Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BERNARDINO MACHADO E A LEI DA SEPARAÇÃO DA IGREJA E DO ESTADO

Bernardino Machado, na qualidade de Ministro dos Negócios Estrangeiros, tomou uso da palavra na sessão de 31 de Agosto de 1911 da Câmara dos Deputados, para abordar a Lei da Separação do Estado das igrejas e em particular a relação com as igrejas estrangeiras existentes em Portugal.

Capturarcmarabernarmach.JPG

“O Sr. Ministro dos Negocios Estrangeiros (Bernardino Machado): - Ha dias, o Sr. Deputado Matos Cid pediu ao Governo explicações sobre as relações do Estado Português com as igrejas estrangeiras existentes em Portugal, dando-lhe o Sr. Ministro da Justiça uma resposta, a meu ver, cabal.

Sem embargo, porem, tem continuado a lavrar um equivoco que julgo necessario desfazer por completo, dizendo a este respeito tudo quanto fiz, absolutamente tudo, como Ministro dos Negocios Estrangeiros.

A Camara há-de estar lembrada de que eu fiz um dia ás Cortes Constituintes as seguintes declarações:

Eu disse que a lei da separação do Estado das igrejas affirma o principio da liberdade de cultos e da liberdade de crenças, para o que levanta acima de tudo a soberania civil do Estado. E a liberdade de cultos transformou a situação das igrejas não catholicas, que até ali eram meramente toleradas, numa situação de igrejas perfeitamente legaes.

Disse eu ainda que, quanto ás igrejas estrangeiras, havia em Portugal algumas que gozavam uma situação excepcional, que lhe era dada, ou por convenções inter-nacionaes ou por usos antiquissimos. E, a esse respeito, a Camara ha de estar lembrada de que eu disse que um dos primeiros actos do Governo Provisorio fora assegurar ás Potencias estrangeiras que a Republica Portuguesa assumia a plena responsabilidade de todos os compromissos legaes tomados pela Nação Portuguesa, e que, a lei da separação reconheceria a situação excepcional de algumas igrejas estrangeiras, fazendo referencia ás convenções internacionaes e a usos antiquissimos, que as legitimam.

Em virtude, pois, da propria lei da separação, sem a violar, e, pelo contrario, respeitando a, tinhamos de manter o statu quo ante em relação a essas igrejas.

Disse eu mais, que o que era absolutamente indispensavel, era que o nosso principio constitucional de que em Portugal não pode haver congregações religiosas, fosse acatado.

Estas são as tres declarações que fiz, e que, como hão de estar lembrados, foram applaudidas pelas Camaras Constituintes. (Apoiados).

Hoje, trago á Camara dos Deputados a formula da nota que enviei aos Governos estrangeiros. Essa formula exara as tres declarações que aqui fiz.

O Sr. Ministro lê á Camara o documento seguinte:

"Pela lei que separa as igrejas do Estado é reconhecida e garantida em todo o territorio português a liberdade de consciencia e de culto aos estrangeiros, desde que respeitem as instituições vigentes e as autoridades do país e não perturbem a ordem publica.

A lei de separação e a presente declaração em nada alteram o statu que ante das igrejas já existentes de estrangeiros em Portugal.

Estas igrejas, constituidas exclusivamente por ministros estrangeiros, não funccionam como corporações congreganistas.

Por intermedio da Legação competente, cada uma d'ellas notifica a este Ministerio dos Negocios Estrangeiros a sua existencia, enviando-lhe a lista dos seus ministros, bem como os estatutos, se os tiverem, e quaesquer modificações que estes venham a soffrer.

A situação, por esta forma mantida ás igrejas estrangeiras corresponde á que reciprocamente desfrutam as igrejas portuguesas já existentes nos outros países.

Assim nos garantimos de que essas igrejas jamais se possam transformar em congregações.

O Sr. Mariano Martins: - Que data tem esse documento?

O Orador: - A de 24 de agosto.

Na mesma occasião em que disse aos Governos estrangeiros que a Republica lhes reconhecia os direitos adquiridos pelo uso e pelas convenções internacionaes, entendi que era do meu direito tambem dizer-lhes que igualmente nos devia ser garantida a situação que tinham lá fora as nossas igrejas, em virtude tambem do uso antigo e de convenções.

Nós temos tambem igrejas no estrangeiro, em muitas partes, principalmente no Oriente, restos da nossa grandeza historica, que devemos fazer todo o possivel por engrandecer e não por diminuir ou aniquilar. Devemos acrescentar, pela nossa situação economica e pela nossa dignificação politica, a nossa influencia mundial, mas é preciso não extinguir nada, nenhuma instituição que eleve lá fora, de qualquer modo que seja patriotico, o nome de Portugal. (Apoiados).

Entendi, por isso, que na mesma nota em que reconheciamos as prerogativas das igrejas estrangeiras estabelecidas em Portugal, deviamos invocar as prerogativas que tinhamos tambem lá fora.

Por esta forma creio ter, honrada e lealmente, como me cumpria, harmonizado as prerogativas das igrejas estrangeiras em Portugal com o nosso direito publico constitucional.

O Sr. Imiocencio Camacho: - Pergunto a V. Exa. se os membros d'essas igrejas são fragmentos de congregações?

O Orador: - São individuos que não podem viver em Portugal sob o regime congreganista.

E agora devo dizer que nesta questão é absolutamente indispensavel que todos estejamos unidos, que não haja dissenções, porque enfraquecer o Governo - é enfraquecer a Republica.

Eu posso, não digo só levantar a cabeça, porque tenho andado sempre de cabeça levantada deante dos meus concidadãos e do estrangeiro (nem iria para o Ministerio dos Estrangeiros para curvar a cabeça), mas tambem com a maior satisfação posso dizer que o que não se havia feito na monarchia fê-lo em dez meses a Republica. (Apoiados).

No tempo da monnrchia podiam essas igrejas transformar-se em congregações, mas hoje não o podem fazer, porque a nota que li á Camara o impede completamente.

A questão das igrejas em Portugal nada teve, como se quis insinuar dentro e fora do país, com a questão do reconhecimento da Republica pelas nações estrangeiras.

Já teve occasião de dizer á Camara que não se prendesse com a questão do reconhecimento, porque es e reconhecimento é um direito da Republica e um dever do estrangeiro.

Esse reconhecimento pleno é o fecho da politica republicana do Governo Provisorio, e venha ou não immediatamente, completa a sua obra internacional.

Já vê a Camara que a lei da separação não perturbou as nossas relações externas, como não tem perturbado a nossa situação interna; pelo e entrado, as grandes reformas que se fizeram é que nos teem dado força para governar.

É preciso, não digo não tocar, mas não demolir, nem sequer abalar nas suas bases essenciaes as leis da Republica, promulgadas pelo Governo Provisorio.

Eu sinto grande orgulho em poder dizer á Camara que a politica de emancipação nacional que se tem seguido dentro e fora do país, nos assegurou a paz interna e externa. E por isso, o actual Governo, ao abandonar o poder, sairá com a consciencia de haver cumprido o seu dever.”

