Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

COCKTAILS DE ALVARINHO? – DÊ UMA NOVA DIMENSÃO AO SEU VERÃO

Soalheiro desafiou Escolas de Hotelaria e Turismo de Coimbra e de Viana do Castelo a criar cocktails vínicos, únicos e irreverentes, que permitissem dar uma dimensão arrojada dos sabores do terroir da Origem do Alvarinho: Monção e Melgaço.

Os resultados? Surpreendentes…

Capturarsoa1.PNG

Alunos e Professores das Escolas de Hotelaria e Turismo de Coimbra e de Viana do Castelo aceitaram o desafio da primeira marca de Alvarinho de Melgaço, Soalheiro, e criaramcocktails vínicos irreverentes e que desafiarão o seu paladar este verão. Propostas descontraídas que permitem reinventar o Alvarinho e dar uma dimensão arrojada dos sabores doterroir da Origem do Alvarinho: Monção e Melgaço. Os resultados? Surpreendentes…

Capturarsoa2.PNG

Orientados por Eduardo Vicente, em Coimbra disseram Allo aos cocktails vínicos. A interpretação do Soalheiro Allo, onde o Alvarinho confere estrutura e o Loureiro a distinção aromática, levou à criação de três propostas que exploraram o terroir de forma distinta: o Allo Passion – o aroma floral do vinho ligado à acidez do maracujá e aos sabores do xarope de especiarias, o Allo Infusion – os sabores do Alvarinho e do Loureiro acentuados numa infusão com Erva Príncipe e Tomilho Limão e o Allo Red – uma explosão de frutos vermelhos e xarope de hibisco, numa excelente harmonia com o vinho que lhe serviu de inspiração.

Capturarsoa3.PNG

Em Viana, o Soalheiro 9% - um Alvarinho com 9% de álcool pleno de acidez e com açúcar residual - foi a inspiração. O 9% NHR, incorpora elementos extraídos dos aromas presentes no vinho como os frutos tropicais (maracujá) e os citrinos (limão) e contempla 2 texturas distintas: a base da bebida e uma espuma feita também à base do Soalheiro 9%. A composição foi pensada e executada pelo aluno Flávio Marinho com a supervisão do formador de bar Albano Pereira.

Capturarsoa4.PNG

MELGAÇO CONVIDA A CONHECER A REGIÃO ATRAVÉS DE UMA EXPERIÊNCIA 3D E 360º

O projeto foi financiado pelo Norte 2020, num investimento de cerca de 298.000 EUR.

Em Melgaço é possível conhecer a região através de uma experiência interativa. Numa abordagem de utilização das novas tecnologias, mais apelativas ao público jovem, alvo do plano educativo ambiental da Porta de Lamas de Mouro, bem como aos turistas que procuram a Porta como local de informação para a visitação do PNPG, foram desenhadas e implementadas várias soluções interativas que possibilitam aos visitantes uma experiência de visitação diferenciadora e inovadora. Exemplo disso são os óculos 3D, que possibilitam aos visitantes visualizar um vídeo 360º sobre a ocupação do território e da transumância (Brandas e Inverneiras*).

PEGADA ZERO MELGACO (15).jpg

Os óculos estão disponíveis na Oficina temática da Porta do PNPG de Lamas de Mouro, na Loja Interativa de Turismo e no Núcleo Museológico de Castro Laboreiro. «Quem experimenta tem a oportunidade de ter uma noção daquilo que é a ocupação do território de montanha», considera o autarca melgacense, Manoel Batista.

PEGADA ZERO MELGACO (27).jpg

Quem visitar a Porta, tem ainda à sua disposição o Jogo dos Habitas, que pretende promover uma cidadania mais ativa e participativa das crianças e jovens ao nível do ambiente e da sustentabilidade, enquanto que salvaguarda e valoriza o património paisagístico da Peneda-Gerês e de Melgaço. Melgaço Tem ainda na Porta diversas aplicações interativas com uma forte componente visual e sonora, como o “Vídeo de Boas Práticas”, inserido numa mesa interativa de 55", com informação sobre a oferta turística (alojamento, restauração, animação turística, Rede Melgaço Museus e outros pontos de interesse), a Rede Municipal de Percursos Pedestres e Cicláveis, a Rede de Portas do PNPG, o PNPG e a Reserva Mundial da Biosfera.

PEGADA ZERO MELGACO (30).jpg

Para continuarem a Discover Melgaço, os turistas são convidados para uma viagem interativa pelo território: através de um videowall, no qual são guiados pela mascote virtual da Porta (baseada na figura do cão de Castro Laboreiro), é possível conhecer o que Melgaço Tem no que respeita a atividades de animação turística ligadas ao turismo de natureza ativo, como Rafting, Btt, Canyoning, Passeios a Cavalo, Pedestrianismo e Salto Pendular.

PEGADA ZERO MELGACO (32).jpg

Ainda no âmbito da aposta de promoção do património natural, Melgaço Tem agora implementada a plataforma CMS (Content Management System): uma base de dados dinâmica sobre a oferta turística (com especial enfoque no património natural, mas também em outros atrativos e eventos) que disponibiliza informação para vários canais digitais (portal do Município, APP´s móveis, recursos da loja interativa, Porta PNPG de Lamas de Mouro, entre outros), de modo a otimizar e automatizar a gestão da informação nas demais  plataformas.

PEGADA ZERO MELGACO (37) (1).jpg

Os projetos – integrados numa operação mais alargada de definição de uma estratégia de marketing para o turismo de natureza de Melgaço – foram financiados pelo Norte 2020. No total, o investimento da operação ascende a cerca de 298.000 EUR, com comparticipação FEDER de aproximadamente 254.000 EUR. Recorde-se de que estes investimentos são parte de uma estratégia mais alargada em que o Município de Melgaço se posiciona como «o destino de natureza mais radical de Portugal, onde é possível praticar os desportos de rio e montanha mais exigentes, todo o ano, ao sabor de um alvarinho único e do fumeiro de Melgaço». No âmbito desta estratégia, Melgaço valoriza os recursos naturais do concelho: o PNPG e o SIC (Sítio de Importância Comunitária) Rio Minho, que constituem dois dos principais ativos (Património natural) do território em termos de turismo de natureza. Além de ser o único Parque Nacional de Portugal, é território classificado como Reserva Mundial da Biosfera, por parte da UNESCO.

PEGADA ZERO_FAM TRIP 1º DIA (159).jpg

Com estes investimentos, Melgaço anseia, até 2020, um aumento do número de visitantes a sítios de património natural e cultural na ordem dos 5.000 turistas (sendo 2.500 no território do PNPG).

MELGAÇO TEM ativas redes wi-fi em vários pontos do concelho

No âmbito do projeto Smart Cities Melgaço, cofinanciado pelo programa Valorizar, do Turismo de Portugal, num investimento total próximo dos 55.500 EUR (sendo o incentivo do Turismo de Portugal no valor de 50.000 EUR), Melgaço disponibiliza internet gratuita aos turistas e visitantes, intervindo em três pontos nevrálgicos da oferta turística do concelho, garantindo desta forma uma grande abrangência territorial do projeto: Centro Histórico, Porta do PNPG de Lamas de Mouro e Vila de Castro Laboreiro.

Ainda no âmbito desta candidatura, os turistas têm ao seu dispor dois Muppies Interactivos (na Rua Hermenegildo Solheiro e em Castro Laboreiro), que informam sobre os pontos de interesse de Melgaço.

