Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

COMO LIDOU O ESTADO NOVO COM A CRIAÇÃO DO CONCELHO DE VIZELA?

Boletim n.º 4/70, confidencial, da Direcção dos Serviços de Censura solicitando cuidado nas notícias alusivas ao prolongamento dos limites da cidade de Guimarães e criação do concelho de Vizela. Quarta, 11 de Novembro de 1970.

transferirviz.png

 

Boletim n.º 7/70, confidencial, da Direcção dos Serviços de Censura transcrevendo despacho do Director Geral da Informação sobre a questão da proibição de um artigo para o Comércio do Porto sobre a pretensão de Vizela a ser concelho. Quinta, 10 de Dezembro de 1970

Fonte: Fundação Mário Soares

transferirvizze.png

VIZELA COMEMORA OS 40 ANOS DO 5 DE AGOSTO DE 1982 – A “REVOLUÇÃO POPULAR” PELA RESTAURAÇÃO DO CONCELHO

A Câmara Municipal de Vizela e a Comissão de Festas de Vizela vão promover o programa comemorativo dos 40 anos do 5 de agosto de 1982, no próximo dia 5 de agosto.

Invasão e Confrontos, 5 de Agosto de 1982-2.jpg

Quarenta anos depois, o ‘5 de agosto de 82’ continua bem vincado na memória dos vizelenses, sendo recordado como a “revolução popular” pela independência administrativa de Vizela.

Assim, no próximo dia 5 de agosto, terão lugar as comemorações dos 40 anos do 5 de agosto de 1982, com o seguinte programa:

  • 18.00h Abertura de exposição ‘5 de Agosto de 1982’ – Loja Interativa de Turismo
  • 18.30h Romagem aos cemitérios
  • 19.00h

o    Descerramento de monumento comemorativo dos 40 anos do 5 de Agosto de 1982

o    Sessão solene comemorativa dos 40 anos do 5 de Agosto de 1982

  • 23.00h I Largo 5 de agosto

o    Grupo de Bombos Família Peixoto

o    Fogo de artificio

OS MUNICÍPIOS SÃO DOS MUNÍCIPES E NÃO DE FAÇÕES POLÍTICAS OU GRUPOS DE PRESSÃO SOCIAL

Os municípios em Portugal remontam a uma época anterior à fundação da própria nacionalidade e constituíam o órgão de representação do povo. Durante a Idade Média, tal representação era feita através dos homens-bons e, nas Cortes, os concelhos através dos respectivos procuradores.

Camara_Municipalbr.jpg

A sua administração estendia-se a áreas tão diversas como o exercício da Segurança, da Justiça e da cobrança de impostos, direitos e deveres rconhecidos nas cartas de foral. O rei, não raramente intercedia a seu favor nomeadamente contra os abusos da nobreza.

Em qualquer das circunstâncias, os municípios – e por sua extensão os paços dos concelhos – constituiram sempre órgãos de representação dos povos e nunca de fações políticas ou quaisquer outros grupos de interesse.

O símbolos que figuram nas suas fachadas – e assim tal costume deve permanecer e ser respeitado – são apenas os que representam a Nação e o próprio Concelho. Independentemente das opções dos seus eleitos, as câmaras municipais não são propriedade dos partidos políticos ou grupos sociais nem as suas fachadas devem ser utilizadas como outdoors da sua propaganda, sob pena de se desacreditarem junto dos cidadãos enquanto instituições do poder local.

O Município de Braga acaba de dar o exemplo que deve ser felicitado pelos cidadãos e seguido pelas demais autarquias do país. Não é em vão que o Minho é o berço da nacionalidade!

ASSOCIAÇÃO DE MUNICÍPIOS DO BAIXO TÂMEGA PASSA A DESIGNAR-SE ASSOCIAÇÃO DE MUNICÍPIOS DO DOURO E TÂMEGA

Foi aprovada, esta manhã, na Casa da Terra, em Celorico de Basto, em Assembleia Intermunicipal, a mudança de nome da Associação de Municípios do Baixo Tâmega para Associação de Municípios do Douro e Tâmega.

doutame (2).jpg

A nova designação identifica de forma mais fiel a abrangência territorial desta associação de municípios, que engloba os concelhos de Amarante, Baião, Celorico de Basto, Marco de Canaveses e Resende.

