Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FALECEU O MAESTRO JOSÉ ATALAYA - ERA CASADO COM UMA FAFENSE!

Faleceu o Maestro José Atalaya aos 93 anos

Faleceu durante o fim-de-semana o Maestro José Atalaya, aos 93 anos. Com uma vida dedicada à música, o maestro acabou por se ligar a Fafe por força do casamento com uma fafense, oriunda de Fareja, e foi por esta ligação a Fafe que foi criada a academia com o seu nome, em 1998, com o apoio da Câmara Municipal de Fafe.

Os últimos anos de vida foram passados entre Lisboa e Fafe. Uma perda enorme para a cultura portuguesa.

Fonte: Notícias de Fafe

Maestro_Jose_Atalaya.jpg

Foto: Wikipédia

CÂMARA DE VIZELA ASSINOU PROTOCOLO COM A SOCIEDADE FILARMÓNICA VIZELENSE

O Presidente da Câmara Municipal, Victor Hugo salgado, e o Presidente da Sociedade Filarmónica Vizelense, José Armando Branco, assinaram o protocolo de colaboração para a implementação da atividade de enriquecimento curricular de música nas escolas públicas do 1.º CEB, durante o ano letivo 2020/2021.

ass. SFV.jpg

Este protocolo, no valor de 12.689,67€, prevê a colaboração da Sociedade Filarmónica Vizelense com o Município de Vizela, através da disponibilização dos respetivos profissionais, na atividade de música.

De realçar que a Sociedade Filarmónica Vizelense, através da sua Academia de Música, é uma entidade privilegiadamente vocacionada para o ensino da música e das artes, dispondo de um corpo docente qualificado, sendo titulares de certificação que lhes confere habilitação para a docência, e disponível para o ensino dessa atividade no domínio artístico, científico e tecnológico. De destacar ainda toda a experiência que a Sociedade Filarmónica Vizelense tem no ensino da música e expressão musical ao nível do Ensino Básico no concelho de Vizela que, ao longo de vários anos, vem desenvolvendo, quer no ensino articulado, quer no ensino supletivo nos vários projetos de domínio artístico, em parceria com o Município de Vizela.

As AEC desenvolvem-se de acordo com os objetivos definidos no Projeto Educativo de cada Agrupamento, atendendo ao contexto da escola, com o objetivo de atingir o equilíbrio entre os interesses dos alunos, a formação e perfil dos profissionais que as asseguram e os recursos materiais e imateriais de cada território, e constam do Plano Anual de Atividades.

Cumprindo a premissa deste Executivo de que a Educação é o Futuro, a Câmara Municipal irá privilegiar esta vertente, promovendo e operacionalizando medidas de desenvolvimento da educação, tomando este aspeto como determinante na qualificação e competitividade futura das gerações vindouras no Concelho.

MINHO: A CHINELA TAMBÉM É INSTRUMENTO MUSICAL

No Minho, a chinela não constitui simplesmente mais uma peça do trajar. Ela é também um instrumento musical.

À semelhança do bombo, as castanholas e outros instrumentos de percussão, as chinelas servem também para marcar o ritmo, com o seu batimento sincronizado, no tabuado onde a dança é executada, a lembrar o soalho de madeira onde outrora se realizavam os bailes nas aldeias da nossa região.

E não é apenas a chinela que serve de instrumento musical popular. Também o batimento da bengala ou do chapéu de chuva marcava a cadência da entrada. Mas é a chinela da minhota que confere maior graciosidade – enquanto dançam também executam a música, conferindo ao nosso folclore uma singularidade única do folclore português!

DUPLEX, COM JOÃO BARRADAS & RICARDO TOSCANO REAGENDADO PARA 11 de JANEIRO DE 2021, ÀS 20H00, NO TEATRO DIOGO BERNARDES

O espetáculo Duplex, projeto que une pela primeira vez em duo João Barradas & Ricardo Toscano, no âmbito do Festival Misty Fest, está reagendado para esta segunda-feira, 11 de janeiro de 2021, às 20h00.

barradas_toscano_4x3_.jpg

Trata-se também da primeira vez que o Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, integra o prestigiado festival Misty Fest.

