Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BRAGA INAUGURA EXPOSIÇÃO DO CONCURSO DE FOTOGRAFIA

Inauguração da exposição do XV Concurso Municipal de Fotografia. Hoje, Quinta-feira, dia 14 de Fevereiro, pelas 17h00, na Fonte do Ídolo, Braga

O Município de Braga inaugura a exposição dos trabalhos do XV Concurso Municipal de Fotografia, em sessão que terá lugar hoje, Quinta-feira, dia 14 de Fevereiro, às 17h00, na Fonte do Ídolo, em Braga.

Marcelo Gonçalves Marques foi o vencedor do concurso que teve como tema ‘As Lojas com História’. Desenvolvido pelo Município de Braga, esta edição visou a identificação de estabelecimentos localizados no Concelho, com características de antiguidade, tradição, autenticidade e que contribuem para destacar a identidade da Cidade e da qualidade da paisagem social e económica de Braga

O júri decidiu, também, atribuir menções honrosas a Anabela Esteves e Eva Antunes, reconhecendo que os seus trabalhos corporizavam significativo mérito e qualidade, manifestando coerência e unidade no conjunto do trabalho apresentado. Nesta edição, foi ainda atribuído o Prémio Especial do Júri a Abel Antunes, considerando que a foto distinguida revela singularidade e sentido estético estimulando a observação.

GÉRALD BLONCOURT HOMENAGEADO NO FESTIVAL INTERNACIONAL DE FOTOGRAFIA DE AVINTES

O início do presente mês de fevereiro assinalou o arranque da 6.ª edição do iNstantes – Festival Internacional de Fotografia de Avintes, um dos eventos culturais mais importantes de Portugal que decorre até 3 de março.

1-Conferência Gérald Bloncourt.JPG

A contar da direita, o historiador Daniel Bastos, acompanhado do fotógrafo Pereira Lopes, organizador do festival iNstantes, no decurso da conferência da homenagem a Gérald Bloncourt

 

Enriquecendo-se com diversas propostas dentro do mundo da fotografia artística, conceptual e de autor, a iniciativa cultural promove este ano 26 exposições de fotógrafos de 11 países (Portugal, Espanha, Brasil, Colômbia, França, Suíça, Grécia, Roménia, Haiti, Indonésia e Macau).

No conjunto dos trabalhos patentes, destaca-se a exposição “O Olhar de Compromisso com os Filhos dos Grandes Descobridores”, do fotógrafo Gérald Bloncourt, um dos grandes nomes da fotografia humanista, recentemente falecido em Paris, e cujas imagens imortalizam a história da emigração portuguesa para França.

No decurso da programação do festival, o trabalho e percurso de vida do fotógrafo franco-haitiano, que nas Comemorações do 10 de Junho de 2016 em Paris recebeu do Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, a ordem de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique, foi no dia 8 de fevereiro homenageado através de uma conferência proferida pelo historiador Daniel Bastos. O investigador da nova geração de historiadores lusos, caraterizou Gérald Bloncourt como “uma personalidade ímpar que durante várias décadas do séc. XX fotografou a vida dos descendentes dos grandes descobridores do mundo, em França e em Portugal. Um homem que amou e honrou os portugueses”.

Refira-se, que o historiador cujo percurso tem sido alicerçado no seio das comunidades portuguesas, e que em 2016 lançou o livro sobre a emigração portuguesa em França a partir do espólio de Gérald Bloncourt, está neste momento a ultimar uma nova obra sobre o consagrado fotógrafo dedicado a um outro período marcante da história contemporânea portuguesa. Designadamente a Revolução de Abril de 1974 da qual Bloncourt foi um espectador privilegiado, e cujas imagens praticamente inéditas revisitam a génese da democracia portuguesa, estando o lançamento oficial marcado para abril e maio deste ano no território nacional e lusófono.

