Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE VIANA DO CASTELO ACOLHE AMANHÃ APRESENTAÇÃO DO LIVRO "ANGÚSTIAS" DE JOÃO DA ROCHA

A Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo acolhe, este sábado, às 11h00, a apresentação do livro "Angústias" de João da Rocha, numa edição crítica de Manuel Curado com ilustração de Patrícia Ferreira. A versão original foi publicada em 1901 por João da Rocha, reunindo textos escritos durante a década anterior em diferentes locais.

angustias joao da rocha.jpeg

Ao longo de 2021, o Município está a assinalar o centenário da morte do escritor João da Rocha, um dos mais ilustres escritores e figuras públicas da cidade. Nasceu a 17 de abril de 1868, em Viana do Castelo, falecendo a 1 de fevereiro de 1921, em Lisboa, e, ao longo da vida, notabilizou-se de muitos modos, destacando-se como contista e contribuído decisivamente para o género fantástico na literatura portuguesa.

Como ensaísta, realçam-se os seus estudos sobre as Descobertas, nomeadamente sobre o Infante D. Henrique e sobre o navegador Gonçalo Velho. Na poesia, o registo lírico é muito intimista.

Os vianenses conhecem João da Rocha pelo cognome de Frei, que lhe foi dado pelo diplomata e também escritor Alberto de Oliveira durante os estudos de ambos em Coimbra. Para além de ter colaboração dispersa por várias publicações (A Arte, Aurora do Lima, Miosótis, Os Novos, Revista de Hoje, entre outros.), João da Rocha fundou e dirigiu o jornal Folha de Viana e a revista cultural Límia. Foi também professor do liceu e presidente do Instituto Histórico do Minho, sendo também recordado o seu contributo para o combate contra o analfabetismo, no âmbito das atividades da Liga de Instrução de Viana do Castelo. 

“MESTRE PINTOR FERNANDO ROSÁRIO – ARTE COM ALMA E REALISMO” – 50 ANOS DE PINTURA”: UMA OBRA QUE ACABA DE SER LANÇADA EM ESPOSENDE QUE RETRATA O PERCURSO ARTÍSTICO DE UM DOS GRANDE MESTRES DA PINTURA DA NOSSA REGIÃO

Teve lugar no passado dia 7 de agosto, no Auditório Municipal de Esposende, o lançamento do livro comemorativo dos 50 anos de pintura do Mestre Pintor Fernando Rosário.

231166997_1993842474102169_5577033246957816198_n.j

Tratou-se de uma edição de luxo da responsabilidade de uma editora do Porto, com capa dura e cerca de 250 páginas, nela constando a biografia do autor e uma grande parte da sua obra.

Para o enriquecimento da mesma, muito contribuiu a escrita de diversos textos, por parte de algumas das mais destacadas figuras da cultura esposendense e não só.

Fernando da Silva do Rosário, filho de Joaquim do Rosário e de Eva Gonçalves Ferreira da Silva, é natural de Esposende, nasceu a 30 de Janeiro de 1950.

A propósito da obra que acaba de ser publicada, o Blogue do Minho colocou-lhe algumas questões.

BLOGUE DO MINHO - Que significado teve para si o lançamento do livro " MESTRE PINTOR FERNANDO ROSÁRIO - Arte com Alma e Realismo - 50 ANOS DE PINTURA"?, no Auditório Municipal de Esposende, no passado dia 07 de agosto?

PINTOR FERNANDO ROSÁRIO - Este livro é um sonho tornado realidade. De facto, desde há muitos anos que o acalentava. Saber que o livro foi imaginado, organizado e trazido a público por pessoas alheias a esta região, faz-me sentir e assumir, ainda com mais convicção, que a minha Obra Plástica vai muito para além de mim próprio. Embora pessoalmente já o soubesse há muito, este gesto veio mostrar a Esposende que o mundo sabe estar atento à qualidade e às caraterísticas que distinguem o trabalho de cada um, dentro da sua área artística. Com a alta chancela da editora EDIÇÕES ESGOTADAS, a qualidade estética de todo o livro não deixa ninguém indiferente. É uma verdadeira obra de arte. Vê-lo a ser desfolhado com cuidadoso carinho, por um Auditório lotado que nem por momentos se desviou do verdadeiro interesse do que ali foi dito e aplaudido, foi a confirmação do sucesso que se adivinhava e que já se reflete no número de exemplares vendidos.

BLOGUE DO MINHO - Salientando as razões enunciadas pela apresentadora do livro e que levaram a organização a vir fazer o seu lançamento em Esposende, que expectativas coloca na concretização das mesmas, por parte da Câmara Municipal?

PINTOR FERNANDO ROSÁRIO - Segundo as palavras da apresentadora, que foi também a organizadora da obra, esta edição como forma de homenagear os meus 50 anos de pintura (desde a primeira exposição em Timor), teve como objetivo primordial uma chamada de atenção, um alertar de consciências, um despertar de interesse para o facto do meu espólio artístico, depois de cada exposição individual ou coletiva, ser invariavelmente arrumado, privando o público que aprecia o meu trabalho, de o poder admirar em permanência. Falta um lugar onde, em Esposende, os locais e os visitantes possam ter acesso a um tipo de arte com uma matriz muito apreciada, por falta de um lugar de exposição, condigno com a sua qualidade. Pelas reações do público, não restaram dúvidas sobre a opinião dos presentes, De facto, se foi aqui que sempre vivi e trabalhei, busquei e encontrei motivações para a minha pintura, quer entre os nomes mais letrados, quer entre as gentes mais humildes, as figuras regionais, as paisagens mais intimistas, que razões poderão colocar entrave a que, definitivamente, a minha arte não saia de Esposende? Responderá quem de direito. Espero que as causas deste livro de homenagem aos meus 50 anos de pintura não tenham caído em saco roto. O Senhor Presidente da Câmara informou sobre as dificuldades, como sobre algumas futuras alternativas. E prometeu o seu melhor interesse e esforço na solução desta grande e injusta falha. Esperamos desse interesse, a sua melhor coerência. Eu próprio e a grande maioria dos meus conterrâneos esposendenses.

