Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FESTIVAL INTERNACIONAL DE JARDINS EM PONTE DE LIMA VAI SER DEDICADO À TEMÁTICA DAS RELIGIÕES

Festival Internacional de Jardins 2020 – As Religiões nos Jardins

A 16ª edição do “Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima” já está a ser planeada. O júri do Festival já selecionou os 11 jardins, num universo de 40 propostas oriundas de 14países de todo o mundo, dos quais são exemplo instituições ligadas ao ensino: Áustria, com propostas oriundas da BokuUniversityof Natural ResourcesandLifeSciences, Vienna; Polónia, com propostas de alunos do curso de Arquitetura da AcademyofFinancesand Business "Vistula" e da VistulaUniversityLandscapeArchitecture Design; Itália,com uma proposta do LiceoArtistico e Musicale "A. Passaglia", de Lucca; Portugal com osalunos da EPRALIMA, curso de Técnico de Design de Interiores e Exteriores; para terminar o Colégio dos Cedros, de Vila Nova de Gaia.

fij_2020.jpg

Como é habitual, as propostas selecionadas pelo júri vão fazer-se representar neste evento, entre os meses de maio e outubro de 2020.

Sob o tema “As Religiões nos Jardins”, o júri reuniu e avaliou criações provenientes de Portugal, Espanha, Escócia, República Checa, França, Inglaterra, Itália, Áustria, Roménia, Sérvia, Noruega, Polónia, Estados Unidos da América e Brasil. 

O evento distinguido internacionalmente em 2013 com o título GardenTourismAwards, no “NorthAmericanGardenTourism Conference”, em Toronto, Canadá, e em 2017 com a distinção “Europe for Festivals, Festivals for Europe”- EFFE Label 2017-2018, aposta na revitalização dos espaços urbanos, na preservação do ambiente e promove as boas práticas do uso dos jardins.

O Festival Internacional de Jardins é um projeto sustentável, visto que consegue manter a essência de preservar o ambiente, utilizando sempre que possível materiais usados em edições anteriores. Os novos jardins juntar-se-ão ao jardim mais votado da edição 2019, “Vertigem (IR) Reversível” de Portugal.

Confira as propostas selecionadas pelo júri para a 16ª edição do Festival Internacional de Jardins.

-Jardim de Osíris,de Oscar Sá e António Carvalho - Portugal

- La Chapelle,de Maria Jesus Mera Gonzaléz - Espanha

- The Dialogue Garden, de Magda Jandová e Viveiros Adoa - Espanha/ República Checa

- Peregrinação,de RecklessOrchard- Inglaterra

- Pandora's Box,de NACL TEAM (Sandro del Lesto, Martina Pappalardo e Silvia Giuffrida)- Itália

- SanctuaryofInvulnerability, de BokuUniversityof Natural ResourcesandLifeSciences, BalintEnyedi, MelanieMitterer e Claudia Wu - Áustria / Roménia

-TheSearching,de Viena, BokuUniversityof Natural ResourcesandLifeSciences, JuliaLinder, JasminLinder e SigridJystad - Áustria / Noruega

- GardenofLife,de Varsóvia, VistulaUniversityLandscapeArchitecrure Design, Mohyi Mahmoud, KarolinaBeinarovicha, TetianaHumeniuk e KhaledIbrahim- Polónia

- EyeofGod, de AgnieszkaBochenska e AleksandraGierko - Polónia

- AllSaintsDayEarthequake,de Thrace Design Studio, Yuliyallieva e Petar lliev- Estados Unidos da América 

- Jardins Religare,de Valter Nu e Valdir Nunes Santana- Brasil

Como aconteceu nas edições anteriores, durante a seleção das criações para o próximo ano, o Júri lançou o tema para o ano seguinte. Assim, em 2021, o Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima terá como tema “ Os Jardins e as Alterações Climáticas”.

"VERTIGEM (IR) REVERSÍVEL" FOI O JARDIM MAIS VOTADO PELO PÚBLICO NO FESTIVAL INTERNACIONAL DE PONTE DE LIMA 2019

Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima 2019 – O Jardim mais votado pelo público - “Vertigem (IR) Reversível”

Os visitantes do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima 2019, 15ª edição sob o tema “Os Jardins do Fim do Mundo” votaram maciçamente no Jardim “Vertigem (IR) Reversível” que nos reporta para uma viagem até ao juízo final.

IMG_9643-a.JPG

De autores portugueses, a conceção da ideia pertence a dois jovens investigadores, naturais de Barcelos, que em comum partilham a paixão pela jardinagem amadora. E sobre a sua criação consideram que retrata uma “viagem metafórica ao juízo final, onde no purgatório somos confrontados com a dicotomia resultante da nossa inação, quando restam dois minutos para a meia-noite, ou catástrofe global. Mas resta ainda esperança, caso deixemos de ignorar os pecados do capital.”

Confira a apresentação do jardim aos visitantes:

Num ímpeto laicizador do juízo final, apresenta-se o Jardim • Vertigem (ir)reversível. 

De simetrias curvilíneas e proporções áureas, o Jardim de biomas em transmutação (de)gradativa baliza-se entre a pureza do alfa (α) argênteo e a decadência do ómega (Ω) ferrugento, entreligadas pelo passeio pecaminoso plúmbeo e pela contracorrente purificante alva. O declive e as linhas suaves convergem para o ponto focal e elevado do Jardim, conferindo ao purgatório vertiginoso a sensação de precipício. Ascendendo-o, é-nos revelado, através da porta abissal com chaves do céu, a dicotomia premente quando restam 2 minutos para a meia-noite... 

