Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FALECIMENTO DO DR. GONÇALO SAMPAIO FOI NOTÍCIA NO JORNAL “COMÉRCIO DO PORTO”

Sob o título “Uma figura notável da Ciência portuguesa / Prof. Gonçalo Sampaio / Faleceu, ontem, no Pôrto, o eminente naturalista e folclorista”, publicou o jornal “Comércio do Porto” na sua edição de 28 de Julho de 1937, a respectiva notícia necronológica.

Aquele periódico portuense destacou o nefando acontecimento, incluindo o retrato e biografia do Professor Gonçalo Sampaio. Refira-se que o ilustre minhoto era antigo professor catedrático da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto.

Fonte: Arquivo da Universidade do Porto

bitstream_37874_dissemination.jpg

transferirgonçalosampaio.jpg

FALECEU FERNANDO CASTRO: ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA “OS LIMIANOS” ESTÁ DE LUTO!

Uma notícia que hoje recebi e me deixou triste: faleceu o Senhor Castro , com 84 anos de idade.

De seu nome completo " Fernando Jorge Vieira de Castro", veio para a nossa Vila, decorria o ano de 1967, como Gerente do Banco Borges & Irmão.

106908198_3466269323403409_5256695826794102800_o (1).jpg

Depressa se espalhou pela vila o comentário de que tinha sido jogador do Sport Comércio e Salgueiros, clube de nomeada da Cidade do Porto. A Direcção da A.D. “Os Limianos” de imediato se pôs a caminho no sentido de obter o seu concurso como Jogador - Treinador, mas as dificuldades surgidas na época não favoreciam esta decisão. Entendia a Direcção desse Banco que não era aconselhável o Gerente do Banco ser futebolista. Um pequeno aparte - como as coisas e conceitos mudam, pois ser futebolista na altura era um pouco desprestigiante.

Mas continuemos. altas figuras da sociedade limiana e do capital entraram em jogo e lá se conseguiu a devida autorização para que este digníssimo limiano jogasse e treinasse a equipa. Ainda me lembro que nesse verão fomos às Neves disputar um Torneio e o Castro, com o seu potente remate, encantou os presentes. Depois foi um caminhar de sucesso no Campeonato da Associação de Futebol de Braga, onde nos sagramos Campeões. Uma equipa da sua maioria de juniores do ano transacto que fizeram história.

Castro, um esquerdino nato, era portador dum remate muito violento e soube lidar com os jovens jogadores limianos duma forma exemplar. Por isso deixou saudades e sempre que visitava esta Vila lhe era dispensado um carinho especial. Sabemos receber bem quem de nós gosta.

O seu funeral será amanhã pelas 10 horas em Ermesinde. Espero estar presente, pela amizade e também pelo agradecimento que teve com o Clube do meu coração.

Que descanse em Paz.

Texto e foto: José Costa Lima

MUNICÍPIO DE VILA NOVA DE CERVEIRA APROVA VOTO DE PESAR PELO FALECIMENTO DE RUI ESTEVES, PRESIDENTE DA JUNTA DE COVAS

O HOMEM, O POLÍTICO E O COVENSE: FALECEU O PRESIDENTE DA JUNTA DE FREGUESIA DE COVAS

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira aprovou, por unanimidade, em reunião desta sexta-feira, um Voto de Pesar pelo falecimento do Senhor Rui Manuel de Sousa Esteves, Presidente da Junta de Freguesia de Covas, no concelho de Vila Nova de Cerveira, em funções desde 2009. Autarquia reconhece a obra edificada e a sua luta pela causa pública, agradecendo o trabalho e o mérito com que sempre e tanto dignificou o nome de Vila Nova de Cerveira.

Voo de Pesar Rui Esteves.jpg

Rui Manuel de Sousa Esteves, nascido a 2 de março de 1954, em Covas, Vila Nova de Cerveira, faleceu esta sexta-feira, 26 de junho, vítima de doença prolongada, deixando um enorme vazio para quem o conhecia e lidava diariamente, quer no círculo de amigos, quer na vida profissional e política. Dedicou a sua vida à democracia, às causas humanitárias, sociais e desportivas, lutando pelos seus princípios e ideais através de um enorme espírito de iniciativa, sem receios de dar o primeiro passo.

