Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PROVEITOS COM A HOTELARIA ATINGE VALOR HISTÓRICO EM CAMINHA

Hotelaria do concelho de Caminha registou 3.6 milhões de euros de proveitos no ano de 2018

De acordo com o que o Anuário Estatístico da Região Norte publica no site do Instituto Nacional de Estatística, os estabelecimentos de alojamento turístico atingiram em 2018 o valor mais alto de sempre de proveitos com € 3.630.000,00 (três milhões, seiscentos e trinta mil euros). Este número representa uma subida de 14,1% relativamente ao ano de 2017 e coloca o concelho de Caminha no segundo lugar do Alto Minho, apenas atrás de Viana do Castelo que conta com mais do dobro da capacidade de alojamento e o triplo dos estabelecimentos.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Caminha, Miguel Alves, “todos os meses saem indicadores oficiais que comprovam a vitalidade económica do concelho de Caminha e o acerto na aposta na indústria do Turismo. Em 2018, os proveitos em Caminha cresceram 450 mil euros relativamente ao ano anterior e nos últimos 5 anos os proveitos da hotelaria e do alojamento local cresceram 142%. O número de hóspedes cresce todos os anos, o número de dormidas também, o registo de peregrinos está imparável, o imobiliário está vivo e recomenda-se e tudo isto são boas notícias para o nosso concelho. Empresas, comunidade e autarcas estão de parabéns!”.

De acordo com o Anuário Estatístico, o concelho de Caminha tem capacidade de alojamento para 841 pessoas, não estando aqui incluindo o alojamento informal e as plataformas como a Airbnb. No ano de 2018, o concelho registou um recorde de 93.196 dormidas sendo que 32,4% foram de cidadãos estrangeiros.

VILA NOVA DE FAMALICÃO VAI TER UM HOTEL ASSISTENCIAL

Roteiro da Inovação revela características únicas de novo empreendimento hoteleiro no concelho, sexta-feira, 13 de dezembro, na Casa das Artes

Não é apenas mais um Hotel que vai nascer em Vila Nova de Famalicão. O Campus de Fiães Assited Living Hotel é um empreendimento hoteleiro inovador que vai nascer na freguesia de Gondifelos adicionando ao conforto do alojamento a vertente assistencial especializada em áreas como a enfermagem, fisioterapia, psicologia entre outras especialidades médica.

hotel campus fiaes.jpg

As características únicas deste novo equipamento, que vai começar a ser construído em 2020 mediante um investimento global de três milhões de euros, com financiamento aprovado pela Turismo de Portugal, vão ser conhecidas  na próxima sexta-feira, 13 de dezembro, pelas 10h30, no Café-Concerto da Casa das Artes, no âmbito do roteiro pela Inovação de Vila Nova de Famalicão, com a presença do Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.  

A construção será desenvolvida num terreno localizado em Gondifelos com uma área aproximada de 33000 m2. O Campus de Fiães, Saúde & Bem-Estar será um empreendimento constituído por um edifico principal com cerca de 2000 m2 e por 10 casas modulares autónomas, implementadas numa zona verde circundantes ao edifício principal, totalmente equipadas e integradas no conceito sustentável desenvolvido pela arquitetura e engenharias.

VIZELA EM CONGRESSO NACIONAL DE HOTELARIA E TURISMO

A convite da Entidade Regional de Turismo Porto e Norte de Portugal, a Câmara Municipal de Vizela esteve presente numa mostra de produtos regionais que decorreu em Viana do Castelo no dia 20 de novembro, enquadrada no 31º Congresso Nacional da Hotelaria e Turismo promovido pela Associação de Hotelaria de Portugal.

CNHT Vizela.jpg

Este Congresso é considerado como um dos maiores eventos no calendário nacional do setor, tendo sido a mostra de produtos regionais uma excelente oportunidade de promoção, tendo a Câmara Municipal de Vizela promovido sobretudo o Bolinhol, doce vencedor do Concurso 7 Maravilhas Doces de Portugal, que para além do seu significado histórico, é hoje um elemento importante na dinâmica turística e económica da cidade e do Concelho. 

O espaço utilizado pela Câmara Municipal de Vizela foi visitado por diversas individualidades, nomeadamente o Presidente do Turismo de Portugal, Dr. Luís Araújo, pelo Presidente da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal, Dr. Luís Pedro Martins, e por inúmeros congressistas.

Assim, e dando cumprimento ao previsto no Plano Municipal de Turismo, que considera de enorme importância a promoção de Vizela para potenciar a captação de público, a Câmara Municipal de Vizela mantém a aposta na consolidação da imagem e identidade de Vizela.

VIZELA PARTICIPA NO CONGRESSO NACIONAL DE HOTELARIA E TURISMO

No seguimento da nova estratégia de consolidação da imagem e identidade do Concelho de Vizela como destino turístico privilegiado, a Câmara Municipal vai participar no Congresso Nacional de Hotelaria e Turismo.

