Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAMALICÃO RECEBE O ESPETÁCULO DE PIANO DADA GARBECK COM O EIXO DO JAZZ

Espetáculo do Quadrilatero Cultural é apresentado pelo Theatro Circo no Jardim do Centro de Estudos Camilianos, esta sexta-feira, 21 de maio, pelas 19h00.

O Jardim do Centro de Estudos Camilianos, em Seide, é palco do primeiro espetáculo do projeto Quadrilátero Cultural, em Vila Nova de Famalicão. O espetáculo Dada Garbeck com O Eixo do Jazz está agendado para as 19h00 de sexta-feira, 21 de maio, e está a cargo da equipa do Theatro Circo de Braga.

Dada Garbeck.jpg

Refira-se que o projeto do Quadrilátero Cultural integra quatro conceitos artísticos em circulação pelos quatro municípios de Barcelos, Braga, Famalicão e Guimarães. Famalicão irá apresentar o circo contemporâneo com o espetáculo “Local”, do INAC - Instituto Nacional de Artes do Circo, e recebe o Ciclo de Piano Contemporâneo de Braga, a dança contemporânea de Guimarães e “Instrumentistas de Exceção” de Barcelos.
Em relação a este primeiro espetáculo Dada Garbeck, a sinopse refere que Tolkien começa o livro Silmarillion com uma cosmogonia que se alicerça na música para explicar o nascimento do mundo. A música tem esse fator, entre o absurdo e o lógico, que permite as mais simples analogias, bem como as mais complexas. Se pudéssemos desenhar a Cosmophonia proposta por Dada Garbeck, é possível que coincidisse com o padrão do tecido do cosmos. Não é raro sentirmos também a necessidade e a urgência de aprimorar o mundo, porque a própria beleza do universo não nos basta e quando a vida se afeia ou desilude, acendemos uma melodia para iluminar o caminho. E, quem sabe, haverá música muito para lá do fim ou da tragédia: um Céu sem melodias celestiais é demasiado inverosímil, sendo a música, curiosamente, simultaneamente a causa e o efeito de tudo, parece tecer os nós essenciais e invisíveis do mundo, ao mesmo tempo que é a sua manifestação, como se um criador criasse a criatura que o cria a ele. Uma ideia de Cosmophonia é a possibilidade de, ao ouvir, criar e nas composições de Dada Garbeck somos transportados para todos esses possíveis locais físicos e imaginários, concretizados na paisagem natural do Jardim do Centro de Estudos Camilianos, em VN Famalicão.
A entrada é gratuita até ao limite da lotação do espaço e o bilhete para o espetáculo deverá ser levantado no local 2 horas antes. Com uma duração de 90 minutos, o espetáculo destina-se a maiores de 6.
Acrescenta-se que toda a programação do projeto Quadrilátero Cultural é de acesso gratuito. Com início a 1 de maio de 2021, a programação do projeto Quadrilátero Cultural estende-se até setembro de 2021 e integra as múltiplas propostas.
Toda a informação disponível em http://quadrilatero.eu/

BANDA DA SOCIEDADE MUSICAL DE ARCOS DE VALDEVEZ REALIZA CONCERTO DA PRIMAVERA

23 de Maio, Domingo às 16h30

Auditório da Casa das Artes

ENTRADA GRATUITA

Após um interregno de apresentações públicas imposto pelas atuais restrições COVID, a Banda da Sociedade Musical de Arcos de Valdevez regressa ao contacto com o público através de mais um concerto no Auditório da Casa das Artes arcuense que trará, como sempre, um reportório de referência assente na qualidade dos seus elementos e da sua condução, sempre com a garantia de momentos de beleza musical e rigor interpretativo que fazem desta banda um dos melhores coletivos do seu género em Portugal.

bandaarcosvald.jpg

ARCOS DE VALDEVEZ: FERNANDO DANIEL ACTUA NA CASA DAS ARTES

2021-05-29 - FERNANDO DANIEL - Cópia.jpg

Presente em Acústico

29 de Maio

sábado às 21h30

FERNANDO DANIEL

Auditório da Casa das Artes

Pré-venda e reserva de bilhetes a partir de 24 de maio. Preço único: €10,00.

