Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

LISBOA: RESTAURANTE RIB BEEF & WINE COM MENU EXCLUSIVO DE CARNES DE VACA DE RAÇA MINHOTA

Chefe Luís Rodrigues possui raízes em Ponte de Lima

A quase desconhecida vaca de raça Minhota é o pretexto para a viagem de sabores do restaurante Rib Beef & Wine, em Lisboa, até ao próximo dia 22 de abril. Um menu exclusivo desenvolvido pelo chefe Luís Rodrigues.

transferir

Ao comando da cozinha do restaurante Rib Beef & Wine, steakhouseinstalada na Praça do Comércio e especializada em carne de vaca, está o chefe Luís Rodrigues. Dadas as suas raízes minhotas, a escolha era óbvia para investigar no terreno e dar a conhecer esta raça autóctone de qualidade ímpar.

O menu que desenvolveu resultado da investigação no terreno, estando à prova até 22 de abril e propondo experiências distintas, usando vários cortes e peças de diferentes idades.


"O objetivo é dar relevo a uma carne que é nossa, que ainda está em estado puro, mas é pouco conhecida comparando com outras raças DOP"diz o chefe com ligações familiares a Ponte de Lima.

Atualmente, o livro genealógico da raça Minhota contabiliza cerca de seis mil animais, considerada parente próxima da Rubia Galega, reconhecida pela qualidade da sua carne, e confecionada por conhecidos chefes como Gordon Ramsay.

O menu exclusivo está disponível por 39,00 euros por pessoa, com harmonização vínica incluída.

Rib Beef & WineLisboa

Praça do Comércio, 31 – 34

Horário: 12h30 -15h00 e das 19h30-23h00

Reservas: email: rib.lisboa@pestana.com

Fonte:

https://lifestyle.sapo.pt/sabores/

21150300_312370632569844_4278592804496623514_n

ESPOSENDE SABE A MAR

“Março com Sabores do Mar” foi um sucesso: Presidente da Câmara Municipal de Esposende antevê Verão em grande

Esposende é, cada vez mais, um destino de eleição, afirmou o Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, na sessão de entrega de prémios diplomas e lembranças aos participantes na 19.ª edição da iniciativa “Março com Sabores do Mar”, que decorreu, esta tarde, no Auditório Municipal.

_DSC5208

Em jeito de balanço, Benjamim Pereira referiu que o evento registou forte adesão e alcançou grande visibilidade por via da cobertura dos órgãos de comunicação nacional, catapultando a iniciativa e o concelho em termos nacionais. “Preparem-se para um Verão em grande”, disse o autarca aos empresários da restauração e hotelaria presentes, anunciando que o Município apostará na programação para esse período, quer em termos da organização de eventos, quer ao nível da promoção, de modo a captar ainda mais turistas e visitantes.

_DSC5228

Assinalando que Esposende é um território que é um privilégio da Natureza, com a vantagem de ser servido por boas acessibilidades, Benjamim Pereira afirmou que a Câmara Municipal está empenhada no desenvolvimento do concelho e na melhoria da qualidade de vida das populações, notando, a propósito, que o “Março com Sabores do Mar” é um evento orientado para o desenvolvimento económico do Município, na medida em que contribui para a dinamização da economia local. Relembrou que, no domínio dos incentivos ao comércio e indústria, o Município não cobra taxas de esplanada e de publicidade, mantendo a isenção de Derrama.

Sobre o “Março com Sabores do Mar”, o Presidente da Câmara Municipal realçou o impacto das novidades introduzidas nesta edição, nomeadamente o concurso gastronómico “Peixe com Todos”, que promoveu a confeção de pratos de pratos de peixe em família, e o Espaço Sabores do Mar, que esteve instalado no Largo Rodrigues Sampaio, durante todo o mês de março, onde se realizou um conjunto diversificado de iniciativas, materializando, assim, este evento vocacionado para a valorização do território concelhio e de afirmação da gastronomia e vinhos como produto estratégico. O autarca destacou, ainda, o impacto deste evento no plano da educação alimentar, traduzido no envolvimento dos alunos das escolas do concelho e das próprias cantinas escolares.

