Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

LAMPREIA DO RIO MINHO – UM PRATO DE EXCELÊNCIA

Com a participação de 47 restaurantes do Vale do Minho, 11 do concelho de Monção, a 12ª edição funciona em regime takeaway, todos os fins de semana, até 15 de abril.

CAPAlampreiamonç.jpg

A ADRIMINHO, a Confraria da Lampreia do Rio Minho, e os seis municípios do Vale do Minho (Melgaço, Monção, Valença, Paredes de Coura, Vila Nova de Cerveira e Caminha), promovem a 12ª edição da “Lampreia do Rio Minho – Um Prato de Excelência”, decorrendo entre 15 de fevereiro e 15 de abril, aos fins de semana.

Devido ao surto pandémico que vivemos, os restaurantes participantes nesta iniciativa intermunicipal vão funcionar em regime de takeaway, cumprindo todas as normativas e recomendações da Direção Geral de Saúde, bem como as medidas restritivas constantes no estado de emergência.

Participam 80 restaurantes dos seis concelhos, contando-se, entre estes, 12 restaurantes do concelho de Monção. Primando pela qualidade, requinte e tradição, convidam os habitantes da região do Vale do Minho e os amantes da boa gastronomia a manterem esta tradição, levando para casa os diferentes pratos de lampreia para degustação em contexto familiar.

A “Lampreia do Rio Minho – Um Prato de Excelência” constitui um importante contributo para a promoção deste prato típico da região, assumindo-se, neste período adverso, como a manifestação de um ato de solidariedade com todas as pessoas que, direta ou indiretamente, estão envolvidas na preservação e valorização deste recurso singular do nosso território.

A organização desta iniciativa, cuja programação tem reforçado a componente cultural, histórica e turística dos municípios envolvidos, revela, na presente edição, uma carga de enorme simbolismo retratada na firmeza e resiliência de quem se recusa a desistir: pescadores, vendedores, restaurantes, unidades de alojamento, empresas de animação e outros profissionais ligados ao setor.

O que diz António Barbosa

“A iniciativa Lampreia do Rio Minho – Um Prato de Excelência constitui um valioso cartão-de-visita da região num período de época baixa. Com tradição, inovação e profissionalismo, os restaurantes de Monção disponibilizam a afamada e saborosa Lampreia do Rio Minho. Este ano, devido à pandemia, vão funcionar em regime de takeaway.

Louvo a determinação, perseverança e capacidade de adaptação dos nossos empresários de restauração, desejando-lhes sucesso neste período difícil.  Convido os monçanenses a encomendarem este prato tradicional num dos nossos restaurantes, apoiando a gastronomia local e todos os profissionais do setor”.

Catálogo em https://tinyurl.com/yqqmmdlc

2lampreiamonç2.jpg

03lampreiamonç3.jpg

04lampreiamonç4.jpg

MONÇÃO: RALI À LAMPREIA NAS PLATAFORMAS DIGITAIS

Este ano, a emoção é virtual. Entre os dias 22 e 28 do corrente, serão exibidos, na página do Facebook e conta do Youtube, sete vídeos alusivos àquele acontecimento gastronómico e automobilístico.

MONÇARALLYLAMPREIA (4).jpg

O Rali à Lampreia, que junta perícia automóvel no centro da vila e sabores divinais nos restaurantes do concelho, com os nossos cozinheiros e cozinheiras a confecionarem o famoso ciclóstomo com esmero e requinte, é um dos momentos festivos mais emblemáticos da Terra de Deu-la-Deu, Alvarinho e Termas.

Este ano, devido ao contexto pandémico que vivemos, aquele acontecimento gastronómico e automobilístico não se realiza. Apesar disso, a autarquia monçanense não quer deixar a prova em “ponto morto” e reprogramou o evento para as plataformas digitais.

Assim, entre os dias 22 e 28 de fevereiro, serão exibidos sete episódios, um por dia, mantendo vivo este espetáculo de perícia na memória de todos. Desta vez, sem a praça a abarrotar de gente, o cheiro a pneu queimado ou as emoções do momento presente, mas com a sensação de visualizar um espetáculo que não deixa ninguém indiferente.