Fernando Daniel, um dos artistas pop nacionais mais relevantes da atualidade, lançou no passado mês de julho “Presente”, o seu segundo álbum de originais, que recentemente recebeu o Galardão de Ouro.

“Presente”, entrou diretamente para o primeiro lugar do Top Nacional de Vendas e permaneceu na liderança durante 6 semanas consecutivas.  De “Presente”, fazem parte alguns dos maiores sucessos nacionais do último ano, tal como “Se Eu” (Single de Platina), com a participação dos brasileiros Melim, “Melodia da Saudade” e “Tal Como Sou”, estes já galardoados com o Single de Ouro. Estes e outros temas serão ouvidos naquela que é a sua segunda presença em Arcos de Valdevez.

MELGAÇO APRESENTA CONCERTO DUO OPUS CORDIS

Dia 28 de maio, na Casa da Cultura de Melgaço

No dia 28 de maio, pelas 21h30, a Casa da Cultura de Melgaço recebe o concerto do Duo Opus Cordis, um espetáculo protagonizado pelo melgacense Francisco Berény Domingues (na guitarra) e por Tiago Azevedo e Silva (no violoncelo).

Post_Concerto_DOC.jpg

«O programa apresentado pinta uma imagem da música popular espanhola eternizada por compositores do século XX e XXI marcada pelo flamenco, pelo canto do violoncelo e pelo acompanhamento típico da guitarra. Para emergir nesta viagem irão ser tocadas canções e danças em duo e a solo.», referem os músicos.

Os bilhetes têm um valor de 5€ e podem ser adquiridos na Casa da Cultura ou via telefone 251 410 060.

SOBRE DUO OPUS CORDIS

Constituído por Francisco Berény Domingues (guitarra) e Tiago Azevedo e Silva (violoncelo), o duo foi formado em 2019. Com concertos já realizados em Paris e no Porto, Opus Cordis irá fazer uma tour no ano de 2021 por Portugal. O programa proposto convida o público a fazer uma viagem pela Península Ibérica através de compositores como Manuel de Falla, Fernando Lapa e Enrique Granados. As várias possibilidades de timbre, de textura e volume do violoncelo e guitarra permitem ao ensemble a exploração de várias cores e sons tão presentes na música portuguesa e na música nacionalista espanhola.

Francisco está a realizar um mestrado na Universität Mozart e um Salzburg com a prof. Laura Young e Tiago concluiu na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo a licenciatura com o Prof. Filipe Quaresma. Ambos participaram em competições onde obtiveram prémios. O ensamble teve a oportunidade de trabalhar com o Professor Filipe Quaresma, com o Professor Paulo Gaio Lima e com Afonso Fesh.

O espetáculo decorrerá de acordo com as normas de segurança emanadas pela Direção Geral da Saúde.

ESPOSENDE APRESENTA EM CONCERTO "GÉNIOS ILUSTRES E DESCONHECIDOS DO CLASSICISMO"

O Auditório Municipal de Esposende vai acolher, no próximo dia 21 de maio, às 21h00, um concerto da Orquestra da Costa Atlântica, intitulado “Génios Ilustres e Desconhecidos do Classicismo”, numa organização do Município de Esposende.

OCA-001.jpg

O concerto tem entrada livre, mas está sujeito à limitação do espaço, pelo que será obrigatória inscrição prévia que poderá ser feita online através do site www.esposende2000.pt ou no balcão das Piscinas Municipais Foz do Cávado, em Esposende. Atendendo à situação da pandemia Covid-19, esta atividade está sujeita às normas da Direção Geral de Saúde.

A Orquestra da Costa Atlântica, sob a batuta do maestro Luís Miguel Clemente, interpretará, na primeira parte do concerto, a belíssima abertura da ópera Armida, do compositor Franz Joseph Haydn (1732-1809). Segue-se a Sinfonia No. 16 em Lá Maior, de Friedrich Witt (1770-1836), um compositor desconhecido, mas que irá surpreender pela qualidade da sua música. Na segunda parte, será interpretada a famosa Sinfonia N.º 40 K.550 em Sol menor, de Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791), obra do período de maturidade do genial compositor austríaco e uma das incontornáveis obras do reportório clássico para orquestra.

