Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CABECEIRAS DE BASTO INCENTIVA PECUÁRIA

Presidente da Câmara entregou apoios ao fomento da produção pecuária

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, entregou ontem ao final da tarde, dia 6 de maio, subsídios destinados ao fomento da produção pecuária, apoios estes que perfazem um montante global de 12.270 euros. No total foram subsidiadas 1.557 cabeças de gado bovino, 1.546 de gado caprino, 1.494 de gado ovino e 36 suínos.

Presidente da Câmara entregou apoios ao fomento da produção pecuária.JPG

O apoio agora entregue aos proprietários refere-se ao efetivo pecuário no ano de 2018, de acordo com o estipulado no Regulamento Municipal de Apoio Financeiro Destinado ao Fomento da Produção Pecuária, regulamento que estabelece a atribuição do valor anual de 5 euros por cada cabeça de gado bovino, 2,50 euros por suínos e 1 euro por cada cabeça de ovinos e caprinos.

Acompanharam o presidente da Câmara, nesta cerimónia, o presidente da Assembleia Municipal, Eng. Joaquim Barreto, os vereadores Dr. Mário Machado, Dra. Carla Lousada e Eng. Pedro Sousa, bem como presidentes das Juntas de Freguesia, entre outros autarcas.

A concessão deste apoio aos produtores tem como objetivo promover, entre outros, a fixação da população, o rejuvenescimento e a dinamização da atividade económica local, bem como o incremento das condições de produtividade.

MARCA “PORTUGUESE BEEF” PROMOVE RAÇAS BOVINAS PORTUGUESAS NOS MERCADOS INTERNACIONAIS

Portuguese Beef: A promoção de raças bovinas portuguesas de excelência nos mercados internacionais.

A marca Portuguese Beef esteve presente no certame internacional Le Salon International de l'Alimentation (SIAL), em Paris, nos passados dias de 21 a 25 de Outubro.

received_418281915374147

Esta presença, num dos mais importantes certames para o setor agroalimentar, para além de despoletar a curiosidade e interesse entre os demais visitantes, contou com a visita do Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Dr. Luís Medeiros Vieira.

O êxito da participação proporcionou a promoção da marca, dos seus produtos, o estabelecimento de vários contactos e o estreitamento de relações comerciais.

Adicionalmente, ainda no mercado Francês, a marca promoveu a ação Portuguese Beef Tasting – FRANCE, no dia 23 de Outubro no restaurante Plaisir du Portugal, em Créteil, França.

Este evento, complementar à participação no SIAL, direcionado maioritariamente a decision-makers, opinion-makers, importadores e distribuidores provenientes do sector, permitiu não só, para todos os convidados, saborear a carne de sete raças autóctones portuguesas, assim como usufruir de vários momentos de partilha de experiências, conhecimentos e criação de sinergias.

Ambas as ações referidas integram-se na estratégia de internacionalização do projeto Portuguese Beef, cofinanciado pelo Programa Operacional para a Competitividade e Internacionalização do Portugal 2020 (Compete 2020), no âmbito do Sistema de Apoio a Ações Coletivas (SIAC), envolvendo um investimento total de 426.637,00 euros, cofinanciado em 85% pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), num total de 362.641,45 euros.

A marca Portuguese Beef

A marca Portuguese Beef integra-se num projeto de internacionalização que visa a promoção, divulgação e disseminação da carne bovina das raças autóctones portuguesas, com especial ênfase às raças Arouquesa, Barrosã, Cachena, Marinhoa, Maronesa, Minhota e Mirandesa.

O projeto e a difusão da marca tem por objetivo potenciar a diferenciação dos produtos endógenos portugueses, alavancar a procura por produtos de reconhecida qualidade com Denominação de Origem Protegida (DOP), cujo modo de produção se desenvolve através da alimentação em pastagens naturais. De igual modo, possibilitará o fomento das exportações e a criação de emprego, aliando a tradição e a autenticidade à inovação.

SIAL PARIS

SIAL PARIS2

Portuguese Beef Tasting - France_

Portuguese Beef Tasting France

PONTE DE LIMA APRESENTA "GALINHAS DE PORTUGAL"

Apresentação do Livro “Galinhas de Portugal”. 6 de Setembro | 18h00 | Clara Penha – Casa dos Sabores

Integrado num conjunto de publicações que visam, divulgar, preservar e valorizar o património de valor inestimável, que são as raças autóctones da região, o Município de Ponte de Lima, a Associação Concelhia das Feiras Novas, e a Associação dos Criadores de Bovinos de Raça Barrosã, apresentam o livro “Galinhas de Portugal”.

convite_studbook

As raças autóctones foram, outrora, decisivas na construção e definição das paisagens rurais e, por conseguinte, estão intimamente ligadas às populações rurais, aos seus modos de vida, costumes e tradições. Assim, surge este livro, no sentido de alertar para a necessidade e importância da salvaguarda, proteção e valorização das raças autóctones Pedrês Portuguesa, Preta Lusitânica, Amarela e Branca.

A Associação dos Criadores de Bovinos de Raça Barrosã, alertada pelos seus técnicos para as observações feitas junto dos seus associados, atenta à eminência do desaparecimento destas raças, e sem outra entidade que quisesse tomar a seu cargo a difícil mas honrosa tarefa de caracterização, inventariação, identificação e registo das galinhas, com vista à sua preservação, iniciou, no ano de 2003, os trabalhos que conduziram à criação dos Registos Genealógicos das supra mencionadas raças.

