Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MONÇÃO REALIZA TORNEIO DE FUTSAL SOLIDÁRIO

 Dia 25 de abril. Campeão de torneio com seis equipas disputa uma finalíssima com o Clero de Viana do Castelo, equipa constituída por vários párocos em exercício na Diocese de Viana do Castelo.

Promovido pela Liga Portuguesa Contra o Cancro em várias localidades do país, o projeto solidário “Um Dia pela Vida”, a realizar até 9 de junho no território nacional, foi apresentado publicamente em Monção, no passado dia 16 de março, na Escola Profissional de Monção.

vida

 

Amanhã, 25 de abril, feriado nacional, a equipa “Eurocidade” promove um torneio de futsal com seis equipas: Agrupamento de Escolas de Monção, Bombeiros Voluntários de Monção, Guarda Nacional Republicana (posto de Monção), Associação de Estudantes, Grupo Musical “Roconorte” e tribunal de Monção.

O torneio, com entrada a 2 €, decorre no Pavilhão Desportivo de Monção, tendo a particularidade da última partida ser disputada entre o campeão da competição e o Clero de Viana do Castelo, equipa constituída por vários párocos em exercício na Diocese de Viana do Castelo.

No dia 29, domingo, a Praça Deu-la-Deu vai encher-se de alegria e movimento. No Dia Internacional da Dança, a equipa “Coração Convida” organiza uma “Zumba práVida”. Tem início às 17h00, prometendo um final de tarde marcado pela prática desportiva e a consciencialização cívica. Ao longo do mês de maio estão previstas várias atividades, estando a sessão de encerramento marcada para o dia 9 de junho.

Vamos homenagear os que venceram, recordar os que partiram, apoiar os que lutam contra o cancro

MONÇÃO COMEMORA O 25 DE ABRIL

Celebramos o presente com o pensamento no futuro

Monção comemora o 25 de abril com dois momentos que visam celebrar o presente com o pensamento no futuro. Pelas 11h00, abertura da exposição “No passado, refletimos o nosso futuro”, na Praça Deu-la-Deu. Pelas 17h00. espetáculo de teatro “A Grade”, no Cine Teatro João Verde.

25 abril

A exposição, apresentada em painéis, mostra os projetos de arquitetura das áreas urbanas que serão objeto de intervenção, nomeadamente Rua 25 de abril, Rua da Estação, Praça da República, Rua General Pimenta de Castro, Largo da Alfândega, Rua Eng. Duarte Pacheco e Rua da Independência.Será igualmente apresentada a intervenção prevista para os Paços do Concelho.

Em linhas gerais, o investimento projetado visaa implementação de um desenho urbano contemporâneo, mas respeitador da herança do passado, procurando facilitar, hierarquizar e disciplinar os percursos pedonais e integrar o parqueamento/trafego automóvel com a atividade humana.

O espetáculo de teatro, protagonizado pela Associação Filarmónica Milagrense, recria “um país distante, infeliz e solitário”, onde “as pessoas falavam baixo, como se alguma coisa, um segredo terrível, as amedrontasse”. No fundo, uma mensagem para as gerações mais novas sobre o período anterior ao 25 de abril de 1974. Para que a memória não se apague.

GOVERNO APOIA REGULARIZAÇÃO DA REDE HÍDRICA NACIONAL AFETADA PELOS INCÊNDIOS COM 2 MILHÕES DE EUROS

Assinatura de contratos programa com 18 municípios do norte do país realizou-se, no último sábado, em Alijó. Monção, representado por António Barbosa, é um dos municípios abrangidos com uma verba de 159 mil euros.

01

O governo português criou uma linha de apoio de 12 milhões de euros para a reabilitação da rede hídrica nacional afetada pelos incêndios de outubro passado. Desta fatia, 2 milhões de euros correspondem à região norte do país, contemplando 18 municípios de diferentes dimensões.

A formalização deste apoio, traduzida na assinatura de contrato programa para execução de projetos de regularização fluvial, realizou-se, no último sábado, no Auditório Municipal de Alijó, numa cerimónia presidida pelo Ministro do Ambiente, João Pedro Fernandes. Monção, representado por António Barbosa, é um dos municípios abrangidos com uma verba de 159 mil euros.

02

Com o objetivo de concretizar intervenções precisas que permitam recuperar margens dos rios e ultrapassar constrangimentos de escoamento das águas decorrentes dos incêndios, este investimento na região norte implica melhoramentos em 200 quilómetros de linhas de água e reabilitação de 15 açudes e 40 passagens hidráulicas.