Com sede em Esposende, a Orquestra da Costa Atlântica foi fundada, em 2015, por Ana Carolina Capitão e Luís Miguel Clemente, reunindo instrumentistas de elevado nível técnico e artístico numa formação de singular excelência no panorama musical português. É constituída por um efetivo de sessenta instrumentistas profissionais, mas pode ser reduzida ou expandida de acordo com as especificidades de cada programa de concerto, podendo, desta forma, interpretar um amplo reportório, que se estende do barroco até à música contemporânea, bailados, óperas ou bandas sonoras de filmes, assegurando uma versátil atividade artística. A Orquestra da Costa Atlântica tem como Maestro Titular Luís Miguel Clemente, um dos mais carismáticos maestros da cena musical portuguesa. O projeto artístico protagonizado pela Orquestra da Costa Atlântica é reconhecido como um dos mais inovadores e uma referência no âmbito da música erudita em Portugal.

Através de uma programação cultural que abrange vários eventos e uma multiplicidade de atividades artísticas o Município de Esposende dá cumprimento aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 das Nações Unidades, que verteu para o seu plano de ação.

Concerto OCA.jpg

“COURA DÁ-TE MÚSICA” ARRANCA AMANHÃ ON-LINE

concertos online com projetos de músicos courenses: terças, quartas e quintas | a partir de 11 maio

Arranca amanhã o ‘Coura Dá-te Música’. Ao longo de três meses, maio, junho e início de julho, 28 projetos de músicos courenses vão ser dados a conhecer com concertos online a cada terça, quarta e quinta-feira, sempre a partir das 21h30, e com o objetivo de promover e divulgar os projetos de músicos naturais ou residentes em Paredes de Coura.

Cartazppccoour.png

Da música tradicional portuguesa, alternativa, pop, hip-hop, à eletrónica e até mesmo à música do mundo, o ‘Coura Dá-te Música’ promove um conjunto de concertos em direto, na página de Facebook da iniciativa, já com início esta terça-feira, 11 de maio, e que procura dar visibilidade a cerca de uma centena de músicos, integrados nos mais variados projetos de diferentes géneros musicais.

Os primeiros diretos arrancam já esta semana, dias 11, 12 e 13 de maio, e contam com a presença de DJ Mosca, Kalhambeke e Cantares de Padornelo, respetivamente. Em todas as semanas, o programa englobará vários géneros musicais, de forma a abranger todos os públicos. Os diretos serão transmitidos sempre a partir das 21h30, mas ficarão guardados na página de Facebook do ‘Coura Dá-te Música’, possibilitando assim a sua visualização a quem não tem possibilidade de ver à hora marcada, mas também para todos aqueles que queiram rever sempre que o desejem.

O ‘Coura Dá-te Música’ é uma iniciativa do Município de Paredes de Coura, em parceria com a banda Kalhambeke e com o apoio da EPRAMI – Escola Profissional do Alto Minho Interior e da AltoMinho.tv. Com esta iniciativa, pretende-se oferecer cultura com segurança e também apoiar todos aqueles que trabalham no setor da Cultura, tremendamente afetado pela pandemia de Covid-19.

BRAGA PROMENADE - ORQUESTRA FILARMÓNICA PORTUGUESA | THEATRO CIRCO

O Theatro Circo recebe este Sábado, 8 de Maio, a Orquestra Filarmónica Portuguesa para um concerto que assinala o Dia Mundial da Língua Portuguesa.

177655107_10159323261019781_4985376492647234356_n.

O público é convidado a embarcar numa viagem de esperança, força e resiliência que tão bem caracterizaram a Viagem de Circum-navegação de Fernão de Magalhães e Elcano e que caracterizam o momento presente, especialmente desafiante, para o sector artístico, em Portugal e no Mundo.

Serão interpretadas obras de grandes compositores nacionais dos séculos XX (Joly Braga Santos e Fernando Lopes-Graça) e XXI (Luís Tinoco) e ainda a obra 'Faro de Última Esperanza' - Farol da Última Esperança - do compositor chileno (Rafael Díaz), escrita propositadamente para este ciclo de concertos.

