Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PÓVOA DE LANHOSO: TAÍDE APOSTA NA INCLUSÃO SOCIAL

Projeto Ser Cidadão apostou em capacitação para a inclusão  

O projeto Ser Cidadão foi promovido pelo Centro Social e Paroquial de Taíde, com o apoio do POISE (Programa Operacional Inclusão Social e Emprego), do Programa Portugal 2020, União Europeia e Fundo Social Europeu.

Trabalho Prático.JPG

A iniciativa visou promover a dimensão pessoal e social dos destinatários, criando condições para a sua inclusão social, sendo que as ações centraram-se sobre os temas: “Imagem, Autoestima e Autoconceito”, “Competências Socais Básicas” e “Ativar a Participação Social e Laboral”.

A diretora da entidade formadora Die Apfel, Benedita Aguiar, referiu que “no âmbito da formação foi incentivada a promoção das competências pessoais e sociais, não colocando o foco nos problemas, mas sim na sua solução; foi promovida uma postura proativa em cada formando; o comportamento social foi concetualizado de uma forma global, integrando aspetos socioeconómicos, culturais, cognitivos, motivacionais, comportamentais e emocionais”. As referidas ações tiveram como objetivo “estimular o processo de socialização e de integração laboral através da promoção de competências pessoais e interpessoais e fomentar uma cultura baseada na procura/construção de oportunidades, de modo a criar percursos de vida mais responsáveis e positivos”, referiu Isaque Dias, Diretor Técnico do Centro Social e Paroquial de Taíde.

AMARES PARTICIPA NO FÓRUM NACIONAL PARA A DIVERSIDADE

A Câmara Municipal de Amares, entidade pertencente à comissão executiva do Núcleo Norte da Carta Portuguesa para a Diversidade, integra, nos dias 21 e 22 de novembro, o II Fórum Nacional para a Diversidade. A iniciativa vai decorrer na Quinta Narcisus Eventos, na Póvoa do Lanhoso e as inscrições podem ser efetudas através do link: https://docs.google.com/…/1FAIpQLScZ_0_XER3w5Vhlf6…/viewform) , mediante pagamento.

Para participação no fórum sugere-se um contributo simbólico a partir de 10 euros por participante para organizações signatárias e 15 euros por participante para organizações não signatárias.

PROGRAMA (resumo):

21 de novembro

15h - Realização de visitas culturais gratuitas

18h - Receção dos participantes de Carta pelas novas entidades signatárias

19h00 – Jantar (mediante pagamento)

21h00 - Café Concerto Inclusivo

22 novembro

9h00 – Café de boas vindas: receção dos participantes

9h30 – Sessão de abertura

10h00 - Apresentação da Carta Portuguesa para a Diversidade e do Núcleo Norte

10h30: coffee break

Comunicando a Diversidade: O Papel das Cartas para a Diversidade

10h45 - Apresentação da Carta para a Diversidade da Estónia, Luxemburgo ePolónia

13h00: almoço (mediante pagamento)

14h00-16h30:

Painel 1 - Comunicando a Diversidade: o papel das empresas

Painel 2 - Comunicando a Diversidade: o papel do setor público

Painel 3 - Comunicando a Diversidade: o papel do 3º setor

17h30: Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade – Rosa Monteiro

MAIS INFORMAÇÕES:

Secretariado da Comissão Executiva da Carta Portuguesa para a Diversidade

Carla Calado - Fundação Aga Khan Portugal – 968630128 ou através do email secretariado@cartadiversidade.pt

cartaz II forum diversidade-1

DORB DO PCP EXIGE IGUALDADE PARA TRABALHADORES DA BRAVAL

unnamed

A DORB - Direcção da Organização Regional de Braga - do PCP, ao ter conhecimento do novo comunicado do STAL sobre as condições de trabalho na BRAVAL, vem por este meio solidarizar-se e associar-se às suas exigências.

De acordo com este sindicato, prevalecem desigualdades entre os trabalhadores da empresa BRAVAL e os trabalhadores municipais, nomeadamente no que ao tipo de contratação diz respeito e ao salário mensal.

