Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BRAGA REALIZA CONCURSO DE FOTOGRAFIA

Concurso Municipal de Fotografia inicia-se amanhã. Últimas inscrições no Museu da Imagem

‘As Lojas com História’ é o tema do XV Concurso Municipal de Fotografia, que arranca amanhã e decorre até Domingo, com o objectivo de aproximar os Bracarenses do património da Cidade. Esta edição irá atribuir 1.000 euros que serão distribuídos por quatro prémios.

CMB04092015SERGIOFREITAS00000073

As últimas inscrições poderão ser efectuadas no Museu de Imagem, implicando apenas o pagamento de uma caução que se destina a garantir a efectiva participação dos inscritos, sendo a referida caução devolvida, aquando da entrega da máquina fotográfica.

Durante estes três dias (14, 15 e 16 de Dezembro) o concurso proporciona um maior potencial de contacto com os estabelecimentos em funcionamento.

A iniciativa incluirá a habitual exposição pública, a inaugurar em Fevereiro de 2019 na Fonte do Ídolo, na qual estarão patentes os trabalhos premiados pelo Júri - que face ao tema escolhido integra a Associação Comercial de Braga (ACB) -, bem como uma fotografia de cada um dos concorrentes, nos termos do regulamento do concurso.

O tema proposto visa despertar o interesse e a sensibilidade dos concorrentes em particular e dos munícipes e cidadãos em geral relativamente às Lojas com História na perspectiva de realçar a sua importância histórica, cultural e social. Pretende-se também gerar contributos para a boa promoção das actividades económicas desenvolvidas por aquelas lojas e simultaneamente sensibilizar e dar a conhecer os valores patrimoniais inerentes á arquitectura e desenho de interiores daqueles espaços, bem como toda a riqueza e características únicas dos produtos e saberes, proporcionando aos clientes e visitantes experiências únicas que são uma imagem de marca de Braga.

Para celebrar esta XV edição instituiu-se um novo prémio, o “Prémio Especial do Júri”, a atribuir pelo Júri à fotografia que, avaliada isoladamente, independentemente do conteúdo do restante portfólio, mais se destaque pela singularidade, ou pelo sentido estético, ou pela exemplaridade face ao tema do concurso ou, ainda, por qualquer outra razão que o júri, fundadamente, entenda valorar e destacar.

EXPOSIÇÃO EM VIANA DO CASTELO PROMOVE "IGUALDADE DE GÉNERO"

MostrART 2018. Ilustração e fotos sob o tema “Igualdade de Género”

Trata-se da 6ª edição. Depois de ter permanecido no passado mês de Agosto na Estação Viana Shopping, está agora no rés-do-chão dos Antigos Paços do Concelho. Termina já esta semana, sábado, dia 8, e é pena que não se prelongue por mais algum tempo, porque se trata de uma exposição bem diferente do que vai sendo habitual entre nós.

Imagem_9

Diversificada, que é o que faz falta, mas com uma linha forte de unidade no que toca à qualidade. É participada por 30 artistas oriundos de lugares tão longínquos, como Chipre, India, Brasil, República Checa, Polónia ou Turquia, não faltando, obviamente em maioria, portugueses. A criatividade, suportada por imagens bem vivas, ora alegres e desafiadoras, ora enigmáticas e abstratizantes, para obrigar à reflexão de cada um dos visitantes, é bem patente em toda a exposição, fazendo desta um espaço de visita desejada.

A iniciativa é da responsabilidade da Associação Arte Matriz e tem como principal dinamizador o gráfico Ricardo Ferreira, também ele participante e hoje um dos maiores suportes da Associação, na sequência do falecimento de José Marques, o seu fundador. Bem se deseja que a Arte Matriz não perca o seu dinamismo e que saiba apostar em iniciativas patenteadoras da diferença, como acontece neste caso. Viana do Castelo precisa.

Gonçalo Fagundes Meira

Imagem_2

Imagem_3

Imagem_4

Imagem_5

Imagem_6

Imagem_7

Imagem_8

Imagem_10

Imagem_11

Imagem_12

EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA ‘A MINHA TERRA EM MOVIMENTO’ PARA VER ATÉ AO FINAL DO MÊS

Prémio público conhecido no início da próxima semana

A Biblioteca Municipal de Caminha tem patente ao público a exposição de fotografia ‘A minha terra em Movimento’, fruto do concurso de fotografia promovido pelos municípios de Caminha e Pontault-Combault, cidade geminada com a Vila de Caminha, e a Associação Portuguesa Cultural e Social (A.P.C.S.). Laura Pires e Jorge Meiraforam os premiados pelo júri e,noinício da próxima semana,será conhecido o prémio público.

A minha terra em movimento

A mostra ‘A minha terra em movimento’ é composta por 24 fotografias dos fotógrafos Natália Maria Lopes Gomes; Laura Pires; Jorge Meira; AmineAmour; António Garrido; Mário da Cruz Rocha; AngelaSanchez; Elsa Pires; Benjamin Martins; Olivier Girard; Carlos Viana; Manuel António Rodrigues; Vitor Ferreira e Leão Fernandes. Os vencedores, já escolhidos pelo júri, são como referimos Laura Pires e Jorge Meira. No inicio de dezembro, será conhecido o fotógrafo amador escolhido pelo público. Para votar é simples, basta visitar a exposição e votar na fotografia preferida.