Duplex

João Barradas e Ricardo Toscano são dois dos mais destacados nomes do presente jazz português. O primeiro, acordeonista, tem desenvolvido uma abordagem própria a um instrumento pouco comum no jazz e, tal como demonstrado com os dois trabalhos que este ano lançou na Nischo, um deles um solo absoluto registado no CCB, feito por merecer os amplos aplausos da crítica especializada. O segundo, saxofonista alto, tem-se não apenas notabilizado à frente do seu quarteto, angariando efusivos elogios, mas também sido chamado a colaborar em contextos muito distintos, seja para solar à frente de uma orquestra num concerto com Sam The Kid, seja para integrar, em palco com Camané, uma homenagem a Amália Rodrigues.

Juntos, Barradas e Toscano, vão assinar aquele que será certamente um dos mais aguardados encontros do ano sob a designação Duplex: "Eu adoro tocar com o João", admite Ricardo, "quando nos encontramos é sempre uma viagem". Barradas concorda: "Já nos conhecemos há muitos anos. Vi-o a primeira vez no CCB quando tinha uns 15 anos, era ele também um miúdo". Foi numa edição da Lisbon Jazz Summer School e a ocasião foi uma masterclass de Greg Osby, gigante jazz americano que em ambos reconheceu imediatamente o desmedido talento.

Em palco, neste concerto especial do Misty Fest, ambos prometem algo de especial. O reportório poderá passar por peças originais que ambos tencionam escrever para a ocasião, mas os nomes a visitar também reúnem concordância: "Cole Porter, Miles Davis, Charlie Parker...", refere Barradas. "Uma adaptação de um quarteto de cordas do Wynton Marsalis", pensa alto Ricardo Toscano. "Vamos certamente atirar-nos a alguns standards", refere ainda o saxofonista, "que queremos transformar, claro".

Um acordeão (ou dois, que Barradas também usa o acordeão sintetizador em palco) e um saxofone alto podem bastar para criar magia absoluta. João Barradas e Ricardo Toscano, que hoje já são bem mais do que meros aprendizes de feiticeiro, são as pessoas indicadas para criarem essa magia.

Imperdível este Duplex, pois claro.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt.

ÁUREA ATUA EM PONTE DE LIMA

Teatro Diogo Bernardes em Ponte de Lima - Primeiro Grande Espetáculo do Ano, com Áurea – 8 de Janeiro – 20 horas

Com uma voz inconfundível, poderosa e cativante, Áurea regressa a Ponte de Lima, para um concerto no Teatro Diogo Bernardes, amanhã, sexta-feira, 8 de janeiro, às 20 horas.

aurea_4x3_2_.jpg

Considerada a voz revelação do ano 2010, Áurea apresentou o seu primeiro álbum em setembro desse ano, atingindo em poucos meses o 1.º lugar do Top Nacional de vendas, mantendo essa posição durante 9 semanas consecutivas, o que lhe valeu um galardão de dupla platina num curtíssimo espaço de tempo.

Nesse mesmo ano, recebeu o convite da Sony Music Internacional para participar na compilação “Viva Elvis The Album, o que incluiu uma nova versão de "Love Me Tender", num dueto virtual, no qual foi adicionada a voz do Rei junto à de Áurea.

A cantora tem somado sucessos ao longo da sua carreira. Alternadamente, o primeiro single “Busy (For Me)” e o disco de estreia “Áurea”, ocuparam diversas vezes a primeira posição desta loja digital. “Busy (for me)” foi ainda um dos temas mais tocados nas rádios nacionais em 2011. (Fonte:Nielsen Music Control).