2-Cartaz.jpg

CENTRO DE ESTUDOS REGIONAIS EXPÕE FOTOGRAFIA SOBRE ETNOGRAFIA DO BARROSO

A sombra do tempo: Exposição de fotografia etnográfica organizada pelo Centro de Estudos Regionais

Entre os dias 7 e 15 de fevereiro estará patente na Galeria da Santa Casa de Misericórdia de Viana do Castelo a exposição “A sombra do tempo – Itinerários narrativos de memórias de lugares. Covas do Barroso (Boticas)”, de Pedro Pereira e Mário João Braga, organizada pelo Centro de Estudos Regionais.

50932971_2108523619170082_1470995499669520384_n.jpg

De acordo com os autores, A sombra do tempo é uma exposição de fotografia etnográfica que se arquiteta numa sequência de quadros etnográficos que se constituem como uma proposta de itinerário narrativo patrimonial de Covas do Barroso (Boticas). Sugere-se partir de um quadro inicial, expresso numa singela marca primeva (a sombra do tempo) que, por contágio etnográfico, dialogará com outros quadros, compostos por outras marcas culturais, procurando desenhar uma geografia narrativa do património cultural de Covas do Barroso (Boticas).

A exposição, cuja abertura da exposição ocorrerá no dia 7 de fevereiro, às 17.00 horas, é organizada pelo Centro de Estudos Regionais, associação cultural com sede em Viana do Castelo, correspondendo aos seus propósitos de divulgação do património e de projetos que contribuam para a reflexão em torno da sua relevância para o desenvolvimento e sustentabilidade dos territórios e das comunidades.

A entrada é livre.

A direção do Centro de Estudos Regionais

CONCURSO DE FOTOGRAFIA EM BRAGA JÁ TEM VENCEDORES

Conhecidos os vencedores do XV Concurso Municipal de Fotografia. Trabalhos darão lugar a exposição na Fonte do Ídolo

Marcelo Gonçalves Marques foi o grande vencedor da XV edição do Concurso Municipal de Fotografia, que teve como tema ‘As Lojas com História’. Desenvolvido pelo Município de Braga, esta edição visou a identificação de estabelecimentos localizados no Concelho, com características de antiguidade, tradição, autenticidade e que contribuem para destacar a identidade da Cidade e da qualidade da paisagem social e económica de Braga.

1º Pr   Marcelo Marques  2018 R9 Nº18.jpg

Após analisar os trabalhos a concurso, o júri decidiu, também, atribuir Menções Honrosas a Anabela Esteves e Eva Antunes, reconhecendo que os seus trabalhos corporizavam significativo mérito e qualidade, manifestando coerência e unidade no conjunto do trabalho apresentado. O júri entendeu ainda, atribuir o Prémio Especial do Júri a Abel Antunes, considerando que a foto distinguida revela singularidade e sentido estético estimulando a observação.

Nesta edição foram distribuídos mil euros em prémios e distinções e incluirá a habitual exposição pública, a inaugurar em 14 de Fevereiro na Fonte do Ídolo, na qual estarão patentes os trabalhos premiados pelo Júri, bem como fotografias dos vários concorrentes.

O júri entendeu por unanimidade renovar o voto de reconhecimento e louvor à participação no concurso de utentes do Centro D. João Novais e Sousa, instituição que acolhe e apoia Pessoas com deficiência mental e cuja participação vem conferindo a esta iniciativa uma verdadeira dimensão social, genuinamente inclusiva.

O concurso teve por base a utilização de máquinas analógicas descartáveis, mantendo assim viva uma tecnologia fotográfica hoje muito pouco utilizada, possibilitando aos mais jovens um primeiro contacto com a mesma.

O tema proposto visou despertar o interesse e a sensibilidade dos concorrentes relativamente às Lojas com História, na perspectiva de realçar a importância histórica, cultural e social da actividade desenvolvida por estes estabelecimentos ao longo de muitas décadas, e a respectiva afirmação enquanto valores e símbolos de fulcral importância para a identidade, singularidade e autenticidade de Braga. Por outro lado, esta edição visou contribuir para a promoção das actividades económicas desenvolvidas por aquelas lojas e, simultaneamente, sensibilizar e dar a conhecer os valores patrimoniais inerentes á arquitectura e desenho de interiores daqueles espaços, bem como toda a riqueza e características únicas dos produtos e saberes que proporcionam aos clientes e visitantes experiências únicas, que se constituem como uma imagem de marca de Braga.