VI MARATONA BTT – XCM PAREDES DE COURA

domingo - 22 de maio

Paredes de Coura recebe este domingo, 22 de maio, a 6ª Maratona BTT, terceira etapa pontuável para o Campeonato do Minho - Discover Melgaço.

btt Paredes de Coura.jpg

Promovida pela Associação de Ciclismo do Minho e pelo Município de Paredes de Coura, com o apoio da Federação Portuguesa de Ciclismo, a 6ª Maratona BTT de Paredes de Coura tem partida e chegada marcada para o Largo 5 de Outubro, em pleno centro da vila de Paredes de Coura.

Esta 6ª Maratona BTT de Paredes de Coura decorrerá por caminhos rurais, florestais e trilhos de freguesias do concelho, prevendo-se dificuldades acrescida para os amantes desta disciplina de BTT.

A competição, que arranca às 9h30, está repartida por três categorias: maratona longa em que os atletas percorrerão um total de 83,238km; a maratona curta, destinada aos diversos escalões femininos, master e paraciclismo, que têm pela frente um percurso de 67,890km; e a meia-maratona, em que os participantes de lazer percorrerão 41.250 km.

As inscrições são online no website da Federação Portuguesa de Ciclismo (https://www.fpciclismo.pt/.../6-maratona-de-btt-paredes...)

PROGRAMA
21 de maio - sábado
SECRETARIADO (Sede da U.F. Paredes de Coura e Resende - Vila)
- 16h00 Abertura do secretariado
- 20h00 Encerramento do secretariado
22 de maio - domingo
DIA DE PROVA
- 07h30 Abertura do secretariado
- 09h00 Reunião/ briefing com diretores desportivos
- 09h20 Abertura do controle zero
- 09h30 Partida maratona femininas
- 09h45 Partida maratona elites
- 09h50 Partida maratona curta
- 09h55 Partida maratona lazer

- 10h00 Partida caminhada saudável
Custo de inscrição 3€ euros
(Organização ORICOURA)
- 12h00 Chegada do primeiro atleta da Meia-Maratona
- 14h30 Chegada do primeiro atleta da VI Maratona de BTT de Paredes de Coura Campeonato de Minho de BTT XCM - Discover Melgaço
-15h30 Cerimónia protocolar de entrega de prémios
-16h00 Encerramento da cronometragem controlo de meta
-17h00 Encerramento do VI Maratona de BTT ACM/Município de Paredes de Coura 2022 Campeonato do Minho de Maratonas BTT XCM Discover Melgaço

MED ON TOUR

sábado e domingo – 21 e 22 maio

O Município de Paredes de Coura volta a associar-se à iniciativa ‘Med On Tour’, pelo que este fim de semana, 21 e 22 de maio, na Casa do Conhecimento e no Largo da Câmara estudantes de medicina do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, da Universidade do Porto, vão proceder a um programa de rastreios sobre alguns parâmetros de saúde, bem como a sessões de informação sobre Sinais de AVC e Enfarte, e como identificar e agir.

Estes futuros médicos farão rastreios e avaliação de parâmetros de saúde, sensibilização para o risco de quedas, sensibilização para hábitos alimentares, bem como outras informações de promoção da saúde e bem-estar das pessoas idosas.

‘À partida vale tudo contra o cancro – caminhada solidária noturna’

Ainda no âmbito da saúde e bem-estar, este sábado, pelas 21h00, decorre mais uma caminhada solidária: ‘À partida vale tudo contra o cancro – caminhada solidária noturna’.

A concentração é junto à Câmata Municipal, no Largo Visconde de Moselos, e o donativo mínimo é 4€ (quatro euros), com t-shirt alusiva, revertendo o montante para a Liga Portuguesa Contra o Cancro. As inscrições são na Câmara Municipal/Loja Rural. Não fique parado. Inscreva-se e apoie.

MED ON TOUR

Dia 21 maio, sábado:
Rastreios na comunidade (parâmetros de saúde)
Horários: 9.30h às 12.30h / 14.30h às 19.00h
Local: Casa do Conhecimento
Público: comunidade em geral

Sessão de informação: Sinais de AVC e Enfarte – Como agir!
Horários: 16.00h e 18.30h –
Local: Casa do Conhecimento
Público: comunidade em geral

Dia 22 maio, domingo:
Rastreios na comunidade (parâmetros de saúde)
Horários: 10h às 12.30h
Local: Largo da Câmara + Casa do Conhecimento
Público: comunidade em geral

FITAVALE

domingo, 19h00, Centro Cultural

Num outro âmbito, o Centro Cultural de Paredes de Coura recebe no domingo, pelas 19h00, a peça ‘Ritual de Gala’, pelo grupo de teatro de amadores CTJV (Monção), no âmbito do FITAVALE.

O FITAVALE - Festival Itinerante de Teatro de Amadores do Vale do Minho, promovido pelas Comédias do Minho, é o momento em que os grupos de teatro de amadores Os Simples (Melgaço), Verdevejo (Valença), +TAC (Paredes de Coura), CTJV (Monção) e Outra Cena (V.N. Cerveira) apresentam o trabalho desenvolvido ao longo do ano com os atores das Comédias do Minho.

Num circuito que envolve os cinco municípios, cada grupo estreia um espetáculo “fora de casa”, ou seja, num município que não é o seu.

Recuperamos de dois anos de edição online com a presença quase completa dos grupos de amadores. Este ano, o FITAVALE regressa às salas do território com quatro espetáculos e um filme.

PAREDES DE COURA PROMOVE ENCONTRO COM A CIÊNCIA

“A Terra no Universo e nós na Terra”

27 e 28 maio | sex e sáb | Centro Cultural

Alexandre Quintanilha, Carlos Fiolhais, Ricardo Conde, Daniela Falcão, Paulo Maurício, Rui Moura e Joana Moscoso são os convidados do primeiro ‘Encontro com Ciência’, que a 27 e 28 de maio, sexta e sábado, reúne no Centro Cultural de Paredes de Coura sob o tema “A Terra no Universo e nós na Terra”. 

“Esta iniciativa do agrupamento de escolas conta com um relevante apoio da Câmara Municipal porque acreditamos que ao promovermos as investigações e os estudos das nossas instituições e dos nossos cientistas estamos a fomentar a cultura científica que é determinante para progresso, para o bem-estar e a para a riqueza do nosso país”, explicou Vitor Paulo Pereira, presidente da Câmara de Paredes de Coura, defendendo que “não devemos esquecer que o investimento no conhecimento dos últimos anos muito tem contribuído para o nosso   desenvolvimento científico e tecnológico, que tem sido determinante na captação de investimento e criação de emprego”.

Vitor Paulo Pereira sustenta que “esta iniciativa, aberta também ao público em geral, é também uma forma eficaz de aprofundar a democracia, através da apologia da ciência que é uma boa forma de combater a ignorância, os mitos e as superstições que continuam a perturbar a nossa sociedade, como aconteceu no contexto da pandemia”, deixando o convite à participação neste do primeiro ‘Encontro com Ciência’: “Participem, estão todos convidados”.  

