Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MONÇÃO: AGÔRA Ê A XUBIR, ALARGA-LE AS TARRATXAS

22 de setembro, Monção e Melgaço Granfondo

Com dois mil ciclistas, profissionais e amadores, a prova conta com atletas de renome, como João Rodrigues, vencedor da recente Volta a Portugal, muita animação com bombos e concertinas e placas com frases humorísticas no dialeto de Riba de Mouro.  

Depois de uma primeira edição com enorme sucesso, fruto do número de participações e percursos deslumbrantes nos dois concelhos, a segunda edição do Monção e Melgaço Granfondo promete dar continuidade à edição de estreia com a presença de 2000 participantes.

A prova realiza-se este domingo, 22 de setembro, com saída e chegada em Melgaço, englobando minifondo (75 quilómetros), médiofondo (106 quilómetros) e granfondo (130 quilómetros). Será uma experiência inesquecível, à semelhança de um trago de Alvarinho, o mais nobre dos vinhos verdes.

Numa prova para todos, onde os profissionais e os amadores pedalam lado a lado, o Granfondo Monção e Melgaço conta com nomes fortes do ciclismo nacional, destacando-se, entre estes, João Rodrigues, recente vencedor da Volta a Portugal, Gustavo Veloso, Samuel Caldeira, Tiago Machado, João Benta e Luís Gomes.

Ao longo do percurso, grupos de bombos e concertinas vão animar os participantes que, na esgotante subida a Santo António de Vale do Poldros, poderão visualizar várias placas com frases humorísticas de motivação extra (atalouxa que ali a Riba hai mata-bitcho), de apelo à divindade (hai que rezar um padre nosso a ber xe isto bai), ou de motivação para chegar ao alto (ele hai que te espitchar c`uha bara de aguilhôn?)

As frases estão escritas à moda de Riba de Mouro, tendo sido disponibilizadas pela Maria Alves e pela Alda Barreiros, ambas naturais da freguesia, que estão a trabalhar no sentido de recuperar aquele dialeto local, ouvindo testemunhos e apontando saberes das pessoas mais idosas da freguesia. Porque o passado deve permanecer no presente para que o futuro não seja interrompido.

Um registo divertido para trazer boa disposição aos ciclistas que, à chegada à meta, vão querer descansar as pernas, sacudir as gotas de suor e saciar o estômago vazio. O Chef Rui Ribeiro vai ajudar, confecionando um esparguete à bolonhesa delicioso e retemperador. Bom apetite.

MONÇÃO: MURAIS ARTÍSTICOS NAS ESCOLAS DO CONCELHO

A Escola Básica José Pinheiro Gonçalves (Monção), Escola Básica da Estrada (Mazedo), Escola Básica de Pias, Escola Básica do Vale do Mouro (Tangil), e o Jardim de Infância de Cortes, abriram o ano letivo 2019/2020 com espaços mais coloridos, propiciando um ambiente mais acolhedor e artístico.

pias 01 m.JPG

A Plataforma de Arte e Cultura (PAC) é uma valência do Município de Monção destinada a criar dinâmicas artísticas nos campos educativo e cultural, promovendo exposições, ateliês de artes plásticas, oficinas de expressão dramática e intervenções no espaço público.

No final do último ano letivo, dois elementos da PAC, Ricardo de Campos e Patrícia Oliveira, trabalharam com os alunos do jardim de infância de Cortes e escolas do ensino básico do concelho, criando belos e coloridos murais no interior dos estabelecimentos de ensino. 

Além de embelezar os espaços, a iniciativa procurou sensibilizar os alunos para a componente artística. Segundo Ricardo de Campos, as escolas ficaram com “um ambiente mais acolhedor e artístico”, potenciando “o gosto dos mais pequenos pela arte”. Tratou-se, adiantou, de “uma atividade enriquecedora para quem ensinou e para quem aprendeu”.

Os murais refletem a identidade cultural e humana do nosso território, sendo visíveis pessoas a vivenciar ofícios de outros tempos, animais que povoam a paisagem em plena sintomia com a natureza, e um património singular, como pontes e cardenhas, que marcam a beleza do nosso concelho.

O rio com a lampreia, o sável, os barcos e as pesqueiras também estão presentes. Não podia ser de outra forma. A ligação aos monçanenses é demasiado forte. Muitos aprenderam a nadar no Minho, Mouro e Gadanha. Outros passaram mercadoria de um lado para o outro. E, na memória, todos retêm muitas histórias para contar. Felizes e infelizes.

O verde e o azul são as cores predominantes nos desenhos expostos, transmitindo aos mais novos uma mensagem de esperança, tranquilidade e confiança ao longo do ciclo da vida, reforçando igualmente o gosto pela tradição e pela ruralidade, caraterísticas distintivas da vivência local.

Nesta estratégia de valorização cultural e artística do concelho, a PAC promove, a partir de 1 de outubro, oficinas de formação continua (expressão dramática e pintura) para crianças e adultos, que terão lugar nas instalações da PAC, no Cine Teatro João Verde, em horário pós-laboral. As inscrições encontram-se abertas.

Quer fazer teatro e aprender a pintar?

Não pense mais. Inscreva-se, até 30 de setembro, nas oficinas de trabalho da PAC, no Cine Teatro João Verde (T. 251 649 011).

