Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CERVEIRA ACOLHE SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE PATRIMÓNIO

Seminário Internacional “Património Mundial, Património Vernáculo & Património de Terra” reúne especialistas internacionais

Com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova Cerveira e a Fundação da Bienal de Cerveira, a Escola Superior Gallaecia está a organizar, ao longo desta sexta-feira, o Seminário Internacional “Património Mundial, Património Vernáculo e Património de Terra”, contando com a presença de especialistas provenientes da Nova Zelândia, Irão, França, Itália, Espanha e Portugal. Autarca Fernando Nogueira presidiu à sessão solene de abertura, evocando exemplos de preservação do património e das boas práticas urbanísticas implementadas no concelho.

Seminário Internacional  Património Mundial vernáculo e património de terra ESG 08.11 (7).JPG

Dinamizado através do projeto europeu de investigação 3dPast “Leaving and virtual visiting European World Heritage” sob a coordenação da Escola Superior Gallaecia (Portugal), com a parceria da Università degli Studi di Firenze (Itália) e da Universitat Politècnica de València (Espanha), este debate de cariz internacional tem como finalidade proteger o património português, através da partilha de informação e de ações de sensibilização.

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira aceitou o convite para presidir à sessão de abertura, com a Diretora-Geral da Direção Geral do Património Cultural, Paula Araújo da Silva e a presidenta da ESG, Mariana Correia. Fernando Nogueira sublinhou que “Vila Nova de Cerveira tem sido um município particularmente atento às alterações urbanísticas, prestando atenção às freguesias do interior do concelho, de forma a não descaracterizar o que é o património natural e edificado de cada uma das localidades mais rurais, tentando sensibilizar e incentivar que as intervenções efetuadas no âmbito público respeitem as características vernáculas correspondentes da tipologia própria de cada local”. O edil cerveirense assegurou que “o conhecimento do impacto da arquitetura vernacular na atratividade turística aliada à existência de recursos e condições singulares, colocam a preservação e a valorização do nosso património como uma das apostas competitivas a nível turístico”.

O presente seminário conta com um vasto leque de oradores convidados, nomeadamente a Arq. Paula Araújo da Silva, Diretora-Geral do Património Cultural; a Dr.ª Regina Durighello, Diretora da Unidade de Monitorização de Património Mundial do ICOMOS Internacional de Paris; a Prof.ª Soraya Genin, Presidente do ICOMOS-Portugal; o Arq. Manuel Lacerda, Focal Point Português para o Património Mundial; a Prof.ª Mariana Correia, Presidente do Comité Cientifico Internacional ICOMOS-ISCEAH (património em terra) e Presidente da esGallaecia; o Diretor da Escola de Arquitetura da Universidade de Florença; Prof.ª Camilla Mileto e Prof. Fernando Vegas, responsáveis do grupo de património vernáculo da Universidade Politécnica de Valencia; especialistas internacionais como Arq. Ian Bowman (Nova Zelândia), Dr. Rasool Vatandoust (Irão), e especialistas nacionais como o Prof. Gilberto Carlos, a Prof.ª Ana Lima e a Prof.ª Goreti Sousa, do Centro de Investigação Ci-ESG, da Escola Superior Gallaecia.

Seminário Internacional  Património Mundial vernáculo e património de terra ESG 08.11 (12).JPG

BOM JESUS PATRIMÓNIO DA HUMANIDADE É TEMA DO CONCURSO MUNICIPAL DE FOTOGRAFIA 2019

Inscrições a partir do dia 20 de Novembro no Museu da Imagem

‘O Bom Jesus do Monte – Património Mundial da Humanidade’ é o tema do XVI Concurso Municipal de Fotografia, uma iniciativa organizada pelo Município de Braga que visa aproximar os Bracarenses do património da Cidade.

MH Anabela Esteves 2018  R25 Nº23.JPG

As inscrições, limitadas a 50 concorrentes, iniciam-se no dia 20 de Novembro, no Museu de Imagem (de terça a sexta-feira, das 11h00 às 18h30, e aos sábados das 14h30 às 18h30), implicando apenas o pagamento de uma caução que se destina a garantir a efectiva participação dos inscritos, sendo a referida caução devolvida, aquando da entrega da máquina fotográfica.

Esta edição do concurso de fotografia decorrerá nos dias 13, 14 e 15 de Dezembro e conta com o apoio dos Transportes Urbanos de Braga, que irá assegurar o transporte dos concorrentes mediante a apresentação da câmara fotografia fornecida pelo Município.

Cada concorrente poderá apontar a objectiva ao geral e ao pormenor, ao material e ao humano, ao exterior e ao interior, mas também aos rituais religiosos, costumes e tradições.

Este concurso incluirá a habitual exposição pública, a inaugurar em Fevereiro de 2020 na Fonte do Ídolo, e na qual estarão patentes os trabalhos premiados pelo júri, bem como uma fotografia de cada um dos concorrentes, nos termos do regulamento do concurso.

O tema proposto visa reconhecer e homenagear a atribuição do Santuário do Bom Jesus do Monte a Património Cultural Mundial da UNESCO, bem como estimular o interesse, a sensibilidade dos concorrentes em particular e dos turistas e cidadãos em geral, no que respeita ao seu valor histórico, artístico, cultural, religioso e paisagístico.

