Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PONTE DE LIMA APRESENTA LIVRO "ZÉ CACHADINHA - UM CANTADOR DO POVO"

No próximo dia 12 de setembro será apresentado o livro “Zé Cachadinha – Um Cantador do Povo”, da autoria de Augusto Canário. A cerimónia terá lugar no Teatro Diogo Bernardes, às 17h00, ficando a apresentação do livro a cargo de Álvaro Campelo.

livro_augusto_canario_cartaz.png

Esta iniciativa do Município de Ponte de Lima, agendada simbolicamente para o sábado que seria de Feiras Novas, pretende constituir-se como um merecido tributo a essa figura já quase mítica dos Cantares ao Desafio.

Escrito à moda da literatura de cordel, este notável documento traça o perfil biográfico do nosso conterrâneo Zé Cachadinha (José da Silva Sousa), personalidade ímpar e embaixador do nosso património cultural imaterial, que lamentavelmente desapareceu do mundo dos vivos a 10 de junho do ano passado.

FERNANDO CABODEIRA LANÇA "DEMOGRAFIA: É tempo... de dar mais Tempo à Natalidade e aos Fluxos Migratórios"

Centrando a sua investigação na área da demografia, com enfoque nos temas da natalidade e da fecundidade, Fernando Pereira Cabodeira, doutorado em Sociologia pela Universidade do Minho e radicado, há vários anos, em Vila Nova de Cerveira, apresenta o livro “DEMOGRAFIA: É Tempo … de dar mais Tempo à Natalidade e aos Fluxos Migratórios”. Trata-se de uma publicação refletiva, analítica e projetiva sobre as questões demográficas na Europa, em Portugal e, especificamente, no Alto Minho, auscultando autarcas e cidadãos.

Capa de Publicação.jpg

Com a chancela da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS) da Universidade do Minho, e das Edições Afrontamento, a sessão pública de lançamento está agendada para dia 11 de setembro, pelas 18h00, no Jardim do Solar dos Castros, em Vila Nova de Cerveira.

“Será que o Alto Minho é o espelho do país e que o país reflete o Alto Minho?”. Esta questão é o ponto de partida de uma investigação em torno dos desequilíbrios demográficos e das políticas de natalidade e de imigração, como um dos maiores desafios que pairam no mundo, e aos quais a região alto-minhota não passa indiferente, obrigando ao estabelecimento de novas prioridades para a agenda do futuro.

“DEMOGRAFIA: É Tempo … de dar mais Tempo à Natalidade e aos Fluxos Migratórios” está organizada em quatro partes: numa primeira fase, o autor contextualiza a investigação, identificando causas e consequências da atual realidade demográfica em Portugal e procurando soluções que revertam a atual dinâmica regressiva; segue uma análise pormenorizada, através de questionário, às medidas adotadas ou a adotar pelos municípios portugueses como estímulo à natalidade; recorrendo a um estudo de caso, a terceira parte do livro apresenta uma análise da fecundidade no Alto Minho, auscultando os cidadãos sobre as perspetivas e intenções de constituição de família, motivos e condicionantes, fazendo a comparação com o inquérito nacional à fecundidade (2013); e, por fim, os movimentos migratórios erráticos registados devido aos diversos focos de conflito que implicam, na ótica do autor, a necessidade de se pensar na repovoação e na dinamização social pela via da integração social das comunidades que pretendem novas formas de vida, novas necessidades de orientação social e familiar e novos espaços de descoberta, além de se refletir na repovoação pela via da fecundidade.

Fernando Pereira Cabodeira radicado, há vários anos, em Vila Nova de Cerveira, doutorou-se em Sociologia, no ano de 2017, na Universidade do Minho, tendo defendido a tese “Alto Minho: Horizonte 2040 – Prospetiva Demográfica e Social (Que Presente para o Futuro?)”. Atualmente desempenha a atividade de consultor e é investigador do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade da UM. Tem publicado, na imprensa, vários artigos de opinião, nomeadamente de âmbito social e político.

"A SAGA DO ALFERES VICENTE" - A MAIS RECENTE OBRA DO ESCRITOR BARQUENSE JAIME FERRERI

“A Saga do Alferes Vicente” é o mais recente romance deste escritor, nascido em Bravães, Ponte da Barca, que se iniciou nas lides literárias em 1986, com a publicação da novela intitulada "Cabrito Montês", muito bem recebida pela critica e pelo público.

99374858_694205718037527_7866410397090185216_o.jpg

Seguiram-se depois os romances "Fizeram de mim soldado", publicado em 1992 e “Os homens também hibernam” em 1995. Em 2005 publicou um livro de crónicas "Crónicas (des)alinhadas e um livro de poesia “Pecúlio” e em 2018 o livro “A minha filha Inês”.

SAGADOALFERES2.jpg

A Saga do Alferes Vicente é tão só um romance de abordagem à guerra colonial numa perspetiva política e sociológica onde se enlaça o regime, os “serviçais” dele, Coimbra de 1969, o poder castrense e a violência sobre a juventude da época ainda que rebeldias, voluntarismo, amores e ternuras se entrelacem no adoçar da narrativa. Este Vicente, o irmão, o pai Laurindo e outras personagens, de maior ou menor relevância, são escolhidos do coletivo nacional, muitos grãos de semente na farinha para um só pão, a passarem na peneira crítica mas também humana e poética do autor.

A região limiana, mais concretamente Ponte da Barca e Ponte de Lima, está sempre presente no romance, desde o seu início: Vicente e o seu irmão gémeo nascem na Quinta do Sobreirinho, no coração do Minho. Mas, a acção estende-se a outras localidades do país e até Àfrica ao tempo da Guerra Colonial. E, temporalmente, até aos nossos dias, acompanhando as transformações políticas.

Jaime Ferreri vive em Ponte da Barca e a par de uma dedicada carreira docente na área da informática e matemática, desenvolveu o gosto pela criação literária e pela dramaturgia, tendo ao longo dos anos encenado inúmeras peças de teatro, com particular destaque para as encenações anuais, por altura da Semana Santa, de “A Mui Dolorosa Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo” no mosteiro de Bravães, Ponte da Barca.

cmpb_jflivro1_2020.jpg

cmpb_jflivro2_2020.jpg

DSCF5572.JPG

ANTÓNIO ANDRESEN GUIMARÃES APRESENTA LIVRO EM PONTE DA BARCA

Apresentação do livro "Cypriano Joseph da Rocha Relato de uma Vida entre Portugal e o Brasil na Idade do Ouro" de António Andresen Guimarães

No dia 28 de Agosto, sexta-feira, pelas 18h30, irá realizar-se a apresentação do livro “Cypriano Joseph da Rocha: Relato de uma Vida entre Portugal e o Brasil na «Idade de ouro»”, de António Andresen Guimarães.

