Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MINHO PARTICIPA NAS COMEMORAÇÕES DO DIA INTERNACIONAL DOS MONUMENTOS E SÍTIOS

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2019

A Direção-Geral do Património Cultural convida todas as entidades a apresentar propostas de iniciativas a desenvolver no dia 18 de abril, ou em datas próximas, enquadradas no tema 'Património e Paisagem Rural', que dá o mote às comemorações em 2019.

Em colaboração com o ICOMOS Portugal, a DGPC impulsiona a divulgação deste tema com a finalidade de promover o entendimento das zonas rurais enquanto paisagem, e da paisagem enquanto património, estimulando a percepção de territórios em permanente mutação, que acumulam os saberes e as práticas decorrentes de uma vivência continuada, em constante adaptação aos imperativos ambientais, culturais, sociais, políticos e económicos.

Para aceder à página de carregamento das iniciativas e ao nome de utilizador e palavra passe, poderão contactar pelo email dims@dgpc.pt ou telefones 213 614 336/213 614 324 (DDCI/DGPC).

O carregamento de iniciativas pode ser feito até ao dia 17 de abril.

53783986_1790752437690845_8767148975607250944_n.jpg

DIREÇÃO GERAL DO PATRIMÓNIO CULTURAL CLASSIFICA IGREJA MISERICÓRDIA DE CAMINHA COMO MONUMENTO DE INTERESSE PÚBLICO

Por decisão da Mesa Administrativa, em novembro de 2013, foi iniciado o procedimento de classificação da Igreja da Misericórdia de Caminha. Embora já abrangida pela classificação do Centro Histórico de Caminha, pelo valor cultural que aufere, foi proposta a classificação individual do monumento.

Igreja-classificada (1).jpg

Da análise ao pedido efetuado, a Direção Geral do Património Cultural considerou que (…) a Igreja da Misericórdia de Caminha, pelo seu valor histórico, social, pelo seu valor arquitetónico, pelo seu valor artístico, de uma riqueza notável em termos de bens móveis, pela sua exemplaridade, autenticidade e pelo seu bom estado de conservação, como testemunho e significado cultural insere-se no âmbito nacional.”

12meses1.jpg

Depois de culminados todos os procedimentos administrativos, para regozijo da Irmandade da Misericórdia de Caminha e de toda a comunidade caminhense, foi finalmente obtida a tão almejada classificação da Igreja da Misericórdia como Monumento de Interesse Público, por publicação do Diário da República de 18 de março de 2019.

Capturarmatricaminha.PNG

CERIMÓNIA DE INAUGURAÇÃO REMODELAÇÃO DO BATISTÉRIO DA SÉ CATEDRAL DE BRAGA

O Deão do Cabido da Sé de Braga, e a Direcção Regional de Cultura do Norte, procedem à cerimónia de inauguração da Remodelação do Batistério da Sé de Braga, no âmbito da Operação da Rota das Catedrais a Norte, que terá lugar no dia 01 de março de 2019pelas 18h00.

Dignam-se presidir a este ato, Sua Excelência Reverendíssima Senhor Dom Jorge Ortiga, Arcebispo Primaz de Braga, e sua Excelência a Senhora Secretária de Estado da Cultura, Arquiteta Ângela Ferreira.

BARCELOS: IGREJA E CONVENTO DA FRANQUEIRA FORAM CLASSIFICADOS COMO MUNUMENTOS DE INTERESSE PÚBLICO

Portaria sublinha conjunto arquitetónico como fator de qualificação da área da Franqueira

Foi publicado a 19 de fevereiro, em Diário da República, a Portaria n.º 152/2019, da Secretaria de Estado da Cultura, a classificação de monumento de interesse público da  Igreja e do Convento da Franqueira, nas freguesias de Pereira e Gilmonde, em Barcelos.