Na hora dos agradecimentos, Benjamim Pereira elencou todos quantos estiveram envolvidos na organização e realização do “Março com Sabores do Mar” e concluiu com a promessa de que a vigésima edição “será ainda mais especial e mais rica”.

_DSC5336

Restaurante “Tio Pepe” vence concurso gastronómico

O restaurante Tio Pepe, de Fão, que concorreu com “Robalo escalado na brasa”, foi o vencedor do concurso gastronómico “Março com Sabores do Mar”, tendo conquistado também uma menção honrosa pela Qualidade do serviço. Em segundo lugar ficou o restaurante “Moinho de Sal”, de Apúlia, que apresentou a concurso “Caldeirada de robalo com frutos do mar e algas marítimas”, que lhe valeu também uma menção honrosa pela Inovação. O restaurante “Camelo”, também de Apúlia, classificou-se em terceiro lugar, com o prato “Lampreia assada com batata nova e cebola” e conquistou a menção honrosa Acompanhamento Vinho e Higiene.

Neste concurso, ao qual concorreram 14 dos 30 restaurantes aderentes ao evento, o restaurante Siamo In Due conquistou a menção honrosa Promoção própria, o Varandas do Cávado - Hotel Suave Mar distinguiu-se pelo Ambiente e o restaurante Rita Fangueira pelo Preço/Qualidade. José Carvalho, do Restaurante "Moinho de Sal" foi distinguido com o Prémio Revelação “Cozinheiro Profissional dos Sabores do Mar” e Carla Regina, do Restaurante "Dona Quina" recebeu o Diploma de Mérito Carreira. O Diploma Mérito e Qualidade foi atribuído aos restaurantes "Água Pé" e Siamo In Due.

No que se refere ao concurso “Jovem Cozinheiro dos Sabores do Mar”, promovido em parceria com a Escola Profissional de Esposende e direcionado para os alunos da área de restauração e cozinha, o primeiro lugar foi conquistado por Adriana Filipa Torres, em segundo lugar ficou Rodrigo Alexandre Abrantes e, em terceiro, Susana Dias.

A Escola Básica de Forjães venceu o concurso “Cantinas Escolares com Sabores do Mar”, com o prato “Robalo grelhado com arroz e legumes com molho de manteiga e alho”. A Associação de Pais da Escola Básica do Facho, Apúlia, recebeu uma menção honrosa pela Qualidade da matéria-prima do prato “Arroz de salmão com legumes salteados”. O Centro Social Juventude de Belinho, que concorreu com “Empadão de atum”, recebeu a menção honrosa Dedicação e empenho, o Centro Social da Paróquia de Curvos, pelo prato “Almondegas de peixe com massa”, e o Grupo Ação de Solidariedade Social de Antas (GRASSA), pelo “Crepe com salmão e ananás acompanhado com puré de brócolos e cenoura”, receberam a menção honrosa Criatividade e Inovação, e a Esposende Solidário - Centro Comunitário de Vila Chã conquistou a menção honrosa Educação alimentar e Higiene e Segurança Alimentar com a sugestão “Peixe vermelho assado no forno”.

O concurso “Fish Chefe”, que, este ano, além dos alunos do 3.º Ciclo do Ensino Básico, envolveu também os do Ensino Secundário, contou com cerca de 200 participantes. Relativamente aos vencedores das eliminatórias realizadas em cada escola, no escalão referente ao 3.º ciclo, na EB António Correia de Oliveira venceu a equipa do Diogo Eusébio, Alexandre Oliveira e Joana Sottomayor com “Salmão com Broa”, na EB de Forjães foi a equipa da Antónia Brito, Beatriz Quesado e Maria Inês Sá com “Robalo à Mediterrânia”, na EB de Apúlia foi a equipa composta por Leonor Rodrigues, Mafalda Paço e a Helena Dias com “Folhadinhos de Bacalhau”, na EB António Rodrigues Sampaio foi a equipa de Tiago Fino e Miguel Peixoto com o prato “Francesinha de salmão, delicias e camarão” e, por fim, na Escola Secundária Henrique Medina a equipa vencedora foi a da Paula Góis, Raquel Lopes e Beatriz Capitão com o prato “Arroz de Robalo”.

