Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MACAENSES APRENDEM ARTE DA TECELAGEM PORTUGUESA

Aprenda os princípios e métodos de tecelagem de tecido através do ′′ workshop de tecelagem portuguesa Usando diferentes lã e vários elementos para tecer design, tecido e combinar splicing de tecido para desenhar e fazer pequenos itens com características portuguesas.

1) Classe infantil a
Objeto: 6-10 anos
Data: 03 de agosto-24 de agosto (todas as segundas-festivais),
Hora: 11:00-12:30 da manhã
Taxa: Esfregona 700
Língua: cantonês
2) Classe infantil b
Objeto: 11-13 anos
Data: 06 de agosto-27 de agosto (todas as quintas-festivais),
Hora: 11:00-12:30 da manhã
Taxa: Esfregona 700
Língua: cantonês
Localização da aula: Taipa Dragon Rhyun - bem-vindo hotel
Contato: 2896 6945
Ao longo do curso, aprenda os princípios e métodos de tecelagem de tecido. Use diferentes fios e vários elementos para tecer design e fazer tecidos; combine tecido splicing para desenhar e fazer pequenos itens com características portuguesas.
1) classe A
Alvo envelhecido: 6-10
Data: 3 de agosto a 24 de agosto (Todas as segundas-feiras, total de 4 sessões)
Hora: 11:00-12:30
Taxa: Esfregona 700
Língua: cantonês
1) classe B
Alvo envelhecido: 11-13
Data: 6 de agosto a 27 de agosto (Todas as quintas-feiras, total de 4 sessões)
Hora: 11:00-12:30
Taxa: Esfregona 700
Língua: cantonês
Local: Casas de Taipa - Casa para Recepções
Contato: 2896 6945

113091055_734381340468777_156850159077027612_n.jpg

MACAENSES DANÇAM O VIRA À MODA DO MINHO

Em Macau dança-se o “vira” e não faltam sequer os sargaceiros.

As imagens registam a actuação do Grupo “Macau no Coração” levada a efeito anteontem, no âmbito da festa de celebração do 15.° Aniversário da Inscrição do Centro Histórico de Macau na Lista do Património Mundial.

Fotos: Macau Daily News

107092149_723159408257637_4352086591227606806_n.jpg

108041884_723159454924299_8380810891158544673_n.jpg

107714021_723159404924304_1629509920497869310_n.jpg

106790686_723159478257630_2732340070416474734_n.jpg

107265303_723159461590965_108030364583162113_n.jpg

GRUPO "MACAU NO CORAÇÃO" PARTICIPOU NA EXPO'98 TRAJANDO À MINHOTA

EX26-82-02 (2).jpg

As fotos remontam a 1998, ocasião em que teve lugar em Lisboa a Expo’98, e registam a participação do Grupo “Macau no Coração” no evento.

Numa das imagens vemos uma réplica das ruínas da Igreja de S. Paulo que serviu de fachada ao Pavilhão de Macau e actualmente encontra-se no Parque da Cidade, em Loures, tendo vindo a servir de cenário ao FolkLoures organizado pelo Grupo Folclórico Verde Minho.

Nas demais fotos, os componentes do Grupo “Macau no Coração” posam junto de vários artistas portugueses conhecidos do grande público.

Fotos: António Marques / AML

OMA01-18-11 (4).jpg

EX26-82-14 (4).jpg

EX27-67-09.jpg

EX26-82-05 (1).jpg

MACAENSES TRAZEM O MINHO NO CORAÇÃO

104869375_715026695737575_2939676547790421630_n.jpg

O Grupo “Macau no Coração” teve hoje mais uma actuação no festival “Inner Harbor, Taipa Cultural Tour. Drama”, a convite do Gabinete de Cultura de Macau, como uma das equipas de desempenho que tem lugar no espectáculo após o início do desconfinamento imposto pela pandemia do Covid-19.

Numa das fotos, o grupo posou junto à fachada do Teatro D. Pedro V, em Macau.

