Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAMALICÃO: DIAS À MESA ESPECIAL VERÃO SÃO "UM BOM ARGUMENTO PARA ATRAIR TURISTAS A FAMALICÃO"

Presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins, experimentou iniciativa gastronómica

Os Dias à Mesa, Especial Verão são “um excelente conteúdo e bom argumento para atrair turistas para o território de Vila Nova de Famalicão”. Quem o afirma é o Presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins, que na passada sexta-feira, experimentou a iniciativa, saboreando uma das ementas disponíveis, num dos 15 restaurantes do concelho, acompanhado pelos vereadores do município famalicense Augusto Lima e Leonel Rocha, responsáveis pelos pelouro do Turismo e Cultura respetivamente.

Dias à Mesa (1).jpg

A iniciativa promovida pelo município, arrancou a 24 de julho para valorizar e promover a gastronomia do concelho como um produto turístico transversal, oferecendo descontos nas refeições que poderão chegar aos 40 por cento. A edição Dias à Mesa – Especial Verão decorre até 6 de setembro.

“Cumprindo todas recomendações da Direção Geral da Saúde, reunimos as melhores propostas para não defraudar quem escolhe Famalicão como o lugar das suas férias”, adiantou Augusto Lima.

Depois de experimentar os Dias à Mesa, Luís Pedro Martins visitou ainda o recinto do Anima-te, o Street Food e a Feira de Artesanato.

Refira-se que os Dias à Mesa, Especial Verão assenta numa forte campanha de descontos e ofertas, associada a uma prática de incentivo à partilha de experiências gastronómicas nas redes sociais.

Durante todo o mês de agosto, está a vigorar a campanha de partilhas nas redes sociais.  Cada cliente partilha uma foto no restaurante, incluindo obrigatoriamente o hastag #Diasamesaverão e a identificação do restaurante. Cada Partilha nas redes sociais facebook e instagram vale 1 sobremesa oferta (conforme seleção do restaurante).  À décima partilha, o cliente é premiado com um desconto de 50% na refeição que estiver a realizar. Para usufruir desta oferta, o cliente deverá ter partilhado 10 fotos de, pelo menos, 5 restaurantes diferentes, assegurando-se, desta forma, uma abrangência alargada dos restaurantes beneficiários.

Entretanto, na semana de encerramento do evento (de 28 de agosto a 6 de setembro), os menus apresentados pelos restaurantes aderentes são comercializados com um desconto de 40 por cento durante os dias da semana e de 20 por cento ao fim de semana (sexta-feira à noite, sábado e domingo).

Os restaurantes aderentes são o Alfa; Attrevidu; BIS – Pasta&Risotto; Bubbles; Caso; Cubata; Petiscaria da Vila; Dona Maria Pregaria; Forever; Garfo Dourado; Lós Pepes Mexicano; Me.At; Mikado; Porky’s e Sabores do Algarve.

Recorde-se que Dias à Mesa são uma iniciativa de promoção da boa cozinha regional, promovida pelo Município de Vila Nova de Famalicão, em estreita colaboração com os restaurantes locais. Realiza-se ao longo do ano, com um programa atrativo e diversificado, que faz jus à fama que Famalicão granjeia enquanto lugar de boa comida.

Dias à Mesa (2).jpg

ESPOSENDE AMBICIONA SER REFERÊNCIA GASTRONÓMICA DE PEIXE E MARISCO

Afirmar Esposende como um destino gastronómico de peixe e marisco é o objetivo do Município, numa estratégia que passa pela promoção da gastronomia local, com particular enfoque, numa primeira fase, no robalo.

dsc_0090_1_1024_2500.jpg

Ao abrigo da candidatura desenvolvida no seio das Comunidades Intermunicipais do Cávado, Ave e Alto Minho “Minho Região Europeia da Gastronomia”, Esposende abraça este desígnio com uma forte aposta na gastronomia como forma de captar ainda mais turistas e visitantes ao território.

Na apresentação da campanha “Onde está o Robalo?”, que hoje teve lugar, o Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira explicou que a estratégia do Município assenta no desenvolvimento económico e na promoção do bem-estar da população, derivando para várias linhas de ação, onde se integra a promoção do território e dos seus produtos endógenos

Numa altura em que o setor da restauração se debate com dificuldades decorrentes da pandemia de Covid-19, esta campanha afigura-se como mais um incentivo para reforçar o desenvolvimento económico do concelho, afirmou Benjamim Pereira lembrando que são vários e diversos os mecanismos de apoio ao tecido económico local, a que se junta a recém criada Start Esposende, um espaço de estímulo à iniciativa empreendedora, captação de investimento e apoio ao desenvolvimento das atividades empresariais.

Enquanto fator de atratividade e de promoção do território, a gastronomia tem merecido uma atenção especial do Município, referiu Benjamim Pereira, apontando o evento “Março com Sabores do Mar” como exemplo e uma aposta ganha. “A gastronomia de Esposende vale como um todo” afirmou o autarca, recusando a ideia de um prato identitário, o que, no seu entender, limita a oferta diferenciadora dos produtos do mar disponíveis. Benjamim Pereira não tem dúvidas de que Esposende há muito é reconhecido como um destino de peixe e marisco, pelo que importa reforçar e afirmar essa caraterística. Assinalou ainda que esta ação se insere na estratégia de valorização e promoção dos produtos endógenos de Esposende, contribuindo também para fomentar as relações comerciais entre os setores da pesca e da restauração.

O Vereador com as áreas funcionais do Turismo e Desenvolvimento Económico, Sérgio Mano, reiterou que o objetivo do Município passa por construir toda uma identidade gastronómica associada aos peixes e mariscos, criando, desta forma, novas ferramentas para que os empresários locais possam catapultar os seus restaurantes, promovendo este território e toda a sua oferta turística. Clarificou que anualmente será promovido um peixe ou marisco diferentes, assegurando constante dinamização e envolvimento de todos no projeto, sendo que o ponto de partida é o robalo.

Sérgio Mano deu ainda nota de, no âmbito desta estratégia global, estão na forja mais dois projetos; o Km 0, que visa o escoamento dos produtos locais, entre os quais o peixe e os hortícolas, diretamente para os restaurantes, criando uma rede entre produtores e estabelecimentos; e o Certificado de Origem, que conferirá a certificação dos produtos endógenos de Esposende, como a doçaria ou os hortícolas.

