Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BRAGA E GUIMARÃES QUEREM PROTEGER PAISAGEM DOS SACROS MONTES

Braga e Guimarães avançam com Programa Intermunicipal dos Sacro Montes. Projecto obteve parecer favorável da CCDRN e da Secretaria de Estado

Os municípios de Braga e de Guimarães obtiveram ‘luz verde’ para avançarem com o Programa Intermunicipal de Salvaguarda da Paisagem dos Sacro Montes. As duas Autarquias tinham manifestado junto da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) e da Secretaria de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, a intenção de elaborar, em conjunto, um instrumento de gestão territorial dos Sacro Montes, cuja aprovação e abertura de procedimento foi já publicado em Diário da República de 14 de Dezembro.

CMB18062018SERGIOFREITAS00000013155

A CCDR-N já havia emitido um parecer favorável à elaboração do referido programa intermunicipal “reconhecendo a sua importância para a região Norte de Portugal, como iniciativa única e inédita e salientando o propósito de preservação e salvaguarda de um território singular”. Assim, estão reunidas as condições necessárias para remeter às respectivas reuniões de câmara dos municípios de Braga e Guimarães a abertura do procedimento.

“Braga e Guimarães são duas Cidades que partilham elementos de elevado valor patrimonial e que se fundem numa só paisagem. A aprovação deste projecto é um passo decisivo para potenciar os nossos Sacro Montes a vários níveis, nomeadamente do ponto de vista ambiental, patrimonial, histórico, económico e turístico”, salienta Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga.

Também o presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, realça que este programa “permitirá aos dois municípios apresentem candidaturas aos fundos europeus para a reabilitação do ponto de vista ambiental e a preservação dos equipamentos culturais existentes”.

Este é um projecto pioneiro a nível nacional que abarca um território pontuado por um conjunto de símbolos identitários, tais como, o Santuário do Bom Jesus do Monte, o Santuário do Sameiro, a Capela de Santa Maria Madalena, a Capela de Santa Marta do Leão e os povoados castrejos pré-históricos de Santa Maria das Cortiças, Briteiros e Sabroso, que compreende uma área de 2500 hectares. Este conjunto patrimonial insere-se numa paisagem única, caracterizada por montes e promontórios, envolvidos e integrados num ecossistema florestal, criando uma paisagem cultural humanizada construída ao longo dos tempos.

Este Programa Intermunicipal apresenta objectivos definidos como a protecção de bens patrimoniais incluindo a protecção e valorização da área florestal que envolve os espaços sagrados ou sacralizados através de uma estratégia de defesa contra incêndios e a segurança de pessoas e bens; valorização, reabilitação, restauro e promoção do património construído e natural; definição de mecanismos de operacionalização do Programa, através da determinação de acções para a gestão activa e valorização da paisagem florestal e a aprovação de modo integrado de toda a área e de todos os recursos, como conjunto de elevado valor patrimonial e turístico.

CMB18062018SERGIOFREITAS00000013152

ORLANDO POMPEU INAUGURA EM GUIMARÃES EXPOSIÇÃO DE ILUSTRAÇÕES ORIGINAIS

O mestre-pintor Orlando Pompeu inaugurou hoje em Guimarães, na Galeria G.40 do Hotel Mestre de Avis, uma unidade hoteleira no centro daquela cidade minhota integrada no território classificado pela UNESCO, uma exposição de ilustrações originais do livro “À Espera” de Benedita Stingl.

dav

A contar da esquerda, o mestre-pintor Orlando Pompeu, na inauguração da nova exposição em Guimarães, acompanhado da escritora Benedita Stingl, e do historiador Daniel Bastos, curador do artista plástico no espaço lusófono

 

A inauguração da exposição de um dos mais conceituados artistas plásticos portugueses da atualidade, detentor de uma obra que está representada em variadas coleções particulares e oficiais em Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Brasil, Estados Unidos, Dubai, Japão e Canadá, é resultado de uma recente parceria entre o mestre-pintor e a escritora Benedita Stingl, que com o livro “À Espera”, comemora 25 anos de carreira literária, 25 anos traduzidos em 40 títulos dirigidos para um público variado, seja ele adulto ou infanto-juvenil.

