

Exposições

16 março a 5 abril

Fonte do Ídolo

Exposição de fotografia “a Semana Santa de Braga”

Trabalhos premiados da 9ª edição do Concurso de Fotografia (2017).

Na ocasião, será também lançada a 10ª edição do Concurso.

Iniciativa da Comissão da Semana Santa. Apoio da Câmara Municipal de Braga.

Inauguração: 16 de março, às 15h00

16 março a 6 abril

Galeria de Artes e Ofícios (Ferreiros | Amares)

Exposição de fotografia “A Burrinha”

Exposição coletiva.

Junta de Freguesia de S. Victor.

16 março a 21 abril

CIMMB (Palácio do Raio)

“Do Porto para Braga - fragmentos de Misericórdia”

Exposição de arte sacra.

Iniciativa da Santa Casa da Misericórdia do Porto, com apoio da Santa Casa da Misericórdia de Braga.

Inauguração: 16 de março, às 18h00

17 março a 5 abril

Largo Carlos Amarante

“Redenção”

Esculturas em ferro retratando os derradeiros passos da vida de Cristo, da autoria do artista galego Raimundo Rubal Nogueira.

Câmara Municipal de Braga.

Inauguração: 17 de março, às 16h00

22 março a 9 abril

Espaço Galeria da Junta de Freguesia de S. Victor

“Cristo… por amor a nós”

Artigos religiosos.

Comissão Organizadora da Procissão da Burrinha.

Programa Cultural

Concertos & Espetáculos

16 março — Sexta-feira

21h30 — Sé Catedral

Sinfonia nº88
Joseph Haydn

Soprano: Ana Rute Rei

Direção: Paulo Matos

Orquestra Sinfónica do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga.

Oferta do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga. Apoio da Paularte.

17 março — Sábado

21h30 — Igreja Paroquial de S. Victor

Concerto de Música Sacra

Grupo Juvenil “CANTEMOS” (Ponteareas-Galiza).

18 março — Domingo

21h30 — Capela Imaculada

“Paixão segundo S. João”
Arvo Pärt

Para solistas, coro misto, instrumentos e órgão (1982).

Jesus: Nuno Mendes

Pilatos: Almeno Gonçalves

Quarteto evangelista: Eva Braga Simões, Leonor Barbosa de Melo, Luís Toscano, Pedro Lopes EAnsemble - UCP-Porto

Direção: Pedro Monteiro

Organização da Pós-graduação em Música Sacra - Universidade Católica Portuguesa e Comissão da Semana Santa de Braga. Patrocínio da Cachapuz.

21 março — Quarta-feira

21h00 — Auditório Vita

Via-Sacra, sob o tema “Despertar Esperança”

Utentes e colaboradores do Centro de Apoio e Reabilitação para Pessoas com Deficiência (CARPD – Touguinha), equipamento social da Santa Casa da Misericórdia de Vila do Conde.

“Jesus, promessa do Pai e anseio do povo, revela-se esperança para as multidões e, sobretudo, esperança para os grupos marginalizados, sem voz, sem dignidade! Jesus gastou-se a “despertar esperança” à sua volta, desvelando o coração de Deus, como Pai, e o sentido da vida dos homens, como filhos!”

Oferta da Santa Casa da Misericórdia de Vila do Conde.

23 março — Sexta-feira

21h15 — Capela de Nossa Senhora de Guadalupe

“Botar das Almas” e outras músicas de temática religiosa

Grupo de Cantares “Mulheres do Minho”.

Comissão Organizadora da Procissão da Burrinha.

23 março — Sexta-feira

21h30 — Igreja do Hospital de São Marcos

Coro e Orquestra da Santa Casa da Misericórdia de Braga

Organização da Santa Casa da Misericórdia de Braga. Patrocínio do BPI e Vila Galé Hotéis.

Celebrações Religiosas

25 março — Domingo de Ramos

O Domingo de Ramos é o pórtico de entrada na Semana Santa. Neste dia a Igreja comemora a entrada de Jesus em Jerusalém, para consumar o seu mistério pascal. É uma entrada que prefigura e preludia a sua entrada, pela Ressurreição gloriosa, na Jerusalém Celeste. Jesus, porém, quis chegar ao triunfo passando pela Paixão e Morte.