Não sendo um mero exercício de reposição mas de valorização dos espaços naturais e das estruturas existentes, como adiantou João Pedro Fernandes, o presente investimento governamental obedeceu a várias fases (auscultação das autarquias, levantamento das necessidades, estimativas orçamentais…), seguindo-se agora a execução dos projetos.

Além do nosso concelho, a dotação financeira governamental, feita ao abrigo do Fundo Ambiental e por intermédio da Agência Portuguesa do Ambiente, contemplou mais quatro municípios da região minhota: Arcos de Valdevez, Braga, Fafe e Vieira do Minho.

“O apoio disponibilizado vai permitir recuperar parte daquilo que os incêndios destruíram, respondendo, de forma positiva, ao trabalho político e técnico da autarquia tanto no levantamento/apresentação dos prejuízos como na componente preventiva junto das populações”António Barbosa

03

ALVARINHO WINE FEST.: MONÇÃO E MELGAÇO. A ORIGEM DO ALVARINHO

8 a 10 de junho, Pavilhão Carlos Lopes, Lisboa

A Câmara Municipal de Monção e a Câmara Municipal de Melgaço, em parceria com a Cofina Media, organizam a 4ª edição do “Alvarinho Wine Fest, A Origem do Alvarinho”. De 8 a 10 de junho, voltaremos a celebrar, no Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa, a singularidade e qualidade do vinho Alvarinho com origem em Monção e Melgaço.

Logotipo AWF'18

Trata-se de um evento que promove a afirmação das caraterísticas ímpares deste produto vínico extraordinário, feito na origem com saber e inovação. Surge também como uma oportunidade de valorização do potencial turístico da região, complementado com descobertas e experiências gastronómicas dos produtos endógenos do território.

Com a presença de 30 produtores de vinho Alvarinho, o “Alvarinho Wine Fest, A Origem do Alvarinho” proporcionará aos visitantes a degustação dos melhores vinhos Alvarinho de Monção e Melgaço e dos produtos genuínos da região, num ambiente pensado para receber todos os públicos num espaço apelativo, confortável e funcional. 

MONÇÃO CELEBRA DIA DA COMUNIDADE LUSO-BRASILEIRA

Amanhã, vai decorrer nas instalações da EPRAMI (Escola Profissional Alto Minho Interior), em Monção o Colóquio Portugal / Brasil – A descoberta continua, a partir de Monção, evento no qual a Casa Museu de Monção/Universidade do Minho também colabora.

Neste colóquio pretende-se celebrar o Dia da Comunidade Luso-Brasileira e o momento histórico em que Pedro Álvares Cabral avista terra do Brasil, onde é hoje Porto Seguro, a 22 de abril de 1500. Foi essa a data que o Senado Brasileiro aprovou como “Dia da Comunidade Luso Brasileira” - iniciativa que viria a ser ratificada por Portugal. A efeméride é celebrada em todo o Brasil, com grande empenho dos Portugueses, mas passa quase despercebida em Portugal. Esta iniciativa dará oportunidade de debate em torno de questões de Emigração, Cidadania e Lusofonia, a nível nacional, com particular enfoque para o Minho e, em especial, para Monção.

Capturaraac

Capturarac2

Capturarac3

 

MONÇÃO ESTÁ NO CENTRO DAS COMEMORAÇÕES DO DIA DA COMUNIDADE LUSO-BRASILEIRA

20 de abril, sexta-feira, pelas 9h30, na Escola Profissional de Monção. A sessão de encerramento será presidida pelo Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luis Carneiro.

Convite

Monção comemora o Dia da Comunidade Luso-Brasileira com a realização do colóquio “Portugal/Brasil – A descoberta continua, a partir de Monção”, marcado para o dia 20 de abril, sexta-feira, pelas 9h30, na Escola Profissional de Monção. A sessão de encerramento será presidida pelo Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luis Carneiro.

Promovida pela Associação de Estudo, Cooperação e Solidariedade “Mulher Migrante” com a colaboração da Câmara Municipal de Monção e apoio de várias entidades, esta iniciativa pretende celebrar o momento histórico em que Pedro Álvares Cabral avista terra no Brasil, onde é hoje Porto Seguro, no dia 22 de abril de 1500.