IMG_2002.jpg

O Jardim dos Poetas, em Ponte da Barca, será o palco da apresentação deste livro, que é o mais recente lançamento do autor, sessão que vai decorrer no cumprimento integral das orientações da Direção-Geral da Saúde (DGS) e da legislação em vigor.

Sobre a Obra:

“Cypriano Joseph da Rocha: relato de uma vida entre Portugal e o Brasil na «idade de ouro»” conta a história e o trajeto de vida, privada e pública, de Cypriano Joseph da Rocha, que a 26 de Maio de 1728, acompanhado pelos dois filhos, deixa Lisboa para embarcar na Ribeira das Naus, rumo ao Brasil.

MINHO E GALIZA REALIZAM FEIRA DO LIVRO

I Feira do Livro Luso-Galaica da Ribeira Minho com edição simultânea em Caminha e A Guarda

A I Feira do Livro Luso-Galaica da Ribeira Minho decorre de sexta-feira próxima a domingo, na Praça Conselheiro Silva Torres, com a magnífica Torre do Relógio como fundo, em Caminha. Em simultâneo, com menos um dia de atividades, entre 21 e 22 de agosto, o mesmo evento realiza-se em A Guarda, na Praça Avelino Vicente. Os livros, claro, são os protagonistas, e têm em comum o facto de falarem da região e/ou pertencerem a autores locais, quer seja por nascimento quer por opção de residência. Além da apresentação de algumas edições, também haverá música, performances, leitura de contos para crianças e animação em geral. A iniciativa integra-se nas comemorações do Jornal Digital Caminha2000.

117947394_3161259530595221_5196398258372682231_n.j

Pelas páginas dos livros fazem-se grandes viagens e as que esta I Feira do Livro Luso-Galaica da Ribeira Minho propõe são muitos “itinerários” pela Ribeira Minho e pelos seus autores.

A Feira abre oficialmente, em Caminha, às 18h00, com uma sessão em que intervêm os representantes da organização, que junta a Câmara Municipal de Caminha, o Concello de A Guarda, a União de Freguesias de Caminha e Vilarelho e o Jornal Digital Caminha2000.

Mas a festa dos livros da Ribeira Minho começa realmente ao início da tarde, pelas 15h00, para celebrar o centenário de um artesão, através da projeção de um vídeo.

Nesse primeiro dia de Feira, ainda do lado português, também haverá música e será feita a apresentação de um livro: “Peixes do Rio Minho – receitas com história”, de João Guterres.

Em A Guarda, I Feira do Livro Luso-Galaica da Ribeira Minho arranca às 20h00 de sábado (hora espanhola) e o programa estende-se por dois dias.

De acordo com a organização, “através desta iniciativa cultural, pretende-se juntar em ambas as vilas da Ribeira Minho, todo o tipo de publicações (livros) de autores naturais ou residentes nesta zona”, ou que abordem temas relacionados com a Ribeira Minho.

Esta iniciativa cultural conta com o apoio e colaboração dos municípios portugueses e galegos da Ribeira Minho.

PROGRAMA CAMINHA

21 a 23 agosto | 15H00 às 23H00

CAMINHA - Praça Conselheiro Silva Torres

SEXTA-FEIRA 21 AGOSTO

15H00 – ABERTURA DA FEIRA

15H30 - 100 anos - José Correia |Aniversário de um artesão do concelho de Caminha

Apresentação do vídeo do José Correia – Caminha2000

18H00 – ABERTURA OFICIAL

Arcadas dos Paços do Concelho - Praça Conselheiro Silva Torres

  • Presidente da Câmara Municipal de Caminha
  • Alcalde do Concello de A Guarda
  • Presidente da União de Freguesias de Caminha e Vilarelho
  • Diretor do Jornal Digital Caminha2000
  • Com a presença dos municípios participantes: Caminha, Vila Nova de Cerveira, Valença, Paredes de Coura, Monção, Melgaço, A Guarda, O Rosal, Oia, Tomiño, Tui, Salceda de Caselas

22H00 - RECITAL DE MÚSICA | ACADEMIA DE MÚSICA FERNANDES FÃO

Arcadas dos Paços do Concelho - Praça Conselheiro Silva Torres

- APRESENTAÇÃO DO LIVRO “PEIXES DO RIO MINHO – RECEITAS COM HISTÓRIA”, de João Guterres
Moderador: Paulo Torres Bento, Historiador

SÁBADO 22 AGOSTO

16H00 – “O MUNDO ENCANTADO DOS LIVROS” – Hora do Conto através de um livro de Joana Estima C. da Rocha | Porta de Cena

Arcadas dos Paços do Concelho - Praça Conselheiro Silva Torres

18H00 – PALESTRA E PROJEÇÃO DE VÍDEO ”Galicia Rural” - Aser Álvares González – Diretor de Arraianos Producións – projeto documental multimédia que propõe ideias para uma reflexão sobre a realidade, os desafios e as possibilidades de futuro do mundo rural galego.

Arcadas dos Paços do Concelho - Praça Conselheiro Silva Torres

19H00 – ANIMAÇÃO - CORO FUSCALHEIRO, de A Guarda

Praça Conselheiro Silva Torres, Caminha

DOMINGO 23 AGOSTO

16H00 – HORA DO CONTO E WORKSHOP - Apresentação e animação do livro “Clara e a Ilha de Plástico” com a autora Liliana Geraldes

Arcadas dos Paços do Concelho - Praça Conselheiro Silva Torres

17H00 – RECITAL DE POESIA DE OBRAS DE AUTORES DO CONCELHO DE CAMINHA | Krisálida
Arcadas dos Paços do Concelho - Praça Conselheiro Silva Torres

PROGRAMA A GUARDA

21 e 22 agosto

A GUARDA - Praça Avelino Vicente

SEXTA-FEIRA 21 AGOSTO

Horário: 20H00 às 22H00 *

20H00 - ABERTURA DA FEIRA

20H30 - ABERTURA OFICIAL

  • Presidente da Câmara Municipal de Caminha
  • Alcalde do Concello de A Guarda
  • Presidente da União de Freguesias de Caminha e Vilarelho
  • Diretor do Jornal Digital Caminha2000
  • Com a presença dos municípios participantes: Caminha, Vila Nova de Cerveira, Valença, Paredes de Coura, Monção, Melgaço, A Guarda, O Rosal, Oia, Tomiño, Tui, Salceda de Caselas

20H45 – PALESTRA E PROJEÇÃO DE VÍDEO ”Galicia Rural” - Aser Álvares González – Diretor de Arraianos Producións – projeto documental multimédia que propõe ideias para uma reflexão sobre a realidade, os desafios e as possibilidades de futuro do mundo rural galego.

