Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CAMINHA: GRANDE INTERVENÇÃO EM INFRAESTRUTURAS DE MOLEDO EM FASE ADIANTADA

Redes de água e saneamento e pavimentações traduzem-se em investimento de 337 mil euros

Dentro de dias realizam-se as Festas em Honra de Nossa Senhora Ao Pé da Cruz, em Moledo, e as numerosas pessoas que vão participar terão as ruas pavimentadas e muito melhores condições para se movimentarem. Mas essa é apenas a parte visível da grande intervenção que está já em fase avançada numa área extensa da freguesia, uma empreitada que incide na ampliação da rede de abastecimento de água e de saneamento, num investimento de 337 mil euros.

3M1A3049.jpg

Numa visita conjunta às áreas intervencionadas, ontem, que juntou Câmara, Junta de Freguesia e Águas do Alto Minho, o Presidente da Câmara de Caminha, Miguel Alves, salientou o trabalho de parceria que está a ser realizado no concelho, mas em particular na União de Freguesias de Moledo e Cristelo: “esta é uma obra que só é possível graças ao grande trabalho de parceria que a Câmara de Caminha, a Junta de Freguesia e a Águas do Alto Minho têm hoje no terreno e na prática. E esta é uma boa notícia, é a notícia do investimento que serve as pessoas; é um investimento nas pessoas e no meio ambiente”.

Miguel Alves realçou ainda que esta obra, no valor de 337 mil euros, como referimos, não é apenas no abastecimento de água e saneamento, porque além de permitir fazer infraestruturas, é uma intervenção que vem requalificar um pavimento eu estava em mau estado, pavimentado em cubo ou betuminoso, consoante as artérias. Há todo um “quadrante” beneficiado, que abrange a zona da Casa Paroquial, Igreja Paroquial, Capela da Senhora de Ao Pé da Cruz, até Cristelo. 

Miguel Alves sublinha que, numa freguesia urbana, havia ainda várias casas sem infraestruturas, mas com esta obra, 96 a 97% das residências de Moledo poderão fazer a ligação ao saneamento. A parte restante, já relativamente residual, também não foi esquecida e o assunto está igualmente a ser equacionado.

“Nós não queremos que aquilo que são os efluentes corram para os nossos rios e riachos, nem para os campos abertos. É este trabalho que torna as nossas praias boas, é isso que faz com que tenhamos áreas protegidas, é isso que dá sustentabilidade ao nosso território”.

A empreitada ainda foi complementada com um investimento na Rua do Felo, já na parte baixa da freguesia, aguardando-se agora as ligações elétricas para que a rede possas funcionar.

Para o Presidente da União de Freguesias de Moledo e Cristelo, Joaquim Guardão, Moledo não podia crescer, não podia estar bem, se não tivesse estas condições, estas infraestruturas alargadas a mais população. O autarca local realçou o impacto da intervenção na qualidade de vida, classificando o investimento como “importantíssimo”.

Na intervenção em curso na União de Freguesias de Moledo e Cristelo, onde decorreu a visita conjunta com a Câmara, Junta de Freguesia e a Águas do Alto Minho, a população beneficiada teve um acréscimo de mais 15 fogos cobertos com abastecimento de água e mais 35 com rede de drenagem de águas residuais.

Como também destacou o Presidente da Câmara, as pavimentações visitadas na freguesia de Moledo são parte integrante das empreitadas de Execução de Sistemas de Abastecimento de Água e Águas Residuais previstas no âmbito das candidaturas Aprovadas do Aviso POSEUR-12-2017-05 – Ciclo Urbano da Água – Município de Caminha (Lote 1)”, adjudicada por quase dois milhões de euros.

3M1A2965.jpg

3M1A3073.jpg

3M1A3058.jpg

3M1A3033.jpg

3M1A2949.jpg

3M1A2984.jpg

3M1A2989.jpg

CAMINHA: PRAIA DE MOLEDO REGRESSA À NORMALIDADE

O Município de Caminha foi hoje notificado pela Agência Portuguesa do Ambiente de que as análises à água da Praia de Moledo voltaram à normalidade. Assim, deixam de ser desaconselhados os banhos. Em articulação com a Capitania do Porto de Caminha estamos a providenciar esse regresso à normalidade, com a colocação das bandeiras em conformidade.

