Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CHICO DA TINA EM CONCERTO EM PONTE DA BARCA A 12 DE AGOSTO COM ENTRADA GRATUITA

Chico da Tina, trapstar do minho que já dispensa apresentações, vai estar então em Ponte da Barca a 12 de Agosto, para um concerto que se espera épico, na Praça Terras da Nóbrega às 22h30. A entrada, essa, é gratuita, mais um motivo para não perder o concerto deste fenómeno musical. O espetáculo vai assinalar o encerramento da edição deste ano do Barca Jovem, que decorre desde o inicio deste mês com um conjunto de atividades de caráter cultural, desportivo, de aventura e natureza, com o propósito de dinamizar e dar “palco” aos jovens.

Afamado artista e trovador português, natural de Viana do Castelo, Chico da Tina começou a ganhar nome e notoriedade em festas e convívios e o facto de estar sempre acompanhado pela concertina valeu-lhe a alcunha.

Em 2019, lançou o single “Põe-te Fino” no Youtube, um trap com concertina e castanholas, que rapidamente se tornou viral e já alcançou mais de dois milhões de visualizações. No mesmo ano, Chico da Tina lançou o álbum “Minho Trapstar”, um registo com músicas repletas de letras críticas e caricaturais que, juntamente com sua imagem, criam uma combinação inédita entre a concertina e as gírias regionais, fundindo a tradição e a modernidade como poucos. “Minho Trapstar”, “Romarias” ou “Freicken” são alguns dos temas incluídos neste álbum.

Posteriormente lançou o álbum “E Agora Como É Que É” que é uma compilação de grande parte do trabalho desenvolvido por este artista minhoto nestes dois últimos anos, nomeadamente dos vários singles da sua autoria. Entre eles, os singles de platina “Resort” e “Ronaldo”, mas também “Viana Vice City”, “F#ck Forex”, “Todo o Dia” e uma alusão ao músico Emanuel com “Nós Pimba”.

Chico da Tina é um artista que, embora provocador e irreverente no seu repertório, é um dos homens do momento na música portuguesa e certamente que vai ser recebido em êxtase pelo público em Ponte da Barca, num concerto que é, de resto, um dos grandes destaques deste verão no Alto Minho.

AUTARQUIA BARQUENSE PROMOVE TERRITÓRIO

“PONTE DA BARCA, UM TERRITÓRIO SURPREENDENTE”. É sob este mote que o Município de Ponte da Barca vai levar a cabo ações de promoção do seu potencial turístico como destino sustentável e território único.

As primeiras ações promocionais vão decorrer no dia 11 e 16 de agosto, no Porto Welcome Center e na Loja de Turismo – Aeroporto Sá Carneiro, e pretendem levar os visitantes por uma viagem completa e imersiva por Ponte da Barca, à descoberta do melhor que este concelho têm para oferecer, ao nível de Turismo de Natureza, Cultural e Patrimonial, Gastronómico e Enoturismo.

É intenção da autarquia promover Ponte da Barca como marca de destino turístico diferenciador captando, assim, potenciais visitantes, através da divulgação dos recursos e produtos turísticos do concelho, do seu património material e imaterial, entre outras coisas, através da promoção do marketing experimental e emocional através da prova de produtos regionais.

AUTARQUIA BARQUENSE OFERECE LIVROS DE FICHAS AOS ALUNOS DO 1º E 2º CICLOS DO ENSINO BÁSICO

A Câmara Municipal de Ponte da Barca vai financiar a aquisição dos livros de fichas escolares a todos os alunos do 1º e 2º ciclos do Ensino Básico do Agrupamento de Escolas de Ponte da Barca. A medida representa um investimento municipal estimado em 28 mil euros e destina-se a todas as famílias com alunos neste níveis de ensino.

297803930_4708580919242854_4464595301994138606_n.jpg

Esta é uma decisão que exemplifica as prioridades do executivo municipal na área da Educação, nomeadamente, apoiando as famílias dos alunos do 1.º ciclo e 2.º ciclo, à semelhança, também, da atribuição de bolsas de estudo a estudantes do ensino superior, já em vigor desde o ano letivo 2018/2019.