Abel antunes Pr Esp Juri 2018 R29 Nº19.jpg

MH Anabela Esteves 2018  R25 Nº19.jpg

MH EVA ANTUNES R28 Nº11.jpg

GRUPO FOLCLÓRICO DA UNIVERSIDADE DO MINHO EVOCA "MEMÓRIAS D'ALDEIA"

Museu Pio XII recebe exposição «Memórias d’aldeia»

Grupo Folclórico da Universidade do Minho promove mais um dos 25 momentos de comemoração dos seus 25 anos.

IMG_4736.jpg

Na reta final das comemorações dos 25 anos do Grupo Folclórico da Universidade do Minho, no próximo sábado, dia 26 de janeiro, será inaugurada a exposição “Memórias d’aldeia”, pelas 17h30min, no Museu Pio XII, em Braga, através de uma visita guiada gratuita.

Esta exposição pretende retratar e reavivar tradições d’outrora como a romaria, a casa minhota ou os cenários do trabalho rural.

A exposição “Memórias d’aldeia” estará patente de 26 de janeiro a 9 de fevereiro, de terça a domingo, no horário 9h30min-12h30min e 14h30min-18h. A entrada tem um custo de 2 € (1 € para grupos).

As comemorações dos 25 anos do Grupo Folclórico da Universidade do Minho terminam no dia 10 de fevereiro, pelas 16h, no Espaço VITA, com o espetáculo “À moda do Minho”.

P’lo GFUM,

Catarina Cubo

IMG_4806.jpg

Cartaz Exp-01.png

FAFE APRESENTA EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA

Biblioteca Municipal de Fafe acolhe Exposição 'Rosa dos Ventos'

Para consolidar conteúdos geográficos, os alunos do 7º ano do Agrupamento de Escolas Professor Carlos Teixeira, Turmas - A, B, C, D, F e G, de Fafe - A e B de Silvares, orientados pelas Professoras de Geografia, Fernanda Neto, Sara Costa e Orlanda Ferreira, envolveram-se com a “Rosa dos Ventos” e criaram trabalhos com engenho e arte.

Formaram um puzzle digno de ser visto ou como diria o Eça de Queirós: “ é um resumo da natureza feito pela imaginação” geográfica.

Deram vida nova a materiais recicláveis, alguns com grande impacto natural, para apelar à urgência de preservar o ambiente, valor essencial que a escola deve transmitir.

Estes trabalhos, também, envolveram Encarregados de Educação na sua construção, que depois de avaliados nas aulas, encontram-se expostos na Biblioteca Municipal de 10 a 31 de janeiro para que a comunidade em geral possa sentir o pulsar das atividades escolares.

Estão de parabéns todos os que se empenharam nesta atividade: alunos e professores, familiares, funcionários da Biblioteca Municipal, pelo contributo dado visando o cumprimento dos objetivos definidos, promovendo a ligação escola/meio.

Num mundo global, caótico, cheios de incertezas e indefinições, esta iniciativa pode perspetivar novos rumos e novas parcerias.

TERESA RICCA INAUGUROU HOJE EM BRAGA EXPOSIÇÃO DE PINTURA E FOTOGRAFIA SUBORDINADA AO TEMA “A PEDRA DAS MINHAS RAÍZES”

Teve hoje lugar no Palácio do Raio, em Braga, a cerimónia de inauguração da exposição da artista Teresa Ricca contou com a presença do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Braga, do Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Braga, e do respectivo Presidente da Mesa da Assembleia Geral desta instituição.

