Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

VILA PRAIA DE ÂNCORA RECEBE ONTEM “SWING DO TROMBONE À FUSÃO DA TROMPETE”

O espetáculo “Swing do trombone à fusão da trompete” abriu ontem o 4 Quartas de Jazz, na Praça da República, em Vila Praia de Âncora, com António Silva (Trompete), Xavier Ribeiro (Trombone), José Paulo Ribeira (Piano), Jaime Alvarez (Contrabaixo) e Paulo Pinto (Piano).

223053209_4124662484254916_2222535754917739105_n.j

O 4 Quartas de Jazz continua no próximo dia 4 de agosto, no Largo Calouste Gulbenkian, em Caminha, com o concerto “Violino até Jazz” com Jean-Philippe Passos (Violino), José Paulo Ribeira (Piano), Jaime Alvarez (Contrabaixo) e Paulo Pinto (Bateria). Os bilhetes estarão disponíveis a partir de sexta-feira (30 de julho) nos Postos de Turismo de Caminha e Vila Praia de Âncora.

224704324_4124662394254925_5130652837698251100_n.j

222460540_4124662110921620_6073538226028287360_n.j

223167117_4124662284254936_5801118365558613309_n.j

224012608_4124662340921597_6178918220591745726_n.j

227909211_4124662657588232_6054407891576973948_n.j

224012608_4124663114254853_3448200301533167085_n.j

226491743_4124663434254821_5681995870798136554_n.j

VIANA DO CASTELO: 30ª EDIÇÃO DO JAZZ NA PRAÇA DA ERVA COMEÇOU COM "O GAJO" E YAMANDU COSTA

A 30ª edição do Jazz na Praça da Erva iniciou, ontem, no Cultural de Viana do Castelo, com atuações de O Gajo e Yamandu Costa. Os concertos iniciam sempre pelas 20h30 e o bilhete diário tem um custo de 5 euros.

IMG_0372.jpg

Hoje, 29 de julho, sobem ao palco da principal sala de espetáculos do concelho Pimenta Caseira e Yanagui e, a 30, Par Azar e João Cabrita. A fechar esta edição, a 31 de julho atuam Grey City (Augusto Baschera & João Bernardo) e À Espera do Futuro (trio Beatriz Nunes / Paula Sousa / André Rosinha).

Tendo o Jazz na Praça da Erva surgido em 1992, esta é a 30ª edição do evento, mas em contexto de pandemia o festival não acontece no local habitual que lhe deu o nome pelo segundo ano consecutivo.

Os trinta anos de evento justificam uma programação alargada a quatro dias e de grande qualidade, com dois concertos consecutivos por dia e um total de oito bandas e projetos musicais. Os bilhetes podem ser adquiridos na BOL – bilheteira on-line, na bilheteira do Teatro Municipal Sá de Miranda e, nos dias dos concertos, no Centro Cultural.

IMG_0523.jpg

IMG_0605.jpg

IMG_0045.jpg

IMG_0162.jpg

IMG_0193.jpg

IMG_0213.jpg

IMG_0324.jpg

30ª EDIÇÃO DO JAZZ NA PRAÇA DA ERVA INICIA HOJE NO CENTRO CULTURAL DE VIANA DO CASTELO

A 30ª edição do Jazz na Praça da Erva inicia hoje no Cultural de Viana do Castelo, prolongando-se ao longo de quatro noites. Os concertos iniciam sempre pelas 20h30 e o bilhete diário tem um custo de 5 euros.

AF_Cartaz_Jazz_2021-01.jpg

Assim, a 28 de julho, atuam O Gajo e Yamandu Costa. No dia 29 de julho, sobem ao palco da principal sala de espetáculos do concelho Pimenta Caseira e Yanagui e, a 30, Par Azar e João Cabrita. A fechar esta edição, a 31 de julho atuam Grey City (Augusto Baschera & João Bernardo) e À Espera do Futuro (trio Beatriz Nunes / Paula Sousa / André Rosinha).

Tendo o Jazz na Praça da Erva surgido em 1992, esta é a 30ª edição do evento, mas em contexto de pandemia o festival não acontece no local habitual que lhe deu o nome pelo segundo ano consecutivo. O Presidente da Câmara Municipal, José Maria Costa, defendeu que, “sendo esta a 30ª edição, procuramos celebrar o aniversário com artistas de grande qualidade e procuramos um espaço que garantisse todas as condições de segurança”, com 400 lugares disponíveis.

Já David Martins, promotor do evento, assumiu que, sendo este o segundo festival de jazz mais antigo do país, tem sido marcado “pela persistência em situações adversas”. O responsável assegurou que “a decoração que foi montada é algo inédito, bem como o posicionamento do palco”, que levou “à adaptação da sala em termos acústicos e de montagem de equipamentos”.

Os trinta anos de evento justificam uma programação alargada a quatro dias e de grande qualidade, com dois concertos consecutivos por dia e um total de oito bandas e projetos musicais. Os bilhetes podem ser adquiridos na BOL – bilheteira on-line, na bilheteira do Teatro Municipal Sá de Miranda e, nos dias dos concertos, no Centro Cultural.

