Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

S. JOÃO É DE BRAGA!

Igreja de São João Batista situa-se em Braga

e foi construída no final do século XVIII. A primitiva igreja foi construída no século XII. Foi doada ao arcebispo de Braga D. João Peculiar por Pedro Aurives e sua mulher Gelvira Midiz em 12 de Julho de 1161.

Nessa igreja foi baptizado Francisco Sanches. A actual igreja foi construída pelo arcebispo D. Gaspar de Bragança e está ligada à Capela dos Coimbras.

O orago da igreja é S. João Baptista e foi aqui que nasceram aquelas que são hoje as grandiosas Festas do S. João de Braga.

Texto e fotos: Fernando Araújo

120201733_10218457320639406_151969047697881007_n.j

120194296_10218457321479427_4592695939224980368_n.

120101131_10218457322279447_4465382216489830812_n.

120041976_10218457322879462_1998661596067141150_n.

120090259_10218457323239471_5740982644435106618_n.

120075874_10218457323959489_8453205962192118617_n.

120069849_10218457325199520_6842385890292401777_n.

CAMINHA ADERE ÀS JORNADAS EUROPEIAS DO PATRIMÓNIO 2020 COM VISITA GUIADA AO CENTRO HISTÓRICO

“Caminha com História” decorre dia 26, pelas 11H00

A Câmara Municipal de Caminha adere uma vez mais às Jornadas Europeias do Património 2020, que terão lugar de 25 a 27 de setembro, sob o tema “Património e Educação”. O Museu Municipal integra as iniciativas nacionais com a visita guiada ao Centro Histórico de Caminha, que decorrerá no sábado, dia 26, pelas 11H00. A vista é gratuita, mas a inscrição é obrigatória.

Com concentração marcada para as 11H00, junto à Torre do Relógio, a visita guiada “Caminha com História” dá a conhecer a história da Vila de Caminha, desde a sua fundação aos nossos dias, apresentando in loco, as marcas da sua evolução histórica.

Como já referimos, as inscrições são gratuitas e devem ser realizadas através do telefone 258023178.

As Jornadas Europeias do Património são uma iniciativa anual do Conselho da Europa e da União Europeia que envolve mais de 50 países, no âmbito da sensibilização dos povos europeus para a importância da salvaguarda do Património.

Esta iniciativa visa promover o acesso aos monumentos e sítios, convidando à participação ativa na descoberta de uma herança cultural comum, implicando o envolvimento dos cidadãos europeus com o património cultural. Os objetivos principais são reforçar os sentimentos de identidade cultural, de memória coletiva e de afirmação de um património comum cuja riqueza reside na sua diversidade. As Jornadas Europeias do Património representam, por isso, uma celebração da solidariedade internacional, do diálogo e da diversidade culturais, constituindo momentos de reapropriação dos vestígios culturais do passado.

Trata-se de uma iniciativa conjunta do Conselho da Europa e da Comissão Europeia, a organização em Portugal é da responsabilidade da Direção-Geral do Património Cultural.

BRAGA: MOSTEIRO DE TIBÃES

È um dos edifícios mais antigos da cidade de Braga. A sua origem remonta ao final do longínquo séc. X e início do séc. XI.

Ao longo do tempo, o mosteiro foi-se transformando e alcançou enorme notoriedade e poder quando, em 1110, recebeu a Carta de Couto – carta de doação da terra à Igreja – de D. Henrique e D.ª Teresa, pais do primeiro Rei de Portugal e sepultados na Sé de Braga.

Durante o século XVI tornou-se na “Casa Mãe” da congregação de São Bento em Portugal e no Brasil, sublinhando a importância do mosteiro a nível nacional.

Texto e fotos: Fernando Araújo

120098442_10218451245767538_791817927204945283_n.j

120044308_10218451242127447_1256393473701473556_n.

120047792_10218451242487456_4236218680420219721_n.

120014621_10218451242927467_4226373198759721095_n.

119994950_10218451243247475_3402721144592133608_n.

120087552_10218451243487481_8179838521017018277_n.

120110871_10218451243767488_5211398161977310489_n.

120039271_10218451244047495_4310992718633205584_n.

120110872_10218451244287501_754003591879161512_n.j

120030492_10218451244927517_8818723711089528038_n.

120114351_10218451245247525_5801188806285500582_n.

120014621_10218451245527532_6399603255638039337_n.

120060657_10218451246327552_3317861452704864106_n.

119995868_10218451246687561_7680340961898987623_n.

120053793_10218451247047570_63895371866007575_n.jp

119993035_10218451247447580_8858157603105859285_n.

120135076_10218451247807589_6382863371712978259_n.

