Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MONÇÃO DISTINGUIDO COMO MUNICÍPIO AMIGO DAS FAMÍLIAS

𝘗𝘦𝘭𝘰 𝘴𝘦𝘨𝘶𝘯𝘥𝘰 𝘢𝘯𝘰 𝘤𝘰𝘯𝘴𝘦𝘤𝘶𝘵𝘪𝘷𝘰, 𝘰 𝘖𝘣𝘴𝘦𝘳𝘷𝘢𝘵𝘰́𝘳𝘪𝘰 𝘥𝘢𝘴 𝘈𝘶𝘵𝘢𝘳𝘲𝘶𝘪𝘢𝘴 𝘍𝘢𝘮𝘪𝘭𝘪𝘢𝘳𝘮𝘦𝘯𝘵𝘦 𝘙𝘦𝘴𝘱𝘰𝘯𝘴𝘢́𝘷𝘦𝘪𝘴 𝘢𝘵𝘳𝘪𝘣𝘶𝘪𝘶 𝘢 𝘣𝘢𝘯𝘥𝘦𝘪𝘳𝘢 𝘷𝘦𝘳𝘥𝘦 𝘢𝘰 𝘔𝘶𝘯𝘪𝘤𝘪́𝘱𝘪𝘰 𝘥𝘦 𝘔𝘰𝘯𝘤̧𝘢̃𝘰. 𝘈 𝘤𝘦𝘳𝘪𝘮𝘰́𝘯𝘪𝘢 𝘳𝘦𝘢𝘭𝘪𝘻𝘰𝘶-𝘴𝘦 ontem, ao final da 𝘵𝘢𝘳𝘥𝘦, 𝘯𝘢 𝘍𝘶𝘯𝘥𝘢𝘤̧𝘢̃𝘰 𝘱𝘢𝘳𝘢 𝘰𝘴 𝘌𝘴𝘵𝘶𝘥𝘰𝘴 𝘦 𝘍𝘰𝘳𝘮𝘢𝘤̧𝘢̃𝘰 𝘯𝘢𝘴 𝘈𝘶𝘵𝘢𝘳𝘲𝘶𝘪𝘢𝘴 𝘓𝘰𝘤𝘢𝘪𝘴 (𝘍𝘌𝘍𝘈𝘓), 𝘦𝘮 𝘊𝘰𝘪𝘮𝘣𝘳𝘢.

O Município de Monção voltou a ser distinguido com a bandeira verde para “políticas amigas da família” pelo Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis (OAFR), criado, em 2008, pela Associação Portuguesa de Famílias Numerosas (APFN).

bandeiramonçao.jpg

Trata-se do segundo ano consecutivo em que o nosso município é distinguido pela sua ação junto das famílias, tendo, em 2020, sido o primeiro município da região do Alto Minho a receber o reconhecimento público daquela entidade. A cerimónia de entrega da bandeira verde realizou-se ontem, ao final da tarde, na Fundação para os Estudos e Formação nas Autarquias Locais (FEFAL), em Coimbra, com a presença de representantes das autarquias premiadas.

A sessão de abertura contou com intervenções da Presidente da APFN, Rita Mendes Correia, e da Presidente do OAFR, Rosário Carneiro. Na sessão de encerramento falou o Secretário de Estado da Descentralização e Administração Local, Jorge Botelho.

O governante deu nota que a bandeira verde representa coesão e integração social, sendo reveladora da atenção e resposta dos municípios distinguidos às vulnerabilidades da população. “𝗢𝘀 𝗺𝘂𝗻𝗶𝗰𝗶́𝗽𝗶𝗼𝘀 𝗽𝗿𝗲𝗺𝗶𝗮𝗱𝗼𝘀 𝗱𝗮̃𝗼 𝗯𝗼𝗻𝘀 𝗲𝘅𝗲𝗺𝗽𝗹𝗼𝘀 𝗲 𝗻𝗼́𝘀 𝗱𝗲𝘃𝗲𝗺𝗼𝘀 𝘀𝗲𝗴𝘂𝗶𝗿 𝗲 𝗲𝗻𝗮𝗹𝘁𝗲𝗰𝗲𝗿 𝗼𝘀 𝗯𝗼𝗻𝘀 𝗲𝘅𝗲𝗺𝗽𝗹𝗼𝘀” adiantou.

Presente na cerimónia, o Presidente da Câmara Municipal de Monção, António Barbosa, considera que 𝗲𝘀𝘁𝗲 𝗽𝗿𝗲́𝗺𝗶𝗼 𝗲𝗻𝗰𝗵𝗲 𝗱𝗲 𝗼𝗿𝗴𝘂𝗹𝗵𝗼 𝘁𝗼𝗱𝗼𝘀 𝗼𝘀 𝗺𝗼𝗻𝗰̧𝗮𝗻𝗲𝗻𝘀𝗲𝘀, 𝘀𝗲𝗻𝗱𝗼 𝗿𝗲𝘀𝘂𝗹𝘁𝗮𝗱𝗼 𝗱𝗮 𝗲𝘀𝘁𝗿𝗮𝘁𝗲́𝗴𝗶𝗮 𝗱𝗼 𝗺𝘂𝗻𝗶𝗰𝗶́𝗽𝗶𝗼 𝗻𝗮 𝗱𝗲𝗳𝗲𝘀𝗮 𝗲 𝘃𝗮𝗹𝗼𝗿𝗶𝘇𝗮𝗰̧𝗮̃𝗼 𝗱𝗮 𝗳𝗮𝗺𝗶́𝗹𝗶𝗮. Um trabalho, assinalou, feito em parceria com os organismos estatais, as instituições sociais e a sociedade civil monçanense.