3M1A6627.jpg

CAMINHA É O CONCELHO DO ALTO MINHO COM MAIS ALOJAMENTO LOCAL

Crescimento do número de turistas e prestígio do território justificam expansão do negócio em todo o concelho

De acordo com os dados mais recentes do Registo Nacional de Turismo, o concelho de Caminha tem registadas 472 unidades de Alojamento Local num universo de 1697 registos por todo o Alto Minho. Apesar de ser o quinto concelho com maior número de habitantes do distrito de Viana do Castelo, o território da Foz do Minho lidera a tabela do Alto Minho seguido de Viana do Castelo, com 400 Alojamentos Locais e Ponte de Lima com 274.

Caminha.jpg

Para Miguel Alves, Presidente da Câmara Municipal de Caminha, “os números oficiais confirmam o crescimento exponencial do número de turistas nos últimos anos e atestam a estratégia de valorização e divulgação do território que tem vindo a ser seguida". Para o autarca “todo o trabalho que vem sendo desenvolvido, tem permitido trazer cada vez mais gente, e mais dias, ao concelho e mais gente e mais tempo de estadia obrigam a mais camas, mais alojamento e, naturalmente, injetam mais dinheiro na economia local".

Miguel Alves mostra-se satisfeito por liderar este ranking distrital, mas não esquece a outra face da moeda nem o que ainda pode ser feito. Para o edil, “o crescimento do uso de imóveis para Alojamento Local também retira possibilidades para a residência permanente. É preciso que a valorização do património através do turismo não esqueça a necessidade de termos habitação suficiente, a preços moderados, para que as pessoas e as famílias possam viver no concelho. Por outro lado, estes números bons não mudam a minha opinião sobre a necessidade de termos mais investimento na hotelaria e nos empreendimentos turísticos. O crescimento exponencial da hospedagem e dormidas no concelho de Caminha tem que ser acompanhada por mais investimento privado em novas camas e o que tenho dito aos promotores é que o negócio compensa porque há muitos dias do ano, e não só no verão, onde não há um único quarto vago".

O concelho de Caminha tem vindo a apresentar este ano um número muito elevado de ocupação hoteleira e os valores das reservas para o que resta de verão apontam para um ano muito promissor, próximo dos números record alcançados em 2019. Esta semana é marcada pelo evento Caminha Medieval que, mais uma vez, trará milhares de pessoas ao Centro Histórico de Caminha.

Moledo.jpg

Vila Praia de Âncora.jpg

CÂMARA DE CAMINHA PROTEGE HABITAÇÕES NA ZONA ALTA DE MOLEDO

Obra de proteção de talude na rua do Tostado com investimento superior a 150 mil euros

A Câmara Municipal de Caminha deu por terminada a empreitada de aplicação de rede de proteção em talude na rua do Tostado, situada na parte alta da União de Freguesias de Moledo e Cristelo. Em causa estava a segurança de várias habitações existentes na crista do talude e em baixo, junto ao arruamento.

3M1A5075.jpg

Em risco permanente estavam também os transeuntes da rua do Tostado que, com esta obra, veem resolvido um problema que vinha sendo denunciado há algum tempo e teve agora a intervenção técnica necessária. A empreitada foi levada a cabo por uma empresa especializada em situações semelhantes e teve um custo global de 146.900 euros + IVA assumidos integralmente pelo Município.

Para Miguel Alves, Presidente da Câmara Municipal de Caminha, “estas obras não são espetaculares, não dão muitos aplausos e não são muito lembradas como legado, mas são fundamentais para a segurança de pessoas e bens e, por isso, absolutamente prioritárias”.

“A parte norte da rua do Tostado conta com uma encosta a nascente tão espetacular quanto assustadora e, depois de percebermos que havia pedras e terras a deslizar nos últimos anos, tínhamos que dar um impulso na obra e na proteção das casas que ali existem. É um investimento grande, é certo, que num contexto de fundos comunitários poderia dar para fazer uma empreitada de 1 milhão de euros (como se sabe, este tipo de obras não tem financiamento europeu) mas é um investimento certo e necessário porque pode salvar vidas. Só por isso, vale a pena e a freguesia de Moledo certamente que reconhece esse trabalho”, rematou o autarca de Caminha. 

