Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CONFERÊNCIA ANALISA POTENCIALIDADES SÓCIO-ECONÓMICAS DO CAMINHO DA GEIRA

As potencialidades do Caminho da Geira e dos Arrieiros, que liga Braga a Santiago de Compostela, são o tema de uma conferência marcada para Berán, a localidade galega localizada precisamente no quilómetro 100 do itinerário jacobeu.

Conferência Caminho da Geira e dos Arrieiros Judi

“O Caminho da Geira e dos Arrieiros por Berán: Oportunidades e potencialidades sócio-económicas do caminho de peregrinação”, é o tema da conferência a proferir por Judit Rodríguez Caride esta sexta-feira, dia 31 de julho, pelas 20 horas, nas antigas escolas - paço de Berán, na província de Ourense.

Judit Rodríguez Caride é mestre em Valorização, Gestão e Proteção Cultural pela Universidade de Vigo.

A iniciativa é promovida pela associação fundadora do Caminho da Geira e dos Arrieiros, em colaboração com a Entidade Local Menor de Berán [equivalente a junta de freguesia].

A oradora “vai analisar as oportunidades que tem este percurso para Santiago de Compostela ao nível económico, cultural e social, ao passar pelo núcleo de Berán”, explica Abdón Fernández, presidente da associação organizadora (ACJMR) e porta-voz da Plataforma Berán no Caminho, adiantado que a palestrante é  também “investigadora do fenómeno do turismo e desenvolve atualmente diversos projetos na área”.

O encontro integra a  programação anual de atividades que pretende “a promoção e divulgação deste trajeto”, adianta Abón Fernández.

O Caminho da Geira e dos Arrieiros foi apresentado em 2017 em Ribadavia (Galiza) e Braga, reconhecido pela Igreja em 2019, reconhecido pela associação de municípios transfronteiriços Eixo Atlântico em 2020 e é um itinerário oficial da Peregrinação Europeia de Jovens do Ano Santo Jacobeu 2021/22.

Este percurso de 240 quilómetros destaca-se por incluir patrimónios únicos no mundo: a Geira Romana e a Reserva da Biosfera do Gerês/Xurés. Além disso, o seu traçado é um dos escassos cinco que ligam diretamente à Catedral de Santiago de Compostela.

Conferência Caminho da Geira e dos Arrieiros.jpg

Conferência Caminho da Geira e dos Arrieiros BER

Conferência Caminho da Geira e dos Arrieiros ABDO

CAMINHA / A GUARDA: AVARIA NA PLATAFORMA DE ATRACAÇÃO DO FERRYBOAT NA A GUARDA OBRIGA À SUSPENSÃO DA TRAVESSIA

Porto de A Guarda comunica à Câmara Municipal de Caminha que, enquanto durarem as obras de reparação do cais galego, não haverá atravessamento do rio Minho pelo ferryboat

O Porto de A Guarda comunicou hoje à Câmara Municipal de Caminha que, devido à necessidade de reparar uma avaria na plataforma de atracação do ferryboat do lado galego, a travessia está suspensa até que a situação seja normalizada.

106404013_3027089227345586_5203812805460142755_o.jpg

De acordo com a comunicação efetuada pela Autoridade Galega, a estrutura de embarque e desembarque “não se encontra operacional, pelo que não se permitirá a atracação de embarcações na dita plataforma, ficando fechado o acesso para embarcações, viajantes e veículos”.

Perante a comunicação recebida, a Câmara Municipal de Caminha determinou a suspensão da carreira do ferryboat, na expetativa de que as autoridades galegas possam proceder rapidamente às reparações necessárias no cais que permitam o atravessamento da embarcação para tripulação e passageiros.

CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO CASTELO ENTREGA NOVA SEDE À ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DO CAMINHO DE SANTIAGO DE COMPOSTELA

Foi inaugurada a 25 de julho, Dia de Santiago, a nova sede da Associação dos Amigos do Caminho de Santiago de Viana do Castelo. A Câmara Municipal de Viana do Castelo entregou formalmente à Associação um andar da antiga Casa João Velho, junto à Sé Catedral, depois de celebrado o contrato de comodato aprovado por unanimidade pelo executivo municipal.