As balizas gregas aludem ao Mundo como o principiamos a conhecer e como o findamos a corromper. No percurso sinuoso, deambula-se sobre os 7 pecados do capital que compendiam as causas que aproximam perigosamente a catástrofe global, advinda das alterações climáticas e da sexta extinção em massa. Encontram-se subtérreos sendo alumiados lívida e tremulamente, como metáfora da hipocrisia em ignorar o que nos encandeia reiteradamente. No riacho serpenteante, lava-se os pecados explícitos com virtudes implícitas, especialmente daqueles que os encaram e não os recalcam. 

As transmutações nos biomas ajardinados são apanágios da inépcia (α→Ω) e da esperança (α←Ω) humanas. Os biomas assemelham-se a embriões (umbilicados à dupla hélice vital), para relembrar que se está a privar de futuro o futuro de nós. Com as alterações climáticas, o Mundo e a Vida não perecerão mas desfigurar-se-ão! O que hoje é tropical irisado, amanhã poderá ser mediterrâneo perfumado; e o que é este último, poderá ser desértico sequioso. O contralateral é a crença da reversão climática, onde o hoje, quiçá depois de amanhã, voltará a hoje. 

Envolto por uma atmosfera transcendental, o purgatório acolhe os incautos. Os 3 degraus elevam à porta a apontar ao céu, cujas fechaduras aludem à dicotomia angustiante abaixo: paraíso vs. inferno. Lá, no abismo, o relógio Dalíano sobre a balança da justiça pende o destino para o negrume desvitalizado. Marca 23h:58min, em acerto com o Relógio do Apocalipse, onde a meia-noite eufemiza a catástrofe global antropogénica. Mas o prato da direita está vago! Com máxima urgência onere-se-o com economia verde, circular e sustentável, ética e educação, que certamente a balança equilibrar-se-á. A Vertigem é, afinal, Reversível!

Quase como sendo premonição, o jardim mais votado, vai continuar em exposição na 16ª edição do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, em 2020, enquadrando-se no tema escolhido “As Religiões nos Jardins”.

A segunda preferência do público recaiu sobre o “Jardim da Amizade” que reflete um jardim rico em elementos da cultura oriental com apontamentos da cultura portuguesa. Este jardim, tem o intuito de enaltecer as relações entre Portugal e China, reconhecendo o seu valor cultural e histórico. Dá relevo também à coragem dos Portugueses em navegar por mares desconhecidos e conhecer outros povos e também à fusão com as tradições Chinesas. Cada elemento contemplado neste jardim tem um significado histórico e cultural para os macaenses, chineses e portugueses. 

A seleção das novas propostas para a edição 2020, que tem como tema As Religiões nos Jardins, decorrerá no corrente mês.

Para mais informações consulte: www.festivaldejardins.cm-pontedelima.pt ou através do email: festivaldejardins@cm-pontedelima.pt.

IMG_9646 (1).JPG

PONTE DE LIMA MOSTRA "JARDINS DO FIM DO MUNDO"

Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima: O Fim do Mundo em 12 Jardins Efémeros
Até 31 de Outubro, as flores, aos milhares, tomam Ponte de Lima de assalto. Estas compõem o cenário para uma das mais incríveis mostras de arte contemporânea aliada aos jardins, em toda a Península Ibérica.

fij_2019_cartaz_.png

É aqui que a natureza, arte e a cultura são singularmente combinadas, em pleno Festival Internacional de Jardins Ponte de Lima (FIJ).
Artistas, designers, jardineiros, e arquitetos paisagistas de 9 países, propõe a sua visão dos "Jardins do Fim do Mundo", tema da 15ª edição desta mostra de cultura ao ar livre.
Dividido em 12 jardins efémeros, 11 dos quais nunca antes vistos, o passeio pelos jardins é uma experiência total que desperta não menos do que os cinco sentidos.
Por entre cantos e recantos, essências, percursos, e espelhos de água, as novas espécies constituem um pequeno oásis em plena ribeira Lima. No FIJ, respira-se arte, por meio da integração paisagística em prol sensibilização ambiental.
O espaço que, em simultâneo, cultiva arte, ciência e botânica, alavanca o momentum para alertar para os sintomas da crise ecológica, imaginando, através da prática artística, estratégias de regeneração ambiental, tendo em conta a configuração dos recursos materiais, e imateriais, como o imaginário, a cultura, e a memória, na distinção paisagística.
Comprometido com questões ambientais, o Festival Internacional de Jardins põe em marcha uma revolução silenciosa, sensibilizando a comunidade para a integração de dois mundos, o natural e o artificial, prol da sustentabilidade.
O evento com abertura muito forte para o mundo, tem vindo a ser premiado e distinguido internacionalmente, vendo por si passar, nos últimos 15 anos, mais de um milhão de visitantes.
A entrada no FIJ tem o valor de 1€, e o público tem até ao último dia de Outubro, a oportunidade para fazer valer a sua opinião, votando no seu jardim favorito, em plena visita ao recinto.
Ressalve-se ainda o facto de que já estão abertas as inscrições para a edição de 2020 do Festival Internacional de Jardins. A 16ª edição subordina-se ao tema “A Religião nos Jardins”, e as propostas devem ser submetidas no site do FIJ (www.festivaldejardins.cm-pontedelima.pt/) até 15 de novembro, sendo que todos os interessados podem concorrer.

MINISTRO DA EDUCAÇÃO, TIAGO BRANDÃO RODRIGUES, VISITA O 15º FESTIVAL INTERNACIONAL DE JARDINS DE PONTE DE LIMA

O Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima abriu portas à sua 15ª edição. A inauguração presidida pelo Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, pode ser visitada até ao final do mês de outubro. 