Na BRAVAL, empresa cujos seis accionistas são os municípios de Braga, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Amares, Vila Verde e Terras de Bouro, os salários dos trabalhadores são consideravelmente abaixo do que os trabalhadores destas autarquias auferem pelo mesmo número de horas trabalhadas num mês.

A título de exemplo, refira-se que parte significativa dos trabalhadores da Braval está a receber um salário base de apenas 435 euros mensais (o que corresponde a 387 euros líquidos), enquanto qualquer trabalhador das Autarquias accionistas daquela empresa, estando com contrato de trabalho a tempo completo em regime de jornada contínua, aufere, no mínimo, um vencimento base mensal de 580 euros em troca de igual número de horas de trabalho (30 horas semanais).

Ao mesmo tempo - segundo o comunicado emitido pelo STAL -  nesta empresa de tratamento de resíduos existem 43 vínculos precários. O Sindicato dos Trabalhadores das Autarquias Locais salienta ainda o número elevado de contratos de trabalho a tempo parcial.

A DORB do PCP vem por este meio acompanhar o STAL no seu apelo às autarquias accionistas da BRAVAL que, em última instância, são a entidade empregadora destes trabalhadores, para que estabeleçam a igualdade de tratamento e de condições de trabalho em todo o universo dos serviços municipais, respeitando o princípio do tratamento mais favorável ao trabalhador.

Aliás, é já antiga esta exigência do PCP, de uniformizar os direitos laborais dos trabalhadores do universo autárquico, quer em matéria da aplicação das 35 horas semanais de trabalho, quer em matéria salarial, independentemente do tipo de vínculo (em funções públicas ou contrato individual de trabalho), garantindo assim condições de igualdade no exercício das mesmas funções.

A DORB do PCP considera que o recurso pela Braval a contratos de trabalho a tempo parcial é excessivo e injustificado, devendo esse contratos ser convertidos em contratos a tempo completo – salvaguardando os direitos dos trabalhadores e com o horário máximo de 35 horas.

A DORB do PCP acompanha a exigência expressa pelo STAL de se aplicar aos trabalhadores da BRAVAL que se encontram na situação descrita o Salário Mínimo Nacional, remuneração essa que é, de qualquer das formas, insuficiente.

O Gabinete de Imprensa da DORB do PCP

TEATRO INFANTIL SOBE AO PALCO EM PÓVOA DE LANHOSO

“Uma Criança: o Bem mais precioso de uma comunidade”

O Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Avelino Silva, recebeu esta manhã, nos Paços do Concelho, um grupo de 11 crianças e jovens Povoenses, no âmbito da iniciativa “Uma Criança: o Bem mais precioso de uma comunidade”, promovida pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens da Póvoa de Lanhoso e pelo Projeto Geração Lanhoso – CLDS 3G.

Mes da Prevenção Contra os Maus Tratos Infantis

Estas crianças e jovens, com idades compreendidas entre os sete e os 13 anos, partiram dos Paços do Concelho e, durante esta manhã de terça-feira, 3 de abril, percorreram diferentes artérias da vila, sensibilizando a população para  a problemática dos maus tratos na infância e para a importância da sinalização. 

Esta ação de sensibilização integra o Mês de Abril – Mês da Prevenção Contra os Maus Tratos Infantis e resultou da colaboração entre a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens da Póvoa de Lanhoso e o Projeto Geração Lanhoso – CLDS 3G, integrando o seu Eixo II – Intervenção Familiar e Parental Preventiva da Pobreza Infantil bem como a sua Ação 11 – Estratégias direcionadas para crianças e jovens, promovendo estilos de vida saudáveis e de integração social numa perspetiva holística e de desenvolvimento comunitário.

De destacar o envolvimento ativo que estas crianças demonstraram na transmissão desta importante mensagem de sensibilização e o bom acolhimento que a iniciativa recebeu na comunidade.

A atividade realizada compreendeu, para além da sensibilização oral, a distribuição de desdobráveis informativos e autocolantes alusivos à prevenção dos maus tratos na infância pelas crianças.

