Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

RECONHECIMENTO INTERNACIONAL DÁ PROJEÇÃO À CASTA ALVARINHO E AOS VINHOS PORTUGUESES

Sarah Ahmed (Decanter), Mark Squires (The Wine Advocate), Julia Harding MW e Joshua Greene, responsável pelo Year's Best Vinhos Verdes da Wine & Spirits, destacaram colheitas recentes e envelhecidas da primeira marca de Alvarinho de Melgaço.

SOALHEIRO_Granit e Clássico.jpg

Da Europa aos Estados Unidos, o Alvarinho Soalheiro continua a ser reconhecido internacionalmente pela imprensa especializada e por especialistas do setor. A frescura aromática da casta Alvarinho e a intensidade gustativa da colheita 2019 do Soalheiro Clássico conquistaram o paladar de Sarah Ahmed, 95 pontos, e de Mark Squires, 92 pontos Parker. Joshua Greene, responsável pelo Year's Best Vinhos Verdes da revista Wine & Spirits, publicado na edição de agosto, considerou mesmo o Soalheiro Clássico 2019 como um dos melhores Vinhos Verdes do ano, ao atribuir-lhe 93 pontos.

Para Mark Squires, nas notas publicadas no The Wine Advocate, a colheita 2019 trouxe outros excelentes vinhos, atribuindo ao Soalheiro Allo 2019, 90 pontos Parker, e ao Soalheiro Granit 2019, 92 pontos Parker. A colheita 2019 do Soalheiro Primeiras Vinhas também foi premiada, desta vez por Sarah Ahmed, na seleção para a revista britânica Decanter, com a atribuição de 95 pontos.

ALVARINHO TEM PONTENCIAL PARA ENVELHECER EM GARRAFA

Provando a capacidade de envelhecimento do Alvarinho em garrafa, também vinhos de colheitas mais antigas foram reconhecidos por estes especialistas internacionais. Mark Squires, no The Wine Advocate, atribuiu 93 pontos Parker ao Soalheiro Primeiras Vinhas 2018 e 92 pontos Parker ao Soalheiro Reserva 2018. Já o júri da revista Wine & Spirits atribuiu ao Soalheiro Granit 2018, 95 pontos.

A especialista em vinhos portugueses e presidente do júri para Portugal dos Prémios Mundiais de Vinho da Decanter, Sarah Ahmed, destacou, ainda, da prova vertical dos Soalheiros Clássico e Primeiras Vinhas as colheitas 2016, 2015 e 2009, tendo atribuído aos Soalheiros Clássico e Primeiras Vinhas 2015 e 2016, 96 pontos. Na colheita 2009, o Soalheiro Clássico conquistou 94 pontos e o Soalheiro Primeiras Vinhas, 95 pontos.

Julia Harding MW nas notas publicadas no portal jancisrobinson.com atribuiu 17,5 pontos ao Soalheiro Granit 2018, 17 pontos ao Soalheiro Terramatter 2018 e 16,5 pontos ao Soalheiro Oppaco 2013.

A aposta na versatilidade da casta alvarinho e no potencial dos Vinhos Verdes da sub-região de Monção e Melgaço: a origem do Alvarinho, bem como o desenvolvimento do enoturismo com vista a potenciar a descoberta dos segredos do território, continuam a ser o foco da primeira marca de alvarinho de Melgaço que acredita na tradição com inovação e irreverência.

CÂMARA E ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE MELGAÇO CONTRA INSTALAÇÃO DA LINHA DUPLA PONTE DE LIMA – FONTE FRIA NO CONCELHO

Em Melgaço o projeto prevê a passagem pela freguesia de Penso.

O executivo melgacense deliberou, por unanimidade, a discordância da instalação da Linha Dupla Ponte de Lima – Fonte Fria troço português, a 400KV – AIA 3295 no concelho de Melgaço. O projeto visa a construção de uma nova linha dupla trifásica, de muito alta tensão, entre a subestação de “Vila Fria”, em Ponte de Lima e a rede elétrica de Espanha (REE). A área de implantação abrange em Portugal sete concelhos - Vila Verde, Ponte de Lima, Ponte da Barca, Arcos de Valdevez, Paredes de Coura, Monção e Melgaço – e um total de 60 freguesias. Em Melgaço o projeto conjetura a passagem numa determinada área da freguesia de Penso.

O município de Melgaço considera que o traçado apresentado pode colocar em causa a aposta que tem realizado na zona ribeirinha do concelho, ao longo dos últimos anos, e que é estruturante no desenvolvimento económico, nomeadamente no que respeita ao turismo e ao alvarinho, áreas que têm despertado o interesse junto de empreendedores e de turistas.

E ainda: a proposta de linha dupla de Ponte de Lima – Fonte Fria atravessa a Rede Natura 2000 – zona especial de conservação do Rio Minho e a Reserva da Biosfera Transfronteiriça Gerês-Xurês onde estão identificadas 25 espécies da fauna listadas no anexo II da diretiva “Habitats”. A autarquia salienta que a construção da linha causaria danos irreparáveis nas espécies e habitats desta área.

melgaco-aerea.jpg

MOÇÃO DE CENSURA APRESENTADA NA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE 27 DE JUNHO

(…)

«Em abril de 2018, e já na sequência deste projeto, a Assembleia da República recomendou ao Governo que promovesse um estudo sobre o tipo de impacto dos postes e linhas de alta e muito alta tensão na saúde das populações e que suspendesse a construção da referida linha enquanto não fossem conhecidas as conclusões de tal estudo. Na referida recomendação foi ainda solicitada “a regulamentação urgente dos níveis máximos de exposição humana admitidos a campos eletromagnéticos derivados das linhas de alta e muito alta tensão”. Finalmente, a Assembleia da República aconselhou a “realização de um estudo sobre a possibilidade alternativa da colocação subterrânea dos cabos da linha de muito alta tensão”.

Também a Organização Mundial de Saúde (OMS) tem publicado vários estudos que demonstram uma relação direta do aumento de doenças do foro oncológico, depressões, aumento de stress, alterações do sono, cefaleias e crises epiléticas, em populações que residem perto ou estão sobre grande exposição aos campos eletromagnéticos criados pela Linha de Muito Alta Tensão.

Sabemos que este projeto se insere numa estratégia de reforço da Rede Nacional de Transporte de Energia entre Portugal e Espanha estando, pelo efeito, previsto no PDIRT (Plano de Desenvolvimento e Investimento da Rede Nacional de Transportes). No entanto, importa não esquecer que, a sua implantação no terreno trará, também, impactes negativos que importa, em tempo útil, equacionar, ponderar, minimizar e, se possível, colmatar.

