Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

“FADO VIOLADO” ARRANCA TEMPORADA DO ALL MUSIC FEST, EM MELGAÇO

Cinco propostas musicais, para todos os gostos!

O All Music Fest está de regresso a Melgaço: até maio, o Destino de Natureza Mais Radical de Portugal recebe cinco concertos musicais. O duo português “Fado Violado” abre a temporada dos espetáculos no dia 18 de janeiro, pelas 22h00, na Casa da Cultura.

AMF20_horizontal.jpg

A iniciativa enquadra-se no programa cultural do Município e leva ao concelho um concerto por mês, com propostas para todos os gostos: flamenco e fado, pop, música tradicional e eletrónica, covers e mistura de influências de música latino americana, espanhola, francesa, entre outras.

Fado Violado - 18 de janeiro

Capitão Fausto - 28 de fevereiro

OMIRI - 6 de março

Melgaço Canta Liberdade - 25 de abril

Txiribiti - 16 de maio

O evento arrancou em 2018. Desde então várias bandas e géneros musicais passaram pela Casa da Cultura, nomeadamente Manuel Fúria, Few Fingers, Hourglass, TT Syndicate, Lince, Zurich Dada, Torcido, Noiserv e Hot Air Balloon.

Os bilhetes poderão ser adquiridos na Ticketline ou na Casa da Cultura.

Post_Face (1).jpg

AMF20_cartaz (1).png

ONDA VERDE NO VALE DO MINHO LANÇA O "DESAFIO DESPERDÍCIO ZERO"

Prosseguindo com a aposta num maior envolvimento das populações, o Projeto Onda Verde no Vale do Minho, liderado pelo Aquamuseu do rio Minho, acaba de lançar mais um desafio – concurso fotográfico e workshops interativos - que visa a consciencialização para a redução dos três R’s: resíduos, reutilização e reciclagem.

Onda Verde no Vale do Minho.jpg

Numa primeira abordagem, os parceiros vão dinamizar um concurso fotográfico denominado “Foto em Ação!”, mais direcionado para as escolas, através do qual os alunos são desafiados a investigar alternativas mais sustentáveis para as compras familiares e, consequentemente, incentivar a família para enveredar por estas opções no dia a dia. O objetivo é que, posteriormente, todas as fotografias integrem uma exposição itinerante organizada pelo projeto, em estreita colaboração com as escolas.

A segunda fase do desafio é a realização de workshops “Dá nova vida à tua T-shirt”, pretende consciencializar para a redução de resíduos, reutilização e reciclagem. Aqui, os alunos desenvolverão com ajuda dos docentes e da equipa do projeto Onda Verde, um workshop com as famílias para a elaboração de sacos personalizados que evitam o consumo de plástico.

A prioridade do ‘Desafio Desperdício Zero’ passa por envolver ativamente as famílias em atividades promotores de alternativas sustentáveis, além de estimular a criatividade e promover uma competição saudável entre os jovens das escolas participantes no projeto.

De salientar que o projeto ‘Onda Verde no Vale do Minho’, financiado pelo POSEUR, pretende contribuir para a mudança deste cenário, através de uma ação, que decorrerá até 2020, e que engloba um maior conhecimento da gestão de resíduos na região, a identificação de desafios, a análise da perceção dos cidadãos e a criação e conteúdos para diferentes públicos. Liderado pelo Aquamuseu do rio Minho, o projeto engloba os municípios de Melgaço, Monção, Valença, Vila Nova de Cerveira e Caminha.

“GERMINAR” MAIS DO QUE UM VINHO, UM DESPERTAR DE CONSCIÊNCIA PARA A IGUALDADE DE OPORTUNIDADES

Do trabalho na vinha à conceção do rótulo, o reflexo de um projeto global de integração social de jovens e adultos com dificuldade intelectual e de desenvolvimento

Com um forte cariz de integração socioprofissional nasce o vinho “Germinar” - uma seleção especial da colheita 2019 onde pode saborear a contribuição para a igualdade de oportunidades. Trata-se do primeiro vinho resultante do projeto que lhe deu nome – PROJETO GERMINAR - um projeto social que passa pela integração dos utentes, da Delegação de Valença da APPACDM - Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental, no trabalho na vinha de forma a promover o seu desenvolvimento pessoal, profissional e emocional sempre em função das competências ajustadas a cada perfil de integração.

germinar (2)vinmel.jpg

Um projeto encabeçado pelo Clube de Produtores de Monovarietais do Vinho Verde, promovido pelo Soalheiro, desafiado por um casal produtor de uvas que integra o Club de Produtores – a exploração vitícola L’Campo.

Com o lançamento deste vinho, a expetativa de desenvolver um produto que possa autossustentar economicamente esta parceria ganha forma. O Germinar pode ser comprado na adega Soalheiro e entidades aderentes e 30% das vendas revertem para a sustentabilidade do projeto.

Assim, com a disponibilização deste produto pretende-se uma participação colaborante da sociedade, não numa lógica de caridade, mas numa lógica de reconhecimento da qualidade do produto produzido com a participação destas pessoas, que de outra forma não teriam essa possibilidade. Para os produtores Soalheiro este vinho é “o resultado de um projeto construído ao longo do ano de 2019 com vontades genuínas de criar dignidade, valores e emoções e que valoriza o melhor dos que nos rodeiam e fazem com que a nossa evolução seja permanente e ilimitada”.

Mas o desafio não ficou pelo trabalho na vinha. Os utentes da instituição conceberam os desenhos que deram origem ao rótulo e à caixa para o produto final.

TRABALHO NA VINHA CAPACITA JOVENS COM DIFICULDADE INTELECTUAL PARA O EXERCÍCIO DA AUTODETERMINAÇÃO

O motor central do projeto é António Matos, que para além de produtor de uvas é também Técnico Superior de Serviço Social e está a fazer o acompanhamento in loco dos jovens que já iniciaram o trabalho nas vinhas. Para o gestor do projeto “o meio laboral é um grande veículo, catalizador da participação social, onde nos podemos sentir integrados como fazendo parte de algo, co-construtores da sociedade/realidade e de nós mesmos, um lugar onde pode emergir o sentimento de autorrealização”. Salientando, “este projeto, quer fazer germinar este sentimento nas pessoas”.