PÓVOA DE LANHOSO EXPÕE SOBRE S. JOSÉ

Galeria do Theatro Club com exposição imperdível até ao dia 19 de março, dia de S. José

Até ao dia 19 de março, segunda-feira, não pode deixar de visitar a exposição de S. José “Um (Outro) olhar sobre a Arte Sacra Concelhia”, patente na Galeria do Theatro Club.

Abertura da Exposicao de S Jose 2018

Esta mostra abriu no passado dia 10 de março, no arranque das Festas Concelhias da Póvoa de Lanhoso, tendo contado com a presença do Presidente da Câmara Municipal, Avelino Silva, e dos Vereadores Gabriela Fonseca e André Rodrigues. O Comissário desta mostra, José Abílio Coelho, conduziu as pessoas presentes numa visita à mesma.

“Pretendemos que, quem visitar esta exposição, retenha e leve consigo a beleza de cada imagem, de cada peça exposta, porque conseguimos reunir aqui uma parte do que de melhor o nosso concelho no que respeita à nossa história religiosa”, refere o Presidente da Câmara Municipal, desafiando: “Que os Povoenses saibam amar o que de melhor herdaram dos nossos antepassados, de maneira a que nós tenhamos mais honra e glória por sermos Povoenses”.

As peças expostas são pertença de várias paróquias do arciprestado da Póvoa de Lanhoso, da Real Irmandade de Nossa Senhora de Porto d’Ave, da Irmandade de Nossa Senhora do Pilar e da Misericórdia da Póvoa de Lanhoso.

POVOENSES ESTÃO MAIS INFORMADOS PARA PREVENIR INCÊNDIOS

Nos últimos dois meses, o município da Póvoa de Lanhoso, com o apoio dos  Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso, da GNR e do CAPA – Clube de Adoção e Proteção de Animais, promoveu ações que tiveram como objetivo sensibilizar para a Prevenção de Incêndios Florestais e  para a nova legislação referente aos Animais de Companhia. Estes momentos realizaram-se no final das eucaristias, nas Paróquias da Póvoa de Lanhoso, tendo incidido no contacto direto com as pessoas, num ambiente de proximidade e informal.

.

“Como balanço desta atividade, destaca-se a maior preocupação de todos para com a problemática dos incêndios florestais e para com a necessidade de serem tomadas medidas preventivas para que a tragédia do ano passado não se repita”, salienta o Vereador da Proteção Civil da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, André Rodrigues. “Para além disto, é de sublinhar ainda a proximidade e dedicação de todas as entidades intervenientes neste processo, que, desde a primeira hora, se associaram à Câmara Municipal nestas ações, pelo que destacamos o papel dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso, da Guarda Nacional Republicana, através seu núcleo de Proteção da Natureza e Ambiente, e do CAPA, sem esquecer os párocos pertencentes ao Arciprestado da Póvoa de Lanhoso, que, desde o início, foram parceiros nesta iniciativa, permitindo que as ações decorressem dentro das igrejas ou nas suas imediações”, refere ainda.

No âmbito destas ações, os munícipes tiveram a oportunidade de verem esclarecidas as dúvidas relativamente à prevenção de incêndios florestais, mais propriamente ao nível das limpezas dos terrenos à volta das habitações, de forma a proteger pessoas e bens no caso de incêndio florestal, dando assim cumprimento às mais recentes alterações da legislação.

Foram ainda abordados os cuidados a ter no uso do fogo e elencadas as medidas preventivas e corretas aquando da realização de uma queima de sobrantes agroflorestais. Importa relembrar que, recentemente, foi anulado o processo de registo de queimas de sobrantes agroflorestais nas juntas de freguesia e no município e que, de acordo com a nova legislação, é proibido o autor de uma queima abandoná-la.

Relativamente aos animais de companhia, foram abordadas algumas questões previstas na legislação, nomeadamente a identificação eletrónica dos animais, a vacinação antirrábica e o registo e licença na respetiva junta de freguesia da área de residência do detentor do animal. Importa informar que o valor das licenças dos canídeos se encontra uniformizada no concelho, sendo o valor igual em todas as freguesias.