No nosso entender será premente garantir que a implementação do projeto em apreço não prejudica nem compromete a vida das populações destas zonas.»

CASA DAS INFUSÕES ABRE EM MELGAÇO: UM NOVO ESPAÇO DE ALOJAMENTO LOCAL NO CORAÇÃO DO T ERROIR DO ALVARINHO

Gostaria de descontrair no meio da natureza? Então a Casa das Infusões é o local ideal para passar uns dias relaxados. A Quinta de Soalheiro, primeiro produtor de Alvarinho de Melgaço, passa a disponibilizar esta casa de alojamento local que está perfeitamente integrada na paisagem que a rodeia. A harmonia entre a vinha, o vale e a montanha convidam, por si só, a uma visita. A proximidade do único Parque Nacional português, a Peneda-Gerês, e a descoberta de tradições, como a gastronomia típica da região do Alto Minho e a prova de alvarinho e de infusões, criam o ambiente ideal para uma estadia com a família ou entre amigos.

infusoesmelgaço (3).png

A Casa das Infusões conta com três quartos com capacidade para cinco pessoas (um quarto com cama de casal, um com duas camas individuais e um com uma cama individual). A casa de traço rústico transporta, através do imaginário e da decoração, para o tema das infusões. Cada quarto está inspirado em três ervas-aromáticas perfeitamente adaptadas ao território: Perpétua Vermelha, Hortelã-Verde e Alfazema. Esta casa de alojamento local dispõe de duas casas de banho, sala, cozinha equipada, lareira, aquecimento, ar acondicionado, internet, televisão por cabo e um espaço exterior com zona para churrasco. O pequeno almoço, preparado com produtos locais, está incluído. Dele faz parte a prova de infusões da coleção Soalheiro Herbal Tea Selection.

UMA EXPERIÊNCIA ÚNICA ATRAVÉS DA DESCOBERTA DA HISTÓRIA E DAS TRADIÇÕES DO TERRITÓRIO

A casa está inserida num espaço onde crescem as infusões e os visitantes terão a possibilidade de ter um contacto mais próximo com a atividade agrícola, onde se recorre a conceitos de produção sustentável que promovem a biodiversidade da fauna e da flora local, ligada à produção das infusões, proporcionando uma experiência única através da descoberta da história e das tradições do território. Toda a plantação é realizada em agricultura biológica e a aposta na convergência entre o terroir do vinho e das ervas aromáticas é uma aposta pioneira na região.

Longe do rebuliço citadino, é, ainda, o local ideal para desfrutar de uma experiência de Enoturismo.  Com um circuito de visitas reformulado, onde a experiência é feita, maioritariamente, na parte exterior, no Soalheiro tem ainda a possibilidade de visitar as vinhas e ter um contacto privilegiado com a natureza numa descoberta do terroir da origem do Alvarinho – Monção e Melgaço – onde a gastronomia, a natureza e a hospitalidade nunca desiludem.

A casa está aberta ao público, a partir de 1 de agosto, e as reservas já podem ser feitas através do site www.soalheiro.com/enoturismo. Toda a experiência está desenhada de acordo com as recomendações da Direção-Geral de Saúde e do Turismo de Portugal, estando atribuído à Casa das Infusões o certificado "Clean & Safe".

infusoesmelgaço (1).png

CERCA DE 106 MIL EUROS PARA OBRAS DE REQUALIFICAÇÃO E BENEFICIAÇÃO DA TORRE DE MENAGEM DE MELGAÇO

No âmbito do projeto “Alto Minho 4D - Viagem no Tempo”

O Núcleo Museológico da Torre de Menagem está encerrado ao público para obras de requalificação e beneficiação. Este espaço foi o escolhido para receber a Estação do Tempo de Melgaço, subordinada à Rota dos Mosteiros, em virtude do projeto “Alto Minho 4D – Viagem no Tempo”. O investimento é de 105.840,17€ e aprovado pelo PO Norte 2020, na área do “Património Cultural”.

obras-torre-menagem-melgaco (1).jpg

Assim que finalizadas as intervenções, previstas para finais de agosto / início de setembro, a Torre de Menagem terá duas novas valências: o piso da cave será ocupado pela zona de projeção e o piso do meio pela maqueta 4D. O projeto vai dotar o espaço com equipamentos de projeção e vídeo, equipamentos de suporte e maquete. Será ainda produzido um filme de promoção turística, histórica e cultural, associado à Rota dos Mosteiros, que abrange diversos espaços, não só de Melgaço, mas do Alto Minho, nomeadamente: Mosteiro de Fiães e Convento de Paderne em Melgaço; Mosteiro de São João de Longos Vales em Monção; Mosteiro de Sanfins de Friestas em Valença; Convento de Sampaio em Vila Nova de Cerveira; Mosteiro de São João d’Arga em Caminha; Convento de São Domingos em Viana do Castelo; Mosteiro de Santa Maria de Refoios do Lima em Ponte de Lima; Mosteiro de São Martinho de Crasto em Ponte da Barca; e o Mosteiro de Ermelo em Arcos de Valdevez. Quem visitar vai viajar no tempo e pelo Alto Minho.

ALTO MINHO 4D – VIAGEM NO TEMPO

O projeto é promovido pela Comunidade Intermunicipal do Alto Minho em conjunto com os seus dez municípios associados (Arcos de Valdevez, Caminha, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Ponte da Barca, Ponte de Lima, Valença, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira) e foi aprovado pelo PO Norte 2020, no domínio do Património Cultural. Consiste na criação de redes e rotas culturais baseadas na história e nos bens patrimoniais do Alto Minho, que salientem a autenticidade, a originalidade e, como tal, a identidade deste território, de modo a maximizar a sua diferenciação turística num contexto cada vez mais globalizado e de acentuada competitividade.

Para tal, definiu-se um itinerário cultural que integra uma rede de dez rotas associadas a diferentes períodos da história organizadas cronologicamente – “Alto Minho 4D – Viagem no Tempo”. Cada um dos concelhos acima referidos assumir-se-á como ponto de partida de uma rota temática, que funcionará como “portal” de acesso a uma “Estação do Tempo”, num determinado espaço físico e no qual estarão patentes atrações alusivas a essa rota a serem visitadas em todo o território, promovendo-se, assim, um circuito (touring) cultural pelo Alto Minho e, consequentemente, a mobilidade turística na região.

