Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CDU DEFENDE REFORÇO DE MEIOS PARA O POLITECNICO DO CÁVADO E DO AVE

A CDU visitou o IPCA - Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, tendo reunido com a sua Presidente. Na acção participaram os candidatos Torcato Ribeiro e Inês Rodrigues, e o Mandatário Regional Agostinho Lopes.

ipca1.jpeg

O IPCA é uma instituição de grande importância para a região, que oferece cursos de licenciatura, mestrados, especialização tecnológica, pós-graduação, em regime diurno e pós-laboral. Constituído por quatro escolas, Escola Superior de Gestão, Escola Superior de Tecnologia, Escola Superior de Design, Escola Superior de Hotelaria e Turismo e dois Pólos, em Braga e em Guimarães, onde funcionam os Cursos Técnicos Superiores Profissionais. O IPCA é uma Instituição de ensino superior público que realiza atividades nos domínios de formação graduada e pós-graduada, com a preparação de profissionais com elevado nível de qualidade. Nos últimos anos, o IPCA tem registado um aumento do número de alunos.

Torcato Ribeiro afirmou que "No encontro foram partilhadas com a delegação da CDU preocupações sobre a situação de sub-financiamento em que se encontra a instituição, tendo em conta que o financiamento público que lhe é atribuído é manifestamente insuficiente para as necessidades de funcionamento e de investimento existentes. Mas, a situação é ainda mais difícil para a instituição, considerando que se mantém a discriminação nas verbas transferidas comparativamente com outras instituições. Pese embora o investimento previsto na construção de uma nova residência, continua a ser insuficiente a oferta pública de alojamento para estudantes."

Agostinho Lopes referiu que "A oferta de transportes públicos também foi abordada, sendo constatada a carência na oferta, nomeadamente ao nível ferroviário, tendo em conta a persistência da não concretização das ligações necessárias no quadrilátero Barcelos-Braga-Guimarães-Famalicão."

A candidata Inês Rodrigues destacou o compromisso da CDU com o reforço do Ensino Superior Público e a necessidade da assunção plena das responsabilidades por parte do Estado, questão à qual que os sucessivos governos PS e PSD/CDS não têm correspondido, pelo contrário.

ipca2.jpeg

ESPAÇO GUIMARÃES PROMOVE MOBILIDADE ELÉTRICA: OS AUTOCARROS 101 E 102 ESTÃO À SUA ESPERA

Um dos pilares do Espaço Guimarães é a sustentabilidade ambiental, e a partir de janeiro de 2022 vai dar mais um passo nesta direção. Os vimaranenses podem agora ir do centro da cidade ao centro comercial nos autocarros elétricos 101 e 102, que têm como início e fim do percurso o Espaço Guimarães. Nunca foi tão rápido e sustentável chegar de um centro ao outro!

EG_PR_AutocarrosEletricos_6720x4480px.jpg

O Espaço Guimarães, gerido pela Klépierre em Portugal, promove a mobilidade sustentável através da criação de duas rotas de autocarros, o 101 e 102, que partem do centro da cidade onde nasceu Portugal e levam os vimaranenses à porta do Espaço Guimarães. Compras feitas, os vimaranenses podem apanhar de novo um destes autocarros para regressar a casa.

Guimarães é uma cidade de conquistas e de inovação, e neste sentido, a aposta na mobilidade elétrica é um marco importante para a cidade e para os vimaranenses. Para fazer jus a esta tradição, todos os que nos queiram visitar têm facilidade de acesso desde o centro da cidade para o Espaço Guimarães, de forma sustentável e ecológica.

Os transportes partilhados, são por si uma forma mais sustentável de mobilidade, uma vez que as emissões feitas pelo autocarro, neste caso, são divididas por todos os seus passageiros, diminuindo a pegada ecológica do transporte. E se o autocarro for elétrico, a pegada diminui ainda mais! Os veículos elétricos não emitem gases para a atmosfera, ao contrário dos veículos tradicionais que emitem cerca de 4,6 toneladas de dióxido de carbono por ano para a atmosfera. Os veículos elétricos, e particularmente os autocarros elétricos, são bastante menos poluentes, contribuindo positivamente para a qualidade de o ar. Este tipo de veículos é também mais silencioso do que os meios de transporte tradicionais, diminuindo ainda a poluição sonora.

Visite o Espaço Guimarães e experimente estas rotas que estão disponíveis em vários pontos da cidade e que o deixarão em frente à entrada principal do Piso 0. Serão umas compras mais conscientes e de impacto ambiental reduzido. São só vantagens!

UNIVERSIDADE DO MINHO: CDS-PP PREOCUPADO COM DÉFICE DE CAMAS PARA ESTUDANTES

Areia de Carvalho ouviu dirigentes da AAUM

Vídeo disponível no link: https://bit.ly/3rneRaE

O défice de camas para os estudantes da Universidade do Minho é uma das grandes preocupações da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM), organização representativa de quase 20 mil alunos da instituição nas cidades de Braga e Guimarães.

Areia de Carvalho com Rui Oliveira, presidente da

“O financiamento do ensino superior e a falta de alojamento para os estudantes são questões que preocupam a direção da AAUM, com quem estive reunido, e que precisam de uma solução”, afirmou Areia de Carvalho, primeiro candidato do CDS-PP à Assembleia da República pelo distrito de Braga.

