Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CANTORA CRISTINA BRANCO ATUA EM BARCELOS

A cantora Cristina Branco atua em Barcelos, onde subirá ao palco do Theatro Gil Vicente no próximo dia 1 Outubro, no Theatro Gil Vicente, no âmbito das celebrações do Dia Internacional da Música.

Cristina Branco continua a afirmar-se como uma das mais ativas cantoras portuguesas da atualidade. Em 2022 conta já com mais de 40 concertos por toda a Europa, que têm arrancado excelentes críticas da imprensa especializada: 'Cristina Branco conseguiu transportar os ouvintes para longe do mundo numa noite maravilhosa' (Hannover Presse).

unnamedcrisbranco.jpg

MÚSICA AO VIVO NO BARCELOS BUS

E se hoje, ao entrar numa viatura do “Barcelos Bus”, for surpreendido com música ao vivo, não estranhe e desfrute. Trata-se de mais uma ação no âmbito da Semana Europeia da Mobilidade, que consiste em dois concertos, um na linha amarela e outro na linha vermelha, pelos músicos Tiago Correia e Afonso Machado.

Barcelos Bus.jpg

O primeiro concerto acontece na linha amarela, às 15.29, a partir da paragem “Av. dos Combatentes”, no sentido Arcozelo - Vila Frescainha S. Pedro, e terá a duração de cerca de 40 minutos.

O segundo momento musical, na linha vermelha, inicia às 16h09, também na paragem “Av. dos Combatentes”, e terá a duração de cerca de 60 minutos.

Recorde-se que durante a Semana Europeia da Mobilidade, que termina hoje, o Transporte Urbano “Barcelos Bus” é gratuito.

BRAGA BARROCA ESTÁ DE REGRESSO COM UM PROGRAMA CHEIO DE ESPLENDOR E EXUBERÂNCIA

De 28 de setembro a 2 de outubro

Ao longo de cinco dias, entre 28 de setembro e 2 de outubro, Braga vai celebrar todo o esplendor e exuberância do período Barroco, com um programa único e diversificado, que vai permitir aos bracarenses e visitantes partir à descoberta de uma das heranças culturais mais fortes e autenticas da cidade.

Braga Barroca_.jpg

Braga é a “Capital do Barroco” em Portugal, mantendo até aos dias de hoje marcas indeléveis na monumentalidade e sumptuosidade da arquitetura e escultura dos edifícios, nos imponentes jardins, na talha dourada dos interiores de igrejas e palacetes, entre outras. Mas o Barroco não constituiu apenas um estilo artístico, mas todo um período histórico e um movimento sociocultural, onde se exprimiram novos modos de entender o mundo e o homem.

Concertos de música da época, visitas guiadas, oficinas para os mais novos, encenações, animação de rua, teatro, conferência e apresentação de livro são alguns dos momentos do programa que tem como objetivo primordial reforçar os laços de pertença á comunidade e sensibilizar a população para a salvaguarda do património.

O Ciclo de concertos “Joias do Barroco”, a cargo da Sinfonietta de Braga, que decorre todos os dias do evento, percorrendo espaços como o Museu dos Biscainhos, a Casa Cunha Reis, a Igreja da Misericórdia, o Mosteiro de Tibães e a Biblioteca Pública de Braga é um dos pontos altos do programa. Mas a música estará ainda presente com os concertos do Grupo Coral Cupertinos na Basílica dos Congregados e com o Com.Cordas Ensemble na Igreja de S. Paulo.

A exuberância e opulência das personagens da nobreza dos séculos XVII/XVIII irão percorrer as ruas de Braga, num momento de grande animação, com a iniciativa “Nobreza em Festa”, que decorre logo no primeiro dia do evento, 28 de setembro, pelas 17h00.

Destaque também para a visita encenada “Vida no Paço Episcopal no Século XVIII” que vai realizar-se na Biblioteca Pública de Braga, no dia 29 de setembro, pelas 21h30 e pelas 22h30.