“O Conhecimento como base da Democracia (Desafios atuais climáticos, de saúde e trabalho)”, por Alexandre Quintanilha, “As alterações climáticas à luz da Física”, por Carlos Fiolhais, “A Evolução do Espaço em Portugal”, por Ricardo Conde, “Hidrogénio o vetor energético do futuro”, por Daniela Falcão, “Da Idade da Magia a Galileu”, por Paulo Maurício, “Geologia: Uma Ciência da Terra e do Espaço”, por Rui Moura, e “Divulgar ciência”, por Joana Moscoso, são as comunicações ao longo de dois dias desta iniciativa dedicada a estudantes e professores e promovida pelo Município de Paredes de Coura e Agrupamento de Escolas de Paredes de Coura, através do grupo de Física e Química, e do Clube Ciência Viva na Escola – SOS Terra.

Para além das comunicações, este primeiro ‘Encontro com Ciência’ também contempla exposições temáticas, workshops, visitas a espaços tecnológicos e de proximidade com a natureza existentes no concelho, e observação noturna de astros. As palestras e exposições temáticas decorrerão no Centro Cultural de Paredes de Coura.  As restantes atividades têm lugar na Caixa do Brinquedo e Elevadora.

No caso de se fazer acompanhar de crianças (dos 6 aos 12), que não pretendam participar nas palestras, pode inscrevê-las em várias atividades desde que acompanhadas de um adulto. 

Todas as atividades são gratuitas, mas carecem de inscrição através das seguintes ligações: https://forms.office.com/r/sBkQ4yp3NU (professores e público em geral) e https://forms.office.com/r/LPMMQ4gZda (escolas).

As palestras de dia 28 de maio, sábado, são consideradas para certificação como Ação de Curta Duração (ACD), nos termos do artº 3º e 5º do Despacho nº 5741/2015 de 29 de maio, e tidas como relevantes para os efeitos previstos no Estatuto da Carreira dos Educadores de Infância e dos Professores dos Ensinos Básico e Secundário (ECD), no âmbito da Avaliação de Desempenho Docente (ADD) e progressão na carreira.

Plano de atividades:

27 maio (sexta-feira)

10h30 ‘Hidrogénio o vetor energético do futuro’, Daniela Falcão, FEUP 

12h00 ‘Da Idade da Magia a Galileu’, Paulo Maurício, FCUP

14h00 ‘A Evolução do Espaço em Portugal’, Ricardo Conde, Portugal Space

15h30 ‘Geologia: Uma Ciência da Terra e do Espaço, Rui Moura, FCUP

21h00 ‘Geofísica da Lua e outras Ciências Espaciais, Rui Moura, FCUP

Observação noturna’, pelo Centro de Ciência Viva de Braga.

28 de maio (sábado)

9h30min ‘O Conhecimento como base da Democracia (Desafios atuais climáticos, de saúde e trabalho)’, Alexandre Quintanilha, Presidente da CPEC

11h00 ‘As alterações climáticas à luz da Física’, Carlos Fiolhais, UC

12h00 ‘Divulgar ciência’, Joana Moscoso, Native Scientis

O primeiro ‘Encontro com Ciência’ pode ser acompanhado em https://fb.me/e/3cfyghupt

28 de maio (sábado) - Atividades destinadas a crianças

(todas as atividades são gratuitas, com acompanhamento de um adulto)

9h00 - Caixa do Brinquedo (Espaço LEGO): Histórias da Lego

11h00 - Caixa do Brinquedo (Espaço LEGO): Episódios de Ciência

9h00 - Espaço Maker: Plásticos - uma nova perspetiva

11h00 - Espaço Maker: Carrinho Solar STEAM. 

PAREDES DE COURA PROMOVE CICLO DE POLINIZAÇÃO MUSICAL

Carlos Zingaro + Lavoisier + Joana Raquel e Miguel Meirinhos + Cardo-Roxo Trio. sexta, sáb e dom | PAREDES DE COURA

Carlos Zingaro, Lavoisier, Joana Raquel e Miguel Meirinhos, e Cardo-Roxo Trio são as primeiras propostas do Ciclo de Polinização Musical de Paredes de Coura, que arranca esta sexta-feira e que ao longo de três fins-de-semana, entre maio e junho, propõe um cruzamento/diálogo entre a música clássica, tradicional e o jazz com abordagens contemporâneas dos mesmos.

eTr3j1MbQ9amKwZh.png

Assim, já esta sexta-feira, o Centro Cultural, que integra a Rede de Teatros e Cineteatros Portugueses, recebe pelas 22h00 a cantora Joana Raquel e o pianista Miguel Meirinhos, que acompanhados pela contrabaixista espanhola Yudit Vidal e João Cardita na bateria nos trazem o disco "Ninhos" com chancela Porta-Jazz.

No sábado, pelas 18h00, a bonita Capela do Espírito Santo recebe Carlos Zíngaro e a ZARMensemble (David Alves – Violino, Alvaro Rosso – Contrabaixo e Ulrich Mitzlaff – Violoncelo) que prometem sacralizar o profano, num diálogo de sonoridades de Bach a Bartók, ou de Cage a Lachenmann, procurando sempre a experimentação e a reinvenção constante.

Mais tarde, pelas 22h00, no Centro Cultural, é a vez dos Lavoisier, Roberto Afonso e Patrícia Relvas, nos trazerem o novo LP "Aí", que viu a luz do dia precisamente esta semana. Nesta presença em Coura, os Lavoisier também deverão recuperar o penúltimo trabalho, o álbum “Viagem a um Reino Maravilhoso”, que mergulhou na obra poética de Miguel Torga.

No domingo, também no Centro Cultural, pelas 17h00, passam os Cardo-Roxo Trio (Carmina Gonçalves - viola da gamba e voz, Antony Fernandes - gaita de foles e voz, e Tiago Soares - percussão). ‘Alvorada’ é o somatório de várias melodias que nos remetem para a nossa tradição musical que tem tanto de bela como de surpreendente.

Promovido pelo Município de Paredes de Coura, recorde-se que a edição do ano passado, a primeira do Ciclo de Polinização Musical, foi distinguida com o ‘National Winner’ na categoria Best Cultural Programme nos Iberian Festival Awards. O Ciclo de Polinização mantém a parceria do Space Ensemble, Associação Cultural Rock’n’Cave e Associação Porta-Jazz, prosseguindo nos fins de semana de 27, 28 e 29 de maio e 17, 18 e 19 de junho com propostas tão diversificadas como Janita Salomé, Luís Bittencourt (Memórias Líquidas), Manuel Linhares (Suspenso), Nelembe Ensemble (novo projeto do percussionista Jorge Queijo), André Gaio Pereira (de Bach a Paredes) e a artista palestiniana Terez Sliman, entre outros, mas também o workshop ‘Danças do Mundo’ com Mirjam Dekker, a oficina de jazz, ritmo e improvisação ‘Locomotiva’ e caminhadas sob orientação da Ori-Coura.

‘Cozido à Moda de Coura’

Mas se em Coura a música está sempre presente, também os suculentos e saborosos pratos courenses com as mais nobres das iguarias nos convidam a degustar o melhor da gastronomia que nos oferece esta vila no coração do Alto Minho.

