Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

JOVENS DE AMARES REINVENTAM AS PAPAS DE SARRABULHO

Papas de Sarrabulho, Vinho Verde Loureiro e Laranja de Amares deram asas à imaginação de jovens estudantes

No âmbito do projeto Amar o Minho, o Município de Amares e a FeelTravel Minho desafiaram algumas escolas de hotelaria a reinventar alguns dos produtos âncora do concelho, nomeadamente as “Papas de Sarrabulho”, a Laranja de Amares e o Vinho Verde Loureiro. O resultado não podia ter sido melhor. Os participantes ousaram e apresentaram sugestões inovadoras, com magnífico aspeto e um sabor excecional.

IMG_20211021_123944.jpg

Desde o prato principal até às sobremesas, acompanhados pelo aroma inconfundível do Vinho Verde Loureiro de Amares (em novas aplicações), os jovens alunos surpreenderam com verdadeiras reinterpretações das Papas de Sarrabulho, doces à base de laranja e cocktails refrescantes.

A iniciativa inseriu-se no âmbito do projeto de valorização da enogastronomia “Minho Região Europeia da Gastronomia” e teve como objetivo promover uma maior valorização e visibilidade dos produtos endógenos do concelho de Amares junto do consumidor e público em geral, intensificando e diversificando a sua utilização na gastronomia, com o simultâneo incentivo aos jovens em formação na área da cozinha/pastelaria e restaurante/bar nas escolas da região do Cávado.

O desafio decorreu na Escola Profissional Amar Terra Verde, na Profitecla, Associação Empresarial de Braga, às quais o Município de Amares agradece toda a colaboração.

IMG_20211021_124958.jpg

IMG-20211014-WA0016.jpg

VIZELA EM CONGRESSO INTERNACIONAL DE ENOGASTRONOMIA

O Município de Vizela vai apresentar o Bolinhol de Vizela como caso de boas práticas no “Congresso Internacional de Enogastronomia”, que se realizará na Escola Superior Agrária de Ponte de Lima, organizado Instituto Politécnico de Viana do Castelo e pelo Consórcio Minho In.

congresso enogastronomia.jpg

O evento, que terá lugar no dia 23 de outubro, para além de decorrer de forma presencial, será também transmitido online no Facebook, na página “Amar o Minho”.

Este reconhecimento vem no seguimento do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido de promoção e divulgação do Bolinhol, doce vencedor do Concurso 7 Maravilhas Doces de Portugal, que para além do seu significado histórico, é hoje um elemento importante na dinâmica turística e económica da cidade e do Concelho. 

Esta ação enquadra-se no Plano Municipal de Turismo, na medida em que este objetiva valorizar e promover os recursos e produtos turísticos de Vizela através da divulgação eficaz, em todo o território nacional e, sempre que possível, internacionalmente, do potencial turístico de Vizela.

CONCURSO “COCA DE MONÇÃO`21”

Cerimónia de entrega de prémios e inauguração da exposição, com apresentação de 40 trabalhos selecionados, realiza-se este sábado, 23 de outubro, pelas 16h00, no Museu Monção & Memórias.

museumon1.jpg

A secular festividade “Corpo de Deus – Coca de Monção” é um dos acontecimentos mais relevantes do calendário cultural do concelho de Monção, tratando-se de uma celebração secular com caraterísticas muito próprias, onde o sagrado e o profano se cruzam.

Nesta festividade, que valoriza a etnografia popular e afirma a identidade coletiva do povo e do território monçanense, os momentos mais relevantes são a procissão solene do Corpo de Deus e a peleja ancestral entre o Cavaleiro S. Jorge, simbolizando o bem, e o Dragão Coca, simbolizando o mal.

Inspirando-se na “Sardinha das Festas de Lisboa”, a autarquia lançou o concurso “Coca de Monção`21”, procurando estimular a participação do público, com o objetivo de reforçar, ainda mais, a iconicidade da Coca de Monção, o dragão mítico monçanense.

Este sábado, 23 de outubro, pelas 16h00, no Museu Monção & Memórias, Rua da Independência, no centro histórico de Monção, realiza-se a cerimónia de entrega de prémios aos vencedores do concurso “Coca de Monção`21”, seguindo-se a inauguração da exposição desta primeira edição.

cartazmon2.png

Bordalo II apadrinhou concurso

Englobada na programação do “Mês do Cordeiro à Moda de Monção”, a exposição mostra uma seleção de 40 trabalhos de autores de várias localidades de Portugal e Espanha, onde são abordadas diferentes formas de interpretação da emblemática figura da Coca, através de múltiplos olhares sobre o mítico dragão monçanense, um dos principais legados da cultura local.