CONGRESSO 3.jpg

Vizela vai participar a convite da Entidade Regional de Turismo Porto e Norte de Portugal, através da promoção do Bolinhol, da gastronomia e dos vinhos vizelenses, numa mostra de produtos regionais que decorrerá em Viana do Castelo no dia 20 de novembro, enquadrada no 31º Congresso Nacional da Hotelaria e Turismo promovido pela Associação de Hotelaria de Portugal.

Considerado como um dos maiores eventos no calendário nacional do setor, onde é esperada a presença de mais de 400 congressistas, na sua maioria hoteleiros de todo o país, esta é uma excelente oportunidade de promoção da Região e de estímulo ao contato entre agentes económicos, nomeadamente de negócios relacionados com o produto Gastronomia e Vinhos.

 Assim, e dando cumprimento ao previsto no Plano Municipal de Turismo, que considera de enorme importância a promoção de Vizela para potenciar a captação de público, a Câmara Municipal de Vizela mantém a aposta na consolidação da imagem e identidade de Vizela.  

CASTELO DE CERVEIRA VAI SER TRANSFORMADO EM HOTEL DE 4 ESTRELAS

Autarca realça passo “decisivo” na transformação do Castelo de Cerveira em hotel de 4 estrelas

A Secretaria de Estado do Turismo anunciou, esta terça-feira, que o Castelo de Vila Nova de Cerveira deverá abrir em 2021, transformado em hotel de quatro estrelas, num investimento estimado em cerca de 3 milhões de euros. O imóvel, que integrou o Programa Revive, foi adjudicado a Eurico da Fonseca, que desenvolveu o projeto do Palácio de São Bento da Vitória, no Porto. Autarca cerveirense realça “um passo decisivo para que se concretize o propósito de devolver este imóvel ao serviço dos Cerveirenses, da economia local e dos inúmeros turistas que reconhecem o Castelo como um dos ex-libris do concelho”.

CREDITOS - GILBERTO COUTINHO2.jpg

De acordo com a nota emitida pela Secretaria de Estado do Turismo, a proposta vencedora apresentada por Eurico da Fonseca atingiu praticamente o triplo do valor base do concurso, correspondendo a uma renda anual de 33.500 euros anuais (o valor base estava fixado em 13.260 euros). O investimento estimado para a recuperação do imóvel é de cerca 3 milhões de euros, para a instalação de um hotel com um mínimo de 4 estrelas, que contará com 41 quartos, restaurante e ginásio, e cuja abertura está prevista para o final de 2021.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, “o Programa REVIVE abriu uma janela de oportunidades para a resolução de uma enorme preocupação dos Cerveirenses, após 10 anos de impasse e de abandono do Castelo”. Fernando Nogueira elogia “a atenção e celeridade” com a então Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, que liderou este processo, “culminando com uma utilização digna daquele imóvel”. “Dar vida ao nosso Castelo tem sido a bandeira do atual executivo desde 2013. Nunca desistimos e, em cinco anos de diversas reuniões e pedidos, formais e informais, finalmente temos uma solução que nos parece ser uma mais-valia para Cerveira e para os Cerveirenses, sendo já uma prenda de aniversário antecipada para os 700 anos da fundação de Vila Nova de Cerveira, que se assinala a 1 de outubro de 2021”, diz Fernando Nogueira.

Para a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, “a conclusão do concurso do Castelo de Vila Nova de Cerveira é uma excelente notícia para a requalificação e valorização deste espaço extraordinário e para a criação de alojamento que responda à procura crescente no Alto Minho. A recuperação deste imóvel com 700 anos de história será um importante fator de geração de riqueza e de criação de emprego e comprova a importância do Revive na recuperação do nosso património público”.

A Secretária de Estado da Cultura, Ângela Ferreira, sublinha “a importância deste passo para a preservação e dinamização do património cultural português, peça chave da nossa identidade histórica, mas igualmente desafiante para o futuro de todos nós. O Castelo de Vila Nova de Cerveira deve convocar-nos para o compromisso efetivo de devolvermos o património às pessoas, dinamizando-o com a criação, também nestes espaços, de mais e melhor oferta cultural para os cidadãos”.

O Castelo de Vila Nova de Cerveira é um castelo medieval de estilo gótico, construído em 1320 por ordem do rei D. Dinis, e que alberga a antiga Igreja da Misericórdia, a antiga Casa dos Governadores, a cadeia e outros anexos. Situado no centro de Vila Nova de Cerveira e junto à estação ferroviária, o Castelo de Vila Nova de Cerveira dispõe de uma vista privilegiada para o Rio Minho, que traça a fronteira natural com Espanha, que está do outro lado da margem. Este complexo foi adaptado a Pousada entre 1982 e 2008.

Até ao momento foram lançados concursos relativos a 19 imóveis no âmbito do Revive – programa lançado em 2016 que tem como missão promover e agilizar os processos de rentabilização e preservação de património público devoluto, tornando-o apto para a atividade turística.

Com o Castelo de Vila Nova de Cerveira, passam a ser 11 os imóveis adjudicados ao abrigo do Programa Revive, o que representa um investimento de 103 milhões de euros.

