Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

RETROSPETIVA DA EUROCIDADE CERVEIRA-TOMIÑO

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira cessante, Fernando Nogueira, foi recebido, esta quinta-feira, pelos membros do executivo do Concello de Tomiño, liderada pela Alcaldesa Sandra Gonzalez, numa cerimónia simples, mas emotiva, para assinalar o fim de um ciclo autárquico que, nos últimos oito anos, ficou marcado por um reforço da amizade institucional e social entre Cerveira e Tomiño e pelo impulso da cooperação transfronteiriça existente.

DSC_0011 (Copy).JPG

Fernando Nogueira e Sandra Gonzalez partilharam o forte sentimento de trabalhar em conjunto em prol da Eurocidade Cerveira-Tomiño e a convicção de terem contribuído para aprofundar os princípios da fundação da União Europeia.

“Foi um prazer tê-lo como companheiro nesta viagem, pessoa comprometida, afetuosa e com um profundo espírito europeísta”, disse a alcaldesa Sandra González a Fernando a Nogueira.

IMG_20211014_125646.jpg

CAMINHA: FERRYBOAT SANTA RITA DE CÁSSIA INTERROMPE TRAVESSIAS

O ferryboat Santa Rita de Cássia, que estabelece percursos diários entre as duas margens do rio Minho, de Caminha a A Guarda, interrompeu temporariamente as travessias. A embarcação está a ser alvo de trabalhos de manutenção, necessários para a renovação do certificado de navegabilidade.

3M1A0413.jpg

Esta paragem temporária deve-se à necessidade de docagem da embarcação nos Estaleiros em Espanha, para se realizarem os trabalhos de manutenção. Posteriormente, o ferry-boat será vistoriado por técnicos da Direção-geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos. Estes procedimentos, como referimos, são condições necessárias para a renovação do certificado de navegabilidade.

 Não há previsão certa para a retoma das travessias.

A Câmara Municipal solicita a melhor compreensão pelo incómodo que esta paragem possa causar.

BRAGA ACOLHE CONFERÊNCIA “FUNDOS EUROPEUS: O MINHO E A GALIZA”

A iniciativa é presidida pelo Presidente da República, Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa

A Confederação Empresarial da Região do Minho (CONFMINHO) promove no próximo dia 18 de outubro, pelas 14 horas, no Fórum Altice em Braga, a conferência “Fundos Europeus: O Minho e a Galiza”, onde um conjunto de governantes e entidades apresentarão os apoios às empresas no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e dos Fundos Comunitários 2030.

O evento é presidido por Sua Excelência o Senhor Presidente da República, Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, que já confirmou a presença.

244112182_4362691210435014_7662576383078011934_n.p

VIZELA PRESENTE NA TUREXPO – 10º SALÃO TURÍSTICO DA GALIZA

No seguimento da estratégia de consolidação da imagem e identidade do Concelho de Vizela enquanto destino turístico, a Câmara Municipal participou na feira Turexpo – 10º Salão Turístico da Galiza, em Silleda, província de Pontevedra, de 3 a 5 de setembro, a convite da Entidade Regional de Turismo Porto e Norte de Portugal.

TUREXPO VIZELA2.jpg

Com esperanças renovadas em relação ao retomar da normalidade respeitante à atividade turística, e apesar de todas as restrições relacionadas com a pandemia, este certame foi visitado por milhares de pessoas, tendo-se notado grande interesse por parte do público galego pela oferta turística vizelense.

Deste modo, e dando cumprimento ao previsto no Plano Municipal de Turismo, que considera de enorme importância a promoção de Vizela através da participação em feiras de âmbito turístico para potenciar a captação de público, a Câmara Municipal de Vizela mantém a aposta na consolidação da imagem e identidade de Vizela.

CERVEIRA-TOMIÑO PROMOVEM PATRIMÓNIO CULTURAL, NATURAL E PAISAGÍSTICO ATRAVÉS DOS TRILHOS PEDESTRES

A Eurocidade Cerveira-Tomiño está a dinamizar o projeto ‘Rotas Minho-Roteiros Miño’, um conjunto de percursos pedestres que têm como objetivo dar a conhecer a riqueza paisagística, patrimonial, ambiental e natural deste território transfronteiriço, através de caminhadas interpretativas e conversas. Resultado do projeto vencedor do IV Orçamento Participativo Transfronteiriço, as atividades são gratuitas, mas sujeitas a inscrição prévia.

Rota 29 agosto.JPG

Submetido pelo Clube Celtas do Minho (Vila Nova de Cerveira) e por Carlos Xabier Oliveira Ortega (Tomiño), esta iniciativa tem ainda como prioridade fomentar os hábitos de vida saudáveis de caminhar, promover ações de sensibilização ambiental ou patrimonial.

