Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CINEMA ANIMA NOITES EM PAREDES DE COURA

Cinema de animação nas noites de Coura

sábado | 15 agosto | Museu Regional

Centenas de motas animadas numa homenagem ao icónico design dos anos 1950 e 60, os sentimentos que vêm depois do final de uma relação, ou alguém excecional nas nossas vidas, a aldeia que não se deixa submergir no esquecimento e como brincar num jardim de couves gigantes são algumas das histórias que nos trazem as curtas metragens de animação premiadas nacional e internacionalmente e que podem ser vistas este sábado, 15 de agosto, a partir das 22h00, no Museu Regional de Paredes de Coura.

Todas com a chancela da Portuguese Short Film Agency, pelo écran do Museu Regional vão ser projetados as curtas metragens "Ride", de Paul Bush, "Amélia & Duarte", realizado por Mónica Santos e Alice Guimarães, "Tio Tomás, a Contabilidade dos Dias", assinado por Regina Pessoa, "Água Mole", por Alexandra Ramires (Xá) e Laura Gonçalves, e "Passeio de Domingo", de José Miguel Ribeiro.

A entrada é gratuita, limitado a 50 pessoas pela ordem de chegada e mediante as já conhecidas medidas sanitárias preconizadas pela DGS, à semelhança do filme para adultos que é projetado esta sexta-feira, 14 de agosto, também no Museu Regional: "Paterson", com assinatura de realização de Jim Jarmusch.

Bandas itinerantes percorrem as ruas

Entretanto, as bandas itinerantes voltam a percorrer as ruas centrais da vila de Paredes de Coura. Para esta sexta-feira e sábado, sempre a partir das 22h00, a animação está a cargo da banda Farratuga, de Leiria, conhecida pelo seu repertório com temas portugueses, dando-lhes sempre uma abordagem diferente e original, na área do funk.

Os Farratuga são compostos por 10 elementos. Desde 2011 que se fizeram à estrada e este ano foi marcado pela gravação do seu primeiro disco, pelo que nas noites de Coura vão dar a conhecer toda a sua versatilidade e característico som, sempre doseado por doses maciças de boa disposição e alegria.

PAREDES DE COURA RECLAMA MAIOR AGILIDADE E FLEXIBILIDADE NOS FUNDOS COMUNITÁRIOS

“Paredes de Coura tem uma visão para o território e uma estratégia para o seu futuro com uma definição de objetivos claros de desenvolvimento económico e de coesão social, suportadas em políticas de desenvolvimento industrial inovadoras que promovem o emprego e diversificam os setores produtivos”, apontou Vitor Paulo Pereira na sessão evocativa do Dia do Concelho, reclamando maior flexibilidade às Câmaras Municipais quando apresentam candidaturas aos fundos comunitários.

O Presidente da Câmara de Paredes de Coura recorda que no presente há muita gente inquieta a discutir a orgânica das CCDR’s “mas ninguém está verdadeiramente preocupado com a estrutura e o modo como os fundos estão organizados, que é o assunto mais estratégico para o desenvolvimento dos concelhos e da região”. Vitor Paulo Pereira sustenta que “o actual modelo não é ágil bem como não se adequa, na maior parte das vezes, às oportunidades de investimento ou às necessidades, no momento, das diversas autarquias”.

O edil courense insiste que a estrutura dura e pouco flexível dos fundos comunitários não é amiga do investimento estratégico. “Quantos vezes uma autarquia precisa de um apoio em determinada área para estimular um investimento e ele não está disponível ou quando existe é irrisório. Sem desprimor, muitas vezes os fundos assentam na inflexibilidade de um pronto a vestir”, ironizou Vitor Paulo Pereira, caricaturando com a seguinte imagem: “entramos à procura de um fato tamanho 50 e acabamos por trazer vestido o tamanho 56. São muitas as autarquias neste momento com as calças pelo meio da perna ou com as mangas do casaco demasiado compridas”. A figura muitas vezes não é a mais bonita e nem sempre a culpa é das autarquias, que nos últimos anos evoluíram muito, conclui o mesmo.

O presidente da Câmara de Paredes de Coura insiste que são precisos “fundos comunitários que apoiem os planos estratégicos das autarquias, bem definidos e com estudos de viabilidade económica e financeira, e não sirvam apenas para simplesmente acudir a necessidades pontuais, apesar de necessárias, das autarquias”.

O autarca sustenta que “se nada mudar continuaremos a acudir a tudo e sem planeamento, quando o que as autarquias querem é que sejam elas a decidir o que pretendem para o território, porventura até com o mesmo dinheiro, mas com a capacidade de decidir onde investi-lo e na melhor altura, sem estar à espera que abra o próximo aviso. Se nada mudar continuaremos a estar sujeitos ao pronto a vestir ou ao stock existente ou, em último lugar, às visões do Estado que tem a pretensão de decidir o que é melhor para nós”, argumentou.

Habitação a custos controlados acompanhará novo ciclo de desenvolvimento tecnológico

No Dia do Município, Vitor Paulo Pereira recordou que Paredes de Coura compete hoje, sem medo, pela captação por grandes investimentos com outros centros mais fortes, apontando que “brevemente apresentaremos investimentos que abrirão as portas de um novo ciclo de desenvolvimento industrial centrado na tecnologia e no conhecimento”.