A exposição está patente na Biblioteca Municipal de Caminha e pode ser visitada até sexta-feira, das 9H30 às 18H00.

A geminação entre a Vila de Caminha e cidade francesa de Pontault-Combault celebra este ano 40 anos. O Protocolo de Amizade foi assinado em França, sob a égide da "Federação Mundial das Cidades Geminadas - Cidades Unidas" que promove os laços de amizade entre os dois países, em especial entre as populações das duas vilas. A geminação tem como objetivo o desenvolvimento das relações de âmbito cultural, turístico, social e económico.

FOTÓGRAFO VIANENSE SÉRGIO MOREIRA EXPÕE NA ALEMANHA

O conceituado fotógrafo vianense Sérgio Moreira vai participar na Exposição Internacional de Fotografia que se realiza de 10 a 19 de Janeiro, na Galeria Ingo Seufert, em Munique, na Alemanha, reunindo obras realizadas ao longo de 28 anos pelos artistas mais criativos da área da fotografia. Desta feita, o artista seguirá uma linha diferente do que é habitual – a mulher do Minho! – mas sempre com um momento de festa.

17553471_1464141776944024_7533825058163235573_n

Sérgio Moreira é um dos mais conhecidos e conceituados fotógrafos minhotos. Natural de Santa Marta de Portuzelo, à sua terra natal dedica muito do seu labor que publica na sua página do Facebook “Imagens da minha terra - Santa Marta de Portuzelo” em https://www.facebook.com/SergioMoreiraFotografia/posts/1430601463664931?comment_id=1430677023657375&notif_t=share_reply&notif_id=1489014307781187

A ele se devem inúmeras produções fotográficas para cartazes como os de Santa Marta de 2013, 2015, 2016. É também autor dos cartazes da Romaria da Senhora d’Agonia em 2015, de Perre em 2013 e de Serreleis em 2016.

Mas, também a beleza da mulher do Minho não escapa à sua objectiva atenta, dedicando-lhe também a página no Facebook “Beleza e Tradição”, no endereço https://www.facebook.com/belezadamulherdominho/?fref=ts

Sérgio Moreira frequentou a Academia dos Olhares, no Porto, e o Instituto Portuguesa de Fotografia. É fotógrafo da United Photo Press e trabalha na Câmara Municipal de Viana do Castelo.

Esta paixão e arte é ainda partilhada com Silvia Moreira, sua esposa e companheira também nesta área da fotografia, transmitindo-lhe naturalmente a sua sensibilidade e perspectiva.

Através da fotografia, Sérgio Moreira presta uma verdadeira homenagem ao Minho e à mulher minhota, considerada a mais bela de Portugal!

46783702_2192979257393602_2098193593993789440_n

BRAGA ORGANIZA CONCURSO DE FOTOGRAFIA

Concurso Municipal de Fotografia 2018 tem como tema ´As Lojas com História´. Inscrições a partir de dia 20 no Museu da Imagem

‘As Lojas com História’ é o tema do XV Concurso Municipal de Fotografia, uma iniciativa organizada pelo Município de Braga que visa aproximar os Bracarenses do património da Cidade.

1º Premio-B

As inscrições, limitadas a 50 concorrentes, iniciar-se-ão no dia 20 de Novembro, no Museu de Imagem (de 3ª a 6ª feira, das 11h00 às 18h30 e Sábado das 14h30 às 18h30), implicando apenas o pagamento de uma caução que se destina a garantir a efectiva participação dos inscritos, sendo a referida caução devolvida, aquando da entrega da máquina fotográfica.

Esta edição do concurso de fotografia decorrerá nos dias 14, 15 e 16 de Dezembro proporcionando assim um maior potencial de contacto com os estabelecimentos em funcionamento.

O concurso incluirá a habitual exposição pública, a inaugurar em Fevereiro de 2019 na Fonte do Ídolo, na qual estarão patentes os trabalhos premiados pelo Júri, bem como uma fotografia de cada um dos concorrentes, nos termos do regulamento do concurso.

O tema proposto visa despertar o interesse e a sensibilidade dos concorrentes em particular e dos munícipes e cidadãos em geral relativamente às Lojas com História na perspectiva de realçar a sua importância histórica, cultural e social. Pretende-se também gerar contributos para a boa promoção das actividades económicas desenvolvidas por aquelas lojas e simultaneamente sensibilizar e dar a conhecer os valores patrimoniais inerentes á arquitectura e desenho de interiores daqueles espaços, bem como toda a riqueza e características únicas dos produtos e saberes, proporcionando aos clientes e visitantes experiências únicas que são uma imagem de marca de Braga.