FAMALICENSES ASSISTIRAM A MAIS DE 50 HORAS DE PROGRAMAÇÃO CULTURAL ONLINE

Programa “Há Cultura em Casa” apresentou mais de 130 espetáculos online durante o confinamento

Apesar do confinamento obrigatório que determinou o encerramento das salas de espetáculos de todo o país, em Vila Nova de Famalicão a agenda cultural não parou e durante o último ano os espetáculos chegaram até ao conforto do lar dos famalicenses através da internet.

Companhia Absurda.JPG

Durante os dois períodos de confinamento, em 2020 e 2021, o programa “Há Cultura em Casa”, promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, apresentou aos famalicenses mais de 130 espetáculos, divididos por mais de 50 horas de programação cultural online que no total contaram com cerca de 250 mil visualizações.

Promover o acesso a atividades culturais no período de isolamento, e por outro, valorizar os artistas locais e preservar a dinâmica cultural do concelho foram os principais objetivos do programa promovido pela autarquia.

Os artistas locais foram, de resto, os principais protagonistas dos mais de cem espetáculos promovidos no âmbito do “Há Cultura em Casa”, transmitidos ao fim-de-semana na página oficial de Facebook do programa “Famalicão Comunitário”.

Entre a primeira e a segunda edição do projeto estiveram envolvidos mais de duas centenas de artistas e técnicos de som e luz.

Entre os vários momentos de música, poesia, teatro, dança, ateliers artísticos e artes circenses, destaque por exemplo para as apresentações dos músicos Maria do Sameiro, Filtro, Quatroclaves, The CityZens, Costinha, B Quest, do teatro de Elsa Pinho e da companhia Grutaca, da companhia de dança Crescer Além da Dança, entre tantos outros.

Refira-se que depois do sucesso da primeira edição, em 2021 o Município de Vila Nova de Famalicão apostou numa programação online com maior qualidade sonora e visual, reforçando os recursos utilizados ao nível do som e imagem com todos os espetáculos a serem gravados em espaços dotados de equipamentos profissionais.

Recorde-se ainda que em janeiro deste ano as entidades culturais e artísticas de Vila Nova de Famalicão reconheceram publicamente todo o apoio, dinâmica e empenho que o Município de Famalicão teve para com as estruturas, associações e movimentos culturais do concelho durante a pandemia, com a atribuição de um Voto de Louvor à Câmara Municipal pelo apoio que a autarquia prestou ao setor.

A dinamização do “Há Cultura em Casa” e do “Anima-te” foram dois exemplos apontados pelos agentes culturais do concelho de iniciativas desenvolvidas pela Câmara Municipal para mitigar os efeitos da pandemia no setor cultural.

Gravação do concerto dos Cotovia Arisca.jpg

BRAGA: GNRATION CELEBRA OITAVO ANIVERSÁRIO COM PROGRAMA DE TRÊS DIAS

Entre 7 e 9 de Maio

Neste mês de Maio, o gnration celebra oito anos de existência. Apesar da situação actual impedir a habitual celebração com o ´gnration open day´, o gnration comemora o seu aniversário com um programa híbrido, dividindo-se entre o espaço físico e o online, que se desenrolará ao longo de três dias, entre 7 e 9 de Maio. Concertos, performances, conversas, documentários e exposições fazem parte do programa.

gnration_3.jpeg

No programa presencial, Sexta-feira o guitarrista Tó Trips apresentará Surdina, filme-concerto em colaboração com o cineasta Rodrigo Areias. No Sábado, também no palco da blackbox, Medusa Unit, peça solo de Ricardo Jacinto, aqui na nova versão de um formato ensemble, num colectivo que junta nomes cimeiros da música exploratória nacional (Álvaro Rosso, Nuno Morão, João Almeida, Eleonor Picas, Violeta Azevedo e Yaw Tembe), apresentará um concerto que é parte integrante do projecto expositivo Invasor Abstracto #3, pela OSSO colectivo, em mostra na galeria gnration. No mesmo dia, a OSSO colectivo activará um conjunto de peças que compõem a exposição.