ABELO4876_presidente_amigo_caminho.jpg

Na cerimónia de inauguração do novo espaço marcaram presença o Presidente e os vereadores da Câmara Municipal de Viana do Castelo e o Presidente da Fundación Camino Portugues de Santiago, Celestino Lores.

A autarquia é proprietária da Casa João Velho, situada no Largo do Instituto Histórico do Minho e, através do contrato de comodato, “entrega gratuitamente à AACS o primeiro andar do imóvel, para as suas diversas atividades e realizações, de acordo com a concretização das suas atribuições e competências”.

A Associação dos Amigos do Caminho de Santiago de Viana do Castelo (AACS-Viana) é uma associação jacobeia portuguesa que nasceu no Ano Jacobeu de 2004 pelo entusiasmo e pelo sonho de um grupo de peregrinos que pretendia oferecer a mais pessoas a experiência de “Ser peregrino”, bem como trabalhar na divulgação e promoção do Caminho Português de Santiago.

Tem como emblema gráfico de identificação a silhueta de São Tiago Maior, elemento escultórico do portal da igreja matriz de Viana do Castelo, e a seta amarela que é símbolo atual dos Caminhos de Santiago.

No Dia de Santiago foi também promovido, no Centro Interpretativo do Caminho Português da Costa, em Viana do Castelo, o espetáculo “Sons do Caminho”, com o grupo musical Artmusic Ensemble.

ABELO5018_bencao.jpg

ABELO5029_placa_descerrar.jpg

ABELO5056_sala_grupo.jpg

ABELO5062_santiago_papel.jpg

ABELO5131_grupo.jpg

ABELO4910_exterior.jpg

ABELO4938_entrega_chave.jpg

ABELO4990_geral.jpg

ABELO5005_casa.jpg

DIA NACIONAL DA GALIZA JUNTA MILHARES DE PESSOAS EM COMPOSTELA

Miles de persoas defenden en Compostela unha nación galega “sen límites”

Unha maré volveu percorrer a capital galega, da Alameda ao corazón da zona vella, convocada polo BNG. Máis unha vez, a defensa da soberanía do pobo galego foi a cerna dunha mobilización que reivindicou o vello verso de Celso Emilio Ferreiro: “Común temos a Patria”.

2021072516394533675.jpg

Miles de persoas reivindicaron este domingo en Compostela unha “Galiza sen límites”, convocados polo BNG. A organización nacionalista convocara a se mobilizar na capital galega este Día da Patria Galega para defender o dereito a decidir do pobo galego e a resposta foi clara: unha maré de xente procedente de toda as as comarcas galegas, acudiu a Compostela. “Creo que había anos que non vía tanta xente”, confesaba Carme, de Vigo, que axiña engadía que “e levo vindo desde os 80, eh?”.

A precaución ante a Covid e a a anulación de Festigal e xantares e actos post-manifestación na Carballeira de Santa Susana semellan que non desanimaron á hora de acudira Compostela neste Día da Patria Galega. As estritas medidas contra o coronavirus fixadas polo BNG para esta mobilización levaron a que, ademais da tradicional da Quintana, se habilitase tamén a Praza de Praterías para o remate da mobilización. Tamén ficou pequena e houbo xente que non puido entrar nin nunha nin noutra. Problema? Ningún. Os que non puideron entrar pola limitación de capacidade ficaron na Rúa Nova: gaitas, bandeiras e cánticos para seguir a sumar festa e reivindicación.

“Non era para vir...pero vimos”. Iria e Miguel, de Ourense, recoñecen que até hai uns días non estaban moi convencidos de acudir á manifestación. Mais finalmente, “sabiamos que de non estar aquí iámonos arrepentir”, e acudiron.

Fonte: https://www.nosdiario.gal/

2021072516363468759.jpg

219738575_4238561622903316_8839757763309739316_n.j

DIREÇÃO-GERAL DAS AUTARQUIAS LOCAIS ATRIBUI PRÉMIO AUTÁRQUICO A CERVEIRA-TOMIÑO

Apresentada pela Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, a boa prática “Cerveira-Tomiño: um espaço naturalmente comum e verdadeiramente europeu” venceu a categoria “Diferenciação, Inovação e Criatividade” do Prémio Autárquico «Aristides de Sousa Mendes e outros salvadores portugueses – Holocausto, Valores Universais, Humanismo e Justiça», atribuído pela Direção-Geral das Autarquias Locais (DGAL), sob coordenação do Governo de Portugal, através dos Ministérios dos Negócios Estrangeiros e da Modernização do Estado e da Administração Pública.