“𝗢 𝗻𝗼𝘀𝘀𝗼 𝗼𝗯𝗷𝗲𝘁𝗶𝘃𝗼 𝗲́ 𝗰𝗿𝗶𝗮𝗿 𝗰𝗼𝗻𝗱𝗶𝗰̧𝗼̃𝗲𝘀 𝗽𝗮𝗿𝗮 𝗴𝗮𝗿𝗮𝗻𝘁𝗶𝗿 𝗰𝗼𝗻𝗳𝗼𝗿𝘁𝗼, 𝗯𝗲𝗺-𝗲𝘀𝘁𝗮𝗿 𝗲 𝗾𝘂𝗮𝗹𝗶𝗱𝗮𝗱𝗲 𝗱𝗲 𝘃𝗶𝗱𝗮 𝗮 𝘁𝗼𝗱𝗮𝘀 𝗮𝘀 𝗳𝗮𝗺𝗶́𝗹𝗶𝗮𝘀 𝗻𝗮𝘁𝘂𝗿𝗮𝗶𝘀 𝗱𝗲 𝗠𝗼𝗻𝗰̧𝗮̃𝗼 𝗲 𝗮𝗾𝘂𝗲𝗹𝗮𝘀 𝗾𝘂𝗲 𝗲𝘀𝗰𝗼𝗹𝗵𝗲𝗿𝗮𝗺 𝗮 𝗻𝗼𝘀𝘀𝗮 𝘁𝗲𝗿𝗿𝗮 𝗽𝗮𝗿𝗮 𝗿𝗲𝘀𝗶𝗱𝗶𝗿 𝗲 𝗶𝗻𝘃𝗲𝘀𝘁𝗶𝗿. 𝗘𝘀𝘁𝗲 𝗽𝗿𝗲́𝗺𝗶𝗼,

Nesta 13ª edição, foram reconhecidos 84 concelhos do território nacional que, de acordo com o OAFR, promovem políticas de família globais, integradas e transversais, capazes de garantir às famílias o pleno exercício das suas responsabilidades e competências, de forma a prevenir e apoiar situações de risco e vulnerabilidade.

A entrega da bandeira verde ao Município de Monção deve-se a um conjunto de medidas de apoio às famílias e ao envelhecimento ativo. Entre estas, o Programa “Monção Social”, o qual procura responder às necessidades sociais, económicas e de saúde da população, através da implementação de seis medidas de apoio.

Além da comparticipação em medicamentos e apoio à integração em creche, o Programa “Monção Social” engloba, ainda, apoio à vacinação infantil, apoio ao transporte de doentes não urgentes, apoio à recuperação de habitações degradadas, e atribuição de bens de apoio.

No plano fiscal, o IMI está na taxa mínima legal (0,3%), acrescida de dedução fixa para as famílias com dependentes: 20,00 € (1 filho), 40,00 € (2 filhos) e 70,00 € (3 ou mais filhos). Quanto ao IRS, o município entrega aos monçanenses 60% da receita daquele imposto, cujo valor está descriminado na nota de liquidação anual.

No setor da educação, o município disponibiliza transporte escolar gratuito a todos os alunos do concelho, até ao 12º ano, bem como oferta de fichas de atividades, até ao 9º ano. Para apoiar os alunos que ingressam no ensino superior público, tem vigente, anualmente, 30 bolsas de estudo, denominadas “Incentivos à Formação de Quadros Médios e Superiores João Verde”.

Relativamente ao abastecimento de água ao domicilio, as famílias numerosas, equivalente a agregado familiares de cinco ou mais pessoas, beneficiam de um intervalo maior nos escalões, favorecendo a manutenção do consumo nos escalões mais baixos. As restantes taxas e tarifas municipais não tem sido atualizadas, mantendo-se em valores reduzidos.

Com um banco local de voluntariado dinâmico, realizam-se, periodicamente, campanhas de sensibilização e entrega de alimentos às famílias com maiores dificuldades. Referência para o Banco da Mãe e do Bebé, onde é entregue roupa, artigos e produtos de bebé para, posteriormente, serem emprestados às famílias interessadas.

A Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis (RPMS) é uma associação de municípios, cuja missão incide na divulgação, implementação e desenvolvimento do Projeto “Cidades Saudáveis”, nos municípios que pretendam assumir a promoção da saúde como uma prioridade da agenda politica.

Constituída, formalmente, em 10 de outubro de 1997, a RPMS desenvolve a sua intervenção com base na definição de estratégias locais suscetíveis de favorecer a obtenção de ganhos em saúde, incentivando, desta forma, a criação de uma sociedade com comportamentos e hábitos positivos.