229637679_1993841430768940_1308802710118358794_n.j

231591017_1993841884102228_2393924667921116931_n.j

230561060_1993843417435408_8102419346514729507_n.j

232040564_1993844194101997_1932542554450269238_n.j

230469714_1993844744101942_554667123529851864_n.jp

233498618_1993845140768569_7254133795550261289_n.j

232191732_1993845677435182_6862608166595711365_n.j

232349708_1993846090768474_3976304680965593313_n.j

229528899_1993846400768443_3112320937577273443_n.j

236299546_1993847404101676_8843385143705499889_n.j

230469583_1993846667435083_4959232071704812825_n.j

231963777_1993847484101668_6695186617676045305_n.j

234918175_1993852750767808_7872889575646189648_n.j

235604521_1993864520766631_4833737472177050224_n.j

229393941_1993865404099876_2321962701067260448_n.j

229861173_1993884914097925_1631901738623390013_n.j

235876521_1993871970765886_577100014710796554_n.jp

235604573_1993885420764541_1520953139670986353_n.j

234492617_1993886330764450_3726485948673888649_n.j

234816068_1993887070764376_4095980942640876828_n.j

228194103_1993887390764344_8570739696298830959_n.j

235242233_1993888454097571_1809826093761611295_n.j

235361399_1993896964096720_586458393153950432_n.jp

229394315_1993902700762813_7463730750628481402_n.j

234843421_1993902830762800_8797315962316722483_n.j

234807702_1993903284096088_8902126850738157604_n.j

225769494_1993903867429363_1121980112910234214_n.j

230259955_1993904457429304_3695577264861197248_n.j

229672121_1993904970762586_6197599731270710671_n.j

229863504_1993905974095819_421501179528528903_n.jp

234883626_1993907680762315_2900886579031235382_n.j

234094717_1993908167428933_3880625510433238555_n.j

II FEIRA DO LIVRO LUSO-GALAICA DA RIBEIRA MINHO ABRE SEXTA-FEIRA DOS DOIS LADOS DO RIO MINHO

Há novidades literárias, música, poesia e livros para adquirir e oferecer

A II Feira do Livro Luso-Galaica da Ribeira Minho aproxima-se. É já esta semana, de sexta-feira a domingo, e acontecerá de ambos os lados do Rio Minho, em Caminha e A Guarda, respetivamente na Praça Conselheiro Silva Torres e na Praça Avelino Vicente. Promover a leitura e reconciliar os leitores com os livros em alguns casos, é o propósito da Feira, que visa também destacar os autores da região.

Nos três dias, haverá naturalmente livros, muitos livros, mas também poesia, música e vídeo. Destaque para o lançamento de algumas obras, como “O Carocho do Rio Minho”, de Brito Ribeiro, e “Demografia – É tempo… de dar mais tempo à natalidade e aos fluxos migratórios”, de Fernando Pereira Cabodeira. Outros livros vão estar em destaque, com apresentações especiais.    

O evento é organizado é mais uma vez conjunta e integra os municípios de Caminha e a A Guarda, Freguesia de Caminha e Vilarelho e Jornal Digital Caminh@2000, contando com o apoio dos municípios da Ribeira Minho.

Permitirá a exposição e aquisição de obras de autores da Ribeira do Rio Minho, tanto do lado galego, como português, editadas pelos próprios, municípios ou associações e instituições existentes nas duas margens deste rio que nos une.

Há razões de sobra para visitar a Feira e levar pelo menos dois livros para casa, isto porque – e como o propósito são mesmo os livros – por cada livro adquirido é oferecida uma segunda obra, mas no caso de serem comprados três livros serão oferecidos outros dois.

Programa

CAMINHA – Praça Conselheiro Silva Torres

20 AGOSTO

Sexta-feira | 15:00 – 23:00

15:00 – Abertura da Feira

18:00 – Abertura oficial

Presidente da Câmara Municipal de Caminha

Alcalde do Concello de A Guarda

Presidente da União de Freguesias de Caminha e Vilarelho

Diretor do Jornal Digital Caminha 2000

Com a presença dos municípios participantes: Caminha, Vila Nova de Cerveira, Valença, Paredes de Coura, Monção, Melgaço, A Guarda, O Rosal, Oia, Tomiño, Tui, Salceda de Caselas, Salvaterra do Miño, As Neves, Arbo e Crecente

19:00 – Recital de Poesia de obras de autores da Ribeira Minho - Krisálida

21:30 – Lançamento do livro “O Carocho do Rio Minho”, de Brito Ribeiro

Apresentação: Ivone Baptista Magalhães

Edição: Nuceartes

22:30 – “Na Revolta”

Concerto Música Folk 

21 AGOSTO

Sábado |15:00 – 23:00

17:00 – Apresentação do Ensaio “Fronteira com Portugal na Idade Média”, de Sílvia Cernadas

18:30 – Apresentação do livro “José António Guerreiro – O Liberal de Lanhelas (1789-1834), de José António Barreto Nunes

Apresentação: Professor José Manuel Lopes Cordeiro

Edição: Câmara Municipal de Caminha, Junta de Freguesia de Lanhelas, Casa Museu de Monção / Universidade do Minho

22:00 – Tiago Nacarato

Concerto - Vilas People

Largo Calouste Gulbenkian, Caminha

22 AGOSTO

Domingo | 15:00 – 23:00

18:30 – Lançamento do livro “Demografia – É tempo… de dar mais tempo à natalidade e aos fluxos migratórios”, de Fernando Pereira Cabodeira

