Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PAREDES DE COURA: TEATRO DE FERRO APRESENTA “A REVOLTA DOS OBJETOS: UMA CONFERÊNCIA ANIMADA”

sex | 23 set | 22h00 | CENTRO CULTURAL

Paredes de Coura recebe esta sexta-feira, 23 de setembro, pelas 22h00, o Teatro de Ferro, que traz ao Centro Cultural ‘A Revolta dos Objetos: Uma Conferência Animada’.

tgQ1LZtB0YHh9A2m.png

A peça tem encenação, texto, dramaturgia e cenografia de Igor Gandra, propondo-nos uma conferência como ponto de partida para esta nova incursão no mundo das coisas. Esta não é, no entanto, uma conferência qualquer. O conferencista é um ator e a sua comunicação é uma performance na qual os objetos (uma mesa, cadeiras, microfones, etc) insistem em ter ainda uma palavrinha a acrescentar.

As coisas, os objetos têm um modo muito especial de comunicar - connosco e entre si - gwarggaflrlghf! O nosso convidado irá tentar apresentar algumas ideias sobre o assunto. Será que vai conseguir fazê-lo em plena revolta dos objetos? Não perca esta conferência, vai ser animada

Encenação, texto, dramaturgia e cenografia Igor Gandra

Realização plástica Eduardo Mendes

Interpretação Igor Gandra, Carla Veloso, Eduardo Mendes

Vídeo Teatro de Ferro, Carlota Gandra

Desenho de luz Mariana Figueroa

Fotografia de cena Susana Neves

Construção e montagem Oficina do Teatro de Ferro com Marta Figueroa, Alexandre Moreira e Vitória Mendes

Produção Carla Veloso/ Teatro de Ferro

Coprodução Câmara Municipal do Porto - Programa Cultura em Expansão 2019

Oficina / CCVF - Programa de Educação e Mediação Cultural

O Teatro de Ferro é uma estrutura financiada pela República Portuguesa /Cultura, Direção-Geral das Artes

Neste pós-Verão de Paredes de Coura para estes meses de setembro e outubro, Manel Cruz já trouxe ‘Vida Nova’ e a música dos Clã e do novo projeto OGRE, de Maria João, também vão passar pelo Centro Cultural.

O cinema continua a preencher todos os fins de semana na programação, enquanto os Filmes no Largo, entre 30 de setembro e 2 de outubro, percorrem os largos das freguesias de Ferreira, Cunha e Romarigães. A proposta passa pelo documentário de Eva Ângelo – ‘Num dia de vento, atira-se ao ar’ –, uma coprodução das Comédias do Minho e da Associação Amarelo Silvestre, abordando a prática de guardar e trocar sementes, e nele, entre outras coisas, algumas pessoas e as paisagens do Alto Minho.

PAREDES DE COURA: RANCHO FOLCLÓRICO DA ASSOCIAÇÃO CULTURAL RECREATIVA E DESPORTIVA DE RUBIÃES – NADA MAIS DO QUE UM SONHO CONCRETIZADO REALIDADE!

O Rancho Folclórico da Associação Cultural, Recreativa e Desportiva de Rubiães foi fundado a 4 de Abril de 2004, por iniciativa de umas senhoras da freguesia que tinham como sonho dançar num Rancho Folclórico. E o sonho tornou-se realidade!

306697959_2162555930621779_8394696470865349728_n (1).jpg

Desde então, este grupo tem vindo a representar a freguesia, não só em portugal, mas também em França e Espanha.

A apresentação destes trajes negros tem uma simples razão: Rubiães é uma freguesia do concelho de Paredes de Coura situada no coração do Alto Minho e, como tal, o grupo apresenta-se com os designados trajes domingueiros nos seus dançadores, e na parte da tocata os trajes são à base de linho e lã que eram os trajes utilizados nos trabalhos do campo.

Também por ser um grupo minhoto as suas danças baseiam-se em viras, chulas e canas verdes.

Este Rancho é composto por dois grupos, o infantil e o adulto que perfaz aproximadamente um total de 70 pessoas, tendo como principal missão representar os usos e costumes deixados pelos seus antepassados.

Para além dos instrumentos de percussão, o típico deste folclore são as concertinas, instrumento usual no Alto Minho.

Em virtude do período de confinamento, o Rancho Folclórico da Associação Cultural, Recreativa e Desportiva de Rubiães comemora no próximo dia 9 de Outubro o seu 18º aniversário… a dançar!

Para a festa convidou o Rancho Folclórico de Vimioso – Trás-os-Montes, o Grupo Folclórico e Etnográfico da Vila de Brito – Guimarães e, vindo diretamente da Galiza, “Os Ventos de Comesaña”

307346437_2165709763639729_8131295382511843550_n (3).jpg

CASA DO CONHECIMENTO DE PAREDES DE COURA PROMOVE CONVERSA EM TORNO DOS LIVROS

A Comunidade de Leitores da RCdC regressa, dia 21 de setembroàs 17h30, para mais uma conversa em torno dos livros.

A obra que selecionamos para dar o mote à nossa conversa foi “ As doenças do Brasil”, de Valter Hugo Mãe.

Faça o seu registo através do formulário https://bit.ly/CL_RCdC_32_PC e participe nesta conversa, dinamizada pela Casa do Conhecimento de Paredes de Coura, numa das Casas do Conhecimento, ou remotamente através da plataforma Zoom.

pccasaconh (1).png

MANUEL CRUZ TRAZ “VIDA NOVA” A PAREDES DE COURA

sáb | 17 set | 22h00 | CENTRO CULTURAL

É já este sábado, 17 de setembro, que o músico Manel Cruz traz ‘Vida Nova’ a Paredes de Coura. É o regresso do ex-vocalista dos Ornatos Violeta, Pluto, Foge Foge Bandido e Supernada aos projetos a solo, com um punhado de canções como "Ainda Não Acabei", "Beija-Flor", "Cães e Ossos" e "O Navio Dela", que com certeza vão entusiasmar quantos vão passar pelo Centro Cultural, a partir das 22h00.