Ainda na componente presencial do programa de celebração, na tarde sábado, Rita Sampaio (Grandfather’s House), Bernardo Barbosa (Ermo) e Márcio Alfama Freitas (Dead Men Talking), todos músicos da cidade de Braga, reúnem-se numa conversa para uma partilha de experiências sobre a participação no programa de apoio à criação artística local Trabalho da Casa. Ainda no programa presencial, na manhã de Sábado, o Circuito – Serviço Educativo da Braga Media Arts promove duas iniciativas ambas intrinsecamente relacionadas com o programa expositivo do gnration: um workshop para crianças sobre a instalação “The Stage is (A)Live”, de Joana Chicau e Renick Bell, apresentada no início do ano gnration, e uma visita orientada a “Gaia”, a nova exposição da cineasta e artista visual Salomé Lamas, presente na galeria INL.

No programa online, o gnration convidou artistas com práticas distintas para levarem a cabo a direcção de arte de um conjunto de quatro performances por músicos nacionais, filmadas à porta fechada em diferentes locais do edifício do gnration: Ermo com Jonathan Uliel Saldanha, João Pais Filipe e Pedro Melo Alves com Rodrigo Areias, Gala Drop com Sara Graça, e Susana Santos Silva com Inês D’Orey.

Também para o online, o gnration dará a conhecer mais um pouco sobre seus diversos pontos cardeais: a sua aposta na criação artística local no domínio da música, através de um documentário sobre a iniciativa Trabalho da Casa; o programa expositivo, perfilado nos espaços da galeria INL e galeria gnration, com uma conversa com a cineasta e artista visual Salomé Lamas, conduzida por Justin Jaeckle, programador do festival internacional de cinema Doclisboa, e um documentário que dará a conhecer mais sobre o projecto expositivo Invasor Abstracto da OSSO colectivo; por último, foca ainda um alicerce fundamental na comunicação do gnration: a identidade gráfica, criada pelo Studio Dobra e que vigora desde 2014, através de um documentário que retrata a matéria gráfica como transposição visual da personalidade do programa artístico.

À excepção do filme-concerto de Tó Trips, todo o restante programa é gratuito

Programa

Sexta [gnration e online]

21:00 · Documentário - invasor abstrato #3 · online

21:00 · Música / cinema - surdina, por Tó Trips e Rodrigo Areias · blackbox

Sábado [gnration e online]

10:00 / 11:00 / 12:00 · Visita guiada · link — visita orientada: gaia, de Salomé Lamas

10:00 / 14:00 · Workshop · link — fora da caixa: the stage is (a)live, de Joana Chicau e Renick Bell · sala de formação

15:00 > 17:00 · Música / performance - invasor abstrato #3 · vários locais

17:00 · Conversa - sobre o trabalho da casa · sala multiusos

18:00 · Música - invasor abstrato #3: medusa unit · blackbox

21:00 · Documentário - studio dobra x gnration · online

22:00 · Música - ermo x Jonathan Uliel Saldanha · online

Domingo [online]

15:00 · Música - João Pais Filipe + pedro melo alves x rodrigo areias · online

16:00 · Conversa – scale travels: Salomé Lamas e Justin Jaeckle · online

17:00 · Música - Susana Santos Silva x inês d'orey · online

18:00 · Documentário - 5 anos de trabalho da casa · online

19:00 · Música - gala drop x Sara Graça · online

FAMALICÃO: CANDIDATURAS À JOVEM ORQUESTRA DE FAMALICÃO DECORREM ATÉ SEXTA-FEIRA

Termina esta sexta-feira, 7 de maio, o período de candidaturas para a terceira edição da JOF - Jovem Orquestra de Famalicão.  A edição de 2021 do estágio de orquestra sinfónica de curta duração promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai decorrer de 30 de agosto a 5 de setembro e tem disponíveis 79 vagas para jovens instrumentistas de corda, sopro e percussão.

Ensaio JOF 2019.jpg

Este ano, a JOF volta a contar com a direção artística do maestro José Eduardo Gomes, vencedor do primeiro prémio do European Union Conducting Competition. Entre as novidades está a presença de um solista convidado, o pianista Nuno Marques - atualmente radicado em Nova Iorque onde desenvolve a sua carreira e dirige o Porto Pianofest- Festival Internacional de Música do Porto - e do compositor convidado Luís Tinoco, diretor artístico do Prémio e Festival Jovens Músicos.