Cortes m.jpg

mazedo 01.jpg

Mazedo 03.jpg

tangil 01.JPG

Vila 01 m.jpg

Vila 02 m.jpg

Vila 03 m.jpg

Vila 04 m.jpg

vila 05 m.jpg

SEMANA DA EUROCIDADE MONÇÃO – SALVATERRA DE MIÑO

Pelo segundo ano, realiza-se, entre os dias 25 e 29 de setembro, com enfoque na educação, emprego e iniciativas de carácter lúdico e recreativo. O objetivo, à semelhança da primeira edição, consiste em potenciar um sentimento de união e partilha entre os dois povos.

moneurocidad (2).JPG

A Eurocidade Monção – Salvaterra de Miño, com sede no lugar da Lodeira, em Monção, nasceu no dia 1 de maio de 2017, com o objetivo de potenciar o relacionamento transfronteiriço, partilhar informação e auxiliar quem, todos os dias, atravessa a fronteira para lazer ou trabalho.

Constitui também um instrumento de valorização e enriquecimento das populações de ambas as margens, através da dinamização do rio Minho e espaços ribeirinhos, bem como a realização de atividades culturais, desportivas, económicas e sociais.

Neste contexto, surge a segunda Semana da Eurocidade Monção – Salvaterra de Miño, realizando-se, entre os dias 25 e 29 deste mês, com enfoque na educação, emprego e iniciativas de carácter lúdico e recreativo. O objetivo, à semelhança da primeira edição, consiste em potenciar um sentimento de união e partilha entre os dois povos.

A apresentação do cartaz/programa, decorreu, esta manhã, na sede da Eurocidade, com a presença da Alcaldesa de Salvaterra de Miño, Marta Valcárcel, e do Vereador de Ação Social, Cultura e Turismo, João Oliveira, acompanhados por técnicos de ambos os municípios.

moneurocidad (2) (1).JPG

“Aula Aberta” na EPRAMI, polo de Monção

No primeiro dia, 25 de setembro, quarta-feira, com início às 9h30, decorre uma “Aula Aberta” na EPRAMI, polo de Monção. 62 alunos do quarto ano da ESO do IES de Salvaterra de Miño, visitam aquele estabelecimento de ensino para se familiarizarem com os espaços existentes e os cursos ministrados.

A iniciativa constitui um passo em frente no capitulo da educação profissional, facilitando uma aproximação dos recursos educativos da Euroregião junto dos alunos que residem no território. Sendo a mobilidade uma caraterística comum em várias vertentes, também a educação (regular e profissional) possui condições para caminhar nesse sentido.

No dia 26, quinta-feira, a Casa do Conde, em Salvaterra de Miño, recebe uma conferência (18h00) e uma exposição de fotografia (19h30). A conferência versa a empregabilidade em zona de fronteira, com palestra da coordenadora do Eures Transfronteiriço Norte de Portugal – Galiza, Teresa Ventin. A exposição denomina-se “Rio Minho e suas margens: passado e presente na raia”.

“Caminhada com as Estrelas”

E como a valorização patrimonial e cultural é um dos objetivos inerentes à atividade da Eurocidade, no dia 27, sexta-feira, realiza-se, pelas 20h30, uma “Caminhada com as Estrelas” com observação astronómica no Miradouro do Rio Minho, em Salvaterra de Miño. A participação é gratuita, sendo a inscrição obrigatória no seguinte link: http://abre.ai/092019.

Com um percurso aproximado de cinco quilómetros, os caminheiros partem do Parque das Caldas, sobem pela escadaria dos Capuchos, cruzam a Praça Deu-la-Deu, passam pela Porta de Salvaterra, percorrem a Ecopista, atravessam a Ponte Internacional, entram novamente na Ecopista e, por fim, chegam ao Miradouro do Rio Minho.

No fim de semana, dias 28 e 29, todos os caminhos vão dar ao Cais da Lodeira, em Monção. A partir das 15h30, as tardes prometem ser animadas com a realização de um conjunto variado de atividades lúdicas e recreativas. Com dinamização da Subzone Extreme, estão previstos passeios de kaiakes, stand up paddle, kart cross a pedais, e tiro ao alvo com arco.

CAMINHADA

Dia 27, sexta-feira, pelas 20h30

A participação é gratuita, sendo a inscrição obrigatória no seguinte link: http://abre.ai/092019.

Semana Eurocidade.jpg

DIA MUNDIAL DA DOENÇA DE ALZHEIMER - “LEMBRA-TE QUEM ÉS”

21 de setembro, sábado
Para lembrar este dia, que se celebra a 21 de setembro, o Município de Monção e a dinamicaMENTE, Por MIM, Por TI, Por NÓS – Associação de Cuidadores e Cidadãos com Doenças Neurodegenerativas do Alto Minho, organizam algumas atividades alusivas à temática.

cartazvizzz.jpgAs atividades decorrem no Parque das Caldas, durante a tarde, e no Cine Teatro João Verde, à noite. A presente iniciativa tem como finalidade alertar, sensibilizar, desmistificar e reduzir preconceitos em torno da problemática, relevando-se a importância do diagnóstico precoce.
À tarde, com entrada livre, decorrem jogos tradicionais e de estimulação cognitiva: yoga do riso (15h00), identificar para intervir (16h00) e terapia através da música (17h00). À noite, a partir das 21h00, apresentação pública da Associação dinamicaMENTE, Por MIM, Por TI, Por NÓS e exibição do filme “O meu nome é Alice”.
A pelicula, realizada por Richard Glatzer com interpretação de Alec Baldwin e Julianne Moore, aborda a luta de Alice, a quem foi diagnosticado sinais prematuros de alzheimer, por manter a ligação à pessoa que sempre foi. Uma história comovente e inspiradora.

MONÇÃO E MELGAÇO GRANFONDO - A ORIGEM DO ALVARINHO

2000 participantes presentes numa prova que promete constituir uma experiência inesquecível, à semelhança de um trago de Alvarinho, o mais nobre dos vinhos verdes. Entre outros, presença de João Rodrigues, recente vencedor da Volta a Portugal, Gustavo Veloso, Samuel Caldeira, Tiago Machado, João Benta e Luís Gomes.