Assim, o ‘Cozido à Moda de Coura’ vai à mesa este fim de semana nos restaurantes Barbaças, Albergaria, o Furão, Miquelina, Pizzaria Romântica, Xisto, os Mouras e Casa do Frei, pelo que não faltam motivos para um salto até Paredes de Coura, que complementa esta oferta gastronómica com outras iniciativas como a prova de ‘BTT challenge Barcelos-Paredes de Coura’, na manhã de sábado, ou a ‘Descida de carrinhos de rolamentos’, na tarde de domingo, entre a estrada de Sequeirô e a Avenida de Cenon.

PAREDES DE COURA APRESENTA A OBRA DE AQUILINO RIBEIRO “A CASA GRANDE DE ROMARIGÃES”

A Câmara Municipal de Paredes de Coura, a Bertrand Editora e a Kalandraka Editora promovem o lançamento de «A Casa Grande de Romarigães», de Aquilino Ribeiro. Agora também editado em castelhano.

A iniciativa tem lugar no dia 27 de maio, às 18h00, na Casa Grande de Romarigães, em Paredes de Coura.

A apresentação do livro estará a cargo do escritor Mário Cláudio e da professora de Literatura Portuguesa Contemporânea Serafina Martins.

280418616_5661414590552947_8104431324766834435_n.j

PAREDES DE COURA COM TAXA DE EXECUÇÃO DE 87%

Paredes de Coura apresentou em 2021 uma taxa de execução ao nível da receita de 87%: “conseguimos resultados muito positivos que evidenciam contas saudáveis, rigorosas e que reforçam a consolidação do equilíbrio financeiro, alcançado nos últimos anos. A dívida atual e consolidada é de 5 061 936,88 €, o que representa uma diminuição de 754 442,77€”, sublinhou Vitor Paulo Pereira, presidente da Câmara, na apresentação do Relatório de Prestação de Contas de 2021.

Câmara 2couexec.jpg

O documento que mereceu a aprovação por unanimidade da Assembleia Municipal reflete a capacidade de investimento com a redução da dívida, o que permitirá fortalecer as necessidades de investimento que suportarão financeiramente alguns projetos que mudarão para melhor a vida de todos os courenses.

Recorde-se que será concluída em breve a nova ligação da A3 a Paredes de Coura, a requalificação e ampliação da Zona Industrial de Formariz, bem como terá início a construção da nova Zona Industrial de Linhares. “No sector farmacêutico está em fase de conclusão a primeira fábrica de vacinas e preparamos o arranque de mais duas unidades, bem como a construção de um armazém de produtos farmacêuticos com laboratório e controlo de qualidade. Este investimento estimulará novos investimentos na área da biotecnologia, pelo que Paredes de Coura será pioneira na produção industrial de vacinas, o que constitui motivo de orgulho para todos nós”, relembrou o autarca., sustentando que as rubricas que mais recursos consumiram ao orçamento municipal foram as zonas industriais, a educação e a cultura, a coesão social, a reabilitação urbana e a rede viária.

Aposta no investimento estratégico e freguesias

“Apostamos no investimento estratégico e não esquecemos as freguesias”, reforçou Vitor Paulo Pereira, recordando também que de 2017 a 2021 o investimento nas freguesias do concelho foi de 8,5 M€: “Temos boas contas e estamos a fazer uma gestão rigorosa do dinheiro público, sem perder a capacidade de investimento. Sabemos por onde queremos ir e temos uma estratégia”, realçou.

“Procuramos, sobretudo, aproveitar as oportunidades e não apenas resolver problemas. Sabemos por onde vai o futuro. Não procuramos ser modernos. Procuramos ser inovadores e assumir riscos. Porque não assumir riscos, no presente, é uma atitude potencialmente suicida no futuro”, enfatizou Vitor Paulo Pereira, recordando que Paredes de Coura continua a ser “um território que cresce, que cria emprego. Uma terra de indústria, uma terra empreendedora e que se afirma no contexto nacional pela ousadia e inovação dos seus projetos”. 

Educação teve 1 M€ de investimento

No Relatório de Prestação de Contas de 2021 ressalta também que as despesas efetuadas no ano corrente foram de 13 165 599,64€, o que representa um acréscimo de cerca de 10%. “Esta variação nas transferências correntes ficou a dever-se aos apoios às instituições de solidariedade social e humanitárias, ao comércio local e à população em geral”, explicou Vitor Paulo Pereira, recordando que no ano de 2021, e ainda atualmente, foram muitos os courenses que viveram tempos muito difíceis: “procuramos estar sempre próximos daqueles que sofreram mais os efeitos indesejáveis desta pandemia. As famílias, as empresas, os comerciantes e as instituições sociais continuarão a enfrentar muitas dificuldades e nós procuraremos ter políticas capazes de atenuar os efeitos nefastos desta crise que atravessamos”, reforçou.

O apoio às famílias foi uma preocupação, com subsídios de natalidade, apoios escolares e apoios à ajuda da manutenção do rendimento, através de várias modalidades de apoio social, explicou o autarca, recordando também que no ano de 2021 o Município investiu na educação quase um milhão de euros.

No entanto, a Prestação de Contas de 2021 volta a ser marcada pelo reforço das condições de acolhimento de novas empresas, através da melhoria da ligação à A3 e da requalificação do Parque Empresarial de Formariz. “Estamos permanentemente focados na criação de condições que favoreçam a implantação de empresas de base tecnológica que serão responsáveis pela criação de emprego qualificado”, sublinhou Vitor Paulo Pereira, para quem “o futuro pertence aqueles que estão dispostos a perder o equilíbrio. Equilíbrio nas contas e desequilíbrio ou ousadia na arte de pensar o desenvolvimento de Paredes de Coura. Nos tempos que correm, arriscar, ser inquieto e ousado é o que de mais sensato se pode fazer. Não há verdadeiro desenvolvimento sem decisões corajosas. Estamos dispostos a lutar e a correr riscos. A gente de Paredes de Coura sabe disso”, concluiu.

PAREDES DE COURA RECEBE CIRCUITO PORTUGAL CITY RACE DE ORIENTAÇÃO

dom | 1 maio | a partir das 10h00

Cerca de 130 participantes vão integrar a prova do Circuito Portugal City Race de Orientação, que pela primeira vez vai ocorrer em Paredes de Coura já no próximo domingo, dia 1 de maio, a partir das 10h00.

CityRace a.png

Promovida pelo Município de Paredes de Coura, Orientação Amigos da Montanha e Amigos da Montanha, os participantes dos 6 aos 60 anos desta prova de orientação urbana vão percorrer as ruas e jardins desta bonita vila do Alto Minho, descobrindo e redescobrindo recantos aprazíveis que fazem de Paredes de Coura uma terra de múltiplos encantos.

Com partida e chegada no Largo Hintze Ribeiro, a participação faz-se de forma individual ou em grupo. Cada elemento do grupo leva um mapa, sendo atribuído um SICard a cada grupo (SICard é um chip onde se regista a passagem pelos pontos de controlo) e partirão à descoberta.