120091870_10218451248167598_1071548794058324540_n.

120010057_10218451248487606_9152135137187218156_n.

120002255_10218451248767613_7480138051026287729_n.

120062844_10218451249487631_5814257777604602514_n.

BARCELOS ASSOCIA-SE ÀS JORNADAS EUROPEIAS DO PATRIMÓNIO

A Câmara Municipal de Barcelos associa-se às Jornadas Europeias do Património, com um programa organizado pelo Gabinete de Arqueologia e Património Histórico do Município de Barcelos, no Museu de Olaria, nos dias 26 e 27 de setembro.

Jornadas Europeias do Património_Barcelos.jpg

Com o tema “Património, Educação”, o programa arranca com o III Encontro de Jogos de Tabuleiro “Jogos no Museu”, às 14h30, do dia 26. Esta é uma iniciativa direcionada a famílias, com  inscrição obrigatória através do e-mail claudiobrochado@cm-barcelos.pt.

No domingo, às 15h00, pode participar numa visita orientada com oficina de experimentação na roda de oleiro “Na Roda da Educação com o Património”, e pelas 17h00, atua a Escola de Dança de Barcelos com o espetáculo “Dançar o Barro”. As duas atividades decorrem no Museu de Olaria, com entrada gratuita, mas inscrição obrigatória através do e-mail museuolaria@cm-barcelos.pt.

Pretende-se com o tema das Jornadas deste ano, “Património, Educação”, sensibilizar para o papel do património na educação e para o papel da educação no património e, também, para a riqueza e para a complexidade desta relação.

Todas as atividades inseridas neste programa promovidas pelo Município de Barcelos terão em conta as orientações de segurança da DGS

ARCOS DE VALDEVEZ: PAÇO DA GIELA EM 1908

Vista geral da fachada principal do Palácio da Giela, em Arcos de Valdevez. É constituído por dois corpos distintos, ambos denticulados de ameias: o torreão medieval (séc. XIV), da construção primitiva, e a residência paçã, de estrutura quinhentista.

CapturarPGIELA.PNG

A torre, de planta quadrangular, é provida de seteiras e de um balcão de mata-cães. A residência senhorial, forma uma vasto rectângulo com quatro fachadas. Está arrimada ao torreão e tem um andar graciosamente rústico e acolhedor.

O Paço de Giela (monumento nacional), teve, em 1662, importante função histórica quando o governador de armas de Castela, D. Baltazar de Roxas Pantoja, ali estabeleceu o seu quartel-general, numa enérgica ofensiva sobre o Minho.

Ainda na paróquia de Giela, a Casa do Requeijo, residência palaciana setecentista (meados do séc. XVIII), com duas torres coroadas com ornatos escultóricos.

Fonte: Arquivo Municipal do Porto

ARCOS DE VALDEVEZ PARTICIPA NAS JORNADAS EUROPEIAS DO PATRIMÓNIO 2020 DEDICADAS AO PATRIMÓNIO E EDUCAÇÃO

Centro Interpretativo do Barroco e Paço de Giela associam-se às comemorações

O Centro Interpretativo do Barroco e o Paço de Giela irão associar-se às Jornadas Europeias do Património 2020, que decorrem nos dias 25, 26 e 27 de setembro sob o tema “Património e Educação”, através da realização de atividades gratuitas nestes espaços.

Taças Tibetanas.jpg

Na sexta-feira, 25 de setembro, o Paço de Giela acolhe o “Concerto Terapêutico Com Taças Tibetanas”, por Íris Marques.

No sábado, 26 de setembro, das 15h00 às 17h00, o Centro Interpretativo do Barroco, no âmbito da atividade “CIB em Família: Desenhar para Recordar”, convida a visitarem o espaço e a descobrirem a história e a riqueza da Arte existente na Igreja do Espírito Santo.

Com esta atividade os visitantes serão desafiados a transporem para o papel o que veem. Se acha que tem talento para desenhar, então esta é a oportunidade de o mostrar!

Por último, no domingo, 27 de setembro, pelas 10:30, decorrerá no Paço de Giela a atividade “Paço em família: Das Plantas à Cor”. Nesta oficina, dirigida a maiores de 6 anos, os participantes irão aprender a extrair as cores da Natureza através das folhas, flores, cascas e alimentos usados no dia-a-dia. Depois, aprenderão a tingir tecidos para fazerem uma bolsinha.

Inscreva-se e participe!