No sábado, 1 de outubro, o Mosteiro de Tibães vai reviver as “Vivências da ruralidade na cerca de Tibães”, com uma encenação que vai decorrer durante toda a tarde, entre as 14h00 e as 19h00. Centrando-se nas vivências na cerca de Tibães enquanto espaço de produção e de fruição do povo, lugar de trabalho, em tempo de colheitas, mas igualmente de festa, com danças, cantares e jogos tradicionais, as vastas terras em torno do Mosteiro são o palco onde se pretende recriar o ambiente de ruralidade ali vivido no século XVIII.

No último dia do evento, referência para a peça de teatro “Guerras do Alecrim e Manjerona”, pela Nova Comédia Bracarense, que vai decorrer no auditório de S. Frutuoso, pelas 17h00. 

Diariamente haverá ainda durante as manhãs visitas e oficinas sobre Arte Setecentista, em vários locais da cidade, para o público infantil e famílias. As tardes serão preenchidas com visitas guiadas pelas “Maravilhas do Barroco Bracarense”, com jornadas culturais onde se dá a conhecer algumas das obras mais originais da expressividade barroca na arquitetura religiosa na cidade.

O teatro também marcará presença diária no evento com a iniciativa “Tratado das pequenas coisas”, um espetáculo da Confederação, que irá decorrer no auditório Sebastião Alba, para o público juvenil.

Mas há ainda muito mais para descobrir e reviver ao longo destes dias na Braga Barroca. O programa completo está disponível na integra no portal do município em www.cm-braga.pt.

A Braga Barroca insere-se no âmbito das comemorações das Jornadas Europeias do Património que se assinalam a 23, 24 e 25 setembro.

Recorde-se que Braga teve no século XVIII quatro homens fundamentais para o impulso construtivo da arte barroca, nomeadamente na arquitetura e escultura, quer em pedra quer em talha dourada. Foram eles os arcebispos D. Rodrigo de Moura Teles (1704-1728), D. José de Bragança (1741-1756) e D. Gaspar de Bragança (1757-1789) que, como mecenas, idealizaram e financiaram várias obras arquitetónicas, urbanísticas e escultóricas. Destaque ainda para André Soares (1720-1769), que foi um notável artista bracarense, famoso pela excelência das suas obras e criador de uma versão muito pessoal do estilo barroco.

Braga BARROCA (2).jpg

CAMINHA VAI COMEMORAR O DIA MUNDIAL DA MÚSICA COM SÉRGIO GODINHO E O "CORO DAS VELHAS”

Dia 1 de outubro, pelas 21h30, no Pavilhão Municipal de Caminha - Fernando Lima

Entrada gratuita: bilhetes disponíveis nos Postos de Turismo de Caminha e Vila Praia de Âncora

Caminha vai comemorar o Dia Mundial da Música com Sérgio Godinho e o "Coro das Velhas”. Cerca de uma centena de pessoas, de todas as freguesias do concelho, maioritariamente idosas, vão juntar-se a um dos maiores cantautores portugueses para um grande espetáculo: Os ensaios estão a decorrer e as vozes estão cada vez mais afinadas, quase prontas para subir ao palco do Pavilhão Municipal de Caminha - Fernando Lima, pelas 21h30. Será um “Coro das Velhas” muito especial e prevê-se “casa cheia” A entrada é gratuita, mediante levantamento obrigatório de bilhete nos Postos de Turismo de Caminha e Vila Praia de Âncora, já a decorrer.

CMCaminha-0627 (1).jpg

“Vamos cantar o coro das velhas! / Ia eu pelo concelho de Caminha /Quando vi sentada ao sol uma velhinha (…)” – estas são as três primeiras frases da letra de “Coro das Velhas”, um original do músico português, que é verdadeiramente um artista multifacetado Cantor, compositor, escritor, ator (de teatro e cinema), Sérgio Godinho é também um homem de desafios e este será o mais recente: cantar com pessoas desconhecidas (ou quase, porque já houve encontro para ensaio), que na sua esmagadora maioria nada sabem de música.