O vencedor no escalão referente ao 3.º Ciclo foi a Escola Básica de Forjães, cuja equipa constituída por Antónia Brito, Beatriz Quesado e Maria Inês Sá, confecionou “Robalo à Mediterrânia”. No que respeita ao Ensino Secundário venceu a Escola Secundária Henrique Medina, concretamente a equipa composta por Luzia Almeida, Catarina Viana e Vera Espada, que concorreram com “Ensopado de raia com batata a murro e beringela recheada”.

Ainda no que diz respeito ao concurso “Fish Chefe”, foi atribuída a menção honrosa Criatividade e Inovação à Escola Básica de Apúlia, à equipa de Ana Chen Ruan e Xu Ying Yinej, pelo prato “Linguado com molho de soja”, e à equipa da Bruna Rodrigues, Patrícia Sá e Ricardo Torres pelo “Hambúrguer de Peixe”, bem como à EB António Correia de Oliveira, à equipa de Carina Lima, Carla Ribeiro e Vitória Ferreira, pelo prato “Família de Bacalhau” e à Escola Secundária Henrique Medina, ao Lucas Laranjeira, António Carvalho e Ivo Sapateiro pela “Piza do Mar”. Foi, ainda, atribuída uma menção honrosa Método de confeção saudável à Escola Secundária Henrique Medina, ao Hugo Ribeiro, Fábio Braga e José Ferreira pelo prato “Pescada gratinada com alho francês”.

Novidade na edição deste ano foi o concurso “Peixe Com Todos”, dirigido a pessoas particulares, residentes no concelho de Esposende, que não fossem profissionais ligados à área de restauração e similares, procurando, assim, envolver também a comunidade em torno deste evento. --Elisabete Costa e Inês Cruz conquistaram o primeiro lugar com o prato “Filetes de robalo com crosta de broa e esmagada de batata”. O segundo lugar, em ex aequo foi para Nazaré Mendanha, que confecionou “Arroz de polvo com espigos”, e para Sandra Hipólito e Débora Hipólito Gonçalves, com concorreram com o prato “Farinha de pau com peixe rosa. Carla Silva e Ana Silva conquistaram o terceiro lugar, com “Sopa cremosa de peixe”.

Nesta sessão foi também distinguido o grupo de hip hop "S’90", criado no âmbito da oficina de música do projeto AMAReMAR, pelo tema "Março com Sabores do Mar", com vozes de Ricardo Cruz e Bruno Laranjeira, com edição de vídeo de Alexandra Trindade.

Foram igualmente agraciados os membros do Júri dos concursos "Cantinas Escolares com Sabores do Mar", “Peixe Com Todos”, "Março Sabores do Mar", “Fish Chefe” e “Jovem Cozinheiro dos Sabores do Mar”, nomeadamente Rita Pinheiro, Luís Matos, Mário Rodrigues, Lígia Santos, Sandra Amorim, Joaquim Lapeiro, Camilo Sousa, Carlos Bastos, José Silva, Francisco Gil, Marco Gomes, António Alexandre, Vítor Peixoto e José Solha.

Restaurante  Pepe

AMARES PROMOVE OS MELHORES SABORES DA TERRA

A cor pitoresca, a frescura e o sabor inconfundível dos produtos da terra atraiu, no passado sábado, dezenas de amarenses até ao Largo Dom Gualdim Pais naquele que foi o primeiro mercado tradicional de produtos locais – “Sabores da nossa terra”. O campo veio até à praça, aproximando os produtores locais e consumidores, numa iniciativa que pretendeu estimular a promoção, valorização e comercialização daquilo que é do concelho.

