Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PAREDES DE COURA VAI TER FIM-DE-SEMANA BIO DIVERSO

Atividade final do projeto ‘O Lobo e o Homem: proteger, valorizar e sensibilizar’

Fim de semana Bio Diverso c.jpg

20, 21 e 22 setembro | Paredes de Coura

O lançamento oficial do manual de convivência com o lobo, demonstração de gestão florestal sustentável com recurso a tração animal moderna, exposição de fotos/videos da fauna e atividades humanas no Corno Bico, conferências, saídas de campo, exposição de ilustrações por crianças e espetáculo cultural colaborativo são algumas das atividades que integram o ‘Fim de Semana Bio Diverso’, a partir desta 6ª feira, 20 de setembro, e que encerra o projeto “O Lobo e o Homem: proteger, valorizar e sensibilizar” promovido pelo Município de Paredes de Coura.

O projeto “O Lobo e o Homem: proteger, valorizar e sensibilizar” contemplou ao longo do ano, entre outras iniciativas, a inauguração da Casa da Biodiversidade, o documentário realizado pela UNESCO e que distinguiu este projeto como o representante português na iniciativa internacional “Green Citizens”, bem como as muitas sessões de sensibilização nas escolas e junto da comunidade educativa.

Um projeto que tem como parceiros a Associação Aldeia, o CIBIO - Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Universidade do Porto e a ACHLI – Associação de Conservação do Habitat do Lobo Ibérico. Tem sido também determinante a colaboração e o envolvimento do ICNF – Instituto de Conservação da Natureza e Florestas. 

“Proteger a biodiversidade não é uma opção, é uma questão de sobrevivência enquanto território sustentável e criativo. No entanto, a proteção do lobo ibérico só se consegue se não nos esquecermos que as pessoas também fazem parte da biodiversidade e, por isso, só as ajudando e trabalhando com elas podemos garantir a proteção do lobo”, defende Vitor Paulo Pereira, presidente da Câmara de Paredes de Coura, recordando o conflito imemorial entre o lobo e o Homem.

PROGRAMA:

SEXTA-FEIRA (20/09)

18h00 - Sessão pública de esclarecimento para convivência em território de lobo.

Casa da Biodiversidade de Castanheira

SÁBADO (21/09) – Ciclo de conferências “Práticas sustentáveis em território de lobo”

Centro Cultural de Paredes de Coura

Manhã: “Gestão integrada de territórios de montanha”

10h00 - Sessão de abertura

10h30 - Integração das alterações socioecológicas em curso no ordenamento e gestão das áreas de montanha em Portugal. João Azevedo, Centro de Investigação de Montanha, ESA / IPB.

11h15 – Pausa

11h45 - As mudanças no meio rural e na paisagem: Resistir, Adaptar ou Abandonar? Emanuel Oliveira - Técnico Consultor na área dos Fogo Florestais.

12h30 - Final dos trabalhos

Pausa para almoço

Tarde: “Potencial socioeconómico das actividades de montanha”

14h30 - Garranos selvagens e gado bovino em regime extensivo: implicações na conservação do lobo e dos habitats de montanha. Laura Lagos Abarzuza, Centro de Investigaciones Científicas Avanzadas (CICA), Universidade de A Coruña, Espanha. IUCN/ SSC Equid Specialist Group.

15h15 - A importância ecológica e socioeconómica da atividade cinegética na preservação dos territórios de montanha. Jorge Maia, FENCAÇA.

16h00 – Pausa

16h15 - Fafião e a Sustentabilidade Natural do Turismo em Terra de Lobos. Júlio N. Marques, Associação Vezeira - Fafião.

17h00 - Debate final / Projecção do Video da UNESCO

DOMINGO (22/09)

Manhã:

10h00 - Saída de campo (Ponto de encontro na Casa da Biodiversidade de Castanheira)

- Visita aos trabalhos de gestão do território por parte da ACHLI – Associação de Conservação do Habitat do Lobo Ibérico. Visita ao Baldio de Castanheira.

- Palestra e demonstração de gestão florestal sustentável com recurso a tracção animal moderna (João B. Rodrigues - APTRAN - Associação Portuguesa de Tracção Animal).

Tarde:

15h00 - Sessão de encerramento do Fim-de-semana Bio Diverso

Centro Cultural de Paredes de Coura

- Espetáculo cultural colaborativo no Centro Cultural de Paredes de Coura

- Apresentação resultados do projecto / futuros passos;

- Lançamento oficial do Manual de convivência com o Lobo;

Em simultâneo ao longo do fim-de-semana (21 e 22) no Centro Cultural:

- Exposição de ilustrações por crianças de Paredes de Coura, pré e pós sessões de educação ambiental;

- Exposição da ACHLI sobre o lobo-ibérico;

- Exposição de fotos/videos de camtrap de Jorge Costa (Fauna e actividades humanas no Corno Bico);

- Lançamento/venda de Livros;

‘O lobo e o Homem’ é um projeto do Município de Paredes de Coura que procura estabelecer um equilíbrio no conflito universal e secular existente entre ambos. Pretende-se, com as suas ações multidisciplinares e multissetoriais, associar valor económico ao lobo e ao seu território apoiando desta forma os lesados pelos seus ataques, em particular, e a comunidade, em geral. A ideia é enfrentar este problema de longa data e transforma-lo numa vantagem para a população, garantindo com isso uma eficaz preservação da espécie. O conflito de outrora ganha contornos diferentes e não permite hoje a escolha entre o lado do lobo ou o lado do Homem; a opção é entre o lado do problema e o lado da solução. Todos podemos persistir nos problemas ou então arriscar e procurar soluções.

Fim de semana Bio Diverso d.jpg

PAREDES DE COURA PROGRAMA FIM-DE-SEMANA BIO DIVERSO

Fim de semana Bio Diverso

Atividade final do projeto ‘O Lobo e o Homem: proteger, valorizar e sensibilizar’

20, 21 e 22 setembro | Paredes de Coura

O Município de Paredes de Coura acolhe o ‘Fim de Semana Bio Diverso’, que encerra com uma série de iniciativas o projeto “O Lobo e o Homem: proteger, valorizar e sensibilizar”, que contemplou, entre muitas outras atividades, a inauguração da Casa da Biodiversidade, o documentário realizado pela UNESCO e que distinguiu este projeto como o representante português na iniciativa internacional “Green Citizens”, bem como as muitas sessões de sensibilização nas escolas e junto da comunidade educativa.

Bio Diverso a.jpg

“Proteger a biodiversidade não é uma opção, é uma questão de sobrevivência enquanto território sustentável e criativo. No entanto, a proteção do lobo ibérico só se consegue se não nos esquecermos que as pessoas também fazem parte da biodiversidade e, por isso, só as ajudando e trabalhando com elas podemos garantir a proteção do lobo”, defende Vitor Paulo Pereira, presidente da Câmara de Paredes de Coura, que recorda o conflito imemorial entre o lobo e o Homem: “nasce do medo profundo que temos dele e que incutimos nas crianças através da ideia do lobo mau. Esse medo alimenta-se cada vez mais do desconhecimento e transforma-se em ódio quando somos confrontados com os prejuízos que o animal causa”.