Em representação da CIM Cávado, o primeiro secretário executivo da CIM Cávado, Luís Macedo, saudou o Município pela adesão a esta iniciativa de valorização da gastronomia do Minho e assinalou a capacidade empreendedora do Município. Considerou feliz a escolha do robalo para arranque desta campanha de afirmação da gastronomia local, considerando-o um “programa sedutor que vai identificar Esposende como uma região de excelência”.

A campanha hoje apresentada aos jornalistas vai decorrer até ao final do mês de setembro, com um conjunto de ações e de suportes de promoção, englobando também a realização de workshops, com o chefe Marco Gomes e com a nutricionista Elsa Madureira, bem como um evento para influenciadores digitais para apresentação das especialidades da região.

À questão “Onde está o Robalo?”, que suscitou a curiosidade nos últimos dias, Esposende responde agora que “O Robalo está aqui”, contando com a adesão de 31 restaurantes do concelho, que apresentam diferentes sugestões de confeção do prato.

dsc_0064_1_1024_2500.jpg

MUNICÍPIO BRACARENSE PROMOVE "BACALHAU À BRAGA"

Apresentação do projecto de qualificação do Bacalhau à Braga

Segunda-feira, dia 20 de Julho, pelas 17h00, no Museu D. Diogo de Sousa

O Município de Braga apresenta o projecto de qualificação do Bacalhau à Braga, em cerimónia que terá lugar na Segunda-feira, dia 20 de Julho, pelas 17h00, no Museu D. Diogo de Sousa.

A Câmara Municipal de Braga vai iniciar a qualificação do “Bacalhau à Braga”, um dos ícones gastronómicos da cidade. O objectivo é ligar a origem da famosa receita de bacalhau à capital minhota.

Actualmente confeccionado em todo o país, o Município pretende assim preservar a tradição e sabor da receita original. O projecto irá realizar uma recolha documental da receita, com todo o seu histórico geográfico assim como o levantamento das receitas em locais de produção nos restaurantes no distrito de Braga. No final, serão entregues recomendações de melhoramento e manutenção da qualificação do receituário do “Bacalhau à Braga”.

Como resultado, este projecto pretende contribuir para valorizar o património gastronómico de Braga e trazer os paladares mais apetitosos para as mesas portuguesas.

FAMALICÃO: DIAS À MESA ESPECIAL VERÃO PROMOVE GASTRONOMIA COM DESCONTOS E SEGURANÇA

Iniciativa decorre entre 24 de julho e 6 de setembro em 14 restaurantes aderentes

O Verão chegou em força e em Vila Nova de Famalicão, a Câmara Municipal decidiu lançar uma edição especial da iniciativa “Dias à Mesa”, para valorizar e promover a gastronomia do concelho como um produto turístico transversal neste período, oferecendo descontos nas refeições que poderão chegar aos 40 por cento. A edição Dias à Mesa – Especial Verão arranca já no próximo dia 24 de julho e decorre até 6 de setembro, em 14 restaurantes aderentes.

famagastron (2) (1).jpg

De acordo com o vereador do Turismo, Augusto Lima, “esta iniciativa tem como grande objetivo atrair mais pessoas para a nossa restauração, dinamizando o sector, e ajudando a reconquistar a confiança das pessoas depois das consequências que a pandemia trouxe para o sector”, indicou o responsável. “Cada restaurante servirá o seu menu mediante uma política de descontos que consideramos muito atrativa para que as pessoas possam deslocar-se aos restaurantes durante o Verão”, acrescentou.

O também vereador da economia e empreendedorismo destacou ainda que os restaurantes de Famalicão estão preparados para receber os clientes durante a pandemia. “A nossa restauração tem as devidas condições sanitárias para receber os clientes de forma segura e, por isso, apelamos para que as pessoas venham aos restaurantes sem qualquer tipo de receio de forma a apoiar também os restaurantes e ajudar o sector a recuperar”.

Conforme explicou Augusto Lima, a iniciativa assenta numa forte campanha de descontos e ofertas, associada a uma prática de incentivo à partilha de experiências gastronómicas nas redes sociais.

Na semana de abertura (de 24 de julho a 2 de agosto) e na semana de encerramento (de 28 de agosto a 6 de setembro), os menus apresentados pelos restaurantes aderentes serão comercializados com um desconto de 40 por cento durante os dias da semana e de 20 por cento ao fim de semana (sexta-feira à noite, sábado e domingo).

Durante todo o mês de agosto, irá vigorar a campanha de partilhas nas redes sociais.  Cada cliente partilha uma foto no restaurante, incluindo obrigatoriamente o hastag #Diasamesaverão e a identificação do restaurante. Cada Partilha nas redes sociais facebook e instagram vale 1 sobremesa oferta (conforme seleção do restaurante).

À décima partilha, o cliente é premiado com um desconto de 50% na refeição que estiver a realizar. Para usufruir desta oferta, o cliente deverá ter partilhado 10 fotos de, pelo menos, 5 restaurantes diferentes, assegurando-se, desta forma, uma abrangência alargada dos restaurantes beneficiários.

Os restaurantes aderentes são o Alfa; Attrevidu; BIS – Pasta&Risotto; Bubbles; Caso; Cubata; Petiscaria da Vila; Dona Maria Pregaria; Forever; Garfo Dourado; Lós Pepes Mexicano; Me.At; Mikado; Porky’s e Sabores do Algarve.

Recorde-se que Dias à Mesa são uma iniciativa de promoção da boa cozinha regional, promovida pelo Município de Vila Nova de Famalicão, em estreita colaboração com os restaurantes locais. Realiza-se ao longo do ano, com um programa atrativo e diversificado, que faz jus à fama que Famalicão granjeia enquanto lugar de boa comida.

Depois do sucesso alcançado em 2019, os Dias à Mesa regressaram em 2020 com mais iniciativas, mais restaurantes aderentes e ainda mais motivos de atração. Sendo, inicialmente, dez os eventos calendarizados, quatro deles foram cancelados devido à pandemia provocada pelo COVID-19, entre os meses de abril e junho. Com a reabertura dos restaurantes e do período de confinamento, os Dias à Mesa regressaram em julho, reforçando a nova estratégia municipal para o turismo, que alia a gastronomia à animação cultural.