Imagem 1BARCELOSCLASSINTPUNB (1).jpg

A portaria refere que apesar das obras de restauro e de adaptação registadas nas últimas décadas, o espaço conventual “conserva ainda grande valor histórico e arquitetónico, constituindo um bom testemunho da evolução da Ordem Franciscana” em Portugal. Construído no século XVI, o atual edifício foi ampliado e reformulado entre 1678 e 1708, tendo sido restaurado na segunda metade do século XX e, mais tarde, adaptado a turismo de habitação. “A envolvente do conjunto edificado, de grande valor paisagístico, conserva ainda diversas estruturas setecentistas do antigo cenóbio, incluindo a imponente fonte alusiva ao Senhora da Fonte da Vida, diversos traçados e percursos processionais e as sete capelas dos Passos”, sublinha ainda aquela portaria.

O conjunto da Igreja e Convento da Franqueira, a par da Ermida de Nossa Senhora da Franqueira e dos vestígios do antigo Castelo de Faria, erguidos nas imediações, é um evidente fator de qualificação do território”.

São destacados, igualmente, o valor estético, técnico e material da Igreja e do Convento e a sua conceção arquitetónica, urbanística e paisagística. Na antiga igreja conventual, “destaca-se o nártex caraterístico dos templos fransciscanos, aberto por arcos redondos e encimados por nichos com esculturas de vulto representando São Francisco e Santo António. O programa barroco do interior denuncia uma campanha decorativa unitária, hoje amputada do retábulo-mor original”.

Em face do cumprimento dos requisitos legais, “são classificados como monumento de interesse público, a Igreja e o Convento da Franqueira, no lugar do Senhor da Fonte da Vida, freguesias de Pereira e Gilmonde, concelho de Barcelos, distrito de Braga”, conclui a referida portaria. 

Imagem 1BARCELOSCLASSINTPUNB (2).jpg

EXECUTIVO VIZELENSE VISITA OBRAS DA CAPELA DE S. PAIO

O Executivo Municipal, acompanhado pela União de Freguesias de Tagilde e Vizela S. Paio vai efetuar uma visita às obras da Capela de S. Paio, no próximo dia 18 de fevereiro, pelas 16.00h.

De destacar que a obra da Capela de S. Paio está a ser executada pela Paróquia de S. Paio, numa parceria com a União de Freguesias de Tagilde e Vizela S. Paio e a Câmara Municipal, com o objetivo de dotar aquela freguesia de uma capela mortuária,  uma infraestrutura com grande impacto comunitário na freguesia e com relevância para o Concelho de Vizela.

De realçar ainda que a Câmara Municipal atribuiu um apoio financeiro de € 60.000,00 à Fábrica da Igreja de S. Paio para obras de construção, conservação ou beneficiação de edifícios ou instalações destinadas ao desenvolvimento normal das respetivas atividades, nomeadamente da construção da capela mortuária.

OS RANCHOS FOLCLÓRICOS DEVEM DAR-SE AO RESPEITO!

A propósito da recente polémica em torno da incorrecta apresentação de Cristina Ferreira com o suposto traje de noiva da região de Viana do Castelo, convém lembrar que também muitos grupos folclóricos não fazem melhor figura, quando deveriam ser eles próprios a darem o exemplo.

O BLOGUE DO MINHO tem seguido a regra de, como o povo costuma dizer, não deitar fora o bebé juntamente com a água do banho… sucede que, por mais que ele seja lavado, não há meio de ficar limpinho como se desejaria!

É importante que os minhotos não deixem amesquinhar o seu património – nem os folcloristas em geral aceitarem que tratem o folclore de forma jocosa como é frequente sempre que a ele se referem! Mas, não podem ser os minhotos – nem os ranchos folclóricos! – a darem o mau exemplo que invariavelmente faz do folclore uma caricatura do género daquela que acaba de ser apresentada na SIC por Cristina Ferreira… assim sendo, jamais teremos motivo para exigir respeito porque são os próprios ranchos folclóricos que não se dão ao respeito!

O BLOGUE DO MINHO é um espaço independente ao serviço do Minho e dos minhotos. Apoia todos quantos se interessam pela divulgação do património cultural da nossa região. Por essa razão, vai deixar de pactuar com representações menos dignas que só envergonham o Minho!