02alvvv.jpg

Depois de uma primeira edição com enorme sucesso, fruto do número de participações e percursos deslumbrantes nos dois concelhos, a segunda edição do Monção e Melgaço Granfondo promete dar continuidade à edição de estreia com a presença de 2000 participantes.

A prova realiza-se este domingo, 22 de setembro, com saída e chegada em Melgaço, englobando minifondo (75 quilómetros), médiofondo (106 quilómetros) e granfondo (130 quilómetros). Será uma experiência inesquecível, à semelhança de um trago de Alvarinho, o mais nobre dos vinhos verdes.

Numa prova para todos, onde os profissionais e os amadores pedalam lado a lado, o Granfondo Monção e Melgaço conta com nomes fortes do ciclismo nacional, destacando-se, entre estes, João Rodrigues, recente vencedor da Volta a Portugal, Gustavo Veloso, Samuel Caldeira, Tiago Machado, João Benta e Luís Gomes.

Ao longo do percurso, grupos de bombos e concertinas vão animar os participantes que, na esgotante subida a Santo António de Vale do Poldros, poderão visualizar várias placas com frases humorísticas de incentivo e motivação, alertando-os para a dificuldade daquela inclinação de cortar a respiração. Umas vezes, pela paisagem. Outras, pelo esforço.

As frases estão escritas à moda de Riba de Mouro, tendo sido disponibilizadas pela Maria e pela Alda, ambas naturais da freguesia, que estão a trabalhar no sentido de recuperar aquele dialeto local, ouvindo testemunhos e apontando saberes das pessoas mais idosas da freguesia.

No dia anterior, a organização promove uma sessão de autógrafos na tenda Pacto, entre as 17h30 e as 18h30, com João Rodrigues, Gustavo Veloso e Samuel Caldeira. No sábado, será também lançada a semente de futuros campeões com a realização do Monção e Melgaço Granfondo Kids. A participação é gratuita, sendo os pequenos obsequiados com t-shirt, medalha, bidon e lanche.

No próprio dia, decorrerá uma caminhada 100% solidária. Com número limite de 300 participantes, a inscrição, no valor de 7 €, dá direito a uma t-shirt da prova e um lanche retemperar no final. O valor das inscrições reverte a favor de uma instituição social do concelho de Melgaço, Centro de Dia de Castro Laboreiro. O almoço, esparguete à bolonhesa, será confecionado pelo Chefe Rui Ribeiro. Bom apetite.

MONÇÃO OFERECE TRANSPORTE GRATUITO PARA TODOS E OFERTA DE FICHAS DE ATIVIDADES AOS ALUNOS DO 1º, 2º E 3º CICLO (7º ANO)

A entrada no ano letivo 2019/2020 vai custar menos aos bolsos dos monçanenses. O governo alargou até ao 12º ano, a entrega gratuita de manuais escolares. A autarquia garante transporte gratuito a todos e oferece as fichas de atividades do 1º, 2º e 3º Ciclo (7º Ano) aos alunos do ensino público.

educação mais.png

A Câmara Municipal de Monção está apostada em reforçar as condições de funcionalidade e aprendizagem nos estabelecimentos de ensino do Agrupamento de Escolas de Monção, assegurando um conjunto de medidas para implementação no ano letivo 2019/2020.

Além do apoio para a aquisição de material de limpeza e cedência de material escolar aos estabelecimentos de ensino, o Município de Monção vai garantir transporte escolar gratuito a todos os alunos e oferecer as fichas de atividades do 1º, 2º e 3º Ciclo (7º Ano) aos alunos do ensino público.

Além de constituir um importante apoio financeiro para os encarregados de educação, a oferta das fichas de atividades, que acontece pelo segundo ano consecutivo, contribui para a rentabilização da economia local, uma vez que o levantamento das fichas apenas é possível nas papelarias do concelho.

O transporte escolar gratuito abrange todos os patamares de ensino público, havendo a preocupação da autarquia em definir trajetos que permitam aos alunos sair mais tarde e chegar mais cedo a casa. Uma vantagem para quem vive nas zonas mais afastadas da sede do concelho.

Referência ainda para intervenções estruturais no parque escolar do concelho, tendo decorrido trabalhos de beneficiação em vários estabelecimentos de ensino do concelho, visando receber os alunos, professores e auxiliares nas melhores condições de comodidade e funcionamento.

Destaque também para a comparticipação na alimentação dos alunos com escalão, prolongamento de horário com atividades extracurriculares, distribuição de fruta, hortícolas e leite e apoio na frequência do ensino superior público com aprovação de 15 bolsas de estudo para os jovens que frequentam aquele nível de escolaridade.  

Neste capitulo, sublinhe-se ainda o Projeto School4All – Monção, o qual visa desenvolver uma ação concelhia inovadora no combate ao insucesso e abandono escolar precoce, promovendo a igualdade de acesso a um ensino de qualidade. Pretende ainda fortalecer a participação das famílias e da comunidade no desenvolvimento integral dos alunos.

“Apostamos na valorização do ensino público, proporcionando condições adequadas a todos os intervenientes no processo educativo (alunos, professores, auxiliares e encarregados de educação) e garantindo uma verdadeira igualdade de oportunidade para todos” Natália Rocha

ANO LETIVO 2019/2020: MENSAGEM DA VEREADORA DA EDUCAÇÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE MONÇÃO, NATÁLIA ROCHA

Na qualidade de Vereadora da Educação, dou as boas vindas a toda a comunidade educativa do concelho de Monção, desejando que o ano letivo 2019/2020correspondaaos objetivos do Agrupamento de Escolas de Monção, bem como aos anseios e sonhos dos alunos e encarregados de educação.

natalia Rocha.png

As férias já passaram, iniciando-se agora um ciclo de vida diferente, o qual acarreta algumas mudanças em alunos, professores, auxiliares e encarregados de educação. O quotidiano de cada um de nós altera-se, adaptando-se à realidade escolar com novos horários, responsabilidades e vivências.