Arcos de Valdevez – Rota do Barroco

Caminha – Rota do Megalitismo e Arte Rupestre

Monção – Rota dos Castros

Paredes de Coura – Rota da Arquitetura Tradicional

Ponte da Barca – Rota do Românico

Ponte de Lima – Rota do Romano

Valença – Rota dos Castelos e Fortalezas

Viana do Castelo – Rota dos Descobrimentos

Vila Nova de Cerveira – Rota do Contemporâneo ao Futuro

Melgaço – Rota dos Mosteiros

Destas “Estações do Tempo” parte-se para uma viagem que pode ser feita de duas abordagens distintas: uma viagem numa determinada época ou temática por todo o Alto Minho ou uma viagem ao longo do tempo no Alto Minho, cruzando diversas épocas ou temáticas, constituindo-se cada itinerário como elemento estruturador e unificador do território.

Pretende-se, assim, que cada “viagem” conte uma história e que movidos pelo imaginário da descoberta de valores patrimoniais, de regresso ao passado, ao natural e autêntico, e rumo ao futuro ou mesmo pelo interesse por novas formas de cultura e conhecimento, proporcionar a quem visita o território uma vivência/experiência única e relevante.

torre menagem castelo melgaco  (8).JPG

DO VALE À MONTANHA: O QUE DISTINGUE AS DIFERENTES DIMENSÕES DE ALVARINHO?

De perfil mais frutado ou mais mineral… Soalheiro potencia a elasticidade da casta Alvarinho.

Potenciando sabores mais frutados ou mais minerais, a elasticidade da casta Alvarinho permite descobrir diferentes texturas do território. Na sub-região da origem do Alvarinho – Monção e Melgaço – o Soalheiro eleva as riquezas da casta, apresentando diferentes dimensões em função do local de plantação das vinhas: no vale ou na montanha. Exemplo disso, é o emblemático Soalheiro Clássico - um alvarinho “do vale”, perfeito, intenso, elegante e com volume – e o Soalheiro Granit - um Alvarinho produzido a partir de uma seleção específica de vinhas plantadas acima dos 300 metros de altitude.

image006melgvalemontanha.jpg

Mas afinal, o que distingue um Alvarinho oriundo de vinhas plantadas no vale ou de vinhas plantadas na montanha? O solo, o clima, e, claro, a vontade da primeira marca de Alvarinho de Melgaço de preservar a tradição, mas apostando na inovação com o estudo em detalhe de cada particularidade do terroir onde está inserido.

NO VALE… NASCE O SOALHEIRO CLÁSSICO

As uvas da casta Alvarinho utilizadas no Soalheiro Clássico são provenientes de diversas vinhas de pequena dimensão implantadas em solo de origem granítica entre os 100 e os 400 metros de altitude e localizadas num microclima muito particular na sub-região de Monção e Melgaço. As vinhas no vale estão protegidas pelas montanhas contra a influência do Oceano Atlântico. Esta cordilheira condiciona essencialmente a precipitação, a humidade e a temperatura do ar, fatores fundamentais na diferenciação qualitativa do nosso Alvarinho.

Por isso, o Soalheiro Clássico apresenta um perfil mais consensual pela frescura aromática da casta Alvarinho, intensidade gustativa e invulgar longevidade em garrafa. Intenso e tropical, é perfeito como aperitivo ou para acompanhar mariscos, pratos de peixe ou pratos de carnes de aves.

NA MONTANHA… NASCE O SOALHEIRO GRANIT 

As uvas de Alvarinho utilizadas no Soalheiro Granit são provenientes de vinhas de pequena dimensão implantadas em solo de origem granítica acima dos 300 metros de altitude. Este Soalheiro revela a mineralidade que relaciona o solo de origem granítica do terroir de Monção e Melgaço e a casta Alvarinho, aprimorado com a batonage e o estágio nas borras finas.

Por isso, apresenta cor amarela citrina, aroma com o perfil contido e elegante com notas minerais e final seco. Muito gastronómico, o Soalheiro Granit harmoniza na perfeição com todo o tipo de pratos de marisco ou peixe.

MELGAÇO EM FESTA EM SEGURANÇA

DE 1 A 16 DE AGOSTO

Cinema drive-in, vídeo mapping e streaming via redes sociais são as apostas da autarquia.

De 1 a 16 de agosto Melgaço vai estar em Festa, em segurança. A situação pandémica obrigou à reestruturação do habitual programa, levando ao cancelamento de algumas atividades e à apresentação de outras. A autarquia apostou no cinema drive-in, vídeo mapping e no streaming via redes sociais para levar a festa a casa de todos. As ações ao ar livre decorrerão sob exigentes medidas de segurança.

ProgramaMelgaç (2).jpg

O Largo do Mercado Municipal vai receber sessões de cinema drive-in: de 1 a 3 de agosto, sempre pelas 22h00. Não haverá bilhetes, mas as inscrições são obrigatórias, em www.cm-melgaco.pt e o limite de viaturas é 37.

Na Torre de Menagem haverá video mapping: serão projetados vários espetáculos, desde cinema, a espetáculos interativos e projeções artísticas e espetáculos sobre a época medieval, para crianças, jovens e adultos. As sessões decorrerão em quase todos os dias do programa e sempre das 22h00 às 00h00. Terão uma duração de, no máximo, cerca de dez minutos, e limitadas a 40 pessoas por sessão.

Através das redes sociais da autarquia, as pessoas vão também poder assistir à lenda de Inês Negra: será gravado um pequeno vídeo que retratará a lendária história. A ação assinala o Mercado Medieval, uma das grandes referências do Melgaço em Festa, no dia 8 de agosto, pelas 22h30.

O habitual fogo de artifício, que encerraria o evento, acontecerá virtualmente: em modo vídeo mapping na Torre de Menagem, nos dias 14, 15 e 16 de agosto, entre as 22h00 e as 00h00.

O Dia do Brandeiro, o Festival Internacional de Folclore, a Festa do Emigrante e a Festa C(r)asteja não poderão ser celebrados como o habitual, mas serão recordados nas redes sociais.

O programa contempla ainda a inauguração da exposição “1929-2020 – Federico Fellini “Il Maestro!”, no dia 1 de agosto, no Museu de Cinema de Melgaço - Jean Loup Passek; a inauguração da Escultura “Capa Crasteja”, de Madalena Lima, no dia 15 de agosto, na Ponta da Estrada (Vila de Castro Laboreiro); e o concurso do Cão de Castro Laboreiro, também no dia 15 de agosto, no Campo do Eirado (Vila de Castro Laboreiro).

«Acreditamos que encontramos a melhor forma de celebrar o Melgaço em Festa, garantindo a segurança todos. Se todos sairmos em segurança, estarão reunidas todas as condições. Temos de nos proteger e proteger os outros.», salienta o autarca de Melgaço, Manoel Batista.

PROGRAMA:

1 a 3 de agosto | MELGAÇO TEM CINEMA

1 de agosto | Inauguração da Exposição “1929-2020 – Federico Fellini “Il Maestro!”

