Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAMALICÃO REFORÇA POLICIAMENTO DE PROXIMIDADE

Apresentação de uma nova frente de policiamento municipal, segunda-feira, 31 de janeiro, pelas 11h30, no Topo Norte da Praça D. Maria II

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Mário Passos, convida os órgãos de comunicação social para a apresentação de uma nova frente de policiamento municipal mais próxima, amiga do ambiente e eficiente.

Nova frente de policiamento municipal.jpg

Refira-se que este reforço do policiamento de proximidade no núcleo central da cidade passa pela criação de duas novas equipas móveis com recurso a bicicletas elétricas, tirando partido da nova ciclovia intraurbana e das novas vias partilhadas do centro.

O patrulhamento será efetuado em duas rondas, cada uma com nove pontos de paragem e terá como prioridades de policiamento o estacionamento indevido em paragens de transportes coletivos, locais de cargas e descargas, pontos Toca a Andar, passadeiras, zonas pedonais e lugares de estacionamento para cidadãos com mobilidade reduzida e para veículos de socorro.

CDS-PP QUER MAIS AUTORIDADE PARA AS FORÇAS DE SEGURANÇA

Candidato Areia de Carvalho visitou comandos distritais da PSP, GNR e Proteção Civil

 “O PS e a ‘geringonça’ lidam muito mal com a autoridade. O desrespeito pelas forças da autoridade é cada vez maior. Há, inclusive, relatos de agressões a agentes da autoridade. E isto tem de acabar!”, afirma Areia de Carvalho, candidato do CDS-PP à Assembleia da República pelo círculo eleitoral de Braga, depois de uma jornada dedicada à segurança pública e à proteção civil na capital do distrito.

01Areia de Carvalho com o vereador bracarense Alti

Nos últimos dias, na cidade de Braga, Areia de Carvalho, acompanhado por outros candidatos e pelo vereador da Câmara de Braga e presidente do CDS-Braga, Altino Bessa, teve reuniões com os comandos distritais da Polícia de Segurança Pública (PSP) e da Guarda Nacional Republicana (GNR), com os Bombeiros Voluntários de Braga, com os Sapadores de Braga e com a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil para o distrito de Braga.

“Foi uma jornada sobre segurança pública e proteção civil que serviu para conhecer o ponto de situação em Braga e no distrito”, explicou Areia de Carvalho, que esta segunda-feira terminou a ronda ao visitar os Bombeiros Sapadores de Braga.

“Apesar de não haver em Braga problemas muito sérios de criminalidade violenta, a verdade é que cresce nas pessoas a sensação de insegurança. E as forças de segurança fazem das tripas coração para desempenhar cabalmente a sua função”, sublinha o candidato do CDS-PP, num vídeo divulgado esta segunda-feira na página da candidatura no Facebook.

Link do vídeo de Areia de Carvalho: https://bit.ly/3rRVGpI

Em jeito de balanço, após ter visitado as diversas instituições que cuidam da segurança e da proteção civil na capital do distrito de Braga, Areia de Carvalho considera que “nuns casos, é necessário um investimento forte para que possam existir boas instalações, noutros casos faltam equipamentos e noutros faltam recursos humanos”.

O CDS-PP propõe “que se consiga melhorar a coordenação para uma maior eficácia de todas estas forças” e considera ser necessário “que se mude o paradigma”, reforçando a autoridade das policias.

“Impõem-se um reforço da autoridade das forças de segurança para que todos nós nos sintamos mais seguros. Ao contribuirmos para dignificar as forças de segurança estamos a colaborar diretamente para criar um ambiente generalizado de segurança para todos nós”, realça Areia de Carvalho, que tem por objetivo a eleição de pelo menos um deputado num círculo eleitoral onde o CDS-PP teve sempre representação parlamentar.

Areia de Carvalho nos Bombeiros Voluntários de Br

Areia de Carvalho recebido pela Autoridade Naciona

CDU VISITOU EM BRAGA OS COMANDOS DA GNR E DA PSP

A CDU visitou o Comando Territorial de Braga da GNR e o Comando Distrital de Braga da PSP. Nas visitas participaram os candidatos Torcato Ribeiro e Carmo Cunha, e o Mandatário Regional Agostinho Lopes.

pspcdu.jpeg

Nas reuniões, a delegação da CDU teve oportunidade de conhecer melhor a realidade das forças de segurança que servem a região de Braga. Quer no caso da GNR, quer da PSP, foram partilhadas as situações dos edifícios dos respectivos Comandos, cujas instalações se verifica não corresponderem às necessidades. faltando espaço e condições, quer para os próprios militares e agentes, quer para o atendimento aos cidadãos. Pese embora, esta seja uma questão há muito suscitada, continuar a tardar a sua resolução.

No final das reuniões, em declarações prestadas, Torcato Ribeiro expressou que "A segurança e tranquilidade dos cidadãos são valores inseparáveis do exercício das suas liberdades e exigem uma forte aposta na prevenção e no policiamento de proximidade, com a adopção de programas específicos eficazes, em que a videovigilância não substitui a presença física, capazes de promover o envolvimento das populações e o seu relacionamento próximo com as forças de segurança."

