Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MUNICÍPIO DE BARCELOS ADQUIRE 600 COMPUTADORES PARA A ÁREA DA EDUCAÇÃO

A Câmara Municipal adquiriu mais 600 computadores portáteis e respetivos kit’s de acesso à internet para a área da Educação.

Imagembarcecompensino.JPG

Os equipamentos serão distribuídos pelos agrupamentos escolares, que farão, posteriormente, a entrega, a título de empréstimo e de forma temporária, a alunos carenciados e abrangidos pela Ação Social Escolar do concelho. Esta medida assume particular relevância devido ao contexto de pandemia em que vivemos há mais de um ano, na medida em que os computadores serão entregues a alunos com vulnerabilidades socioeconómicas e em risco de abandono escolar.

Este reforço de equipamentos contribui, ainda, para uma efetiva aposta na escola digital e nasce de um protocolo, assinado entre a Câmara Municipal e os diretores dos agrupamentos escolares, decorrente da candidatura ao Aviso n.º Norte D4-2020-79. Este concurso desenvolve-se no âmbito da universalização da Escola Digital, uma das medidas do Programa de Estabilização Económica e Social e do Plano de Ação para Transição Digital, que prevê a universalização do acesso e da utilização de recursos didáticos e educativos digitais por todos os alunos e docentes do ensino básico e secundário.

A par destes equipamentos, o Município adquiriu outros 30 computadores portáteis para os serviços municipais, que serão afetos, em boa medida, a colaboradores em regime de teletrabalho. Serão também utilizados em videoconferências.

Os equipamentos implicaram um investimento de 384.018,30 € (IVA incluído).

Em maio de 2020, a autarquia tinha já adquirido 200 computadores, com a respetiva conetividade à internet, que tinham sido, de igual forma, distribuídos pelos agrupamentos escolares com a mesma finalidade.

FAMALICÃO: "PROGRAMAR EM REDE" COM CANDIDATURAS ABERTAS

Inscrições decorrem até 31 de julho

Estão a decorrer, até ao dia 31 de julho, as inscrições para o “Programar em Rede”, um programa promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão para apoiar, com um montante até 10 mil euros, um projeto cultural que seja promovido em conjunto por várias associações e instituições do concelho.

A Casa ao Lado venceu a última edição do Progra

Os interessados deverão preencher a ficha de inscrição do programa que já se encontra disponível no site do Município, em www.famalicao.pt/programar-em-rede, remetendo depois a candidatura para o endereço eletrónico cultura@famalicao.pt

O objetivo é envolver os vários agentes culturais do concelho na concretização de um projeto que se diferencie pela inovação e criatividade, pela capacidade de articulação com outros agentes culturais, pela capacidade de mobilização e atração de público e que contribua para a descentralização da atividade cultural no concelho. O projeto vencedor deve ser concretizado entre 1 de janeiro e 30 de julho de 2022.

De acordo com o regulamento, as entidades que apresentem candidatura podem optar pelas áreas artísticas e de criação que entendam, não existindo para efeitos de apreciação nenhuma área mais preponderante. Serão, no entanto, mais valorizados os projetos que apresentem cruzamentos disciplinares e apostem na formação de públicos.

Podem candidatar-se ao “Programar em Rede” as entidades com atividade no domínio cultural que tenham sede em Famalicão ou que, sendo de fora, promovam atividades de interesse municipal e sejam pessoas coletivas legalmente constituídas.

Caberá à divisão de Cultura e Turismo do município a verificação da conformidade das candidaturas, a avaliação e decisão do projeto vencedor será da responsabilidade do Conselho Municipal da Cultura.

Recorde-se que a iniciativa “Programar em Rede” arrancou em 2016, com a Fundação Cupertino de Miranda a arrecadar o prémio com o projeto cultural "Museus Ilustrados em Rede". Em 2017, a grande vencedora foi “A Casa ao Lado” com o projeto de arte urbana intitulado “Traço”. O vencedor da edição de 2018 foi a Associação Dar-as-Mãos com o projeto “Poesia Invade a Cidade”, em 2019 venceu a Associação de Moradores das Lameiras, com o projeto “Marc@s, Intervenção pela Arte & Cultura - Pela Coesão Comunitária” e em 2020, a grande vencedora foi “A Casa ao Lado” com o projeto de requalificação e decoração dos espaços da Unidade de Famalicão do Centro Hospitalar do Médio Ave.

USO DE TABLETS ENRIQUECE HORA DO CONTO EM RIO CALDO

No âmbito do Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar do Cávado, aprovado pelo Programa Operacional Regional do Norte 2014-2020 (NORTE 2020), através da Tipologia de Intervenção Planos Integrado e Inovadores de Combate ao Insucesso Escolar de âmbito intermunicipal, os alunos do 3º e 4º ano da Escola Básica de Rio Caldo assistiram à hora do conto do livro "Beatriz e o Plátano" e, no final da sessão, realizaram um kahoot (plataforma de aprendizagem online) com 15 questões sobre o livro apresentado.