Logocertomi.png

O Prémio, integrado no «Projeto Nunca Esquecer - Programa Nacional em torno da Memória do Holocausto», é uma distinção honorífica e de natureza não pecuniária, entregue às autarquias que, por sua iniciativa ou em articulação com a sociedade civil, promovam práticas, programas ou projetos de elevado mérito e interesse público, em cinco categorias: «Coesão Social e Comunitária»; «Artes, Património e outros domínios Culturais»; «Modelar o Futuro sobre memórias e experiências vivas»; «Diferenciação, inovação, criatividade»; e «Fazer Acontecer».

O caráter diferenciador e inovador da cooperação transfronteiriça Cerveira-Tomiño foi distinguido com o prémio na quarta categoria - Diferenciação, inovação, criatividade-, destacando-se a filosofia base assente nos conceitos de “desfronteirização” e de “eurocidadania participativa”, promovendo ações e atividades promotoras da integração de políticas de proteção dos recursos naturais, de desenvolvimento económico sustentável e de coesão social no espaço transfronteiriço do Minho-Miño, através da cooperação inteligente entre as administrações, os agentes públicos e privados e da participação pública.

No processo de candidatura, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira apresentou o trabalho conjunto desenvolvido desde assinatura da Carta da Amizade, em 2014, e a constituição da Eurocidade Cerveira-Tomiño, em 2018, e que acolheu o reconhecimento da parte do júri afeto ao Prémio Autárquico, por se enquadrar na homenagem à coragem, ao humanismo e europeísmo do Cônsul Aristides Sousa Mendes, contribuindo para que a paz na Europa perdure e comportamentos/acontecimentos discriminatórios nunca mais se repitam.

Sob a máxima de que a verdadeira essência da Europa e dos Europeus precisa de ser continuadamente trabalhada para ser cimentada, valorizada e nunca cair no esquecimento, a Eurocidade Cerveira-Tomiño apresenta-se como uma boa prática na convergência entre ambos os concelhos, preconizados num território comum, utilizando o fator fronteiriço como uma oportunidade para o desenvolvimento territorial e socioeconómico, com maior igualdade e melhor qualidade de vida, de acordo com as prioridades definidas no âmbito europeu.

EUROCIDADE VALENÇA-TUI RECEBE FESTIVAL DE ARTES DE RUA

F.I.A.R.-Festival Internacional de Artes de Rua da Eurocidade – 3 Dias 24 Espetáculos de Rua

F.I.A.R. - Festival Internacional de Artes de Rua trás a arte às ruas da Eurocidade Tui Valença, entre 23 e 25 de julho. 24 espetáculos prometem diversão, alegria e muitas performances artísticas pelas ruas de Valença e Tui.

Capturarfiarvalen.JPG

Artistas de Itália, Espanha, França e Portugal, vão trazer a magia das artes da rua, no próximo fim de semana.

Teatro, dança, malabaristas, palhaços, magia e musica serão algumas das intervenções e performances artísticas programadas para estes três dias.

A arte vai invadir os espaços abertos, conquistar as praças e as ruas e interagir diretamente com os residentes e turistas. Em Valença os palcos serão o Jardim das Amoreiras e o Largo do Governo Militar, na Fortaleza, bem como o Jardim Municipal. Em Tui programam-se os espetáculos para a Praza do Concello, Paseo da Corredoira e Paseo Fluvial. As zonas históricas das duas cidades serão percorridas, ainda, por grupos itinerantes que realizarão as suas intervenções artísticas em movimento.

Esta é uma atividade dedicada às famílias, acessível a todas as faixas etárias.

O acesso aos espetáculos é gratuito, mas implica reserva prévia de bilhetes através dos sites www.tui.galwww.visitvalenca.com.

Todas as atividades terão lotação limitada e seguirão as normas emanadas pela Direção Geral de saúde.