Joaquim Guardão, Presidente da Junta de Moledo e Cristelo afirma que aquela situação era preocupante e recorda tempos de “rapaz”: “lembro-me que no passado, parte daquela barreira caiu e derrubou o muro da residência paroquial. Na altura, a preocupação era saber se havia alguém debaixo, vítimas mortais”.

Quando assumiu a Junta, Joaquim Guardão revela que a situação na rua do Tostado era uma das suas maiores preocupações, até porque a vegetação ocultava a situação real e nunca se tinha feito uma limpeza como depois se promoveu. Havia uma monitorização, sabendo-se se se soltavam pequenas pedras. A consolidação daquela barreira veio tranquilizar a Junta e a população, refere o autarca local.

3M1A5086.jpg

3M1A5091.jpg

3M1A5102.jpg

O MINHO NA VIDA E NA OBRA DE SARAH AFFONSO

280550964_366827508806296_3688491173821235390_n.jpg

Sarah Affonso e Almada Negreiros em Moledo, concelho de Caminha

Sarah Affonso nasceu no dia 13 de maio de 1899, em Lisboa.

Passou a infância e a adolescência no Minho, cujas paisagens e costumes marcaram profundamente a sua obra. Estudou pintura na academia de Belas-Artes em Lisboa, onde foi aluna de Columbano Bordalo Pinheiro e onde fez a sua primeira exposição, antes de prosseguir os estudos em Paris. Seguiu as correntes modernistas, cultivando no entanto a arte popular, e afirmando-se como pintora nas primeiras décadas do século XX, altura em poucas mulheres o faziam.

Artista multifacetada, Sarah Affonso foi também ilustradora de livros para crianças, sendo dela os desenhos que ilustram “A Menina do Mar”, de Sophia de Mello Breyner Andresen. Casou-se com Almada Negreiros, artista multidisciplinar e modernista, cuja personalidade admirava. O retrato que fez de um dos seus filhos recebeu o prémio Amadeo de Souza-Cardoso.

Morreu no dia 15 de dezembro de 1983, em Lisboa.

Veja o vídeo da conferência “Os Dias das Pequenas Coisas - Conversas Sobre Sarah Affonso”, que decorreu em 2019 no Museu Nacional de Arte Contemporânea:

https://youtu.be/JlbrUr77e3Q

Fonte: https://www.instituto-camoes.pt/

CONCELHO DE CAMINHA VOLTA A FAZER O “PLENO” E CONQUISTA CINCO BANDEIRAS AZUIS DA EUROPA

Galardoadas as praias da Foz do Minho, Moledo, Vila Praia de Âncora, Forte do Cão e Praia Fluvial das Azenhas

O concelho de Caminha mantém, na próxima época balnear, as cinco Bandeiras Azuis. Todas as praias marítimas hasteiam a Bandeira Azul em 2022: Praia da Foz do Minho, Praia de Moledo, Praia de Vila Praia de Âncora e Praia do Forte do Cão, assim como a Praia Fluvial das Azenhas, em Vilar de Mouros.

279153933_4988359361218553_1697870055072789278_n.j

Recorde-se que, em 2015, pela primeira vez em 26 anos, desde que a Bandeira Azul era atribuída, o concelho de Caminha conseguiu conquistar a Bandeira Azul nas quatro praias marítimas, incluindo a de Vila Praia de Âncora nas praias galardoadas.

Em 2018 atingiu-se outra importante conquista, com o sucesso da candidatura da Praia das Azenhas, em Vilar de Mouros. Em 2019 voltou a ser “tudo azul” e em 2020 repetiu-se: cinco candidaturas – cinco Bandeiras Azuis. A época de 2021 confirmou a tendência e o bom desempenho e em 2022 será igual. Este é o corolário de todo o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelo Município, não só através do investimento em infraestruturas por todo o concelho, mas também na salvaguarda de todas as condições que correspondem aos critérios do Programa Bandeira Azul da Europa.