A nova ligação da A3 ao Parque Industrial de Formariz orçada em 9,5 M€ e a requalificação e expansão do Parque Empresarial com o valor total de 1,8 M€ permitirão a fixação de novas empresas que diversificarão o tecido industrial e colocarão Paredes de Coura no grupo dos concelhos mais exportadores do norte do país.  Uma estratégia desenhada em complementaridade com uma nova estratégia para habitação, a preços compatíveis com os rendimentos das famílias ou a preços controlados, condição fundamental de sustentabilidade, que ainda arrancará este ano.

Neste Dia do Município com enorme simbolismo para Parede de Coura -- coincide com o dia em que os courenses também recordam os Combates de Travanca, quando em 1662 rechaçaram o exército castelhano e demonstraram fidelidade a D. João IV --, a Câmara Municipal manifestou todo o seu apreço e reconhecimento públicos perante alguns dos mais notáveis filhos da terra, que desempenharam funções de grande dedicação em campos tão diferentes como o voluntariado, ensino e serviços municipais, servindo também de exemplo para como enfrentar o futuro nestes tempos de adversidade.

PAREDES DE COURA ASSINALA DIA DO MUNICÍPIO

10 agosto | 15h00 | Centro Cultural

O Dia do Município em Paredes de Coura é assinalado esta segunda-feira, 10 de agosto, com uma cerimónia evocativa que vai decorrer pelas 15h00 no Centro Cultural e da qual vai constar, à semelhança de outros anos, a entrega de medalhas a alguns dos mais notáveis filhos da terra.

Esta Sessão Evocativa do Dia do Concelho vai decorrer com os condicionalismos que a pandemia nos obriga, cumprindo todas as regras de distanciamento social e de saúde pública preconizadas pelas Direção-Geral da Saúde, pelo que todos também a poderão acompanhar online pela página de Facebook do Município de Paredes de Coura.

O Dia do Município tem enorme simbolismo para Parede de Coura, pois coincide com o dia em que os courenses recordam os Combates de Travanca, quando em 1662 rechaçaram o exército castelhano e demonstraram fidelidade a D. João IV. Uma data com que Paredes de Coura também manifesta todo o seu apreço e reconhecimento públicos perante alguns dos mais notáveis filhos da terra, que desempenharam funções de grande dedicação em campos tão diferentes como o voluntariado, ensino e serviços municipais.

BANDAS ITINERANTES PERCORREM RUAS DE PAREDES DE COURA

Funk, pop, disco e standards, todas as noites de sexta e sábado de agosto

Funk, pop e disco, associadas a sonoridades típicas das ‘brass band’s’ americanas de New Orleans, bem como alguns dos mais conhecidos standards da história da música vão-se ouvir todas as sextas-feiras e sábados de agosto em Paredes de Coura, onde bandas itinerantes vão percorrer as ruas centrais desta vila no coração do Alto Minho.

Hoje e amanhã, os sons e os tons estão entregues à Funk You Brass Band, composta por nove músicos oriundos da zona de Aveiro e que prometem proporcionar um ambiente de boa música, festa, muita diversão e energia contagiante.

Com um repertório bastante vasto, os Funk You Brass Band são conhecidos por transformar grandes ‘hits’ de músicos como Ray Charles, James Brown, Stevie Wonder, Michael Jackson, Beyoncé e Bruno Mars em grandes batidas funk.

A partir das 22h00, todas as sextas-feiras e sábados de agosto está marcado o encontro com quatro diferentes bandas itinerantes que não vão deixar ninguém indiferente.

Cinema ao Ar Livre no Museu

Os cinéfilos também não foram esquecidos nestes tempos da Covid,

Às sextas-feiras e sábados de agosto o Museu Regional de Paredes de Coura recebe Cinema ao Ar Livre, com entrada gratuita, limitado a 50 pessoas pela ordem de chegada, mediante as já conhecidas medidas sanitárias preconizadas pela DGS.

Hoje, pelas 22h00, projeta-se o filme “Eu, Daniel Blake”, de Ken Loach, enquanto amanhã há cinema de animação dedicado ao público mais jovem com as curtas “A suspeita”, “A dama da Lapa”, “Os olhos do farol” e “História trágica com final feliz”, todos eles com chancela da Portuguese Short Film Agency – Curtas Metragens.

PAREDES DE COURA: INSTALAÇÃO ARTÍSTICA TRAZ MENSAGEM DE ESPERANÇA E SENSIBILIZAÇÃO PARA OS CUIDADOS A MANTER

‘Courona o Espanta-Vírus’ assinala MUNDO AO CONTRÁRIO

Este ano não há Mundo ao Contrário. Só que Paredes de Coura não podia deixar passar em claro uma iniciativa que, ano após ano, tanta alegria traz às nossas crianças e às inúmeras famílias que nos visitam para os contagiantes espetáculos e animação de rua, música, novo circo, residências artísticas e oficinas dirigidas principalmente aos mais novos. Não há a agitação e a animação de outros anos, mas parte do colorido está presente com a já habitual instalação artística que percorre a rua principal, e que neste período tão marcante até tem nome a condizer: Courona o Espanta-Vírus.

“Esta instalação tem como objetivo lembrar às pessoas que o vírus está no meio de nós. Portanto, temos de viver nestas circunstâncias, mantendo o cuidado para evitar o contágio”, explicou Vitor Paulo Pereira, presidente da Câmara de Paredes de Coura, para quem com esta instalação “não se pretende alarmar ou chocar as pessoas com o vírus. Mas como todos sabem, ele estará no centro das nossas preocupações até ser encontrada uma vacina que permita o regresso à normalidade”.