Foto: Gilberto Coutinho

FAMALICÃO: UM BOM CHEF NÃO NASCE POR ACASO

Roteiro da Inovação de Famalicão revela projeto da Academia de Sabores AESACADEMY, sexta-feira, 18 de outubro, pelas 10h30, em Ruivães  

Parece um estúdio de televisão, mas é uma academia de gastronomia onde se potenciam talentos e se formam novos chefs através de formação profissional prática e certificada nas áreas de cozinha, pastelaria, padaria, mesa e bar. A atmosfera é a mesma dos grandes concursos televisivos: há chefs para avaliar, fotógrafos para registar, cronómetros para marcar o tempo, ingredientes para explorar. Tudo para garantir certificação de profissionais do canal HORECA (Área de atividade económica relativa aos hotéis, restaurantes e cafés).

IMG_4798.JPG

A Aesacademy é uma academia dos sabores que está instalada num moderno e inovador cluster empresarial instalado na freguesia de Ruivães, em Vila Nova de Famalicão, que reúne um grupo de empresas de diferentes setores da área alimentar que respondem a necessidades reais das empresas.

Num espaço de mais de três hectares, onde também crescem microlegumes, microvegetais, flores comestíveis e ervas aromáticas, do prado ao prato, nasceu uma estrutura fascinante que vai ser alvo do Roteiro da Inovação de Vila Nova de Famalicão, a realizar amanhã, sexta-feira, 18 de outubro, pelas 10h30, no Centro Empresarial Nortada, Travessa Domingos Monteiro, 102, em Ruivães.

Aqui também acontecem concursos para revelar talentos. O Jovem Talento da Gastronomia é um concurso nacional das áreas de cozinha, pastelaria, artes da mesa e bar e que é composto por três etapas regionais e pela final nacional e cuja primeira eliminatória realizou-se precisamente esta semana na Aesacademy.

20190523_161432.jpg

DSCF2132.jpg

MUNICÍPIO VIZELENSE REÚNE COM RESTAURANTES DO CONCELHO

No seguimento da estratégia de dinamização do Concelho, essencialmente para criar Vizela como destino turístico, o Presidente da Câmara Municipal reuniu ontem com os restaurantes do Concelho para a discussão de algumas matérias no que toca ao prato típico de Vizela Bacalhau à Zé do Pipo, um prato com história em Vizela e hoje um elemento de elevada relevância na promoção da gastronomia vizelense.

Reunião restaurantes.JPG

Assim, na reunião foi discutida a uniformização de um recipiente próprio para ser servido o Bacalhau à Zé do Pipo, no sentido de padronizar a apresentação do prato, assim como foi também analisada dor todos os presentes a ficha técnica do prato.

Na reunião foi também discutida e apresentada uma placa alusiva ao prato típico Bacalhau à Zé do Pipo para ser colocada na fachada exterior de cada um dos restaurantes do Concelho.

Por fim, na reunião foi discutida a próxima edição dos fins de semana gastronómicos, uma iniciativa levada a cabo pela Entidade de Turismo do Porto e Norte de Portugal e onde este ano a Câmara Municipal de Vizela contará com a participação de mais de vinte restaurante aderentes.

De destacar eu o Bacalhau à Zé do Pipo é um prato com história em Vizela e hoje um elemento de elevada relevância na promoção da gastronomia vizelense.

De realçar que a gastronomia vizelense traduz-se num dos pontos fundamentais do Plano Municipal de Turismo, numa aposta num triângulo dourado de sabores, sempre tendo por base aquilo que faz parte da identidade do nosso Concelho: o bolinhol, o vinho verde e o bacalhau.

Assim, com a dinamização do prato típico Bacalhau à Zé do Pipo, a Câmara Municipal de Vizela pretende que, nos muitos restaurantes do Concelho, os visitantes possam desfrutar, para além de refeições que são autênticas experiências da gastronomia regional, também do Bacalhau à Zé do Pipo, que é agora o prato identificativo da gastronomia vizelense.

COCKTAILS DE ALVARINHO? – DÊ UMA NOVA DIMENSÃO AO SEU VERÃO

Soalheiro desafiou Escolas de Hotelaria e Turismo de Coimbra e de Viana do Castelo a criar cocktails vínicos, únicos e irreverentes, que permitissem dar uma dimensão arrojada dos sabores do terroir da Origem do Alvarinho: Monção e Melgaço.

Os resultados? Surpreendentes…

Capturarsoa1.PNG

Alunos e Professores das Escolas de Hotelaria e Turismo de Coimbra e de Viana do Castelo aceitaram o desafio da primeira marca de Alvarinho de Melgaço, Soalheiro, e criaramcocktails vínicos irreverentes e que desafiarão o seu paladar este verão. Propostas descontraídas que permitem reinventar o Alvarinho e dar uma dimensão arrojada dos sabores doterroir da Origem do Alvarinho: Monção e Melgaço. Os resultados? Surpreendentes…

Capturarsoa2.PNG

Orientados por Eduardo Vicente, em Coimbra disseram Allo aos cocktails vínicos. A interpretação do Soalheiro Allo, onde o Alvarinho confere estrutura e o Loureiro a distinção aromática, levou à criação de três propostas que exploraram o terroir de forma distinta: o Allo Passion – o aroma floral do vinho ligado à acidez do maracujá e aos sabores do xarope de especiarias, o Allo Infusion – os sabores do Alvarinho e do Loureiro acentuados numa infusão com Erva Príncipe e Tomilho Limão e o Allo Red – uma explosão de frutos vermelhos e xarope de hibisco, numa excelente harmonia com o vinho que lhe serviu de inspiração.