O candidato falava após uma reunião na sede da AAUM, onde foi recebido pelo seu presidente da direção, Rui Oliveira, pelo presidente-adjunto Alexandre Gencer, entre outros dirigentes.

“Estas questões que afetam o ensino superior, não só no distrito de Braga como em todo o país, estarão na primeira linha das preocupações do CDS-PP na próxima legislatura, porque somos a direita que está ao lado dos estudantes”, afirmou Areia de Carvalho, responsabilizando o Governo do Partido Socialista pelos problemas existentes.

“A verdade é que o Governo do PS fez promessas, criou um programa para o alojamento dos estudantes universitários, mas não cumpriu e manifestou-se incapaz de cumprir”, explicou o candidato do CDS-PP; lamentando que António Costa proponha agora realizar o investimento necessário à boleia dos dinheiros da chamada “bazuca” europeia.

Recorde-se que a Universidade do Minho viu, pela última vez, um aumento significativo do número de camas disponíveis para os seus estudantes em 1998. Na altura, a universidade era frequentada por 14 mil alunos. Agora, 24 anos depois, a Universidade do Minho é frequentada por 19.632 e continua com o mesmo número de camas.

A situação é dramática, dado que, com o crescimento das cidades de Braga e Guimarães, proporcionou-se um aumento drástico da procura de alojamento, conduzindo ao escalar dos preços praticados pela esfera privada.

Em 2018, o valor médio de mercado era de 150,00€ por quarto, e, no ano transato, o valor médio por quarto quase duplicou: passou a rondar em média entre 200,00€ e 250,00€.

Os alunos bolseiros viram aumentado o complemento de apoio à habitação de 174,00€ para 219,00€, em Guimarães, e para 247,00€, em Braga. Mas ficou os solucionar o problema dos alunos não abrangidos.

É neste contexto que a AAUM apela “ao diálogo entre Governo, Municípios e instituições de utilidade pública locais para encontrar soluções eficazes no curto prazo”.

A Universidade do Minho possui 4 residências universitárias, as quais carecem de renovação para a comodidade dos seus utilizadores.

Areia de Carvalho ouviu os dirigentes da Associaç

GUIMARÃES: TORCATO RIBEIRO DEFENDE AUMENTO DAS REFORMAS E PENSÕES

A CDU realizou na Praça do Toural, em Guimarães, uma Tribuna Pública em defesa do aumento das reformas e pensões. Nesta iniciativa, perante a população de Guimarães, vários candidatos da CDU abordaram a situação dos reformados e pensionistas e a necessidade de defender os seus direitos e condições de vida.

tribuna_1.jpeg

Torcato Ribeiro, 1º candidato da CDU, defendeu que "O aumento da esperança de vida é uma marca de progresso civilizacional, que deve ser valorizada e prosseguida. Importa garantir que mais anos de vida são acompanhados de melhores condições de vida. Portugal tem de garantir justiça social a quem contribuiu para este País com uma vida inteira de trabalho, com uma melhor distribuição da riqueza produzida e a solidariedade geracional, combatendo a esmola e o assistencialismo, atentatórios da dignidade humana."

O candidato da CDU destacou o compromisso de pugnar pela "Actualização anual de todas as pensões, incluindo das que estiveram congeladas, assegurando a reposição e valorização do poder de compra, com um valor mínimo em 2022 de 10 euros Garantir melhores pensões no futuro valorizando hoje os salários, as carreiras e as profissões e combatendo e erradicando a precariedade. Reconhecer as longas carreiras contributivas, assegurando o direito à reforma com 40 anos de descontos e acabar com o factor de sustentabilidade; repor a idade de reforma aos 65 anos e eliminar penalizações sobre os pensionistas empurrados para reformas antecipadas."

Torcato Ribeiro referiu também que "Urge assegurar uma rede pública de equipamentos e serviços de apoio à terceira idade e à deficiência, designadamente com a implementação de uma rede pública de lares de âmbito nacional e articulação das valências de Apoio Domiciliário e Centros de Vida e de Dia".

tribuna_.jpeg

tribuna_2.jpeg

BRAGA: CDU INICIA CAMPANHA ELEITORAL OFICIAL COM APELO À ELEIÇÃO DE DEPUTADOS PELA REGIÃO

No primeiro dia oficial de campanha eleitoral, os candidatos e activistas da CDU multiplicaram acções no distrito de Braga.

bragacdu22x.jpeg

Em Guimarães, nas Taipas, os candidatos Torcato Ribeiro e Daniel Marques transmitiram à população e comerciantes a importância do voto na CDU. Torcato Ribeiro realçou que é um logro a ideia que os eleitores vão escolher o 1º Ministro. "Trata-se da eleição de 230 deputados, 19 dos quais pelo distrito de Braga. Voltar a eleger deputados da CDU pela nossa região é a garantia que na Assembleia da República vão haver deputados que não vão regatear esforços para dar voz ao distrito" realçou o candidato.

Em Braga, na União de Freguesias de Merelim S. Paio, Panóias e Parada de Tibães, uma delegação que integrou Carlos AlmeidaBárbara BarrosFilipe GomesCarmindo Soares e Mariana Prata esteve em contacto com a população. Carlos Almeida teve a oportunidade de destacar que "Em legislaturas anteriores foram sempre os deputados eleitos pela CDU no distrito aqueles que mais e melhor trabalho fizeram na Assembleia da República em torno das questões concretas de Braga. Há neste momento deputados do PS, do PSD e do CDS eleitos pelo distrito que nem sequer cá voltaram depois das eleições de 2019!"

