Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAMALICÃO APRESENTA AVIFAUNA DO PARQUE DA DEVESA

Devesa sobre asas apresenta avifauna do parque

“Devesa sobre asas” é o nome do mais recente projeto do Parque da Devesa. Elaborado em conjunto com um grupo de voluntários, o projeto pretende dar a conhecer à comunidade famalicense e a todos aqueles que visitam o parque as espécies da avifauna que o “habitam” ou permanecem somente em determinados períodos do ano.

Verdilhão (002).jpg

Neste âmbito, é lançado um desafio a todos os fotógrafos, quer amadores, quer profissionais, que têm colaborado com este espaço famalicense através da partilha nas redes sociais de registos (ou não), de contribuírem para o projeto.

No total, serão exibidos 4 painéis e em cada painel estarão expostas 12 espécies diferentes e respetivas a diferentes “temas”: “Lago e Rio”, “Zonas arborizadas, silvados e prados”, “Em todo o território do parque” e “A sobrevoar todo o parque”.

De acordo com o regulamento, que pode ser consultado através do seguinte linkhttp://www.parquedadevesa.com/_devesa_sobre_asas , os participantes poderão submeter no máximo quatro imagens  de espécies diferentes e enviar para o mail devesasobreasas@gmail.com. As imagens deverão estar devidamente identificadas com o nome do autor e contacto de email.

Refira-se que o Parque da Devesa tem atualmente 94 espécies de aves diferentes e conta com cerca de 37 fotógrafos amadores.

PONTE DE LIMA ENSINA A OBSERVAR AS AVES

Minicurso de Observação de Aves, 2 e 3 de junho, em Ponte de Lima

 A natureza é um dos recursos mais valiosos do Alto Minho, e as aves são certamente um dos melhores exemplos disso, pela sua diversidade e beleza. A diversidade da avifauna constitui, também, um importante indicador da qualidade ambiental e do grau de preservação dos habitats. Este curso vem dar resposta ao crescente interesse pela observação de aves, na sua mais recreativa e pelo seu potencial para a animação turística e sensibilização ambiental.

observacao_de_aves_cartaz

A introdução à metodologia do Atlas de Aves Nidificantes de Portugal acrescenta valor ao curso, capacitando os participantes para o voluntariado na monitorização da avifauna. A Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Viana do Castelo e o Município de Ponte de Lima têm vindo a promover e a apoiar estas vertentes da educação ambiental e do turismo de natureza, sendo este curso mais uma iniciativa nesse sentido.

Acompanhe-nos num fim-de-semana dedicado às aves, com sessões de observação em distintos habitats do concelho limiano, devidamente enquadrados com formação teórica. O curso é dinamizado por ornitólogo credenciado (Eng. Miguel Cardoso) e conta com o apoio da Sociedade Portuguesa de Estudos das Aves (SPEA), entidade de referência na ornitologia em Portugal.

Link para inscrições: https://goo.gl/forms/A1wpWqhgKPWjJEjv2

FAMALICÃO: CASA DO TERRITÓRIO DÁ A CONHECER O “AVE SELVAGEM”

Nova exposição temporária vai estar patente até setembro do próximo ano

A nova exposição temporária da Casa do Território, no Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão, leva os seus visitantes numa viagem pela biodiversidade da Bacia Hidrográfica do Ave, desde a nascente até à foz.

DSC_3446

A mostra, intitulada “Ave Selvagem”, vai estar patente até setembro do próximo ano e mostra-nos os habitats mais representativos deste vale e as espécies mais raras e emblemáticas e em vias de extinção.

“O Vale do Ave embora profundamente humanizado, preserva ainda recantos onde a natureza se mantém no seu estado mais puro. Bosques, riachos, matos e dunas onde plantas e animais prosperam e representam a esperança de um território que lentamente recupera o seu carácter selvagem”, explica o comissário da mostra Vasco Flores Cruz, que espera que esta exposição “não seja um fim, mas um princípio para despertar o interesse pelo rio Ave”.

Vasco Flores Cruz salienta ainda o caráter pedagógico da mostra. “Ninguém vai proteger o que não conhece. É importante sensibilizar e mostrar que os animais que aqui habitam são muitos e que são extraordinários”.

Refira-se que a exposição conta também com uma programação paralela, com a realização de visitas ao território, visitas guiadas e atividades para toda a família.

A entrada é gratuita. A exposição pode ser visitada de terça a quinta, das 09h30 às 13h00 e das 14h00 às 17h30, e aos fins-de-semana e feriados, entre as 14h30 e as 17h30.