FAMALICÃO: LAURUS NOBILIS REGRESSA EM FORMATO "HANGOVER" NO PARQUE DA DEVESA

Concertos decorrem nos dias 31 de julho e 1 de agosto, pelas 19 horas, no recinto do Anima-Te

Laurus Nobilis está de regresso com “uma ressaca de bons e intensos concertos que conta com nomes fortes do panorama nacional da música alternativa. Após um interregno forçado em 2020, devido à situação pandémica, o festival de metal regressa, enquadrado no programa de animação sociocultural de verão – Anima-Te, com os concertos de Godiva e Downfall of Mankind no sábado, dia 31 de julho, pelas 19h00, e VËLLA e Lhabya no domingo, dia 1 de agosto, à mesma hora.

1_Godiva.png

Godiva é uma banda famalicense, criada em 1999, que lançou a sua primeira gravação, em formato de CD promocional, com o nome “Tales to be Untold” no ano 2000. Seguiu-se a EP “Traces of irony”, em 2002, gravado nos Estúdios Rec n’Roll e produzido por Rui Danim e Luís Barros (Tarântula), revelando-se um trabalho significativo para a afirmação da banda. Cinco anos mais tarde, em 2007, lançaram o álbum “Spiral”, gravado no Ultrasound Studios e produzido por Daniel Cardoso (Anathema), que reuniu críticas positivas a nível  nacional e internacional. Após um concerto memorável, em 2019, no Vagos Metal Fest acompanhados por uma orquestra de cerca de 50 músicos, e logo a seguir um concerto esgotadíssimo no Hard Rock Café Porto, os Godiva estreiam a nova formação no recinto do Anima-te, no próximo sábado, pelas 19h00. Neste mesmo dia, haverá o concerto dos Downfall of Mankind, que apresentam o seu slam deathcore sinfónico: “The Path of Human Existence”.

Já no dia 1 de agosto, o destaque vai para os VËLLA, um quinteto lisboeta de metal alternativo, criado em 2019, que apresenta o seu álbum de estreia “COMA”. Lançado pela Raising Legends Records, o disco foi bem recebido pelo público e pelos críticos especialistas, sendo considerado um dos melhores álbuns lançados em 2020, na sua categoria. O concerto dos VËLLA tem início pelas 19h00, e será sucedido pela atuação dos Lhabya, uma banda de rock intenso e agressivo, fundada em 2008, que já conta com um tour pelos Estados Unidos. Com apenas um EP editado, encontram-se a finalizar o processo de lançamento do primeiro disco, com o nome “Nymphonic”.

Recorde-se que os espetáculos inseridos no palco do Anima-te, instalado no Parque da Devesa, ao ar livre, junto ao lago, têm entrada gratuita, com levantamento obrigatório de ingresso no local do evento no período das 2 horas que antecede o espetáculo. Cada pessoa poderá levantar até 6 ingressos. O recinto está preparado para receber cerca de 882 pessoas com todas as condições de segurança.

É de acrescentar que, na Praça da Cidadania, encontra-se instalado, até ao dia 29 de agosto, o Mercado Artesanal e Street Food, com o objetivo de divulgar os produtos e produtores locais, bem como promover experiências gastronómicas.

Programa completo da edição de 2021 do Anima-te disponível para consulta em www.famalicao.pt.

2_VELLA.jpg

3_Downfall of Mankind.png

4_Lhabya.png

CÂMARA DE CAMINHA ASSINOU MEMORANDO PARA PROMOÇÃO DO CAMINHO PORTUGUÊS DA COSTA PARA SANTIAGO

Município dedicou a semana cultural ao ano Xacobeo e à promoção dos Caminhos de Santiago. Seis concertos ao ar livre com Tiago Bettencourt

O Presidente da Câmara de Caminha, Miguel Alves, participou domingo, na Maia, numa cerimónia onde foi formalizado o “Memorando de Entendimento para a Promoção, Dinamização e Gestão do Caminho Português da Costa para Santiago”, documento assinado por 10 municípios e que visa a certificação do Caminho.

caminhacaminhossant (3).jpg

A sessão, que aconteceu no Dia de Santiago, decorreu no Mosteiro do Divino Salvador de Moreira, foi o culminar de um intenso trabalho, que envolveu várias entidades e que permitiu organizar o dossiê de candidatura que já foi entregue na Direção Geral do Património Cultural

O Memorando foi assinado pelos municípios de Caminha, Porto, Maia, Matosinhos, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Esposende, Viana do Castelo, Vila Nova de Cerveira e Valença e pela Entidade Regional do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP).

A ocasião incluiu um concerto pela Orquestra MSS Consorte, com música erudita do período barroco e clássico.

Recorde-se que a agenda Cultural do Município de Caminha dedicou a última semana ao ano Xacobeo e à promoção dos Caminhos de Santiago, nomeadamente ao Caminho Português da Costa, com a realização dos concertos “Caminho Rumo ao Eclipse – No Caminho de Santiago com Tiago Bettencourt”. Esta série de seis concertos intimistas percorreu vários “palcos” concelhios, locais de passagem dos peregrinos.