Capturarsoa3.PNG

Em Viana, o Soalheiro 9% - um Alvarinho com 9% de álcool pleno de acidez e com açúcar residual - foi a inspiração. O 9% NHR, incorpora elementos extraídos dos aromas presentes no vinho como os frutos tropicais (maracujá) e os citrinos (limão) e contempla 2 texturas distintas: a base da bebida e uma espuma feita também à base do Soalheiro 9%. A composição foi pensada e executada pelo aluno Flávio Marinho com a supervisão do formador de bar Albano Pereira.

Capturarsoa4.PNG

IDANHA-A-NOVA ACOLHE SEMINÁRIO “A INTERNACIONALIZAÇÃO DOS HOTÉIS RURAIS – QUE ESTRATÉGIAS NO FUTURO?”

Seminário A Internacionalização dos Hotéis Rurais – que estratégias no futuro?

A Associação de Hotéis Rurais de Portugal promove, na Escola Superior de Gestão de Idanha a Nova, Instituto Politécnico de Castelo Branco, o Seminário A Internacionalização dos Hotéis Rurais – Que estratégias no futuro?, no dia 28 de março.

cartazhotrura1.png

Com início marcado para as 14h, este seminário contará com a presença da Sra Diretora da ESGIN, Dra Sara de Brito Filipe, e com a Vice Presidente da Câmara Municipal de Idanha a Nova, Dra Idalina Costa, na sessão de abertura. 

De entre o painel de oradores previsto para a primeira sessão, destaca-se a presença da Dra Carla Castro, subdiretora da Mapfre Seguros, bem como de diversas entidades, como a Naturtejo representada pela da Dra Carla Jacinto, o Geopark Arouca, neste ato representado pela Dra. Verónica Bernardo, e a Rota dos Vinhos Nacional, representado pelo Dr. José Arruda.

A segunda parte deste seminário será preenchida com uma mesa redonda, subordinada ao tema deste seminário, e contará com a presença do Dr. Rui Pedro Gonçalves, Diretor Executivo da Associação de Turismo do Porto e Norte, do Dr. Pedro Machado, Presidente da Agência Regional de Promoção Turística do Centro de Portugal e do Dr. Ruben Obadia, em representação da Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo. A moderação estará a cargo de Leonor Fernandes, em representação das Heranças do Alentejo.

A campanha de internacionalização “Portuguese Rural Experiences 360º” associa as quatro estações do ano com os elementos ar, água, terra e fogo e relaciona-as com quatro conceitos de experiências: explorar, sentir, viver e saborear. É possível encontrar-se todas estas experiências durante todos os dias do ano na Rede de Hotéis Rurais de Portugal.

Este evento, de disseminação de resultados e indicadores do projeto de internacionalização desenvolvido pela Associação de Hotéis Rurais de Portugal, cofinanciado por fundos comunitários, através do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização 2020.

cartazhotrura2.jpg

CONVITE (1)ho.jpg

HOTEIS RURAIS DE PORTUGAL PROPORCIONAM EXPERIÊNCIAS RURAIS A DELEGAÇÃO INTERNACIONAL

Visita decorre de 19 a 22 de março na Região Norte de Portugal

A Associação de Hotéis Rurais de Portugal organiza de 19 a 22 de marçoa última missão inversa internacional no âmbito da campanha “Portuguese Rural Experiences 360º”, que tem como objetivo a promoção e divulgação do turismo rural enquanto destino de excelência com experiências inesquecíveis durante todos os dias do ano.

cartaz_norte.jpg

Ao longo de 4 dias, uma delegação constituída por jornalistas, bloggers, agentes e operadores turísticos, oriundos da Holanda, Bélgica, França, Reino Unido e Brasilterá a oportunidade de explorar a Região Norte do país e vivenciar autênticas experiências rurais (alojamento, gastronomia e animação turística) no Alto Minho, Alto Tâmega, Área Metropolitana do Porto e Cávado.

A missão inversa terá início no dia 19 de março, pelas 12:30, com uma receção e visita guiada aos pontos mais emblemáticos da Cidade do Porto, por parte da Associação de Turismo do Porto.

A campanha de internacionalização “Portuguese Rural Experiences360º” associa as quatro estações do ano com os elementos ar, água, terra e fogo e relaciona-as com quatro conceitos de experiências: explorar, sentir, viver e saborear. É possível encontrar-se todas estas experiências durante todos os dias do ano na Rede de Hotéis Rurais de Portugal.