Uma equipa de monitores auxilia todos os que não têm experiência desta modalidade.

Em simultâneo, decorrerá uma etapa de Orientação Adaptada, destinada a pessoas adultas com incapacidade intelectual, ou a crianças até aos 10 anos que queiram brincar à orientação, mas acompanhadas por um adulto.

Não faltará divertimento, lazer e competição, que juntando à possibilidade de desfrutar de um território único, conhecido pelas suas fantásticas paisagens, a sua gastronomia, os seus parques e o rio Coura, emprestarão ainda um maior colorido a esta prova de Orientação, modalidade reconhecida pelo Comité Olímpico Internacional e que aguarda fazer parte de um dos próximos Jogos Olímpicos.

CityRace c.JPG

CityRace b.jpg

PAREDES DE COURA: CRIATURA ACOMPANHAM APRESENTAÇÃO DO LIVRO DE VALTER HUGO MÃE

25 abril | 16h00 | Centro Cultural

Valter Hugo Mãe apresenta o seu mais recente livro, ‘Doenças do Brasil’, no dia 25 de abril em Paredes de Coura, numa iniciativa que será acompanhada pelo espetáculo da Criatura, de cujo valor da bilheteira reverte na totalidade para as vítimas da guerra na Ucrânia.

CRIATURA foto @tiagopinheira.jpg

Com início às 16h00 no Centro Cultural, a Criatura promete um espetáculo intenso na linha dos que vem apresentando por todo o país, ao ponto de ser apontado como um dos mais promissores coletivos artísticos da música portuguesa contemporânea, pela sensibilidade poética da sua música.

Um estatuto que começa a consolidar-se e ainda recentemente confirmado ao vencer o Prémio Inatel, no âmbito dos Iberian Festival Awards, e atribuído a projetos emergentes que fundem tradição e modernidade e que revelam um impacte cultural significativo.

A Criatura são Acácio Barbosa (guitarra portuguesa), Alexandre Bernardo (bandolim, guitarra acústica e cavaquinho), Cláudio Gomes (trompete), Edgar Valente (voz, teclados e adufe), Fábio Cantinho (bateria), Gil Dionísio (voz e violino), Iúri Oliveira (percussões e Mbira), João Aguiar (guitarra elétrica), Paulo Lourenço (baixo elétrico) e Ricardo Coelho (gaita de foles, flauta transversal, ocarina e palheta beiroa), que em Coura vão apresentar o disco ‘Bem Bonda’, prometendo não deixar ninguém indiferente a acordes que nos remetem para as nossas raízes e com novas abordagens sonoras.

Por sua vez, Valter Hugo Mãe apresenta em Coura não só uma obra que marca os seus 25 anos de edição, como também tem a particularidade de ter sido escrita em grande parte entre as paisagens exuberantes e únicas desta vila do Alto Minho.

Sobre o livro ‘Doenças do Brasil’, Sílvia Couto Cunha escreveu o seguinte na Visão: “Há um incêndio a arder-lhe no discurso. Valter Hugo Mãe escreveu um poderosíssimo novo romance, o seu oitavo, dedicado às raízes e cicatrizes do colonialismo. (…)”   

Os ingressos para o concerto dos Criatura, ao preço de face de 5€, estão à venda no Centro Cultural de Paredes de Coura e na plataforma BOL.

O valor da bilheteira, na sua totalidade, reverte a favor das vítimas da guerra na Ucrânia.

SALVADOR SOBRAL EM COURA

Valor dos ingressos reverte para as vítimas da guerra na Ucrânia

Criatura acompanham apresentação do livro de Valter Hugo Mãe

O concerto de Salvador Sobral com o seu mais recente álbum de estúdio ‘bpm’ marca o arranque com que esta 6ª feira o Município de Paredes de Coura pretende evocar o 25 de Abril, e cuja totalidade da bilheteira reverte a favor das vítimas da guerra na Ucrânia.

Cartaz_Horizontal_Salvador_Sobral.jpg

Sempre no Centro Cultural, para além do espetáculo com Salvador Sobral (esta 6ª feira às 22h00), também há Estilhaços e CouraVoce (sábado às 22h00) e os Criatura (2ª feira, 25 de abril, às 16h00), bem como a projeção do filme ‘Salgueiro Maia - o implicado’ e a apresentação dos livros de Manuel Tinoco, ‘Vou ali e já venho’, e de Valter Hugo Mãe, ‘As doenças do Brasil’.

A totalidade da bilheteira dos três espetáculos, cujos ingressos têm o valor facial de 5 euros, reverte a favor das vítimas da guerra na Ucrânia, pelo que é mais um motivo adicional para comemorarmos o 25 de Abril, que há 48 anos também nos restituiu a liberdade.

Assim, já esta sexta-feira Salvador Sobral faz-se acompanhar de André Rosinha (contrabaixo), André Santos (guitarra), Bruno Pedroso (bateria) e Max Agnas (piano) para ilustrar o seu mais recente álbum de estúdio. ‘bpm’ é um disco composto inteiramente por originais da autoria de Salvador Sobral em parceria com Leo Aldrey, que assina também a produção do disco. “Sangue do meu sangue”, “Paint the town” e “Aplauso dentro” (com Margarida Campelo) foram os primeiros temas extraídos de um conjunto de 14 canções inéditas que têm arrecadado elogios da crítica e público.

Spoken word com Estilhaços e CouraVoce

No sábado, à mesma hora, o Centro Cultural recebe o espetáculo de spoken word pelo projeto Estilhaços, de Adolfo Luxuria Canibal, António Rafael (ambos elementos dos Mão Morta), Henrique Fernandes e Jorge Coelho, que se fazem acompanhar pelo CouraVoce. O gosto de trabalhar a voz ganha maior ênfase com a vida em liberdade proporcionada pelo 25 de Abril, num espetáculo ilustrado pelo repertório do CouraVoce, dirigido pelo maestro Vitor Lima.

Por sua vez, os Criatura acompanham a apresentação do livro "Doenças do Brasil" de Valter Hugo Mãe. Na tarde de segunda-feira, 25 de abril, os Criatura que ainda recentemente venceram o Prémio Inatel, no âmbito dos Iberian Festival Awards, e atribuído a projetos emergentes que fundem tradição e modernidade e que revelam um impacte cultural significativo, apresentarão o seu disco ‘Bem Bonda’. Acácio Barbosa (guitarra portuguesa), Alexandre Bernardo (bandolim, guitarra acústica e cavaquinho), Cláudio Gomes (trompete), Edgar Valente (voz, teclados e adufe), Fábio Cantinho (bateria), Gil Dionísio (voz e violino), Iúri Oliveira (percussões e Mbira), João Aguiar (guitarra elétrica), Paulo Lourenço (baixo elétrico) e Ricardo Coelho (gaita de foles, flauta transversal, ocarina e palheta beiroa) não vão deixar ninguém indiferente a acordes que nos remetem para as nossas raízes e com novas abordagens sonoras.