As inscrições destinam-se a jovens instrumentistas oriundos do concelho e/ou com formação pré-universitária em Vila Nova de Famalicão e podem ser efetuadas em www.famalicao.pt/jovemorquestrafamalicao. Os interessados podem receber um prémio de participação até aos 550 euros.

O número de vagas está limitado aos 79 participantes, sendo distribuídas pelos instrumentos de cordas (26 violinos; 10 violas; 8 violoncelos; 6 contrabaixos); sopro (3 flautas; 3 oboés; 3 clarinetes; 3 fagotes; 5 trompas; 3 trompetes; 2 trombones tenor; 1 trombone baixo, 1 tuba e 1 harpa) e 4 instrumentos de percussão.

O estágio irá integrar ensaios de orquestra na Casa das Artes de Famalicão e ainda três concertos: no dia 3 de setembro na Casa das Artes e nos dias 4 e 5 de setembro ainda com local a definir.

Mais informações através do email jof@famalicao.pt

FAMALICÃO: MIGUEL ARAÚJO E ZÉ AMARO NAS ANTONINAS POSSÍVEIS

Festas do concelho decorrem de 4 a 13 de junho com programa reduzido e adaptado às atuais circunstâncias

A grande romaria de Famalicão está de regresso em 2021 depois de um ano de paragem motivado pela pandemia da Covid-19. Não serão as Antoninas de sempre porque a situação pandémica ainda não deixa, mas já serão Antoninas. Com uma programação reduzida e adaptada às contingências atuais, as centenárias Festas Antoninas decorrem de 4 a 13 de junho e prometem pôr os famalicenses a celebrar, na medida do possível, aquela que é uma das maiores festas populares do Norte de Portugal.

Zé Amaro.jpg

É sobretudo com música que este ano se vão assinalar as festas do concelho, que na reunião de Câmara do passado dia 22 de abril receberam luz verde do executivo municipal para a submissão da candidatura ao Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial.

Durante os dez dias de festa, os famalicenses vão poder contar com mais de uma dezena de concertos que vão decorrer no Parque da Devesa, mais concretamente no palco do “Anima-te”. Depois de um primeiro ano bem-sucedido, o programa de animação sociocultural lançado em 2020 pela Câmara Municipal para promover o regresso dos famalicenses à vida social volta a realizar-se em 2021, de junho a agosto, e é no seu recinto, numa área limitada e com assistência condicionada às condições impostas pela Direção-Geral da Saúde, que vão decorrer os 12 concertos que marcam a programação deste ano das festas.

Miguel Araújo, no dia 4 de junho, e Zé Amaro, no dia 11, são os principais cabeças de cartaz de um programa que vai também contar com a música dos Cotovia Arisca e da Banda Myllenium, no dia 5, dos Pedra D’Agua e da Banda de Música de Riba D’Ave, no dia 6 de junho, do folclore famalicense e da Associação de Tocadores e Cantadores ao Desafio Famalicense, no dia 10, com a voz de Maria do Sameiro e da Banda Fammashow, no dia 12, e a terminar, no dia 13, com os concertos dos Folc D’Ave e da Banda de Música de Famalicão. Todos os espetáculos são de entrada livre, com levantamento obrigatório de ingresso.

Apesar de anulado, o desfile das Marchas Antoninas pelas ruas da cidade vai ser relembrado através de uma exposição patente no Parque da Devesa e que vai reunir alguns dos arcos que abrilhantaram as últimas edições daquele que é o ponto alto das Festas. Nota ainda para outras duas exposições: uma sobre as Cascatas a Santo António, na Praça 9 de Abril, e uma última intitulada "Festas Antoninas. Entre o Sagrado e o Profano", patente no Museu Bernardino Machado e nas ruas e praças da cidade.

Para o dia 13 de junho, às 17h00, está agendada a missa em honra de Santo António. Da pequena capela de Santo António, na Rua Alves Roçadas, sairá, através de transmissão digital via Facebook do Município, as imagens em direto para todo o mundo da celebração que marca o feriado municipal famalicense.