O trabalho culminou no livro “Galinhas de Portugal”, cuja apresentação tem lugar no dia 6 de setembro de 2018, na Clara Penha – Casa dos Sabores, às 18h00.

convite_studbook

FEIRA INTERNACIONAL DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ALIMENTAÇÃO DE BRAGA RECEBE VISITA DO MINISTRO DA AGRICULTURA

51ª AGRO arranca esta semana com a maior edição de sempre e a presença do Ministro da Agricultura. Feira conta com mais de 250 expositores

A AGRO- Feira Internacional de Agricultura, Pecuária e Alimentação, realiza-se entre os dias 10 e 13 de maio e será a maior edição desta emblemática feira do setor agropecuário.

AGRO2018

No total estarão presentes mais de 250 expositores e perto de 450 máquinas agrícolas, que ocuparão um espaço de exposição superior a 25 mil metros quadrados.

Recorde-se que esta será a primeira feira a realizar-se no novo Forum Braga, um espaço que tem mais e melhores infraestruturas para a realização de eventos desta natureza e que quer posicionar Braga como uma cidade de referência para o Turismo de Negócios no Norte de Portugal e na Galiza.

Neste sentido, a AGRO 2018 vai ter uma nova dinâmica e um programa de atividades diversificado ao longo dos quatro dias do evento. Sendo que a abertura da feira, no dia 10, contará com a presença do Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Dr. Luís Capoulas Santos, que fará uma visita pelos vários espaços da AGRO, onde será acompanhado pelo presidente da InvestBraga, Carlos Oliveira, e pelo presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio.

“A AGRO é uma das mais importantes montras da agricultura portuguesa e vai continuar a apoiar e a divulgar aquilo que de melhor se faz no setor agroalimentar. Acreditamos que com as novas instalações do Forum Braga todos os expositores, participantes e visitantes terão melhores condições para tirarem o melhor proveito das atividades previstas para esta edição da AGRO”, explica Carlos Oliveira, presidente da InvestBraga.

Além dos habituais concursos pecuários, o programa deste ano contempla a realização de diversas conferências e ‘workshops’, que funcionarão como um espaço de partilha de conhecimento e de estratégias com o objetivo de impulsionar o setor primário em Portugal.  Mas esta não é a única novidade da edição deste ano: haverá ainda uma nova área totalmente dedicada à gastronomia e ao agro-gourment, na zona superior do novo pavilhão do Forum Braga.

Recorde-se que a AGRO assumiu grande relevância e dimensão ao longo das últimas décadas e é, atualmente, a maior feira do setor primário do Norte do país e da Galiza. É também a única feira, a nível nacional, que faz parte da EURASCO (European Federation of Agricultural Exhibitions and Show Organizers).

CABECEIRAS DE BASTO FOMENTA PECUÁRIA

Presidente da Câmara entregou 16 mil euros de apoios ao fomento da produção pecuária

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, entregou na sexta-feira ao final da tarde, dia 20 de abril, 177 subsídios destinados ao fomento da produção pecuária, apoios que perfazem um montante global de 16.745 euros. No total foram subsidiados 6.546 animais, dos quais 2.444 cabeças de gado bovino, 2.406 de gado caprino, 1.414 de gado ovino e 282 suínos.

Presidente da Câmara entregou 16 mil euros de apoios ao fomento da produção pecuária

A entrega dos apoios foi efetuada ao abrigo do art.º 7º do Regulamento Municipal de Apoio Financeiro Destinado ao Fomento da Produção Pecuária, sendo que as candidaturas apresentadas referem-se ao efetivo pecuário no ano de 2017, um apoio que tem caráter anual.

Acompanharam o presidente da Câmara, nesta cerimónia, os vereadores Dra. Carla Lousada e Eng. Pedro Sousa, bem como os presidentes e representantes das Juntas de Freguesia.

A concessão de apoio aos produtores, para além de promover a fixação, o rejuvenescimento e a dinamização da atividade económica local, permitirá o incremento das condições de produtividade, quer em qualidade, quer em quantidade, na medida em que os custos de exploração serão atenuados, encontrando-se tal medida plenamente justificada no âmbito das atribuições autárquicas.

A ruralidade é uma marca distintiva do concelho de Cabeceiras de Basto, onde a agropecuária tem um peso muito significativo. O apoio financeiro dado pela Câmara Municipal à produção pecuária justifica-se, assim, pela notória insustentabilidade financeira a que a agropecuária está voltada face aos elevados custos associados à produção desta importante atividade, assente na pequena exploração de natureza familiar.

O regulamento estabelece a atribuição do valor anual de 5 euros por cada cabeça de gado bovino, 2,50 euros por suínos e 1 euro por cada cabeça de ovinos e caprinos.

"BOIS DA PÁSCOA" VALORIZAM MUNDO RURAL

Este domingo saiu à rua o tradicional desfile dos “Bois da Páscoa”, o qual simboliza o fim do jejum da Quaresma e apresenta os melhores exemplares bovinos dos talhos locais.

bois 2018

Milhares de pessoas voltaram a distribuir-se pela avenida principal da vila para assistir ao desfile, que juntou 29 bovinos corpulentos e bem enfeitados, cangados à moda antiga, bem como reuniu cerca de 500 figurantes vestidos à época, com os trajes regionais.

Após o cortejo dita a tradição que os animais que desfilem sejam abatidos antes da Páscoa para que a sua carne seja consumida durante os festejos da época Pascal.

Para a Autarquia a realização deste desfile é uma forma de enaltecer as tradições, o trabalho do campo, e de destacar os produtos locais, nomeadamente a raça cachena, contribuindo assim para dinamizar a economia no concelho.