CASTELO DE CERVEIRA VAI SER TRANSFORMADO EM HOTEL DE 4 ESTRELAS

Autarca realça passo “decisivo” na transformação do Castelo de Cerveira em hotel de 4 estrelas

A Secretaria de Estado do Turismo anunciou, esta terça-feira, que o Castelo de Vila Nova de Cerveira deverá abrir em 2021, transformado em hotel de quatro estrelas, num investimento estimado em cerca de 3 milhões de euros. O imóvel, que integrou o Programa Revive, foi adjudicado a Eurico da Fonseca, que desenvolveu o projeto do Palácio de São Bento da Vitória, no Porto. Autarca cerveirense realça “um passo decisivo para que se concretize o propósito de devolver este imóvel ao serviço dos Cerveirenses, da economia local e dos inúmeros turistas que reconhecem o Castelo como um dos ex-libris do concelho”.

CREDITOS - GILBERTO COUTINHO2.jpg

De acordo com a nota emitida pela Secretaria de Estado do Turismo, a proposta vencedora apresentada por Eurico da Fonseca atingiu praticamente o triplo do valor base do concurso, correspondendo a uma renda anual de 33.500 euros anuais (o valor base estava fixado em 13.260 euros). O investimento estimado para a recuperação do imóvel é de cerca 3 milhões de euros, para a instalação de um hotel com um mínimo de 4 estrelas, que contará com 41 quartos, restaurante e ginásio, e cuja abertura está prevista para o final de 2021.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, “o Programa REVIVE abriu uma janela de oportunidades para a resolução de uma enorme preocupação dos Cerveirenses, após 10 anos de impasse e de abandono do Castelo”. Fernando Nogueira elogia “a atenção e celeridade” com a então Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, que liderou este processo, “culminando com uma utilização digna daquele imóvel”. “Dar vida ao nosso Castelo tem sido a bandeira do atual executivo desde 2013. Nunca desistimos e, em cinco anos de diversas reuniões e pedidos, formais e informais, finalmente temos uma solução que nos parece ser uma mais-valia para Cerveira e para os Cerveirenses, sendo já uma prenda de aniversário antecipada para os 700 anos da fundação de Vila Nova de Cerveira, que se assinala a 1 de outubro de 2021”, diz Fernando Nogueira.

Para a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, “a conclusão do concurso do Castelo de Vila Nova de Cerveira é uma excelente notícia para a requalificação e valorização deste espaço extraordinário e para a criação de alojamento que responda à procura crescente no Alto Minho. A recuperação deste imóvel com 700 anos de história será um importante fator de geração de riqueza e de criação de emprego e comprova a importância do Revive na recuperação do nosso património público”.

A Secretária de Estado da Cultura, Ângela Ferreira, sublinha “a importância deste passo para a preservação e dinamização do património cultural português, peça chave da nossa identidade histórica, mas igualmente desafiante para o futuro de todos nós. O Castelo de Vila Nova de Cerveira deve convocar-nos para o compromisso efetivo de devolvermos o património às pessoas, dinamizando-o com a criação, também nestes espaços, de mais e melhor oferta cultural para os cidadãos”.

O Castelo de Vila Nova de Cerveira é um castelo medieval de estilo gótico, construído em 1320 por ordem do rei D. Dinis, e que alberga a antiga Igreja da Misericórdia, a antiga Casa dos Governadores, a cadeia e outros anexos. Situado no centro de Vila Nova de Cerveira e junto à estação ferroviária, o Castelo de Vila Nova de Cerveira dispõe de uma vista privilegiada para o Rio Minho, que traça a fronteira natural com Espanha, que está do outro lado da margem. Este complexo foi adaptado a Pousada entre 1982 e 2008.

Até ao momento foram lançados concursos relativos a 19 imóveis no âmbito do Revive – programa lançado em 2016 que tem como missão promover e agilizar os processos de rentabilização e preservação de património público devoluto, tornando-o apto para a atividade turística.

Com o Castelo de Vila Nova de Cerveira, passam a ser 11 os imóveis adjudicados ao abrigo do Programa Revive, o que representa um investimento de 103 milhões de euros.

Foto: Gilberto Coutinho

ALUNOS DE CELORICO DE BASTO VISITAM IGREJAS DO ROMÂNICO

Alunos do 4º Ano do ensino Básico de Celorico de Basto visitaram igrejas do românico

Visitas contemplaram a Igreja do Divino Salvador de Ribas, a Igreja de Santa Maria de Veade e a Igreja do Divino Salvador de Fervença.

_DSC7865.jpg

Durante a última semana, 6 turmas do 4º ano do Agrupamento de Escola de Celorico de Basto visitaram as igrejas de Celorico de Basto que integram a Rota do Românico, um projeto pedagógico proposto pela Rota do Românico ao Município de Celorico de Basto e ao Agrupamento de Escolas.

No dia 9 de outubro, duas turmas estiveram na igreja do Divino Salvador de Ribas durante a tarde onde puderam ver e aprender as características do estilo arquitetónico presentes no edifício.

Segundo Emilia Machado, técnica da Rota do Românico, “este é o projeto pedagógico inserido no serviço educativo da Rota direcionado às crianças do 4º ano do ensino básico. O mesmo foi apresentado ao Município e ao Agrupamento em Julho por forma a, no arranque do ano letivo, constar no plano curricular ou nas atividades propostas para as crianças desse ano de estudos. O Projeto decorre durante todo o dia com dois momentos específicos. Durante a manhã em contexto sala de aula onde abordamos a história e a formação de Portugal, as características do Românico e a Rota do Românico. À tarde visitamos um monumento integrado na Rota do românico o mais próximo possível da escola, onde lhes mostramos as características do românico”. 