O colóquio dará a oportunidade de debate em torno de questões de emigração, cidadania e lusofonia a nível nacional, com particular enfoque no nosso concelho, através da apresentação de duas conferências proferidas por Ernesto Português e José António Barreto Nunes, dois ilustres cidadãos de mérito do concelho de Monção.

Com a presença de palestrantes especializados no estudo e investigação das relações entre Portugal e Brasil, o colóquio presta homenagem a Ruth Escobar, a primeira mulher eleita deputada à Assembleia do Estado de São Paulo e a primeira representante do Brasil nas Nações Unidas.

Além de promover a história da emigração junto da comunidade educativa, a presente iniciativa pretende reforçar o papel da língua e da literatura portuguesa na diáspora lusa, debater aspetos da história da emigração em termos nacionais e regionais e valorizar testemunhos que fazem parte da nossa realidade cultural e social.

“UM DIA PELA VIDA” EM MONÇÃO

Previstas várias atividades até ao final de abril. Uma delas é um torneio de futsal em que o campeão disputa uma finalíssima com o Clero de Viana do Castelo, equipa constituída por vários párocos em exercício na Diocese de Viana do Castelo.

Vida Eurocidade

Promovido pela Liga Portuguesa Contra o Cancro em várias localidades do país, o projeto solidário “Um Dia pela Vida”, a realizar até 9 de junho no território nacional, foi apresentado publicamente em Monção, no passado dia 16 de março, na Escola Profissional de Monção.

Constituída a comissão local, passou-se à fase de criação de equipas para a realização/calendarização de atividades de sensibilização e angariação de fundos. Um processo que avança agora com a concretização de iniciativas no terreno, cuja participação está aberta a toda a população monçanense.

Até ao final deste mês, estão previstas quatro atividades. Este fim-de-semana, a equipa “Rose Fenix” promove um jogo solidário feminino. Realiza-se este sábado, 21 de abril, pelas 14h00, no Pavilhão Desportivo de Monção. A entrada tem o custo de 1 €. No dia seguinte, a mesma equipa, organiza uma venda de merchandising, durante todo o dia, na Praça Deu-la-Deu.

No dia 25 de abril, feriado nacional, a equipa “Eurocidade” promove um torneio de futsal com seis equipas: Agrupamento de Escolas de Monção, Bombeiros Voluntários de Monção, Guarda Nacional Republicana (posto de Monção), Associação de Estudantes, Grupo Musical “Roconorte” e equipa de advogados de Monção.

O torneio, com entrada a 2 €, decorre no Pavilhão Desportivo de Monção, tendo a particularidade da última partida ser disputada entre o campeão da competição e o Clero de Viana do Castelo, equipa constituída por vários párocos em exercício na Diocese de Viana do Castelo.

No dia 29, domingo, a Praça Deu-la-Deu vai encher-se de alegria e movimento. No Dia Internacional da Dança, a equipa “Coração Convida” organiza uma “Zumba práVida”. Tem início às 17h00, prometendo um final de tarde marcado pela prática desportiva e a consciencialização cívica.

Com a sessão de encerramento marcada para o dia 9 de junho, sábado, o projeto “Um Dia pela Vida” em Monção têm várias iniciativas marcadas e outras em construção para o mês de maio e princípio de junho. Além das equipas mencionadas, entram em campo outras formações com iniciativas distintas.

Vamos homenagear os que venceram, recordar os que partiram, apoiar os que lutam contra o cancro

“ESTA OPORTUNIDADE NÃO APARECE TODOS OS DIAS: APROVEITEM-NA”!

Com o propósito de divulgar todas as componentes associadas ao IFRRU 2020 - Instrumento Financeiro de Reabilitação e Revitalização Urbanas - e prestar esclarecimentos ao público interessado, realizou-se, esta manhã, na Biblioteca Municipal de Monção, uma sessão de esclarecimento sobre este instrumento financeiro de apoio à reabilitação urbanística.

02

Nesta sessão, as técnicas do IFRRU 2020, Dina Ferreira e Alexandra Lopes, transmitiram todas as informações relacionadas com o financiamento do programa, bem como os critérios de acesso para quem pretenda beneficiar deste apoio. Abordaram ainda a celeridade dos projetos, realçando que, em apenas três meses, o processo pode estar concluído.

Por sua vez, o autarca local, António Barbosa, destacou a importância deste programa na recuperação dos imóveis degradados e aconselhou os monçanenses a não deixarem passar esta oportunidade de catapultar o casco urbano edificado para um patamar de qualidade.