Esta mudança de designação é acompanhada por uma alteração da identidade visual da organização que se pretende que passe a refletir os rios, as serras, as tradições, a natureza, o património e também o vinho – produto endógeno de excelência de todos os municípios que compõem esta associação de municípios. O novo logótipo, posto de maneira simplista, é uma onda de montanhas que identifica em si a ondulação dos rios e reflete com clareza a orografia do território que abrange os cinco municípios associados.

“Estas alterações pretendem traduzir de forma mais fiel à missão e valores desta associação, bem como a sua geografia, que é hoje distinta e mais abrangente daquela que era na sua fundação no ano 2000. A marca de um território - neste caso de uma associação de municípios -, é uma ferramenta de promoção para criar uma imagem única e distinta, capaz de posicionar e comunicar os atributos e potencialidades dos nossos concelhos, e de funcionar como fator de união. É isso que procuramos com as alterações propostas e hoje aprovadas”, explica Cristina Vieira, Presidente do Conselho Diretivo.  

Atualmente a Associação de Município do Douro e Tâmega tem uma área de abrangência de 982,22 km2 e 160 mil habitantes.

AMDT_04.jpg

doutame (1).jpg

REDE NACIONAL DE MUNICIPIOS AMIGOS DA JUVENTUDE

O Município de Monção, membro fundador, validou a manutenção naquela plataforma, criada pela Federação Nacional das Associações Juvenis, em finais de 2020.

Tendo como missão consolidar a ligação e a cooperação entre o movimento associativo juvenil e as autarquias portuguesas, a Federação Nacional das Associações Juvenis (FNAJ) criou, em finais de 2020, a Rede Nacional de Municípios Amigos da Juventude (RNMAJ).

A Câmara Municipal de Monção associou-se ao projeto logo no inicio, fazendo parte de um conjunto de municípios fundadores desta plataforma. Na semana passada, validou a manutenção na RNMAJ, reforçando a sua estratégia de dinamização da atividade associativa no concelho, através da implementação de politicas efetivas dirigidas à juventude.

A participação nesta rede, que conta com perto de centena e meia de municípios portugueses, permite a implementação e avaliação de politicas locais de juventude, eleva o compromisso do poder local com os jovens do concelho e potencia a criação de mais e melhores politicas amigas da juventude.

Assegura, também, a partilha de boas práticas associativas, a criação de estratégias estruturantes e sustentáveis, a promoção de sinergias associativas e municipais, bem como a otimização das mais variadas ferramentas de participação juvenil.

Paralelamente, garante continuidade ao trabalho efetuado pela autarquia local junto dos estabelecimentos de ensino e movimento associativo local, cuja aposta incide na dinamização da participação cívica e solidária dos jovens monçanenses na vida comunitária.

O Conselho Municipal da Juventude de Monção tem desenvolvido vários projetos, atividades e planos de ação. Presentemente, decorre a elaboração do Plano Municipal da Juventude, o qual deverá englobar várias medidas de envolvimento e capacitação juvenil.

MÁRIO PASSOS ELEITO PARA O CONCELHO GERAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE MUNICÍPIOS PORTUGUESES

XXV Congresso Nacional da ANMP que decorreu nos dias 11 e 12 de dezembro, em Aveiro

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Mário Passos, passou a integrar o Conselho Geral da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), após a eleição dos órgão para o organismo representativo de  todos os municípios nacionais, que decorreu nos dias 11 e 12 de dezembro, no Parque de Feiras e Exposições de Aveiro.

DSC_7242.jpg

Estiveram reunidos cerca de um milhar de autarcas de municípios do continente e das ilhas dos Açores e da Madeira, num evento onde foram debatidos temas de interesse autárquico, como a descentralização de competências, a regionalização e o financiamento local.

Ocupando o sexto lugar da lista, o edil famalicense acaba por ser o representante do Quadrilátero Urbano, que reúne os municípios de Famalicão, Braga, Guimarães e Barcelos, no órgão máximo entre congressos da ANMP.

"É uma responsabilidade e uma nova experiência fazer parte do Conselho Geral (da ANMP), sobretudo nesta altura em que foram tomadas posições decisivas para a gestão municipal e o processo de regionalização, que conheceu passos significativos neste congresso", comenta Mário Passos, referindo-se à resolução aprovada no último dia do congresso que defende a regionalização, apela ao aprofundamento do processo de descentralização de competências e acautela para as fragilidades do Plano de Recuperação e Resiliência.