O Românico é um estilo arquitetónico muito marcante no concelho de Celorico de Basto como nos reportou o Vereador da Educação e Cultura do Município de Celorico de Basto. “Temos características marcantes do Românico pelo nosso território, com grande visibilidade nas igrejas e no Castelo de Arnoia, mas existem outros monumentos no concelho com muitas referências deste período como é o caso do Mosteiro de S. Bento de Arnoia” disse o autarca que olha para este projeto como uma forma positiva de dar a conhecer o “património edificado, as marcas do românico, a nossa história, para que a mesma se perpetue e se preserve da melhor forma, porque é a marca da nossa identidade. Apoiamos este tipo de iniciativas porque é nas escolas, com os mais jovens, que deve ser incutido o gosto pela património, este saber conhecer e saber valorizar”.

_DSC7885.jpg

_DSC7897.jpg

CERVEIRA ADERE À ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DOS MUNICÍPIOS COM CENTRO HISTÓRICO

Dotado de um singular núcleo histórico que remonta ao século XIV, com a entrega da Carta de Foral de D. Dinis em 1321, constituído por relevantes elementos patrimoniais, entre os quais se destaca o Castelo de Cerveira, o Município de Vila Nova de Cerveira decidiu aceitar o convite para integrar a Associação Portuguesa dos Municípios com Centro Histórico. Objetivo é potenciar a defesa, valorização, revitalização e animação destes espaços.

DJI_0593.jpg

A Associação Portuguesa dos Municípios com Centro Histórico (APMCH), fundada em 1988 em Lamego, onde tem a sua sede nacional, conta na atualidade com cerca de 95 municípios associadas, orientando a sua ação em prol da salvaguarda do património cultural dos centros históricos. Além de os considerar como zonas carecidas de proteção prioritária, como valores que são da maior importância nacional e de indiscutível interesse público e, principalmente, como fatores determinantes para o progresso e bem-estar das populações que deles desfrutam ou usufruem, esta entidade visa ainda desenvolver todos os esforços para a mais estreita colaboração, com as entidades estatais, públicas ou privadas, similares ou outras, nacionais ou estrangeiras com o mesmo propósito.

Sob proteção do Castelo D. Dinis surgiu, no século XIV, o pequeno burgo que corresponde hoje ao centro histórico, demarcando-se um novo paradigma na história dos cerveirenses e, sobretudo, da sua identidade. Aqui, a história e o património andam de mãos dadas, com diversos edifícios com influência de diferentes estilos arquitetónicos e épocas, que convidam a um roteiro histórico-patrimonial, mas também artístico-cultural.

O núcleo urbano histórico de Vila Nova de Cerveira é, portanto, enaltecido pela existência de uma harmonização entre o valioso legado e as marcas que alguns dos mais importantes episódios da história nacional deixaram, com as modernas intervenções urbanísticas e artísticas.

Entre as principais atividades dinamizadas por esta associação, é de salientar a divulgação de eventos que decorrem nos centros históricos em diferentes áreas temáticas, de candidaturas a património classificado e de seminários; a atribuição do Prémio de Arquitetura Alexandre Herculano (PNAAH) que visa em galardoar a qualidade da arquitetura e da construção, bem como a qualidade do restauro e da reabilitação, nos centros históricos; e a realização do Encontro Nacional de Municípios com Centro Histórico.

A adesão de Cerveira à Associação Portuguesa dos Municípios com Centro Histórico foi deliberada em reunião de Câmara, da passada sexta-feira, e vai ainda ser submetida para aprovação em sede da Assembleia Municipal.

CELORICO DE BASTO ABRIU AS PORTAS DO CASTELO DE ARNOIA

Castelo de Arnoia de portas abertas no Dia Nacional dos Castelos

O dia de ontem, 7 de outubro, foi oficialmente o Dia Nacional dos Castelos, e Celorico de Basto viu o seu Castelo a celebrar este dia com uma iniciativa promovida pela Rota do Românico em parceria com o Município de Celorico de Basto e o Agrupamento de Escolas.

_DSC7796.jpg

Durante a tarde de ontem, uma turma do 5G da Escola Básica 2 e 3 da Mota esteve no Castelo de Arnoia, o único Castelo inserido na Rota do Românico, e aprenderam as características deste estilo arquitetónico, presentes no Castelo e explicadas pelas técnicas do Serviço Educativo da Rota do Românico. Segundo Paula Monteiro da Rota, “esta atividade está inserida num projeto pedagógico, um projeto extenso que contempla variadíssimas atividades para várias faixas etárias e ciclos de estudo, para esta iniciativa em particular era importantes termos alunos do 5º ano que estão agora a aprender estas matérias neste ano letivo”.

O dia Nacional dos Castelos celebra-se desde 1984 e, desde 2003 que se estabeleceu o dia 7 de outubro como dia oficial, uma celebração que visa a promoção do património edificado. Segundo o Vereador da Cultura da Câmara Municipal de Celorico de Basto, Fernando Peixoto “o Castelo de Arnoia edificado entre o Século XI e XIII, é o nosso símbolo arquitetónico, a nossa referência do património histórico mais marcante, outrora cabeça de terra, marco incontornável das terras de Basto, símbolo de defesa e grandiosidade. Um monumento que deve ser visitado por todos, sempre, todos os dias do ano”.