Para a Diretora da APPACDM – Centro de Valença, Helena Pereira, “este projeto é uma oportunidade de contribuir para o desenvolvimento de um conjunto de competências inerentes ao trabalho feito diariamente na instituição.  Capacitar para o exercício da autodeterminação destes jovens, principalmente focando um setor tradicional da nossa região, fará certamente a diferença no seu futuro”. Reforçando, “Um vinho que tenha no seu rótulo a génese do trabalho destes jovens, ao ser servido vai despertar consciências para a igualdade de oportunidades e capacidades e, acima de tudo, consciencializar para a contributo laboral válido que podem dar”.

germinar (1)vinmel.jpg

“QUEIMA DO ANO VELHO” VAI ANIMAR AS RUAS DE CASTRO LABOREIRO

No dia 30 de dezembro

Um encontro de culturas e de gerações em jeito de despedida de 2019

Em Castro Laboreiro, na esperança de um ano melhor, no dia 30 de dezembro queima-se a figura do pai velho e deixam-se votos de um excelente 2020. A partir das 23h00, em ambiente de grande folia, o povo sai à rua e despede-se do Ano Velho com um momento único, onde reinará a boa disposição, a animação, muitas surpresas e malvadezes da Bruxa “Meiga Mariluche”. A “Queima do Ano Velho” tem concentração junto ao posto de turismo e igreja, no centro de Castro Laboreiro.

queima-ano-velho-melgaço (8).jpg

Esta é já uma tradição da vila e que, a cada ano que passa, atrai cada vez mais curiosos. «Vamos espantar a noite e o frio com sonoridades de outrora muito ligadas à proximidade com a vizinha Galiza. Assim, as gaitas de foles marcarão presença nas ruas de Castro Laboreiro e contaremos também com algumas surpresas e animação teatral ao longo de todo o percurso onde o bom humor surpreenderá os participantes.», garante Sónia Nogueira, da organização.

A tradicional queimada galega e os sons celtas, muito assentes nas tradicionais gaitas de foles, serão trazidos para este evento relembrando outros tempos. O grupo musical “Os Rampeiros” protagonizará um momento de música ao vivo. «O grupo distingue-se pela popularidade e musicalidade do seu reportório, que nos transportará para tempos ancestrais, fazendo emergir a vontade de deixar o corpo acompanhar os ritmos, entregando-se ao baile e à folia a que nos transportam as gaitas de foles», atenta Sónia Nogueira.

O ponto alto do evento culmina com a Queima do Boneco do Ano Velho, num misto de simbolismo e animação, onde será encenada a despedida de 2019. «Deixaremos em 2019 tudo de mau, fazendo votos para que, 2020 nos traga toda a sorte, saúde e fortuna que tanto desejamos. De seguida, a nossa Bruxa “Meiga Mariluche” provocará arrepios de encanto e terror nos participantes, com o seu afamado esconjuro e Queimada Galega que será dada a provar aos participantes para que, assim, queimem todo o mal e se purifiquem completamente. Só assim 2020 poderá entrar em grande nas nossas vidas.», revela a organização.

A ação visa animar Castro Laboreiro e abre a possibilidade, gratuita, a todos os que se queiram juntar à festa. Um dos objetivos é «dar a conhecer os locais que compõem o Parque Nacional Peneda-Gerês (PNPG), incentivando à cooperação entre diferentes stakeholders, num esforço conjunto de promoção do turismo da região, ao mesmo tempo que são divulgadas as tradições e culturas da região», explica Sónia Nogueira, sublinhando que «recuperar tradições e rituais de tempos remotos, incentivando à participação, quer de turistas quer de gentes da terra, revela-se cada vez mais importante no sentido de não deixarmos perder hábitos e costumes que são, afinal, os pilares da nossa cultura popular. Castro Laboreiro emerge como uma região com elevado potencial e o turista que vai a Castro Laboreiro sai sempre com o desejo de regressar dentro do peito.»

A organização é da JUST NATUR – Events & Experiences in Nature, uma empresa de animação turística dedicada a tours, eventos e experiências na natureza especializada no PNPG, e tem o apoio da Câmara Municipal de Melgaço e da União de Freguesias de Castro Laboreiro e Lamas de Mouro.

PROGRAMA

23h00 – Concentração junto ao posto de turismo de Castro Laboreiro

Início do cortejo de rua com gaitas de foles e animação de teatro de rua

Queima do Boneco do Ano Velho

Queimada Galega, com música e baile

CASTRO LABOREIRO está localizada em Melgaço, no planalto de Castro Laboreiro, numa extensa área dentro do Parque Nacional da Peneda-Gerês, distando vinte e cinco quilómetros da sede do concelho.

É uma das localidades mais emblemáticas do PNPG. Possui um dos mais ricos patrimónios pré-históricos do país, que reúne gravuras e pinturas rupestres, 120 Dólmenes (datados de há 5000 anos) e Cistas (monumentos megalíticos funerários).

A aldeia possui um património histórico e arquitetónico de grande riqueza, destacando-se um tipo próprio de construções castrejas existentes em Castro Laboreiro: o Castelo de Castro Laboreiro – classificado como monumento nacional; a Igreja Matriz de Castro Laboreiro; o Pelourinho de Castro Laboreiro, datado do século XVI, classificado como imóvel de interesse público; igrejas medievais; os fornos comunitários; os espigueiros; e os moinhos.

Localizada no cimo da montanha, a mais de mil metros de altitude, levou a que os castrejos defendessem os seus costumes, e tradições de todas as influências estranhas, e que ainda hoje persistem. Uma dessas tradições é a das inverneiras e das brandas. Em meados de dezembro, com a chegada do frio e dos nevões, as populações de Castro Laboreiro pegam nas suas roupas, utensílios caseiros e de lavoura e ‘tangendo o gado, migram em massa para os vales, onde possuem uma segunda casa e uma segunda aldeia.’ (Rocha, 1993, p. 127). E ficam nas Inverneiras, abrigadas do frio, até meados de março.

No Núcleo Museológico de Castro Laboreiro é possível conhecer os hábitos, costumes e tradições das gentes da terra. Terra das ‘viúvas dos vivos’, nome a que os seus habitantes davam às mulheres cujos maridos, filhos e netos emigravam em busca de condições de vida melhores.

É uma região de grande beleza, serpenteada pelo rio Laboreiro, que é atravessado por inúmeras pontes representativas das épocas romana ou medieval, das quais sobressaem a Ponte da Dorna, a Ponte da Capela, a Ponte Nova ou da Cava Velha e a Ponte Velha.

Castro Laboreiro é também conhecido pelo seu fumeiro e enchidos, confecionados de forma tradicional, por mãos hábeis e com o saber de anos e anos.

O guardião desta localidade é o Cão de Castro Laboreiro, defendendo o gado do grande predador, o Lobo Ibérico, conhecido pela sua rusticidade, caráter e nobreza desde tempos idos.

QAV_2019.png

queima-ano-velho-melgaço (2).jpg

queima-ano-velho-melgaço (4).jpg

queima-ano-velho-melgaço (5).jpg

queima-ano-velho-melgaço (6).jpg

queima-ano-velho-melgaço (7).jpg

CLÁSSICO OU IRREVERENTE… COMO VAI SER O SEU NATAL?