No centro de Vila Verde, o Mandatário Regional da CDU, Agostinho Lopes, afirmou "Fui deputado eleito pelo distrito. Sei bem a falta que faz à região a representação da CDU. Estas eleições são uma oportunidade para corrigir a injustiça que foi a não eleição em 2019, por poucos votos. Que nenhum voto falte para impedir maiorias absolutas do PS e opções futuras de bloco central entre PS e PSD."

guimarãescdu22x.jpeg

GUIMARÃES: O QUE É O MOSTEIRO DE SANTA MARINHA DA COSTA?

Sobre um primitivo estabelecimento romano, de ocupação continuada pelo período suevo-visigótico, construíram os colonos vinculados ao reino das Astúrias, nos finais do século IX, um templo relativamente modesto, de nave e ábside únicas, esta última aparentemente mais elevada que a primeira, rematado ocidentalmente por um narthex, cuja dimensão as escavações arqueológicas não puderam determinar (REAL, 1985, p.13).

056946030c0d0679b127ac002e341640.jpg

Sensivelmente meio século depois, aqui se instalaram os condes portucalenses, à frente de cuja família se encontrava Mumadona Dias, e seu marido, Hermenegildo Gonçalves. A amplitude e a qualidade da campanha construtiva então patrocinada, cuja monumentalidade ultrapassa, em muito, o que então se fez em outros pontos do Entre-Douro-e-Minho, levou a que se considerasse estar em presença de vestígios do Paço ducal portucalense do século X (REAL, 1985, p.24).

A relação artística destes materiais com outros das décadas anteriores ao ano mil não motivam grandes dúvidas em matéria de cronologia. Por outro lado, a sua qualidade revela tratar-se de uma obras bastante cuidada. A torre quadrangular, que se adossa ao topo Sudoeste do corpo da igreja, com os seus grandes silhares, de talhe bastante regular, e o seu arco em ferradura, que segue o modelo cordovês deste tipo de vão, é um dos melhores testemunhos da relevância historico-artística da campanha condal. Uma relevância que continua pela igreja. Ao contrário do templo asturiano, situado onde mais tarde se edificou o claustro, a igreja pré-românica rompeu com essa anterior opção, e localiza-se sob os alicerces onde sucessivamente se foi reformulando a igreja, até à actualidade. Para além da nova ordem urbanística, a construção revelou-se bastante grande, mesmo gigantesca, para o panorama da arquitectura religiosa pré-românica em território nacional. Todos estes factos, ainda que sem a devida certificação absoluta, apontam para que o planalto da Costa tenha sido o local dos paços condais portucalenses, e a sua igreja a capela palatina do complexo.

Desconhece-se a data certa em que este conjunto passou a mosteiro, mas tudo leva a crer que a falência do modelo condal, na viragem para o século XI, tenha determinado essa alteração. No século XII, o mosteiro foi entregue aos cónegos agostinhos, que então patrocinaram a primeira grande reforma do local. No templo, a capela-mor foi deslocada para nascente, ganhando-se, assim, mais espaço na nave, esta mantida quase integralmente. No convento, deram início a quase todos os espaços, muito provavelmente edificados sobre o anterior paço. Também o claustro foi construído nessa época, com grande probabilidade já no século seguinte, conforme alguns materiais arqueologicamente identificados o levam a supor (BARROCA, 2000, p.88).

Novas obras tiveram de esperar pelo século XVI. De 1535 era o novo retábulo-mor, assinada por uma das mais importantes figuras da nossa pintura renascentista: Frei Carlos. Por essa altura, mais concretamente em 1537, D. João III determinou a passagem do mosteiro para a ordem de São Jerónimo, que aí instalou um colégio. A campanha construtiva então efectuada, dentro dos cânones maneiristas, revela a importância regional que o cenóbio ainda detinha. Ela foi conduzida pelo mestre pedreiro vimaranense Pedro Alonso de Amorim, que construiu um novo claustro e reformulou a fachada da igreja.

Bastante mais importantes foram as obras barrocas. Estas, determinaram a parcial destruição das anteriores dependências conventuais e sua substituição por alas mais modernas. Praticamente todo o complexo foi sujeito a obras, desde a nova capela-mor (1713), à actualização estética do interior, passando pela definição da cerca.

Já no século XX, a pretensão de converter o antigo mosteiro em pousada, com projecto dos arqts. Lixa Felgueiras, Fernando Távora e Conceição e Silva, proporcionou a realização de uma das mais importantes campanhas arqueológicas, em edifícios medievais, no nosso país.

PAF

Fonte: http://www.patrimoniocultural.gov.pt/

f73fb1909a827d339191220c5fc93394.jpg

cfd5a9f4351a8f4c0abcc47adbf06075.jpg

182927c1b5c1938a811fc750ddc64143.jpg

CDS-PP ACUSA GOVERNO DO PS DE ABANDONAR PATRIMÓNIO DE GUIMARÃES

Areia de Carvalho na Igreja de Santa Marinha da Costa, património do Estado degradado

Vídeo disponível no link: https://bit.ly/3rlLzZJ

A Igreja do antigo Mosteiro de Santa Marinha da Costa, em Guimarães, um imóvel de interesse público que é propriedade do Estado, está bastante degradada e a necessitar urgentemente de obras de reabilitação.

