Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

V ENCONTRO NACIONAL DE MOLINOLOGIA

A cada dois anos o país dos moinhos junta-se num encontro para partilhar e publicar conhecimento, ideias e projetos, num ambiente informal e construtivo que envolve uma grande diversidade de participantes e instituições, autarquias, museus, associações, empresários, empreendedores económicos e sociais, agentes culturais e ativistas que, no conjunto, realizam a importante obra de salvaguarda e valorização do património molinológico português, um dos mais relevantes do mundo.

cartazmolin.jpg

Desta vez, realiza-se a 9 e 10 de Novembro próximo, na cidade do Montijo,  o V Encontro Nacional de Molinologia, relativamente ao qual remetemos o respetivo cartaz, programa e boletim de inscrição.

Deste modo vimos pelo presente meio convidar à participação no encontro e à apresentação de uma comunicação nas sessões de comunicações versando a tecnologia tradicional, os engenhos, o saber e o saber fazer dos moinhos, os moleiros e as dimensões imateriais, históricas e etnotecnológicas dos moinhos portugueses.

Numa outra vertente do encontro, da parte da tarde, convidamos ainda os interessados para a participação no Workshop “Já – Viveiro de projetos” onde promotores públicos, privados e indivíduos com ideias de projetos de recuperação e viabilização de moinhos poderão conhecer as oportunidades de mercado, financiamento e tendências atuais de forma desenvolver melhor o seu projeto através da interação e partilha com outros promotores.

Os interessados poderão ainda participar na visita de dia 10, que se inicia nos diversos moinhos do Montijo e segue até final do dia pelos moinhos do Oeste.

Participe, contamos consigo e com a sua experiência para continuarmos, juntos, a promover os moinhos de Portugal.

Jorge Miranda

Rede Portuguesa de Moinhos

Capturarmo1.PNG

Capturarmo2.PNG

Capturarmo3.PNG

Capturarmo4.PNG

Capturarmo5.PNG

Capturarmo6.PNG

Capturarmo7.PNG

VIZELA JÁ TEM VEÍCULO DE SOCORRO MÓVEL ANIMAL

Vizela já tem veículo de socorro móvel animal

Integrado no programa Vizela ProAnimal e no seguimento da reestruturação em curso do setor veterinário municipal, a Câmara Municipal de Vizela apresentou hoje o novo veículo de socorro móvel animal.

De realçar que esta medida está integrada no programa Vizela ProAnimal, um plano integrado para este setor que a Câmara Municipal se encontra a desenvolver no sentido de estruturar, dinamizar e dignificar as políticas municipais relativas aos animais errantes.

O Presidente da Câmara Municipal destacou na sua intervenção que a aquisição deste veículo faz muito sentido numa Autarquia que não tem um CRO definitivo, destacando ainda que Vizela é uma das primeiras Câmaras do país a fazer este tipo de intervenção com um veículo de socorro animal.

Este novo veículo de socorro móvel animal tem como principal preocupação o bem-estar dos animais, aliado às diversas intervenções que têm sido efetuadas no abrigo provisório, dotando-o de melhores condições para o acolhimento dos animais errantes.

O novo veículo irá apoiar na Campanha Municipal de Vacinação Antirrábica e Identificação Eletrónica, através da deslocação às freguesias – 1 vez por mês (12 vezes/ano) e ao centro urbano – 1 vez por semana (48 vezes/ano). O atendimento será efetuado individualmente no interior, com condições físicas semelhantes a um consultório, melhorando substancialmente a qualidade no serviço.

Este veículo prestará ainda apoio na recolha e transporte de animais errantes, protegendo-os e salvaguardando-os das condições atmosféricas e de olhares alheios, com maior respeito pela condição. Os animais serão devidamente acondicionados  no transporte, aumentando a segurança e o bem-estar, e poderão ser transportados para o Abrigo/CRO e os acidentados para clínicas com protocolo cheque veterinário, e os errantes para esterilizações com protocolo cheque veterinário.

De realçar que desde que este Executivo tomou posse, a Câmara Municipal de Vizela entregou uma maior atenção a esta matéria, que foi completamente descurada nos mandatos anteriores, mas que é sem duvida uma situação preocupante de preservação do bem-estar animal.