Monção é um dos 64 municípios que pertencem à RPMS, sendo, juntamente com Viana do Castelo, os únicos concelhos do Alto Minho. A nossa adesão reflete a preocupação em promovermos um município saudável, visando a concretização de um conjunto de medidas que reforcem a qualidade de vida da população.

PINTORA ALBERTINA SANTOS EXPÕE EM MONÇÃO

A artista plástica Albertina Santos realiza uma exposição de pintura, que estará extante ao público desde 30 de Novembro até ao dia 31 de Janeiro, na Sala de Exposições Temporárias da Casa Museu de Monção/Universidade do Minho.

21740835_816046058573973_591123826622564145_o.jpg

Albertina Santos usa uma paleta de cores vivas, dando preferência à pintura acrílica e ao traço a carvão. A figura humana está sempre presente nos seus trabalhos.

O tempo incomum que vivemos, gerador de múltiplos sentimentos e emoções tantas vezes antagónicos, provoca e estimula a criatividade, conseguindo, por si só, dar sentido à variedade temática desta mostra que não é mais do que uma catarse emocional.

A entrada é livre! 

Horário da Sala de Exposições Temporárias da Casa Museu de Monção/Universidade do Minho: 

De terça a sexta feira: das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30; 

sábado das 14h00 às 19h00; 

domingo e segunda feira: encerrada

NORMAS A RESPEITAR NO ÂMBITO DA PANDEMIA: 

A permanência nas instalações da Casa Museu de Monção/Universidade do Minho está condicionada ao respeito pelas medidas implementadas para proteção de todos, nomeadamente:

  • Manter o distanciamento físico.
  • Seguir as indicações existentes.
  • Usar máscara de proteção durante todo o tempo que permanecer no edifício (a CMM não disponibiliza máscaras para os utilizadores).
  • Lavar e/ou higienizar as mãos.

Capacidade máxima de 5 pessoas na Sala de Exposições Temporárias

A colaboração de todos é fundamental.

pastedImage2.png

MONÇÃO, UM GLOBO DE NATAL

Nesta época, Monção fica mais atrativo e sedutor, brilhando de uma forma especial. Programa arranca esta sexta-feira, 26 de novembro, pelas 18h00, com a ligação da iluminação de Natal, fogo de artificio e animação de rua.

moncaoglobonat.jpg

Com “Monção, um Globo de Natal”, o Município de Monção regressa à quadra mais festiva do ano, com muita luminosidade nas ruas e animação na sua programação cultural. Nesta época, Monção fica mais atrativo e sedutor, brilhando de uma forma especial.

 Além da habitual iluminação pública, o programa, preparado pela autarquia em parceria com várias associações locais e o envolvimento dos empresários e comerciantes, compreende diversas atividades alusivas à quadra festiva e religiosa, que transformam Monção num lugar mágico e inspirador para crianças e adultos.

O objetivo central é comemorar esta importante data do calendário religioso, mas também promover o comércio local, incentivando, junto dos munícipes e visitantes, as compras da quadra natalícia nas lojas de comércio tradicional, decoradas a preceito para receber os clientes com um sorriso.

O programa tem inicio no dia 26 de novembro, sexta-feira, pelas 18h00, com a iniciativa “Vamos Iluminar Monção”, ligação da iluminação natalícia em diferentes locais da vila. Momento abrilhantado por um espetáculo de fogo de artifício e animação musical.

Entre 4 de dezembro e 2 de janeiro, a Praça Deu-la-Deu Martins recebe o “Mercado de Natal”, organização da Post`Arte – Associação de Artesãos de Monção. Sem dúvida, uma boa oportunidade para a compra de uma prenda artesanal que, neste Natal, será oferecida a alguém especial.

No mesmo período, a Praça da República, torna-se num espaço absolutamente mágico, “embrulhado” com as cores de Natal, onde o público pode apreciar a “Decoração de Natal” preparada pelas associações do concelho. Os olhares atentos e curiosos vão desfilar pelos diversos motivos natalícios dispersos pela “praça de cima”, centrando-se na exposição de árvores de Natal.

A Praça Deu-la-Deu e a Praça da República são o epicentro da quadra natalícia que, nos fins de semana de 10 a 12 e de 17 a 19 de dezembro, promete uma verdadeira “Animação de Rua”, durante todo o dia, em várias ruas, largos, praças e baluartes da vila de Monção.

À semelhança de anos anteriores, numa parceria com a Subzonextreme, o programa compreende a “Chegada do Pai Natal” em barco. No dia 24 de dezembro, pelas 15h00, o velhinho simpático, de barba branca e ar bonacheirão, atraca no Cais da Lodeira, junto à ponte internacional, trazendo no saco surpresas variadas para as centenas de crianças que aguardam, entusiasticamente, a sua chegada.

Em conjunto com a iniciativa “Monção, um Globo de Natal”, o Município de Monção decidiu, também, lançar um novo baralho de cartas para o jogo de tabuleiro “Monção e o Dragão – Uma Peleja Ancestral”, o qual apresenta uma nova imagem visual, contemplando 28 cartas divididas pelos 4 níveis de dificuldade do jogo – capacete, escudo, lança e espada.