DSC_3448

“PROJETO BORRELHO-DE-COLEIRA-INTERROMPIDA” EM DEBATE EM CAMINHA

Esta atividade insere-se nas comemorações do Dia Internacional da Biodiversidade que o Município de Caminha está a promover

O “Projeto Borrelho-de-coleira-interrompida” vai estar em destaque em Caminha, no dia 27 de maio. O dia vai ser preenchido com uma palestra e uma visita de campo, a cargo de Manuel Ángel Pombal Diego. Trata-se de mais uma iniciativa no âmbito das comemorações do Dia Internacional da Biodiversidade.

borrelho de coleira interrompida

Caminha está a assinalar o Dia Internacional da Biodiversidade com várias atividades: exposição de fotografia “As flores que a natureza nos oferece”, de Carlos Venade, patente ao público até final de julho no Centro de Interpretação da Serra d’Arga, em Arga de Baixo; workshop “Plantas Silvestres”, orientado também por Carlos Venade, que decorreu no passado dia 20 e, agora, com uma palestra e visita de campo designado “Projeto Borrelho-de-coleira-interrompida” que terá lugar no dia 27.

O “Projeto Borrelho-de-coleira-interrompida” vai decorrer durante o dia. Da parte da manhã, terá lugar pelas 10H30, uma palestra, a cargo de Manuel Ángel Pombal Diego, vice-presidente de ANABAM, no Auditório do Museu Municipal de Caminha e, da parte da tarde, pelas 14H30, decorrerá a vista de campo na Foz do Minho.

Esta atividade visa sensibilizar as pessoas para a necessidade de proteger o borrelho-de-coleira-interrompida (charadirusalexandrinus), uma pequena ave que, anualmente, nidifica nas praias de Caminha entre os meses de abril e junho. Pretende ainda divulgar o projeto que a Asociación Naturalista “Baixo Miño” (ANABAM) tem promovido na defesa desta espécie no território do concelho de Caminha, ao longo dos últimos anos. No âmbito da visita de campo será possível apreender a identificar e proteger os ninhos e, eventualmente, observar as aves no seu habitat natural.

O “Projeto Borrelho-de-coleira-interrompida” é organizado pela Câmara Municipal de Caminha em parceria com a Asociación Naturalista “Baixo Miño” (ANABAM).

A exposição de fotografia “As flores que a natureza nos oferece”, da autoria de Carlos Venade, conta com várias fotografias de flores silvestres existentes no concelho de Caminha, com destaque para algumas espécies: neotíneamaculatam, nome comum neotínea-malhada; asterolinonlinum-stellatum, nome comum linho – estrelado e, ainda, romuleacolumnae.

GUIMARÃES COMEMORA DIA DA DIVERSIDADE

Curtir Ciência assinala Dia Internacional da Diversidade

Observação de aves no Parque da Cidade e construção de caixas-ninho são as atividades agendadas para 21 de maio

image001divergui.png

Que variedade de aves é possível avistar no Parque da Cidade de Guimarães? Como se constrói uma “caixa-ninho” para aves?

Se estas são questões que o motivam, então não perca o programa que o Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães preparou para assinalar o Dia Internacional da Biodiversidade.

A efeméride assinala-se a 22 de maio, mas o Curtir Ciência antecipa o programa para o domingo, dia 21 de maio, uma vez que está encerrado à segunda-feira. Na mesma altura, o Curtir Ciência aproveita o programa para assinalar, também, o 25º aniversário do Programa Life e do Natura 2000, que se assinalam a 21 de maio.

O programa começa às 09:00 horas, com a saída dos participantes das instalações do Curtir Ciência, em Couros, em direção ao Parque da Cidade, na freguesia da Costa (junto ao Complexo Desportivo do Vitória), um “pulmão verde” inserido em pleno centro urbano. Neste local emblemático terá lugar a Observação de Aves, procurando-se identificar as características das várias espécies. Esta atividade é gratuita, mas implica uma inscrição prévia que pode ser feita no Curtir Ciência, na Rua da Ramada (Couros), por telefone (253 510 830) ou por email geral@ccvguimaraes.pt.

Da parte da tarde, a partir das 15:00 horas, nas instalações do Curtir Ciência (Antiga Fábrica de Curtumes Âncora, em Couros) tem lugar o “workshop” de Construção de Caixas-Ninho“. Esta oficina visa sensibilizar os participantes para a importância da sustentabilidade e conservação das espécies. No final, os participantes podem levar para casa a caixa-ninho construída.

A participação neste “workshop” tem um custo de cinco euros para um adulto – uma caixa-ninho; oito euros para uma família – uma caixa-ninho e 12 euros para uma família - duas caixas-ninho.

MUNICÍPIO DE CAMINHA PROMOVE AÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO SOBRE O “BORRELHO-DE-COLEIRA-INTERROMPIDA”

Para assinalar Dia Internacional da Biodiversidade

A Câmara Municipal de Caminha e a Associação Naturalista “Baixo Miño” (ANABAM) vão assinalar o Dia Internacional da Biodiversidade com uma ação de sensibilização sobre o “borrelho-de-coleira-interrompida”, que terá lugar na praia de Moledo, no dia 23 de maio, entre as 10h00 e as 12h00. A iniciativa é gratuita, mas a inscrição é obrigatória.

borrelho 1

O Dia Internacional da Biodiversidade é celebrado no dia 22 de maio, com o objetivo de alertar a população para a necessidade e a importância da conservação da diversidade biológica. Este ano o tema está subordinado à "Biodiversidade para o Desenvolvimento Sustentável".