O concurso, apadrinhado pelo artista Bordalo II, contou com o apoio institucional da Caixa de Crédito Agrícola do Noroeste. O júri de premiação foi constituído por David Santos - Noiserv (músico), Afonso Cruz (escritor e artista multidisciplinar), Acácio Viegas (artista visual contemporâneo), Chelo Matesanz (artista e professora) e Sónia Borges (ilustradora).

MÊS DO CORDEIRO À MODA DE MONÇÃO

Uma receita só nossa. Para degustar nos fins de semana de 23 e 24 e 30 e 31 deste mês. Programa compreende exposições, harmonizações, concertos musicais, intervenções artísticas e visitas encenadas. Participam 24 restaurantes do concelho. Visite um deles e receba um voucher (visita guiada ao Museu Alvarinho, entrega de pequeno alguidar em barro e oferta de Roscas de Monção).

carmonçao.jpg

Classificada como “Património Nacional”, a gastronomia surge como um marco diferenciador da herança cultural de um povo. Falar dos sabores tradicionais é viajar pelos maravilhosos aromas de pratos saborosos, confecionados com saber e minúcia, que se adaptam às estações do ano e aos produtos que a natureza, gentilmente, oferece.

O concelho de Monção, com o rio Minho ao pé e a Galiza na outra margem, oferece um vasto cardápio de paladar caseiro e gostoso que compreende, entre outros manjares, o “Cordeiro à Moda de Monção”, popularmente conhecido como “Foda à Monção”, um prato apreciado e reconhecido como uma das “7 Maravilhas Gastronómicas de Portugal.

Dada a sua história, tradição e autenticidade, o Município de Monção promove, em conjunto com 24 restaurantes do concelho recomendados para a confeção e apresentação deste prato, o “Mês do Cordeiro à Moda de Monção”, nos fins de semana 23 e 24 e 30 e 31 deste mês

Esta iniciativa, feita num período de maior agasalho temporal, pretende destacar o sabor único deste prato com tradição local, bem como proporcionar aos amantes do bom garfo a oportunidade de saborear este manjar delicioso do roteiro gastronómico monçanense.

Na mesa, o “Cordeiro à Moda de Monção” pede a companhia de um Alvarinho aromático ou um tinto, verde e refinado, bem como as afamadas Roscas de Monção, doce local eleito como uma das 7 maravilhas da doçaria nacional. Na visita a um dos restaurantes participantes, os clientes recebem um voucher, incluindo uma visita guiada ao Museu Alvarinho, entrega de pequeno alguidar em barro e oferta de Roscas de Monção.

Um programa para todos

Nos próximos dois fins de semana, a degustação do “Cordeiro à Moda de Monção, por aqui “Foda à Monção”, é complementada por um conjunto de iniciativas culturais e musicais promovidas pelo Município, cujo objetivo consiste em transformar uma visita a Monção numa “aventura” autêntica e enriquecedora com sensações agradáveis para todos.

Desta forma, numa parceria da Confraria da Foda de Pias com a Real Confraria do vinho verde tinto, estão previstas harmonizações entre o Cordeiro à Moda de Monção e Vinho Tinto Local. Nos dias 23 e 30, pelas 11h00, no Museu Alvarinho, com lotação máxima de 16 pessoas, para cada harmonização, sendo necessária inscrição prévia.

Nos dias 24 e 31, pelas 10h30, o programa apresenta visitas encenadas no Museu Monção & Memórias, Viagem no Tempo - Rota dos Castros e Museu Alvarinho. A lotação máxima para cada visita é de 16 pessoas, sendo necessária inscrição prévia.

A finalidade das visitas encenadas passa por dar uma nova vida aqueles espaços museológicos, de forma a proporcionar aos visitantes uma perspetiva diferente da história de Monção, fazendo com que se sintam parte integrante e ativa da nossa identidade cultural.

Além dos concertos com a Banda Musical de Monção, no dia 23, pelas 21h30, e da Banda Musical da Casa do Povo de Tangil, no dia 30, à mesma hora, ambos no Cine Teatro João Verde, está previsto, no dia 23, pelas 16h00, a entrega de prémios e inauguração da exposição do concurso “Coca de Monção 21”, no Museu Monção & Memórias.