HOTÉIS RURAIS DE PORTUGAL PROPORCIONAM EXPERIÊNCIAS RURAIS A OPINIONS MAKERS INGLESES

Visita decorre de 10 a 13 de março na Região Centro de Portugal

A Associação de Hotéis Rurais de Portugal organiza de 10 a 13 de março mais uma missão inversa no âmbito da campanha “Portuguese Rural Experiences 360º”, que tem como objetivo a promoção e divulgação do turismo rural enquanto destino de excelência com experiências inesquecíveis durante todos os dias do ano.

cartazhotfam.jpg

Ao longo de 4 dias, um grupo de blogers e jornalistas oriundos do Reino Unido terão a oportunidade de explorar a Região do Centro e vivenciar autênticas experiências rurais (alojamento, gastronomia e animação turística) em Arouca, Viseu, Figueira da Foz e Aveiro, entre outros.

A campanha de internacionalização “Portuguese Rural Experiences 360º” associa as quatro estações do ano com os elementos ar, água, terra e fogo e relaciona-as com quatro conceitos de experiências: explorar, sentir, viver e saborear. É possível encontrar-se todas estas experiências durante todos os dias do ano na Rede de Hotéis Rurais de Portugal.

HOTÉIS RURAIS DE PORTUGAL PROPORCIONAM EXPERIÊNCIAS RURAIS A DELEGAÇÃO DO BRASIL

Hotéis Rurais de Portugal proporcionam experiências rurais a delegação do Brasil

Visita decorre de 11 a 15 de fevereiro na Região Norte e Centro de Portugal

A Associação de Hotéis Rurais de Portugal organiza de 11 a 15 de fevereiro a primeira missão inversa internacional no âmbito da campanha “Portuguese Rural Experiences 360º”, que tem como objetivo a promoção e divulgação do turismo rural enquanto destino de excelência com experiências inesquecíveis durante todos os dias do ano.

Ao longo de 5 dias, uma delegação oriunda do Brasil constituída por jornalistas, bloggers, agentes e operadores turísticos, terá a oportunidade de explorar a Região Norte e Centro do país e vivenciar autênticas experiências rurais (alojamento, gastronomia e animação turística) no Alto Minho, Alto Tâmega, Área Metropolitana do Porto, Cávado Douro e Montanhas Mágicas.

A missão inversa terá início no dia 11 de fevereiro, pelas 10h15, com uma receção do Presidente do presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins, no Porto Welcome Center (Palácio da Cardosas).

A campanha de internacionalização “Portuguese Rural Experiences 360º” associa as quatro estações do ano com os elementos ar, água, terra e fogo e relaciona-as com quatro conceitos de experiências: explorar, sentir, viver e saborear. É possível encontrar-se todas estas experiências durante todos os dias do ano na Rede de Hotéis Rurais de Portugal.

ALUNOS DA ESCOLA DE HOTELARIA E TURISMO DE VIANA DO CASTELO VÃO SURPREENDER COM HARMONIZAÇÕES IMPROVÁVEIS

Concurso final: 15 de janeiro, 11h00-17h00

Evento, ao estilo “Master Chef”, conta com a participação de 12 equipas e um painel de jurados composto por:

Carlos Fernandes, presidente da Confraria dos Gastrónomos do Alto Minho,

Hélder Fernandes, Chef e antigo aluno da escola e

Lúcia Barbosa, responsável de Produção da Adega da Quinta de Soalheiro.

escola hotelaria viana soalheiro (3).jpg

Na próxima terça-feira, 15 de janeiro, os alunos da Escola de Hotelaria e Turismo de Viana Castelo  vão, em concurso, apresentar o resultado  do desenvolvimento de harmonizações improváveis. Desafiar os paladares de um prato típico da região onde a escola está inserida com diferentes estilos de Soalheiro e consolidar conhecimentos enograstronómicos foi a proposta e as ideias já fervilham na cozinha da escola. Ao longo do primeiro período, os alunos têm vindo a desenvolver os seus projetos e agora chegou a atura de os apresentar a um painel de jurados. O evento, ao estilo “Master Chef”, realiza-se nas instalações da Escola, entre as 11h00 e as 17h30 e conta com a participação de 12 equipas compostas por alunos de cozinha e restaurante. O Júri, externo à escola, é composto por Carlos Fernandes, presidente da Confraria dos Gastrónomos do Alto Minho, Hélder Fernandes, Chef e antigo aluno da escola e Lúcia Barbosa, responsável de Produção da Adega da Quinta de Soalheiro. Trata-se de um desafio que permitirá demonstrar que a gastronomia portuguesa é rica e variada e que pode ser combinada com perfis distintos de Vinho Verde, especificamente dentro da casta Alvarinho.

escola hotelaria viana soalheiro (6).jpg

“O nosso objetivo é contribuir para que estes alunos aprendam a trabalhar com diferentes estilos de vinho,

para que possam adaptar esses conhecimentos a vinhos de qualquer parte do mundo”

afirmam os produtores.