Refira-se que a exposição, constituída por obras cujo registo cromático se pauta pela espontaneidade e traço expressionista, estará patente ao público durante a quadra natalícia, no período normal de funcionamento da unidade hoteleira.

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DE GUIMARÃES REALIZA AUDIÇÕES NO AUDITÓRIO DE VIEIRA DO MINHO

Audição de Natal dos alunos do Conservatório de Música

O Auditório Municipal de Vieira do Minho vai acolher, sexta-feira, dia 14 de dezembro, a Audição de Natal dos alunos do Conservatório de Música de Guimarães - Pólo de Vieira do Minho.

Município de Vieira do Minho | Audição de Natal 2016

A audição é composta pelas classes conjunto de Orquestra de Sopros, Coro de Regime articulado, Coro Juvenil, Classe Conjunta de Iniciação e quarteto de Cordas.

A audição que tem inicia marcado para as 21h00, tem por objetivo dar a conhecer o trabalho realizado e desenvolvido ao longo do primeiro período, no domínio da música, pelos alunos do Conservatório de Música.

É de salientar ainda que esta maravilhosa demonstração de talento terá a duração de cerca de 60 minutos.

Em época festiva, aceite o convite do Município de Vieira do Minho e venha assistir a estas magníficas atuações e conhecer o talentos dos nossos jovens.

VIMARANENSES ANDAM HÁ 3 ANOS A CURTIR CIÊNCIA

Centro Ciência Viva de Guimarães assinala terceiro aniversário com um programa diversificado no dia 17 de dezembro

O Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães assinala o seu terceiro aniversário no próximo dia 17 de dezembro de 2018. A data será assinalada com um programa que inclui visitas gratuitas à Exposição Permanente do Curtir Ciência durante o horário de funcionamento, das 10:00 às 18:00 horas.

image001

O ponto principal será a sessão institucional com um colóquio subordinado ao tema “Os Centros de Ciência nas Cidades do Século XXI”, com intervenções de representantes do Município de Guimarães, da Universidade do Minho e da Ciência Viva – Agência Nacional para a Promoção da Cultura Científica e Tecnológica.

Outro destaque do terceiro aniversário é a estreia do desafio “O Resgate de Natal” (género “escape game”), que estará “em cena” até 29 de dezembro. Neste desafio os participantes terão que ultrapassar várias provas de carácter científico que surgem ao longo do percurso. Esta atividade implica inscrição prévia (não é gratuita) e tem a duração de pouco mais de meia hora.

Durante as visitas gratuitas ao Curtir Ciência, os visitantes poderão ainda experimentar três desafios ligados com a área da eletricidade: “Labirinto Elétrico”, “Teste de Condutividade Elétrica” e “Criação de Circuitos em Série e em Paralelo”.

PROGRAMA

. 10:00-18:00 - Visitas gratuitas à Exposição Permanente.

. 10:00-18:00 - "Desafios Elétricos" (atividade gratuita). 

. 14:00 – 17:00 - Desafio científico “O Resgate de Natal”. 

. 18:00 - Momento institucional | Colóquio “Os Centros de Ciência nas Cidades do Século XXI”, com representantes do Município de Guimarães, Universidade do Minho e Agência Nacional Ciência Viva.

. 19:00 - Parabéns e corte do bolo

QUEM FOI VÍMARA PERES, A QUEM GUIMARÃES DEVE O NOME?

Vímara Peres, o primeiro português

Filho de um Pedro Theon de Pravia, aristocrata galego-asturiano, Vímara Peres nasceu na Corunha, hoje e então cidade galega. Pelo seu pai, membro do Conselho do Rei Afonso III das Astúrias, Vímara era, talvez, neto do rei Bermudo; em 858, recebera Pedro da Coroa asturiana a missão de parar, derrotar e expulsar uma invasão varegue – viquingue – da Galiza. Esta era, pois, família central da monarquia asturiana, com provas dadas no gabinete e no campo de batalha.