EXPOSIÇÕES EM PONTE DA BARCA E LÓBIOS NO ÂMBITO DO PROJETO JXUVENTUDE

Procedeu-se ontem, no átrio dos Paços do Concelho, à inauguração da exposição de fotografia de pássaros e paisagens de Eladio Garrido Barbeito, residente em Lóbios, no âmbito do projeto “Jxuventude”, uma cooperação entre os municípios de Ponte da Barca e Lóbios que pretende fomentar a partilha de experiências e conhecimento no âmbito da cultura, desporto e ambiente. No mesmo dia, na Biblioteca Municipal de Lóbios, inaugurar-se a exposição do barquense, Carlos Campos, uma mostra de retratos baseada em experiências de luz com iluminação natural, artificial e combinada.

214996820_3569006829866941_1686347506382713817_n.j

215795994_3569006683200289_3993741038379142639_n.j

216072802_3569005756533715_6742851842669160264_n.j

216598376_3569006113200346_7014648938240518286_n.j

JUNTA DA GALIZA E EIXO ATLÊNTICO COLABORAM NA VALORIZAÇÃO DO LEGADO CULTURAL COMUM DA GALÉCIA ROMANA

Reunião de trabalho decorreu em Santiago de Compostela

A Junta da Galiza e o Eixo Atlântico vão apostar na promoção do legado cultural da Galécia Romana, património partilhado pela Galiza e por Portugal que será objecto de valorização através da entidade que agrupa aos municípios da Comunidade Galega e do Norte de Portugal. A decisão surgiu ontem, durante uma reunião de trabalho realizada na Cidade da Cultura em Santiago de Compostela, com representantes de várias instituições, e na qual participou Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga e do Eixo Atlântico, assim como Miguel Bandeira, vereador do Património do Município Bracarense.

bracompost (1).jpg

O encontro foi um primeiro contacto a partir do qual se procurou fórmulas de cooperação e linhas de actuação para reforçar o conhecimento e a divulgação deste passado comum que é considerado de interesse para todos os actores envolvidos.

Entre outros aspectos, foi abordada a importância da Via Nova como itinerário cultural, algo que conta com o empenho das diferentes partes. Esta é uma rota histórica que no tempo dos romanos uniu as cidades de Braga e Astorga ao longo de mais de 300 km.

Este encontro contou ainda com a presença do conselheiro da Cultura, Educação e Universidade, Román Rodríguez, do presidente da Deputação de Ourense, Manuel Baltar, do vice-presidente do Eixo Atlântico e presidente da Câmara de Lugo, Lara Méndez, o secretário-geral do Eixo, Xoán Mao, assim como o reitor de O Barco de Valdeorras, Alfredo García.

O reforço dos laços de cooperação no domínio cultural no âmbito do Eixo Atlântico, foi uma constante durante esta iniciativa, com a intenção de acrescentar valor a este legado patrimonial. Deste modo, é dada continuidade ao trabalho realizado nos últimos anos para intensificar a coesão económica, social e cultural dos dois lados da fronteira.

bracompost (2).jpg

CONCURSO “FAR PLAY” A APROXIMAR AS PESSOAS DAS FORTALEZAS ABALUARTADAS DA RAIA DE FORMA CRIATIVA

Os municípios de Almeida, Elvas, Marvão e Valença reunidos no Projeto Rota das Fortalezas Abaluartadas da Raia em breve a inaugurar, lançam um inovador Concurso de aproximação das populações a este Património Cultural único da Raia Luso-espanhola. Trata-se do Concurso “FAR PLAY” que procura promover uma participação ativa, pedagógica e enriquecedora em torno deste Património através de diferentes manifestações artísticas: Urban Sketching, Fotografia, Artes Performativas, Criação Literária, Instalação Artística e Práticas Gastronómicas.

flyer vF3_redes-01.jpg

O FAR PLAY é um Concurso aberto a todas as faixas etárias, talentos artísticos ou graus de experiência em projetos similares, podendo-se participar individualmente ou em grupo até 4 elementos.