20200219_102310 - CAPAriocald.jpg

O questionário foi realizado com o recurso aos tablets oferecidos na passada terça-feira ao Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro, reforçando o objetivo de estarem ao serviço de toda a comunidade escolar do concelho.  A atividade foi a primeira a usar os tablets adquiridos e foi dinamizada pela biblioteca escolar de Rio Caldo. 

20200219_102311.jpg

20200219_102507.jpg

20200219_102715.jpg

20200219_102846.jpg

20200219_103432.jpg

FAMALICENSES PROGRAMAM EM REDE

“Programar em Rede” com candidaturas abertas. Projetos podem ser apresentadas até 31 de julho de 2020

Estão abertas as inscrições para a quinta edição do “Programar em Rede”, uma iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão destinada a apoiar, com um montante até 10 mil euros, um projeto cultural que seja promovido em conjunto por várias associações e instituições do concelho.

Em 2017, a grande vencedora foi _A Casa ao Lado_ com o projeto _Traço_.JPG

As candidaturas devem ser apresentadas por email para o endereço eletrónico cultura@famalicao.pt até 31 de julho de 2020, após preenchimento da ficha de inscrição disponível em https://www.famalicao.pt/programar-em-rede.

O objetivo é envolver os vários agentes culturais do concelho na concretização de um evento que se diferencie pela inovação e criatividade, pela capacidade de articulação com outros agentes culturais, pela capacidade de mobilização e atração de público e que contribua para a descentralização da atividade cultural no concelho. O projeto vencedor deve ser concretizado entre 1 de janeiro e 30 de julho de 2021.

Podem candidatar-se ao “Programar em Rede” as entidades com atividade no domínio cultural que tenham sede em Famalicão ou que, sendo de fora, promovam atividades de interesse municipal e sejam pessoas coletivas legalmente constituídas.

As entidades que apresentem candidatura podem optar pelas áreas artísticas e de criação que assim entenderem, sendo mais valorizados os projetos que apresentem cruzamentos disciplinares e apostem na formação de públicos.

Caberá à divisão de Cultura e Turismo do município a verificação da conformidade das candidaturas, a avaliação e decisão do projeto vencedor será da responsabilidade do Conselho Municipal da Cultura.

Recorde-se que a iniciativa “Programar em Rede” arrancou em 2016, com a Fundação Cupertino de Miranda a arrecadar o prémio com o projeto cultural "Museus Ilustrados em Rede". Em 2017, a grande vencedora foi “A Casa ao Lado” com o projeto de arte urbana intitulado “Traço”. O vencedor da edição de 2018 foi a Associação Dar-as-Mãos com o projeto “Poesia Invade a Cidade” e em 2019 venceu a Associação de Moradores das Lameiras, com o projeto “Marc@s, Intervenção pela Arte & Cultura - Pela Coesão Comunitária”.

IDOSOS DE AMARES RECEBEM CERTIFICAÇÃO NA ÁREA DE INFORMÁTICA

Certificados de formação do projeto 'Clic@r na melhor idade' foram entregues a 9 amarenses

No âmbito do projeto 'Clic@r na melhor idade', 9 pessoas da freguesia de São Vicente do Bico receberam os certificados de frequência desta formação que promoveu, ao longo dos últimos meses, algumas competências digitais ao nível da utilização básica do computador, da navegação na internet e na utilização responsável do email e das redes sociais junto de pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, que ainda não tinham um contato muito forte com o mundo digital.

Clicar.jpg

Os certificados foram entregues pelo presidente da Câmara de Amares, Manuel Moreira, pela vereadora da Educação, Cidália Abreu, e pelo presidente da junta de freguesia de São Vicente do Bico, Fernando Soares.

“Aprender não tem idade e este projeto é disso um exemplo. A Sra. vereadora da Ação Social e Educação implementou esta iniciativa com a qual me congratulo porque tem possibilitado aos formandos um contacto mais próximo com as novas tecnologias e, consequentemente, com os seus familiares no estrangeiro”, referiu o presidente da Câmara de Amares, Manuel Moreira.

“Esta é uma das muitas iniciativas que temos vindo a promover com o intuito de promover o envelhecimento ativo, associado à aprendizagem de novos conhecimentos, e à qual muitas freguesias e IPSS´s do concelho aderiram e que tem tido uma excelente recetividade por parte dos formandos, que se tem mostrados muito satisfeitos”, acrescentou.

Isso mesmo corroborou Maria Augusta Tinoco, uma das formandas, que diz ter sido uma experiência “muito útil e agradável” porque agora se sente “mais perto” dos filhos e dos netos que estão no estrangeiro e pelos “bons momentos” de convívio e partilha de experiência que trocou com os colegas.

Também o presidente da Junta de Freguesia de São Vicente do Bico, Fernando Soares, mostrou o seu contentamento com o facto de ter acolhido este projeto que, na sua opinião, “só pela forma como desperta o envolvimento das pessoas da freguesia e possibilita aos formandos manter a mente ocupada ao mesmo tempo que os dota de novas aprendizagens vale por si só”.

Esta ação, promovida pela Câmara Municipal de Amares em parceria com a INCoDe 2030 e em articulação com as juntas de freguesia e IPSS´s do concelho, conta com 8 freguesias e 4 IPSS´s que integram o projeto.