Durante esta visita ao Castelo as crianças aprenderam e brincaram, porque a “brincar também se aprende” e por isso, findas as explicações sobre o românico e a visita à torre de Menagem participaram em vários jogos tradicionais dentro do Castelo de Arnoia.

Muitas das crianças presentes nunca tinham visitado o Castelo de Arnoia como nos disse o aluno Tiago Queirós, “foi a primeira vez que vim ao Castelo, é muito bonito, e gostei muito de aprender como foi construído e que servia para defender as pessoas”.

Esta foi a forma de dar a conhecer o Castelo de Arnoia a 22 alunos do Agrupamento de Escolas, em pleno dia Nacional dos Castelos.

_DSC7835.jpg

_DSC7847.jpg

_DSC7854.jpg

_DSC7858.jpg

FAMALICÃO LANÇA PLATAFORMA ÚNICA COM INFORMAÇÃO SOBRE O PATRIMÓNIO MATERIAL E IMATERIAL

Famalicão ID 2.0 está disponível em www.famalicaoid.org

Já está online a nova plataforma do Famalicão ID 2.0 (www.famalicaoid.org), um projeto único e pioneiro no país a nível municipal, que reúne e disponibiliza informação detalhada sobre o património material e imaterial de Vila Nova de Famalicão.

AFS_1192.jpg

São milhares de documentos, fotografias e vídeos que contam a história do território ao longo dos séculos, desde os primórdios até aos tempos atuais.

A nova plataforma foi apresentada esta quinta-feira, na Casa do Território, pelo técnico municipal responsável pelo projeto, João Machado, e pelo responsável da empresa Sistemas do Futuro – Multimédia, Gestão e Arte, Lda., que desenvolveu a plataforma Fernando Cabral. A sessão contou também com a presença do vereador da Educação e Cultura, Leonel Rocha.

O projeto levou cinco anos a ser desenvolvido e conta com os contributos de muitas dezenas de colaboradores do município e cidadãos famalicenses que participaram com a recolha de informações. O Famalicão ID 2.0 é um site dinâmico que está em constante renovação com a colocação de novas informações assim como a atualização dos conteúdos.

De acordo com Fernando Cabral “trata-se de um projeto de referência nacional ao nível do património”. Neste momento, Vila Nova de Famalicão é o único município do país com este tipo de plataforma, onde estão identificados um conjunto muito alargado de dados sobre a identidade e a história do território.

Coube ao técnico de Gabinete do Património da Câmara Municipal de Famalicão, João Machado, explicar as mais-valias da plataforma navegando pelos vários separadores e explicando as potencialidades do projeto. Desde logo, é possível conhecer Vila Nova de Famalicão a fundo seguindo os tópicos de forma cronológica, imaterial , material, comunidade, documentos, eventos, roteiros, através dos temas ou do espaço. Aqui, cabe tudo o que se possa imaginar desde o conhecimento de lendas e tradições, às personalidades que marcaram a história de Famalicão. As Festas Antoninas são um dos separadores com mais informação disponível, contendo, por exemplo, as letras e as músicas das várias marchas participantes no desfile. É possível ainda encontrar informação sobre imóveis que já não existem fisicamente, mas que fazem parte da memória coletiva, como por exemplo o Cineteatro Augusto Correia.

A informação é imensa e aborda várias temáticas da cultura e educação, o que para Leonel Rocha “é essencial para quem quiser conhecer e estudar Vila Nova de Famalicão”. Aliás, segundo o vereador “esta é uma excelente ferramenta para as escolas, professores e alunos do concelho”.

Refira-se que o projeto FAMALICÃO ID foi lançado em 2014, sendo que esta primeira versão contava já com milhares de registos relativos à Identidade Material local: objetos e imóveis, sempre suportada por uma documentação justificada e intensiva. A nova versão, preconiza agora um conceito alargado e melhorado, procurando, sempre que possível, situar a informação segundo uma leitura 'cronotópica' (o espaço e o tempo) do território, contemplando novas áreas de informação, com destaque para: Identidade Imaterial; Comunidade; Eventos; Roteiros e Temas.

Famalicão ID.jpg

BARCELOS ADERE ÀS JORNADAS EUROPEIAS DO PATRIMÓNIO

A Câmara Municipal de Barcelos volta a associar-se às Jornadas Europeias do Património, este ano sob o tema “Artes Património Lazer”. Organizadas pelo Gabinete de Arqueologia e Património Histórico do Município de Barcelos, as jornadas decorrem nos próximos dias 27, 28 e 29 de setembro.

71032154_2801379126561475_5746236380246179840_n.jpg

O programa começa na sexta-feira, dia 27, às 21h30, com a iniciativa “Arqueologia à Noite” que tem como objetivo dar a conhecer e interpretar os monumentos e sítios arqueológicos do concelho. O ponto de encontro é no Largo do Apoio, em Barcelos.

No sábado, 28 de setembro, no Museu de Olaria, decorre um encontro de jogos de tabuleiro, às 14h00, destinado ao público em geral. A atividade tem entrada livre, mas limitada à lotação da sala.

Às 17h30, decorre a inauguração da exposição “TASCO – Tableware Collection” na Sala da Capela do Museu de Olaria e, às 18h30, o Salão Nobre dos Paços do Concelho recebe a tertúlia de colecionismo e numismática e lançamento do catálogo da exposição “D.António Barroso, um Bispo Colecionador”.