Por isso se lê, na Missa de Ramos, o evangelho da Paixão. Os fiéis são convidados a olhar para Jesus, o qual «sofreu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigamos os seus passos» (1 Pd 2, 21).

São três os atos celebrativos deste dia:

11h00 — Igreja do Seminário (Largo de S. Paulo)

Bênção e Procissão dos Ramos

Nesta igreja, o Arcebispo procede à solene Bênção dos Ramos. Em seguida, desfila a Procissão dos Ramos em direção à Catedral, percorrendo a Rua D. Gonçalo Pereira. Qual o seu significado? Cinco dias antes da morte, Jesus, manso e humilde, montado num jumentinho, desceu do Monte das Oliveiras em direção a Jerusalém. O povo saiu-lhe ao encontro, atapetando o caminho com os seus mantos e com ramos de árvores. As crianças e todo o povo aplaudiam-no com entusiasmo: «Hossana ao Filho de David! Bendito o que vem em nome do Senhor! Hossana nas alturas!».

11h30 — Sé Catedral

Missa do Domingo de Ramos

As leituras desta Missa, sobretudo a narração da Paixão segundo S. Mateus, colocam diante da assembleia o quadro dos acontecimentos dolorosos de Jesus que irão ser comemorados ao longo da Semana Santa.

Convidados a seguir os seus passos, os cristãos sabem que «se sofremos com Ele, também com Ele seremos glorificados» (Rm 8, 17).

17h00

Procissão dos Passos

Organizada pela Irmandade de Santa Cruz.

A solene Procissão dos Passos oferece aos devotos e transeuntes, em quadros alegóricos e encenação dramática, o mesmo que, na Missa de Ramos foi lido no evangelho da Paixão e recorda-nos que Jesus «sofreu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigamos os seus passos» (1 Pd 2, 21). Nela desfilam as figuras que intervieram no julgamento, condenação e morte de Jesus: soldados, algozes e inimigos; mas também Cireneus amigos, Madalenas arrependidas e piedosas mulheres. O próprio Jesus, o «Senhor dos Passos», levando a cruz às costas, atravessa as ruas da Cidade, como outrora percorreu as de Jerusalém.

Itinerário

Segue o itinerário dos «Passos» ou «Calvários»: igreja do Seminário > Largo de Paulo Orósio > Rua do Alcaide, Campo de Santiago > Rua do Anjo > Largo Carlos Amarante (contornando-o) > Largo de S. João do Souto > Ruas D. Afonso Henriques > D. Gonçalo Pereira > D. Paio Mendes > Av. S. Miguel-o-Anjo > Arco da Porta Nova > Rua D. Diogo de Sousa > Largo do Paço > Rua do Souto > Largo do Barão de S. Martinho > Rua de S. Marcos > igreja de Santa Cruz.

Sermão do Encontro

Junto à igreja de Santa Cruz

No decurso deste, os ouvintes assistem ao comovente encontro de Jesus com sua Mãe Dolorosa, a «Senhora das Dores». Integram-se na frente da procissão os guiões das Irmandades dos Passos do arciprestado de Braga.

21h00 — Basílica dos Congregados

As 7 últimas palavras de Cristo na

Programa Cultural

Visitas Guiadas

25 a 31março

Posto de Turismo de Braga

10h30

Visita guiada às sete igrejas que representam as sete estações de Roma

17h00

Visita guiada ao centro histórico dedicada à história da cidade e da Semana Santa

Iniciativa da Free Walking Tour.

Durante a Semana Santa

Nos próprios templos

Visitas guiadas às Igrejas de S. Victor e Senhora-a-Branca, e à Capela de N.ª Sr.ª Guadalupe.

Junta de Freguesia de S.Victor e Profitecla; Apoio da Paróquia de S. Victor, Irmandade da Senhora-a-Branca e Irmandade de N.ª Sr.ª Guadalupe.

VILA VERDE: MAR DE FÉ INVADE VILA DE PRADO

Procissão dos Passos 2018: Vila de Prado prepara-se para ser inundada por um mar de fé!