Sem se deter, o autarca vai mais longe: “não somos presunçosos ao ponto de dizer que queremos resolver este problema. O que queremos com este projeto é repor algum equilíbrio nesta relação e através desse equilíbrio, garantir a preservação do animal e a qualidade de vida das pessoas". Foi desta necessidade de encontrar pontes, que foi criada a Casa da Biodiversidade, na freguesia de Castanheira: "é o espaço das pessoas que precisam de ajuda para poder lidar com o lobo. Precisam de ajuda para se proteger, conhecendo-o bem e evitando os seus prejuízos e, sobretudo, para saber como devem agir para serem ressarcidas quando não foi possível protegê-las", esclareceu.

O conceito de Biodiversidade, na melhor perspetiva da proteção do lobo e do seu habitat, não pode excluir o Homem e, por isso, os proprietários lesados, a comunidade (incluindo as escolas) e a investigação científica, uma vez que na Casa da Biodiversidade que está instalada a base de campo do CIBIO – Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Universidade do Porto. São parceiros deste projeto a Associação Aldeia, o CIBIO e a ACHLI – Associação de Conservação do Habitat do Lobo Ibérico. Tem sido também determinante a colaboração e o envolvimento do ICNF – Instituto de Conservação da Natureza e Florestas. 

PROGRAMA:

SEXTA-FEIRA (20/09)
18h00 - Sessão pública de esclarecimento para convivência em território de lobo.
Casa da Biodiversidade de Castanheira

SÁBADO (21/09) – Ciclo de conferências “Práticas sustentáveis em território de lobo”
Centro Cultural de Paredes de Coura
Manhã: “Gestão integrada de territórios de montanha”
10h00 - Sessão de abertura
10h30 - Integração das alterações socioecológicas em curso no ordenamento e gestão das áreas de montanha em Portugal. João Azevedo, Centro de Investigação de Montanha, ESA / IPB.
11h15 - Pausa
11h45 - As mudanças no meio rural e na paisagem: Resistir, Adaptar ou Abandonar? Emanuel Oliveira - Técnico Consultor na área dos Fogo Florestais.
12h30 - Final dos trabalhos
Pausa para almoço
Tarde: “Potencial socioeconómico das actividades de montanha”
14h30 - Garranos selvagens e gado bovino em regime extensivo: implicações na conservação do lobo e dos habitats de montanha. Laura Lagos Abarzuza, Centro de Investigaciones Científicas Avanzadas (CICA), Universidade de A Coruña, Espanha. IUCN/ SSC Equid Specialist Group.
15h15 - A importância ecológica e socioeconómica da atividade cinegética na preservação dos territórios de montanha. Jorge Maia, FENCAÇA.
16h00 - Pausa
16h15 - Fafião e a Sustentabilidade Natural do Turismo em Terra de Lobos. Júlio N. Marques, Associação Vezeira - Fafião.
17h00 - Debate final / Projecção do Video da UNESCO

DOMINGO (22/09)
Manhã:
10h00 - Saída de campo (Ponto de encontro na Casa da Biodiversidade de Castanheira)
- Visita aos trabalhos de gestão do território por parte da ACHLI – Associação de Conservação do Habitat do Lobo Ibérico. Visita ao Baldio de Castanheira.
- Palestra e demonstração de gestão florestal sustentável com recurso a tracção animal moderna (João B. Rodrigues - APTRAN - Associação Portuguesa de Tracção Animal).
Tarde:
15h00 - Sessão de encerramento do Fim-de-semana Bio Diverso
Centro Cultural de Paredes de Coura
- Espetáculo cultural colaborativo no Centro Cultural de Paredes de Coura
- Apresentação resultados do projecto / futuros passos;
- Lançamento oficial do Manual de convivência com o Lobo;

Em simultâneo ao longo do fim-de-semana (21 e 22) no Centro Cultural:
- Exposição de ilustrações por crianças de Paredes de Coura, pré e pós sessões de educação ambiental;
- Exposição da ACHLI sobre o lobo-ibérico;
- Exposição de fotos/videos de camtrap de Jorge Costa (Fauna e actividades humanas no Corno Bico);
- Lançamento/venda de Livros;

‘O lobo e o Homem’ é um projeto do Município de Paredes de Coura que procura estabelecer um equilíbrio no conflito universal e secular existente entre ambos. Pretende-se, com as suas ações multidisciplinares e multissetoriais, associar valor económico ao lobo e ao seu território apoiando desta forma os lesados pelos seus ataques, em particular, e a comunidade, em geral. A ideia é enfrentar este problema de longa data e transforma-lo numa vantagem para a população, garantindo com isso uma eficaz preservação da espécie. O conflito de outrora ganha contornos diferentes e não permite hoje a escolha entre o lado do lobo ou o lado do Homem; a opção é entre o lado do problema e o lado da solução. Todos podemos persistir nos problemas ou então arriscar e procurar soluções.

Bio Diverso b.jpg

ANO ESCOLAR EM PAREDES DE COURA ARRANCA COM ESCOLA NOVA

Arranca esta quarta-feira, dia 11 de setembro, o ano escolar em Paredes de Coura, com a particularidade de os alunos da Escola Básica e Secundária terem este ano uma escola completamente nova desde o início do ano letivo.

Após um investimento de quase 2,5 M€ (dois milhões e meio de euros), ao abrigo do Programa Operacional Portugal 2020, no âmbito da Assinatura dos Acordos de Colaboração para a Modernização das Escolas sob o patrocínio do Ministério da Educação, a Escola Básica e Secundária de Paredes de Coura está agora dotada das melhores condições para acolher os alunos desde o 2º ciclo até ao secundário.

Esta escola, para além de albergar os alunos do ensino obrigatório, também conta com cerca de 100 alunos do ensino articulado que frequentam o curso básico de música através de um protocolo de colaboração celebrado entre a Câmara Municipal de Paredes de Coura, a Academia de Música de Viana do Castelo e o Agrupamento de Escolas de Paredes de Coura.

O novo equipamento está dotado de 33 salas, sendo que 8 correspondem a laboratórios, TIC e expressão dramática, e duas salas de grandes grupos dedicadas a atividades conjuntas, pelo que no que respeita às salas de aula estas são num total de 23.

Música clássica e inglês desde o pré-escolar

À semelhança dos últimos anos, o Município de Paredes de Coura continua a garantir que os alunos tenham progressivamente acesso ao ensino da música desde a creche até ao 9º ano de escolaridade. “Com o ensino da música, cujas vantagens são conhecidas, reforçamos a componente humanista, estimulamos a criatividade, a capacidade de trabalhar em grupo e, sobretudo, a capacidade de ouvir e respeitar os pares”, observa o presidente da Câmara de Paredes de Coura, cuja autarquia também faculta aos alunos courenses a possibilidade de também assistir aos denominados ‘concertos para a família’ e participar num vasto programa de atividades promovidas pelo serviço educativo do município e que contam com a ampla participação da população.