PEGADA ZERO_FAM TRIP 1º DIA (190).jpg

Ao proporcionar cobertura wi-fi, o Município está a contribuir para o aumento da qualidade da experiência por parte dos visitantes. «Pretendemos que Melgaço se adeque aos estilos de consumo do turista do século XXI. Não podemos olvidar que o recurso às novas tecnologias permite fazer uso de ferramentas muito poderosas em termos de despertar emoções no turista/visitante e apelar ao consumo mais fácil do território. Queremos que o turista, onde quer que esteja, possa aceder a informação que melhore a sua experiência de visita.», atenta Manoel Batista.

*Confinadas a uma área bem delimitada do território de Melgaço, as Brandas e as Inverneiras constituem espaços mutuamente complementares, ocupados alternadamente e de acordo com o calendário de mudanças estacionais, pelo mesmo contingente populacional que procura o conforto durante aquele período.

Castelo de Castro Laboreiro.JPG

maratona btt melgaco (302).jpg

Melgaço (3).JPG

Melgaço (8).JPG

Melgaco PORTA PNPG 1.JPG

CAMPEONATOS NACIONAIS DE CICLISMO DE ESTRADA DISPUTAM-SE EM MELGAÇO

Nos dias 28, 29 e 30 de junho cerca de 200 ciclistas rumam ao Destino de Natureza Mais Radical de Portugal

Durante três dias, de 28 a 30 de junho, Melgaço acolherá os Campeonatos Nacionais de Ciclismo de Estrada (Elites, Sub 23 e Femininas). Cerca de 200 ciclistas partem à Descoberta do Destino de Natureza Mais Radical de Portugal durante uma prova que se antevê bastante dura, mas com condições de excelência.

campeonatos-ciclismos-melgaco (15).jpg

«É um orgulho enorme para Melgaço receber os Campeonatos Nacionais de Ciclismo e estar, há vários anos, ligado a esta modalidade, quer através das provas de estrada, quer das de BTT. Melgaço Tem excelentes condições para a prática da modalidade e tem profissionais que sabem organizar todos estes eventos, que se empenham, extraordinariamente.», refere Manoel Batista, presidente da Câmara Municipal de Melgaço.

O programa arranca com a disputa dos títulos nacionais de contrarrelógio, ao início da tarde de sexta-feira, dia 28. Ao meio-dia inicia-se o contrarrelógio de elite feminina, seguindo-se a prova individual de sub-23 masculinos. As duas corridas serão feitas num traçado de 24,6 quilómetros. Pouco depois das 13h00 sai para a estrada o primeiro corredor masculino de elite, numa prova de 32,3 quilómetros. Todos os contrarrelógios vão ligar o Centro de Estágios de Melgaço à Câmara Municipal de Melgaço.

No sábado, dia 29, decorrerão as primeiras provas de fundo. Às 10h00 será dado o tiro de partida para a corrida feminina. As corredoras de elite irão percorrer 88,6 quilómetros, terminando à quarta passagem pela meta, mais uma volta do que as juniores, que irão pedalar durante 66,1 quilómetros e mais duas do que as cadetes e as masters, que terão de enfrentar 43,6 mil metros. Os sub-23 masculinos também disputarão o título de fundo no sábado, a partir das 14h30. O percurso dos jovens corredores terá um total de 144,4 quilómetros. As duas provas começam e terminam na Câmara Municipal de Melgaço.

A corrida mais esperada é a prova de fundo para elites masculinos, marcada para as 11h00 de domingo, dia 30. A partida será em Castro Laboreiro e a chegada na Câmara Municipal de Melgaço, à oitava passagem pela meta, depois de percorridos 181 quilómetros. As provas de fundo irão desenrolar-se num circuito exigente, com pouco terreno verdadeiramente plano. A meta estará instalada no topo de uma rampa de um quilómetro com inclinação média de 8,5%, destacando-se os 500 metros finais, em empedrado, e com uma pendente de 11 por cento. A prova de elite e a de sub-23 guardam um ingrediente especial. Uma subida de três quilómetros com inclinação média de 4%, que será apenas transposta na última volta, apimentando ainda mais a discussão pelas camisolas de campeão nacional. 

PROGRAMA

Sexta-feira, 28 de junho

Provas de Contrarrelógio individual (todas as categorias)

Partida: Centro de Estágios de Melgaço

Chegada: Alameda da Inês Negra, junto à Câmara Municipal de Melgaço

12h00: partida das atletas Femininas

12h30: partida dos atletas Sub 23 masculinos

13h10: partida dos aletas Elites masculinos

Sábado, 29 de junho

Provas de fundo de Sub 23 masculinos e Femininas

Partida: Alameda da Inês Negra, junto à Câmara Municipal de Melgaço

Chegada: Alameda da Inês Negra, junto à Câmara Municipal de Melgaço

10h00: partida das atletas Femininas

14h30: partida dos atletas Sub 23

Domingo, 30 de junho

Prova de fundo de Elites masculinos

Partida - 11h00: Castro Laboreiro - Melgaço

Chegada - 16h16: Alameda da Inês Negra, junto à Câmara Municipal de Melgaço

Recorde-se que Melgaço recebeu este ano diversas provas de ciclismo, como a Taça de Portugal de Ciclocrosse; a IV Maratona de BTT de Melgaço Ukubo, pontuável para a Taça de Portugal; o V BTT XCO de Melgaço, integrado no Campeonato do Minho de BTT XCO - SCORE Tech. De 26 a 28 de julho acolherá o Grande Prémio do Minho (juniores). «O desporto é uma alavanca de desenvolvimento da economia local e é este o caminho que queremos potenciar. Melgaço já é uma referência para a prática de desportos de aventura e de deporto com cariz competitivo e/ou de lazer! É nossa intenção continuar a apostar no desporto.» afirma José Adriano Lima, Vereador do Desporto da Câmara Municipal de Melgaço, também Presidente da Melsport.

APRESENTAÇÃO DO EVENTO DECORREU NO CENTRO DE ESTÁGIOS DE MELGAÇO

Secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, presidiu à apresentação dos Campeonatos Nacionais. «Descentralizar também faz parte das preocupações do Governo. Daí o nosso apoio ao ciclismo, porque é uma modalidade que vai ao encontro das pessoas, basta saírem de casa e têm uma envolvência extraordinária com o Desporto», afirmou durante a sessão.

Para José Luís Ribeiro, Presidente da Associação de Ciclismo do Minho, este será um «momento marcante na história dos 120 anos da Federação Portuguesa de Ciclismo».

«Os Campeonatos Nacionais de Ciclismo de Estrada são dos pontos altos do calendário velocipédico nacional», atentou Delmino Pereira, Presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, durante a mesma sessão, realçando que «é das provas que se realiza há mais anos e dos títulos mais cobiçados pelos ciclistas. É também a única prova que recebe todos os ciclistas portugueses, mesmo aqueles que correm no estrangeiro e que vêm cá nesta altura para participar nos Campeonatos Nacionais».