Duas novidades mesmo a tempo da sua consoada: O Soalheiro Oppaco 2016 e o Soalheiro Alvarinho 2019

Com os preparativos festivos que se avizinham, a primeira marca de Alvarinho de Melgaço lança duas novidades: a edição 2016, do Soalheiro Oppaco e a edição 2019, do Soalheiro Alvarinho. Duas propostas completamente distintas que harmonizarão na perfeição com perfis mais irreverentes ou mais clássicos.

soalheiro_oppaco_2016.jpg

PARA OS MAIS IRREVERENTES!

Começamos pelo primeiro Soalheiro tinto. De perfil único, delicado e elegante, baseado nas castas Vinhão, Pinot Noir e Alvarinho, o Soalheiro Oppaco 2016 continua a apresentar-se de cor rubi mais ligeira, diferente dos tradicionais vinhos verdes tintos de cor carregada e consumo jovem que habitualmente estamos habituados a conhecer. Figurando-se ideal para harmonizar com pratos de peixe gordo, pratos de carne branca (pato e peru por exemplo) ou vermelha, pratos de caça, fumeiro e queijos curados.

Nas duas primeiras colheitas, o lote do Soalheiro Oppaco foi baseado nas castas Vinhão e Alvarinho com a convicção de que a rusticidade do Vinhão é em parte moldada pela elegância do Alvarinho, encontrando um excelente balanço de aroma e sabor.  Mas a busca pela melhor expressão dos “terroirs” levou, no lote 2015, a introduzir uma novidade, a casta Pinot Noir, que agora se mantem. “As uvas de Vinhão (sinonímia de Sousão no Douro) que produzimos na nossa região são muito especiais sobretudo pela concentração em taninos e cor, sendo por isso essencial o lote com outras castas, neste caso particular escolhemos o Alvarinho e o Pinot Noir, para produzir um vinho mais contido e elegante” afirmam os produtores.

MAS UM CLÁSSICO É SEMPRE UM CLÁSSICO!

O Soalheiro Alvarinho 2019, continua a ser, sem dúvida, um Clássico no Soalheiro: perfeito, elegante e com volume. Um perfil mais consensual pela frescura aromática da casta Alvarinho, intensidade gustativa e invulgar longevidade em garrafa.

Intenso e tropical, é perfeito como aperitivo ou para acompanhar mariscos, pratos de peixe ou pratos de carnes de aves. E, por isso, é, sem dúvida, uma das sugestões que não pode faltar na sua mesa este Natal.

Consulte todas as sugestões Soalheiro para a época festiva que se avizinha em:

https://www.soalheiro.com/pt/festas2019

soalheiro_classico_2019.jpg

Oppaco e Clássico.png

image005soalh (1).png

UMA COLEÇÃO ESPECIAL QUE NÃO VAI QUERER PERDER! – ALVARINHO E OBRAS DE ARTE SECULARES?

Este foi o desafio lançado pela instituição mais antiga de Melgaço, Santa Casa da Misericórdia de Melgaço, à primeira marca de Alvarinho do concelho, Soalheiro.

A Santa Casa da Misericórdia de Melgaço, instituição mais antiga do concelho, associou-se à primeira marca de Alvarinho de Melgaço, Soalheiro, para criar uma coleção especial repleta de arte e história - “Soalheiro / 500 anos de Misericórdia”.

Trata-se de uma coleção comemorativa dos 500 anos desta instituição secular, com forte cariz de apoio social no concelho, sem descurar a preservação do património histórico e cultural que reflete a sua história. Cada garrafa representa uma icónica obra de arte. As vendas desta coleção revertem, em 20%, para a recuperação do património cultural e artístico existente no espólio da instituição, preservando a identidade histórica das mesmas.

alvri (1).png

Sempre com foco na sustentabilidade do concelho onde está inserido, Melgaço, o Soalheiro aposta na cultura como mais um veículo para fomentar o potencial da região. “Valorizamos o potencial do nosso concelho e acreditamos na sua sustentabilidade. Criar condições para fixar pessoas, promover a qualidade do território e dos produtos associados a um terroir de excelência é fundamental. Por isso, estes projetos fazem todo o sentido” afirmam os produtores Soalheiro. Acrescentando, “esta dinâmica é vivida por toda a equipa Soalheiro, no dia a dia, seja através de projetos como o Projeto Germinar ou esta coleção especial focada na arte com história, seja pela consistência nas práticas ambientais que contribuem para a diversidade e valorização do território e da casta Alvarinho, ou até mesmo, pela criação do Clube de Produtores de Monovarietais de Vinho Verde, criando condições de subsistência para mais de 200 famílias”.

alvri (1).jpg

RÓTULOS COM 5 SÉCULOS DE HISTÓRIA PARA COLECIONAR!

Das peças de arte destacadas nesta coleção, poderá admirar a tela comemorativa dos 500 anos da Misericórdia, onde se pode vislumbrar a Igreja da Misericórdia e “Nossa Senhora da Misericórdia”, conforme aparece na capa do Compromisso original da Misericórdia de Melgaço (um documento raríssimo, com 500 anos). Trata-se de uma obra muito importante para a instituição, que serviu também de capa para o livro "1517 - 2017, Um Compromisso com Cinco Séculos".  A obra foi pintada e oferecida pelo mestre António Bessa, autor, entre outros, do quadro oficial do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e pode ser apreciada no Lar Pereira de Sousa (Melgaço), onde está exposta.

Do espólio fazem ainda parte a “Bandeira Real da Misericórdia de Melgaço”, uma tela, com cerca de quatro séculos, encontrada por altura da comemoração dos 500 anos, nos arrumos da igreja da Misericórdia, em avançado estado de degradação. Foi restaurada pela Fundação Ricardo Espírito Santos Silva, tendo regressado a casa, em novembro de 2018, encontrando-se também exposta no Lar Pereira de Sousa.

Na mesma altura, foi ainda descoberta uma outra tela, também ela com cerca de 400 anos, composta por duas pinturas a óleo. Na parte da frente uma representação da “Descida da Cruz” e no reverso a figuração de “Nossa Senhora da Misericórdia”. Será esta obra, de dupla face, a ser restaurada, assim que as verbas arrecadadas com esta campanha atinjam os valores orçamentados para o efeito.

Quem adquirir esta coleção especial, além de contribuir para a preservação de um valioso património histórico, irá receber uma réplica da tela do Mestre António Bessa, um pin da Santa Casa da Misericórdia de Melgaço, um saca-rolhas premium Soalheiro e terá ainda oportunidade de assistir, posteriormente, à apresentação das peças restauradas, recebendo uma réplica das mesmas.

alvri (2).png

MELGAÇO, À DESCOBERTA DO NATAL

Durante o mês de dezembro, uma diversidade de atividades para crianças e adultos! E o Pai Natal volta a fazer Rafting!