Com um grande poder de oratória, Rui Manuel de Sousa Esteves era conhecido pelos discursos expressivos, fortes, improvisados e, muitas vezes, emotivos quando a causa era a sua terra e as suas gentes. Era um Homem que, como ele próprio se definia, “tinha o coração na boca” quando a luta e a defesa era a Freguesia de Covas e os Covenses, Vila Nova de Cerveira e os Cerveirenses.

Com formação jurídica tirada no Brasil e, posterior, equivalência reconhecida pela Ordem dos Advogados de Portugal, Rui Manuel de Sousa Esteves desempenhou vários cargos dando um enorme contributo em prol do desenvolvimento do concelho de Vila Nova de Cerveira, sempre com uma atitude séria, dinâmica e proativa.

Com grande intervenção na comunidade, Rui Manuel de Sousa Esteves dirigiu o Grupo de Jovens que, após o 25 de Abril de 1974 desempenhou uma importante ação na politização da população. Foi ensaiador do Grupo de Teatro de Covas, foi catequista e animador das celebrações religiosas, tocando órgão, desempenhou cargo de chefia no Agrupamento de Escuteiros de Covas e foi redator do Jornal Serra e Vale.

Na vida associativa ocupou os cargos de Vice-Presidente da Direção da Associação Humanitária dos Bombeiros de Vila Nova de Cerveira (1998-2000), de Presidente da Assembleia Geral da Associação Humanitária dos Bombeiros de Vila Nova de Cerveira (2001-2012), de Presidente da Associação Desportiva de Campos, de Presidente de uma Comissão Administrativa do Clube Desportivo de Cerveira. Foi ainda mentor e fundador daquela quer era ‘a menina dos seus olhos’, a Unidade Local de Covas (ULC), um projeto pioneiro e único no distrito de Viana do Castelo, criado em 2010 pela Junta de Freguesia de Covas, tendo dado origem a uma associação com personalidade jurídica.

No percurso profissional, e antes de ter iniciado funções na Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira (2003), Rui Manuel de Sousa Esteves liderou o ‘Cerveira Fraterna – Projeto de Luta Contra a Pobreza’ (1997 – 2002) e assumiu o cargo de primeiro Coordenador da Rede Social de Vila Nova de Cerveira (2002).

Na política, Rui Manuel de Sousa Esteves destaca-se o vasto currículo ao serviço da causa pública: foi fundador do primeiro movimento independente de Cerveira, o CAPI - Covas Ação Política Independente, foi deputado da Assembleia de Freguesia de Covas e da Assembleia Municipal de Vila Nova de Cerveira, e líder da bancada do Partido Socialista. Em 2009-2013 e 2013-2107 foi eleito Presidente da Junta de Freguesia de Covas pelo Partido Socialista e, após reativação dos movimentos independentes, foi reeleito Presidente da Junta de Freguesia de Covas, como independente, no mandato autárquico de 2017-2021, estando, atualmente, a exercer à data o terceiro mandato e, por inerência, foi e ainda era membro da Assembleia Municipal de Vila Nova de Cerveira.

FALECEU RUI ESTEVES, PRESIDENTE DA JUNTA DE FREGUESIA DE COVAS EM VILA NOVA DE CERVEIRA

106233849_10223566170410347_5162903408137353277_n.jpg

Acabamos de receber a nefasta notícia do falecimento do Presidente da Junta de Freguesia de Covas, Vila Nova de Cerveira, sr. Rui Manuel de Sousa Esteves.

105985915_3188742091164066_3745851048079764870_o.jpg

“Vitima de doença, faleceu hoje Rui Manuel de Sousa Esteves, que há cerca de 11 anos presidia à Junta de Freguesia de Covas.

Dedicou grande parte da sua vida ao bem comum, tendo exercido cargos de dirigismo nas mais diversas vertentes da sociedade covense e cerveirense.

Para além de Presidente da Junta de Freguesia de Covas - cargo que exercia à data do seu óbito - no raiar da sua juventude foi um grande dinamizador do associativismo, tendo dirigido o Grupo de Jovens que logo a seguir ao 25 de Abri de 1974 tão importante ação teve na politização da população.

Foi ensaiador do Grupo de Teatro de Covas. Foi catequista e animador das celebrações religiosas, tocando orgão.

Desempenhou cargo de chefia no Agrupamento de Escuteiros de Covas. Foi redator do Jornal Serra e Vale.

Foi responsável pelo Projeto Social "Cerveira Fraterna". Exerceu cargos de relevância na Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Cerveira, bem como no Clube Desportivo de Cerveira e na Associação Desportiva de Campos.