Os Campeonatos Nacionais de Ciclismo de Estrada integram o programa comemorativo dos 120 anos da Federação Portuguesa de Ciclismo e são promovidos pela Associação de Ciclismo do Minho, pela Federação Portuguesa de Ciclismo e pelo Município de Melgaço, com o apoio da Melsport, Quintas de Melgaço, Ukubo, Polisport, Cision, Score Tech, Arrecadações da Quintã, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, Navega Rías Baixas, Shimano, Vitalis, Bogani, Flynx, Strong Speed, Instituto Português do Desporto e Juventude e dos Jogos Santa Casa.

ATLETAS ANTEVEEM PROVAS ÁRDUAS

«Os Campeonatos Nacionais são o objetivo de qualquer atleta. Poder vestir a bandeira portuguesa ao peito durante toda uma época é um orgulho enorme. No meu caso, a correr no estrangeiro, as equipas dão imenso valor a um campeão nacional e acaba por dar também mais alguma visibilidade ao ciclismo feminino português. A corrida de fundo antevê-se realmente dura, pelo percurso e pelo calor que costuma estar nesta altura do ano. O contrarrelógio parece-me mais acessível do que no ano passado, mas não deixa de ser bastante duro para o que o pelotão feminino está habituado”.

Daniela Reis, Campeã Nacional de fundo e de contrarrelógio de elite em 2018.

«Acredito que será uma corrida dura e bem disputada. O nível no Nacional é sempre muito alto. A corrida é sempre muito aberta e o fator sorte/oportunidade é muito importante. Estar no sítio certo à hora certa é meio caminho andado para a vitória. Lutar pela vitória é algo muito importante para mim, uma vez que significa representar o nosso país e a nossa bandeira lá fora, dando visibilidade às cores nacionais».

João Almeida, Vice-Campeão nacional de fundo e de contrarrelógio de sub-23 em 2018

campeonatos-nacionais-ciclismo-melgaco.jpg

PRÓXIMA REUNIÃO DE CÂMARA DESCENTRALIZADA DE MELGAÇO ACONTECE EM COUSSO

Amanhã, pelas 14h30

O executivo melgacense realiza amanhã, dia 26 de junho, a reunião de câmara descentralizada na freguesia de Cousso. A sessão, aberta ao público, decorrerá pelas 14h30 na sede da Junta de Freguesia.

reuniao-descentralizada-roussas (4).JPG

«Durante a reunião, a população poderá intervir e expor as suas dúvidas para que possamos, juntos, potenciar Melgaço», atenta o autarca Manoel Batista, considerando ser esta «uma excelente forma de o executivo estar ainda mais próximo dos seus munícipes, com o propósito de os envolver nas decisões políticas e na gestão do território».

As sessões têm acontecido bimestralmente, percorrendo as várias freguesias do concelho, garantindo, assim, a descentralização do funcionamento do órgão executivo municipal com o intento de envolver a população. Castro Laboreiro, Penso, Cristóval, Prado, Gave, Alvaredo, Paços, Parada do Monte e Roussas já receberam reuniões descentralizadas.

‘LAMAS SONS & VENTOS’ LEVA MÚSICA À PORTA DE LAMAS DE MOURO

Dia 6 de julho

No dia 6 de julho, a Porta de Lamas de Mouro, em Melgaço, recebe a segunda edição do “Lamas Sons & Ventos”, um espetáculo onde a música e a arte andam de mãos dadas. Será um momento único, de descoberta de sons e um ponto de encontro para os amantes da música no Destino de Natureza Mais Radical de Portugal.

Lamas sons e ventos (1) (1).jpg

A envolvente natural, a área de lazer circundante ao Rio Mouro e a vista de montanha magnífica fazem de Lamas de Mouro um paraíso natural e o cenário ideal para este encontro de sons e música. A sessão da abertura oficial acontece pelas 14h30, na Porta de Lamas de Mouro. Ao longo daquela tarde os participantes terão oportunidade de desfrutar de vários momentos musicais, protagonizados por diversos grupos: “A Jigsaw”, “West Coast Man” e “Minnemann Blues Band”.

Para quem estiver interessado em conhecer de perto a região e os seus costumes, durante a manhã, realizar-se-ão outras atividades, como um workshop de pão castrejo e uma pequena caminhada pela vila de Castro Laboreiro. Pelo meio, nã0 faltarão momentos de música e poesia. A paragem para o almoço acontece pelas 12h30, onde os participantes terão a oportunidade de degustar produtos regionais no parque de merendas de Lamas de Mouro (inscrição obrigatória, através do contacto 967 200 344, sendo o custo de 10€ por pessoa).

Haverá ainda a possibilidade de apreciar arte, através da exposição de fotografia "Mulheres" (de Mercedes Vazquez Saavedra) e de assistir a momentos de pintura ao vivo, com os artistas Manuel Cunha e Paula Ribeiro - Pólen & Alua.

PROGRAMA

10h00 – Workshop de Pão castrejo e caminhada pela vila de Castro Laboreiro. Momentos musicais e poesia.

12h30 - Almoço volante com produtos regionais 

14h30 - Sessão de abertura - Porta Lamas de Mouro                

15h00 - Momento musical: “A Jigsaw”

16h30 - Momento musical: West Coast Man

18h00 - Momento musical: Minnemann Blues Band

19h30 - Jantar convívio (cachena assada 10€ por pessoa 

A iniciativa visa dar a conhecer os locais que compõem o Parque Nacional Peneda-Gerês, incentivando à cooperação entre diferentes stakeholders num esforço conjunto de promoção do turismo da região.

«Recuperar tradições e rituais de tempos remotos, incentivando à participação quer de turistas quer de gentes da terra, revela-se cada vez mais importante no sentido de não deixarmos perder hábitos e costumes que são, afinal, os pilares da nossa cultura popular. O potencial turístico associado a este tipo de iniciativas é enorme, tal tem vindo a ser visível pela evolução que o turismo tem vindo a ter no nosso país. Castro Laboreiro e Lamas de Mouro emerge como uma região com elevado potencial que carece ainda de maior exploração e o turista que vem sai sempre com o desejo de regressar dentro do peito.», atenta Sónia Nogueira, da empresa JUST NATUR- Events & Experiences in Nature, organização do evento.

O evento é uma organização da empresa JUST NATUR- Events & Experiences in Nature e da Câmara Municipal de Melgaço, com o apoio da Junta de Freguesia da União das Freguesias de Castro Laboreiro e Lamas de Mouro e da MiraXurés. A edição de 2019 está enquadrada no Projeto Europeu de Dinamização da Reserva da Biosfera Transfronteiriça Gerês-Xurés, financiado pelo Programa Operacional de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal (POCTEP).

Lamas sons e ventos (24) (1).jpg

Lamas sons e ventos (34) (1).jpg

Lamas sons e ventos (36) (1).jpg

Lamas sons e ventos (41) (1).jpg

Lamas sons e ventos (47) (1).jpg

Lamas sons e ventos (60) (1).jpg

‘LAMAS SONS & VENTOS’ LEVA MÚSICA À PORTA DE LAMAS DE MOURO

Dia 6 de julho
No dia 6 de julho, a Porta de Lamas de Mouro, em Melgaço, recebe a segunda edição do “Lamas Sons & Ventos”, um espetáculo onde a música e a arte andam de mãos dadas. Será um momento único, de descoberta de sons e um ponto de encontro para os amantes da música no Destino de Natureza Mais Radical de Portugal.