Depois do Bacalhau, os Dias à Mesa voltam em setembro, com a cozinha Vegetariana. Em novembro há espaço para a castanha e para as massas.

famagastron (1) (1).jpg

FUMEIRO, ALVARINHO E INFUSÕES: SABORES E SABERES DE UM TERRITÓRIO

Uma redescoberta do terroir da origem do Alvarinho com tradição e irreverência numa experiência de enoturismo digital Gostaria de experienciar o território de Monção e Melgaço: A origem do Alvarinho, através dos sabores do fumeiro, das infusões e de várias dimensões de alvarinho, sem sair de casa? O Soalheiro tem uma proposta única, a “Pur Terroir Soalheiro Digital Tasting”.

Pur Terroir Soalheiro Digital Tasting.jpg

Da prova fazem parte seis dimensões de Alvarinho: Soalheiro Clássico – o vinho mais emblemático da marca, o Soalheiro Granit – a mineralidade da casta Alvarinho, um vinho produzido de uma seleção específica de vinhas de altitude implantadas em solos graníticos, o Soalheiro Primeiras Vinhas - a alma do Soalheiro, o Soalheiro Reserva – Alvarinho fermentado em casco de carvalho, o Soalheiro Terramatter e o Soalheiro Nature – dois vinhos que fazem parte da família dos Soalheiros Naturais. O primeiro sem filtração e o segundo sem adição de sulfitos, conduzem à redescoberta do terroir com tradição e irreverência. 

Mas a experiência não fica por aqui. A elasticidade do território pode ainda ser provada através da destilação dos melhores bagaços da casta Alvarinho que dão origem a uma aguardente única: Alvarinho Soalheiro Aguardente Bagaceira, com mais de 20 anos, e das Infusões Soalheiro, uma excelente convergência entre o terroir dos vinhos e das ervas aromáticas. Tudo isto harmonizado com o Fumeiro Tradicional da Quinta de Folga.

Para além dos vinhos, do fumeiro e das infusões, será enviado o acesso exclusivo ao vídeo da prova comentada, guia com informação do Soalheiro, fichas técnicas dos vinhos e notas de prova, doseadores e saca rolhas profissional. O kit possibilita ainda acesso ao livro de receitas "Soalheiro na Cozinha". Um livro, exclusivo, elaborado pela equipa Soalheiro que decidiu partilhar a paixão pela gastronomia e pelos vinhos e transmitir pequenos grandes momentos gastronómicos harmonizados com Alvarinho.

Encarando o Enoturismo Digital como complemento às visitas presenciais, será oferecido, em cada kit, um voucher de uma visita à adega para duas pessoas, com validade de um ano.

Depois do sucesso das primeiras edições da Soalheiro Digital Tasting, a primeira marca de Alvarinho de Melgaço vai continuar a levar até casa das pessoas a paixão e os segredos da casta Alvarinho. A Pur Terroir Soalheiro Digital Tasting pode ser adquirida, sem sair de casa, através da página www.soalheiro.com/loja e será entregue na morada indicada.

Pur Terroir Soalheiro Digital Tasting - Vídeo de apresentação AQUI!

EPATV PARTICIPA NAS ECO-EMENTAS

O projeto Alimentação Saudável e Sustentável, lançado pelo Programa Eco-Escolas | ABAE em parceria com a Agrobio concretiza-se através de um conjunto de desafios, que pretende motivar as crianças, jovens, professores e família para um maior conhecimento acerca das questões que se relacionam com a alimentação saudável e sustentável por forma a que estes se tornem recetivos à introdução de mudanças de hábitos no dia-a-dia.

7-Intervenientes.jpg

A Escola Profissional Amar Terra Verde participou mais uma vez nesta iniciativa com muito empenho e dedicação de todos os alunos. Infelizmente, devido ao Covid 19, o projeto foi suspenso.

A nossa proposta de ementa sugere uma distribuição equilibrada dos diferentes tipos de ingredientes que devem compor uma refeição saudável (proteínas, hidratos de carbono, gorduras saudáveis, vitaminas, minerais).

A turma do 2ºano do curso de cozinha iniciou este projeto pesquisando os produtos mais adequados à população juvenil, quer a nível calórico quer a nível nutricional. Após a elaboração das ementas, por grupos, cada um defendeu a sua escolha com os argumentos da sazonalidade, da regionalidade dos produtos, das opções de saúde (celíacas, por exemplo), do preço dos produtos e da exequibilidade numa cantina escolar.

Após o debate, a turma decidiu escolher a ementa apresentada, como sendo o melhor de todos os grupos.

Proposta da Ementa Primavera/Verão:

Entrada: Duo de cremes de legumes;

Prato Principal: Quinoa, ratatouille e espetada de frango;

Sobremesa: Delícia de morango;

Bebida: Limonada de frutos vermelhos.

Consulta do projeto no link:

https://alimentacaosaudavelesustentavel.abae.pt/trabalhos-2019-20/eco-ementas/trabalho/?school=1533&activity=5&work=1

IMG_9698.jpg

IMG_0573.jpg

IMG_0594.jpg

6-Empretar sopa.jpg

5-Execução ementa.jpg

3-Sobremesa.jpg

4-Bebida.jpg

2-Prato Principal.jpg

1-Entrada.jpg

FAMALICÃO CONVIDA A PROVAR O BACALHAU!

O tradicional bacalhau é a atração destes  Dias à Mesa. A iniciativa decorre entre 9 e 12 de julho em 21 restaurantes de Famalicão

Depois do sucesso do fim de semana passado, com a famosa francesinha, os Dias à Mesa regressam já por estes dias com o tradicional bacalhau. A iniciativa decorre entre 9 e 12 de julho, nos restaurantes aderentes que são o Alfa; Amaury; Barão; Bisconde; Casa dos Frangos de Baltar; Casa Pêga; Churrascão Sousa; Combinação de Sabores; Dona Maria Pregaria; El Vagabundo; Fondue; Moutados; O Caçarola; Outeirinho; Porta-Enxerto; Príncipe; Refresco; Sara Cozinha Regional; Torres; Tosco e Vinha Nova.