01

“Muitas vezes, a dificuldade de rejuvenescimento urbanístico prende-se com questões financeiras. De certa forma, este instrumento de apoio minimiza essa adversidade e facilita uma concretização efetiva. Esta oportunidade não aparece todos os dias. Aproveitem-na” sublinhou.

Com o vereador das Obras Públicas e Urbanismo, Duarte Amoedo, sentado na primeira fila do auditório, António Barbosa, informou os presentes que a própria autarquia vai recorrer ao IFRRU 2020, de modo a suportar a comparticipação financeira local nos investimentos projetados no concelho.

Motivado e empenhado na criação de um casco urbano embelezado e atrativo, o edil monçanense referiu ainda que as portas da autarquia estão abertas para o andamento dos processos, encontrando-se destacado um técnico para acompanhar os interessados.  

1400 milhões de euros para recuperar imóveis

O IFRRU 2020 é um instrumento financeiro destinado a apoiar investimentos de reabilitação urbana em edifícios localizados em centros históricos, com posicionamento numa Área de Reabilitação Urbana (ARU) ou enquadramento num Plano de Ação de Regeneração Urbana (PARU).

O programa de apoio reúne diversas fontes de financiamento como Fundos Europeus do Portugal 2020 ou fundos provenientes de outras entidades, nomeadamente, o Banco Europeu de Investimento e o Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa, conjugando-os com fundos da banca comercial.

As entidades bancárias parceiras no projeto são Santander, BPI, Millennium BCP e Popular. No total, entre fundos públicos e privados, o programa dispõe de um montante de 1400 milhões de euros para fazer face à recuperação de imóveis degradados. Segundo dados avançados, nesta situação encontra-se 1 milhão de edifícios em todo o país. No Alto Minho, são 10.710. No concelho de Monção, 1.351.

“Muitas vezes, a dificuldade de rejuvenescimento urbanístico prende-se com questões financeiras. De certa forma, este instrumento de apoio minimiza essa adversidade e facilita uma concretização efetiva. Esta oportunidade não aparece todos os dias. Aproveitem-na” António Barbosa

03

04

MONÇÃO REALIZA SESSÃO DE ESCLARECIMENTO IFRRU 2020

17 de abril, terça-feira, 10h00, Biblioteca Municipal de Monção

O IFRRU 2020 é um instrumento financeiro destinado a apoiar investimentos de reabilitação urbana em edifícios localizados em centros históricos, com posicionamento numa Área de Reabilitação Urbana (ARU) ou enquadramento num Plano de Ação de Regeneração Urbana (PARU).

Folheto_IFRRU

O programa de apoio reúne diversas fontes de financiamento como Fundos Europeus do Portugal 2020 ou fundos provenientes de outras entidades, nomeadamente, o Banco Europeu de Investimento e o Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa, conjugando-os com fundos da banca comercial.

Com o propósito de divulgar todas as componentes associadas a este programa de apoio e esclarecer presencialmente todas as dúvidas, realiza-se amanhã, terça-feira, pelas 10h00, na Biblioteca Municipal de Monção, uma sessão de esclarecimento sobre este instrumento financeiro de apoio à reabilitação urbanística.

A sessão, aberta ao público em geral, destina-se preferencialmente a proprietários de imóveis no centro histórico, agentes imobiliários e gabinetes projetistas e de arquitetura. No mesmo pedido de financiamento, o IFRRU 2020 apoia medidas de eficiência energética complementares às intervenções de reabilitação urbana.

“PORTUGAL A CORRER” ESTREIA EM MONÇÃO MARAVILHOU PARTICIPANTES

A estreia do “Portugal a Correr” em Monção não podia ter corrido melhor. Uma manhã absolutamente fantástica, contagiada pela alegria de Mónica Jardim, com a presença de mais dois mil participantes na prova de 10 quilómetros e na caminhada solidária de 5 quilómetros.

01

António Barbosa, presidente, e João Oliveira, vereador, “puxaram” pelo físico na mini-maratona, atravessando os belos e aprazíveis percursos de Monção. Os vereadores Natália Rocha e Duarte Amoedo entraram na caminhada e, com ritmo preciso e rigoroso, foram dos primeiros a chegar à Praça Deu-la-Deu, sala de visitas repleta de convidados.