O Concurso procura fortalecer o espírito crítico, a criatividade e o sentimento de pertença face a um património comum. Todos os concorrentes terão ajuda de especialistas e artistas nacionais com a concretização de 6 Masterclasses online e gratuitas relativas às 6 áreas artísticas a concurso, contando com André Letria da “Pato Lógico”, Pedro Neves da “Red Desert”, Bernardo Gramaxo da “The Takes”, Ricardo Garcia da “Ondamarela” ou, ainda, a escultora Maria Leal da Costa e o crítico gastronómico Fortunato da Câmara.

Estes especialistas farão igualmente parte do júri composto, ainda, por um representante do Turismo de Portugal e pelo Professor Jorge de Oliveira da Universidade de Évora.

Se a criatividade do Concurso e as Masterclasses já surgem como razões suficientes para gerar o interesse de tantos, os prémios são igualmente tentadores: 1 “Passe Rota das Fortalezas Abaluartadas da Raia” contemplando a estadia de 1 noite em 1 dos 4 municípios integrantes da Rota, com Visita Guiada à respectiva Fortaleza (por cada desafio a concurso); 1 Vale presente no valor de 50€ a utilizar em materiais ou experiências artísticas à escolha em loja FNAC, BERTRAND, PAPELARIA FERNANDES ou MIMO COOK (por cada desafio a concurso em cada município.

As inscrições para participar no Concurso FAR PLAY estão abertas e os trabalhos poderão ser entregues até 15 de setembro de 2021. Para mais informações sobre os desafios e inscrições, basta aceder ao site www.farplay.pt

No contexto “Rota das Fortalezas Abaluartadas da Raia”, a Raia Luso-espanhola é uma faixa da fronteira mais antiga do mundo, de cerca de 1316 km, e uma das mais fortificadas da Europa, com particularidades históricas e culturais únicas.

As populações raianas são herdeiras de uma continuidade demográfica construída em resposta ao problema da guerra do século XVII, assente na utilização do urbanismo civil para garantir a consistência e a continuidade do sistema defensivo, materializado nas várias fortificações que podemos encontrar ao longo da fronteira.

O sistema de defesa criado durante a guerra que opôs Portugal a Espanha (1640-1668) integra cerca de uma centena de fortificações do lado português. Nessa paisagem, para além da cidade de Elvas, reconhecida pela UNESCO como Património Mundial em 2012, destacam-se, pela excecional demonstração de autenticidade e estado de conservação, a Praça-forte de Almeida, a Fortaleza de Marvão e a Fortaleza de Valença.

Este sistema de defesa permitiu a Portugal, em 1668, reconquistar a soberania plena do Estado nos exatos limites espaciais do Tratado de Alcañices (1297) – não somente o tratado de fronteira mais antigo do mundo mas, também, o tratado na sequência do qual os reinos ibéricos firmaram uma Raia.

A Raia, espaço de conflitos bélicos, foi sobretudo um espaço de partilha e de convivência ao longo dos tempos.

Construídas na conjuntura política e militar da Guerra da Restauração (1640-1668), as fortalezas deste sistema destinaram-se tanto a proteger as comunidades raianas, como a defender e a afirmar a independência de Portugal ao longo da sua História.

Hoje, mais do que elementos evocadores de conflitos passados, estas fortificações constituem testemunhos de Paz e ligações linguísticas, económicas e culturais que unem os povos dos dois lados da fronteira.

A criação da Rota das Fortalezas Abaluartadas da Raia visa valorizar e dar a conhecer este património de excecional valor, um património que reflete alguns dos episódios mais marcantes da História nacional, que deixa transparecer a perícia técnica dos seus exímios construtores e a História de um povo sempre pronto a defender o seu território e a lutar pela Paz.

Para além da constituição da Rota que permitirá a descoberta deste Património de forma qualificada, e tendo presente o valor excecional deste património, os municípios de Valença, Almeida, Marvão e Elvas uniram-se com o intuito de preservar e restaurar os bens e assegurar a sua efetiva proteção no presente e no futuro; promover a participação informada de todas as partes interessadas, especialmente dos utilizadores diretos dos Bens, através de processos ativos de consulta pública e de ações orientadas para a sua proteção, valorização e promoção; proporcionar a fruição qualificada dos Bens, contribuindo para a excelência da experiência turística em Almeida, Elvas, Marvão e Valença; estimular a criação e desenvolvimento de indústrias criativas baseadas na excelência do valor patrimonial dos Bens e das suas envolventes; reforçar o papel das Fortalezas Abaluartadas da Raia como marcos arquitetónicos que permitem interpretar os múltiplos significados das históricas relações estabelecidas entre os dois lados da fronteira entre Portugal e Espanha.