Para celebrar esta XV edição instituiu-se um novo prémio, o “Prémio Especial do Júri”, a atribuir pelo Júri à fotografia que, avaliada isoladamente, independentemente do conteúdo do restante portfólio, mais se destaque pela singularidade, ou pelo sentido estético, ou pela exemplaridade face ao tema do concurso ou, ainda, por qualquer outra razão que o júri, fundadamente, entenda valorar e destacar.

MH 49-B

SÉRGIO GONÇALVES EXPÕE FOTOGRAFIA EM PONTE DA BARCA

Exposição “O retrato” de Sérgio Gonçalves no átrio dos Paços do Concelho

Até 30 de novembro passe pelo átrio dos Paços do Concelho e aprecie a belíssima exposição de fotografia de Sérgio Gonçalves que foi hoje inaugurada.

O “retrato” é uma exposição que tem por base a realização de um trabalho ecológico, através da criação de cenários originais nos quais os modelos principais são as crianças e os utensílios retratados, passaram a ganhar uma nova vida, aliando a criatividade à simplicidade e provando que é necessário muito pouco para criar arte.

Horário: Segunda a Sexta 9h às 12:30h / 14h às 17h30

Capturaraa

POSTAL ILUSTRADO MOSTRA "GRUPO DE BANHEIROS” EM VILA PRAIA DE ÂNCORA

Vila Praia de Âncora, no concelho de Caminha, é porventura a mais afamada e concorrida estância baldenar do Minho.

20431633_1026890574080198_4053623527823901577_n

Um postal centenário dá-nos conta de um "grupo de banheiros” junto à lage da Praia Norte, a qual ainda lá existe. O postal deverá ter sido editado antes de 1911 em virtude de ainda utilizar a grafia em vigor antes da Convenção Ortográfica imposta pelos republicanos naquele ano ou seja, pouco tempo após a implantação do novo regime.

Por outro lado, a gravura mostra um grupo de banhistas e não de “banheiros” – estes vestiam-se de forma diferente e encontravam-se ao serviço do Real Instituto de Socorros a Náufragos - o qual, apesar do Alto Patrocínio da Rainha D. Amélia, após a mudança de regime passou a designar-se simplesmente por Instituto de Socorros a Náufragos, assim se mantendo na actualidade.

Trata-se, pois, de pessoas da região que porventura resolveram ir a banhos, transportando eventualmente um delas o merendeiro numa cesta de vime coberta com um pano. Os fatos são os que à época se usavam pelos banhistas e a boina muito usual das gentes minhotas e galegas.

Com vista a despertar um maior interesse comercial e recorrendo a um expediente muito comun nesta profissão, o editor do postal muito provavelmente juntou pessoas de diferentes estatutos sociais e profissionais que ocasionalmente se encontravam na praia sem nenhuma relação familiar entre si, nomeadamente um pescador e uma família de banhistas de origem citadina...

Não esquecer as origens galegas dos pescadores de Vila Praia de Âncora… e, finalmente, convém não correr atrás do primeiro “boneco” que aparece quando pretendemos identificar o traje tradicional!

MUNICÍPIO DE FAFE HOMENAGEIA GÉRALD BLONCLOURT

Alunos do concelho ficaram a conhecer vida e obra do fotógrafo

Gérald Bloncourt, conceituado fotógrafo, falecido no passado dia 29 de Outubro, foi homenageado, hoje, em Fafe. Pompeu Martins, Vereador da Cultura do Município de Fafe, e Artur Coimbra, historiador e diretor dos Museus de Fafe, distribuíram, junto da comunidade escolar, uma recordação de Gérald Bloncourt, onde se lê um breve resumo daquilo que foi a vida do artista. Os alunos ficaram, assim, a conhecer a vida e obra de Gérald Bloncurt e o contributo imenso que o fotógrafo teve no retrato da emigração em todo o mundo.

810_2401A

Nos Paços do Concelho, está em exposição um conjunto de fotografias de Gérald Bloncourt e foi colocada, na fachada do edifício, umretrato do fotógrafo, homenageando, desta forma, todo o seu legado, e em especial, a sua dedicação e carinho a Fafe.

Pompeu Martins salientou que “Gérald Bloncourt foi um grande amigo de Fafe. Ofereceu-nos 104 fotografias, um espólio extraordinário que é a herança maior e a cobertura mais bem conseguida da emigração portuguesa para França na década de 60. É considerado um dos maiores fotógrafos do mundo a tratar este assunto. Foi acompanhando, passo a passo, a vida dos nossos emigrantes, com uma sensibilidade muito especial.”

Quando Gérald conheceu o Museu das Migrações, confidenciou-me ‘Agora já posso partir em paz que a dignidade destas pessoas nunca se perderá’. Ele acreditava que a emigração, a saída das pessoas para outros países à procura de uma vida melhor, prendia-se sobretudo com uma luta pela dignidade humana.”

O que hoje estamos a fazer em todas as escolas do concelho é a nossa homenagem e uma forma de dizer ‘Obrigado Gérald Bloncourt’. Um homem que foi um lutador, de uma coerência extraordinária.”