Este evento contou com a organização do Município de Arcos de Valdevez, em parceria com a Cooperativa Agrícola de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca, a ACIAB – Associação Comercial e Industrial de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca e a ARDAL.

bois 2018-8

bois 2018-32

bois 2018-35

bois 2018-40

PONTE DE LIMA REALIZA CONCURSO DA RAÇA FRÍSIA

III Feira 100% Agrolimiano no Pavilhão de Feiras e Exposições de Ponte de Lima. Aqui Portugal – RTP 1 – 17 de fevereiro na Agrolimiano

O Município de Ponte de Lima realiza a terceira edição do evento nos dias 17 e 18 de fevereiro, no Pavilhão de Feiras e Exposições de Ponte de Lima.

festival_bacalhau_facebook

O certame tem como objetivo principal, mostrar, divulgar e promover o melhor do que se produz no setor agroalimentar em Ponte de Lima, sendo que esta é uma das áreas que mais se tem desenvolvido no concelho, ao longo dos últimos anos. Este crescimento deve-se não só a uma maior valorização dos produtos endógenos, mas também à aposta em novos negócios, com produtos únicos e de qualidade. O crescimento do setor tem-se manifestado tanto na qualidade dos produtos como no número de postos de trabalho criados.

A RTP irá acompanhar em direto o evento, com o programa Aqui Portugal, no sábado, dia 17 de fevereiro, entre as 14h00 e as 20h00, onde as enormes potencialidades do mundo rural do concelho de Ponte de Lima estarão expostas e onde os visitantes poderão apreciar e comprar os mais diversos produtos como vinho verde, enchidos, fumados, sidra, mel, cogumelos, frutas e produtos hortícolas, entre outros, exclusivamente produzidos na nossa terra.

No âmbito desta feira, realiza-se o 8º Concurso de Raça Holstein Frísia do Alto Minho, numa parceria entre o Município de Ponte de Lima e a Coopalima – Cooperativa Agrícola dos Agricultores do Vale do Lima, com o apoio da Associação Portuguesa dos Criadores da Raça Frísia, da Associação de Apoio à Bovinicultura do Norte e da Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima. Os bovinos de Raça Frísia tem grande expressividade na nossa região e, como tal, são um elemento chave no desenvolvimento do setor primário do nosso concelho. Além disso, a excelente qualidade da carne e a grande capacidade de produção de leite fazem deste um dos produtos endógenos de maior relevância e que conta com cada vez mais apreciadores e criadores.

Para além do 8º Concurso da Raça Frísia do Alto Minho, irão desenvolver-se outras atividades, com destaque para o Workshop “Pratos com Histórias”, por Saphir Cristal.

A Feira 100% Agrolimiano destina-se ao público em geral e aos profissionais do setor e pretende atrair potenciais investidores que queiram instalar os seus negócios em Ponte de Lima.

cartaz_frisia2018_PROPOSTA_2 (Large)

BRAGA INAUGURA FEIRA INTERNACIONAL DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ALIMENTAÇÃO

51ª Edição da AGRO arranca a 10 de maio de 2018. Feira irá estrear o novo espaço do Parque de Exposições de Braga

A AGRO – Feira Internacional de Agricultura, Pecuária e Alimentação vai realizar-se de 10 a 13 de maio de 2018. Será a primeira feira a realizar-se no novo Parque de Exposições de Braga, que será inaugurado no segundo trimestre do próximo ano.

A 51ª edição da AGRO terá uma programação especial pois será a primeira grande feira a ser realizada nas revitalizadas instalações do novo Parque de Exposições de Braga – o espaço contará com mais e melhores infraestruturas para a realização de eventos desta natureza. O programa prevê que ao longo dos quatro dias do evento sejam realizadas conferências, seminários e espetáculos, entre muitas outras atividades. Tudo isto para ir ao encontro dos interesses e das necessidades dos visitantes, sejam eles agricultores,criadores de gado, produtores, importadores, armazenistas e revendedores dos setores agroalimentar e pecuário, especialistas nacionais e estrangeiros destes setores ou mesmo do público em geral.

“A AGRO é uma das mais importantes montras da agricultura portuguesa e vai continuar a apoiar e a divulgar aquilo que de melhor se faz no setor agroalimentar. Acreditamos que com a revitalização do novo Parque de Exposições de Braga todos os expositores, participantes e visitantes terão melhores condições para tirarem o melhor proveito das atividades previstas para esta edição da AGRO”, explica Carlos Oliveira, Presidente da InvestBraga. O mesmo responsável acrescenta que a preparação desta feira é feita com muitos meses de antecedência, estando já a organização a preparar a edição da AGRO de 2019.

Organizada pela InvestBraga, a AGRO assumiu grande relevância e dimensão ao longo das últimas décadas e é, atualmente, a maior feira do setor primário do Norte do país e da Galiza. É também a única feira, a nível nacional, que faz parte da EURASCO (European Federation of Agricultural Exhibitions and Show Organizers).

CABECEIRAS DE BASTO FOMENTA PECUÁRIA

Presidente da Câmara entregou 14 mil euros de apoios ao fomento da produção pecuária

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, entregou hoje ao final da tarde, dia 11 de maio, 127 subsídios destinados ao fomento da produção pecuária, apoios estes que perfazem um montante global de 13.798 euros. No total foram subsidiados 5.305 animais, dos quais 2.094 cabeças de gado bovino, 1.877 de gado caprino, 1.256 de gado ovino e 78 suínos.

Presidente da Câmara entregou 14 mil euros de apoios ao fomento da produção pecuária (1).JPG

A entrega dos apoios foi efetuada ao abrigo do art.º 7º do Regulamento Municipal de Apoio Financeiro Destinado ao Fomento da Produção Pecuária, sendo que as candidaturas apresentadas referem-se ao efetivo pecuário no ano de 2016, um apoio que tem caráter anual.