Nomeada para ‘Best Portuguese Act’, nos MTV Music Awards, categoria que acabou por ganhar, e no seguimento do grande sucesso em Portugal, países como a Hungria (local onde foi gravado o dueto do tema “Where is the Love” (com Nikolas Takács) e onde atuou ao vivo), Taiwan, Hong Kong e Vietnam (onde também atuou ao vivo), Polónia, Itália e Espanha, editaram o seu álbum de estreia.

Desde cedo afirmou que queria ser atriz, e estreou-se na dobragem de filmes de animação e em publicidade, dando vida a “Glória” de “Happy Feet 2”, também à personagem “Chloe” no filme “Patrulha dos Gnomos” e tornou-se a voz do tema da campanha de Natal da TMN na música “Dream a Little Dream of Me”.

Em 2015, integrou a equipa de mentores da 3.ª edição do The Voice Portugal, o que volta a acontecer em 2016 e 2017. Em março de 2016 lançou o álbum "Restart" que foi produzido por Cindy Blackman e Jack Davies, tendo sido gravado em Las Vegas. O álbum marca a sua estreia como compositora, assinando as faixas "Hold Me In Your Arms" e "Saint and Sinners".

Deste álbum é retirado o single de apresentação “I Didn’t Mean It”, que faz carreira nas rádios nacionais e impulsiona uma tour nacional de mais de 60 concertos em 2017.

Ainda em 2017, grava o tema do genérico da novela "A Impostora" com uma fantástica interpretação em português e, a convite da Sony Music e David Fonseca, grava uma versão de "Starman" no tributo a David Bowie organizado por David Fonseca.

Áurea, cantora, intérprete e compositora, atua esta sexta-feira, 8 de janeiro, às 20 horas no Teatro Diogo Bernardes.

Mais informações pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt.

FESTIVAL SONS DE VEZ REGRESSA EM 2021 COM A SUA 19ª EDIÇÃO

Depois de um ano atípico e pleno de condicionamentos, o festival Sons de Vez retorna nos meses de Fevereiro e Março à Casa das Artes de Arcos de Valdevez e celebra a sua 19ª edição, em toda a segurança, recuperando alguns dos projetos que não chegaram a palco no ano passado e com outras novidades já confirmadas, celebrando o melhor da música nacional.

Copy of SonsdeVez2021_Poster_Frente-Sextas@2x-100_

É como primeiro festival do ano que o Sons de Vez volta anualmente ao Auditório da Casa das Artes de Arcos de Valdevez, e este ano não será exceção. Não é por acaso que o Sons de Vez consiste num dos mais consagrados e respeitados momentos de promoção do que de melhor se faz na música em Portugal, onde os concertos de cariz intimista trazem este ano a consequência acrescida de erguer a bandeira cultural por um futuro mais promissor.

A 19ª edição começa da melhor forma, tal como a anterior deveria ter acabado, com Carminho, uma das grandes vozes do fado atual e uma das artistas portuguesas com maior projeção internacional, sobe ao palco no dia 5 de Fevereiro com um espectáculo único, íntimo e tão especial para dar início a esta celebração de dois meses, tão rica do que a nossa cultura nos pode dar.

Segue-se o 12 de Fevereiro, com a viagem ao universo singular dos Galandum Galundaina, onde a música tradicional se funde com a língua mirandesa. A sobriedade estética nos seus arranjos musicais recria temas do cancioneiro tradicional mirandês na exploração de ritmos, dinâmicas e harmonizações mais contemporâneas, que nos contagiam com a sua energia quando estão em palco.

No fim-de-semana seguinte, os Clã completam mais um capítulo da sua história com a digressão de celebração do novo disco “Véspera”, que passa pelo palco do Sons de Vez no dia 19 de Fevereiro, num concerto repleto de energia onde a voz única de Manuela Azevedo nos traz a excelência das atuações que a banda sempre ofereceu.