Estatua_de_Vimara_Peres,_Oporto,_Portugal,_2012-05-09,_DD_02

Às ordens de Afonso III das Astúrias, foi Vímara Peres quem tomou em mãos a tarefa de expulsar os mouros do vale do Douro. A região, onde se estabelecera a fronteira entre o reino cristão das Astúrias e as áreas sob domínio muçulmano, a sul, encontrava-se desertificada após muitos anos de avanços e recuos por ambas as partes em contenda. Tal era o estado da região que se lhe dá, hoje, o nome revelador de “Deserto do Douro”. Vímara quebrou o impasse, devolvendo estabilidade à região e iniciando a sua repovoação. Para o efeito, libertou da presença islâmica toda a área costeira compreendida entre o Minho e o Douro. Libertou o Porto de Gale, que mais tarde viria a conhecer-se como as cidades do Porto e de Gaia e cujo nome seria, depois, o de Portugal; para marcar a dominação cristã, guarnecê-la e protegê-la de nova investida muçulmana, Vímara fundou a cidade de Guimarães (Vimaranes), a que deu o seu nome. Guimarães foi herdada por Lucídio Vimaranes, filho de Vímara, e foi sede de uma das mais notáveis casas condais – a de Vimaranes, justamente – da península.

O condado fundado por Vímara Peres foi a primeira politeia portuguesa. Sediado em Guimarães, este Condado de Portugal fez-se verdadeiro centro de poder nas monarquias asturiana e, depois, galego-leonesa. Acabaria só duzentos anos sobre a sua fundação, em 1071, pela mão de Garcia II da Galiza. Exigindo de Garcia as liberdades que a força de Portugal parecia justificar, o Conde Nuno Mendes levantou-se contra aquele. Dando-lhe batalha em Pedroso, em Janeiro de 1071, foi derrotado pelo rei e morto. Triunfante, Garcia II coroou-se Rei de Portugal – de facto, foi o primeiro homem a fazê-lo. O Condado só seria reestabelecido 20 anos mais tarde quando Afonso VI de Leão fez Raimundo de Borgonha Conde da Galiza, de Portugal e de Coimbra. Os Condados de Portugal e Coimbra seriam, depois, dados pelo mesmo Afonso VI a Henrique de Borgonha, primo de Raimundo e pai de Afonso Henriques. Vímara Peres precedeu-os a todos e colocou, duzentos anos antes de Afonso Henriques, a primeira pedra na casa que viria a ser Portugal. Pode bem dizer-se dele que foi o primeiro português.

Fonte: http://novaportugalidade.pt/

GUIMARÃES PROMOVE ATELIERS PARA CURTIR CIÊNCIA

Aproxima-se a quadra natalícia. Tal como em anos anteriores, o Centro Ciência Viva de Guimarães preparou um programa de atividades para este período de férias escolares. A edição do “Curtir Ciência no Natal” decorre de 17 a 29 de dezembro e inclui atividades didáticas e divertidas para diferentes públicos.

gomasCCVG

A pensar especificamente nas crianças e nos jovens em férias escolares de Natal, preparamos três oficinas interativas, com duração aproximada de uma hora, disponíveis em dois períodos temporais: de 17 a 21 e de 26 a 28 de dezembro, no horário entre as 10:00 e as 17:00 horas. 

GOMAS: Nesta oficina os participantes confecionam gomas e exploram as propriedades da gelatina e o processo de gelificação. No final, depois da degustação, os participantes levam para casa uma pequena embalagem com gomas.

VELAS AROMÁTICAS: Produção de velas aromáticas com recurso a de óleos alimentares usados. Esta atividade integra uma forte componente de sensibilização ambiental, com uma parte sobre a importância da reciclagem de óleos alimentares.