Nesse sentido, o Executivo procedeu à implementação de uma série de medidas, das quais se destacam: a compra de medicamentos e alimentos, a recolha com a criação de uma equipa, e recuperação de uma viatura e a aquisição de meios, a construção de um abrigo provisório e construção de Canil e Gatil Municipal, a Campanha de comunicação e sensibilização municipal animal, a contratação de um Veterinário, a implementação de uma Campanha de adoção, a instalação de Eco Dogs, a implementação do Cheque Animal, a Campanha de redução de errantes, a Viatura de socorro animal e a Campanha de vacinação antirrábica e identificação eletrónica de animais.

O objetivo deste Executivo passa assim por colocar Vizela na primeira linha das autarquias no que toca às políticas municipais relativas aos animais errantes, em contraponto com o que acontecia até agora, em que se verificava uma total ausência de estratégia nesta matéria.

VIEIRENSES CAMINHAM PELA ROTA DOS MOINHOS DO AVE

CAMINHADA Moinhos do Ave

Depois do sucesso da Caminhada Sra. da Lapa - Castro de Anissó, avançamos agora para a segunda do ano 2019.

57039943_2561145140778892_6057511214446018560_n.jpg

Desta vez convidamos a participar no próximo DOMINGO, dia 14 de Abril, naquela que o irá colocar em verdadeiro contacto com a natureza.

A Caminhada dos Moinhos do Ave permitirá explorar uma parte da margem direita do Rio Ave e apreciar os moinhos e pontes que irão encontrar ao longo de todo o percurso.

Serão 5 km em verdadeiro contacto com a Natureza. Um percurso difícil, não circular, que irá proporcionar o desfrute de uma paisagem de extrema beleza e ainda o contacto com o património  daquela localidade.

A saída para o percurso será de Lamedo – Rossas, e está prevista para as 9h00.

De referir, ainda que a inscrição é gratuita e pode fazê-la através do e-mail animacao.turistica@cm-vminho.pt ou através do telefone 925973100.

Contamos consigo! 

MOINHOS ABREM AS PORTAS A QUEM OS QUEIRA VISITAR

Mais uma vez estamos a preparar os Moinhos Abertos!

Mais um ano em que esperamos uma grande participação e repetir o êxito da nossa atividade conjunta e em que  pretendemos reeditar, pelo 13º ANO CONSECUTIVO a iniciativa Moinhos Abertos de Portugal.

Em 2018 conseguimos em conjunto 367 moinhos abertos e mais de 30.000 visitantes.

Moinho Abertos 2019- cartaz2.jpg

O que é o “Dia dos Moinhos Abertos”?

O conceito desta atividade é extremamente simples:

Fazer funcionar em simultâneo e abrir ao público para acesso livre tantos moinhos quantos for possível em todo o país!

Quem pode participar na organização?

Todos: Moinhos Abertos é uma iniciativa aberta e gratuita!

Esta é uma  iniciativa de alcance nacional e ampla divulgação com o único objetivo de chamar a atenção dos Portugueses para o inestimável valor patrimonial dos nossos moinhos tradicionais, por forma a motivar e coordenar vontades e esforços de proprietários, organizações associativas, autarquias locais, museus, investigadores, molinólogos, entusiastas e amigos dos moinhos.  Promovida desde 2007 pela Etnoideia esta iniciativa tem o apoio da TIMS, Sociedade Internacional de Molinologia sendo divulgada internacionalmente por todo o mundo.

Este dia, além de chamar a atenção para os moinhos tradicionais portugueses poderá também servir para identificar problemas e oportunidades, germinar projetos e ideias, ou mesmo para levar a cabo pequenas beneficiações (limpezas, pinturas, consertos de coberturas, etc.) com a participação de ativistas e visitantes que o pretendam, preservando os moinhos e criando dinâmicas em torno deles.

Por isso, apelamos à sua participação ativa, através do seu envolvimento pessoal e das organizações a que pertence ou com as quais se relaciona.

Como otimizar os seus impactos?

Você:

  • Mobilizando antecipadamente entusiastas, amigos dos moinhos, instituições e moinhos cujos proprietários e moleiros podem ser contactados por cada um de nós (contamos consigo também para o fazer).
  • Durante este dia, cada moinho deverá estar aberto e se possível a funcionar, sendo desejável a organização de algumas atividades como as sugeridas na ficha de programação em anexo, ou outras.
  • Divulgando pelos seus contactos e redes sociais o Cartaz “Moinhos Abertos 2019”, em anexo  e afixando-os nos moinhos e locais adequados (JPEG para impressão e afixação local);
  • Reencaminhando a informação da brochura e programa final logo que disponível para a sua rede de contactos. Acreditamos desta forma vir a alcançar uma ampla divulgação e impacto público.