Fotos: Ana Maria Manhao Sou

105370677_715026702404241_2413874793461819541_n.jpg

105287949_715026822404229_5667635184123737672_n.jpg

105482680_715026752404236_1758408947008335314_n.jpg

105353234_715026829070895_7314443459009823038_n.jpg

104496622_715026789070899_9066222621647907632_n.jpg

105491090_715027145737530_4478245713444426581_n.jpg

105291865_715027172404194_2931066405994686991_n.jpg

MACAENSES DANÇAM NA ILHA DA TAIPA À MODA DO MINHO

O Grupo “Macau no Coração” participa hoje e amanhã no festival “Inner Harbor, Taipa Cultural Tour. Drama” a convite do Gabinete de Cultura de Macau, como uma das equipas de desempenho que tem lugar no espectáculo após o início do desconfinamento imposto pela pandemia do Covid-19.

104708267_714269609146617_4328135019035634764_n.jpg

O “Macau no Coração” foi convidado para ser o grupo de performances em caso de ”Porformances nas esferas da Excursão Cultural Perspicada na área do Porto Interior”.

Fotos: Ana Maria Manhao Sou

104435873_714269769146601_4046006656636537350_n.jpg

104739480_714269652479946_4192636070242437181_n.jpg

104808781_714269625813282_3084810607872405469_n.jpg

105281372_714269725813272_250306668917236042_n.jpg

105690244_714269672479944_3170022200078796741_n.jpg

105598575_714269715813273_5563453954160729999_n.jpg

104408535_714269785813266_1189738297219975371_n.jpg

SARAPATEL: UMA ESPECIALIDADE DA GASTRONOMIA TRADICIONAL MINHOTA QUE DEU A VOLTA AO MUNDO!

SARAPATEL DE GOA

Talvez o prato culinário mais emblemático de Goa, o Sarapatel tem a sua origem remota em Portugal, mas aqui ganhou, diríamos, uma nova vida, ou utilizando uma gíria atual, um "upgrade", conferido pela sábia utilização de especiarias.

27857864_913318912168735_7935023057982541755_n.jpg

Este é um prato que marca profundamente a identidade goesa, e que está intimamente ligado às memórias e afetos familiares. Não há goês que não o conheça, e que não o aprecie.

Contudo, este prato confeccionado a partir dos miúdos de porco, borrego ou cabrito, e que terá surgido nas comunidades de cristãos-novos de Portugal, não é exclusivo da cultura goesa.

Ele subsiste em Portugal, na Serra de Arga (Minho), no Alto Alentejo (consumido sob a forma de sopa onde é imersa uma fatia de pão e uma rodela de laranja), na Ilha da Madeira (onde incorpora a banana), no Nordeste Brasileiro, em Goa (e onde quer que existam comunidades ou famílias goesas) e, finalmente, em Malaca.

A base é toda a mesma, mas os pormenores fazem as diferenças regionais, existindo também sub-variantes locais.

Em Goa é consumido com arroz branco, ou com sannas (pão de côco).

Cremos também que o Sarapatel é apreciado em Macau, vindo de Goa.

Por fim, diríamos que este é um prato merecedor de uma outra atenção por parte de toda a cultura portuguesa, nomeadamente através de confrarias que promovam o conhecimento, o intercâmbio, a preservação e a divulgação do Sarapatel nas suas variantes europeia, americana e asiática. Como nota de rodapé, notamos por exemplo, que a Sopa de Sarapatel do Alto Alentejo (região de Portalegre) é quase desconhecida...no Alentejo.

E nada casa melhor com o Sarapatel de Goa, do que um bom vinho tinto!

Fonte: https://www.facebook.com/290551081112191/photos/a.290551847778781/1189131084587515/?type=1&theater

DSC08376

SARAPATEL É UMA ESPECIALIDADE DA GASTRONOMIA MINHOTA QUE A EPOPEIA DOS DESCOBRIMENTOS LEVOU ATÉ À ÍNDIA E AO BRASIL

O sarapatel é uma das especialidades da gastronomia tradicional das aldeias da serra d’Arga. Constituindo uma espécie de cabidela feita com as miudezas de cabrito, este prato é especialmente apreciado por ocasião da Romaria ao São João d’Arga que todos os anos se realiza nos dias 28 e 29 de agosto, considerada uma das mais genuínas festas minhotas.

Existe também no Alto Alentejo uma variante do sarapatel, confecionado com carne de borrego e cabrito, incluindo miudezas e vísceras, servido quente sobre finas fatias de pão alentejano.