Bacalhau (2)famalicaobac.jpg

O bacalhau é um dos símbolos mais fortes da gastronomia portuguesa e, mais do que um peixe apreciado de norte a sul do país, é também um alimento que conta parte da história de Portugal.

Refira-se que depois de um interregno de vários meses devido à pandemia da Covid 19, os Dias à Mesa regressaram, conquistando aos restaurantes de Famalicão. Apesar da não realização dos eventos culturais que acompanham habitualmente a iniciativa, o regresso dos Dias à Mesa foi um verdadeiro sucesso.

Uma das novidades desta edição é o “Passaporte Gastronómico”, que oferece um desconto de 10% nos restaurantes aderentes. Para além disso, o passaporte dá a oportunidade de jantar ou almoçar gratuitamente num restaurante à escolha.

Infelizmente devido à pandemia do Coronavirus, muitas das iniciativas não se puderam realizar, nomeadamente o Cabrito, os Rojões, a Cozinha Internacional e a Galinha Mourisca.

Com a abertura dos restaurantes e do período de desconfinamento, os “Dias à Mesa” regressaram reforçando a nova estratégia municipal para o turismo, que alia a gastronomia á animação cultural.

Depois do Bacalhau, os Dias à Mesa voltam em setembro, com a cozinha Vegetariana. Em novembro há espaço para a castanha e para as massas.

Bacalhau (3)famalicaobac.jpg

VILA VERDE: EPATV ATRIBUI CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL DE COZINHEIRO NÍVEL II

Sessão de Júri de RVCC Profissional de Cozinheiro promovida pelo Centro Qualifica da EPATV

O Centro Qualifica da EPATV realizou, ontem dia 2 de julho, uma sessão de certificação profissional de Cozinheiro Nível II.

terraverdecozinheiro (4).jpg

Despois do confinamento, a que estivemos impostos, três candidatos puderam prestar provas e certificar as suas competências profissionais obtendo assim, um certificado de qualificação profissional de Cozinheiro.

Dois dos candidatos trabalhadores de plataformas petrolíferas, com cerca de 30 anos de experiência e uma candidata colaboradora de uma IPSS também com mais de 35 anos de experiência deliciaram os jurados com a sua capacidade de execução, os sabores e beleza dos pratos apresentados.

Esta certificação representa uma mais-valia para os formandos, quer pelo reconhecimento das competências adquiridas ao longo dos anos, quer pelo auto-reconhecimento da capacidade de saber fazer. 

terraverdecozinheiro (3).jpg

terraverdecozinheiro (2).jpg

terraverdecozinheiro (1).jpg

GRUPO FOLCLÓRICO “VERDE MINHO” PREPARA REGRESSO EM FORÇA EM 2021

O Grupo Folclórico Verde Minho” está a preparar o regresso em força das suas actividades para o próximo ano.

Forçado em virtude das medidas sanitárias devidas à pandemia do COVID-19 a cancelar diversos eventos previstos para o corrente ano, precisamente quando assinalava as suas “Bodas de Prata”, o “Verde Minho” está já a planear a sua realização em 2021.

DSCF5084.JPG

Assim, no início de Fevereiro terá lugar o Almoço do Arroz de Sarrabulho com Rojões à Moda de Ponte de Lima que, à semelhança das edições anteriores, deverá constituir um sucesso e uma oportunidade para o estreitamento dos laços de amizade entre os dois concelhos – Loures e Ponte de Lima!

Também o Almoço do Arroz Pica no Chão, vulgo arroz de cabidela, deverá realizar-se pouco tempo depois, contando nomeadamente com o apoio e a representação da Câmara Municipal de Vila Verde.

As conferências, actuações e outras iniciativas deverão ser retomadas com o mesmo vigor que sempre caracterizou o Grupo Folclórico Verde Minho. E, mais do que qualquer outro evento, o FolkLoures’21 – já considerado um dos maiores festivais de folclore e de tradições populares em Portugal – regressará no seu maior esplendor, levando ao palco as representações que já se encontravam previstas e outras que estão a ser contactadas para o efeito.

Aguarda-se, com Fé em Deus e confiança nos homens e na Ciência, que até lá a doença já tenha sido debelada!

Entretanto, o Grupo Folclórico Verde Minho espera vir a dispôr de instalações onde possa funcionar com maior regularidade e intensificar a sua actividade, em prol do Minho e do concelho de Loures e das suas gentes.

DSCF5103.JPG

FAMALICENSES COMEM FRANCESINHAS

Dias à Mesa regressam em julho em dose dupla. Depois de um interregno de quase cinco meses devido à pandemia da Covid 19, os Dias à Mesa vão regressar já no próximo mês de julho com a famosa francesinha.

A iguaria tão carismática da região norte estará em destaque nos dias 2, 3, 4 e 5 de julho, nos restaurantes aderentes, que são nesta edição o Attrevidu; o Barão; a Cervejaria do Neto; o Churrascão Sousa; a Colunata; Combinação de Sabores; El Vagabundo; o Forever; Marco; O Caçarola; Príncipe e Refresco.

Francesinha (1).jpg

Os Dias à Mesa trazem ainda em julho, nos dias 9, 10, 11 e 12, o emblemático Bacalhau, através dos restaurantes Alfa; Amaury; Barão; Bisconde; Casa Pêga; Churrascão Sousa; Combinação de Sabores; Dona Maria Pregaria; El Vagabundo; Fondue; Moutados; O Caçarola; Outeirinho; Papas na Língua; Páteo das Figueiras; Porta-Enxerto; Príncipe; Refresco; Sara Cozinha Regional; Tanoeiro, Torres; Tosco e Vinha Nova.

Apesar da não realização dos eventos culturais que acompanham habitualmente estes Dias à Mesa, a iniciativa gastronómica vai regressar com toda a qualidade e sabor.

Recorde-se que depois do sucesso alcançado em 2019, os “Dias À Mesa” regressaram em 2020 com mais iniciativas, mais restaurantes aderentes e ainda mais motivos de atração.