Acompanharam o presidente da Câmara nesta cerimónia os vereadores Alfredo Magalhães e Prof. Mário Leite, bem como os presidentes e representantes das Juntas de Freguesia.

A ruralidade é uma marca distintiva do concelho de Cabeceiras de Basto, onde a agropecuária tem um peso muito significativo. O apoio financeiro dado pela Câmara Municipal à produção pecuária justifica-se, assim, pela notória insustentabilidade financeira a que a agropecuária está voltada face aos elevados custos associados à produção desta importante atividade, assente na pequena exploração de natureza familiar.

Note-se que a insustentabilidade financeira pode contribuir para que sejam negligenciadas algumas responsabilidades em termos de saúde pública animal e contribuir para o desaparecimento da atividade. Por isso e para tentar combater estas dificuldades e também o despovoamento do interior, a Câmara Municipal apoia a produção pecuária, potenciando-se, assim, ganhos económicos e sociais para o concelho, promovendo-se o emprego e a sustentabilidade ambiental.

A concessão de apoio aos produtores, para além de promover a fixação, o rejuvenescimento e a dinamização da atividade económica local, permitirá o incremento das condições de produtividade, quer em qualidade, quer em quantidade, na medida em que os custos de exploração serão atenuados, encontrando-se tal medida plenamente justificada no âmbito das atribuições autárquicas.

O regulamento estabelece a atribuição do valor anual de 5 euros por cada cabeça de gado bovino, 2,50 euros por suínos e 1 euro por cada cabeça de ovinos e caprinos.

Presidente da Câmara entregou 14 mil euros de apoios ao fomento da produção pecuária (2).JPG

MUNICÍPIO DE AMARES LANÇA MEDIDA DE APOIO PARA DETENTORES DE OVINOS, CAPRINOS E BOVINOS NO CONCELHO

O Município de Amares vai avançar com um protocolo de colaboração com a Cavagri, Cooperativa Agrícola do Alto Cávado, para regular os termos de subvenção municipal no programa sanitário obrigatório para detentores do concelho de Amares de ovinos, caprinos e bovinos. A proposta apresentada e aprovada, ontem, em reunião de Câmara reflete, de acordo com o Presidente Manuel Moreira “a preocupação do Município de Amares em valorizar as suas atividades agrícolas e afins e os produtos locais, assente na lógica de que salvaguardar a ruralidade que tão caracteriza o concelho corresponde à defesa de princípios importantes para o desenvolvimento local”.

Look-IMG_1390.JPG

A comparticipação municipal no programa de sanidade resultante do respetivo protocolo destina-se aos detentores de ovinos, caprinos e bovinos legalmente registados no concelho de Amares.O Município de Amares passará a atribuir uma subvenção que cobre o custo integral da componente variável devida pelos detentores do concelho de Amares de ovinos, caprinos e bovinos para a concretização anual das ações de campo do referido programa sanitário.

A Cavagri, por sua vez, desenvolverá todos os procedimentos de execução do programa sanitário de modo zeloso e de acordo com as regras da legisartis e somente cobrará aos detentores de ovinos, caprinos e bovinos do concelho Amares a componente fixa devida pela inspeção sanitária.

A subvenção à comparticipação dos produtores do concelho para o programa sanitário é calculada através de um sistema de modulação dos animais elegíveis por exploração e por ano, com valores diferenciados em função de escalões predefinidos de efetivos, de acordo com as tabelas vigentes.

Note-se que a Cavagri, através da sua secção de organização de produtores pecuários (OPP), é a entidade protocolada com a Autoridade Veterinária Nacional, responsável pela execução das ações previstas no Programa Nacional de Saúde Animal (PNSA) que se consubstancia, designadamente na execução do programa sanitário anual aprovado pela DGAV para os efetivos de bovinos e pequenos ruminantes (ovinos e caprinos) no que diz respeito ao concelho de Amares, pelo que, anualmente, fica incumbida de atualizar a listagem dos detentores dessas espécies e comunicá-la ao Município de Amares para validação.

PAN PEDE MAIS MÉDICOS VETERINÁRIOS MUNICIPAIS E FUSÃO DAS BASES DE DADOS

  • Existe falta de veterinários municipais, no entanto não é dada posse a um médico veterinário municipal há cerca de 7 anos
  • Existem cerca de 170 veterinários municipais no país, faltam cerca de 138
  • Duas bases de dados para registo e identificação de animais de companhia propiciam situações indesejáveis e a perda de eficácia no registo dos dados

O PAN, Pessoas - Animais - Natureza, avança hoje com duas iniciativas legislativas. O partido recomenda ao Governo, por um lado, a contratação de Veterinários Municipais e, por outro, a fusão das bases de dados de identificação de animais de companhia – SIRA e SICAFE.

Existe atualmente falta de veterinários municipais, no entanto, a Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) não dá posse a um médico veterinário municipal há cerca de 7 anos, impedindo as autarquias de contratarem médicos veterinários municipais ou obrigando-as a suportar por inteiro a retribuição dos profissionais que contratam, que exercem as suas funções como se se tratassem de autoridade sanitária veterinária, embora desprovidas/os dos poderes para o efeito.

Só uma autoridade sanitária (DGVA ou ASAE), ou seja, neste contexto específico os veterinários municipais é que pode decretar, por exemplo, que a carne de um talho está imprópria para venda ou consumo, ou que, animais mal tratados devem ser apreendidos. Se um veterinário contratado pela Câmara Municipal identificar e fazer alguma destas denúncias, está a praticar um ato nulo, por não ter sido investido deste poder pela DGVA.