A Vila de Prado prepara-se para cumprir a tradição com mais uma edição da carismática Procissão dos Passos, uma celebração religiosa que, a cada dois anos, cria um autêntico mar de fé que inunda a principais artérias da Vila de Prado. Uma adesão maciça que se justifica tanto pela imensa beleza do desfile como pelo imenso simbolismo que lhe está associado. A edição de 2018 está marcada para o próximo dia 25 de março. Como é habitual, ao início da tarde, o cortejo parte da Igreja da Vila em direção à Capela do Bom Sucesso, no Largo de S. Sebastião, em pleno centro urbano da freguesia.

DSC_0028

Soldados romanos e anjos, nobreza sumptuosa e a plebe singela, personagens bíblicas e de época. Centenas de figurantes trajados a rigor, de todos os tamanhos e idades, encarnam personagens bíblicas e de época, levando a plateia numa emocionante viagem no tempo. A atuação da banda musical, os andores floridos, a participação de várias forças vivas da freguesia (associações, grupos, empresas, pessoas a título individual…) e a bela moldura humana que habitualmente preenche o coração de Prado ajudam a dar um colorido ainda mais especial ao evento.

A Procissão atinge o apogeu no encontro entre a figura da Virgem Maria e de Jesus Cristo, em pleno Largo de S. Sebastião, com uma narração emotiva e eloquente que apela ao sentimento dos presentes, criando um momento impactante e de grande carga emotiva. O retrato do percurso palmilhado por Cristo em busca da redenção da humanidade termina com o regresso do cortejo ao ponto de partida, a Igreja da Vila, onde tem lugar a rendição do centurião.

A Junta de Freguesia da Vila de Prado volta a apoiar a iniciativa em termos de logística, tal como várias associações locais, que colaboram com a paróquia e com a Comissão encarregue da Procissão dos Passos para dar corpo a uma antiga e muito acarinhada tradição.

A (116)

DSC_0256

DSC_0283

BRAGA REALIZA EM S. VICTOR EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA DEDICADA À PROCISSÃO DE NOSSA SENHORA DA BURRINHA

Inauguração Exposição “A Burrinha…Luzes e Cores”. Centro de Artes Ofícios de Amares. 14 de Março de 2018, às 10:00 horas

Sentir as emoções dos vários Homens e Mulheres que se afirmaram na História, revivendo alguns dos episódios mais marcantes da sua vida, numa provação de Fé e de crença em “algo maior”, é a expressão da fotografia promovida pelo fotojornalista Flávio Freitas, com a exposição “A Burrinha…Luzes e Cores”.

net_Sinopse_LuzeseCores_Amares2018

Através das várias imagens, o fotojornalista convida-nos a percorrer os episódios mais emblemáticos do Antigo Testamento, através da força das expressões vividas na Procissão da Burrinha, enquanto sinal de aliança.

É com elevada honra que convidamos V/ Ex.ª a assistir ao ato inaugural desta exposição, que decorre no próximo dia 14 de março, às 10h00, na Galeria de Artes e Ofícios, na Praça do Comércio, Amares.

A iniciativa, no âmbito da Procissão da Nossa Senhora da Burrinha promovida pela cidade de Braga, é organizada pela Junta de Freguesia de São Victor e acolhida pelo Município de Amares.

net_SinopseMariaFé2018

CENTRO DE ESTUDOS REGIONAIS DO ALTO MINHO PROMOVE CONFERÊNCIA SOBRE PRÁTICAS RELIGIOSAS E RITUAIS DA GUINÉ-BISSAU

Antropóloga Clara Saraiva apresenta comunicação sobre práticas religiosas e rituais da Guiné Bissau

No próximo dia 22 de março, na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas, tem lugar aquarta conferência do Ciclo de Estudos “Crenças religiosas e mudanças culturais”, iniciativa do Centro de Estudos Regionais. Clara Saraiva apresenta a comunicação “Panos, oferendas e deuses: práticas religiosas e rituais da Guiné Bissau”.