A organização:

  • Irá divulgar junto da comunicação social nacional e regional, redes sociais e mailing a todas as pessoas e organizações constantes dos nossos ficheiros. No site da Rede ficarão disponíveis todas aas informações e por correio eletrónico serão enviados materiais de divulgação para todas as Câmaras Municipais e para todas as Juntas de Freguesia do País.
  • Irá paginar uma brochura ilustrada com informações sobre os moinhos, horários e como visitar ao longo de todo o ano que ficará disponível permanentemente online em moinhosdeportugal.org.

Como participar na organização?

Esta participação é livre, espontânea e aberta a todos pelo que pode participar na organização das seguintes formas:

  • Dinamização da abertura, nos dias 6 e/ou 7 de Abril (Sábado e Domingo), dos moinhos a que está ligado, se possível organizando atividades e animações e congregando moleiros, amigos, Juntas de Freguesia, Câmaras Municipais, Museus, etc.
  • Convite a outros moinhos e pessoas para participar.
  • Para isso terá que enviar até 3 de Março:
    • Ficha de programação Excel com informações sobre os moinhos que vão estar abertos (ficha em anexo a preencher no ficheiro Excel com todos os moinhos, identificando um a um e enviando uma foto por cada moinho com o nome do moinho no nome do ficheiro. Esta ficha inclui todas as informações necessárias para a identificação dos moinhos e respetivo programa de atividades, organizadores, indicações úteis, etc).

IMPORTANTE: NÃO SERÃO ACEITES OUTROS FORMATOS OU INFORMAÇÕES NÃO CONSTANTES NA FICHA DADO QUE ISSO PROVOCA PROBLEMAS NA PAGINAÇÃO).

  • Declaração de consentimento ao abrigo do RGPD(Regulamento Geral de Proteção de Dados) depois de assinada e digitalizada. Um exemplar por cada indivíduo do qual constarem dados pessoais na ficha do moinho respetivo nos Moinhos Abertos 2019.

ATENÇÃO: POR IMPERATIVOS LEGAIS NÃO PODERÃO SER ACEITES INSCRIÇÕES DE MOINHOS QUE CONTENHAM DADOS PESSOAIS SEM A RESPETIVA AUTORIZAÇÃO DO INDIVIDUO A QUE REFEREM. QUAISQUER DADOS PESSOAIS QUE CONSTEM DA FICHA DE PROGRAMAÇÃO EXCEL SEM DECLARAÇÃO DE CONSENTIMENTO ASSINADA SERÃO APAGADOS NA BROCHURA FINAL PODENDO PREJUDICAR O CONTACTO COM OS ORGANIZADORES.

BRAGA ACAUTELA MOINHOS DE SOBREPOSTA EM RELAÇÃO AOS FOGOS FLORESTAIS

Campanha nacional de prevenção de Incêndios passa por Sobreposta. Acção de limpeza florestal incide na envolvente dos moinhos de Portuguediz

Por iniciativa do Governo, Braga recebe este Sábado uma acção de gestão dos combustíveis florestais no âmbito da Directiva Única de Prevenção e Combate aos Incêndios. A iniciativa irá decorrer na área envolvente aos moinhos de Portuguediz, no lugar da Lageosa, na freguesia de Sobreposta, numa acção coordenada pela Protecção Civil Municipal que contará com a presença da Equipa de Sapadores Florestais da Associação Florestal do Cávado.

moinhos1

Entre as 09h00 e as 12h00 e das 14h00 às 17h00, serão cerca de meia centena de pessoas envolvidas nesta jornada nacional de mobilização para a limpeza da floresta e prevenção de incêndios florestais, que é feita em parceria com a Associação Nacional de Municípios Portugueses.

Com a execução desta faixa de gestão de combustível em Sobreposta – cerca de 2,85 hectares –, pretende-se reduzir os efeitos da passagem de um eventual incêndio florestal, protegendo de forma preventiva a zona edificada e de grande valor cultural dos moinhos de Portuguediz. Trata-se de um aglomerado populacional localizado em espaço rural, confinante com áreas agrícolas e florestais com extensão significativa e de difícil acesso quer a moradores quer aos meios de socorro.

Nesta área, para além das habitações, encontram-se diversos moinhos antigos que conferem uma enorme importância cultural e patrimonial, fazendo já parte, entre outras referências, do Programa Intermunicipal de Salvaguarda dos Sacro Montes que envolve os concelhos de Braga e Guimarães.