Na Câmara Municipal, em constante colaboração com o Agrupamento de Escolas de Monção, procuramos que o regresso às aulas seja feito em total e perfeita normalidade, valorizando o parque escolar concelhio e apoiando as famílias nos transportes, alimentação e material escolar.

O nosso objetivo é colmatar fragilidades e superar adversidades para, em conjunto, construirmos uma escola de qualidade com respostas positivas para todos. Com isso, queremos garantir um projeto educativo alicerçado no respeito, na igualdade, na confiança e na credibilidade.

Deixo uma palavra aospais dos alunos que iniciam agora o seu percurso educativo. Sei que os “pequenos” entram com um nervoso miudinho, a expetativa de uma escola grande, e a ansiedade daquilo que vão encontrar. Quero dizer-vos que, da nossa parte, tudo faremos para que a integração seja a melhor e mais rápida possível.

Enquanto uns vão frequentar o ensino pela primeira vez, outros concluíram o secundário e iniciam uma nova fase de aprendizagem. A quem conseguiu o ingresso no ensino superior, endereço os meus mais sinceros parabéns e desejo que tenham sucesso nos estudos e na sua vida profissional.

A quem não conseguiu “entrar”, quero deixar uma palavra de encorajamento e incentivo para que não desistam. Encarem esta dificuldade como uma motivação e não como um obstáculo. Nunca desistam. A educação é o grande motor do desenvolvimento pessoal e a garantia de um futuro melhor para todos.

Como disse Nélson Mandela, presidente da África do Sul, de 1994 a 1999, e Prémio Nobel da Paz, em 1993, “É através dela (educação) que a filha de um camponês se torna médica, que o filho de um mineiro pode chegar a chefe de mina, que um filho de trabalhadores rurais pode chegar a presidente de uma grande nação”.

Não esqueçam este ensinamento desta voz que inspirou milhares de pessoas e procurem fazer da educação uma ferramenta imprescindível no dia a dia. Além da valorização pessoal e profissional, estarão a contribuir para uma sociedade mais justa, solidária e consciente dos seus deveres e obrigações.

Como referi no inicio, desejo a toda a comunidade educativa um bom ano letivo. Contudo, quero aqui destacar os docentes que ensinam na nossa terra pela primeira vez. Para dizer-lhes que estar em Monção é como estar na sua própria casa, com a sua família.

Somos um povo simpático, aberto, hospitaleiro e atencioso. Não sentirão qualquer dificuldade de adaptação à nossa terra. Dentro de dias, já serão monçanenses e, tenho a certeza, em pouco meses sentirão Monção como a sua terra de adoção.

Para todos,

Um excelente ano letivo 2019/2020.

Natália Rocha

Vereadora da Educação, Juventude e Recursos Humanos

educação mais.png

NO SOALHEIRO NÃO HÁ VINHO SEM PAIXÃO NEM VINDIMA SEM EMOÇÃO

Porque todos os dias são festa de vindima no Soalheiro, venha testemunhar os primeiros detalhes desta vindima!

Chegaram as vindimas e com elas vive-se uma energia ainda mais especial no terroir da Origem do Alvarinho: Monção e Melgaço. Para o Soalheiro, todos os dias são festa de vindima e vivenciar esse espírito será certamente uma experiência única. As vindimas marcam o fim de um ciclo e o início de outro, mas é o respeito pelas particularidades de cada videira, de cada cacho que fazem que no fim os vinhos transportem um ADN especial.

image003soalh.png

Para testemunhar in loco a emoção e a paixão do Soalheiro Team basta escolher um dos programas de Enoturismo disponíveis em soalheiro.com/Enoturismo e aproveitar para descobrir o sabor das uvas e dos mostos, bem como observar uma perspetiva diferente das vinhas. Por isso, até ao final de setembro, esta experiência torna-se ainda mais completa, pois é ajustada à realidade vivida na vindima: desde a apanha da uva, à receção das uvas na adega até à prova do mosto e dos vinhos em fermentação… tudo criará memórias e sensações que o farão encarar a cultura do vinho de uma forma diferente.

A oferta de Enoturismo Soalheiro é diversificada e integradora e permite criar programas para famílias, sem limitação de idades, e amigos com perfis e gostos diferentes. As visitas podem ser efetuadas de segunda-feira a domingo, incluindo feriados.

SABIA QUE SÃO AS VINHAS QUE MANDAM NA VINDIMA?

Na fase final do ciclo vegetativo, dá-se a maturação das uvas. Esta fase especial do ciclo da videira é fundamental para a qualidade do vinho a produzir. Por isso, cada colheita tem o seu toque e marca a sua diferença.

A Vindima 2019 é uma vindima clássica. O ciclo de crescimento vegetativo foi mais precoce que em 2018, contudo, o mês de agosto foi fresco e com temperaturas amenas o que favorece a concentração dos aromas e um alvarinho muito elegante. Setembro começou mais quente e sem chuva – um início de mês perfeito para a Vindima, que já vai a mais de metade.

Para os produtores, “é sempre importante nos nossos vinhos, quer seja no Loureiro para o ALLO ou no Alvarinho para os restantes vinhos, encontrar o melhor equilíbrio entre o álcool e a acidez. Para já, 2019 é ligeiramente mais fresco que 2018, o que nos agrada muito, e com álcool também moderado”. Finalizando, “as expetativas são ótimas, mas como diz o ditado “até ao lavar dos cestos é vindima”, por isso, vamos empenhar-nos para que os vinhos sejam perfeitos e façam jus à grande qualidade das uvas”.