BARCELOS: FRENTE RIBEIRINHA RECEBE MONTAGEM GALEOGO-PORTUGUESA PROTAGONIZADA PELA CTB_COMPANHIA DE TEATRO DE BRAGA

A Frente Ribeirinha de Barcelos é o local escolhido para acolher a peça de teatro ‘A Contenda dos Labradores de Caldelas ou Entremês Famoso Sobre a Pesca do Rio Minho’, uma coprodução da CTB – Companhia de Teatro de Braga com o CDG – Centro Dramático Galego, no dia 8 de julho, às 21h45.

barcelosPISCMPOSJOGOS.jpg

Após a estreia no 44º Festival Internacional de Teatro Clássico de Almagro, um dos mais importantes da Europa e que este ano tem Portugal como país convidado,  a CTB - Companhia de Teatro de Braga apresenta a peça, em Barcelos, no âmbito do protocolo da CTB - Companhia Teatro de Braga com o Município de Barcelos.

‘A Contenda dos Labradores de Caldelas ou Entremês Famoso Sobre a Pesca do Rio Minho’ é o único texto escrito em galego nessa época de ouro da literatura. Um texto que trata do rio Minho e das disputas pela pesca nesta zona e que será interpretado por atores galegos e portugueses.

A peça condensa um momento histórico de "quase mil anos", mas leva o argumento além da dramaturgia para representar uma luta de classes que "é universal".

A obra é representada num equilíbrio entre atores espanhóis e portugueses, numa encenação onde as personagens se entrelaçam para fazer do texto um jogo "grotesco" e "musical" que dá origem a uma belíssima cenografia que procura transmitir ao espectador a essência do concurso de castelhano e galego.

No ano em que Braga é Capital Cultural do Eixo-Atlântico, que mantém em marcha a sua candidatura a Capital Europeia da Cultura em 2027, Portugal foi o país convidado de um dos festivais mais importantes da Europa.

"A contenda dos labradores de Caldelas ou Entremés Famoso sobre a Pesca do Río Miño" tem dramaturgia de Javier Alonso de Castilla, direção de Fran Núñez, do CDG, e apoio dramatúrgico de Rui Madeira.

O espetáculo é de entrada livre, mas sujeita a reserva, que deve ser efetuada na bilheteira do Theatro Gil Vicente, ou através do contacto telefónico 253809694 ou do e-mail tgv@cm-barcelos.pt. O levantamento de bilhete é obrigatório e deverá ser efetuado entre 1 hora e 15 minutos antes do início do espetáculo, no local do evento. A lotação é limitada em conformidade com as regras da DGS e as reservas perdem a validade 15 minutos antes do início do espetáculo.

FERRYBOAT QUE FAZ A TRAVESSIA ENTRE CAMINHA E A GUARDA VOLTA A FUNCIONAR A 9 DE JULHO

O ferryboat que atravessa a foz do rio Minho, entre Caminha e A Guarda, voltará a estar em funcionamento no próximo dia 9 de julho. Como é do conhecimento público, o ferryboat que pertence ao Município de Caminha teve que suspender atividade aquando do encerramento de fronteiras, situação que se mantém tendo em conta a prioridade dada pela Câmara Municipal ao transporte de alimentos para as escolas e famílias carenciadas e ao transporte de pessoas para o Centro de Vacinação de Seixas.

209165543_4051367068251125_4641176225457260740_n.j

De facto, o acréscimo de tarefas que surgiram por causa da pandemia tem mobilizado muitos funcionários das áreas da cultura, da construção civil e do planeamento da autarquia caminhense, que têm apoiado a população na vacinação comunitária e a área da educação com distribuição de alimentos, transporte de jovens com deficiência e o transporte escolar, na vigilância e limpeza de viaturas.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Caminha, Miguel Alves, “é um orgulho perceber como trabalhadores do Município se disponibilizaram para o combate à pandemia e aos seus efeitos sociais, apesar de prestarem serviço fora das suas áreas de competência. Não foi só o volume e a substância do trabalho municipal que aumentou, foi o facto de termos dezenas de trabalhadores de baixa ou em regime de trabalho não presencial, que obrigou a este esforço, por parte de todos os colegas, que não deixaram de estar presentes quando e onde deles mais se precisava. Estou muito agradecido aos trabalhadores do Município que tantas vezes são criticados de forma injusta. Foi extraordinário o que fizeram, sem olhar a dificuldades nem a medos”.