DSC03811

“Amares tem uma grande riqueza que vem da terra e o grande objetivo é expor precisamente os produtos da terra”, referia a presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, no decorrer deste mercado, dando conta que para uma primeira iniciativa o balanço era já muito positivo. “Os produtores têm vendido bem a broa, o mel, os nabos, as couves as tangerinas e as laranja. A iniciativa vem mexer com os nossos produtores o que é fundamental para o concelho”, reconheceu o autarca.

DSC03871

“Optamos por vir para este local para descentralizar um pouco. É importante explorar zonas diferentes do concelho e, neste caso, viemos trazer uma nova dinâmica à freguesia nomeadamente ao Largo D. Gualdim Pais”, acrescentou Manuel Moreira, referindo-se à importância da descentralização das diversas atividades impulsionadas pelo Município de Amares.

Frutas, hortaliças, citrinos, mel, compotas, licores, azeite e broa foram apenas alguns dos produtos que os amarenses puderam adquirir diretamente aos produtores locais nesta iniciativa organizada pela Amar Citrus com o apoio da Câmara Municipal de Amares e da Junta de Freguesia de Amares e Figueiredo.

“Está a ser um êxito. Esta é uma iniciativa que à partida sabíamos que tinha tudo para dar certo, temos os nossos produtos da terra, os nossos produtores, uns estão presentes outros não puderam estar mas estão cá representados e proporcionamos aos locais e a quem nos visita os produtos frescos da nossa terra, aproximando o produtor do consumidor, criando uma relação curta de comercialização dos produtos agrícolas e o consumidores, animando também este espaço”, sublinhou Adelaide Pereira, da Amar Citrus.

A ideia explica “é a partir de agora criar o hábito de vir ao mercado no primeiro sábado de cada mês, dar aos produtores a possibilidade de escoar os seus produtos e aos consumidores de poderem comprar os produtos frescos e de qualidade”.

O primeiro mercado tradicional de produtos locais foi animado pelo Rancho Folclórico de Figueiredo. A iniciativa repete-se no primeiro sábado do mês de maio.

DSC03798

DSC03810

MESA “CORDEIRO À MODA DE MONÇÃO” É PRÉ-FINALISTA DO CONCURSO “7 MARAVILHAS À MESA”

Além do “Cordeiro à Moda de Monção”, a mesa candidatada pelo Município de Monção envolve o vinho Alvarinho e aguardente velha do Palácio da Brejoeira, o património local simbolizado pelo Palácio da Brejoeira, incluindo a sua adega, a componente museológica representada pelo Museu Alvarinho e um evento de afirmação territorial, a Feira do Alvarinho.

Cordeiro-9931-22 (Large)

A mesa ”Cordeiro à Moda de Monção” é uma das 49 pré-finalistas do concurso “7 Maravilhas à Mesa” a nível nacional e uma das 9 da região norte, sendo a única representante do Alto Minho neste prestigiado concurso que distingue as melhores mesas do pais e ilhas.

Depois desta primeira seleção, o concurso continua com as 7 galas pré-finalistas que terão lugar entre 22 de julho e 2 de setembro. Nestas galas, o público vai eleger duas mesas, as quais passam à fase de finalistas com a respetiva presença na cerimónia final, marcada para o dia 16 setembro.

Feira_alvarinho (Large)

A mesa de Monção é constituída pelo “Cordeiro à Moda de Monção”, envolvendo o vinho Alvarinho e aguardente velha do Palácio da Brejoeira, o património local simbolizado pelo Palácio da Brejoeira, incluindo a sua adega, a componente museológica representada pelo Museu Alvarinho e um evento de afirmação territorial, a Feira do Alvarinho.