P2160245.jpg

Sob o tema “Jardins do Fim do Mundo”, o FIJ revela uma preocupação em incentivar a criação artística, quer por parte de artistas emergentes, quer por parte de artistas já estabelecidos, proporcionando-lhes um espaço para exibição das suas obras, e também acompanhamento durante o processo de desenvolvimento físico e promoção dos projetos, por parte de uma equipa pluridisciplinar.

Por outro lado, junto da geração mais jovem, o Festival alavanca o momentum para alertar para os sintomas da crise ecológica.

Comprometido com questões ambientais, o Festival Internacional de Jardins põe em marcha uma revolução silenciosa, sensibilizando a comunidade para a integração das artes em prol da sustentabilidade.

São doze os jardins patentes no Festival agora inaugurado. Provenientes da Alemanha, Argentina, Áustria, Brasil, China, Espanha, Holanda, Itália, Portugal e República Checa, estes são “jardins efémeros”, unidos por um “denominador comum extraordinariamente importante:” a noção de que “é fundamental ter uma componente no que à educação ambiental diz respeito”, revelou o Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Engº Victor Mendes.

A par dos referidos fazem-se representar no evento, os “Jardins Escolinhas”, para a sua 5ª Edição. Estes refletem um dos principais objetivos do Festival Internacional de Jardins, “conferir um contributo pedagógico e de sensibilização para a arte dos jardins e para os problemas ambientais”, afirma o autarca.

Nas palavras do Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, “A Câmara de Ponte de Lima tem muito a ensinar neste aspeto, existem outras iniciativas similares, mas nenhuma que eu conheça com esta magnitude em Portugal. (…) Projetos com esta natureza, que acabam por integrar várias áreas disciplinares, já existem em vários países, mas com esta articulação entre Município, Ministério de Educação, e os Agrupamentos de Escolas, é de saudar. (…) No fundo é conseguir ver os Agrupamentos de Escolas adiantarem-se às nossas políticas. Se nós dizemos que as escolas têm de ter mais autonomia, mais flexibilidade, e promover o sucesso escolar com equidade entre todos, vemos que as escolas, desde jardins-de-infância, até ao secundário, lideradas pelos diretores, já o fazem, e fazem-no bem, nos projetos educativos aqui do Município”, acrescentou.

P2160254.jpg

O Festival Internacional de Jardins pode ser visitado até 31 de outubro, segundo os seguintes horários de funcionamento:

Maio, Junho e Setembro
Dias úteis: 10h00-12h00 e das 13h30-19h00
2ª feira: 13h30-19h00 (Encerra de manha para manutenção) Fins-de-semana e Feriados: 10h00-19h00 

Julho e Agosto
Diariamente: 10h00-20h00
2ª feira: 13h30-19h00 (Encerra de manha para manutenção)

Outubro
Diariamente: 10h00-18h00
2ª feira: 13h30-19h00 (Encerra de manha para manutenção)                                             (cont.)

 

Na cerimónia oficial de abertura do 15º Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, o Municipio de Ponte de Lima entregou os prémios referentes ao concurso Ponte de Lima – Vila Florida 2018:

- Categoria _ Varanda / janela mais Florida

1º Lugar – Manuel José Lima Cerqueira

2º Lugar – Telma Filipa Oliveira de Pina Chorão

3º Lugar – Rosa Barros da  Cruz

- Menção Honrosa – Francisco Luís Costa Dantas

- Categoria – Canteiro Mais Florido

1º Lugar – Marlise Barbosa Correia

2º Lugar – Sandra de Fátima da Costa Ferreira

3º Lugar – Manuel Luís Martins

- Categoria – Estabelecimento Mais Florido

1º Lugar – Restaurante Encanada

2º Lugar – Arte D´Avó_ Fumeiro

3º Lugar – Mercearia Tradicional

P2160388.jpg

P2160402.jpg

P2160750.jpg

P2160770.jpg

VIZELA INAUGURA JARDIM SENSORIAL

Inauguração do jardim sensorial no Jardim de Infância de S. João

O Presidente da Câmara Municipal e o restante Executivo participaram esta manhã na inauguração do jardim sensorial no Jardim de Infância de S. João.

inaug. JS.jpg

O Jardim de Infância de S. João ganhou hoje um novo espaço, com um jardim sensorial, cujo objetivo principal é o de estimular as crianças, que poderão usar todos os sentidos para terem contato com diferentes tipos de texturas, aromas e sensações.

A inauguração contou com a presença aberta à comunidade, e dos parceiros nesta obra, nomeadamente encarregados de educação, União de freguesias de Caldas de Vizela S. Miguel e S. João, Agrupamento de Escolas de Vizela e Câmara Municipal de Vizela.

Na sua intervenção, o Presidente da Câmara destacou a parceria da Autarquia com as Juntas de Freguesia, em especial neste caso com a União de freguesias de Caldas de Vizela S. Miguel e S. João, através de protocolos de delegação de competências para a resolução de problemas correntes e diários de reparações nas escolas, apostando no fator proximidade, que se tornou determinante e preponderante no que respeita às efetivas necessidades dos estabelecimentos de ensino.

A Câmara Municipal encara este projeto do jardim sensorial, candidato à 16ª edição do Prémio Fundação Ilídio Pinho, com o nome “Estimular os sentidos através do Jardim Sensorial”, como uma mais-valia significativa para as crianças, pois estas poderão estimular o tato tocando em relva natural, relva artificial, madeira, uma cozinha de lama, areia fina, areia grossa, pedrinhas, casca de carvalho, entre outros, estimular o olfato com as ervas aromáticas e aguçar os sentidos com a música, o ábaco e um circuito da água que julgamos ser único na região.