Carmo Cunha enfatizou o trabalho notável das forças de segurança, que, e apesar da falta de meios humanos, dão uma resposta muito importante no serviço às populações.

VIANA DO CASTELO: 15º BANCO DE PROVAS DE ARMAS DE FOGO DO MUNDO INAUGURADO NA ZONA INDUSTRIAL DO NEIVA

Foi inaugurado esta segunda-feira o Banco Nacional de Provas de Armas de Fogo e suas Munições, num momento que contou com a presença da Ministra da Administração Interna, Francisca Van Dunem, e do Secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, Antero Luís. De acordo com o Diretor Nacional da PSP, Viana do Castelo entra, assim, num “clube restrito”, já que este é o 15º banco de provas existente a nível mundial, que representou um investimento de 3 milhões de euros.

ABELO0360_geral_armas.jpg

A governante indicou que esta inauguração representou “um momento profundamente marcante da vida da PSP” e “constitui um marco nesta área de especialização” da força de segurança que resultou “de uma parceria indispensável e virtuosa entre o poder local e o poder central”. Destacou a participação comunitária de 1,5 milhões de euros, numa “grande aposta da Polícia de Segurança Pública e do Estado Português”.

Também o Diretor Nacional da PSP, Magina da Silva, assegurou que este foi “um importante projeto que tem muito de simbólico”, destacando a “pronta e permanente cooperação da Câmara Municipal de Viana do Castelo”.

Para o responsável, este é um “relevante projeto” não só para a polícia, mas também “para as gentes de Viana do Castelo e do país”. O Banco de Provas está agora em processo de certificação, o que Magina da Silva considerou “um projeto dentro do projeto” devido ao facto de esta ser uma atividade muito regulamentada, devendo entrar em funcionamento integral durante o próximo ano.

O Presidente da Câmara Municipal, Luís Nobre, considerou que esta inauguração se assume como “um momento de glória” e de concretização de um “serviço qualificado e especializado da PSP e do país”, sendo também particularmente relevante para a fábrica de armas Browning Viana, “um player com quase meio século de existência que merecia a nossa atenção e empenhamento para continuar a crescer e a consolidar-se”.

Esta infraestrutura está localizada na Zona Industrial de Neiva e encontra-se na dependência da Direção Nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP), por intermédio do Departamento de Armas e Explosivos. O investimento de 3 milhões de euros contou com o apoio de fundos europeus (no âmbito do Fundo de Segurança Interna) e do Município de Viana do Castelo.

Com esta nova estrutura, as armas deixam de ir à Bélgica para serem certificadas, passando a ser certificadas em Viana do Castelo, tornando o concelho num cluster de certificação de armamento. Dada a inexistência, até agora, de um Banco de Provas em Portugal, os armeiros e estanqueiros remetiam a totalidade da produção de armas de fogo para testes em países terceiros, bem como uma percentagem das munições carregadas, o que poderá ser agora concretizado no Banco Nacional de Provas de Armas de Fogo e suas Munições da PSP, em Viana do Castelo, diminuindo custos, tempos de resposta e riscos inerentes ao transporte de longo curso.

Este equipamento coloca Portugal e a PSP no standard máximo da qualidade das armas que são introduzidas no mercado, permitindo trazer para Viana do Castelo e para o Norte alguns dos serviços que, por agora, eram disponibilizados apenas em Lisboa, como a desativação, autenticação e numeração de armas.

O Banco de Provas permitirá realizar os testes, perícias e marcações de homologação e aprovação (obrigatórias) das armas de fogo e suas munições de acordo com padrões internacionais. Possibilitará um aumento significativo dos níveis de segurança e qualidade do mercado, melhorará a rastreabilidade e sinalização de alterações/ocultações ilícitas nas armas de fogo e munições e permitirá aumentar a capacidade de resposta e a efetiva colaboração de Portugal com entidades congéneres na resposta a determinados fenómenos criminais. 

Anualmente, em Portugal, são fabricadas aproximadamente 100 mil armas de fogo e importados 15 milhões de cartuchos vazios para posterior carregamento, 12 mil kg de pólvora preta e 14 milhões de munições carregadas.

ABELO0410_ministra_pegar_arma.jpg

ABELO0558_tunel_disparo.jpg

ABELO0674_prendas.jpg

ABELO9656_presidente.jpg

ABELO9673_comandante_presidente.jpg

ABELO0274_ministra_laser.jpg

ABELO0293_logo_arma_laser.jpg

ABELO0312_geral_armas.jpg

VIANA DO CASTELO: POLÍCIA POLÍTICA APREENDE EM 1919 PROPAGANDA DO COMITÉ MAXIMALISTA

“Cristo e o Padre: Leituras para todos. Nº 1”, um folheto assinado por Rafael Barrett foi um folheto editado pelo Comité Maximalista de Viana do Castelo que circulou em 1919, tendo alguns exemplares sido apreendido pela Polícia de Defesa Política e Social, uma das antecessoras da PVDE e da PIDE.

O Comité Maximalista de Viana do Castelo constituía uma célula da Federação Maximalista Portuguesa, organização criada em 1919 na sequência da revolução de Outubro de 1917, na Rússia, e que veio a constituir o principal embrião do Partido Comunista Português.

Fonte: ANTT

PT-TT-PIDE-001-00031_m0001.jpg