O “Cordeiro à Moda de Monção” é um prato com uma longa história no concelho de Monção, confecionado de forma tradicional. A preparação deste prato demora mais de 24 horas, entre os banhos e a cozedura. O cordeiro é colocado em cima do alguidar de barro vermelho para pingar no arroz amarelo (feito com açafrão e água de um cozido à portuguesa), e levado a forno de lenha, previamente aquecido.

mesa-cordeiro2 (Large)

Nesta mesa, o cordeiro é acompanhado por um vinho de exceção: Alvarinho Palácio da Brejoeira, colheita 2016. Este néctar é produzido desde a década de 70, respeitando a tradição da produção dos melhores vinhos, com recurso à utilização de novas tecnologias, as quais enaltecem e realçam as suas características peculiares.

O Palácio da Brejoeira, monumento nacional desde 1910, foi mandado edificar no início do século XIX, sendo composto por palácio, bosques e vinhas, conferindo-lhe um ambiente romântico e sedutor para quem o visita. Na secular adega, é possível degustar a Aguardente Velha Palácio da Brejoeira, feita de vinho Alvarinho. Apresenta uma elegância rara, um aroma delicado e uma prova macia e prolongada.

O Museu Alvarinho é ponto de encontro de cultura e saberes, reunindo conhecimento e espólio museológico ligado à produção do vinho Alvarinho no concelho de Monção, território onde nasceu esta casta singular e elegante e lhe concede a qualidade, autenticidade e inovação.

O evento de afirmação territorial associado à mesa é a Feira do Alvarinho. Este ano, realiza-se nos dias 29 e 30 de junho e 1 de julho. Ao longo de três dias, todos os produtos caraterísticos de Monção, com particular destaque para o “Cordeiro à Moda de Monção”, podem ser degustados neste certame, cuja afluência de público se aproxima das 100 mil pessoas.

logo

museu-alvarinho (Large)

património (Large)

vinho-excecao (Large)

adega-palacio (Large)

aguardente (Large)

Cordeiro (Large)

GERÊS DEU A DEGUSTAR A CHANFANA DE CABRA DA ALDEIA DA ERMIDA

Aldeia Comunitária da Ermida acolheu VI Feira da Chanfana de Cabra

A ATACE, Associação Turística da Aldeia Comunitária da Ermida, organizou a 7 e 8 de abril o evento gastronómico “Feira da Chanfana de Cabra da Aldeia Comunitária da Ermida da Serra do Gerês”.

CAPA - Presidente da CM na visita à feira

Contando com o apoio do Município de Terras de Bouro, a sexta edição da feira divulgou e promoveu ao longo de dois dias, perante os muitos visitantes, a chanfana de cabra como prato gastronómico de eleição, procurando também não só dar a conhecer os usos e costumes da aldeia comunitária da Ermida da Serra do Gerês como promover a aldeia do ponto de vista turístico.

20180407_132033

20180407_115125

20180407_120719

20180407_120838

20180407_121802

20180407_122228

20180407_122331

20180407_122505

TASQUINHAS DE VALENÇA DÃO A SABOREAR OS PETISCOS DE ALDEIA

Tasquinhas com Petiscos Este Fim de Semana em Valença. Festival Gastronómico Sabores da Aldeia

Em petisco e em prato Valença convida a descobrir os sabores das cozinhas das nossas avós, no Festival Gastronómico Sabores da Aldeia, no fim de semana de 13 a 15 de abril. Comer com tradição e divertir-se, numa autentica festa minhota, tem um destino, este fim de semana, Valença.

unnamed

Petiscos de Comer e Chorar por Mais

Os enchidos, o presunto, o bolo do tacho, as moelas, as pataniscas, a petinga, a orelha de porco,os calhos, as belouras e tantas outras iguarias em petisco prontos a degustar neste festival.

Sabores da Tradição em Prato

O Anho no Forno com Arroz Pingado, os rojões à Minhota, os pratos de bacalhau, as feijoadas, o porco no espero, o leitão no caixote e tantas outras iguarias em prato vão fazer as deliciais dos comensais.