PCP DEFENDE REPOSIÇÃO DAS FREGUESIAS EXTINTAS

PCP leva à votação Projeto de Lei que estabelece o regime para a reposição de freguesias extintas

O PCP solicitou a votação do seu Projeto de Lei n.º 151/XIV/1.ª, que estabelece o regime para a reposição de freguesias extintas.

ManifestaçãoFreguesias 093

A aprovação da iniciativa legislativa do PCP é a oportunidade para possibilitar que as freguesias extintas contra a vontade das populações sejam repostas no próximo ato eleitoral para as autarquias locais. A iniciativa legislativa do PCP propõe a criação de um regime específico para a reposição das freguesias extintas, que prevê 45 dias para os órgãos autárquicos se pronunciarem, 45 dias para a Assembleia da República preparar e aprovar a legislação que cria as freguesias e 90 dias para as comissões administrativas prepararem o processo de instalações dos órgãos eleitos nas próximas eleições autárquicas.

É a aprovação da iniciativa legislativa do PCP que é a solução para estabelecer o procedimento e os prazos que permitem a reposição das freguesias de acordo com a vontade das populações.

O Grupo Parlamentar do PCP, desde o primeiro momento, expressou a sua a disponibilidade para encontrar soluções que permitam a reposição das freguesias de acordo com a vontade das populações a tempo do próximo ato eleitoral autárquico. O Governo, por um lado, com a entrega tardia da Proposta de Lei na Assembleia da República, e PS e PSD, por outro lado, impediram que o processo de especialidade na comissão decorresse de forma profícua e eficaz, impondo sucessivos adiamentos na definição da metodologia de apreciação das iniciativas em sede de especialidade e com a rejeição da proposta de metodologia apresentada pelo PCP que previa o desenvolvimento do processo durante o mês de fevereiro (com audições, com apresentação de propostas pelos grupos parlamentares e com a votação na especialidade na comissão).

Só a convergência entre PS e PSD poderá impedir a possibilidade de as freguesias serem repostas ainda no processo eleitoral para as autarquias previsto neste ano civil.

O PCP, honrando os compromissos assumidos com as populações, não desperdiça a possibilidade que ainda existe de repor as freguesias de acordo com a vontade das populações nas próximas eleições autárquicas.

Fonte: https://www.pcp.pt/

ManifestaçãoFreguesias 019

ManifestaçãoFreguesias 017

ManifestaçãoFreguesias 016

ManifestaçãoFreguesias 015

ManifestaçãoFreguesias 026

ManifestaçãoFreguesias 013

ManifestaçãoFreguesias 025

ManifestaçãoFreguesias 027

ManifestaçãoFreguesias 030

ManifestaçãoFreguesias 035

ManifestaçãoFreguesias 040

ManifestaçãoFreguesias 045

ManifestaçãoFreguesias 046

ManifestaçãoFreguesias 012

ManifestaçãoFreguesias 048

ManifestaçãoFreguesias 050

ManifestaçãoFreguesias 051

ManifestaçãoFreguesias 066

ManifestaçãoFreguesias 052

ManifestaçãoFreguesias 068

ManifestaçãoFreguesias 085

ManifestaçãoFreguesias 073

ManifestaçãoFreguesias 090

ManifestaçãoFreguesias 092

ManifestaçãoFreguesias 091

ManifestaçãoFreguesias 100

ManifestaçãoFreguesias 102

ManifestaçãoFreguesias 103

ManifestaçãoFreguesias 109

ManifestaçãoFreguesias 113

ManifestaçãoFreguesias 117

ManifestaçãoFreguesias 122

ManifestaçãoFreguesias 123

ManifestaçãoFreguesias 124

ManifestaçãoFreguesias 128

ManifestaçãoFreguesias 129

ManifestaçãoFreguesias 130

ManifestaçãoFreguesias 132

ManifestaçãoFreguesias 200

VIZELA: HÁ 40 ANOS, DEPUTADOS MONÁRQUICOS LEVARAM AO PARLAMENTO PROJECTO DE LEI PARA A CRIAÇÃO DO CONCELHO DE VIZELA

Passam precisamente 40 anos no próximo dia 5 de Maio sobre a data da apresentação por parte dos deputados do PPM do Projecto de Lei para a criação do Concelho de Vizela. O projecto foi apresentado pelos deputados Luís Coimbra, António Moniz e Barrilaro Ruas. Tratava-se de uma aspiração das gentes vizelenses que já vinha sendo apresentada à Assembleia Nacional, ao tempo do Estado Novo, sem qualquer sucesso.