Esta medida de apoio social, concretizada em parceria com o Agrupamento de Escolas e com a Associação Pais e Encarregados de Educação, cujo protocolo foi agora formalizado, pretende apoiar as famílias barquenses com crianças em idade escolar que, no início de Setembro, têm de fazer face a várias despesas relacionadas com o regresso à escola.

Todos os Encarregado de Educação receberam um voucher através da plataforma digital usada entre encarregados de educação e Agrupamento de Escolas, para que possam deslocar-se a uma das livrarias aderentes do comércio local e concretizar a troca.

BARCA JOVEM 2022 | 1 A 12 DE AGOSTO: CONCERTO DE CHICO DA TINA É O GRANDE DESTAQUE DESTA EDIÇÃO

É com uma sessão de cinema na Praça da República, com o filme Minions, que arranca hoje o Barca Jovem 2022. A edição deste ano promete doze dias de atividades gratuitas de caráter cultural, desportivo, de aventura e natureza, com o propósito de dinamizar e dar “palco” aos jovens, indo de encontro aos seus interesses com um programa pensado com e para eles.

293777856_4660673044033642_6513279008127926563_n.jpg

CONCERTO DE CHICO DA TINA A 12 DE AGOSTO

Chico da Tina, trapstar do minho que já dispensa apresentações, é o grande destaque da edição deste ano, num concerto que se espera épico, no dia 12 de agosto, na Praça da República, às 22h30. A entrada, essa, é gratuita, mais um motivo para não perder o espetáculo deste fenómeno musical.

Um balão de ar quente é outra das novidades desta edição, que estará instalado na Praça Terras da Nóbrega, no dia 6 de agosto, a partir das 18h.

ATIVIDADES DESPORTIVAS DE NATUREZA E AVENTURA

Paralelamente, a autarquia de Ponte da Barca continua a aposta no desporto de natureza e aventura permitindo aos jovens barquenses descobrir e vivenciar experiências em todo o concelho, que é Reserva Mundial da Biosfera e mais de metade do seu território integra o único parque nacional do país - o Parque Nacional Peneda-Gerês -, levando a cabo diversas atividades como trilhos pedestres, canoagem, stand up padlle, basketball, air Bungee, escalada & rapel.

294092891_4660669487367331_8987705551437224736_n (1).jpg

PONTE DA BARCA: FESTIVAL FOLK CELTA FOI UM SUCESSO

Foram três dias intensos de espetáculos naquele que foi o Festival Folk Celta 2022, onde atuaram nomes vindos de Cabo Verde, Espanha, Itália e Portugal. Num fim-de-semana de casa cheia, o cartaz de luxo contou com Maria Mazzotta, Celina da Piedade, Bombino, Maria Monda, projeto  Raízes,  Oscar Ibanez, Mario Lucio & Os Kriols, e o Coletivo Ciranda. Pela primeira vez, o festival começou e encerrou com “prata da casa”, pelos Gaiteiros de Bravães e pelo Grupo de Bombos da APPACDM-Delegação de Ponte da Barca, acompanhados com gaita de foles, pelo autor e intérprete da música do video promocional do FolkCelta, Luís Rocha.

prposfolkcelt (1).jpg

Um cartaz que tem trazido a Ponte da Barca cada vez maior número de festivaleiros o que por sua vez tem permitido colocar em palco nomes conceituados como aqueles que vimos este ano e ao longo das suas várias edições.

Mas este festival não se fez só de atuações em palco, houve toda uma envolvência que importa referir. O próprio local onde teve lugar o festival, junto ao rio Lima e com a majestosa Ponte Medieval como pano de fundo, acompanhada pela extensa área relvada e arborizada, que permitiu intercalar a atividade intensa do festival com descansos ao ar livre, assim como a feira celta, que conferiu a este festival um carisma muito peculiar.