21H15 – Atuação Musical com o Conservatório da Guarda

22H00 – ENCERRAMENTO

SÁBADO 22 AGOSTO

Horário: 11h00 às 14h00 e das 18h30 às 21h30 *

11h00 – ABERTURA

11h00 – ANIMAÇÃO DE LEITURA com Marisol, bibliotecária de A Guarda e a convidada Liliana Geraldes que irá apresentar e animar com o livro “Clara e a Ilha de Plástico” de sua autoria

12H00 – PALESTRA com Ricardo Vicente (Infogauda) e Luís Almeida (Jornal Digital Caminha2000)

12H40 – APRESENTAÇÃO - Puri Ameixide escritora e autora de “Claro de Lúa” - Homenagem às grandes novelas decimónicas. Escrita com uma boa dose de amor e humor onde se podem escutar ecos de Jane Austen, Charlotte Brönte e Leon Tolstoi entre outros, acompanhados de piano com a famosa sonata de Beethoven.

13H15 - RECITAL DE MÚSICA | Academia de Música Fernandes Fão

14H00 – ENCERRAMENTO da manhã

18H30 – ABERTURA

19H15 – APRESENTAÇÃO - Praxíteles González (escritor de O Rosal), autor da obra “Yo también emigré a la República Federal de Alemania (1960-1980)”

20H00 – Miguel Villa (historiador local de A Guarda) autor de vários livros sobre a Sociedade Pro Monte ou as Casas Indinanas, irá apresentar o tema das Monjas beneditinas do concelho de A Guarda

20H45 – RECITAL DE POESIA DE OBRAS DE AUTORES DO CONCELHO DE CAMINHA | Krisálida

21H30 – ENCERRAMENTO DA FEIRA

* Hora de Espanha

BRAGA REALIZA FEIRA DO LIVRO

Feira do Livro de Braga

28 de Julho, às 18h00 - Conversa com Rui Cardoso Martins, em «streaming», moderação de Tito Couto

Rui Cardoso Martins (Portalegre, 1967) é escritor, cronista e argumentista. É autor dos romances «E Se Eu Gostasse Muito de Morrer» (2006), «Deixem Passar o Homem Invisível» (2009, Prémio APE), «Se Fosse Fácil Era Para os Outros» (2012) e «O Osso da Borboleta» (2014), e das colectâneas de crónicas «Levante-se o Réu» (2015) e «Levante-se o Réu Outra Vez» (2016, Prémio APE). Tem livros traduzidos em diversas línguas. Foi repórter do Público e é cronista no Jornal de Notícias e na Antena 1. É argumentista de cinema e televisão e autor de peças de teatro. Actualmente, é professor da cadeira de Arte da Crónica, da pós-graduação em Artes da Escrita da FCSH-UNL.

28 de Julho, às 21h30 – Livros com RUM | Conversa Com Sérgio Godinho

Sérgio Godinho é inegavelmente um dos nomes maiores da música feita em Portugal e continua a trilhar um percurso bastante interessante na escrita.

Depois de guiões de cinema (Kilas, o Mau da Fita), peças de teatro (Eu, Tu, Ele, Nós, Vós, Eles!), séries de televisão, histórias infanto-juvenis (O Pequeno Livro dos Medos), poesia (O Sangue por Um Fio), crónicas (Caríssimas Quarenta Canções), e contou (Vidadupla), é no romance que tem centrado a sua acção. Depois de 'Coração Mais Que Perfeito'(2017, Quetzal), Sérgio Godinho regressa à ficção com 'Estocolmo' (Quetzal), tema para a conversa desta semana.

30 de Julho, às 21h30 – Livros com RUM | Conversa Com Afonso Cruz

É um dos autores nacionais mais profícuos, daí os seus constantes regressos ao nosso programa. A conversa desta semana é sobre 'Jalan, Jalan. Uma Leitura do Mundo', um livro sobre experiências de viagem.

31 de Julho, às 21h30 – CTB: 40 anos | 40 textos

40 anos de Teatro/ 40 anos de Leituras / 40 textos. Actores da CTB e convidados lêem pequenos textos de poesia, contos, romances, teatro e afins

BRAGA REALIZA FEIRA DO LIVRO

Feira do Livro de Braga

25 de Julho, às 18h00 - Conversa com Karina Sainz Borgo, em «streaming», moderação de Hélder Gomes

Karina Sainz Borgo nasceu em Caracas em 1982, quando tudo estava prestes a pegar fogo. Trabalha como jornalista especializada em temas culturais. Publicou livros jornalísticos sobre o seu país e tem o blogue Crónicas Barbitúricas. Cai a Noite em Caracas, publicado em Espanha com o título La Hija de la Española, é o seu primeiro romance e será publicado em mais de vinte países.

26 de Julho, às 18h00 - Conversa com Adriana Lisboa, em «streaming», moderação de Sérgio Almeida

Adriana Lisboa nasceu no Rio de Janeiro. Publicou, entre outros livros, os romances «Sinfonia em branco» (Prémio José Saramago), «Rakushisha, Azul corvo» (um dos livros do ano do jornal The Independent), «Hanói, Todos os santos», os contos de «O sucesso» e os poemas de «Parte da paisagem, Pequena música» (menção honrosa do Prémio Casa de las Américas) e «Deriva». Os seus livros foram traduzidos em mais de vinte países. Os seus poemas e contos saíram em revistas como Modern Poetry in Translation e Granta

25 de Julho, às 11h00 – AGORA PERGUNTO EU! | Rodrigo Carvalho & Acácio Viegas | Zet Gallery

Em tempo de pandemia, a zet gallery criou um magazine vídeo em que crianças dos 8 aos 12 entrevistam os nossos artistas. Tudo, claro, sem saírem de casa.

Porque a cultura não pode parar e o COVID-19 é só mais um motivo para criar, os artistas aceitaram o desafio, com a coragem que a ocasião exige. Os mais novos darão, em família, largas à imaginação, após um aprumado trabalho de investigação.

25 de Julho, às 21h30 – Conversa d´Artista | Zet Gallery        

Finalistas do Prémio Arte em Espaço Público

26 de Julho, às 21h30 –  A Flight of Fantasy | Ensemble Instrumental | Conservatório de Música Calouste Gulbenkian

A Flight of Fantasy - Mike DeFellipo - Ensemble Instrumental (vários alunos)

27 de Julho, às 18h00 – Vídeo de Artista - Elizabeth Leite | | Zet Gallery

BRAGA REALIZA FEIRA DO LIVRO

Feira do Livro de Braga

21 de Julho, às 18h00 - Conversa com José Luis Peixoto, em «streaming», moderação de Maria João Costa

José Luís Peixoto nasceu em 1974 em Galveias, concelho de Ponte de Sor. É um dos autores de maior destaque da literatura portuguesa contemporânea. A sua obra abrange vários géneros, da narrativa ao teatro, do romance à poesia, e foi distinguida com diversos prémios literários tais como o Prémio José Saramago, o Prémio Libro d’Europa e o Prémio Oceanos. Os seus livros estão traduzidos e publicados em 30 idiomas.