Existem cerca de 170 veterinários municipais no país, o que significa que faltam cerca de 138, sendo que a lei obriga a um veterinário por cada município. Por tudo isto o PAN pede a razoabilidade de pensar global e agir local, uma vez que, se há municípios em que é aceitável e suficiente que uma só pessoa reúna todas estas valências, outros haverão em que não será.

Por outro lado, existem em Portugal duas bases de dados para registo e identificação de animais de companhia, uma utilizada essencialmente pelos médicos veterinários municipais e outra pelos médicos veterinários em centros clínicos. A identificação dos animais de companhia é essencial nos domínios sanitário, zootécnico, jurídico e humanitário, pois visa tanto a defesa da saúde pública como animal, bem como o controlo da criação, comércio e utilização. Além disso, a identificação permite uma mais adequada responsabilização do detentor face à necessidade da salvaguarda dos parâmetros sanitários e de bem-estar animal assim como ajuda a combater o abandono de animais.

PONTE DA BARCA PROMOVE RAÇAS BOVINAS AUTÓTONES

Concurso Pecuário de Raça Barrosã e Cachena contou com mais de uma centena de exemplares

Integrado na Festa das Tradições e depois de alguns anos de interregno, o concurso promovido pela autarquia barquense voltou a engalanar o concelho, naquele que é já considerado o mais expressivo de sempre.

Mais de uma centena de exemplares de gado de raça barrosã e cachena marcaram presença no Concurso Pecuário que a Câmara Municipal de Ponte da Barca promoveu no passado sábado. Animais de belo porte estiveram em exibição na praça Terras da Nóbrega para gáudio dos muitos presentes que, mesmo com a chuva que se fazia sentir, não deixaram de marcar presença.

'Depois de uma paragem de cerca de três anos, é com muito agrado que vemos que o regresso deste concurso superou largamente as expectativas', salientou na ocasião a Vereadora da Cultura, Sílvia Torres. 'Com as más condições climatéricas, termos aqui mais de cem animais de extraordinária beleza só nos pode deixar muito orgulhosos e com a certeza de que este concurso é uma aposta a repetir anualmente', concluiu.

O concurso integrou a Festa das Tradições que decorreu ao longo de todo o fim de semana no Centro de exposição e Venda de Produtos Regionais e reuniu no mesmo espaço, pelo 10º ano consecutivo, o artesanato, as danças e cantares regionais com Ranchos Folclóricos, Rusgas, Grupos de Bombos e Encontro de Concertinas, um Feirão de produtos locais, o reviver da tradição dos Romeirinhos à Santinha da Barca e a gastronomia onde não faltaram os tradicionais petiscos como o caldo verde, o caldo de farinha, o bacalhau frito, o chouriço assado, a massa à lavrador ou o arroz de feijão, regados pelo distinto vinho verde da região. Promover os usos e costumes de Ponte da Barca, que aliados ao verde das suas paisagens e aos inúmeros monumentos, fazem deste concelho um destino de eleição, foi o capital objetivo da iniciativa que animou as terras barquenses durante três dias.

PONTE DA BARCA REALIZA CONCURSO DE RAÇA BARROSÃ

Concurso pecuário de Raça Barrosã integra edição deste ano da Festa das Tradições de Ponte da Barca

O concurso pecuário de Raça Barrosã, que tem no município de Ponte da Barca o maior número de exemplares, vai ser a novidade na Festa das Tradições deste ano, em Ponte da Barca, que cumpre a sua 10ª edição entre 6 e 8 de maio, no Centro de Exposição e Venda de Produtos Regionais.

y1sp6jdVbWCczMAjRzJm

A iniciativa da autarquia, em colaboração com associações, artesãos e ranchos folclóricos locais pretende promover os usos e costumes minhotos e estimular a sua preservação, com uma programação que reúne gastronomia, artesanato, danças e cantares regionais e um concurso inédito de gado barrosão.

A iniciativa vai integrar, durante três dias, um espaço com diversas iniciativas que promovem o comércio local e dão a conhecer a cultura do concelho, aberto a partir de sexta-feira, dia 6, às 17 horas.

O caldo verde, o caldo de farinha, o bacalhau frito, o chouriço assado, a massa à lavrador ou o arroz de feijão, regados pelo vinho verde da região, são alguns dos petiscos típicos a servir nas tasquinhas, onde não vai faltar a animação com atuações dos ranchos folclóricos, das rusgas, dos grupos de bombos ou do encontro de concertinas.

CABECEIRAS DE BASTO APOIA O INVESTIMENTO NA AGRICULTURA, PECUÁRIA E NA FLORESTA

Executivo Cabeceirense aprovou Regulamento Municipal de Apoio à Iniciativa Empresarial e Económica nas Áreas Agrícola, Pecuária ou Florestal

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto, sob a presidência de Francisco Alves, aprovou por unanimidade, na sua última reunião, no dia 8 de abril, o Regulamento Municipal de Apoio à Iniciativa Empresarial e Económica nas Áreas Agrícola, Pecuária ou Florestal, documento que será agora remetido à Assembleia Municipal para deliberação.

Cabeceiras de Basto - paisagem rural

Note-se que o Município de Cabeceiras de Basto pretende criar condições que contribuam para a concretização de investimentos e iniciativas económicas e empresariais nas áreas agrícola, pecuária ou florestal no concelho, como forma de potenciar o seu desenvolvimento económico e social e contribuir para a criação de emprego e fixação da população.