Todas as atividade são gratuitas e sujeitas a inscrição prévia presencial ou através dos contactos:

Centro Interpretativo do Barroco: Email: centrobarroco@cmav.pt / Telefone: 258520517

Paço de Giela: Email: pacodegiela@cmav.pt /Telefone: 258520529

das plantas a cor.jpg

Desenhar para recordar_CIB.jpg

ESPOSENDE RECUPERA MOINHOS DE VENTO

Município lança primeira fase da obra do Parque temático dos Moinhos de vento da Abelheira

O Município de Esposende vai arrancar com a obra de recuperação de três moinhos de vento, propriedades do Município, iniciando assim a primeira fase do processo de constituição do Parque Temático dos Moinhos de Vento da Abelheira, em Marinhas. A recuperação dos moinhos insere-se no âmbito da candidatura Qualificação das Experiências de Turismo da Natureza no Minho – Redes de Visitação da Natureza – Moinhos da Abelheira/Esposende, integrada na Estratégia de Eficiência Coletiva PROVERE, financiada a 85% e terá um investimento de 155.000 euros.

Moinhos da Abelheira (Marinhas)  (2).jpg

Esta ação integra-se na estratégia de promoção do Turismo no Município de Esposende através da valorização e preservação do seu património material e imaterial. A intervenção global está prevista para os sete moinhos, mas nesta fase avançaremos com a recuperação dos três edifícios que são propriedade da Câmara Municipal. No futuro ficará ali implantado o parque temático ligado às energias renováveis e ao ciclo do pão”, refere Benjamim Pereira, presidente da Câmara Municipal de Esposende.

As obras de conservação abrangem os moinhos de vento números "3", "6" e "7", os quais são já propriedade do município, mas o futuro parque temático abrange sete espaços expositivos, onde será apresentado todo o processo que envolve a sementeira e a recolha do grão, assim como os diversos processos necessários à sua preparação para a moagem. Aos moinhos estarão associados os temas da eletricidade; do ciclo do pão e da etnografia a ele associado; das questões ambientais do uso de energias; das respostas sensoriais que a cultura do cereal permite experimentar através do tato, olfato e visão, às questões sobre os cereais híbridos ou geneticamente modificados. Um dos espaços, distinto pelo aspeto arquitetónico vanguardista, abordará o futuro da energia.

Relativamente ao moinho "3", pretende-se fazer a recuperação funcional a partir dos vestígios remanescentes no local, recuperando toda a informação tecnológica e capitalizando os resultados na reconstituição fidedigna do moinho (no que respeita a materiais, técnicas construtivas, volumes, paleta de cores, soluções tecnológicas tradicionais e molinologia local).

No que se refere aos outros dois moinhos, pretende-se uma recuperação parcial, garantindo emprego de técnicas não invasivas e consequentemente a preservação da integridade dos elementos existentes.

Esposende reúne vários moinhos eólicos e hidráulicos. Entre os núcleos dos engenhos de moagem movidos pela força do vento, além dos de Abelheira estão referenciados os de Cedovém em Apúlia, entre outras unidades disseminadas pelo concelho. Refira-se que a Casa das Marinhas, foi inspirada, arquitetada e construída a partir de um moinho e transformada em habitação, pelo conceituado arquiteto esposendense Viana de Lima. Portugal assinala o Dia Nacional dos Moinhos a 7 de abril.

moinhos 3d 1.jpg

EURODEPUTADO FRANCISCO GUERREIRO APELA À UNESCO PARA TRAVAR CLASSIFICAÇÃO DA TOURADA COMO PATRIMÓNIO CULTURAL

O eurodeputado Francisco Guerreiro (Verdes/ALE) enviou hoje uma carta à Diretora-Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Audrey Azoulay, onde se manifesta contra a classificação das touradas como Património Cultural Imaterial da Humanidade. A carta foi subscrita por 61 eurodeputados de 6 das 7 famílias políticas europeias e inclui as assinaturas dos vice-presidentes dos Verdes/ALE, Ska Keller e Philippe Lamberts.

1

“A tourada é uma atividade que retrata e glorifica o abuso, a violência e a crueldade contra os animais para o bem do entretenimento de um número muito reduzido de indivíduos em todo o mundo”, refere a carta enviada a Audrey Azoulay. “Acreditamos que este pedido será desconsiderado pela UNESCO pois vai contra os seus princípios base”, conclui Francisco Guerreiro.

Esta missiva com o apoio de 61 subscritores, eurodeputados de 6 das 7 famílias políticas que se uniram, por que consideram que “tal distinção minaria o propósito e a credibilidade da missão humanitária da UNESCO”.

A iniciativa partiu do próprio eurodeputado, depois de ter tido conhecimento de que o Secretariado da UNESCO para a Convenção recebeu no dia 7 de Junho um pedido da International Tauromaquia Association (com sede em Espanha) para que os eventos tauromáquicos sejam inscritos na lista do Património Cultural Imaterial que precisa de salvaguarda urgente.