1185534_160986437430013_1212855624_n

Clara Saraiva é investigadora do Centro de Estudos Comparatistas (CEC), da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, e colaboradora do Centro em Rede de Investigação em Antropologia (CRIA-FCSH). Foi também professora convidada na Brown University (EUA) e na UniversityofCalifornia-Berkeley (EUA). Especializada na área de Antropologia da Religião e do Ritual, tem pesquisa sobre as conceções da morte e os rituais funerários em diversos contextos culturais. Dirigiu o projeto“A invisibilidade da morte entre as populações migrantes em Portugal” (FCT). Desde 2004 trabalha sobre transnacionalismo religioso e a expansão das religiões afro-brasileiras em Portugal, com trabalho de campo em Portugal e no Brasil.Tem várias publicações em revistas nacionais e estrangeiras sobre a temática da morte, migrações, religiões e terapias transnacionais. É presidente da Associação Portuguesa de Antropologia (APA), Vice-Presidente do SIEF (InternationalSociety for EthnologyandFolklore) e membro da EthicsTask Force oftheWorldCouncilofAnthropologicalAssociations (WCAA).

O Ciclo de Estudos “Crenças religiosas e mudanças culturais”, integrado no plano de atividades do Centro de Estudos Regionais, é uma iniciativa aberta a todos os interessados.

A direção do Centro de Estudos Regionais

Clara Saraiva

GRUPOS FOLCLÓRICOS PEREGRINAM A FÁTIMA

Mais de uma centena de grupos folclóricos de todo o país rumaram hoje em peregrinação ao Santuário de Fátima. Tratou-se da XVI Peregrinação do Folclore Português, iniciativa organizada pela Federação do Folclore Português.

29062553_1844494458903466_1192268572012967403_n

Do Minho ao Algarve, incluindo grupos provenientes de algumas comunidades portuguesas no estrangeiro, foram milhares as pessoas que envergaram os seus trajes tradicionais domingueiros e se juntaram em Fátima numa demonstração de fé e tradição, dois traços caraterísticos que marcam a identidade cultural do povo português.

Em virtude das condições atmosféricas que colcoaram constrangimentos ao programa inicialmente estebelecido, os grupos folclóricos foram convidados a dirigirem-se diretamente para a Basílica da Santíssima Trindade, local onde teve lugar a celebração da Eucaristia, presidida pelo Reitor do Santuário de Fátima, Padre Carlos Cabecinhas, a qual foi transmitida em directo através da TVI.

Sem estandartes, placas e outros elementos identificativos para além dos trajes domingueiros, os componentes dos grupos folclóricos assumiram uma atitude de respeito digna de registo numa manifestação de fé religiosa que constitui parte integrante da cultura do nosso povo.

De acordo com o Santuário de Fátima, a iniciativa contou com a participação de 3000 participantes, que integraram 146 grupos inscritos de todas as regiões etnográficas do país à exceção das ilhas. Dois grupos de Andorra e Suiça representam Diáspora.

Fotos: Santuário de Fátima

29027424_1844494642236781_3641715335318248531_n

29027584_1844494588903453_3693244173908354301_n

29135956_1844494722236773_8220029948754348740_n

29062619_1844495265570052_2705567606625968962_n

29062669_1844494462236799_4287680673074622946_n

29066763_1844495262236719_86221546937417389_n

29101629_1844495252236720_5440531446909505937_n

TERRAS DE BOURO EXPÕE "MARIA... MULHER DE FÉ"

Terras de Bouro acolhe a exposição “Maria... Mulher de Fé”

A Câmara Municipal de Terras de Bouro e a Junta de Freguesia de S. Vítor irão promover nos Paços do Concelho a apresentação da exposição “Maria... Mulher de Fé”, da autoria do Atelier de Arte Sacra Francisco Neto, de Braga.

A inauguração ocorrerá no dia 14 de março pelas 15 horas na presença das entidades responsáveis e convidados, sendo que, as obras de arte estarão patentes até dia 9 de abril, no horário normal de funcionamento dos serviços municipais.

CAPA

HISTORIADOR JOSÉ CARLOS LOUREIRO PROFERE PALESTRA ACERCA DE SOCIABILIDADE RELIGIOSA EM VIANA NO SÉCULO XIX

Sociabilidade religiosa em Viana no séc. XIX é tema de conferência no Ciclo de Estudos “Crenças religiosas e mudanças culturais” 

No próximo dia 8 de março, na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo, às 17.00 horas, José Carlos Loureiro apresenta a comunicação “Sociabilidade religiosa em Viana na segunda metade do séc. XIX”, no âmbito do Ciclo de Estudos “Crenças religiosas e mudanças culturais”, uma iniciativa do Centro de Estudos Regionais.