JOVENS DE ESPOSENDE REPRESENTAM PORTUGAL NO COOLEST PROJECTS QUE SE REALIZA NA IRLANDA

Cinco jovens de Esposende estiveram em Dublin para apresentar os seus trabalhos num dos maiores eventos do mundo

Realizou-se no passado dia cinco de Maio na RDS - Royal Dublin Society, em Dublin, um dos maiores eventos do mundo para programadores, o Coolest Projects.

Ministério Negócios Estrangeiros  REPRESENTANTE.jpg

Organizado pela Fundação CoderDojo, o Coolest Projects é um dos maiores palcos para os jovens programadores apresentarem os seus projetos para avaliação. Na edição deste ano, foram milhares os que encheram a RDS; países como Coreia, Japão, Argentina, Croácia ou Quénia estiveram presentes.

Portugal fez-se representar com cinco jovens, Ana, Isabel, Fernando, José e Rodrigo.

Estes jovens frequentam o CoderDojo de Esposende  e levaram consigo dois projetos inovadores que mereceram vários elogios por parte do júri.

Dublin 2019 Evento.jpg

“My Pet”, um projeto que permite a alimentação dos animais à distância, e “Santiago Way”, onde é possível registar e partilhar mensagens entre os peregrinos do caminho de Santiago, foram apresentados no palco destinado a projetos inovadores.

Foram vários meses de trabalho e dedicação para poder concretizar os projetos.

No seu percurso contaram com o apoio do IPVC –  Instituto Politécnico de Viana do Castelo, que disponibilizou dois professores, Sara Paiva e Sérgio Lopes, encarregados de orientar os jovens na parte da montagem dos componentes e programação da aplicação.

No dia do evento, o Ministério dos Negócios Estrangeiros, através da sua embaixada em Dublin, esteve ao lado dos representantes portugueses; o Dr. Rogério Lopes foi o encarregado de lhes transmitir o apoio e reconhecimento, destacando a importância de Portugal estar presente neste género de eventos internacionais.

Durante todo o dia, foram várias as pessoas que passaram pelo espaço de Portugal para entender os projetos e recolher informações. Este género de eventos acaba por ser também uma ótima forma de promover o turismo e dar a conhecer Portugal.

Programa CoderDojo em Esposende

O centro de programação CoderDojo iniciou-se em Esposende em Julho de 2017 através da Associação de Cidadãos de Esposende. Hoje, este centro de programação conta com várias dezenas de alunos que usufruem de forma totalmente gratuita das aulas de programação, sendo uma referência regional em trabalho de programação.

Em Outubro de 2018, este centro de programação esteve em Bruxelas inserido na Code Week, onde o trabalho apresentado foi reconhecido por vários eurodeputados. Fruto desse sucesso, veio o convite a participar no evento deste ano em Dublin.

Dublin 2019 Evento 2.jpg

TENOLOGIA FOTÓNICA DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO PERMITE INTERNET (VERDADEIRAMENTE) GLOBAL

Investigação do Instituto de Telecomunicações da UA

Acesso à internet via satélite no cume dos Himalaias ou no meio do oceano com a mesma qualidade e preço do acesso através da fibra ótica? Sim, é possível! O segredo está no processador fotónico desenvolvido na Universidade de Aveiro (UA) a pensar na próxima geração de satélites de comunicação. Levar a internet à metade da população mundial excluída da rede global é o grande objetivo do trabalho publicado na revista Nature Communications.

A investigadora Vanessa Duarte com os orientadores Rogério Nogueira e Mi....jpg

“O trabalho apresentado na Nature Communications foi a primeira demonstração em tempo real de um processador fotónico capaz de processar quatro sinais de entrada, cada um com um débito de 1 gigabit por segundo e uma frequência de 28 gigahertz, inserido num sistema baseado em satélites de comunicação para receção de dados”, congratulam-se Vanessa Duarte, Miguel Drummond, João Prata e Rogério Nogueira, investigadores no Instituto de Telecomunicações na UA.

Fruto de um enorme trabalho de equipa a nível europeu, e publicado numa das mais prestigiantes revistas científicas a nível mundial, o trabalho mostra que o processador é escalável para muitos mais sinais, demonstrando assim que “as tecnologias fotónicas podem finalmente elevar a qualidade e reduzir os custos de serviços de satélite para os mesmos níveis da fibra ótica”.

O satélite de comunicação recebe vários sinais de alto débito provenientes de diferentes partes da Terra, pelo que é necessário um processador para separá-los, processá-los e enviá-los de volta ao planeta. Se atualmente os processadores utilizam sinais de radiofrequência (RF) e a tecnologia digital para realizar essa missão, motivo pelo qual o acesso à internet via satélite é caro e com uma qualidade bem abaixo da do acesso através da fibra ótica, o processador fotónico da UA promete revolucionar o acesso à rede global.