Foi deputado da Assembleia de Freguesia de Covas e da Assembleia Municipal de Vila Nova de Cerveira, e líder da bancada do PS. Mas a menina dos seus olhos era a ULC - Unidade Local de Covas, que fundou à cerca de 10 anos, tornando-se pioneira na vertente da proteção civil em Portugal.

Muito mais há para dizer de todo o trabalho desenvolvido pelo Rui Esteves, durante os seus mandatos enquanto Presidente da Junta, mas de momento as lágrimas da saudade não me deixam continuar a escrever.

ATÉ SEMPRE PRESIDENTE! ATÉ SEMPRE QUERIDO AMIGO! COVAS E CERVEIRA AGRADECEM A TUA DEDICAÇÃO E O TEU TRABALHO. DESCANSA EM PAZ!”

- João Caldas

MORREU ACTOR PEDRO LIMA

 

Ator Pedro Lima encontrado morto na praia do Abano em Cascais

Artista tinha cinco filhos e estava numa relação com Anna Westerlund. Companheira deu o alerta para o desaparecimento.

1377446_608222849257717_1958203008_n.jpg

O ator Pedro Lima de 49 anos, conhecido por participar em várias novelas, foi encontrado morto este sábado na praia do Abano em Cascais, avança a TVI 24.

Segundo apurou o CM, o ator estava desaparecido há dois dias e o alerta foi dado pela companheira, Anna Westerlund.

O alerta para a ocorrência foi dado cerca das 08h36 e no local estão 25 operacionais apoiados por 7 viaturas.

Recorde-se que Pedro Lima é pai de cinco filhos e estava a gravar uma novela para a TVI. Planeava casar-se no próximo ano com Anna Westerlund.

A TVI já reagiu à morte do ator

"O Pedro Lima partiu. Uma partida inesperada e brutal. É um dia chocante que abre uma tormenta de emoções e deixa um pesar enorme entre todos. Todos, sem exceção. A TVI endereça à família, neste momento de dor imensa, sentidas condolências. O Pedro era um dos mais versáteis atores da sua geração. E um operário desta indústria, no cinema , no teatro e na televisão. Sempre disponível, sempre afável, sempre pronto para trabalhar. A sua relação com a TVI tinha mais de duas décadas, mas cada projeto parecia ser sempre o primeiro.

Cuidava e afeiçoava-se de forma única às suas personagens .Foi assim que recebeu o regresso do Tristão, da série Espírito Indomável, lançada a partir da novela com o mesmo nome, e que é seu papel mais marcante neste trajeto intenso e longo na ficção nacional onde está desde a primeira hora. Neste momento dava corpo a Gonçalo Macedo na novela Amar Demais, cujas gravações foram recentemente retomadas. Era um companheiro e um amigo de todos, admirado pela sua simplicidade e capacidade de trabalhar em equipa. Todas as mortes são uma perda, mas esta é especialmente dolorosa pelo que deixa para trás. Saibamos honrar a sua memória e o seu exemplo", pode ler-se.

Fonte: https://www.cm-tv.pt/

FALECEU A VIMARANENSE MARTA MENDES, RELIGIOSA DA ALIANÇA DE SANTA MARIA

A 17 de Maio, aos 35 anos de idade e na sequência de uma hemorragia cerebral ocorrida a 13 de Maio, faleceu a irmã Marta Mendes, religiosa da Aliança de Santa Maria, congregação com presença em Fátima desde há anos.

1614_irmarta_asm_2_5ec259aeebfd1.jpg

Nascida em Guimarães, a 29 de Outubro de 1984, a irmã Marta pertencia à Congregação da Aliança de Santa Maria, desde o dia 1 de Janeiro de 2006, tendo professado os seus votos perpétuos a 21 de Novembro de 2015, em Fátima.

Licenciada em Ciências Religiosas pela Universidade Católica Portuguesa, a irmã Marta encontrava-se a terminar o mestrado em Discernimento Vocacional e Acompanhamento Espiritual na Escola de Formadores de Salamanca.

A maior parte do seu serviço à Igreja foi orientado para o trabalho pastoral juvenil e vocacional da sua congregação nas dioceses onde residiu, nomeadamente, Aveiro, Lisboa e Leiria-Fátima. Actualmente, era Mestra de Noviças e fazia parte do Governo-Geral da Aliança de Santa Maria.