Areia de Carvalho no interior da igreja da Costa.j

Isso mesmo foi constatado por Areia de Carvalho, primeiro candidato do CDS-PP pelo distrito de Braga, que visitou a igreja e ficou a conhecer o mau estado em que o imóvel se encontra.

“Este maravilhoso património arquitetónico e religioso da cidade de Guimarães está completamente votado ao abandono pelo Governo socialista”, afirma Areia de Carvalho, lembrando que a defesa do património “é uma causa do CDS-PP, mas é sobretudo uma causa de todos”.

O teto da igreja ameaça ruir, as paredes apresentam fissuras e as infiltrações de humidade estão a destruir o interior da igreja. A proteção civil já foi chamada ao local, para uma vistoria solicitada pela paróquia, tendo concluído que a estrutura do teto ainda é segura.

Areia de Carvalho, que viveu em Guimarães até aos 12 anos de idade, ficou triste com o que viu. “Eu, que vivi a minha infância e o início da juventude na cidade de Guimarães, que, aliás, é património mundial, só tenho a lamentar que a maravilhosa igreja do antigo convento de Santa Marinha da Costa – que deveria estar em condições de ser visitada por turistas –, tenha chegado a este estado de degradação”, declarou o candidato do CDS-PP, que luta pela manutenção de um deputado pelo círculo de Braga.

“Uma vez eleito deputado, estarei ao lado de todos os vimaranenses para defender na Assembleia da República a imediata recuperação deste património”, garantiu Areia de Carvalho.

O antigo Mosteiro de Santa Marinha é um imóvel imponente localizado a meio da encosta da montanha da Penha, virada para a cidade de Guimarães, que se divide atualmente entre a igreja paroquial da freguesia da Costa – de que é responsável o padre Carlos Lopes de Sousa –, e a Pousada de Santa Marinha, uma unidade hoteleira que integra a rede das Pousadas de Portugal, sendo administrada pelo grupo Pestana.

Apesar dos alertas da paróquia, a verdade é que o Governo, através do Ministério da Cultura, tem adiado a resolução deste “grave problema de abandono do património que é de todos”, como realçou Areia de Carvalho, que foi guiado pelo pároco de Santa Maria da Costa, e pelo presidente da Junta de Freguesia, Vítor Costa e pelos candidatos a deputados do CDS-Guimarães.

Areia de Carvalho ouvindo o pároco da Costa.jpg

As infiltrações de humidade visíveis nas parede

A comitiva do CDS-PP com o pároco e o presidente

GUIMARÃES: CDU DEFENDE MAIS APOIOS AO MOVIMENTO ASSOCIATIVO E À CULTURA

Uma delegação da CDU constituída por Torcato Ribeiro, Catarina Marques, Daniel Marques Célia Magalhães, reuniu hoje com o Círculo de Arte e Recreio, em Guimarães.

cultura.jpeg

Aos candidatos da CDU foi exposta a actividade desta importante associação com intervenção nas áreas da Cultura, Desporto, Ensino e Formação. Trata-se de uma associação inter-geracional, com diversidade de actividades, sendo uma espécie de “incubadora” de associações juvenis, culturais e desportivas. No Círculo nasceram as duas tunas da Associação Académica da Universidade do Minho. É um espaço de encontro e lazer preferencial dos estudantes “Erasmus” em Guimarães. Foi importante na formação de clubes e secções de xadrez na cidade de Guimarães, tendo desempenhado um papel reconhecido na divulgação e fomento da modalidade no concelho.

Torcato Ribeiro teve oportunidade de valorizar o papel desta associação e do movimento associativo, que cumprem uma função essencial na resposta em dimensões da maior importância da vida das comunidades locais. O candidato destacou o compromisso da CDU na defesa da atribuição de pelo menos 1% do Orçamento do Estado para a Cultura e da criação de um Serviço Público de Cultura. 

"Os apoios públicos que têm existido ao Movimento Associativo são demasiado residuais. É fundamental alterar esta má opção." acrescentou Torcato Ribeiro.

GUIMARÃES COMEMORA 10º ANIVERSÁRIO DA ABERTURA DE “GUIMARÃES CAPITAL EUROPEIA DA CULTURA

Concerto tem início às 21h30 no Centro Cultural Vila Flor.

No próximo dia 21 de janeiro comemora-se os 10 anos da Cerimónia de Abertura de Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura. O impacto deste evento traduziu-se num crescimento e dinamização contínua devido à diversificação de segmentos, que tornaram a cidade de Guimarães um destino de referência cultural e patrimonial a nível nacional e internacional, potenciando ainda a vertente da criação assente num conjunto de projetos estratégicos, de médio e longo prazo, capazes de potenciar processos de regeneração urbana, valorização do património histórico edificado e potenciação do tecido de indústrias criativas, através de programação e criação contemporânea.

foto_1_1024_2500.jpg

A efeméride será assinalada com um concerto que terá a participação de grupos e artistas representativos do tecido cultural vimaranense: Orquestra de Guimarães, Lince, Dada Garbeck, Jovens Cantores de Guimarães, Manuel de Oliveira, Nicolinos, Pedro Emanuel Pereira e Grupo Folclórico da Corredoura. Este espetáculo pretende ser uma eclética demonstração de artistas e as suas tradições, com raízes em Guimarães, numa performance que se equilibra entre a memória do passado e o desejo pelo futuro.