Recorde-se que em 2021, a Associação Bandeira Azul da Europa – ABAE escolheu a Praia de Moledo para a realização da cerimónia que assinalar o início formal da época balnear. Apesar das restrições, o concelho de Caminha viveu uma época balnear excecional, mantendo as cinco Bandeiras Azuis, mas conquistando também quatro bandeiras Qualidade Ouro. O ano de 2021 ficou ainda marcado por uma nova praia fluvial, Pedras Ruivas, em Seixas.

A Bandeira Azul é um símbolo de qualidade ambiental atribuído anualmente a praias fluviais e costeiras que se candidatem ao galardão e que cumpram um conjunto de critérios.

Praia da Foz do Minho

Coordenadas:

Latitude: 41° 51' 51.55" N (41.86432)

Longitude: 8° 51' 52.52" W (-8.86459)

Situada na freguesia de Caminha, Concelho de Caminha esta praia é de tipo costeira com uma morfologia arenosa, areia branca. Praia, mar, montanha…Há passeios para todos os gostos: a pé, de bicicleta na nova ecovia, de carro ou de barco, no mar ou em área de mata (Mata do Camarido).

A praia de Caminha oferece todas as condições para gozar a época balnear em pleno. Dentro dos parâmetros de qualidade exigidos, os extensos areais e o mar, aliados à paisagem, proporcionam a todos os veraneantes uma temporada memorável.

Muito procurada, esta praia contempla todos os equipamentos necessários ao seu usufruto e as suas qualidades terapêuticas, pela quantidade de iodo, são reconhecidas. A sua beleza, justifica a visita em qualquer mês do ano.

Época Balnear: 11/06/2022 a 11/09/2022

Época Bandeira Azul: 11/06/2022 a 11/09/2022

Praia de Moledo

Coordenadas:

Latitude: 41° 50' 58.01" N (41.849448)

Longitude: 8° 51' 59.98" W (-8.86666)

Situada na freguesia de Moledo, Concelho de Caminha esta praia é de tipo costeira com uma morfologia arenosa, areia branca, e rochosa. Praia, mar, montanha…Há passeios para todos os gostos: a pé, de bicicleta, de carro ou de barco.

A praia de Moledo oferece todas as condições para gozar a época balnear em pleno. Dentro dos parâmetros de qualidade exigidos, os extensos areais e o mar, aliados à paisagem, proporcionam a todos os veraneantes uma temporada memorável.

Muito procurada, esta praia contempla todos os equipamentos necessários ao seu usufruto e as suas qualidades terapêuticas, pela quantidade de iodo, são reconhecidas. A sua beleza, justifica a visita em qualquer mês do ano, conjugando aquela com condições ideais para a prática do surf, bodyboard e windsurf.

Época Balnear: 11/06/2022 a 11/09/2022

Época Bandeira Azul: 11/06/2022 a 11/09/2022

Praia de Vila Praia de Âncora

Coordenadas:

Latitude: 41° 48' 46.71" N (41.812975)

Longitude: 8° 51' 52.77" W (-8.864658)

Situada na freguesia de Vila Praia de Âncora, Concelho de Caminha esta praia é de tipo costeira e arenosa. A praia de Vila Praia de Âncora oferece todas as condições para gozar a época balnear em pleno. Dentro dos parâmetros de qualidade exigidos, os extensos areais e o mar, aliados à paisagem, proporcionam a todos os veraneantes uma temporada memorável.

Muito procurada, esta praia contempla todos os equipamentos necessários ao seu usufruto e as suas qualidades terapêuticas, pela quantidade de iodo, são reconhecidas.

Actualmente, Vila Praia de Âncora, devido à sua praia e paisagens maravilhosas e aos seus vários monumentos, testemunhos da sua excepcional história, é uma vila dedicada essencialmente ao Turismo. O seu património cultural e natural, o artesanato, os desportos aquáticos, a pesca e as tradições gastronómicas contribuem para uma agradável estadia em Vila Praia de Âncora.

Época Balnear: 11/06/2022 a 11/09/2022

Época Bandeira Azul: 11/06/2022 a 11/09/2022

Praia do Forte do Cão

Coordenadas:

Latitude: 41° 47' 59.25" N (41.799791)

Longitude: 8° 52' 16.79" W (-8.871331)

Situada na freguesia de Âncora, Concelho de Caminha esta praia é de tipo costeira com uma morfologia arenosa, areia branca, e rochosa. Praia, mar, montanha…Há passeios para todos os gostos: a pé, de bicicleta, de carro ou de barco (Mata da Gelfa).