Sensibilizacao em Brunhais 1

JÚRI DO CONCURSO NACIONAL DE TEATRO DISTINGUE PEÇA DOS TRABALHADORES DO MUNICÍPIO DE PÓVOA DE LANHOSO

“António – um nome, dois mundos”tem três nomeações no CONTE

A peça “António – um nome, dois mundos” que a Associação Social e Cultural dos Funcionários da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso apresentou no Concurso Nacional de Teatro (CONTE) recebeu três nomeações do júri: Melhor Interpretação Principal Feminina (Célia Dias), Melhor Desenho de Luz-Prémio Orlando Worm (Francisco Machado e Rui Costa) e Melhor Guarda-Roupa (Maíra Ribeiro).

Ensaio de Antonio um nome dois mundos

“Felicito o grupo de teatro da Associação de Funcionários da Câmara Municipal. Foi com agrado que recebemos a notícia da nomeação para estas três categorias e há ainda a possibilidade de receber um outro prémio, que resulta da votação do público. Este grupo contribui para a elevação e valorização desta arte e para que tenhamos o teatro bem vivo na Póvoa de Lanhoso. Desejo muito sucesso a esta equipa”, refere o Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Avelino Silva.

A peça retrata a vida do principal benemérito da Póvoa de Lanhoso, António Ferreira Lopes, e de sua esposa, D. Elvira Câmara Lopes, tendo texto e encenação de Maíra Ribeiro.

Ensaio de Antonio um nome dois mundos 3

Luís Esteves, funcionário da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, que interpreta António Lopes, descreve os principais desafios na composição da personagem: “A Maíra já nos habitou a desafios e, quando me propôs este de encarnar o maior benemérito da nossa Vila, eu fiquei um pouco assustado, pois venho de outros registos, mais alegres e abertos. Como gosto de desafios, aceitei e comecei a trabalhar o personagem, tendo de atravessar várias fases de idade e de estados de espírito. Um desafio que, no final, penso ter conseguido e ultrapassado. O feedback de público é bastante compensador e gratificante. Voltava a fazê-lo sem problemas nenhuns, pois estou sempre aberto a desafios”. Como Povoense, interpretar esta personalidade foi um “orgulho” para Luís Esteves. “Ele foi e é o maior benfeitor e benemérito deste concelho, pelo que fez e deixou para nós, Povoenses. Foi uma pessoa sensível aos acontecimentos em seu redor, trabalhador e lutador, foi acompanhado de uma grande mulher, sua esposa D. Elvira Câmara Lopes, que tinha um coração do tamanho do mundo. Mostrar essas características e sentimentos aos Povoenses foi um orgulho e prazer para mim. Mostrar em palco o pouco que passou e sentiu deixou-me emocionado e a pensar por que é que não são todas as pessoas assim, como ele foi”, confidencia.

Nomeada para Melhor Interpretação Principal Feminina, Célia Dias confessa que “foi um susto bom” ser convidada para fazer a personagem de D. Elvira Câmara Lopes e que “foi uma responsabilidade imensa”. A atriz procurou estar atenta a tudo o que lhe pudesse fornecer informação, desde documentos escritos a registos fotográficos, para trabalhar aspetos como a postura corporal, em geral, e facial, em particular, assim como os gestos, “porque ela era uma pessoa amável, afável, meiga, serena. Queria ver sempre as pessoas bem. Queria estar perto. Era mesmo ela que dava a sopa aos pobres”. Esta jovem teve, de resto, um primeiro contacto com a figura de D. Elvira em 2017, no Cortejo Histórico e Etnográfico de S. José. Sobre a nomeação, Célia Dias considera que “dá motivação e alento para continuar. O trabalho foi duro, mas quando é assim reconhecido é melhor”.

Ensaio de Antonio um nome dois mundos 2

Autora do texto e encenadora, Maíra Ribeiro, também nomeada na categoria de Guarda-Roupa, explica que as nomeações resultam de um trabalho em equipa. “As nomeações são boas, mas o mais importante foi o excelente feedback que tivemos do público. Mesmo aqueles que não conheciam a história da Póvoa de Lanhoso ficaram deliciados com o espetáculo”. A diretora artística do Theatro Club salienta ainda que “este produto artístico só foi possível graças à parceria entre a Câmara Municipal e a Santa Casa da Misericórdia da Póvoa de Lanhoso. Para mim, encenar e coordenar um elenco composto por atores e figurantes Povoenses foi um privilégio e conseguimos neste esforço conjunto criar um espetáculo único, apresentado no palco do Theatro Club, mandado construir precisamente por António Lopes. Estas são razões mais do que suficientes para nos sentirmos orgulhosos deste resultado final que presta homenagem justa, sentida e merecida a António Lopes”.