Para o próximo ano a organização promete continuar a apostar na qualidade dos artistas e assim manter, ou aumentar, o número de pessoas que escolhem colocar este festival na sua agenda de verão.

prposfolkcelt (2).jpg

prposfolkcelt (3).jpg

prposfolkcelt (4).jpg

prposfolkcelt (5).jpg

prposfolkcelt (6).jpg

MUNICÍPIOS DO ALTO MINHO REPUDIAM DECISÃO DA AGÊNCIA PORTUGUESA DO AMBIENTE

Linha Dupla de Ponte de Lima - Fonte Fria, a 400 kV: Declaração de Impacte Ambiental (DIA) favorável condicionada

A 1 de julho de 2022, foi emitido pela Agência Portuguesa do Ambiente, IP, o Título Único Ambiental para o projeto denominado "Linha Dupla Ponte de Lima - Fonte Fria, Troço Português, a 400 kV ", cujo proponente é a REN – Rede Elétrica Nacional, SA., com base no parecer técnico final do procedimento de AIA, elaborado pela Comissão de Avaliação.

linha.jpg

Considerando os fundamentos invocados na DIA, onde não está descartada, de forma clara e inequívoca, a possibilidade de eventuais impactes negativos na saúde pública e na paisagem dos territórios abrangidos, os Municípios de Arcos de Valdevez, Melgaço, Monção, Ponte da Barca e Ponte de Lima, repudiam a decisão do Conselho Diretivo da APA, reafirmando a sua posição contrária ao empreendimento elétrico, já apresentada em sede de consulta pública do EIA.

Mais do que uma Linha de Alta Tensão, originando mais condicionantes e entraves ao desenvolvimento da região, o nosso território necessita de políticas ativas de valorização das potencialidades locais, bem como de medidas concretas que favoreçam o equilíbrio ambiental, a promoção social e cultural e a fixação das populações nos meios rurais.

Fortemente contrários à Linha de Alta Tensão, os municípios em causa manifestam a sua intenção de impugnar judicialmente a decisão final do procedimento de AIA, bem como de persistir na sua luta contra um projeto que tem merecido, em ambos os lados da fronteira, uma legitima e justa contestação de autarcas e populações locais, dando origem a uma “frente comum” de oposição ao empreendimento elétrico.

Mostrando abertura para estudar soluções alternativas ao traçado da Linha de Alta Tensão, os municípios encetaram diligências junto do governo, tendo, nesse sentido, solicitado à CIM Alto Minho que peça uma audiência, com caráter de urgência, ao Ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro.

rdelinh.jpg

MUNICÍPIO DE PONTE DE LIMA ASSINA MEMORANDO DE ENTENDIMENTO PARA A CONSTITUIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO DE MUNICÍPIOS PORTUGUESES DO CAVALO

Barcelos, Esposende, Ponte da Barca e Viana do Castelo também fazem parte do núcleo fundador

O Município de Ponte de Lima promoveu no dia 8 de julho de 2022, um encontro com vários Municípios com atividades equestres e algumas associações do setor, no qual assinaram um Memorando de Entendimento para a Constituição da Associação de Municípios Portugueses do Cavalo.

292124748_5198037230250318_7968068363273896194_n.jpg

Marcaram presença as autarquias da Golegã, Alter do Chão, Barcelos, Esposende, Fundão, Ponte da Barca, Viana do Alentejo, Viana do Castelo, Vila Pouca de Aguiar e Ponte de Lima. Paralelamente, demostraram interesse em associar-se a esta Associação os Municípios de Valongo, Alfandega da Fé, Lagoa, Serpa, Santarém e Ponta Delgada.

Assinaram também este Memorando de Entendimento para a Constituição da Associação de Municípios Portugueses do Cavalo, a Federação Equestre Portuguesa, a Associação Nacional de Turismo Equestre e a Associação Portuguesa de Criadores do Cavalo Puro-Sangue Lusitano.

292087926_5198036920250349_1093331728898341201_n.jpg

292622080_5198036950250346_8057841403674934759_n.jpg

292550036_5198036923583682_7629356925201640512_n.jpg

291811295_5198037060250335_9195736497294212968_n.jpg

292001328_5198037063583668_8377477742231881014_n.jpg

FESTIVAL FOLK CELTA REGRESSA A PONTE DA BARCA NO ÚLTIMO FIM DE SEMANA DE JULHO

TRÊS DIAS DE SONORIDADES VINDAS DE CABO VERDE, REPÚBLICA DE NÍGUER, ESPANHA, ITÁLIA E PORTUGAL

Depois de dois anos de condicionamentos, Ponte da Barca volta a ser a capital da música no fim-de-semana de 29 a 31 de Julho, com o regresso do Festival Folk Celta ao seu formato habitual O Choupal, nas margens do rio Lima, volta a ser palco deste evento de entrada gratuita em todos os espetáculos que conta, nesta edição, com nomes vindos de Cabo Verde, República do Níger, Espanha, Itália e Portugal.