A travessia do ferryboat será feita de acordo com as marés, tendo em conta as limitações provocadas pelo assoreamento da foz do rio Minho.

“AUTARCAS DE AMBOS OS LADOS DA FRONTEIRA DÃO O EXEMPLO AOS GOVERNOS DE PORTUGAL E DE ESPANHA” – AFIRMA MINISTRA PORTUGUESA ANA ABRUNHOSA

Vila Nova de Cerveira voltou a ser o centro das atenções na cooperação transfronteiriça. O concelho foi escolhido para acolher, a 29 de junho, o Encontro de Cooperação Transfronteiriça ao mais alto nível, com representantes de entidades de Portugal e Espanha, numa organização da Secretaria de Estado da Valorização do Interior, em parceria com a CCDR-N e o AECT Rio Minho.

_D6C1122.jpg

A partilha de experiências e a troca de boas práticas por parte de diferentes agentes de cooperação transfronteiriça, assim como a discussão dos desafios futuros da partilha estratégias nos espaços luso-espanhóis, foram os principais objetivos desata jornada de trabalho que decorreu no Cineteatro Marreca Gonçalves.

Na sessão de abertura, o diretor do AECT Rio Minho e Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Fernando Nogueira, manifestou a “grande expetativa e esperança” que esta fronteira tem na aplicação de “um plano real e efetivo para os territórios transfronteiriços e que, após a aprovação da Estratégia Comum de Desenvolvimento Transfronteiriço Portugal-Espanha, na Cimeira da Guarda de 10 de outubro, se assista a um verdadeiro ponto de viragem que concretize uma visão mais próxima aos cidadãos sobre o desenvolvimento e coesão dos territórios fronteiriços”.

Presente na sessão de encerramento, a Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, destacou que “entre a Galiza e o Norte de Portugal, entre Portugal e Espanha, já se pensa em conjunto, já existe uma estratégia, e já há projetos em carteira mal os recursos apareçam” A governante acrescentou o importante papel dos autarcas de ambos os lados, demonstrando “um trabalho incansável e que têm sido verdadeiros parceiros da cooperação transfronteiriça, juntando-se para resolver os problemas comuns, dando o exemplo aos governos de Portugal e de Espanha”. Ana Abrunhosa deixou ainda uma mensagem para o concelho anfitrião: “Que melhor município do que Vila Nova de Cerveira [para receber este encontro] que, no Norte de Portugal, vai ser beneficiário de alguns dos maiores e mais simbólicos investimentos transfronteiriços dos últimos anos”.

O Presidente da Xunta da Galicia também marcou presença nesse Encontro de Cooperação Transfronteiriça, ressalvando que “a Europa nasce das regiões limítrofes e desenvolver-se-á enquanto houver uma política regional intensa e que se traduza nos instrumentos analisados no seio desta reunião”. Alberto Núñez Feijóo disse ainda que “é um regionalismo europeu que faz com que nossas nações tenham um desenvolvimento harmonioso e solidário”, e que, só desta forma, ajuda o grande mosaico da Europa a conseguir uma imagem coerente, onde nenhuma das suas realidades será esquecida”.

O Encontro de Cooperação Transfronteiriça contou ainda com as intervenções do Secretário de Estado de Política Territorial y Función Pública (Espanha), Víctor Francos, do Embaixador de Portugal em Espanha, João Mira-Gomes, da Embaixadora de Espanha em Portugal, Marta Betanzos Roig, do Secretário General del Reto Demográfico (Espanha), Francesc Boya Alós, do Presidente do Conselho Diretivo da Agência para o Desenvolvimento e Coesão, IP (Portugal), Nuno Oliveira dos Santos, da Secretaria Geral de Fondos Europeos (Espanha), Mercedes Caballero Fernandez, do Director xeral de Relacións Exteriores e coa Unión Europea, Jesús Gamallo Aller, do Presidente e Vice-Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, António Cunha e Beraldino Pinto, respetivamente, e de representantes de AECT’s Galiza- Norte de Portugal, de Eurocidades, de Comunidades de Trabalho.