O novo registo ‘Vida Nova’, que agora também vai poder ser descoberto pelo público courense neste concerto em nome próprio, tem letras, música e imagem de Manel Cruz, assenta em 12 músicas e é acompanhado por um livro cujo conteúdo é complemento da obra artística.

Consequência da vontade de voltar ao estúdio e aos palcos, depois de um hiato criativo, ‘Vida Nova’ foi composto maioritariamente no ukulele. Um regresso às origens, que resultou num punhado de canções que permitem a Manel Cruz antecipar a edição de novas criações, algumas das quais o público que vai passar pelo Centro Cultural até poderá descobrir.

Enquanto não chegam os espetáculos dos Clã e do novo projeto OGRE de Maria João, também agendados para os próximos dias em Coura, as artes cénicas pelo Teatro de Ferro, o cinema e os filmes no Largo, mas também o serviço educativo junto das escolas, bebés e famílias marcam este arranque pós-Verão do Centro Cultural para estes meses de setembro e outubro.

nRuIIKRiFyUrgtxa.jpg

1º BTT DHI Insalde vai ditar os campeões do Minho

No plano desportivo, Paredes de Coura acolhe no próximo domingo, 18 de setembro, o 1º BTT DHI Insalde, quarta e última prova do Campeonato do Minho de BTT DHI - Cision.

Organizado pela Associação de Ciclismo do Minho e pela Câmara Municipal de Paredes de Coura, o 1º BTT DHI Insalde vai consagrar os campeões do Minho em muitas das categorias. A prova destina-se às escolas (infantis e juvenis), cadetes, juniores, sub-23, elites e masters, masculinos e femininos, estando ainda aberta aos atletas da categoria open.

“Esta pista pode oferecer muita adrenalina enquanto se desce”, explica Tiago Cunha, vice-presidente da Câmara de Paredes de Coura, salientando “a vista incrível para a freguesia de Insalde e uma boa parte do vale do rio Coura”.

Em Paredes de Coura a abertura da pista para os treinos está marcada para as 9h00 e decorre até às 12h30. A manga de qualificação arranca às 14h00 e às 15h30 inicia-se a descida decisiva, numa prova que tem o apoio da União das Freguesia de Insalde e Porreiras, bem como da Federação Portuguesa de Ciclismo.

PAREDES DE COURA INVESTE 1,65M€ NA EDUCAÇÃO

Ascende a um milhão e 650 mil euros o esforço financeiro do Município de Paredes de Coura para o ano escolar que arranca esta sexta-feira. A juntar aos 992 924,03€, o valor total para a reabilitação da Escola Básica do 1º Ciclo de Paredes de Coura, que transformará até ao final do ano letivo o atual equipamento numa escola de cara nova, mais bonita, mais funcional, mais bem apetrechada e com melhores condições de segurança, a autarquia também vai despender 650 mil euros em transporte escolar, visitas de estudo, atividades extracurriculares como música, inglês, ioga e judo, material escolar e livros de fichas.

Pbi0HvFNU27y1eeT (2).png

Só no transporte escolar através do fornecimento do passe gratuito, o Município gasta 254 mil euros com os alunos do 1º ao 4º ano, e 130 mil euros com os alunos do 5º ao 12º ano. A juntar a estes 384 mil euros só em transporte escolar, a autarquia courense fornece material escolar aos alunos do pré-escolar e 1º ciclo, comparticipando diretamente aos pais dos alunos com escalão A e B a aquisição de livros de fichas, mas também comparticipa nas visitas de estudo e atividades extracurriculares como música, inglês, ioga e judo.

Música, judo, ioga, inglês e LEGOS desde o pré-escolar

Um esforço financeiro que vem na sequência de outros investimentos na educação efetuados pelo Município de Paredes de Coura, como os mais de 2,5 milhões de euros na empreitada de requalificação da Escola Básica e Secundária, ao que se seguiram mais meio milhão de euros para a reabilitação dos seus espaços desportivos com um Pavilhão Gimnodesportivo completamente renovado, um campo de jogos de futebol de 7 e uma pista de atletismo.

Para além de todo estes investimentos nos equipamentos escolares, bem como na mobilidade dos alunos, o Município de Paredes de Coura tem procurado que os jovens courenses disponham das mesmas ferramentas de aprendizagem que outros alunos dos grandes centros urbanos. Assim, desde o pré-escolar que os alunos têm acesso ao ensino de música e movimento, à prática do judo e ioga, e ao ensino do inglês.

O recurso às peças LEGO como ferramenta lúdica e pedagógica é outra das vertentes proporcionadas pelos técnicos da Caixa dos Brinquedos junto da comunidade educativa e das escolas, da mesma forma que a companhia de teatro Comédias do Minho leva o serviço educativo a todos os níveis de ensino

Pré-escolar

MÚSICA E MOVIMENTO  

O município de Paredes de Coura, com o objetivo de garantir que os alunos do concelho tenham acesso ao ensino da música desde a creche até ao 9º ano de escolaridade, financia o ensino da música e movimento em todos os jardins de infância do concelho. Esta ação conta com a parceria da Academia de Música de Viana do Castelo que assegura o acompanhamento pedagógico.

A área da Expressão e Comunicação é, neste nível de ensino, considerada essencial para o desenvolvimento e aprendizagem das crianças. Partindo da implementação da expressão musical, o desenvolvimento das competências centra-se ao nível de 5 eixos fundamentais: escutar, cantar, tocar, dançar e criar, explorando os domínios da expressão vocal, instrumental e corporal, escuta musical, dança e expressão dramática.

JUDO

O município de Paredes de Coura assegura a prática de Judo a todas as crianças do pré-escolar. Modalidade Olímpica desde 1972, o Judo é recomendado pela UNESCO como um dos desportos mais adequados para a formação das crianças e adolescentes, já que a sua essência assenta em princípios como a disciplina, o equilíbrio entre corpo e mente, a atenção, a concentração e a reflexão mental, contribuindo para o desenvolvimento da noção de respeito por si próprio e pelos outros. 

IOGA

Nas aulas de ioga disponibilizadas a todos os alunos do ensino do pré-escolar pretende-se que as crianças aprendam a ouvir-se umas às outras, promovendo o equilíbrio, a força e a flexibilidade. As crianças aprendem a respirar, a controlar e a viver as suas emoções com consciência.