Devido aos condicionalismos provocados pela pandemia Covid-19, a participação nestas rotas transfronteiriças é limitada a 20 pessoas, sendo de caráter gratuito, mas sujeita a inscrição prévia no website da Eurocidade Cerveira-Tomiño ( https://eurocidadeonline.cm-vncerveira.pt/#/home ). Para mais informação contacte via eletrónica através de email ( roteirosminho@gmail.com ) ou por telemóvel (934 440 770).

A calendarização das rotas é a seguinte:

  • 29 de agosto: Rota dos Fortes da Guerra de Restauração (09h30h. PT);
  • 4 de setembro: Rota noturna do Cervo ao Niño do Corvo (23.30h. PT);
  • 12 de setembro: Rota do Vale das Donas (09h00. PT);
  • 26 de setembro: Rota da Pedra Furada (09.30h GAL);
  • 10 de outubro: Rota do Alto da Pena (9h. PT);
  • 23 de outubro: Rota das Fontes (09.30h. GAL)

ETNOGRÁFICO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA REPRESENTA OS USOS E COSTUMES DAS GENTES DO MAR – ALÉM DAS TRADIÇÕES RURAIS DA SUA TERRA

Vila Praia de Âncora que aos pés de Nossa Senhora da Bonança se ajoelha em religiosa devoção, é terra de gente que não teme o mar e todas as manhãs, ainda o sol não se ergue no firmamento, afoita-se nas vagas alterosas para lançar as redes que recolherão o pão que é o sustento da família. Como disse o sábio grego Platão, existem no mundo três espécies de homens: os vivos, os mortos e os que andam no mar.

FB_IMG_1586284712180.jpg

Vila Praia de Âncora – a vetusta Santa Marinha de Gontinhães – é uma terra de tradições piscatórias no concelho de Caminha. Situa-se num vale abrigado pela serra d’Arga a norte e o Monte de Santa Luzia, a sul. O velho portinho, junto ao Forte da Lagarteira, tem para contar inúmeras histórias de pescadores que, ao que tudo indica, possuem as suas raízes em A Guarda, na Galiza. Mas, Vila Praia de Âncora é terra e mar e possui costumes rurais, tão bem retratados no seu grupo folclórico: o Etnográfico de Vila Praia de Âncora!

Este grupo foi fundado em 22 de Março de 1976. É um grupo que representa o Alto Minho, com especial destaque para a vertente poente da Serra d'Arga, considerada a região de Portugal mais rica em folclore e etnografia. Cantam e dançam os viras e as gotas, as rusgas e as chulas ao som da concertina e do cavaquinho, vestem trajes de trabalho e de cotio, domingueiros ou de festa. Mas, apesar de difícil recolha etnográfica, o Etnográfico de Vila Praia de Âncora não deixa de representar os usos e costumes dos pescadores da sua terra.

FB_IMG_1586284730574.jpg

O escritor Raul Brandão, na sua obra “Os Pescadores” publicada em 1923, descrevia esta comunidade piscatória da seguinte forma: “À direita, encostado ao forte de Lippe, que forma o outro lado da bacia, com o portinho e o varadouro, ficam as casas dos pescadores.

(…) A parte dos pescadores no areal difere completamente nos tipos, nos costumes e nas casas, naturalmente noutros tempos barracas de madeira construídas sobre estacas. Há quatrocentos pescadores pouco mais ou menos, e cento e trinta e dois barcos varados na praia, todos pintados de vermelho. São maceiras, de fundo chato, tripuladas por dois homens, volanteiras ou lanchas de pescada por doze homens, e barcos de sardinha, que levam cinco ou seis peças de sessenta braças cada uma, e quatro homens. As redes têm nomes: peças as da sardinha, volantes as da pescada. Chama-se galricho a uma espécie de massa com que se apanha a faneca; rastão ao camaroeiro; patelo à rede que colhe o caranguejo ou mexoalho; e rasco à da lagosta. As redes da sardinha são do mestre, e as da pescada dos pescadores. Os quinhões dividem-se conforme o peixe.”