As propostas são variadas e irresistíveis: desde a cultura, passando pelo desporto e gastronomia, não faltarão motivos para uma visita ao Destino de Natureza Mais Radical de Portugal nesta quadra natalícia. O programa é para todo o mês de dezembro e a novidade é o “Natal no Largo”, que irá proporcionar um conjunto de atividades, para crianças e adultos, entre os dias 13 e 23. A inauguração da iluminação de Natal acontece no dia 6 de dezembro, pelas 18h00.

melganatal (5).jpg

Presépio ao Vivo, de 20 a 23 de dezembro, na Praça da República, volta a retratar as cenas bíblicas até ao nascimento do Menino Jesus. Mas muito mais promete animar a vila no último mês do ano: passeios de charrete, exposições ecológicas sobre a quadra, concertos de Natal, animação para os mais pequenos, espetáculos de dança, momentos musicais e tradicionais, sessões de fotografia com o Pai Natal, workshops gastronómicos e lúdico-pedagógicos, contos de Natal, a Queima do Ano Velho em Castro Laboreiro e a Festa de Passagem de Ano nas Termas de Melgaço, são as diferentes propostas.

melganatal (4).jpg

E o Pai Natal volta a fazer Rafting: no dia 21 de dezembro, pelas 12h00, chega ao lugar do Peso (freguesia de Paderne) para entregar as prendas. “Nicolau” vai mostrar que rafting é uma das melhores experiências que se pode ter em Melgaço. Uma experiência de adrenalina única, emocionante, que combina aventura e Natureza.

As prendinhas de Natal poderão ser compradas no comércio local e também no Mercado de Natal, a decorrer de 13 a 23 de dezembro, no Largo Hermenegildo Solheiro, entre as 14h00 e as 17h30.

Neste Natal, as compras no comércio local (valor igual ou superior a 25 euros) dão prémios. A ação acontece no âmbito da campanha “Compre no Comércio Local”, que o município, em colaboração com a Associação Empresarial Minho Fronteiriço, tem divulgado com o propósito de potenciar a dinamização económica. «Hoje, encontramos no nosso concelho uma enorme multiplicidade de bens, muitos deles produzidos pelos melgacenses, símbolo da nossa identidade, marca de Melgaço. Melgaço Tem produtos únicos, de qualidade. Neste Natal, comprem em Melgaço. Valorizem Melgaço», atenta o autarca, Manoel Batista.

melganatal (3).jpg

Concurso “Decoração de Natal”

Melgaço convida também os comerciantes, empresas, instituições e moradores a fazerem parte desta quadra, através do concurso “Decoração de Natal”: uma ação que tem como intuito reavivar os valores tradicionais do Natal e estimular o comércio local na Vila, através da decoração de ruas e estabelecimentos com a simbologia do Natal. Serão premiadas as mais belas e criativas decorações natalinas. As inscrições estão a decorrer até 8 de dezembro e as monstras e ruas a concurso deverão estar decoradas de 9 de dezembro a 15 de janeiro. O regulamento está disponível em www.cm-melgaco.pt

Programa

MELGAÇO, À DESCOBERTA DO NATAL

NATAL ECOLÓGICO

Durante o mês de dezembro

Em vários espaços da Vila

CONCURSO DE DECORAÇÃO DE NATAL

De 9 de dezembro a 15 de janeiro

1ª categoria: Melhor decoração natalícia de estabelecimento empresarial

2ª categoria: Melhor decoração natalícia de rua

PASSEIOS DE CHARRETE COM O PAI NATAL

Dias 13, 14, 15, 20, 21 e 22 de dezembro

Pelas ruas da Vila

PARQUE INFANTIL

De 13 a 26 de dezembro

Largo Hermenegildo Solheiro

NATAL NO LARGO

De 13 a 23 de dezembro

Largo Hermenegildo Solheiro

(Em colaboração com o Grupo das Olimpíadas, a Santa Casa da Misericórdia, a Associação Castro Solidário, a Casa do Povo de Melgaço, os alunos finalistas da EB 2,3/S de Melgaço e Belarts Handcraft)

MERCADO DE NATAL

De 13 a 23 de dezembro

14h00 às 17h30

13 de dezembro

COR DE NATAL

Atelier de pinturas faciais

10h30-14h30

FOTOGRAFAR PARA ENCANTAR

Sessão fotográfica com o Pai Natal

16h00

ANONIMATO

Concerto musical

21h30

14 de dezembro

CONTOS CONTIGO – “Eu conto para que tu sonhes”

10h30

WORKSHOP “Escrever ao Pai Natal”

14h30

FOTOGRAFAR PARA ENCANTAR

Sessão fotográfica com o Pai Natal

16h00

FESTA COM DJ’S

21h30

15 de dezembro

WORKSHOP “Vem criar um duende!

14h30

AULA DE AERÓBICA

16h00

16 de dezembro

WORKSHOP “FAZ A TUA RENA!”

14h30

17 de dezembro

CARPEADA AO VIVO

14h30

18 de dezembro

DANÇAS DE NATAL

15h00

FOTOGRAFAR PARA ENCANTAR

Sessão fotográfica com o Pai Natal

16h00

19 de dezembro

CONTOS CONTIGO – “Eu conto para que tu sonhes”

14h30

20 de dezembro

UMA FEIRA À MODA ANTIGA

10h00

WORKSHOP “Doce natal”

14h30

FOTOGRAFAR PARA ENCANTAR

Sessão fotográfica com o Pai Natal

16h00

BAILE TÍPICO

21h30

21 de dezembro

WORKSHOP “Bolachinhas de natal”

14h30

CONVÍVIO

Concertinas e baile

21h30

22 de dezembro

DIA NATALÍCIO

Coro automático

10h00 e 14h30

ESPETÁCULO DE DANÇA

21h30

23 de dezembro

CONVÍVIO NATALÍCIO

Vinho quente e tostas

17h00

ALUMIADA A SÃO TOMÉ

20 de dezembro – 19h00

Freguesia de Penso

(Organização da Associação Santiago de Penso)

PRESÉPIO VIVO

De 20 a 23 de dezembro | 11h00 às 18h00

Praça da República

DESCIDA DO PAI NATAL - RAFTING

21 de dezembro | 12h00

Chegada a Peso, Rio Minho

(Organização da Melgaço Radical)

GALA DE NATAL DO CENTRO DE ESTÁGIOS

21 de dezembro | 21h00

Centro de Estágios de Melgaço

GALA DE NATAL DA ASSOCIAÇÃO MELGAÇO EM PATINS

22 de dezembro | 15h00

Centro de Estágios de Melgaço

CONCERTO DE NATAL

22 de dezembro | 18h00

Casa da Cultura de Melgaço

QUEIMA DO ANO VELHO

30 de dezembro | 23h00

Castro Laboreiro (ver programa próprio)

PASSAGEM DE ANO MAIS A NORTE

31 de dezembro

Termas de Melgaço

TÔMBOLA DE NATAL

De 1 a 31 de dezembro

(Organização da Associação Empresarial Minho Fronteiriço)

melganatal (2).jpg

melganatal (1).jpg

MELGAÇO E ALTICE ASSINAM PROTOCOLO DE INVESTIMENTO DE CERCA DE 2 MILHÕES DE EUROS EM FIBRA ÓTICA DE ÚLTIMA GERAÇÃO

Cerimónia decorre quinta-feira, 28 de novembro, pelas 12h00, no Salão Nobre

Cerca de 2 milhões de euros serão investidos em Melgaço para a instalação de fibra ótica de última geração. O protocolo será assinado na quinta-feira (dia 28 de novembro), entre o Município de Melgaço e a Altice Portugal. A cerimónia é pública e terá lugar no Salão Nobre da Câmara Municipal, pelas 12h00.