Apresentação: José Cunha Machado

Edições Afrontamento

21:00 – Apresentação do livro “Contrabando no Esteiro do Miño”, de Praxisteles Gonzales

Apresentação: Praxisteles Gonzales

22:00 – “Minho … o rio que nos aproxima”

               Concerto pela Banda de Lanhelas

A GUARDA – Praça Avelino Vicente

20 Agosto

Sexta-feira | 18:00 – 22:00*

18:00 – Abertura da Feira

19:00 – As nossas músicas de A`qui da Companhia de Nelson Quinteiro

20:30 – Abertura oficial

Presidente da Câmara Municipal de Caminha

Alcalde do Concello de A Guarda

Presidente da União de Freguesias de Caminha e Vilarelho

Diretor do Jornal Digital Caminha 2000

Com a presença dos municípios participantes: Caminha, Vila Nova de Cerveira, Valença, Paredes de Coura, Monção, Melgaço, A Guarda, O Rosal, Oia, Tomiño, Tui, Salceda de Caselas, Salvaterra do Miño, As Neves, Arbo e Crecente

21:30 – Atuação de Xardín Desordenado

21 AGOSTO

Sábado |11:00 – 14:00 | 18:30 – 21:30

11:30 – Contos para crianças

12:00 – Lançamento do livro “O Carocho do Rio Minho”, de Brito Ribeiro

Apresentação: Brito Ribeiro

Edição: Nuceartes

12:40 – Concerto pela Academia de Música Fernandes Fão

18:30 – Recital de Poesia de obras de autores da Ribeira Minho – Krisálida

19:30 – Palestra “A construção da fronteira na Idade Média” de Silvia Cernadas Matinez

21:30 – Encerramento da Feira

*Horas de Espanha

VIANA DO CASTELO: CATÁLOGO VISA "HONRAR MUSEU DO TRAJE" E DAR RESPOSTA A INÚMEROS PEDIDOS DE VISITANTES

A Câmara Municipal de Viana do Castelo acaba de lançar o Catálogo do Museu do Traje, que pretende “honrar este espaço” e dar resposta aos inúmeros pedidos apresentados pelos visitantes ao longo dos anos. Na apresentação da publicação, a Vereadora Carlota Borges garantiu que o catálogo surge “para que os visitantes possam levar um bocado do Museu do Traje para casa, conforme tem sido solicitado ao longo dos anos”.

ABELO9373_trajar_carlota.jpg

A responsável apresentou ainda as novas exposições que poderão ser visitadas em breve. Assim, a 13 de agosto, inaugura a mostra “Memórias de um Povo”, no Museu do Traje, dedicada ao traje popular vianense entre 1925 e 1960, contando com testemunhos de vianenses.

A 14 de agosto, no Museu de Artes Decorativas é inaugurada a exposição "Estuques e Estucadores de Viana do Castelo", que ilustra a ligação de Viana do Castelo a uma arte muito relacionada com as suas gentes, designadamente das freguesias de Afife, Carreço e Areosa, origem de gerações de estucadores.

A 17 de agosto, abre a exposição “Retratos de Hoje e de Antes”, também no Museu do Traje, pelo Grupo de Folclore Casa de Portugal do principado de Andorra, que está a assinalar 25 anos de atividade cultural. Já para 27 de agosto está prevista a reabertura da Sala do Ouro do Museu do Traje, que está a ser alvo de obras de remodelação.

O Museu do Traje, cujo catálogo foi agora lançado, está integrado na Rede Portuguesa de Museus desde 2004 e localiza-se no centro histórico da cidade, na Praça da República, estando instalado num edifício construído entre 1954 e 1958, com características arquitetónicas do “Estado Novo”, onde funcionou até 1996 a delegação nesta cidade do Banco de Portugal.

A criação de um Museu dedicado à etnografia vianense - e muito particularmente ao Traje – onde se pudesse mostrar o arrojo e a criatividade das raparigas da região foi, desde muito cedo, uma aspiração dos vianenses e por ele lutaram nomes como Cláudio Basto, Abel Viana, Tenente-coronel Afonso do Paço, Manuel Couto Viana, Amadeu Costa, Benjamim Pereira, entre muitos outros.

Criado em 1997, o espaço assume a missão de estudar e divulgar a identidade e o património etnográfico vianense através do seu expoente máximo: o Traje à Vianesa.

O Museu iniciou em 2002 o processo de adesão à Rede Portuguesa de Museus, tendo sido certificado em 2004, o que lhe confere grandes responsabilidades no estudo, conservação e divulgação dos bens culturais. Foi em 2004 que o Museu apresentou a sua primeira exposição permanente, intitulada “A Lã e o Linho no traje do Alto Minho”, comissariada por Benjamim Pereira.

ABELO9421_gil.jpg

ABELO9456_carlota.jpg

ABELO9368_trajar.jpg

ABELO9378_trajar.jpg

"RIO DE LIVROS" BANHA MONÇÃO

O veículo da biblioteca itinerante estacionou no Parque das Caldas, levando o livro às pessoas que visitam aquela área ribeirinha de Monção. De segunda a sexta-feira, entre as 14h30 e as 17h00, até 31 de Agosto. Vai um “mergulho” neste “Rio de Livros”?