Consciente da importância da formação de base para a criação de profissionais de topo, a Quinta de Soalheiro desafiou a Escola de Hotelaria e Turismo de Viana Castelo para um projeto que permitirá uma educação sustentada dos seus alunos e que contribuirá certamente para criar embaixadores de Portugal e dos vinhos portugueses nos quatro cantos do mundo. O projeto arrancou no dia 20 de novembro. O modelo base do projeto centra-se em visitas formativas ao terroir Monção e Melgaço: a origem do Alvarinho e Master Class sobre as especificidades dos Vinhos Portugueses, com especial incidência no Vinho Verde e na Casta Alvarinho, e os paralelismos destes com os vinhos do mundo. O Soalheiro, pela sua diversidade de gama, disponibiliza ainda um kit de formação composto por vinhos de todas as suas dimensões, um info kit explicativo da origem do terroir, Monção e Melgaço e da história do Alvarinho e Fichas Técnicas dos Vinhos. Este kit formação é utilizado de acordo com as necessidades das escolas e serve de ferramenta de trabalho para professores e alunos nas ações letivas e projetos educativos.

escola hotelaria viana soalheiro (8).jpg

VINHO É CULTURA: PARTIR À DESCOBERTA DE CHEIROS, MEMÓRIAS, LUGARES…

“Não é preciso beber vinho, para ter cultura de vinho” desmistifica o enólogo Luís Cerdeira quando se refere à formação de base em que os alunos começam a frequentar os cursos profissionais com 14/15 anos. Acrescentando, “o vinho faz parte da nossa tradição. Está enraizado na dieta mediterrânea e é fundamental que os jovens aprendam e evoluam. Não é beber por beber. A cultura do vinho tem a ver com a entrega, com a dedicação, com o simbolismo do momento. Podemos dar história, dar dimensão”.

Na primeira fase deste projeto piloto, a arrancar este ano letivo, integram escolas de norte a sul do país e de diferentes níveis de ensino. O projeto abrange, desta forma, alunos com formações diversas: gestão e administração hoteleira, cozinha, catering, restauração e bar, uma vez que, os sentidos devem ser desafiados e trabalhados num todo para que a harmonia final seja perfeita.Durante o primeiro semestre letivo será implementado também nas Escolas de Hotelaria de Fátima, Porto, Coimbra e Faro e na Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Instituto Politécnico do Porto.

“Acreditamos que o turismo pede criatividade para dar a conhecer o potencial do nosso país. Não podemos estagnar face ao presente.

É necessário evoluir e desafiar convenções para que façam ver as potencialidades da nossa terra, do nosso património, das nossas tradições.

É preciso saber fazer as escolhas adequadas. O futuro deles prende-se com inovação e diferenciação. Só os melhores se vão destacar” - concluem os produtores.

escola hotelaria viana soalheiro (1).jpg

escola hotelaria viana soalheiro (2).jpg

escola hotelaria viana soalheiro (4).jpg

escola hotelaria viana soalheiro (5).jpg

escola hotelaria viana soalheiro (7).jpg

RÉVEILLON E ALMOÇO DE ANO NOVO NO RINOTERRA MINHO

Programa completo inclui alojamento

O Rinoterra Minho apresenta um programa alargado de Passagem de Ano, em que o alojamento e o almoço de Ano Novo também são opção, para celebrar a entrada em 2019 num ambiente especial e acolhedor.

Rinoterra Minho (Caminha)

O Réveillon neste boutique hotel, situado no alto de Seixas (Caminha), abre com um cocktail de boas vindas, a que se segue o jantar, acompanhado de música ao vivo e animação diversa, com a festa a prolongar-se pela noite fora. Momento especial será o fogo de artifício em Caminha, que é visível do hotel, que goza de uma localização privilegiada, sendo o preço de 115 €/ pessoa.

É possível optar, no entanto, por um programa completo, acrescentando ao jantar de Réveillon o alojamento de 31 de Dezembro para 1 de Janeiro, ‘acordando’ com um pequeno-almoço tradicional, seguido de almoço de Ano Novo, acesso livre ao Spa (jacuzzi e sauna) e late check-out, por 225 €/ pessoa.

As reservas podem ser feitas pelo email geral@rinoterra.com, tlm. 938 396 416 ou no site www.rinoterra.com.

Réveillon - Rinoterra Minho (Caminha)

Rinoterra Minho (Caminha) - Deck exterior

Rinoterra Minho (Caminha) - vista de janela

SOALHEIRO DESAFIA ALUNOS DA ESCOLA DE HOTELARIA E TURISMO DE VIANA DO CASTELO A CRIAR HARMONIZAÇÕES IMPROVÁVEIS

Projeto arrancou este ano letivo e pretende demonstrar que a gastronomia portuguesa é rica e variada e que pode ser combinada com perfis distintos do Soalheiro.

Uma abordagem detalhada do Vinho Verde e do território de

Monção e Melgaço – A Origem do Alvarinho é um dos objetivos fundamentais.