A peça ainda recebeu uma nomeação para Melhor Desenho de Luz – Prémio Orlando Worm, da responsabilidade de Francisco Machado e Rui Costa. “Fazer a melhor iluminação em função da cenografia foi o principal desafio assim como criar os ambientes que respondessem ao solicitado pela encenadora Maíra Ribeiro”, refere Francisco Machado.

Os resultados serão conhecidos no próximo sábado, dia 3 de março, na Gala de Encerramento do CONTE, que vai contar com a presença do patrono do certame, o conhecido ator Ruy de Carvalho.

Ensaio de Antonio um nome dois mundos 1

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO DA PÓVOA DE LANHOSO VISITA PARTICIPANTES NO WORKSHOP DE ESCRITA CRIATIVA

Avelino Silva visitou participantes no Workshop de Escrita Criativa

O Presidente da Câmara Municipal visitou formandos e formador do Workshop de Escrita Criativa, que está a decorrer aos sábados, na Casa da Botica.

Avelino Silva visitou participantes no workshop de escrita criativa

“Esta é uma oportunidade que estamos a proporcionar aos Povoenses para que aumentem a sua formação, na área da escrita. Temos um ótimo e conceituado formador, José Abílio Coelho, com quem estas pessoas poderão aperfeiçoar os seus conhecimentos”, referiu Avelino Silva.

Estão a participar 11 formandos/as. O Workshop de Escrita Criativa começou no dia 3 de fevereiro e decorre até ao dia 24 de fevereiro. Na edição deste ano, conto, romance, texto teatral e poesia são os temas a abordar.

A formação apresenta como monitor o escritor e historiador Povoense, José Abílio Coelho. Este Workshop também visa a preparação dos/as formandos/as para a participação no prémio Literário António Celestino.

No fim do Workshop, cada um dos participantes, a exemplo do que aconteceu o ano transato, serão convidados a elaborar com um pequeno trabalho de sua autoria que será publicado numa brochura e editar pelo município. A do ano passado intitulou-se “Contos de Janeiro”.

NÚCLEO MUSEOLÓGICO DO CASTELO DE LANHOSO ATINGE NOVO RECORDE DE VISITANTES

Uma constante oferta cultural, melhorada e diversificada, e a estreita relação com os estabelecimentos de ensino, instituições e associações, fez com que o Núcleo Museológico do Castelo de Lanhoso, no ano de 2017, ficasse muito próximo dos 13 mil e 600 visitantes e estabelecesse um novo recorde, pois, desde que há registos, este número nunca foi alcançado.

Castelo de Lanhoso 2017

"Estes números resultam da aposta na valorização e dinamização do Castelo de Lanhoso, que é o nosso ex libris e uma das razões pelas quais as pessoas visitam o nosso concelho. Por isso, este trabalho será para continuar e para reforçar em 2018”, salienta o Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Avelino Silva.

Em termos comparativos, no ano de 2016, o Núcleo Museológico do Castelo de Lanhoso recebeu perto de 12 mil e 500 visitantes, que na altura também foi um número nunca antes registado.

Uma programação contínua de exposições, temáticas e generalistas, uma palestra sobre os caminhos de Santiago de Compostela, o concurso de fotografia, a caminhada com História, os Fãs do Vinil, o mercado medieval e as visitas guiadas, elementos associados à sua soberba localização geográfica, estimularam o interesse por este espaço museológico municipal, projetando, desta forma, a visibilidade patrimonial e turística deste ícone concelhio, que recebeu visitantes oriundos de 49 países, com maior relevância para Espanhóis, Franceses, Ingleses, Brasileiros, Russos, Alemães e Norte Americanos.