10460128_948760388549825_905395077894519583_n

Depois das interpelantes conferências de Pedro Pereira, que abordou o tema “Paisagens religiosas marianas em Portugal,” e de Helena Vilaça, que apresentou a realidade atual das religiões no nosso país, recorrendo a dados estatísticos recentes, José Carlos Loureiro propõe-se apresentar traços da vida religiosa vianense no final do séc. XIX, centrando-se nas formas de sociabilidade popular.    

José Carlos Loureiro é licenciado em História e mestre em História Contemporânea pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Épós-graduado em Sociologia da Cultura e Estilo de Vida pela Universidade do Minho e doutor em Ciências da Educação pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. Coautor do livro “Feiras e Mercados de Viana” (Viana do Castelo, 2001), autor de textos na obra coletiva “Figuras Limianas” (Ponte de Lima, 2008), publicou artigos em diversas revistas locais e nacionais. Preside, desde 2011, a direção do Centro de Estudos Regionais. 

O Ciclo de Estudos “Crenças religiosas e mudanças culturais”é composto por um conjunto de conferências, que decorre até Junho do corrente ano, e por atividades paralelas, como visitas de estudo. A primeira das quais está prevista para o dia 5 de abril, dia em que se visita na cidade do Porto, entre outros espaços e edifícios de interesse cultural, a Igreja Metodista do Mirante e a Igreja dos Grilos.

A entrada nas conferências é livre.

A direção do Centro de Estudos Regionais

Confª_José Loureiro

GUIMARÃES REALIZA FESTIVAL INTERNACIONAL DE MÚSICA RELIGIOSA

A Orquestra de Guimarães regressa ao palco do Centro Cultural Vila Flor no próximo dia 31 de março para interpretar o Requiem de João Domingos Bomtempo à Memória de Camões num concerto integrado no Festival de Música Religiosa de Guimarães 2018.

27983530_1688573091201552_3895731174025315516_o_1_1280_720

O Festival de Música Religiosa de Guimarães 2018, na continuidade do êxito alcançado nas edições anteriores, oferece um extenso programa de música sacra, enfatuando a componente internacional dos intérpretes e das obras interpretadas. A Orquestra de Guimarães é um projeto cultural ambicioso e singular criado pela Câmara Municipal, que pretende, com base na excelência, integrar e potenciar o talento de artistas da região, proporcionando-lhes o contacto com a prática musical orquestral sinfónica. Sob a direção do Maestro Rui Pinheiro, o Requiem de João Domingos Bomtempo à Memória de Camões oferece páginas de uma sofisticada eloquência retórica, incorporando o premente movimento revivalista em torno de uma das figuras maiores da literatura europeia, Luís Vaz de Camões.

ASSOCIAÇÕES JACOBEIAS PORTUGUESAS JUNTAM-SE EM SANTIAGO DE COMPOSTELA

18MAR2018 - Dia das Associações Jacobeias Portuguesas em Santiago de Compostela

No próximo dia 18 de março de 2018 (domingo)  a Associação ACB - Albergue Cidade de Barcelos, em parceria com a Associação de Peregrinos Via Lusitana, a Associação Espaço Jacobeus, a Associação Villa Valeriani - Associação de Peregrinos e a Confraria dos Caminhos (Castelo Branco) promovem mais um Encontro das Associações Jacobeias Portuguesas em Santiago de Compostela.

Dia das Associações Jacobeias

Este Encontro (aberto a todas os voluntários e amigos das Associações, Albergues e/ou Entidades associadas ao Caminho Português de Santiago) é mais uma oportunidade de convívio e celebração entre todos os que, diariamente, informam, preparam e acolhem Peregrinos no Caminho Português de Santiago.

Para todos aqueles que pretendam participar neste Encontro, a Associação ACB - Albergue Cidade de Barcelos disponibiliza o transporte em autocarro (partida e chegada a Barcelos). Para mais informações deverão contactar a nossa Associação através de: geral@alberguedebarcelos.com ou http://www.alberguedebarcelos.com/post/dia-das-associacoes-jacobeias-portuguesas-em-santiago-de-compostela