OFICINA DE EXPRESSÃO MUSICAL

Na primeira infância, a música é uma área essencial para o desenvolvimento e aprendizagem das crianças. Com o ensino da música, cujas vantagens são conhecidas, reforça-se a componente humanista, estimula-se a criatividade, a capacidade de trabalhar em grupo e, sobretudo, a capacidade de ouvir e respeitar os pares, desde cedo, numa parceria pedagógica que envolve o Agrupamento de Escolas e a Academia de Música de Viana do Castelo.

INGLÊS

O município garante também o acesso de todas as crianças do pré-escolar ao ensino do inglês.As crianças têm aulas divertidas que promovem o desenvolvimento cognitivo, aumentam a criatividade, incorporam novos sons que não existem na língua mãe e melhoram a atenção. Por se tratar de uma experiência bilingue, o ensino de inglês no pré-escolar permite às crianças entrar gradualmente em contacto com outra cultura. 

CAIXA DE BRINQUEDOS VAI AO JARDIM

O município, através da Caixa de Brinquedos, leva as peças coloridas LEGO aos alunos do pré-escolar. Nas sessões, orientadas por um técnico municipal, são trabalhadas competências como a resiliência, a coordenação motora, a criatividade, a capacidade de planeamento, a orientação espacial e a comunicação não verbal, entre outras.

1º Ciclo

MÚSICA

Nas Oficinas de Música dirigidas ao 1ºciclo espera-se que os alunos desenvolvam competências de discriminação auditiva, vocais e instrumentais diversificadas, criativas e de experimentação, competências transversais consideradas essenciais. Pretende-se ainda um desenvolvimento do pensamento e gosto musical. As aulas são ministradas pela Academia de Música de Viana do Castelo em coadjuvação com o professor titular da turma.  

LEGO vai à escola

As peças LEGO como recurso educativo na matemática e em outras áreas do saber. Os brinquedos coloridos são recursos lúdicos que devido à sua extrema versatilidade podem ser utilizados nas mais diversas disciplinas. Os professores interessados deverão contactar a Caixa de Brinquedos para a definição das necessidades da turma/disciplina/AEC e assim definirem o plano de ação. 

Atividades Diferenciadas

Ao longo do ano letivo existem outras atividades pontuais para a comunidade escolar realizadas no âmbito do serviço educativo, do projeto pedagógico das Comédias do Minho, etc

PAREDES DE COURA: CLÃ, MANUEL CRUZ E OGRE DE MARIA JOÃO PASSAM PELO CENTRO CULTURAL

A música dos Clã, Manuel Cruz e do novo projeto OGRE de Maria João, as artes de palco pelo Teatro de Ferro, o cinema e os filmes no Largo, mas também o serviço educativo junto das escolas, bebés e famílias marcam o arranque pós-Verão do Centro Cultural de Paredes de Coura para estes meses de setembro e outubro.

unnamedppcou (1).png

O músico Manuel Cruz traz a 17 de setembro ‘Vida Nova’ a Paredes de Coura, um punhado de canções como "Ainda Não Acabei", "Beija-Flor", "Cães e Ossos" e "O Navio Dela", que marca o regresso do ex-vocalista dos Ornatos Violeta, Pluto, Foge Foge Bandido e Supernada aos projetos a solo.

Já os Clã trazem ‘Véspera’, o nono trabalho da banda, curiosamente criado, como aconteceu com tantos outros grupos, em pleno confinamento. ‘Tudo no Amor’, ‘Sinais’, ‘Armário’, ‘Jogos Florais’ e ‘Pensamentos Mágicos’ são alguns dos temas que têm merecido maior airplay nas rádios e com certeza também vão transbordar energia no palco do Centro Cultural, que agendou para 30 de setembro, pelas 22h00, este reencontro com o público courense.

Por sua vez, Maria João recorre ao projeto OGRE para mais uma incursão pelo mundo da eletrónica. Para além da formação de base, que inclui João Farinha (teclados, sintetizadores, composição e produção) e André Nascimento nas ambiências eletrónicas, o novo álbum conta ainda com o baterista Silvan Strauss que acrescenta uma nova direção sonora. Aspetos para confirmar com ‘Open Your Mouth’ já a 22 de outubro, pelas 21h30.

Teatro de Ferro e Filmes no Largo

Já no que toca ao teatro, Paredes de Coura recebe o Teatro de Ferro a 23 de setembro, pelas 22h00. ‘A Revolta dos Objetos: Uma Conferência Animada’ tem encenação, texto, dramaturgia e cenografia de Igor Gandra, propondo-nos uma conferência como ponto de partida para esta nova incursão no mundo das coisas. Esta não é, no entanto, uma conferência qualquer. O conferencista é um ator e a sua comunicação é uma performance na qual os objetos (uma mesa, cadeiras, microfones, etc) insistem em ter ainda uma palavrinha a acrescentar.

O cinema continua a preencher todos os fins de semana na programação do Centro Cultural, enquanto os Filmes no Largo, entre 30 de setembro e 2 de outubro, percorrem os largos das freguesias de Ferreira, Cunha e Romarigães. A proposta passa pelo documentário de Eva Ângelo – ‘Num dia de vento, atira-se ao ar’ –, uma coprodução das Comédias do Minho e da Associação Amarelo Silvestre, abordando a prática de guardar e trocar sementes, e nele, entre outras coisas, algumas pessoas e paisagens do Alto Minho.

‘As árvores não têm pernas para andar’, ‘PaPI-Opus 9’ e ‘Sons de embalar’, através do Serviço Educativo, contemplam o restante da programação deste arranque pós-Verão no Centro Cultural de Paredes de Coura para estes meses de setembro e outubro, com as escolas, bebés e famílias no centro das atenções.

FALECEU O PADRE JOSÉ DE BRITO ALVES – ERA NATURAL DE ARCOS DE VALDEVEZ

O padre José de Brito Alves faleceu hoje, dia 6 de setembro, com 78 anos de idade, e as celebrações exequiais realizam-se esta quarta e quinta-feira, informa a Diocese de Viana do Castelo.