As atividades deste jardim sensorial visam, não apenas brincar, mas também funcionar como um complemento da função pedagógica dos trabalhos desenvolvidos em sala de aula com os alunos.

MINISTRO DA EDUCAÇÃO INAUGURA FESTIVAL INTERNACIONAL DE JARDINS EM PONTE DE LIMA

Ministro da Educação Preside à Inauguração do 15º Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima. 31 de Maio – 17 horas

O Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues é o convidado de honra para a inauguração oficial do 15º Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima – FIJ.

convite_fij_2019 (1).png

A história do projeto FIJ começou há década e meia com a requalificação da margem direita do rio Lima, ocupando o que era uma antiga quinta minhota, localizada entre as pontes romana e da Nossa Senhora da Guia.  De inspiração no famoso Festival de Jardins francês de Chaumont-Sur-Loire, o FIJ é um laboratório de criação contemporânea dentro do domínio dos jardins e criação, uma sucessão a caminho dos 15 ciclos, ainda em fase ascendente.

Comprometido com questões ambientais, o Festival Internacional de Jardins põe em marcha uma revolução silenciosa, sensibilizando a comunidade para a integração das artes em prol da sustentabilidade.

O Festival que marca tendências na área do “Garden Design”, alertando em paralelo para o risco de exploração intensiva de recursos sensíveis, tem sido premiado internacionalmente, destaque para a distinção “Garden Tourism Award” em 2013, em Toronto, no Canadá, e da seleção para integrar a comunidade do Europe for Festivals, Festivals for Europe, há dois anos atrás. 

Do universo de propostas submetidas, o júri composto por especialistas nas áreas de Arquitetura Paisagista, Jardinagem, Espaços Verdes, Botânica, Artes Plásticas, e Design, selecionou 11 jardins, que se vão associar ao “Jardim de Microclimas” da Holanda, o mais votado pelos visitantes da última edição.

Subordinado ao tema “Jardins do Fim do Mundo”, a presente edição conta com criações provenientes da Alemanha, Argentina, Áustria, Brasil, China, Espanha, Itália, Portugal e República Checa.

FESTIVAL INTERNACIONAL DE JARDINS ESTÁ DE VOLTA A PONTE DE LIMA

Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima (FIJ) a postos para a sua 15ª edição

Nos últimos 15 anos, o Festival que viu por si passar mais de um milhão de visitantes, volta a abrir portas a 31 de maio, desta vez sob o tema “Jardins do Fim do Mundo”.

convite_fij_2019.png

Do universo de propostas submetidas, o júri composto por especialistas nas áreas de Arquitetura Paisagista, Jardinagem, Espaços Verdes, Botânica, Artes Plásticas, e Design, selecionou 11 jardins, que se vão associar ao “Jardim de Microclimas” da Holanda, o mais votado pelos visitantes da última edição.

A par do referido vão fazer-se representar no evento, de maio a outubro de 2019, criações provenientes da Alemanha, Argentina, Áustria, Brasil, China, Espanha, Itália, Portugal e República Checa.

A história do projeto FIJ começou há década e meia com a requalificação deste espaço na margem direita do rio Lima, ocupando aquilo que era uma antiga quinta minhota, localizada entre as pontes romana e da Nossa Senhora da Guia.  De inspiração no famoso Festival de Jardins francês de Chaumont-Sur-Loire, o FIJ é um laboratório de criação contemporânea dentro do domínio dos jardins e criação, uma sucessão a caminho dos 15 ciclos, ainda em fase ascendente.

Por um lado está patente ao FIJ uma preocupação em incentivar a criação artística, quer de artistas emergentes, quer de artistas já estabelecidos, proporcionando-lhes um espaço para exibição das suas obras, e também acompanhamento durante o processo de desenvolvimento físico e promoção dos projetos, por parte de uma equipa pluridisciplinar.

Por outro, o FIJ alavanca o momentum para alertar para os sintomas da crise ecológica, imaginando, através da prática artística, estratégias de regeneração ambiental, tendo em conta a configuração dos recursos materiais, e imateriais, como o imaginário, a cultura, e a memória, na distinção paisagística.

Comprometido com questões ambientais, o Festival Internacional de Jardins põe em marcha uma revolução silenciosa, sensibilizando a comunidade para a integração das artes em prol da sustentabilidade.

O Festival que marca tendências na área do “Garden Design”, alertando em paralelo para o risco de exploração intensiva de recursos sensíveis, tem sido premiado internacionalmente, destaque para a distinção “Garden Tourism Award” em 2013, em Toronto, no Canadá, e da seleção para integrar a comunidade do Europe for Festivals, Festivals for Europe, há dois anos atrás. 

O espaço já está a postos e em contagem decrescente para o 15º Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, que abre portas a 31 de Maio de 2019, para a edição intitulada de “Jardins do Fim do Mundo”.

PONTE DE LIMA APRESENTA EM FESTIVAL "JARDINS DO FIM DO MUNDO"

Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima 2019 “Jardins do Fim do Mundo”

A 15ª edição do “Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima já arrancou. O júri do Festival já escolheu os 11 jardins, num universo de 27 propostas recebidas de vários pontos do Mundo, que vão fazer-se representar neste vento, entre os meses de maio e outubro de 2019.

FestivalInternacionalJardins_SusanaMatos

Sob o tema “Jardins do Fim do Mundo”, o júri reuniu, avaliou e selecionou criações provenientes de Portugal, Espanha, Áustria, República Checa, Itália, Alemanha, Brasil, Argentina e China.

O evento, distinguindo internacionalmente em 2013 com o título Garden Tourism awards, no “North American Garden Tourism Conference”, em Toronto, Canadá, e em 2017 com a distinção “Europe for Festivals, Festivals for Europe”- EFFE Label 2017-2018, aposta na revitalização dos espaços urbanos, a preservação do ambiente e promove as boas práticas do uso dos jardins.