O primeiro destes concertos realizou-se no Forte do Cão, em Âncora, no dia 20 de julho. No dia seguinte, Tiago Bettencourt atuou no Forte da Lagarteira, em Vila Praia de Âncora; no dia 22, o local escolhido foi Santo Isidoro, em Moledo; no dia 23, Tiago Bettencourt cantou nas Pedras Ruivas, em Seixas; no dia 24, no Ferryboat, em Caminha e domingo, 25 de julho, Dia de Santiago, o encerramento foi no Cruzeiro da Independência, em Lanhelas.

O projeto “Caminho Rumo ao Eclipse – No Caminho de Santiago com Tiago Bettencourt” aconteceu em recintos ao ar livre, vedados, com lugares sentados e de entrada gratuita, mediante levantamento de bilhete, de acordo com as orientações da DGS aplicadas aos equipamentos e espaços culturais. Todos os concertos esgotaram os bilhetes disponíveis.

caminhacaminhossant (1).jpg

caminhacaminhossant (2).jpg

ESCOLA DO ROCK DE PAREDES DE COURA FAZ-SE À ESTRADA EM TOUR PELA GALIZA

27, 28 e 29 julho

Depois da uma semana de residência intensiva, a Escola do Rock de Paredes de Coura faz-se à estrada pela Galiza à boleia de um camião-palco. A primeira paragem é já esta terça-feira, 27 de julho, no Auditório do Espazo Fortaleza, em Tomiño, pelas 20h00, invertendo a lógica dos grandes festivais e dando a oportunidade a jovens que estão a dar os primeiros passos no mundo da música de serem ‘cabeça de cartaz’.

foto Escola do Rock.jpg

No dia seguinte, quarta-feira, 28 de julho, o encontro está marcado para a Plaza Mayor de Ponteareas, pelas 21h00, prosseguindo na quinta-feira, 29 de julho, na Playa América, de Nigrán, pelas 19h00, numa tour promovida pelo Município de Paredes de Coura, em parceria com o Concello de Tomiño, Concello de Ponteareas e Concello de Nigrán. 

“A Escola do Rock é um projeto único onde a educação pela arte, neste caso pela música, assume uma dimensão maravilhosa e cativante”, sustenta Vitor Paulo Pereira, presidente da Câmara de Paredes de Coura, acrescentando que “o currículo disciplinar escolar é essencial e tem muito peso na nossa sociedade. Mas a arte, a música, a dança ou outra qualquer forma cultural são manifestações importantíssimas nas formações dos nossos jovens e ferramentas fundamentais de formação, cidadania, até na preparação para aquilo que chamam de mercado de trabalho”.

Recorde-se que com este projeto, Paredes de Coura viu reconhecida pela Universidade do Minho, em 2015, com o Prémio UM-Cidades. A Escola do Rock reinventa-se ano após ano, como aconteceu nesta edição na sequência da pandemia, e este ano promove um pequeno tour/festival itinerante que vai percorrer num camião-palco com cerca de 19 metros de frente e 13 de altura, com videowall integral, algumas cidades e vilas do Norte de Portugal e Galiza.

Este minifestival itinerante, organizado em parceria com escolas de música locais das cidades e vilas por onde passa, pretende proporcionar uma experiência única aos alunos da Escola do Rock, dando-lhes a oportunidade de tocarem em contextos diversos. As primeiras partes dos concertos vão ser feitas por escolas ou bandas locais, como as The Rebel Spirits, os Garagebamzos e a Gain Over.

TOUR ESCOLA DO ROCK

Galiza

27 julho

Tomiño, no Auditório do Espazo Fortaleza, às 20h00

28 julho

Ponteareas, na Plaza Mayor, às 21h00

29 julho

Nigrán, Playa América, às 19h00

cartaz Escola do Rock.jpg

QUIM BARREIROS ATUA EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Forte da Lagarteira é o local escolhido para o “31 de julho …a seguir entra agosto”

Vila Praia de Âncora vai terminar o mês de julho ao som da música de um filho da terra. Quim Barreiros é o grande protagonista do “31 de julho …a seguir entra agosto”, que decorrerá no Forte da Lagarteira, pelas 22H00. O concerto é gratuito. Os bilhetes estarão disponíveis nos Postos de Turismo do Concelho de Caminha, podendo ser levantados a partir de segunda-feira (dia 26 de julho).

219682010_4107433239311174_56111227539886965_n.jpg

“31 de julho …a seguir entra agosto” é mais um dos projetos que integra o Programa Cultural Verão 2021, um programa arrojado, que pretende dar vida ao concelho, e mostrar que o Concelho de Caminha é um Destino de Confiança.

Quim Barreiros, com uma carreira de grandes sucessos, dispensa apresentações. “Mestre de Culinária”, “Os Bichos da Fazenda”, “A Coisa”, “Dar ao Apito”, “Ela Estava Contusa”, “Nunca Gastes Tudo”, “Quem Pode, Pode”, “Deixa Botar Só a Cabeça”, “Riacho da Pedreira”, “O Ténis”, “Os Pelos do Coelhinho”, “O Peixe”, “O Poder”, “O Brioche da Sofia” ou o polémico “Casamento Gay”, são alguns dos temas cantados por Quim Barreiros – da sua autoria ou não – que nas últimas décadas, fizeram dele um dos artistas mais amados do nosso país.