Padre-Jose-de-Brito-Alves_Viana-do-Castelo_obito (1).jpg


“Agradecemos a Deus o dom da vida do Padre José, bem como o seu serviço às comunidades por onde passou. Que o Bom Pastor o recompense de todos os trabalhos, fazendo-o participar no Banquete eterno”, escreve a Diocese de Viana do Castelo.
Numa nota enviada à Agência ECCLESIA, informa que as celebrações exequiais padre José de Brito Alves começam esta quarta-feira, dia 7 de setembro, a partir das 18h00, na igreja de Arcos de Valdevez.
No dia seguinte, a Missa de exéquias, na Paróquia de Mei, começa às 10h30, se no fim será sepultado no cemitério dessa comunidade.
O padre José de Brito Alves nasceu no dia 25 de maio de 1944, na freguesia de Mei, concelho de Arcos de Valdevez, Diocese de Viana do Castelo; frequentou os Seminários de Braga do curso de 1955/1967
Foi ordenado presbítero no dia 15 de agosto de 1967, por ocasião do cinquentenário das aparições de Nossa Senhora de Fátima, no santuário da Cova da Iria, pelo cardeal D. Manuel Gonçalves Cerejeira.
Foi pároco de Cossourado e Linhares, concelho e arciprestado de Paredes de Coura, nomeado dia 29 de agosto de 1967, sendo dispensado para assumir a comunidade de Sapardos, no concelho de Vila Nova de Cerveira, a 30 de junho de 1969.
A 5 de maio de 1975, foi nomeado para a acompanhar a comunidade emigrante nos Estados Unidos da América (EUA), foi pároco de Nossa Senhora de Fátima de Bridgeport, no Connecticut.
O padre José de Brito Alves regressou dos EUA para a Diocese de Viana do Castelo, em 2019, e colaborou pastoralmente no Arciprestado de Arcos de Valdevez, onde foi nomeado pároco, “de forma temporária”, de Álvora e Portela, a 18 de outubro.
Fonte: https://agencia.ecclesia.pt/

PAREDES DE COURA: CONSTRUÇÃO DA FÁBRICA DE VACINAS DEVERÁ FICAR CONCLUÍDA AINDA ESTE ANO

A notícia é do passado mês de Março publicada no Jornal de Notícias mas permanece actual. Em virtude das constantes questões levantadas pelos nossos leitores, transcrevemos a referida notícia, ilustrada com fotos que registam a situação das obras à altura.

300903979_388952146649791_491964202057842201_n.jpg

A construção da nova fábrica de vacinas da biofarmacêutica Zendal, em Paredes de Coura, deverá estar concluída no final deste ano.

A informação foi divulgada pelo grupo empresarial, numa visita do embaixador de Portugal em Espanha, João Mira Gomes, à sede do grupo empresarial em Porriño, na Galiza, na quarta-feira. Após a conclusão da obra, a fábrica deverá iniciar a laboração com cerca de 30 trabalhadores.

De acordo com fonte da Zendal, "o investimento de 22 milhões de euros, ocupa uma parcela de 50 mil m2 no Polígono Industrial de Formariz, no concelho de Paredes de Coura, dos quais atualmente quatro mil m2 foram já construídos com áreas técnicas, unidade de produção, armazém e escritórios, bem como um equipamento de 380 m2 destinado ao tratamento das águas residuais industriais derivadas do processo de produção".

"O embaixador de Portugal em Espanha, João Mira-Gomes, visitou ontem a sede central do grupo Zendal, após a qual frisou a importância que irá ter para a Galiza e o norte de Portugal a unidade que a Zendal está a construir na localidade portuguesa de Paredes de Coura, cuja finalização está prevista para antes do final de 2022", informa o grupo, referindo que "as instalações vão ter como eixo central a operacionalidade de uma unidade de fabricação que irá servir para alargar a capacidade da Zendal em termos de produção e acondicionamento de vacinas para a saúde humana".

Adianta ainda que a fábrica portuguesa faz parte "do plano estratégico da biofarmacêutica e vai ajudar a reduzir a dependência da eurorregião relativamente a terceiros países, em termos do fornecimento de vacinas diante de eventuais novas pandemias".

Na visita institucional estiveram presentes também Luís Moura, director da AICEP, Vitor Pereira, presidente da Câmara Municipal de Paredes de Coura, e Rui Vieira de Castro, reitor da Universidade do Minho.

Em Porriño, a Zendal possui uma equipa formada por mais de 350 pessoas, maioritariamente quadros de alta qualificação. As suas instalações têm mais de 152 mil metros quadrados. Atualmente, exporta os seus produtos de saúde animal e humana para 65 países.

Fonte: https://www.jn.pt/ Fotos: Cândido Brandão

300818972_764320837957268_5218624307328025245_n.jpg

MINISTRO DO AMBIENTE VAI REUNIR SETORES ECONÓMICOS EM PAREDES DE COURA PARA ESTUDAR FORMA DE COMPENSAR QUEM PRESERVA A FLORESTA

O Ministro do Ambiente e da Ação Climática prometeu organizar em Paredes de Coura uma reunião com industriais, agrupamentos de baldios, entidades universitárias, Agência Portuguesa do Ambiente e sectores económicos para estudar “como é possível investir no capital natural e com isso demonstrar à comunidade o papel da compensação para o território”.

courambiente (1).jpeg

Nesta visita à Paisagem Protegida do Corno do Bico, onde foi inaugurado o Centro Cyclin Portugal de Paredes de Coura, Duarte Cordeiro reconheceu a ousadia do autarca Vitor Paulo Pereira quando há dias defendeu o “desenvolvimento do ecossistema” e a necessidade de se encontrar um enquadramento jurídico para compensar quem cuida da floresta, por considerar que prestam um serviço à humanidade: “é possível inovar na natureza, reconhecendo o valor que os territórios têm”, sublinhou o Ministro, apontando como caminho a “descarbonização da indústria e investindo na natureza”.

Ao reconhecer as enormes potencialidades da Paisagem Protegida do Corno do Bico onde coexistem “espécies de elevada prioridade de preservação”, Duarte Cordeiro apontou o agora Centro Cyclin Portugal de Paredes de Coura como um elemento fundamental para o desenvolvimento do turismo da natureza, potenciar a mobilidade ciclável e para que “as áreas protegidas sejam vividas”.