Lamas sons e ventos (1).jpg

A sessão da abertura oficial acontece pelas 14h30, na Porta de Lamas de Mouro. Ao longo daquela tarde os participantes terão oportunidade de desfrutar de vários momentos musicais, protagonizados por diversos grupos: “A Jigsaw”, “West Coast Man” e “Minnemann Blues Band”.
Para quem estiver interessado em conhecer de perto a região e os seus costumes, durante a manhã, realizar-se-ão outras atividades, como um workshop de pão castrejo e uma pequena caminhada pela vila de Castro Laboreiro. Pelo meio, nã0 faltarão momentos de música e poesia. A paragem para o almoço acontece pelas 12h30, onde os participantes terão a oportunidade de degustar produtos regionais (é necessário realizar inscrição, no parque de merendas de Lamas de Mouro, sendo o custo de 10€ por pessoa).
Haverá ainda a possibilidade de apreciar arte, através da exposição de fotografia "Mulheres" (de Mercedes Vazquez Saavedra) e de assistir a momentos de pintura ao vivo, com os artistas Manuel Cunha e Paula Ribeiro - Pólen & Alua.
PROGRAMA
10h00 – Workshop de Pão castrejo e caminhada pela vila de Castro Laboreiro. Momentos musicais e poesia.
12h30 - Almoço volante com produtos regionais
14h30 - Sessão de abertura - Porta Lamas de Mouro
15h00 - Momento musical: “A Jigsaw”
16h30 - Momento musical: West Coast Man
18h00 - Momento musical: Minnemann Blues Band
19h30 - Jantar convívio (cachena assada 10€ por pessoa)
O evento é uma organização da empresa JUST NATUR- Events & Experiences in Nature, com o apoio da Câmara Municipal de Melgaço, da Junta de Freguesia da União das Freguesias de Castro Laboreiro e Lamas de Mouro e do Hotel Castrum Villae.
As inscrições poderão ser feitas através do contacto 967 200 344.

Lamas sons e ventos (24).jpg

Lamas sons e ventos (34).jpg

Lamas sons e ventos (36).jpg

Lamas sons e ventos (41).jpg

Lamas sons e ventos (47).jpg

Lamas sons e ventos (60).jpg

VICTOR DE CASTRO APRESENTOU O LIVRO “CANCRO, O MELHOR DA MINHA VIDA”

Victor de Castro apresentou ontem em Melgaço, na Casa da Cultura, o seu livro “Cancro, o melhor da minha vida”, um relato de memórias do autor e das fases mais negras da sua vida após o diagnóstico da doença oncológica.

cancro.jpg

Foi um momento para “Falar sobre cancro”, uma tertúlia destinada a todos os interessados em saber mais sobre aquela doença, e que reuniu os Enfermeiros Mário Monteiro e Sandra Reis; o Médico Manuel Lima Rodrigues; a Presidente do Centro de Apoio ao Doente Oncológico, Catarina Malheiro; e a professora Rosa Azeres, amiga de longa data do autor. Também o Presidente do Município de Melgaço, Manoel Batista, esteve presente na sessão.

MELGAÇO RECEBE A 2ª PROVA DO CAMPEONATO DE PORTUGAL DE DRIFT 2019

Este fim de semana, dias 15 e 16 de junho

O evento conta com a participação de mais de 30 entusiastas da modalidade

Este fim de semana, dias 15 e 16 de junho, os entusiastas do Drift reúnem-se em Melgaço para a 2ª prova do Campeonato de Portugal de Drift. Aberta ao público, a iniciativa conta com a participação de mais de 30 entusiastas da modalidade, que competirão em diferentes categorias: Pro, Semi Pro e Iniciados. As várias provas decorrerão num circuito fechado, criado para o efeito, no Centro de Estágios de Melgaço.

Campeonato drift melgaco_domingo (41).JPG

Os treinos livres têm início pelas 10h30 de sábado, sendo o momento das qualificações a partir das 16h15. Já no domingo, as preparações iniciam pelas 09h00, as batalhas pelas 11h00, as qualificações pelas 14h30 e às 15h00 decorrerá o grande momento final.

Esta é a segunda vez que Melgaço, o Destino de Natureza Mais Radical de Portugal, recebe uma prova desta modalidade, uma ação promovida pelo Clube Automóvel do Minho e pela Federação portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK) com o apoio da Câmara Municipal de Melgaço. Em 2018, Diogo Correia foi o grande vencedor na categoria de Pro, com 538 pontos. Na categoria Semi Pro, sagrou-se vitorioso o melgacense Paulo Nunes, com 520 pontos. Hélder Neto conquistou o título em Iniciados, com 180 pontos.

O Campeonato prossegue no Circuito de Ourém, nos dias 27 e 28 de julho; seguindo-se a 4ª prova entre 24 e 25 de agosto no Circuito de Pinhel; a 5ª nos dias 21 e 22 de setembro, no Circuito de Vila Real; e a última prova acontece a 12 e 13 de outubro, em local a definir.

Campeonato drift melgaco_domingo (53).JPG

Campeonato drift melgaco_sábado (39).JPG

Drift_2019.png

MARCHAS DE SÃO JOÃO DESFILAM EM MELGAÇO

Sábado, dia 22 de junho, a partir das 21h30

As Marchas Populares de São João voltam a sair às ruas melgacenses: no dia 22 de junho (sábado), a partir das 21h30. Este ano num novo espaço, no Largo do Mercado Municipal, um local mais amplo e acolhedor para o desfile das quatro marchas participantes: Associação Casa do Povo de Melgaço, a Associação Noites Gaiteiras, a Marcha Infantil da Santa Casa da Misericórdia de Melgaço e a Melgaço em Patins – Associação Desportiva, Cultural e Recreativa.

Capturarmelgamarch.PNG

A noite promete ser de alegrias, muita cor e animação, mas também um desafio à imaginação e criatividade. Os ensaios são já muitos para que tudo corra pelo melhor! Os grupos irão desfilar pelas ruas de Melgaço, apresentando elaborados trajes e coreografias relacionados com o tema que escolheram e que apenas será revelado naquela noite. No final haverá troca de lembranças entre as quatro marchas.

O evento, é uma organização do Município de Melgaço: um momento único que vale a pena viver, em prol da defesa das tradições, atraindo ao Destino de Natureza Mais Radical de Portugal cada vez mais curiosos.

Marchas de são João (1).jpg

Marchas de são João (43).jpg

Marchas de são João (94).jpg

Marchas de são João (115).jpg

Marchas de são João (132).jpg

Marchas de são João (169).jpg

MONÇÃO E MELGAÇO LEVAM A LISBOA ALVARINHO E PRODUTOS REGIONAIS PARA SABOREAR NA 5ª EDIÇÃO DO ALVARINHO WINE FEST

8, 9 e 10 de junho, no Pavilhão Carlos Lopes (Lisboa)

O Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa, recebe a 5ª edição do Alvarinho Wine Fest, a 8, 9 e 10 de junho. Durante três dias vai ser possível apreciar mais de 100 vinhos da casta alvarinho e conhecer mais de 30 produtores da sub-região Monção e Melgaço.

alvarinhofestlis (1).png

O evento volta a valorizar a autenticidade dos dois territórios com novas combinações e experiências, onde também será possível degustar alguns dos melhores enchidos, queijos e outras iguarias do território. «Os nossos vinhos são muito bem acolhidos em Lisboa, temos tido nota disso desde a primeira edição e com um crescimento enorme», afirma o autarca de Melgaço, Manoel Batista.