A instalação de Madalena Martins tem como figura central uma criatura que se chama “Courona o Espanta-vírus” e que é implacável com a COVID. “No fundo, trata-se de uma alegoria que nos faz pensar que existe uma esperança e uma solução para o problema”, reforça Vítor Paulo Pereira. A instalação artística de Madalena Martins dá ênfase à mensagem de esperança, mas também a da importância de conviver responsavelmente, respeitando as normas de segurança  e de saúde pública.

2021 é já ali.  E o Mundo ao Contrário do próximo ano até já tem datas. É de 23 a 25 de julho e cá estaremos sem os condicionalismos de agora, desde que saibamos conviver responsavelmente até que uma vacina nos traga a normalidade que tanto ambicionamos.

PAREDES DE COURA: IGREJA DE RUBIÃES NOS COMEÇOS DO SÉCULO XX

Vista geral da fachada lateral Sul e das traseiras da Igreja Paroquial de Rubiães, ou Igreja de São Pedro, situada no Lugar da Costa, à face da Estrada Nacional 201, concelho de Paredes de Coura, nos começos do século XX. 

Pormenor da fachada principal destacando-se a portada e a janela, pormenor da fresta da fachada principal e da portada principal.

Fonte: Arquivo Municipal do Porto

Capturarigrrubiaestras.PNG

Capturarrubiaesportal.PNG

Capturarrubiaesjanela.PNG

Capturarrubiaesfachada.PNG

PAREDES DE COURA: POVOADO FORTIFICADO DE COSSOURADO

As imagens mostram vários aspectos do povoado fortificado de Cossourado, no concelho de Paredes de Coura, em nomeadamente o sector escavado, o núcleo reconstituído, achados arqueológicos como uma mó de vaivém com bolotas e uma panela com asas de suspensão e ainda a reconstituição provável do povoado.

Trata-se de imagens de Augusto de Lemos insertas numa publicação da Câmara Municipal de Paredes de Coura, editada pelo Gabinete de Arqueologia e Património.

Fonte: Arquivo Municipal de Paredes de Coura

coussorado1.jpg

coussorado2.jpg

coussorado3.jpg

coussorado4.jpg

coussorado5.jpg

coussorado6.jpg

PAREDES DE COURA APOIA PEQUENOS NEGÓCIOS E OFERECE VALES DE COMPRAS A FAMÍLIAS CARENCIADAS

O Município de Paredes de Coura vai atribuir apoio financeiro aos agentes económicos com estabelecimento físico localizado no concelho, tendo por objetivo mitigar os constrangimentos causados pela pandemia da Covid-19. Uma medida que também se complementa com a oferta de vales de compras aos munícipes em situação de vulnerabilidade económica.

O apoio financeiro aos agentes económicos, pessoas individuais e coletivas, com estabelecimento físico, aberto ao público, localizado no concelho, decorre de uma deliberação tomada pela Câmara Municipal em reunião extraordinária do passado dia 6 de maio e abrange todos os agentes económicos com volume de negócios inferior ou igual a 150 mil euros no ano de 2019. O apoio financeiro terá natureza pecuniária e traduz-se no montante de 200 euros a ser atribuído numa única vez.

Este montante visa atenuar os custos destes agentes económicos e pequenos negócios na compra de materiais de proteção, de forma a que os seus estabelecimentos respondam a todos os requisitos de segurança preconizados pelas autoridades de saúde.

O requerente do apoio apenas não poderá ter dívidas por regularizar à Câmara Municipal no momento da apresentação do requerimento, que poderá ser solicitado no Balcão Único do Município, localizado no edifício dos Paços do Concelho.

Vales de compras para as famílias mais carenciadas

Esta medida de apoio aos pequenos negócios complementa-se com uma outra também anteriormente implementada pelo Município de Paredes de Coura, de atribuição de vales de compras aos munícipes em situação de vulnerabilidade económica originada ou agravada em contexto da pandemia. Os vales de compras destinam-se à aquisição de bens de primeira necessidade a serem descontados na rede de estabelecimentos protocolada com o Município.

São abrangidos pelos vales de compras todos os agregados familiares ou pessoas singulares, residentes no concelho de Paredes de Coura, que apresentem rendimento per capita inferior a 70% do Indexante dos Apoios Sociais na sequência da alteração de rendimentos face à pandemia Covid-19 ou pelo agravamento da sua situação familiar preexistente após a declaração da pandemia. Estes apoios também são atribuídos de uma única vez e têm como limite máximo atribuído por agregado familiar o correspondente a 50% do IAS.

PAREDES DE COURA COM TAXA DE EXECUÇÃO ORÇAMENTAL ACIMA DOS 95 POR CENTO

A Prestação de Contas relativa ao ano de 2019, realizada na última Assembleia Municipal de Paredes de Coura, evidenciou a linha de força do executivo liderado por Vitor Paulo Pereira, com uma taxa de execução ao nível da receita de 95,1%, traduzindo as “boas contas e a gestão rigorosa do dinheiro público”.

Uma ideia sempre reforçada pelo Presidente da Câmara para quem as boas contas estão subjacentes às opções estratégicas do Município: “Se as pessoas reconhecem o sucesso da nossa gestão é porque temos coragem de tomar decisões ousadas e difíceis num contexto em que conseguimos conciliar a consolidação orçamental com o investimento público. Até porque os dois objetivos não são antagónicos, mas complementares”, sublinhou.