Isabel Bloncourt, esposa de Gérald Bloncourt, revelou-nos, ontem, depois de saber desta homenagem que hoje lhe fazemos, que trazermos a obra dele às novas gerações representa a razão da vida dele, que foi sempre acreditar ‘no dia que virá’, como escreveu num dos seus versos.”, acrescentou.

500_6434A

Recorde-se que mítico franco-haitiano fotógrafo Gérald Bloncourt, o grande repórter da emigração clandestina dos portugueses para França nos anos de 1960 e 1970, faleceu a 29 de Outubro, em Paris, cidade onde, hoje, decorreram as suas cerimónias fúnebres.

Ontem, completaria, 92 anos de uma longa vida de combate pela liberdade, pela democracia e pelos direitos humanos.

Um humanista e grande defensor da justiça e da dignidade, Bloncourt está ligado a Fafe por uma inolvidável amizade e pelas 104 fotografias que doou ao Museu das Migrações em 2009 e que constituem a base iconográfica daquele.

500_6332A

500_6334A

500_6401A

500_6416A

810_2405A

810_2415A

810_2421A

810_2431A

810_2439A

810_2465A

45355554_1902419956472124_3822064664833949696_n

FALECEU ARTUR MORGADO: O FOTÓGRAFO QUE ACOMPANHOU O FOLCLORE DA REGIÃO DE LISBOA E PESSOA ESTIMADA PELOS REGIONALISTAS E FOLCLORISTAS

Faleceu hoje aos 87 anos de idade uma das pessoas mais estimadas por todos quantos com ele lidaram, através dos ranchos folclóricos e das casas regionais. A notícia foi avançada por um seu familiar através das redes sociais e deixa-nos já um sentimento de perda.

11078231_833934750020373_6535123036390462959_n

Durante mais de três décadas, registou centenas de eventos, legando um extraordiário espólio de milhares de registos em fotografia e vídeo de numerosas manifestações da cultura popular.

Natural do concelho de Idanha-a-Nova, tendo sempre acompanhado as iniciativas da sua casa regional – a Casa do Concelho de Idanha-a-Nova – passou desde 1994 a acompanhar de igual modo as iniciativas da Casa do Concelho de Ponte de Lima, colaborando com o autor destas linhas (o Administrador do Blogue do Minho) de forma excepcional no seu trabalho de divulgação. Seguiu-se uma ligação mais estreita com os grupos folclóricos da margem sul, nomeadamente da região Caramela, o que lhe valeu a justa homenagem que o Grupo de Danças e Cantares da Fonte da Senhora – Alcochete, lhe prestou como reconhecimento do trabalho que desenvolveu.

Pessoa afável, de lano trato e cordato, Artur Morgado era uma pessoa que merecia o nosso maior respeito e amizade.

A data do funeral não foi até ao momento divulgada.

19424350_1561231587242357_2764086160326349029_n

FAFE HOMENAGEIA GÉRALD BLONCOURT

Município de Fafe homenageia Gérald Bloncourt

Na próxima segunda-feira, 5 de Novembro, aquando das cerimónias fúnebres de Gérald Bloncourt, em Paris, o Município de Fafe homenageia o conceituado fotógrafo com uma iniciativa nas escolas, junto da comunidade escolar.

DSC_0645

O Vereador da Cultura e Educação, Pompeu Martins, vai deslocar-se a várias escolas do concelho para distribuir pelos alunos uma recordação de Gérald Bloncourt, onde se poderá ler um breve resumo daquilo que foi a vida do artista, querendo, com isso, devolver aos jovens a obra do homenageado.

Recorde-se que mítico franco-haitiano fotógrafo Gérald Bloncourt, o grande repórter da emigração clandestina dos portugueses para França nos anos de 1960 e 1970, faleceu esta segunda-feira, 29 de Outubro, em Paris. Em 4 de Novembro próximo, faria 92 anos. Uma longa vida de combate pela liberdade, pela democracia e pelos direitos humanos.

Um humanista e grande defensor da justiça e da dignidade, Bloncourt está ligado a Fafe por uma inolvidável amizade e pelas 104 fotografias que doou ao Museu das Migrações em 2009 e que constituem a base iconográfica daquele.

FALECEU GÉRALD BLONCOURT – O FOTÓGRAFO QUE DEU A CONHECER A VIDA MISERÁVEL DOS EMIGRANTES PORTUGUESES NOS SUBÚRBIOS DE PARIS

De acordo com notícia publicada na sua página oficial no Facebook, Gérald Bloncourt deixou-nos esta manhã, aos 92 anos de idade, a escassos dias de completar mais um aniversário. Gérald Bloncourt nasceu no dia 4 de Novembro, no Haiti. Naturalizado francês, residia nos arredores de Paris.

- Gérald Bloncourt ladeado pelo historiador Daniel Bastos   (dir.) e pelo tradutor Paulo Teixeira (esq.).jpg

Fotógrafo e pintor, a ele devem os portugueses a forma como retratou a situação difícil vivida pelos portugueses nos bairros de lata periféricos da cidade de Paris, entre os anos cinquenta e setenta do século passado, contribuindo dessa forma para dar visibilidade à situação miserável em que se encontravam e contribuir para a sua mudança e melhoria das condições de vida no país de acolhimento.