Como já referimos, “31 de julho …a seguir entra agosto” com Quim Barreiros decorrerá no Forte da Lagarteira, em Vila Praia de Âncora, pelas 22H00. O concerto é em recinto ao ar livre, vedado, com lugares sentados e de entrada gratuita, mediante levantamento de bilhete, de acordo com as orientações da DGS aplicadas aos equipamentos e espaços culturais. Os bilhetes para este concerto estarão disponíveis a partir de segunda-feira, dia 26 de julho, nos postos de Turismo de Caminha e Vila Praia de Âncora, de segunda a sexta-feira, das 9H30 às 13H00 e das 14H00 às 17H30, até ao limite permitido do número de lugares.

QUIM BARREIROS ATUA EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Forte da Lagarteira é o local escolhido para o “31 de julho …a seguir entra agosto”

Vila Praia de Âncora vai terminar o mês de julho ao som da música de um filho da terra. Quim Barreiros é o grande protagonista do “31 de julho …a seguir entra agosto”, que decorrerá no Forte da Lagarteira, pelas 22H00. O concerto é gratuito. Os bilhetes estarão disponíveis nos Postos de Turismo do Concelho de Caminha, podendo ser levantados a partir de segunda-feira (dia 26 de julho).

quim barreirosvpa.jpg

“31 de julho …a seguir entra agosto” é mais um dos projetos que integra o Programa Cultural Verão 2021, um programa arrojado, que pretende dar vida ao concelho, e mostrar que o Concelho de Caminha é um Destino de Confiança.

Quim Barreiros, com uma carreira de grandes sucessos, dispensa apresentações. “Mestre de Culinária”, “Os Bichos da Fazenda”, “A Coisa”, “Dar ao Apito”, “Ela Estava Contusa”, “Nunca Gastes Tudo”, “Quem Pode, Pode”, “Deixa Botar Só a Cabeça”, “Riacho da Pedreira”, “O Ténis”, “Os Pelos do Coelhinho”, “O Peixe”, “O Poder”, “O Brioche da Sofia” ou o polémico “Casamento Gay”, são alguns dos temas cantados por Quim Barreiros – da sua autoria ou não – que nas últimas décadas, fizeram dele um dos artistas mais amados do nosso país.

Como já referimos, “31 de julho …a seguir entra agosto” com Quim Barreiros decorrerá no Forte da Lagarteira, em Vila Praia de Âncora, pelas 22H00. O concerto é em recinto ao ar livre, vedado, com lugares sentados e de entrada gratuita, mediante levantamento de bilhete, de acordo com as orientações da DGS aplicadas aos equipamentos e espaços culturais. Os bilhetes para este concerto estarão disponíveis a partir de segunda-feira, dia 26 de julho, nos postos de Turismo de Caminha e Vila Praia de Âncora, de segunda a sexta-feira, das 9H30 às 13H00 e das 14H00 às 17H30, até ao limite permitido do número de lugares.

PONTE DE LIMA RECEBE FESTIVAL PERCURSOS DA MÚSICA

Dia 23 de Julho – APPACDM – Xª CriArte – “Travessias”. Alteração de Local de Apresentação

Dada a situação de incerteza das condições climáticas que podem impedir a realização do espetáculo ao ar livre e a subsequente presença de público na Expolima, a organização do “Festival Percursos da Música 2021”, decidiu transferir, para o Teatro Diogo Bernardes, a apresentação do espetáculo do dia 23 de julho, da APPACDM, Xª Edição CriArte - “Travessias”. O horário mantem-se às 22 horas.

Os bilhetes são gratuitos, mas obrigatórios, com lugares marcados, cumprindo o Plano de Contingência do Teatro Diogo Bernardes, com lotação de 166 lugares, pelo que os mesmos devem ser levantados na bilheteira durante o dia, no período da manhã, entre as 9h30 e as 12h30 e no período da tarde, das 14h00 até às 17h30 e a partir das 20h30 (uma hora e meia antes da realização do espetáculo).

A Cultura é Segura.

APPACDM 23 julho.png

FAMALICÃO: ANIMA-TE RECEBE CANTOR TOY

Artista setubalense atua no dia 25 de julho, pelas 19h00, no Parque da Devesa

A música popular romântica sobe ao palco do Anima-Te, no Parque da Devesa, pela voz do cantor Toy, no próximo domingo, 25, pelas 19h00. Para além deste concerto, destaque para as atuações da Orquestra Sinfónica do Ave e da ACAFADO, no dia 30 de julho, pela mesma hora.

toy_3.jpg

Cantor natural de Setúbal, Toy iniciou a sua carreira artística com apenas cinco anos, tendo trabalhado durante oito na Alemanha em estúdios de gravação. Em 1984, apresentou o seu primeiro single “Dias de Paz” em Portugal. Seguiu-se o single "Depois de Ti" e, em 1998, usando já o nome artístico de Toy, lançou o seu terceiro trabalho intitulado "Mulher Latina".  Em 1990 participou no Festival da Canção com o tema “com "Mais e Mais", obtendo o 2º lugar e o prémio de interpretação. Afirmou-se como cantor romântico no ano de 2000, com "Tu foste o Grande Amor". A par do seu trabalho em palco, Toy foi diretor musical de várias novelas da estação TVI e participou em vários programas televisivos, onde se destaca “Na Casa do Toy” (2003).