Câmara Municipal de Melgaço.jpg

A fibra ótica vai chegar a cerca de 75% do número de fogos do concelho. O investimento em redes de comunicação de nova geração e a oferta de serviços baseados em redes de banda larga são cruciais para o desenvolvimento da economia local e para o aumento da competitividade do território.

O investimento contribuirá para a captação de investimento privado. «As empresas terão melhores condições para se instalarem no concelho, consequentemente, esta investida levará à criação de novos postos de trabalho e à fixação de pessoas, para além de proporcionar melhor qualidade de vida para os melgacenses e para quem nos visita.», atenta o autarca de Melgaço, Manoel Batista.

EMPRESAS E ASSOCIAÇÕES LOCAIS UNEM-SE PARA POTENCIAR O INVESTIMENTO NO INTERIOR

Investimento, superior a meio milhão de euros, tem como objetivo apoiar a reestruturação e reconversão de mais de 40ha de vinha na sub-região de Monção e Melgaço – a Origem Alvarinho.

Com o objetivo de continuar a potenciar o investimento no interior, criando condições económicas e laborais na vinha para a fixação da população, nomeadamente, na região de Monção e Melgaço – a Origem Alvarinho, o Soalheiro e a Avitiminho-Associação dos Viticultores do Vale do Minho criaram uma agrupada de 88 produtores, com uma área superior a 40ha de vinha, que se candidatou ao projeto VITIS. Trata-se de um financiamento, para a promoção do território e valorização da vinha, através do apoio à sua reestruturação e reconversão, superior a meio milhar de euros.

Soalheiro vinha (1).jpg

Coordenada pela Avitiminho, os elementos do Clube de Produtores de Monovarietais do Vinho Verde, fundado pelo Soalheiro, e outros viticultores da região integraram uma agrupada onde os viticultores de minifúndio têm ajuda para tornar as suas parcelas de pequena dimensão rentáveis. “A parceria do Soalheiro, através do Clube de Produtores de Monovarietais do Vinho Verde, com a Avitiminho, surgiu em 2018 para a formação dos produtores da região, nomeadamente na formação obrigatória em COTS (Conduzir e Operar o Trator em Segurança). O Clube de Produtores integra atualmente mais de 150 viticultores cujo foco na qualidade, no enoturismo e na inovação são prioridades!” afirmam os produtores do Soalheiro.

Esta candidatura representa mais uma aposta no território do vinho, neste caso da sub-região de Monção e Melgaço: a Origem do Alvarinho, que mostra que a união dos concelhos de Monção e de Melgaço, das entidades locais, do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV), da ViniPortugal e dos Vinhos Verdes fará toda a diferença na sua sustentabilidade social, económica e ambiental deste território.

AVITIMINHO PROMOVE FORMAÇÃO TÉCNICA VALORIZANDO

O POTENCIAL E A MÃO-DE-OBRA EXISTENTE NA REGIÃO

A Avitiminho é uma associação que desempenha na região um papel importante de apoio aos viticultores, nomeadamente como delegação da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes, contribuindo para a modernização e desenvolvimento do setor vitícola e agrícola nos domínios do desenvolvimento rural, apoio técnico, económico, comercial e formação profissional.  Criada em 2001, é a única associação do concelho de Melgaço certificada pela DGERT (Direção Geral do Emprego e das Relações de Trabalho) para promover formação profissional na área de comércio, produção agrícola e animal e silvicultura /caça.

As ações de formação promovidas pela Avitiminho visam aumentar a competência dos agricultores, valorizando a mão-de-obra existente na região tornando-a mais capacitada e apta podendo ser direcionada a jovens agricultores, vitivinicultores, produtores de vinho, produtores e comerciantes de animais, operadores e condutores de tratores, maquinaria e alfaias agrícolas, bem como produtores e operadores florestais.

DESCUBRA MELGAÇO DURANTE A FESTA DO ESPUMANTE!

Entre os dias 22 e 24 de novembro

Momento de inauguração acontece pelas 17h00, com a presença da Secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira.

CapturarESPUM3.PNG

A V Festa do Espumante, em Melgaço, vai reunir uma grande montra de espumantes de Alvarinho, diversidade de produtos regionais, sessões de showcooking com chefes Michelin e provas comentadas. O certame arranca na sexta-feira, pelas 11h00, e prolonga-se até domingo, no Largo do Mercado. A abertura oficial acontece pelas 17h00 com a presença da Secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira.

A Festa do Espumante de Melgaço tem como objetivo contribuir para afirmar a identidade de Monção & Melgaço como território vínico de excelência, fruto de condições naturais e humanas singulares: solo, microclima e saber-fazer. Com o consumo de espumantes a crescer de ano para ano, a Câmara Municipal de Melgaço pretende apostar num segmento que se tem revelado num dos mais bem-sucedidos produtos já experimentados. «A Festa do Espumante foi uma aposta arriscada, mas hoje o certame já se afirmou. E prova disso são os números: em 2018 tivemos cerca de 7 mil visitantes. É uma montra privilegiada para o nosso Alvarinho e para a gastronomia regional. Não tenho dúvidas, nenhumas, de que é uma aposta ganha!», afirma Manoel Batista, autarca melgacense.

ESPUM4.jpg

A elevada adesão levou ao aumento da área de exposição, num total de 1350 metros quadrados. Estarão em prova 26 espumantes produzidos por 14 produtores de Monção e Melgaço: Adega do Sossego, Alvaianas, Casa de Canhotos, Cortinha Velha, Dom Ponciano, Dona Paterna, PROVAM, Quinta do Mascanho, Quinta do Regueiro, Quintas de Melgaço, Reguengo de Melgaço, Soalheiro, Terras de Real e Valados de Melgaço.

À Festa junta-se um vasto conjunto de produtores regionais, que apresentarão iguarias de elevada qualidade, tais como fumeiro, enchidos, queijos e doçaria: Melgaço em Sabores, Mel do Zé, Prados de Melgaço, Prendokas, Quinta de Folga, NB Bruno Afonso, Broa de Mel e Sabores Castrejos. O restaurante Chafarix/DOP MAT, mestre na confeção do maravilhoso receituário de Melgaço e do Alto Minho, irá apresentar variadas propostas gastronómicas.