Uma das novidades desta edição é o “Passaporte Gastronómico”, que oferece um desconto de 10% nos restaurantes aderentes. Para além disso, o passaporte dá a oportunidade de jantar ou almoçar gratuitamente num restaurante à escolha.

Infelizmente devido à pandemia do Coronavirus, muitas das iniciativas não se puderam realizar, nomeadamente o Cabrito, os Rojões, a Cozinha Internacional e a Galinha Mourisca.

Com a abertura dos restaurantes e do período de desconfinamento, os “Dias à Mesa” regressam reforçando a nova estratégia municipal para o turismo, que alia a gastronomia á animação cultural.

Depois do Bacalhau, os Dias à Mesa voltam em setembro, com a cozinha Vegetariana. Em novembro há espaço para a castanha e para as massas.

Francesinha (2).jpg

ROBALO É O PRATO IDENTITÁRIO DE ESPOSENDE

Associação felicita autarca Benjamim Pereira pela alteração do prato de Esposende

Robalo passa a ter destaque como prato identitário do concelho de Esposende, deixando o polvo para trás.

Associação Cidadãos de Esposende congratulou-se com a alteração do prato identitário de Esposende, felicitando o autarca Benjamim Pereira pela iniciativa. A organização expressou "enorme satisfação" ao verificar que o presidente da Câmara Municipal de Esposende atendeu o pedido de alteração para o prato identitário de Esposende, até aqui “Polvo da Pedra à Esposende.” O robalo foi o novo ingrediente escolhido.

robalo.jpg

Em dezembro de 2019, a Associação lançou uma campanha nas redes sociais e nos meios de comunicação solicitando a participação dos cidadãos para substituir o que considerava ser um prato esquecido e sem qualquer impacto na economia local.

Tendo como base que a escolha de um prato para o concelho deve ser dos Esposendenses, e não de quem visita o concelho, a Associação manteve um inquérito online durante dois meses, recebendo mais de duas mil participações.

Cidadãos com vontade de mudança

O resultado foi o esperado, a maioria dos intervenientes pedia uma alteração ao prato que identifica a gastronomia local, sendo que os dois melhor posicionados foram a lampreia e o robalo.

Os dados do inquérito foram remetidos a Benjamim Pereira no mês de fevereiro na expectativa que o presidente da Câmara Municipal de Esposende procedesse a uma alteração do prato identitário do concelho ou optasse pela divulgação de outro ingrediente que não o polvo.

Passados três meses, verifica-se que o máximo responsável local reconheceu que o prato lançado em 2015 não logrou atingir os objetivos pretendidos e inicia a divulgação e valorização da oferta gastronómica com o robalo.

Colocar o robalo na valorização da gastronomia local é certamente um passo importante e que terá melhores resultados que o esquecido polvo da pedra, que dificilmente se encontra na restauração local e que comprovadamente não teve qualquer impacto na economia do concelho de Esposende.

Valorizar a gastronomia local

Sabendo que Esposende é um concelho turístico é fundamental associar um prato que o identifique tanto a nível nacional como internacional, considera a Associação. A divulgação que o Município pretende iniciar do robalo deve ser encarada como um passo positivo nessa alteração, dizem os responsáveis.

No entanto, "seria importante reconhecer" os erros do passado, para não os repetir no futuro.

Foram muitos milhares de euros gastos com o polvo, investimentos em feiras nacionais e internacionais ou publicidade que custaram aos cofres da autarquia valores que não tiveram o posterior retorno. É fundamental entender o que não correu bem e melhorar a forma como o robalo será agora apresentado e se a sua confeção é concretizada em todos os restaurantes, e não apenas em dois como se verificava com o Polvo.

Os responsáveis consideram que é importante pensar que passos devem ser dados na divulgação do robalo, onde deve ser investida a divulgação e sobretudo, numa fase complicada a nível nacional e internacional pela pandemia de covid-19, pensar se será oportuno gastar grandes quantias na divulgação de um peixe em detrimento de outras prioridades para a população local.

"Divulgar sim, mas com a devida contenção", pede a Associação.

Fotografia registada da Associaçãoespos.jpg

LOADING LIVE: CONVERSAS CONTINUAM COM EMPRESÁRIO MONÇANENSE

Loading Live: Conversas continuam com empresário monçanense

No próximo dia 13 de maio, a partir das 21:30, a Loading Marketing Consulting recebe Fernando Pereira, da empresa Don Genaro.

Loading Live - Conversas continuam com empresári

Fernando Pereira é responsável por dois locais – Pizzaria Don Genaro, localizado no Rio Park, e Bistrô Don Genaro, que também fica em Monção. O convidado vai partilhar connosco estratégias de comunicação com os seus clientes.

Os clientes que viram, devido a pandemia do Covid-19, os espaços de restauração fechar, passaram por diferentes incertezas que agora começam a passar a certezas. O fecho dos espaços obrigou a cortes, obrigou a noites mal dormidas e a uma nova forma de estar próximo do seu consumidor.

Todos estes pormenores serão contados na próxima quarta-feira, em direto, na página de Facebook da Loading Marketing Consulting.

A Loading chega às conversas online com o Loading Live, um formato online para poder apresentar histórias, vidas, e dicas de como estão vários segmentos do mercado. Do empresário ao escritor todos podem aportar ideias. Juntos “carregamos” e enviamos ideias para quem nos acompanhar nestas conversas.

Nestas conversas queremos partilhar ideias, sempre com um ponto necessário, vamos comunicar e falar de marketing e publicidade com pequenas dicas que podem ajudar ao vosso negócio.

Podem saber mais:

Don Genaro: https://www.facebook.com/dongenaro1/

Loading Marketing Consulting: https://www.facebook.com/loadingmktconsulting/

Loading Live - Conversas continuam com empresári

ESPOSENDE PRODUZ A MELHOR MANTEIGA DO MUNDO!

Desde 1954, a fábrica de Lacticínio Marinhas, em Esposende, produz uma manteiga de excepcional qualidade, com nata pasteurizada, sem corantes nem conservantes nem aditivos – a manteiga Marinhas!