O mês de Fevereiro fecha no dia 26 com o concerto de PAUS e a apresentação do seu mais recente disco “YESS”, onde o pulso de Lisboa se junta ao peso do rock a que tão bem nos habituaram.

O arranque do mês de Março é marcado pelas guitarras de alguns dos nomes mais importantes do rock português. No dia 5, os Mão Morta trazem-nos a sua história de três décadas aos palcos do Sons de Vez, com a participação especial do coro juvenil de Arcos de Valdevez.

A 12 de Março, continuamos a relembrar os grandes clássicos com os renovados pais do Indie Rock Psicadélico português Plastica, com a apresentação inédita dos seus novos temas.

Segue-se o penúltimo fim-de-semana de 19 de Março, um momento histórico que coloca em palco os arcoenses Nó Cego que quebram assim um interregno de 10 anos sem tocar e os “raros” Tarantula, pais do Heavy Metal nacional.

Por fim, a 19ª edição termina a 26 de Março com a tão singular cantora e compositora LuísaSobral, que promete um registo diferente, fazendo-se acompanhar pelo guitarrista Manuel Rocha para um concerto intimista que atravessa os seus 5 discos e canta temas inéditos e canções que compôs para outros artistas.

Para além de todos os inesquecíveis concertos, e conforme vem acontecendo todos os anos, estará patente no Foyer do Auditório da Casa das Artes de Arcos de Valdevez a exposição de fotografia da autoria de Sérgio Neto, Miguel Lobo e Jorge Silva, que apresenta os momentos mais emotivos de 2020, pese embora a edição tenha sido bruscamente interrompida pela situação pandémica.

Todos os concertos desta 19ª edição do festival têm início marcado para as 21h00 e excecionalmente sempre às sextas-feiras, respondendo assim às contingências vigentes que definem também um limite de 106 lugares no Auditório e mecanismos de segurança e higiene de última geração. Os bilhetes são colocados à venda na semana respeitante a cada concerto, e variam dos 5 aos 10€ consoante o espetáculo, podendo ser adquiridos localmente ou por reserva telefónica através do número 258 520 520. Informações adicionais serão disponibilizadas por correio eletrónico viacasadasartes@cmav.pt ou em facebook.com/sonsdevez.

FESTIVAL SONS DE VEZ

carina.silva@msounds.pt | +351 916 252 219

joao.fernandes@msounds.pt | +351 910 392 292

francisca.cunha@msounds.pt | +351 918 401 319

Carminho | Bilhetes a 10€

PAUS | Bilhetes a 8€

Tarantula + NóCego | Bilhetes a 5€

Mão Morta | Bilhetes a 10€

Clã | Bilhetes a 10€

Luisa Sobral | Bilhetes a 10€

Plastica | Bilhetes a 5€

Galandum Galundaina | Bilhetes a 8€

FALECEU O VIMARANENSE TADEU DE GUIMARÃES

Professor Tadeu de Guimarães faleceu vítima de Covid-19. Cidade e amigos de luto

Joaquim Tadeu, mais conhecido como professor Tadeu, morreu nesta terça-feira, dia 5 de janeiro, vítima de Covid-19, avança a RadioPax. Joaquim Tadeu estabeleceu-se há mais de 25 anos em Beja, onde lecionava Música, na Escola Mário Beirão.

Segundo a mesma fonte, o professor, natural de Guimarães estava internado, nos Cuidados Intensivos do Hospital de Beja há cerca de três semanas.

Em Guimarães são já muitas as manifestações de carinho em memória do professor Tadeu.