Um investimento da maior importância, tanto mais que o ensino da Música Clássica bem como do Inglês “contribui para o sucesso a todos os níveis”, sustenta o edil Vitor Paulo Pereira, orgulhoso por poder “garantir o acesso de todas as crianças desde a creche a aprendizagens e vivências que implicam despesas impossíveis de suportar para algumas famílias”. 

Além da música, o Município garante ainda em todos os estabelecimentos do pré-escolar o ensino do Inglês, sem qualquer custo para as famílias. Ainda no campo do serviço educativo, Paredes de Coura também faculta música para bebés nas creches com a periodicidade quinzenal.

Num outro âmbito e no sentido de esbater possíveis assimetrias, Paredes de Coura não só atribui um subsídio pecuniário de apoio à natalidade/adoção, como também comparticipa mensalmente a frequência de creche, ama ou estabelecimento similar, comparticipa nas despesas de alimentação do Jardim de Infância, da mesma forma que assume a redução no pagamento das despesas de água e saneamento para famílias numerosas.

Ao todo, e fazendo jus a uma recente estatística oficial comparativa do investimento municipal por setor no Alto Minho, Paredes de Coura dedica aproximadamente 20% do seu orçamento à Cultura e à Educação. “Fazemos isto com o coração, porque sabemos que é a verdadeira aposta no futuro”, conclui Vitor Paulo Pereira

PAREDES DE COURA ACOLHE CONGRESSO INTERNACIONAL VEGETARIANO

CouraVeg: Congresso Internacional Paredes de Coura Vegetariana

5ª edição | ‘Desperdício Zero’. 27 - 29 set | Centro Cultural

Gene Baur, considerado “a consciência do movimento pela alimentação” pela revista TIME, o cardiologista Robert Ostfeld, fundador e diretor do Programa de Bem-Estar Cardíaco no Montefiore Health System, Kevin Drew, coordenador sénior da Residential Zero Waste na cidade de São Francisco, e Rodrigo Sabatini, fundador da Novociclo e presidente do Instituto Lixo Zero Brasil, são alguns dos oradores do CouraVeg - Congresso Internacional Paredes de Coura Vegetariana, que já vai na 5ª edição e reúne de 27 a 29 de setembro nesta vila do Alto Minho especialistas e figuras públicas que abraçaram um modo de vida mais ético e sustentável.

veg1.PNG

O CouraVeg é um Congresso Internacional anual, que se foca nos 3 pilares do Vegetarianismo: Ambiente, Saúde, Animais. Organizado pelo Município de Paredes de Coura em parceria com a Associação Quinta das Águias, desde 2015 que o Congresso Internacional Paredes de Coura Vegetariana tem reunido peritos de diferentes áreas do saber, num painel multidisciplinar de oradores sobre o impacte do Homem no meio ambiente.

Durante este CouraVeg, um painel multidisciplinar de oradores, cientistas, ativistas, políticos e outros especialistas vindos de todas as partes do mundo vão discutir o impacte do homem em diversas áreas: alterações climáticas, esgotamento de recursos naturais, perda de biodiversidade, saúde pública, bem-estar animal e outras questões éticas.

O evento de 2019 será o maior até à data, com dois auditórios a funcionar em simultâneo e cerca de 500 visitantes previstos. O tema principal deste ano será o ‘Desperdício Zero’. Vegetarianismo, ativismo eficaz, política, ciência e dicas práticas para uma vida mais sustentável serão alguns dos temas abordados em mais esta edição, sendo o desperdício um dos temas em debate e haverá ainda uma mostra de produtos e restauração amigos do ambiente.

Este ano, o CouraVeg conta com uma área exterior multifuncional e diversificada, uma área lounge, zona alimentar com espaço para refeições, feira de negócios e produtos eco-friendly, de merchandising, livros e produtos alimentares. Na zona alimentar, teremos food trucks e roulottes com uma oferta deliciosamente vegetariana e para todos os gostos e bolsos.

Esta mensagem e todos os ficheiros anexos são confidenciais. Se recebeu esta mensagem por engano, agradecemos que avisem o seu destinatário e a apague. O Município de Paredes de Coura declina toda a responsabilidade pelas alterações, difusão ou edição sem autorização. This message and any attachments are confidential. If you have received this message by mistake, please notify the sender and destroy it. Município de Paredes de Coura declines all responsibility for this message if it has been altered, deformed, falsified or even edited or disseminated without authorization.

ORADORES PARTICIPANTES

Capturarveg2 (1).PNG

Gene Baur

Cofundador e presidente do  Farm Sanctuary , considerado “a consciência do

movimento pela alimentação” pela revista TIME. 

Gene Baur foi um pioneiro em investigações infiltradas e crucial para a aprovação das

primeiras leis norte-americanas contra práticas desumanas da indústria de produção

animal. Tendo começado em 1986, viajou por muitos lugares, em campanha para

consciencializar as pessoas sobre os abusos da indústria animal e do nosso sistema

alimentar barato. Tem um mestrado em Economia Animal pela Universidade de

Cornell, e é membro da Escola de Saúde Pública da Universidade Johns Hopkins

Bloomberg.

CapturarVEG3.PNG

Robert Ostfeld

Cardiologista e director de Cardiologia Preventiva no Montefiore Health System.

Robert Ostfeld fez a licenciatura em Medicina na Escola de Medicina da Universidade de

Yale, e fez o mestrado em Epidemiologia na Escola de Saúde Pública de Harvard. É

fundador e diretor do Programa de Bem-Estar Cardíaco de Montefiore, onde os pacientes

são encorajados a adotar uma alimentação vegetariana. Robert Ostfield é investigador na

área de nutrição vegetariana e dá palestras sobre o tema.

Capturarveg4.PNG

Kevin Drew
Kevin Drew é o coordenador sénior da Residential Zero Waste na cidade de São
Francisco, com mais de 35 anos de experiência, que incluem a gestão de operações de
reciclagem e reutilização sem fins lucrativos e a formulação de políticas de conservação de
recursos a nível local e estatal. Atualmente, Kevin está a avaliar o programa de
recuperação orgânica da cidade como parte de um modelo de economia circular. Este
modelo envolve formas testadas de aumentar a matéria orgânica no solo através da
utilização de composto que recupera o carbono atmosférico aí presente.

Capturarveg5.PNG

Rodrigo Sabatini
Pai de duas filhas, engenheiro, especialista em inovação, fundador da Novociclo,
presidente do Instituto Lixo Zero Brasil, diretor da Zero Waste International Alliance,
fundador e mentor do movimento Zero Waste Youth.