Numa manhã intermitente, com sol envergonhado a intercalar com pingos de água refrescantes, o primeiro a cortar a meta foi Miguel Ribeiro, do Clube Atletismo Olímpico de Viana, com o tempo de 31.39 minutos. Uma vitória sem oposição deste jovem atleta com descendência monçanense, uma vez que o seu progenitor é natural de Valadares.

No segundo lugar ficou Jorge Cruz, individual, com o tempo de 32.11 minutos, ficando o pódio completo com Miguel Meira, também do Clube Atletismo Olímpico de Viana, com o tempo de 33.23 minutos. No escalão feminino, a vitória coube a Paula Costa, natural de Arcos de Valdevez, com o tempo de 45.20 minutos.

António Barbosa, que cortou a meta na companhia de Mónica Jardim, estava ofegante, pela prova, e radiante, pelo resultado da iniciativa. Disse: “estou muito satisfeito com o envolvimento das pessoas nesta prova inovadora a nível nacional. Feita com competência e profissionalismo, contribui para o nosso objetivo de promover o território de Monção como um todo: paisagem, património, gastronomia, vinhos e gente”.

Agradecendo a colaboração das empresas, instituições e coletividades monçanenses, com vários grupos a animaram a prova ao longo do trajeto, António Barbosa deixou uma palavra particular ao nosso comércio tradicional por ter acolhido e divulgado tão bem esta iniciativa.

“Mais uma vez, os empresários/comerciantes revelaram que estão empenhados em mostrar que, trabalhando em conjunto, é possível chegar mais longe e com mais força. Obrigado a todos pela disponibilidade. Estaremos juntos em outras iniciativas. Com total confiança no futuro”. 

02

03

04

05

06

07

08

09

10

11

12

13

PRODUTOR DE ALVARINHO DESAFIA O MUNDO DOS VINHOS ROSÉS

Afinal na região de Monção e Melgaço não se produz só Alvarinho

SOALHEIRO MINERAL ROSÉ PROMETE SER UMA REDESCOBERTA DO TERROIR

É sob a premissa que o terroir de Monção e Melgaço tem um enorme potencial a explorar, e que não permite apenas a produção de excelentes Alvarinhos monovarietais únicos no mundo, que a Quinta de Soalheiro entra no mundo dos vinhos rosados com o lançamento do Soalheiro Mineral Rosé. O objetivo? Desafiar os apreciadores a provar um Rosé que poderá não ser consensual e do agrado global, uma vez que não apresenta a intensidade de doçura e suavidade normalmente apresentada em alguns vinhos rosados.

image008

Para os produtores, “a vontade de criar um vinho Soalheiro Rosé com uma dimensão mineral era grande e como já tínhamos experiência com o Soalheiro Bruto Rosé Espumante, um espumante que se tem afirmado e crescido no Soalheiro, estava na hora de avançar para este desafio”. Acrescentado, “estamos confiantes, pelas inúmeras provas que o Soalheiro Team fez e pela sua aprovação interna, que vai permitir aos consumidores redescobrir o nosso terroir. A primeira edição do Soalheiro Mineral Rosé terá uma produção muito limita (5000 garrafas) e foi lançada este fim-de-semana no Palácio do Freixo, num evento da Decante Vinhos que contou com a participação de cerca de trinta produtores. Para este ano, está ainda previsto o lançamento nos mercados Holandês e Alemão.

SOALHEIRO MINERAL ROSÉ: UM VINHO QUE ESCOLHE MOMENTOS

Mineral e elegante, este Soalheiro é descrito pelos produtores como “um vinho para todos - sem limite de idade e que não escolhe sexos - mas que escolhe momentos e que esperamos que os consumidores encontrem um grande momento para o Soalheiro Mineral Rosé. Queremos fazer parte dos momentos especiais.” À casta Alvarinho, produzida em vinhas de altitude e que tem uma dimensão mais intensa, fresca e mineral, o Soalheiro aliou a casta Pinot Noir, também produzida na região e que apresenta uma dimensão mais aromática e elegante. Desta forma, surge um vinho ao mesmo tempo aromático e fresco, com um fim de boca mineral, e ao mesmo tempo muito guloso. O Soalheiro Mineral Rosé pode ser apreciado como um excelente e descontraído aperitivo, muito adaptado à tendência atual de consumir vinho a copo, mas também demonstra-se perfeito para harmonizar com pratos mais leve como saladas, peixes ou mariscos.