Ribeirao_Musical.jpg

Na semana seguinte, o foco irá para as associações culturais do concelho, com a atuação dos jovens músicos da Orquestra Sinfónica do Ave, dirigida pelo Maestro Eliseu Correia, e inserida na Associação Ribeirão Musical, na sexta-feira, 30, pelas 19h00. Logo de seguida, entra em palco a ACAFADO, Associação Cultural e Artística Famalicão Fado, fundada em 2021 com o objetivo de valorizar e divulgar o fado na região.

Recorde-se que os espetáculos inseridos no palco do Anima-te, instalado no Parque da Devesa, ao ar livre, junto ao lago, têm entrada gratuita, com levantamento obrigatório de ingresso no local do evento no período das 2 horas que antecede o espetáculo. Cada pessoa poderá levantar até 6 ingressos. O recinto está preparado para receber cerca de 882 pessoas com todas as condições de segurança.

Para além dos concertos do Anima-Te, refira-se que o Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous, organizado pelo Teatro da Didascália, decorre de 22 a 24 de julho com sete espetáculos de circo contemporâneo no anfiteatro do Parque da Devesa, entre eles: “Do you still want to dance with me?” do INAC (22/07, 18h00), “Random” de Joel Martí & Pablo Molina (22/07, 21h00), “Là-Bas” da Compagnie Troubles Campêtres (23/07, 18h00), “Otus Extracts” da companhia Oliveira & Bachtler (23/07, 21h00), “Copyleft” de Nicanor de Elia (24/07, 11h00), “Wake up!” por Corentin Diana e Leonardo Ferreira (24/07, 18h00) e “Váld” de Right Way Down (24/07, 21h00). As apresentações do festival têm entrada gratuita, com obrigatoriedade de levantamento de bilhete junto ao local das atuações, no período das duas horas que antecede o início do evento. Cada pessoa poderá levantar até seis bilhetes.

ACAFADO.jpg

VILA PRAIA DE ÂNCORA RECEBE CONCERTO DE JAZZ

Ciclo de concertos arranca com “Swing do trombone à fusão da trompete” no dia 28 de julho, em Vila Praia de Âncora. 4 Quartas de Jazz volta a marcar as noites de verão concelhias

O ciclo de concertos 4 Quartas de Jazz volta a marcar as noites de verão no concelho de Caminha. O espetáculo “Swing do trombone à fusão da trompete” dá o pontapé de saída ao 4 Quartas de Jazz, na Praça da República, em Vila Praia de Âncora, no dia 28 de julho, pelas 22H00. Este projeto integra o Programa Cultural Verão 2021, um programa arrojado, que pretende dar vida ao concelho, e mostrar que o Concelho de Caminha é um Destino de Confiança. Todos os concertos são gratuitos. Os bilhetes para o primeiro concerto estarão disponíveis nos Postos de Turismo, podendo ser levantados a partir de sexta-feira (dia 23 de julho).

220763180_4104244169630081_4476944471631471911_n.j

4 Quartas de Jazz vai levar a Moledo, Caminha e Vila Praia de Âncora quatro concertos de música jazz, O primeiro “Swing do trombone à fusão da trompete” com António Silva (Trompete), Xavier Ribeiro (Trombone), José Paulo Ribeira (Piano), Jaime Alvarez (Contrabaixo) e Paulo Pinto (Piano) é já no dia 28 de julho. O concerto é em recinto ao ar livre, vedado, com lugares sentados e de entrada gratuita, mediante levantamento de bilhete, de acordo com as orientações da DGS aplicadas aos equipamentos e espaços culturais. Como já referimos, os bilhetes para este concerto estarão disponíveis a partir de sexta-feira, dia 23 de julho, nos postos de Turismo de Caminha e Vila Praia de Âncora, de segunda a sexta-feira, das 9H30 às 13H00 e das 14H00 às 17H30, até ao limite permitido do número de lugares.

O 4 Quartas de Jazz continua a 4 de agosto, no Largo Calouste Gulbenkian, em Caminha, com o concerto “Violino até Jazz” com Jean-Philippe Passos (Violino), José Paulo Ribeira (Piano), Jaime Alvarez (Contrabaixo) e Paulo Pinto (Bateria). No dia 11 de agosto, regressa a Vila Praia de Âncora, desta feita ao Largo da Igreja Matriz, com o espetáculo “Classic’on Jazz quartet feat. Big Band” com Luís Pinto (Guitarra), José Paulo Ribeira (Piano), Jaime Alvarez (Contrabaixo), Paulo Pinto (Bateria) e Big Band: Sopros da Banda de Música de Antas. O 4 Quartas de Jazz termina a 18 de agosto, em Moledo, no Auditório António Pedro, com o concerto “Jazz à Vox” com Daniela Costa (Voz), José Paulo Ribeira (Piano), Jaime Alvarez (Contrabaixo) e Paulo Pinto (Bateria). Todos os concertos são gratuitos e decorrerão ao ar livre, pelas 22H00.