Referência ainda para a inauguração de duas exposições de artistas galegos. Maria Xosé Fernandez, dia 23, pelas 18h00, na Galeria de Arte do Cine Teatro João Verde. Juan Coruxo, dia 24, pelas 10h00, nos passadiços “A Galiza Mail`o Minho”. Este local, com uma panorâmica fabulosa sobre a fortaleza de Monção e o rio Minho, recebe, neste dia, às 10h00 e às 17h00, intervenções artísticas ao vivo.

Marcações prévias

(Harmonizações e visitas encenadas)

turismo@cm-moncao.pt +351 251 649 013

Concurso “7 Maravilhas à Mesa de Portugal”

O “Cordeiro à Moda de Monção” foi um dos pratos eleitos no concurso “7 Maravilhas à Mesa de Portugal”, realizado em 2018. Além deste, a mesa candidatada pelo Município de Monção envolveu o vinho Alvarinho e aguardente velha do Palácio da Brejoeira, o património local simbolizado pelo Palácio da Brejoeira, incluindo a sua adega, a componente museológica representada pelo Museu Alvarinho e um evento de afirmação territorial, a Feira do Alvarinho.

Confecionado de forma tradicional, em alguidar de barro e levado ao forno de lenha, o “Cordeiro à Moda de Monção” assume-se, desde há vários anos, como uma referência da gastronomia monçanense. Este prato, não só recupera o “saber fazer” dos nossos antepassados, como incorpora a arte, o carinho e o profissionalismo com que, atualmente, é confecionado.

A preparação deste prato tem uma duração superior a 24 horas, entre banhos e cozedura. O cordeiro é colocado em cima do alguidar de barro, para pingar sobre o arroz amarelo (feito com açafrão e água de um Cozido à Portuguesa), sendo levado a forno de lenha, previamente aquecido, cuja porta se abre apenas duas vezes, uma para virar e outra para retirar o cordeiro.

carmonçao3.jpg

MÊS DO CORDEIRO À MODA DE MONÇÃO

Uma receita só nossa. Para degustar nos fins de semana de 23 e 24 e 30 e 31 deste mês. O programa será lançado brevemente.

245621176_1270397986718821_6967880740520897481_n.j

Classificada como “Património Nacional”, a gastronomia surge como um marco diferenciador da herança cultural de um povo. Falar dos sabores tradicionais é viajar pelos maravilhosos aromas de pratos saborosos, confecionados com saber e minúcia, que se adaptam às estações do ano e aos produtos que a natureza, gentilmente, oferece.

O concelho de Monção, com o rio Minho ao pé e a Galiza na outra margem, oferece um vasto cardápio de paladar caseiro e gostoso que compreende, entre outros manjares, o “Cordeiro à Moda de Monção”, popularmente conhecido como “Foda à Monção”, um prato apreciado e reconhecido como uma das “7 Maravilhas Gastronómicas de Portugal”.

Dada a sua história, tradição e autenticidade, o Município de Monção promove, em conjunto com vários restaurantes do concelho certificados para a confeção e apresentação deste prato, o “Mês do Cordeiro à Moda de Monção”, nos fins de semana 23 e 24 e 30 e 31 deste mês.

Esta iniciativa, feita num período de maior agasalho temporal, pretende destacar o sabor único deste prato com tradição local, bem como proporcionar aos amantes do bom garfo a oportunidade de saborear este manjar delicioso do roteiro gastronómico monçanense. Na mesa, sempre acompanhado por um vinho Alvarinho aromático e pelas Roscas de Monção, doce local eleito como uma das 7 maravilhas da doçaria nacional.

Concurso “7 Maravilhas à Mesa de Portugal”

O “Cordeiro à Moda de Monção” foi um dos pratos eleitos no concurso “7 Maravilhas à Mesa de Portugal”, realizado em 2018. Além deste, a mesa candidatada pelo Município de Monção envolveu o vinho Alvarinho e aguardente velha do Palácio da Brejoeira, o património local simbolizado pelo Palácio da Brejoeira, incluindo a sua adega, a componente museológica representada pelo Museu Alvarinho e um evento de afirmação territorial, a Feira do Alvarinho.

Confecionado de forma tradicional, em alguidar de barro e levado ao forno de lenha, o “Cordeiro à Moda de Monção” assume-se, desde há vários anos, como uma referência da gastronomia monçanense. Este prato, não só recupera o “saber fazer” dos nossos antepassados, como incorpora a arte, o carinho e o profissionalismo com que, atualmente, é confecionado.