O Administrador,

Carlos Gomes

VALENÇA INTEGRA ROTA DAS FORTIFICAÇÕES ABALUARTADAS DA RAIA

Vai Nascer a Rota das Fortificações Abaluartadas da Raia: Valença, Almeida, Marvão e Elvas

unnamedvalraifort.jpg

A Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, presidiu à assinatura do contrato de financiamento das Fortalezas Abaluartadas da Raia – Criação da Rota Temática “Rota das Fortificações Abaluartadas da Raia”. 300 mil euros é o investimento, financiado pelo programa Valorizar - linha de apoio à valorização turística do interior, do Turismo de Portugal.

4 Centros de Interpretação

Esta nova rota de turismo do património implicará a criação de quatro centros de interpretação em cada um dos municípios envolvidos. Em Valença será recuperado o Paiol do Açougue para acolher o futuro Centro de Interpretação das Fortificações Abaluartadas da Raia.

Experimentação do Património Abaluartado

Este programa implicará a criação de uma Rota temática que agrupa os diferentes polos do projeto. Um conjunto de ferramentas de experimentação turística, branding associado contemplando, também, o desdobramento da marca em vários suportes comunicacionais (site, folheto, vídeo, merchandising) e ferramenta de monitorização do projeto completam o investimento.

Fortalezas Abaluartadas Produto Turístico

A Rota das Fortalezas Abaluartadas pretende ser um produto turístico patrimonial de interpretação e valorização de um legado histórico único, da raia portuguesa.

As Fortalezas modernas da raia de Portugal-Espanha são a expressão do completo domínio da arte da fortificação abaluartada.

Fortalezas a Património Mundial da UNESCO

Valença, Almeida, Marvão e Elvas dão corpo à candidatura das Fortalezas Abaluartadas da Raia a património Mundial, junto da UNESCO. A criação desta rota vai permitir uma melhor interpretação, valorização e projeção deste legado patrimonial.

O ato decorreu, na Pousada de São Teotónio, na Fortaleza de Valença e contou, ainda, com a presença dos presidentes da Câmara Municipal de Valença, Almeida, Marvão e Elvas, entre outras entidades.

FAMALICÃO REABILITA CINE-TEATRO NARCISO FERREIRA

Câmara de Famalicão aprovou, esta quinta-feira, a adjudicação da obra. Obras de reabilitação do Cine Teatro Narciso Ferreira arrancam na primavera

Está para muito breve, o arranque das obras de reabilitação do Cine Teatro Narciso Ferreira, de Riba de Ave. A sala de espetáculos que foi inaugurada em 1944 e batizada em honra do empresário têxtil responsável pela construção de algumas fábricas mais importantes do Vale do Ave, vai voltar a abrir as suas portas à arte e à cultura em meados do próximo ano, 2020.

AFS_5165.jpg

A garantia foi deixada pelo presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, esta quinta-feira, depois de ver aprovada pelo executivo, a proposta para a adjudicação da obra à empresa Costeira – Engenharia e Construção SA. A empreitada que tem garantido um cofinanciamento FEDER de 85 por cento, de um total de investimento previsto de cerca de três milhões, aprovado no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), assinado entre a autarquia e o Programa Operacional Norte 2020, deverá iniciar em maio, depois do visto do Tribunal de Contas, tendo um prazo de execução de 15 meses.

Para Paulo Cunha, “este é mais um passo que estamos a dar, num processo que já vai longo e que já tem muitos passos.” Recorde-se que a autarquia adquiriu o direito de superfície à Fundação Narciso Ferreira, em 2006.

Mais de uma década passada, “chegamos ao fim da linha e é com muita satisfação que anunciamos aos ribadavenses a execução da obra no terreno”, afirmou o autarca acrescentando que “aquilo que para muitos era uma miragem e para outros uma mera promessa política, vai acontecer, é uma obra real, que está a cumprir uma das suas últimas etapas”.