O apoio a conceder pelo início ou reinício de atividade, no montante pecuniário de 1.000 euros, visa promover o empreendedorismo, melhorando a competitividade local e regional, travando a tendência para o despovoamento e a desertificação, e para a fragilização, o estreitamento e a dependência de base económica.

Os destinatários deste apoio são aqueles que tenham iniciado ou reiniciado uma atividade principal nas áreas agrícola, pecuária ou florestal, com investimento e/ou exploração no concelho de Cabeceiras de Basto. Podem ser promotores destas atividades as sociedades comerciais e os empresários em nome individual.

As comparticipações financeiras a atribuir pelo Município de Cabeceiras de Basto resultantes da aplicação deste Regulamento são financiadas através de verbas inscritas anualmente no orçamento municipal, podendo as mesmas serem revistas pelo Executivo Municipal face às candidaturas apresentadas.

As candidaturas ao apoio a conceder nos termos do presente Regulamento serão apresentadas no Serviço de Atendimento Único, mediante o preenchimento de formulário próprio.

Os beneficiários dos apoios comprometem-se a manter a atividade no concelho por um prazo não inferior a 5 anos, a contar da data do pagamento do apoio; e a fornecer ao Município de Cabeceiras de Basto, sempre que este o solicite, os documentos e as informações necessárias ao acompanhamento, controlo e fiscalização, dos termos do presente regulamento.

De salientar que fica vedado o apoio a candidaturas que, embora apresentadas por promotor diferente, se destinem a investimentos ou explorações que já tenham sido beneficiadas de igual apoio, nos termos do presente regulamento.

No decorrer desta última reunião camarária, o executivo municipal aprovou por unanimidade vários apoios às associações no que se refere à cedência de transporte gratuito e ainda um apoio financeiro, no valor de 1.000 euros, a atribuir à Banda Cabeceirense para a sua participação no Concurso de Bandas Filarmónicas a decorrer em Vila Verde.

A Câmara Municipal aprovou também, por unanimidade, uma proposta, a remeter à Assembleia Municipal, que visa isentar, no corrente ano, a instalação até 20 metros quadrados de ocupação de espaço público de esplanadas anexas aos estabelecimentos e respetivo funcionamento, bem como uma redução de 50% das taxas a pagar relativas à animação a desenvolver naquelas esplanadas.

Foram, ainda, renovados os protocolos com a União de Freguesias de Refojos, Outeiro e Painzela para a cedência da EB1 de Painzela e com a Associação Cultural e Desportiva de S. Nicolau para a cedência temporária das instalações da Praia Fluvial de S. Nicolau.

O Executivo Cabeceirense aprovou, ainda, diversos ajustes diretos para prestação de serviços vários, entre outros assuntos.

AGRO É O GRANDE CERTAME INTERNACIONAL DEDICADO À AGRICULTURA, PECUÁRIA E ALIMENTAÇÃO QUE SE REALIZA EM BRAGA

AGRO é uma marca incontornável de Braga. Certame decorre até ao próximo Domingo no PEB

Durante quatro dias, Braga será um palco privilegiado para dar a conhecer o que de melhor que se faz em Portugal nas fileiras mais representativas do sector agrícola. Até ao próximo Domingo, 3 de Abril, a 49.ª edição da AGRO – Feira Internacional de Agricultura, Pecuária e Alimentação, espera atrair mais de 100 mil visitantes ao Parque de Exposições de Braga (PEB), fazendo desta a melhor e maior edição de sempre.

CMB31032016SERGIOFREITAS0000001553

“A AGRO faz parte da vida de Braga há quase 50 anos e é uma marca incontornável da Cidade. Nos últimos anos temos vindo a devolver esse estatuto a este certame atraindo cada vez mais visitantes e queremos continuar a reforçar essa representação, tronando a AGRO cada vez mais atractiva para profissionais do sector e para o público em geral”, referiu Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, durante a abertura do certame que decorreu esta Quinta-feira, 31 de Março.

O Autarca considera que a AGRO “contribui para que Braga seja vista como uma referência do sector agrícola”, uma vez que se trata do maior evento na região do Norte de Portugal e da Galiza e do segundo a nível nacional. “Para uma Região que possui uma fortíssima relação com as actividades agro-pecuárias, é muito extremamente importante contar com um evento com estas características”, sublinhou Ricardo Rio.

CMB31032016SERGIOFREITAS0000001555

Chocolates, patês, doçaria diversa, queijos, compotas, vinhos, gins, licores e cervejas artesanais são alguns dos produtos em destaque no Salão Gourmet, uma área da AGRO reservada para produtos gastronómicos e sabores de requinte. Ainda com o intuito de aguçar o apetite dos visitantes, a feira apresenta uma área de restauração com a presença de sete restaurantes de Carnes DOP, nos quais podem ser degustadas, entre outras, carnes da raça Arouquesa, Barrosã, Marinhoa, Maronesa, Mertolenga, Minhota, Mirandesa e Porco Preto Alentejano. E porque o certame não ficaria completo sem os habituais sabores regionais dos enchidos e petiscos, há ainda tasquinhas para completar a oferta.

CMB31032016SERGIOFREITAS0000001523

Conferências e seminários dedicados a vários temas da actualidade do sector, também fazem parte do programa, assim como os habituais concursos pecuários, Showcooking e os espectáculos musicais com a actuação do grupo ‘Átoa’, os ‘Diabo na Cruz’, e os ‘Sons do Minho’.