À semelhança de muitos dos costumes portugueses, também o sarapatel foi levado pelos navegadores da era dos Descobrimentos até terras distantes do Brasil e da Índia Portuguesa, dando aí origem a novas versões e paladares com a introdução de especiarias e outras iguarias.

É atualmente afamado o sarapatel goês, temperado com açafrão, malaguetas, canela, gengibre, cravinho, tamarindo e outras especiarias, tornando-se um verdadeiro símbolo da cultura indo-portuguesa. Mas também no Brasil, em particular na Baía, Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Piauí, o sarapatel é uma das especialidades da sua cozinha tradicional.

O sarapatel é, pois, uma dos pratos típicos da nossa culinária que bem poderia servir de mote para a realização de um grandioso evento gastronómico, servindo à mesma mesa uma especialidade gastronómica que passou a ligar os povos que em três continentes partilham um idioma comum – a Língua portuguesa!

Fonte: https://bloguedominho.blogs.sapo.pt/1906276.html

MACAENSES LEVAM O MINHO AO FESTIVAL DA LUSOFONIA

O Lusofonia é um festival que todos os anos em Outubro, um encontro dos países lusófonas em Macau.

72748822_539069773333269_2589663660838223872_n.jpg

O Lusofonia é um festival que todos os anos em Outubro, um encontro dos países lusófonas em Macau.

O Lusofonia começa invariavelmente numa sexta-feira e termina no domingo

Todos os grupos que actuam nesse certame são grupos lusófonos locais ou convidados no exterior.

O festival inclui artes gráficas, gastronomia e outras iniciativas culturais.

O Grupo Macau no Coração mostrou uma vez mais que também o Minho cabe no seu grande coração!

Fotos: Ana Maria Manhao Sou

72860746_539069779999935_4968578701005422592_n.jpg

73026960_539069819999931_482917129100722176_n.jpg

72781748_539069836666596_3778647660777439232_n.jpg

72834721_539069866666593_2345684830953406464_n.jpg

72792071_539069883333258_2478061259228971008_n.jpg

75052221_539070176666562_6707931080248262656_n.jpg

73472601_539070196666560_7719226102694019072_n.jpg

75339572_539070219999891_9021448152342855680_n.jpg

CERVEIRA PARTICIPA NA FEIRA INTERNACIONAL DE MACAU

Município de Vila Nova de Cerveira representado na 24ª Feira Internacional de Macau

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, integra uma restrita comitiva do Norte de Portugal convidada a participar na Feira Internacional de Macau (MIF), que está a decorrer entre esta quinta-feira e sábado. Oportunidade é encarada como forma de estreitar relações entre Vila Nova de Cerveira e Macau, a nível económico e cultural, e de criar estratégias a partir das potencialidades destes dois territórios.

Visita Macau e China 5.jpg

Organizada pelo Instituto de Promoção do Comércio e Investimento de Macau (IPIM), a Feira internacional de Macau, na sua 24ª edição, é já um dos mais relevantes eventos internacionais em Macau, tendo em conta o seu funcionamento enquanto plataforma de cooperação com o interior da China, nomeadamente a região do Delta do Rio das Pérolas, e promoção do comércio multilateral, com especial atenção para os Países de Língua Portuguesa (PLP).

A Associação dos Jovens Empresários Portugal China, grande promotora da participação portuguesa no certame, é novamente responsável pelo Pavilhão dos Países de Língua Portuguesa, disponibilizando um local central, com dimensão e visibilidade acrescida, para expor os produtos e serviços das entidades e empresas dos referidos PLP.

Visita Macau e China.jpg

A convite da Associação de Turismo e Negócios Portugal-China, o presidente do Município de Vila Nova de Cerveira e da Fundação Bienal de Arte de Cerveira, Fernando Nogueira, numa delegação constituída também pelo presidente do Turismo Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins, dão a conhecer as diversas potencialidades da Região Norte, no geral, e dos concelhos presentes, em particular, neste importante evento realizado em Macau, abrindo portas para o enorme mercado que é a China.