Siga-nos: http://www.facebook.com/ralialampreia

http://www.youtube.com/municipiomoncao

MONÇARALLYLAMPREIA (1).jpg

MONÇARALLYLAMPREIA (6).jpg

MONÇARALLYLAMPREIA (5).jpg

MONÇARALLYLAMPREIA (2).jpg

MONÇARALLYLAMPREIA (3).jpg

PLATAFORMA MONÇÃO EDUCA +

No próximo dia 16 de fevereiro, terça-feira, pelas 21h00, realiza-se, em formato online, uma Sessão de Apresentação aos Encarregados de Educação. Os interessados em participar devem formalizar a inscrição em: https://cutt.ly/LkEZ6LBPosteriormente, ser-lhes-á enviado o respetivo link de acesso.

Sessao_Moncao_.png

No presente ano letivo, o Município de Monção volta a disponibilizar à comunidade educativa do Pré-Escolar e do 1º CEB do concelho, a Plataforma Monção Educa +, iniciativa realizada no âmbito do projeto pedagógico “School4all Monção”

Trata-se de uma ferramenta educativa online, disponível em https://moncaoeducamais.cm-moncao.pt, acedendo-se, de forma segura,  a um conjunto variado e enriquecedor de atividades interativas, dinâmicas e lúdicas, potenciando um ambiente educativo baseado na comunicação digital.

Este ano, a plataforma conta com o lançamento de mais um recurso educativo, “Ensinar e Aprender Português”, da autoria de Iolanda Ribeiro e Fernanda Leopoldina Viana, docentes da Universidade do Minho. Destina-se aos alunos do 1º e 2º ano de escolaridade, permitindo, em contexto inovador, reforçar o ensino do Português.

No próximo dia 16 de fevereiro, terça-feira, pelas 21h00, realiza-se, em formato online, uma Sessão de Apresentação aos Encarregados de Educação. Os interessados em participar devem formalizar a inscrição em: https://cutt.ly/LkEZ6LB. Posteriormente, ser-lhes-á enviado o respetivo link de acesso.

Pretende-se apresentar as novidades deste valioso recurso educativo, desenvolvidas de acordo com a realidade atual das nossas escolas, bem como proceder ao esclarecimento de eventuais dúvidas sobre o seu acesso e utilização.

Ação 2 | Ambientes Educativos Inovadores, do Projeto “School4all Monção”, no âmbito do PIICIE, cofinanciado pelo Norte 2020/FSE

EAP__MONCAO (1).png

Moncao_Divulgacao_PreEscolar (1).png

VALENÇA: PORTÃO BRASONADO DA QUINTA DO CRASTO EM FRIESTAS

Pormenor do portão brasonado da Casa da Quinta do Castro ou Crasto, situada na estrada entre Valença e Monção, pertenceu a D. Ana Pereira Pimenta de Castro, Senhora da Casa de Pias (Portal de Pias - Valença/Monção); também denominada como Morgado da quinta da Ponte do Manco.

Fonte: www.solaresdeportugal.pt / Casa do Correiro Mor

Capturarvalenfriestaspias.PNG

MONÇÃO: PROGRAMA DE APOIO À PRODUÇÃO NACIONAL (BASE LOCAL)

𝗤𝘂𝗮𝗹𝗶𝗳𝗶𝗰𝗮𝗰̧𝗮̃𝗼 𝗱𝗼𝘀 𝗔𝗴𝗲𝗻𝘁𝗲𝘀 𝗱𝗲 𝗔𝗻𝗶𝗺𝗮𝗰̧𝗮̃𝗼 𝗧𝘂𝗿𝗶́𝘀𝘁𝗶𝗰𝗮 𝗲 𝗱𝗮𝘀 𝗔𝗴𝗲̂𝗻𝗰𝗶𝗮𝘀 𝗱𝗲 𝗩𝗶𝗮𝗴𝗲𝗺 𝗱𝗼 𝗔𝗹𝘁𝗼 𝗠𝗶𝗻𝗵𝗼

No âmbito das empresas de animação turística, são elegíveis operações de qualificação de experiências de animação turística no Alto Minho, abrangendo, em exclusivo: Atividades Ar Livre/Natureza e Aventura; Atividades Marítimo-Turísticas; Atividades Cultural/Touring Paisagístico e Cultural; e Atividades reconhecidas como turismo de natureza (terminologia adotada no RNT).