Os bilhetes para a AGRO 2016 estão disponíveis online na Ticketline e na bilheteira do PEB com um custo único de 3,5 euros. As crianças até aos 12 anos têm entrada gratuita. À semelhança do ano transacto a CP – Comboios de Portugal associa-se a esta iniciativa disponibilizando um bilhete especial de 2 euros (ida e volta) nos comboios urbanos do Porto (linhas Urbanas de Braga, Guimarães, Caíde e Aveiro), a que apresentar o ingresso para a AGRO.

CMB31032016SERGIOFREITAS0000001543

PARTIDO PAN QUER PROTEGER SUÍNOS

PAN pede ao governo que adote recomendação europeia para proteger suínos e reduzir habituais cortes de caudas

  • O corte da causa é normalmente efectuado por rotina e sem provas concretas da sua necessidade
  • A prática é suscetível de causar dor aos suínos e torna-se prejudicial ao seu bem-estar

O PAN – Pessoas-Animais-Natureza deu hoje entrada na Assembleia da República de um projeto de resolução que recomenda ao Governo a adopção da Recomendação (EU) 2016/336 da Comissão, que é relativa às normas mínimas de proteção de suínos e prevê a implementação de medidas destinadas a reduzir a necessidade de corte de cauda destes animais.

Em causa estão práticas comuns associadas à indústria da suinicultura que, para evitar mordeduras e outros vícios que os suínos adotam, tem por hábito aplicar o corte das suas caudas. A explicação para este hábito é simples: estando os suínos confinados a espaços reduzidos e sem recursos de enriquecimento ambiental, ou seja, sem qualquer espaço ou elementos naturais de interação, acabam por morder as causas dos restantes numa resposta imediata ao stress e desgaste a que são sujeitos todos os dias.

"Essa prática, que tem sido utilizada por hábito e muitas das vezes sem necessidade, é suscetível de causar enorme dor aos suínos e torna-se prejudicial para o seu bem-estar", explica o deputado do PAN André Silva. Ao invés do habitual corte, que surge como um recurso imediato e que não melhora a qualidade de vida dos animais nem reduz o stress, o partido considera que estas medidas de enriquecimento ambiental devem ser efetivamente obrigatórias e fiscalizadas com regularidade, para que se possa garantir um maior bem-estar dos animais em cativeiro para produção e consumo.

A recomendação da Comissão Europeia reflete-se na execução da Diretiva 2008/120/CE do Conselho, que exige que os Estados-Membros assegurem que o corte da cauda não se efetua por rotina e que é apenas utilizado caso haja dados objetivos que comprovem a existência de lesões nestes animais. A diretiva exige ainda que os Estados-Membros garantam que os suínos tenham acesso permanente a uma quantidade suficiente de materiais para atividades de investigação e manipulação - como palha, feno, madeira, serradura, composto de cogumelos, turfa ou uma mistura destes materiais - que não comprometam a sua saúde.

"A solução não está no corte indiscriminado, mas sim na busca de alternativas que tenham em conta o bem-estar dos animais enquanto seres sensíveis, os espaços e respetivas condições de criação, o ambiente e a própria densidade e caraterísticas da produção pecuária", acrescenta André Silva.

Acrescentando à recomendação o facto de a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos já ter emitido pareceres sobre meios possíveis de reduzir a necessidade dessa prática, o PAN considera que o Governo deve, deste modo, adotar na íntegra uma recomendação que irá garantir uma melhoria no bem-estar dos suínos produzidos em Portugal, um dos países da UE-27 em incumprimento das normas de bem-estar animal constantes na Directiva 2008/120/CE.

BRAGA REALIZA FEIRA INTERNACIONAL DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ALIMENTAÇÃO

Maior e melhor AGRO de sempre espera mais de 100 mil visitantes. Certame decorre de 31 de Março a 3 de Abril

A 49.ª edição da AGRO – Feira Internacional de Agricultura, Pecuária e Alimentação, será a melhor e maior de sempre. O certame que decorre de 31 de Março a 3 de Abril, no Parque de Exposições de Braga (PEB), terá 250 expositores, mais 10% em relação ao ano transacto, e espera atingir mais de 100 mil visitantes.

CMB29032016SERGIOFREITAS0000001476

Organizada pela InvestBraga, a maior feira do sector primário do norte do País e da Galiza, é a única a nível nacional que faz parte da EURASCO (European Federation of Agricultural Exhibitions and Show Organizers), e promete continuar a apoiar as fileiras mais representativas do sector agrícola e dar a conhecer o que de melhor se produz em Portugal a visitantes nacionais e estrangeiros.

“Esta feira é uma das referências do sector a nível nacional. Desde que iniciamos funções, a AGRO tem vindo a crescer de ano para ano, quer em qualidade que em área de exposição. Para esta edição, e fruto de um conjunto de parcerias que conferem ainda mais qualidade ao evento, estão reunidas as condições para que esta edição seja a maior e melhor de sempre”, garantiu Carlos Oliveira, presidente da InvestBraga, durante a apresentação do certame que decorreu esta Terça-feira, 29 de Março, no PEB.

CMB29032016SERGIOFREITAS0000001477

Conferências e seminários, showcooking, concursos pecuários e espectáculos musicais, prometem atrair muito público durante os quatro dias da AGRO, facto que comprova que áreas económicas como a agro-indústria, a pecuária e a alimentação, “são sectores em que a Câmara e a InvestBraga apostam com muita intensidade”, e a “revitalização deste certame vai de encontro ao trabalho de afirmação do Concelho neste sector”, sublinhou Carlos Oliveira.