Merecem ainda destaque as sessões de cozinha ao vivo com a assinatura de mediáticos cozinheiros que reinterpretarão o tradicional receituário, conferindo-lhe toques contemporâneos: João Cura do Restaurante Almeja, Porto; Chefe Estrela Michelin Óscar Geadas, estrela Michelin do Restaurante G, Pousada de Bragança; Chefe Rui Ribeiro da Escola Profissional do Alto Minho Interior; e o Chefe Estrela Michelin Vítor Matos - Restaurante Antiqvvm, Porto e Hotel Vidago Palace, Chaves. Para aprofundar conhecimentos sobre os espumantes de Melgaço, as provas comentadas com o sommelier Manuel Moreira terão muitas dicas práticas e úteis.

A animação completa o cartaz da Festa do Espumante, com música ao vivo de Rui Afonso e Bruno Pereira e os DJ John Fan, Pedro Simões (RFM).

Horários da Festa

Sexta-feira, 22 de novembro: das 11h às 02h

Sábado, 23 de novembro: das 12h às 02h

Domingo, 24 de novembro: das 12h às 18h

O certame pretende valorizar os produtos locais e a imagem do concelho através de uma oferta turística integrada onde o enoturismo, o turismo rural, os desportos aventura, o património cultural e paisagístico, a hotelaria e restauração constituem fatores dinamizadores para o Destino de Natureza Mais Radical de Portugal.

A entrada é livre e o acesso às provas de espumantes faz-se mediante a aquisição do copo oficial no valor de 2,50€. Uma organização da Câmara Municipal de Melgaço com produção da EV-Essência do Vinho.

O programa e todas as informações sobre o evento estão disponíveis em www.festadoespumante.com.

Capturarespum1.PNG

Capturarespum2.PNG

GOSTAVA DE PROVAR O PRIMEIRO ESPUMANTE BRUTO DE ALVARINHO SEM SULFITOS?

De 22 a 24 de novembro, poderá fazê-lo na Festa do Espumante em Melgaço

De 22 a 24 de novembro, na Festa de Espumante de Melgaço terá a oportunidade de provar o primeiro espumante de Alvarinho sem sulfitos – o Soalheiro Bruto Nature. Lançado este ano, trata-se de uma das novidades da família de Espumantes da primeira marca de Alvarinho de Melgaço e apenas está disponível em locais muito específicos, pois a produção é limitada.

Durante esse fim de semana também poderá visitar a adega Soalheiro e conhecer in loco os detalhes da produção de espumantes. As propostas de visita são diversificadas e as reservas podem ser feitas no portal de Enoturismo em www.soalheiro.com.

Tendo a sua aposta nos Espumantes começado em 1995, o Soalheiro tem no seu portefólio quatro variações 100% pur terroir da região de Monção e Melgaço - o Soalheiro Espumante Bruto Alvarinho, o Soalheiro Espumante Bruto Rosé, o Soalheiro Espumante Bruto Nature e o Soalheiro Espumante Bruto Barrica. De perfil mais conservador ou mais “fora da caixa”, pelas suas particularidades arrojadas não deixarão os consumidores indiferentes. Muito versáteis acompanham uma grande diversidade de gastronomia e são claramente espumantes para carne ou gastronomia intensa.

SOALHEIRO ESPUMANTE BRUTO NATURE

Acreditava se lhe disséssemos que tem pérolas reais?

image004perolas.png

Pura inovação, o Soalheiro Bruto Nature desafia-o a provar o primeiro espumante de Alvarinho sem sulfitos. Após o lançamento do primeiro Alvarinho produzido sem adição de sulfitos, o Soalheiro Nature "Pur Terroir", chegou a hora de criar um espumante na mesma linha e completamente “fora da caixa”. Baseado no método ancestral, onde as Pérolas de Leveduras criam o gás muito fino e delicado existente dentro da garrafa, e a rolha, especialmente selecionada para o efeito, acompanha o espumante desde a sua criação e fermentação em garrafa até à abertura final para os vossos copos.

A ausência de adição de sulfitos e de dosagem no final (bruto natural sem qualquer adição) e a permanência na cave, a temperatura baixa e constante durante 18 meses permitiu que este espumante mostre toda a elegância da casta Alvarinho numa perspetiva de maior complexidade e menos fruta. A cor e o aroma do Soalheiro Bruto Nature são intensos e o sabor complexo, a pedir que seja descoberto com entusiasmo. Afinal é um Alvarinho 100% elaborado sem adição de sulfitos, com fermentação alcoólica e malolática completas e sujeito a uma segunda fermentação em garrafa para se tornar espumante. A rolha, de seleção especial, sujeita a fermentação não apresenta a conicidade habitual do espumante e as Pérolas de Leveduras são reais, de sabor neutro e bem visíveis, normalmente no último copo, podendo ser também degustadas.

SOALHEIRO ESPUMANTE BRUTO BARRICA

Barrica de carvalho confere-lhe um carácter de aroma mais evolutivo e intenso

unnamed-intensivo.jpg

A elaboração de um Espumante a partir da casta Alvarinho obriga a uma escolha criteriosa das uvas. A nossa tradição recorria à fermentação neutra em inox para obter o vinho base com mais intensidade de fruta. O Soalheiro Espumante Bruto Barrica fermenta e estagia em barricas de carvalho usado durante 12 meses antes da segunda fermentação em garrafa. Esta etapa vai conferir ao espumante um carácter de aroma mais evolutivo e intenso, bem com uma textura de boca mais larga e persistente.

A permanência na cave, a temperatura baixa e constante durante 36 meses permitiu que este espumante mostre toda a elegância da casta Alvarinho, numa perspetiva de maior complexidade e menos fruta, a que o espumante Soalheiro Espumante clássico nos habituou. Apresenta cor amarela intensa, bolha fina e persistente. O aroma revela aroma terciários e abaunilhados, denotando um bom equilíbrio entre a acidez e o álcool. O sabor apresenta persistência, complexidade, mas ao mesmo tempo elegância.

SOALHEIRO ESPUMANTE BRUTO ALVARINHO

Exuberante e expressivo

unnamedexpressivo.jpg

Exuberante e expressivo, apresentamos o Soalheiro Espumante Bruto Alvarinho. Um Espumante de Alvarinho, de cor amarela citrina, bolha fina e persistente, que possui um aroma que revela a fruta da casta, denotando um bom equilíbrio entre a acidez e o álcool. O mosto, resultante de uma seleção criteriosa das uvas, fermenta a temperatura controlada, obtendo-se o vinho base para espumante.

Este vinho sofre, já em garrafa, uma segunda fermentação. A permanência na cave e a temperatura baixa e constante durante vários meses permite que mostre toda a elegância da casta Alvarinho. Um versátil acompanhamento gastronómico, ideal como aperitivo ou para acompanhar pratos tradicionais como assados no forno, bacalhau ou cabrito.