“Damos graças a Deus pelo dom que a Irmã Marta foi para a sua família, para a nossa Congregação, para a Igreja e para tantos e tantas que com ela se cruzaram e foram tocados pela sua vida. Estamos certas de que o testemunho do seu amor a Deus, o Amado do seu coração, continuará a iluminar a nossa caminhada de fé”, testemunham as irmãs da Aliança de Santa Maria, que agradecem “todos os gestos de presença amiga e de conforto na fé que nos têm chegado e que também nos sustentam nesta hora”.

Fotografia enviada pela congregação ASM / Fonte: https://www.noticiasdefatima.pt/

VIEIRA DO MINHO ESTÁ DE LUTO – FALECEU AUGUSTO DANTAS, ANTIGO PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL

Foi com enorme consternação e pesar que o Município de Vieira do Minho tomou conhecimento do falecimento do ex-presidente da Câmara Municipal, Augusto César Abreu Dantas .

95132234_1770477339760756_8582388171252170752_o.jp

Nasceu a 6 de janeiro de 1935, na Freguesia de Vieira do Minho. Profissionalmente exerceu a atividade de Projetista. Foi membro da Assembleia Municipal de Vieira do Minho. Foi Presidente da Câmara Municipal de Vieira do Minho em 1977.

À família do Sr. Augusto Dantas, o presidente do Município de Vieira do Minho, António Cardoso, endereça as mais sentidas condolências.

A Câmara Municipal de Vieira do Minho decretou três dias de luto municipal na sequência da morte do seu antigo presidente, com a colocação da bandeira do município a meia haste.

O funeral terá lugar hoje pelas 19h e será restrito à família devido ao atual momento que atravessamos.

FALECEU MANUEL BRANCO – PRESIDENTE DA CASA DO PORTO E CANTADOR DO GRUPO FOLCLÓRICO ARMANDO LEÇA

Acabamos de receber via Casa do Minho do Rio de Janeiro a nefasta notícia do falecimento do regionalista portuense Manoel Branco, Presidente da Casa do Porto do Rio de Janeiro e cantador do seu Grupo Folclórico Armando Leça.

93773938_2839313146147256_4466906639429009408_n.jp

Considerado um dos grandes representantes do folclore português no Brasil, Manoel Branco foi um grande folclorista e era um apaixonado pelo folclore português, principalmente da região do Porto e pelo Rancho Típico de Santa Maria da Reguenga.

Refira-se que o Porto é parte integrante da região geo-etnográfica que corresponde à antiga Comarca d’Entre-o-Douro-e-Minho.

MORREU O CANTOR PEDRO BARROSO

img_900x509$2020_03_09_12_44_52_930188.jpg

António Pedro da Silva Chora Barroso (Lisboa, 28 de Novembro de 1950), artisticamente conhecido por Pedro Barroso, foi um cantor, autor-compositor e músico português.

Tendo nascido em Lisboa, Pedro Barroso cresceu em Riachos, terra natal do pai, professor do Ensino Primário.

Completou o curso de Educação Física em 1973 na Instituto Nacional de Educação Física, actual Faculdade de Motricidade Humana, e foi professor dessa disciplina no Ensino Secundário durante mais de 20 anos.

Viria mais tarde a obter um diploma de pós-graduado em Psicoterapia Comportamental, em 1988, tendo trabalhado na área da Saúde Mental e Musicoterapia durante alguns anos. Foi, neste campo, pioneiro no ensino de criançassurdas-mudas, numa escola de ensino especial de Lisboa.

Membro activo da comunidade artística e musical integrou a direcção do Sindicato dos Músicos e foi autor, em 2002, do polémico Manifesto sobre o estado da Música Portuguesa que teve audições junto de todos os Grupos Parlamentares na Assembleia da República e do então Presidente da República, Jorge Sampaio.

Desde 2003, é membro dos corpos gerentes da Sociedade Portuguesa de Autores, na direcção presidida por Manuel Freire.

Barroso já foi convidado a dar palestras sobre a Cultura Portuguesa nas Universidades de Nijemegen, Estocolmo, Toronto e Budapeste.

Pedro Barroso é pai do também cantor Nuno Barroso, vocalista dos Além Mar.

Aos quinze anos estreava-se na rádio, fazendo teatro radiofónico com Odette de Saint-Maurice, na Emissora Nacional.

Em Dezembro de 1969 era um dos cantautores revelados pelo Zip-Zip, programa da RTP.