Neste dia será feita a homenagem póstuma a Francisca Abreu, vereadora da Cultura de 1998 a 2013, com a designação do Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor “Francisca Abreu”.

Francisca Abreu deixou um legado marcante na cultura vimaranense, no qual se destacou a política de promoção cultural que levou o Governo da República a escolher Guimarães como a terceira cidade portuguesa, depois de Lisboa e Porto, acolher a Capital Europeia da Cultura.

SANDRA PEREIRA, DEPUTADA DO PCP NO PARLAMENTO EUROPEU, REALIZA PROGRAMA NO DISTRITO DE BRAGA - 6ªF, 7 JANEIRO

No âmbito da sua actividade parlamentar e inserida na campanha eleitoral para a Assembleia da República, a Deputada do PCP no Parlamento Europeu Sandra Pereira, cumprirá amanhã, 6ªf, um programa de acções no distrito de Braga, com reuniões com várias instituições e organizações mas também com momentos de contactos directos com trabalhadores.

Torcato Ribeiro, 1º candidato da CDU, e Agostinho Lopes, Mandatário Regional, também participarão.

PROGRAMA

7h45 - Contactos com trabalhadores da Câmara de Amares

10h30 - Associação Empresarial de Braga

12h - Associação Deficientes Visuais do Distrito de Braga, Póvoa de Lanhoso

13h45 - Complexo Grundig - contacto trabalhadores

16h - Reunião com a Candidatura Braga - Capital Europeia da Cultura

18h30 - Associação Comércio Tradicional de Guimarães

GUIMARÃES: CDU DEFENDE QUE AUMENTO DO CUSTO DE VIDA RECLAMA MEDIDAS COMO A BAIXA DO IVA E REGULAÇÃO DE PREÇOS

A CDU dedicou hoje o dia à denúncia do aumento do custo de vida, com a realização de uma Sessão Pública em Caldas das Taipas, Guimarães, seguida de contacto com população e comerciantes na feira semanal desta freguesia.

aumento_custo_vida.jpeg

Entre outros, participaram os candidatos Torcato Ribeiro e Daniel Marques.

O 1º candidato da CDU, Torcato Ribeiro, realçou que “A Vida está mais cara. Nada que não seja percepcionado por quem todos os dias vai às compras para levar comida para casa, e que no final do mês se confronta com as cartas do banco, da prestação da casa e do carro, com uma renda de casa que não poucas vezes come um dos dois salários, com a conta da luz, da companhia de seguros, das telecomunicações e todo o conjunto de despesas com que cada um se confronta. As pessoas têm vindo a aumentar os seus gastos com os produtos alimentares, é assim com a carne, a fruta e outros produtos hortícolas. E a ameaça que pesa sobre o aumento do preço dos alimentos que serve apenas para alimentar os lucros da grande distribuição, num País profundamente dependente do exterior e que está hoje distante de possuir a sua soberania alimentar, não pode ser desvalorizada, tendo em conta os sinais que nos chegam.”

Torcato Ribeiro referiu “Não há como negar que hoje, na vida de milhões de portugueses, pesa o agravamento dos preços das rendas de casa e as dificuldades no acesso à habitação. Que os preços dos combustíveis tiveram no último ano uma subida galopante que está muito para lá da dimensão fiscal que precisa de ser alterada. Que na energia eléctrica, só a manutenção da tarifa regulada, uma importante medida que foi alcançada pelo PCP, impediu que tivéssemos agravamentos de preços na ordem dos 30% e 40% como aconteceu aqui ao lado em Espanha. Que as comissões bancárias, as manutenções de contas e outro tipo de serviços bancários que ontem eram gratuitos, hoje são um instrumento de extorsão por parte da banca privada a milhões de portugueses que precisam de ter uma, ou várias, contas bancárias para prosseguirem a sua vida. O mesmo em relação às tarifas de telecomunicações, que em Portugal são das mais altas da União Europeia, verdadeiras exorbitâncias para poder ter acesso ao telefone, à Internet ou à televisão, serviços essenciais como ficou bem claro nestes últimos dois anos.”

Nesta acção de campanha, os candidatos da CDU sublinharam que a intervenção da CDU tem impedido que a situação seja hoje mais grave. Se milhões de portugueses, trabalhadores no activo e reformados, puderam contar no final deste ano com o Subsídio de Natal tal deve-se ao facto de nunca termos desistido de recuperar esse direito que tinha sido roubado. Se os trabalhadores em lay-off recebem salário por inteiro foi porque a CDU se bateu por essa medida. Se os preços dos passes dos transportes públicos tiveram uma significativa redução, tal não teria sido possível sem uma luta que durou anos até à sua concretização. Se um milhão e oitocentos mil reformados têm hoje mais 50€ por mês na reforma tal deve-se à determinação deste Partido. Se a gratuitidade dos manuais escolares e das creches é uma realidade, tal deve-se ao facto da CDU nunca ter desistido da universalização destas medidas, pese embora todas as dificuldades que o PS colocou nesse caminho.