Relembrando que “a relação entre Portugal e Macau possui mais de 450 anos de uma história partilhada, um legado histórico de abertura ao mundo e a diferentes culturas que deve ser preservada e ampliada”, o edil cerveirense manifesta-se convicto de que “esta visita representa mais um passo na estratégia de promoção de Vila Nova de Cerveira além-fronteiras e na atração de potenciais investidores para o concelho”. “É uma grande honra para Vila Nova de Cerveira dar-se a conhecer na Feira Internacional de Macau, um mercado de grande importância mundial e com oportunidades de criação de sinergias a nível económico e cultural”, afirmou Fernando Nogueira.

Além da presença na Feira Internacional de Macau, o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira vai ainda visitar o Governo da Região Administrativa Especial de Macau e ter a possibilidade de reunir com a Direção dos Serviços de Turismo de Macau, o Conselho das Comunidades Portuguesas, Gabinete de Apoio ao Secretariado Permanente do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa e o Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau.

Desde a primeira edição da Feira Internacional de Macau, em 1996, o Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau tem-se empenhado em convidar os Países de Língua Portuguesa para participar neste evento. Em resposta ao convite, os Países Lusófonos têm atribuído grande apoio e o número de empresas lusófonas participantes tem vindo a aumentar de ano para ano.

Macau é hoje um dos destinos com maior crescimento turístico e económico em todo o Mundo. Em 2016, Macau recebeu perto de 31 milhões de visitantes, 15624 dos quais de Portugal, o que representa um aumento de 3% de visitantes portugueses em relação a 2015. A estratégia promocional de Macau assenta na divulgação do seu património histórico e no desenvolvimento da indústria do lazer e do turismo de negócios.

Visita Macau e China 3.jpg

Visita Macau e China 4.jpg

MACAENSES LEVAM O MINHO ATÉ PEQUIM

O Grupo Macau no Coração encontra-se neste momento em Pequim onde actuou na inauguração Horti Explo 2019, levando consigo o colorido das danças e dos trajes do Alto Minho.

70806144_10157480204024463_6682654300063137792_n.jpg

Hoje actuará na Expo das Flores que se realiza também em Pequim. O Grupo Macau no Coração chegou ontem à capital da República Popular da China e lá permanecerá até ao próximo dia 25 de Setembro.

Fotos: Ana Manhao Sou

71729534_10157480204514463_1582253350412353536_n.jpg

70503260_10157480204639463_7651963148152340480_n.jpg

70683818_10157480204739463_117844230335889408_n.jpg

71496459_10157480204819463_4415873567434997760_n.jpg

70609768_10157480205244463_6083845351154909184_n.jpg

71026727_10157480205394463_6524038993158340608_n.jpg

71097878_10157480205559463_1105998480091906048_n.jpg

70508037_10157480205584463_3860648662451355648_n.jpg

70954817_10157480205674463_2137999299353509888_n.jpg

71096344_10157480205774463_4038704370022350848_n.jpg

71589685_10157480205844463_5249581196953780224_n.jpg

71069389_10157480205889463_6924625357291126784_n.jpg

MINHOTOS DE MACAU DANÇAM NA CAPITAL DE CANTÃO

A cidade chinesa de Guangzhou assistiu anteontem à actuação do grupo “Macau no Coração” que se exibiu com os tradicionais trajes de lavradreira da nossa região. Tratou-se do 15º Festival de cultura folclórica de Guangzhou e Huang Po "Polo Natal", Feira do Templo do Milénio

52902896_416423852264529_7348464382306680832_n.jpg

Com mais de doze milhões de habitantes, Guangzhou – historicamente designada por Kwangchow – é a terceira mais populosa cidade da República Popular da China, constituindo a capital da província de Cantão. Situa-se no sul do país, nas margens do rio Zhu Jiang, constitui um importante centro portuário, possuindo o estatuto de sub-província administrativa.