Uma das grandes preocupações do Soalheiro é produzir “vinhos para beber com prazer”, acreditando na qualidade e na tendência para apreciar vinhos com um álcool mais moderado. Este Soalheiro Mineral Rosé consegue ter persistência devido ao Pinot Noir e elegância devido ao Alvarinho com um álcool moderado de 12%. “Acreditamos que este estilo de vinho completa esta nossa preocupação no Soalheiro. Por outro lado, acreditamos que a evolução do consumo nos bares, antes e depois da refeição, adaptasse perfeitamente a este estilo” concluem os produtores.

image006

EXPOSIÇÃO “A COCA RABIXA POR MONÇÃO”

As inscrições, abertas a todas as instituições/associações/clubes do concelho, devem ser efetuadas até o dia 30 de abril.

A exposição “A Coca Rabixa por Monção”, em diferentes locais do centro histórico da vila, vai estar patente ao público entre 31 de maio e 10 de agosto. As inscrições, abertas a todas as instituições/associações/clubes do concelho, devem ser efetuadas até o dia 30 de abril.

Coca

As normas de participação e ficha de inscrição estão disponíveis na Loja Interativa de Turismo e no portal municipal www.cm-moncao.pt, devendo, esta última, ser entregue na Loja Interativa de Turismo ou enviada para o correio eletrónico: patrimonio@cm-moncao.pt.

Considerando a duração da exposição ao ar livre e a imprevisibilidade das condições atmosféricas, todos os modelos de cocas devem ser construídos com base em materiais resistentes e duradouros. A sua dimensão deverá situar-se entre 1 e 2 metros quadrados.

MONÇÃO ESTÁ NO CENTRO DAS COMEMORAÇÕES DO DIA DA COMUNIDADE LUSO-BRASILEIRA

20 de abril, sexta-feira, pelas 9h30, na Escola Profissional de Monção. A sessão de encerramento será presidida pelo Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luis Carneiro.

Capturarf1

Monção comemora o Dia da Comunidade Luso-Brasileira com a realização do colóquio “Portugal/Brasil – A descoberta continua, a partir de Monção”, marcado para o dia 20 de abril, sexta-feira, pelas 9h30, na Escola Profissional de Monção. A sessão de encerramento será presidida pelo Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luis Carneiro.

Promovida pela Associação de Estudo, Cooperação e Solidariedade “Mulher Migrante” com a colaboração da Câmara Municipal de Monção e apoio de várias entidades, esta iniciativa pretende celebrar o momento histórico em que Pedro Álvares Cabral avista terra no Brasil, onde é hoje Porto Seguro, no dia 22 de abril de 1500.

O colóquio dará a oportunidade de debate em torno de questões de emigração, cidadania e lusofonia a nível nacional, com particular enfoque no nosso concelho, através da apresentação de duas conferências proferidas por Ernesto Português e José António Barreto Nunes, dois ilustres cidadãos de mérito do concelho de Monção.

Com a presença de palestrantes especializados no estudo e investigação das relações entre Portugal e Brasil, o colóquio presta homenagem a Ruth Escobar, a primeira mulher eleita deputada à Assembleia do Estado de São Paulo e a primeira representante do Brasil nas Nações Unidas.

Além de promover a história da emigração junto da comunidade educativa, a presente iniciativa pretende reforçar o papel da língua e da literatura portuguesa na diáspora lusa, debater aspetos da história da emigração em termos nacionais e regionais e valorizar testemunhos que fazem parte da nossa realidade cultural e social.

Capturarf2

MONÇÃO REALIZA 5ª MARATONA BTT “BERÇO DO ALVARINHO”

Dia 22 de abril, domingo, pelas 10h00, com partida e chegada da Praça Deu-la-Deu Martins

Pontuável para o Campeonato do Minho de BTT XCM – AFA Cycles e para a Taça de Portugal de XCM, a 5ª Maratona BTT “Berço do Alvarinho”, realiza-se, no dia 22 de abril, domingo, em Monção, estando previstos percursos de maratona, meia-maratona e maratona-curta. Numa perspetiva de lazer, a iniciativa destina-se igualmente a praticantes informais.

Capturaralv

Organizada pelo Clube de Cicloturismo de Monção, em parceria com a Associação de Ciclismo do Minho e Câmara Municipal de Monção, a 5ª Maratona BTT “Berço do Alvarinho” será disputada por estradas, caminhos e trilhos de diversas freguesias de Monção, começando e terminando na Praça Deu-la-Deu Martins. A partida está marcada para as 10h00.