SABONETES DUPLOS: Produção de um sabonete mais pequeno que é integrado num sabonete maior. No final os participantes decoram a seu gosto a caixa acondicionadora dos sabonetes. Que depois levam para casa.

O público-alvo são grupos de crianças (a partir dos seis anos) e jovens e a lotação é de 20 participantes por cada atelier.

Para mais informações e inscrições, não hesite em contactar-nos por um dos meios disponíveis: 253510830; geral@ccvguimaraes.pt

image003

sabonetes

GUIMARÃES CRIA NATAL COM CIÊNCIA

Na quadra natalícia, o Centro Ciência Viva de Guimarães disponibiliza atividades para todos os públicos. Fazer bolo-rei com seniores e biscoitos de gengibre em família; aprender mais sobre cozinha molecular; resolver um conjunto de pistas para conseguir resgatar o Natal e várias oficinas para grupos preenchem um programa diversificado para Curtir Ciência no Natal.

DSC_4016

Depois do sucesso na Noite das Bruxas, o Curtir Ciência renova o convite aos mais intrépidos para um novo desafio que tem como principal objetivo resgatar o Natal das mãos dos “sequestradores”. Para tal é necessário ultrapassar vários obstáculos e saber interpretar bem as pistas científicas que surgem ao longo do percurso. Este desafio, “O Resgate do Natal”, destina-se a grupos, famílias e centros de estudo. Tem estreia marcada para 17 de dezembro, dia do terceiro aniversário do Curtir Ciência, mantendo-se “em cena” até 29 do mesmo mês.

O desafio é um dos pontos do programa Curtir Ciência no Natal que decorre entre 17 e 29 de dezembro. Mas há mais atrativos. No workshop “Biscoitos de Gengibre” (dia 22, às 15:00) as famílias podem confecionar e decorar estes tradicionais doces natalícios, explorando alguns conceitos científicos, tais como as propriedades de cada ingrediente. Na área da gastronomia, e também para famílias, há ainda “Chefs no Laboratório” (dia 29, às 15:00), uma oficina que explora o universo da cozinha molecular e na qual cada grupo, dando asas à criatividade, é desafiado a confecionar algumas receitas que no final serão avaliadas por um júri.

Para escolas e centros de estudo, o Curtir Ciência propõe três oficinas, de 17 a 21 e de 26 a 28 de dezembro: Gomas (confecionar gomas e explorar as propriedades da gelatina e o processo de gelificação), Velas Aromáticas (feitas a partir de óleos alimentares usados) e Sabonetes Duplos (um sabonete mais pequeno integrado num sabonete maior).

Para o público sénior, o Curtir Ciência oferece a oficina do Bolo-Rei, de 17 a 21 (segunda a sexta) e de 26 a 28 de dezembro (quarta a sexta). O objetivo central é que os grupos de seniores confecionem este bolo tradicional natalício e explorem alguns princípios científicos presentes no processo.

Todas as atividades implicam inscrição prévia, que pode ser feita pelos seguintes meios: 253510830; geral@ccvguimaraes.pt ou no Curtir Ciência, na Rua da Ramada, 166, Zona de Couros. 

O RESGATE DO NATAL

De 17 a 29 de DEZ (Exceto 23, 24 e 25) 

DURAÇÂO: 40m

BISCOITOS DE GENGIBRE

22 DEZ | 15:00

DURAÇÃO: 2H

CHEFS NO LABORATÓRIO

29 DEZ | 15:00

DURAÇÃO: 2H

ATELIERS PARA GRUPOS

GOMAS, VELAS E SABONETES DUPLOS

17-21; 26-28 DEZ | 10:00-17:00

DURAÇÃO: 1H/1H30

ESPECIAL BOLO-REI SENIORES

17 a 21; 26 a 28 DEZ | 10:00-17:00

DURAÇÃO: 1H30

image001

CURTIR CIÊNCIA EM GUIMARÃES RECEBE INVESTIGADORES

Fotos de investigadores do I3Bs no Curtir Ciência. Uma Visão Dinâmica da Ciência está patente até 17 de dezembro. A visita é livre.