A praia do Forte do Cão ou Gelfa oferece todas as condições para gozar a época balnear em pleno. Dentro dos parâmetros de qualidade exigidos, os extensos areais e o mar, aliados à paisagem, proporcionam a todos os veraneantes uma temporada memorável.

Esta praia contempla todos os equipamentos necessários ao seu usufruto e as suas qualidades terapêuticas, pela quantidade de iodo, são reconhecidas. A sua beleza, justifica a visita em qualquer mês do ano.

Na área envolvente à praia dominam elementos naturais (bióticos e abióticos), destacando-se a Mata Nacional da Gelfa. De assinalar a existência de serviços de apoio (restauração), assim como o Parque de Campismo da Gelfa, que regista uma elevada ocupação durante a época balnear. A presença do Forte do Cão marca a paisagem desta praia.

Época Balnear: 11/06/2022 a 11/09/2022

Época Bandeira Azul: 11/06/2022 a 11/09/2022

Praia Fluvial das Azenhas

Coordenadas:

Latitude: 41° 53' 20.88" N (41.889133)

Longitude: 8° 47' 2.57" W (-8.784047)

A “Praia Fluvial das Azenhas” situa-se em pleno rio Coura, na freguesia de Vilar de Mouros, concelho de Caminha, envolta numa paisagem natural, curso de água limpa e fresca, rodeado de paisagens de vegetação intensa. Esta área proporciona aos seus utilizadores um local para descanso e contacto com a natureza ou ainda um local para desfrutar da prática de desportos náuticos. Esta zona é ainda o refúgio dos veraneantes em dias ventosos e com nevoeiro nas praias costeiras. A Praia Fluvial está próxima da Ponte Romana de Vilar de Mouros, área também dotada de zona de lazer, com parque de merendas, espaços de convívio ao ar livre. A área envolvente a jusante da praia fluvial faz parte integrante da área classificada como Rede Natura 2000, o que confere características particulares no enquadramento paisagístico do local. Esta praia contempla todos os equipamentos necessários ao seu usufruto.

Época Balnear: 01/07/2022 a 31/08/2022

Época Bandeira Azul: 01/07/2022 a 31/08/2022

CÂMARA MUNICIPAL DE CAMINHA VAI DEMOLIR ESTRUTURA DE BETÃO ARMADO DO PARQUE DE ESTACIONAMENTO DA PRAIA DE MOLEDO

Risco iminente de queda e elevado preço de reabilitação do edificado justificam opção municipal

Na primeira semana do mês de maio, a Câmara Municipal de Caminha vai iniciar os trabalhos de demolição da estrutura de betão que ocupa a zona central do parque de estacionamento principal da praia de Moledo. A empreitada implica um investimento de 74 mil euros + IVA e tem a duração estimada de um mês. Ao longo dos últimos anos tornou-se evidente a deterioração da estrutura na zona das colunatas com descascamento de betão com consequências para o ferro, a que acrescem sinais de soltura de parte dos tirantes de aço que sustentam a pala. Face ao risco para os transeuntes e para os automóveis ou motociclos normalmente estacionados no local, a obra de demolição tornou-se inevitável.

3M1A7536.jpg

As denúncias sobre anomalias na estrutura que particulares e a própria Junta da União de Freguesias de Moledo e Cristelo fizeram chegar ao Município foram decisivas para a elaboração de um estudo técnico que concluiu pela necessidade imperiosa da demolição, decisão consolidada com os custos muito elevados que a sua reabilitação sempre teria.

Os atos preparatórios tiveram início há alguns dias atrás com a remoção da cabine telefónica que estava no local e nos próximos dias seguir-se-ão trabalhos de escoramento de grande parte da pala, que se encontra suspensa por tirantes em toda a sua extensão, avançando-se, posteriormente, para a demolição por seções de modo a evitar danos de vulto no pavimento existente na envolvente.

A expetativa da Câmara Municipal de Caminha aponta para que, no início do mês de junho, a estrutura esteja totalmente removida e consolidada a zona central do estacionamento da praia com passeios em condições e caldeiras para a colocação de plantas.