A preparação deste prato tem uma duração superior a 24 horas, entre banhos e cozedura. O cordeiro é colocado em cima do alguidar de barro, para pingar sobre o arroz amarelo (feito com açafrão e água de um Cozido à Portuguesa), sendo levado a forno de lenha, previamente aquecido, cuja porta se abre apenas duas vezes, uma para virar e outra para retirar o cordeiro.

AMARES HOMENAGEIA CHEFE SILVA

No momento em que se recordam seis anos do seu falecimento, Lafões e Amares /Caldelas honram a memória do saudoso Chefe Silva com a apresentação de um livro evocativo da sua grandiosa obra gastronómica. O livro terá a sua primeira apresentação no concelho de Amares, no dia 14 de outubro, dia evocativo do falecimento do Chefe Silva, numa estreita colaboração entre a Confraria dos Gastrónomos de Lafões e a Câmara Municipal de Amares. O Jardim das Termas, em Caldelas, será o palco desta apresentação que acontece pelas 16h00.

142156928_1520175384854963_734005891504197541_n.jp

A obra agora levada ao público pela Confraria dos Gastrónomos da Região de Lafões resulta da conjugação e colaboração de diversas instituições e particulares, nomeadamente a Câmara Municipal de Amares. Trata-se, de acordo com a Confraria dos Gastrónomos da Região de Lafões, de uma "singela homenagem e viagem de memórias à cozinha e aos sabores de um Chefe incomparável".

MUNICÍPIO DE AMARES DESAFIA ALUNOS DE HOTELARIA A REINVENTAR PAPAS DE SARRABULHO

Com o intuito de promover Amares como destino enogastronomico, o Município de Amares, em articulação com a Feel Travel,, no âmbito do Projeto Minho-in, promoveu uma ação de sensibilização junto de algumas escolas de hotelaria com o objetivo de desafiar os alunos a reinventar alguns dos produtos âncora do concelho, nomeadamente as “Papas de Sarrabulho” e a Laranja de Amares e Vinho Verde Loureiro.

IMG-20210930-WA0008.jpg

A iniciativa surge no âmbito do projeto de valorização da enogastronomia “Minho Região Europeia da Gastronomia” e assenta na intenção de promover uma maior valorização e visibilidade dos produtos endógenos do concelho de Amares junto do consumidor e público em geral, intensificando e diversificando a sua utilização na gastronomia, com o simultâneo incentivo aos jovens em formação na área da cozinha/pastelaria e restaurante/bar nas escolas da região do Cávado.

A ideia é que cada participante apresente uma inovação/reinterpretação da receita das “Papas de Sarrabulho e Rojões à Moda de Amares”, através da execução de um prato para degustação e avaliação pela organização. Do mesmo modo, cada participante terá de apresentar uma sobremesa/doce que utilize a “Laranja de Amares” e em que este produto esteja em claro destaque na sua composição. Tudo isto associado Vinho Verde de Amares.

IMG-20210930-WA0012.jpg

ENTIDADE DE TURISMO DO PORTO E NORTE E MUNICÍPIO DE VIANA DO CASTELO HOMENAGEIAM FRANCISCO SAMPAIO ENQUANTO "MISSIONÁRIO AO SERVIÇO DE UMA REGIÃO"

A Entidade de Turismo do Porto e Norte (ETPN) e a Câmara Municipal de Viana do Castelo uniram-se ontem para prestar homenagem a Francisco Sampaio. Durante a cerimónia, o Centro de Congressos situado no Castelo Santiago da Barra passou a assumir a designação Centro de Congressos Francisco Sampaio, num momento que contou com a presença do Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte.

JTL02936.jpg

O Presidente da Câmara Municipal, José Maria Costa, indicou que Francisco Sampaio foi, durante a vida ativa, “uma referência como investigador, como homem da cultura, como amigo e como alguém que esteve sempre irrequieto no seu tempo”.

O edil vianense considerou que o homenageado foi “um comunicador nato, um homem que vibrava com o turismo” e que apresentava “uma capacidade de relacionamento que chegava além-fronteiras, destacando-se de forma muito particular a relação que tinha com a vizinha Galiza”. Por isso, José Maria Costa reconheceu que Francisco Sampaio foi “um missionário ao serviço de uma região”.

O Presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins, considerou que “os inúmeros contributos” de Francisco Sampaio para a promoção e para o desenvolvimento do Alto Minho justificam “em pleno” todas as homenagens que possam ser promovidas ao Senhor Turismo.

“Ter dado o melhor de si e servir hoje como referência para todos aqueles que trabalham e querem trabalhar neste setor do Turismo justifica o facto de o Centro de Congressos honrosamente passar a chamar-se Centro de Congressos Francisco Sampaio”, frisou.

Já o Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), António Cunha, recordou o homem “histórico, festivo, sempre atento aos pormenores nos cortejos”, com um passado e uma obra “muito ligados à criação do destino turístico Alto Minho”.

Francisco José Torres Sampaio nasceu em Santa Maria Maior, Barcelos, a 7 de Junho de 1937, e residiu em Afife, durante a infância e juventude. É licenciado em Ciências Históricas pela Faculdade de Letras de Universidade do Porto, e tem uma Pós-Graduação em Programa de Direção de Empresas, pelo Instituto de Estudos Superiores da Empresa.

Exerceu funções docentes no Ensino Secundário, no Instituto Superior de Turismo e Empresas, foi membro da Comissão Instaladora da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, onde foi Professor Coordenador da ESTG e Coordenador do Curso Superior em Turismo, tendo ainda sido Presidente do Conselho Pedagógico entre 1993 e 2000.

Após ter sido Presidente da Junta de Turismo de Vila Praia de Âncora de 1973 a 1979, e já antevendo a importância do Destino Turístico Alto Minho, participou no processo de constituição da Região de Turismo do Alto Minho, onde foi Presidente entre 1980 e 2009.

Foi Juiz da Confraria dos Gastrónomos do Minho entre 1984 e 2012, tendo, neste âmbito sido responsável pela organização de uma quinzena de Congressos de Gastronomia e assumiu a publicação de diversas obras no âmbito da Gastronomia e Vinhos, Produto Turístico reconhecido em 2007 muito pelo trabalho que desenvolveu, seja como docente, seja como Presidente da Região de Turismo. Lançou cerca de 50 livros e centenas de pequenas publicações em jornais e revistas, para além da participação em revistas e brochuras, nacionais e estrangeiras.

Foi ainda responsável pelas Festas da Senhora da Agonia durante 40 anos, hoje evento declarado de Interesse Turístico, bem como desenvolveu idêntico trabalho nas Festas da Senhora da Bonança, em Vila Praia de Âncora.

É condecorado com a Medalha de Mérito Turístico – Grau Prata, da Secretaria de Estado do Turismo, em 1996; Medalha de Ouro – ao Mérito Turístico – Comércio de Pontevedra 2000; Medalha de Honra – Grau Prata – Junta da Galiza, em 2003; e Cidadão de Mérito – Câmara Municipal de Viana do Castelo, em 2004; Medalha de Mérito Turístico – Grau Ouro, da Secretaria de Estado de Turismo, em 2005; Medalha da Academia Portuguesa de Gastronomia 2007.

JTL02760.jpg

JTL02784.jpg

JTL02854.jpg

JTL02901.jpg

JTL02941.jpg

JTL02632.jpg

JTL02633.jpg

JTL02666.jpg

JTL02677.jpg

JTL02733.jpg

JTL02621.jpg

GALO ASSADO VOLTA A SER "REI" À MESA EM BARCELOS

O Município de Barcelos promove de 8 a 10 de outubro mais uma edição do Fim de Semana do Galo Assado, atividade que faz parte do programa promocional “7 Prazeres da Gastronomia”.

Galo Assadoo.jpg

A iniciativa decorre entre o almoço do dia 8 de outubro e o jantar do dia 10, contando com a adesão de 15 restaurantes do concelho, que disponibilizarão ao público um dos mais famosos pratos da gastronomia barcelense. Cada restaurante vai confecionar e servir o galo à sua maneira – Galo assado no forno, recheado, com castanhas,à peregrino, entre outros, e mesmo não sendo concurso as composições servidas cumprirão todo o articulado do concurso em sede de qualidade.