As atividades terminam no dia 29. Nesse dia, pelas 15h00, realiza-se a iniciativa “O Milagre das Cruzes contado aos mais pequenos”, no Largo da Porta Nova e, às 15h45, decorre uma atividade no Museu de Olaria.

O tema em destaque nestas Jornadas Europeias do Património tem como objetivo destacar as muitas facetas do património ligadas às artes e ao lazer, quer na perspetiva do entretenimento, quer a que nos permite viver outras dimensões da vida quotidiana, tornando-nos autores, especialistas e protagonistas.

As atividades são destinadas a todos os interessados.

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE ASSINALA JORNADAS EUROPEIAS DO PATRIMÓNIO E DO TURISMO

Assinalando as Jornadas Europeias do Património e do Turismo, o Município de Esposende promove um vasto programa que se inicia no dia 27 de setembro, Dia Mundial do Turismo, e se prolonga até 4 de outubro. Conferências, música e visita orientada à Casa das Marinhas preenchem um programa aberto a todo o público.

estaleiro.jpg

Valorizar e promover o património local como elementos marcantes da cultura e da história concelhia são dois dos objetivos que as Jornadas Europeias do Património preconizam para 2019. Assim, o Município de Esposende convida a uma viagem sensorial, abordando as tradições gastronómicas do noroeste peninsular, a conhecer o projeto “ESTALEIRO_Esposende (Des)Construção”, experiência musical gerada no cruzamento de várias práticas artísticas contemporâneas e a perceber o valor histórico e patrimonial único das Escolas Rodrigues de Faria.

Na próxima sexta-feira, dia 27, o Fórum Municipal Rodrigues Sampaio acolhe, pelas 10 horas, a conferência “Arqueogastronomia”, durante a qual Carlos Alberto Brochado de Almeida abordará “A alimentação no Noroeste Português entre a Pré História e a Idade Média” e Manuel Rial Santos apresentará o projeto “Vimianzo, do mar à terra”.

JORNADAS 2019 (1).jpg

A valorização e promoção dos produtos tradicionais contribuem para o desenvolvimento sustentável do território e para a preservação e manutenção deste património nacional. O projeto ESGASTRONOMIA, em desenvolvimento, visa o levantamento documentado do receituário tradicional de Esposende e dos produtos agrícolas e piscícolas, nomeadamente através da inventariação de referências escritas, da obtenção de elementos relativos à história, particularidades, usos e saber-fazer associados.

No sábado, entre as 18h30 de sábado e as 4 horas de domingo, o Estaleiro Naval de Esposende acolhe o projeto “ESTALEIRO”, cujo código genético radica na construção e na desconstrução híbrida e mutável de um evento que reúne a expressão artística e musical. Esta primeira edição integra a experiência Eric Copeland, Allen Halloween, Conjunto Corona, Sereias, Iguanas e Ohxalá.

ESTALEIRO é uma co-produção do Núcleo de Intervenção Cultural de Esposende (NICE) e d’A Macho Alfa, Associação Cultural, com o apoio da Câmara Municipal de Esposende e da Associação Fórum Esposendense.

Domingo, 29 de setembro, a programação das Jornadas Europeias do Património e do Turismo contemplam uma visita orientada à Casa das Marinhas, pelas 10 horas. Denominada “Cas’Aberta”, esta é uma excelente oportunidade para conhecer a vida e obra do arquiteto esposendense Viana de Lima. Trata-se de uma atividade gratuita, mas com inscrições obrigatórias até dia 26 de setembro, através do e-mail casa.marinhas@cm-esposende.pt ou do telefone 253 960 179.

Complementarmente à visita orientada, sugere-se uma visita livre à exposição alusiva à obra do arquiteto, designada “Memento, Momento”, patente no Museu Municipal de Esposende, dedicada à arquitetura de Viana de Lima.

A concluir a programação dedicada ao Património e ao Turismo, realiza-se, no dia 4 de outubro, pelas 21h30, a Conferência “As Escolas Rodrigues de Faria: esboço de uma sociedade”, a realizar no Auditório das Escolas Rodrigues de Faria, em Forjães. Do programa constam intervenções de Rui A. Faria Viana, abordando “O Patrono António Rodrigues de Faria”, Eduardo Gonçalves que analisará “A Educação no Estado Novo” e Carlos A. Brochado Almeida centrará a sua intervenção na “Escola Primária de Forjães e os azulejos de Jorge Colaço”.

O valor histórico e patrimonial único deste edifício, que acolhe a sede da Junta de Freguesia da vila de Forjães, permitirá um olhar mais pormenorizado e especializado sobre o património que estas Jornadas Europeias destacam em Esposende.

13 - Casa das Marinhas, do Arq. Viana de Lima - MARINHAS (7) (1).jpg

CONVENTO DE S. FRANCISCO VAI SER ATRACÇÃO PATRIMONIAL DA CIDADE DE BRAGA

Protocolo de colaboração une quatro entidades no esforço de recuperação do edifício

O Município de Braga, a Universidade do Minho (UMinho), a Direcção Regional de Cultura Norte (DRCN) e a Paróquia de Real assinaram esta Terça-feira, 24 de Setembro, um protocolo de colaboração para a recuperação do Convento de São Francisco de Real. O projecto vai permitir a integração do edifício num circuito de visita integrada que contempla também o Mausoléu de S. Frutuoso e a Igreja de S. Francisco de Real.