Os Serviços Educativos do Castelo de Lanhoso, cada vez mais procurados pelos estabelecimentos de ensino, estruturados e adaptados para os vários níveis de ensino, representam uma mais-valia para os docentes, pois encontram no Castelo de Lanhoso um excelente complemento ao ensino curricular.

As características históricas deste baluarte medieval e as condições do espaço envolvente também têm despertado o interesse da comunidade escutista para a realização das suas atividades de campo, como sejam acampamentos, peddy-papers, caminhadas, jogos tradicionais, de entre outras atividades específicas, tudo mediante marcação prévia.

De relembrar que Dona Teresa recebeu como dote de casamento com D. Henrique as terras do Condado Portucalense, pequeno território compreendido entre o Minho e o Tejo, que regeu com pulso de ferro o que era seu por direito, utilizando o Castelo de Lanhoso como um dos principais bastiões na consolidação e ampliação das linhas de fronteira do Condado Portucalense.

As pessoas interessadas em saber mais sobre a história deste espaço museológico municipal e em manter-se atualizadas podem seguir a página do Facebook do Castelo de Lanhoso.

JOVEM DA PÓVOA DE LANHOSO APURADO PARA CAMPEONATOS DA EUROPA E MUNDIAL DE PESCA À PLUMA

Câmara Municipal felicita atleta Povoense apurado para Campeonatos da Europa e Mundial

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso congratula-se por mais um jovem Povoense dar cartas no desporto.

Luis Esteves 1.jpg

Desta vez, o Povoense Luís Esteves apurou-se, no passado domingo, dia 17 de julho, para a seleção nacional de pesca à pluma que vai disputar o campeonato da europa e do mundo.

“Este foi um excelente ano em termos desportivos quer para Portugal quer para a Póvoa de Lanhoso. Se é verdade que tem havido muito investimento pessoal por parte dos atletas Povoenses também é verdade que o Município tem apoiado o Desporto não só através das associações e clubes, mas também em equipamentos desportivos. Felicito o nosso colaborador Luís Esteves e desejo-lhe os maiores sucessos desportivos para  os novos desafios que a sua chamada à seleção acarreta”, salienta a Vereadora do Desporto da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Gabriela Fonseca.

“Foi um objetivo ao qual me propus e que consegui alcançar com algum esforço”, refere o atleta. O campeonato da europa será em maio de 2017 em Portugal e o do Mundo será em setembro seguinte, na Eslováquia.

Num outro capítulo, Luís Esteves tem integrado o elenco do grupo de teatro dos funcionários da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso e tem participado nas diversas produções entretanto levadas a cena. 

PÓVOA DE LANHOSO OCUPA TEMPOS LIVRES DOS MAIS JOVENS

Biblioteca de Jardim para crianças em férias da escola

Trata-se de mais uma proposta para a ocupação dos tempos livres dos/as mais jovens a Biblioteca de Jardim que a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, através dos Serviços Educativos da Biblioteca Infantil, está a promover até ao final do Verão, junto à Casa da Botica, na Vila.

Biblioteca de Jardim 2016 1.JPG

“A Biblioteca de Jardim é um serviço que está a funcionar muito bem. Alguns miúdos (e mesmo pais) estão a gostar muito da iniciativa”, refere o Vereador para a Cultura da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, André Rodrigues, revelando que esta proposta “vem no seguimento da iniciativa ‘Vamos Contar uma História?’, no último sábado de cada mês, também proporcionada pelos Serviços Educativos da Biblioteca Infantil e que tem tido uma adesão excelente”. De acordo com este responsável, a própria Biblioteca Infantil “está a funcionar com muita dinâmica”.  Aproximar as crianças do livro e fazer com que olhem para a Biblioteca como um espaço não só de aprendizagem, como também de divertimento é o que se pretende com todas estas propostas.

A Biblioteca de Jardim começou no dia 13 de junho e, nessa primeira semana, as atividades propostas tiveram de decorrer no interior da Biblioteca Infantil devido às condições meteorológicas, que não permitiram ‘aventuras’ no exterior. Já nesta segunda semana, com o calor que se tem feito sentir, a Biblioteca de Jardim tem estado no Páteo dos Artistas, no espaço contíguo à Casa da Botica. Esta iniciativa promete ocupar de forma criativa as férias escolares, no período entre as 10 e as 12 horas, todos os dias úteis.