95764834_10217014154813192_281463393183858688_n.jp

Há 66 anos nasceu em Esposende a primeira fábrica de laticínios certificada em Portugal. A Marinhas é uma empresa familiar, onde o queijo e a manteiga são ainda produzidos de forma 100%

De acordo com o seu site oficial, “A fábrica de lacticínios situada na freguesia das Marinhas, concelho de Esposende, distrito de Braga, resultou em 1939, da concentração de pequenos fabricantes de manteiga da região, levada a efeito pela então recentemente criada Junta Nacional dos Produtos Pecuários, que atribuiu quotas a cada um, integrando-os como sócios da empresa “Lacticínios de Esposende, Lda”.”

Para além da tão apreciada manteiga, esta fábrica produz uma variedade de lacticínios, de entre os quais  destacamos o queijo “Marinhas” recomendado pelos médicos. Trata-se de um “produto natural, com adição de fermentos lácteos, cloreto de cálcio e coalho, sem corantes nem conservantes e sem aditivos. É fabricado com leite de vaca pasteurizado português, de origem regional, parcialmente desnatado.”

Estes produtos têm vindo a registar cada vez maior procura, nomeadamente na região de Lisboa onde a comunidade minhota é numerosa e encontra-se ligada sobretudo ao comércio e à restauração.

OS 25 ANOS DA FESTA DO ALVARINHO E DO FUMEIRO CELEBRAM-SE NA SUA CASA

Dias 1, 2 e 3 de maio

À distância de um clique porque «é também tempo de celebrar o nosso território!»

Melgaço celebra os 25 anos da Festa do Alvarinho e do Fumeiro de Melgaço na casa de todos os portugueses e entusiastas do alvarinho e da boa gastronomia. Em virtude da situação pandémica que o país e o mundo atravessam, a autarquia preparou um programa especial adaptado às atuais circunstâncias: durante três dias (1, 2 e 3 de maio), Melgaço vai proporcionar diversos momentos de degustação e animação através da página de facebook Festa do Alvarinho e do Fumeiro e também das redes sociais da autarquia.

IMG_3152.jpg

Uma surpresa da Torre de Menagem, uma Prova de Alvarinho comentada, um momento musical com Augusto Canário, showcooking com o Chef Vitor Matos - Estrela Michelin e um brinde de alvarinho à janela, são as propostas para celebrar os 25 anos.

«Nestes dias, não devemos esquecer também os bons momentos que vivemos e vamos continuar a viver em Melgaço. Este ano celebramos 25 anos da Festa do Alvarinho e do Fumeiro, não comemoramos como desejamos, mas não perderemos o espírito e a união entre todos. É também tempo de celebrar o nosso território! Os nossos produtores merecem o reconhecimento do seu trabalho! Melgaço Tem!», atenta o autarca, Manoel Batista.

PROGRAMA

Sexta-feira, 1 de maio

#UmaSurpresaDaTorredeMenagem para sua casa!

18h00

Sábado, 2 de maio

#ProvadeAlvarinhoComentadaEmCasa

17h00

Membros do painel de provas da Revista de Vinhos

#AlvarinhoàJanela

22h00

Domingo, 3 de maio

Momento musical com Augusto Canário

15h00 (duração: 45 minutos)

#AlvarinhoNaCozinha

17h00

Chef Vitor Matos, Antiqvvm

Programa a ser acompanhado via facebook – Festa do Alvarinho e do Fumeiro.

Não será a mesma coisa, mas não será por falta de produtos que a casa não terá um pouco dos sabores de Melgaço: são muitos os produtores que estão a fazer vendas online, levando Melgaço a vários cantos do país e do mundo. Nas redes sociais da autarquia e da Festa estão disponíveis os contactos dos produtores que iram participar nesta edição do certame para que todos possam celebrar em casa.

image017alalavari.png

25 ANOS DE FESTA DO ALVARINHO E DO FUMEIRO

A Festa do Alvarinho e do Fumeiro de Melgaço começou, em 1995, por se apresentar como uma mostra de produtos locais para as populações locais. Com o passar dos anos, e como os dados demonstram inequivocamente, tornou-se numa festa reconhecida a nível nacional. Não espanta, portanto, quem em 2009 o Turismo de Portugal tenha reconhecido o seu Interesse para o Turismo.

Graças a uma promoção adequada ao evento e a algumas parcerias importantes, a FAFM é hoje um evento incontornável das festas gastronómicas do país, atraindo pessoas dos diversos pontos do território nacional e também um grande número de espanhóis, sobretudo da vizinha Galiza.

Não podemos descurar a grande importância deste evento para toda a economia local que, há mais de 20 anos, é impulsionada também através deste evento, sejam os produtores de Vinho Alvarinho, sejam os do Fumeiro que, em 2015, viram este produto ser distinguido pela Comissão Europeia, através da integração do presunto e da chouriça de carne na lista dos produtos com Indicação Geográfica Protegida (IGP), juntando-se assim ao salpicão e à chouriça de sangue. Estes produtos são o resultado do saber-fazer das populações de Melgaço, que conhecem as técnicas de fabrico tradicionalmente utilizadas e que foram transmitidas de geração em geração.

Post_FAF20_ESC.jpg

OS SABORES DA FESTA DO ALVARINHO E DO FUMEIRO DE MELGAÇO EM SUA CASA

Edição comemorativa da Soalheiro Digital Tasting tem como objetivo levar até casa das pessoas os sabores de Melgaço e celebrar os 25 anos desta festa icónica para o Alvarinho e Fumeiro da Região.

Porque as tradições nos mantêm ligados, o Soalheiro Team preparou uma Digital Tasting especial e desafia todos a celebrar os 25 anos da Festa do Alvarinho e do Fumeiro de Melgaço, em suas casas, com a Soalheiro Digital Tasting Festa do Alvarinho e do Fumeiro 2020.