MUNICIPIO DE MONÇÃO MELHORA CONDIÇÕES HABITACIONAIS DE 129 FAMILIAS MONÇANENSES

Acordo de colaboração com o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana, no valor de 4.3 milhões de euros, a investir nos próximos 6 anos, foi celebrado na passada sexta-feira, ao final da tarde, no Cine Teatro João Verde.

monçamensesess (5).jpg

O Município de Monção, representado pelo seu presidente, António Barbosa, e o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana, representado pelo Vogal do Conselho Diretivo, Luís Gonçalves, assinaram na passada sexta-feira, ao final da tarde de hoje, o acordo de colaboração no âmbito do 1º Direito - Programa de apoio ao Acesso à Habitação.

A cerimónia, realizada no auditório do Cine Teatro João Verde, foi presidida pela Secretária de Estado da Habitação, Marina Gonçalves, contando com a presença, entre outros, do Secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local, Jorge Botelho.

Em consonância com a Estratégia Local de Habitação, documento que elencou as necessidades habitacionais do concelho, o presente acordo de colaboração prevê um investimento global de 4.3 milhões de euros, nos próximos 6 anos, apoiando 129 famílias monçanenses, num total de 304 pessoas, que vivem em condições difíceis e não tem capacidade financeira para aceder a uma habitação digna.

Complementando o esforço feito pelo Município de Monção nesta área especifica, através dos programas “Monção Social” e “Casa Feliz” e de intervenções em curso no parque habitacional, como o Bairro da Imaculada Conceição, o “1º Direito – Programa de Apoio ao Acesso à Habitação” revela-se um instrumento essencial para a minimização das dificuldades ao nível habitacional.

Manifestando satisfação pela abertura e funcionalidade do programa, o Presidente da Câmara Municipal de Monção, António Barbosa, deu nota da sua relevância para as famílias monçanenses que, desta forma, vão ver melhoradas as suas condições de habitabilidade, permitindo-lhes encarar o seu futuro e o futuro dos seus filhos com maior esperança e confiança.

António Barbosa agradeceu a presença na cerimónia dos membros do governo, assinalando que “estamos todos de parabéns” porque “demos um passo extraordinariamente importante para garantirmos uma habitação digna a quem necessita, cumprindo a Constituição Portuguesa”.

O autarca lembrou à Secretária de Estado da Habitação, Marina Gonçalves, a importância da Administração Central assegurar a comparticipação municipal do projeto, de forma a redirecionar o investimento inscrito neste programa para outras áreas de apoio à comunidade.

Na sua intervenção, Marina Gonçalves, realçou as virtualidades do "1º Direito - Programa de Apoio ao Acesso à Habitação” e recordou que as sinergias encontradas neste programa podem ter continuidade em outras matérias de carater habitacional como, por exemplo, a implementação de um programa com financiamento especifico para o arrendamento acessível.

Na resposta ao desafio lançado por António Barbosa, a governante, natural do Alto Minho, deixou a indicação que o apoio do governo ao programa pode “crescer” financeiramente, de forma a suportar a responsabilidade das autarquias locais neste processo. Uma vantagem para os municípios que, adiantou Marina Gonçalves, poderá estar enquadrada no Plano de Recuperação e de Resiliência.

A cerimónia foi antecedida pela apresentação de um vídeo alusivo ao território de Monção, o qual deixou maravilhado o Secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local, Jorge Botelho. O governante, com larga experiência autárquica, pegou nas imagens e na mensagem do vídeo para assinalar que “este é um bom acordo” feito “do local para o nacional” com base “no respeito pelas pessoas e na vontade em assegurar condições de habitabilidade a todos”.

monçamensesess (4).jpg

monçamensesess (1).jpg

monçamensesess (2).jpg

monçamensesess (3).jpg

ACORDO DE COLABORAÇÃO EM MONÇÃO: 1º DIREITO – PROGRAMA DE APOIO AO ACESSO À HABITAÇÃO

Cerimónia decorre esta sexta-feira, 19 de novembro, pelas 17h00, no Cine Teatro João Verde

O Cine Teatro João Verde recebe esta sexta-feira, 19 de novembro, pelas 17h00, a cerimónia do Acordo de Colaboração no âmbito do 1º Direito – Programa de Apoio ao Acesso à Habitação, entre o Município de Monção e o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU).

O acordo de colaboração, em consonância com a Estratégia Local de Habitação, será homologado pela Secretária de Estado da Habitação, Marina Gonçalves, e pelo Secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local, Jorge Botelho, ambos presentes na cerimónia.

A Estratégia Local de Habitação, documento aprovado no dia 27 de fevereiro deste ano, em reunião da Câmara Municipal de Monção, sinaliza as carências habitacionais existentes no concelho, visando a promoção de um conjunto de respostas para quem vive em condições difíceis e não tem capacidade financeira para aceder a uma habitação digna.

CASA ABERTA PARA MAIORES DE 65 ANOS NO CENTRO DE VACINAÇÃO DE MONÇÃO

Se tem idade igual ou superior a 65 anos e ainda não fez a vacina da gripe ou a dose de reforço da COVID-19, pode dirigir-se ao Centro de Vacinação de Monção, situado no Polo Empresarial da Lagoa (Edifício do Centro Empresarial da Lagoa).