Estes resultados muito positivos que evidenciam contas saudáveis, rigorosas e o reforço na consolidação do equilíbrio financeiro alcançado nos últimos anos permitirão a Paredes de Coura olhar o futuro próximo com inquestionável equilíbrio e tendo por horizonte proporcionar melhor conforto aos seus munícipes: “O ano 2019 reforça a nossa estratégia, na captação de investimento e na criação de emprego, que será determinante no combate à grave crise que já é visível e que será temível nos próximos tempos. Estes tempos de pandemia desestruturaram completamente toda a atividade económica e lançaram milhares de pessoas no desemprego. Compreende-se, por isso, que uma estratégia persistente e, até obsessiva na criação de emprego, é a melhor solução para dar esperança e estabilidade familiar a muitos courenses. Não existe desenvolvimento sem emprego e sem criação de riqueza”, reforça Vitor Paulo Pereira.

O ano anterior foi marcado pela projeto de expansão da área da zona industrial de Formariz, num investimento de 1,8 milhões de euros, que permitirá maior flexibilidade à implantação de empresas. Com a área de expansão que será criada, permitirá a criação de 400 novos postos de trabalho e um volume de negócios anual de cerca de 80 M€. Por sua vez, a nova ligação à A3 também consolidará a capacidade de atração da zona industrial e que foi a maior reivindicação de sempre de todos os courenses.

Paralelamente, houve significativos investimos nas freguesias e na rede viária, e nunca esquecendo ou deixando de lutar por projetos considerados estratégicos para o desenvolvimento do concelho, como são a expansão da Zona Industrial de Formariz, a ligação de Paredes de Coura à autoestrada A3, a reabilitação do Antigo Sanatório e da Casa do Outeiro: “Sabemos por onde vai o futuro. Não procuramos ser modernos. Procuramos ser inovadores e assumir riscos porque não assumir riscos, no presente, é uma atitude potencialmente suicida. O futuro pertence aqueles que estão dispostos a perder o equilíbrio. Equilíbrio nas contas e desequilíbrio ou ousadia na arte de pensar o desenvolvimento de Paredes de Coura. Nos tempos que correm, arriscar, ser inquieto e ousado é o que de mais sensato se pode fazer. Não há verdadeiro desenvolvimento sem decisões corajosas. Estamos dispostos a lutar e a correr riscos. A gente de Paredes de Coura sabe disso”, concluiu.

PAREDES DE COURA REALIZA ASSEMBLEIA MUNICIPAL HISTÓRICA EM TEMPOS DE PANDEMIA

Todos os membros da AM convidados a partilhar os seus testemunhos no seio da comunidade courense

A Assembleia Municipal de Paredes de Coura volta a reunir esta sexta-feira, dia 26 de junho, pelas 20h30, depois de meses de interregno na sequência da pandemia COVID-19. Desta vez, a reunião magna tem a particularidade de se realizar no Salão Polivalente do Agrupamento de Escolas de Paredes de Coura, num espaço mais amplo do que o habitual Salão Nobre dos Paços do Concelho, o que permitirá receber todos os elementos que compõem este órgão, salvaguardando as necessárias medidas preventivas e de proteção ditadas pelas autoridades de saúde.

Na verdade, esta sexta-feira realizar-se-á o equivalente a duas assembleias ordinárias, a de abril e a de junho, uma vez que a primeira, provavelmente a única no período pós-revolução, foi suspensa devido à declaração do Estado de Emergência. Serão obrigatórios o uso de máscara e o distanciamento de 2 metros entre participantes, respeitando o limite de concentração de pessoas de 0,5 por m2. Por essa razão, e de modo a garantir as condições de saúde e segurança de todos, é inevitável a limitação da assistência de público.

O primeiro ponto do Edital desta Assembleia sinaliza o tempo singular em que se vive. Foi solicitado a todos os seus membros o “Testemunho sobre a pandemia COVID-19 no concelho de Paredes de Coura”, que será partilhado para memória futura.

O Presidente da Assembleia Municipal, José Augusto Pacheco, adiantou que “este testemunho ficará em anexo à ata e que os membros da Assembleia poderão apresentá-lo oralmente, com o limite de 5 minutos, ou deixá-lo por escrito”. O que é pedido, explicou José Augusto Pacheco, “é uma perspetiva pessoal desta vivência, desta experiência que nos tem afetado a todos. Os membros da Assembleia poderão relatar como viveram a pandemia e o confinamento, quer como autarcas, quer como residentes de Paredes de Coura”. O objetivo, adiantou o também professor catedrático da Universidade do Minho, “é que cada depoimento pessoal seja uma partilha da forma como este tempo foi vivido. E cada um de nós terá, certamente, uma perspetiva diferenciada e enriquecedora para a nossa memória coletiva, um contributo para uma espécie de cápsula do tempo.”

Prestação de Contas e Apoio a Famílias em Situação de Vulnerabilidade Social

Recorde-se que, além do contributo fundamental dos profissionais do Centro de Saúde, Bombeiros Voluntários, GNR, IPSS e voluntariado na forma como Paredes de Coura tem enfrentado a pandemia, e que se traduziu na recuperação, há mais um 1 mês, de todos os até agora 9 infetados, também o Município -- com o empenho indispensável dos trabalhadores --, os presidentes e as respetivas equipas das Juntas de Freguesia têm vindo a desempenhar um papel determinante neste luta que é de todos. Os autarcas estiveram no terreno, bem próximos das populações, sentindo as suas angústias e problemas, solucionando pequenos aspetos como a simples distribuição de máscaras e álcool gel a toda a população residente, mas também na sinalização das famílias mais vulneráveis ou até dos alunos que necessitaram de equipamento informático e acesso à Internet, facultando a impressão e a fotocópia de material pedagógico, para que nenhuma das nossas crianças fosse prejudicada com as aulas à distância. Aspetos que marcaram sem dúvida cada um dos que viveram e vivem de perto os problemas que afetaram a vida dos courenses, neste período de pandemia, e que ficarão nos registos históricos do concelho.