Museu de Cinema de Melgaço - Jean Loup Passek | 18h00

Video mapping*

Projeções sobre cinema, no Castelo de Melgaço | Das 22h00 às 00h00

Projeções Drive-In

Largo do Mercado Municipal | 22h00

1 de agosto

HÁ FESTA NA ALDEIA, de Jacques Tati

(FRA, 1949, Preto e Branco, 79', M/6)

2 de agosto

CINEMA PARAÍSO, de Giuseppe Tornatore

(ITA/ FRA, 1989, Cores, 123', M/12)

3 de agosto

ATÉ PARA O ANO, de Philippe Machado

(FR, 2019, Cores, 50', M/12)

Pré-inscrição obrigatória. Mais informações em www.cm-melgaco.pt

2 de agosto | DIA DO BRANDEIRO

Recordar a cultura da transumância via redes sociais

3 de agosto | FESTIVAL INTERNACIONAL DE FOLCLORE

Recordar as edições anteriores via redes sociais

4, 5, 6, 7, 10, 11, 12 e 13 de agosto | MELGAÇO TEM ANIMAÇÃO

Video mapping*

Espetáculos interativos e projeções artísticas, no Castelo de Melgaço

Para crianças, jovens e adultos

Das 22h00 às 00h00

7, 8 e 9 de agosto | MERCADO MEDIEVAL

Video mapping*

Projeções sobre a época medieval, no Castelo de Melgaço

Das 22h00 às 00h00

8 de agosto | Lenda de Inês Negra

Transmissão em streaming via redes sociais

22h30

14 de agosto | FESTA DO EMIGRANTE

Celebrar com os emigrantes via redes sociais

14, 15 e 16 de agosto | MELGAÇO TEM ESPETÁCULO

Video mapping*

Projeções artísticas e fogo de artifício virtual, no Castelo de Melgaço

Das 22h00 às 00h00

15 de agosto | FESTA C(R)ASTEJA

Recordar a Festa C(r)asteja via redes sociais

Inauguração da Escultura “Capa Crasteja”, de Madalena Lima

Ponta da Estrada (Vila de Castro Laboreiro) | 14h30

Concurso do Cão de Castro Laboreiro  

Campo do Eirado (Vila de Castro Laboreiro) | 15h00

*Limite de pessoas por sessão no recinto do Castelo: 40.

Cada sessão tem a duração de cerca de 10 minutos.

MELGAÇO: O destino de natureza mais radical de Portugal

16 de julho de 2020

Assessoria de Imprensa

Sara Pereira | E. sarapereira@essenciacompleta.pt | T. 910 944 492

ProgramaMelgaç (1).jpg

MELGAÇO ALERTA EMIGRANTES PARA UM REGRESSO EM SEGURANÇA

«Sejam todos bem-vindos a Melgaço, em segurança e com responsabilidade!» - Manoel Batista

Post_CEmigrante.jpg

Aos poucos, Melgaço volta a receber os seus conterrâneos. As saudades são muitas e há o desejo de todos abraçar, mas este ano o abraço terá de ser substituído por um olhar. A autarquia lançou uma campanha de boas-vindas aos emigrantes, apelando a que façam um regresso em segurança e com responsabilidade. A campanha será divulgada em vários suportes espalhados pelo concelho e também nas redes sociais, chegando assim a todos.

Por esta altura do ano, os emigrantes, acompanhados das famílias, regressam à sua terra natal para estarem com os amigos e família da terra. O regresso é motivo de festa e de muita alegria. Este ano, também vai ser assim, apenas com cuidados redobrados, a bem da saúde de todos. «Atravessamos tempos difíceis, mas somos fortes e estaremos à altura do desafio, não colocando os que mais gostamos em perigo. A festa do regresso tem de ser feita com cuidados reforçados. Temos de nos proteger e proteger os outros. As saudades apertam, mas não podem colocar em causa a saúde, que é, afinal, o bem mais precioso que todos temos.», alerta o presidente da Câmara Municipal de Melgaço, Manoel Batista.

Neste regresso, a autarquia recorda as medidas que todos devem seguir:

  • Usar máscara nos locais indicados e usá-la corretamente;
  • Manter o distanciamento social;
  • Cumprir as regras de etiqueta respiratória;
  • Lavar frequentemente as mãos;
  • Em caso de sintomas: permanecer em isolamento e ligar para o SNS 21 (808 24 24 24).

De realçar que o confinamento é obrigatório para doentes e pessoas em vigilância ativa. «O novo coronavírus está em todo o lado. Só cumprindo todas as regras será possível vencê-lo.», salienta o autarca melgacense.

FUMEIRO, ALVARINHO E INFUSÕES: SABORES E SABERES DE UM TERRITÓRIO

Uma redescoberta do terroir da origem do Alvarinho com tradição e irreverência numa experiência de enoturismo digital Gostaria de experienciar o território de Monção e Melgaço: A origem do Alvarinho, através dos sabores do fumeiro, das infusões e de várias dimensões de alvarinho, sem sair de casa? O Soalheiro tem uma proposta única, a “Pur Terroir Soalheiro Digital Tasting”.

Pur Terroir Soalheiro Digital Tasting.jpg

Da prova fazem parte seis dimensões de Alvarinho: Soalheiro Clássico – o vinho mais emblemático da marca, o Soalheiro Granit – a mineralidade da casta Alvarinho, um vinho produzido de uma seleção específica de vinhas de altitude implantadas em solos graníticos, o Soalheiro Primeiras Vinhas - a alma do Soalheiro, o Soalheiro Reserva – Alvarinho fermentado em casco de carvalho, o Soalheiro Terramatter e o Soalheiro Nature – dois vinhos que fazem parte da família dos Soalheiros Naturais. O primeiro sem filtração e o segundo sem adição de sulfitos, conduzem à redescoberta do terroir com tradição e irreverência. 

Mas a experiência não fica por aqui. A elasticidade do território pode ainda ser provada através da destilação dos melhores bagaços da casta Alvarinho que dão origem a uma aguardente única: Alvarinho Soalheiro Aguardente Bagaceira, com mais de 20 anos, e das Infusões Soalheiro, uma excelente convergência entre o terroir dos vinhos e das ervas aromáticas. Tudo isto harmonizado com o Fumeiro Tradicional da Quinta de Folga.

Para além dos vinhos, do fumeiro e das infusões, será enviado o acesso exclusivo ao vídeo da prova comentada, guia com informação do Soalheiro, fichas técnicas dos vinhos e notas de prova, doseadores e saca rolhas profissional. O kit possibilita ainda acesso ao livro de receitas "Soalheiro na Cozinha". Um livro, exclusivo, elaborado pela equipa Soalheiro que decidiu partilhar a paixão pela gastronomia e pelos vinhos e transmitir pequenos grandes momentos gastronómicos harmonizados com Alvarinho.