Na modalidade Casa Aberta, não é preciso fazer pedido de agendamento ou esperar por mensagem com marcação do dia e hora. Basta dirigir-se ao Centro de Vacinação de Monção e manifestar a intenção de receber as vacinas.

A vacinação é a melhor forma de se proteger contra a gripe e contra a COVID-19. Escolha vacinar-se.

vacinacao.jpg

MONÇÃO: PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DE APOIO À VACINAÇÃO COVID 19

O Município de Monção lançou um novo programa de voluntariado destinado a apoiar o funcionamento do Centro de Vacinação de Monção, localizado, presentemente, no Polo Empresarial da Lagoa, após ter passado pelo Pavilhão Desportivo Municipal.

vacinacaomoncao.jpg

O papel dos voluntários é essencial na operacionalização do Centro de Vacinação, constituindo uma mais valia no desenvolvimento do processo de vacinação no nosso concelho, através do acolhimento, acompanhamento e encaminhamento de todos os utentes que se deslocam aquela estrutura.

Perfil e aptidões dos voluntários

- Voluntários com idade igual ou superior a 18 anos;

- Não pertencer a grupos de risco para Covid-19;

- Elevado sentido de compromisso, responsabilidade, trabalho em equipa e empatia;

- Assiduidade e pontualidade.

Funções do voluntário

- Apoiar no acolhimento dos utentes;

- Auxílio no encaminhamento para o local da vacinação;

- Desinfeção das cadeiras.

É disponibilizado ao voluntário

- Seguro de Voluntariado;

- Contrato formal de voluntariado;

- Equipamento de proteção individual;

- Certificado da prática de voluntariado.

Turnos disponíveis

De segunda a sexta-feira

Turno 1 (09h00 às 13h00)

Turno 2 (14h00 às 18h00)

Informações/Inscrições

Serviço de Ação Social | Divisão de Ação Social, Cultura e Turismo

  1. 251 649 000

TLM. 962 124 637

blv@cm-moncao.pt

UNIVERSIDADE SÉNIOR DE MONÇÃO

Tendo como objetivo a partilha de ideias e saberes, a Universidade Sénior de Monção proporciona diversos momentos de enriquecimento pessoal

As aulas da Universidade Sénior de Monção, ano letivo 2021/2022, iniciaram-se ontem, 8 de novembro. A sessão de abertura e receção aos alunos realizou-se na passada sexta-feira, 5 de novembro, ao final da tarde, no auditório da Biblioteca Municipal de Monção.

uniseniormonçao (4).jpg

Presente na sessão, a Vereadora da Educação, Daniela Fernandes, deu as boas vindas aos presentes, agradeceu a disponibilidade dos professores e desejou a todos um bom ano letivo: “Depois de um ano sem atividade, devido à pandemia, faço votos que tudo corra pelo melhor e que os próximos meses tragam conhecimento, partilha e camaradagem”.

Tendo como objetivo o intercâmbio de ideias e saberes, a Universidade Sénior de Monção conta, até ao momento, com vinte e um alunos inscritos. No presente ano, serão ministradas as disciplinas de Tocar Cavaquinho; Dança; Hidroginástica; Iniciação ao Inglês; ACTIVAsénior; Pilates; Tuna; Corpo, Mente e Bem-Estar; e Fortificações do Alto Minho (quinzenal).

As aulas realizam-se no Complexo de Piscinas Municipal, Arquivo Municipal, Biblioteca Municipal e Quartel dos Bombeiros Voluntários de Monção. A inscrição custa 15,00 € e a mensalidade é de 25,00 €. Todas as atividades extracurriculares são pagas à parte.

O plano de atividades engloba ainda diversas atividades de enriquecimento pessoal como palestras, tertúlias, caminhadas, viagens de estudo e intercâmbio com outras universidades seniores existentes no país. Os representantes dos alunos são José Policarpo Aperta e António Lameiro Real.

uniseniormonçao (1).jpg

uniseniormonçao (2).jpg

uniseniormonçao (3).jpg

ALUNOS PORTUGUESES E GALEGOS PINTAM  TERRITÓRIO VINHATEIRO DE MONÇÃO

Projeto “Arte em Trânsito 2021” junta alunos da Escola Superior de Educação, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, e da Faculdade de Belas Artes de Pontevedra, da Universidade de Vigo.

portugalealunos (1).jpg

O Município de Monção, em colaboração com a Escola Superior de Educação, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, e a Faculdade de Belas Artes de Pontevedra, da Universidade de Vigo, promovem a iniciativa “Arte em Trânsito 2021”, a qual decorre em três períodos distintos.

Recentemente, dois alunos de cada escola estiveram em Monção, em quintas produtoras de vinho, passando para a tela um conjunto de configurações geométricas e cores luminosas, “recolhidas” em variadas emoções e sensações detetadas pelos seus olhares atentos e criativos.

O trabalho ficou incompleto, sendo retomado em fevereiro por outros alunos e concluído, em maio, por novos alunos. No total, o projeto “Arte em Trânsito 2021” envolve 12 alunos, 6 de cada estabelecimento de ensino, numa verdadeira comunhão de ideias e partilha de experiências artísticas.