CapturarPPMVIZELA.JPG

PROJECTO DE LEI N.° 209/11 CRIAÇÃO DO CONCELHO DE VIZELA

O Movimento para a Restauração do Concelho de Vizela tem-se desdobrado em esforços, ao longo dos últimos anos, a fim de conseguir que as autoridades competentes instituam o concelho de Vizela.

Designadamente, soliicítou já por mais do que uma vez a esta Assembleia que estudasse o assunto.

Até hoje, no entanto, todas as iniciativas se têm gorado.

As freguesias de S. Miguel das Caldas de Vizela, S. João das CaMas de Vfzela, S. Paio de Moreira de Cónegos, S. Salvador de Tagilde, S. Paio de Vizela, S. Faustino de Vizela, Santa Maria de Inflas, Santo Estêvão de Barrosas, Santa Eulália de Barrosas, Santo Adrião de Vizela, Santa Comba de Regilde e S. Miguel de Vilarinho, actualmente englobadas nos concelhode Guimarães, Lousada, Felgueiras e Santo Tirso, já manifestaram diversas vezes o seu propósito de se juntarem no novo concelho de Vizela.

No seu conjunto, estas freguesias abrigam cerca de 30 000 habitantes; contam com aproximadamente 100 unidades industriais, que laboram em sectores tão diferenciados como os têxteis e confecções, a panificação, a construção civil, o calçado, o sector agrícoh e alimentar e o sector gráfico, entre outros; dispõem dos serviços necessários à autonomia da sua vida autárquica, tais como um hospital, um centro de saúde, uma corporação de bombeiros, várias creches, uma escola, uma estação de correios, um posto da GNR, um posto médico, uma casa do povo e uma junta de turismo; contam ainda com cinema, associações desportivas, culturais e recreativas, um estabelecimento termal, hotéis, restaurantes, cafés e inúmeros estabelecimentos comerciais; existem, a ligá-las entre sí e delas para os Testantes centros da região, muitas estradas, que permitem a interligação frequente, assegurada por carreiras regulares de camionagem; está ainda disponível um edifício construído expressamente para albergar os serviços do novo concelho.

No todo, o concelho agora proposto reúne as condições expressas no artigo 8.°do Código Administrativo, tendo sido já efectuadas as diligências de carácter administrativo e burocrático ai previstas.

Considerando que as Juntas de Freguesia de S. Miguel de Caídas de Vizela, Santa Eulália de Barrosas, S. João de Caldas de Vizela, Santo Adrião de Vizela, Infías, Tagilde, S. Paio de Vizela e S. Faustino de Vizela solicitaram ao Grupo Parlamentar do PPM a sua interferência no processo, os deputados abaixo assinados têm a honra de apresentar o seguinte projecto de lei":

ARTIGO ÚNICO

É criado o concelho de Vizela, englobando as freguesias de S. Paio de Moreira de Cónegos, S. Miguel das Caldas de Vfzela, S. Miguel de Vilarinho, Santa Eulália de Barrosas, S. João de Caldas de Vizela, Santa Maria de Inflas, Santa Comba de Regide, S. Salvador de Tagilde, S. Paio de Vizela, S. Faustino de Vizela e Santo Estêvão de Barrosas.

Lisboa, 5 de Maio de 1981. — Os Deputados do PPM: Luís Coimbra — António Moniz — Barrilaro Ruas.

ASPIRAÇÃO DE VIZELA A CONCELHO EM 1970 ERA ASSUNTO "CONFIDENCIAL"

Em 10 de Dezembro de 1970, foi pela Direcção dos Serviços de Censura publicado o Boletim nº 7/70, com a classificação de segurança “Confidencial”, o qual transcreveu o “despacho do Director Geral da Informação sobre a questão da proibição de um artigo para o Comércio do Porto sobre a pretensão de Vizela a ser concelho”

Fonte: Fundação Mário Soares

fmscensuravizela.png

REORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA TERRITORIAL AUTÁRQUICA: AS PROMESSAS FICARAM NA GAVETA?