PAREDES DE COURA: CORRESPONDÊNCIA DA CASA GRANDE DO AMPARO EM ROMARIGÃES DATADA DE 1848

Carta datada de 19 de Janeiro de 1848, enviada da Casa Grande do Amparo em Romarigães, no concelho de Paredes de Coura, por Luís António de Meneses da Cunha e Azevedo a José Lopes Calheiros de Meneses, sobre o emprezamento a Francisco José da Cunha, do lugar de Penim, freguesia da Cunha (concelho de Paredes de Coura), da propriedade chamada Quinta da [Lejé] no lugar de Lizouros da mesma freguesia....

Fonte: Arquivo Municipal de Ponte de Lima

transferirRomar1.jpg

transferirRomar2.jpg

transferirRomar3.jpg

transferirRomar4.jpg

transferirRomar5.jpg

PAREDES DE COURA: QUINTA DA VEIGA DO MONTE ESTÁ AO ABANDONO!

Paredes de Coura - Romarigães – Lugar e Quinta da Veiga do Monte… ao longe Mentrestido…

Quinta cujo estado de abandono desperta curiosidade…!

102955230_176726683802606_1189683994441583982_o (1).jpg

Foi propriedade de Manuel Gonçalves Afonso e Maria Lopes Lourença no seculo XVII…

Antónia Afonso Lourença, filha deste casal, foi casar em Ponte de Lima, com João Pereira Brandão, neto via materna do Mestre de Campo, D. Lourenço de Amorim Pereira, governador do Castelo de Viana… única filha deste casal, Joana Luiza Brandão Pereira, casou com António de Ceia Gomes, do Vinculo do Ranhadouro, de S. Martinho de Coura, meados do século XVIII… Em 1793, o Capitão, João Marcos Gomes Brandão, filho deste casal casou com Maria Luisa Prego da Cunha, a filha deste casal Mariana Luisa da Cunha Brandão, contraiu matrimónio em 1831, com seu primo carnal, (dos dois lados), o mercador, João Francisco da Cunha Gomes… Um dos três filhos do casal, João Marcos Gomes Brandão casou com Maria Rosalina Pereira de Castro, da Casa da Cruz de Infesta…Fins do século XIX e início do século XX, João Marcos adicto as jogo, crivado de dívidas não somente esbanjou o que lhe pertencia, mas desbaratou a fortuna de sua esposa, herdeira de seus tios maternos… a Quinta da Veiga do Monte abandonada testemunha petrificada, da inconsequência de João Marcos…!

Texto e fotos: Marco Costa / https://www.facebook.com/profile.php?id=100043958271374

102944399_176726763802598_5505417780138840619_o.jpg

102735315_176726823802592_8348934802900733205_o.jpg

103870774_176726887135919_7639387296369891019_o.jpg

102335023_176726987135909_2023916382311285456_o.jpg

JARDINS DE INFÂNCIA DE PAREDES DE COURA REABREM COM ESPETÁCULO CLOWN “TALVEZ

Dia Mundial da Criança

Na reabertura dos Jardins de Infância de Paredes de Coura, que coincide esta segunda-feira, 1 de junho, com o Dia Mundial da Criança, o Município promove uma festa surpresa junto das crianças dos cinco jardins de infância, levando até junto do público mais jovem o espetáculo ‘Talvez’, da Companhia Nuvem Voadora.

Criança 2.jpg

Cumprindo todos procedimentos de segurança, os dois artistas percorrerão os jardins de infância da rede pública e rede solidária (IPSS), permanecendo no exterior das instalações e dando um pequeno espetáculo de aproximadamente meia hora: “É uma forma de saudar o regresso das crianças aos jardins de infância e levar alguma animação aos mais novos depois de mais de 2 meses em casa”, explicou Maria José Moreira, vereadora com área da Educação, acrescentando que “os artistas também realizarão um pequeno vídeo com uma mensagem para todas as crianças que permanecem em casa”.

O espetáculo ‘Talvez’ é um momento clown. Uma bicicleta, uma árvore, música e poesia visual são os ingredientes principais desta performance clownesca. Os imprevistos e o improviso acontecem de súbito e o mundo transforma-se num absurdo peculiar e poético. As palavras são poucas ou quase nenhumas, mas a interatividade com público é uma constante. Afinal... Talvez tudo é possível! 

TALVEZ tudo ou nada pode acontecer.

TALVEZ os sorrisos aconteçam no inesperado

TALVEZ seja possível a felicidade no universo

PAREDES DE COURA ACOLHE MERCADINHO LOCAL

sábado | 16 maio | 9h00-15h00

É já este sábado, 16 de maio, que Paredes de Coura acolhe o primeiro Mercadinho Local, distribuído pelo Largo Visconde de Mozelos, junto aos Paços do Concelho, e pelo Largo 5 de Outubro, frente ao Tribunal.

Poster mercadopcpcoura.jpg

“Comprar local sempre foi importante, mas, neste tempo em que vivemos, as nossas compras, por pequenas que sejam, representam um importante ato de solidariedade”, explicou Vitor Paulo Pereira, presidente da Câmara de Paredes de Coura,  depois da autarquia ter aprovado, em reunião de Câmara,  a realização  deste mercado semanal de produtos locais.

É objetivo deste "Mercadinho Local" evitar deslocações desnecessárias, desaconselhadas em tempo de COVID-19, mas sobretudo incentivar a economia local na sequência da pandemia que muitos danos causou aos pequenos produtores.