Quinta de folga  (15).JPG

“Nesta experiência incluímos os nossos produtos mais apreciados nesta festa. Não queremos que perca esta comemoração que para nós também tem muito significado. Vivemos um momento único. E como não nos podem visitar, levamos a Festa até si” afirmam os produtores. Reforçando, “mas como o convívio e a partilha continuam a ser para nós o mais importante… neste Kit temos uma surpresa já a pensar na edição da Festa do Alvarinho e do Fumeiro de Melgaço 2021 – um convite para uma prova no stand”.

image003alvvarin.jpg

A Soalheiro Digital Tasting Festa do Alvarinho e do Fumeiro 2020 pode ser adquirida, sem sair de casa, através da página soalheiro.com/enoturismo e será entregue na morada indicada. O kit que acompanhará a prova inclui copo Soalheiro, Soalheiro Clássico 2019 (Novidade), Soalheiro 9% Dócil 2018 (Inovação), Soalheiro Espumante Bruto Alvarinho 2018 (Festa), Infusão Soalheiro de Lúcia-lima, Fumeiro mais emblemático da Quinta de Folga: salpicão, chouriça de carne e chouriça de sangue, acesso exclusivo ao vídeo da prova comentada por Luís Cerdeira e Rui Lameira, guia com informação da Quinta de Soalheiro e Quinta de Folga, fichas técnicas dos vinhos e notas de prova. E desafinado, a virem conhecer ou revisitar Melgaço, o kit inclui também um voucher de uma visita à adega para 2 pessoas, que contempla: uma visita à adega e uma Prova Origem (válido por um ano) e um convite para uma prova no stand Soalheiro na Festa do Alvarinho e do Fumeiro de Melgaço 2021.

UM NOVO ENOTURISMO E O FUTURO DAS PROVAS EM CASA?

A prova agora apresentada é uma edição comemorativa e surge na sequência do recente lançamento de um conceito de enoturismo digital que está a ter grande sucesso: levar até casa das pessoas a paixão e os segredos da casta Alvarinho, continuando a marcar de uma forma simples, mas emotiva, os “pequenos” momentos da vida. Exemplo disso, são as duas edições já lançadas, a Soalheiro Digital Tasting na versão clássica e versão especial dia da mãe (ainda em curso).

Kit Festa do Alvarinho.jpg

ARROZ DE SARRABULHO À MODA DE PONTE DE LIMA... É CINCO ESTRELAS!

Arroz de Sarrabulho à Moda Ponte de Lima distinguido pelo segundo ano consecutivo com o prémio Cinco Estrelas Regiões

O Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima voltou este ano a ser distinguido de entre as várias marcas portuguesas e ícones de referência nacional, com o “Prémio Cinco Estrelas Regiões”.

arroz sarrabulho_ 2_Amândio_ (Medium).JPG

Considerado merecedor desta distinção pelos consumidores portugueses, o Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima é já uma marca identitária do Concelho e da Gastronomia Portuguesa.

O savoir faire e a autenticidade deste prato ancestral, atraem anualmente milhares de visitantes à vila mais antiga de Portugal. Num conceito ligado à terra e à tradição, este que é o ex-líbris da gastronomia limiana, faz-se acompanhar de enchidos e fumados, tornando-se num verdadeiro motor do desenvolvimento económico da região.

Arroz, sangue, carnes (de galinha, vaca e de porco desfiadas) respetivamente das raças minhotas e bísaro são os ingredientes essenciais desta iguaria que terá nascido em meados do século XIX, com uma receita que as gentes da terra souberam manter inalterável ao longo dos anos. Intimamente ligado à agricultura, à época das colheitas e à matança do porco, este prato nasceu num contexto ligado ao trabalho no campo, e posteriormente passou da cozinha familiar, para a profissionalização.

O Arroz de Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima havia sido já distinguido em 2019 pelo “Prémio Cinco Estrelas Regiões”, um sistema de avaliação que distingue marcas, produtos, recursos patrimoniais e serviços de grande relevo e potencial de valorização.

O Prémio com elevado nível de exigência e rigor da metodologia, destaca um grupo restrito de marcas que se evidenciam pela sua excelência e elevado nível de satisfação global junto dos consumidores. Esta distinção pretende não só reconhecer empresas portuguesas que se diferenciam a nível regional, mas também identificar o que de melhor existe em Portugal ao nível de gastronomia, sítios e património, cultura e lazer, hotelaria, tecnologia, desporto e diversos outros ícones de referência e interesse nacional.

SARAPATEL: UMA ESPECIALIDADE DA GASTRONOMIA TRADICIONAL MINHOTA QUE DEU A VOLTA AO MUNDO!

SARAPATEL DE GOA

Talvez o prato culinário mais emblemático de Goa, o Sarapatel tem a sua origem remota em Portugal, mas aqui ganhou, diríamos, uma nova vida, ou utilizando uma gíria atual, um "upgrade", conferido pela sábia utilização de especiarias.

27857864_913318912168735_7935023057982541755_n.jpg

Este é um prato que marca profundamente a identidade goesa, e que está intimamente ligado às memórias e afetos familiares. Não há goês que não o conheça, e que não o aprecie.

Contudo, este prato confeccionado a partir dos miúdos de porco, borrego ou cabrito, e que terá surgido nas comunidades de cristãos-novos de Portugal, não é exclusivo da cultura goesa.

Ele subsiste em Portugal, na Serra de Arga (Minho), no Alto Alentejo (consumido sob a forma de sopa onde é imersa uma fatia de pão e uma rodela de laranja), na Ilha da Madeira (onde incorpora a banana), no Nordeste Brasileiro, em Goa (e onde quer que existam comunidades ou famílias goesas) e, finalmente, em Malaca.

A base é toda a mesma, mas os pormenores fazem as diferenças regionais, existindo também sub-variantes locais.

Em Goa é consumido com arroz branco, ou com sannas (pão de côco).

Cremos também que o Sarapatel é apreciado em Macau, vindo de Goa.

Por fim, diríamos que este é um prato merecedor de uma outra atenção por parte de toda a cultura portuguesa, nomeadamente através de confrarias que promovam o conhecimento, o intercâmbio, a preservação e a divulgação do Sarapatel nas suas variantes europeia, americana e asiática. Como nota de rodapé, notamos por exemplo, que a Sopa de Sarapatel do Alto Alentejo (região de Portalegre) é quase desconhecida...no Alentejo.

E nada casa melhor com o Sarapatel de Goa, do que um bom vinho tinto!