Além das fotografias históricas que Gérald Bloncourt captou sobre a vida dos emigrantes portugueses nos bidonvilles dos arredores de Paris, que já integraram várias exposições em Portugal e França, a obra reúne ainda memórias, testemunhos e imagens originais que o fotógrafo francês de origem haitiana realizou durante a sua primeira viagem a Portugal na década de 1960, onde retratou o quotidiano das cidades de Lisboa, Porto e Chaves. Assim como as da viagem a “salto” que fez com emigrantes lusitanos além Pirenéus, e as das comemorações do 1.º de Maio de 1974 em Lisboa, que permanecem como a maior manifestação popular da história portuguesa.

Capa do Livro.jpg

Mais recentemente veio a Fafe onde foi criado o Museu da Emigração, colaborou com o historiador Fafense Daniel Bastos na publicação de algumas obras, de entre as quais salientamos “Gérald Bloncourt – O olhar de compromisso com os filhos dos Grandes Descobridores”.

Em 2016, foi agraciado pelo Presidente da República Portuguesa, Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, com a Ordem do Infante D. Henrique. A homenagem teve lugar em Champigny, símbolo da presença portuguesa, onde aliás o associativismo das nossas gentes continua a registar presença marcante e a Rádio Alfa possui os seus estúdios a emitir diariamente para toda a comunidade portuguesa.

Publicamos algumas fotos que retratam a vida dos nossos compatriotas em França.

Fotos: Gérald Bloncourt / http://bloncourt.over-blog.net/

16557198_GO0hr.jpeg

16557145_bj76J (1).jpeg

16557147_wCYgW (1).jpeg

16557149_eV2ZR (1).jpeg

16557150_W7SBJ (1).jpeg

16557151_qLYYh (1).jpeg

16557152_RK00G (1).jpeg

16557155_qPHih (1).jpeg

16557156_yUpZl (1).jpeg

16557157_0Lsh5 (1).jpeg

16557164_D60ab (1).jpeg

16557166_pTLpZ (1).jpeg

16557169_0bhFw.jpeg

16557171_m9LFl.jpeg

16557174_eUAfS.jpeg

16557175_1uUJn.jpeg

16557176_eJfVz.jpeg

16557178_skzwg.jpeg

16557174_eUAfS (1).jpeg

16557179_vo4qI.jpeg

16557183_qHnWi.jpeg

16557186_8Uotl.jpeg

16557189_Bd4Z9.jpeg

16557194_uDNpA.jpeg

16557198_GO0hr (1).jpeg

MUSEU DO LOUVRE NÃO TEM O PRIVILÉGIO DE EXIBIR ESTA FOTO DE UMA LINDA MINHOTA

Muito linda! Esta beleza fala das nossas origens visigóticas que actualmente diríamos germânicas. Os povos que acantonados nas Astúrias iniciaram a Reconquista Cristã da Península Ibérica. Que tanto poderia dizer a este respeito acerca da nossa História Medieval... mas, para quê, perante tão belo retrato que nem o Museu do Louvre tem o privilégio de exibir!

Foto: Sérgio Moreira & Sílvia Moreira

44057318_2130675303623998_782397506364375040_n

ESPOSENDE EXPÕE FOTOGRAFIA ACERCA DOS CAMINHOS DE SANTIAGO

Caminho Português da Costa retratado no Centro de Informação Turística de Esposende

O Centro de Informação Turística de Esposende vai acolher, entre os próximos dias 13 de outubro e 11 de novembro, a Exposição fotográfica “Caminho Português da Costa – Em cada passo, um Sentido.”

EXP_ALC4386

Esta exposição apresenta a experiência do Caminho Português da Costa pelo olhar de António Luís Campos, fotógrafo profissional de vida natural que colabora com publicações como a National Geographic, entre outras, e que, paralelamente, exerce a atividade de líder de viagens, o que o preparou para percorrer esta rota histórica no sentido de a tornar numa descoberta partilhável.

Atendendo a que a 13 de outubro se celebra o Dia Nacional do Peregrino, o Município promove esta mostra em jeito de homenagem a todos os peregrinos que descobrem nos Caminhos de Santiago um espaço de reflexão e de encontro com a vida.

Esta exposição poderá ser visitada no CIT de segunda-feira a sábado, entre as 9h00h e as 12h30 e das 14h00 às 17h30.

EXP_ALC3675

EXP_ALC3907

FAMALICENSES CONVERSAM ACERCA DAS IMAGENS DO PORTO

Conversas à volta das imagens do Porto, no Arquivo Municipal de Famalicão

No próximo dia 11 de outubro, quinta-feira, pelas 18h00, o Arquivo Municipal Alberto Sampaio, em Vila Nova de Famalicão, vai acolher a conferência intitulada “O arquivo em imagens: contextualização do arquivo fotográfico no seio da Câmara Municipal do Porto”, inserida na iniciativa “Conversas à volta de…”.