Este Mercadinho Local de Paredes de Coura vai realizar-se com periodicidade semanal, aos sábados, entre as 9h00 e as 13h00, com cerca de duas dezenas de produtores a trazerem à vila, nesta 1ª edição, os produtos da terra e outros produtos locais.

COMPRE LOCAL, DÊ VALOR A PAREDES DE COURA

Poster mercadopcpcoura.jpg

PAREDES DE COURA DISTRIBUI MÁSCARAS REUTILIZÁVEIS

Paredes de Coura distribui 20 mil máscaras reutilizáveis e prepara reforço da economia local

O Município de Paredes de Coura iniciou uma operação de grande escala de distribuição de cerca de 20 mil máscaras reutilizáveis (com certificado CITEVE), bem como 10 mil máscaras cirúrgicas e álcool gel, num investimento que ultrapassa os 50 mil euros.

A entrega ocorreu na Casa do Conhecimento aos 16 presidentes de Junta de Freguesia e Uniões de Freguesia para posterior distribuição pelos munícipes de todo o concelho, numa iniciativa que obrigou a um assinalável esforço financeiro e logístico da Câmara de Paredes de Coura. O investimento indicado apenas diz respeito às máscaras e álcool gel para distribuição comunitária e acresce ao investimento feito com material de proteção individual (máscaras cirúrgicas, máscaras tipo FFP2, fatos, luvas, desinfetante, batas, viseiras, refeições, testes víricos, etc.) que tem sido distribuído regularmente desde o início da pandemia às instituições do concelho, como Centro de Saúde, os Bombeiros Voluntários, a GNR, os Lares e as IPSS que asseguram serviços de apoio domiciliário.

“Os desafios que enfrentamos são deveras exigentes e devem ser encaradas com esperança e numa perspetiva de longa duração. Numa primeira fase foi preciso rigor, civismo e confinamento. Agora, vamos regressar, progressivamente, a uma nova normalidade e precisamos igualmente de ser disciplinados e cuidadosos. Todas as atitudes de leviandade podem fazer ruir todo o empenho anterior”, explicou o presidente da Câmara de Paredes de Coura, esclarecendo que numa primeira fase o Município “acompanhou de perto com múltiplos apoios todas as instituições courenses, que estiveram e estarão nos próximos tempos na linha da frente no combate contra a Covid-19. Agora estaremos ao lado da comunidade que prepara o seu regresso à normalidade possível, através do fornecimento de material de proteção. É essencial que todos reconheçamos que o sucesso na salvaguarda da saúde pública depende de uma contínua vigilância e de um persistente cuidado que começa em cada um de nós”.

Famílias vulneráveis ou que viram rendimentos reduzidos estão a ser apoiadas

No sentido de minorar os efeitos decorrentes da pandemia, que tantos transtornos e problemas têm trazido a toda a comunidade, o Município de Paredes de Coura tem-se desdobrado também em muitas outras iniciativas direcionadas às famílias mais vulneráveis ou que, entretanto, viram os seus rendimentos substancialmente reduzidos.

“Estaremos também ao lado de todos aqueles que sofreram com este congelamento da atividade económica. Foram muitos os que ficaram sem emprego ou viram reduzidos os seus rendimentos pelo fecho dos seus negócios”, vincou Vitor Paulo Pereira para quem o executivo por si liderado tem dedicado particular atenção a estas situações “no sentido de assegurar estabilidade familiar. Neste período de transição estamos a organizar um pacote de medidas sociais para atenuar os impactos, reforçando as que já têm sido aplicadas. Temos de estar unidos e solidários, porque assim teremos mais força para enfrentar os próximos tempos, que serão tempos duros mas também tempos de esperança”.

Assim, ao longo da última semana foram distribuídos 90 tablets com teclado, 32 computadores portáteis e 65 routers com acesso à Internet de forma a que nenhum aluno tivesse que sair de casa e para que todos possam ter acesso às aulas à distância. A distribuição foi feita de acordo com o levantamento de necessidades previamente efetuado pelo Agrupamento de Escolas de Paredes de Coura e pelo Gabinete da Ação Social da Câmara. Uma ação em parceria com as Juntas e Uniões de Freguesia, que também se disponibilizaram a imprimir e fotocopiar documentos de trabalho de que os alunos necessitem.

Esta cedência de equipamentos corresponde a mais um investimento particularmente significativo a nível financeiro e que se completa com outras medidas já implementadas desde o início do surto da Covid-19, como a distribuição de alimentos a alunos com escalão A e de cabazes alimentares a famílias carenciadas ou que, entretanto, viram os seus rendimentos diminuídos.

Medicina digital e linha telefónica exclusiva

Ainda no âmbito desta pandemia, o Município mantém a disponibilização gratuita a todos os residentes no concelho, através de parceria com a Escola de Medicina da Universidade do Minho, de uma plataforma de Medicina Digital (P5 – disponível em www.p5.pt). Para os que não têm acesso às novas tecnologias, foi criada como alternativa uma linha telefónica direta 253 144 420 - opção 3 (exclusiva para Paredes de Coura) para esclarecimento de dúvidas de saúde, podendo inclusive servir de pré triagem à infeção por Covid-19 antes do recurso à linha oficial do SNS24 (808 24 24 24).

Reforçando o apoio às instituições do concelho, o Município está também a disponibilizar alojamento – que tem sido utilizado – aos profissionais de saúde deslocados

Apoio para aquisição de ventiladores, material médico e criação de zonas de apoio

A ação transversal do Município contemplou também o pagamento de uma comparticipação financeira no valor de 10.000 euros, através de um contrato interadministrativo celebrado com a Unidade Local de Saúde do Alto Minho para a aquisição dos bens e equipamentos essenciais, como forma de responder a necessidades urgentes de reforço da capacidade da unidade de cuidados intensivos para a atuação face à situação de emergência de saúde pública causada pela pandemia.