monçaoriolivros (1).jpg

O bom tempo convida a desfrutar de momentos relaxantes junto às zonas ribeirinhas, às áreas de lazer ou numa paisagem inspiradora. Há quem aproveite para colocar a leitura em dia e leve consigo o último romance do seu autor preferido. Outros, pelo contrário, nem de livros querem ouvir falar.
O Projeto “Rio de Livros”, promovido pela Câmara Municipal de Monção, através dos serviços da Biblioteca Municipal, nasceu a pensar em todos. Naqueles que os “devoram” e não vivem sem eles, nos mais distraídos, que se esqueceram deles em casa, ou mesmo para aqueles que dispensam leituras em período de férias.
No Parque das Caldas, de segunda a sexta-feira, entre as 14h30 e as 17h00, até 31 de agosto, estão disponíveis livros para todos os gostos, podendo ser requisitados, por breves instantes, horas ou dias, para serem lidos num dos espaços daquele espaço aprazível e convidativo: passadiço de madeira, piscina descoberta, parque de merendas.
Além da leitura, essencial na idade infantil, os mais pequenos têm também a possibilidade de passar para o papel branco alguns traços criativos do cenário envolvente. Numa área sombreada, em jeito informal, a nossa proposta é proporcionar às famílias momentos agradáveis e enriquecedores.
Neste projeto todos têm a oportunidade de se aproximar do livro. Sentir o seu peso, apreciar a sua capa, folhear as primeiras páginas, “apaixonar-se” pelas personagens, deliciar-se com a narrativa, ou “saltar” para o último capítulo. Aqui tudo é possível. Vale a imaginação de cada um. E as sensações que prometem perdurar no tempo.

monçaoriolivros (2).jpg

monçaoriolivros (3).jpg

monçaoriolivros (4).jpg

monçaoriolivros (5).jpg

CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO CASTELO ENTREGA NOVA SEDE À ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DO CAMINHO DE SANTIAGO DE COMPOSTELA

Foi inaugurada a 25 de julho, Dia de Santiago, a nova sede da Associação dos Amigos do Caminho de Santiago de Viana do Castelo. A Câmara Municipal de Viana do Castelo entregou formalmente à Associação um andar da antiga Casa João Velho, junto à Sé Catedral, depois de celebrado o contrato de comodato aprovado por unanimidade pelo executivo municipal.

ABELO4876_presidente_amigo_caminho.jpg

Na cerimónia de inauguração do novo espaço marcaram presença o Presidente e os vereadores da Câmara Municipal de Viana do Castelo e o Presidente da Fundación Camino Portugues de Santiago, Celestino Lores.

A autarquia é proprietária da Casa João Velho, situada no Largo do Instituto Histórico do Minho e, através do contrato de comodato, “entrega gratuitamente à AACS o primeiro andar do imóvel, para as suas diversas atividades e realizações, de acordo com a concretização das suas atribuições e competências”.

A Associação dos Amigos do Caminho de Santiago de Viana do Castelo (AACS-Viana) é uma associação jacobeia portuguesa que nasceu no Ano Jacobeu de 2004 pelo entusiasmo e pelo sonho de um grupo de peregrinos que pretendia oferecer a mais pessoas a experiência de “Ser peregrino”, bem como trabalhar na divulgação e promoção do Caminho Português de Santiago.

Tem como emblema gráfico de identificação a silhueta de São Tiago Maior, elemento escultórico do portal da igreja matriz de Viana do Castelo, e a seta amarela que é símbolo atual dos Caminhos de Santiago.

No Dia de Santiago foi também promovido, no Centro Interpretativo do Caminho Português da Costa, em Viana do Castelo, o espetáculo “Sons do Caminho”, com o grupo musical Artmusic Ensemble.

ABELO5018_bencao.jpg

ABELO5029_placa_descerrar.jpg

ABELO5056_sala_grupo.jpg

ABELO5062_santiago_papel.jpg

ABELO5131_grupo.jpg

ABELO4910_exterior.jpg

ABELO4938_entrega_chave.jpg

ABELO4990_geral.jpg

ABELO5005_casa.jpg

HELENA MENDES PEREIRA APRESENTA "BIENAIS INTERNACIONAIS DE ARTE DE CERVEIRA (2009 A 2020): RESILIÊNCIAS, CRISES E TRANSFORMAÇÕES"

Está agendado para este sábado, 24 de julho, pelas 11h00, no Fórum Cultural, a apresentação do livro “Bienais Internacionais de Arte de Cerveira (2009 a 2020): resiliências, crises e transformações” da autoria de Helena Mendes Pereira. A publicação, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira e da Fundação Bienal de Arte de Cerveira, dá continuidade ao trabalho editado pela Professora Margarida Leão, que revisitou as edições da Bienal Internacional de Arte de Cerveira de 1978 a 2007.

24 julho - livro bienais - Creditos Fotografia Lau

Esta nova publicação retrata o período entre 2009-2020, no qual há alguns factos históricos interessantes para compreender o espaço e o tempo de resiliência do projeto que se consubstancia na organização das Bienais Internacionais de Arte de Cerveira: crise financeira; Troika; Covid-19; mudança do organismo de gestão da Associação Projeto – Núcleo de Desenvolvimento Cultural para a Fundação Bienal de Arte de Cerveira; comemoração dos 30 e dos 40 anos do evento, de formas diferentes; a retoma da realização das BIAC em ano par; morrem Jaime Isidoro e José Rodrigues.

Além das sete edições das Bienais Internacionais de Arte de Cerveira (2009, 2011, 2013, 2015, 2017, 2018, 2020), o livro abrande também as exposições e principais eventos que tiveram lugar associados à ação da Associação Projeto e depois da FBAC ao longo destes 12 anos. Para a autora Helena Mendes Pereira, “este é um período de crises e transformações e, numa fase de mudança de ciclo, é o momento de fazer um ponto de situação, de repensar o futuro”.

A publicação considera o todo, com o mesmo caráter cronológico e documental, registo de todas as atividades e suas estatísticas, mas também será incluído um capítulo sobre o museu ao ar livre, ou seja, sobre as obras de arte em espaço público e que expandem a ação do “museu” para o território, tornando a própria vila num museu vivo e dinâmico. Existe ainda um capítulo com entrevistas a vários artistas, trabalho que a autora, Helena Mendes Pereira, tem vindo a desenvolver desde 2009 até ao presente e um capítulo de abordagem geral à coleção da FBAC.