António Silva – Trompete

Iniciou os seus estudos musicais no Conservatório de Música do Porto com José Macedo e Rui Brito. Posteriormente ingressou na Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo do Porto na classe de Kevin Wauldron, e frequentou cursos de aperfeiçoamento com John Aigi Hurn, Pasi Pirinen, Philip Smith e Charles Butler. Integrou a Orquestra Filarmonia das Beiras e tocou com a Orquestra Regional do Norte, Banda Sinfónica Portuguesa, Oficina Musical, Musicórdia Ensemble, Orquestra Barroca Casa da Música e Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, tendo trabalhado com maestros como Peter Rundel, Emílio Pomárico, Peter Eotvos, Christoph Konig, Omri Hadari, Marc Tardue, Martin André, Laurence Cummings, Paul Hillier entre outros. Como solista executou os concertos para Trompete de J. Haydn, J. Hummel, J. Neruda, A. Arutunian, G. Telemann, L. Mozart, B. Marcello, T. Albinoni e Concerto Brandeburguês nº 2 de J.S. Bach, bem como as Variações sobre o Carnaval de Veneza de J.B. Arban. Com o Remix Ensemble tocou na Casa da Música no Porto, Fundação Gulbenkian em Lisboa, Festival de Strasbourg, St. Quentin-en-Yvelines, em Paris e na Berliner Philarmonie, em Berlim. Na área do Jazz trabalhou inicialmente com o Prof. Paulino Garcia e mais tarde com Pedro Neves, tendo integrado a Big Band do Conservatório de Música do Porto e em 2019 a Big Band Portuguese Brass and James Morrison. É membro dos Portuguese Brass e leciona na Escola de Música de Esposende e na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo.

Jaime Alvarez (contrabaixo)

Natural de Caminha, iniciou os seus estudos aos 16 anos na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo (atual Escola Profissional Artística do Alto Minho), na classe do professor Sérgio Barbosa, onde conclui o Curso Básico de Instrumento e o Curso de Instrumento. Em 2005 ingressa na Escola Superior de Música de Lisboa, na classe do professor Iouri Aksenov, onde termina a licenciatura em 2008. Entre 2008 e 2010, como bolseiro da Fundação Carolina e Fundação Albéniz frequentou a Escuela Superior de Musica Reina Sofia, em Madrid, Espanha, na Cátedra “Banesto” de Contrabaixo dos Professores Duncan Mctier e António Garcia Araque, e cujo assessor é Zubin Mehta. Em 2017 frequentou a Escola de Jazz de Braga, onde frequentou aulas com Marco Fernandes e Richard Okkerse. Desde 2018 frequenta o Mestrado em Ensino da Música, na Universidade do Minho – Braga. Participou em master-classes orientadas por Bozo Paradzik, Eugene Levison, Janne Saksala, Adriano Aguiar, António Aguiar, Florian Pertzborn, Michael Wolf, Olga Prats, entre outros. Atualmente é professor de contrabaixo e música de câmara na Escola Profissional Artística do Alto Minho (ARTEAM), paralelamente integra L’Ensemble Bézier Musikè, sob a direcção de Jean Bernard Pommier, o projeto Zeca Canta Zeca (tributo a José Afonso) e o Classic’on Jazz Quartet do qual é membro fundador.

José Paulo Ribeira (piano)

Iniciou os seus estudos musicais aos 4 anos de idade na escola de música da A.M.I.R. (Associação Moledense de Instrução e Recreio), tendo prosseguido a sua formação na Academia de Música Fernandes Fão, na classe de piano, local que frequentou até ao 6ºgrau. Em 2003 ingressa no curso de Formação Musical na ESMAE (Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Porto). Atualmente, leciona Formação Musical e Acompanhamento e Improvisação na Academia de Música Fernandes Fão, Piano/Teclados e Formação Musical na escola particular AMIR Rock School. Paralelamente à formação, desde muito cedo iniciou a sua atividade como performer em projetos musicais desde a música ligeira ao jazz, passando pelo pop, rock, funk, etc...dos quais se podem destacar: Classic’on Jazz Quartet, Ensemble Risoluto, Sinecura, 4Smooth, Ironic Speech, Paulo Baixinho, Fragmentos, Spleen Poetry, Sotie Flow, Hugo Torres, Withsix, Pedro Cravinho Quintet, Pulsar Efémero, Rit&cências, entre outros. Participou como maestro e pianista no musical “Música no Coração” de Filipe La Féria, no Teatro Rivoli (Porto). Foi diretor musical, compositor, arranjador e pianista dos espetáculos “Viva o Casamento” e “Perdição”, com encenação de Fernando Gomes, no Teatro Sá de Miranda (Viana do Castelo). Teve a seu cargo a direção musical, criando arranjos e alguns originais, dos musicais “Saltimbancos” e “Música no Coração” levados à cena pela Academia de Música Fernandes Fão com encenação de Pedro Lamares. Foi também responsável pelos arranjos e direção musical dos espetáculos “AMFF in Concert” relativos à mesma instituição. Trabalhou como diretor musical do grupo de teatro da SIRC (Sociedade de Instrução e Recreio de Carreço) na vertente de teatro de revista. Dirigiu musicalmente o projeto Tributo a Zeca Afonso, produzido pela Cervmusic. Foi diretor artístico e maestro do projeto Ard’notas da Escola de Música de S. Pedro da Torre. É frequentemente convidado para participações em gravações de estúdio, nas vertentes de pianista/teclista e de produção e arranjos.