Cozinhas Doces das Avós

Nas sobremesas a perdição vai para as sopas secas, o leite creme, o arroz doce, as rabanadas, as rosquilhas e os papudos.

Os melhores vinhos verdes da região acompanharão esta oferta.

Os Segredos das Cozinhas das Nossas Avós

Um festival que é uma autentica viagem pelos sabores da genuína tradição valenciana, preparados como, há séculos, de forma caseira.

Comer bem, percorrendo os segredos mais bem guardados das cozinhas fartas das nossas avós tem um destino Festival Gastronómico Sabores da Aldeia. Este é um autêntico mostruário da gastronomia das aldeias valencianas. Receitas antigas que foram apuradas pela experiência dos tempos de que resultaram pratos e petiscos singulares, tendo por base produtos locais.

Festa Gastronómica Autêntica

Sabores da Aldeia é uma genuína festa gastronómica minhota recheada de animação com muita música tradicional.

A iniciativa é da Câmara Municipal de Valença em colaboração com as juntas de freguesia e associações do concelho.

TRADIÇÕES GAÚCHAS PASSAM PELA CASA DO MINHO DO RIO DE JANEIRO

No próximo dia 15 de abril, às 12h, a Casa do Minho do Rio de Janeiro recebe mais uma tradicional Costelada Gaúcha.

29573074_1625782707500312_4444810273500729362_n

Trata-se de uma oportunidade para os minhotos conhecerem o Rio Grande do Sul sem sairem do Rio de Janeiro. Churrasco, prendas bonitas, folclore com o grupo Marcas do Sul e música ao vivo para dançar animando a festa.

A reserva pode ser feita através dos telefones (21) 2225-1820 | (21) 2205-4698 ou pelo email contato@minho.com.br

29595055_1626822087396374_8759004442428671444_n

De acordo com a página oficial da Casa do Minho no facebook, “José Tadeu Maciel começou a se envolver com casas regionais há mais de 25 anos quando trabalhava no Jornal A Voz de Portugal e posteriormente o chamaram para fazer parte da Diretoria da Casa das Beiras, ficando lá por 13 anos como Diretor Cultural.

Foi na Casa das Beiras que ele fez a primeira "Costelada Gaúcha", que foi um sucesso e casa lotada. Como a Casa das Beiras não comportava a quantidade de público para as suas festas, ela iria precisar de um espaço maior. Foi quando recebeu a visita do Rogério Costa (TB Show) no seu trabalho que comunicou que o Sr Agostinho dos Santos gostaria de falar com ele com urgência.

Chegando na Casa do Minho, o Presidente o recebeu maravilhosamente e fez um convite irrecusável, tendo então sido criada uma nova parceria que já dura 11 anos. Essa parceria tem dado tanto certo, ao ponto de conseguir desenvolver um grupo de folclore criado dentro da própria Casa do Minho e que foi chamado de "Rancho Gaúcho da Casa do Minho".

Maciel arrisca a dizer que a Casa do Minho é a única Casa Portuguesa no mundo, a abrir suas portas para outra comunidade. Ele diz que o Sul do Brasil tem ligações fortes com Portugal, principalmente com os ilhéus Açorianos e continentinos da região de Aveiro, cita também que há muitos portugueses de Viana do Castelo que povoaram o Rio Grande do Sul. Sua admiração pelos grupos da Casa, Maria da Fonte, Veteranos e Juvenil é irrestrita.

Na Casa do Minho conheceu amigos de verdade, como o Paulo do Minho, Patrick, o Victor e seu filho Vitinho, o Rogério, o Sr Veloso, Arminda, dentre outros. Agradecemos ao Maciel pela lindo trabalho que vem fazendo dentro da Casa do Minho durante todos esse anos.”

29597721_1626822290729687_4780866755684073522_n

TERRAS DE BOURO REALIZA FEIRA DA CHANFANA

VI  Feira da Chanfana de Cabra da Ermida da Serra do Gerês -  7 e 8 de abril

No próximo fim de semana, a 7 e 8 de abril, terá lugar na Ermida, da Serra do Gerês , a VI Feira da Chanfana de Cabra da Aldeia Comunitária da Ermida.