Capturarveg6.PNG

Andrew Knight
Professor veterinário de Bem-Estar Animal e Ética, e diretor fundador do Centro para o
Bem-Estar Animal da Universidade de Winchester, no Reino Unido
Com uma ampla experiência nas áreas de bem-estar e saúde animal, Andrew Knight tem
mais de 65 publicações académicas, uma série de vídeos no YouTube sobre temas
relacionados com os animais, e é autor do livro The Costs and Benefits of Animal
Experiments (2011). Os seus websites
incluem www.AnimalExperiments.info, www.HumaneLearning.infoe www.VegePets.info

Capturarveg7.PNG

Ana Maria Barata
Ana Maria Barata é licenciada em Agronomia pelo Instituto Superior de Agronomia, em
Lisboa, e tem o mestrado em Produção Vegetal, pela Universidade do Missouri (EUA). É
responsável, desde 1998, pelo Banco Português de Germoplasma Vegetal (BPGV) /
Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV) – Ministério da Agricultura
Florestas e Desenvolvimento Rural, onde coordena o Programa de Conservação dos
Recursos Genéticos Vegetais. Faz a gestão técnica e científica do Banco Português de
Germoplasma Vegetal.

Capturarveg8.PNG

Dotsie Bausch
Atleta olímpica, vegana, fundadora de uma organização sem fins lucrativos, conferencista.
Depois de concluir uma prolífica carreira como ciclista que incluiu uma medalha nos Jogos
Olímpicos de Londres em 2012, oito campeonatos nacionais nos EUA, duas medalhas de
ouro pan-americanas e um recorde mundial, Dotsie Bausch transformou-se numa
poderosa influencer pela alimentação vegana, tanto para atletas como não atletas.
Considerada pela Choose Veg uma das “Top 20 Mulheres Veganas Que Estão a Fazer
História”, Dotsie tem uma licenciatura em Nutrição Vegetariana.

Capturarveg9.PNG

Sandra Gomes Silva
Sandra é nutricionista e vegetariana. Além de consultas de nutrição clínica, dá palestras e
formação, e presta serviços de consultoria nesta área. É coautora dos manuais editados
pela Direção-Geral da Saúde sobre alimentação vegetariana e autora do livro eletrónico
"Como evitar os défices nutricionais com uma dieta de base vegetal", todos disponíveis
para download gratuito no site O Vegetariano.

Capturarveg10.PNG

Steven Wise
Steven M. Wise é presidente do  Nonhuman Rights Project , a única organização de direitos
civis nos EUA dedicada apenas aos direitos dos animais não humanos. Steven fundou o
NhRP em 1996, depois de ter trabalhado durante décadas como advogado pela proteção
dos animais. Tem o grau de Juris Doctor pela Escola de Direito da Universidade de
Boston, ensina e dá conferências em faculdades de Direito em todo o mundo, e é autor de
quatro livros, incluindo Rattling the Cage: Toward Legal Rights for Animals e Though the
Heavens May Fall: The Landmark Trial That Led to the End of Human Slavery.

Capturarveg11.PNG

Guilleme Ferrer
Ativista pacífico, fundador e diretor do movimento  Poc a Poc Mallorca , movimento de
ativistas pelo cuidado da Terra, da Alma e da Sociedade.
Fundador da Fundación Educación de la Vida, que está a ajudar a criar uma nova
educação holística que integre, além do cérebro, o coração e as mãos, na busca do
autoconhecimento e da prática da auto-suficiência.

Capturarveg12.PNG

Sophia Hoffmann
Sophia Hoffmann vive em Berlim, na Alemanha. O seu livro mais recente, Zero Waste
Küche (2019, editado na Alemanha), centra-se na prevenção do desperdício alimentar
através da educação para a valorização dos alimentos. Sophia é chefe de cozinha do café
berlinense Isla Coffee, um espaço que defende a economia circular e que já ganhou
prémios. Faz parte da @Capital’s Network Organization Feminist Food Clu e viaja com
frequência para espalhar a sua mensagem em conferências por toda a Europa. O seu
objetivo é conseguir uma mudança de paradigmas a todos os níveis na indústria. Acredita
que o Feminismo, a Igualdade, a Sustentabilidade e o Valor estão fortemente ligados entre
si e devem ser vistos como um todo.

Capturarveg13.PNG

André Silva
Deputado do Partido  PAN ::: Pessoas-Animais-Natureza  à Assembleia da República.
André tem 43 anos e é de Lisboa. Estudou Engenharia Civil em Coimbra e viveu dois anos
nos Açores. Em Coimbra, foi voluntário e vice-presidente da Linha SOS Estudante, um
serviço de atendimento telefónico de apoio emocional e de prevenção do suicídio. Já a
trabalhar, especializou-se em recuperação do património arquitetónico e artístico. Faz
desde 2012 uma alimentação vegana para não colaborar com os devastadores impactos
da indústria pecuária no ambiente, na vida dos animais e na saúde.

Capturarveg14.PNG

Chantal di Donato
Chantal é coach certificada de Saúde Holística, conselheira de nutrição vegetariana,
professora de yoga, escritora e fundadora da  Livelean.health  e da Eco-Dharma Village em
Portugal. 
Divide o seu tempo entre Londres, Portugal e outras localizações internacionais, onde
ensina e dá conferências em eventos.

Capturarveg15.PNG

Anna Masiello

Ativista Ambiental, empreendedora e influencer Zero Waste.
O Instagram Hero to 0 mostra a forma como Anna consegue um estilo de vida (quase)
desperdício zero num contexto urbano. Anna concentra-se sobretudo no plástico
descartável, na moda sustentável e no desperdício alimentar. O seu projeto principal,  R-
Coat , transforma guarda-chuvas estragados em capas de chuva únicas. A luta de Anna
contra o desperdício alimentar começou quando ela fez Dumpster Diving pela primeira vez
e encontrou imensos alimentos em bom estado nos caixotes dos supermercados.

Capturarveg17 (1).PNG

Anna Sweet e Nate Salpeter

Ativista Ambiental, empreendedora e influencer Zero Waste.
O Instagram Hero to 0 mostra a forma como Anna consegue um estilo de vida (quase)
desperdício zero num contexto urbano. Anna concentra-se sobretudo no plástico
descartável, na moda sustentável e no desperdício alimentar. O seu projeto principal,  R-
Coat , transforma guarda-chuvas estragados em capas de chuva únicas. A luta de Anna
contra o desperdício alimentar começou quando ela fez Dumpster Diving pela primeira vez
e encontrou imensos alimentos em bom estado nos caixotes dos supermercados.

Capturarveg18 (2).PNG

Isabel Castanheira

A Quinta dos 7 Nomes, em Sintra, começou com uma pequena produção biológica, mas a
terra foi imediatamente convertida para a Permacultura. Hoje a Quinta dos 7 Nomes é
mais do que uma quinta, uma mercearia ecológica ou um centro de formação: é um lugar
para os membros da comunidade se encontrarem e trocarem ideias para um mundo
melhor, para uma vida mais sustentável, para uma vida mais feliz.
Isabel Castanheira começou por estudar Filosofia na Faculdade, e ensiná-la em escolas
secundárias por muitos anos. Para além de ser um dos membros da direção e fundadora
da Quinta dos 7 Nomes, cooperativa ecológica C.R.L., é ainda professora de Cursos de
Agricultora Biológica.