As diferentes etapas desta residência artística a várias mãos, estarão patentes ao público na Sala Terroir do Museu do Alvarinho.  O resultado do primeiro momento pode ser visto no seguinte horário: de segunda a domingo, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Desenvolvido em parceria entre uma instituição pública e estabelecimentos de ensino superior da região transfronteiriça, o projeto “Arte em Trânsito 2021” tem como finalidade criar uma cumplicidade harmoniosa entre o território vinhateiro de Monção e a vocação artística dos estudantes daqueles estabelecimentos de ensino.

O projeto evidencia, também, abertura e disponibilidade do poder público ao papel fundamental desempenhado pela escola na produção artística, bem como na criação de novos públicos, visando a sua participação e fruição nas atividades culturais promovidas no concelho.

portugalealunos (2).jpg

portugalealunos (3).jpg

portugalealunos (4).jpg

MONÇÃO: “IGUALDADE É DESENVOLVIMENTO”

Monção celebrou o Dia Municipal para a Igualdade com a realização de duas atividades que visam contribuir para o estabelecimento de um compromisso coletivo com a igualdade.

igualdade 02mon.JPG

Para assinalar o Dia Mundial da Igualdade, no passado dia 24 de outubro, foram realizadas duas atividades alusivas à temática, visando transmitir a ideia, junto da comunidade escolar e da população local, que “igualdade é desenvolvimento”.

Dinamizado pelo Projeto “School4All - Monção”, decorreu uma ação de capacitação com a Turma 8º A, da E.B 2.3 Deu-la-Deu Martins, cujo objetivo consistiu na exploração do conceito “igualdade”.

Impulsionada pela Plataforma Arte e Cultura (PAC), serviço cultural da autarquia, decorreu, nos passadiços “A Galiza mail`o Minho”, uma atividade de pintura ao ar livre, tendo os artistas sido desafiados a abordar a temática da igualdade.

A comemoração do Dia Municipal para a Igualdade é uma das atividades previstas no Plano Municipal para a Igualdade, iniciativa promovida pelo Conselho Municipal da Juventude, com o apoio do Programa Norte 2020.

Desde 2010 que centenas de organizações do território nacional e autarquias locais assinalam a passagem do Dia Municipal para a Igualdade, através da realização de diversas iniciativas que, em síntese, procuram estabelecer um compromisso coletivo com a igualdade.

igualdademon.jpg

CONCURSO COCA DE MONÇÃO´21

Trabalhos selecionados estão em exposição no Museu Monção & Memórias, até ao dia 10 de janeiro de 2022.

No âmbito da iniciativa “Mês do Cordeiro à Mesa de Monção”, nos dois últimos fins de semana de outubro, realizou-se a cerimónia de entrega de prémios e a inauguração da exposição do concurso “Coca de Monção`21”, patente ao público, até 10 de janeiro, no Museu Monção & Memórias.

Eva Vieira2.jpg

A exposição mostra uma seleção de 40 trabalhos de autores de várias localidades de Portugal e Espanha, onde foram abordadas diferentes formas de interpretação da emblemática figura da Coca, através de múltiplos olhares sobre o mítico dragão monçanense, um dos principais legados da cultura local.

Apadrinhado pelo artista Bordalo II, o concurso contou com o apoio institucional da Caixa de Crédito Agrícola do Noroeste, sendo o júri de premiação constituído por David Santos - Noiserv (músico), Afonso Cruz (escritor e artista multidisciplinar), Acácio Viegas (artista visual contemporâneo), Chelo Matesanz (artista e professora) e Sónia Borges (ilustradora).

O primeiro prémio (1.000,00 €) foi atribuído a Eva Vieira, com Cocariando”, o segundo (500,00 €) a Cátia Oliveira, com “Festa na Aldeia”, e o terceiro (300,00 €) a Daniela Lopes, com “Como é a música ….Assim é a dança”. A entrega dos prémios esteve a cargo de João Oliveira, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Monção, e Júlio Soares, em representação da Caixa de Crédito Agrícola do Noroeste.

Considerando a qualidade dos trabalhos apresentados, o júri decidiu “outorgar” quatro menções honrosas: “Besta de Monção”, de Mariana Gregório, “Elas”, de Maria Almeida”, “Vitral da Coca de Monção”, de Anabela Ferreira, e “Lá vai a Banda”, de Hélder Peleja.

O concurso “Coca de Monção`21”, inspirado na “Sardinha das Festas de Lisboa”, teve como finalidade estimular a participação do público, de forma a reforçar, ainda mais, a iconicidade da Coca de Monção, o dragão mítico monçanense.

exposicao 01.jpg

exposicao 02.jpg

primeiro premio.jpg

segundo prémio.jpg

terceiro prémio.jpg

MONÇÃO: BOLSAS DE ESTUDO “INCENTIVOS À FORMAÇÃO DE QUADROS MÉDIOS E SUPERIORES – JOÃO VERDE”

Candidaturas para o ano letivo 2021/2022 decorrem entre 2 e 30 de novembro. Serão atribuídas 30 bolsas de estudo a alunos que ingressaram no ensino superior público.