SOALHEIRO ESPUMANTE BRUTO ROSÉ

Contido e persistente

unnamedrose.jpg

A cor rosa salmão, a bolha fina e persistente e o aroma elegante e delicado são caraterísticas do Soalheiro Espumante Bruto Rosé. O sabor é persistente, com muita profundidade e agradável complexidade, o que o torna um versátil acompanhamento gastronómico, ideal como aperitivo ou para acompanhar pratos tradicionais como assados no forno, bacalhau ou cabrito.

As uvas de Touriga Nacional, caraterizadas pela pouca intensidade de cor na região, juntamente com a casta Alvarinho são a base deste Soalheiro, fornecendo estrutura de boca. O mosto resultante desta seleção fermenta a temperatura controlada, obtendo-se o vinho base para espumante. Este vinho sofre, já em garrafa, uma segunda fermentação.

MELGAÇO INVESTE MAIS DE 570 MIL EUROS NO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA

Após a conclusão destes trabalhos, prevista para 2021 e numa rede de 232,4 Km, o concelho ficará com um serviço de água mais eficiente.

Melgaço vai investir mais de 570 mil euros no sistema de abastecimento de água do concelho. Com a execução deste projeto, o Município pretende aumentar o controlo sobre a rede e atuar para reduzir perdas nos sistemas de abastecimento de água em baixa que se encontram sob sua gestão, sendo a meta de redução de perdas reais de 11.436,63 m3, em 2022A candidatura agora aprovada enquadra-se no eixo prioritário para a proteção do ambiente e promoção da eficiência dos recursos, tendo como intervenção o Ciclo Urbano da Água.

Melgaço_vista aérea (2).jpg

Designada “Redução das perdas de água nos sistemas de Abastecimento de Água no concelho de Melgaço”, a candidatura foi aprovada no âmbito do Plano Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), do Portugal 2020, e tem uma contribuição do Fundo de Coesão de 40%.

O Município de Melgaço gere 18 zonas de abastecimento de água para consumo humano, provenientes de 55 origens próprias, abrangendo 6.006 consumidores. Como entidade gestora dos sistemas de abastecimento de água tem ainda sob a sua gestão uma zona de abastecimento em que a água é comprada à empresa Águas do Norte, SA e que abrange 2.040 habitantes. Neste contexto importa ainda referir que os sistemas de água sob gestão do Município de Melgaço são constituídos por 232,4 Km de rede de abastecimento, 4.399 ramais domiciliários e 30 reservatórios com a capacidade máxima de 3.249 m3. A taxa de perdas aferida pelo Município e validada pela ERSAR no ano de 2017 para todas as zonas de abastecimento de água sob gestão do Município encontra-se nos 38%, conforme balanço hídrico.

Perante tal, e com a aprovação desta candidatura, a autarquia pretende reduzir a carga nos esgotos, visto que a água perdida normalmente se infiltra no sistema de saneamento e, consequentemente, aumenta o caudal afluente às Estações de Tratamento de Águas Residuais; reduzir os riscos para a saúde e garantir maior segurança no abastecimento; diminuir os custos energéticos associados ao processo de bombagem de água, dos custos inerentes ao seu tratamento e dos custos operacionais de reparação de roturas na rede, o que se traduz na diminuição do custo de cada m3 de água.

O projeto prevê a implementação de um conjunto de ações e obras conducentes à diminuição efetiva de perdas reais de água através da aquisição de equipamentos para a deteção e localização de fugas e, paralelamente, a criação de Zonas de Medição e Controlo (ZMC´s) que permitam, de forma sistemática, aceder aos dados mais relevantes para uma correta monitorização da rede e implementação de telegestão; da substituição de condutas das infraestruturas mais suscetíveis de originarem perdas (como é o caso do sistema de abastecimento da Vila de Melgaço); bem como da impermeabilização de reservatórios.

Após a conclusão destes trabalhos, prevista para 2021, Melgaço ficará com um serviço de água mais eficiente, garantindo uma melhor gestão e contribuindo para uma maior sustentabilidade deste recurso natural essencial, cada vez mais escasso.

Recorde-se que, em virtude das demais intervenções que a autarquia tem realizado, Melgaço tem uma cobertura do sistema em 100% ao nível populacional.

NÚCLEO DE INVESTIGAÇÃO & DESENVOLVIMENTO DESAFIARÁ POTENCIALIDADES DO TERROIR DA ORIGEM DO ALVARINHO

O objetivo do Soalheiro é apostar no desenvolvimento de novos produtos e novos processos,

em torno da casta Alvarinho e do terroir de excelência onde estão inseridos,

privilegiando a qualidade e a sustentabilidade social, económica e ambiental.

Abrindo mais uma porta no caminho da inovação e da irreverência com consistência que a primeira marca de Alvarinho de Melgaço tem demonstrado, o Soalheiro implementou um Núcleo de Investigação e Desenvolvimento. O objetivo é apostar no desenvolvimento de novos produtos e novos processos, em torno do Vinho Verde, em especial da casta Alvarinho e do terroir de excelência onde estão inseridos, privilegiando a qualidade e a sustentabilidade social, económica e ambiental. Para os produtores “sair da zona de conforto é o que nos permite evoluir. Porque é nesse plano que surge a criação, a novidade, a inovação”.

image003mmmel.png

Este investimento pretende ser mais uma resposta à estratégia do Soalheiro para contribuir para a valorização de um território com elevado potencial de desenvolvimento, não só na produção de Alvarinhos de excelência, mas também em torno do turismo do vinho de uma forma mais abrangente e integradora.

Um dos fatores de diferenciação é a aposta na partilha de conhecimento, que permitirá aumentar a competitividade de forma sustentável. E acreditando que as parcerias são um fator chave para o sucesso deste Núcleo, o Soalheiro recebeu o Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) num dia de fórum e discussão em torno de uma área de dominador comum: o extenso trabalho já desenvolvido na região da origem do alvarinho: Monção e Melgaço.

Resultante da parceria com o IPVC será realizado um estudo socioeconómico e desenvolvido um modelo tridimensional do Clube de Produtores de Monovarietais de Vinho Verde (VVCPM), com base na informação especializada que já detém sobre o território de Monção e Melgaço. A associação agrega já mais de 150 produtores parceiros de produção do Soalheiro e tem como propósito contribuir para a produção de uvas e de vinho de qualidade, contribuindo para a afirmação da identidade histórico-cultural, patrimonial, económica e social dos territórios ligados a uma produção de excelência.

No plano de trabalhos está ainda o apoio ao desenvolvimento de uma tese de mestrado sobre a comunicação do Enoturismo, correlacionar a nutrição natural com a diferenciação aromática no âmbito da microbiologia das fermentações e apostar no desenvolvimento tecnológico com base na viticultura de precisão.