O Festival Internacional de Jardins é autossustentável, visto que consegue manter a essência de preservar o ambiente, utilizando os materiais usados nas edições anteriores. Os novos jardins juntar-se-ão ao jardim mais votado da edição 2018, “O Jardim de Microclimas” da Holanda.

Confira as propostas selecionadas pelo júri para a 15ª edição do Festival Internacional de Jardins:

  • Jardim da Amizade – Alunos do 8º ano da Escola Portuguesa de Macau, Prof. Andreia Ramos e Prof. Maria Madureira – Macau/China
  • Forgotten Paradise – estudantes da University of Natural Resouces and Life Sciences, Vienna (Boku) – Reiden Ertzeod, Edward Jeffrey, Oda Halseth e o Professor Roland Wueck – Austria
  • Behind the Reflection – Petr Slovak e Michaela Bockova – República Checa
  • Mirabilia – Marco Fosella e Mario Pedron – Itália
  • Utopia| Metamorphosis| Dystopia – Anika Slawski e Janine Tuchsen – Alemanha
  • Astrolabium – Fabio A.da Silveira – Brasil
  • Antiquum et aeternum – Balantium, António Varela – Espanha
  • Vertigem (ir)reversível – Fernando Ferreira – Portugal
  • Fin del Mundo, Princípio de Todo - Dina Cerutti, Luciana Curvino, Bárbara Del Fabro e Raquel Zbrun – Argentina
  • Jardim de Ilusões – Acácio de Carvalho e António José de Carvalho – Portugal
  • Endless – Leonardo Paladini, Margherita Lacopetti, Sara Langella, Yuri Lencioni, Valentina Marfia, Maila Palmerini, Alive Pardini, Gerardo Mottoça – Liceo Artistico e Musicale “A.Passaglia” Lucca – Itália

Como já é habitual, durante a seleção das criações para o próximo ano, o júri lança o tema para o ano seguinte. Em 2020, o Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima terá como tema “As religiões nos Jardins”.

FestivalInternacionalJardins_MiguelCosta

JARDIM DE MICROCLIMAS FOI O MAIS VOTADO DA 14ª EDIÇÃO DO FESTIVAL INTERNACIONAL DE JARDINS DE PONTE DE LIMA

O Jardim de Microclimas da Holanda foi o jardim mais votado pelos visitantes durante o 14º Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, edição que teve como tema “O Clima nos Jardins.”

B (12)

Proveniente de uma organização artística holandesa Laboratory for Microclimates (LfM) que se descolou à nossa Vila e explorou as qualidades existentes da região (questões relacionadas com a água, o vento e o calor) este jardim mereceu a preferência do público, registando 22, 3% dos votos.

“…O Jardim de Microclimas ofereceu uma experiência contínua de diferentes microclimas artificiais concebidos para aumentar a nossa consciência da natureza e do clima na paisagem rural de Portugal. Ao percorrer o caminho do jardim, os visitantes podiam conhecer e desfrutar dos seguintes microclimas: lago, rio, pântano, montanha e deserto, o monte de lenha, um sistema de filtro helófito, uma floresta autóctone, um campo de flores silvestres, uma charneca e um banho de pés na sombra. Nos dias mais quentes do verão podemos desfrutar deste banho natural de pés na sombra. É inspirado por uma tradição japonesa em locais públicos – praças, estações de comboio e parques. No Japão, os banhos de pés são centros sociais onde jovens e idosos se encontram e relaxam.

O projecto artístico Jardim de Microclimas apresentou a beleza das plantas e a biodiversidade à escala do jardim. Quando os visitantes percorriam o caminho, sentiam e desfrutavam dos microclimas apresentados (….) O Laboratório para Microclimas (LfM) teve como objectivo sensibilizar para a agricultura urbana, a partir duma perspectiva climática, com projectos de arte, agricultura urbana e cinema.”

B (13)

Como sendo o mais votado, vai manter-se em exposição na 15ª edição do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, em 2019.

A segunda preferência do público recaiu sobre o jardim proveniente da Argentina “Estações que Prendem” com 18,5% dos votos, enquanto o jardim Atitudes (In)Concientes da autoria do Corpo Nacional de Escutas – Agrupamento n,º 367 Anais de Ponte de Lima, recolheu 12,6% dos votos.

A seleção das novas propostas para a edição 2019, que tem como tema Jardins do Fim do Mundo, decorrerá no corrente mês. Para mais informações consulte: www.festivaldejardins.cm-pontedelima.pt ou através do email: festivaldejardins@cm-pontedelima.pt.

B (16)

PONTE DE LIMA É UM FESTIVAL DE JARDINS

Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima: “Jardins do Fim do Mundo” em 2019

Já estão abertas as inscrições para a edição 2019 do Festival Internacional de Jardins, subordinadas ao tema “Jardins do Fim do Mundo”.

Capturar1

Fruto de uma política agroecologia bem estabelecida, o Município de Ponte de Lima de cuja iniciativa surgiu o projeto, lança já o repto à participação na edição intitulada de “Jardins do Fim do Mundo”, a candidatura deve ser feita até 15 de novembro de 2018, e o regulamento pode ser consultado em http://www.festivaldejardins.cm-pontedelima.pt/candidaturas-2019.

A presente edição, sob o tema “O Clima nos jardins” entrou nos últimos meses e tem suscitado o interesse dos visitantes, promovendo em simultâneo uma reflexão que se materializa na forma de instalação, e que reúne elementos visuais de vários pontos do mundo.