Fonte: https://semanariov.pt/

11295544_10206849907076425_3762204426329545180_n.j

BARCELOS DESTACA PROGRAMAÇÃO MUSICAL

Programa musical “triciclo” com programação de qualidade a abrir 2021

O ciclo de concertos “triciclo” já tem cartaz para o trimestre de janeiro a março. Noiserv, The Twist Connection, Marinho, Ghost Hunt e Conferência Inferno são os artistas que enriquecem a programação deste ciclo itinerante de concertos, promovido pelo Município de Barcelos, que volta a contar com a componente de serviço educativo e showcases.

triciclobarc.png

O ciclo arranca no dia 8 de janeiro com o concerto a solo do lisboeta Marinho, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, com início marcado para as 20h30. No dia 22, às 20h30, o Museu de Olaria recebe os Ghost Hunt, uma dupla eletrónica composta por Pedro Chau (The Parkinsons) e Pedro Oliveira (Monomoy).

O triciclo continua no dia 5 de fevereiro com rock’ n’ rol pela banda liderada por Kaló, ex-baterista de outros projetos musicais, com a apresentação do novo disco  “Is that real?”, no Theatro Gil Vicente.

Ainda em fevereiro, no dia 19, a banda Conferência Inferno apresenta, no Museu de Olaria o novo disco que vai ser editado em 2021.

O mês de março inicia com o “serviço educativo”, desta vez uma residência artística “Transfigurado”, em colaboração com o festival Jazz ao Largo. Serão convidados quatro músicos a compor canções, tendo como inspiração o Figurado de Barcelos. O resultado desta residência artística vai ser apresentado no dia 6 de março, no Theatro Gil Vicente.

O terceiro trimestre deste ciclo musical termina no dia 18 de março, no Theatro Gil Vicente, com Noiserv. Devolta às edições discográficas, Noiserv regressa a Barcelos para apresentar “Uma Palavra Começada por N”, um disco integralmente escrito em português e que assume um tom mais confessional que os registos anteriores, aproximando-se ainda mais do ouvinte através da sonoridade que sempre o caracterizou.

O triciclo vai contemplar, ainda, showcases surpresa em diferentes locais da cidade, os quais serão anunciados pouco tempo antes da sua realização.

O ‘triciclo’ é um ciclo de concertos itinerante que percorre vários espaços do centro histórico de Barcelos com a melhor música nacional e internacional desde outubro de 2018 com uma programação plural e de caráter educativo.

Os bilhetes para estes espetáculos estão disponíveis no Theatro Gil Vicente, em gilvicente.bol.pt e nos locais habituais. Mais informações em cm-barcelos.pt ou www.triciclobcl.pt.

CAMINHA: GRANDE ESPETÁCULO DE NATAL ONLINE MARCADO PARA AS 18h00 DE SEXTA-FEIRA

Músicas de Natal e “surpresas”, através da rede social Facebook, apoiando os nossos artistas

Já terminaram as gravações para um grande espetáculo de Natal, que a Câmara vai transmitir online, através da rede social Facebook, no dia 25, sexta-feira, a partir das 18h00. Quase duas dezenas de cantores e músicos do concelho, a que se juntaram dois elementos da Krisálida - Associação Cultural do Alto Minho, participam neste evento, a partir de vários palcos.

Tânia Esteves - Tânia Esteves.jpg

Neste momento ultimam-se os trabalhos de edição/realização, juntando as várias atuações, gravadas em locais diversos, ao longo de vários dias, num grande espetáculo único. Findo o almoço de Natal, lá mais para o fim da tarde, a Câmara Municipal convida para um espetáculo em total segurança. A transmissão será, como referimos, às 18h00 e basta ligar o dispositivo e escolher a página de Facebook do Município de Caminha.     

Esta é uma forma de celebrar a quadra natalícia sem riscos, e ao mesmo tempo apoiar os músicos e os técnicos de cultura do concelho. Participam 20 artistas: cinco músicos, 13 cantores e dois atores da Krisálida, que vão interpretar músicas tradicionais de Natal e não só. É que, além da música há “surpresas”, ligadas às nossas tradições, que vamos descobrir no Dia de Natal. 

Recorde-se que a Câmara Municipal já fez uma opção idêntica, celebrando online o aniversário do 25 de Abril, vivido também em tempos de pandemia. Com esta fórmula, evita-se a presença física e simultânea dos espectadores nas salas de espetáculo ou mesmo em espaços ao ar livre, sem prescindir da comemoração.