Fotos: Macau no Coração

53886118_416494875590760_6535503240123908096_n.jpg

53916281_415918105648437_1376199399578796032_n.jpg

54236909_416423835597864_8837744343734288384_n.jpg

54255541_415918045648443_2676555930182615040_n (1).jpg

54255541_415918045648443_2676555930182615040_n.jpg

54257237_416494312257483_8302992736101859328_n.jpg

54463043_416494622257452_2068119653166612480_n.jpg

54522008_415918155648432_4268568769141407744_n.jpg

54728225_416494675590780_4260607626351476736_n.jpg

54729896_415918088981772_6879476768449757184_n.jpg

54731063_415918135648434_4247899131655225344_n.jpg

55492834_416494178924163_1828863887148056576_n.jpg

55586282_416493662257548_6938494734402846720_n.jpg

MINHOTOS DE MACAU DANÇAM EM ZHUHAI NAS CELEBRAÇÕES DO ANO NOVO CHINÊS

A Associação “Macau no Coração” participou em Zhuhai nas celebrações do Ano Novo Chinês, actuando nomeadamente em palco para a televisão local.

53664057_410470079526573_3498486991303999488_n.jpg

Trajando há vianesa e representando como podem e sabem as nossas tradições, eles representam um símbolo de continuidade dos laços de amizade que desde há vários séculos unem o povo português ao povo chinês e, em particular, conservando o Minho no coração dos macaenses, muitos dos quais fruto do amor construído entre portugueses e macaenses.

Zhuhai – qual “Mar de Pérola” – constitui uma cidade situada na província de Cantão, limitando a sul com a Região Administrativa Especial de Macau, com a qual se encontra ligada através da Ponte Flor de Lótus, inaugurada um mês antes da transferência do território para a soberania da República Popular da China.

Fotos: Associação Portugal no Coração

53026368_410469159526665_7637249831441793024_n.jpg

53303478_410464286193819_9031459454821859328_n.jpg

50244739_393796001193981_6191789746298028032_n (1).jpg

50715926_393796107860637_809578795307630592_n (1).jpg

50755841_393796164527298_1790422826042261504_n (1).jpg

50849925_393796127860635_3573532332096749568_n (1).jpg

50887901_393795987860649_5638658517612101632_n (1).jpg

50998075_393796087860639_6844512861327196160_n (1).jpg

51068976_393796051193976_7950096709571313664_n (1).jpg

51116968_393796021193979_8845670044454092800_n (1).jpg

51559146_393795947860653_9092365879240294400_n (1).jpg

53040418_410465959526985_7056650113644494848_n.jpg

MACAENSES LEVAM FOLCLORE DO MINHO ATÉ CANTÃO

A Associação “Macau no Coração” acaba de participar em Zhuhai, na província chinesa de Cantão, no espectáculo televisivo que assinala as festividades do Ano Novo chinês.

50755841_393796164527298_1790422826042261504_n.jpg

Este grupo constituído por macaenses – lusodescendentes e, na sua maioria, povos cruzados resultantes dos laços de amor entre portugueses e chineses – exibiu o traje à vianesa e as danças tradicionais da nossa região.

Com mais de milhão e meio de habitantes, Zhuhai situa-se no Sul da República Popular da China, limitando a sul com a Região Administrativa Especial de Macau.

Fotos: Macau no Coração

50244739_393796001193981_6191789746298028032_n.jpg

50715926_393796107860637_809578795307630592_n.jpg

50849925_393796127860635_3573532332096749568_n.jpg

50887901_393795987860649_5638658517612101632_n.jpg

50981263_393795917860656_8888704753471586304_n.jpg

50998075_393796087860639_6844512861327196160_n.jpg

51068976_393796051193976_7950096709571313664_n.jpg

51116968_393796021193979_8845670044454092800_n.jpg

51559146_393795947860653_9092365879240294400_n.jpg

“BELOS TEMPOS” – UMA ENCICLOPÉDIA DA COZINHA MACAENSE

A macaense Ana Manhao Sou é a dirigente do grupo “Macau no Coração” que leva às longínquas paragens do Oriente, particularmente à República Popular da China, a alegria das nossas danças e o colorido dos trajes minhotos, tal como já temos aqui referido no BLOGUE DO MINHO.

20160329-0502-1.jpg

É comummente aceite pela generalidade da comunidade macaense que, desde a transferência de soberania em Dezembro de 1999, Macau está a passar por uma metamorfose relativamente à questão da sua identidade. Neste contexto, é interessante constatar que de entre as componentes principais que definem a cultura de Macau (religião, linguagem, cozinha, etc) a gastronomia é a componente que está mais intrinsecamente ligada à cultura macaense, segundo uma sondagem realizada recentemente na internet abrangendo macaenses residentes um pouco por todo o mundo.