144937397_4092554937431255_3406100092147985513_n.j

Em relação às agências de viagens e turismo, são elegíveis operações que impliquem a criação, promoção e comercialização de pacotes turísticos do Alto Minho, entendidos como oferta de serviços básicos (manutenção, transporte, alojamento, etc.), combinada com, pelo menos, duas das principais atividades de oferta turística do Alto Minho (natureza, náutica, enogastronomia, arte, património e cultura, etc.).

VILA PRAIA DE ÂNCORA: JANUÁRIO BARBEITOS ESCREVEU A ALEXANDRE VIEIRA A SUA ÚLTIMA CARTA

Em 23 de Julho de 1968, o monçanense Januário Barbeitos escreveu a Alexandre Vieira, a partir de Vila Praia de Âncora como era seu costume, dando-lhe conta do seu estado de saúde, da família e da colónia onde se encontrava. Veio a faleceu pouco mais de um mês após a data desta carta, em 31 de Agosto.

A missiva contém uma nota manuscrita de Alexandre Vieira referindo ser a última carta de Barbeitos.

Fonte: Fundação Mário Soares

barbeitosultimacarta.png

ESCRITOR ALEXANDRE VIEIRA – MINHOTO POR ADOPÇÃO – DECLAROU-SE UM AMANTE DO FOLCLORE DA NOSSA REGIÃO!

Em artigo publicado no jornal monçanense “Terra Minhota” na sua edição de 19 de Julho de 1959, o jornalista e escritor Alexandre Vieira declara-se minhoto – não por nascimento mas por adopção – e tece considerações acerca do folclore e da Casa do Minho, em Lisboa.

Fonte: Fundação Mário Soares

terraminhoalexvieirfms.png

JANUÁRIO BARBEITOS: UM MONÇANENSE INESQUECÍVEL!

As imagens reproduzem o que terá sido um rascunho de texto de Alexandre Vieira, para o livro Figuras Gradas, intitulado "Januário Barbeitos (Um Monçanense inesquecível)".

O livro de Alexandre Vieira "Figuras gradas do movimento social português" foi publicado em 1959 numa edição do autor. Este documento trata-se, provavelmente, de um rascunho para o segundo volume de Figuras Gradas que Alexandre Vieira teria em preparação pouco antes de morrer.

Fonte: Fundação Mário Soares

fmsalexvieirabarbeitos (1).png

fmsalexvieirabarbeitos (2).png

JANUÁRIO BARBEITOS: UM MONÇANENSE QUE FOI UM DESTACADO MILITANTE LIBERTÁRIO

BNP N61 CX08 F001.jpg

So o título “Sucumbiu um Homem dinâmico”, publicou o escritor e jornalista Alexandre Vieira no jornal “A Terra Minhota”, na sua edição de 31 de Agosto de 1968, um artigo sobre o falecimento do monçanense Januário Barbeitos, também ele um destacado militante anarco-sindicalista. O artigo vem ilustrado com uma imagem de um almoço da lampreia na Casa do Minho, em Lisboa, na qual esteve presente.

Capturarfmscinholamp.PNG

A foto que acima reproduzimos é da autoria do fotógrafo profissional Alfredo Ferreira, também ele curiosamente simpatizante libertário. Foi por ele entregue ao Arquivo Histórico-Social, criado pelo Centro de Estudos Libertários, reunido em Lisboa nos anos 1980-1987 e depositado na Biblioteca Nacional, o qual foi depois doado a esta instituição e posteriormente acrescentado de mais alguns espólios e doações.

Fontes: Biblioteca Nacional / Fundação Mário Soares

fmsbarbeitos1.png

MONÇÃO REQUALIFICA ENVOLVENTE DA PORTA DE SALVATERRA

Além da valorização daquela zona histórica, a intervenção prevista compreende o alargamento da via de acesso e a criação de um parque de estacionamento com 40 lugares.

Porta de Salvaterra.JPG

A empreitada de requalificação da envolvente da Porta de Salvaterra, uma das cinco portas da Fortaleza de Monção, iniciou-se em finais da semana passada com a montagem do estaleiro da obra e a delimitação da área objeto de intervenção.