Uma ideia também defendida pelo autarca de Paredes de Coura, para quem “a paisagem é uma relação. A paisagem é dinâmica, pelo que tem que se conciliar os interesses económicos e a biodiversidade com equilíbrio”, defendeu Vitor Paulo Pereira, insistindo na ideia que “a paisagem tem que ser objeto de retribuição”, tanto mais que estamos em presença de um dos maiores carvalhais da Europa.

Recorde-se que Paredes de Coura é o primeiro concelho do país a dispor de um Plano de Paisagem – “é o bilhete de identidade da nossa geografia e biodiversidade” --, num território em que mais de metade integra a Rede Natura: “vamos trabalhar num projeto de neutralidade carbónica, porque a paisagem não é um presépio, é dinâmica e tem que ser respeitada”, concluiu.

Centro Cyclin Portugal de Paredes de Coura

O Centro Cyclin Portugal instalado junto ao CEIA, Centro de Educação e Interpretação Ambiental da Paisagem Protegida do Corno do Bico, em Vascões, integra oito percursos de BTT, oito de Ciclismo de Estrada, cinco de Gravel, Pistas de XCO e XCC, num total de mais de 1300 quilómetros de percursos destas disciplinas de ciclismo, num território de excelência que é Paredes de Coura.

Esta infraestrutura desportiva e turística, com edifício de apoio principal no CEIA, na antiga Colónia Agrícola de Chã de Lamas, Vascões, integra a rede nacional de Centros Cyclin Portugal com homologação da Federação Portuguesa de Ciclismo e ambiciona ser uma referência nacional pela qualidade dos percursos em que a Paisagem Protegida de Corno de Bico, com a sua extensa mata de carvalhos e castanheiros, é um exemplo.

Património cultural e etnográfico, o Caminho de Santiago e a sua mística, são alguns dos predicados que decerto trarão notoriedade a este projeto e não deixarão indiferentes os praticantes que usem os percursos deste centro. Se a isto adicionarmos um conjunto de inúmeros eventos que acontecem durante todo o ano e que tornam Paredes de Coura num território único e inovador, temos uma ‘fórmula explosiva’ de atrativos que cativarão decerto grande parte dos praticantes de ciclismo a percorrer todo este concelho, através da sua rede de percursos cicláveis.

courambiente (2).jpeg

courambiente (3).jpeg

courambiente (4).jpeg

courambiente (5).jpeg

courambiente (6).jpeg

courambiente (7).jpeg

PAREDES DE COURA REALIZA CORTEJO HISTÓRICO

sáb | 13 ago | a partir das 15h30

O Cortejo Histórico, este sábado, 13 de agosto, a partir das 15h30, promete ser um dos momentos altos destas regressadas Festas do Concelho de Paredes de Coura.

Na sequência das muitas iniciativas com que se procura celebrar a identidade courense, como o Dia do Concelho, a Festa do Emigrante, o Festival de Folclore, os Grupos de Bombos e os muitos arraiais que nos permitem conviver, reviver amigos e reencontrar todos aqueles que procuraram noutras paragens uma vida melhor, também o Cortejo Histórico vai trazer-nos à memória os aspetos mais relevantes da nossa história comum.

Percorrendo as principais ruas da vila de Paredes de Coura, o Cortejo Histórico vai recuperar os mais significativos factos sociais, políticos, económicos, militares, culturais e religiosos, desde a Terra de Coyra até aos nossos dias, percorrendo marcos importantes como a concessão do Foral do Concelho, a constituição da Comarca de Paredes de Coura, os Combates da Travanca, mas também recordando figuras relevantes no plano local e nacional como Frei Redento da Cruz, Miguel Dantas, Narciso Alves da Cunha e Aquilino Ribeiro.

Neste quadro histórico figurado, o nosso Cortejo Histórico também recorda o 25 de Abril de 1974 através de registos fotográficos, num desfile que vai ter cerca de 200 figurantes vestidos com roupa da época, ao que se juntam carros alegóricos alusivos a Aquilino Ribeiro, à Caixa dos Brinquedos, à Caixa de Música e ao Festival.

Para além do Cortejo Histórico, o sábado começa bem cedo com as arruadas de grupos de bombos, como os Amigos da Farra (Padornelo), Figueiras na Rua (Rubiães), Os Trovoada (Romarigães) e Amigos da Borga (Fafe), prolongando-se com o encontro de Bandas de Música, de Vilela e Pevidém, no Largo Visconde de Mozelos, e a atuação dos Kalhambeke, a partir das 22h00, no Largo 5 de Outubro. O sábado não fica completo sem a missa vespertina com Sermão a Santo António, pelas 19h00, na Igreja Matriz.

Para o último dia está reservada a Missa à Senhora das Dores (11h00), bem como a imponente Procissão (17h00) antecedida pela Saudação aos Idosos da Santa Casa (14h45), recaindo nas Bandas Musicais de S. Martinho do Campo e de Tangil a componente melodiosa e harmoniosa com que encerramos as nossas Festas do Concelho.

294660024_5770425549675641_4830213125900703111_n.jpg

ARCOS DE VALDEVEZ: ROMARIA DA SENHORA DA PENEDA ESTÁ DE VOLTA!

A Romaria da Nossa Senhora da Peneda regressa com toda a normalidade de 1 a 9 de setembro.

O Santuário Diocesano de Nossa Senhora da Peneda voltará a receber os romeiros, peregrinos e turistas que aqui encontram a ligação perfeita entre a natureza, o património e a religião.

A Romaria da Peneda retoma o modelo pré-COVID. Nove dias de oração, de festa, de encontro, de ligação entre o passado e o presente, de ligação entre o popular e o erudito, de ligação entre o humano e o divino.

Assim, no próxima dia 16 de Agosto, pelas 11h30, a Câmara Municipal e a Confraria da Nossa Senhora da Peneda irão apresentar, no Centro Municipal de Informação e Turismo, o programa das Festividades de Nossa Senhora da Peneda. Momento que contará com a presença do sr. Bispo de Viana do Castelo, D .João Labrador.