alvarinhofestlis (2).jpg

Nesta edição, o “Wine Fest” vai duplicar o espaço de restauração em virtude do sucesso de 2018, que contou com cerca de 20 mil visitantes. A entrada é gratuita, mas quem quiser saborear os deliciosos néctares terá de comprar um copo à porta, pelo valor de 5€. A abertura acontece pelas 16h00.

alvarinhofestlis (1).jpg

Programa:

Sexta-Feira - 8 de junho

16h00 | Abertura

17h00 - 18h30 | Masterclass - Alvarinhos e Produtos Regionais

16h30-18h30 | Produtores à Prova com Sommelier

18h30-23h00 | Alvarinho Lounge Music

Domingo | 9 junho

12h00 | Abertura

15h00-18h30 | Masterclass - Alvarinho e Produtos Regionais

16h30-18h30 | Produtores à Prova com Sommelier

19h00 | Entrega de Prémios "Alvarinho Wine Fest 2019"

19h30-23h00 | Alvarinho Lounge Music

Segunda - 10 de junho

12h00 | Abertura

15h30-16h30 | Masterclass - Vinhos e Produtos Regionais

16h45-17h45 | Produtores à Prova com Sommelier

18h00 | Encerramento

29 produtores de Alvarinho: Adega de Monção; Adega do Sossego; Alvaianas; Casa de Canhotos Alvarinho; Alvarinho Casa de Midão; Casta Boa; Castros de Paderne, Cortinha Velha; Dona Paterna; Dom Ponciano; Encosta da Capela; Encosta dos Castelos Alvarinho; João Portugal Ramos vinhos; Lua Cheia em Vinhas Velhas; Memória a S. Marcos; Poema Alvarinho; Primos Inter Pares; Provam Produtores de Vinhos Alvarinho de Monção; Quinta da Pedra Alvarinho; Quinta das Pereirinhas; Quinta de Alderiz; Quinta de Santiago; Quinta do Regueiro; Quinta do Mascanho; Alvarinho Rebouça; Quinta de Soalheiro; Terras de Conclave; Valados de Melgaço; e Vale dos Ares.

7 produtores locais: Artesanali’s; Maravilha da Aveleira; Prados de Melgaço; Melgaço em Sabores; Lice Mirola; Talho do Manel; e Super Carnes Talho Monção.

Sob o mote A Origem do Alvarinho, o evento é organizado pela Cofina Media e pelos Municípios de Melgaço e Monção.

alvarinhofestlis (3).jpg

SOALHEIRO, DE PORTAS ABERTAS, CELEBRA A ORIGEM DO ALVARINHO

7 de junho, Dia da Sub-Região de Monção e Melgaço

Um dia especial que assinala a conquista dos produtores de Monção e Melgaço que viram reconhecida, pelos Vinhos Verdes, através da certificação e da atribuição de um selo de garantia, a exclusividade, autenticidade, origem e qualidade dos vinhos produzidos em Monção e Melgaço.

soalll (1).png

Orgulhosos no legado da Sub-Região Vinícola onde se inserem – Monção e Melgaço: a Origem do Alvarinho, o Soalheiro, primeira marca de Alvarinho de Melgaço, celebra o dia 7 de junho de Portas Abertas. A todos os que se quiserem juntar a eles e celebrar esta casta que os apaixona, o Soalheiro Team deixa o convite para desfrutar de uma proposta de Enoturismo com vista privilegiada para o vale do Rio Minho.

Também com um programa desenhado a pensar nos mais novos, nesse dia, cerca de uma centena de crianças das Escolas da região vão ter a oportunidade de sentir o território e conhecerem a tradição através de um conjunto de atividades lúdico-didáticas que os fará colocar as mãos na terra. Para os produtores esta é, sem dúvida,“a melhor forma de contribuir para que os mais novos aprendam a respeitar este tesouro que a natureza deu à região: as condições de excelência para produzir Alvarinho e ao, mesmo tempo, se tornem embaixadores orgulhosos das suas raízes”.

Sempre com foco no desenvolvimento da sua região: A origem do Alvarinho, o Soalheiro foi motor da criação de uma nova associação – Clube de Produtores de Monovarietais dos Vinhos Verdes – onde agrupam os mais de 150 produtores parceiros de produção da marca. Sendo a maioria desses produtores da sub-região pretendem igualmente motivar que este fenómeno se possa alargar à especificidade de outras sub-regiões dentro do Vinho Verde. A aposta tem sido clara: potenciar a melhoria contínua em todas as áreas: a certificação da vinha, a modernização da adega, a criação de ofertas turísticas de valorização da região, a internacionalização e a investigação tendo sempre a inovação, o inconformismo, a responsabilidade e a excelência como pilares orientadores.

TERROIR ÚNICO E PRIVILEGIADO PARA PRODUÇÃO DE ALVARINHO DÁ ORIGEM A SELO DE GARANTIA

O dia 7 de junho assinala uma conquista dos produtores da sub-região que viram reconhecida, através da certificação e da atribuição de um selo de garantia dentro da região dos Vinhos Verdes, a exclusividade, autenticidade, origem e qualidade dos Alvarinhos produzidos em Monção e Melgaço e a certificação de que a sub-região está na origem desta casta com características distintivas.

 “Esta sub-região da Região dos Vinhos Verdes é onde o Alvarinho tem origem e onde iniciou a sua evolução, o que aconteceu mesmo antes da existência de qualquer registo escrito. A origem do Alvarinho tem lugar entre o rio e a montanha. A presença do Alvarinho de Monção e Melgaço estende-se desde o vale do Rio Minho e dos seus afluentes, subindo na meia encosta da montanha, adaptando-se a diferentes tipos de terreno e alcançando razoáveis níveis de altitude. O Alvarinho desta sub-região está pouco exposto à influência do mar e tem, como uma das condições favoráveis ao seu desenvolvimento, a amplitude térmica na maturação, caracterizada por dias quentes e noites frias. Este fator contribui para a proteção dos aromas e para a persistência do sabor, retendo a sua frescura. Jovem ou mais adulto, este Vinho Verde preserva sempre o seu carácter ao longo dos anos. No seu terroir, o Alvarinho deu origem a vários estilos de vinhos, espumantes e aguardentes. Todos incorporam algumas das suas características mais vincadas, e aproveitam a experiência e conhecimento dos produtores locais para a sua conceção. Não obstante as suas particularidades, o Alvarinho de Monção e Melgaço está incluído na família alargada dos Vinhos Verdes.” – Saiba tudo sobre a origem do Alvarinho na brochura da CVRVV disponível em  https://www.soalheiro.com/pt/adega

soalll (2).png

CERCA DE 1700 ATLETAS NO V MELGAÇO ALVARINHO TRAIL – QUINTAS DE MELGAÇO

Paisagens deslumbrantes encantaram os participantes

Adrenalina, aventura, descoberta, superação, conquista! São estas as palavras que melhor descrevem melhor o V Melgaço Alvarinho Trail – Quintas de Melgaço que, no passado domingo (26 de maio), levou até Melgaço cerca de 1700 entusiastas para uma corrida com a natureza. 

ttbboouurroo (1).jpg

No Trail longo, António Almeida (Vitória Fc Trail Running) e Susana Echeverria (Coimbra Trail Running) foram os grandes vencedores. No Ultra Trail sagraram-se vitoriosos Mário Fonseca (NAST) e Maria Ferreiro (Boavista Trail).