Atendendo à especial vulnerabilidade dos Lares de idosos e à eventual necessidade de concentrar doentes infetados com sintomas ligeiros, que não necessitassem de cuidados intensivos mas sem condições pessoais e familiares para ficar isolados em convalescença nas suas casas, foram criadas e equipadas duas estruturas de apoio com capacidade máxima de 80 camas, inspeccionadas pela Delegação de Saúde, Segurança Social e Proteção Civil e tornadas operacionais a partir do início de abril, bem como organizada uma bolsa de 50 voluntários que contou com a disponibilidade de alunos universitários das áreas de medicina, enfermagem, fisioterapia, geriatria e outros ramos das ciências médicas e sociais. Recorde-se, no entanto, que Paredes de Coura regista o valor mais baixo de infetados em todo o Alto Minho, com 8 casos recuperados e 1 ativo, de acordo com o relatório diário atualizado de infeção por Covid-19, facultado pela Delegação de Saúde.

Economia local será reforçada

No topo das preocupações do Município para a retoma da atividade económica está a necessidade de estimular a economia local, com particular destaque para o comércio de proximidade, como as pequenas lojas da vila, a restauração, as mercearias tradicionais e cafés, de cuja subsistência dependem famílias inteiras. Foi preparada uma medida de incentivo à economia local através do reforço do poder de compra das famílias mais fragilizadas, que pode representar um investimento total de 60 mil euros. “Na realidade, não daremos dinheiro às famílias, daremos poder de compra no comércio local o que vai garantir, consequentemente, que esse poder de compra circula e chega a toda a comunidade. O contexto de pandemia veio alertar ainda mais para algo em que temos trabalhado: é fundamental existir solidariedade em relação aos pequenos agentes económicos que nos estão próximos e garantir o reforço de subsistência dos negócios de aldeia e de bairro”, explicou o Presidente da Câmara, reconhecendo que “isto não se consegue apenas com esta medida do Município, depende da mudança de atitude das pessoas. O sucesso desta medida vai depender, essencialmente, do fato da comunidade compreender que as suas escolhas de consumo determinam que o seu vizinho e a família dele tenham ou não um rendimento que lhes permita subsistir também”. Vitor Paulo Pereira concluiu dizendo: “achamos isto tão importante para sobrevivermos enquanto comunidade que, juntamente com a recomendação de higiene respiratória e uso de máscara, gravamos mensagens de áudio que estão a circular por todas as freguesias a apelar a que as pessoas comprem no comércio local. Está nas mãos dos Courenses e nós confiamos neles.”

ALUNOS DE PAREDES DE COURA MUNIDOS DE TABLETS, COMPUTADORES E INTERNET

O Município de Paredes de Coura está a distribuir, diretamente em casa das famílias, 90 tablets com teclado, 20 computadores portáteis e 65 routers com acesso à INTERNET “para que nenhum aluno tenha de sair de casa e para que todos possam ter acesso às aulas à distância” devido à pandemia da Covid-19.

tabletscoour.jpg

Maria José Moreira, vereadora com os pelouros da Educação e da Ação Social, acrescenta que “a distribuição está a ser feita de acordo com o levantamento das necessidades previamente efetuado pelo Agrupamento de Escolas de Paredes de Coura e também pelo Gabinete da Ação Social da Câmara”, recordando ainda que se algum aluno tiver escapado a este levantamento poderá contactar a autarquia, bem como o Agrupamento de Escolas para que o Município possa “procurar arranjar uma solução em tempo útil”.

Entretanto, todas as Juntas de Freguesia do concelho estão a trabalhar em parceria com a Câmara no sentido de “referenciar casos que não tenham sido detetados”, da mesma forma que estão disponíveis para, mediante contacto prévio, imprimir e fotocopiar documentos de trabalho de que os alunos necessitem.

Subjacente a todas estas medidas que envolvem o Município de Paredes de Coura e as Juntas está a necessidade de facultar “a todos os alunos o acompanhamento das aulas à distância”, como sublinha a vereadora da Educação e da Ação Social, que “pede alguma paciência às famílias uma vez que, devido a atrasos de fornecimento, o processo de distribuição só deverá ficar concluído no início da próxima semana”.

Esta cedência de equipamentos corresponde a um investimento particularmente significativo ao nível financeiro que se complementa com outras medidas já implementadas desde o início do surto da Covid-19, como a distribuição de alimentos a alunos com escalão A, cabazes alimentares a famílias carenciadas ou que entretanto viram os seus rendimentos diminuídos e refeições para os profissionais do Centro de Saúde, GNR, Bombeiros e Proteção Civil, numa ação complementada com a disponibilização de uma Linha de Atendimento de Apoio Social (962190021 / 914922244 ou social@paredesdecoura.pt / geral@paredesdecoura.pt).

PAREDES DE COURA CRIA LINHA MÉDICA GRATUITA

COVID-19| Linha médica gratuita para todos os courenses: 253 144 420| Opção 3 para quem não tem computador ou smartphone

O Município acaba de facultar uma linha médica exclusiva para todos os courenses. O objetivo é que todos tenham acesso ao P5, plataforma de medicina digital constituída por médicos e enfermeiros das mais diversas especialidades, no âmbito de uma parceria entre a Câmara de Paredes de Coura e a Escola de Medicina da Universidade do Minho.