Encarando o Enoturismo Digital como complemento às visitas presenciais, será oferecido, em cada kit, um voucher de uma visita à adega para duas pessoas, com validade de um ano.

Depois do sucesso das primeiras edições da Soalheiro Digital Tasting, a primeira marca de Alvarinho de Melgaço vai continuar a levar até casa das pessoas a paixão e os segredos da casta Alvarinho. A Pur Terroir Soalheiro Digital Tasting pode ser adquirida, sem sair de casa, através da página www.soalheiro.com/loja e será entregue na morada indicada.

Pur Terroir Soalheiro Digital Tasting - Vídeo de apresentação AQUI!

MELGAÇO VÊ APROVADA CANDIDATURA À 4ª GERAÇÃO DOS CONTRATOS LOCAIS DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL

O programa de apoio e promoção do envelhecimento ativo conta com um financiamento de 503 853,25 €, pelo Fundo Social Europeu.

Foi aprovada a candidatura do Município de Melgaço ao Programa de Contratos Locais de Desenvolvimento Social (CLDS) para o desenvolvimento do CLDS-4G Melgaço. O programa arranca amanhã, dia 1 de julho, e vai complementar o trabalho já desenvolvido pelo Município no âmbito do apoio e da promoção do envelhecimento ativo e no combate à exclusão social. CLDS-4G Melgaço conta com um financiamento de 503 853,25 €, a executar durante os 36 meses de duração do mesmo, e tem como Entidade Coordenadora Local da Parceria o Centro Paroquial e Social de Chaviães, sendo responsável pela coordenação administrativa e financeira do projeto.

melgaçomelgaço2.jpg

O CLDS-4G é um projeto para e com a comunidade. Melgaço foi caracterizado como Território envelhecido e Território fortemente atingido por calamidades:

_O eixo de intervenção direcionado à terceira idade prevê o desenvolvimento de ações socioculturais que promovem o envelhecimento ativo e a autonomia das pessoas idosas, ações de combate à solidão e ao isolamento e o desenvolvimento de projetos de voluntariado vocacionados para o trabalho com populações envelhecidas.

_O eixo de intervenção direcionado aos territórios fortemente atingido por calamidades contempla o desenvolvimento de ações de promoção da auto-organização dos habitantes do território e a criação/revitalização de associações, designadamente de moradores, temáticas ou juvenis, através de estímulo aos grupos alvo, de acompanhamento de técnicos facilitadores das iniciativas, e da disponibilização de espaços para guarda de material de desgaste e de apoio e o desenvolvimento de instrumentos facilitadores do acesso das pessoas a serviços públicos de utilidade pública, a nível local, reduzindo o isolamento e a exclusão social.

O programa CLDS-4G tem como objetivo promover a inclusão social de grupos populacionais que revelem maiores níveis de fragilidade social num determinado território, constituindo-se como um instrumento de combate à exclusão social fortemente marcado por uma intervenção de proximidade realizada em parceria, de forma a:

  • Aumentar os níveis de coesão social dos concelhos objetos de intervenção dinamizando a alteração da sua situação socio territorial;
  • Concentrar a intervenção nos grupos populacionais que em cada território evidenciam fragilidades mais significativas, promovendo a mudança na situação das pessoas tendo em conta os seus fatores de vulnerabilidade;
  • Potenciar a congregação de esforços entre o setor público e o privado na promoção e execução dos projetos através da mobilização de atores locais com diferentes proveniências;
  • Fortalecer a ligação entre as intervenções a desenvolver e os diferentes instrumentos de planeamento existentes de dimensão municipal.

O CLDS-4G é financiado por fundos estruturais em conformidade com a legislação nacional e europeia aplicável, designadamente pelo Fundo Social Europeu (FSE). A comparticipação pública da despesa total elegível é repartida pelo Fundo Social Europeu (85%) e pela Contribuição Pública Nacional (15%).

DESTILAÇÃO DOS MELHORES BAGAÇOS DE ALVARINHO DÁ ORIGEM A UMA AGUARDENTE COMPLEXA MAS SUAVE

Envelhecimento superior a 20 anos confere à Aguardente Bagaceira Velha Soalheiro uma personalidade única

Cor topázio, aroma complexo, delicado e perfumado revelando uma harmonia perfeita entre o carácter da casta Alvarinho e o envelhecimento prolongado em casco de carvalho, é assim que podemos descrever a Aguardente Bagaceira Velha Soalheiro. Uma seleção única de garrafas numeradas que chega agora ao mercado.

aguardvelhabagacmelg (2).jpg

Após mais de 20 anos a envelhecer, em alternância, entre cascos de carvalho novos e usados, esta aguardente de bagaceira - produzida a partir da destilação dos melhores bagaços da casta Alvarinho - adquire uma personalidade única. O sabor é suave e muito persistente.

As películas aromáticas das uvas da casta Alvarinho, separadas do mosto por prensagem na vindima, fermentam durante cerca de um mês em ambiente sem a presença de ar (anaerobiose). Esta fermentação transforma o açúcar residual existente em álcool, extraindo os melhores aromas das películas. A destilação lenta em alambique tradicional contribui para concentrar esses aromas, dando origem a uma aguardente muito aromática característica da casta Alvarinho.

A Aguardente Bagaceira Velha Alvarinho Soalheiro, surgiu em 1999, com o lançamento da 1.a série de 1428 garrafas numeradas. Desde a primeira colheita, que a elaboração desta aguardente está sujeita à destilação dos melhores bagaços de Alvarinho, envelhecendo ao longo dos anos em cascos de carvalho, do qual lhe extrai a cor e a estrutura que completam o aroma intenso da casta.

Da colocação manual da rolha à lacragem, os detalhes que fazem desta aguardente ainda mais especial são vários. Veja o vídeo disponível no canal do Youtube Soalheiro.

aguardvelhabagacmelg (1).png

aguardvelhabagacmelg (1).jpg

MELGAÇO INAUGURA DUAS LOJAS POP UP E DA NOVA LOJA ÂNCORA

Agencia RUMO -MELGACO.jpg

dia 3 de julho, 17h00

Na próxima sexta-feira, serão inauguradas mais duas lojas POP-UP e a nova loja âncora deste projeto europeu.