O Fim de Semana Gastronómico do Galo Assado tem como objetivo dinamizar o setor da restauração em época baixa e constituir um argumento estratégico de afirmação de Barcelos no produto “Gastronomia” na região do Porto e Norte. É também uma forma de capitalizar a imagem do galo de Barcelos para o setor da restauração e gastronomia. E é, ainda, um argumento estruturante para rememorar a lenda do galo e fortalecer a forte ligação do território barcelense e do seu contexto histórico à peregrinação a Santiago de Compostela, a que está

A iguaria do Galo Assado encontra-se em fase final do processo de qualificação (marca de certificação em fase de conclusão), o que vem acrescentar mais valor a este prato e contribuir para um maior destaque no contexto da Gastronomia Nacional.ligada a Lenda do Galo.

Associado a este processo existem, ainda, os suportes promocionais referente ao Storytelling da iguaria do Galo Assado, bem como pin's, que foram disponibilizados ao restaurantes para estes oferecerem por cada Galo vendido. Esta ação promocional decorre no âmbito da candidatura Minho Região Europeia da Gastronomia.

Participam nesta edição os restaurantes: Alma dos Reis (Igreja Nova), Bagoeira (Barcelos), Casa dos Arcos (Barcelos), Chuva (Barcelinhos), Galliano (Barcelos), Muralha (Barcelos), Pedra Furada (Pedra Furada), Pérola (Barcelos), Taberna Lopes (Vila Seca), Taberna do Armindo (Remelhe), Taberna “O Manhoso” (Tamel S. Veríssimo), Tasquinha do Careca (Perelhal), Tasca da Ponte (Barcelinhos), Três Maria (Barcelos) e Vera Cruz (Barcelos).

O Fim de Semana do Galo Assado inclui também um percursos pedestre , com o “Trilho das Poças”  , percurso que liga as freguesias de Creixomil, Mariz e Vilar do Monte.

As inscrições para a participação neste programa são gratuitas e obrigatórias e  limitadas ao número de lugares, através dos seguintes contactos: turismo@cm-barcelos.pt; tel. 253 811 882.

Cartaz XV Galo Assado 2021.jpg

BARCELOS: FINS-DE-SEMANA GASTRONÓMICOS VOLTAM COM O BACALHAU

O Fim de Semana do Bacalhau está de volta a Barcelos para mais uma edição entre os dias 17 e 19 de setembro. A edição de 2021 conta com a participação de 43 unidades de restauração barcelenses que possuem um posicionamento forte na região e algumas receitas diferenciadoras.

Material_SemanaBacalhau2021_AgendaBarcelos_SITE_CM

O Bacalhau é uma das iguarias mais afamadas da Cozinha Tradicional Portuguesa, e serão dezenas as interpretações e receitas que vão preencher as ementas das unidades de restauração local, desde o “bacalhau à lavrador”, passando pelo “bacalhau com broa”, na brasa, assado no forno, gratinado, na caçarola, com natas, até ao bacalhau recheado.

Com o Fim de Semana do Bacalhau, o Município de Barcelos retoma a dinâmica promocional ligada às atividades gastronómicas com o intuito de atrair mais clientes aos  estabelecimentos.

O Fim de Semana do Bacalhau inclui também um programa de animação com a 38.ª Mostra Nacional de Artesanato e Cerâmica de Barcelos, que se realiza, no Parque da Cidade, de 10 a 19 de setembro.

Restaurantes Participantes:

Abel Martins (Várzea); Ávila (Vila Seca); Babette (Barcelos); Bagoeira (Barcelos); Belchior (Campo); Belo Horizonte (Rio Covo Sta. Eulália); Bom Gosto (Arcozelo); Cantinho D’ Armanda (Silva); Casa dos Arcos (Barcelos); Casa Do Eduardo (Milhazes); Casa Lourenço (Areias S. Vicente); Casa Sêmea (Arcozelo); Chuva (Barcelinhos); Cozinha Regional de Barcelos (Várzea); Dom Carlos (Silva); Duque (Barcelos); Fina Mesa (Grimancelos); Forninho (Lijó); Furna (Barcelos); Galliano (Barcelos); Manjar das Estrelas (Várzea); Maria de Medros (Barcelinhos); Melinha (Viatodos); Muralha (Barcelos); Os Mouros (Arcozelo); Pedra Furada (Pedra Furada); Restaurante Pérola (Barcelos); Restaurante 2000 (Tamel S. Pedro Fins); Rústico (Mariz); Sonho do Cávado (Manhente); Solar das Fontes (Várzea); Taberninha O Chico (Perelhal); Taberna do Armindo (Remelhe); Taberna “O Manhoso” (Tamel S. Veríssimo); Tasquinha do Careca (Perelhal); Tasquinha “O Telheiro”(Viatodos); Tasca da Ponte(Barcelinhos); Terra Negra (Negreiros); Terraço dos Petiscos (Vila Boa); Três Marias (Barcelos); Tropical (Várzea) e Vera Cruz (Barcelos).