“Uma Visão Dinâmica da Ciência" através da fotografia. Mais concretamente em 10 fotografias assinadas por outros tantos alunos de doutoramento do Grupo I3Bs da UMInho, instalado no AvePark, em Guimarães.

DSC_4040

Depois da FNAC, a exposição está agora patente no Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães, onde pode ser visitada até 17 de dezembro, de segunda a sexta das 10:00 às 18:00 horas; aos sábados e feriados (1 e 8 de dezembro) das 11:00 às 19:00 horas. A visita à exposição é livre e gratuita.

A inauguração ocorreu segunda-feira, dia 19 de novembro, e contou com as presenças dos investigadores-autores das fotos, da vice-diretora do Grupo 3Bs, Alexandra Marques e do Diretor do Curtir Ciência, Sérgio Silva.

A exposição “Uma Visão Dinâmica da Ciência” dá a conhecer o trabalho desenvolvido por investigadores portugueses e estrangeiros no I3Bs e mostra que os cientistas não são "bichinhos de laboratório", como referiu, na inauguração, a vice-diretora daquele grupo de investigação, Alexandra Marques.

Ao abrir as portas a esta exposição, salientou Sérgio Silva, “o Curtir Ciência põe em prática uma das suas principais missões – promover a Ciência junto do público – e estabelece uma relação de proximidade com um instituto de referência internacional, como é o I3B´s, que certamente terá continuidade”.

Os trabalhos expostos foram selecionados no concurso “Photo Dynamics Contest”, lançado pelo Creativity Team, coletivo que reúne alunos de doutoramento daquele Grupo de Investigação. A exposição pretende contribuir para o desenvolvimento da criatividade científica e dar a conhecer o trabalho desenvolvido pelo grupo. O concurso envolveu todos os membros do grupo de investigação e as fotos expostas resultaram de um processo prévio de seleção.

DSC_4065

DSC_4070

DSC_4074

image001

GUIMARÃES REALIZA FEIRA DE ROBÓTICA

Feira de Robótica no Curtir Ciência

Os clubes de robótica das escolas Francisco de Holanda, D. Afonso Henriques e Martins Sarmento participam na Feira de Robótica que decorre terça e quarta-feira (20 e 21 de novembro,) no Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães, em Couros. Esta Feira pretende ser um fórum de promoção de projetos escolares e de troca de experiências. A Feira de Robótica decorre entre as 14:00 e as 17:00 horas e integra o programa da Semana da Ciência e Tecnologia que decorre até 24 de novembro.

image001

GRUPO DE FOLCLORE DAS TERRAS DA NÓBREGA REALIZOU EM CARNAXIDE TARDE DE FOLCLORE COM CASTANHAS E VINHO À MODA DO MINHO

“Ponte da Barca,

Sempre formosa e contente!

É tanta a graça,

Que cativa toda a gente!”

- Hino de Ponte da Barca

Castanhas e Minho” – foi sob esta divisa que teve hoje lugar em Carnaxide, mais uma tarde de folclore.

O Salão Paroquial de Centro Cívico de Carnaxide, concelho de Oeiras, recebeu muitos minhotos que apreciaram a actuação do Grupo Folclórico da Associação Cultural e Recreativa de Conde – São Martinho – Guimarães, do Grupo Folclórico de Paço Vedro de Magalhães – Ponte da Barca e, naturalmente, do anfitrião Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega, justamente considerado uma dos mais lídimos e representativos grupos folclóricos minhotos sediados em Lisboa.

DSCF2915 (2)

Com mais de 5 anos de existência, o Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega foi constituído na região de Lisboa por um punhado de minhotos e seus descendentes, oriundos na sua maior parte dos concelhos que outrora constituíam as Terras da Nóbrega, predominantemente os concelhos de Ponte da Barca e Vila Verde, precisamente a região frequentemente designada por “Alto Minho Interior”.