Na verdade, o desafio foi global. Nos projetos do Município havia há muito o desejo de mobilizar a comunidade e relacioná-la com artistas consagrados, proporcionando atividades de inclusão através da cultura. A oportunidade acabou por surgir graças ao flagelo da Covid, que permitiu encontrar financiamento para o formato idealizado pela Câmara e envolver os mais vulneráveis, os mais isolados, incluindo pessoas com situações mais difíceis de acautelar nas freguesias. Tornar público um projeto nestes moldes era também um desejo e tudo acabou por encontrar acolhimento no projeto “Cultura para Todos” – NORTE 2020, que disponibilizou financiamento.

A partir daí, e com o foco em Sérgio Godinho, desenvolveu-se todo um trabalho de mobilização ao nível das freguesias e constituiu-se um grupo de cerca de uma centena de pessoas, que se têm reunido ao serão, para ensaiar, sob a orientação musical da Academia de Música Fernandes Fão. Sérgio Godinho participou num dos últimos ensaios e mostrou-se agradavelmente surpreendido com o grupo.

Os ensaios vão continuar, até à véspera do espetáculo. A entrada, no Dia Mundial da Música, no Pavilhão Desportivo Municipal – Fernando Lima é, como referimos, gratuita, mas é obrigatória a apresentação do respetivo bilhete, que está disponível para levantamento nos Postos de Turismo de Caminha e Vila Praia de Âncora.

CMCaminha-0645.jpg

CMCaminha-6267.jpg

TRICICLO: TRÊS MESES DE MÚSICA EM BARCELOS

O triciclo já tem cartaz para os meses de outubro a dezembro, com música nova e mais itinerante do que nunca. Há concertos no Paço dos Condes de Barcelos, na Igreja do Terço, na sede da Junta de Freguesia de Barcelinhos e no Theatro Gil Vicente. Entre outubro e dezembro, estes espaços vão receber o concerto de pré-apresentação do novo disco dos Glockenwise, o projeto a solo de Rui Reininho (vocalista dos GNR) e o regresso a Portugal dos míticos Putan Club.

triciclo.png

A abrir a programação, a 7 de outubro, o duo franco-italiano Putan Club apresenta-se ao vivo no Paço dos Condes de Barcelos. É o regresso a Portugal da banda com uma sonoridade industrial, que é conhecida pelos potentes concertos ao vivo. Já a 20 de outubro, a Igreja do Terço recebe o duo de cordas “Colectores”, que junta os instrumentos de cordas do músico português Pedro João (cavaquinho) e do italiano Doc Rossi (mandocello).

Em novembro, o triciclo atravessa para a margem esquerda do Cávado e apresenta Glockenwise na sede da Junta de Freguesia de Barcelinhos. O concerto está marcado para 4 de novembro e serve de pré-apresentação do novo disco da banda barcelense, que irá ser lançado no início de 2023. A noite termina ao som do dj set da dupla Raio de Sol, composta por André Simão e Tiago Lopes.

No último mês do ano, Rui Reininho estreia-se em nome próprio em Barcelos. O vocalista dos GNR revela a sua face mais experimental, à boleia do disco “20.000 Éguas Submarinas”, editado em 2021. Para além de Rui Reininho, o concerto terá em palco figuras ligadas à histórica banda portuense GNR, como Paulo Borges (sintetizadores) e Alexandre Soares (guitarra elétrica).
O barcelense Pedro Oliveira será o responsável pela bateria e percussões no concerto que terá lugar no Theatro Gil Vicente, a 2 de dezembro. O ciclo de concertos encerra no Theatro Gil Vicente, a 16 de dezembro, com a jovem banda Ocenpsiea, que percorre caminhos entre o jazz e o hip-hop, estando a promover o mais recente trabalho “Oceano-Mar” (2021).

Triciclo junta artistas barcelenses a crianças com necessidades educativas especiais

Ao abrigo do programa de serviço educativo do triciclo, quatro artistas barcelenses vão desenvolver uma residência artística com a associação local Amar 21 - Associação de Apoio à Trissomia 21 e Outras Perturbações do Neurodesenvolvimento. De acordo com o coletivo de artistas, “o objetivo passa por abordar as expressões artísticas como um caminho que ajude as crianças com necessidades educativas especiais a vivenciar diferentes formas de expressão”.