“Como poucos satélites servem milhares de milhões de pessoas é necessária uma capacidade muito mais elevada do que a atual. A chave para desbloquear tal capacidade reside em aplicar um processador potente como parte nuclear do satélite, algo que as tecnologias RF e digital atualmente não conseguem obter”, explica Vanessa Duarte, responsável pela integração do processador fotónico num chip de silício.

Levar a Internet a todo o planeta

O processador nascido para ser aplicado na nova geração de satélites de telecomunicações, para além de ter um peso, custo e consumo energético muito mais reduzido do que os atuais processadores, tem a capacidade de aumentar a capacidade de transmissão de dados e, muito importante, dar ao satélite uma cobertura flexível.

“O lançamento de satélites de nova geração permitirá colmatar a lacuna digital existente e fazer chegar a Internet a sítios rurais e remotos onde ela não existe”, explica Miguel Drummond. Para além disso, aponta o investigador, “esta inovação abre ainda caminho para a introdução de tecnologias emergentes em serviços de comunicação via satélite, nomeadamente serviços 5G e IoT”.

O trabalho realizado por Vanessa Duarte enquadrou-se no âmbito do Programa Doutoral em Engenharia Física no Instituto de Telecomunicações, sob orientação científica de Rogério Nogueira e Miguel Drummond, e no IHP - Leibniz-Institut für innovative Mikroelektronik (Alemanha), sob orientação científica de Lars Zimmermann. Toda a investigação decorreu no âmbito do projeto europeu BEACON onde participaram companhias como a Airbus Defence and Space, Gooch & Housego e aXenic. O princípio de operação do projeto começou a ser desenvolvido em 2010 no âmbito da tese de doutoramento de Miguel Drummond, supervisionada por Rogério Nogueira.

O artigo agora publicado na Nature Communications surge na sequência do estudo anterior de um processador fotónico para aplicação na nova geração de satélites de comunicação, vencedor do prémio de inovação Altice International Innovation Award 2018, e do prémio Born from Knowledge Awards, entregue pela Agência Nacional de Inovação.

BARCELOS MODERNIZA INFORMÁTICA NAS ESCOLAS

Câmara aposta na modernização de equipamentos informáticos das escolas. Plataforma dinamiza comunidade educativa do concelho

As escolas do concelho estão a beneficiar da modernização de equipamentos informáticos, fruto de um investimento que o Câmara Municipal de Barcelos está a fazer, no âmbito das tecnologias de informação e comunicação, estimado em 577 mil euros. O projeto Comunidade Educativa Digital visa a dinamização da comunidade educativa ao nível do ensino pré-escolar, básico e secundário, dotando esta comunidade de ferramentas e meios digitais que auxiliem na gestão de alimentação e transportes escolares.

CMB_Plataforma digital

A comunidade escolar do concelho de Barcelos envolve, para além da Câmara Municipal e serviços municipais, juntas de freguesia, agrupamentos de escolas, escolas e jardins de infância, empresas fornecedoras de refeições escolares e de transportes escolares e várias IPSS’s.

Sob a designação “Reengenharia, simplificação e desmaterialização dos serviços públicos municipais”, este projeto foi financiado em 85% pelo Programa Norte 2020, cabendo o restante financiamento ao Município de Barcelos, e pretende adaptar os serviços municipais às novas exigências, reconhecendo a importância das novas tecnologias na construção de uma administração local moderna, eficiente e acessível.

A atual plataforma educativa digital vai ser reforçada com mais serviços colaborativos, nomeadamente a gestão de infraestruturas e ocorrências escolares, o acompanhamento de crianças pela CPCJ ou a desmaterialização do acervo histórico, prevendo-se ainda a modernização dos equipamentos informáticos escolares com a aquisição de cerca de 200 computadores e 89 multifunções a distribuir pela generalidade das escolas e jardins de infância.

Ainda na área das tecnologias de informação e comunicação, os alunos beneficiam pelo quarto ano consecutivo da Plataforma + Cidadania que visa o desenvolvimento de literacia digital nos alunos; o contacto dos alunos com ferramentas pedagógicas inovadoras; o desenvolvimento de valores da cidadania através da exploração de diferentes temáticas abordadas de forma lúdica (educação ambiental e desenvolvimento sustentável, educação para a saúde, igualdade de género e currículo local), destinada a alunos do 1ºciclo do ensino básico.

Este projeto foi desenvolvido pelos municípios do Quadrilátero Urbano com a Universidade do Minho, e tem como missão reduzir e prevenir o abandono escolar precoce e promover a igualdade de acesso a uma educação de boa qualidade.

PONTE DE LIMA INCENTIVA ADULTOS À UTILIZAÇÃO DA INFORMÁTICA

Município de Ponte de Lima volta a apostar na dinamização de sessões de informática para adultos

Após o sucesso alcançado nas edições anteriores e, tendo em consideração o número elevado de inscrições, o Município de Ponte de Lima vai disponibilizar novamente sessões de informática de forma gratuita.

Segue-se, assim, a quinta edição do Curso Básico de Internet que possibilitará aos formandos adquirirem um conjunto de conhecimentos, competências e aptidões elementares para a utilização do computador e para o acesso à internet, que consequentemente, lhes permitirá uma maior autonomia no que concerne às novas tecnologias.