A CDU considera que é indispensável regular e tabelar preços. A CDU tem proposto esse princípio em muitas áreas, sobretudo as que foram objecto de completa privatização e liberalização. A regulação dos preços na energia eléctrica e nos combustíveis, nas telecomunicações e serviços bancários, nas rendas de casa, esta opção é de facto a alternativa à lei da selva que foi imposta pela privatização e liberalização de sectores estratégicos. Lei da selva em que os consumidores e as MPME’s são presa fácil na boca dos grupos económicos e das grandes multinacionais. A regulação de preços, necessária como demonstra o exemplo da energia eléctrica ou da água, é, em nosso entender, inseparável de políticas que apontem à recuperação do controlo público sobre essas áreas e sectores. É preciso dar prioridade ao serviço público e às necessidades colectivas em vez dos lucros escandalosos que vão parar aos bolsos de uns poucos.

Para limitar preços, também se pode e deve tornar mais justo o próprio sistema fiscal. Isto num País que tem das mais elevadas taxas de IVA da União Europeia, com os 23% a recaírem sobre muitos bens e serviços de primeira necessidade como é o caso da energia eléctrica, que o Governo PSD/CDS impôs. Um sistema fiscal mais justo implica a tributação efectiva dos lucros dos grupos económicos e o fim dos seus privilégios fiscais e, ao mesmo tempo, o desagravamento dos impostos sobre os rendimentos do trabalho e sobre o consumo. A redução do IVA sobre a electricidade para 6% é um objectivo do qual a CDU não desiste e que a situação actual exige que seja adoptada em 2022.

GUIMABUS ARRANCA A 1 DE JANEIRO COM A MAIOR FROTA DE AUTOCARROS ELÉTRICOS DO PAÍS

Nova empresa concessionária dos transportes públicos no concelho de Guimarães

No dia 1 de janeiro de 2022 começa uma nova era no serviço público de transporte coletivo de passageiros no concelho de Guimarães.

Guimabus _ Autocararos acessíveis a todas as pess

A Guimabus vai iniciar a sua operação com uma frota de 80 autocarros, em que irão destacar-se 22 viaturas elétricas (serão 26 até finais de 2022) , o que constitui a maior frota de autocarros elétricos do país.

Além disso, a frota da Guimabus, com uma idade média de apenas 4,12 anos, é 100% climatizada, disponibiliza acesso à Internet a bordo e está totalmente preparada para receber utentes com mobilidade reduzida.

“A Guimabus vai oferecer soluções de mobilidade para que quem vive, trabalha, estuda e passeia no concelho de Guimarães. E estamos a trabalhar para que a fiabilidade, o conforto e a segurança sejam características diferenciadoras dos nossos serviços”, afirma Fernando Salgado, CEO da empresa.

A relação com os clientes é outra das grandes mudanças: com um site (www.guimabus.pt), uma aplicação para telemóveis e presença diária nas redes sociais, a Guimabus aposta numa comunicação próxima e direta.

“A Guimabus representa um salto enorme em termos da qualidade do serviço de transporte, proporcionando uma mobilidade amiga das pessoas e do ambiente”, sublinha Fernando Salgado.

PRESIDENTE DA CÂMARA EM AÇÃO SIMBÓLICA

A mudança de paradigma será assinalada pelo presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, e pelo CEO da Guimabus, Fernando Salgado, que, no sábado, dia de Ano Novo, pelas 10h45, estarão no Largo da República Federativa do Brasil para uma viagem simbólica no autocarro da Linha 3, acompanhados por jornalistas.

Em 2020, a GUIMABUS venceu o concurso público internacional para a concessão de serviço público de transporte rodoviário de passageiros lançado pelo Município de Guimarães, a vigorar nos próximos 10 anos, substituindo a Arriva, que nos últimos anos geriu os Transportes Urbanos de Guimarães (TUG).

O Município de Guimarães constituiu-se como Autoridade de Transportes, no quadro da nova legislação em vigor para o setor, e lançou o concurso público internacional para a concessão dos transportes públicos em todo o concelho, nos próximos 10 anos, perlo montante de 15 milhões de euros.

90 VOLTAS À TERRA EM 2022

Com 110 motoristas, a Guimabus vai gerir uma rede com uma extensão de 242,8 quilómetros um total de 66 linhas que representam um aumento da oferta de transportes públicos de passageiros em cerca de 30 por cento.

Anualmente, os autocarros da Guimabus irão percorrer um total de 3,6 milhões de quilómetros, ou seja, 90 voltas à Terra.

A Guimabus tem um total de 134 colaboradores, sendo de realçar que integrou nos seus quadros parte dos trabalhadores dos Transportes Urbanos de Guimarães, num processo pacífico.

“Estamos ao serviço de todas as gerações. Servimos as crianças que precisam de transporte para a escola, os jovens que estudam na universidade, as pessoas de todas as profissões que precisam de uma solução de mobilidade de casa para o trabalho e vice-versa e servimos os idosos, que têm na Guimabus uma parceria de confiança para as suas deslocações”, afirma Fernando Salgado, CEO da Guimabus e líder do Grupo Vale do Ave Transportes.

UMA EMPRESA PARA SERVIR GUIMARÃES

Participada a 100% pelo Grupo Vale do Ave Transportes, com sede em Serzedelo, concelho de Guimarães, a Guimabus foi criada exclusivamente para servir a comunidade vimaranense.