Assim, a Câmara Municipal com a promoção da ação de sensibilização sobre o “borrelho-de-coleira-interrompida” (charadrius alexandrinus), uma pequena ave que nidifica nas praias de Caminha entre os meses de abril e julho, visa informar e sensibilizar a população para a necessidade de o proteger.

Os participantes ficarão a conhecer um pouco mais esta espécie, nomeadamente as medidas implementadas no terreno de identificação e proteção de ninhos e as ameaças à sua reprodução e sobrevivência. Terão ainda a oportunidade de conhecerem com mais pormenor o Projeto “Borrelho”, implementado pela Associação Naturalista “Baixo Miño”.

A iniciativa é gratuita, mas a inscrição é obrigatória. Os interessados deverão formalizar a respetiva inscrição através do email ambiente@cm-caminha.pt ou dos telefones 258 721 708 e 914 476 461.

EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIAS EM ESPOSENDE MOSTRA AVES DO LITORAL NORTE

"Aves do Parque Natural do Litoral Norte" em Exposição de Fotografia no Centro de Informação Turística de Esposende

Na presença do Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, foi inaugurada, no passado dia 2 de maio, no Centro de Informação Turística de Esposende, a Exposição de fotografia "Aves do Parque Natural do Litoral Norte", da autoria dos esposendenses Carlos Palma Rio e Fernando Lopes.

DSC_0314

Esta exposição marca o arranque de um conjunto de atividades direcionadas para o turismo de natureza, com particular enfoque para o Parque Natural do Litoral Norte (PNLN) e a Observação de Aves (birdwatching), a desenvolver ao longo do mês de maio pelo Município, em colaboração com os vários agentes turísticos do concelho. A aposta passa por potenciar esta área turística, com o intuito de atrair mais turistas e visitantes, como clarificou o Vereador do Turismo, Rui Pereira, apontando o exemplo do Algarve, onde o turismo de natureza é responsável por 20% da procura e ocupação hoteleira na região.

Sustentando esta aposta do Município, o Presidente Benjamim Pereira referiu que Esposende constitui “um território privilegiado” para o birdwatching, atendendo à existência de um conjunto de espécies únicas, e realçou os benefícios para economia local que daí poderão advir.

Saudou o trabalho que o fotógrafo de natureza Carlos Palma Rio, natural de Fão, tem vindo a desenvolver, reconhecendo a exigência que lhe está associada e o seu contributo para despertar a sensibilidade e o respeito da população pela natureza, contrariando um certo “vandalismo ambiental” que ainda existe. O Autarca expressou, por isso, o desejo de que as gerações mais novas visitem esta exposição, e, manifestando todo o apoio do Município a projetos desta natureza, desafiou Carlos Palma Rio a desenvolver um projeto relacionado com o Parque Natural do Litoral Norte orientado para as crianças e jovens do concelho, no sentido de os despertar para a riqueza natural desta área protegida.

Carlos Palma Rio agradeceu o apoio da Câmara Municipal na concretização desta exposição, para a qual convidou o fotógrafo Fernando Lopes, de Apúlia, e a aposta no turismo de natureza, concretamente no birdwatching, uma área que noutras regiões do país “é já uma indústria”, vincou.

Explicou que esta exposição de fotografia de aves do PNLN “é uma pequena mostra da riqueza da avifauna desta área protegida”, na qual que estão representadas espécies que se observam no estuário, na floresta e nas margens dos rios, cujas fotos são da sua autoria, bem como algumas espécies noturnas, fotografadas por Fernando Lopes.

Carlos Palma Rio referiu que a exposição tem como objetivo principal dar a conhecer algumas das espécies e, assim, chamar a atenção do público menos atento para a importância do PNLN e do Estuário do Cávado, em particular. A mostra pode ser visitada até ao dia 31 de maio, de segunda-feira a sábado, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h00.

Carlos Palma Rio fotografa a vida selvagem há 8 anos, como hobbie, e há 3 anos como profissional. É responsável pelo Grupo de trabalho de Fotografia da Natureza, do Ambiente e Documental da Quercus e tem percorrido Portugal e outros países em expedições fotográficas. Vencedor do Prémio Internacional de Fotografia Galiza Selvagem, conta com as suas fotografias publicadas em várias revistas e livros da especialidade em Portugal e no estrangeiro, tendo publicado dois livros sobre este tema.

Fernando Lopes dedica-se à fotografia há cerca de 3 anos, tendo sido premiado no I Concurso Nacional de Fotografia da Natureza da Quercus. Tem fotografado essencialmente no PNLN, utilizando uma técnica de aproximação às aves no estuário, com hidrohide (abrigo flutuante), com resultados excelentes, sendo pioneiro na utilização desta técnica no norte do país. No último ano dedicou-se ao estudo e fotografia de rapinas noturnas, com um trabalho notável sobre estas espécies, que continua a desenvolver.