VINHOS DE ARCOS DE VALDEVEZ HARMONIZAM PRATOS VENCEDOR E PRÉ-FINALISTA DAS 7 MARAVILHAS DA NOVA GASTRONOMIA

Os vinhos de Arcos de Valdevez harmonizaram os pratos, vencedor e pré-finalista, das 7 Maravilhas da Nova Gastronomia.

hotel_meira_docaria-1_laranja.jpg

 O vinho espumante Casa dos Borralhais, do produtor Domingos Campos Dias, foi a escolha do chefe Manuel Felgueiras para harmonizar o petisco vencedor, na categoria 7 Maravilhas- Petiscos, “Tábua de Polvo", de Caminha; e o Paço Velho Vinhão, do produtor José Francisco Alpoim, a escolha do chefe Rúben Oliveira para harmonizar o "Lombo de Boi com Frutos do Bosque", prato pré-finalista na categoria "Carne", de Viana do Castelo.

De referir também que a nossa Laranja de Ermelo também marcou presença neste concurso através da candidatura do doce regional “A torta de laranja do Meira”, de Caminha, realizada pelo chefe André Barreto.

 Estas escolhas atestam a qualidade dos vinhos produzidos, dos produtos e dos produtores de Arcos de Valdevez.

paço velho.png

casa dos Borralhais.png

BARCELOS: FINS-DE-SEMANA GASTRONÓMICOS VOLTAM COM O BACALHAU

XIV edição do Fim de Semana do Bacalhau conta com 43 restaurantes

O Fim de Semana do Bacalhau está de volta para mais uma edição entre os dias 17 e 19 de setembro. A edição de 2021 conta com a participação de 43 unidades de restauração barcelenses que possuem um posicionamento forte na região e algumas receitas diferenciadoras.

O Bacalhau é uma das iguarias mais afamadas da Cozinha Tradicional Portuguesa, e serão dezenas as interpretações e receitas que vão preencher as ementas das unidades de restauração local, desde o “bacalhau à lavrador”, passando pelo “bacalhau com broa”, na brasa, assado no forno, gratinado, na caçarola, com natas, até ao bacalhau recheado.

Com o Fim de Semana do Bacalhau, o Município de Barcelos retoma a dinâmica promocional ligada às atividades gastronómicas com o intuito de atrair mais clientes aos  estabelecimentos.

O Fim de Semana do Bacalhau inclui também um programa de animação com a 38.ª Mostra Nacional de Artesanato e Cerâmica de Barcelos, que se realiza, no Parque da Cidade, de 10 a 19 de setembro.

Restaurantes Participantes:

Abel Martins (Várzea); Ávila (Vila Seca); Babette (Barcelos); Bagoeira (Barcelos); Belchior (Campo); Belo Horizonte (Rio Covo Sta. Eulália); Bom Gosto (Arcozelo); Cantinho D’ Armanda (Silva); Casa dos Arcos (Barcelos); Casa Do Eduardo (Milhazes); Casa Lourenço (Areias S. Vicente); Casa Sêmea (Arcozelo); Chuva (Barcelinhos); Cozinha Regional de Barcelos (Várzea); Dom Carlos (Silva); Duque (Barcelos); Fina Mesa (Grimancelos); Forninho (Lijó); Furna (Barcelos); Galliano (Barcelos); Manjar das Estrelas (Várzea); Maria de Medros (Barcelinhos); Melinha (Viatodos); Muralha (Barcelos); Os Mouros (Arcozelo); Pedra Furada (Pedra Furada); Restaurante Pérola (Barcelos); Restaurante 2000 (Tamel S. Pedro Fins); Rústico (Mariz); Sonho do Cávado (Manhente); Solar das Fontes (Várzea); Taberninha O Chico (Perelhal); Taberna do Armindo (Remelhe); Taberna “O Manhoso” (Tamel S. Veríssimo); Tasquinha do Careca (Perelhal); Tasquinha “O Telheiro”(Viatodos); Tasca da Ponte(Barcelinhos); Terra Negra (Negreiros); Terraço dos Petiscos (Vila Boa); Três Marias (Barcelos); Tropical (Várzea) e Vera Cruz (Barcelos).