A “gestão rigorosa” por parte InvestBraga, e o “permanente apoio ao desenvolvimento económico da Região”, foi um dos aspectos evidenciados pelo vereador do Desenvolvimento Rural do Município de Braga. Como explicou Altino Bessa, a actual administração da InvestBraga, “trouxe o equilíbrio financeiro a este evento, impondo um cunho de profissionalismo nunca antes atingido”. Essa nova forma de actuar, fez com que a AGRO “deixasse de ser um encargo financeiro para o Município e passasse a dar lucro de um ano para o outro, atingindo números fantásticos em termos de visitantes e expositores”.

Nesta edição vão ser debatidos vários temas que fazem a actualidade e que contarão com a presença do Ministro da Agricultura, Capoulas Santos. Segundo Altino Bessa, “a temática do sector leiteiro irá estar em evidência e, uma vez que acabaram as cotas leiteiras, e como estarmos inseridos numa zona onde está instalada a maior ‘bacia leiteira’ do País, este assunto reveste-se de enorme importância para a economia local”, referiu, mostrando a sua “curiosidade” para saber “quais as medidas que o Governo vai implementar para minimizar o impacto do fim das cotas leiteiras”.

Também os sectores das carnes, da agricultara biológica e o sector florestal são áreas com presença garantida nesta edição da AGRO, sendo que este último representa cerca de 1,5% do PIB nacional e 140 mil postos de trabalho, representando 9% das exportações. “A fileira florestal é um sector a ter em conta e um dos mais importantes a nível de exportações”, referiu Altino Bessa, abrindo as portas para a realização de um certame direccionado apenas para este sector.

Programa ecléctico pretende envolver vários públicos

Com um programa ecléctico, a edição de 2016 da AGRO pretende atrair vários tipos de público. A abertura ao público está marcada para as 10h00 do dia 31 de Março, sendo que o primeiro dia do evento é destinado à Galiza, com uma cerimónia evocativa a ter lugar às 12h30.

São quatro dias preenchidos com várias conferências e seminários dedicados a vários temas da actualidade do sector, estando prevista a presença do Ministro da Agricultura, Capoulas Santos, durante os primeiros dois dias do evento. Showcooking, concursos pecuários e espectáculos musicais completam o programa, com destaque para a actuação do grupo ‘Átoa’, na Sexta-feira, dia 1 de Abril, pelas 22h00, os ‘Diabo na Cruz’, no dia seguinte às 21h30 e os ‘Som do Minho’, no Domingo dia 3 de Abril, pelas 15h30.

“Depois de consolidada e afirmada, é fundamental continuar fazer com que a AGRO cresça e contribua para o crescimento económico do sector agrícola que em 2015 registou um crescimento de 6,3%”, referiu o Humberto Carlos, administrador da InvestBraga, adiantando que este ano o evento conta com cerca de 25% de novos expositores, “o que reflecte a preocupação em inovar e contribui para que os profissionais do sector encontrem aqui novas soluções para aumentarem a produtividade”.

Os bilhetes para a AGRO 2016 estão disponíveis online na Ticketline e na bilheteira do PEB com um custo único de 3,5 euros. As crianças até aos 12 anos têm entrada gratuita. À semelhança do ano transacto a CP – Comboios de Portugal associa-se a esta iniciativa disponibilizando um bilhete especial de 2 euros (ida e volta) nos comboios urbanos do Porto (linhas Urbanas de Braga, Guimarães, Caíde e Aveiro), a que apresentar o ingresso para a AGRO.

CMB29032016SERGIOFREITAS0000001483

BARCELOS DEBATE FUTURO DA AGRO-PECUÁRIA

Agropecuária em Barcelos. Que futuro? – Dia 24 de março, quinta-feira, às 14h, no Fórum S. Bento Menni

A Câmara Municipal de Barcelos, a Cooperativa Agrícola de Barcelos e a CONFAGRI (Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas de Portugal) promovem um colóquio intitulado “Agropecuária em Barcelos. Que futuro?”, no dia 24 de março, às 14h, no Fórum S. Bento Menni.

O setor agropecuário é um dos mais representativos do concelho, nomeadamente com a produção de leite, que tem vindo a subir de forma sustentada ao longo dos últimos anos, colocando a Cooperativa Agrícola de Barcelos no pódio da produção de leite nacional.

Este seminário versa sobre três temas dedicados à agropecuária: as ajudas ao rendimento; o licenciamento das explorações; e a controvérsia dos hábitos do consumo do leite.

O primeiro tema - as ajudas ao rendimento do leite - subdivide-se em principais alterações do regime de pagamento base, apresentado por Domingos Godinho (CONFAGRI), e novas regras para a implementação do Greening - certificação, por Fernando Cardoso (FENALAC).

O licenciamento das explorações agropecuárias, segundo tema, versa sobre a renovação de títulos de exploração REAP, apresentado por José Botelho (DRAPN), e o licenciamento de construções – o trabalho desenvolvido em Barcelos e os benefícios no futuro, apresentado por Alexandre Maciel (vereador da Câmara Municipal de Barcelos) e por Domingos Pereira (vereador da Câmara Municipal de Barcelos e deputado da Assembleia da República).

Já o terceiro tema, centrado na controvérsia dos hábitos do consumo de leite, os mitos do leite – o que está a mudar, é apresentado por Maria Antónia Figueiredo (Presidente do Observatório dos Mercados Agrícolas).

Findas as apresentações dos temas, terá lugar um espaço para debate seguido da sessão de encerramento, onde marcarão presença o Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes; José Carlos Miranda, Presidente da Cooperativa Agrícola de Barcelos; Joaquim Barreto, Presidente da Comissão Parlamentar da Agricultura e do Mar; José Capela, Presidente da AGROS; Manuel Cardoso, Diretor Regional da DRAP; e Santos Gomes, Presidente da CONFAGRI.