Jardins da Alemanha, Argentina, Áustria, Espanha, Holanda, Inglaterra, Itália e de Portugal configuram uma representação interativa que permite ao visitante deambular por entre os componentes cénicos que os constituem.

A “exposição” que abre portas a novas e inovadoras abordagens, no que toca à mensagem de preservação ambiental, e que se prolonga ao plano das artes, completa em outubro mais um ciclo, enfatizando estes dois temas fundamentais intimamente ligados: o de sublinhar a distinção paisagística na configuração dos recursos naturais e do património cultural, e o de alertar e prevenir o risco de exploração intensiva desses recursos sensíveis.

JARDIM JUNTO AO TERMINAL RODOVIÁRIO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA RECUPERA A DIGNIDADE

“Jardim junto ao terminal rodoviário de Vila Praia de Âncora está descuidado” – sob este título, publicámos ontem uma notícia que dava conta da insatisfação dos moradores pelo estado em que os espaços verdes se encontravam. Ver em https://bloguedominho.blogs.sapo.pt/jardim-junto-ao-terminal-rodoviario-de-10109087

Capturar2

Registamos neste momento a resposta pronta e eficaz dos serviços municipais: ao longo desta manhã, uma equipa de jardineiros tem vindo a repor a dignidade e bom aspecto do local. E ainda alguns comentários dos moradores que registam satisfação por esta iniciativa.

Resta-nos apelar ao bom-senso daqueles moradores que por vezes utilizam a área ajardinada para fins menos próprios, sobretudo quando passeiam os seus animais de estimação.

JARDIM JUNTO AO TERMINAL RODOVIÁRIO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA ESTÁ DESCUIDADO

Moradores estão descontentes e até já falam na possibilidade de colocarem gado a pastar no local

Os jardins junto à rua Dr. Mesquita da Silva e ao terminal rodoviário, em Vila Praia de Âncora está a registar sinais de notório abandono. Os moradores dizem não terem memória da presença de jardineiros e registam a falta de cuidados, com ervas e outras plantas a crescer de forma indiscriminada. E até já existe quem admita a possibilidade de colocar ali animais a pastar…

Capturar1

Por outro lado, apesar da existência no local de um sanitário para animais e existir suficiente sinalização, constata-se cada vez maior número de pessoas a passear os seus cães no relvado onde vão efectuar as suas necessidades fisiológicas.

Por este andar, Vila Praia de Âncora – uma das mais concorridas vilas turísticas do Alto Minho – verá um dos seus jardins transformado num autêntico chiqueiro!

As imagens que publicamos são do Google e remontam a um tempo em que os referidos jardins eram devidamente cuidados.

Capturar2

Capturar3

PONTE DE LIMA INAUGURA EDIÇÃO DO FESTIVAL INTERNACIONAL DE JARDINS SUBORDINADO AO TEMA "O CLIMA NOS JARDINS"

“O Clima nos Jardins” – 14º Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima já abriu ao público

O Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima edição 2018 abriu na passada sexta-feira, 25 de maio, sob o tema “O Clima nos Jardins”, e durante o primeiro fim-de-semana já recebeu mais de 1500 visitantes.

FIJ _ Inauguração (Medium)

O Secretário de Estado do Ambiente, Eng.º Carlos Martins, foi o convidado de honra para presidir à abertura oficial, e mostrou-se impressionado com “um conjunto de projetos espetaculares” do Festival Internacional de Jardins, salientando ainda a envolvência de toda a comunidade escolar. “O Clima nos jardins reporta-nos para a questão das mudanças climáticas e revela a importância da água, o quanto é importante preservá-la”, sustentou o Secretario de Estado do Ambiente.

Recorde-se que o Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima recebeu em 2013 o título Garden Tourism awards, no "North American Garden Tourism Conference", em Toronto, Canadá, e o ano passado foi distinguido pela "Europe for Festivals, Festivals for Europe" - EFFE Label 2017-2018, títulos que lhe conferem reconhecimento internacional.

P1580161 (Medium)

“O Festival Internacional de Jardins é um marco de referência e que anualmente atrai milhares de visitantes a Ponte de Lima”, destacou o Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Eng.º Victor Mendes.

O Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima apresenta-se com uma forte componente educativa, “este projeto leva-nos a ser melhores cidadãos, com maior consciência ambiental” (..)  sustentou o Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, destacando a IV edição dos Jardins Escolinhas, que apresentam 12 jardins, criações da comunidade educativa, de doze escolas do concelho, projeto que contribuiu para a valorização do Festival, através da integração das novas formas de pensar, explorar e expor os temas.

P1580209 (Medium)

Para esta 14ª edição foram rececionadas 46 propostas provenientes da Alemanha, Argentina, Áustria, Espanha, Holanda, Inglaterra, Itália e Portugal.

Confira as criações que estão em exposição:

-Antropia no Jardim – Eduardo Moura – Arq.º Paisagista; José Torres – Eng.º Agrónomo da  NATURCAMPO – Portugal

- Garden of Microclimates – Laboratory of Microclimates – Annechien Meier – Artista; Joost Suasso de Lima de Prado – Engenheiro; Gert-Jan Gerlach – Cineasta / Designer Conceptual  – Holanda ;

- Green Circle – Escola Superior de Arte e Design “Augusto Passaglia”, turma 5A, de Lucca, Toscana (Itália); Flavia Amari – Estudante; Alice Andreoni – Estudante; Linda Bechelli – Estudante; Debora Camarlinghi – Estudante; Marisol Cattani – Estudante; Angelica Florio – Estudante; Lucrezia Gonfiantini – Estudante; Martina Lotta – Estudante; Carolina Nunziante – Estudante; Leonardo Paladini – Estudante; Lorenzo Pardini – Estudante; Carlotta Rosellini – Estudante; Sabrina Tambellini – Estudante; Elena Valenti – Estudante; Gerardo Mottola – Professor e Arquitecto; Greta Parri – Professora e Arquitecta- Itália.