Trata-se de uma iniciativa gratuita e não há necessidade de inscrição prévia. Em cada um dos dias, serão feitas atividades diferentes e oficinas alusivas a histórias, anedotas, lengalengas, enfim, o que for escolhido para esse dia.

De entre os vários materiais usados nas oficinas, haverá alguns materiais reciclados como tecidos, papel, cartão, plástico, mas também vamos ter oficinas de pintura, escrita, leitura, encenação e haverá também espaço para jogos, música e dança.

Na sua primeira semana, a Biblioteca de Jardim foi frequentada por cerca de uma dezena de crianças da Vila e das freguesias de Travassos e de Taíde, o que demonstra, manifestamente, que há crianças que gostam de ler. Na segunda semana, o número de participantes já aumentou.

Esta é uma oferta diferenciada que o Pelouro da Cultura oferece aos pais e às mães, que assim têm um espaço diferente, onde as crianças podem passar as manhãs, de forma lúdica, pedagógica e divertida, afastando-as um pouco dos jogos de telemóvel, do computador e da televisão.

Biblioteca de Jardim 2016 2.JPG

PRAIA FLUVIAL DE VERIM EM PÓVOA DE LANHOSO VALE OURO

Praia Fluvial de Verim com “Qualidade de Ouro”

Pelo segundo ano consecutivo, a Praia Fluvial de Verim, na Póvoa de Lanhoso, foi classificada pela Quercus como tendo “Qualidade de Ouro”, no âmbito das zonas balneares costeiras. “É com satisfação e orgulho que, pelo segundo ano consecutivo, recebemos da Quercus a classificação de ‘Qualidade de Ouro’ referente à praia fluvial de Verim. Esta é apenas uma das praias fluviais mais apreciadas do concelho e propulsora do turismo da Póvoa de Lanhoso”, refere a Vice-Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso. De lembrar que o mesmo recinto também tem conseguido renovar, ano após ano, a bandeira de Praia Acessível para Todos.

Praia Fluvial de Verim (Arquivo) 1

“A praia fluvial de Verim, além da excecionalidade da água, é também uma praia acessível para todos e todas. A piscina municipal também é um serviço certificado com o ‘selo’ de qualidade. Julgo que estamos no bom caminho e esse caminho leva-nos a tentar receber igual galardão relativamente a outras praias do município”, assegura a mesma responsável.

No que se refere à classificação da Quercus, tal como em épocas anteriores, esta entidade voltou a atribuir esta classificação às zonas balneares do país, cujas águas balneares apresentam melhores resultados em termos de qualidade.

De acordo com informação da própria Quercus, à semelhança dos anos anteriores, esta associação identifica, de acordo os critérios estabelecidos pela própria, as águas balneares em Portugal classificadas como tendo “Qualidade de Ouro”, com base na informação pública oficial, disponibilizada pela Agência Portuguesa do Ambiente.

Assim, a Quercus identificou, em 2016, 382 praias com “Qualidade de Ouro” em Portugal.

Para receber a classificação de praia com “Qualidade de Ouro”, a água balnear das praias tem de respeitar os seguintes critérios: qualidade da água “excelente” nas cinco últimas épocas balneares de 2011 a 2015; todas as análises realizadas, sem exceção, na última época balnear (2015) deverão ter apresentado resultados melhores que os valores definidos para o percentil 95 do anexo I da Diretiva relativa às águas balneares.

De acordo com informação da própria Quercus, esta avaliação é mais limitada em comparação com os múltiplos critérios para atribuição da Bandeira Azul, ao basear-se apenas na qualidade da água das praias, sendo, contudo, mais exigente neste aspeto em específico, para além de incluir todas as águas balneares, não envolvendo qualquer processo de candidatura.

A mesma fonte refere que o objetivo da Quercus é realçar as praias que ao longo de vários anos (cinco) apresentam sistematicamente uma água balnear de qualidade excelente (tendo em conta a classificação da legislação em vigor) e que, nesse sentido, oferecem assim uma maior fiabilidade no que respeita à qualidade da sua água.