Em 1970 apresenta o primeiro disco, um EP denominado Trova-dor. Vai para o Teatro Experimental de Cascais nesse ano. Sob a direcção do encenador Carlos Avilez, participa como actor nas peças Fuenteovejuna, de Lope de Vega, e Breve Sumário da História de Deus, de Gil Vicente, juntamente com José Jorge Letria e António Macedo.

Grava alguns singles para a Valentim de Carvalho. O seu primeiro álbum de longa duração é editado em 1976, pela Diapasão/Sassetti, com o título Lutas Velhas, Canto Novo. Segue-se o álbum Água Mole Em Pedra Dura em 1978. No ano de 1979 lança o single "Em Ferrel/Canção Para O Rio Almonda" e participa no Festival da Nova Canção de Lisboa.

O álbum Quem Canta Seus Males Espanta foi editado em 1980. A canção "Canção Para O Rio Almonda" seria distinguida com o Troféu Karolinka no Festival Menschen und Meer, realizado na antiga RDA, em 1981.

Em 1981 colabora num LP publicitário da cerveja Sagres intitulado Venha Cantar Connosco - 15 Canções de Convívio e Amizade onde interpreta um tema de sua autoria chamado "A Narça". Neste disco colaboraram, entre outros, Maria Guinot, Tózé Brito, Nicolau Breyner ou Tossan.

Barroso participou, em 1982, no Festival da Canção da Rádio Comercial com "Cantar Brejeiro". Em 1983 obteve um grande sucesso com a canção "Ai Consta".

Em 1987 é lançado o LP "Roupas de Pátria Roupas de Mulher". Recebe o prémio para a melhor canção desse ano com "Menina dos Olhos d'Água". No ano seguinte sai o disco Pedro Barroso.

A editora Ovação lança em 1990 uma compilação com temas dos discos Água Mole Em Pedra Dura e Quem Canta Seus Males Espanta. A seguir foram editados os discos Longe d'Aqui (1990), Cantos d'Antiga Idade (1994), Cantos d'Oxalá (1996) e Criticamente (1999).

Em 2001 é editado o CD Crónicas da Violentíssima Ternura. O álbum De Viva Voz, gravado ao vivo, foi editado em Dezembro de 2002. Em 2004 celebrou os 35 anos de carreira com a edição do CD Navegador do Futuro. O disco-duplo Antologia 1982-1990 foi editado em 2005 pela Movieplay.

Em 2008 lançou o disco Sensual Idade, sobre os seus quarenta anos de carreira.

Autor da larga maioria das letras e das músicas que interpreta, é possível encontrar entre as cantigas de Pedro Barroso, trabalhos de autores como Cesário Verde, Sophia de Mello Breyner Andresen e até do Prémio Nobel da Literatura, José Saramago, no tema "Afrodite" ou "Nasce Afrodite Amor, Nasce o teu Corpo", incluído no álbum Água Mole Em Pedra Dura de 1978 e no DVD "40 Anos de Música e Palavras", de 2009.

Cantou em praticamente todas as grandes salas portuguesas (Coliseu de Lisboa, Aula Magna, Fórum Lisboa, Teatro Rivoli, Pavilhão Atlântico, Teatro Diogo Bernardes, etc.), bem como em todo o país e ainda na Alemanha, Bélgica, Brasil, Canadá, Espanha, EUA, França, Holanda, Hungria, Luxemburgo, China, Suíça e Suécia. Em muitos destes países actuou também em cadeias de televisão e rádios.

A 3 de Dezembro de 2009, num concerto no Teatro de São Luiz, Pedro Barroso despediu-se dos palcos, celebrando 40 anos de carreira. No entanto, ainda partilhou o palco com Manuel Freire e Francisco Fanhais, num "(Re)Encontro", em Tondela, a 19 de Junho de 2010. Já em 2011, a 3 de Maio, há novo registo de actuação, agora na Aula Magna do Conservatório de St. Maur, Paris.

Em Fevereiro de 2012 é lançado o CD Cantos da Paixão e da Revolta.

Entrando também na escrita, Pedro Barroso publicou vários títulos desde Cantos Falados, editado pela Ulmeiro, em 1996. Da mão do autor saíram Das Mulheres e do Mundo (Mirante, 2003) as ficções A História Maravilhosa do País Bimbo (Calidum, 2005), com prefácio do maestro António Vitorino de Almeida e Contos Anarquistas (Temas Originais, 2009). Em Fevereiro de 2012 foi editado o livro Memória inútil de mim e outros gritos na paisagem.