Paulo Pinto (Bateria)

Nascido em 1984, na cidade de Viana do Castelo, no seio de uma família com tradição musical. Inicia os primeiros estudos musicais em 1992 na Fundação Maestro José Pedro. Estudou percussão clássica na Academia de Música Fernandes Fão e desde então tem integrado diversos projetos musicais como baterista.

André Xavier da Cruz Ribeiro

é trombonista e docente, tendo formação na área clássica e jazz. Natural de Esposende, desenvolveu a sua atividade artística na cena musical lisboeta desde 2011, colaborando com inúmeros projetos de várias vertentes musicais. Destas colaborações destacam-se a Orquestra de Jazz do Hot Club de Portugal, sob direção artística de Pedro Moreira e Luís Cunha; a “Reunion Big Jazz Band” sob direção de Johannes Krieger, com a qual gravou o álbum “Oija”; “Tora Tora Big Band” com direção artística de Lars Arens; o projeto “L.A. Banda Larga” também sob direção artística de Lars Arens com o qual gravou em 2015; e ainda a Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras. Na sua atividade como músico teve a oportunidade de trabalhar e partilhar o palco com nomes como Mário Laginha, Chris Kase, Rainer Tempel, John Ellis, Joe Lovano, Miguel Zenon, John Hollenbeck, Guillermo Klein, James Morrison, Benny Golson, entre outros músicos e artistas nacionais e internacionais.

A sua formação iniciou-se aos 7 anos de idade na Escola da Associação Banda dos Bombeiros Voluntários de Esposende – Antas com o Prof. Gonçalo Jaques. Em 2002 ingressou na Escola Profissional de Música de Viana do Castelo (EPMVC) onde iniciou os seus estudos em Trombone na classe do Prof. Feliciano Morales, Fernando Baptista e finalmente com Gonçalo Dias. Frequentou masterclasses de trombone com Simon Cowen, Jarret Butler, Alberto Urretxo Zubillaga, Severo Martinez, Hugo Assunção, Jon Etterbeek, Rui Fernandes, e ainda masterclasses de música de câmara com Pierre Dutot e Olga Prats. Participou na Orquestra de Sopros APROARTE em 2007, sob direção de Kevin Wauldron, e no ano seguinte no 9º Estágio Nacional da Orquestra Sinfónica APROARTE sob direção de Ernest Schelle. Em 2008 ingressa na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Porto (ESMAE) na Classe dos professores Severo Martinez e David Silva. Após concluir os estudos na ESMAE em 2011, ingressou na Licenciatura em Jazz na Escola Superior de Música de Lisboa na classe do professor Lars Arens. Obteve em 2020 o Grau de Mestre em Ensino da Música pela Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco. Foi docente no Conservatório de Caldas da Rainha de 2014 a 2019, leciona atualmente no CCM – Centro de Cultura Musical e na ARTAVE – Escola Profissional Artística do Vale do Ave.

BARCELOS: P.A. - PROJETO ARTÍSTICO 2021 INICIA COM FESTIVAL DE BANDAS

Depois de um ano de pausa, motivada pela pandemia, o P.A. - Projeto Artístico está de volta já na próxima semana com o Festival de Bandas, Festival da Canção (versão de artista/cover e versão original) e Festival de Dança, na Frente Ribeirinha.

Festival de Bandas.JPG

O P.A. este ano inicia com o Festival de Bandas, no dia 30 de julho, às 20h15. Neste festival, participam  Demure, Nada Ético, Pink Comrades,  Wave, ATR e VinteVinte.

No dia seguinte, 31 de julho, às 20h15, decorre o Festival da Canção (versão de artista | cover), que conta com a participação de Mariana Simões, Luana Miranda, Kika Lobo, Carla Coutinho, Margarida Ferreira, Bruno Pinho, Inês Vasques e Carolina Saldanha. Para a versão original, concorrem Lara Guimarães, Carla Eiras e Márcio Ferreira.

O Festival de Dança tem lugar no domingo, 1 de agosto, às 17h, também na Frente Ribeirinha, e conta com a participação de seis escolas de dança do concelho: Arca Dance Studio, Escola de Dança de Barcelos, Arts Academy Barcelos, H.A.D Histórias da Arte e da Dança, Fisiofitness e FlashLi Dance School.

Depois do verão, o projeto continua com o Encontro de Coros no Theatro Gil Vicente, em novembro, e a Noite de Fados, em dezembro.

A entrada nos espetáculos é gratuita, no entanto é sujeita a reserva de bilhete, que deverá ser feita na Casa da Juventude presencialmente, por email: casadajuventude@cm-barcelos.pt ou por telefone: 253 814 307. Os bilhetes devem ser levantados no dia e local do evento. A bilheteira abre 1 hora antes dos espetáculos.

O Projeto Artístico é uma iniciativa do Município de Barcelos, através da Casa da Juventude, dedicada à educação através das expressões artísticas e que tem como principal objetivo criar, incentivar e proporcionar a realização, a revelação e a valorização dos jovens barcelenses em diferentes áreas artísticas.