PAREDES DE COURA: “CARVALHO ÁRVORE SAGRADA”

projeto de educação ambiental vai promover a sua plantação em Paredes de Coura

Paredes de Coura faz uma clara aposta num futuro mais sustentável “onde o carvalho português emerge como árvore sagrada, estratégica, ou árvore símbolo de uma estratégia paisagística que procure a sustentabilidade, o ordenamento territorial, a preservação da biodiversidade e a gestão do combustível vegetal rasteiro”.

No Dia do Concelho, o presidente da Câmara de Paredes de Coura, Vitor Paulo Pereira, anunciou que é propósito do Município implementar “um projeto de educação ambiental que promova a plantação, a disseminação e a conservação dos carvalhais existentes, bem como estimule as pessoas a substituírem a lenha de carvalho pela lenha de eucalipto no aquecimento das casas”.

Um projeto ambicioso que pretende recuperar o apogeu do antigo castro da Cividade de Cossourado, quando neste território o carvalho era a árvore venerada e dominante das florestas existentes no Alto Minho: “ainda temos alguns dos maiores carvalhais do país e não queremos perder património tão precioso e inestimável. Até porque consideramos que não haverá futuro na nossa terra sem paisagem cuidada, bio diversa e com menos fogos”, recordou.

Floresta como valor económico

Vitor Paulo Pereira também reconhece que as causas dos fogos descontrolados são mais complexas e estruturais e os carvalhos são apenas um pequeno instrumento no meio de tanto a fazer. Porém, também sabe que “se a paisagem fosse compartimentada com uma matriz de carvalhos, em que os eucaliptos e resinosas fossem ilhas nas manchas florestais, o risco de grandes incêndios seria muito menor, mais facilmente seria feito o seu controlo e mais intensa seria a biodiversidade”.

O presidente da Câmara defende com a valorização dos serviços de ecossistema “criar um suporte económico de rendimento, que promova a fixação das pessoas no concelho e a melhoria do seu nível de rendimento ao mesmo. Os agricultores e proprietários florestais passarão a ser vistos como os prestadores destes serviços, já que são eles que os proporcionam”, defende Vitor Paulo Pereira, para quem conciliar “o desenvolvimento económico com a preservação de todos os aspetos da biodiversidade e da conservação dos ecossistemas em geral passará a ser o ponto de ordem nas nossas políticas municipais, onde procuraremos dentro do possível os objetivos de conservação com os interesses económicos de quem cuida e protege”.

Bombeiros recebem 10 equipamentos individuais no valor de 40 mil euros

O autarca courense insiste que “a floresta odeia o vazio. Temos, pois, de transformar a floresta num valor que todos queremos preservar e manter. No entanto, ninguém acreditará que possa continuar a sê-lo no futuro se quem lá vive não tiver oportunidade de ser compensado por isso e assim permanecer no território e cuidar desse património natural. A floresta precisa de modelos alternativos e inovadores de gestão. Nós procuraremos dar o nosso pequeno contributo”, apontou.

O autarca courense aproveitou este Dia do Concelho para enaltecer a parceria com os baldios, Juntas de Freguesias, ICNF, Sapadores Florestais e Bombeiros Florestais na luta para atenuar os efeitos devastadores do fogo, destacando o trabalho de cooperação com os Bombeiros Voluntários num distrito em que em termos de recursos humanos apresentam um défice anormal de elementos: “graças a um trabalho de excelente cooperação entre a Câmara Municipal e os Bombeiros Voluntários de Paredes de Coura temos cada vez uma instituição mais equipada e capaz de intervir melhor e com mais segurança”, realçou Vitor Paulo Pereira, que simbolicamente entregou 10 equipamentos completos de proteção individual para intervenção em fogos urbanos e industriais, no valor de 40 mil euros.

Fábrica de vacinas e ligação à A3 não tardam

O Dia do Concelho não só é a data adequada para olhar o futuro, mas também o dia oportuno para fazer uma avaliação, ainda que sucinta, do trabalho realizado. Num concelho cada vez mais apostado na captação de investimento, nunca é demais lembrar que está para breve o arranque da laboração na primeira fábrica de vacinas, que coloca Paredes de Coura e Portugal no restrito núcleo países que fabricam as preciosas vacinas.

E quando se perspetiva Coura como um dos polos biotecnológicos que está a nascer associado à instalação da fábrica de vacinas, que paralelamente a outras unidades dinamizam os parques industriais de Formariz e Castanheira, nunca é demais também relembrar que até ao final do ano estará disponível a ambicionada ligação à autoestrada A3, uma via estruturante que nos permitirá ser mais atrativos ao nível do investimento e com isso fazer deste território dos mais exportadores do norte de Portugal.

Painel de Isabel Lhano evoca espírito courense

jOjBMVA7oKyAadB1.png

Homenagem alegórica a Paredes de Coura | Isabel Lhano

No mesmo cenário telúrico de Coura cruza-se o passado e o presente, através de personalidades icónicas, monumentos, lendas, personagens e referências da atualidade Courense.

Neste Dia do Concelho, Paredes de Coura também não podia deixar de reconhecer o mérito de alguns courenses que no silêncio dos seus dias muito contribuíram, e ainda contribuem, para a elevação e prosperidade da terra: “sem espírito de comunidade, de pertença e de solidariedade, não há cooperação nem desenvolvimento”, defendeu o presidente da Câmara, apontando como exemplo os nomes dos agraciados com as medalhas do Município, exemplo esse de espírito de comunidade, de pertença e de solidariedade tão bem ilustrados no painel da artista plástica Isabel Lhano e que desde hoje está presente no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

“Esta obra representa as forças mais profundas que existem dentro de nós: os courenses.  Forças estas que costumam surgir com maior vigor quando celebramos algum acontecimento único na vida da nossa terra, que lembra a coragem dos nossos antepassados, a idade dos nossos templos, a idade das nossas aldeias e os caminhos perdidos, sem fim, numa paisagem onde o velho se mistura com novo”, concluiu.