Capturarveg19.PNGHarry Eckman
Especialista internacional em bem-estar animal com mais de 20 anos de experiência e
cofundador e diretor da  Change For Animals Foundation (CFAF).
Harry trabalha com centenas de organizações locais de proteção e bem-estar animal de
todo o mundo. A sua vasta experiência de trabalho inclui colaborações com o International
Fund For Animal Welfare ( ifaw ), Human Behaviour Change for Animals ( HBC for Animals ),
a World Society for the Protection of Animals (WSPA – atualmente  World Animal
Protection ), a  RSPCA (England & Wales)  a  Mayhew International  e a  Wood Green, The
Animals Charity.

Capturarveg20.PNGJay Wilde
Antigo criador de gado, em transição para uma quinta biológica vegana. 
Jay trabalhou desde sempre na sua quinta de família, onde criava gado. Escolheu não se
desligar dos animais e tornou-se vegetariano quando tinha vinte anos. Depois de herdar a
quinta de criação de vacas, Jay decidiu cortar com a tradição e seguir a sua consciência:
cedeu os seus animais a um santuário e está a iniciar um negócio de agricultura vegana e
biológica.

Capturarveg21.PNGNuno Alvim
Presidente da Direção e gestor de campanhas da Associação Vegetariana
Portuguesa (AVP).
Formou-se em Criminologia no Porto, exercendo na área durante alguns anos. Começou a
sua vida ativista como colaborador e organizador de campanhas no grupo Porto pelos
Animais e como voluntário na Associação Vegetariana Portuguesa, assumindo o cargo de
Presidente da Direção desta organização em 2017. Esteve particularmente envolvido no
processo de lobbying que deu origem à primeira lei do mundo (portuguesa) que obriga as
instituições públicas a oferecer a opção vegetariana em todas as cantinas públicas. É
também colaborador pontual com o jornal Público na redação de crónicas sobre temas
ligados com a alimentação e vegetarianismo.

Capturarveg22.PNGCristal Muniz
Em 2015, Cristal Muniz decidiu que iria parar de produzir lixo e por isso criou o
blogue Uma Vida Sem Lixo, onde partilha essa transição de vida. Desde então, já deu
várias palestras em escolas, universidades e eventos contando quais são os principais
desafios e o que mudou na sua vida para alcançar o objetivo do desperdício zero. Em julho
de 2018 publicou o livro Uma vida sem lixo (Editora Alaúde), o primeiro livro sobre como
ter uma vida desperdício zero do Brasil.

Capturarveg23.PNGNil Zacharias
Nil é fundador do  Eat For The Planet , um núcleo de vários projetos de grande impacto
centrados no cruzamento de alimentação, ambiente e saúde humana. É também
cofundador da plataforma de saúde e bem-estar  MostlyPlants , coautor do livro Eat For The
Planet: Saving the world one bite at a time, e um reputado conferencista internacional
sobre os tópicos de sustentabilidade e futuro da alimentação. Antes, Nil era cofundador e
editor-chefe do website  One Green Planet .

Capturarveg24.PNG

Haile Thomas

Oradora internacional, ativista na área de saúde, influencer de lifestyle e alimentação
vegana, a coach certificada mais nova de Saúde Integrativa, e fundadora/CEO da
organização sem fins lucrativos  The HAPPY Organization .
Haile fundou a HAPPY (Healthy Active Positive Purposeful Youth – Juventude Saudável
Positiva com Objetivos) quando tinha 12 anos, para dar resposta à necessidade de
nutrição vegetariana gratuita/de baixo custo e à educação culinária em comunidades em
risco, bem como em escolas. Desde então, conseguiu o envolvimento de mais de 15 000
jovens e milhares de adultos em todo o mundo.

Capturar25.PNGBela Gil
Chefe de culinária natural e apresentadora é o primeiro nome que apresentamos. Bela é
apresentadora do programa Bela Cozinha, sucesso de audiência do canal GNT, onde
recebe celebridades, pequenos produtores e especialistas em alimentação natural. Numa
edição especial, teve como convidado Jamie Oliver. No YouTube, lançou o Canal da Bela,
é autora de vários livros de culinária, e assina a ementa dos restaurantes Da Bela, no Rio
de Janeiro.

PAREDES DE COURA VAI TER FIBRA ÓTICA EM TODO O CONCELHO

Paredes de Coura vai dotar todo o concelho de fibra ótica, num investimento que ultrapassa os 250 mil euros.

camara_municipal_coura001 (2).jpg

Um significativo esforço financeiro anunciado pelo presidente da Câmara, Vitor Paulo Pereira, na cerimónia evocativa do Dia do Concelho, mas que permitirá “garantir que a totalidade das casas e das empresas possam estar conectadas a uma auto estrada digital, que permite ultrapassar as barreiras do tempo e do espaço. Mas também mostrar que somos, de fato, uma terra sem paredes, sem limites ou fronteiras”.

Mais do que partilhar esta vontade ou desejo, “vamos conseguir implementar este projeto até ao final deste ano. Vamos realizar, tornar real”, garantiu de forma perentória o autarca courense, reconhecendo que se trata de um assinalável esforço financeiro, mas obrigatório: “é o passo que, tenho a certeza, todos acreditarão ser necessário”.

Com um Salão Nobre dos Paços do Concelho completamente cheio, com a presença entre os quais do ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, e do escritor Mário Cláudio – distinguido com a Medalha de Honra, Dourada, que lhe confere a qualidade de cidadão honorário do município --, o presidente da Câmara recordou que em Paredes de Coura o trabalho não se faz para o dia-a-dia, mas se projeta para a frente.

“Não para aquilo que somos, agora e aqui, mas para aquilo que desejamos ardentemente que Paredes de Coura seja. E é esse o nosso sentido. Sentimos que os caminhos exíguos que foram sendo rasgados a pulso pelas montanhas já não nos limitam, porque os caminhos que nos levam ao futuro já não se fazem de pedra ou alcatrão”, explicou Vitor Paulo Pereira, cuja equipa que lidera na autarquia trabalhou nos últimos tempos para que a fibra ótica seja uma realidade em todo o concelho.

Ainda antes desta cerimónia evocativa do Dia do Concelho que mais uma vez distinguiu os filhos mais ilustres da terra, foi também apresentado o livro “Paredes de Coura – Estudos Históricos”, de José Augusto Pacheco, bem como a entrega dos certificados da marca COURAME aos produtores em torno deste projeto partilhado e distintivo de Paredes de Coura.