Os trabalhos, adjudicados à empresa Plano Minho, Unipessoal, Lda, pelo valor global de 153.123,96 €, imposto incluído, constam da valorização daquele espaço histórico, alargamento da via de acesso e modernização das infraestruturas elétricas, com consequente reforço da iluminação pública.

Este investimento, inscrito no plano de atividades do presente ano, contempla ainda a criação de um parque de estacionamento com lotação para receber 40   automóveis, um dos quais para pessoas com mobilidade reduzidagarantindo-se, desta forma, uma maior capacidade de aparcamento à entrada do centro histórico.

A propósito, refira-se que, na primeira semana do corrente mês, arrancaram as obras de requalificação do espaço público entre a Rua das Andorinhas e a Rua D. Afonso Henriques. Entre outras intervenções, está prevista a construção de uma área de estacionamento para 41 viaturas, mais 2 lugares especiais.

Além da valorização daquela zona histórica da fortaleza, a empreitada de requalificação da envolvente da Porta de Salvaterra, muito próxima do centro histórico da vila e da Ecopista do Rio Minho, constitui uma mais valia para quem pretende aceder aqueles espaços.

Planta - Porta de Salvaterra.png

ESCOLAS DO CONCELHO DE MONÇÃO RECEBEM A BANDEIRA VERDE ECO ESCOLAS

Distinção, atribuída pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), premeia as boas práticas ambientais nos estabelecimentos de ensino monçanenses.

A Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), secção portuguesa da Foundation for Environmental Education, reconheceu o Município de Monção como “Município Parceiro Eco-Escolas 2020”, legitimando a sua colaboração com a entrega de certificado oficial.

Desta forma, as seis escolas do concelho receberam a Bandeira Verde Eco Escolas, nomeadamente: Escola Secundária de Monção; Escola Básica Deu-la-Deu Martins, Escola Básica de Vale do Mouro, em Tangil; Escola Básica de Estrada, em Mazedo; Escola Básica de Pias, e Jardim de Infância de Cortes.

Esta distinção reflete, na opinião da Vereadora da Educação, Natália Rocha, o excelente trabalho que todos os intervenientes no processo educativo desenvolvem a favor da educação ambiental e do crescimento sustentável. “Boas práticas com repercussões positivas na criação de uma consciência ambiental nas gerações mais novas”, acentuou.

A Associação Bandeira Azul da Europa é uma Organização não Governamental de Ambiente (ONGA), sem fins lucrativos, dedicada à educação para o desenvolvimento sustentável e à gestão e reconhecimento de práticas positivas em contexto ambiental. 

A ABAE é parte integrante da Fundação para a Educação Ambiental (FEE), a qual agrupa diversas entidades internacionais que, em conjunto, promovem atividades de Educação Ambiental para a Sustentabilidade, desenvolvidas em mais de 60 países.

Certificado Eco-Escolas.jpg

MONÇÃO REUNIU COMISSÃO MUNICIPAL DA PROTEÇÃO CIVIL

Face ao aumento de casos positivos no concelho, situação transversal a todo o território nacional, a Comissão Municipal de Proteção Civil reuniu, esta tarde, no Cine Teatro João Verde, tendo decidido implementar as seguintes medidas:

- Numa primeira fase, realização de testes de despistagem do vírus aos professores, assistentes técnicos, e assistentes operacionais de todas as escolas do concelho.

- Encerramento das principais praças do casco urbano (Deu-la-Deu e República), e proibição de acesso aos espaços públicos ribeirinhos (Parque das Caldas, Parque da Lodeira, Ecopista do Rio Minho e Passadiços), bem como a determinadas áreas localizadas em urbanizações envolventes ao centro histórico.

- Reforço de equipas para realização de ações de sensibilização na rua, devidamente identificadas, alertando a população para o cumprimento das regras e recomendações.

Neste período critico de pandemia, a Comissão Municipal de Proteção Civil alerta todos os monçanenses para a necessidade urgente em respeitar as medidas constantes no estado de emergência, ressalvando que, mais do que nunca, a população deve estar atenta e redobrar os cuidados preventivos.