“Somos uma empresa de vimaranenses para vimaranenses e estamos ao serviço da comunidade”, destaca Fernando Salgado, acrescentando: “Vamos economizar tempo, encurtar distâncias entre as 69 comunidades do concelho de Guimarães e proporcionar mais desenvolvimento social e económico num território com 156 mil habitantes.”

“Com o nosso trabalho diário, e contando sempre com a parceria efetiva da Câmara Municipal, ambicionamos o reconhecimento e a confiança da comunidade vimaranense”, afirma o gerente da Guimabus, lembrando que “criar uma rede de transportes que sirva o mais possível todo o concelho e que, ao mesmo tempo, faça a ligação às redes intermunicipais e à ferrovia, representa um trabalho de grande complexidade e de grande responsabilidade”.

“O sucesso dos transportes públicos de Guimarães depende de uma parceria forte e efetiva que envolva todos nós: a Guimabus, a Câmara Municipal de Guimarães e cada cidadão vimaranense, que pode contribuir com as suas sugestões e a sua adesão ao transporte público, deixando o automóvel em casa”, adiantou Fernando Salgado.

SOBRE A GUIMABUS

Fundada em 30 de outubro de 2020, a GUIMABUS é uma empresa vimaranense que integra o Grupo Vale do Ave Transportes, com sede em Serzedelo, concelho de Guimarães. Em 2020 venceu o concurso público internacional lançado pelo Município de Guimarães para a concessão do serviço de transporte coletivo de passageiros no concelho vimaranense, com efeitos a partir de 1 de janeiro de 2022 e por um período de 10 anos. Com 134 colaboradores, a GUIMABUS dispõe de uma frota de 80 autocarros, 22 dos quais movidos a energia elétrica, sendo a maior frota de autocarros elétricos do país.

Autocarro da GUIMABUS 2.jpg

Autocarro da GUIMABUS 3.jpg

GUIMARÃES: CLAV LIVE SESSIONS ANUNCIAM PRIMEIROS NOMES DE 2022

Ndyod-9Y.jpeg

7 JAN | 21h30m | Bia Maria

21 JAN | 21h30m | Labaq

10 FEV | 21h30m | Surma

25 FEV | 21h30m | Minta

As CLAV Live Sessions apresentam mais 4 concertos entre Janeiro e Fevereiro de 2022 e o seu regresso será marcado pela música no feminino.

Depois de duas temporadas em 2021 com um total de 20 concertos, as CLAV Live Sessions regressam para a sua 40ª emissão já no dia 7 de Janeiro com Bia Maria, depois a 21 de Janeiro com Labaq, em Fevereiro o primeiro concerto acontece dia 10 de Fevereiro com Surma e terminam o mês com o concerto de Minta no dia 25.

Esta nova edição tem algumas novidades: as transmissões online passarão exclusivamente para o canal do YouTube do CLAV - Centro e Laboratório Artístico de Vermil e será lançada em Janeiro uma CALL que visa apoiar a edição de 4 projetos musicais emergentes em formato de residências de criação sustentável no espaço CLAV.

O diretor artístico do CLAV, Alberto Fernandes, reforça que “a ideia fundamental das CLAV Live Sessions é o apoio ao tecido musical emergente em Portugal, dando a conhecer ao público os novos valores, bem como, dar acesso aos criadores de produzir, no espaço CLAV, produtos artísticos que lhe permitam promover as suas criações em qualquer lado. As CLAV Live Sessions já são consideradas em Portugal uma plataforma de lançamento para a música“Fico muito satisfeito ao perceber que todos os projetos que passam por aqui, logo a seguir estão a tocar nos grandes espaços culturais espalhados pelo País”, afirma Alberto Fernandes.

Esta edição conta ainda com o apoio do Estado Português - Fundo de Fomento Cultural (Garantir Cultura), do Município de Guimarães e da União de Freguesias de Airão e Vermil e possui como parceiros de comunicação a Antena 3, o Alma Lusa e o FreePass Guimarães.

As CLAV Live Sessions são já uma referência a nível nacional na programação e promoção da música em Portugal. Ficam na história da música como sendo o único projecto em Portugal que não parou em tempo de pandemia, sendo ainda considerado o pioneiro na programação de concertos em formato misto (com público e transmissão on-line). É ainda um projeto descentralizado e muito longe dos grandes centros numa tentativa de fazer algumas correcções de assimetrias, sejam elas culturais, sociais ou económicas.

PROGRAMA – JANEIRO E FEVEREIRO 2022

7 de Janeiro de 2022 - Bia Maria  

CLAV em Vermil - Guimarães

21h30 - Lotação 15 pessoas e por marcação prévia

 

21 de Janeiro -  Labaq

CLAV em Vermil - Guimarães

21h30 - Lotação 15 pessoas e por marcação prévia

 

10 de Fevereiro -  Surma

CLAV em Vermil - Guimarães

21h30 - Lotação 15 pessoas e por marcação prévia

 

25 de Fevereiro -  Minta

CLAV em Vermil - Guimarães

21h30 - Lotação 15 pessoas e por marcação prévia

 

*É necessário apresentar certificado digital ou em alternativa teste ao COVID negativo, válido.