292322735_4626408087460138_574848113813795689_n.jpg

O primeiro dia é oficialmente aberto com “prata da casa”, com o palco a ser entregue aos Gaiteiros de Bravães (19h00), coletivo empenhado na recuperação dos ofícios de construir e tocar gaita de fole de Bravães, com uma escola-oficina em funcionamento desde 2019. A componente performativa do grupo resulta da vontade que os alunos têm em partilhar o entusiasmo de ter resgatado do arquivo do museu nacional de etnologia um instrumento matricial da cultura minhota. Logo de seguida Maria Mazzotta (20h30), cuja versatilidade única a torna numa das vozes mais importantes da cena músical da região italiana de Apulia e também das músicas do mundo à qual ela tem uma abordagem extremamente respeitosa, apoiada por uma meticulosa pesquisa nas características vocais das diferentes áreas e culturas cantadas pela artista, movendo-se entre os sons típicos do Sul do país e as influências da música Balcã, cativando a audiência com as suas sinceras interpretações.

Depois é a vez de Celina da Piedade (22h), compositora, acordeonista e cantora que tem levado a sua criatividade aos mais variados contextos, da música de tradição a um sentir mais contemporâneo e universalista, passando por toda a riqueza do Cante Alentejano mas também pela energia do folk e da música pop. O palco é depois entregue a Bombino (23h30), internacionalmente aclamado guitarrista e compositor tuaregue da região de Agadez, no Níger. A temática de suas canções remete frequentemente às questões geopolíticas do seu país e de seu povo, e são cantadas no dialeto tuaregue de Tamasheq. Nasceu na Nigéria, viveu na Argélia e na Líbia numa adolescência nómada e a guitarra tornou-se grande companhia. O reconhecimento internacional cresceu à medida que o seu som ultrapassava fronteiras. Hoje, pela mensagem das suas canções, Bombino é um herói do povo tuaregue. E sê-lo-á também para o público do Festival Folk Celta.

O segundo dia do festival começa com Maria Monda (19h), projeto de três cantoras que aliam as suas vozes ao ritmo da percussão, para reinterpretar o cancioneiro lusófono e cantar a poesia de língua portuguesa. Sofia Adriana Portugal, Susana Quaresma e Tânia Cardoso partilham o gosto pela pesquisa vocal, sonora e cénica. Estas são as três mulheres que mondam canções e saberes antigos de forma contemporânea, através do canto polifónico e dos ritmos da percussão.

A partir das 20h30 sobe ao palco Raízes, grupo que surgiu em Vila Verde, Braga no dia 25 de Abril de 1980, com o propósito de participar nas comemorações desta histórica data. Esta experiência criou raízes, as motivações ganharam força e a partir daí o grupo não mais parou, tendo vindo a desenvolver ao longo de mais de 40 anos um profícuo trabalho de pesquisa, recolha e divulgação da música tradicional portuguesa.

Oscar Ibañez & Tribo (22h), são os senhores que se seguem. Gaiteiro e flautista galego, fascinante e de grande reconhecimento, Oscar Ibañez realiza uma fusão musical sem limites a partir das raízes, conciliando a investigação com a criação musical, o que se traduz numa sonoridade nova e única. Atualmente apresenta-se com a sua nova proposta musical  - "Oscar Ibáñez & Tribo" -, banda de música folk  composta por músicos galegos de renome como Fernando Fraga, Harry Price, Carlos Calviño, Paco Dicenta ou Andrés Vilán.