De acordo com o boletim epidemiológico da Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM), atualizado hoje, pelas 13h00, Monção registou mais 57 novos casos e 15 curados, verificando-se um aumento para 153 casos positivos.

Infelizmente, assinalamos mais um óbito, elevando para 23 o número total de falecimentos associados ao COVID 19.  A Câmara Municipal de Monção apresenta sentidas e profundas condolências à família enlutada, enviando-lhe uma palavra de conforto e coragem nesta hora difícil.

MONÇÃO: HABITAT CRIATIVO/INCUBADORA DE EMPRESAS VAI NASCER NO ANTIGO ARMAZÉM DA CP

Futura estrutura tem como objetivo apoiar os jovens empreendedores no processo de desenvolvimento e consolidação das suas atividades profissionais, visando dinamizar e diversificar a economia local.

habitat - incubadora.JPG

O antigo armazém da CP aponta para o futuro, ganhando nova vida como habitat criativo/incubadora de empresas. Os trabalhos de reconversão, a cargo da empresa “Baltor Steel – Metalomecânica, Lda”, no valor de 210.463,60 €, imposto incluído, iniciaram-se a semana passada.

O novo espaço, localizado numa das principais entradas do centro histórico da vila, tem como objetivo apoiar os jovens empreendedores no processo de desenvolvimento e consolidação das suas atividades profissionais, visando dinamizar e diversificar a economia local, ampliar e modernizar o tecido empresarial e criar postos de trabalho estáveis e qualificados.

Além de disponibilizar espaços físicos com condições efetivas para o pleno desenvolvimento da atividade, o denominado “Monção – Habitat Criativo – Incubadora” pretende facilitar aos “residentes” o acesso a um conjunto de parceiros, investidores e empresários, proporcionando-lhes, desta forma, uma inserção mais rápida no contexto laboral.

Ambiente favorável à aprendizagem e empreendedorismo

No sentido de potenciar o espirito empreendedor e promover a dinâmica empresarial, a filosofia deste espaço aglutinador passará pela criação de um modelo de trabalho partilhado (recursos, experiências, ideias, serviços e competências técnicas) que, por sua vez, conduzirá a um ambiente favorável à aprendizagem e ao empreendedorismo.

O novo equipamento, que será objeto de uma profunda intervenção de reabilitação estrutural e espacial, compreende dois pisos, ligados por escada e plataforma elevatória para utilização por pessoas de mobilidade reduzida. Estão previstos lugares de trabalho em openspace, gabinetes individuais, sala de reuniões/formação, e espaço de convívio.

O “Monção – Habitat Criativo – Incubadora” já dispõe do respetivo regulamento, o qual estabelece as condições de funcionalidade e acesso ao equipamento. O documento, objeto de um período de consulta pública, foi aprovado em reunião do Executivo Municipal e, posteriormente, em sessão da Assembleia Municipal.

António Barbosa: “Uma ajuda importante para quem inicia a sua atividade profissional”

Para António Barbosa, “este espaço permitirá que os jovens empreendedores possam iniciar a sua atividade profissional a custos reduzidos e num ambiente favorável à criatividade e partilha de projetos e ideias”, assumindo-se como “uma ajuda importante para quem dá os primeiros passos no mundo laboral”.

Ao mesmo tempo, adianta o autarca monçanense, assegura a fixação de talentos na nossa terra, contribui para a criação de postos de trabalho qualificados, potencia a atratividade empresarial do nosso concelho, e diversifica a economia local com o aparecimento de negócios inovadores.

MUNICIPIO DE MONÇÃO IMPLEMENTA NOVAS MEDIDAS DE APOIO À ECONOMIA LOCAL

A semelhança do último ano, a Câmara Municipal de Monção volta a implementar um conjunto de medidas de apoio relevantes para as famílias, comerciantes e empresários.

municmonç (3).png

As medidas têm como finalidade amenizar as dificuldades de tesouraria sentidas pelas famílias e empresas monçanenses neste período adverso, procurando encorajar a desejada retoma económica.

Mediante a evolução da economia local, decorrente do contexto pandémico, as medidas agora implementadas poderão ser reforçadas.

No novo pacote de apoio, destacamos:

FAMILIAS

- Manutenção e reforço da entrega de cabazes alimentares a famílias sinalizadas pelo serviço de Ação Social do Município.