A conferência, com entrada livre, tem como convidada Maria do Rosário Guimarães, que exerce funções como Técnica Superior no Arquivo no Histórico Municipal do Porto desde 1994, sendo coordenadora do Setor de Informação e Reprodução, do Arquivo Fotográfico e da Biblioteca de Assuntos Portuenses.

O arquivo fotográfico municipal, instalado no Arquivo Histórico, é resultado da produção documental do Município do Porto no decurso da sua atividade e de aquisições de arquivos e coleções de fotógrafos que trabalharam na cidade do Porto entre os séculos XIX e XX. Este acervo permite apoiar a administração municipal, preservar e divulgar o património iconográfico e mostrar os mais diversos aspetos da vida local e nacional. Nesta “conversa à volta de…” pretende-se dar a conhecer as diversas espécies fotográficas existentes nesta instituição.

Refira-se que Maria do Rosário Guimarães é licenciada em Filosofia e Pós Graduada com o Curso de Especialização em Ciências Documentais pela Universidade de Coimbra. Tem participado em programas de promoção do Arquivo no sentido de despertar a comunidade para a importância do seu património documental e também para a intensificação de uma política de captação de novos públicos. Tem apresentado diversas comunicações relacionadas com o acervo fotográfico integradas no Ciclo “O documento do Mês” da Casa do Infante. Tem orientado estágios curriculares de alunos das Licenciaturas, Pós Graduações e Mestrados de diversas Universidades no âmbito das Ciências da Informação, História da Arte e da Fotografia no que concerne ao tratamento documental de arquivos fotográficos

FEIRAS NOVAS DE PONTE DE LIMA – SÃO “NOVAS” MAS COM MUITA TRADIÇÃO!

As Feiras Novas de Ponte de Lima já são celebradas desde 1826, por provisão régia de D. Pedro IV e em honra de Nossa Senhora das Dores. Por conseguinte, apesar de “Novas” – por oposição as antigas feiras francas já mencionadas na Cartas de Foral que D. Teresa atribuiu a Ponte de Lima – as Feiras Novas já têm pergaminhos que a tornam uma referência histórica.

41323218_2085835914774604_3026504251938439168_n

Todos os anos, as Feiras Novas oferecem aos limianos e aos milhares de forasteiros que nos visitam, vários dias e outras tantas noites de cor, alegria, folia e ritmo. Para além da música, folclore e fogo de artifício, há ainda espaço para concursos pecuários, corridas de garranos, de toiros, cortejos etnográfico e histórico, bandas de música, gigantones e cabeçudos, grupos de bombos e para a procissão que encerra o ciclo das romarias do Alto Minho.

No primeiro fim de semana de setembro, quando o sol quente do verão se prepara para a despedida, Ponte de Lima engalana-se para as suas festas maiores - as Feiras Novas.

Mas é o povo com a sua alegria e espontaneidade, a sua forma de fazer e estar na festa, as rusgas e os cantares ao desafio, o folclore em qualquer canto da vila que transforma as Feiras Novas num momento único e na romaria que é considerada o "maior congresso ao vivo da cultura popular em Portugal".

Fotos: Sérgio Moreira & Sílvia Moreira

41330048_2085858228105706_7523140019335200768_n

41350814_2086175444740651_2779687522412789760_n

41360589_2086168148074714_5016716582789840896_n

41361765_2086165268075002_1210646019683909632_n

41368540_2086182388073290_7535875361872019456_n

41370452_2086166704741525_5394823131045036032_n

41371635_2085826144775581_4250092180611268608_n

41381763_2086176684740527_6371622410688397312_n

41381764_2086172508074278_3170036067491381248_n

41385900_2085824744775721_6298331108769529856_n

41390531_2085910314767164_1852515236960010240_n

41423836_2085822551442607_7129960949074624512_n

41433798_2086174504740745_6333126554389839872_n

41458404_2085705611454301_3362432486180126720_n

FOTÓGRAFO FRANCÊS HENRI CARTIER-BRESSON DEIXOU-NOS REGISTOS DE BARCELOS E VIANA DO CASTELO EM 1955

Mestre Henri Cartier-Bresson visitou Portugal em 1955 e deixou-nos excelentes registos fotográficos de várias regiões do país como Lisboa, Porto, Nazaré, Alentejo e, como não podia deixar de ser, excelentes imagens do Minho, mais concretamente de Barcelos e Viana do Castelo. As fotos pertencem à Fondation Henri Cartier-Bresson, sediada em Paris.

19569_286860632988_4487174_n

Nascido em 1908, em Chanteloup-en-Brie, uma comuna francesa da região de Íle-de-France, no seio de uma família abastada ligada à indústria têxtil, Henri Cartien-Bresson veio a interessar-se pela fotografia no início da década de trinta, inspirado na fotografia “Três Rapazes no Lago Tanganica”, da autoria do fotógrafo húngaro Martins Munkácsi, publicada em 1931 na revista “Photographies”

Após a segunda guerra mundial, fundou a agência fotográfica Magnum e passou a trabalhar para revistas de renome como a Life e a Vogue para registar grandes acontecimentos mundiais. São dele, imagens únicas que registam a vida na antiga URSS, após a Revolução Cultural na China, os eunucos chineses que serviam a família do imperador e os últimos dias de vida de Gandhi.