PA2021.jpg

VIANA DO CASTELO: CONCERTO DA ZEPAM ENCERROU COMEMORAÇÕES DO CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DO MAESTRO JOSÉ PEDRO

Este domingo, um concerto da ZEPAM – Zé Pedro Associação Musical, no Teatro Municipal Sá de Miranda, encerrou as comemorações do centenário do nascimento do Maestro José Pedro e do 45º aniversário da sua escola. Na cerimónia, Fernando Baganha, filho do maestro, enalteceu o legado deixado pelo pai e o trabalho que a ZEPAM tem feito em prol da cultura vianense.

ABELO9028 2.jpg

Esta homenagem a José Pedro Martins Coelho teve como objetivo destacar o trabalho do músico, professor, maestro e ensaiador que nasceu na Rua da Bandeira, em Viana do Castelo, a 18 de julho de 1920. Aos oito anos já tocava flautim na Banda de Música do Orfanato e Oficinas de S. José de Viana do Castelo, onde aprendeu música. Com 17 anos foi indicado para dirigir pela primeira vez aquela Banda, num concurso que decorreu em Lisboa em maio de 1938, em que tomaram parte todas as Bandas dos Colégios do País, tendo ficado em primeiro lugar.

Pelos anos de 1940, foi convidado a colaborar como executante em quase todas as Bandas de Música do Alto Minho, bem como em várias Orquestras Ligeiras e Sacras de Viana do Castelo. Com 29 anos de idade, José Pedro assumiu a direção artística da Banda de Música do Orfanato e Oficinas de S. José, cargo que executou durante seis anos, levando a que esta filarmónica atingisse elevado nível artístico.

Durante cerca de cinco anos, entre 1950 e 1955, foi professor de Canto Coral na Escola Industrial e Comercial de Viana do Castelo, onde além das aulas ministradas organizou, com a colaboração de outros professores e alunos, um Orfeão misto composto por mais de cem vozes, tendo efetuado diversos espetáculos.

Mas é o ano de 1975 que marca decisivamente a vida artística do Maestro José Pedro pois, por incumbência da então Comissão Administrativa da Câmara Municipal, fundou a Escola de Música de Viana do Castelo com o fim de formar músicos para a Banda de Música da cidade.

Em 1981, já a Escola de Música se dominava oficialmente Centro de Cultura Juvenil, quando o Maestro José Pedro, com o apoio da direção e da Câmara Municipal,, consegue finalmente realizar o seu sonho, que era formar a Banda de Música de Viana do Castelo, constituída por alunos do Centro de Cultura Juvenil e alguns componentes da Banda de Música de Lanhelas, de que foi regente entre os anos de 1974 a 1989.

Compôs várias músicas para Orquestras, Folclore e Bandas. As suas marchas e rapsódias de motivos populares são tocadas pelas filarmónicas do país. Faleceu a 10 de outubro de 2000, mas, ainda hoje, o Maestro José Pedro é recordado como referência central e incontornável da história da escola de música.

ABELO9035 2.jpg

ABELO9048 2.jpg

ABELO9066 2.jpg

ABELO9100 2.jpg

ABELO9114 2.jpg

ABELO9139 2.jpg

ABELO9158 2.jpg

ABELO9011 2.jpg

CICLO DE ÓRGÃO DE VIANA DO CASTELO ENCERROU COM CONCERTO NA IGREJA PAROQUIAL DE SERRELEIS

A primeira edição do "Ciclo de Órgão de Viana do Castelo", evento promovido pelo Secretariado de Liturgia da Diocese de Viana do Castelo, com o apoio da Câmara Municipal, encerrou este domingo com o concerto “Per Sonare: música para órgão e quinteto de metais”, na Igreja Paroquial de Serreleis, pelo organista Tiago Ferreira e VIANNA BRASS QUINTET.

ABELO9537 2.jpg

Antes, no sábado, a Igreja de São Domingos foi palco de “Motetes e invenções, do renascimento ao romântico”, concerto evocativo de S. Bartolomeu dos Mártires, por Jonathan Ayerst e CAPELLA DURIENSIS.

Esta iniciativa visou valorizar este instrumento e o património construído. Neste sentido, esta primeira edição incluiu concertos, workshops e uma conferência. Este ciclo visa igualmente sensibilizar para a importância do restauro e manutenção dos órgãos, assim como para a sua regular e criteriosa utilização. 

O concelho possui 22 órgãos de tubos, estando 21 localizados em igrejas e um na Academia de Música. Neste evento puderam, assim, ser escutados seis órgãos: da Igreja da Misericórdia, datado de 1721; da Sé Catedral, de 1790; da Igreja Paroquial da Areosa, de 1806; da Igreja de São Domingos, do início do século XIX; da Igreja Paroquial de Serreleis, de 1793; e da Academia de Música de Viana do Castelo, de 1999.

ABELO9612 2.jpg

ABELO9641 2.jpg

ABELO9653 2.jpg

ABELO9690 2.jpg

ABELO9697 2.jpg

ABELO7913 2.jpg

ABELO7940 2.jpg

ABELO7946 2.jpg

ABELO7964 2.jpg

ABELO9477_padre.jpg

ABELO9508 2.jpg

ABELO7883 2.jpg