Programa

17h00 _ abertura da loja âncora (Praça da República, antiga Agência de Viagens Rumo)

17h30_ inauguração da loja LP, Alumínios e Imobiliário, Lda

18h00_ inauguração da loja Sabor do Céu

As nossas primeiras lojas Pop-Up continuam abertas e a afirmarem-se já no comércio local, como bons exemplos de empreendedorismo:

Bolos & Bolinhos Gourmet Ana MendesVelharias & Antiguidades

O Cantinho da Bé

Declarações do Presidente da Câmara, a propósito deste programa e do sucesso do mesmo que está a ser reconhecido nacional e internacionalmente:

«No nosso município, o Programa URBACT/Re-growCity/Melgaço Tem Pop-UP não foi interrompido pela COVID-19. A dinâmica adaptou-se aos novos tempos de pandemia que vivemos e o empreendedorismo manteve-se. Respeitando as indicações da Direção Geral de Saúde, fomos encontrando formas de manter vivo o programa e ativa a vontade dos novos empreendedores que continuaram a procurar informações e a desenvolver candidaturas ao projeto. Durante o período de quarentena e confinamento continuamos ativos, na implementação do programa, na sua divulgação e comunicação. Sinal da maturidade do programa é a passagem, mesmo durante este tempo de pandemia, de 3 lojas Pop-Up a lojas definitivas – aliás o nosso grande objetivo. Transformar o temporário em permanente e estamos a conseguir».

NA ADEGA OU EM CASA: UM CONCEITO DE ENOTURISMO RENOVADO

A primeira marca de Alvarinho de Melgaço leva até casa das pessoas a paixão e os segredos da casta Alvarinho. Nova Soalheiro Digital Tasting inclui uma experiência adicional: acesso a livro de receitas exclusivo.

Depois do sucesso das primeiras edições da Soalheiro Digital Tasting, a primeira marca de Alvarinho de Melgaço vai continuar a levar até casa das pessoas a paixão e os segredos da casta Alvarinho. A mais recente novidade é a Origem Soalheiro Digital Tasting, uma prova que conta com os vinhos que marcam a origem da marca: o Soalheiro clássico – o primeiro alvarinho Soalheiro e o vinho mais emblemático da marca, o Soalheiro Granit – a origem dos vinhos alvarinhos de montanha e o Soalheiro Terramatter - a origem do território, da “terra mãe” e das suas particularidades. Um alvarinho natural, com pouca intervenção na adega.

Origem Soalheiro Digital Tasting .jpg

A Origem Soalheiro Digital Tasting pode ser adquirida, sem sair de casa, através da página www.soalheiro.com/loja e será entregue na morada indicada. Para que a experiência seja completa, para além dos vinhos, será enviado o acesso exclusivo ao vídeo da prova comentada, guia com informação do Soalheiro, fichas técnicas dos vinhos e notas de prova, doseadores e saca rolhas profissional. O kit inclui ainda uma novidade: acesso ao livro de receitas "Soalheiro na Cozinha". Um livro, exclusivo, elaborado pela equipa Soalheiro que decidiu partilhar a paixão pela gastronomia e pelos vinhos e transmitir pequenos grandes momentos gastronómicos harmonizados com Alvarinho.

"SOALHEIRO NA COZINHA": UM LIVRO QUE SURGE DE MOMENTOS PARTILHADOS

A paixão pela gastronomia e pelos vinhos está no ADN da equipa Soalheiro. Por isso, várias vezes, partilharam momentos gastronómicos harmonizados com Alvarinho, com todos os nossos seguidores nas redes sociais… mas sem nunca revelar as receitas. Com um feedback superior ao esperado, não faltaram os pedidos de divulgação das receitas dos pratos sugeridos. E para dar resposta a esses múltiplos pedidos, a equipa colocou mãos à obra e preparou este livro.

As receitas, de base mais tradicional ou mais irreverente, têm todas um toque especial de quem as confecionou e são polvilhadas de detalhes. São caseiras e dividem-se entre sabores da terra, do mar e do rio, vegetarianas e vegans e claro, como não podiam faltar petiscos e coisas doces.

Encarando o Enoturismo Digital como complemento às visitas presenciais, será oferecido, em cada kit, um voucher de uma visita à adega para duas pessoas, com validade de um ano.

UMA EXPERIÊNCIA DE ENOTURISMO NA NATUREZA

No ponto mais a norte de Portugal, longe dos aglomerados populacionais, o Soalheiro é o local ideal para aproveitar momentos em família e entre amigos. Estando garantidas todas as recomendações da Direção-Geral de Saúde e do Turismo de Portugal (certificado como "Clean & Safe"), o circuito das visitas foi reformulado, passando a experiência a ser feita, maioritariamente, na parte exterior com vista para o vale do Rio Minho, num contacto privilegiado com a natureza. Sem dúvida, uma mais valia para os visitantes.

Continuando a privilegiar as experiências personalizadas, os grupos irão manter-se limitados, tal como já acontecia. O objetivo é proporcionar momentos que vão além da prova de vinhos… mas que contemplam uma descoberta de tudo o que o vinho tem para ensinar. As propostas são variadas e todas as reservas podem ser feitas, comodamente, através da plataforma www.soalheiro.com/enoturismo.

Vídeo apresentação Origem Soalheiro Digital Tasting AQUI!

Livro Soalheiro na Cozinha.jpg

PARA COMEMORAR O DIA DA SUB-REGIÃO DE MONÇÃO E MELGAÇO MAIS DE 1000 CRIANÇAS ACEITARAM O DESAFIO E VÃO ILUSTRAR A HISTÓRIA DA “ALVARINHO”

LIVRO ESTÁ DISPONÍVEL ONLINE E VAI APOIAR O CENTRO DE ACOLHIMENTO TEMPORÁRIO DE CRIANÇAS E JOVENS - CAT RAIO DE SOL

alvarilustr (2).jpg

Mais de mil crianças do Agrupamento de Escolas de Monção e do Agrupamento de Escolas de Melgaço aceitaram o desafio, lançado pelo Soalheiro e pelo Clube de Produtores, e vão ilustrar e pintar, dando a sua interpretação visual à narrativa “ALVARINHO – A HISTÓRIA DE UMA UVA QUE QUERIA SER TERRITÓRIO”. E assim, comemorar o dia de Monção & Melgaço (7 de junho) – uma das regiões do Vinho Verde com maior notoriedade - com uma atividade muito especial.