E porque estamos a falar de uma festa popular, nota também para os divertimentos e a habitual zona de alimentação. Junto ao recinto do Anima-te, no novo parque de estacionamento localizado nos terrenos da antiga Central de Camionagem, será instalada durante o período das Antoninas uma zona de alimentação que apenas funcionará ao postigo, sem esplanada. A habitual zona de divertimentos ficará instalada no parque de estacionamento do espaço comercial Lago Discount, em Ribeirão.

Durante este período decorrerá também o concurso de quadras “Santo António e a Mobilidade nas Festas Antoninas”. As centenárias Antoninas de Famalicão terminam no dia 13 de junho, com a habitual sessão de fogo de artifício, às 21h30, no Parque da Devesa.

Refira-se ainda que o programa das Antoninas está sujeito à evolução da situação epidemiológica no concelho e às orientações impostas pela Direção-Geral da Saúde.

Mais informações em www.famalicao.pt

Miguel Araújo (c) Paulo Bico.jpg

VIEIRA DO MINHO: ABERTAS INSCRIÇÕES PARA PROVAS DE ACESSO AO ENSINO ARTICULADO DE MÚSICA

A Câmara Municipal de Vieira do Minho informa que se encontram abertas as inscrições para as provas de acesso à frequência do Conservatório de Musica de Guimarães – Pólo de Vieira do Minho, para os alunos que no próximo ano lectivo irão frequentar o 5º ano de escolaridade e queiram ingressar no ensino articulado para a aprendizagem da música.

Mais se informa que a data limite das inscrições aspira no próximo dia 15 de Maio de 2021. Os interessados deverão preencher o formulário de inscrição, disponível na página da Sociedade Musical de Guimarães - www.smguimaraes.pt.

Para mais informações/esclarecimentos, podem ainda consultar a documentação que se encontra disponível na página da SMG - https://smguimaraes.pt/conservatorio/documentacao/.

Refira-se, ainda que as provas vão ter lugar de 22 a 29 de Maio.

Capturarensinoartic.JPG

"DE REPENTE CANTA A GENTE" EM ARCOS DE VALDEVEZ

“De Repente canta a Gente” trouxe Augusto Canário, Carlos Rodrigues e FreakJ à EB2/3S de Arcos de Valdevez

No âmbito do projeto “De Repente, Canta a Gente”, a Câmara Municipal organizou, na EB2/3S, uma sessão de capacitação com alunos do Conservatório de Música e Dança de Arcos de Valdevez, que contou com a presença de Augusto Canário, Carlos Rodrigues e FreakJ.

IMG_0253.jpg

“De Repente, Canta a Gente” tem como finalidade principal promover os Cantares ao Desafio e Desgarrada - ícones do património cultural imaterial do Alto Minho - e provocar uma renovação geracional, captando novos talentos - jovens cantadores e cantadeiras - desenvolvendo ações de capacitação (presenciais e online), dando palco aos jovens artistas em 11 concertos/mostras repentistas e uma conferência, nos 10 municípios da CIM Alto Minho.

Este foi um momento bastante animado, onde os alunos puderam usufruir e aprender um pouco mais sobre o repentismo, os cantares ao desafio e a música eletrónica.

Este projeto é desenvolvido em colaboração com a CIM Alto Minho.

IMG_0103.jpg

IMG_0118.jpg

IMG_0134.jpg

IMG_0140.jpg

IMG_0190.jpg

IMG_0193.jpg

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE PROMOVE INCLUSÃO E FOMENTA LITERACIA DOS MAIS NOVOS ATRAVÉS DA MÚSICA

Projeto “Cultura para Todos em Esposende”

A Escola Básica de Gemeses acolheu, hoje, a primeira sessão da ação “Inclusão e Acessibilidade na Literacia e na Música”, que integra o projeto “Cultura para Todos em Esposende”, que o Município está a desenvolver junto da comunidade concelhia.