FXSzRV3M.jpeg

aGEOoJFY.jpeg

5FWgn1n8.jpeg

BRAGA: ASSEGURAR A DIGNIDADE DOS IDOSOS E VALORIZAR AS REFORMAS SÃO PRIORIDADES PARA A CDU

A CDU dedicou o dia de ontem à abordagem dos problemas dos reformados, pensionistas e idosos. Delegações que integraram os candidatos Torcato RibeiroTânia Silva e Célia Magalhães, e também Mariana Silva, Deputada do PEV à Assembleia da República, deslocaram-se à Associação de Reformados e Pensionistas de Guimarães e à PARIBA - Associação de Reformados e Pensionistas do Vale do Ave, em Famalicão.

reformados_guimaraes.JPG

Torcato Ribeiro, 1º candidato da CDU, enfatizou que "O aumento da esperança de vida é uma marca de progresso civilizacional, que deve ser valorizada e prosseguida. Importa garantir que mais anos de vida são acompanhados de melhores condições de vida. Portugal tem de garantir justiça social a quem contribuiu para este País com uma vida inteira de trabalho, com uma melhor distribuição da riqueza produzida e a solidariedade geracional, combatendo a esmola e o assistencialismo, atentatórios da dignidade humana."

Por seu lado, Tânia Silva, defendeu "Uma rede pública de equipamentos e serviços de apoio à terceira idade, designadamente com a implementação de uma rede pública de lares de âmbito nacional", a ser criada num quadro mais geral de políticas que "reconheçam as longas carreiras contributivas, assegurando o direito à reforma com 40 anos de descontos, sem o factor de sustentabilidade", por um lado, mas também que "garanta a actualização anual de todas as pensões, incluindo das que estiveram congeladas, assegurando a reposição e valorização do poder de compra, com um valor mínimo em 2022 de 10 euros."

pariva_famalicão.JPG

BRAGA: CDU MARCA ENCONTROS COM ASSOCIAÇÕES DE REFORMADOS E PENSIONISTAS

5ªf, 23 dezembro

Com o objectivo de a abordar a situação dos reformados e pensionistas, a CDU realizará os seguintes encontros: 

  • 14h30 - Associação de Reformados e Pensionistas de Guimarães-  R. de Santo António 157, Guimarães
  • 16h - PARIBA, Associação de Reformados e Pensionistas do Vale do Ave- Avenida da Portela, nº 233, Delães - V.N. de Famalicão

Participarão Torcato Ribeiro e Tânia Silva, candidatos da CDU pelo Círculo Eleitoral de Braga.

GUIMARÃES: CDU DEFENDE OUTRA POLÍTICA PARA A HABITAÇÃO

Candidatos e ativistas da CDU reuniram hoje de manhã com a Associação de Moradores da Conceição, em Guimarães, procurando auscultar as suas opiniões sobre as condições das habitações e instalações do seu bairro.

nsconceicao_1.jpeg

A questão da Habitação desde sempre tem sido uma preocupação da CDU e diversas têm sido as intervenções dos deputados eleitos pela CDU na Assembleia da República no sentido de combater as políticas de direita que foram prosseguidas por PS, PSD e CDS ao longo dos anos e que, na área da Habitação, limitaram a sua acção política à subjugação ao mercado, não resolvendo nem procurando resolver esta questão.

O Bairro de Nossa Senhora da Conceição é da responsabilidade do IRHU - Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana, entidade pública à qual cabe a concretização da política nacional de habitação e dos programas definidos pelo Governo para as áreas da habitação, do arrendamento habitacional e da reabilitação urbana.

Torcato Ribeiro, o cabeça de lista da CDU no distrito de Braga, ouviu dos moradores deste bairro queixas relativas a infiltrações de água, deficiente isolamento, obras de “melhoria” que acabam por piorar as condições das habitações, vazamento de esgotos e questões relacionadas com as rendas. Tudo problemas com resolução aparentemente simples mas que a inoperância, a lentidão na resposta e a insensibilidade social mostrada por parte do IRUH, fazem arrastar e aumentar os problemas enfrentados por estes moradores.

"Compete ao Governo fazer agilizar os processos necessários para a resolução concreta destes problemas, mas os deputados, pelas competências da Assembleia da República, podem desempenhar aqui um papel muito importante." destacou Torcato Ribeiro. Da parte da CDU, sublinhou o candidato, o que os moradores ouviram foi a garantia de que não será a obtenção de mais deputados por parte do PS ou do PSD, ou seus sucedâneos, que ajudará à resolução dos diversos problemas de habitação que o distrito enfrenta. É no reforço da CDU, no aumento do número de deputados do Partido Comunista Português e do Partido Ecologista "Os Verdes", que se encontrão soluções para o cumprimento do direito a viver numa habitação que permita bem-estar, privacidade e qualidade de vida.

Torcato Ribeiro afirmou que "Não será possível solucionar os graves problemas de habitação do País sem um aumento substancial do número de habitações arrendadas e sem uma séria intervenção do Estado enquanto promotor público de uma habitação condigna para todos e de acordo com o rendimento disponível. É necessário criar um significativo parque habitacional de arrendamento nos regimes de renda livre, de renda condicionada e de renda apoiada. Tal só será possível com forte investimento público e a criação de parcerias para a produção de habitação não lucrativa ou não mercantilizada."

nsconceicao_2.jpeg

nsconceicao_3.jpeg

nsconceicao_4.jpeg