21 de Julho, às 21h30 – Livros com RUM | Conversa com João Tordo

Um dos valores seguros das letras portuguesas e desde cedo viu o seu valor ser reconhecido. João Tordo (Lisboa, 1975) venceu o Prémio Literário José Saramago 2009 com 'As Três Vidas'. Foi finalista do Prémio Melhor Livro de Ficção Narrativa da Sociedade Portuguesa de Autores (2011 e 2015), do Prémio Literário Fernando Namora (2011, 2012, 2015, 2016), e do Prémio Literário Europeu em 2012. Da sua obra romanesca destacamos 'Anatomia dos Mártires' (2011), 'O Luto de Elias Gro' (2015), 'O Deslumbre de Cecilia Fluss' (2017), 'Ensina-me a Voar Sobre os Telhados' (2018) e 'A Mulher que Correu Atrás do Vento' (2019).

23 de Julho, às 21h30 – Livros com RUM | Conversa com Nuno Júdice

Poeta, ficcionista, ensaísta e académico, Nuno Júdice é um nome incontornável no meio literário português. A sua vastíssima produção literária tem sido reconhecida, como atestam os vários prémios que venceu, entre os quais o do Pen Club, o Prémio da Associação Portuguesa de Escritores, Prémio Fernando Namora (2004), O Anjo da Tempestade, Grande Prémio de Literatura dst (2007) ou Prémio Ibero-Americano Rainha Sofia de Espanha (2013).

O motivo para a conversa desta semana é a sua obra mais recente 'O Café de Lenine' (Dom Quixote), um 'texto muito engenhoso e imaginativo, entre o biográfico e o ficcional onde o narrador-autor reflecte sobre a criação literária e algumas das questões que os escritores se colocam'.

24 de Julho, às 21h30 – Ciclo de Filmes “Isto também é Braga!”

Semana Santa de Alexej Schipenko

JORNALISTA ARTUR MACIEL ESCREVEU SOBRE A GUERRA EM ANGOLA

2848440_0

"OS LIVROS DAS NOSSAS GUERRAS"

ANGOLA HERÓICA 120 dias com os nossos soldados de Artur Maciel

Livraria Bertrand

Capa de José Cândido.

Fotografia de capa: Ricardo Mesquita.

1963 - direitos de tradução e reprodução reservados

Prefácio do autor, no livro:

... AO MAIS HUMILDE E IGNORADO DE TODOS ESSES SOLDADOS, BRANCOS, MESTIÇOS E NEGROS,QUE VI NAS SELVAS DO NOSSO CONGO A DEFENDEREM PORTUGAL - COM A MESMA FÉ, A MESMA ABNEGAÇÃO, O MESMO SILENCIOSO HEROÍSMO DE QUANTOS DOS NOSSOS, ATRAVÉS DOS SÉCULOS, COM A SUA ALMA,O SEU SANGUE E O SEU ESFORÇO DESCOBRIRAM, CRIARAM E ENGRANDECERAM ANGOLA...

Este livro contem imagens únicas, daí a informação publicada nas páginas finais.

... As fotografias reproduzidas extra texto obtiveram-se dos arquivos do Serviço Cartográfico do Exercito, Força Aérea, Secretariado Nacional de Informação, Centro de Informação e Turismo de Angola e «O Comércio de Luanda. Como seus autores, apenas é possivel citar: o jornalista Fernando Farinha e os fotógrafos Joaquim Cabral e Ricardo Mesquita. É deste último a que se aproveitou para a capa. A que vem na dobra, e onde figura o autor deste livro, foi tirada no Colonato de Vale do Loge, pelo alferes miliciano José Eduardo Carpinteiro Albino, do Batalhão de Caçadores Especiais 158, então ali aquartelado...

323904_397654143615929_208182252_o.jpg

ANGOLA NORTE

( HÁ 51 ANOS - "POR ESTES DIAS" ).

Imagem do livro de Artur Maciel " ANGOLA HERÓICA" 120 DIAS COM OS NOSSOS SOLDADOS.

Com a legenda ...Os nossos soldados, sem distinção de cor, chamados à defesa da Pátria, desfilam, em Luanda, na Avenida de Paulo Dias Novais.

*A 07 de Julho de 1961. Das unidades mobilizadoras: RI 5 - Caldas da Rainha CCS; RI 1 - Amadora CCAÇ 164; RI 2 - Abrantes CCAÇ 165: RI 3 - Beja CCAÇ 166. Desembarca em Luanda o Batalhão de Caçadores Nº 158 - BCAÇ 158 " Unidos Venceremos"

*A 07 de Julho de 1961. Das unidades mobilizadoras: RI 8 - Braga CCS; RI 4 - Faro CCAÇ 167; RI 6 - Porto CCAÇ 168: RI 7 - Leiria CCAÇ 169. Desembarca em Luanda o Batalhão de Caçadores N º 159 - BCAÇ 159 " S José - Braço de Armas Feito".

- No entanto, e no terreno. No excerto de texto do livro de Artur Maciel " ANGOLA HERÓICA" 120 DIAS COM OS NOSSOS SOLDADOS.

...A 13 de Julho, o "Jornal do Congo" indicava, num dos seus quadros em que já habitualmente ia resumindo a situação, o numero de fazendas assaltadas, saqueadas e muitas delas incendiadas - casas de habitação, armazéns de mantimentos, cortes de gado, locais de máquinas e hortas - desde 30 de Junho a 10 de Julho: Uige, 66; Songo, 12; Negage, 6; Quitexe, 6; Bembe, 1. Total 91. No numero imediato do dia 20, a lista relativa à semana de 11 a 17 de Julho, era esta: Uige, 7; Songo, 6; Negage, 5; Bembe,3. Total, 21. Ao todo, em 27 dias, 112 fazendas destruídas....