- Manutenção de apoio alimentar aos alunos de famílias mais vulneráveis, levando, em alguns casos, as refeições aos domicílios das crianças.

- Manutenção em funcionamento da linha telefónica de apoio às famílias.

COMÉRCIO / INDÚSTRIA

- Isenção de pagamento da tarifa de disponibilidade de água, de janeiro a abril.

- Isenção de pagamento da tarifa de disponibilidade dos resíduos sólidos urbanos, de janeiro a abril.

- Isenção de pagamento da tarifa de disponibilidade do saneamento de águas residuais, de janeiro a abril.

- Isenção de pagamento, durante o ano de 2021, das taxas municipais de ocupação de espaço público (esplanadas e publicidade), bem como as restantes taxas municipais decorrentes da atividade comercial.

- Isenção das rendas dos imóveis propriedade do Município, de janeiro a abril.  

- Isenção do pagamento das tarifas dos lugares de feira e mercado, de janeiro a abril.

- Manutenção em funcionamento da linha telefónica de apoio às empresas e trabalhadores.

INSTITUIÇÕES

- Antecipação do pagamento do subsídio às instituições sociais do concelho e aos bombeiros voluntários de Monção, sempre que se mostre necessário.

- Manutenção da linha de apoio financeiro às instituições sociais do concelho e aos agentes da proteção civil.

- Continuação da entrega de equipamento de proteção individual e material de higienização a todas as instituições sociais do concelho, profissionais de saúde e elementos da proteção civil.

- Continuação da realização de testes ao COVID 19, sempre que se justifique, seja por precaução ou apresentação de sintomas, a utentes e funcionários de todas as instituições sociais do concelho, profissionais de saúde e elementos da proteção civil.

- Continuação da colaboração com projetos comunitários (criados por monçanenses) que apoiam as instituições sociais e as famílias mais vulneráveis, incentivando o aparecimento de novas iniciativas solidárias.

- Manutenção de uma bolsa de voluntariado com elementos das associações locais e da Câmara Municipal de Monção para colaborar com as instituições sociais.

- Manutenção do apoio logístico ao Centro de Saúde, aos Bombeiros Voluntários e às IPSS’s.

ISSUU (PDF) https://bit.ly/3oRKneq

municmonç (1).png

municmonç (2).png

municmonç (4).png

MONÇÃO: BERNARDINO MACHADO E A ACTIVIDADE CLANDESTINA AO TEMPO DA DITADURA MILITAR

Em 29 de Setembro de 1927, Manuel Vaz de Carvalho escreveu a Bernardino Machado a partir da Corunha, na Galiza, dando conta de que ia partir para a fronteira, para tentar transpô-la. Refere já estarem em Portugal os livros de Bernardino Machado, tendo ficado alguns exemplares em pose de Osório. Informa que, caso conseguisse passar para Portugal, a morada para correspondência seria em Monção, sendo esta endereçada a Maria do Céu Vaz de Carvalho

Fonte: Fundação Mário Soares

cartacorunha (1).png

cartacorunha (2).png

MONÇÃO: BARCOS DE PESCA E TRANSPORTE DO RIO MINHO

O barco do rio Minho é uma embarcação de pesca e transporte usada a montante de Vila Nova de Cerveira até arredores de Monção. Como o carocho tem fundo chato e quilha de secção em T, casco de tábua trincada de dois bicos construído pela técnica de shell-first, mas distingue-se deste por ter uma proa menos desenvolvida com as bordas niveladas. Dimensões médias de 6 x 1,5 x 0.45m. Arma uma vela ao baixo, numa variante com a altura reduzida de 1/3, mediante um insólito recorte da esteira. Propulsão também por 2 remos e vara. Tripulação de 2 a 4 pessoas.

Fonte: Centro Português de Fotografia

PT-CPF-OLF-0053-000027_m0001_derivada.jpg

PT-CPF-OLF-0053-000028_m0001_derivada.jpg

PT-CPF-OLF-0053-000029_m0001_derivada.jpg

PT-CPF-OLF-0053-000030_m0001_derivada.jpg

PT-CPF-OLF-0053-000031_m0001_derivada.jpg