3M1A7537.jpg

3M1A7504.jpg

CAMINHA HOMENAGEIA ESCULTOR ANTÓNIO PEDRO

O escultor Pedro Figueiredo apresentou ontem, no Auditório António Pedro, em Moledo, as obras resultantes da sua residência artística em Caminha, no âmbito do projeto AMAR O MINHO, promovido pelo consórcio MINHO IN,  com coordenação artística e de comunicação da Zet Gallery. Duas esculturas "Mulher-Cão" e "A Ilha do Anjo" homenageiam agora António Pedro, personalidade de Moledo, onde viveu a partir dos 4 anos, e figura maior do teatro, literatura e artes plásticas, que integrou a primeira geração de surrealistas portugueses.

3M1A4523.jpg

Completaram-se ontem 55 anos da morte de António Pedro, dia escolhido para a homenagem, que foi iniciada com poesia. A Krisálida interpretou "Poema da Serra d'Arga", da autoria de António Pedro. Coube depois à curadora, Helena Mendes Pereira, falar sobre o artista e sobre a inspiração das obras, que buscaram motivos no Forte do Cão, em Moledo e no próprio vento.

Coube depois ao artista apresentar os seus trabalhos. Pedro Figueiredo revelou que tentou "entrar" no mundo de António Pedro, que, disse, "foi criança aqui" e dai o Anjo, colocado no lugar mais alto, um anjo cujas asas forma um coração perfeito. Sublinhou que o lugar - Moledo - é perfeito e de grande beleza. Agradeceu também o acolhimento da Câmara de Caminha e destacou a colaboração dos profissionais do Município com os quais contactou ao longo da residência artística, que decorreu entre 9 e 16 de agosto, período em que trabalhou ao vivo no próprio Auditório António Pedro, produzindo uma peça em gesso direto, que ficará no Museu Municipal de Caminha.

O Presidente da Câmara agradeceu a todos os intervenientes e destacou a solução feliz encontrada para homenagear António Pedro: "queríamos algo que permitisse escrever novos capítulos e fomos felizes" O conjunto escultórico produzido agora, sublinhou Miguel Alves, junta três realidades importantes: pedra, mar/céu e gentes.

A própria Praia de Moledo é também uma espécie de galeria, disse ainda Miguel Alves, recordando que está presente na obra de vários autores. Além de António Pedro, entre outros, nomeou, Mário Césariny, Sara Afonso e Almada Negreiros. Miguel Alves lembrou também que a cultura e as artes estão sempre presentes na vivência do concelho e, neste momento, estão patentes por exemplo vários eventos e exposições, entre elas Arte na Leira, exposições sobre circunavegação, fotografia e história da Maçonaria, estando também a decorrer vários concertos que integram o programa cultural de verão do Município.     

"Somos um concelho que é capaz de questionar a cultura. Acho que António Pedro gostaria do que a obra é e do que vai ser e estou particularmente satisfeito pela forma como conseguimos homenageá-lo".

3M1A4679.jpg

Uma placa assinala a obra com o seguinte texto:

MULHER-CÃO E A ILHA DO ANJO, 2021

Pedro Figueiredo (PT, 1974)

António Pedro nasceu na Cidade da Praia, Cabo Verde, a 9 de Dezembro de 1909 e terminou os seus dias em Moledo, Caminha, Portugal, a 17 de Agosto de 1966. 55 anos depois do seu desaparecimento, o Município de Caminha homenageia esta enorme personalidade do teatro, da literatura, das artes plásticas e da cultura, de uma forma geral, um dos que fez parte da primeira geração de surrealistas portugueses.

Para o Auditório António Pedro, o escultor Pedro Figueiredo desenvolveu um conjunto escultório, em bronze, constituído por dois elementos: a mulher inspira-se no óleo sobre tela “Ilha do Cão”, que António Pedro pintou em 1941 e que parte do referencial paisagístico deste lugar e, em particular, da Ínsua. O querubim, segundo elemento escultórico, encima o muro de suporte, observando a cena e trazendo o surrealismo idílico à proposta de Pedro Figueiredo, cujo vocabulário plástico é perfeitamente reconhecível nesta obra.