Em 30 de Maio de 2012, foi publicada em Diário da República a Lei nº. 22/2012, que aprovou o regime jurídico da reorganização administrativa territorial autárquica que teve como objeto o estabelecimento dos “objetivos, os princípios e os parâmetros da reorganização administrativa territorial autárquica e define e enquadra os termos da participação das autarquias locais na concretização desse processo” e a consagração da “obrigatoriedade da reorganização administrativa do território das freguesias e regula e incentiva a reorganização administrativa do território dos municípios.” O diploma pode ser consultado em http://dre.pt/pdf1sdip/2012/05/10500/0282602836.pdf

ManifestaçãoFreguesias 092

Entretanto, no dia 4 de Junho desse ano, várias freguesias de vários concelhos minhotos desfilaram em Lisboa contra o referido diploma que impunha a sua extinção através de um processo de fusão como veio a verificar-se. Na ocasião, o BLOGUE DO MINHO registou a presença de muitas freguesias sobretudo de Braga, Viana do Castelo, Caminha, Vila Nova de Cerveira, Barcelos, Esposende, Fafe, Ponte de Lima, Paredes de Coura, Ponte da Barca e Arcos de Valdevez.

Apesar dos argumentos invocados nomeadamente em relação a uma possível racionalização de custos, nunca tal foi demonstrado.

Os partidos que na altura se encontravam na oposição prometeram a revisão do processo e a restauração daquelas freguesias que se viesse a considerar que se justificaria a sua existência. Mas, ao que tudo leva a crer, o processo ficou na gaveta!

ManifestaçãoFreguesias 019

ManifestaçãoFreguesias 017

ManifestaçãoFreguesias 066

ManifestaçãoFreguesias 035

ManifestaçãoFreguesias 030

ManifestaçãoFreguesias 045

ManifestaçãoFreguesias 048

ManifestaçãoFreguesias 051

ManifestaçãoFreguesias 016

ManifestaçãoFreguesias 073

ManifestaçãoFreguesias 129

ManifestaçãoFreguesias 091

ManifestaçãoFreguesias 130

ManifestaçãoFreguesias 123

ManifestaçãoFreguesias 122

ManifestaçãoFreguesias 117

ManifestaçãoFreguesias 103

ManifestaçãoFreguesias 102

ManifestaçãoFreguesias 113

VIZELENSES COMEMORAM AUTONOMIA MUNICIPAL COM BANDEIRAS DO CONCELHO NAS VARANDAS

Câmara de Vizela apela aos vizelenses que coloquem as bandeiras do concelho nas varandas: Uma bandeira. Um sonho comum. A independência de um Povo...

O Município de Vizela comemora amanhã o seu 22.º aniversário, assinalando a luta pela autonomia administrativa do Concelho, que viu finalmente o seu objetivo alcançado a 19 de março de 1998.

bandeiravizelavizela.JPG

Lamentavelmente, este ano, e por razões que todos infelizmente conhecemos, na sequência do surto da nova estirpe de Coronavírus (COVID-19), na região norte do Pais, pela primeira vez na sua história, a Câmara Municipal não vai assinalar esta data tão importante para o nosso Concelho, tendo cancelado a realização de todo o programa associado às comemorações do 22.º aniversário do Município de Vizela.

Contudo, a causa vizelense de luta pela autonomia administrativa é, sem dúvida, aquela que mais identifica os vizelenses: lutadores, apaixonados e orgulhosos de pertencer à sua terra.

22 anos depois da Assembleia da República ter ouvido a nossa apaixonada reivindicação e nos ter dado o Concelho, vamos de forma simbólica assinalar a data com a colocação da bandeira de Vizela nas nossas janelas.

A Câmara Municipal de Vizela apela assim a todos os vizelenses que tenham uma bandeira do nosso Concelho a coloquem nas suas varandas e janelas, para todos juntos celebrarmos desta forma os 22 anos da emancipação de Vizela.

Vamos todos juntos ressuscitar o orgulho no combate que foi de todos nós!

MUNICÍPIO DE VIZELA COMEMORA 22º ANIVERSÁRIO

No próximo dia 19 de março, o Município de Vizela comemora o seu 22.º aniversário, assinalando a luta pela autonomia administrativa do Concelho, que viu finalmente o seu objetivo alcançado a 19 de março de 1998.

apres. 19 março 2020.JPG

O programa oficial das comemorações foi apresentado ontem pelo Presidente da Câmara Municipal de Vizela, no local onde este ano irão decorrer as festividades, a Praça do Município.

Na sua intervenção, Victor Hugo Salgado destacou mais uma vez a realização da Feira do Bolinhol, de 19 a 22 de março, na Praça do Município, aliada às comemorações do aniversário do Município, mas que este ano terá outra preponderância tendo em conta a eleição do Bolinhol como uma das 7 Maravilhas Doces de Portugal.