O evento que hoje teve lugar contou com a participação de representantes de outros grupos folclóricos minhotos e casas regionais sediadas na região de Lisboa, para além de autoridades locais, num claro gesto de reconhecimento pela importância e trabalho desenvolvido do Grupo de Folclore das Terras da Nóbrega sob a orientação experiente do engenheiro Artur Brito. A apresentação coube ao Dr. Carlos Cardoso, personalidade bem conhecida do associativismo e do folclore no concelho de Oeiras.

DSCF2884 (2)

DSCF2873

DSCF2878

DSCF2880

DSCF2889

DSCF2890

DSCF2909

DSCF2924

DSCF2925

DSCF2927 (2)

DSCF2928 (2)

DSCF2929

DSCF2933 (2)

DSCF2936 (3)

DSCF2951

DSCF2958

DSCF2962

DSCF2964

DSCF2974

DSCF2984

DSCF2985

DSCF2987

DSCF2988

DSCF2989

BRAGA RECONHECIDO MUNICÍPIO DO ANO PELO PROJECTO "SCHOOL BUS"

Projecto ´School Bus´ distinguido no Concurso ‘Municípios do Ano Portugal 2018’

O Município de Braga foi distinguido hoje, dia 16 de Novembro, com o prémio ´Município do Ano 2018´ na categoria Região Norte, tendo o galardão reconhecido a valia do projecto School Bus. A iniciativa teve lugar no Paço dos Duques, em Guimarães.

CMB16112018SERGIOFREITAS00000015974

Cerca de 400 alunos já aderiram ao ‘School Bus’, um projecto desenvolvido pelo Município de Braga para reduzir o congestionamento automóvel no perímetro das escolas da malha urbana da Cidade. O projecto foi implementado de forma permanente no início deste ano lectivo, contribuindo para o alívio do fluxo de trânsito junto de seis escolas do centro de Braga. “É um motivo de orgulho e satisfação ver o nosso trabalho reconhecido. Trata-se de um projecto que já está a marcar diferença pelo impacto no nosso território e na cultura que está a instigar nos mais jovens de utilização dos transportes públicos”, referiu, elogiando ainda o concurso por incentivar os municípios a serem ´inovadores e criativos´.

CMB16112018SERGIOFREITAS00000015982

O Concurso ‘Municípios do Ano Portugal 2018’ é uma iniciativa promovida pela Universidade do Minho, através da sua plataforma UM-Cidades, que visa reconhecer as boas práticas de projectos implementados pelos Municípios com impacto no território, na economia e na sociedade, promovendo o crescimento, a inclusão e a sustentabilidade.

Pretende também colocar na agenda a temática da territorialização do desenvolvimento, perspectivada a partir da acção das autarquias, bem como valorizar realidades diversas que incluam as cidades e os territórios de baixa densidade nas diferentes regiões do país.

O vencedor do galardão ´Município do Ano ´foi Arouca (Geo Parque Mundial da UNESCO). Relembre-se que a iniciativa foi ganha em 2014 pelo município de Lisboa (“Há Vida na Mouraria”), em 2015 por Vila do Bispo (“Festival de Observação de Aves & Actividades de Natureza”), em 2016 pelo Fundão (“Academias de Código”) e em 2017 por Guimarães (“Pay-as-You-Throw no Centro Histórico de Guimarães”).

CMB16112018SERGIOFREITAS00000015987

GUIMARÃES LEVA CIÊNCIA AO LAR DE SANTA ESTEFÂNIA

A Semana da Ciência e Tecnologia do Curtir Ciência decorre de 17 a 24 de novembro. O programa abreeste sábado, 17, às 11:00 horas, com uma sessão de Ciência no Lar de Santa Estefânia dinamizada pelos monitores científicos do Centro e destinada a crianças e jovens acolhidos nesta instituição.