411333_384056541642356_1713433496_o.jpg

Fonte: https://www.facebook.com/GUERRA-COLONIAL-PORTUGUESA-1961-1974-102512929796720/?__tn__=%2Cd%2CP-R&eid=ARDD04fJy0QqdArKDuIUGIkl37t_gYwjcq_27WUAnWqvKHQ1RybFmFk1fGGExvj9I-weiggTiDAiXWxD

BRAGA REALIZA FEIRA DO LIVRO

Feira do Livro de Braga

18 de Julho, às 18h00 - Conversa com Isabel Stilwell, em «streaming», moderação de Nelson Nunes

Isabel Stilwell é jornalista e escritora. A sua grande paixão por romances históricos revelou-se em 2007, com o bestseller «D. Filipa de Lencastre», a que se seguiram «D. Catarina de Bragança», ambos traduzidos para inglês, e «D. Amélia», sempre com crescente sucesso. Em abril de 2012, foi a vez de publicar «D. Maria II», que mereceu uma edição especial para o mercado brasileiro, e está também em língua inglesa. Em outubro de 2013, lançou «Isabel de Borgonha — Ínclita Geração», em 2015, a história da mãe do primeiro rei de Portugal, «D. Teresa», e em 2017, um romance sobre a vida da Rainha Santa, «Isabel de Aragão», eleito o segundo melhor livro de ficção, no Prémio Livro do Ano Bertrand. Em 2019, lançou «D. Maria I», uma rainha atormentada por um segredo que a levou à loucura e no dia 2 de junho deste ano chega às livrarias o seu nono romance, desta vez, sobre um rei: «D. Manuel I: Duas Irmãs Para Um Rei». Para os mais novos, criou uma coleção de rainhas. Desde o Diário de Notícias, onde começou aos 21 anos, que contribui de forma essencial para o jornalismo português. Fundou e dirigiu a revista Pais & Filhos, foi diretora da revista Notícias Magazine durante 13 anos e diretora do jornal Destak até ao final do ano de 2012, entre muitos outros projetos. Colaborou até à última edição com a revista Máxima, tendo uma das suas peças sobre a adoção em Portugal («Não amam nem deixam amar», em conjunto com a jornalista Carla Marina Mendes) sido distinguida com o 1.º Prémio de Jornalismo «Os Direitos da Criança em Notícia». Continua a colaborar semanalmente com o Jornal de Negócios. Quando não está a escrever, conversa diariamente com a Alexandra Almeida Ferreira no Números sem Espinhas, na Antena 1. No início da pandemia da Covid-19, criou, com a sua filha, o «Birras de Mãe», uma troca de cartas entre uma avó/mãe e uma mãe/filha, publicadas todos os dias no Público online.

19 de Julho, às 18h00 - Conversa com Fernando Ribeiro, em «streaming», moderação de Tito Couto

Nascido em 1974 em Lisboa, passou a sua infância na Brandoa, freguesia da Amadora. Cedo se interessou pelo mundo das letras e da música, formando os «Moonspell» em 1992. A banda leva quase 30 anos de sucesso, demonstrado pelas contínuas digressões no estrangeiro e um interesse cada vez maior em Portugal, o que lhe confere um estatuto que nenhuma outra banda de rock tem, neste momento, no país. Além de escritor de letras para os «Moonspell», Fernando publicou poesia, colaborou com jornais e revistas, como «Expresso, i, Bang! e Loud», e manteve colunas de opinião na TSF «online» e no Jornal de Leiria. É também editor. A sua casa livreira é a pequena «Alma Mater Books», que já deu à estampa livros como «Nas noites tranquilas», de Till Lindemann, vocalista dos «Rammstein», na sua primeira tradução para o Português ou «Purgatorial», a antologia que reúne os seus poemas. Vive em Alcobaça com a sua mulher, Sónia Tavares, vocalista dos The Gift, e com o seu filho Fausto, assim chamado por causa da personagem literária. Está a trabalhar no seu primeiro romance e a gravar o novo disco de «Moonspell». 

16 de Julho, às 21h30 – Livros com RUM | Conversa com Lídia Jorge

Lídia Jorge, numa conversa que se centra na obra ‘Estuário’, romance vencedor da edição deste ano do Prémio dst. 

17 de Julho, às 21h30 – CTB: 40 anos | 40 textos

Atores da CTB e convidados leem pequenos textos de poesia, contos, romances, teatro e afins “Este volume pretende contribuir para um reconhecimento mais alargado e informado de Alan Turing. Reúne um conjunto de reflexões sobre a figura, trabalho, legado e impacto do cientista, que se pretendem acessíveis a um público não-especialista.”

18 de Julho, às 11h00 – AGORA PERGUNTO EU! | Ana Marta Baltar & Xana Abreu | Zet Gallery         

Em tempo de pandemia, a zet gallery criou um magazine vídeo em que crianças dos 8 aos 12 entrevistam os nossos artistas. Tudo, claro, sem saírem de casa.

Porque a cultura não pode parar e o COVID-19 é só mais um motivo para criar, os artistas aceitaram o desafio, com a coragem que a ocasião exige. Os mais novos darão, em família, largas à imaginação, após um aprumado trabalho de investigação.

18 de Julho, às 21h30 – Amar o Minho - residências artísticas - vídeo de apresentação | Zet Gallery 

19 de Julho, às 21h30 – Clair de Lune | Piano | Conservatório de Música Calouste Gulbenkian

  1. Debussy: "Clair de Lune" - Beatriz Pereira, piano 

20 de Julho, às 18h00 – Vídeo de Artista - Mónica Mindelis | Zet Gallery

“COVAS – IMAGENS QUE FAZEM HISTÓRIA” – UM MAGNÍFICO ÁLBUM FOTOGRÁFICO DE JOÃO CALDAS QUE RETRATA OS USOS E COSTUMES DAS GENTES DAQUELA FREGUESIA DE VILA NOVA DE CERVEIRA

João Caldas prepara a publicação de um novo trabalho a sair oportunamente

“Covas – Imagens Que Fazem História” constitui uma verdadeira enciclopédia da imagem que percorre os mais variados aspectos da vida das gentes da localidade de Covas, no concelho de Vila Nova de Cerveira.

887004_609805615724406_1674462049_o.jpg

O autor deste magnífico álbum – o covense João Caldas – reuniu um rico espólio documental fotográfico que regista entre outros aspectos da religiosidade do povo, as lides do campo, a actividade comercial, a indústria, o desporto, e emigração, o ensino, as actividades de lazer e os costumes tradicionais. Lembra ainda os covenses que combateram na Flandres no contexto da Primeira Grande Guerra e ainda os que lutaram no Ultramar. E, com especial, personalidades que se destacaram nas mais diversas áreas e muitas famílias que ficaram para sempre no coração dos seus conterrâneos.

COVAS-Imagens-livro (1).JPG

A obra – porque é realmente de uma verdadeira obra que se trata! – possui magnífica apresentação gráfica, impressa em papel couché e acabamento em capa dura, tendo sido editada pela Junta de Freguesia de Covas e a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira. Tem prefácio de Rui Manuel de Sousa Esteves, o ilustre Presidente da Junta de Freguesia de Covas que recentemente nos deixou. E ainda, sob o título “Covas, “Aldeia de Portugal” como Marca”, uma excelente apresentação assinada pelo Dr Fernando Nogueira, Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, cujas palavras não resistimos a transcrever: “Pérola no Vale do Coura, Covas é, merecida e orgulhosamente, uma das “Aldeias de Portugal”, genuína e representativa da identidade alto-minhota.