“A brutalidade associada aos eventos tauromáquicos não passa despercebida no Parlamento Europeu e esta carta é reflexo disso. Hoje os direitos dos animais estão mais fortes na casa da democracia Europeia”, afirma Francisco Guerreiro.

O pedido da International Tauromaquia Association será discutido pela Comissão Intergovernamental na reunião que terá lugar em Outubro deste ano.

FAMALICÃO ASSOCIA-SE ÀS JORNADAS EUROPEIAS DO PATRIMÓNIO

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai associar-se às Jornadas Europeias do Património 2020, que decorrem nos dias 25, 26 e 27 de setembro e que este ano estão subordinadas ao tema Património e Educação.

No dia 25, ficará patente através do portal www.famalicaoid.org, a exposição “A minha escola tem história” dedicada aos edifícios escolares de instrução primária do concelho, com destaque para os que foram construídos no âmbito do "Plano dos Centenários". A mostra será constituída por material documental, fotográfico e gráfico sobre cada escola.

Ainda no dia 25, irá decorrer entre as 10h00 e as 15h00, visitas orientadas à Casa-Museu Soledade Malvar.

No dia 26, ficará disponível online a exposição “Tempo, Espaço e Ser”, também através do portal www.famalicaoid.org, permitindo ao visitante a realização de uma visita virtual através da leitura dos painéis, dos registos fotográficos dos objetos, da visualização dos documentários, entre outros elementos expostos.

Entretanto, entre 25 e 27 de setembro, através do facebook da Rede de Museus de Famalicão, em https://www.facebook.com/rededemuseusdevilanovadefamalicao, o município preparou um desafio para que, em família, se divirtam na companhia de todos os museus de Famalicão e coleções visitáveis, através da iniciativa “Pensar fora da Caixa”.

Refira-se que as Jornadas Europeias do Património são uma iniciativa anual do Conselho da Europa e da União Europeia que envolve mais de 50 países, no âmbito da sensibilização dos povos europeus para a importância da salvaguarda do Património. Neste sentido, cada país elabora anualmente um programa de atividades a nível nacional acessível ao público gratuitamente

BRAGA: PALÁCIO E MUSEU DOS BISCAÍNHOS

Museu dos Biscainhos, integrado no Palácio dos Biscainhos, em tempos uma casa da nobreza com origem no séc. XVII, localiza-se muito perto do Arco da Porta Nova e da Sé de Braga, e merece a recomendação de visita obrigatória da cidade.

119600207_10218404517879370_5856644831215682391_n.

O Palácio dos Biscainhos foi construído em 1712 pelo arquiteto e mestre pedreiro Manuel Fernandes da Silva, a mando de Deão Francisco Pereira da Silva, para sua habitação. A residência senhorial foi sendo ampliada pelos seguintes proprietários, como os Condes de Bertiandos, e o edifício chegou a receber o Rei D. Luís I nas suas instalações, o que dá conta da importância que esta família nobre e o palácio gozavam à época.

Texto e Fotos: Fernando Araújo

119642116_10218404518159377_433678228422521797_n.j

119774407_10218404518399383_3595612361286412581_n.

119612879_10218404518719391_8776816860120100379_n.

119675907_10218404518999398_2988156034940940758_n.

119654729_10218404519359407_768216894758734773_n.j

119646707_10218404519719416_1555397449773427725_n.

119737858_10218404519999423_4085248037587002061_n.

119671363_10218404520239429_4267989079595207111_n.

119676062_10218404520479435_5371301976974303565_n.

119594477_10218404520839444_6957637306849861635_n.

119650003_10218404521199453_280790666389582708_n.j

119584708_10218404521479460_7752692336785738905_n.

119632292_10218404521799468_1556850293512741729_n.

119708214_10218404522159477_3383900420390394355_n.

119595091_10218404522479485_340515453446964662_n.j

PÓVOA DE LANHOSO: VISTA PANORÂMICA DO CASTELO NOS COMEÇOS DO SÉCULO XX

Panorámica do Castelo de Lanhoso. Entre o século X e o século XI, a antiga fortificação romana encontrava-se reduzida aos seus alicerces. O arcebispo D. Pedro (I) de Braga (1071-1091), visando a defesa avançada da sede episcopal de Braga, determinou a construção do castelo, conforme placa epigráfica no silhar (a mais antiga em um castelo de Portugal), acompanhando os alicerces e o perímetro da primitiva fortificação. De qualquer modo, datará do final do século XII e o início do século XIII a reforma do castelo, com a construção da torre de menagem. O castelo era então o que se chamava de cabeça de terra, o que traduz a sua importância regional.