Para Ana Manhão Sou, natural de Macau e apaixonada pela sua terra, a cultura macaense está umbilicalmente ligada à sua vida. Ana é descendente de várias gerações de “genti di Macau” e por isso, a gastronomia local é algo que conhece muito bem desde os tempos de criança.

Esta forte relação com o passado e com a gastronomia fez com que Ana inaugurasse na Rua da Felicidade, em Setembro de 2012, um espaço que nos faz viajar no tempo e recuar até aos anos 60 ou 70. Um espaço que, com nostalgia e saudade desse Macau antigo, Ana deu o nome de “Belos Tempos”: as paredes pintadas com pássaros e com gaiolas procuram trazer a paisagem e tranquilidade daquela época, os pratos floreados fazem lembrar aqueles que eram utilizados na casa da avó quando era criança, as mesas e cadeiras chinesas escuras que só existem no 1º andar parecem ter sido emprestadas dum museu, tudo parece ter parado no tempo em pleno séc. XXI.

Mais do que ter o prazer de servir o minchi, o tacho, o camarão com “fu kuà”, o pãozinho recheado, entre outros pratos dum longo cardápio de pratos cujas receitas foram ensinadas pelos seus avós, a missão da Ana é perpetuar a história da gastronomia macaense para as gerações vindouras. O “Belos Tempos” é também um local de aprendizagem da cozinha macaense. Presentemente, estudantes universitários (sobretudo chineses), são os que mais curiosidade têm manifestado em aprender a cozinhar um estilo de comida que poucos tinham ouvido falar fora de Macau mas que na verdade encarna o culminar harmonioso do cruzamento cultural entre portugueses e chineses por mais de 500 anos.

A convite de fregueses do “Belos Tempos”, Ana tem divulgado a gastronomia macaense além fronteiras. Esteve recentemente em Harbin e em Taipei. O Japão é o próximo destino onde Ana irá promover Macau e a sua gastronomia.

“Belos Tempos”

Rua da Felicidade, nº 10, Macau

Telefone: 2893 8670

Horário: De Segunda-feira a Domingo (das 12:00 às 22:00)

Fonte: Gilberto Camacho / Jornal Tribuna de Macau

MACAENSES DANÇAM NA CHINA… À MODA DO MINHO!

“A Associação de Danças e Cantares Portugueses – conhecida por Macau no Coração foi registada em 2006 como uma associação não lucrativa e para efeitos de caridade.

48422172_379791852594396_1600605466495287296_n

Esta Associação foi fundada em 1999 com o apoio do Governo Português de Macau e pelo Governo da RAEM e sob a administração da Associação dos Funcionários Públicos de Macau tendo como compromisso dar conhecer aos outros que Macau como zona especial caracterizada pela cultura sino-portuguesa e também de dar continuidade e diversificação da cultura portuguesa em Macau.

Com o correr dos anos a nossa Associação já se tornou numa organização bastante reconhecida localmente e pelos países vizinhos, pela sua especial característica e nas suas apresentações que mostram um alto nível de representação. A experiência que nossa associaçao tem com o público e o nosso crescimento durante estes anos cada vez temos mais membros/participantes. Todos os membros bem como a própria associação temos o mesmo objectivo de como fazer o melhor para diversificar a nossa especial característica da cultura sino-portuguesa por meio desta associação.”

Texto e fotos: http://www.macaunocoracao.com/

48944722_379791922594389_8264441796847730688_n

48953319_379792152594366_5645102527629230080_n

48987909_379791602594421_8412480824095539200_n

48991480_379791842594397_7490398847982632960_n

48991521_379792095927705_1719742997383348224_n

48995963_379791575927757_8837235987110166528_n

49007480_379791662594415_4868188689479499776_n

49017761_379792159261032_212144257408958464_n

49024033_379791945927720_8818270502452723712_n

49054405_379792012594380_7442151809604386816_n

49158923_379792019261046_785063216471343104_n

49175731_379791745927740_3126410285074612224_n

49195128_379791695927745_6144591233990787072_n

49203465_379792102594371_3121493105866440704_n