CANDIDATOS DO PARTIDO SOCIALISTA VISITAM VINDIMAS DO ALVARINHO

Os candidatos pelo Partido Socialista às eleições legislativas de 6 de outubro participam, amanhã, dia 14 de setembro, nas Vindimas do Vinho Alvarinho, nos concelhos de Melgaço e Monção.

Esta iniciativa insere-se na reafirmação da importância que o PS atribui à valorização e proteção desta casta e à sua relevância cultural, social e económica, um dos pilares do programa eleitoral socialista para o distrito de Viana do Castelo.

Programa:

9:15 – Quinta de Santiago, Cortes, Monção

10:30 – Adega Provam, Barbeita, Monção

11:30 – Casa de Canhoto, Penso, Melgaço

14:30 – Quinta do Soalheiro, Alvaredo, Melgaço

16:00 – Adega Quintas de Melgaço, Alvaredo, Melgaço.

ROTARY CLUB DE MONÇÃO FAZ FALTA À COMUNIDADE

Realizou-se no passado dia 12 de setembro a visita do Governador, a vila de Monção. A VOG – Visita Oficial do Governador – foi organizada em conjunto com o Rotary Club de Valença e o responsável teve a oportunidade de visitar diferentes escolas dos concelhos.

Concelho - O Rotary faz falta na comunidade (1).jpg

A visita começou em Valença do Minho, onde o Governador, José Carvalhido da Ponte foi recebido pelo presidente da Câmara, Manuel Lopes. Aqui o governador ouviu palavras de apoio do edil valenciano. Depois visitou a ETAP, onde demonstrou a importância dos jovens adquirirem diferentes competências para que o seu currículo seja diferenciador.

Após a hora do almoço, o governador encontrou-se com Sara Covas da Costa, Presidente do Rotary Club de Monção no ano 2019/2020, e demais companheiros, para, juntos, deslocarem-se ao Agrupamento de Escolas onde eram esperados pelo Diretor Sérgio Gonçalves, transmitindo também a necessidade de valorizar os mais jovens e propondo a criação, aos mais jovens, de uma organização juvenil, com o apoio do Rotary.

A visita seguiu depois para o Museu Alvarinho, onde houve a oportunidade de provar o alvarinho e as roscas de Monção – recém galardoadas com o troféu das 7 Maravilhas Doces. Foi a vez de dirigirem-se até a Sede do Rotary para uma reunião interna.

Pela noite, o Hotel das Termas recebeu cerca de 100 pessoas para o Jantar Festivo, onde marcou presença o Presidente da Câmara de Monção, António Barbosa, que demonstrou a importância do Rotary numa comunidade.

Concelho - O Rotary faz falta na comunidade (2).jpg

Concelho - O Rotary faz falta na comunidade (3).jpg

Concelho - O Rotary faz falta na comunidade (4).jpg

ECO MEIA MARATONA MONÇÃO – VALENÇA

20 de outubro, domingo. Venha correr na terceira melhor ecopista da Europa

Os municípios de Monção e de Valença, promotores da prova, recebem, no dia 20 de outubro, domingo, a primeira Eco Meia Maratona, ligando as duas localidades vizinhas pela Ecopista do Rio Minho. As inscrições estão abertas em: www.prozis.com/ecovalencamoncao

CARTAZ_2019cervv.jpg

Além do trajeto de 21,0975 quilómetros, com partida em Valença e chegada a Monção, está ainda prevista uma corrida de 10 quilómetros e uma caminhada de 5 quilómetros, ambas com percurso apenas no Município de Monção. O valor de participação na Eco Meia Maratona e na corrida são 10 euros, descendo para 5 euros na caminhada.

A prova representa uma oportunidade única de praticar exercício físico num percurso com caraterísticas ambientais, monumentais e fluviais muito acentuadas, sendo vários os motivos de interesse que fazem desta via ecológica, a primeira em Portugal a aproveitar linhas férreas desativadas, uma referência para quem gosta de praticar desporto em comunhão com a natureza.

Com o primeiro troço inaugurado em 2004, a Ecopista do Rio Minho foi distinguida, em 2009, no IV Encontro de Vias Verdes da Europa, realizado na Bélgica, como a quarta melhor ecopista da Europa. Em 2017, nos 8th European Greenway Award, realizados na Irlanda, recebeu o título de terceira melhor via verde da Europa.

No percurso de Monção, além do Núcleo Museológico Torre de Menagem, em Lapela, monumento nacional desde 1910 rodeado de casario, o utilizador é surpreendido com diversas panorâmicas do rio, das embarcações tradicionais, da labuta dos pescadores, da margem galega e de algumas pesqueiras, pequenas construções de pedra antiga que nos remetem ao bucolismo fluvial.

Em Troporiz, freguesia onde o rio Gadanha encontra o “Pai Minho”, como gentilmente os galegos tratam o rio Minho, encontramos um verdadeiro postal ilustrado com a magnífica beleza paisagística do rio Minho, perpetuada nas histórias tempestuosas de dois povos que a política dividiu e a amizade uniu.

O que inclui a inscrição?

Corrida e Meia Maratona
Medalha Finisher; Mochila; Seguro; T-shirt; Água; Suplemento Alimentar

Caminhada:
Mochila; Seguro; T-shirt; Água; Suplemento Alimentar

MONÇÃO ENTREGA MATERIAL ESCOLAR

Entrega de material escolar a 58 crianças do concelho oriundas de 35 agregados familiares com dificuldades económicas decorreu, esta manhã, na Biblioteca Municipal de Monção. Iniciativa solidária promovida pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Monção teve apoio do Grupo Centro Funerário do Alto Minho (CFAM).

livrosmonnnça.JPG

A Câmara Municipal de Monção está apostada em garantir um regresso às aulas em igualdade de circunstâncias a todos os alunos do concelho. Entre um conjunto de atividades previstas, realizou-se, esta manhã, a entrega de material escolar a famílias com dificuldades económicas.