As marcas de degradação e abandono visíveis nas fachadas do Teatro Narciso Ferreira, têm finalmente os dias contados e a programação cultural para aquele espaço começa já a ser planeada.

A intervenção, projetada pelo arquiteto Noé Diniz, passará assim pela reabilitação integral do edificado com preservação dos seus elementos caracterizadores, tanto ao nível da linguagem arquitetónica, como da sua caracterização volumétrica e espacial. O espaço interior será, contudo, totalmente intervencionado para responder à realização de espetáculos com uma tipologia contemporânea, sendo dotado de todas as condições técnicas exigidas. A sala de espetáculos terá uma lotação variável, possibilitada através de bancada retrátil e da redução da área útil do palco, entre 168 e 250 lugares sentados, existindo a possibilidade de utilização da plateia para espetáculos em pé com lotação de 500 pessoas.

Para além do auditório principal e das áreas para a administração do espaço, receção, ensaios, camarins e oficinas, está prevista a criação de um terraço/logradouro ao ar livre dimensionado como espaço de lazer e convívio para utentes e visitantes, contemplando condições para acolher pequenos eventos e espetáculos.

“É um grande projeto para Vila Nova de Famalicão, muito particularmente para a zona nascente do concelho, que ficará dotado de um equipamento cultural moderno e multifacetado e que vai alavancar uma programação cultural regular de qualidade, ao mesmo tempo que servirá de charneira para a criação artística local”, explicou ainda Paulo Cunha, Presidente da Câmara Municipal.

DSC_5516.jpg

VIZELA VALORIZA ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS HISTÓRICOS

Câmara de Vizela apresenta projeto ‘Lojas com História’

No seguimento da estratégia para a promoção e desenvolvimento do comércio tradicional no Concelho, a Câmara Municipal apresenta no próximo dia 31 de janeiro, o Regulamento Municipal ‘Lojas com História’.

De destacar que o Regulamento Municipal de Reconhecimento de Estabelecimentos e Entidades de Interesse Histórico e Cultural ou Social Local – “Lojas Com História” tem como objetivo, através do reconhecimento de estabelecimentos e entidades de interesse histórico e cultural ou social local, valorizar a sua história, atraindo, desta forma, visitantes e promovendo o desenvolvimento do comércio tradicional no Concelho.

Com esta iniciativa, é intenção da Câmara Municipal apostar num projeto de dinamização empresarial e de investimento no incentivo e apoio ao comércio local.

A apresentação terá lugar na pastelaria Fina, pelas 16.00h.

BRAGA REDESCOBRE PATRIMÓNIO A PARTIR DA ESCOLA

Município de Braga integra projecto inovador de (re)descoberta do património a partir da Escola

Braga é uma das entidades que integra o projecto ouRoute-Citizen-Cultural Heritage, co-financiado pela Comissão Europeia através da acção 3 do programa Erasmus+. Este projecto arrancou em Janeiro e terá três anos de duração. Durante esse período, um consórcio de 11 entidades de diferentes países, organizadas em redes nacionais, irá envolver jovens alunos, comunidades educativas e actores locais de contextos desfavorecidos numa viagem de (re)descoberta etno-videográfica do património cultural intangível.

IMG_0169.jpg

Esta é a primeira vez que o Município de Braga se insere num consórcio dedicado a apoiar a introdução de reformas políticas na área da educação e inclusão, sendo que a proposta ousada passa por criar, a partir do meio escolar, cidadãos embaixadores do património cultural intangível.

Trata-se de um projecto que conta com um orçamento global de 613.448€ financiados a 80%, sendo o investimento total do Município de Braga de 30.859€, o correspondente ao Fundo de 24.687,20€ e à contrapartida nacional de 6.171,80€.

IMG_0174.jpg

Baseado numa metodologia inovadora e essencialmente construtivista, o projecto ouRoute inclui três níveis de intervenção: um inicial, focado no empoderamento das comunidades e dos actores educativos e locais; um intermédio, dedicado aos processos de ensino-aprendizagem entre os participantes do nível inicial e os jovens alunos e um final, voltado para as dinâmicas de aprendizagem entre pares e envolvendo os participantes do nível intermédio e os seus colegas.