CMB24092019SERGIOFREITAS00000021133.jpg

O acordo reflecte a vontade conjunta destas quatro instituições em promover o valioso património constituído por três edifícios, que corporizam um conjunto com elevado potencial para o desenvolvimento do turismo cultural e religioso, respondendo às expectativas da sociedade e ao desafio de valorizar os recursos da região e da Cidade.

Para Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, o ´fundamental´ neste processo é a ´necessidade de reabilitar o Convento, um dos grandes testemunhos do património colectivo, e desenhar um projecto integrado para as mais-valias patrimoniais e paisagísticas que se encontram nesta envolvente e que permitem criar mais um foco de interesse para a Cidade´

“É com esse objectivo que todas as entidades estão comprometidas. Por força das condicionantes impostas pelo processo de candidatura mudamos o modelo inicialmente previsto, que implicava uma liderança quase exclusiva da Universidade do Minho, e tivemos de conter a ambição do projecto, mas o mais importante é que a reabilitação está em vias de ser alcançada”, referiu.

Assim, o Município de Braga, proprietário do espaço, vai assumir a candidatura do projecto - “Conservação, Valorização e Promoção do Convento de São Francisco de Real, Braga” - a financiamento pelo Programa Operacional Regional do Norte (Norte 2020), que estará limitado a um milhão de euros. A candidatura será submetida até final deste mês de Setembro e no espaço de cerca de dois meses a avaliação deverá estar concluída.

No caso de o projecto ser aprovado, após a recuperação do Convento de S. Francisco, a UMinho ficará responsável pela gestão da sua visita, que será integrada num circuito único - tirará partido do Mausoléu de S. Frutuoso, Monumento Nacional desde 1944, e da Igreja de S. Francisco de Real, que integra como bens móveis classificados o Cadeiral Seiscentista do coro alto e o Relicário da Sacristia.

A requalificação do património potenciará a sua fruição pelos visitantes e estará devidamente alinhada com a estratégia regional e nacional de desenvolvimento turístico, designadamente ao nível da sua integração nas redes de turismo cultural e religioso.

CMB24092019SERGIOFREITAS00000021135.jpg

CMB24092019SERGIOFREITAS00000021144.jpg

FAMALICÃO ID 2.0. REÚNE INFORMAÇÃO SOBRE O PATRIMÓNIO MATERIAL E IMATERIAL DO CONCELHO

Apresentação da plataforma está agendada para o próximo dia 26 de setembro, pelas 17h00, na Casa do Território

Desde 2014, que o munícipio de Vila Nova de Famalicão, através da plataforma Famalicão ID, disponibiliza informação detalhada acerca do património e dos diversos bens culturais localizados na área administrativa do concelho. A partir de agora, com o FAMALICÃO ID 2.0., todas as pessoas terão acesso a informações sobre o Património Imaterial (lendas, tradições, festas e romarias, etc.), Personalidades Famalicenses, entre muitas outras matérias relacionadas com a identidade famalicense.

Património imaterial passa a constar na plataforma Famalicão ID.jpg

A nova plataforma é apresentada à comunicação social no próximo dia 26 de setembro, pelas 17h00, na Casa do Território, no Parque da Devesa.

O projeto FAMALICÃO ID foi lançado em 2014, numa parceria entre o município famalicense e a empresa Sistemas do Futuro – Multimédia, Gestão e Arte, Lda., e nasceu da necessidade de se criar uma ferramenta de divulgação, que permitisse a todos os interessados (professores, alunos, investigadores, público em geral) encontrar, de forma fácil e integrada, diversas informações sobre aspetos da cultura e identidade famalicenses. Preconizava-se, por intermédio desta ferramenta, dar a conhecer o património cultural local, reforçando também deste modo a identidade do concelho e por inerência dos próprios famalicenses.  

De forma a tentar alcançar um público mais diversificado, o projeto foi alargado, abrangendo outras formas de acesso à informação, tanto por intermédio das redes sociais (com a criação da página de facebook FAMALICÃO ID), como de diversos outros recursos: FAMALICÃO ID 3D; History Pin | Vila Nova de Famalicão; #PassadoemFamalicão. Tendo assim em conta o contexto inicial, o projeto entra agora em 2019 numa nova fase - o FAMALICÃO ID 2.0.

Na criação desta nova versão procurou-se “mostrar” de forma mais intencional o que caracteriza os famalicenses – o que foram e o que são.

A versão atual, que conta já com milhares de registos, foca-se tendenciosamente numa leitura do território baseada maioritariamente nos vestígios materiais, distribuídos entre bens imóveis (edifícios, monumentos, expressões artísticas, etc.) e bens móveis (objetos). A documentação (fotografias, material gráfico e bibliografia) auxilia e complementa o entendimento de todo o conjunto.

Nesta nova versão, serão disponibilizadas novas áreas de informação que irão ajudar numa leitura mais completa e integrada do território, com destaque para as informações que se relacionam com Património Imaterial (lendas, tradições, festas e romarias, etc.) e Personalidades Famalicenses. A forte componente audiovisual mereceu também destaque, contribuindo para a construção de um novo layout, totalmente remodelado, mais intuitivo e apelativo.

O objetivo é que o FAMALICÃO ID (www.famalicaoid.org) continue e seja cada vez mais uma referência na divulgação e disseminação da cultura e identidade famalicense.