A limpeza dos matos constitui um passo fundamental para a existência de uma floresta mais resiliente e resistente ao risco de incêndio, que contribua para a vitalidade do mundo rural, que seja fonte de rendimento para as populações, e de fixação de emprego das populações.

moinhos2

RIO COURA VAI SER PROJETADO NO FÓRUM MUNDIAL DA ÁGUA

“O Rio e o Moleiro”, de Jorge Murteira

O filme “O Rio e o Moleiro”, realizado por Jorge Murteira, vai ser exibido na mostra de curtas metragens do 8º Fórum Mundial da Água, em Brasília, após ter sido selecionado pelo CineEco de Seia, Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela.

RioCoura_Moleiro10p©ClaudiaFreire

No certame que terá lugar na capital do Brasil, entre 18 e 24 de março, será projetado o filme que integra a exposição ‘Impressão Digital em Terras de Coura’, patente no Museu Regional de Paredes de Coura, numa mostra comissariada por Cláudia Freire.

Filmado em Casaldate, Parada, “O Rio e o Moleiro” evoca a importância do rio como recurso e o papel das populações na sua preservação. Manuel Barbosa é o moleiro que mantém até hoje a trabalhar este engenho movido com a força da água do rio Coura.

O 8º Fórum Mundial da Água, que decorre na capital brasileira, contará com um Pavilhão de Portugal, onde decorrerão palestras e projeções de 15 curtas metragens portuguesas sobre o tema da água.

RioCoura_Moleiro4p©ClaudiaFreire

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO E JUNTA DE ESMERIZ RECUPERAM MOINHO DE SÃO MARÇAL

Projeto de reabilitação foi apresentado publicamente na passada sexta-feira

O histórico Moinho de São Marçal, em Esmeriz, concelho de Vila Nova de Famalicão, vai ganhar uma nova vida. A Câmara Municipal e a Junta de Freguesia estão a trabalhar no projeto de salvaguarda, preservação e valorização deste importante legado cultural, patrimonial e paisagístico da freguesia e os trabalhos deverão arrancar no decorrer do próximo ano.

Câmara e Junta de Esmeriz recuperam Moinho de São Marçal (2)

A decisão de recuperar este engenho, que embora degradado ainda preserva o sistema de moagem tradicional, é para o presidente da Junta de Freguesia, Armindo Mourão, uma excelente notícia para a comunidade esmerizense que, recorda, “cresceu sempre virada para o rio Pelhe”.

O projeto, apresentado publicamente na passada sexta-feira, 1 de setembro, inclui ainda a requalificação da zona envolvente do moinho, conferindo assim à autarquia local a possibilidade de projetar um novo espaço de lazer para esta zona da freguesia de Esmeriz. “O moinho está situado numa zona de excelência, perto da escola e da estação de comboios, e é nosso desejo criar aqui uma zona ribeirinha para que todos possam desfrutar deste espaço”.

Câmara e Junta de Esmeriz recuperam Moinho de São Marçal (1)

O vereador do Ambiente da autarquia, Pedro Sena, que esteve presente na apresentação do projeto, vê também com bons olhos a decisão de recuperar o Moinho de S. Marçal, sobretudo pela importância que este representa não só para a freguesia de Esmeriz, como também para todo o concelho de Vila Nova de Famalicão. “É um projeto de grande importância porque vem devolver aos esmerizenses um património histórico e cultural que lhes diz muito e que está muito ligado ao crescimento e ao desenvolvimento da freguesia e do concelho”.  

Até ao momento foi já realizado o levantamento topográfico do moinho e do seu açude, trabalho complementado com a elaboração de um estudo arquitetónico por parte de uma equipa técnica especializada em património molinológico, encabeçada pelo arquiteto Bruno Matos, que adiantou que este projeto vem também conferir uma nova função ao moinho. “Queremos conciliar a preservação dos seus engenhos de moagem - de moinho de rodízio e azenha – e, ao mesmo tempo, rentabilizá-lo com produção de energia elétrica”, explica.

Localizado na rua dos Moleiros, em Esmeriz, na margem esquerda do rio Pelhe, recorde-se que o Moinho de S. Marçal, que apresenta características de relevante interesse histórico, arquitetónico e tecnológico, foi durante longas décadas um recurso fundamental da freguesia de Esmeriz, sobretudo pela importante atividade na moagem de cereais destinada à subsistência da população local e ao comércio de panificação no centro da cidade.