Fotos cedidas por Fernando Gomes

FB_IMG_1586284739398.jpg

FB_IMG_1586284749219.jpg

FB_IMG_1586284771330.jpg

FB_IMG_1586284789183.jpg

FB_IMG_1586284823620.jpg

FB_IMG_1586284850828.jpg

II FEIRA DO LIVRO LUSO-GALAICA DA RIBEIRA MINHO ABRE SEXTA-FEIRA DOS DOIS LADOS DO RIO MINHO

Há novidades literárias, música, poesia e livros para adquirir e oferecer

A II Feira do Livro Luso-Galaica da Ribeira Minho aproxima-se. É já esta semana, de sexta-feira a domingo, e acontecerá de ambos os lados do Rio Minho, em Caminha e A Guarda, respetivamente na Praça Conselheiro Silva Torres e na Praça Avelino Vicente. Promover a leitura e reconciliar os leitores com os livros em alguns casos, é o propósito da Feira, que visa também destacar os autores da região.

Nos três dias, haverá naturalmente livros, muitos livros, mas também poesia, música e vídeo. Destaque para o lançamento de algumas obras, como “O Carocho do Rio Minho”, de Brito Ribeiro, e “Demografia – É tempo… de dar mais tempo à natalidade e aos fluxos migratórios”, de Fernando Pereira Cabodeira. Outros livros vão estar em destaque, com apresentações especiais.    

O evento é organizado é mais uma vez conjunta e integra os municípios de Caminha e a A Guarda, Freguesia de Caminha e Vilarelho e Jornal Digital Caminh@2000, contando com o apoio dos municípios da Ribeira Minho.

Permitirá a exposição e aquisição de obras de autores da Ribeira do Rio Minho, tanto do lado galego, como português, editadas pelos próprios, municípios ou associações e instituições existentes nas duas margens deste rio que nos une.

Há razões de sobra para visitar a Feira e levar pelo menos dois livros para casa, isto porque – e como o propósito são mesmo os livros – por cada livro adquirido é oferecida uma segunda obra, mas no caso de serem comprados três livros serão oferecidos outros dois.

Programa

CAMINHA – Praça Conselheiro Silva Torres

20 AGOSTO

Sexta-feira | 15:00 – 23:00

15:00 – Abertura da Feira

18:00 – Abertura oficial

Presidente da Câmara Municipal de Caminha

Alcalde do Concello de A Guarda

Presidente da União de Freguesias de Caminha e Vilarelho

Diretor do Jornal Digital Caminha 2000

Com a presença dos municípios participantes: Caminha, Vila Nova de Cerveira, Valença, Paredes de Coura, Monção, Melgaço, A Guarda, O Rosal, Oia, Tomiño, Tui, Salceda de Caselas, Salvaterra do Miño, As Neves, Arbo e Crecente

19:00 – Recital de Poesia de obras de autores da Ribeira Minho - Krisálida

21:30 – Lançamento do livro “O Carocho do Rio Minho”, de Brito Ribeiro

Apresentação: Ivone Baptista Magalhães

Edição: Nuceartes

22:30 – “Na Revolta”

Concerto Música Folk 

21 AGOSTO

Sábado |15:00 – 23:00

17:00 – Apresentação do Ensaio “Fronteira com Portugal na Idade Média”, de Sílvia Cernadas

18:30 – Apresentação do livro “José António Guerreiro – O Liberal de Lanhelas (1789-1834), de José António Barreto Nunes

Apresentação: Professor José Manuel Lopes Cordeiro

Edição: Câmara Municipal de Caminha, Junta de Freguesia de Lanhelas, Casa Museu de Monção / Universidade do Minho

22:00 – Tiago Nacarato

Concerto - Vilas People

Largo Calouste Gulbenkian, Caminha

22 AGOSTO

Domingo | 15:00 – 23:00

18:30 – Lançamento do livro “Demografia – É tempo… de dar mais tempo à natalidade e aos fluxos migratórios”, de Fernando Pereira Cabodeira

Apresentação: José Cunha Machado

Edições Afrontamento

21:00 – Apresentação do livro “Contrabando no Esteiro do Miño”, de Praxisteles Gonzales

Apresentação: Praxisteles Gonzales

22:00 – “Minho … o rio que nos aproxima”

               Concerto pela Banda de Lanhelas

A GUARDA – Praça Avelino Vicente

20 Agosto

Sexta-feira | 18:00 – 22:00*

18:00 – Abertura da Feira

19:00 – As nossas músicas de A`qui da Companhia de Nelson Quinteiro

20:30 – Abertura oficial

Presidente da Câmara Municipal de Caminha

Alcalde do Concello de A Guarda

Presidente da União de Freguesias de Caminha e Vilarelho

Diretor do Jornal Digital Caminha 2000

Com a presença dos municípios participantes: Caminha, Vila Nova de Cerveira, Valença, Paredes de Coura, Monção, Melgaço, A Guarda, O Rosal, Oia, Tomiño, Tui, Salceda de Caselas, Salvaterra do Miño, As Neves, Arbo e Crecente