Localizada no sopé das serras de Covas e Arga, e atravessada pelo rio Coura, Covas tem um imenso potencial natural, paisagístico e gastronómico, mas também um rico historial das suas gentes, laboriosas e diligentes que, através da migração, procuram suprir as dificuldades de uma vivência digna, durante os períodos mais difíceis da economia local. Saíram da sua terra, sem nunca a esquecer e, hoje, regressam para desfrutar e divulgam-na pelo mundo fora.

Através de uma abrangente pesquisa documental, complementada por um exclusivo registo fotográfico, “Covas, Imagens Que Fazem História” retrata e memoriza para a posteridade muitos desses elementos, daí que a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira sinta que deve apoiar esta publicação redigida pela alma e coração de um Covense, partilhada com a sua comunidade.

Um futuro promissor tem sempre uns bons alicerces. A Freguesia de Covas foi precursora na produção de energia elétrica no Alto Minho e a nível nacional, e detentora da secular exploração mineira e de uma vasta exploração florestal, da qual teve uma grande importância a recolha da resina.

Covas tem passado, é presente e tem um grande futuro pela frente. Aldeia que marca pelas potencialidades turísticas diversas, desde o turismo da natureza, ao desporto de montanha, à potenciação do rio, à preservação de tradições, à exploração da Serra d’Arga e à saborosa e rica gastronomia.

Graças à união e envolvimento das suas gentes, Covas é uma freguesia ConVida.”

João Manuel Araújo Domingues Caldas de seu nome completo é um dinâmico cerveirense que ao longo da sua vida tem vindo a destacar-se nas mais diversas áreas profissional, social e cultural, de entre as quais destacamos o seu papel como autarca e a colaboração que mantém há mais de quatro décadas no jornal Serra e Vale. Na realidade, seria extensa a descrição da sua biografia, o que é aliás dispensável por se tratar de alguém conhecido e estimado pelas gentes de Covas e de Vila Nova de Cerveira em geral, estendendo a sua amizade num abraço a muitos amigos de outros concelhos minhotos.

Mas, o labor de João Caldas não se fica por esta magnífica obra. Como ele próprio nos confidenciou, “Neste momento ando a fazer a recolha de histórias do dia-a-dia, algumas divertidas – os cenários são os mais diversos, desde tabernas, barbearia, igreja, campo, etc. – outras que descrevem brincadeiras de crianças, e outras, mais sérias, que nos contam acontecimentos em que alguém de Covas ou seu descendente esteve envolvido. A este trabalho pretendo dar o nome “Vivencias Passadas, Histórias Contadas”.

Os cerveirenses e os seus admiradores em geral aguardam já com indisfarçada ansiedade o momento em que poderão ter nas mãos mais uma magnífica obra do covense João Caldas!

COVAS-Imagens-livro (2).JPG

BRAGA REALIZA FEIRA DO LIVRO

Feira do Livro de Braga

14 de Julho, às 18h00 - Conversa com Manuel Vilas, em «streaming», moderação de Hélder Gomes

Manuel Vilas é um premiado poeta e narrador espanhol nascido em Aragão (Barbastro, 1962). Entre os seus livros de poesia destacam-se «El Cielo» (2000), Resurrección (2005; XV Premio Jaime Gil de Biedma) e «Calor» (2008; VI Premio Fray Luis de León). A sua poesia reunida publicou-se em 2010 com o título «Amor», e a antologia «Poesía Completa» saiu em 2016. É autor dos romances «España» (2008), que foi eleito pela revista literária Quimera como um dos 10 romances mais importantes da primeira década do século XXI, «Aire Nuestro» (2009), distinguido com o Prémio Cálamo, «Los Inmortales» (2012) e «El Luminoso Regalo» (2013). Além dos prémios citados, venceu o Premio Llanes de literatura de viagens, e o Premio de Las Letras Aragonesas, em 2015. «Em Tudo Havia Beleza» (publicado em Espanha com o título «Ordesa») foi o primeiro romance seu a ser publicado em Portugal. Conquistou a crítica e milhares de leitores em vários países, tendo arrecadado o Prix Femina em França. Seguiu-se-lhe o romance «E, de Repente, a Alegria», finalista do Prémio Planeta em 2019.

14 de Julho, às 16h00 – Livestreaming Apresentação do Livro Alan Turing – Cientista Universal, editado pela Uminho Editora

Com José Carlos Espírito Santo; José António Alves; E. R. Arantes e Oliveira; Fernando Ferreira; Sofia Miguens; Luís Moniz Pereira; Olga Pombo; Pedro Quaresma; José Manuel Valença (autores)

Moderação: José Espírito Santo (coordenador da obra)

“Este volume pretende contribuir para um reconhecimento mais alargado e informado de Alan Turing. Reúne um conjunto de reflexões sobre a figura, trabalho, legado e impacto do cientista, que se pretendem acessíveis a um público não-especialista.”

14 de Julho, às 21h30 – Livros com RUM | Conversa com Pedro Mexia

Pedro Mexia é um homem de cultura, crítico literário e cronista, foi subdiretor e diretor interino da Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema, e é atualmente consultor do Presidente da República para a área cultura. Dirige a coleção de poesia da Tinta-da-China e co-dirige a revista literária Granta em Língua Portuguesa. Publicou seis livros de poesia, antologiados em 'Menos por Menos' (2011), a que se seguiu 'Uma Vez Que Tudo se Perdeu' (2015) e 'Poemas Escolhidos' (2018). Editou quatro volumes de diários e seis coletâneas de crónicas; a última das quais 'Lá Fora' (Tinta-da-China).

BARCELOS PROMOVE "LIVROS NA RUA" NO CAMPO 5 DE OUTUBRO

Livros à venda com desconto a partir do próximo sábado, 18 de julho

A Câmara Municipal de Barcelos promove, entre 18 de julho a 2 de agosto, a iniciativa “Livros na Rua”, no Campo 5 de Outubro (Jardim Velho), que tem como objetivo promover a dinamização do livro e da leitura, do mercado livreiro local e contribuir para o desenvolvimento do tecido produtivo e do comércio local, severamente atingido pela pandemia do Covid-19.

Serão instalados dois stands no Campo 5 de Outubro para acolher quatro livrarias (Livraria Cecílio, ETC Livraria, Livraria Ler é Saber e Livraria Liz). Os livreiros locais são um parceiro fundamental na dinamização do livro e da leitura, divulgando, aconselhando, intermediando ente as editoras e os leitores, no sentido de satisfazer um público cada vez mais interessado e exigente.

O projeto “Livros na Rua” funcionará todos os dias, das 17h00 às 22h00 e terá como principal fim a venda de livros com descontos.

As condições de segurança para a realização da iniciativa foram articuladas e obtiveram a concordância das autoridades de saúde do concelho.