BARCELENSE GISELA JOÃO CANTA EM PAREDES DE COURA

Festa do Emigrante e Gisela João nas Festas do Concelho de Paredes de Coura

até 11 agosto

A Festa do Emigrante volta a encher de alegria e afetos esta quarta-feira, dia 7 de agosto, o Museu Regional de Paredes de Coura, antecedendo a também muito aguardada noite de fado com Gisela João nas Festas do Concelho, que com muita animação se prolongam até 11 de agosto.

festa_emigrante_museu_regional dois.jpg

Com um cartaz apelativo, as Festas do Concelho de Paredes de Coura são motivo de orgulho para muitos courenses que, por estes dias, também reencontram amigos e familiares e regressam à sua terra para a confraternização entre as suas gentes.

Assim, esta quarta-feira, dia 7 de agosto, a Festa do Emigrante volta a encher de alegria e afetos o Museu Regional de Paredes de Coura com petiscos tradicionais e muita música. Um reencontro animado pelo grupo musical Irmãos & Amigos, bem como pelas Rusgas Sons de Coura e as Rusgas de Courenses em Nanterre e Cenon (França) que dão as boas vindas a estes filhos da terra com os quais Paredes de Coura mantém uma dívida de gratidão e reconhecimento.

Dia do Concelho + Cortejo Etnográfico

O Festival de Folclore no dia seguinte, 8 de agosto, traz este ano ao Largo Hintze Ribeiro o Grupo de Danças e Cantares de Vitorino de Piães (Ponte de Lima), o Rancho Folclórico de São Mamede Troviscoso (Monção), o Rancho Folclórico de Vilarinho das Quartas (Arcos de Valdevez) e o Rancho Folclórico da Associação Cultural e Recreativa e Desportiva de Rubiães, enquanto a noite se prolonga com os acordes da Hugo Band.

Já a noite de sexta-feira, 9 de agosto, convida a um salto até ao Escadório da Igreja do Espírito Santo para ouvir a arrebatadora Gisela João. Com dois discos editados, "Gisela João" (2013) e "Nua" (2016), Gisela João é uma das vozes incontornáveis do fado contemporâneo, sublinhado com a distinção de muitos prémios e o reconhecimento entre os seus pares, bem como com um portfólio ímpar de atuações pelos mais diversos cantos do mundo.

A 10 de agosto, sábado, celebra-se o Dia do Concelho. Dia em que os courenses também evocam os Combates de Travanca, quando em 1662 rechaçaram o exército castelhano e demonstraram a sua fidelidade a D. João IV. A sessão evocativa do Dia do Concelho é no Salão Nobre dos Paços do Concelho, antecedida da apresentação dos livros “500 - Foral da Terra de Coura” e “Paredes de Coura – Estudos Históricos”, de José Augusto Pacheco.

A tarde completa-se com o tradicional cortejo etnográfico, enquanto que domingo, 11 de agosto, está dedicada à majestosa procissão em honra de Nossa Senhora das Dores, com o arraial noturno a fechar as Festas do Concelho com os muito aclamados Kalhambeke, que mais uma vez prometem proporcionar um espetáculo único de animação e iteração com o público.

PAREDES DE COURA PÕE O MUNDO A DANÇAR

‘Mundo a Dançar’ no arranque das Festas do Concelho de Paredes de Coura com grupos do Benim, Croácia, México e Sérvia

Gisela João + Festa do Emigrante

29 julho – 11 agosto

‘O Mundo a Dançar’ - Festival Internacional de Folclore com grupos do Benim, Croácia, México e Sérvia, a noite de fados com Gisela João, mas também a ‘Festa do Emigrante’ e as celebrações em torno do Dia do Concelho são alguns dos pontos altos das tradicionais Festas do Concelho de Paredes de Coura, que todos os anos dão um colorido ímpar a esta vila do Alto Minho, reunindo milhares de pessoas entre as quais os muitos filhos que um dia tiveram que partir para o exterior na procura de dias melhores.

COMPAÑÍA NACIONAL DE DANZA FOLKLÓRICA.PNG

O Mundo a Dançar – Festival Internacional de Folclore reúne este ano grupos da Benim, Croácia, México e Sérvia. Abre esta 2ª feira, dia 29 de julho, o programa das Festas do Concelho de Paredes de Coura, que se prolonga até 11 de agosto.

O Ballet National du Benin (Benim), o Folk Dance Ensemble Zagreb-Markovac (Croácia), a Compañia Nacional de Danza Folklórica (México) e o Folk Ballet ‘Simyonov’ New Belgrad (Sérvia) são os grupos que vão desfilar esta 2ª feira pelo Largo Visconde de Mozelos, proporcionando a todos os que passam por Paredes de Coura os tons e os sons de algum do melhor folclore do Mundo, como também dão a conhecer as suas músicas, danças, coreografias, trajes e o encanto de culturas mais distantes.

Com um cartaz apelativo que se estende por duas semanas, as Festas do Concelho de Paredes de Coura são motivo de orgulho para muitos courenses que, por estes dias, reencontram amigos e familiares e regressam à sua terra para a confraternização entre as suas gentes.

Assim, no dia 7 de agosto, a Festa do Emigrante volta a encher de alegria e afetos o Museu Regional de Paredes de Coura, com petiscos tradicionais e muita música. Um reencontro animado pelo grupo musical Irmãos & Amigos, bem como pelas Rusgas Sons de Coura e as Rusgas de Courenses em Nanterre e Cenon (França) que dão as boas vindas a estes filhos da terra com os quais Paredes de Coura mantém uma dívida de gratidão e reconhecimento.

Gisela João na noite de fado

O Festival de Folclore, a 8 de agosto, traz este ano ao Largo Hintze Ribeiro o Grupo de Danças e Cantares de Vitorino de Piães (Ponte de Lima), Rancho Folclórico de São Mamede Troviscoso (Monção), Rancho Folclórico de Vilarinho das Quartas (Arcos de Valdevez) e o Rancho Folclórico da Associação Cultural e Recreativa e Desportiva de Rubiães, enquanto a noite prolonga-se com os Hugo Band.

Já a noite de sexta-feira, 9 de agosto, convida a um salto até ao Escadório da Igreja do Espírito Santo para ouvir Gisela João. Com dois discos editados, "Gisela João" (2013) e "Nua" (2016), Gisela João é uma das vozes incontornáveis do fado contemporâneo, sublinhado com a distinção de muitos prémios e o reconhecimento entre os seus pares.

A 10 de agosto celebra-se o Dia do Concelho. Dia em que os courenses também evocam os Combates de Travanca, quando em 1662 rechaçaram o exército castelhano e demonstraram a sua fidelidade a D. João IV. A sessão evocativa do Dia do Concelho é no Salão Nobre dos Paços do Concelho, antecedida da apresentação dos livros “500 - Foral da Terra de Coura” e “Paredes de Coura – Estudos Históricos, de José Augusto Pacheco.

A tarde completa-se com o tradicional cortejo etnográfico, enquanto que domingo, 11 de agosto, está dedicada à majestosa procissão em honra de Nossa Senhora das Dores, com o arraial noturno a fechar as Festas do Concelho com os muito aclamados Kalhambeke.