As músicas serão interpretadas por 13 cantores: Ricardo Gomes, Eva Mina, Marco Lima, Ada Ferreira, Tatiana Freire, Tiago Garrinhas, Rita Paredes, José Meira, Paulo Baixinho, Diogo Brás, Tânia Esteves, Marco Brantner e Evita Brantner.

Os músicos são: José Paulo Ribeira, Jaime Alvarez, Paulo Franco, Joaquim Ribeiro e Bruno Pereira.

Pela Krisálida participam as atrizes Carla Magalhães e Joana Vilar.

O espetáculo, que terá a duração de pouco mais de uma hora, é produzido por Paulo Baixinho e contará com a encenação da Krisálida, que se encarrega também da animação de alguns conteúdos.

Tatiana Freire - cantora.jpg

Tiago Garrinhas - cantor.jpg

José Paulo Ribeira - músico.jpg

Marco Brantner e Evita Brantner - cantores.jpg

Marco Lima - cantor.jpg

Paulo Baixinho - músico e cantor - produção.jpg

Paulo Franco - músico.jpg

Ricardo Gomes -  cantor (à direita).jpg

Rita Paredes - cantora.jpg

Diogo Brás - cantor.jpg

Eva Mina - cantora.jpg

Geral.jpg

Jaime Alvarez - músico.jpg

Joana Vilar - Krisálida.jpg

Joaquim Ribeiro - músico.jpg

José Meira - cantor e músico.jpg

Ada Ferreira - cantora.jpg

Bruno Pereira - músico.jpg

Carla Magalhães - Krisálida.jpg

PONTE DE LIMA RECEBE CONCERTO DE NATAL | JUDICII SIGNUM – PROFECIAS, CANÇÕES E DANÇAS DO NATAL MEDIEVAL | NA ROTA DO PEREGRINO ENSEMBLE

ENCONTRO INTERNACIONAL/RESIDÊNCIA ARTÍSTICA – IV ENCONTRO DE MÚSICA MEDIEVAL DE PONTE DE LIMA "CAMINHO PORTUGUÊS DE SANTIAGO"

18 de Dezembro – 21h00 – Igreja Matriz – Ponte de Lima

Esta sexta-feira, 18 de Dezembro, às 21h00, na Igreja Matriz de Ponte de Lima, Concerto de Natal: Judicii signum | Profecias, canções e danças do Natal medieval, pelo Na Rota do Peregrino Ensemble, resultado do Encontro Internacional/Residência Artística IV Encontro de Música Medieval de Ponte de Lima "Caminho Português de Santiago".

enc_mus_medieval_mupi_.jpg

IV Encontro de Música Medieval de Ponte de Lima “Caminho Português de Santiago”

14-18 de Dezembro de 2020 – Residência Artística

18 de Dezembro de 2020 – 21h00 – Igreja Matriz de Ponte de Lima – Concerto de Natal – Judicii signum | Profecias, canções e danças do Natal medieval

O IV Encontro de Música Medieval de Ponte de Lima "Caminho Português de Santiago" é um projecto artístico pioneiro em Portugal, que procura impulsionar o tecido artístico nacional em parceria com o tecido artístico transnacional, através da criação de um Encontro Anual para o trabalho de reconstrução musical do repertório medieval. Tem como duplo objectivo, a dinamização do património intangível constituído pelas fontes musicais e do património românico, que é o cenário da formosa Igreja Matriz de Ponte de Lima.

Depois do sucesso das primeiras edições, que viram nascer o “Na Rota do Peregrino” Ensemble, a IV Edição reunirá 10 músicos profissionais de Portugal, Espanha e Reino Unido, estreando uma nova interpretação do drama litúrgico medieval “Judicii signum”, mais conhecido como Canto da Sibila.  A residência artística de criação terá lugar entre 14 e 18 de Dezembro de 2020 e o resultado será um concerto único, dia 18 de Dezembro pelas 21h00, na medieval Igreja Matriz de Ponte de Lima, para celebrar o período da Natividade.