21:30 – Atuação de Xardín Desordenado

21 AGOSTO

Sábado |11:00 – 14:00 | 18:30 – 21:30

11:30 – Contos para crianças

12:00 – Lançamento do livro “O Carocho do Rio Minho”, de Brito Ribeiro

Apresentação: Brito Ribeiro

Edição: Nuceartes

12:40 – Concerto pela Academia de Música Fernandes Fão

18:30 – Recital de Poesia de obras de autores da Ribeira Minho – Krisálida

19:30 – Palestra “A construção da fronteira na Idade Média” de Silvia Cernadas Matinez

21:30 – Encerramento da Feira

*Horas de Espanha

VIANA DO CASTELO: GRUPO FOLCLÓRICO DAS LAVRADEIRAS DA MEADELA A CAMINHO DOS PALCOS INTERNACIONAIS

Festival Internacional de Folclore "Cidade da Coruña" – Galiza

O Grupo Folclórico das Lavradeiras da Meadela deslocou-se hoje à Cidade da Corunha, na Galiza, a fim de participar no XXXIV Festival Internacional de Folclore "Cidade da Coruña", um conhecido festival CIOFF no país vizinho.

Este festival funciona com todas as regras de segurança em vigor, dando assim a possibilidade ao nosso grupo de participar, neste cenário pandémico, num festival de folclore num país estrangeiro, da mesma forma que o fizemos também no ano passado no Qatar.

O Grupo Folclórico das Lavradeiras da Meadela continua assim a levar – e a elevar! – o nome da Meadela, de Viana do Castelo e de Portugal além fronteiras, tal como o tem feito ao longo da sua história.

232828048_4502100566469815_7545470055776116376_n.j

CAMINHA: FERRY-BOAT SANTA RITA DE CASSIA RETOMA TRAVESSIA COM A GALIZA

O ferry-boat Santa Rita de Cassia retoma hoje as travessias entre Caminha e A Guarda, mas com limitações.

3M1A0413.jpg

De acordo com as restrições impostas pelos Portos da Galiza (Espanha), motivadas pelas anomalias existentes no Pontão de Acostagem daquele país, apenas é possível transportar no ferry-boat passageiros com ou sem bicicleta, até que os problemas sejam solucionados definitivamente.

Não está autorizada a travessia no ferry-boat de qualquer outro meio de transporte.

UMA CENTENA DE ESCUTEIROS ESTÁ A PERCORRER O CAMINHO DE BRAGA A SANTIAGO DE COMPOSTELA

O Caminho da Geira e dos Arrieiros, que liga Braga a Santiago de Compostela, está esta semana a ser percorrido a pé por dois grupos de escuteiros, um português e outro espanhol, que totalizam uma centena de pessoas.

grupo de escuteiros da freguesia de Lago - Amares

O grupo português é originário da freguesia de Lago, no concelho de Amares. Trata-se da Secção dos Pioneiros do Agrupamento 560, constituído por 14 jovens e três dirigentes, com idades dos 14 aos 55 anos. 

“Por causa da disponibilidade dos elementos, e porque o caminho é longo, fizemos três etapas em dias separados. Esta divisão permitiu-nos também fazer preparação física, para sentirmos as dificuldades do caminho”, explica Paulo Gonçalves, responsável pelo grupo de escuteiros.

Assim, em junho, o grupo percorreu a distância entre Braga e Castro Laboreiro. Agora, esta semana, está a fazer o traçado entre Castro Laboreiro e Santiago de Compostela, prevendo chegar no sábado, dia 7 de agosto.

“Fomos fazendo atividades de angariação de fundos ao longo do ano, para suportar as despesas da atividade, mas também contamos com o apoio da Freguesia de Lago e da Câmara de Amares”, adianta Paulo Gonçalves.

“A ideia de fazermos o Caminho da Geira e dos Arrieiros surgiu porque atravessa a nossa freguesia e parte do nosso concelho. À parte disso, fazemos o Caminho como escuteiros e, como tal, temos bastantes objetivos escutistas a cumprir”, refere o responsável pelo grupo.

Entre os objetivos contam-se “ultrapassar os limites, procurar novos desafios, deixar a zona conforto, conhecer as capacidades de cada elemento, explorar novos horizontes, criar união de grupo, evoluir como equipa, avaliar o tamanho da fé de cada um e ser Pioneiros no Caminho”.

O outro grupo, composto por 81 pessoas, incluindo escuteiros, três sacerdotes, três seminaristas e duas religiosas, é organizado pela representação espanhola da Associação de Guias e Escuteiros da Europa.