Livros naRua 2020.jpg

BRAGA REALIZA FEIRA DO LIVRO

11 de Julho, às 18h00 - Conversa com Richard Zimler, em «streaming», moderação de Tito Couto

Richard Zimler nasceu em 1956 em Nova Iorque. Fez um bacharelato em Religião Comparada na Duke University e um mestrado em Jornalismo na Stanford University. Em 1990 foi viver para o Porto, onde lecionou Jornalismo durante 16 anos. Em 2017, a Câmara do Porto atribuiu-lhe a Medalha de Honra da Cidade. Nos últimos 24 anos, publicou 12 romances, uma coletânea de contos e cinco livros infantis, que depressa entraram nas listas de «bestsellers» de vários países (Portugal, Brasil, EUA, Inglaterra, Itália, etc). A sua obra encontra-se traduzida para 23 línguas. O seu mais recente romance é «Os Dez Espelhos de Benjamin Zarco».

12 de Julho, às 18h00 - Conversa com Afonso Reis Cabral, em «streaming», moderação de Nelson Nunes

Afonso Reis Cabral nasceu em 1990. Aos 15 anos publicou o livro de poesia «Condensação». É licenciado em Estudos Portugueses e Lusófonos, fez mestrado na mesma área e tem uma pós-graduação em Escrita de Ficção. Trabalhou numa vacaria, num escritório de turismo e num alfarrabista. Em 2014, ganhou o Prémio LeYa com o romance «O Meu Irmão», que se encontra em tradução em Espanha e já foi publicado no Brasil e em Itália. Tem contribuído com dezenas de textos para as mais variadas publicações. Em 2017, foi-lhe atribuído o Prémio Europa David Mourão-Ferreira na categoria de Promessa, e em 2018 o Prémio Novos na categoria de Literatura. No final de 2018, publicou o seu segundo romance, «Pão de Açúcar», tendo esta obra recebido o Prémio José Saramago 2019. Entre abril e maio de 2019, percorreu Portugal a pé ao longo dos 738,5 quilómetros da Estrada Nacional 2. O livro «Leva-me Contigo» reúne as crónicas que escreveu diariamente sobre a viagem. Trabalha atualmente como editor «freelancer». Nos tempos livres, dedica-se à ornitologia, faz «scuba diving» e pratica boxe.

11 de Julho, às 11h00 – AGORA PERGUNTO EU! | Margarida Carvalho & Cristina Troufa | Zet Gallery

Em tempo de pandemia, a zet gallery criou um magazine vídeo em que crianças dos 8 aos 12 entrevistam os nossos artistas. Tudo, claro, sem saírem de casa.

Porque a cultura não pode parar e o COVID-19 é só mais um motivo para criar, os artistas aceitaram o desafio, com a coragem que a ocasião exige. Os mais novos darão, em família, largas à imaginação, após um aprumado trabalho de investigação.

11 de Julho, às 21h30 – OFICINA TROPICAL - visita guiada | Zet Gallery

A OFICINA TROPICAL de Francisco Vidal (n. 1978) pretende ser uma recriação expográfica dos seus tempo e espaço criativos, na evidente emergência de uma aproximação, pela Arte, dos territórios que marcam, semanticamente, as suas pinturas e desenhos. Nesta visita guiada, Francisco Vidal mostra-nos África, de Angola a Cabo Verde, devolve-nos Lisboa e Nova Iorque e faz-nos sentir mundo, tropicalidade e paixão.

12 de Julho, às 21h30 – Ao som de violoncelos | Conservatório de Música Calouste Gulbenkian

3 atuações de violoncelos | A. Vivaldi: Sonata nº 5 em mi m - II. Allegro por Maria Miguel Marques | D. Popper: To the memory of my parents por Dinis Ferreira Teixeira e | B. Romberg: Sonata em mi m, op. 38, nº 1 - I. Allegro non troppo por Beatriz Henriques.

13 de Julho, às 18h00 - Vídeo de Artista - Juan Domingues | Zet Gallery

BRAGA REALIZA FEIRA DO LIVRO

Feira do Livro de Braga: 7 de Julho, às 18h00 - Conversa com Dulce Maria Cardoso, em «streaming», moderação de Sérgio Almeida

106541102_3430846540279842_6414989728455340916_n.png

Dulce Maria Cardoso nasceu em Trás-os-Montes, em 1964. Publicou os romances «Eliete» (2018), «O Retorno» (2011, Prémio Especial da Crítica; Livro do Ano dos jornais Público e Expresso), «O Chão dos Pardais» (2009, Prémio PEN Clube Português e Prémio Ciranda), «Os Meus Sentimentos» (2005, Prémio da União Europeia para a Literatura) e «Campo de Sangue» (2001, Prémio Acontece; escrito na sequência da atribuição de uma Bolsa de Criação Literária pelo Ministério da Cultura português). Os seus livros estão traduzidos em várias línguas e publicados em mais de duas dezenas de países. A tradução inglesa de «O Retorno» recebeu, em 2016, o English PEN Translate Award. A antologia «Tudo São Histórias de Amor» (2013) reúne grande parte dos contos publicados em revistas e jornais. Alguns destes textos integram antologias estrangeiras, e o conto Anjos por dentro foi escolhido para a antologia «Best European Fiction 2012», publicado pela prestigiada «Dalkey Archive Press». Publicou ainda o livro «Rosas» (2017) e as histórias infantojuvenis de «Lôá, a menina-Deus» (2014). A obra de Dulce Maria Cardoso é estudada em universidades de vários países e tem sido objecto de adaptações ao cinema e ao teatro. Em 2012, recebeu do Estado francês a condecoração de Cavaleira da Ordem das Artes e Letras.

7 de Julho, às 21h30 – Livros com RUM, Adolfo Luxúria Canibal

Adolfo Luxúria Canibal é fundamentalmente conhecido pelo seu lado musical e performático. Fundador, letrista e vocalista dos Mão Morta, a sua atividade está também ligada a espetáculos de comunidade, como os musicais 'Então Ficamos… ou Chão', e concebeu performances várias, com destaque para 'Câmara Neuronal', realizada a partir dos sinais eléctricos emitidos pelo cérebro.

9 de Julho, às 21h30 – Livros com RUM, Joana Bértholo

Joana Bértholo, Licenciada em Design de Comunicação pela Faculdade de Belas-Artes de Lisboa e Doutorada em Estudos Culturais pela European University Viadrina, na Alemanha, a sua obra publicada abarca o romance, o conto e a literatura infantil.

O seu último romance, 'Ecologia' (Editorial Caminho), foi semifinalista do Prémio Oceanos 2019, finalista do Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores, finalista do Grande Prémio de Literatura DST e nomeado para o Grande Prémio Adamastor de Literatura Fantástica Portuguesa 2019.

10 de Julho, das 11h00 às 22h00 – Especial aniversário RUM

Emissão em directo, em celebração do aniversário da RUM.