Incentivos JV.png

As candidaturas às bolsas de estudo “Incentivos à Formação de Quadros Médios e Superiores – João Verde” abriram hoje, 2 de novembro, prolongando-se até ao dia 30 de novembro, podendo concorrer todos os alunos monçanenses que, no presente ano letivo, ingressaram no ensino superior público.

O regulamento e boletim de candidatura pode ser solicitado no Balcão Único de Atendimento, encontrando-se disponível para consulta e descarregamento na página web do município www.moncao.pt, através do link https://bit.ly/2Y7SU4C. Serão atribuídas 30 bolsas de estudo.

As bolsas de estudo “Incentivos à Formação de Quadros Médios e Superiores - João Verde” assumem-se como um importante instrumento de apoio para os agregados familiares com maiores dificuldades económicas, representando uma verdadeira igualdade de oportunidades para todos os jovens monçanenses.

Este apoio aos estudantes do concelho que ingressaram no ensino superior público complementa a ajuda disponibilizada pelo Município de Monção à entrada do ano escolar, destacando-se, entre várias medidas, a gratuitidade do transporte escolar para todos e as fichas de atividades para o 1º, 2º e 3º ciclo.

Regulamento e boletim de candidatura: https://bit.ly/2Y7SU4C

GOVERNO ALTEROU EM 1912 OS CONTRATOS PARA CONSTRUÇÃO DE LINHAS FERROVIÁRIAS NO MINHO

O Ministério do Fomento - Secretaria Geral, através de Lei de 20 de Junho de 1912, publicada em Diário do Govêrno n.º 149/1912, Série I de 1912-06-27, modificou os contratos para construção dos caminhos de ferro de Braga a Guimarães e Monção e de Viana a Ponte da Barca, em harmonia com as bases anexas à mesma lei.

Capturarlf1.JPG

Capturarlf2.JPG

Capturarlf3.JPG

Capturarlf4.JPG

Capturarlf5.JPG

Capturarlf6.JPG

Capturarlf7.JPG

MONÇÃO ASSINALA DIA MUNDIAL DA TERCEIRA IDADE

Instituições sociais do concelho, com valências de apoio para idosos, recebem material de estimulação sensorial e cognitiva.

A Câmara Municipal de Monção assinala o Dia Mundial da Terceira Idade, celebrado hoje, 28 de outubro, com a entrega de material de estimulação sensorial e cognitiva às instituições sociais do concelho, com valências de apoio para a população mais idosa.

terceira.jpg

O material oferecido pela autarquia monçanense destina-se a fortalecer a estratégia local de envelhecimento ativo, visando robustecer a memória, a atenção e a concentração, bem como a compreensão verbal, a visualização espacial e a coordenação psicomotora.  

Os idosos são os pilares das famílias, sendo responsáveis pela transmissão de valores e conhecimentos aos mais novos. Neste dia, é relevada a sua função como ponto de equilíbrio do núcleo familiar, alertando-se, igualmente, para a carência economia e situação de isolamento em que muitos vivem.

MIGUEL ALVES RENOMEADO COMO PRESIDENTE DA COMISSÃO DISTRITAL DE PROTEÇÃO CIVIL

Os 10 Presidentes de Câmara do Alto Minho reforçaram a confiança em Miguel Alves de forma unânime

O Presidente da Câmara Municipal de Caminha, Miguel Alves, voltou a ser nomeado como Presidente da Comissão Distrital de Proteção Civil de Viana do Castelo, cargo que já desempenhou nos últimos 4 anos tendo tido um papel de destaque na prevenção e combate a incêndios florestais e na articulação da resposta à pandemia no Alto Minho. A escolha foi dos 10 novos Presidentes de Câmara Municipal eleitos no passado dia 26 de setembro e que têm assento no âmbito da CIM Alto Minho. Com o autarca de Caminha, seguem para a mesma Comissão os Presidentes das Câmaras Municipais de Monção, António Barbosa e de Ponte da Barca, Augusto Marinho.

Presidente da Câmara Municipal de Caminha2.jpg

Compete à Comissão Distrital de Proteção Civil acompanhar as políticas diretamente ligadas ao sistema de proteção civil, promover o acionamento dos Planos Distritais de emergência sempre que tal se justifique e diligenciar pela realização de exercícios, simulacros ou treinos operacionais que contribuam para a eficácia de todos os serviços intervenientes em ações de proteção civil. Ao renomeado Presidente da Comissão Distrital de Viana do Castelo competirá coordenar toda esta ação e articular todos os agentes no terreno, como aconteceu até agora.

Miguel Alves tem 46 anos e iniciou agora o seu terceiro e último mandato como Presidente da Câmara Municipal de Caminha. Formado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, Miguel Alves exerceu advocacia e trabalho no setor privado. Foi Adjunto do atual Primeiro-Ministro António Costa no Ministério da Administração Interna e na Câmara Municipal de Lisboa. Neste momento, Miguel Alves é também Presidente do Conselho Regional do Norte.

Na primeira reunião do Conselho Intermunicipal do Alto Minho deste mandato, Miguel Alves foi também nomeado como representante da instituição junto da Comunidade Portuária de Viana do Castelo.