Acompanhe o canal de youtube (www.youtube.com/soalheiro) e descubra porque é tão importante a investigação para o Soalheiro, num brainstorming único com o CBMA - Centro de Biologia Molecular e Ambiental da Universidade do Minho, também parceiros deste projeto I&D

MELGAÇO DISPONIBILIZA ESPAÇOS GRATUITOS PARA OS PRODUTORES AGRÍCOLAS

A medida assume-se como um incentivo à venda direta no mercado municipal.

De forma a incentivar à venda direta de produtos agrícolas no Mercado Municipal, o município de Melgaço tem disponíveis sete bancas com isenção de taxas. Pretende-se com esta iniciativa incitar o escoamento e a comercialização dos produtos agroalimentares provenientes das explorações agrícolas e de unidades de fabrico artesanal de pequena escala.

mercado-municipal-melgaço (28).jpg

A autarquia quer com esta ação alavancar o desenvolvimento local e criar uma dinâmica na venda direta e nas cadeias curtas de comercialização. A medida vai de encontro às novas exigências dos consumidores que valorizam o contacto com o produtor, o tradicional e a produção local.

Beneficiam deste apoio os pequenos agricultores que pretendam comercializar produtos frescos da época, tais como hortícolas, frutas e plantas aromáticas, os frutos de casca rija, leguminosas, ovos, entre outros e também produtos transformados artesanalmente a partir de matéria-prima local, como pão, compotas, queijos, licores, doçaria, enchidos, mel. Os interessados devem dirigir-se ao Mercado Municipal, às sextas-feiras, e apresentarem a candidatura. O gabinete em questão está em funcionamento entre as 06h00 e as 19h00. Os lugares serão entregues por ordem de chegada.

mercado-municipal-melgaço (5).jpg

mercado-municipal-melgaço (16).jpg

mercado-municipal-melgaço (21).jpg

MELGAÇO ASSINALA 2º ANIVERSÁRIO DE MANDATO COM HOMENAGEM A CIDADÃOS E INSTITUIÇÕES DO CONCELHO

No próximo sábado, dia 26 de outubro, no Salão Nobre da Câmara Municipal

«Homenagear quem nos merece respeito e gratidão.» É sob este preceito que o executivo melgacense convida toda a população para a sessão comemorativa do 2º ano de mandato durante a qual serão homenageados cidadãos e instituições melgacenses que se notabilizaram pelos seus méritos pessoais e feitos cívicos e por todo o seu trabalho em prol da comunidade. A cerimónia acontece no próximo sábado, dia 26 de outubro, pelas 10h00, no Salão Nobre da Câmara Municipal.

executivo melgaço_2017-21.jpg

Serão atribuídos os seguintes títulos: Cidadão de Honra, Cidadão de Mérito e Instituição de Mérito na área social, cultural, desportiva, económica e na área empreendedorismo jovem. «A Câmara Municipal, como legítima representante da comunidade melgacense tem o dever de demonstrar gratidão e apreço institucionais aos cidadãos e instituições que, de qualquer forma, honraram, prestigiaram e promoveram o município, contribuindo para o seu desenvolvimento e bem-estar da população», considera o autarca, Manoel Batista, que naquela manhã fará um balanço da atividade destes dois anos«Cumprimos e construímos! É inegável que estão a ser dados importantes passos para a afirmação de Melgaço e para a qualidade de vida de quem cá está.», sustenta.

image011mmmel.jpg

APRESENTAÇÃO DO BOLETIM CULTURAL – Nº 10

A manhã será ainda preenchida com a apresentação do Boletim Cultural – nº 10, um momento de grande interesse para a construção da História de Melgaço. O trabalho apresenta um espaço de reflexão e divulgação, aberto a investigadores e pensadores de diversas áreas, contribuindo para que sejam registados, de forma sistemática e rigorosa, diversos testemunhos e estudos científicos realizados ao longo dos tempos.

Nesta edição o Prof. Doutor José Marques apresenta um estudo sobre “O Norte de Portugal Entre Dois Poderes”; o Prof. Doutor João Pedro Cunha Ribeiro e seus colaboradores um artigo onde nos dá notícia das últimas intervenções arqueológicas realizadas no concelho - “O Paleolítico de Melgaço: Vestígios Arqueológicos dos Primeiros Habitantes do Concelho”; o Prof. Doutor Álvaro Domingues e seus colaboradores um trabalho realizado no âmbito do Festival de Documentário de Cinema de Melgaço - “Quem somos os que aqui estamos”; o Prof. Doutor Albertino Gonçalves algumas notas sobre “O Abraço ao Divino: a experiência pessoal e social da festa”; o Prof. Doutor Carlos Alberto Brochado de Almeida escreve sobre o culto e a sacralização da água no entre Douro e Minho; o Doutor Américo Rodrigues o artigo “Refugiados e Guerrilheiros Antifranquistas em Castro Laboreiro (1936-1943)”; e o Doutor José Rodrigues Lima e seus colaboradores um artigo dedicado à emigração no Alto Minho na década de 60.

O Boletim Cultural conta ainda com um espaço reservado às Vereações Municipais de Melgaço: neste número de 24 de setembro de 1825 a 21 de outubro de 1826, pelo cunho do Prof. Doutor José Marques.

Sessão comemorativa do 1º ano de mandato (8).JPG

EXECUTIVO TOMOU POSSE A 14 DE OUTUBRO DE 2017

Há dois anos, Manoel Batista assumiu, pelo segundo mandato consecutivo, a liderança da Câmara Municipal de Melgaço. Aquando da tomada de posse, o executivo prometeu trabalhar arduamente em prol da qualidade de vida do concelho e da sua população, mostrando a todos que Melgaço Tem! «O novo mandato prosseguirá o mesmo esforço e rigor nas contas, com uma gestão cuidadosa, para que a governação e as opções estruturantes possam ser concretizadas. E vamos ter um mandato de muitas concretizações.», garantiu na altura Manoel Batista, perante toda a comunidade melgacense, assegurando querer trabalhar para um município mais moderno, ecológico, tecnológico e sustentável.

«Tenho uma noção rigorosa e exigente sobre o que esperam de mim. Fazer de Melgaço um concelho onde é bom viver. Fazer de Melgaço um concelho com presente e futuro. Assim o farei. Garanto-vos! E assumo perante todos vocês este compromisso porque acredito em Melgaço. Porque gosto de Melgaço e é pelo amor e dedicação ao nosso território que aqui estou perante todos vós.», pronunciou o autarca durante a sua intervenção.

Hoje, é visível uma clara aposta em todas as áreas suscetíveis de garantirem o desenvolvimento e o crescimento do território, mas «continua a haver muito para fazer e nós vamos fazê-lo. Porque Melgaço Tem!», evidencia o autarca.

Recorde-se que o PS conquistou 59,9% dos votos, governando em maioria e mantendo os mesmos cinco lugares para o seu novo executivo municipal.

Títulos honoríficos_2017.jpg