Fonte: https://www.facebook.com/290551081112191/photos/a.290551847778781/1189131084587515/?type=1&theater

DSC08376

SARAPATEL É UMA ESPECIALIDADE DA GASTRONOMIA MINHOTA QUE A EPOPEIA DOS DESCOBRIMENTOS LEVOU ATÉ À ÍNDIA E AO BRASIL

O sarapatel é uma das especialidades da gastronomia tradicional das aldeias da serra d’Arga. Constituindo uma espécie de cabidela feita com as miudezas de cabrito, este prato é especialmente apreciado por ocasião da Romaria ao São João d’Arga que todos os anos se realiza nos dias 28 e 29 de agosto, considerada uma das mais genuínas festas minhotas.

Existe também no Alto Alentejo uma variante do sarapatel, confecionado com carne de borrego e cabrito, incluindo miudezas e vísceras, servido quente sobre finas fatias de pão alentejano.

À semelhança de muitos dos costumes portugueses, também o sarapatel foi levado pelos navegadores da era dos Descobrimentos até terras distantes do Brasil e da Índia Portuguesa, dando aí origem a novas versões e paladares com a introdução de especiarias e outras iguarias.

É atualmente afamado o sarapatel goês, temperado com açafrão, malaguetas, canela, gengibre, cravinho, tamarindo e outras especiarias, tornando-se um verdadeiro símbolo da cultura indo-portuguesa. Mas também no Brasil, em particular na Baía, Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Piauí, o sarapatel é uma das especialidades da sua cozinha tradicional.

O sarapatel é, pois, uma dos pratos típicos da nossa culinária que bem poderia servir de mote para a realização de um grandioso evento gastronómico, servindo à mesma mesa uma especialidade gastronómica que passou a ligar os povos que em três continentes partilham um idioma comum – a Língua portuguesa!

Fonte: https://bloguedominho.blogs.sapo.pt/1906276.html

CHEF ALEXANDRA RODRIGUES OFERECE AOS LEITORES DO BLOGUE DO MINHO A SUA RECEITA DE “ARROZ DE POLVO COM FEIJÃO E COUVE”

Alexandra Rodrigues – que na arte de bem cozinhar também utiliza o pseudónimo “Maria Germano” – é uma exímia cozinheira e doceira com reconhecimento a nível nacional. Sempre que uma surge a oportunidade, Alexandra Rodrigues não hesita em promover a gastronomia da nossa região. E Ponte de Lima certamente não se esquecerá de reconhecer o seu talento e convidá-la a participar nos maiores eventos gastronómicos que realiza.

Como oportunamente, Alexandra Rodrigues – descendente de limianos da Cabração – participou com duas receitas bem minhotas: Bacalhau à Minhota e Torta de Viana.

46470543_10214109968488536_3628047870948540416_n.jpg

Mas o reconhecimento dos seus talentos culinários não se ficam por aí e certamente fariam a delícia dos seus conterrâneos. Em 2016, foi com um doce alentejano que se evidenciou no concurso e, em 2017 ficou entre as 48 melhores receitas.

Em 2018, na 7ª edição do concurso ficou em 2º lugar na categoria de doçaria, cujo livro o livro sairá do prelo em 2020. Nessa ocasião, apresentou uma receita de um bolo de amêndoa, o bolo real, também conhecido como “bolo das festas”, porque usualmente era por ocasião das festas em honra de Nossa Senhora d’Agonia, da Senhora da Bonança em Vila Praia de Âncora e das Feiras Novas de Ponte de Lima que era confeccionado.

Muitas das suas receitas podem ser encontradas no seu blogue “JOVENS DONAS DE CASA” em https://jovensdonasdecasa.blogspot.com/ 

Desta vez, Alexandra Rodrigues brinda os leitores do BLOGUE DO MINHO com uma receita da sua autoria baseada num prato da cozinha tradicional portuguesa: Arroz de Polvo com Feijão e Couve. Ora, vamos deliciarmo-nos com esta magnífica receita!

ARROZ DE POLVO COM FEIJÃO E COUVE

Ingredientes: 1 polvo cerca de 1,200 kg, 400g de arroz carolino, 8/10 folhas de couve lombarda, 1 lata pequena de feijão encarnado, 1 cebola grande, 2 dentes de alho, 0,5 dl de azeite, 3 tomates maduros, sal e pimenta q.b, 1 folha de louro, 1 raminho de salsa.

Preparação:

  • Comece por arranjar o polvo e leve-o a cozer em água com um fio de azeite. Deixe que fique tenrinho, desligue o lume, tempere com sal e deixe repousar.
  • - Arranje também as folhas de couve lombarda e corte-as em juliana grossa. Reserve.
  • - Pique a cebola e os dentes de alho e coloque num tacho. Adicione o azeite e a folha de louro e deixe refogar uns 5 minutos, em lume brando, mexendo de vez em quando. Adicione depois os tomates limpos de peles e sementes e picados e deixe cozinhar até que fique macio.
  • - Depois escorra a água de cozer o polvo e adicione ao refogado. Quando levantar fervura junte a couve lombarda e deixe cozer 5 minutos, de seguida junte o arroz, mexa para não agarrar e deixe cozer 15 minutos. Se necessário adicione um pouco de água bem quente. Junte o raminho de salsa, tempere com pimenta e retifique o sal, se necessário.
  • - Entretanto corte o polvo aos pedaços pequenos/médios e quando faltarem 5 minutos para o arroz estar cozido, junte o polvo e a lata de feijão. Envolva bem e deixe ao lume mais 5 minutos.

91567198_602579610470583_2208909381209161728_n.jpg

GRUPO FOLCLÓRICO VERDE MINHO ADIA ALMOÇO DO ARROZ PICA NO CHÃO

COMUNICADO

Na sequência do surto da nova estirpe de Coronavírus (COVID-19), foi decretado o Estado de Emergência Nacional, através do Decreto Presidencial nº 14-A/2020, de 18 de março, tendo sido decretadas pelo Governo medidas de ordem preventiva, para evitar a transmissão da doença na comunidade.

Assim, em face de tais determinações e ainda no seguimento das recomendações da Direcção-Geral da Saúde e anunciadas pelo Ministério da Saúde, o Grupo Folclórico Verde Minho adia o evento “Almoço do Pica no Chão”, inicialmente previsto para o próximo dia 10 de Maio, em Loures, devendo realizar-se em data oportunamente a anunciar.

O Presidente,

Teotónio Gonçalves

Cartaz Novo.jpg