Pretende-se com este programa difundir o desenvolvimento e apropriação da identidade cultural por parte dos utilizadores finais, isto é, os nossos cidadãos mais jovens; reforçar a autonomia na utilização futura das metodologias e recursos e, em simultâneo, fortalecer a sustentabilidade do projecto assente numa estratégia para a criação de cidadãos embaixadores do património cultural intangível.

Este projecto permitirá ainda o uso de uma metodologia construtivista, liderada pelos jovens alunos, alavancada em processos colaborativos entre pares e em colaboração com os actores das comunidades e dos actores educativos e locais; um conjunto de ferramentas para as escolas e professores sobre a (re)descoberta do património cultural intangível; um conjunto de recursos audiovisuais criados pelos jovens alunos e que reflectem as suas interpretações e narrativas sobre artes e ofícios tradicionais e contemporâneos; um espaço online gerido pelas escolas e dinamicamente mantido pelos jovens alunos; uma competição internacional que premeia o esforço e dedicação dos jovens alunos e reforça o seu compromisso em se tornarem embaixadores do património cultural.

A parceria reuniu em Janeiro, nos dias 22 e 23, em Matosinhos para oficializar o alavancar do projecto. Durante dois dias intensos, o consórcio afinou objectivos, actividades, responsabilidades e prazos. Teve ainda a oportunidade de trocar experiências e boas práticas com outros promotores de projectos Erasmus+.

De salientar que o consórcio deste projecto reúne inúmeras entidades, tais como INOVA+, Casa do Professor, Câmara Municipal de Braga, Filmesdamente (Portugal), CESIE, Istituto Istruzione Secondaria Superiore Alessandro Volta, Comune di Palermo (Itália), Universidad de Murcia, Felipe de Bordon, Ayuntamento de Ceutí (Espanha); INnCREASE (Polónia).

IMG_0200 (1).jpg

CABECEIRAS DE BASTO PROMOVE O PATRIMÓNIO ATRAVÉS DO POSTAL ILUSTRADO

Sebenta do Património e Passepartout – coleção de postais sobre o Mosteiro apresentados na FNAC do NorteShopping

A vereadora da Cultura, Dra. Carla Lousada, em representação do presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, participou no passado sábado, dia 26 de janeiro, na ação de promoção de duas iniciativas integradas no programa cultural Mosteiro de Emoções, mais concretamente a Sebenta do Património e o Passepartout - Coleção de Postais Digitais sobre o Mosteiro que decorreu na FNAC do NorteShopping.

Sebenta do Património e Passepartout apresentados na FNAC do NorteShopping (1).JPG

A iniciativa contou também com a presença de Belanita Abreu, autora da Sebenta, Maria Abreu, a ilustradora, e de Rebecca Moradalizadeh, coordenadora da iniciativa Passepartout.

Na plateia, para além de vários Cabeceirenses que se encontram a residir na área do grande Porto e que quiseram associar-se à iniciativa, estiveram igualmente alguns dos artistas e representantes de instituições que participaram no evento Passepartout - coleção de postais digitais sobre o Mosteiro.

Coube à escritora de contos infantis Belanita Abreu, autora da Sebenta do Património, falar do trabalho que foi realizado e que culminou, no mês de novembro de 2018, com a oferta do livro aos cerca de 300 alunos do 3º e 4º ano, do 1º ciclo.

De salientar que a Sebenta do Património inclui uma história, cujo título é ‘A LENDA DA PENA AZUL - O Segredo do Mosteiro de São Miguel de Refojos’ e um conjunto de passatempos com alusão ao Mosteiro de S. Miguel de Refojos, um monumento que continuará a atrair e a seduzir cada vez mais visitantes e turistas, levando o nome de Cabeceiras de Basto bem longe.