‘O Mundo a Dançar’ - Festival Internacional de Folclore

BALLET NATIONAL DU BENIN (Benim)

O Ballet Nacional do Benim é formado por artistas profissionais dos melhores grupos de dança e balé do Benim. O trabalho artístico é centrado na pesquisa no domínio do património cultural imaterial do Benim (canções, danças, música, provérbios, jogos tradicionais …). O repertório proposto pelo grupo assenta em danças da alegria, danças rituais ou de vudu, danças das cortes reais de Abhomey Nikki e na dança contemporânea.

FOLK DANCE ENSEMBLE ZAGREB-MARKOVAC (Croácia)

O Folk Ensemble ‘Zagreb-Markovac’ foi criado em 1945 e mantém a tradição contínua de salvar o rico folclore croata. Possui um repertório interessante e diversificado com coreografias, peças vocais instrumentais e instrumentais de todas as partes do país, usa os trajes nacionais originais. Da mesma forma, é dada grande atenção à escolha de instrumentos folclóricos usados que são específicos para cada região da Croácia.

COMPAÑÍA NACIONAL DE DANZA FOLKLÓRICA (México)

O grupo foi criado em 1975 e dispõe de uma equipa de colecionadores e pesquisadores que dão a conhecer os costumes e tradições herdadas dos seus antepassados, representando fielmente as danças que herdaram dos seus antecessores. O grupo atua em feriados nacionais, escolas, apresentações especiais em festivais e eventos culturais, promovendo as tradições do México e dos seus povos indígenas.

FOLK BALLET “SIMYONOV” NEW BELGRAD (Sérvia)

O Ballet Folclórico “SIMYONOV” tem espalhado pelo mundo a cultura e a arte popular da região dos Balcãs, especialmente a Sérvia, sendo os diferentes aspetos do folclore (música, dança, canto, costumes, etc.) uma forma de se expressar e alcançar o público. As imaginativas coreografias de “SIMYONOV”, a encenação variada e colorida dos seus espetáculos, o alto nível técnico e artístico, juntamente com a qualidade e calor humano dos seus componentes são as melhores referências da companhia “SIMYONOV”.

FOLK BALLET “SIMYONOV” NEW BELGRAD.PNG

EXPLORAÇÃO DO LÍTIO NO ALTO MINHO: ALGUMAS CASAS REGIONAIS VIRARAM AS COSTAS À NOSSA REGIÃO!

A generalidade das casas regionais minhotas existeentes na região de Lisboa – aliás à semelha das demais associações regionalistas – inscreveu no preâmbulo dos seus estatutos entre outros aspectos, a defesa dos interesses das suas próprias regiões. E foi nesse pressuposto que o BLOGUE DO MINHO convidou recentemente todas as casas regionais minhotas, sem excepção, a pronunciarem-se acerca da exploração do lítio na nossa região.

65969429_1352358388253775_2750419987465240576_n.jpg

Atendemos ao facto de alguns concelhos não virem eventualmente a ser abrangidos pelos contratos de mineração. Porém, apenas responderam ao nosso convite a Casa do Minho, a Casa do Concelho de Arcos de Valdevez e a Casa Cerveirense em Lisboa.

Algumas das casas regionais que supostamente representam concelhos que irão ser esburacados para extraírem o lítio e tudo o mais que vier por arrastamento, com todas as consequências para a agricultura, a paisagem e o património, parecem indiferentes ao destino a que as suas regiões estão votadas… por ignorância ou manifesto desinteresse!

Aproveitando alterações estatutárias, algumas já se encontram infiltradas até aos seus órgãos directivos por pessoas estranhas à região que dizem representar. A maior parte delas regressou aos tempos dos antigos grupos “almoçaristas” que se reuniam nas velhas tabernas… em ambos os casos, desviaram-se dos objectivos para que foram criadas!

O que mantém estas associações ditas regionalistas ligadas aos concelhos que dizem representar? – Para além do subsídio municipal que anualmente lhes é atribuído, mais nada!

Na prática, esse financiamento que é feito com o dinheiro dos contribuintes apenas serve para pagar os seus lautos banquetes quando certamente teria melhor aplicação em projectos de outras associações locais. É que a gula que os acomete não lhes deixa margem para sequer se pronunciarem acerca de um problema que aflige as populações da nossa região – a exploração do lítio!

Uma vez que mencionamos as casas regionais cujos dirigentes se pronunciaram a este respeito, por exclusão de partes estão identificadas aquelas que viraram as costas à nossa região!

Carlos Gomes

33696530_1873248869378480_4787462172106031104_n.jpg

A propósito da exploração do lítio no Minho, o BLOGUE DO MINHO questionou os dirigentes das várias casas regionais minhotas acerca da sua posição relativamente a esta questão que está a preocupar seriamente as nossas populações. Entre as associações contactadas, apenas a Casa do Minho e a Casa do Concelho de Arcos de Valdevez deram a conhecer a sua posição. Por parte da Liga dos Amigos do Concelho de Valença, da Casa do Concelho de Ponte de Lima, da Casa Courense e da Casa Cerveirense não obtivemos até ao momento qualquer resposta, o que pode indicar que não têm qualquer opinião ou interesse acerca deste assunto.

Da parte de Paulo Duque, Presidente da Direcção da Casa do Minho em Lisboa, obtivemos a seguinte resposta:

“Discordo plenamente, quer em termos ambientais quer em termos paisagísticos. Sendo a Serra D’Arga um local de eleição e também protegida, continua a ser um dos locais mais genuínos do Alto Minho.

Não entendo como protegem o Lobo Ibérico (concordo com a sua protecção) que tem causado grande prejuízo a toda a população, que a sua sustentabilidade continua a ser a pastorícia e não querem proteger a própria serra.

No passado, vejamos as minas de Covas, em Vila Nova de Cerveira, que a poluição até hoje afectou muito em termos ambientais, nomeadamente o Rio Coura.

Como presidente da Casa do Minho, não gostaria de ver a Serra D’Arga de outra forma da que está hoje ou seja, sem poluição.”

Este e muitos outros de interesse para a nossa região não têm merecido a preocupação de muitas casas regionais como deveria, apesar de inscreverem no preâmbulo dos seus estatutos a defesa dos interesses locais. Este é um bom exemplo daquilo para que deve servir uma casa regional!

44460872_2133163440069274_3494356199132889088_n.jpg

Por sua vez, Joaquim Cerqueira de Brito, Presidente da Casa do Concelho de Arcos de Valdevez, esclareceu o seguinte:

“A Casa do Concelho de Arcos de Valdevez discorda completamente. Temos que defender e preservar aquilo que é mais belo no nosso País, a Natureza

Além de tudo isso, é preciso defender o bem estar das populações , que começa pela qualidade de vida.”