JARDIM PÚBLICO DE VIANA DO CASTELO ACOLHE 41ª FEIRA DO LIVRO ATÉ 1 DE AGOSTO

Arrancou este fim-de-semana, com iniciativas muito participadas, a 41ª Feira do Livro de Viana do Castelo, que regressou ao formato presencial e se divide entre o Jardim Público e a Biblioteca Municipal até 1 de agosto.

ABELO6812 2.jpg

A Feira do Livro no Jardim Público funciona diariamente das 18h00 às 23h30, exceto à sexta-feira e ao sábado, cujo horário de encerramento é às 24h. Já as apresentações de livros acontecem sempre na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal.

O programa iniciou com a inauguração da exposição da obra gráfica de José Manuel Saraiva, “Uma margem distante”, na Ala Jorge Amado da Biblioteca Municipal. Na primeira noite, aconteceu o espetáculo musical PHOLE, de João Gigante, na varanda da Biblioteca.

Esta segunda-feira, 19 de julho, às 18h00, acontece a apresentação do livro “Robim de Campanhã – um patife sedutor”, de Mário Silva Carvalho, vencedor da 1.ª edição do Prémio Literário Luís Miguel Rocha.

Para 20 de julho, terça-feira, às 18h00, está marcada a apresentação do livro “Espelhos Vadios – Novos Contos”, de Américo Carneiro, na Sala Couto Viana. À noite, às 21h30, animação infantil com dramatização da obra “Ferozes Animais Selvagens”, de Chris Wormell, pelos Serviços Educativos da Biblioteca Municipal, na Secção infantil da Biblioteca Municipal.

Dia 21 de julho, às 18h00, apresentação do livro “Je suis là où tu ne m’attends pas”, de Deolinda da Silva e, para 22 de julho, também às 18h00, apresentação do livro “Amar um País é cuidar e retribuir”, de Defensor Moura.

A 23 de julho, 18h00, apresentação do livro “Filhos da Cidade Morta”, de Francisco Ceia, e, às 21h30, animação infantil com dramatização da obra “A tartaruga que decidiu ser e fazer diferente”, de Sofia Coelho Branco, na Secção infantil da Biblioteca Municipal.

A 24 de julho, apresentação, às 11h00, por Jorge Silva, do livro “Ilustradores portugueses na Biblioteca Municipal de Viana do Castelo: 2014 – 2021” e, às 17h00, apresentação da obra “Os Últimos Anos do Homem-Celha””, de Miguel Falcão, vencedor Prémio Lucilo Valdez. A noite encerra com o espetáculo musical de Rui David, “NU, EM CONTRALUZ”, na Varanda da Biblioteca.

Para segunda-feira, 26 de julho, às 18h00, está agendado o lançamento da revista “A Falar de Viana” (Vol. X da 2.ª série, 2021) e a 27 de julho, à mesma hora, apresentação do livro “Álbum de plantas de tudo o que contém a Misericórdia”. Nessa noite, pelas 21h30, animação infantil com dramatização da obra “O Gato Gui e os monstros””, de Rocío Martínez, na Secção infantil da Biblioteca.

A 28 de julho, às 18h00, é apresentado o livro “Telhado Aberto”, de Deolinda da Silva e a 29, à mesma hora, a obra “Reflexões”, de Filomena Freitas. Para 30 de julho, sexta-feira, às 18h00 está marcada a apresentação de “Cancro, Covid e Vida”, de Céu Matos e, à noite, às 21h30, a Secção Infantil da biblioteca vianense acolhe a animação infantil “Tenho mesmo, mesmo de fazer chichi!”, de Karl Newson, pelos Serviços Educativos.

A 31 de julho, às 11h00, apresentação do livro “Heráldica: roteiro no concelho de Viana do Castelo” de Francisco Carneiro Fernandes. A iniciativa encerra nessa noite, às 21h30, com Recital de Poesia e Música, Vítor de Sousa (declamação) e Yan Mikirtumov (piano), na Sala Couto Viana.

A Feira do Livro retoma, assim, o formato habitual, mas cumprindo todas as normas emanadas pela Direção Geral de Saúde para garantir a segurança de vianenses e visitantes.

ABELO7973 2.jpg

ABELO8011 2.jpg

ABELO6842 2.jpg

ABELO7648 2.jpg

ABELO7714 2.jpg

ABELO7783 2.jpg

ABELO7799 2.jpg

ABELO7836 2.jpg

ESPOSENDE: PINTOR FERNANDO ROSÁRIO COMEMORA 50 ANOS DE PINTURA COM O LANÇAMENTO DE UM LIVRO A APRESENTAR A SUA OBRA

Venho por este meio comunicar-vos que, no dia 7 de agosto, pelas 15 horas, no Auditório Municipal de Esposende, terá lugar o lançamento de um livro, comemorativo dos meus 50 anos de pintura.

capa2a.jpg

Da responsabilidade de uma editora do Porto, é uma edição de luxo, capa dura e cerca de 250 páginas, de que constará a biografia do autor e uma grande parte da sua obra.

Para o enriquecimento da mesma, muito contribuiu a escrita de diversos textos, por parte de algumas das mais destacadas figuras da cultura esposendense e não só.

VIANA DO CASTELO: FEIRA DO LIVRO REGRESSA AO JARDIM PÚBLICO

41ª Feira do Livro de Viana do Castelo regressa ao Jardim Público de 17 de julho a 1 de agosto

A 41ª Feira do Livro de Viana do Castelo regressa ao formato presencial, dividindo-se entre o Jardim Público e a Biblioteca Municipal entre os dias 17 de julho e 1 de agosto. A Feira do Livro retoma, assim, o formato habitual, mas cumprindo todas as normas emanadas pela Direção Geral de Saúde para garantir a segurança de vianenses e visitantes.