Os participantes caminham divididos em grupos de seis a oito elementos, têm entre 15 e 50 anos, e contam chegar a Santiago de Compostela na sexta-feira, dia 6 de agosto.

A Associação de Guias e Escuteiros da Europa possui grupos em diferentes comunidades autónomas espanholas, daí que estejam a participar jovens de cidades como Barcelona, Valência, Madrid, Toledo ou Ronda.

“Estamos a peregrinar até Santiago, neste ano jubilar, fazendo o Caminho da Geira e dos Arrieiros a partir de Ribadavia (Km 111). Para poder caminhar mantendo o nosso estilo escutista, optámos por um caminho com muita natureza e muito pouco frequentado”, explica Alberto Arjomil, coordenador da logística.

Os escuteiros caminham pela manhã e durante a tarde há diversas atividades, como missa e palestras formativas e espirituais; aproveitando o percurso para desfrutar da natureza.

A organização “conheceu o caminho através da Associação Codeseda Viva, contando com o seu apoio, bem como dos municípios e das paróquias, que facilitam os meios e as instalações para os escuteiros acamparem e passarem as noites”, salienta Alberto Arjomil.

O Caminho da Geira e dos Arrieiros foi apresentado em 2017 em Ribadavia (Galiza) e Braga, reconhecido pela Igreja em 2019, reconhecido pela associação de municípios transfronteiriços Eixo Atlântico em 2020 e é um itinerário oficial da Peregrinação Europeia de Jovens do Ano Santo Jacobeu 2021/22.

Este percurso de 240 quilómetros destaca-se por incluir patrimónios únicos no mundo: a Geira Romana e a Reserva da Biosfera do Gerês/Xurés. Além disso, o seu traçado é um dos escassos cinco que ligam diretamente à Catedral de Santiago de Compostela.

grupo de escuteiros da freguesia de Lago - Amares

grupo de escuteiros da freguesia de Lago - Amares.

Peregrinación de grupo Scouts de Europa 01.jpeg

Peregrinación de grupo Scouts de Europa 02.jpeg

Peregrinación de grupo Scouts de Europa 03.jpg

Peregrinación de grupo Scouts de Europa.jpeg

CONFERÊNCIA ANALISA POTENCIALIDADES SÓCIO-ECONÓMICAS DO CAMINHO DA GEIRA

As potencialidades do Caminho da Geira e dos Arrieiros, que liga Braga a Santiago de Compostela, são o tema de uma conferência marcada para Berán, a localidade galega localizada precisamente no quilómetro 100 do itinerário jacobeu.

Conferência Caminho da Geira e dos Arrieiros Judi

“O Caminho da Geira e dos Arrieiros por Berán: Oportunidades e potencialidades sócio-económicas do caminho de peregrinação”, é o tema da conferência a proferir por Judit Rodríguez Caride esta sexta-feira, dia 31 de julho, pelas 20 horas, nas antigas escolas - paço de Berán, na província de Ourense.

Judit Rodríguez Caride é mestre em Valorização, Gestão e Proteção Cultural pela Universidade de Vigo.

A iniciativa é promovida pela associação fundadora do Caminho da Geira e dos Arrieiros, em colaboração com a Entidade Local Menor de Berán [equivalente a junta de freguesia].

A oradora “vai analisar as oportunidades que tem este percurso para Santiago de Compostela ao nível económico, cultural e social, ao passar pelo núcleo de Berán”, explica Abdón Fernández, presidente da associação organizadora (ACJMR) e porta-voz da Plataforma Berán no Caminho, adiantado que a palestrante é  também “investigadora do fenómeno do turismo e desenvolve atualmente diversos projetos na área”.

O encontro integra a  programação anual de atividades que pretende “a promoção e divulgação deste trajeto”, adianta Abón Fernández.

O Caminho da Geira e dos Arrieiros foi apresentado em 2017 em Ribadavia (Galiza) e Braga, reconhecido pela Igreja em 2019, reconhecido pela associação de municípios transfronteiriços Eixo Atlântico em 2020 e é um itinerário oficial da Peregrinação Europeia de Jovens do Ano Santo Jacobeu 2021/22.

Este percurso de 240 quilómetros destaca-se por incluir patrimónios únicos no mundo: a Geira Romana e a Reserva da Biosfera do Gerês/Xurés. Além disso, o seu traçado é um dos escassos cinco que ligam diretamente à Catedral de Santiago de Compostela.

Conferência Caminho da Geira e dos Arrieiros.jpg

Conferência Caminho da Geira e dos Arrieiros BER

Conferência Caminho da Geira e dos Arrieiros ABDO