Estas sessões dinamizadas através do Serviço de Infoliteracia do Município de Ponte de Lima decorrerão no local habitual, no Espaço Internet, durante o mês de novembro às terças-feiras e às quartas-feiras, das 9h30 às 12h30.

Deste modo, as sessões do V Curso Básico de Internet para adultos realizar-se-ão nos seguintes dias: 6, 7, 13, 14, 20, 21, 27 e 28 de novembro do ano corrente.

Tal como tem sido referenciado desde a implementação deste serviço, o objetivo principal é contribuir para uma sociedade inclusiva na democratização do acesso às tecnologias da informação e comunicação em prol de uma melhor qualidade de vida dos cidadãos, não só a nível pessoal, mas também profissional.

CERVEIRA RECEBE REDES SOCIAIS DE INTERVENÇÃO

Redes Locais de Intervenção Social do distrito reúnem-se em Cerveira para jornadas de reflexão

O Cineteatro de Cerveira acolhe, no próximo dia 29 de maio, um encontro dedicadoàs perspetivas sociais e de debate sobre a Intervenção Social em Rede de todos os concelhos do Alto Minho.Comcarácter técnico e social, a organização das II Jornadas da Rede Local de Intervenção Social (RLIS) é da responsabilidade de todos os coordenadores das RLIS do distrito, e dinamizada pela Santa Casa da Misericórdia de Vila Nova de Cerveira, com apoio do Município cerveirense.

Cartaz RLIS

A sessão de abertura oficial conta com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, da Diretora do Centro Distrital da Segurança Social de Viana do Castelo, Dr.ª Cristina Oliveira, do Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Vila Nova de Cerveira, Rui Cruz,e do Psicólogo e Coordenador da Rede Local de Intervenção Social (RLIS) de Vila Nova de Cerveira, Dr. Sérgio Parente.

Durante o período da manhã, do programa constam duas sessões de trabalho com temáticas distintas, mas complementares. Desde logo os presentes vão proceder a uma “Abordagem Geral ao Trabalho de Campo das RLIS do Distrito de Viana do Castelo”, representada pelas coordenadoras das RLIS de Viana do Castelo, de Caminha e de Ponte de Lima, sob moderação da Vereadora da autarquia cerveirense, Aurora Viães. Seguidamente, o debate vai centrar-se nas “Respostas Sociais de Alojamento e de Emergência”, sendo este tema representado pelo Gabinete de Atendimento à Família (GAF), Assistentes Sociais e pela Associação Methamorphys, e cuja moderação será da competência do Presidente do Conselho Nacional da União das Misericórdias Portuguesas,Dr. Francisco Araújo.

Para a tarde está agendada uma Sessão Magna com dois temas: “Comunicação com o Doente com Perturbação Mental”, tendo como oradoras a Dr.ª Teresa Novo e Dr.ª Daniela Brandão (Médicas Psiquiatras da ULSAM) e “Organização dos Serviços de Saúde Mental – Importância das Respostas Sistémicas”, com a Dr.ª Lucinda Neves (Diretora do Departamento e Saúde Mental da ULSAM), a Enfermeira Catarina Vieira (Enf.ª Chefe do Serviço de Psiquiatria e Saúde Metal da ULSAM) e a Dr.ª Sofia Mendo (Psicóloga Clínica, do Serviço de Psicologia da ULSAM/Serviço de Saúde Pública da ULSAM). A moderação desta sessão é da responsabilidade do Dr. Delgado, Delegado Distrital de Saúde Pública de Viana do Castelo.

Os interessados deverão fazer a sua inscrição gratuita através dos seguintes contactos: correio eletrónico: rlisjornada2018@gmail.com / telefone: 251 294 500 / telemóvel: 962216631 ou presencialmente no espaço RLIS de Vila Nova de Cerveira, localizado na Praça do Município, nº 2, por detrás do edifício da Câmara Municipal.

AMARES PROMOVE COMPETÊNCIAS DIGITAIS JUNTO DA POPULAÇÃO SÉNIOR

"Clic@r na melhor idade" promove competências digitais junto da população sénior de Amares

Já está em curso o projeto "Clic@r na melhor idade", uma iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Amares de forma concertada com a INCoDe 2030, que tem por objetivo procurar desenvolver algumas competências digitais ao nível da utilização básica do computador, da navegação na internet e na utilização responsável do email e das redes sociais.

IMG_1317

A freguesia de São Vicente do Bico e a Casa do Povo do Vale do Cávado foram as primeiras a acolher este projeto que abrange, até ao momento, um total de 3 IPSS´s do concelho (Casa do Povo do Vale do Cávado, Centro de Apoio aos Idosos de Bouro Santa Maria e Centro Social de Dornelas) e seis freguesias (São Vicente do Bico, Lago, Goães, Dornelas, Bouro Santa Marta e Bouro Santa Maria).

Implementada em articulação com as juntas de freguesia e IPSS´s do concelho, esta ação destina-se a pessoas com idade igual ou superior a 60 anos que ainda não têm um contato muito forte com o mundo digital. O projeto desloca-se, semanalmente, da parte da manhã, às IPSS's e, da parte da tarde, às juntas de freguesia de forma gratuita.