A Feira do Livro no Jardim Público funciona diariamente das 18h00 às 23h30, exceto à sexta-feira e ao sábado, cujo horário de encerramento é às 24h. Já as apresentações de livros acontecem sempre na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal.

O programa inicia este sábado, 17 de julho, às 10h30, com a inauguração da exposição da obra gráfica de José Manuel Saraiva, “Uma margem distante”, na Ala Jorge Amado da Biblioteca Municipal. A abertura oficial acontece às 18h00 e, às 21h30, acontece o espetáculo musical PHOLE na varanda da Biblioteca.

Na segunda-feira, 19 de julho, às 18h00, apresentação do livro “Robim de Campanhã – um patife sedutor”, de Mário Silva Carvalho, vencedor da 1.ª edição do Prémio Literário Luís Miguel Rocha.

Para 20 de julho, terça-feira, às 18h00, está marcada a apresentação do livro “Espelhos Vadios – Novos Contos”, de Américo Carneiro, na Sala Couto Viana. À noite, às 21h30, animação infantil com dramatização da obra “Ferozes Animais Selvagens”, de Chris Wormell, pelos Serviços Educativos da Biblioteca Municipal, na Secção infantil da Biblioteca Municipal.

Dia 21 de julho, às 18h00, apresentação do livro “Je suis là où tu ne m’attends pas”, de Deolinda da Silva e, para 22 de julho, também às 18h00, apresentação do livro “Amar um País é cuidar e retribuir”, de Defensor Moura.

A 23 de julho, 18h00, apresentação do livro “Filhos da Cidade Morta”, de Francisco Ceia, e, às 21h30, animação infantil com dramatização da obra “A tartaruga que decidiu ser e fazer diferente”, de Sofia Coelho Branco, na Secção infantil da Biblioteca Municipal.

A 24 de julho, apresentação, às 11h00, por Jorge Silva, do livro “Ilustradores portugueses na Biblioteca Municipal de Viana do Castelo: 2014 – 2021” e, às 17h00, apresentação da obra “Os Últimos Anos do Homem-Celha””, de Miguel Falcão, vencedor Prémio Lucilo Valdez. A noite encerra com o espetáculo musical de Rui David, “NU, EM CONTRALUZ”, na Varanda da Biblioteca.

Para segunda-feira, 26 de julho, às 18h00, está agendado o lançamento da revista “A Falar de Viana” (Vol. X da 2.ª série, 2021) e a 27 de julho, à mesma hora, apresentação do livro “Álbum de plantas de tudo o que contém a Misericórdia”. Nessa noite, pelas 21h30, animação infantil com dramatização da obra “O Gato Gui e os monstros””, de Rocío Martínez, na Secção infantil da Biblioteca.

A 28 de julho, às 18h00, é apresentado o livro “Telhado Aberto”, de Deolinda da Silva e a 29, à mesma hora, a obra “Reflexões”, de Filomena Freitas. Para 30 de julho, sexta-feira, às 18h00 está marcada a apresentação de “Cancro, Covid e Vida”, de Céu Matos e, à noite, às 21h30, a Secção Infantil da biblioteca vianense acolhe a animação infantil “Tenho mesmo, mesmo de fazer chichi!”, de Karl Newson, pelos Serviços Educativos.

A 31 de julho, às 11h00, apresentação do livro “Heráldica: roteiro no concelho de Viana do Castelo” de Francisco Carneiro Fernandes. A iniciativa encerra nessa noite, às 21h30, com Recital de Poesia e Música, Vítor de Sousa (declamação) e Yan Mikirtumov (piano), na Sala Couto Viana.

Os espetáculos nas noites de 17, 24 e 31 obrigam ao levantamento antecipado da reserva que deverá ser feita previamente. Todas as outras atividades estão sujeitas a limitações no número de presenças.

WEB_DESD_FL_21.jpg

38ª FEIRA DO LIVRO DE BARCELOS COM JOSÉ LUÍS PEIXOTO E LUÍS OSÓRIO

José Fanha homenageia António Torrado

A 38ª edição da Feira do Livro de Barcelos realiza-se entre os dias 2 e 11 de julho, na Avenida da Liberdade e no Largo da Porta Nova, e conta com a presença de autores como José Luís Peixoto, Luís Osório, entre outros.

CMB_FL2021.jpg

Ao longo de dez dias, haverá lugar para apresentações e lançamentos de livros, bem como para momentos musicais, exposições e homenagens.

A Feira do Livro abre no dia 2 de julho com a intervenção do escritor António Mota, um dos maiores escritores portugueses para crianças e jovens, com o tema “A atualidade da leitura: experiências e desafios”. No mesmo dia, às 21h00, é lançado o  livro “A Quimera dos Ausentes”, de Luís Carvalhido, fotógrafo vianense residente em Barcelos, sobre uma cidade confinada.

Os destaques desta edição são José Luís Peixoto, um dos autores de maior destaque da literatura portuguesa contemporânea, que vem lançar o seu último romance “Almoço de Domingo”, uma espécie de biografia, uma leitura de Portugal e das várias gerações portuguesas entre 1931 e 2021. E também Luís Osório que vem apresentar ‘Ficheiros Secretos – Histórias nunca contadas da política e da sociedade portuguesas’, onde o escritor e antigo jornalista procura traçar um retrato intemporal do país e dos seus protagonistas.

Outros destaques são as homenagens a António Torrado, recentemente falecido, patrono da Biblioteca do Centro Escolar de Arcozelo, com uma sessão intitulada “Memórias do Antoninho”, a cargo do escritor e ator José Fanha, e à poetisa barcelense, Bernardete Costa, falecida em 2019, pelo Clube de Leitura da Universidade Sénior de Barcelos.