MONÇÃO ACOLHE ENCONTRO LUSO-GALAICO NA PRAÇA DA REPÚBLICA

Valorizar a herança cultural portuguesa e galega é o objetivo deste espetáculo musical com interpretação do Grupo Coral de Santo António, de Riba de Mouro, e do Ideal Fado, grupo que trabalhou com elementos de associações concelhias na criação de letras de fado.

ELG-Trobadores-e-soldadeiras-.png

Este sábado, pelas 21h00, a Praça da República recebe o Encontro Luso-Galaico “Trobadores e Soldadeiras” com a participação do Grupo Coral de Santo António, de Riba de Mouro, e do “Ideal Fado”, grupo que desenvolveu projetos musicais com associações concelhias, criando, no âmbito das oficinas de trabalho, novas letras de fado.

Aberto ao público com todas as condições de segurança, cumprindo as recomendações da Direção Geral de Saúde, o Encontro Luso-Galaico, promovido pela CIM Alto Minho com o apoio da autarquia monçanense, focaliza-se no reforço cultural e etnográfico dos dois povos, propondo uma atenção renovada sobre a herança de séculos de uma história comum.

Procura, igualmente, enaltecer a riqueza imaterial da sonoridade e da língua desta região transfronteiriça, visando, em paralelo, a criação de um esforço coletivo que garanta a expansão deste vasto e interessante património, através da produção de novos temas e interpretações geradas no seio das comunidades locais.

Nas oficinas de trabalho com o grupo “Ideal Fado” participaram elementos da Filarmónica Milagrense - Associação Cultural Recreativa e Social, da Associação Recreativa Cultural “Os Teimosos”, da Associação Cultural Lá-Mi-Ré – Paraíso das Notas e do Grupo de Teatro Amador de Mazedo Tuka Tuka.

COOPERAÇÃO ENTRE OS MUNICÍPIOS DE PONTE DA BARCA E LÓBIOS

Os Município de Ponte da Barca e de Lóbios pretendem reforçar a cooperação institucional assim como garantir uma relação de proximidade entre as duas localidades, valorizando a história que os une e as muitas potencialidades que existem ainda por descobrir. Nesse sentido, entendem os Municípios que é fundamental o envolvimento das gerações mais novas para garantir que as relações e a proximidade perdurem no futuro. Assim, Ponte da Barca e Lóbios avançam para o projeto “Jxuventude”, uma cooperação na área da juventude que pretende fomentar a partilha de experiências e conhecimento no âmbito da cultura, desporto e ambiente, valorizando o facto de serem localidades intrinsecamente abraçadas pelo Parque Nacional Peneda-Gerês/Parque Natural Baixa Limia - Serra do Xurés.

Logotipopbar.jpg

As iniciativas irão decorrer em ambos os concelhos, potenciando exposição de trabalhos de jovens artistas locais, concertos, provas desportivas que permitam conhecer os concelhos e empreendendo iniciativas de valorização e proteção do nosso inestimável património ambiental.

A primeira acontece já este sábado, dia 12 de junho, às 11h30, no Jardim dos Poetas, onde se vai proceder à inauguração de uma exposição de fotografia do jovem Alex Rodriguez López, Técnico de animação de atividades físicas e desportivas. No mesmo dia, vai ser ainda inaugurada, desta feita em Lóbios, a exposição de pintura da jovem barquense, Ana Alves, que está a frequentar a licenciatura em artes plásticas.

A cerimónia vai contar coma presença do Presidente da Câmara Municipal de Ponte da Barca, Augusto Marinho, do Vereador da Juventude do Município, José Alfredo oliveira, e da  Alcadesa do concelho de Lóbios, María del Carmen Yáñez

Esta e outras iniciativas futuras visam garantir que no futuro as relações transfronteiriças entre Ponte da Barca e Lóbios sejam uma vantagem conquistada e que possa permitir afirmar a nossa região.