Henri Cartier-Bresson morreu em 2004, aos 95 anos de idade, em Montjustin, uma comuna francesa na região dos Alpes da Alta Provença.

11885343_980932725281748_3170404256639748363_n

11887932_980938681947819_3203702314162982710_n

11891167_980938788614475_1687147016676207606_n

11892029_980937178614636_4543666491557556049_n

11952005_980939035281117_463891202033451149_n

HAVEMOS DE IR A VIANA – Ó MEU AMOR DE ALGUM DIA

Ainda se ouve ao longe o estalejar do fogo-de-artifício das festas da Senhora d’Agonia em Viana do Castelo e não me sai da lembrança os rostos belos e jeitos graciosos das mulheres vianenses, cheias de cheira nos seus trajes tradicionais, desfilando pelas ruas da cidade que um dia alguém a baptizou como a Princesa do Lima.

40464771_2074523512572511_246269400368283648_n

Aninhada aos pés de Santa Luzia, tendo a banhar-lhe as águas do rio Lima e do Oceano Atlântico, Viana do Castelo é terra de mil encantos, na sua paisagem, arquitectura, o brilho e a postura – não podia, pois, deixar de deslumbrar o visitante com a beleza e o encanto das suas gentes, a simpatia do povo, o seu espírito festivo e a beleza única das suas moças, porventura as mais belas de Portugal!

Os zés pereiras já rufam ao longe os seus bombos para os lados de Ponte de Lima e Vila Praia de Âncora – são as Feiras Novas e da Nossa Senhora da Bonança a fechar o ciclo das grandes romarias do Alto Minho. Mas, para o ano, como diz o poeta, “Havemos de ir a viana”!

Se o meu sangue náo me engana

Como engana a fantasia

Havemos de ir a viana

Ó meu amor de algum dia

Ó meu amor de algum dia

Havemos de ir a viana

Se o meu sangue não me engana

Havemos de ir a viana

Fotos: Sérgio Moreira & Sílvia Moreira

40620794_2077517168939812_3303804872624701440_n

40623762_2077513655606830_7432090539475861504_n

40626781_2076117755746420_8913540032493518848_n

40632385_2076120709079458_1809452778158817280_n

40635149_2077515242273338_859797550092255232_n

40645518_2077425482282314_421105420065570816_n

40645961_2076109989080530_7954148740632150016_n

40678771_2076124429079086_2782092863012339712_n

40468025_2076122482412614_7506261652560412672_n

40485002_2076111255747070_1827638043352236032_n

40487980_2076108175747378_8036148539715223552_n

40510746_2076119512412911_8075600790741319680_n

40515531_2074689715889224_2428181879875174400_n

40520674_2074707762554086_6892831737328435200_n

40527887_2074678149223714_4037003266620391424_n

40541214_2077428068948722_2838926649116852224_n

40549822_2077431925615003_8584782830268055552_n

40560577_2076125509078978_818153671744290816_n

40575766_2076114419080087_6327655457544470528_n

40578291_2076106379080891_2373298137772064768_n

40582658_2074674609224068_1002803674533068800_n

40584392_2077424268949102_5135986055073234944_n

40400861_2074833102541552_2520040003292102656_n

40417587_2074694169222112_2356794996520124416_n

40424725_2074830922541770_6470793931402510336_n

40461438_2074830662541796_5237069763947003904_n

40463896_2074691749222354_2967367865147064320_n

FOTÓGRAFO GALEGO ROBERTO GÓMEZ MARTINEZ EXPÕE EM ARCOS DE VALDEVEZ

Exposição de fotografia do galego Roberto Gómez Martínez patente ao público na Casa das Artes. Mostra “Ao Cair da Noite Água e Sombras” disponível até dia 7 de outubro

Encontra-se patente ao público até ao dia 7 de Outubro, no Foyer do Auditório da Casa das Artes, a exposição de fotografia “Ao Cair da Noite Água e Sombras”, da autoria de Roberto Gómez Martínez, um dos mais reputados fotógrafos galegos da atualidade.

capa exposicao

Nesta exposição, apresenta dois temas: no primeiro joga com as luzes e sombras, maneja a câmara na procura de contornos que marquem a essência das coisas, dos lugares, das pessoas; No segundo espaço, a visão pessoal e poética do fotógrafo acreditam na veracidade da ficção nas veladuras da água.

A sensibilidade do Roberto assenta sobre uma base humanista baseada na plenitude das suas leituras. Há já alguns anos, decidiu comprometer a sua vida pelo caminho da Arte fotográfica. Pouco a pouco foi definindo e afirmando a sua personalidade sobre um mundo próprio, baseado na liberdade de decidir o como e para onde olhar.

A mostra poderá ser visitada nos dias úteis das 10h00 às 12h30 e das 13h30 às 17h30 e aos sábados e domingos das 21h00 às 23h00.

VIANA É AMOR!