Serão valorizadas as suas experiências, capacidades e modos de expressão únicos e pessoais, com o intuito de romper barreiras e permitir que ultrapassem os seus limites. A residência artística promovida pelo triciclo será orientada pelos barcelenses Tiago Rosendo, Patrícia Sousa, Ricardino Lomba e Ricardo Falcão, tendo a apresentação ao vivo marcada para 19 de novembro, no Theatro Gil Vicente.

O triciclo é um ciclo de concertos itinerante promovido pelo Município de Barcelos. Os bilhetes para os espetáculos estão disponíveis no Theatro Gil Vicente, BOL e locais habituais.

“BARCELOS A UMA VOZ” ENCANTOU PLATEIA DA FRENTE RIBEIRINHA

Foi uma final de tarde de domingo inesquecível. A Frente Ribeirinha da margem direita do Rio Cávado registou uma enorme enchente de pessoas para assistirem ao concerto “Barcelos a Uma Voz”, que reuniu cerca de 76  grupos corais do concelho, numa iniciativa que também teve a participação da Banda Musical de Oliveira.

barcelplat (2) (1).jpg

Com a realização deste evento, o Município de Barcelos pretendeu promover a inclusão dos grupos corais barcelenses em atividades performativas de dimensão concertista, juntando centenas de pessoas com paixão pelo canto, num único palco e num concerto mágico.

Segundo a vereadora do pelouro da Cultura, “este evento constituiu uma excelente forma de dar visibilidade a uma realidade única e de grande riqueza no país, tanto pelo número de coros existentes no concelho como pela sua qualidade”. Elisa Braga sublinhou também que estes concertos dão mais vida e de certa forma expõem à sociedade um lado musical que muitas vezes fica encerrado dentro das portas das igrejas. Ora, com “a realização destes concertos corais dinamiza-se a atividade das pessoas que já são coristas e, simultaneamente, potencia-se a captação de jovens para esta atividade”.

O concerto “Barcelos a Uma Voz” constituiu uma ótima forma de partilha de palco, conhecimentos, vivências e, acima de tudo, juntar as vozes dos coros barcelenses, que são o âmago deste projeto. E, de facto, essas vozes não se fizeram rogadas e proporcionaram um espetáculo de altíssimo nível.

Recorde-se que após um levantamento sobre a atividade coral no concelho, aquando da comemoração dos 500 anos do foral barcelense, descobriu-se uma riqueza cultural ímpar no país, um fervilhar de hábitos musicais até então desconhecidos e que atenderam ao chamamento pela união.

Agora, sete anos depois, repetiu-se a experiência e de novo voltou a ser inolvidável.

Este projeto “Barcelos a Uma Voz” foi desenvolvido no âmbito do Programa Cultura para Todos numa Cidade Educadora Inclusiva, promovido pelo Município de Barcelos, operacionalizado pela ACAB – Coro de Câmara de Barcelos, e cofinanciado pelo Fundo Social Europeu através do Programa Norte 20- 20.

O processo, que culminou com o concerto de ontem, teve início em abril de 2022, no contacto direto com todas as freguesias do concelho e os seus respetivos coros. Desse contacto nasceu uma reunião onde foi explicado a todos  o processo e as características do evento. Posteriormente, foram elaboradas partituras propositadamente para o evento, com novos arranjos e com a estreia de uma nova obra: “Lembranças do Douro”, uma composição do maestro Nuno Areia, um dos maestros que esteve a dirigir o coro e a banda no evento. Essas partituras foram distribuídas diretamente aos grupos corais juntamente com áudios de apoio. Ao mesmo tempo, foi disponibilizado todo o apoio por músicos profissionais nos ensaios dos grupos corais.

O projeto envolveu cerca de mil pessoas na sua construção e execução.

barcelplat (1).jpg

FAMALICÃO: ESCOLA DE INSTRUMENTOS MUSICAIS PORTUGUESES COM INSCRIÇÕES ABERTAS

As inscrições para a Escola de Instrumentos Musicais Portugueses, dinamizada pela Casa da Juventude de Famalicão, estão a decorrer até ao próximo dia 8 de outubro. Guitarra portuguesa, guitarra clássica, viola braguesa, percussão tradicional, concertina e acordeão, são os instrumentos que os jovens famalicenses dos 12 aos 35 anos, inclusive, poderão aprender através deste projeto, que contempla ainda aulas de voz e canto.

eimp_juventude (1).png

As aulas decorrem à sexta-feira, ao final da tarde, e aos sábados de manhã, dependendo do tipo de aula pretendido, e no final de cada período escolar, que coincide com o ano letivo tradicional, acontece um concerto que reúne alunos de várias classes, que atuarão em conjunto, num momento musical aberto ao público.