Desta forma, os courenses que não tenham acesso a computadores ou smartphones têm agora a possibilidade de serem atendidos à distância de um simples telefonema. Basta, para isso, marcar o 253 144 420 - opção 3, exclusiva para Paredes de Coura.

O presidente da Câmara de Paredes de Coura, Vítor Paulo Pereira, sublinha que, “num contexto de ansiedade, e com o receio de muitas pessoas se dirigirem aos centros de saúde, esta linha poderá ser um primeiro auxílio para as pessoas que estão preocupadas com o COVID-19 ou outra doença que precise de acompanhamento.”

Esta plataforma digital P5, até agora apenas disponível em www.p5.pt/registo-paredes-de-coura,  está também acessível através do número de telefone 253 144 420 - opção 3 (exclusiva para Paredes de Coura), permite o esclarecimento de dúvidas de saúde ao nível da prevenção, orientação e pode inclusive servir de pré triagem à infeção por COVID-19, antes do recurso à linha oficial do SNS24 (808 24 24 24), evitando a sobrecarga dos serviços.

Trata-se de um projeto de medicina digital único ao nível da União Europeia. “A assistência médica digital será o futuro. É regulada, segura, eficiente, cómoda para as pessoas e retira pressão sobre os serviços médicos, um dos problemas que todos enfrentamos na atualidade. Esta ajuda médica é um privilégio que muitos gostariam de ter. Por isso, espero que os courenses a valorizem”, salienta o autarca.

“É fundamental que cada um de nós mantenha um comportamento responsável. Todos temos medo, é natural e até desejável, mas precisamos de confiar no trabalho dos profissionais de saúde e em todos os que desempenham, neste momento, funções essenciais para servir a comunidade. Estamos todos no terreno e a trabalhar incansavelmente para minimizar o impacto desta pandemia”, reforçou Vítor Paulo Pereira, enfatizando que “cada um terá de fazer o seu trabalho, proteger-se, proteger a comunidade e ficar em casa”.

Até ao momento, o Município tem concentrado todos os esforços em dar apoio, em termos logísticos e de material, ao Centro de Saúde, à GNR, aos Bombeiros e às IPSS (lares de idosos e apoio domiciliário): “em articulação com a ULSAM, já preparou estruturas de apoio aos cuidados de saúde, devidamente equipadas, que garantam até 100 camas para retaguarda das IPPS e Lares ou o isolamento de pessoas que não tenham condições em suas casas. Faremos todo o possível para que tudo corra bem, mas o contributo que faz a diferença é o seu: por favor, fique em casa, pela sua vida e pela vida dos outros”, concluiu.

A par deste apoio, focado inicialmente nos que precisam de condições para trabalhar no terreno, é importante chegar até todos os que se encontram em situações de fragilidade, através de ajuda alimentar e medicamentos e, numa fase posterior, criar um pacote de medidas sociais de apoio que ajude os desempregados, os pequenos comerciantes que tiveram a coragem de fechar os seus negócios neste momento, como exemplo de quem defende a saúde pública acima do interesse económico, os idosos sem retaguarda familiar e todos os que possam estar mais desprotegidos. 

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DE PAREDES DE COURA APELA AOS COURENSES PARA QUE FIQUEM EM CASA

VitorPereira.jpg

Por favor, fique em casa

Pela sua vida e pela vida dos outros.

O Município de Paredes de Coura tem divulgado, em tempo real, o número oficial de infetados no concelho porque entende ser essa a obrigação de quem tem um compromisso com a verdade, com a transparência e o direito à informação de toda a comunidade, que é o alicerce da confiança que os cidadãos depositam nas instituições.

No entanto, a obrigação de informação não pode ultrapassar a barreira do direito à privacidade e anonimato que cada doente tem, como expressão da sua dignidade humana. Por este motivo, não é admissível a divulgação de quaisquer informações pessoais ou que, de alguma forma, possam pôr em causa o anonimato. Só as autoridades de saúde (DGS) têm o poder e a obrigação de verificar e identificar todos os contatos para rastreio de possíveis cadeias de transmissão.

Apesar de tudo, compreende-se que as pessoas tenham um desejo intenso pelo conhecimento dos números porque acreditam que um contexto de poucas infeções lhes dá uma maior segurança – mas isso é o maior erro. Os números vão aumentar em Paredes de Coura, no Distrito de Viana do Castelo e no país porque essa é a natureza da pandemia. O que depende de nós é procurar conter ao máximo o contágio de forma a que a crescimento do número de infeções não seja descontrolado pois isso é que vai impedir que o melhor tratamento possa chegar a todos – sobretudo aos mais frágeis. Todos nós temos de pensar que somos potenciais contaminadores. Os cuidados que todos temos de ter para evitar a contaminação (uso de máscara, lavagem das mãos, isolamento social, não sair de casa a não ser por motivo de força maior, etc.) estão ao mesmo nível que a segurança na condução: o nosso erro põe em causa a nossa vida, a dos que amamos e da comunidade inteira.

O Município reforçará o apoio a todas as instituições no terreno, e, em articulação com a ULSAM, já preparou estruturas de apoio aos cuidados de saúde, devidamente equipadas, que garantam até 100 camas para retaguarda das IPPS e Lares ou o isolamento de pessoas que não tenham condições em suas casas. Faremos todo o possível para que tudo corra bem mas o contributo que faz a diferença é o seu: por favor, fique em casa, pela sua vida e pela vida dos outros.

Vitor Paulo Pereira

dmjjfelmaokjghkb.jpg