BRAGA VAI REQUALIFICAR CONVENTO DE S. FRANCISCO DA REAL

Assinatura de protocolo para a requalificação do Convento de S. Francisco de Real tem lugar amanhã, Terça-feira, 24 de Setembro, às 12h00, na sacristia da Igreja de Real, Braga

Tem lugar amanhã a cerimónia de assinatura do protocolo entre o Município de Braga, a Universidade do Minho, a Direcção Regional de Cultura Norte e a Paróquia de Real, que terá lugar esta Terça-feira, 24 de Setembro, pelas 12h00, na sacristia da Igreja de Real, em Braga.

A iniciativa contará com a presença de Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, Rui Vieira de Castro, reitor da Universidade do Minho, António Ponte, director Regional de Cultura Norte, e de um representante da Paróquia de Real.

O protocolo visa garantir a requalificação do Convento de S. Francisco de Real com vista à sua futura integração num circuito de visita integrada que contempla também o Mausoléu de S. Frutuoso e a Igreja de S. Francisco.

O projecto de “Conservação, Valorização e Promoção do Convento de São Francisco de Real, Braga” será candidatado a financiamento por parte do Município de Braga, proprietário do imóvel.

PROTOIRO CRITICA MUNICÍPIO VIANENSE PELA DEMOLIÇÃO DO REDONDEL DA ARGAÇOSA

VIANA DO CASTELO DESTRÓI PATRIMÓNIO CULTURAL COM 70 ANOS

A PróToiro – Federação Portuguesa de Tauromaquia critica e condena a Câmara Municipal de Viana do Castelo que aprovou a demolição da Praça de Touros da cidade, um património que assinala este ano o seu 70º aniversário. Este ataque ideológico à Cultura Tauromáquica demonstra uma tremenda falta de respeito a gerações inteiras de vianenses que lutaram para construir esta praça na cidade.

Após o Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto considerar inconstitucional qualquer proibição municipal de touradas, a PróToiro estuda a melhor forma de impedir a demolição deste património.

Na Justiça continua a decorrer a ação intentada pela Protoiro contra a Câmara Municipal de Viana do Castelo, na qual se pede nulidade da declaração de cidade antitouradas.

Na defesa e valorização da Cultura Tauromáquica, a PróToiro garante que tudo fará para assegurar o cumprimento da legislação em Portugal.

20190921001906106577.jpg

AMARES REABILITA IGREJA DO MOSTEIRO DE RENDUFE

Município de Amares acompanha obras no Mosteiro de Rendufe

O presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, esteve no terreno a acompanhar de perto o processo de reabilitação da Igreja do Mosteiro de Santo André, em Rendufe, Amares. A intervenção está em curso desde o passado dia 19 de agosto e integra uma candidatura aprovada pelo Programa Norte 2020, no âmbito da “Operação Mosteiros a Norte”, da responsabilidade da Direção Regional de Cultura do Norte.

IMG_2175.jpg

De visita ao local, o autarca, que esteve acompanhado pelo pároco da freguesia, Padre Nuno Oliveira, sublinhou a importância desta intervenção que não tem dúvidas “vai contribuir para a valorização arquitetónica, histórica, cultural” deste património e, consequentemente, “potenciar o seu usufruto e estima” por parte dos amarenses e dos turistas que visitam concelho.

A obra orçada em cerca de 504 mil euros (mais IVA) tem um prazo de execução de 270 dias para os trabalhos, que incidem na Igreja, Capela-Mor e Capela do Santíssimo Sacramento, Antessacristia e Sacristia, bem como no Alpendre do Adro, com intervenções na cobertura, drenagem periférica e reforço estrutural da Igreja, como forma de contenção da degradação do espaço interior e do espólio artístico do seu recheio, da autoria de Frei Vilaça.

A intervenção encontra-se consignada à empresa Augusto Oliveira Ferreira e Companhia Lda.

IMG_2182.jpg

FAMALICÃO RECUPERA ÓRGÃO DO SÉCULO XIX

Órgão do século XIX recuperado em Famalicão. Concerto inaugural realiza-se a 21 de setembro, pelas 21h00, na igreja de Telhado

No dia 21 de setembro realiza-se na igreja de Telhado, em Vila Nova de Famalicão, pelas 21h00, o concerto inaugural do último órgão de tubos construído pelo organeiro Manuel de Sá Couto, em 1836, e que foi recentemente restaurado pela empresa JMS Organaria. Rosana Orsini (soprano) e Marco Brescia (órgão) são os convidados deste concerto inaugural. A entrada é livre.

AFS_9458.jpg

O restauro que durou cerca de sete meses e implicou um investimento total de 20 mil euros permitiu dotar o órgão da sua traça original, depois de ter sido completamente adulterado com os restauros realizados ainda no seculo passado.

“Depois de um trabalho bastante minucioso conseguimos recuperar a tinta original, o teclado também foi restituído à forma original. Todas as partes mecânicas foram revistas e foi feita a harmonização de origem tal como o construtor havia feito na época”, explica Joaquim Silva da JMS Organaria, adiantando que se “trata de um órgão histórico e de caraterísticas únicas”.

Terá sido, muito provavelmente o último órgão construído Manuel de Sá Couto.

O restauro contou com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, que atribuiu um subsídio no valor de nove mil euros.

O concerto inaugural contará com as presenças do Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, do Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, entre outras personalidades do concelho.