Fonte: Arquivo Municipal do Porto

Capturarpolanhosocastle.PNG

PONTE DE LIMA: CAPELA DO ESPÍRITO SANTO DE MOREIRA DO LIMA EM 1938

As imagens datam de 1938 e mostram as fachadas principal e lateral norte da Capela do Espírito Santo de Moreira do Lima, no concelho de Ponte de Lima, situada num adro murado e sobranceiro à Estrada Municipal 1230. Mostram ainda um pormenor da portada principal e duma cornija sobre modilhões historiados.

Fonte: Arquivo Municipal do Porto

Capturarmoreilima2.PNG

Capturarmoreilima1.PNG

Capturarmoreilima3.PNG

BRAGA: BASÍLICA DOS CONGREGADOS

Basílica dos Congregados, Braga

A Basílica dos Congregados situa-se na freguesia de São José de São Lázaro em Braga, e está incluída no antigo Convento dos Congregados.

A Basílica é da autoria do arquitecto André Soares, construída no século XVI, embora só terminada no século XX. O inicio da construção foi em 1703

Texto e fotos: Fernando Araújo

119174001_10218367345710089_5617554200150304195_n.

119217298_10218367346110099_6126284209195121997_n.

119170737_10218367346670113_3473943159466837392_n.

119156531_10218367347230127_2625131186327976694_n.

119168171_10218367347670138_2903981178615595474_n.

119172380_10218367348150150_5717042621706345170_n.

BRAGA: IGREJA DOS TERCEIROS DE SÃO FRANCISCO ATRAVÉS DA OBJECTIVA DE FERNANDO ARAÚJO

Igreja dos Terceiros de São Francisco. Braga

Arquitectura religiosa, maneirista, barroca, rococó e neoclássica. Planta composta por igreja longitudinal com nave única, capela-mor mais estreita e torre sineira, tudo em eixo, seguindo o esquema tradicional bracarense.

Edificada nos finais do século XVII deve-se à Ordem Terceira de São Francisco, na qual pretendiam ter sede própria. A Ordem esteve antes na Sé de Braga e na Capela Espírito Santo, do hospital de São Marcos.

Texto e fotos: Fernando Araújo

119176521_10218367309429182_7559284400668761545_n.

119446369_10218367309749190_6292681970477617544_n.

119172608_10218367310389206_5457456035324513229_n.

119179717_10218367310949220_2196299492052505131_n.

119412167_10218367311629237_1288133465396179114_n.

119137624_10218367312149250_8604373111365842024_n.

119193221_10218367312629262_7860365855831418926_n.

119165356_10218367313269278_1179473196800206006_n.

AMARES: MOSTEIRO DE RENDUFE FOI UMA DAS PRINCIPAIS CASAS DOS MONGES BENEDITINOS

Mosteiro de Rendufe, Amares

O Mosteiro de Santo André de Rendufe, considerado como uma das principais casas dos monges beneditinos em Portugal, apesar de não se saber quando foi construído, supõe-se que já existisse em 1151, data atribuída à sua primitiva igreja.

Ao longo dos séculos o mosteiro foi crescendo, mas as principais obras datam do século XVIII, como a construção da nova igreja e dependências conventuais, com destaque para a Capela do Santíssimo Sacramento, pelo conjunto de talha rococó, considerada uma das mais importantes do norte do país.

Texto e fotos: Fernando Araújo

119127448_10218367200026447_3398116212634767091_n.

119177478_10218367200906469_7002664958435989476_n.

119241234_10218367201426482_5330634386587835957_n.

119137235_10218367202026497_1474577702063010697_n.

119167182_10218367202506509_6166751479600497129_n.

119135916_10218367203186526_800164603990186248_n.j

119148689_10218367203626537_2209732505387103713_n.

119145675_10218367204066548_959746132478772982_n.j

119201600_10218367204506559_3492763765056055036_n.

119211261_10218367204906569_1131030139135088929_n.

119456645_10218367205306579_3670506110969276852_n.

119303523_10218367205706589_8924195347068298203_n.

119201357_10218367206226602_5068142945585701576_n.

119138834_10218367206946620_6022142966361213324_n.

119143392_10218367207946645_8248644409514890202_n.

119145064_10218367208506659_6088472456642867714_n.

119126608_10218367208986671_3023837548858922528_n.

119235738_10218367209386681_8827112978941351590_n.

119186437_10218367209666688_5170963460497968290_n.

119458304_10218367210106699_6403167292198477791_n.

119220333_10218367210506709_7806816604901758632_n.