A ideia base desta iniciativa é contribuir para lutar contra o cenário de exclusão digital em que vivem algumas pessoas e que não lhes permite aceder a informação útil para si e o seu bem-estar ou comunicarem com algum familiar que possa estar longe geograficamente.

O projeto implica o desenvolvimento de um trabalho em rede entre parceiros sociais locais, tendo em vista a constituição de uma Comunidade Criativa para a Inclusão Digital, no âmbito do projeto do Eixo 1 Inclusão - INCoDe2030, coordenado por Sofia Marques da Silva, da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto.

A iniciativa interministerial INCoDe2030 (http://www.incode2030.gov.pt/) procura promover de forma articulada as competências digitais em Portugal estruturando-se em torno de 5 eixos: Inclusão, Educação, Qualificação, Especialização e Investigação.

IMG_1323

ARQUIVISTAS E INFORMÁTIÇOS REÚNEM-SE EM PONTE DA BARCA

IIª Jornadas – Gestão de informação: Interação entre arquivistas e informáticos foram um sucesso. Iniciativa reuniu cerca de oitenta participantes na Casa da Cultura de Ponte da Barca

Foram cerca de oitenta os participantes das  IIª Jornadas – Gestão de informação: Interação entre arquivistas e informáticos que decorreram na passada sexta feira, na Casa da Cultura de Ponte da Barca, numa iniciativa da  Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas – BAD, através do Grupo de Trabalho de Gestão de Documentos de Arquivo (GTGDA), em articulação com a Câmara Municipal de Ponte da Barca.

31956938_1312880625479584_7810376179277365248_o

Alusiva ao tema “Bits e bytes: Moreq, proteção de dados e afins…”, a iniciativa permitiu a apresentação e discussão dos requisitos previstos em alguns documentos essenciais para a gestão da informação, nomeadamente o MoReq 2010- Modular Requirements for Records Systems, do RGPD – Regulamento Geral de Proteção de Dados e da Lista Consolidada de Processos de Negócio, prevista no Projeto ASIA – Avaliação Suprainstitucional de Informação Arquivística, tendo-se refletido sobre  a implicação destes documentos em matéria de gestão de informação, seja no que respeita ao ajustamento de procedimentos como à adaptação dos sistemas informáticos.

As jornadas, que decorreram ao longo de todo o dia, contaram com um diversificado painel de especialistas com nomes como José Carlos Ramalho, da Universidade do Minho, Armando Malheiro da Silva, da Universidade do Porto, Pedro Penteado, da Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, Carlos Triães Diogo, da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, do qual fez parte, ainda, o Vereador do pelouro da Modernização Administrativa da autarquia barquense, José Alfredo Oliveira.

A sessão de abertura esteve a cargo do Presidente da Câmara, Augusto Marinho que deu as boas vindas a todos os presentes e congratulou a organização pela pertinência da temática em discussão e,  após um período de debate, a iniciativa foi encerrada pela Vice-presidente e responsável pelo pelouro da Cultura, Maria José Gonçalves. No final, os participantes tiveram, ainda, a oportunidade de degustar os produtos da região e visitar alguns ex ex-libris do concelho.

31901984_1312880002146313_8105861485336461312_o

31956270_1312879738813006_8447173864810610688_o

PONTE DA BARCA ACOLHE JORNADAS SOBRE INFORMÁTICA E ARQUIVÍSTICA

Ponte da Barca acolhe II Jornadas Gestão de Informação Interação entre arquivistas e informáticos, dia 4 de Maio, na Casa da Cultura, subordinadas ao tema “Bits e bytes: MoReq, proteção de dados e afins…”

O Grupo de Trabalho de Arquivos Municipais (GTAM) da Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas (BAD), com o apoio da Câmara Municipal de Ponte da Barca, encontra-se a organizar as IIª Jornadas Gestão de Informação – Interação entre arquivistas e informáticos, subordinadas ao tema “Bits e bytes: MoReq, proteção de dados e afins… ”, que terá lugar na Casa da Cultura, no dia 4 de maio.

Nestas jornadas haverá oportunidade de apresentar e discutir os requisitos previstos em alguns documentos essenciais para a gestão da informação. É o caso do MoReq 2010- Modular Requirements for Records Systems, do RGPD – Regulamento Geral de Proteção de Dados e da Lista Consolidada de Processos de Negócio, prevista no Projeto ASIA – Avaliação Suprainstitucional de Informação Arquivística.

A iniciativa vai contar, entre outros, com o Professor José Carlos Ramalho, da Universidade do Minho, o Professor Armando Malheiro da Silva, da Universidade do Porto, o Doutor Pedro Penteado, da Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, e do Engenheiro Carlos Triães Diogo, da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo.