O evento contou com a participação de atletas oriundos de Portugal, de Espanha e também de outros países. «Trilhos fantásticos. Riachos deslumbrantes. Vila acolhedora. Habitantes simpáticos. Organização excelente.», são alguns dos comentários dos participantes, radiantes com os trilhos desta edição. Um Ultra Trail de 47Km (inserida no Circuito Nacional de Ultra Trail Séries 100 e no Circuito Regional de Trail Ultra da Associação de Atletismo de Viana do Castelo), um Trail Longo de 29Km e um Trail Curto de 17Km foram as propostas para esta edição. Este último acabou por ser anulado devido a problemas nas indicações do percurso, no entanto, a maior parte dos atletas prosseguiu à Descoberta de Melgaço.

ttbboouurroo (2).jpg

Foram muitos os atletas que ficaram tristes por verem a sua prova desclassificada, mas, por outro lado, radiantes por conseguiram desfrutar das magníficas paisagens. «Independentemente da falha do Trail Curto, que existiu, valeu a pena cada um dos (21) kms percorridos. Agora, depois do devido pedido de desculpas, há que levantar a cabeça e trabalhar para termos em 2020 uma prova ainda melhor. Por mim, se for igual a 2019, já chega para repetir», refere Jorge Costa, um dos atletas do Trail Curto, na página de facebook do Melgaço Alvarinho Trail. Miguel Rocha, também atleta do Trail Curto, aguarda a próxima edição. «Ainda não perdi a esperança de correr pelas vinhas de alvarinho e para o ano estarei de volta se possível.» E José Dias: «Pela primeira vez a participar neste trail fiquei triste com o sucedido, mas, mesmo fazendo 22km ao acaso, adorei as paisagens e o percurso que fiz. Para o ano penso regressar, mesmo sendo longe de casa.». Mário Fonseca, o vencedor do Ultra Trail, também adorou: «Obrigado Melgaço, que grande prova aqui têm! Adoro correr no Alto Minho, as paisagens são espetaculares, os trilhos são do melhor que há», referiu.

ttbboouurroo (3).jpg

«Organizar o Melgaço Alvarinho Trail tem sido um desafio, que de ano para ano nos preenche, nos entusiasma. Começámos em 2015 com cerca de 250 atletas. Este ano fomos cerca de 1700. É pelos atletas que o fazemos. Para lhes mostrar o nosso Melgaço, rodeado de paisagens de beleza ímpar. É por eles que o vamos continuar a fazer. Que vamos trabalhar arduamente, para que tudo corra da melhor forma.», atenta o diretor da prova, Igor Moreira, acrescentando que o evento «É fruto de uma equipa excelente e que sem eles nada seria possível!».

ttbboouurroo (4).jpg

As provas do Trail longo - series 150 e do Trail ultra - series 100 pontuavam para o Circuito Nacional da ATRP e para o Circuito Regional da Associação de Atletismo de Viana do Castelo. Houve ainda uma Caminhada de 13Km.

PERCURSOS DESLUMBRANTES

Entre montanhas e planícies, subidas e descidas, do Rio Minho, a menos de 40 metros de altitude, ao Planalto de Castro Laboreiro, onde se superaram os 1.300 metros de altitude, os atletas tiveram condições de excelência. Ao longo dos vários percursos, os participantes conseguiram contemplar as maravilhas que Melgaço ostenta: asPesqueiras Milenarias do Rio Minho, os Caminhos e Pontes Romanas, as Aldeias Típicas, os Trilhos, as Paisagens sobre os Vales dos Rios, Minho, Trancoso e Mouro, sobre a vizinha Espanha até ao Planalto Castrejo, onde se encontram dezenas de Dolmens, o Parque Nacional Peneda-Gerês (PNPG), onde se encontra a Porta de Lamas de Mouro, e vários monumentos como os Castelos de Melgaço e Castro Laboreiro, Conventos e Igrejas Centenárias, Museus, Termas, entre outros. Este ano, o evento passou pelas freguesias de Alvaredo, Cousso, Paderne, Penso, Peso, Prado Remoães e Vila.

ttbboouurroo (5).jpg

O MAT ESTÁ NOS ROTEIROS DOS TRAILS DE PORTUGAL

Começou com cerca de 250 atletas e quatro anos depois já eram cerca de 1400. As paisagens deslumbrantes, a tranquilidade da natureza, a adrenalina dos vários percursos, e, claro, a deliciosa gastronomia, acompanhada pelo ex-libris da região, o alvarinho, são as razões que motivam entusiastas de vários pontos do País e também de Espanha a participarem no trail mais a norte de Portugal, noDestino de Natureza Mais Radical de Portugal.

‘Melgaço tem excelentes condições naturais, quer na montanha quer no rio, conjunturas que estimulam os atletas. Quem corre gosta da natureza, de sentir liberdade, e o nosso concelho tem ótimas condições para tal. Melgaço já é uma referência para a prática de desportos de aventura e de deporto, quer de cariz competitivo e/ou de lazer» considera José Adriano Lima, Vereador do Desporto, valorizando o impacto que a iniciativa tem na economia local: «O MAT potencia e valoriza Melgaço. É um impulsionador de novas transações comerciais. Quem vem quer conhecer a região, a gastronomia, a cultura, a história, os costumes, e isso acaba por ter impacto no tecido económico local. E mais tarde acabam por vir visitar o concelho numa estadia mais prolongada. Vamos continuar a apostar no desporto», afirma o Vereador.

A completar a visita a Melgaço, a organização ofereceu aos participantes uma entrada nos museus de Melgaço, nomeadamente ao Museu de Cinema de Melgaço – Jean Loup Passek, ao Espaço Memória e Fronteira, ao Núcleo Museológico de Castro Laboreiro e ao Núcleo Museológico da Torre de Menagem.

A iniciativa, da organização da Melsport – Melgaço, Desporto e Lazer EM, contou com o apoio do Município de Melgaço, da ATRP - Associação de Trail Running de Portugal, da AAVC (Associação de Atletismo de Viana do Castelo) e dos Bombeiros Voluntários de Melgaço, e ainda com o patrocínio de diversas entidades. As Quintas de Melgaço foram o patrocinador oficial do evento, associando-se, pelo segundo ano consecutivo, ao nome do evento.

ttbboouurroo (6).jpg

ttbboouurroo (7).jpg

ttbboouurroo (8).jpg

ttbboouurroo (9).jpg

ttbboouurroo (10).jpg

MELGAÇO: SANTO ESTÊVÃO DE PENSO FECHA O SEU CENTRO DE DIA

Eleitos do PS na Assembleia de Freguesia de Escudeiros e Penso (S. Estêvão e S. Vicente)

A próxima segunda-feira é o dia D para o futuro do Centro de Dia de S. Estêvão de Penso, cujo encerramento já decidido é contestado pelo PS e vai ser discutido na Assembleia de Freguesia, na sede de Junta de Santo Estêvão.

A sessão extraordinária da Assembleia da União de Freguesias de Escudeiros e Penso (S. Estêvão e S. Vicente) está agendada para as 20 horas de 27 de Maio e tem como único ponto da ordem de trabalhos a “apreciação e discussão da situação do Centro de Dia de Penso Santo Estêvão decidida já pela Associação Grupo Desportivo e Social”.