Esta Sebenta do Património contém, nas páginas centrais, um poster com alusão ao Mosteiro de S. Miguel de Refojos para ser ilustrado por cada uma das crianças que a recebeu, dando origem a uma outra iniciativa, designada ‘Concurso de Ilustração Infantil’ que decorre até ao final deste mês de janeiro e termina com a exposição dos cinquenta melhores trabalhos em maio deste ano de 2019.

A iniciativa Passepartout – Coleção de Postais Digitais sobre o Mosteiro foi apresentada pela coordenadora Rebecca Moradalizadeh. A coleção foi criada sob várias perspetivas e linguagens artísticas, através do olhar de artistas exteriores ao concelho, com o objetivo de lhe prestar uma homenagem, enquanto elemento que se pretende vivificar patrimonialmente.

No total foram apresentados contributos de 22 artistas, num total de 18 postais digitais. Pintores, fotógrafos, designers, ilustradores, músicos e compositores captaram ‘à sua maneira’ o Mosteiro, dando a conhecer, cada um, a sua perceção em postal digital.

A coleção pode ser visualizada no micro site do Mosteiro de Emoções, no site da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto em http://www.mosteirodeemocoes.cabeceirasdebasto.pt/pt.

Sebenta do Património e Passepartout apresentados na FNAC do NorteShopping (2).JPG

BRAGA DIVULGA PATRIMÓNIO MUSICAL

Exposição divulga património musical de Cabreiros e Passos S. Julião

O Município de Braga inaugura no próximo dia 27 de Janeiro, às 15h30, no Centro Cultural de Cabreiros, a exposição ‘O Património Musical de Cabreiros e Passos S. Julião’ que se realiza no âmbito do projecto ‘Património Musical do Concelho de Braga’.

CARTAZ CABREIROS.jpg

A exposição, de entrada livre, dará destaque à iconografia musical das freguesias e ao seu património musical imaterial. A história das tradições e actividades musicais serão também apresentadas.

De seguida terá lugar um concerto pelo Ensemble de Sopros de Jovens Músicos e por cantadores e cantadeiras do Rancho Folclórico de Cabreiros.

O projecto Património Musical do Concelho de Braga teve início em 2016 com a criação de uma rede de exposições e concertos nas freguesias do concelho. Trata-se de um projecto que abarca investigação musicológica e etnomusicológica e concretiza-se através de uma parceria entre o Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Braga e a Associação Cultural Suonart, coordenado pela professora Elisa Lessa, Professora Associada na Universidade do Minho.

Conhecer e valorizar, preservar e fruir o património musical das freguesias do Concelho, valorizar o potencial cultural e humano de cada uma das freguesias e promover a educação cultural, estética e humanística das populações são os objectivos deste projecto.

CERVEIRA QUER CONCESSIONAR CASTELO

Lançado Concurso REVIVE para concessão do Castelo de Cerveira

O Ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, esteve, esta sexta-feira, 18 de janeiro, em Vila Nova de Cerveira, para presidir ao ato de formalização do Programa REVIVE para o Castelo de Cerveira. O concurso público para a concessão deste imóvel entrou em vigor no imediato, com a apresentação de propostas por parte de investidores interessados a decorrer até 5 de junho.

IMG_9123.JPG

Dos 33 imóveis nacionais identificados, o Castelo de Cerveira é o 15.º concurso a ser lançado no âmbito do REVIVE, um programa conjunto dos ministérios da Economia, Cultura e Finanças com a colaboração das autarquias locais, que visa valorizar e recuperar o património sem uso, reforçar a atratividade dos destinos regionais e o desenvolvimento de várias regiões do país.

Para assinalar a formalização deste procedimento, o Ministro Adjunto e da Economia esteve, ao início da tarde de sexta-feira, no Castelo de Cerveira, estimando que sejam investidos cerca de 3 milhões de euros para as obras de requalificação do conjunto amuralhado e a sua adaptação à atividade turística. Pedro Siza Vieira informou que os investidores interessados podem apresentar propostas até 5 de junho de 2019 e que o imóvel será concessionado durante 50 anos para exploração para fins turísticos. “Estamos muito satisfeitos por estar aqui. Este projeto tem sido muito caro para os cerveirenses, por isso espero que possamos assinalar os 700 anos de Cerveira aqui, num Castelo revivido”, disse Pedro Siza Vieira, seguindo-se uma visita a alguns espaços do Castelo.