A iniciativa, que teve lugar no auditório da Biblioteca Municipal de Monção, foi promovida pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Monção, contando com a colaboração do Grupo Centro Funerário do Alto Minho (CFAM), representado por Armanda Gil.

A entrega de material escolar, efetuada pelo quinto ano consecutivo pela CFAM, beneficiou 58 crianças de 35 agregados familiares acompanhados pela CPCJ/Monção e outros serviços locais de ação social.

Natália Rocha agradeceu o apoio dos parceiros envolvidos nesta ação solidária, incentivou o meio empresarial a seguir o exemplo da CFAM e deu conta que este gesto, aparentemente simples, faz uma enorme diferença para as famílias com adversidades financeiras.

A responsável do pelouro da educação referiu-se ainda às medidas de apoio do município no arranque do ano letivo, disponibilizando, entre outras ajudas, transporte escolar gratuito para todos e fichas de atividades para os alunos do 1º, 2º e 3º Ciclo (7º Ano). No final, desejou um bom ano letivo a todos.

Armanda Gil sublinhou que é com agrado e satisfação que a empresa está presente sempre que é necessário ajudar quem mais precisa. “Esta contribuição é feita com gosto e carinho pela empresa” afirmou, desejando “um ano letivo com sucesso a todos”.

A presidente da CPCJ de Monção, Manuela Pinto, enalteceu a importância deste apoio solidário, aconselhou as crianças a estudarem para terem um futuro melhor, sugeriu aos encarregados de educação acompanhamento no percurso educativo dos filhos e desejou a todos que tenham um rendimento escolar positivo.

Os kits escolares, entregues numa bolsa do Município de Monção, são constituídos por cadernos, lápis, borrachas, afia, cola, lápis de cor, canetas de feltro, capas e cartolinas para os alunos do 1º ciclo, mochilas para os alunos do 1º ao 5º ano, flautas para os alunos do 5º ano, compassos, esquadros, x-acto…

MISSÃO C – PROGRAMA DE INTERVENÇÃO FAMILIAR

No âmbito do projeto School4All Monção, promovido pelo Município de Monção no âmbito do PIICIE, co-financiado pelo Norte 2020/FSE, irá realizar-se uma Ação de Capacitação relativa ao Programa de Intervenção Familiar - Missão C, dinamizada pela equipa técnica do Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental do Gabinete de Apoio à Família.

cartaz_school4all_4-01.jpg

Tendo como objetivo incentivar os profissionais da área social para a implementação de programas preventivos de intervenção familiar, esta iniciativa decorre nos dias 4 e 18 de outubro e 8 de novembro, entre as 09h00 e as 17h00 horas, no Auditório da Biblioteca Municipal de Monção,

Convidam-se todos os técnicos interessados a inscrever-se, até dia 20 de setembro, através do seguinte endereço: school4all.moncao@gmail.com

MÃOS À OBRA MONÇÃO. BORA LÁ!

22 de setembro, domingo, pelas 10h00, concentração no Largo do Emigrante.

"Mãos à Obra" é um projeto solidário que partiu da ideia de uma jovem de 19 anos, natural da Figueira da Foz, Inês Durão, consistindo na limpeza geral de Portugal e ilhas ao mesmo tempo. O principal objetivo é recolher o máximo de lixo possível no maior número de localidades.

cartaz Maos a obra.jpg

A primeira limpeza oficial do projeto realiza-se no dia 22 de setembro, domingo, nos municípios aderentes ao projeto. A concentração dos voluntários de Monção, pertencente à Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis, está marcada para as 10h00, no Largo do Emigrante, em pleno centro histórico da vila raiana.

No âmbito da iniciativa, será também lançado o desafio #encheagarrafa, tendo como objetivo encher garrafas vazias de plástico ou vidro com beatas apanhadas do chão. De momento, o projeto conta com cerca de 141 grupos distribuídos por Portugal continental e ilhas, e em 3 capitais europeias (Barcelona, Londres e Cidade do Luxemburgo), envolvendo, aproximadamente, 11000 pessoas.

Como participar?

Para fazer parte do projeto, basta inscrever-se nas plataformas digitais disponíveis (página no instagram @maosaobra­moncao ou no grupo existente no WhatsApp) ou através de contacto telefónico para a responsável local, Maria Guedes (TLM 913 543 729).

No cartaz promocional da iniciativa, encontra-se um código QR que, feito o scan com o smartphone, direciona para o website do projeto www.maosaobraportugal.com, e as demais plataformas/aplicações mencionadas.

MONÇÃO PROPORCIONA ATIVIDADES DESPORTIVAS E LÚDICAS

Projeto “BlueWays” decorre nos dias 20, 21 e 22 com atividades desportivas e lúdicas como kaiks, kart cross a pedais, tiro ao alvo com arco, bicicleta e stand up paddle. Um fim de semana de boas sensações e experiências para fazer em família ou entre amigos. Inscrições gratuitas.

blueways.jpg

Promovido pela Comunidade Intermunicipal do Vale do Minho, o Projeto “BlueWays” tem como objetivo a divulgação e valorização dos percursos azuis no Alto Minho, procurando contribuir para o desenvolvimento dos produtos turísticos na região através do aproveitamento dos nossos recursos naturais.

Em Monção, com o apoio da Câmara Municipal de Monção e Subzone Extreme, a iniciativa decorre nos dias 20, 21 e 22 deste mês, no Parque das Caldas e Cais da Lodeira, através da realização de conferencia e diversas atividades de caráter lúdico e desportivo.