No decorrer da Feira, serão apresentados e lançados livros como “100 anos de Solidão”, de Pedro Faria e “Lembrar Tilleul”, de Catarina Miranda; “Raimundo Canta Barcelos” - Vol.III, de Joana Luísa Matos; “Leituras e Aventuras na Filosofia para Crianças”, projeto Barcelos a Ler; “Flor”, da AMAR 21; “Veronese”, de António Ramalho de Almeida; “A Poesia de Sebastião Alba”, de António Carvalho; “Uma Mão Cheia”, de Pedro Seromenho; e “Mãe, deixa-te de dramas!, de Susana Pinto.

No final das apresentações, os momentos musicais serão protagonizados pelo Grupo Raízes, por Paulo Teixeira, pela Associação Talentitanto, Bárbara Carvalho e João Dias Trio (João Dias, Tiago Pinho e Hugo Carvalho).

A Feira do Livro contempla ainda um vasto programa para o público infantil e juvenil com diversas atividades diárias: jogos didáticos, desenhos para colorir e cantinho da leitura.

A exposição “Uníssono”, de Paulo Gonçalves, patente ao público na Biblioteca Municipal, completa a variedade de propostas da 38ª Feira do Livro de Barcelos, que conta com a participação no total de 80 stands entre editoras, livreiros, distribuidores e alfarrabistas, ocupando a Avenida da Liberdade e o Largo da Porta Nova, com entrada livre, e aberta ao público entre as 17h e as 23h.

PONTE DE LIMA INAUGURA FEIRA DO LIVRO

Feira do Livro de Ponte de Lima com um programa diversificado e com edição adaptada à pandemia

Espaço ao ar livre, lotação reduzida e limitada, programa para crianças e famílias, lançamentos de livros e outras novidades marcam a edição deste ano da Feira do Livro, entre 8 e 11 de julho, na Expolima.

FeiradoLivroOutdoor_8x3_Prancheta 1 (Large).jpg

A Feira do Livro de Ponte de Lima, que decorrerá na Expolima, entre 8 e 11 de julho, com atividades diversificadas para crianças e famílias, lotação reduzida e limitada, como momentos musicais e presença de diversos autores locais e nacionais marcará e assinalará a 25.ª edição deste evento.

A sessão inaugural, no dia 8 de julho, será dedicada a Ponte de Lima com a apresentação do livro “À Descoberta de Ponte de Lima”, uma edição municipal, da autoria de Maria João Figueiroa.

Além da escolha de escritores com obras conhecidas e reconhecidas como João Tordo, Pedro Chagas Freitas, Pedro Seromenho e Manuel Clemente, são privilegiados os autores locais que nos darão a conhecer as suas obras, tais como Augusta Dantas, Céu Matos, André Amorim, Pedro Gomes e a Associação de Escritores, Jornalistas e Produtores Culturais de Ponte de Lima.

O evento conta ainda com a apresentação do livro de Rui Guedes e da influenciadora digital e criadora de conteúdo sobre literatura, Cátia Vieira, autora da conta de Instagram “Books Turn You On”.

Jovens e crianças continuam a ser o público ao qual a organização dedica também uma atenção especial, contemplando no programa uma palestra orientada pela limiana Leonor Martins e muitos momentos direcionados para este tipo de público-alvo com contadores de Histórias, entre os quais se destaca Mariana Machado, Rui Ramos, Inácia Cruz, Carlos Marques e a limiana Susana Corvas. São também incluídos ateliers com a participação e coordenação de jovens limianos - Catarina Vale, do Atelier Entrópico, e Daniel Lopes e Orlando Alves -, que se dedicam a instruir com arte.

O evento compreende também momentos musicais conduzidos pela Academia Fernandes Fão – Pólo de Ponte de Lima, pelos grupos Duo Lethes e Conectsom e uma noite de fado com a limiana Cláudia Pimenta que atuará com uma convidada especial.

ESCRITORA ELISA SOARES APRESENTOU EM VIEIRA DO MINHO O SEU LIVRO "ROSSAS: PELOS TRILHOS DA IDENTIDADE"

Decorreu, este sábado, dia 20 de Junho de 2021, no Auditório Municipal de Vieira do Minho, a apresentação do livro  “Rossas: Pelos Trilhos da Identidade, O Que As Memórias Têm para nos Contar”, de autoria de Elisa Celeste Soares.

203078798_2961804104087992_1809071800161658081_n.j

A cerimónia de lançamento do livro contou com a presença de amigos e familiares da autora que tem a sua origem na Vila de Rossas.

O evento contou, igualmente,  com a presença do presidente da Câmara Municipal de Vieira do Minho, António Cardoso, que aproveitou o momento para felicitar a autora do livro pelo excelente trabalho realizado,  salientando, ainda, que “o município de Vieira do Minho está sempre disponível para acolher iniciativas que valorizam a nossa cultura e as suas gentes”.

A obra está disponível para consulta na Biblioteca Municipal.

ARTISTA ARCUENSE MUTES LANÇA NOVO LIVRO DE ARTE

A arte é uma arma, quando devidamente utilizada, é a fuga da realidade para um mundo onde nos podemos expressar livremente. Esta é a minha Arma, esta é a minha manifestação Artística, a pintura, o desenho, a ARTE.

1624283637742.jpg

Neste meu segundo livro intitulado de Caderno de Desenhos - Mutes- DesCubismo Contornismo, resolvi apresentar ao público a minha construção e evolução daquele que é o meu traço pictórico e que caracteriza a minha obra. Com total isenção da cor neste alfarrábio apresento dezenas de desenhos a preto e branco apenas, que foram construídos durante vários anos. O DesCubismo Contornismo é uma linguagem pictórica Artística. Uma fusão entre o Cubismo e o Contornismo, onde a mão desenha de forma livre, despreocupada, usando a ambiência em seu redor como forma de inspiração. Utiliza também objetos variados do quotidiano, contornando-os reinventando e criando uma mescla de personagens fictícias num jogo de representações visuais que mais se assemelha a uma banda desenhada a preto e branco. Este livro pode ser adquirido só através do autor, e tem uma tiragem limitada de 200 exemplares.  Através das redes sociais é possível encontra-lo em A arte de Mutes.