- Controle Climático – Grace Abbott & Naheeda Fadra – Estudantes de Arquitectura Paisagística, School of Art & Design, University of Gloucestershire, UK. Scott Farlow – Professor de Desenho Espacial, School of Art & Design, University of Gloucestershire, UK. – Inglaterra.

- Estaciones que Atrapan – Dina Cerutti – Eng.ª Agrónoma e Paisagista; Bárbara Del Fabro – Desenhadora Técnica; Victoria Magnano – Eng.ª Agrónoma – Argentina.

- Atitudes (In)Conscientes – Corpo Nacional de Escutas – Agrupamento nº 367 Anais; Joaquim  Silva -Dirigente do CNE e Cátia Silva –Optometrista ; Albino Ferreira - Dirigente CNE;  Mário Silva -Dirigente CNE;  Ricardo Corvas - Dirigente CNE;  João Cruz - Dirigente CNE;  Fernanda Araújo - Dirigente CNE;  Soraia Silva - Dirigente CN;  Rafaela Pereira -Dirigente CNE e Ana Leitão - Dirigente CNE) – Portugal.

- O Espelho do Pensamento – Natalie Sze Ching Yan – Estudante de Arquitectura Paisagística; Melissa Nanang – Estudante de Arquitectura Paisagística; Theodore Juriansz – School of Art & Design, University of Gloucestershire, UK – Inglaterra

- Utopia Ecológica – Ana Cristina Rocha; Carlos Manuel Caldas; Diana Fernandes; Tânia Cruz – Estudantes de Agronomia do IPVC-ESA; Maria Gabriela Dias – Arq.ª Paisagista/Docente do IPVC-ESA; Carlos Manuel Caldas – Estudante de Agronomia do IPVC-ESA – Portugal.

- Novaterra - Jose Souto – Paisagista; Innova Paisajes;- Espanha.

- The Museum of the Past – Anita Rampetsreiter – Estudante; Luca Lakatos – Estudante; Réka Bancsi – Estudante; Susana Dürr – Estudante; Roland Wück – Consultor; University of Natural Resources and Life Sciences, Vienna– Austria.

-Made by Nature – Norman Kalesse – Urbanista; Lennart Faltin – Urbanista; Janine Tüchsen – Arquitecta; Sophie Juilfs – Urbanista- Universidade de Detmold – Alemanha.

-Paseo por el Clima-  Alunos do Segundo Curso do Ciclo Formativo de “Disseny de Jardins” da Escola Disseny Floral i Paisatgisme de Catalunya (Barcelona): Jorge Fluxà González; Nahuel González Williams; Naila Castaing Tieleman; Elena Somalo Diez; Paula Nouza Ferré; Robert Senar Tognetta; Mireia Fernández Terricabras – Arq.ª Paisagista; Mireia Rubio Coll – Arq.ª Paisagista; Jorge Muñiz – Eng.º Agrónomo – Espanha.

Considerado como uma forte referência ao nível da inovação e da natureza, o Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima mantém a originalidade e a inovação, como forma de despertar a criatividade e a imaginação de quem o visita, sendo um verdadeiro ponto turístico.

Durante os meses de julho e agosto o Festival pode ser visitado das 10h00 às 20h00, em junho e setembro das 10h00 às 12h00 e das 13h00 às 19h00 e em outubro, encerra às 18 horas. No período da manhã de segunda-feira o Festival de Jardins encontra-se encerrado para manutenção do mesmo.

P1580264 (Medium)

P1580449 (Medium)

PONTE DE LIMA INAUGURA FESTIVAL INTERNACIONAL DE JARDINS

Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins Preside à Abertura Oficial do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima 2018. Sexta-feira, 25 de maio, 17 horas

O Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima edição 2018 abre na próxima sexta-feira, 25 de maio, sob o tema “O Clima nos Jardins”. A inauguração oficial está marcada para as 17 horas e será presidida pelo Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins.

Capturarpl

Evento reconhecido internacionalmente, recebeu em 2013 o título Garden Tourism awards, no "North American Garden Tourism Conference", em Toronto, Canadá, e o ano passado foi distinguido pela "Europe for Festivals, Festivals for Europe" - EFFE Label 2017-2018.

Considerado como uma forte referência ao nível da inovação e da natureza, o Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima mantém a originalidade e a inovação, como forma de despertar a criatividade e a imaginação de quem o visita, sendo um verdadeiro ponto turístico, atraindo, progressivamente um maior número de visitantes.

Das 46 propostas rececionadas o júri selecionou criações provenientes da Alemanha, Argentina, Áustria, Espanha, Holanda, Inglaterra, Itália e Portugal, as quais vão estar expostas a partir de sexta-feira, no espaço do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima:

  1. a) Antropia no Jardim / Antropy in the Garden – Portugal
  2. b) O Jardim de Microclimas / The Garden of Microclimates – Holanda
  3. c) Círculo Verde / Green Circle – Itália
  4. d) Controle Climático / Climate Positive – Inglaterra
  5. e) Estações que Prendem / Seasons that Capture Us – Argentina
  6. f) Atitudes (In)Conscientes / (Un)Conscious Attitudes – Portugal
  7. g) O Espelho do Pensamento / The Mirror of Thought – Inglaterra
  8. h) Utopia Ecológica / Ecological Utopia – Portugal
  9. i) Nova Terra – Descobrindo um Novo Mundo / Nova Terra – Discovering a New World – Espanha
  10. j) O Museu do Passado / The Museum of the Past – Áustria
  11. k) Criado pela Natureza / Made By Nature – Alemanha
  12. l) Um Passeio pelo Clima / A Walk through Climates – Espanha

De realçar a 4ª edição dos Jardins Escolinhas de Ponte de Lima, que apresenta 12 jardins, criações da comunidade educativa, de doze escolas do concelho, projeto que contribuiu para a valorização do Festival, através da integração das novas formas de pensar, explorar e expor os temas.