AFS_9454.jpg

CLÍNICA DENTÁRIA ANGEL SMILE RECUPERA IMÓVEL HISTÓRICO NO CENTRO DE FAMALICÃO

Angel Smile compra instalações da Caixa Geral de Depósitos

A clínica dentária Angel Smile, com sede em Barcelos, escolheu o centro da cidade de Vila Nova de Famalicão para fazer crescer o seu negócio, comprando um edifício histórico na Praça D. Maria II, que, na segunda metade do século passado, acolheu o principal balcão da Caixa Geral de Depósitos na então vila famalicense.

Antiga sede da CGD em Vila Nova de Famalicão acolhe clínica dentária.jpg

O edifício, em granito, que faz esquina com a Rua de Santo António, está devoluto desde a década de 1980, surgindo agora uma oportunidade para a sua reabilitação através da sua reconversão numa clínica dentária de última geração, onde deverão trabalhar duas dezenas de profissionais, entre médicos dentistas, técnicos superiores de próteses dentária e assistentes dentários. A nova clínica será, por isso, um importante elemento de revitalização de uma zona da cidade que tem perdido habitantes e serviços nas últimas décadas.

INVESTIMENTO DE 2 MILHÕES

A aquisição do edifício, as obras de reabilitação e adaptação e o equipamento necessário implicarão um investimento global que rondará os 2 milhões de euros.

“O local é excelente e apaixonei-me pelo edifício porque acho que tem tudo a ver com a Angel Smile e com aquilo que pretendemos disponibilizar no mercado de Vila Nova de Famalicão”, afirma o médico dentista Anselmo Vasconcelos, fundador, CEO e diretor clínico da Angel Smile, cuja opção por um imóvel histórico no centro da cidade de Vila Nova de Famalicão, segundo revela, também se deve ao “profissionalismo” dos consultores da agência imobiliária MEDIUM.  

“A MEDIUM foi um elemento-chave neste processo. Não conhecia ninguém da MEDIUM e, agora, para mim, são parceiros e amigos. Foram incansáveis na procura de soluções”, declara Anselmo Vasconcelos, que afiança ter escolhido Famalicão para crescer em função de um estudo de mercado. “A Angel Smile escolheu Famalicão, tendo em conta alguns números da Ordem dos Médicos Dentistas em termos de necessidades da população e a proximidade em relação a Barcelos, onde temos a nossa sede”, adiantou o CEO da Angel Smile.

CÂMARA MUNICIPAL ANALISA PROJETO

Localizado na Praça D. Maria II, em pleno centro de Vila Nova de Famalicão, o edifício terá de manter o aspeto exterior. Trata-se de um imóvel da arquitetura moderna, construído em meados do século XX.

Atualmente, o imóvel tem dois pisos, com pé direito de 5 e 4 metros, respetivamente, o que dará para converter em três pisos. Além disso, deverá crescer com um piso abaixo do chão e mais um pequeno andar recuado, com impacto zero. O projeto está a ser analisado pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão.

As obras de reabilitação e reconversão devem começar logo que seja possível. O objetivo da Angel Smile será abrir a clínica entre finais de 2020 e inícios de 2021. Tudo dependerá da aprovação municipal e do andamento das obras, para as quais será necessário cerca de um ano de trabalhos.

Segundo o CEO da Angel Smile, “o edifício enquadra-se na política da marca”. “Nós posicionamo-nos num segmento médio-alto e somos uma clínica dentária que faz captação de clientes internacionais, trabalhando no segmento do turismo da saúde. Além disso, fazemos formação de médicos dentistas. Por isso, queremos ter em Famalicão umas instalações que transmitam este posicionamento”, explicou, sem receio da concorrência, pois, considera que “Famalicão ainda tem necessidade de dentistas”.

A Angel Smile, com sede em Barcelos, terra do fundador, desde 2013, tem captado uma média de 60 a 70 novos pacientes por mês e instala-se em Famalicão numa política de “crescimento ponderado”.

Anselmo Vasconcelos, de 39 anos, dono e único sócio da clínica, é médico dentista licenciado pela CESPU e pós-graduado em Gestão de Unidades de Saúde pela Universidade do Minho.

FAMALICÃO REABILITA TEATRO NARCISO FERREIRA

Reabilitação do Teatro Narciso Ferreira arranca segunda-feira. Auto de consignação é celebrado na próxima segunda-feira, pelas 11h00, no recinto do Mercado de Riba de Ave, em frente ao Teatro

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, convida os órgãos de comunicação social para a cerimónia de assinatura do auto de consignação que marca o arranque das obras de reabilitação do Teatro Narciso Ferreira, em Riba de Ave. A sessão está marcada para a próxima segunda-feira, 9 de setembro, pelas 11h00, no Mercado de Riba de Ave, mesmo em frente ao teatro. O momento conta com a presença do autor do projeto, arquiteto Noé Diniz.

Teatro Narciso Ferreira.jpg

A obra foi adjudicada à empresa Costeira – Engenharia e Construção, S.A., pelo valor de 2.957 146, 89 euros e um prazo de execução de 450 dias. Com verbas aprovadas no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), assinado entre a autarquia e o Programa Operacional Norte 2020, o município tem garantido um cofinanciamento FEDER.

Refira-se que o edifício do Teatro Narciso Ferreira encontra-se presentemente em estado de ruína, pretendendo-se a sua total reabilitação física e cultural. Este facto mereceu especial preocupação do executivo camarário pelo que, consta como um dos projetos prioritários a levar a cabo no âmbito da candidatura Portugal 2020 – PEDU de Vila Nova de Famalicão, na prioridade de investimento 6.5 – Regeneração Urbana.