De realçar ainda que este ano, as comemorações do aniversário serão deslocalizadas para a Praça do Município, uma vez que irão iniciar as obras de requalificação da Praça da República e Jardim Manuel Faria.

No que diz respeito à programação, o Edil destacou que é objetivo manter o que se tem realizado nos últimos dois anos desde que assumiu funções, que é organizar um evento em parceria com os agentes locais do Concelho, lembrando a luta autonómica do Concelho e exaltando, acima de tudo a autodeterminação de um povo e o orgulho de ser vizelense.

Assim, as comemorações iniciam-se no dia 18 de março, quarta-feira, na Praça do Município, com um vasto programa que se prolonga até ao dia 22 de março, domingo.

Assim, na quarta-feira, dia 18 de março, terá lugar as 22.00h, a apresentação do Concurso Bandas de Vizela 2020 e do CD do Concurso de Bandas, seguida da atuação da banda RCZ, vencedora do concurso de 2019.

No dia seguinte, 19 de março, será marcado pelas cerimónias solenes. Às 9.00h terá lugar a celebração da missa solene do aniversário do Concelho, na igreja de S. Miguel, seguindo-se a receção dos convidados no Edifício-sede do Município, a sessão solene, a abertura da Feira do Bolinhol e a inauguração da Casa da Cultura. À tarde sobem ao palco da Praça do Município, os SEDARF, seguindo-se o Concerto de Quim Barreiros e a finalizar a tarde os ALEZIV.

Na sexta-feira, dia 20 de março, prossegue a Feira do Bolinhol, e à noite sobem ao palco os EXPENSIVE SOUL, as 21.30h, na Praça do Município.

Destaque para sábado, dia 21 de março, em que Vizela volta a receber o programa da RTP ‘Aqui Portugal’, o programa das tardes de sábado da RTP1, a partir da 14.00h na Praça do Município.

O domingo, 21 de março, ficará marcado por uma tarde musical com a atuação dos grupos da terra, a partir das 15.00h, na Praça do Município.

cartaz 19 março 2020.png

VIZELA COMEMORA HOJE AUTONOMIA MUNICIPAL

Comemorações do 5 de agosto de 1982

A Câmara Municipal de Vizela e a Comissão de Festas de Vizela vão promover o programa comemorativo do 5 de agosto, no próximo dia 5 de agosto.

Invasão e Confrontos, 5 de Agosto de 1982-2.jpg

De destacar que este ano, o programa comemorativo do 5 de agosto irá integrar o programa das Festas de Vizela.

Trinta e sete anos depois, o ‘5 de agosto de 82’ continua bem vincado na memória dos vizelenses, sendo recordado como a “revolução popular” pela independência administrativa de Vizela.

Programa 5 de agosto:

18h Romagem aos cemitérios

22h Abertura oficial da exposição ‘5 de Agosto de 1982’ – Loja Interativa de Turismo

23.30h Concentração de bombos no Largo 5 de Agosto

23.59h Sessão de fogo de artifício no Largo 5 de Agosto

VIZELA COMEMORA REVOLUÇÃO POPULAR

Apresentação das comemorações do 5 de agosto de 1982

A Câmara Municipal de Vizela, a Associação da Comissão de Festas do 5 de Agosto de 1982 e a Comissão de Festas de Vizela vão apresentar o programa comemorativo do 5 de agosto, no próximo dia 22 de julho, às 17.30h, no Café 5 de Agosto.

Capturarvizrev.PNG

De destacar que este ano, o programa comemorativo do 5 de agosto irá integrar o programa das Festas de Vizela.

Trinta e sete anos depois, o ‘5 de agosto de 82’ continua bem vincado na memória dos vizelenses, sendo recordado como a “revolução popular” pela independência administrativa de Vizela.

COMUNICADO DO MUNICÍPIO DE BARCELOS

O Município de Barcelos informa que hoje, 12 de junho, entre as 10h00 e as 12h30, inspetores da Polícia Judiciária de Coimbra estiveram na Câmara Municipal com vista à realização de diligências no âmbito da operação denominada “Rota Final”. As diligências inserem-se no âmbito de um inquérito promovido pelo DIAP de Coimbra.

A Câmara Municipal prestou toda a colaboração solicitada pelos inspetores, aguardando com serenidade o desenrolar deste inquérito.