10 de Julho – 21h30 - Ciclo de Filmes / “Isto também é Braga!”

Columbus de Frederico Bustorf Madeira (departamento de Media Arts da CTB). 

Ao longo deste evento cultural, o canal de comunicação primordial da feira digital, de acesso gratuito, será a rede social do Facebook, através da página da Feira do Livro de Braga (https://www.facebook.com/FeiraDoLivroDeBraga).

Compre na Feira do Livro de Braga aqui: https://dott.pt/pt/campaign/feira-do-livro-de-braga

Todos os que seguirem a página vão ter acesso a dezenas de passatempos com a oferta de livros. Haverá livros dos convidados, livros de editoras de Braga, livros antigos, livros novos, ficção, não-ficção, livros para todos.

A Feira do Livro de Braga é uma organização do Município de Braga e da InvestBraga em estreita colaboração com a Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva, dst group, The Book Company | Booktailors, dos CTT e da DOTT.

EPATV PROMOVEU CONFERÊNCIA ON-LINE "NÓS E OS LIVROS: UMA BIBLIOTECA DO TAMANHO DA VIDA"

O Centro Qualifica da Escola Profissional Amar Terra Verde promoveu ontem, dia 1 de julho, através do Youtube, uma conferência subordinada ao tema “Nós e os livros: uma biblioteca do tamanho da vida” onde participaram cerca de 150 pessoas.

webinar 1.png

A iniciativa - que culminou com um mês de promoção dos livros, dos autores e da leitura e visava assinalar o Dia Mundial das Bibliotecas – foi presenciada por cerca de duzentas pessoas de vários pontos do país, previamente inscritas.

O debate, aberto e encerrado por Rosa Vieira, coordenadora do Centro Qualifica, e moderado por Arnaldo de Sousa, formador do mesmo Centro, foi animado pelas intervenções de Fernando Capela Miguel, animador cultural e investigador, que falou sobre “Educação de adultos, leitura e cidadania”, Maria Emília Brederode Santos, presidente do Conselho Nacional de Educação, que abordou a temática dos “Direitos Humanos e educação”, Isabel Marques, da equipa do Plano Nacional de Leitura 2027, que se debruçou sobre “O Plano Nacional de Leitura e os Centro Qualifica” e Álvaro Oliveira, aprendente do Centro Qualifica da EPATV, que dissertou sobre a sua experiência de leitor e autor.

Rosa Vieira reforçou as comunicações dos palestrantes, destacando o papel historicamente relevante dos movimentos associativos no domínio da cidadania, a importância da leitura, a premência de políticas públicas claramente assumidas que estimulem e promovam a cultura contribuindo para uma cidadania mais ativa e esclarecida ou a necessidade de a formação ocorrer, também, em contextos informais.

Este evento demonstrou, uma vez mais, a utilidade da discussão franca e da partilha de saberes entre aqueles que, em Portugal, operam na área da educação de adultos.

conferência 2.png

NA ADEGA OU EM CASA: UM CONCEITO DE ENOTURISMO RENOVADO

A primeira marca de Alvarinho de Melgaço leva até casa das pessoas a paixão e os segredos da casta Alvarinho. Nova Soalheiro Digital Tasting inclui uma experiência adicional: acesso a livro de receitas exclusivo.

Depois do sucesso das primeiras edições da Soalheiro Digital Tasting, a primeira marca de Alvarinho de Melgaço vai continuar a levar até casa das pessoas a paixão e os segredos da casta Alvarinho. A mais recente novidade é a Origem Soalheiro Digital Tasting, uma prova que conta com os vinhos que marcam a origem da marca: o Soalheiro clássico – o primeiro alvarinho Soalheiro e o vinho mais emblemático da marca, o Soalheiro Granit – a origem dos vinhos alvarinhos de montanha e o Soalheiro Terramatter - a origem do território, da “terra mãe” e das suas particularidades. Um alvarinho natural, com pouca intervenção na adega.

Origem Soalheiro Digital Tasting .jpg

A Origem Soalheiro Digital Tasting pode ser adquirida, sem sair de casa, através da página www.soalheiro.com/loja e será entregue na morada indicada. Para que a experiência seja completa, para além dos vinhos, será enviado o acesso exclusivo ao vídeo da prova comentada, guia com informação do Soalheiro, fichas técnicas dos vinhos e notas de prova, doseadores e saca rolhas profissional. O kit inclui ainda uma novidade: acesso ao livro de receitas "Soalheiro na Cozinha". Um livro, exclusivo, elaborado pela equipa Soalheiro que decidiu partilhar a paixão pela gastronomia e pelos vinhos e transmitir pequenos grandes momentos gastronómicos harmonizados com Alvarinho.

"SOALHEIRO NA COZINHA": UM LIVRO QUE SURGE DE MOMENTOS PARTILHADOS

A paixão pela gastronomia e pelos vinhos está no ADN da equipa Soalheiro. Por isso, várias vezes, partilharam momentos gastronómicos harmonizados com Alvarinho, com todos os nossos seguidores nas redes sociais… mas sem nunca revelar as receitas. Com um feedback superior ao esperado, não faltaram os pedidos de divulgação das receitas dos pratos sugeridos. E para dar resposta a esses múltiplos pedidos, a equipa colocou mãos à obra e preparou este livro.

As receitas, de base mais tradicional ou mais irreverente, têm todas um toque especial de quem as confecionou e são polvilhadas de detalhes. São caseiras e dividem-se entre sabores da terra, do mar e do rio, vegetarianas e vegans e claro, como não podiam faltar petiscos e coisas doces.

Encarando o Enoturismo Digital como complemento às visitas presenciais, será oferecido, em cada kit, um voucher de uma visita à adega para duas pessoas, com validade de um ano.

UMA EXPERIÊNCIA DE ENOTURISMO NA NATUREZA

No ponto mais a norte de Portugal, longe dos aglomerados populacionais, o Soalheiro é o local ideal para aproveitar momentos em família e entre amigos. Estando garantidas todas as recomendações da Direção-Geral de Saúde e do Turismo de Portugal (certificado como "Clean & Safe"), o circuito das visitas foi reformulado, passando a experiência a ser feita, maioritariamente, na parte exterior com vista para o vale do Rio Minho, num contacto privilegiado com a natureza. Sem dúvida, uma mais valia para os visitantes.

Continuando a privilegiar as experiências personalizadas, os grupos irão manter-se limitados, tal como já acontecia. O objetivo é proporcionar momentos que vão além da prova de vinhos… mas que contemplam uma descoberta de tudo o que o vinho tem para ensinar. As propostas são variadas e todas as reservas podem ser feitas, comodamente, através da plataforma www.soalheiro.com/enoturismo.

Vídeo apresentação Origem Soalheiro Digital Tasting AQUI!

Livro Soalheiro na Cozinha.jpg