No dia 20, sexta-feira, no jardim do Parque das Caldas, pelas 17h00, tem lugar uma conferência, onde será apresentado o projeto “BlueWays” e relevado o seu contributo para o fortalecimento da economia local e para o desenvolvimento dos produtos turísticos da região.

Nos dias seguintes, no Cais da Lodeira, o programa prevê atividades desportivas e lúdicas, nomeadamente, kaiks, kart cross a pedais, tiro ao alvo com arco, bicicleta e stand up paddle. Em ambos os dias, as atividades decorrem entre as 9h00 e as 18h00, com intervalo entre as 12h00 e as 14h00.

As inscrições são gratuitas, podendo as reservas ser efetuadas para os seguintes contactos: TLM 963 761 577 ou E. geral@subzone.pt. Aproveite este fim de semana de boas sensações e experiências para fazer um programa em família ou entre amigos. O sol promete marcar presença.

FEIRA TRADICIONAL INTERFREGUESIAS (SISTELO E MERUFE) FOI UM SUCESSO

Feira Tradicional Interfreguesias (Sistelo e Merufe) foi um Sucesso

Certame tem como finalidade a promoção do mundo rural e a valorização dos usos e costumes da região

A Feira Tradicional da Portela do Alvite, organizada pelas Juntas de Freguesia de Sistelo e Merufe e pela Associação Sócio-Cultural e Recreativa de Sistelo, com o apoio dos Municípios de Arcos de Valdevez e Monção, voltou a organizar-se nos dias 31 de agosto e 1 de setembro.

69587271_417711549098056_7954807966572478464_n.jpg

Esta XV edição voltou a trazer até ao recinto da feira do gado muita animação com DJ´s, atuação de grupos folclóricos e rusgas, bem como tasquinhas tradicionais com petiscos e vinhos da região, expositores com material agrícola, a feira do garrano, o concurso de gado e corridas de cavalos. De referir também que no domingo realizou-se o “Socalcos Trail Adventure”, com provas de 13, 18, e 30 quilómetros e caminhada de 9 quilómetros, o qual contou com mais de 850 inscritos e o apoio das juntas de freguesia de Sistelo e Merufe, bem como dos respetivos Municípios de Arcos de Valdevez e Monção.

O certame revelou, mais uma vez, ser uma aposta ganha, não só pela afluência de participantes e visitantes, como também pelo dinamismo económico e atratividade turística gerado, pela promoção e valorização das tradições, os usos e os costumes em espaço rural e pelo agradável convívio e cooperação vividos entre freguesias e os concelhos vizinhos.

69624346_479502272604604_3754426982985629696_n.jpg

69932687_2425260521054404_3304024590266662912_n.jpg

69984667_362750238001378_3081525377160445952_n.jpg

69413895_2383941175016129_7260379701191901184_o.jpg

69799709_2383902211686692_6773002501957353472_o.jpg

69938195_2383907961686117_5486745412683431936_o.jpg

70365620_503733620201291_457683367308034048_n.jpg

70455795_2383906238352956_6709777392199532544_o.jpg

COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO ALTO MINHO QUER ESTAR MAIS PRÓXIMA DOS CIDADÃOS

A Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho), promoveu ontem, terça-feira, em Monção, a 8ª conferência integrada do ciclo de conferências “Alto Minho 2030 - Balanço 2014-2020, Perspetivas & Propostas de Ação 2030”, subordinada ao tema “Um Alto Minho mais próximo dos cidadãos”.

DSC_0929.JPG

 endo lugar na Biblioteca Municipal de Monção, o objetivo deste ciclo de conferências é promover o debate e a reflexão coletiva sobre as prioridades de desenvolvimento e as principais iniciativas/projetos a concretizar neste espaço regional no horizonte 2030. 

Em suma, elaborar uma estratégia de ação para próxima década que sairá de um encontro final, em Viana do Castelo, onde será delineada uma metodologia de atuação suportada em todos os contributos recolhidos nas conferências, cuja realização acontece nos dez concelhos do Alto Minho.

A abertura contou com as presenças do autarca anfitrião, António Barbosa, e do presidente da CIM Alto Minho, José Maria Costa, tendo ambos enaltecido o papel destas conferencias como um instrumento de perceção e execução de um plano sustentado que permite retirar o máximo aproveitamento do próximo quadro comunitário e apoio.

A conferência englobou comunicações relacionadas com os desafios emergentes da educação, as perspetivas futuras de qualificação profissional, a cultura enquanto motor de enriquecimento pessoal e produto turístico e os instrumentos de captação de investimento e fixação de pessoas que a região pode oferecer.

DSC_0933.JPG

MONÇÃO: “SENTE A HISTÓRIA” PROJETOU A CULTURA NO ALTO MINHO

O balanço do projeto cultural “Sente a História”, promovido pela CIM Alto Minho, produzido pela Eventos David Martins e cofinanciado pelo Norte 2020 – Programa Operacional Regional do Norte, foi apresentado, ontem à tarde, na Biblioteca Municipal de Monção.

Sente a historia.jpg

A iniciativa, que integrou uma programação de 30 concertos em 30 locais históricos dos 10 concelhos do Alto Minho, envolveu mais de 1500 músicos, tendo-se afirmado como motor de desenvolvimento cultural, turístico e económico da região do Alto Minho.

Com recurso ao vídeo, foram apresentados os resultados alcançados nesta iniciativa cultural, destacando-se a programação (bandas filarmónicas, coros e jovens solistas do Alto Minho em contexto de música de câmara), as ações de capacitação nos vários municípios, bem como o impacto cultural e económico que trouxe à região.

O programa implicou um investimento de 314 mil euros, sendo que 82% desse valor (273 mil euros), foi aplicado no distrito de Viana do Castelo através da contratação de músicos e empresas da região. Um dado interessante acompanhado por outro igualmente relevante para a promoção cultural da região: transmissão de competências artísticas e criação de novos talentos.