O IV Encontro de Música Medieval de Ponte de Lima "Caminho Português de Santiago" é um projecto sob direcção geral de Daniela Tomaz (Ensemble Med), direcção artística de Maurício Molina (City University of New York) e promovido pel’O Corvo e a Raposa Associação Cultural, em parceria com o Município de Ponte de Lima, o Teatro Diogo Bernardes e o Conselho Paroquial para os Assuntos Económicos e com o apoio da Direção Regional de Cultura do Norte.

PROGRAMA

Judicii signum | Profecias, canções e danças do Natal medieval

Durante a Idade Média, o canto e a dança sempre estiveram presentes na expressão da Alegria de Natal. Estas eram interpretadas por clérigos e menestréis dentro e fora de mosteiros e igrejas. A temporada também permitia a quebra de certas regras sociais e religiosas. Essa flexibilidade manifestava-se em composições de grande virtuosismo e irreverência que dividia o espaço com a música mais piedosa. Entre as peças mais emblemáticas que foram interpretadas na Península Ibérica e na França durante o período de Natal estava o chamado “Judicii signum”, também conhecido como Canto da Sibila, uma composição cuja letra é uma profecia sobre o Fim do Mundo e o retorno da Luz, através da segunda chegada de Cristo. Esta profecia foi registada pela primeira vez pelo bispo grego Eusebius de Caesarea e mais tarde traduzida para o latim por Santo Agostinho, base do desenvolvimento da obra musical.

Neste programa, Na Rota do Peregrino Ensemble apresenta uma colecção requintada de canções e danças de Natal que incluem composições em latim e galaico-português, incluindo algumas Cantigas de Santa Maria de Alfonso X que pressagiam a chegada do Messias e a Adoração dos Magos. O repertório principal é a famosa canção da Sibila, com o seu poderoso presságio sobre o apocalipse e o retorno do Messias.

NA ROTA DO PEREGRINO ENSEMBLE:

Mauricio Molina (Direcção artística e percussão)

Daniela Tomaz (Direcção, flauta, percussão)

Abigail R. Horro (Soprano, harpa)

Mariana Fabião (Mezzo)

Joana Godinho (Mezzo)

Enrique Pastor (Tenor, cítola)

Thiago Vaz Cruvinel (Tenor)

Jorge Luís Castro (Barítono)

Thiago Vaz Cruvinel (Tenor)

Juliette Primrose (Fídula medieval)

Carme Mampel (Órgão portativo)

Os bilhetes, gratuitos, poderão ser levantados, no máximo de dois por pessoa, na bilheteira do Teatro Diogo Bernardes, na sexta-feira, 18 de Dezembro, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30 e à entrada para o concerto, com, pelo menos, 15 minutos de antecedência, a partir das 20h00, até que seja atingida a lotação prevista para a Igreja Matriz de Ponte de Lima, de 150 pessoas.

A Cultura É Segura!

Mais informações pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt

MUNICÍPIO DE BARCELOS PROMOVE CICLO DE CONCERTOS DE NATAL E CANTARES DOS REIS

O Município de Barcelos vai levar a magia da quadra natalícia à casa de todos os barcelenses com um ciclo de quatro concertos de Natal , a ser transmitidos em direto nas redes sociais do Município.

Concertos de Natal e cantares dos Reis.jpg

O primeiro concerto acontece no próximo sábado,19 de dezembro, às 11h00 e é protagonizado pela Orquestra Barcina, com a soprano Ana Sofia Vintena e direção de Nuno Areia.

No dia 23 de dezembro, às 20h30, o Templo do Senhor bom Jesus da Cruz recebe o segundo concerto, protagonizado pelos The Classic.