Para o autarca cerveirense, "volvidos 10 anos de impasse e de abandono deste espaço, o lançamento do REVIVE abre uma janela de oportunidades para a resolução de uma enorme preocupação dos Cerveirenses". Fernando Nogueira frisou que embora esta “não seja a solução definitiva de todos os problemas subjacentes ao Castelo, é seguramente um passo muito importante para que se concretize o propósito de devolver este imóvel ao serviço dos Cerveirenses, da economia local e dos inúmeros turistas que reconhecem o Castelo como um dos ex-libris do concelho”.

O ato de formalização oficial do lançamento de concurso público decorreu no próprio Castelo, tendo sido acompanhado pela Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, o Secretário de Estado da Economia, João Correia Neves, o Secretário de Estado da Defesa do Consumidor, João Torres, o Secretário de Estado da Valorização do Interior, João Catarino, além de outras entidades públicas locais, regionais e nacionais, e população.

“SENTE A HISTÓRIA” ESTE SÁBADO NA IGREJA MATRIZ DE PONTE DA BARCA COM CONCERTO DE SCARAMUCCIA

Ponte da Barca acolhe, no sábado, 19 de janeiro, às 22h, na Igreja Matriz, um concerto de Scaramuccia no âmbito do projeto “Sente a História”, organizado pela Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho. De forma a fomentar o património, decorrerá, também, às 21h30, uma visita guiada.

Capturaredna.PNG

A iniciativa decorre desde maio do ano passado, levando concertos a 30 monumentos e locais históricos com o objetivo de valorizar os principais ativos patrimoniais de cada concelho e a capacitação dos ativos culturais e artísticos associados à música, possibilitando a valorização e o reconhecimento de diferentes gerações de músicos oriundos ou residentes no Alto Minho, através do desenvolvimento de competências e de novas parcerias, criando ainda condições para valorização pública desses talentos.

SOBRE O ENSEMBLE SCARAMUCCIA E OS SEUS MÚSICOS

O Ensemble Scaramuccia foi fundado em 2013 por iniciativa do violinista Javier Lupiáñez com a ambição de redescobrir o repertório barroco menos conhecido. O espírito de Scaramuccia deseja dar vida a todo esse repertório que se ouvia não só nos lugares mais requintados, mas também nas tavernas e ruas do período barroco. Na preparação de cada programa e concerto é feita uma pesquisa e estudo aprofundado a fim de redescobrir aquelas relíquias musicais escondidas e perdidas entre a vasta literatura musical do barroco maioritariamente interpretada.

O Ensemble Scaramuccia iniciou o seu trajeto no Fringe do Festival de Utrecht e no Fringe do Festival de Bruges em 2013 e desde então tem vindo a desenvolver uma intensa carreira nos Países Baixos, Bélgica, Reino Unido e Itália. Entre as várias apresentações em concerto é de salientar a participação no Festival de Artes de Maldon (Reino Unido), no Museu da Música “Vleeshuis” (Bélgica), na temporada de concertos Kasteelconcerten (Países Baixos) Echi Lontani (Itália) ou no Internationaal Kamermusiek Festival Utrecht – Janine Jansen e Amigos (Países Baixos).

O interesse em descobrir novo repertório barroco proporcionou a este ensemble a oportunidade de tocar em estreia mundial duas obras de Vivaldi, numa emissão gravada ao vivo e transmitida em 2014 pela rádio holandesa Concertzender, no programa “De Musyck Kamer”.

Em Novembro de 2015 gravaram o seu primeiro CD com a discográfica Ayros, dedicando­-O à nova música de Vivaldi e a obras recentemente descobertas para violino e baixo contínuo.

Em 2016 foram distinguidos com o prémio do público para melhor ensemble do concurso internacional Göttinger Reihe Historischer Musik 2015/2016 (Alemanha).