CAPA

A ATACE, Associação Turística da Aldeia Comunitária da Ermida, com o apoio do Município de Terras de Bouro, organiza o evento gastronómico que, tendo por objetivo divulgar e promover a chanfana de cabra como prato gastronómico de eleição, procura também dar a conhecer os usos e costumes da aldeia comunitária da Ermida da Serra do Gerês, potenciando assim a aldeia do ponto de vista turístico.

Inf.:https://www.facebook.com/atace.ermida/videos/1035825006580483/?hc_ref=ARTZ1f5ESV9-8n3cJ4CDX2tT0dgmVeu-zW5OEaHeBR6X3zGk09wPIgqxV3nAG024UkM&fref=nf

29512278_1869595443331859_6981806774327418520_n

IGUARIAS DE MELGAÇO CANDIDATAS ÀS ‘7 MARAVILHAS À MESA’

Melgaço mostra as suas potencialidades na gastronomia

Os produtos de Melgaço vão à Mesa das 7 Maravilhas com três deliciosas propostas. Lampreia do Rio Minho, Fumeiro, Cabrito do monte assado no forno, Bife de Presunto, Caldo Verde, Queijos e, claro, o Alvarinho, são as iguarias que integram as candidaturas.

image020

‘Melgaço é detentor de uma saborosa gastronomia e por isso não poderíamos ficar indiferentes a este concurso. Na nossa região persistem sabores genuínos, originários de saberes ancestrais, e que atraem cada vez mais entusiastas da boa mesa. Sabemos do enorme potencial que o nosso património gastronómico tem e queremos que Portugal, e o Mundo, também o comprovem.’, sustenta Manoel Batista, autarca de Melgaço.

Melgaço apresenta três propostas: Mesa de Melgaço 1, Mesa de Melgaço 2 e Mesa de Melgaço 3 

Mesa de Melgaço 1

A Rota do Alvarinho proporciona experiências marcantes e diferenciadoras. Monção e Melgaço é a única sub-região de Portugal com selo de garantia próprio. Em Melgaço, a gastronomia associada à lampreia apresenta-se arreigada às suas gentes pelas receitas e sistema de pesca únicos: as pesqueiras, legado romano.

Na mesa com lampreia seca/fumada: frita com ovos, assada na brasa ou enrolada com presunto, este prato é excelente acompanhado com Espumante Bruto Soalheiro - complexo no sabor, de bolha fina e persistente, denota ótimo equilíbrio entre acidez e álcool harmonizando, na perfeição, com as fragrâncias e sabores deste petisco único.

Expoente máximo da confeção deste ciclóstomo é o arroz de lampreia: peculiar em tudo, do aspeto ao aroma e pelo seu caráter sazonal. Encontra no encorpado Anselmo Mendes Tempo 2015 o seu aliado perfeito.

queijo de cabra curado Prados de Melgaço possui um aroma e paladar suaves, mas inconfundíveis, acentuados pelo cuidadoso processo de maturação.

Para uma refeição tão possante um digestivo amplamente premiado: a aguardente Vínica de Alvarinho XO Dona Paterna.

Categoria – Gastronomia

- Petiscos

- Peixe e Marisco

- Queijos

Categoria - Vinhos e Azeites

- Espumantes

- Brancos

- Aguardentes e Licorosos

Categoria - Roteiros

- Territórios Vinhateiros

Mesa de Melgaço 2

O Parque Nacional da Peneda-Gerês – PNPG (único em Portugal com esta classificação), Reserva da Biosfera Transfronteiriça Gerês-Xurés (RBTGX)-UNESCO, onde se insere Melgaço, é um importante ícone do concelho, símbolo da sua excelência natural e ambiental.