PONTE DA BARCA APRESENTA O LIVRO “UMA CHANCE AO DESTINO” DE MARIA INÊS RODRIGUES

O Jardim dos Poetas recebeu, na noite da passada sexta-feira, a apresentação do primeiro livro da jovem barquense, Maria Inês Rodrigues. O livro, intitulado “Uma chance ao destino” conta a história de uma mulher, Maria, que por muitos anos não recebeu nada a quem dava tudo, quando subitamente aprendeu que o amor próprio tem de prevalecer.

204815902_3505538226213802_3111088909245322821_n.j

A sessão, conduzida por Goreti Costa, contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Ponte da Barca, Augusto Marinho, que congratulou a autora pelo seu primeiro livro, desejando-lhe muitos sucessos profissionais e pessoais.

O autarca referiu, ainda, que “Ponte da Barca tem uma forte aposta na juventude e no apoio à prossecução de projetos e iniciativas que estimulem a criatividade e o empreendedorismo dos jovens barquenses e de incentivo, cada vez maior, à sua participação ativa na vida pública do nosso concelho”.

A apresentação contou também com vários momento musicais pela voz de Mariana de Almeida Fernandes.

202926035_3505538629547095_1872233579875143491_n.j

203441645_3505538329547125_6722865573752006205_n.j

204439470_3505537486213876_9015705421054180691_n.j

202013984_3505537756213849_5040248436852174648_n.j

202040540_3505538162880475_8079478927964788535_n.j

202356952_3505537886213836_2085355472745124201_n.j

202412182_3505538622880429_878418736064824523_n.jp

202576290_3505537389547219_454027859695973973_n.jp

ESCRITORA ELISA CELESTE SOARES APRESENTA EM VIEIRA DO MINHO O SEU LIVRO SOBRE ROSSAS

Apresentação pública do Livro “Rossas: Pelos Trilhos da Identidade, O Que As Memórias Têm para nos Contar”

O auditório Municipal de Vieira do Minho,vai acolher, amanhã, dia 19 de Junho, pelas 16h00 a sessão pública de apresentação do livro “Rossas: Pelos Trilhos da Identidade, O Que As Memórias Têm para nos Contar”, de autoria de Elisa Celeste Soares.

A cerimónia de apresentação da obra vai contar com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Vieira do Minho, António Cardoso e da autora Elisa Celeste Soares.

apresentação_livro.jpg

MONÇÃO APRESENTA O LIVRO “DA CASA DE SENDE AOS GOVERNOS DE MARANHÃO, PIAUÍ E GRÃO-PARÁ”

Documentação inédita sobre colonização do Brasil motiva lançamento de livro e assinatura de protocolo. O seu autor, Ernesto Português, dedicou 12 anos à elaboração desta publicação relevante para a compreensão da colonização do Brasil e descoberta da Amazónia.

capa livrosende.jpg

A publicação “Da Casa de Sende aos Governos de Maranhão, Piauí e Grão-Pará”, da autoria do historiador e investigador Ernesto Português, vai ser lançada no dia 26 de junho, sábado, pelas 17h00, nos jardins da Casa Museu de Monção, unidade cultural da Universidade do Minho.

Editada pela Casa Museu de Monção/Universidade do Minho e pela Câmara Municipal de Monção, trata-se de uma obra de capa dura com três centenas de páginas, onde é realçado o importante papel desempenhado por três gerações oriundas da Casa de Sende na colonização do Brasil e na descoberta da Amazónia.

A documentação (escritos e desenhos da época), resgatada do fundo de um baú antigo da Casa de Sende, são de grande relevância para a compreensão da colonização do Brasil, durante o século XVIII, bem como do trabalho desenvolvido pelo Capitão General Gonçalo Pereira Lobato e Sousa, no Estado do Maranhão, onde teve a tarefa de criação de vários municípios, entre estes, Monção e Viana do Maranhão.

O seu filho, João Pereira Caldas, desempenhou um papel notável no governo da Capitania de Piauí e do imenso estado do Grão-Pará. Posteriormente, esteve à frente das capitanias do Rio Negro, Mato Grosso e Cuiabá, sendo figura marcante na Viagem Filosófica, chefiada por Alexandre Rodrigues Ferreira.

Após a apresentação da publicação, o vasto espólio documental será objeto de um auto de entrega, por parte da família, ao Arquivo Municipal de Monção. Este procederá ao devido tratamento arquivístico e respetiva conservação documental, de forma a poder colocar-se à disposição da comunidade, estudantes, investigadores e historiadores.

O autor da obra, Ernesto Português, Cidadão de Mérito de Monção, dedicou 12 anos à elaboração desta obra, tendo, inclusive, já proferido diversas comunicações alusivas à temática em seminários, conferências e congressos internacionais, bem como publicado artigos em jornais e revistas.

DOUTOR ERNESTO PORTUGUÊS APRESENTA EM MONÇÃO A SUA OBRA "DA CASA DE SENDE AOS GOVERNOS DO MARANHÃO, PIAUÍ E GRÃO-PARÁ"

No sábado dia 26 de junho, pelas 17h00 decorrerá nos jardins da Casa Museu de Monção/Universidade do Minho a cerimónia de lançamento do livro do Doutor Ernesto Português intitulado "Da Casa de Sende aos Governos do Maranhão, Piauí e Grão-Pará". Trata-se de uma edição conjunta da Casa Museu de Monção/Universidade do Minho e do Município de Monção.

convite_27.06.2020_17horas.jpg