Presente na conferência de imprensa, o autarca monçanense, António Barbosa, realçou o papel de rejuvenescimento artístico associado ao programa e a sua importância enquanto elemento potenciador e dinamizador do território tanto na vertente cultural e patrimonial como turística. “Quem nos visita procura uma simbiose ente o património, as pessoas e as histórias de cada território. Este programa contribuiu para garantirmos essa oferta” acentuou.

Por sua vez, o presidente da CIM Alto Minho, José Maria Costa, sublinhou a articulação entre todas as entidades envolvidas no projeto, a capacitação de jovens músicos, fomentando o aparecimento de novos talentos, e o legado que deixa para o futuro com a introdução de práticas de aprendizagem diferenciadoras e a criação de novas composições musicais.

Refira-se que o projeto “Sente a História” contemplou ainda visitas guiadas aos locais dos espetáculos, valorizando os tesouros patrimoniais do Alto Minho ao proporcionar um contacto aberto entre as pessoas e os monumentos que marcam a história da nossa região.

“ACEITAS-ME COMO TUA MARAVILHA?” SIM, ACEITO!

As Roscas de Monção é um dos doces premiados no concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal”. Com esta distinção, Monção passa a ser o único concelho do país com a mesa toda premiada (sopa, vinho, prato principal e sobremesa) naquele concurso de âmbito nacional.

DSC_0884.JPG

As Roscas de Monção é um dos doces vencedores do concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal”. A finalíssima realizou-se em Montemor-o-Velho, sábado passado, 7 de setembro, com transmissão em direto na RTP 1 e RTP Internacional, ao longo do dia e noite.

Além das Roscas de Monção, a lista dos vencedores incluiu a Amêndoa Coberta de Moncorvo, Bolinhol de Vizela, Charutos dos Arcos, Crista de Galo, Folar de Olhão e Mel Biológico do Parque Natural de Montesinho. A gala contou, mais uma vez, com apresentação de José Carlos Malato e Catarina Furtado.

Com esta distinção, Monção passa a ser o único concelho do país com a mesa toda premiada (sopa, vinho, prato principal e sobremesa). Desde o passado sábado, na nossa mesa, já não falta a sobremesa. Uma sensação única e orgulho desmedido para todos os monçanenses.

Em 2011, no concurso “7 Maravilhas da Gastronomia”, numa candidatura que englobou vários municípios da região, a votação popular elegeu o caldo verde como um dos vencedores. No ano passado, na final realizada em Albufeira, a Mesa de Monção, envolvendo o Cordeiro à Moda de Monção e o vinho Alvarinho, foi um dos sete distinguidos no Concurso “7 Maravilhas à Mesa”.

No passado sábado, em Montemor-o-Velho, recebemos o trofeu no concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal”. Além de completarmos a mesa, este prémio deixa um sabor adocicado em todos os monçanenses e presta uma homenagem merecida a gerações de “rosqueiras” que, durante décadas, confecionavam e vendiam o doce mais típico de Monção na feira semanal, festas e romarias.

DSC_0906.JPG

“Motivo de grande alegria e orgulho para todos os monçanenses”

O anúncio de Roscas de Monção como um dos doces vencedores foi feito por Catarina Furtado. De imediato, soltou-se um “grito” de júbilo e entusiasmo com a nossa claque a traduzir, no palco do acontecimento, o grande contentamento de milhares de monçanenses pregados aos ecrãs da televisão e do computador.

Na última votação do público, estávamos em sétimo lugar. A apreensão e incerteza eram grandes porque, a qualquer momento, podíamos sair dos lugares elegíveis. Tínhamos à perna, as “Barrigas de Freira”, de Arouca, e, principalmente, o “Pastel de Tentúgal”, que jogava em casa.

Como Deu-la-Deu Martins, resistimos e vencemos. Os monçanenses sentiram essa perigosa aproximação e mostraram a força e bairrismo que nos distingue. A vitória é coletiva. Não é de um, dois ou três. Pertence a todos. Os monçanenses estão de parabéns pela conquista desta distinção maravilhosa da nossa doçaria. 

Visivelmente emocionado, António Barbosa, disse que este prémio é motivo de grande alegria e orgulho para todos os monçanenses, demonstrando a qualidade dos nossos produtos endógenos, o bairrismo da nossa gente e a vontade de afirmação de Monção no território nacional.

“Conseguimos. A mesa está completa. Temos de aproveitar esta vantagem, só nossa, para projetarmos, ainda mais, o nome de Monção. Abriu-se mais uma janela de oportunidade que, com toda a certeza, vamos agarrar para promover o nosso concelho” adiantou.

DSC_0918.JPG

No inicio, eram 907 candidaturas. No final, venceram 7. E as Roscas de Monção estão lá.

O concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal” recebeu 907 candidaturas, tendo um painel de especialistas votado, por duas vezes, nos melhores doces do nosso país, reduzindo a listagem para 140. Um total de 7 doces por distrito e regiões autónomas que avançaram para votação do público.

Durante os meses de julho e agosto, realizaram-se 20 programas de daytime, um em cada distrito com emissão em direto pela RTP, tendo sido selecionado um pré-finalista por distrito. As Roscas de Monção participaram na eliminatória de Viana do Castelo, no dia 2 de julho, ficando em segundo lugar.

Esta posição permitiu ao nosso doce a presença numa gala de apuramento dos segundos classificados, em Miranda do Corvo. Entre 14 concorrentes, ficamos nos 7 primeiros, ganhando lugar na semifinal realizada em Arcos de Valdevez. Na localidade vizinha, conseguimos a passagem à final, em Montemor-o-Velho, onde fomos um dos 7 doces vencedores.

Roscas Monção.JPG