Consciente da importância da formação de base para a criação de profissionais de topo, a Quinta de Soalheiro desafiou a Escola de Hotelaria e Turismo de Viana Castelo para um projeto que permitirá uma educação sustentada dos seus alunos e que contribuirá certamente para criar embaixadores de Portugal e dos vinhos portugueses nos quatro cantos do mundo. O projeto arrancou no dia 20 de novembro e já promete muitas surpresas. O desafio lançado aos alunos tem como base o desenvolvimento de uma harmonização improvável: desafiar os paladares de um prato típico da região onde a escola está inserida com diferentes estilos de Soalheiro. Um desafio que permitirá demonstrar que a gastronomia portuguesa é rica e variada e que pode ser combinada com perfis distintos de Vinho Verde, especificamente dentro da casta Alvarinho. Os resultados serão apresentados no início de 2019, num evento dedicado ao efeito.

Capturar

O modelo base do projeto centra-se em visitas formativas ao terroir Monção e Melgaço: a origem do Alvarinho e Master Class sobre as especificidades dos Vinhos Portugueses, com especial incidência no Vinho Verde e na Casta Alvarinho, e os paralelismos destes com os vinhos do mundo. O Soalheiro, pela sua diversidade de gama, disponibiliza ainda um kit de formação composto por vinhos de todas as suas dimensões, um info kit explicativo da origem do terroir, Monção e Melgaço e da história do Alvarinho e Fichas Técnicas dos Vinhos. Este kit formação é utilizado de acordo com as necessidades das escolas e serve de ferramenta de trabalho para professores e alunos nas ações letivas e projetos educativos.

“O nosso objetivo é contribuir para que estes alunos aprendam a trabalhar com diferentes estilos de vinho,

para que possam adaptar esses conhecimentos a vinhos de qualquer parte do mundo” - afirmam os produtores.

VINHO É CULTURA: PARTIR À DESCOBERTA DE CHEIROS, MEMÓRIAS, LUGARES…

“Não é preciso beber vinho, para ter cultura de vinho” desmistifica o enólogo Luís Cerdeira quando se refere à formação de base em que os alunos começam a frequentar os cursos profissionais com 14/15 anos. Acrescentando, “o vinho faz parte da nossa tradição. Está enraizado na dieta mediterrânea e é fundamental que os jovens aprendam e evoluam. Não é beber por beber. A cultura do vinho tem a ver com a entrega, com a dedicação, com o simbolismo do momento. Podemos dar história, dar dimensão”.

Na primeira fase deste projeto piloto, a arrancar este ano letivo, integram escolas de norte a sul do país e de diferentes níveis de ensino. O projeto abrange, desta forma, alunos com formações diversas: gestão e administração hoteleira, cozinha, catering, restauração e bar, uma vez que, os sentidos devem ser desafiados e trabalhados num todo para que a harmonia final seja perfeita. Durante o primeiro semestre letivo será implementado também nas Escolas de Hotelaria de Fátima, Porto, Coimbra e Faro e na Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Instituto Politécnico do Porto.

“Acreditamos que o turismo pede criatividade para dar a conhecer o potencial do nosso país. Não podemos estagnar face ao presente.

É necessário evoluir e desafiar convenções para que façam ver as potencialidades da nossa terra, do nosso património, das nossas tradições.

É preciso saber fazer as escolhas adequadas. O futuro deles prende-se com inovação e diferenciação. Só os melhores se vão destacar”

concluem os produtores.

VALENÇA AUMENTA OFERTA HOTELEIRA

Valença com Mais Oferta Hoteleira. Aumento de 18% Num Ano

A oferta hoteleira de Valença está nas 44 unidades de alojamento. Face a 2017 verifica-se um aumento de 18%, fruto sobretudo das novas unidades de alojamento local.

unnamed

A dinâmica crescente dos Caminhos de Santiago, o turismo patrimonial e comercial focado na Fortaleza, o de natureza na Ecopista do Rio Minho e o gastronómico, numa restauração emblemática atrai cada vez mais turistas.

Unidades Por Todo o Concelho

As unidades de alojamento distribuem-se por todo o concelho, com mais significado na cidade e nas freguesias atravessadas pelo Caminho de Santiago (Central e da Costa). Pelo concelho encontramos 14 unidades em Valença, 6 em Cerdal, 5 em São Pedro da Torre, 4 em Fontoura, 3 em Gondomil, 2 na Silva, 2 em São Julião, 2 em Arão, 2 em Ganfei, 1 em Gandra, 1 em Taião, 1 em Friestas e 1 em Cristelo Côvo.

A estas unidades vão-se juntar umas quantas mais em fase final de obras e já com os processos de obtenção do registo iniciados.

Registo Obrigatório dos Alojamentos Locais

As unidades de Alojamento Local, para poderem operar, tem obrigatoriamente de ter um número de registo. O registo deverá ser formalizado nos Serviços Técnicos de Obras, do Município de Valença, na Rua Mouzinho de Albuquerque, ou através do e-mail: sop@cm-valenca.pt ou telefone 251 809 513

Mais de 2 Milhões na Fortaleza

A Fortaleza de Valença é um dos monumentos mais visitados de Portugal, ultrapassando, por ano, a cifra de 2 milhões de turistas. O património edificado e o emblemático comércio tradicional são um chamariz.