VIEIRA DO MINHO PROMOVE ENCONTROS GASTRONÓMICOS NOS CENTROS DE CONVIVIO E LAZER

No âmbito do Projeto Vieira Cultura- Cultura para Todos, promovido pelo Município de Vieira do Minho arrancaram, recentemente, os Encontros Gastronómicos.

241481561_2208394559302363_8691978436781015529_n.j

Os Encontros Gastronómicos contemplam a confeção de refeições em cada Centro do Convívio e Lazer (CCL) pelos seus utentes, com o intuito de preservar e valorizar ingredientes e pratos tradicionais da região, bem como proporcionar um envelhecimento mais incluso e ativo, reavivando hábitos culturais enraizados nas gentes de Vieira.

Para que esta atividade fosse exequível, a Autarquia Vieirense, no âmbito da ação 6 do Projeto Vieira Cultura - Cultura para Todos apetrechou as cozinhas das antigas Escolas Primárias com os mais vários equipamentos e eletrodomésticos para que os idosos pudessem por em prática a atividade, cujo objetivo passa pela descentralização e valorização do património imaterial do concelho.

De salientar que estes Encontros Gastronómicos realizam-se mensalmente, em cada um dos 21 CCL’S do concelho, de forma a que os utentes tenham a oportunidade de confecionar e degustar pratos tradicionais, nomeadamente aqueles que envolvam produtos da terra como por exemplo o feijão amarelo, produto autóctone de Vieira do Minho.

Para além destes almoços de convívio, a iniciativa prevê ainda a realização de almoços intergeracionais para os mais novos, com Jovens do Projeto Escolhas 7ª G- Jovens ao Leme, com o intuito de contactarem com a cultura gastronómica Vieirense.

A par da confeção de pratos tradicionais a atividade integra ainda, a recolha de imagens e receitas,  para a realização de um documentário final, bem como a produção de um livro de receitas e de “mezinhas”. A recolha e divulgação de lendas associadas às “mezinhas” será mais uma inovação desta medida.

De salientar também que findo o projeto, todo o equipamento de cozinha adquirido no âmbito do projeto estará ao dispor das escolas primárias e das juntas de freguesia para as mais diversas finalidades.

"VEADO DO BOSQUE" DE CERVEIRA ELEITO UMA DAS "7 MARAVILHAS DA NOVA GASTRONOMIA"

Com assinatura do Restaurante Dom Júlio, por Gonçalo Araújo, o ‘Veado do Bosque’ é uma das 7 Maravilhas da Nova Gastronomia de Portugal, na categoria Cozinha Molecular. A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira felicita os proprietários, o chefe de cozinha e toda a equipa de colaboradores da unidade hoteleira instalada no concelho pelo prémio meritório que muito honra e eleva o nome do concelho.

Veado do bosque.png

Apresentada por Catarina Furtado e José Carlos Malato, a Gala da Declaração Oficial das 7 Maravilhas da Nova Gastronomia® foi transmitida em direto, este sábado, pela RTP 1 e RTP Internacional, revelando uma vez mais a riqueza gastronómica do nosso país e fazer uma justa homenagem a todos aqueles que diariamente dão o seu contributo em prol da valorização deste património nacional.

Este ano, os participantes foram desafiados pela organização das 7 Maravilhas a reinventar e a reinterpretar o melhor que sabem fazer pela Gastronomia Portuguesa®, e a adesão foi excelente. O concurso iniciou com 1.147 restaurantes concorrentes de todo o território nacional às 7 categorias submetidas ao voto popular: Petiscos, Vegetariana, Vegana, Peixe e Marisco, Carne, Cozinha Molecular e Doçaria.

Vila Nova de Cerveira arrecadou o prémio na categoria de Cozinha Molecular, com o ‘Veado do Bosque’ do Restaurante Dom Júlio, por Gonçalo Araújo. A cozinha molecular é a aplicação de técnicas da indústria de alimentos na cozinha convencional, cuja ideia principal é mudar a perceção e as sensações ao provar um alimento com o qual já estamos acostumados.

De salientar que, desde 2015, a carne de veado passou a ser uma das iguarias promovidas nos cardápios dos restaurantes do concelho, no âmbito da iniciativa ‘Prove Cerveira’. O ‘Veado à D. Dinis’ conjuga a suculenta carne com os recursos endógenos e a vertente cultural do concelho cerveirense.