Neste encontro, o Curtir Ciência vai dinamizar atividades interativas em torno das novas tecnologias: Prototipagem Rápida (impressora e canetas 3D) e Robótica (Ozobots, pequenos robôs eletrónicos que ensinam noções básicas de codificação e programação).

image001

VIMARANENSES “CURTEM” SEMANA DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Uma Feira de Robótica, uma Mostra de Projetos de alunos de Cursos e Escolas Profissionais e Jogos Matemáticos são algumas das atividades agendadas para a Semana da Ciência e Tecnologia do Curtir Ciência, de 17 a 24 de novembro. Tal como em anos anteriores, esta iniciativa pretende ser um fórum de divulgação de projetos de cariz científico-tecnológico desenvolvidos por escolas e, também, um ponto de encontro entre o público e a C&T.

image001

O programa, além de uma sessão numa IPSS da cidade (dia 17) dirigida a crianças e jovens, inclui uma Feira de Robótica (20 e 21) com a presença de vários clubes escolares de robótica; uma Mostra de Projetos C&T (22 e 23) para que escolas/cursos profissionais de Guimarães promovam os projetos desenvolvidos por alunos/formandos; uma conversa entre um investigador e alunos (23) e Jogos Matemáticos (24), em simultâneo com o Circuito Xadrez e Ciência, organizado pela Academia de Xadrez de Portugal.

PROGRAMA

17 NOV | CIÊNCIA NO LAR DE SANTA ESTEFÂNIA

Ação no exterior para crianças e adolescentes do Lar de Santa Estefânia, que explora duas temáticas ligadas às novas tecnologias: a Prototipagem Rápida (impressora e canetas 3D) e a Robótica (Ozobots, pequenos robôs eletrónicos que ensinam noções básicas de codificação e programação).

20, 21 NOV | FEIRA DE ROBÓTICA

Um palco para os vários clubes escolares de robótica de Guimarães mostrarem os seus projetos e trocarem ideias. Entre as 14:00 e as 17:00 horas.

21 NOV | ENCONTRO COM A INVESTIGAÇÃO

Os investigadores João Borges e Nelson Rodrigues, da Universidade do Minho, falam sobre “Tecnologias na Condução Autónoma” com alunos da Escola Secundária Francisco de Holanda.

22, 23 NOV | MOSTRA DE PROJETOS

Cursos profissionais das escolas públicas e privadas de Guimarães participam nesta mostra de projetos C&T.

24 NOV | JOGOS MATEMÁTICOS

No Dia Nacional da Cultura Científica, uma atividade de participação gratuita, durante a manhã, para as famílias que visitarem o Curtir Ciência. Em simultâneo decorre o Circuito Ciência e Xadrez, promovido pela Academia Nacional de Xadrez, que inclui, além da vertente de competição, ações de formação sobre este jogo.

Inscrições para visitas/participação: 253510830; geral@ccvguimaraes.pt

VIMARANENSES DANÇAM NO FOLKLOURES’19

Rancho do Centro Cultural e Recreativo de Moreira de Cónegos vai a Loures participar na próxima edição do FolkLoures – Encontro de Culturas

O Rancho do Centro Cultural e Recreativo de Moreira de Cónegos, de Guimarães, vai no próximo dia 6 de Julho participar no FolkLoures’19 – Encontro de Culturas, uma grandiosa iniciativa de cariz tradicional organizada pelo Grupo Folclórico Verde Minho em colaboração com a Câmara Municipal de Loures.

CapturarMConegos

Moreira de Cónegos é uma freguesia situada na zona sul do Concelho de Guimarães, situada na zona de transição entre este concelho e o de Santo Tirso, integrando ambos os concelhos uma região que do ponto de vista histórico e geo-etnográfico corresponde à antiga Comarca d’Entre-o-Douro e Minho.

Com base em recolhas e informações relacionadas com as vivências do povo de Moreira de Cónegos, o Rancho do Centro Cultural e Recreativo de Moreira de Cónegos representa com o maior rigor possível o modo de vida dos finais do Séc. XIX e início do séc. XX.