Nos dias 2 e 9 os concertos são dedicados às boas-vindas ao ano novo com o concerto de ano novo pelo Coro de Câmara de Barcelos, no dia 2,às 11h00, e no dia 9, às 21h30, com a Banda Musical de Oliveira.

Estes concertos serão transmitidos em direto da página facebook do Município de Barcelos, no entanto, existem lugares limitados de trinta pessoas no Templo do Senhor Bom Jesus da Cruz e no Theatro Gil Vicente, devendo, neste caso, ser feita a reserva de bilhete através do telefone 253809694 ou do e-mail tgv@cm-barcelos.pt.

O ciclo de concertos de Natal promove ainda no dia 18 de dezembro, às 20h30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho um recital de canto lírico por Orlando Xavier e Diana Martins. Este espetáculo não será transmitido em direto, no entanto, os lugares no Salão Nobre são limitados ao número de lugares disponíveis de acordo com as regras da Direção Geral de Saúde.

No dia 6 de janeiro de 2021, os cantares dos Reis, uma tradição antiga que se tem vindo a recuperar e a afirmar como uma das manifestações culturais mais ricas da quadra festiva do Natal, vão reunir, num só momento e através da página facebook do Município , a arte de alguns grupos de canto e dança etnográficos da região. Serão, assim transmitidos na página pequenos vídeos dos grupos de forma a assinalar esta quadra que, por motivos da pandemia Covid-19, não pode ser celebrada nos moldes de anos anteriores

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE APOIA SEGUNDA EDIÇÃO DO EVENTO MUSICAL "ESTALEIRO"

Arrancou no passado dia 13 de dezembro a edição de 2020 do Estaleiro, um evento musical organizado pelo NICE – Núcleo de Intervenção Cultural de Esposende e que conta, entre outros, com o apoio do Município de Esposende.

MMXX_Residências Artisticas.jpg

Por força das contingências da pandemia da Covid-19, a segunda edição deste evento decorre num novo formato, sem a presença de público, com um programa de residências artísticas dedicado ao apoio à criação, as quais são documentadas e partilhadas diariamente nas páginas de Facebook, Instagram e website do “Estaleiro MMXX - Trabalho de Estaleiro”.

Este formato pretende alimentar a energia do Estaleiro no cume deste ano atípico, projetando aquilo que virá a ser a sua nova edição em 2021. Ao longo desta semana, os coletivos e músicos convidados encontram-se em Esposende, explorando as matérias e imaginários subjacentes ao lugar do Estaleiro, maturando em estúdio um projeto áudio sobre esse efeito. No final, os projetos serão documentados no local de Estaleiro, com a gravação de um breve vídeo firmando a relação do trabalho desenvolvido em residência com o espaço.

Para este formato foram convidados os projetos COM (1) de Tomás Cunha Ferreira e Domenico Lancelloti, FAVELA DISCOS E MATTE. COM (1) é o resultado da colaboração embrionária de música exploratória e improvisada destes dois músicos e artistas visuais que irá procurar as sinapses entre som e imagem dialogantes com a matéria e natureza do espaço do Estaleiro. No mesmo segmento, e já em 2021, o coletivo portuense da FAVELA DISCOS volta ao local do estaleiro para um segundo ato do projeto "Cadença", que apresentou em 2018 no contexto do projeto expositivo Ingênua, apresentado neste mesmo local e que explorou o universo e imaginário do artista Popular Franklin Vilas Boas. A última residência sintetizará um projeto colaborativo iniciado no GNRation em Braga, intitulado MATTE e que envolve músicos dos Cave Story e o Rafael (Glockenwise) entre outros convidados.

O apoio do Município é sustentado pelo inegável interesse público das ações do NICE e a relevância que trazem ao desenvolvimento cultural do concelho, na promoção das atividades artísticas, na formação de públicos, na mobilização dos jovens artistas de Esposende e na projeção do concelho.