Esta obra insere-se no programa de residências artísticas do AMAR O MINHO, promovido pelo consórcio MINHO IN que integra os 24 municípios do Minho. A curadoria é de Helena Mendes Pereira.

3M1A4546.jpg

3M1A4677.jpg

3M1A4682.jpg

CONCERTOS “CAMINHO RUMO AO ECLIPSE – NO CAMINHO DE SANTIAGO COM TIAGO BETTENCOURT” ARRANCAM TERÇA-FEIRA EM ÂNCORA

Âncora, Vila Praia de Âncora, Moledo, Seixas, Caminha e Lanhelas são os locais escolhidos

A próxima semana é dedicada ao ano Xacobeo e à promoção dos Caminhos de Santiago, nomeadamente ao Caminho Português da Costa, com a realização dos concertos “Caminho Rumo ao Eclipse – No Caminho de Santiago com Tiago Bettencourt”. Estes concertos intimistas com Tiago Bettencourt arrancam terça-feira, dia 20 de julho, no Forte do Cão, em Âncora e, terminam no Dia de Santiago, 25 de julho, no Cruzeiro da Independência, em Lanhelas. Os concertos vão decorrer pelas 19H00 e são gratuitos. Os bilhetes estarão disponíveis nos Postos de Turismo do Concelho de Caminha, podendo ser levantados a partir sexta-feira (dia 16 de julho).

“Caminho Rumo ao Eclipse – No Caminho de Santiago com Tiago Bettencourt” é composto por 6 concertos, que decorrerão de 20 a 25 de julho, em alguns dos locais emblemáticos por onde passa o Caminho de Santiago – Caminho Português da Costa no nosso concelho (Forte do Cão, Âncora; Forte da Lagarteira, Vila Praia de Âncora; Santo Isidoro, Moledo; Pedras Ruivas, Seixas; Ferry Boat, Caminha e Cruzeiro da Independência, Lanhelas) e integra o Programa Cultural Verão 2021, um programa arrojado, adaptado às imposições da DGS, que pretende resgatar a cultura para o nosso concelho e mostrar que o Concelho de Caminha é um Destino de Confiança.

Tiago Bettencourt, uma referência da nova música portuguesa, é um escritor de emoções e um artista de rara profundidade, quer nas letras, quer na interpretação com que apresenta das suas obras. É um artista conhecido de todos nós.

No Caminho de Santiago, Tiago Bettencourt vai dar a conhecer o seu mais recente trabalho "2019 Rumo ao Eclipse". Trata-se do sétimo álbum de carreira do músico e é composto por 12 temas, todos da autoria e produção do próprio. Para além da participação muito especial de Mariza, o disco conta ainda com os coros de Mariana Norton e Cláudia Pascoal nos temas “Manhã”, “Fêmea” e “Fachada”, com Fred Ferreira na bateria em “Dança” e “Não Queiras Mais de Mim” e ainda com a voz de Ivo Canelas em “Intro Fachada”. Este álbum fala de escolhas, de lutas, de mágoa e indignação, de desapego, de alívio, de aceitação, de casa, e de liberdade.

O projeto “Caminho Rumo ao Eclipse – No Caminho de Santiago com Tiago Bettencourt” engloba 6 concertos, todos em recintos ao ar livre, vedados, com lugares sentados e de entrada gratuita, mediante levantamento de bilhete, de acordo com as orientações da DGS aplicadas aos equipamentos e espaços culturais. Os bilhetes estarão disponíveis nos postos de Turismo de Caminha e Vila Praia de Âncora, de segunda a sexta-feira, das 9H30 às 13H00 e das 14H00 às 17H30, até ao limite permitido do número de lugares.

Como já referimos, os concertos têm início no Forte do Cão, em Âncora, no dia 20 de julho. No dia 21, rumam ao Forte da Lagarteira, em Vila Praia de Âncora; no dia 22, o local escolhido foi Santo Isidoro, em Moledo; no dia 23, Tiago Bettencourt vai cantar nas Pedras Ruivas, em Seixas; no dia 24, prosseguem no Ferryboat, em Caminha e terminam a 25 de julho, Dia de Santiago, no Cruzeiro da Independência, em Lanhelas. Todos os concertos decorrerão pelas 19H00.