Pedro Barroso assinou os prefácios de Quadras deste Lugar à Margem (Brasília, 1997) de Manuel de Varziela e Educação ou Armadilha Pedagógica? (Papiro, 2006) de Manuel Cidalino Cruz Madaleno.

Fonte: https://pt.wikipedia.org/

Foto: https://www.cmjornal.pt/

BARCELOS ESTÁ DE LUTO - FALECEU O PRESIDENTE DA JUNTA DE FREGUESIA DE PARADELA!

Foi com enorme consternação que a Câmara Municipal de Barcelos recebeu hoje a notícia do falecimento de Manuel Faria Oliveira, Presidente da Junta de Freguesia de Paradela, aos 59 anos de idade.

Presidente de Junta de Paradela.JPG

Manuel Faria Oliveira dedicou grande parte da sua vida à Freguesia onde nasceu e viveu, sendo Presidente da Junta entre 1993 e 2013. Foi eleito novamente em 2017 nas mesmas funções, que exercia à data do seu falecimento.

Conhecido pelo seu profundo empenho na melhoria das infraestruturas e desenvolvimento da Freguesia, levou a cabo um conjunto de ações e obras que muito contribuíram para o progresso e afirmação de Paradela no contexto do desenvolvimento geral do concelho.

É, também, reconhecida a sua forte ligação ao movimento associativo da Freguesia, contribuindo, como cidadão e autarca, para a valorização desta área tão importante para a coesão social da comunidade.

Por todos reconhecido como um homem íntegro, afável e de grande dedicação ao serviço público, soube sempre colocar em primeiro lugar os interesses coletivos e o bem-estar dos seus concidadãos, dele ficando a memória das suas qualidades humanas marcantes e inspiradoras.

O corpo encontra-se em câmara ardente na Casa Mortuária da Freguesia, sendo a sepultar amanhã, sábado, em cerimónia religiosa a ter lugar às 16h00 na Igreja Paroquial de Paradela.

A Câmara Municipal apresenta à Junta de Freguesia e à família enlutada as suas mais sentidas condolências.

MORREU MANUEL FARIA OLIVEIRA, PRESIDENTE DA JUNTA DE FREGUESIA DE PARADELA, NO CONCELHO DE BARCELOS

Manuel Faria Oliveira, presidente da Junta de Paradela, no concelho de Barcelos, morreu esta madrugada, anunciou fonte da família.

Capturarparadela.PNG

O autarca foi vítima de doença súbita, aos 59 anos, deixando familiares e população consternados.

Manuel Oliveira foi autarca de Paradela por diversas ocasiões ao longo dos últimos 30 anos, tendo sido eleito tanto por PSD como pelo PS.

Cumpria atualmente o mandato de quatro anos obtido em 2017, quando foi reeleito presidente daquela autarquia com 45,63% dos votos.

As cerimónias fúnebres estão marcadas para este sábado, a partir das 16:00 horas, na igreja paroquial de Paradela.

Fonte: https://ominho.pt/

FALECEU CARLOS MIGUEL DE ABREU DE LIMA DE ARAÚJO

- Um vianense que foi uma das figuras proeminentes da cultura do Alto Minho

Carlos Miguel de Araújo faleceu ontem em Lisboa aos 91 anos de idade.  O seu corpo encontrar-se-á a partir de amanhã, a partir das 17 horas, no Centro Funerário de Santa Joana Princesa, em Lisboa.

img122.jpg

Na imagem, com Carlos Gomes, administrador do Blogue do Minho, em 1997, na Casa do Concelho de Ponte de Lima

De seu nome completo Carlos Miguel de Abreu de Lima de Araújo, nasceu em 30 de Dezembro de 1929 em Viana do Castelo. Foi um dos pioneiros da televisão em Portugal e Director de Programas da RTP, até à sua exoneração aquando do golpe de estado de 25 de Abril de 1974.