PAREDES DE COURA: MÚSICA E LIVROS CELEBRAM O 25 DE ABRIL

Salvador Sobral + Valter Hugo Mãe + Estilhaços e CouraVoce + Criatura

totalidade da bilheteira reverte a favor das vítimas da guerra na Ucrânia

Espetáculos de música com Salvador Sobral, Estilhaços e CouraVoce, e Criatura, bem como as apresentações dos livros de Valter Hugo Mãe e Manuel Tinoco, e a projeção do filme ‘Salgueiro Maia - o implicado’ marcam a evocação do 25 de Abril em Paredes de Coura, com a particularidade de a totalidade do valor dos ingressos para os concertos reverter a favor das vítimas da guerra na Ucrânia.

Assim, já esta sexta-feira, 22 de abril, Salvador Sobral apresenta ao vivo no Centro Cultural de Paredes de Coura o seu mais recente álbum de estúdio. Com lançamento mundial em maio do ano passado, ‘bpm’ assinala a primeira vez que Salvador Sobral se aventura na edição de um disco composto inteiramente por originais de sua autoria, em parceria com Leo Aldrey, que assina também a produção do disco. “Sangue do meu sangue”, “Paint the town” e “Aplauso dentro” (com Margarida Campelo) foram os primeiros temas extraídos de um conjunto de 14 canções inéditas que arrecadaram elogios da crítica e do público, e que nesta presença em Coura Salvador Sobral faz-se acompanhar de André Rosinha (contrabaixo), André Santos (guitarra), Bruno Pedroso (bateria) e Max Agnas (piano).

Valter Hugo Mãe apresenta ‘As doenças do Brasil’

No dia seguinte, sábado, 23 de abril, o Centro Cultural de Paredes de Coura é palco para um espetáculo de spoken word pelo projeto Estilhaços, de Adolfo Luxuria Canibal, António Rafael (ambos elementos dos Mão Morta), Henrique Fernandes e Jorge Coelho, que se fazem acompanhar pelo CouraVoce. Só a vida em Liberdade proporcionada pelo 25 de Abril de 74, e o gosto de trabalhar a voz em liberdade, tornaram possível a existência destes projetos. Ao longo da noite o CouraVoce, orientado pelo maestro Vitor Lima, trará a palco o seu repertório, ilustrado em conjunto pelos temas de Estilhaços.

A tarde de 25 de abril é dedicada aos Criatura, que apresentam em Coura o disco ‘Bem Bonda’. Acácio Barbosa (guitarra portuguesa), Alexandre Bernardo (bandolim, guitarra acústica e cavaquinho), Cláudio Gomes (trompete), Edgar Valente (voz, teclados e adufe), Fábio Cantinho (bateria), Gil Dionísio (voz e violino), Iúri Oliveira (percussões e Mbira), João Aguiar (guitarra elétrica), Paulo Lourenço (baixo elétrico) e Ricardo Coelho (gaita de foles, flauta transversal, ocarina e palheta beiroa) revisitam a memória popular do território que habitam e que a partir dela se propõem a criar música e arte que nasce de outras formas de olhar, sentir e ser a tradição. 

‘Salgueiro Maia – o implicado’

Antes dos Criatura subirem ao palco, o escritor Valter Hugo Mãe apresenta em Paredes de Coura a sua mais recente obra – ‘As doenças do Brasil’.

Ainda no plano editorial, também Manuel Tinoco apresenta o seu livro ‘Vou ali e já venho’ na noite de sábado, dia 23, pelas 21h00.

Ainda no sábado (15h00) e domingo (15h00 e 22h00), o filme ‘Salgueiro Maia - o implicado’, sobre um dos maiores símbolos do 25 de Abril e dirigido por Sérgio Graciano, é projetado no Centro Cultural de Paredes de Coura.

Os ingressos para os concertos, ao preço de face de 5€, estão à venda no Centro Cultural de Paredes de Coura e na plataforma BOL.

Os valores das bilheteiras, na sua totalidade, revertem a favor das vítimas da guerra da Ucrânia.

9.º BTT XCO PAREDES DE COURA

domingo, 10 de abril | VASCÕES

Paredes de Coura recebe este domingo, 10 de abril, a partir das 10h00, o 9.º BTT XCO Paredes de Coura. Segunda prova do Campeonato do Minho de BTT XCO - POPP Agency, esta jornada será disputada na Pista de XCO do Centro Cyclin’ Paredes de Coura, localizada na freguesia de Vascões.

btt Paredes de Coura2022M.jpg

Organizado pela Associação de Ciclismo do Minho e pelo Município de Paredes de Coura, o 9.º BTT XCO Paredes de Coura integrará corridas para os escalões de competição e escolas, na estreia competitiva da recém-criada Pista de XCO do Centro Cyclin’ Paredes de Coura e inserida na deslumbrante Paisagem Protegida do Corno de Bico, próximo da Colónia Agrícola de Chã de Lamas.

O 9.º BTT XCO Paredes de Coura arranca com os treinos entre as 9h00 e as 9h55, seguindo-se a competição às 10h00 com as atividades para os pupilos/benjamins e iniciados. Depois das 11h00 iniciam-se as provas de infantis e juvenis.
Os cadetes, femininos e a atletas de paraciclismo iniciarão a corrida às 13h00, estando agendado para as 14h30 o arranque das provas de elites, juniores e masters.
A participação no 9º BTT XCO de Paredes de Coura está sujeita a inscrição e o montante reverte a favor dos Bombeiros Voluntários do concelho.

Cinema, construções e robótica

Para além das atividades velocipédicas, não faltam iniciativas que convidam a momentos bem passados nesta vila no coração do Alto Minho.

As tardes e noites de sábado e domingo convidam a uma ida ao cinema, com a comédia dramática ‘Competição Oficial’ dirigida por Mariano Cohn e Gastón Duprat, tendo como principais intervenientes Penélope Cruz e Antonio Banderas.

Os mais novos também podem participar no Clube de Construção/Robótica, onde são desafiados a conceber construções originais como casas, veículos, robôs, monumentos, etc, com as milhares de peças LEGO® disponíveis para a criatividade dos participantes. Os bebés também não são esquecidos e podem participar na iniciativa ‘Sons de Embalar – Programa Família Bebés’, um espaço onde crianças e pais partilham momentos de escuta e experimentação, sendo lhes dadas as ferramentas necessárias para que possam compreender e expressar-se musicalmente.

O ‘Workshop LEGO: Letras’ é outra das atividades para a tarde de domingo, num workshop em que são exploradas diferentes técnicas para construir letras com peças LEGO, traduzindo-se numa atividade ideal para decorar com LEGO algumas situações especiais.

Entre os equipamentos que vale sempre uma visita em Paredes de Coura estão a Caixa de Brinquedos, um espaço para crianças, jovens e adultos inteiramente dedicado às construções LEGO, bem como o Museu Regional que no seu espaço tem patente exposições como ‘Impressão Digital em Terras de Coura’ e ‘Evocações do Mundo Agrícola’, complementadas pela Casa Tradicional e a Sala de Arqueologia.

9.º BTT XCO.jpg

CICLO DE POLINIZAÇÃO DE PAREDES DE COURA DISTINGUIDO NOS IBERIAN AARDS NA CATEGORIA DE BEST CULTURAL PROGRAMME

O Ciclo de Polinização de Paredes de Coura acaba de ser distinguido com o National Winner da categoria Best Cultural Programme nos Iberian Festival Awards.