_DSC9316.JPG

Esta iniciativa, uma das várias ações deste projeto, visa promover o respeito pela diferença, envolvendo, de forma particular, alunos com incapacidades (invisualidade, surdez, perturbação do desenvolvimento intelectual), promovendo o interesse e a motivação para a leitura, através da mistura de ingredientes imprescindíveis para o sucesso pessoal e académico, numa perspetiva multidisciplinar.

Trata-se de um projeto musical e literário, da autoria de Pedro Pestana, que está a ser desenvolvido junto da comunidade escolar dos vários estabelecimentos de Educação Pré-Escolar e do 1.º Ciclo do Ensino Básico do concelho. Através da apresentação do áudio-livro “As Histórias do João Balão” pretende-se sensibilizar a comunidade escolar para o respeito pela diferença envolvendo, de forma particular, alunos com incapacidades, motivando-os para a leitura.

Estas ações consistem em espetáculos acessíveis e inclusivos, permitindo que qualquer aluno, independentemente da sua condição, possa assistir e participar no próprio espetáculo e nas fases subsequentes. Em cada sessão são interpretadas músicas, os alunos interagem com o autor em formato de entrevista, assistem a uma música em Língua Gestual Portuguesa e têm oportunidade de aprender alguns gestos, podendo, ainda, explorar o livro em Braille e participar numa sessão de perguntas e respostas.

Previamente, foram distribuídos áudio-livros convencionais e áudio-livros em braile nas diversas escolas, para que os alunos os pudessem trabalhar, antecipadamente, e tirar o máximo partido destas sessões.

A sessão em Gemeses contou com a presença da vereadora da Cultura e Educação, Angélica Cruz, que desafiou a comunidade escolar a explorar a temática e o livro para a consecução dos objetivos pretendidos.

A decorrer desde o início deste ano, o projeto “Cultura para Todos em Esposende” prolongar-se-á até final de 2022, num investimento global de cerca de 170 000 euros, financiado a 85% no âmbito do Programa Operacional Regional do Norte – Norte 2020. A sua execução encontra-se em linha com as metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU.

_DSC9320.JPG

PONTE DA BARCA: PROJETO “DE REPENTE, CANTA A GENTE” NA ESCOLA DIOGO BERNARDES

Foi nos dias 12 e 14 de abril que Augusto Canário, Cristiana Sá e Valter São Martinho estiveram na Escola Diogo Bernardes, do Agrupamento de Escolas de Ponte da Barca, com o projeto "De Repente, Canta a Gente", projeto pioneiro liderado por Augusto Canário, que pretende valorizar o “Canto ao Desafio” uma arte musical enraizada na cultura portuguesa, também conhecida como Desgarrada.

175389960_3332565913511035_4999662958674394526_n.j

Promovida pela CIM Alto Minho e cofinanciada pelo Norte 2020 – Programa Operacional Regional do Norte, a ação envolve 10 concelhos e pretende dar oportunidade a jovens de comunidades escolares e culturais de trabalharem e aprenderem com repentistas consagrados.

Para o Presidente da Câmara, Augusto Marinho, esta iniciativa é “no fundo, o reconhecimento de que os cantares ao desafio são, de facto, importantes naquilo que é a nossa cultura, as nossas festas e a nossa identidade. É também uma forma de desenvolver um trabalho direto com os mais novos que pretendam aprender esta arte”.

O Canto ao Desafio, é um dos principais ícones do Património Cultural Imaterial do Alto Minho e tem o improviso e o sentido de humor como principais características. Geralmente acompanhada por uma concertina, consiste na arte de produzir poesia popular na hora, com direito a um animado despique e até ao uso de uma linguagem brejeira de duplo sentido.

"De Repente, Canta a Gente" vai decorrer até novembro de 2021, estando o seu programa completamente ajustado ao novo quotidiano imposto pela Direção-Geral da Saúde em contexto de pandemia.

175397895_3332566846844275_7126722708596211166_n.j

175401284_3332566903510936_3319832502405679089_n.j

175443122_3332566593510967_4115939576395723227_n.j

175553416_3332564806844479_2492705827313866684_n.j

175881232_3332566176844342_2558934494554339458_n.j

176035813_3332565433511083_7938601381019450692_n.j

175153565_3332565673511059_4725404428856208522_n.j