Foi nos anos oitenta do século passado que o etnógrafo vianense Amadeu Costa criou a divisa “Viana é Amor”. Nenhuma outra poderia ser tão acertada para definir a beleza e o romantismo de Viana do Castelo, traduzida no encanto das suas paisagens e no formosismo das suas lindas moças.

39301932_2052694861422043_3677868426430251008_n

Sem desprimor para as demais mulheres portuguesas de todas as regiões, a mulher minhota possui um encanto especial que reside certamente no seu carácter, porte e fisionomia – mas também no apêgo à sua própria identidade, não se deixando de alguma forma desnaturalizar!

É vê-las a desfilar em Viana do Castelo por ocasião da Romaria da Senhora d’Agonia ou em Ponte de Lima nas Feiras Novas, na Romaria de S. Bartolomeu em Ponte da Barca ou nas festas de Nossa Senhora da Bonança em Vila Praia de Âncora, isto só para citar algumas das mais concorridas festividades que ocorrem pelo nosso Minho, desde Melgaço a Famalicão, de Arcos de Valdevez a Esposende, de Paredes de Coura a Guimarães.

Uma tão bela região jamais poderia ter moças que não fossem tão belas como a terra que as viu nascer – o Minho!

Fotos: Sérgio Moreira & Sílvia Moreira

39502561_2054325507925645_2856322366177280000_n

39509341_2055120267846169_1940466537865412608_n

39538718_2056114107746785_3092820587098144768_n

39309653_2054327074592155_9035667092547829760_n

39336428_2051493054875557_5654738286757806080_n

39337291_2053532084671654_5927947826540576768_n

39385553_2054328814591981_7210261229598670848_n

39386249_2051638811527648_4527286711310352384_n

39391390_2053534351338094_5875078050437136384_n

39392736_2055121554512707_2215788870845333504_n

39397605_2051642624860600_2612699043620454400_n

39406243_2053533118004884_5159892607546949632_n

39409331_2054332591258270_6593394700579766272_n

39441220_2054324204592442_7310903849626107904_n

39441932_2055176137840582_2657057745026416640_n

39453546_2053535511337978_8179685397559771136_n

37488554_2051639668194229_8199032193708720128_n

39101857_2047907038567492_3005575494780321792_n

39142059_2047973515227511_1631780520973041664_n

39165932_2048020378556158_5792188694907584512_n

39211601_2051489928209203_8315234642730942464_n

39257547_2051503318207864_7491643254627106816_n

39257868_2051492044875658_4393690864510042112_n

39265655_2051640564860806_1560849922058616832_n

39277191_2051637034861159_3568354534273056768_n

39298713_2054345777923618_1015505868512296960_n (1)

39409631_2054277101263819_1833932897745108992_n

39441717_2053471194677743_6510451073843462144_n

39441914_2056189917739204_2125835423690260480_n

39442434_2053442654680597_3301877686439247872_n

39467214_2056156161075913_6669966451274678272_n

39467448_2056383831053146_6528694810721648640_n

39509729_2053526238005572_7230291479598465024_n

39521837_2056384847719711_3266551610494418944_n

39538718_2056114107746785_3092820587098144768_n

39558128_2056189384405924_1834426578465980416_n

39570047_2056115417746654_607907553656963072_n

39585367_2056157181075811_4663422150797950976_n

BARCELENSES FOTOGRAFAM O AMBIENTE

Manuel José Ribeiro venceu Concurso de Fotografia Ambiental. Doze concorrentes apresentaram os seus trabalhos

Manuel José Ribeiro, com o trabalho “Luz ao fundo do rio”, foi o vencedor do Concurso de Fotografia “Património Ambiental de Barcelos”, promovido pela Câmara Municipal.

Vererador José Beleza e Vencedor

Vítor Oliveira arrecadou o segundo prémio com a fotografia intitulada “Preparando o voo de uma vida”. O terceiro lugar foi atribuído a Rui Filipe Duarte, que apresentou o trabalho “O Despertar”.

O Vereador do Ambiente, José Beleza, entregou os prémios, esta terça-feira, dia 14 de agosto, nos Paços do Concelho, felicitando os vencedores e elogiando a qualidade dos trabalhos apresentados.

Luz ao Fundo do Rio - Manuel Ribeiro 1ºlugar

O Concurso de Fotografia “Património Ambiental de Barcelos” contou com 12 concorrentes, tendo cada um apresentado duas fotografias.

Os trabalhos dos concorrentes estiveram expostos ao público, entre 4 e 24 de junho, no âmbito da Semana do Ambiente, na Sala Gótica dos Paços do Concelho.

A temática do concurso é o ambiente, onde se encaixam diversos subtemas como o património natural e a biodiversidade do concelho de Barcelos, desde a sua fauna e flora, paisagens únicas, lugares desconhecidos, até qualquer elemento relacionado com energias, preferencialmente renováveis.

O concurso destina-se a todos os munícipes de Barcelos, com exceção de profissionais de fotografia e design e funcionários da autarquia.

A iniciativa tem como objetivo consciencializar e sensibilizar a população para a defesa e valorização do património natural do concelho e promover o ambiente.

Vereador José Beleza, Vencedor e Segundo Lugar