O Centro Cultural e Recreativo de Moreira de Cónegos foi fundado em 1983 com um Rancho Infantil.

Dois anos mais tarde, foi fundado o Rancho Adulto, que permitiu que as crianças e jovens do Rancho Infantil, à medida que fossem crescendo, transitassem para o Rancho adulto, dando continuidade à defesa e preservação das tradições, usos e costumes da nossa terra. O Rancho Adulto fez a sua primeira atuação em público em 23 de Novembro de 1986.

É composto por cerca de 45 elementos desde dançadores, a cantadores, elementos do coro e tocata.

Apresenta uma variedade de trajes representativa de diversas classes sociais à época como o Traje de Domingar, Traje de Lavradeira Rica, Traje de Festa, Traje de ver Deus, Traje de Noivos, Traje de Trabalho, Traje de Feira e Traje de Eira.

Do vasto repertório, destacam-se danças típicas como Malhões, Viras, Canas Verdes, Chulas e Vareiras.

O Rancho do Centro Cultural e Recreativo de Moreira de Cónegos é Sócio da INATEL e Sócio Efetivo da Federação de Folclore Português.

PROJETO "CURTIR CIÊNCIA" DE GUIMARÃES INSPIRA MUNICÍPIO DE ÍLHAVO

Município de Ílhavo “inspira-se” no Curtir Ciência

O Curtir Ciência continua a ser uma referência para outros Municípios. Uma delegação da Câmara Municipal de Ílhavo, liderada pelo Vereador da Educação e Juventude, Tiago Lourenço, foi recebida, sexta-feira, dia nove de novembro, pela Direção do Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães.

image001

Tratou-se de uma visita de trabalho que teve como principal objetivo conhecer o modo de funcionamento do Curtir Ciência e "colher" inspiração para o lançamento, naquele Concelho, de um projeto de divulgação científica.

A delegação, composta ainda por três técnicas do Departamento de Educação e Juventude, foi recebida e acompanhada na visita à Exposição Permanente pelo Diretor Executivo do Curtir Ciência, Sérgio Silva, e pelo Coordenador Técnico, Paulo Pereira.

A Delegação de Ílhavo mostrou-se bastante agradada com o exemplo de funcionamento do Curtir Ciência, um dos vários centros existentes no País afetos à Agência Nacional Ciência Viva. Para Sérgio Silva, este tipo de visitas evidencia o impacto que o Curtir Ciência exerce não só em Guimarães, mas também em Municípios vizinhos que pretendem apostar em projetos de promoção da Ciência e da Tecnologia dirigidos para escolas e para a comunidade em geral.

ilhavo2

ilhavo3

VIMARANENSES "CURTEM" XADREZ E CIÊNCIA

Curtir Ciência… e Xadrez

Centro Ciência Viva de Guimarães recebe Circuito da Academia Nacional de Xadrez no dia 24 de novembro

image001

O Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães recebe, no dia 24 de novembro (sábado), entre as 10:00 e as 18:00 horas, o “Circuito Xadrez e Ciência Viva”.

Organizado pela Academia de Xadrez de Portugal, o evento, além da componente de competição com torneio em seis rondas (das 14:00 às 18:00 horas), inclui várias atividades de animação e de ensino destinadas aos interessados pela modalidade e aos visitantes do Curtir Ciência.

No pátio exterior do Curtir Ciência haverá um tabuleiro gigante para que o público possa desenvolver as suas jogadas de xadrez com peças humanas. Para aqueles que apreciam a modalidade mas não se sentem ainda confortáveis para a sua prática, a organização garante sessões de formação.

Com esta parceria, o Curtir Ciência prossegue a sua missão de cooperação com outras instituições, ao mesmo tempo que se comprovam as potencialidades do seu edifício (Antiga Fábrica de Curtumes Âncora, em Couros), cada vez mais procurado para ações dinamizadas por entidades externas.