PAREDES DE COURA COMEMORA DIA DO CONCELHO

cerimónia evocativa: 10 agosto | 15h00 | Paços do Concelho

O Dia do Concelho em Paredes de Coura é assinalado esta quarta-feira, 10 de agosto, com uma cerimónia evocativa que vai decorrer pelas 15h00 no Salão Nobre dos Paços do Concelho e da qual consta também, à semelhança de outros anos, da entrega de medalhas a alguns dos mais notáveis filhos da terra.

O Dia do Concelho tem enorme simbolismo para Paredes de Coura, pois coincide com o dia em que os courenses recordam os Combates de Travanca, quando em 1662 rechaçaram o exército castelhano e demonstraram fidelidade a D. João IV. Uma data com que Paredes de Coura também manifesta todo o seu apreço e reconhecimento públicos perante alguns dos mais notáveis filhos da terra, que desempenharam funções de grande dedicação em campos tão diferentes como a atividade editorial, voluntariado e serviços municipais.

À noite, como habitualmente e integrada no programa das Festas do Concelho, há a tradicional Noite de Fados com Katia Guerreiro, no adro da Capela do Espírito Santo, a partir das 22h00.

‘FESTA DO EMIGRANTE’: PAREDES DE COURA PROMOVE REENCONTRO DE COURENSES

Integrada nas Festas do Concelho, Paredes de Coura dedica esta segunda e terça-feira aos filhos da terra que um dia deixaram as suas raízes na procura de uma vida melhor. Assim, já esta segunda-feira à noite há a 3ª Descida do Emigrante em carrinhos de rolamentos (21h00), deixando para amanhã a tradicional Festa do Emigrante no Museu Regional (20h00).

festa_emigrante_museu_regional.jpg

Com a descida da estrada de Sequeirô à Avenida de Cenon, esta 3ª Descida do Emigrante promete mais uma vez muito entusiasmo entre quantos assistem à descida destas máquinas que são um verdadeiro desafio à criatividade na construção, mas também às muitas peripécias ao nível da condução num percurso íngreme.

Por sua vez, a Festa do Emigrante volta a encher de alegria e afetos o Museu Regional, permitindo o reencontro de amigos e familiares neste regresso à sua terra para a confraternização entre as suas gentes. Para além dos petiscos tradicionais, neste reencontro com as suas raízes a música também faz parte desta receção de boas-vindas para com estes filhos da terra com os quais Paredes de Coura mantém uma dívida de gratidão e reconhecimento. Assim, este reencontro dos filhos de Coura vai ser animado pela música ao vivo de Sávio Pinho, mas também pela Rusga dos Courenses em Paris.

Cortejo Histórico

Recorde-se que as Festas do Concelho prolongam-se até 14 de agosto, este ano com a particularidade de contemplar o Cortejo Histórico, a 13 de agosto, um sábado, num programa que envolve as habituais iniciativas com que ano após ano celebramos estas festividades que são uma referência da nossa identidade courense, como o Dia do Concelho, o Festival de Folclore, as Bandas de Música, os Grupos de Bombos e os muitos arraiais que nos permitem conviver, reviver amigos e reencontrar todos aqueles que procuraram noutras paragens uma vida melhor.

O Cortejo Histórico que vai percorrer a nossa vila traz-nos à memória os aspetos mais relevantes da nossa história comum, desde a Terra de Coyra até aos nossos dias, percorrendo marcos importantes como a concessão do Foral do Concelho, a constituição da Comarca de Paredes de Coura, os Combates da Travanca, mas também recordando figuras relevantes no plano local e nacional como Frei Redento da Cruz, Miguel Dantas, Narciso Alves da Cunha e Aquilino Ribeiro.

Neste quadro histórico figurado, o nosso Cortejo Histórico também recorda o 25 de Abril de 1974 através de registos fotográficos, num desfile que vai ter cerca de 200 figurantes vestidos com roupa da época, ao que se juntam carros alegóricos alusivos a Aquilino Ribeiro, à Caixa dos Brinquedos, à Caixa de Música e ao Festival.

Noite de Fados com Katia Guerreiro

Quanto ao restante programa, a 10 de agosto celebra-se o Dia do Concelho. Dia em que os courenses também evocam os Combates de Travanca, quando em 1662 rechaçaram o exército castelhano e demonstraram a sua fidelidade a D. João IV. A sessão evocativa do Dia do Concelho é no Salão Nobre dos Paços do Concelho e à noite há a habitual Noite de Fados com Katia Guerreiro, no adro da Capela do Espírito Santo. 

O Festival de Folclore, a 12 de agosto, traz este ano ao Largo Hintze Ribeiro o Rancho Folclórico e Etnográfico da Casa do Povo de Poiares (Ponte de Lima), Associação do Grupo Folclórico de Macada (Vimieiro, Braga), Rancho Folclórico de Sopo Sopo (Vila Nova de Cerveira) e Grupo Etnográfico da Associação de Paredes de Coura, enquanto a noite se prolonga com o grupo musical Fator Jota, no Largo 5 de Outubro.

Neste mesmo local, na noite de 11 de agosto há Hugo Band, enquanto a noite do dia 13 nos reserva os Kalhambeke, num programa das Festas do Concelho ao qual não faltam as Bandas de Música de Vilela e Pevidém, bem como o ribombar dos tradicionais grupos de bombos, como os Amigos da Farra (Padornelo), Figueiras na Rua (Rubiães), Os Trovoada (Romarigães) e Amigos da Borga (Fafe).