Os eleitos socialistas tentam evitar que o Centro de Dia feche as portas no dia 31 deste mês, com este debate o assunto na Assembleia de Freguesia.

A Assembleia foi requerida pelos eleitos do PS para “reverter esta situação” preocupante para os idosos da Freguesia de Santo Estêvão e para a população desta freguesia que já perdeu a sua autonomia e agora perde um espaço e um serviço que presta relevantes serviços à população da Veiga de Penso.

“Sendo um tema de caráter social e muito importante para os utentes e fregueses em geral, não podemos compactuar com esta decisão repentina e ficar impávidos e serenos face a este desfecho anunciado” — concluem os eleitos do Partido Socialista.

ALVARINHO WINE FEST: MONÇÃO E MELGAÇO LEVAM O VINHO A LISBOA AO PAVILHÃO CARLOS LOPES

Dias 8, 9 e 10 de Junho. Pavilhão Carlos Lopes, Lisboa

Os Municípios de Monção e Melgaço, em parceria com a “Cofina Media”, organizam, pelo quinto ano consecutivo, o “Alvarinho Wine Fest Monção/Melgaço”. O evento decorre nos dias 8, 9 e 10 de junho, no Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa, com entrada gratuita.

banner_1200x850monwine.png

Nesta iniciativa, celebra-se a genuinidade dos monovarietais de vinho Alvarinho com a presença de diversos produtores de Monção e Melgaço, aposta-se na tradição e requinte da culinária local com produtos das duas regiões e inova-se com novas combinações e experiências gastronómicas.

Tem como objetivo central a valorização da autenticidade do vinho Alvarinho produzido nos territórios de Monção e Melgaço, propondo, em paralelo, explorar novos conceitos de gastronomia agradáveis ao olhar e paladar.

Pretende-se que o “Alvarinho Wine Fest Monção/Melgaço” entre no coração dos lisboetas e dos turistas nacionais e internacionais que, neste mês de férias, visitam a capital portuguesa. A ideia traduz-se na concretização de uma experiência integrada e inesquecível a todos os visitantes.

AS ENTRADAS NOS ESPAÇOS MUSEOLÓGICOS DE MELGAÇO SÃO GRATUITAS

Amanhã, dia 18 de maio: No âmbito do Dia Internacional dos Museus

Amanhã, dia 18 de maio, Melgaço comemora o Dia Internacional dos Museus com entradas gratuitas nos espaços museológicos do concelho. Este ano, o tema selecionado pelo ICOM - International Council of Museums é “Os Museus como Centros Culturais: o futuro da tradição”. A Torre de Menagem, o Espaço Memória e Fronteira, o Museu de Cinema Jean Loup Passek e o Núcleo Museológico de Castro Laboreiro são os espaços com entrada gratuita e onde os turistas têm muito para descobrir sobre as tradições e costumes de Melgaço.

DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS melgaço.png

O Município convida ainda a visitar o Solar do Alvarinho, espaço que está aberto ao público gratuitamente todo o ano e oferece provas de Alvarinho; a Porta de Lamas de Mouro, espaço especializado para informação genérica e específica sobre o Parque Nacional Peneda Gerês - PNPG;e a Casa da Cultura, com verdadeiras obras de arte em exposição. As visitas poderão ser realizadas livremente dentro dos horários de funcionamento dos espaços:

Horário dos Museus e da Porta de Lamas de Mouro

Abril – setembro: das 9h30 às 13h00 e das 14h00 às 18h00

Outubro – março: das 9h30 às 13h00 e das 14h00 às 17h00

Encerrados nos dias 24, 25 e 31 de dezembro e 1 de janeiro, e todas as segundas-feiras e domingo de Páscoa.

A Oficina Temática da Porta de Lamas de Mouro encerra à segunda-feira, mas a receção está aberta ao público.

Horário do Solar do Alvarinho

Sala de Prova, Loja e Bar

Abril – setembro: das 10h00 às 13h00 e das 14h30 às 19h00

Outubro – março: das 10h00 às 13h00 e das 14h30 às 18h00

Encerra no domingo e segunda-feira de Páscoa, nos dias 24, 25 e 31 de dezembro e 1 de janeiro

Horário da Casa da Cultura

Segunda a sexta-feira: das 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00

Sábado: das 09h30 às 12h30 e das 14h00 às 18h00

A saber…O Dia Internacional dos Museus, criado pelo ICOM – Conselho Internacional de Museus, celebra-se anualmente a 18 de maio, através da organização de diversas atividades. Este ano a reflexão centra-se no futuro dos museus e no seu papel central para o desenvolvimento da sociedade em todo mundo. O tema definido, a celebrar por todos na conferência trienal que se realizará em Kyoto, no Japão, é: “Museus como centros culturais: o futuro da tradição”.

CENTRO DE INFORMAÇÃO DE CASTRO LABOREIRO CELEBRA 15º ANIVERSÁRIO

No próximo sábado, dia 18 de maio

O Centro de Informação de Castro Laboreiro (extensão da Biblioteca Municipal de Melgaço) celebra o seu 15º aniversário no próximo sábado, dia 18 de maio, com um workshop de broa artesanal e uma caminhada de 3 km, para o público em geral.

centro informação castro laboreiro.png

As inscrições são gratuitas, mas obrigatórias e limitadas. Poderão ser realizadas através dos contactos mcodesso@cm-melgaco.pt |museuclaboreio@cm-melgaco.pt | 251 410 060 | 251 465 040; ou presencialmente na Casa da Cultura ou na Biblioteca em Castro Laboreiro.

PROGRAMA

9h00 – Concentração na Casa da Cultura

9h30 – Partida de autocarro para Castro Laboreiro

10h00 – Concentração no Centro de Informação de Castro Laboreiro

Workshop de broa artesanal

Caminhada: trilho Castrejo de 3 Km (percurso fácil)

12h00 – Degustação de broa artesanal com produtos locais | Bolo de aniversário | Música com concertinas

13h30 – Regresso a Melgaço

MINHO UNE-SE EM DEFESA DAS SERRAS DA PENEDA E SOAJO

"Em Defesa das Serras da Peneda e Soajo"

Municípios de Arcos de Valdevez, Melgaço e Monção uniram-se em caminhada contra a prospeção e exploração de minério da serra da Peneda e do Soajo.

60095332_2014206275542404_6946035769261686784_n.jpg

No passado domingo, 12 de maio, a população destes três concelhos uniu-se para realizar uma caminhada contra a ameaça de prospeção e exploração de minério da serra da Peneda e do Soajo.

Esta iniciativa juntou-se às deliberações de rejeição já levadas a cabo pelas Câmaras Municipais e Assembleias Municipais dos concelhos de Arcos de Valdevez, Melgaço, Monção, assim como às reclamações conjuntas e individuais dirigidas à Direção -Geral de Energia e Geologia, a que se juntam cerca de 10 000 assinaturas na petição que se encontra na Internet.

Com partida individual de cada um dos concelhos o ponto de encontro foi o vértice, (situado junto ao Rio Vez).

Foi uma caminhada que uniu centenas de pessoas em prol da defesa da Natureza e de um território que é de todos, onde se pôde conviver e apreciar as paisagens envolventes, atestando mais uma vez a beleza e riqueza natural das mesmas.