45494884_891548607709054_7805728917288910848_n (1).jpg

A casa Cerveirense afirma-se contra a prospecção de lítio na Serra D’Arga, juntando-se assim à posição assumida pela Camara Municipal de Vila Nova de Cerveira.

Sabemos através de informação disponibilizada pelas entidades ambientalistas, tais como a Associação Ambientalista QUERCUS, no caso da prospecção de lítio para o Alto Minho, que nos diz, e passo a citar, “que este tipo de actividade é extremamente danosa para o ambiente e para as populações, contribui para a destruição das zonas agro-silvo-pastoris de enorme relevância e para a degradação de zonas de excelência algumas únicas no Pais e que tem sido alvo de trabalhos de conservação da Natureza, alem da destruição de habitats e ecossistemas de elevada importância de conservação, que contêm espécies ameaçadas”.

Afirma ainda esta entidade, que quanto às populações envolventes, seriam vítimas desta actividade, uma vez que seriam afectadas pela poluição do ar, da água e pela degradação dos solos, importantíssimos para o pastoreio e para a agricultura, principais sustentos e contributos para a fixação da população local.

Para além disso, o turismo rural, factor que contribui para a fixação da população e crescimento da economia local, seria também gravemente afectado.

A nossa posição prende-se com todos os factores atras mencionados e com a preocupação de este tipo de actividade poder em muito ser prejudicial para o nosso concelho, partilhando também as preocupações da Camara Municipal de Vila Nova de Cerveira, tais como a dimensão do projecto, a falta de estudos de impacto ambiental para o local, o conhecimento do processo em si e as concretas implicações para as populações locais.

Drª Rosa Brito

Presidente da Direcção da Casa Cerveirense

PAREDES DE COURA PÕE "O MUNDO AO CONTRÁRIO"

‘O Mundo ao Contrário’

novo circo : animação de rua : teatro : música : robótica

Mundo ao Contrário d.jpg

26 - 28  jul | Paredes de Coura

Carlos Adriano (Argentina), Karkocha (Chile), La Bella Tour (Espanha), ManoAmano (Argentina), Gigante (Espanha), Olé (Espanha), Flash Gonzalez (Chile),Joan Catalã (Espanha), Barto (Bélgica) e Aziz Gual (México), bem como os portugueses Mika PaprikaSílvia BarbosaDaniel GonçalvesMariela – Tuba & Clown e as bandas Xaral’s Dixie Orquestra Improvável prometem voltar a proporcionar muita magia, sonhos e fantasia a todos quantos vão passar por Paredes de Coura no fim de semana de 26, 27 e 28 de julho, para mais uma edição de ‘O Mundo ao Contrário’.

As ruas e largos desta bonita vila no coração do Alto Minho ganham uma animação sem igual, convidando a participar e a assistir a espetáculos de teatro, música, novo circo, animações de rua, residências artísticas, instalações e oficinas, numa iniciativa dirigida a toda a família e com entrada livre. 

CENTRO CULTURAL DE PAREDES DE COURA ABRE COM CARA NOVA

6ª feira | 26 jul | 18h00

O Centro Cultural de Paredes de Coura abre esta sexta-feira, dia 26 de julho, pelas 18h00, com cara nova, após um investimento de cerca de 300 mil euros com que permitiu as Obras de Reabilitação do Centro Cultural, num esforço financeiro considerável e justificado pela importância que o Município dá à cultura.

CCultural.JPG

“A cultura não é uma herança, mas uma conquista diária que exige coragem, esforço e investimento”, reforça Vitor Paulo Pereira, presidente da Câmara de Paredes de Coura, acrescentando que “a cultura é a escola escondida, a universidade invisível que forma crianças, jovens, cidadãos”.

É partindo deste princípio, que Vitor Paulo Pereira tem norteado a gestão da edilidade, com uma forte aposta na componente e formação cultural: “em Paredes de Coura sempre compreendemos bem isso, porque temos uma estratégia propositada que confunde educação com a cultura”, recordou o autarca courense, que esta sexta-feira recebe a ministra da Cultura, Graça Fonseca, no Centro Cultural, após as obras de requalificação no âmbito da candidatura à sua reabilitação para espaço multiusos.

A Reabilitação do Centro Cultural de Paredes de Coura, cujo valor de adjudicação se cifrou nos 293 mil euros, era da mais elementar necessidade, dado que ao longo de quase vinte anos de utilização continuada, foram sendo verificados e acumulados sucessivos problemas – limitações funcionais decorrentes da organização dos espaços, deterioração física e material da construção, falta de conforto térmico, lumínico e acústico de alguns espaços – que importava resolver de forma integrada e coerente.

Mais do que reformular e redesenhar o edifício existente, de forma abusiva e invasiva, importava respeitar a obra existente, tentando minimizar o impacto da nova intervenção. Quando foi necessário alterar, optou-se por soluções neutras, equilibradas, que não comprometessem a qualidade arquitetónica do objeto original.

Recorde-se que o Centro Cultural de Paredes de Coura integra um conjunto diversificado de valências, assumindo-se claramente como equipamento agregador da maioria dos eventos culturais promovidos no concelho. A sua configuração incorpora uma sala de exposições, uma sala de cinema e um auditório polivalente, capacitado para teatro, música, conferências ou mesmo exposições, tudo distribuído por um amplo foyer interior e enquadrado por uma extensa praça exterior.

PAREDES DE COURA PÕE "O MUNDO AO CONTRÁRIO"

‘O Mundo ao Contrário’

novo circo : animação de rua : teatro : música : robótica

26, 27 e 28  jul | Paredes de Coura

Mundo ao Contrário b.jpg

Carlos Adriano (Argentina)

Karkocha (Chile)

La Bella Tour (Espanha)

ManoAmano (Argentina)

Gigante (Espanha)

Olé (Espanha)

Flash Gonzalez (Chile)

Joan Catalã (Espanha)

Barto (Bélgica)

Aziz Gual (México)

Mika Paprica

Sílvia Barbosa

Daniel Gonçalves

Mariela – Tuba & Clown

Xaral’s Dixie

Orquestra Improvável

Mundo ao Contrário a (1).jpg

Juntos para um fim de semana de muita magia, proporcionando sonhos e fantasia a todos quantos vão passar por Paredes de Coura nestes dias 26, 27 e 28 de julho, para mais uma edição de ‘O Mundo ao Contrário’.

Um leque de excelência de artistas do fantástico e promotores de sonhos trazem ao público de todas as idades a oportunidade de sorrir e até integrar os espetáculos, transformando o óbvio em incompreensível, o real em fantasia pelo que virar tudo ao contrário é nestes dias possível.

As ruas e largos desta bonita vila no coração do Alto Minho ganham uma animação sem igual e convidam a participar e a assistir a espetáculos de teatro, música, novo circo, animações de rua, residências artísticas, instalações e oficinas, numa iniciativa dirigida a toda a família e com entrada livre. 

Mundo ao Contrário c.jpg

Mundo ao Contrário d.jpg