Criada em 2017, já passaram pela Escola de Instrumentos Musicais Portugueses cerca de uma centena de jovens famalicenses. As aulas com maior afluência têm sido as de canto e voz, bem como as de guitarra clássica.

Para mais informações, poderá consultar o site www.juventudefamalicao.org/_escola_de_instrumentos_musicais_portugueses_7 ou então contactar a Casa da Juventude através do email casadajuventude@famalicao.pt ou do número 252 314 582/3.

MANUEL CRUZ TRAZ “VIDA NOVA” A PAREDES DE COURA

sáb | 17 set | 22h00 | CENTRO CULTURAL

É já este sábado, 17 de setembro, que o músico Manel Cruz traz ‘Vida Nova’ a Paredes de Coura. É o regresso do ex-vocalista dos Ornatos Violeta, Pluto, Foge Foge Bandido e Supernada aos projetos a solo, com um punhado de canções como "Ainda Não Acabei", "Beija-Flor", "Cães e Ossos" e "O Navio Dela", que com certeza vão entusiasmar quantos vão passar pelo Centro Cultural, a partir das 22h00.

O novo registo ‘Vida Nova’, que agora também vai poder ser descoberto pelo público courense neste concerto em nome próprio, tem letras, música e imagem de Manel Cruz, assenta em 12 músicas e é acompanhado por um livro cujo conteúdo é complemento da obra artística.

Consequência da vontade de voltar ao estúdio e aos palcos, depois de um hiato criativo, ‘Vida Nova’ foi composto maioritariamente no ukulele. Um regresso às origens, que resultou num punhado de canções que permitem a Manel Cruz antecipar a edição de novas criações, algumas das quais o público que vai passar pelo Centro Cultural até poderá descobrir.

Enquanto não chegam os espetáculos dos Clã e do novo projeto OGRE de Maria João, também agendados para os próximos dias em Coura, as artes cénicas pelo Teatro de Ferro, o cinema e os filmes no Largo, mas também o serviço educativo junto das escolas, bebés e famílias marcam este arranque pós-Verão do Centro Cultural para estes meses de setembro e outubro.

nRuIIKRiFyUrgtxa.jpg

1º BTT DHI Insalde vai ditar os campeões do Minho

No plano desportivo, Paredes de Coura acolhe no próximo domingo, 18 de setembro, o 1º BTT DHI Insalde, quarta e última prova do Campeonato do Minho de BTT DHI - Cision.

Organizado pela Associação de Ciclismo do Minho e pela Câmara Municipal de Paredes de Coura, o 1º BTT DHI Insalde vai consagrar os campeões do Minho em muitas das categorias. A prova destina-se às escolas (infantis e juvenis), cadetes, juniores, sub-23, elites e masters, masculinos e femininos, estando ainda aberta aos atletas da categoria open.

“Esta pista pode oferecer muita adrenalina enquanto se desce”, explica Tiago Cunha, vice-presidente da Câmara de Paredes de Coura, salientando “a vista incrível para a freguesia de Insalde e uma boa parte do vale do rio Coura”.

Em Paredes de Coura a abertura da pista para os treinos está marcada para as 9h00 e decorre até às 12h30. A manga de qualificação arranca às 14h00 e às 15h30 inicia-se a descida decisiva, numa prova que tem o apoio da União das Freguesia de Insalde e Porreiras, bem como da Federação Portuguesa de Ciclismo.

VIANA DO CASTELO VIRA “PRAÇA DO CAVAQUINHO”

Uma tarde ao som do cavaquinho que promete animar a Praça da República

No próximo dia 18 de setembro, a partir das 16h00, a Praça da República de Viana do Castelo acolhe mais uma edição da Praça do Cavaquinho, evento promovido pela Fundação INATEL, com o apoio da Câmara Municipal de Viana do Castelo.