294660024_5770425549675641_4830213125900703111_n.jpg

AGOSTINHO SANTOS EXPÕE EM PAREDES DE COURA COM CURADORIA DE VALTER HUGO MÃE: “SARAMAGO SEM ANOS”

até 31 de agosto | Centro Cultural

“Saramago Sem Anos” é a exposição de Agostinho Santos que, de 6 a 31 de agosto, leva ao Centro Cultural de Paredes de Coura mais de 30 obras de pintura e uma instalação de grandes dimensões, criada a partir de embalagens de medicamentos, para abordar a temática Saramaguiana com inspiração nos livros ‘Ensaio sobre a Cegueira’, ‘Memorial do Convento’ e ‘Intermitências da Morte’.

quadro Agostinho Santos.jpg

“A arte é o extremo. É a fronteira invadida que alguns violam com a vontade de ultrapassar a vulgaridade do absurdo invisível e encontrar aí humanidade”, realçou Vitor Paulo Pereira, presidente da Câmara de Paredes de Coura, para quem “a humanidade está sempre na periferia da vida”

Com curadoria de Valter Hugo Mãe, a exposição revisita trabalhos de Agostinho Santos mais antigos (2005/2006) e apresenta outros mais recentes, entre acrílicos s/tela, papel e cartão, grafite s/papel e a instalação que, na perspetiva do artista, “nos desafia a todos a refletir sobre a saúde do Mundo, das ideias, da arte e do futuro. Saramago está hoje mais atual do que nunca, num Mundo transformado pela pandemia, pela guerra, pela intolerância, pela crise, pela procura de respostas para as muitas perguntas que se impõem”, refere.

Para Valter Hugo Mãe, “o que Agostinho Santos traz a Paredes de Coura é mais do que uma evocação de Saramago. É uma recriação, uma inevitável maneira de o chamar a outra vida, sem idade, sem anos, sem limites. (…). Para Agostinho Santos todas as verdades são de cidadania, são tarefas que podem motivar a arte, mas a arte é já um manifesto de si própria, exercida enquanto lugar único, onde o que existe é absolutamente natural, deixando afinal que o monstro, o grotesco, o torpe, sejam alusões à sociedade, mas nunca entraves à arte, nunca impedirão a arte de alcançar sua normalidade, exatamente essa de usar tudo sem temor, sem pudor, sem frustrar a liberdade e a imaginação. Saramago seria assim também.”, destaca.

PAREDES DE COURA: CORTEJO HISTÓRICO MARCA O REGRESSO DAS FESTAS DO CONCELHO

até 14 de agosto

O Cortejo Histórico, a 13 de agosto, um sábado, marca o regresso das nossas Festas do Concelho, que já a partir desta segunda-feira e depois de um hiato de dois anos devido à pandemia, nos traz um programa que contempla as habituais iniciativas com que ano após ano celebramos estas festividades que são uma referência da nossa identidade courense, como o Dia do Concelho, a Festa do Emigrante, o Festival de Folclore, as Bandas de Música, os Grupos de Bombos e os muitos arraiais que nos permitem conviver, reviver amigos e reencontrar todos aqueles que procuraram noutras paragens uma vida melhor.

O Cortejo Histórico que vai percorrer a nossa vila traz-nos à memória os aspetos mais relevantes da nossa história comum, desde a Terra de Coyra até aos nossos dias, percorrendo marcos importantes como a concessão do Foral do Concelho, a constituição da Comarca de Paredes de Coura, os Combates da Travanca, mas também recordando figuras relevantes no plano local e nacional como Frei Redento da Cruz, Miguel Dantas, Narciso Alves da Cunha e Aquilino Ribeiro.

Neste quadro histórico figurado, o nosso Cortejo Histórico também recorda o 25 de Abril de 1974 através de registos fotográficos, num desfile que vai ter cerca de 200 figurantes vestidos com roupa da época, ao que se juntam carros alegóricos alusivos a Aquilino Ribeiro, à Caixa dos Brinquedos, à Caixa de Música e ao Festival.

‘O Mundo a Dançar’ com o melhor folclore do Mundo

Quanto ao restante programa das Festas do Concelho, estas arrancam já esta segunda-feira à noite, com o ‘O Mundo a Dançar’, com o Ballet Folclórico Municipal  de Rancagua (Chile), o American Footworks Dance Company (Estados Unidos da América), a Liga Tari Mahasiswa ‘Kridabudaya’ (Indonésia) e o Student Folk and Dance Ensemble ‘Poloniny’ (Polónia), proporcionando a todos os que passam por Paredes de Coura os tons e os sons de algum do melhor folclore do Mundo, como também dão a conhecer as suas músicas, danças, coreografias, trajes e o encanto de culturas mais distantes.

Com um cartaz apelativo que se estende por duas semanas, as Festas do Concelho de Paredes de Coura são motivo de orgulho para muitos courenses que, por estes dias, reencontram amigos e familiares e regressam à sua terra para a confraternização entre as suas gentes.

Assim, já na noite de 8 de agosto há a 3ª Descida do Emigrante para carrinhos de rolamentos e no dia seguinte a Festa do Emigrante volta a encher de alegria e afetos o Museu Regional de Paredes de Coura, com petiscos tradicionais e muita música. Um reencontro animado pela música ao vivo de Sávio Pinho, mas também pela Rusga dos Courenses em Paris que dão as boas-vindas a estes filhos da terra com os quais Paredes de Coura mantém uma dívida de gratidão e reconhecimento.

Noite de Fados com Katia Guerreiro

A 10 de agosto celebra-se o Dia do Concelho. Dia em que os courenses também evocam os Combates de Travanca, quando em 1662 rechaçaram o exército castelhano e demonstraram a sua fidelidade a D. João IV. A sessão evocativa do Dia do Concelho é no Salão Nobre dos Paços do Concelho e à noite há a habitual Noite de Fados com Katia Guerreiro, no adro da Capela do Espírito Santo. 

O Festival de Folclore, a 12 de agosto, traz este ano ao Largo Hintze Ribeiro o Rancho Folclórico e Etnográfico da Casa do Povo de Poiares (Ponte de Lima), Associação do Grupo Folclórico de Macada (Vimieiro, Braga), Rancho Folclórico de Sopo Sopo (Vila Nova de Cerveira) e Grupo Etnográfico da Associação de Paredes de Coura, enquanto a noite se prolonga com o grupo musical Fator Jota, no Largo 5 de Outubro.

Neste mesmo local, na noite de 11 de agosto há Hugo Band, enquanto a noite do dia 13 nos reserva os Kalhambeke, num programa das Festas do Concelho ao qual não faltam as Bandas de Música de Vilela e Pevidém, bem como o ribombar dos tradicionais grupos de bombos, como os Amigos da Farra (Padornelo), Figueiras na Rua (Rubiães), Os Trovoada (Romarigães) e Amigos da Borga (Fafe).

294660024_5770425549675641_4830213125900703111_n.jpg