Ecopista 3ª Melhor Via Verde da Europa

A Ecopista do Rio Minho, classificada como a 3ª melhor via verde, é uma das grandes referências do turismo verde na Península Ibérica, atravessando toda a margem ribeirinha de Valença. O número de utentes, sobretudo ao fim de semana, feriados e férias tem disparado.

Mais 35% de Peregrinos para Santiago

Os Caminhos de Santiago vivem um aumento exponencial, em Valença. O número de peregrinos em 2018, face aos mesmos períodos de 2017, regista já um aumento de 35%. Peregrinos das mais diversas proveniências que pernoitam em Valença e dinamizam a hotelaria, a restauração e o comércio.

Turismo Gastronómico – 84 Unidades

Valença é um destino para comer bem, sendo sobretudo, os pratos de bacalhau a grande referência. No concelho são já 84 as unidades de restauração a apresentar uma palete gastronómica rica e muito diversificada.

REGIÃO DE BASTO DEBATE INDÚSTRIA E COMÉRCIO DA RESTAURAÇÃO

“Restauração - Riscos e desafios na região de Basto”, dia 7 de Agosto em Vieira do Minho.

Estando a Associação Mútua de Basto a desenvolver o projeto “Start in Basto”, que consiste na dinamização de um conjunto de ações de promoção e fomento do espírito empreendedor na Região de Basto (Projeto que abrange 6 Municípios de baixa densidade, especificamente Cabeceiras de Basto, Celorico de Basto, Mondim de Basto, Ribeira de Pena, Fafe e Vieira do Minho), vai promover, no dia 7 de Agosto, pelas 9h00, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Vieira do Minho uma conferência sobre a temática.

mutua_jornal_6-1

A conferência, promovida pelo Grupo Skillmind e pela Associação Mútua de Basto está aberta aos proprietários da restauração e todos aqueles que manifestem interesse na temática.

ASSOCIAÇÃO DE HOTÉIS DE PORTUGAL REALIZA CICLO DE CONFERÊNCIAS

Sobre a Associação de Hotéis Rurais de Portugal

A Associação de Hotéis Rurais de Portugal (AHRP) desenvolverá, em diversas regiões de Portugal, um ciclo de conferências integrado no Projeto HRP Global, apoiado pelo Programa Operacional Competitividade e Internacionalização e de participação gratuita. Tendo por público alvo os proprietários e gestores de hotéis rurais e de outros empreendimentos de Turismo no Espaço Rural, empresas de animação turística, entidades públicas e privadas do setor, docentes e estudantes da área de ensino de turismo e jornalistas, a AHRP disponibilizará um conjunto diversificado de temas, incentivando ao debate, à discussão de soluções e desafios para o setor, assim como preparar, direcionar e mobilizar os agentes de Turismo no Espaço Rural para os mercados internacionais.

P1033907 (1)

Fundada em 2007, a Associação de Hotéis Rurais de Portugal tem como principal objetivo a representação e promoção do Turismo Rural e Hotéis associados.

A sua missão é a de promover e divulgar os Hotéis Rurais de Portugal a nível nacional e internacional, potenciando o valor turístico de cada região.

Além da promoção, a Associação de Hotéis Rurais de Portugal também atua na área da qualificação e formação destas unidades com o objetivo de elevar os seus níveis de serviço para padrões de excelência, de forma, a corresponder às expectativas dos mercados-alvo. A visão da AHRP é a de representar todos os Hotéis Rurais de Portugal e unidades do TER, representando-os junto da tutela e entidades governamentais, defendendo e garantindo as suas necessidades e aumentando a sua representatividade na economia nacional. Atualmente são associados da AHRP 157 unidades hoteleiras distribuídas pelo Algarve, Alentejo, Lisboa e Vale do Tejo, Centro, Norte e Região Autónoma da Madeira.

A Associação de Hotéis Rurais de Portugal (AHRP) desenvolverá, em diversas regiões de Portugal, um ciclo de conferências integrado no Projeto HRP Global, apoiado pelo Programa Operacional Competitividade e Internacionalização e de participação gratuita. Tendo por público alvo os proprietários e gestores de hotéis rurais e de outros empreendimentos de Turismo no Espaço Rural, empresas de animação turística, entidades públicas e privadas do setor, docentes e estudantes da área de ensino de turismo e jornalistas, a AHRP disponibilizará um conjunto diversificado de temas, incentivando ao debate, à discussão de soluções e desafios para o setor, assim como preparar, direcionar e mobilizar os agentes de Turismo no Espaço Rural para os mercados internacionais. Já no segundo painel as intervenções focaram-se no património natural, abordando-se os temas “As marcas naturais do território", por Manuel Sousa, docente do ISAG Porto e “A gestão sustentável dos recursos naturais, uma oportunidade de negócio?”, por Paulo Valadas Castro, Federação Europeia de Parques Nacionais e Naturais.

P1033916 (1)