Programa e Inscrições: https://www.bad.pt/eventos/programa-cientifico-ii-jornadas-de-trabalho-interacao-entre-arquivistas-e-informaticos-bits-e-bytes-moreq-protecao-de-dados-e-afins/

Programa

PONTE DA BARCA ACOLHE II JORNADAS GESTÃO DE INFORMAÇÃO INTERAÇÃO ENTRE ARQUIVISTAS E INFORMÁTICOS

4 de Maio, na Casa da Cultura, subordinadas ao tema “Bits e bytes: MoReq, proteção de dados e afins… ”

O Grupo de Trabalho de Arquivos Municipais (GTAM) da Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas (BAD), com o apoio da Câmara Municipal de Ponte da Barca, encontra-se a organizar as IIª Jornadas Gestão de Informação – Interação entre arquivistas e informáticos subordinadas ao tema “Bits e bytes: MoReq, proteção de dados e afins… ”, que terá lugar na Casa da Cultura, no dia 4 de maio.

Capturarpb

Nestas jornadas haverá oportunidade de apresentar e discutir os requisitos previstos em alguns documentos essenciais para a gestão da informação. É o caso do MoReq 2010- Modular Requirements for Records Systems, do RGPD – Regulamento Geral de Proteção de Dados e da Lista Consolidada de Processos de Negócio, prevista no Projeto ASIA – Avaliação Suprainstitucional de Informação Arquivística.

A iniciativa vai contar, entre outros, com o Professor José Carlos Ramalho, da Universidade do Minho, o Professor Armando Malheiro da Silva, da Universidade do Porto, o Doutor Pedro Penteado, da Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, e do Engenheiro Carlos Triães Diogo, da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo.

Programa e Inscrições: https://www.bad.pt/eventos/programa-cientifico-ii-jornadas-de-trabalho-interacao-entre-arquivistas-e-informaticos-bits-e-bytes-moreq-protecao-de-dados-e-afins/

FAMALICÃO PROMOVE PROGRAMAÇÃO EM REDE

Famalicão abre candidaturas para o “Programar em Rede”. Autarquia disponibiliza até 10 mil euros para projeto vencedor

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão já abriu as inscrições para a iniciativa “Programar em Rede”, destinada a apoiar com um montante até de 10 mil euros um projeto cultural que seja promovido em conjunto por várias associações e instituições do concelho. As candidaturas devem ser apresentadas por email, para o endereço eletrónico cultura@vilanovadefamalicao.org, até 31 de julho de 2018.

Fundação Cupertino de mIranda venceu o prémio em 2016

O objetivo é envolver os vários agentes culturais do concelho na concretização de um evento que se diferencie pela inovação e criatividade, pela capacidade de articulação de meios, pela mobilização e atração de público e pela descentralização da atividade cultural. O projeto vencedor deve ser concretizado entre 1 de janeiro e 30 de julho de 2019.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “o principal desafio do evento é colocar as instituições a trabalharem em rede para apresentar um projeto vencedor capaz de cativar os famalicenses e atrair turistas ao nosso concelho”.

Neste sentido, o projeto destina-se a entidades com atividade no domínio cultural que tenham sede em Famalicão. Caberá à divisão de Cultura e Turismo do município a verificação da conformidade das candidaturas, a avaliação e decisão do projeto vencedor será da responsabilidade do Conselho Municipal da Cultura (CMC). O Conselho Municipal da Cultura é constituído por mais de meia centena de entidades culturais do concelho. Criado em 2009, é um órgão de consulta da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão que tem como objetivo principal envolver os diversos agentes culturais do município no planeamento e execução de uma política cultural abrangente e dinâmica. Entre as suas competências destaque para a elaboração de programa anual de atividades culturais e artísticas, estabelecendo uma calendarização coordenada; estudo de novas formas de cooperação entre as instituições e a discussão de grandes linhas estratégicas para a cultura.

A iniciativa “Programar em Rede” arrancou em 2016, com a Fundação Cupertino de Miranda a arrecadar o prémio com o projeto cultural "Museus Ilustrados em Rede". Em 2017, a grande vencedora foi “A Casa ao Lado” com o projeto de arte urbana intitulado “Traço”.

BRAGA ENCERRA BALCÃO ÚNICO PARA ACTUALIZAR SOFTWARE

Encerramento do Balcão Único

O Município de Braga informa que o Balcão Único de atendimento ao público, localizado no edifício do Pópulo, irá encerrar na próxima Quinta-feira, dia 30 de Novembro, às 12h30, por motivo de actualização da aplicação Mynet e respectivo reforço de formação na aplicação.

O serviço voltará a estar disponível na Segunda-feira, dia 4 de Dezembro, no horário habitual.

BU

BARCELOS VENCE PRÉMIO DE INFORMÁTICA

Município de Barcelos vence o prémio Abertura 2017

O Município de Barcelos foi o grande vencedor do Prémio Abertura 2017, atribuído pela Associação de Empresas de Software Open Source Portuguesas (ESOP), que visa premiar as instituições que se distinguem na utilização de plataformas informáticas assentes em código aberto.

Prémio ESOP

O galardão foi atribuído ontem, no Auditório da Reitoria da Universidade de Lisboa, na 15.ª edição do Open Source Lisbon 2017, e entregue ao Chefe da Divisão de Modernização e Tecnologia do Município de Barcelos, Cândido Mariz.