Aberta à participação de todos os interessados, independentemente de serem ou não atletas federados, a 5ª Maratona BTT “Berço do Alvarinho” prevê a inscrição nas habituais categorias de competição, de lazer e de paraciclismo. A prova conta ainda com os apoios da Federação Portuguesa de Ciclismo, AFA Cycles, Cision, Arrecadações da Quintã, e Raiz Carisma – Soluções de Publicidade.

Inscrições: www.acm.pt

PORTUGAL CORRE EM MONÇÃO

É já este domingo, 15 de abril, pelas 10 horas. Realiza-se em Monção, a primeira etapa do Portugal a Correr – circuito de running em territórios portugueses. O evento terá uma mini maratona, com 10 quilómetros, e uma caminhada de 5 quilómetros. São esperados mais de mil participantes num novo formato de corridas em estrada.

cartaz 01

A vila de Monção está preparada para receber um evento que o presidente da Câmara Municipal, António Barbosa, considera “muito importante, para o bem estar da população, mas também para levar a todos os cantos do mundo a beleza e as tradições desta região que produz um vinho único no mundo, o Alvarinho”. A prova percorrerá as principais artérias da vila e espaços lúdicos como a Ecopista do rio Minho.

Portugal a Correr é um novo circuito organizado pela Globalsport, marca organizadora das conhecidas EDP Running Wonders, em parceria com as autarquias locais e cobertura integral do evento por parte da TVI e TVI24. Em 2018, estão já confirmadas as provas de Monção, Barrancos, São João da Pesqueira, Portimão e Aveiro. 

As Inscrições para a etapa de Monção ainda estão disponíveis. O valor de participação é de 15 euros na mini maratona e de 7 euros na caminhada. Mais informação e inscrição em portugalacorrer.pt.

cartaz 02

MONÇÃO REALIZA SESSÃO DE ESCLARECIMENTO IFRRU 2020

17 de abril, terça-feira, 10h00, Biblioteca Municipal de Monção

O IFRRU 2020 é um instrumento financeiro destinado a apoiar investimentos de reabilitação urbana em edifícios localizados em centros históricos, com posicionamento numa Área de Reabilitação Urbana (ARU) ou enquadramento num Plano de Ação de Regeneração Urbana (PARU).

Folheto_IFRRU2020-1

O programa de apoio reúne diversas fontes de financiamento como Fundos Europeus do Portugal 2020 ou fundos provenientes de outras entidades, nomeadamente, o Banco Europeu de Investimento e o Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa, conjugando-os com fundos da banca comercial.

Com o propósito de divulgar todas as componentes associadas a este programa de apoio e esclarecer presencialmente todas as dúvidas, realiza-se, no dia 17 de abril, terça-feira, pelas 10h00, na Biblioteca Municipal de Monção, uma sessão de esclarecimento sobre este instrumento financeiro de apoio à reabilitação urbanística.

A sessão, aberta ao público em geral, destina-se preferencialmente a proprietários de imóveis no centro histórico, agentes imobiliários e gabinetes projetistas e de arquitetura. No mesmo pedido de financiamento, o IFRRU 2020 apoia medidas de eficiência energética complementares às intervenções de reabilitação urbana.

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MONÇÃO E GRUPOS MUSICAIS DO CONCELHO LANÇAM DVD

As gravações, no auditório da EPRAMI, estão agendadas para amanhã, quinta e sexta. A apresentação pública decorre no mês de maio, em data a anunciar.

Vozes

O Agrupamento de Escolas de Monção e quatro grupos musicais do concelho vão lançar um DVD. As gravações, no auditório da EPRAMI, estão agendadas para amanhã, quinta e sexta. A apresentação pública decorre no mês de maio, em data a anunciar.

Nestes três dias, alunos, professores, pessoal não docente e encarregados de educação vão interpretar 23 músicas do cancioneiro popular português e o hino do Agrupamento de Escolas de Monção, letra de Teresa Simões Pereira e orquestração de João Mota Oliveira.

O projeto, denominado “Vozes da Nossa Terra”, é uma iniciativa da produtora Clave de Soft, contando com a colaboração da Banda Musical de Monção, Grupo Popular “Os Teimosos”, Associação Cultural Lá-Mi-Ré e Sons do Gadanha. Além da interpretação ao vivo das canções, o espetáculo de lançamento do DVD engloba ainda a projeção de videoclips em ecrã gigante.