MONÇÃO: ESPETÁCULO ALERTOU PARA A IMPORTÂNCIA DE MANTERMOS UM PLANETA VIVO, LIMPO E SAUDÁVEL

A mensagem, assente na sustentabilidade ambiental e na proteção dos mares e rios face ao avanço do plástico, ecoou, na manhã de hoje, no auditório do Cine Teatro João Verde, através do espetáculo de marionetas “Plastikus”, produzido pela companhia “Krisália”.

planetavivomonçao (1).JPG

Ondina cresceu a ouvir o som das ondas e a brincar com a areia da praia. À medida que a idade avançava, apercebia-se que, cada vez mais, o seu lugar de brincadeira era inundado por objetos feitos de plástico. Outrora, o que era um lugar de entretimento, transformou-se num espaço repleto de detritos, pouco convidativo.

Olhando para trás, Ondina, mais velha, deixa escapar uma mão cheia de lamentos e o desejo, muito forte, que a praia possa voltar a ser o local que “abraçava”, a toda a hora, na sua meninice e juventude. Um desejo, em forma de recado, às gerações mais novas.

Esta mensagem, assente na sustentabilidade ambiental e na proteção dos mares e rios face ao avanço do plástico, ecoou, na manhã de hoje, no auditório do Cine Teatro João Verde, através do espetáculo de marionetas “Plastikus”, produzido pela companhia “Krisália”.

Realizada no âmbito do projeto “School4All”, promovido pela CIM Alto Minho, com o apoio da Câmara Municipal de Monção, na plateia daquela sala de espetáculos, batizada com o nome do poeta maior das letras monçanenses, estiveram presentes professores, auxiliares e alunos do Centro Escolar José Pinheiro Gonçalves.

Na conversa posterior, os atores da peça mostraram, por A mais B, que é missão de todos proteger o meio ambiente. Pedagogicamente, os alunos interiorizaram a ideia que “o mar não deve ter plástico” porque “não faz bem ao ambiente e aos peixes”. Assim, levaram para casa a mensagem que “é preciso ter muita atenção para não se poluir a natureza”.

Presente no espetáculo e na conversa informal com os alunos, a Vereadora da Educação, Daniela Fernandes, agradeceu a recetividade e colaboração de todos os envolvidos nesta iniciativa e lembrou aos pequenos a importância de mantermos um planeta vivo, limpo e saudável.

No período da tarde, decorreu, na escola mencionada, um ateliê de construção de marionetas com uma turma do 4º ano. Nesta oficina de trabalho, os alunos, com a colaboração dos professores, tiveram a oportunidade de reutilizar o plástico usado nas embalagens dos seus lanches, criando pequenas marionetas.

planetavivomonçao (2).JPG

planetavivomonçao (3).JPG

planetavivomonçao (4).JPG

MINISTÉRIO DA CULTURA CREDENCIA EQUIPAMENTOS NA REDE DE TEATROS E CINETEATROS PORTUGUESES

Entre os equipamentos credenciados na Rede de Teatros e Cineteatros Portugueses encontram-se os seguintes relativamente ao Minho:

Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão (Vila Nova de Famalicão), Centro Cultural de Paredes de Coura (Paredes de Coura), Centro Cultural Vila Flor (Guimarães), Cineteatro João Verde (Monção), Gnration (Braga), Teatro Diogo Bernardes (Ponte de Lima), Teatro Municipal Sá de Miranda (Viana do Castelo), Teatro -Cinema de Fafe (Fafe) Theatro Circo (Braga), Theatro Gil Vicente (Barcelos).

Capturarredeteatros.JPG

MUNICIPIO DE MONÇÃO SENSIBILIZA CRIANÇAS PARA A PROBLEMÁTICA DO LIXO MARINHO

Ação de consciencialização, marcada para quarta-feira, 27 de outubro, com inicio às 10h00, engloba, espetáculo de teatro de marionetas, debate sobre a temática da poluição dos oceanos e ateliê de construção de marionetas, através da reutilização do plástico.

cartaz Monçãoplastikus.jpg

No âmbito do Projeto “School 4 All”, realiza-se, na próxima quarta-feira, 27 de outubro, a ação de capacitação “Do Plástico ao Boneco”, a qual engloba três atividades que visam sensibilizar as crianças para a problemática do lixo marinho, contribuindo para uma mudança de atitude e para uma cidadania ativa dos nossos jovens.

Com a presença dos alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico do Centro Escolar José Pinheiro Gonçalves, o Cine Teatro João Verde recebe, pelas 10h00, o espetáculo de teatro de marionetas “Plastikus”, produzido pela companhia “Krisálida”. Segue-se um debate sobre a questão, alertando-se para os malefícios ambientais dos detritos deitados ao mar.

No período da tarde, decorre, na escola mencionada, um ateliê de construção de marionetas com uma turma do 4º ano. Nesta oficina de trabalho, os alunos, com a colaboração dos professores, vão reutilizar o plástico usado nos seus lanches para a construção daqueles elementos pedagógicos.

Atividade promovida pelo Projeto “School 4 All”, no âmbito do PIICIE, cofinanciado pelo Norte 2020/FSE.