O Município de Ponte de Lima convida o V. órgão de comunicação social a assistir à supra dita inauguração.

BRACARENSES DESCOBREM JARDINS HISTÓRICOS

Iniciativa do Município de Braga celebra Dia dos Monumentos e Sítios

Cerca de duas centenas de Bracarenses aceitaram o repto lançado pelo Município de Braga e caminharam à descoberta dos jardins históricos da Cidade, numa iniciativa que se realizou este Sábado, dia 14 de Abril.

Biscainhos

A actividade, integrada no programa ‘À Descoberta de Braga’, teve como ponto de partida o Museu dos Biscainhos, onde se expõe uma das mais relevantes expressões do período barroco em Portugal, formado por labirintos de buxos, canavial, pomares, completados por fontes, pérgulas e outras obras de arte.

Nogueira da Silva

A visita prosseguiu no Jardim de Santa Bárbara, recriação barroca de meados do século XX, e no Museu Nogueira da Silva, onde se encontra um dos principais jardins urbanos bracarenses, salteado por pérgulas, fontes, esculturas e painéis de azulejos.

O maior destaque da tarde foi a passagem pelo jardim da Casa Grande de Cunha Reis, monumental edifício setecentista que marca a paisagem do Campo das Hortas, e que foi especialmente aberto para este roteiro, dado que se encontra vedado à fruição pública.

Esta visita guiada dá continuidade a um conjunto de acções que visam assinalar o Dia dos Monumentos e Sítios, celebrado anualmente a 18 de Abril, que este ano está subordinado ao tema “De geração em geração”. Além desta iniciativa, o Município de Braga promove, ao longo da próxima semana, a atividade ‘Era uma vez uma Cidade’ dirigida ao público escolar, oficinas temáticas, uma exposição patente nas Termas Romanas do Alto da Cividade, entre outras ações previstas.

Casa Grande Cunha Reis 

PONTE DE LIMA PREPARA MAIS UMA EDIÇÃO DO FESTIVAL DE JARDINS

Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima 2018 “O Clima nos Jardins”

O Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima já selecionou as propostas para o ano 2018, num universo de 46 rececionadas.

FestivalInternacionalJardins_SusanaMatos

Evento distinguido internacionalmente em 2013 com o título Garden Tourism awards, no "North American Garden Tourism Conference", em Toronto, Canadá, e no presente ano, recebeu a distinção "Europe for Festivals, Festivals for Europe" - EFFE Label 2017-2018. Subordinado ao tema “O Clima nos Jardins”, o júri selecionou criações provenientes da Alemanha, Argentina, Áustria, Espanha, Holanda, Inglaterra, Itália e Portugal.

Considerado como uma forte referência ao nível da inovação e da natureza, o Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima mantém a originalidade e a inovação, no sentido de despertar a criatividade e a imaginação de quem o visita, sendo um verdadeiro ponto turístico, atraindo, progressivamente um maior número de visitantes.

Confira as propostas selecionadas pelo júri para a 14ª edição do Festival Internacional de Jardins:

Antropia no Jardim – NATURCAMPO – Eduardo Moura e José Torres – Portugal

- Garden of Microclimates – Laboratory of Microclimates – Annechien Meier, Gert- Jan Gerlach  e Joost Suasso de Lima – Holanda ;

- Green Circle – Lorenzo Pardini , Leonardo Paladini, Alice Andeoni, Carolina Nunziante, Martina Lotta, Sabrina Tambellini, Elena Valenti, Flavia Amari, Debora Camarlinghi, Linda Bechelli, Marisol Cattani, Angelica Florio, Lucrezia Gonfiantini, Carlotta Rosellini e Gerardo Mottola – Liceu Artistico e Musical « A.Passaglia », Lucca - Itália

- Controle Climático – Grace Abbott, Naheeda Fadra, Scott Farlow – Universidade de Gloucestershire – Inglaterra

- Estaciones que Atrapan – Bárbara del Fabro, Dina Cerutti, Victoria Magnano – Argentina

- Atitudes (In)Conscientes – Agrupamento Escuteiros de Anais – Portugal

- Utopia Ecológica – Ana Cristina Rocha, Carlos Manuel Caldas, Diana Fernandes, Tânia Cruz  e Maria Gabriela Dias – Escola Superior Agrária – Portugal

- O Espelho do Pensamento – Natalie Yan, Melissa Nanang, Theodore Juriansz e Scott Farlow – Universidade de Gloucestershire – Inglaterra

- The Museum of the Past – Anita Rampetsreiter, Luca Lakatos, Rèka Bancsi, Susanna Durr e Roland Wuech – Universidade de Boku – Austria

-Made by Nature – Sophie Juilfs, Norman Kalesse, Lennart Faltin e Janine Tuchesen – Universidade de Detmold - Alemanha

-Paseo por el Clima-  Naila Castaing, Paula Nouza, Robert Senar, Elena Somalo, Nahuel. W Gonzalez e Jorge Fluxà –Escola de Paisagismo e Desenho Floral de Barcelona – Espanha.

De referir que « Jardins do Fim do Mundo » foi o tema escolhido pelo júri para a edição 2019  do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima.

Mais Votado _ 2017

O Mais Votado