Ciclo de Polinização de Paredes de Coura_Concert

Uma distinção que “demonstra o trabalho que a Câmara tem desenvolvido na área da cultura, mas também realça o papel de Nuno Alves e António Rafael, dos produtores e programadores culturais que trabalham com o Município”, reconheceu Vitor Paulo Pereira, presidente da Câmara de Paredes de Coura, para quem para além da importância dos parceiros da produção cultural há também uma inequívoca aposta de Paredes de Coura nestas áreas.

“A Câmara de Paredes de Coura vê a cultura, a arte e a música como dimensões de um projeto educativo que queremos para o nosso território”, sublinhou Vitor Paulo Pereira, acrescentando que “a cultura é de certo modo uma escola invisível de aprofundamento da cidadania”, como são exemplo iniciativas promovidas pelo Município como a Escola do Rock, Arte em Peças, Lego Fan Weekend, Mundo ao Contrário e o ensino articulado de música, entre outras.

Recorde-se que o Ciclo de Polinização de Paredes de Coura contemplou ao longo de 9 fins de semana, de junho a outubro, programas temáticos com música clássica, jazz e tradicional, privilegiando também atividades ao ar livre como caminhadas e workshops temáticos e artísticos, que pretendiam aproximar a população local e os visitantes da relação com a música e a natureza.

Com esta iniciativa promovida pelo Município de Paredes de Coura, em parceria com a Associação Cultural LANDRA, Porta-Jazz e a Associação Cultural Rock'n'Cave, desenvolvida no âmbito do programa Cultura em Rede, procurou-se não só espalhar a música como veículo privilegiado da cultura, como também ampliar o impacto positivo de atividades musicais na região e na sua atividade turística.

Ciclo de Polinização de Paredes de Coura_Concert

PAREDES DE COURA E AS INDULGÊNCIAS CONCEDIDAS AOS IRMÃOS DA REAL CONFRARIA DO DIVINO ESPÍRITO SANTO

Carta enviada em 10 de Junho de 1874, por Luzia Cândida S. de Oliveira a Clara Carolina Malheiro Lobato Teles de Meneses.Contém incluso o sumário das Indulgências concedidas aos irmãos da Real Confraria do Divino Espírito Santo, na freguesia de Santa Maria de Paredes, concelho de Coura e arcebispado de Braga. Lê-se no verso "Entrou remida a Exma Srª Clara Carolina Malheiro Lobato Teles de Meneses nesta irmandade no dia 23 de Maio de 1874 e fica registado no livro competente a fl 33 vº".

Fonte: Arquivo Municipal de Ponte de Lima

Capturarcou1.JPG

Capturarcou2.JPG

PT-MPTL-ACP-07_+GERA__O-7.1-001-001417_m004_dissem

PT-MPTL-ACP-07_+GERA__O-7.1-001-001417_m005_dissem

PT-MPTL-ACP-07_+GERA__O-7.1-001-001417_m006_dissem

PRIMEIRAS PÁGINAS DA DILIGÊNCIA DE HABILITAÇÃO PARA A ORDEM DE CRISTO DE BENTO DO COURENSE BENTO SOARES BRANDÃO

Bento Soares Brandão, natural de São Pedro de Rubiães, concelho de Coura, e morador na freguesia da Encarnação, Lisboa, cavaleiro fidalgo da Casa Real, capitão de infantaria na Estremadura, filho de António Soares Brandão, natural de São Pedro de Rubiães, e de sua mulher Ana da Rocha, natural de São Salvador de Covas, termo de Vila Nova da Cerveira; neto paterno de Gaspar da Costa e de sua mulher Natália Vaz, naturais de São Pedro de Rubiães; neto materno de Bento Franco e de sua mulher Catarina da Rocha, naturais de São Salvador de Covas. Datado de 30 de Abril de 1757.

Fonte: ANTT

PT-TT-MCO-A-C-002-002-0003-00014_m0001_derivada.jp

PT-TT-MCO-A-C-002-002-0003-00014_m0003_derivada.jp

PT-TT-MCO-A-C-002-002-0003-00014_m0004_derivada.jp

PT-TT-MCO-A-C-002-002-0003-00014_m0005_derivada.jp

PT-TT-MCO-A-C-002-002-0003-00014_m0006_derivada.jp

PAREDES DE COURA PROMOVE ENCONTRO INTERNACIONAL DE ESCOLAS DE MÚSICA

Vira Fest: sexta – domingo |25 a 27 março

Mais de uma dezena de escolas de música e projetos de educação musical portugueses e galegos estão reunidos este fim de semana, de 25 a 27 de março, em Paredes de Coura, para o Vira Fest, numa iniciativa promovida pelo Município de Paredes de Coura no âmbito do Rock com Todos, inserido no projeto Cultura para Todos.

Escola do Rock Paredes de Coura (c) Paula Jiménez

Com um programa composto por conferências, partilha de experiências, ensaios e concertos, o Vira Fest é também um espaço de reflexão sobre o papel das escolas de música e projetos de educação musical como promotores da inclusão de diversos setores da população.

A Voz do Rock (Viseu), Skoola - Academia de Música Urbana (Lisboa), A Música dá Trabalho, da Omnichord (Leiria), Descúbreas (Pontevedra, Galiza), Música e Inclusão no Alto Minho, Tum Tum Tum (Gondomar, Porto e Matosinhos) e Serviço Educativo das Comédias do Minho (Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Valença e Vila Nova de Cerveira) são alguns dos projetos de educação musical reconhecidos, assim como o coro sénior do projeto Couração CLDS 4G, que juntamente com os showcases e concertos dos combos da Academia Valentim de Carvalho, Rockschool Porto, Escola Estúdio do Pejão, Estudo Bonobo (Pontevedra, Galiza), Allegro Música (Vigo, Galiza) e da própria Escola do Rock de Paredes de Coura dão corpo a esta edição do Vira Fest.

Produzido pela Associação Cultural Rock’n’Cave e com coordenação do Space Ensemble, responsável pela direção de formação e atividade da Escola do Rock de Paredes de Coura, a edição deste ano do Vira Fest é dirigida ao público em geral, docentes e alunos de escolas de música e artísticas, e a técnicos que trabalham com diversos setores da população, numa iniciativa em que todas as atividades são de entrada livre.

programa completo e projetos convidados em: https://escoladorock.paredesdecoura.pt/Vira-Fest

PAREDES DE COURA APRESENTA “MONÓLOGO DE UMA MULHER CHAMADA MARIA COM A SUA PATROA”

sáb | 12 março | 21h30 | Centro Cultural

Na semana em que se homenageia a mulher, o Centro Cultural de Paredes de Coura recebe no próximo sábado, dia 12, pelas 21h30, a peça “Monólogo de uma mulher chamada Maria com a sua patroa”, de Sara Barros Leitão, que acumula as funções de atriz, encenadora e dramaturga.