Este é um prémio que distingue a Câmara Municipal de Barcelos como um exemplo de boas práticas ao nível de toda a administração pública, que tem vindo a seguir uma política de modernização administrativa que privilegia o uso de tecnologias Open Source, ou em código aberto, por serem mais seguras e estarem isentas de custos de licenciamento significativos.

O site do Município, a Agenda Barcelos, o E-urbanismo, e muitos outros casos de plataformas de ligação aos munícipes e gestão interna são desenvolvidos usando plataformas de código aberto.

Recorde-se que o Município de Barcelos concorria com a Imprensa Nacional - Casa da Moeda e o Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça, I.P..

PrémioESOP

MUNICÍPIO DE BARCELOS CONCORRE AO PRÉMIO ABERTURA 2017

Forte aposta na utilização de soluções e ferramentas open source pode valer distinção nacional

O Município de Barcelos é um dos três finalistas candidatos ao Prémio Abertura 2017, atribuído pela Associação de Empresas de Software Open Source Portuguesas (ESOP), que premeia, em termos nacionais, as instituições que se distinguem na utilização de plataformas informáticas assentes em código aberto.

O Município de Barcelos tem vindo a seguir uma política de modernização administrativa que privilegia o uso de tecnologias open source, ou em código aberto, por serem mais seguras e estarem isentas de custos de licenciamento significativos, o que tem permitido à autarquia uma redução das despesas com serviços e infraestruturas de comunicações. A utilização de sistemas open source pelo Município de Barcelos justifica-se ainda por razões de independência em relações a soluções proprietárias e para preservação da soberania sobre os dados e os processos.

O site do município, a Agenda Barcelos, o E-urbanismo, e muitos outros casos de plataformas de ligação aos munícipes e gestão interna são desenvolvidos usando plataformas de código aberto.

O Município de Barcelos é, portanto, um caso de referência na utilização de sistemas open source, o que lhe pode valer uma distinção nacional no concurso nacional de tecnologia, intitulado “Prémio Abertura”, promovido, anulamente, pela ESOP. O galardão vai ser atribuído na próxima quinta-feira, 28 de setembro, na 15ª edição do maior e mais conceituado evento de Open Source em Portugal - o Open Source Lisbon 2017 – que terá lugar no Auditório da Reitoria da Universidade Nova de Lisboa.

Na corrida ao prémio estão também a Imprensa Nacional – Casa da Moeda e o Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça, I.P., o que mostra o elevado nível dos projetos a concurso. 

JOVENS DE ESPOSENDE APRENDEM A PROGRAMAR NA PLATAFORMA MUNDIAL CODERDOJO

CoderDojo Esposende foi um sucesso

Com uma sala cheia de crianças entre os 7 e os 17 anos. Foi assim que começou o CoderDojo Esposende no passado Sábado, 1 de Julho. A abertura da primeira aula teve a presença da Presidente da Associação de Cidadãos de Esposende, Maria Araújo, que dirigiu algumas palavras aos Jovens programadores, referindo que a codificação pode ser uma força para a mudança no mundo e fazendo ver que todos os programas que irão utilizar ao longo das aulas são Open Source. Ou seja, são gratuito para todos, pelo que podem utilizar todos os recursos livremente fora das sessões do CoderDojo.

1 (3).jpg

Esta primeira aula no Dojo Esposende realizou-se nas instalações da ACICE - Associação Comercial Industrial do Concelho de Esposende e foi dedicada ao Scratch, uma aplicação que permite aos jovens iniciar a programação em blocos, ajudando a entender como funciona a programação base.

O objectivo final na aula foi a construção de um pequeno jogo de labirinto em que os jovens programadores puderam ver o resultado final da programação.

Durante toda a sessão foi possível ver o entusiasmo por parte dos mais pequenos na aprendizagem Scratch. Durante as duas horas de aula puderam experimentar diferentes opções na programação, conviver com outros jovens e, sobretudo, partilhar ideias na construção de um mesmo objectivo.

Os jovens programadores são premiados com emblemas digitais, já que o CoderDojo premeia cada programador, seja pela sua presença na aula, seja pela apresentação de projectos que desenvolvem. Estes emblemas são reconhecidos pelos diferentes Dojos espalhados pelo mundo.

Importante referir que os encarregados de Educação são convidados a ficar e participar na aula, envolvendo de uma forma única pais e filhos.

Nas próximas aulas serão abordados temas como Arduíno e a linguagem de programação C+, em que os jovens programadores terão a oportunidade de construir e desenvolver objectos interactivos independentes.

Um aspecto importante do CoderDojo consiste em fomentar a criatividade e a diversão num ambiente social. O CoderDojo faz com que o desenvolvimento e a aprendizagem de programação constituam uma experiência divertida e positiva.

De recordar que CoderDojo e Raspberry uniram forças para que os CoderDojo sejam cada vez mais uma realidade. Em Esposende o CoderDojo surgiu pelas mãos da Associação de Cidadãos de Esposende, que aposta novamente em projetos inovadores para o concelho. Este Dojo integra a Comunidade internacional de clubes de programação.

2 (3).jpg