Foi uma das figuras mais notáveis da nossa região e, por Ponte de Lima nutria um carinho especial, o que o levava a ser uma presença frequente nas conferência que em Lisboa a Casa do Concelho de Ponte de Lima então realizava. Era sócio entre outras entidades da Sociedade Histórica da Independência de Portugal; do Círculo Eça de Queirós; Grémio Literário;

Instituto Português de Heráldica; Associação Portuguesa de Genealogia; Instituto de Genealogia e Heráldica da Universidade Lusófona do Porto; Colégio Brasileiro de Genealogia (Rio de Janeiro); Centro de Estudos Regionais de Viana do Castelo; Grupo “Amigos de Lisboa”; Casa do Concelho de Ponte de Lima e da Confraria dos Gastrónomos do Minho.

Foi agraciado em vida com o grau de Comendador da Ordem do Mérito Civil de Espanha; Oficial da Ordem do Cruzeiro do Sul do Brasil; Cavaleiro da ordem Equestre do Santo Sepulcro de Jerusalém (Santa Sé); Irmão Professo agraciado por Sua Alteza Real o Duque de Bragança e com o Grau de Cavaleiro Honorário da Real Irmandade de São Miguel de Alta.

Os minhotos vêm partir já com saudade uma das personalidades mais eminentes da sua região.

Fotos: Artur Morgado

img123.jpg

Na imagem com o Dr. João de Sá Coutinho, 4º Conde d’Aurora, e sua irmã D. Maria Antónia de Sá Coutinho, na Casa do Concelho de Ponte de Lima

FÉRETROS DE ANTÓNIO FEIJÓ E ESPOSA CHEGARAM A PORTUGAL EM 1927 E O POVO DE LISBOA PRESTOU-LHES SENTIDA HOMENAGEM

António Feijó é porventura o poeta mais representativo do Parnasianismo e o mais eminente poeta limiano. Nasceu em Ponte de Lima em 1859 e faleceu em Estocolmo, na Suécia, em 1917, onde exercia a carreira diplomática. Porém, só dez anos decorridos foi o seu féretro, juntamente com o de sua esposa – Mercedes Joana Leuwem – trasladado para Portugal a bordo do navio sueco HMS Flygia.

ANTNIO~1

O BLOGUE DO MINHO deixa aqui o registo da chegada a Lisboa, em 12 de Novembro de 1927, dos féretros de António Feijó e esposa, através das fotografias do Centro Português de Fotografia e da Marinha Real Sueca.

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0007-1590B_derivada.jpg

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0007-1592B_derivada.jpg

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0007-1593B_derivada.jpg

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0007-1594B_derivada.jpg

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0007-1595B_derivada.jpg

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0007-1596B_derivada.jpg

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0007-1597B_derivada.jpg

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0007-1598B_derivada.jpg

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0007-1599B_derivada.jpg

fylgia22.jpg

O Flygia atracado num porto holandês

ENCONTRADO CORPO DE TRIATLETA DESAPARECIDO NO RIO MINHO

COMUNICADO CONJUNTO

Federação de Triatlo de Portugal, Federación Galega de Triatlon e Péntatlon Moderno, Pedal’Arte, Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira e Concello de Tomiño

O corpo do jovem triatleta desaparecido, desde domingo, no rio Minho, foi encontrado esta manhã, pelas 07h00, a flutuar na água na margem portuguesa, na zona em frente à Piscina Municipal.

A decorrer as operações de vigilância no terreno, um elemento da corporação dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Cerveira deu o sinal de avistamento do cadáver, tendo sido imediatamente acionado um bote do NRP Rio Minho para concretizar o resgate do corpo para, posteriormente, ser encaminhado para o Instituto de Medicina Legal de Viana do Castelo.

Dado a ocorrência ter acontecido durante a prova de natação do XII Triatlo da Amizade, com organização conjunta, a Federação de Triatlo de Portugal, a Federación Galega de Triatlon e Péntatlon Moderno, a Pedal’Arte, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira e o Concello de Tomiño manifestam publicamente o profundo pesar pela perda do jovem de 23 anos, endereçando as mais sentidas condolências à família e amigos.

Após quatro dias de operações de buscas intensivas, as duas federações, a associação e ambas as autarquias emitem ainda um agradecimento especial a todo o dispositivo destacado que, sob coordenação da Capitania do Porto de Caminha e da Comandancia Naval Del Miño, realizaram um trabalho incansável no decorrer de toda a operação.

Neste momento, solicita-se o respeito necessário de forma a que família e amigos possam realizar as cerimónias fúnebres com a maior privacidade possível.

O Ministério Público já procedeu à abertura de um inquérito, pelo que se aguarda com a brevidade possível o apuramento dos factos inerentes ao sucedido.

05 de setembro de 2019