Monologo-Ensaio-©DianaTinoco_3.jpg

A atriz que foi distinguida em 2020 com a primeira edição do Prémio Revelação Ageas/Teatro Nacional D. Maria II e que atualmente é responsável pela direção artística do Teatro Oficina, em Guimarães, percorre o país com o espetáculo “Monólogo de uma mulher chamada Maria com a sua patroa”, que partindo da criação do primeiro Sindicato do Serviço Doméstico em Portugal conta a história, ainda pouco conhecida, pouco contada, pouco reconhecida, pouco valorizada, do trabalho das mulheres, do seu poder de organização, reivindicação e mudança.

“Monólogo de uma mulher chamada Maria com a sua patroa” é a história das mulheres que limpam o mundo, das mulheres que cuidam do mundo, das mulheres que produzem, educam e preparam a força de trabalho. Esta é a história do trabalho invisível que põe o mundo a mexer, e cujo título da peça foi roubado clandestinamente a um texto do livro “Novas Cartas Portuguesas”, e que dá o mote para este espetáculo.

Equipa, coprodutores e apoios:

Criação e interpretação - Sara Barros Leitão

Assistência à criação - Susana Madeira

Desenho de luz - Cárin Geada

Desenho de som  - José Prata

Figurinos e cenografia - Nuno Carinhas

Operação de luz - João Teixeira

Operação de som - Maria Peres e Mariana Guedelha

Coordenação da pesquisa - Mafalda Araújo

Tradução para Inglês - Amarante Abramovici

Concepção de maquinaria - António Quaresma

Execução de costura - Ponto Sem Nó

Produção - Susana Ferreira

Design  - Marta Ramos

Residências - 23 Milhas, Teatro Municipal Baltazar Dias , Teatro do Noroeste /Centro Dramático de Viana, Teatro Viriato

Residência de coprodução - O Espaço do Tempo

Coprodutores - 23 Milhas, Fundação Centro Cultural de Belém, A Oficina, Cine-teatro Louletano, Teatro Académico Gil Vicente, Teatro do Noroeste /Centro Dramático de Viana, Teatro Municipal Baltazar Dias, Teatro Nacional São João, Teatro Viriato

Projeto financiado por - República Portuguesa e Direcção Geral das Artes

Parceria - Livraria Poetria

São usadas as músicas “Libertango”, de Astor Piazzolla, versão ao vivo para emissão da Rádio Télévision Suisse a 18.05.1977 e “A Life on the Ocean Wave” tocada por HM Royal Marines Band 2017 Bandleader Recordings.

Entrada: 3€

Bilhetes à venda no Centro Cultural de Paredes de Coura

Reservas: 251780124 (as reservas devem ser levantadas até 1 hora antes do espetáculo)

PAREDES DE COURA REALIZA FEIRA ANUAL DE TROCA DE SEMENTES

sáb e dom | 5 e 6 março

A Feira Anual de Troca de Sementes regressa em formato presencial já este sábado e domingo, 5 e 6 março, a partir das 14h00, distribuída pela Casa do Conhecimento e Museu Regional de Paredes de Coura. Organizada pelo Município e a Associação Quinta das Águias, em colaboração com o Agrupamento de Escolas de Paredes de Coura, esta 8ª edição da Feira Anual de Troca de Sementes tem por propósito consciencializar os mais jovens acerca da importância da preservação da biodiversidade e do nosso património genético para as presentes e futuras gerações.

troca de sementes a.jpg

“A progressiva perda de variedades genéticas de muitas sementes constitui um perigo para a humanidade, porque muitas dessas variedades eram mais resistentes a pragas e doenças. Além do mais, estas representam um património que importa não perder. A educação, a informação e a partilha são das armas mais importantes para contrariar a crescente perda de muitas sementes, quer por desleixo quer pela influência e pressão dos grandes grupos agroalimentares”, defende Vitor Paulo Pereira, presidente da Câmara de Paredes de Coura, reforçando a importância “de preservar a biodiversidade biológica e incrementar as formas sustentáveis de produção de alimentos, porque simultaneamente contribuímos para uma alimentação mais saudável e um modo de produção mais justo”.

A Feira Anual de Troca de Sementes tem como objetivo proporcionar o encontro e convívio entre pessoas que valorizam as sementes e plantas locais e que ativamente contribuem para a sua preservação, face ao perigo de extinção provocado pela concorrência de variedades híbridas e transgénicas, que prejudicam o equilíbrio dos nossos ecossistemas.

Sabiam que perdemos 94% de sementes de vegetais no século XX

das 544 variedades de couve, restam 28

das 158 variedades de couve-flor, restam nove

das 55 variedades de couve-rábano, restam três

das 34 variedades de alcachofra, restam duas

das 288 variedades de beterraba, restam 17

90 por centro das espécies de pepino estão perdidas

A diversidade dos stocks de sementes está tão ameaçada como o panda, a águia-real ou o urso polar

A preservação das sementes autóctones assume assim uma importância vital, uma vez que são cada vez mais raras, sendo progressivamente substituídas por sementes comerciais, que são as mesmas em todo o mundo, enquanto as sementes locais se foram adaptando durante muitas gerações às condições de solo e clima específicas da sua região de origem. Uma vez que as sementes contêm o futuro da vida, é importante mantê-las vivas. A Troca de Sementes vai proporcionar às pessoas o acesso às sementes originais que as poderão cultivar para sua própria utilização e para as manter vivas.

Os interessados poderão encontrar nesta feira sementes raras e autóctones que têm vindo a ser passadas de geração em geração ao longo do tempo.

Neste programa de dois dias poderão contar com palestras acerca da preservação do nosso património genético, o mercado de trocas e ainda uma visita guiada para conhecer a sua riqueza.

Programa:

Sábado

9h30 Joana Soto - Amigos da Montanha

“O papel do cidadão na promoção da Biodiversidade - programa BiodiverCidade”

10h30 Ana Barata - Banco de Germoplasma

“Sementes com passado e futuro”.

11h20 Miguel Angel

Oficina sobre cultivo de cogumelos

12h00-14h00 - Pausa para almoço nos restaurantes locais. Almoço livre.

14h30 Raul Rodrigues - Escola Superior Agrária de Ponte de Lima

“As maçãs do Minho - património genético a conservar”

Seguir-se-á a troca de sementes no Museu Regional de Paredes de Coura.

15h20 - instalação das bancas por parte dos participantes

15h30 - início da troca de sementes

Durante a feira haverá animação com o clube MunDanças do DE Comunidade, do AEPCoura. Venham descobrir e aprender danças populares do mundo. Aberto a toda a comunidade, com ou sem experiência.

17h30 - encerramento.

Domingo

9h30 Caminhada Silvestre com Rita Roquete (Bloom Sativum): procura de padrões e espécies da flora espontânea.

Partida do Largo Visconde de Mozelos, em frente à Câmara Municipal. O passeio será junto ao rio Coura, no Taboão.

11h30 Workshop de Mesa Sã - extratos medicinais com plantas espontâneas para uso na alimentação quotidiana.

12h30 - picnic partilhado com petiscos vegetarianos.

14h00 - encerramento.

troca de sementes.jpg