O evento acontece na praça rainha da cidade, contando com a atuação de dois grupos de cavaquinhos, sendo que a iniciativa é apadrinhada pelo músico Daniel Pereira Cristo.

O Grupo de Cavaquinhos de Soutelo, de Braga e a Orquestra Popular "Sopro de Cordas de Outeiro", de Viana do Castelo, são os protagonistas desta tarde dedicada ao som tradicional do cavaquinho.

306262372_5757359574295410_7040165007337759391_n (1).jpg

2ª EDIÇÃO DO CICLO DE ÓRGÃO DE VIANA DO CASTELO COM CONCERTOS, MASTERCLASSES E CONFERÊNCIAS DE 1 A 9 DE OUTUBRO

A segunda edição do Ciclo de Órgão de Viana do Castelo acontece de 1 a 9 de outubro e inclui concertos, masterclasses e conferências. O evento, promovido pelo Secretariado de Liturgia da Diocese de Viana do Castelo, conta com o apoio da Câmara Municipal de Viana do Castelo, e visa valorizar este instrumento e o património construído. Este ciclo pretende igualmente sensibilizar para a importância do restauro e manutenção dos órgãos, assim como para a sua regular e criteriosa utilização.

ABELO4928 2 (1).jpg

O Bispo da Diocese, D. João Lavrador, referiu que “valorizar o órgão, sobretudo o órgão clássico, é muito importante”. “É uma obrigação fazer a devida recuperação dos órgãos, até porque serve de estímulo para o presente. A cultura é para todos e os órgãos devem ser usufruídos por todos”, indicou na conferência de imprensa de apresentação do evento.

Já o Presidente da Câmara Municipal, Luís Nobre, referiu que este é um projeto diferente “que marca de forma muito positiva o concelho”, assegurando que este evento “valoriza o restauro e o trabalho de dinamização do património religioso de Viana do Castelo, que traz vida a estes equipamentos”.

O pároco Tiago Rodrigues, do Secretariado de Liturgia da Diocese de Viana do Castelo, referiu que “hoje, a consciência do órgão e do restauro é diferente e mais consciente, procurando preservar as caraterísticas originais de cada instrumento”.

“Viana do Castelo tem 22 preciosidades, estando 16 delas silenciadas há talvez mais de meio século. Seis destas preciosidades serão utilizadas nesta segunda edição deste ciclo”, declarou, assegurando que este evento quer valorizar estes instrumentos “na dimensão cultural, pedagógica e pastoral”.

O Ciclo arranca dia 01 de outubro, na Igreja da Misericórdia, às 21h00, com Órgão Solo, por Fernando Miguel Jalôto. Dia 02 de outubro, a Igreja de Serreleis acolhe, às 16h00, Órgão e Trompete Barroco, por António Pedrosa (órgão) e João Milheiro.

No dia 05 de outubro, a Igreja de São Domingos recebe, às 16h00, Órgão e Coro, com Diogo Zão (órgão) e Coro de Pequenos Cantores de Esposende. Dia 07 de outubro, às 21h00, a Igreja da Areosa é palco de um concerto de Órgão e Soprano, por Bruno Teixeira (órgão) e Daniela Matos.

A 08 de outubro, a Igreja da Senhora da Agonia acolhe, às 21h00, Órgão e Flauta Transversal, por André Bandeira (órgão) e Olavo Barros. A encerrar o ciclo de concertos, a Sé Catedral recebe, às 15h30 de 09 de outubro, Órgão e Coro, com Ricardo Toste (órgão) e Moços do Coro.

O Ciclo de Órgão integra ainda masterclasses e formação. Dias 01 e 08 de outubro, a Academia de Música de Viana do Castelo promove, entre as 14h00 e as 17h00, Improvisação ao Teclado, com Samuel Pinto.