 

Câmara e Junta de Esmeriz recuperam Moinho de São Marçal (3)

ENCONTRO NACIONAL DE MOLINOLOGIA REALIZA-SE EM PONTE DE SOR

Inscrições abertas. IV Encontro Nacional de Molinologia. 17 e 18 de Junho. Ponte de Sor

A Rede Portuguesa de Moinhos vai realizar em Ponte de Sor, a 17 e 18 de Junho de 2017,  o IV Encontro Nacional de Molinologia que congrega pessoas e instituições de todo o país dada a pertinência e urgência do tema na conjuntura atual.

image001molinol.jpg

A Etnoideia e a Câmara Municipal de Ponte de Sor e a Etnoideia são co-organizadoras deste IV Encontro Nacional, que apresenta um programa diversificado dado o rico património molinológico local e o dinamismo municipal na sua preservação e valorização, de que destacamos a recuperação recente do Moinho de Vento e criação do forno comunitário de Foros de Arrão.

O Encontro desenvolve-se em duas vertentes. Por um lado, a recolha, aprofundamento e partilha do Saber e do Saber Fazer tradicionais ao nível da Etnotecnologia e da Molinologia Portuguesa. Por outro, a apresentação e reflexão conjunta de projetos de desenvolvimento envolvendo a reabilitação e valorização de moinhos tradicionais em Portugal.

Depois do sucesso do III Encontro (2015) em Albergaria-a-Velha, em que estiveram presentes cerca de 120 pessoas de todo o país, entre proprietários de moinhos, empreendedores, estudiosos, investigadores, moleiros, associações  e autarquias locais,  espera-se um encontro igualmente vivo e dinâmico demonstrando a vitalidade dos projectos de reabilitação dos moinhos tradicionais portugueses que continua a bom ritmo pelo país.

Secretariado e informações:

Etnoideia

Oeiras Golf & Residence

Rua Sacrovir Moreira, 29

2730-287 Barcarena

A/C Paulo Lopes

Tlf: +351 214 324 358

Tlm: +351 960 120 335

www.moinhosdeportugal.org

Mailto: paulo.lopes@etnoideia.pt

MOINHOS DE D’APARDAL EM RIBA DE ÂNCORA ABERTOS AO PÚBLICO NO FIM-DE-SEMANA

A Junta de Freguesia de Riba de Âncora vai associar-se às comemorações do Dia Nacional dos Moinhos, que se assinala a 7 de abril, com a abertura dos moinhos de D’Apardal, para visita livre, nos dias 8 e 9 de abril.

Moinhos d'Apardal (1).jpg

Recorde-se que os Moinhos de D’Apardalencontravam-se “praticamente destruídos”. Em 2015, a Junta de Freguesia de Riba de Âncora e a Câmara Municipal de Caminha, com a colaboração das associações da freguesia, decidiram investir na recuperação daquele património da freguesia. E, no dia 16 de agosto de 2015, dia em que se assinala o Dia da Comunidade da Freguesia de Riba de Âncora, os Moinhos D’Apardalforam inaugurados, na presença de Miguel Alves, presidente da Câmara Municipal de Caminha, Paulo Alvarenga de Araújo, presidente da Junta de Riba de Âncora, Luis Mourão, presidente da Assembleia Municipal de Caminha e de muitos populares.

Esta intervenção consistiu na recuperação de 4 moinhos, que se encontravam ao total abandono e não eram intervencionados há já vários anos. Dos trabalhos fizeram parte a limpeza do local e a reconstrução dos moinhos propriamente dita. Para a limpeza, um trabalho árduo, foi imprescindível a colaboração do Conselho Diretivo de Baldios bem como da Associação Cultural e Recreativa de Riba de Âncora. A Câmara Municipal de Caminha forneceu todo o material necessário para a obra em si e ainda disponibilizou mão-de-obra, através dos funcionários do Município.

A recuperação do património da freguesia é uma prioridade para o presidente da Junta de Freguesia. Esta obra veio juntar-se à criação do Núcleo Museológico da Memória Arte e Ofícios de Riba de Âncora, à intervenção da Capela do Espirito Santo, à recuperação dos vários fontanários e lavadouros, entre outras obras.

Para além da abertura dos Moinhos de D’Apardal, o Município de Caminha vai também assinalar o Dia Nacional dos Moinhos com a promoção do percurso pedestre 'Vamos ao Moinho', na Serra d'Arga, no dia 8 de abril. O objetivo é divulgar os moinhos tradicionais que existem na Serra d'Arga e sensibilizar os cidadãos para o seu inestimável valor patrimonial. A participação no percurso é gratuita, mas a inscrição é obrigatória.

Moinhos d'Apardal (3).jpg