Terra rica em tradições, aqui nasceu a arte do Fumeiro de Melgaço. De origem secular, a produção tradicional é porta-estandarte do concelho. A sugestão para acompanhamento é o alvarinho Soalheiro Primeiras Vinhas - aromaticamente elegante e persistente de sabor, um dos dez melhores vinhos portugueses by Jancis Robinson.

Nestas montanhas, os rebanhos de cabras bravias, bem guardados pelo fiel Cão de Castro Laboreiro, dão origem a outro ícone gastronómico, o Cabrito do Monte Assado no Forno. Desde sempre na mesa dos melgacenses, a iguaria é deliciosamente harmonizada com o Espumante QM Super Reserva, um dos 50 Melhores do mundo (2017) pela Wine Pleasures (95 pts). Nesta mesa reina também o Queijo de cabra Camembert Prados de Melgaço - com um aroma e paladar inconfundíveis, acentuados pelo processo de maturação em alvarinho.

A montra destes e de outros ex-libris é a Festa do Alvarinho e do Fumeiro de Melgaço: um evento incontornável na rota das festas gastronómicas do país. Dos Vinhos Alvarinhos, ao Fumeiro e ao Artesanato, passando pelo Turismo e pela Gastronomia, a Festa do Alvarinho e do Fumeiro reúne as características populares que estiveram na sua origem e a evolução natural assinalada ao longo dos anos. O certame foi reconhecido pelo Turismo de Portugal como de interesse para o Turismo.

Categoria – Gastronomia

- Carne e Caça

- Queijos

- Produto Endógeno

Categoria - Vinhos e Azeites

- Espumantes

- Brancos

Categoria - Roteiros

- Património Histórico, Cultural e Natural

- Eventos de Afirmação Territorial

Mesa de Melgaço 3

O Parque Termal do Peso, referência no termalismo nacional pelos efeitos benéficos da sua água mineral, abre as suas portas para uma terra de experiências e uma nova forma de sentir a saúde. É neste território que o Alvarinho revela o máximo das suas potencialidades, detendo selo de garantia próprio.

Em terra de Inês Negra, há cinco séculos que o prato regional autêntico, em qualquer refeição, é o presunto ou então confecionado com este produto. Reputado e reconhecido pela UE com Indicação Geográfica Protegida – IGP, o presunto perpetua uma receita secular: os bifes de Presunto de Melgaço. O caramelizado de cebola com Alvarinho e o crocante da broa de milho frita, enaltecem-no acompanhado com Quinta do Regueiro Primitivo 2016 - produzido em vinhas muito velhas, é um vinho encorpado, complexo e fresco.

Também o Caldo Verde, acompanhado com broa e rodelas finas de chouriço tem marcado destaque na gastronomia local.

A sugestão é terminar com o Queijo de cabra Cura Longa Vinho Alvarinho & Pimentão Prados de Melgaço e Valados de Melgaço Espumante Alvarinho Reserva 2015 Extra Bruto.

Categoria – Gastronomia

- Sopas

- Carne e Caça

- Queijos

- Produto Endógeno

Categoria - Vinhos e Azeites

- Espumantes

- Brancos

Categoria - Roteiros

- Património Histórico, Cultural e Natural

Os vários produtos da região estão agora a ser avaliados por um painel de especialistas e pelo Concelho Científico. Esta eleição vai promover a verdadeira experiência de comer e beber a uma mesa portuguesa, razão pela qual somos cada vez mais um destino turístico de referência.’, refere a organização anunciando que ‘do concurso irão resultar sete mesas representativas do nosso país.’ O processo segue o percurso de anos anteriores, com a votação de um painel de especialistas na lista longa de candidaturas, de onde vai resultar uma lista de 49 pré-finalistas, 7 de cada região, no dia 7 de abril. A votação é auditada pela PwC e o regulamento está disponível em www.7maravilhas.pt.

7 Maravilhas à Mesa® é um projeto com o Alto Patrocínio do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, da Secretaria de Estado do Turismo, e da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, desenvolvido em parceria com a Associação de Municípios Portugueses do Vinho.

image022