O livro, recém lançado, é já um sucesso, e a primeira marca de Alvarinho de Melgaço decidiu coloca-lo disponível online na plataforma enoturismo.soalheiro.ptA versão digital está disponível a todos e a versão física tem um custo simbólico, do qual uma parte reverte para o Centro de Acolhimento Temporário de crianças e jovens - CAT Raio de SOL (Centro Paroquial e Social de Chaviães, Melgaço).

alvarilustr (3).jpg

TRABALHOS VENCEDORES VÃO DAR ORIGEM A UMA EXPOSIÇÃO ILUSTRADA DO TERRITÓRIO

Os alunos, entre o 1º e o 5º ano, do Agrupamento de Escolas de Monção e entre o 1º e o 7º ano, do Agrupamento de Escolas de Melgaço, receberam os livros, em casa. A história será explorada com orientação dos professores e os alunos vão ilustrar e pintar, dando a sua interpretação visual à narrativa. A entrega dos trabalhos será feita até 22 de junho. Posteriormente, será atribuído um prémio por cada ano, em cada agrupamento. Os vencedores irão receber, juntamente com as suas famílias, uma visita ao Soalheiro, onde terão a oportunidade de conhecer as potencialidades do terroir e provar as infusões. Os trabalhos vencedores serão ainda expostos na sala de provas Soalheiro.

ALVARINHO: UMA UVA PATRIMÓNIO DE PORTUGAL, COM ORIGEM EM MONÇÃO E MELGAÇO, UNIDA À ECONOMIA DAS FAMÍLIAS

A primeira marca de Alvarinho de Melgaço teve a ideia de lançar este livro infantil, para ilustrar e pintar, onde conta a história da Alvarinho: uma uva património de Portugal, com origem em Monção e Melgaço, unida à economia das famílias. Intitulada “ALVARINHO – A HISTÓRIA DE UMA UVA QUE QUERIA SER TERRITÓRIO”, a história original foi elaborada pelo Soalheiro Team e contou com a colaboração da produtora, atriz e dramaturga Rita Burmester.

O objetivo deste projeto é que os mais novos conheçam melhor e aprendam a respeitar este tesouro que a natureza deu à região: as condições de excelência para produzir alvarinho e ao, mesmo tempo, se tornem embaixadores orgulhosos das suas raízes.

FIM DE SEMANA ESPECIAL PARA CELEBRAR DIA DE MONÇÃO E MELGAÇO

Este fim de semana de 6 e 7 de junho, o Soalheiro desafia todos os que se quiserem juntar a eles a celebrarem esta casta que os apaixona e a desfrutarem de uma proposta de Enoturismo onde será privilegiado o contacto com a natureza e os encantos do terroir de Monção e Melgaço: A origem do Alvarinho. Nesse fim de semana, em todas as visitas será, ainda, oferecido o livro agora lançado em formato papel.

Recorde-se que o dia 7 de junho, é um dia especial, pois assinala a conquista dos produtores da sub-região que viram reconhecida, através da certificação e da atribuição de um selo de garantia, dentro da Região dos Vinhos Verdes, a exclusividade, autenticidade, origem e qualidade dos Alvarinhos produzidos em Monção e Melgaço e a certificação de que a sub-região está na origem desta casta com caraterísticas distintivas.

“(…) Porém, Alvarinho não pára. Nunca é tempo de parar. É tempo de continuar a crescer e ser apreciada e reconhecida pelo mundo todo. (…)

E o mundo saberá que MONÇÃO e MELGAÇO é a ORIGEM da ALVARINHO e o seu TERRITÓRIO!”

- ALVARINHO – A HISTÓRIA DE UMA UVA QUE QUERIA SER TERRITÓRIO

SOBRE OS AUTORES DO LIVRO

SOALHEIRO TEAM

O Soalheiro Team são todos aqueles que, diariamente, vestem a camisola e comungam com os valores da inovação, do inconformismo, da responsabilidade e da excelência, contribuindo para a evolução contínua e sólida do Soalheiro. Foi a paixão pela vinha e pelo vinho que os uniu e é o respeito pelo nosso Terroir que os realiza.

RITA BURMESTER

Rita Burmester é fundadora da Crónica Pitoresca, da qual é a Diretora Artística. Foi produtora, atriz e dramaturga na ATE de 2015 a 2020. Docente no Instituto Politécnico de Bragança desde 2018. Licenciada, desde 2007, em Teatro pela ESAP (Escola Superior Artística da Porto) colaborou como atriz com várias companhias de teatro entre elas o TEP, a Estaca Zero, Só Cenas, Vivonstage, entre outras. Já no cinema trabalhou com a Produtora Fusão, Produtora Filtro, Academia RTP e entre trabalhos pontuais como mais recentemente na curta-metragem para a London Film Academy (2017). É também formadora exercendo esse papel no Grupo Dramático e Musical Flor de Infesta desde 2002, e no Espaço T no Projeto Cercar-te desde 2016. Paralelamente, concluiu o mestrado em Ciências da Comunicação pela FLUP (Faculdade de Letras do Porto) tendo feito um estágio para a Rádio Nova durante o mestrado, atualmente é doutoranda na UA em Estudos Culturais.

alvarilustr (1) (1).jpg

ESCOLAS DE MONÇÃO E MELGAÇO CONTAM A HISTÓRIA DA “ALVARINHO” AOS MAIS NOVOS

“ALVARINHO – A HISTÓRIA DE UMA UVA QUE QUERIA SER TERRITÓRIO”

Clube de Produtores e Soalheiro criam livro que escolas vão utilizar para assinalar o dia da sub-região Monção & Melgaço (7 de junho), contribuindo para que as crianças conheçam melhor e se orgulhem das suas raízes.

Numa parceria com o Agrupamento de Escolas de Monção e o Agrupamento de Escolas de Melgaço, e de forma a assinalar o dia de Monção & Melgaço (7 de junho) – uma das regiões do Vinho Verde com maior notoriedade - o Soalheiro, o Clube de Produtores e a Rita Burmester vão contar a história da Alvarinho aos mais novos. A primeira marca de Alvarinho de Melgaço teve a ideia de lançar um livro infantil, para ilustrar e pintar, onde conta a história da Alvarinho: uma uva património de Portugal, com origem em Monção e Melgaço, unida à economia das famílias. Intitulada “ALVARINHO – A HISTÓRIA DE UMA UVA QUE QUERIA SER TERRITÓRIO”, a história original foi elaborada pelo Soalheiro Team e contou com a colaboração da produtora, atriz e dramaturga Rita Burmester.

image003alvarrinho (1).jpg

Os alunos, entre o 1º e o 5º ano, do Agrupamento de Escolas de Monção e entre o 1º e o 7º ano, do Agrupamento de Escolas de Melgaço, irão receber os livros, em casa.

A história será explorada com orientação dos professores e os alunos serão depois desafiados a ilustrar e pintar, dando a sua interpretação visual à narrativa. A entrega dos trabalhos será feita até 22 de junho. Posteriormente, será atribuído um prémio por cada ano, em cada agrupamento. Os vencedores irão receber, juntamente com as suas famílias, uma visita ao Soalheiro, onde terão a oportunidade de conhecer as potencialidades do terroir e provar as infusões. Os trabalhos vencedores serão ainda expostos na sala de provas Soalheiro.