60136085_461162427964506_1323701035067244544_n.jpg

60153680_2276293862691711_2478197040325066752_n.jpg

60385585_1224342214414144_4156191658511171584_n.jpg

SOALHEIRO VOLTA AOS COURTS COM NOVO TORNEIO DE TÉNIS NO PORTO

22 a 26 de maio, Torneio Soalheiro Nível A**, no Clube de Ténis do Porto

Trata-se de um torneio anual que integra já o calendário oficial da Federação Portuguesa de Ténis e divulga a paixão pelo Alvarinho e pelo Território de Monção e Melgaço.

De 22 a 26 de maio, o Soalheiro volta aos courts e apoia o Torneio Veteranos CTP/Quinta do Soalheiro (Nível A**). A realizar-se no Clube de Ténis do Porto (CTP), trata-se de um torneio anual que integra já o calendário oficial da Federação Portuguesa de Ténis e divulga a paixão pelo Alvarinho e pelo Território de Monção e Melgaço. A organização convida a participar e a competir com os três jogadores que vestem as cores do Soalheiro: António Afonso, Mauri Gomes e Frederico Fauvelet. 

Frederico Fauvelet, Mauri Gomes e António Afonso .png

As inscrições terminam às 20h00, do dia 16 de maio, e podem ser efetuadas através da plataforma www.tietennis.com.

As provas de qualificação do Torneio Veteranos CTP/Quinta do Soalheiro realizam-se nos dias 22 e 23 de maio e as finais nos dias 24, 25 e 26. Arbitrado por Paulo Oliveira, o Torneio irá realizar-se nos courts do CTP, sitos na Rua Damião de Góis, 405, Porto, 4050-227. Trata-se de um torneio de nível A** destinado a jogadores veteranos nas categorias masculinos e femininos (+35, +45, +55 e +65) e podem competir singulares ou pares. Durante os dias de competição, os participantes terão a oportunidade de desfrutar de diferentes dimensões de Soalheiro. Para os atletas realizar-se-á uma tertúlia vínica e ainda um jantar harmonizado com vinhos Soalheiro. Mas as surpresas não vão ficar por aqui…

“Quando da amizade surgem desafios especiais… a paixão pelo território levou-nos a descobrir o ténis como um desporto global na rota do vinho verde e na rota do alvarinho de Monção e Melgaço e após o 1º Soalheiro Open… o “bichinho” ficou!”. “Temos muito orgulho em apoiar estes atletas e a certeza que elevarão o nome do Alvarinho com as suas prestações” - os produtores.

De forma a fomentar a divulgação e a paixão pelo Ténis como um desporto global dos 8 aos 80 anos, a primeira marca de alvarinho de Melgaço apoia um trio de tenistas de referência que representam para a marca a amizade e a cultura do vinho onde a partilha é algo fundamental. Tenistas que “vestem a camisola” e comungam com os valores Soalheiro. Com o espírito de partilha do capitão de equipa, António Ascensão Afonso, o entusiamo e a consistência de qualidade do Mauri Gomes e a irreverência - sempre necessária para nos colocar desconfortáveis, crescer e conquistar do Frederico Fauvelet, o Soalheiro pretende ainda trazer o ténis às rotas de que faz parte – a Rota do Vinho Verde e a Rota do Alvarinho de Monção e Melgaço.

RATING MUNICIPAL PORTUGUÊS: MELGAÇO ESTÁ NOS 30 MELHORESMUNICÍPIOS

ESTUDO AVALIOU 308 MUNICÍPIOS NOS ANOS 2016 E 2018 NOS INDICADORES: GOVERNANÇA, EFICÁCIA DE SERVIÇO AO CIDADÃO, DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL E SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA

Foram apresentados os resultados obtidos na avaliação dos 308 municípios portugueses, para os anos de 2016 e 2018 e Melgaço posicionou-se entre os 30 melhores municípios portugueses, sendo que quando avaliados os territórios pequenos, está entre os 10 melhores.  De destacar ainda o 19º lugar quando avaliado o indicador serviços aos cidadãos. 

Melgaço (10) (1).JPG

O estudo, coordenado por Paulo Caldas para a Ordem dos Economistas, pretende dar todos os anos uma visão integrada de avaliação dos municípios.

O estudo foi exaustivo e apresentou os resultados por município, destacando os melhores e os piores em cada tema. Apresentando-se para os anos de 2016 e 2018 os 10 melhores e os 10 piores, em termos de dimensão do município (pequenos, médios e grandes) e por região Norte, Centro, Alentejo, Lisboa, Algarve, Madeira e Açores. O referido estudo apresentou ainda as principais implicações ao nível das políticas e estratégias municipais. Foi a primeira vez que se realizou um Rating Municipal Português, com uma avaliação com notas a critérios que vão para além da atividade autárquica.

SOALHEIRO PRIMEIRAS VINHAS 2018: UMA ESCOLHA PERSISTENTE

Consistência, amplitude e solidez continuam a marcar este alvarinho de Monção e Melgaço que abriu uma nova perspetiva nos Vinhos Brancos Portugueses

O Soalheiro Primeiras Vinhas surge agora na versão 2018. De perfil gustativo único, mantém a consistência, bem como a amplitude e solidez no aroma. A grande novidade é a maior persistência gustativa transmitida pelas Vinhas Velhas numa colheita 2018 muito especial que classificamos como perfeita. 100% produzido a partir da casta alvarinho, e das “vinhas velhas” do Soalheiro, a primeira marca de Alvarinho de Melgaço, tem um perfil gastronómico ideal para acompanhar mariscos, pratos de peixe e pratos de carnes de aves.

s_primeirasvinhas2018.png

Integrado na família dos Soalheiros Minerais, o seu sabor encorpado, fresco e com grande complexidade gustativa aliado a um aroma elegante e cheio que cresce no copo tornam o Soalheiro Primeiras Vinhas uma escolha persistente. Ao que acresce a complexidade conferida pelos 15% de barrica que tornam este vinho mais quente e cheio sem que para tal o sabor da barrica de carvalho se sobreponha ao carácter do Alvarinho.

“A alma do Soalheiro, o Primeiras Vinhas surge das nossas vinhas mais antigas, as primeiras vinhas.

Plantadas em 1974, ano de muitas mudanças, estas vinhas continuam a dar origem a um vinho que revolucionou o nosso conceito

de percecionar o Alvarinho e o Vinho Branco, criando uma nova família nesta categoria que acarinhamos em cada colheita.”

recordam os produtores.

As expetativas são otimistas para a colheita 2018. O Soalheiro Primeiras Vinhas 2017 conquistou muitas distinções, entre as quais 93 pontos do crítico Richard Mayson na categoria dos “50 most exciting wines of the year 2018” da Decanter Magazine, medalha Excelência nos Melhores do Ano 2018 pela Revista de Vinhos, Top 30 dos Prémios Grandes Escolhas, seleção primeira classe da Swiss Air e nestes últimos dias 94 pontos Parker atribuídos por Mark Squires. As uvas de Alvarinho produzidas respeitando a biodiversidade e a sustentabilidade ambiental, são colhidas manualmente nas vinhas velhas 45 anos existentes na Quinta de Soalheiro, as Primeiras Vinhas. Atualmente integramos ainda no lote uma selecção de uvas de Alvarinho plantadas em Pé-franco.

Gostaria de saber como foi feito o Lote 2018 do Primeiras Vinhas?

Esta e outras novidades no Canal Soalheiro.

Subscreva: youtube.com/soalheiro