A fechar a segunda noite de festival, chega a vez de ouvir Mario Lucio & Os Kriols (23h45). Mario Lucio é uma figura incontornável das artes em Cabo Verde. Cantor e compositor, mas também romancista, poeta e dramaturgo, foi ministro da Cultura do seu país, entre 2011 e 2016. É também um dos mais proeminentes pensadores do seu país, destacando-se o livro “Manifesto A Crioulização”, que tem motivado debates em vários pontos do mundo. Mas é a música que o traz a Ponte da Barca.

Em 2021, numa experiência de estúdio, Mario Lucio encontra casualmente 5 músicos portugueses, que lhe proporcionaram a sonoridade crioula que procurava, dá-lhes o nome “Os Kriols”, e cria com eles um espetáculo com um repertório dançante, toado de ritmos cabo-verdianos e africanos, repleto de Morabeza e de Sodade, que enquadra dentro da sua filosofia da Crioulização, de Irmandade identitária, e que está a surpreender o público.

O festival encerra no domingo, com o Colectivo Ciranda (17h), constituído pelas vozes e pelos sons antigos recolhidos por Michel Giacometti, Fernando Lopes Graça, Ernesto Veiga de Oliveira, José Alberto Sardinha, entre outros etnomusicólogos que percorreram o país de Norte a Sul, continente e ilhas, à procura de salvaguardar uma parte tão valiosa da nossa memória coletiva.

Feira Celta ao longo dos três dias de festival

Em simultâneo com os concertos decorre a habitual Feira Celta que além dos mais diversos expositores de comércio de cerveja artesanal, licores, vinho, queijo, enchidos, sabonetes artesanais entre outros produtos manufaturados, inclui também uma área de restauração, permitindo aos visitantes jantar e/ou petiscar.

Este Festival, que cruza as sonoridades musicais folk e celta de tradição popular, tem vindo a atrair cada vez mais apreciadores deste estilo musical, pelo que promete colocar Ponte da Barca no centro dos acontecimentos desse fim de semana, no que ao norte de Portugal e à região espanhola da Galiza diz respeito.

VIANA DO CASTELO ACOLHE ESTE DOMINGO COMITIVA DE JORNALISTAS “À DESCOBERTA DO LOUREIRO DO VALE DO LIMA”

Este domingo, Viana do Castelo acolhe uma comitiva de jornalistas “À Descoberta do Loureiro do Vale do Lima”. A ‘press trip’ inicia esta sexta-feira e prolonga-se até 10 de julho, promovendo a descoberta deste produto patrimonial e identitário da região do Vale do Lima, abrangendo os municípios de Arcos de Valdevez, Ponte da Barca, Ponte de Lima e Viana do Castelo.

1080x1080px-harmonia.jpg

Assim, o domingo é dedicado à capital do Alto Minho e o dia inicia com uma visita e degustação de vinho no Solar de Merufe, continuando com visita e degustação de vinho e doçaria regional no Solar de Louredo. Os jornalistas vão depois visitar Santa Luzia, o Santuário Diocesano do Sagrado Coração de Jesus e a Pousada de Santa Luzia, terminando a manhã com um almoço vínico com casta Loureiro, com a presença dos produtores Phulia Wines e Caroça Family VineYards, para além de vinho da Quinta do Abade.

De tarde, a visita continua com degustação de vinho e doçarias na Casa e Adega da Reina e no Paço d’Anha, encerrando este roteiro com uma visita à Praça da Liberdade.

A estratégia “Loureiro do Vale do Lima – um vinho, um território, um destino” corresponde a um projeto que envolve quatro concelhos do Alto Minho e que prevê um investimento de 200 mil euros ao longo de dois anos, estimando-se um aumento de 5% de turistas na região.

Este é o mote para uma estratégia que tem como objetivo principal o incremento do enoturismo através do desenvolvimento de um conjunto alargado de ações de promoção e marketing do vinho verde centradas especificamente na Casta Loureiro, enquanto produto patrimonial e identitário da região do Vale do Lima, apostando numa marca territorial de grande valor.

A campanha vai dar uma maior consistência e identidade ao projeto, promovendo-o como um todo e reforçando os laços comerciais entre as diferentes atividades que concorrem para a promoção da qualidade da região. O objetivo passa por conseguir cruzar a Restauração, o Enoturismo e os produtores da casta Loureiro, com conteúdos de referência para todos os que visitam a região.