O objetivo deste projeto é que os mais novos conheçam melhor e aprendam a respeitar este tesouro que a natureza deu à região: as condições de excelência para produzir alvarinho e ao, mesmo tempo, se tornem embaixadores orgulhosos das suas raízes.

O livro está, também, disponível online na plataforma enoturismo.soalheiro.pt para que todos os que valorizam a cultura local, os territórios, a leitura e a relação de partilha entre pais e filhos possam desfrutar desta história.

image003alvarrinho (2).jpg

FIM DE SEMANA ESPECIAL PARA CELEBRAR DIA DE MONÇÃO E MELGAÇO

No fim de semana de 6 e 7 de junho, o Soalheiro desafia todos os que se quiserem juntar a eles a celebrarem esta casta que os apaixona e a desfrutarem de uma proposta de Enoturismo onde será privilegiado o contacto com a natureza e os encantos do terroir de Monção e Melgaço: A origem do Alvarinho. Nesse fim de semana, em todas as visitas será, ainda, oferecido o livro agora lançado em formato papel.

Recorde-se que o dia 7 de junho, é um dia especial, pois assinala a conquista dos produtores da sub-região que viram reconhecida, através da certificação e da atribuição de um selo de garantia, dentro da Região dos Vinhos Verdes, a exclusividade, autenticidade, origem e qualidade dos Alvarinhos produzidos em Monção e Melgaço e a certificação de que a sub-região está na origem desta casta com caraterísticas distintivas.

“(…) Porém, Alvarinho não para. Nunca é tempo de parar. É tempo de continuar a crescer e ser apreciada e reconhecida pelo mundo todo. (…)

E o mundo saberá que MONÇÃO e MELGAÇO é a ORIGEM da ALVARINHO e o seu TERRITÓRIO!”

- ALVARINHO – A HISTÓRIA DE UMA UVA QUE QUERIA SER TERRITÓRIO

SOBRE OS AUTORES DO LIVRO

SOALHEIRO TEAM

O Soalheiro Team são todos aqueles que, diariamente, vestem a camisola e comungam com os valores da inovação, do inconformismo, da responsabilidade e da excelência, contribuindo para a evolução contínua e sólida do Soalheiro. Foi a paixão pela vinha e pelo vinho que os uniu e é o respeito pelo nosso Terroir que os realiza.

RITA BURMESTER

Rita Burmester é fundadora da Crónica Pitoresca, da qual é a Diretora Artística. Foi produtora, atriz e dramaturga na ATE de 2015 a 2020. Docente no Instituto Politécnico de Bragança desde 2018. Licenciada, desde 2007, em Teatro pela ESAP (Escola Superior Artística da Porto) colaborou como atriz com várias companhias de teatro entre elas o TEP, a Estaca Zero, Só Cenas, Vivonstage, entre outras. Já no cinema trabalhou com a Produtora Fusão, Produtora Filtro, Academia RTP e entre trabalhos pontuais como mais recentemente na curta-metragem para a London Film Academy (2017). É também formadora exercendo esse papel no Grupo Dramático e Musical Flor de Infesta desde 2002, e no Espaço T no Projeto Cercar-te desde 2016. Paralelamente, concluiu o mestrado em Ciências da Comunicação pela FLUP (Faculdade de Letras do Porto) tendo feito um estágio para a Rádio Nova durante o mestrado, atualmente é doutoranda na UA em Estudos Culturais.

image003alvarrinho (1).png

UMA EXPERIÊNCIA DE ENOTURISMO NA NATUREZA É A PROPOSTA DA PRIMEIRA MARCA DE ALVARINHO DE MELGAÇO

Longe dos aglomerados populacionais, a experiência de Enoturismo Soalheiro passa a ser feita, maioritariamente, na parte exterior da Quinta, com vista para o vale do Rio Minho.

As portas reabrem, ao público, a 1 de junho.

postvinhmelg.png

No ponto mais a norte de Portugal, longe dos aglomerados populacionais, a primeira marca de Alvarinho de Melgaço – Soalheiro – vai reabrir as portas ao público, já no próximo dia 1 de junho, estando garantidas todas as recomendações da Direção-Geral de Saúde e do Turismo de Portugal (certificado como "Clean & Safe"). O circuito das visitas foi reformulado, passando a experiência a ser feita, maioritariamente, na parte exterior com vista para o vale do Rio Minho, num contacto privilegiado com a natureza. Sem dúvida, uma mais valia para os visitantes.

Continuando a privilegiar as experiências personalizadas, os grupos irão manter-se limitados, tal como já acontecia. O objetivo é proporcionar momentos que vão além da prova de vinhos… mas que contemplam uma descoberta de tudo o que o vinho tem para ensinar. As propostas são variadas e todas as reservas podem ser feitas, comodamente, através da plataforma enoturismo.soalheiro.com.

Estão ainda a ser preparadas algumas surpresas. Por exemplo, do percurso das visitas passará a fazer parte a produção das infusões Soalheiro, uma convergência entre o terroir do vinho e das ervas aromáticas.

ENOTURISMO DIGITAL FOI UM SUCESSO E VAI CONTINUAR

Durante o período de confinamento, o Soalheiro Team não parou e potenciou o conceito de enoturismo digital. Prova disso, são as várias experiências digitais que levaram, até casa das pessoas, a paixão e os segredos da casta Alvarinho, continuando a marcar de uma forma simples, mas emotiva, os “pequenos” momentos da vida. Tendo tido uma excelente recetividade, por parte do público, o Enoturismo Digital vai manter-se como complemento às visitas presenciais. Novidades em breve…

Uma "visita virtual" ao terroir da Origem do Alvarinho no canal Soalheiro - VER AQUI

SECRETÁRIO DE ESTADO ADJUNTO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL, CARLOS MIGUEL, EM PÉRIPLO POR MELGAÇO

O Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, Carlos Miguel, estará na próxima quinta-feira, dia 28 de maio, em Melgaço.

secretarioestadodesreg.jpg

PROGRAMA
11h00_ Cerimónia no Salão Nobre da Câmara Municipal
11h45_ Início do périplo pelos projetos em curso e a inaugurar (em minibus)
11h55_ Apresentação, em Cevide, dos projetos “Rede Municipal de percursos pedestres e cicláveis e acesso ao Marco nº1, “Ecovia-Onde Portugal Começa” e Recuperação e proteção de habitats com estado de conservação desfavorável no concelho de Melgaço”
12h55_ Inauguração da Rede de Saneamento de Paços
13h30_ Inauguração da Central de Compostagem Municipal
14h00_ Almoço
15h00_ Regresso à Câmara Municipal