Na formação, dia 05, a Igreja da Misericórdia recebe a iniciativa “Conhecer o interior do órgão de tubos”, visita guiada por Dinarte Machado, entre as 10h00 e as 12h30. A 08 de outubro, a Igreja de Serreleis promove um Encontro de Organistas Paroquiais, entre as 10h00 e as 12h30, com a presença de Samuel Pinto.

Neste evento poderão, assim, ser escutados seis órgãos: da Igreja da Misericórdia, datado de 1721; da Sé Catedral, de 1790; da Igreja Paroquial da Areosa, de 1806; da Igreja de São Domingos, do início do século XIX; da Igreja Paroquial de Serreleis, de 1793; e na Igreja da Senhora da Agonia, que tem um órgão a necessitar de restauro, será possível ouvir um órgão positivo.

ABELO4772 2.jpg

ABELO4789 2.jpg

ABELO4835 2.jpg

ABELO4882 2.jpg

ABELO4899 2.jpg

ABELO5035 2.jpg

ABELO5049 2.jpg

ABELO5078 2.jpg

“BARCELOS A UMA VOZ”: MIL VOZES DOS CORAIS DE BARCELOS COM A BANDA DE OLIVEIRA

Depois de adiado devido a previsões de mau tempo, vai realizar-se, no próximo domingo, o concerto "Barcelos a uma Voz". Assim, mil vozes de todos os grupos corais do concelho de Barcelos, acompanhados pela Banda Musical de Oliveira, vão reunir-se, às 19h00, na Frente Ribeirinha, para apresentar um espetáculo que vai perdurar na memória de todos.

barcvoz.jpg

A iniciativa do concerto "Barcelos a uma Voz" vai reunir, num só momento, mil vozes dos vários grupos corais do concelho de Barcelos.

O evento resulta do trabalho realizado ao longo dos meses que o antecedem, tendo como objetivo promover a inclusão dos grupos corais barcelenses em atividades performativas de dimensão concertista e permitir juntar centenas de pessoas com a paixão pelo canto, num único palco e num concerto mágico.

Esta ação acontece no âmbito do programa “Cultura para Todos numa Cidade Educadora Inclusiva", promovido pelo Município de Barcelos e cofinanciado pelo Fundo Social Europeu através do programa Norte 2020.

A iniciativa insere-se no plano de ação política cultural promovida pelo Município e seus parceiros, através do qual são desenvolvidas ações assentes nos princípios da carta das Cidades Educadoras, nomeadamente na construção de uma cidade que se relaciona com o mundo, garantindo a liberdade de fruição de informação e cultura, onde todos e todas se sintam significativos e que o sejam sempre ao longo da vida.

Para o efeito, é essencial o desenvolvimento deste tipo de ações de forma a concretizar projetos inclusivos, potenciadores e facilitar do acesso de todos aos bens culturais, facilitando, ao mesmo tempo, a participação de atores e autores, com foco na sua capacidade criativa e interventiva, com palco e visibilidade, independentemente da sua condição.

Ao implementar este tipo de programas, o Município de Barcelos evidencia um compromisso político pela inclusão cultural e social, com parceiros e agentes culturais e a comunidade em geral, que, no caso concreto, se materializa na promoção do “Programa Cultura para Todos numa Cidade Educadora Inclusiva” promovido pelo Município e cofinanciado pelo Fundo Social Europeu através do programa Norte 2020.

TERRAS DE BOURO: ESCOLA DE MÚSICA RETOMA HOJA ACTIVIDADE

Escola de Música de Terras de Bouro retoma a atividade no dia 12 de setembro

O Município de Terras de Bouro, através da Vereadora responsável pelas áreas da cultura e educação, Dr.ª Ana Genoveva Araújo, leva ao conhecimento de todos os interessados que a Escola de Música de Terras de Bouro irá retomar as aulas com os seus alunos no dia 12 de setembro.

Aproveitamos para relembrar que a Escola de Música disponibiliza aulas na Vila de Terras de Bouro, na Vila do Gerês e em Rio Caldo, sendo que, os interessados poderão efetuar em qualquer altura, a sua inscrição, num dos locais pretendidos: na Câmara Municipal ou no Centro Náutico de Rio Caldo ou ainda diretamente com o Prof. Luís Pinho.

EMTBR.png