49241549_593901981039734_7164297902641119232_n.jpg

De acordo com a artista, esta exposição de pintura e fotografia apresentou “detalhes da minha cidade, da cidade que me viu nascer, da cidade que me formou, da cidade que vejo mudada dia após dia, mas que ainda conserva muito do meu mundo. Trabalhos em que misturo o real fotografado com a pintura das minhas emoções.”

A vida de Teresa Ricca começou em Braga nos anos sessenta. A formação artística, pouco depois, no curso de “Desenho têxtil e arte dos tecidos” na Escola Carlos Amarante. A actividade criativa tornou-se imperiosa e leva-a, eleger as tintas e os pincéis, e mais tarde a máquina fotográfica, como canais privilegiados para o seu trabalho. A dominante comum a todo o seu percurso está na constante procura de formas e recursos técnicos.

Durante muitos anos, o seu trabalho fechava-se em espaços particulares, mas desde 2009 com o primeiro convite para integrar a bienal d’ArtVez que se tem apresentado de forma regular em espaços públicos, quer por participar em iniciativas colectivas quer com exposições individuais tanto de pintura como de fotografia.

49828850_245136086378724_1748965061512134656_n.jpg

Apoiando a sua mais recente obra nos espaços saudosos da infância – mas sempre presentes na vivência da cidade bimilenar – Teresa Ricca quer partilhar com o público a “Pedra das minhas raízes”, título que dá o mote à exposição.

Solicitadora por formação, a primeira incursão artística foi com o curso de “Desenho têxtil e arte dos tecidos”, na Escola Carlos Amarante. A actividade criativa tornou-se imperiosa e levou-a a eleger as tintas e os pincéis, e mais tarde a máquina fotográfica, como canais privilegiados para o seu trabalho. A dominante comum a todo o seu percurso está na constante procura de formas e recursos técnicos multidisciplinares.

Durante muitos anos, o seu trabalho fechava-se em espaços particulares, mas desde 2009 que se tem apresentado de forma regular em espaços públicos, quer por participar em iniciativas colectivas quer com exposições individuais (tanto de pintura como de fotografia).

Desde 2017 é membro da Direcção da Cooperativa Artistas de Gaia e responsável pelo Polo de Braga da 3ª Bienal Internacional de arte de Gaia.

Presentemente, a imaginativa e polivalente artista bracarense frequenta a licenciatura de Artes Plásticas e Tecnologias Artísticas, no Instituto Politécnico de Viana do Castelo.

Destarte, será uma honra contar com a presença dos V/ profissionais, no dia 12 Janeiro, às 15h00, permitindo que o Palácio do Raio partilhe com o mundo as cores e as imagens da cidade Augusta.

Percurso da artista plástica Teresa Ricca

2018 – Artista convidada para o Instantes – Festival Internacional de Fotografia de Avintes. Participação em exposição individual com o título “HÁ MUITO MAR, EM TERRA”.

2018 – Artista convidada para o projecto/revista anual PELÍKULA – Exposição/lançamento - no Teatro Nery - Matosinhos.

2018 - Participação na Exposição coletiva de fotografia “Para lá do muro há vida” – Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa - Braga

2018 – Participação na Exposição coletiva “Biblioteca” – Artistas de Gaia – Biblioteca Municipal de Vila Nova de Gaia

2018 – Participação na exposição de artes plásticas da “Divesexcity” - Galeria Geraldes da Silva, Porto

2018 - Exposição individual de pintura "Mulheres com história(s)" - Casa Museu de Monção / Universidade do Minho

2018 - Participação por convite na 16ª edição "ARTIS" - Casa das Artes – Seia

2018 - Participação por convite com quatro trabalhos na colectiva 30x30, Galeria Geraldes da Silva, Porto

2018 - Participação na colectiva de fotografia "modos de ver" – Porto

2017 - Artista convidada para a Bienal “d’Art Vez”

2017 - Participação na colectiva de solidariedade por Pedrogão Grande - Casa do Desenho / Fundação Júlio Resende – Gondomar

2017 - Exposição dos sócios da Cooperativa Artistas de Gaia - Biblioteca Municipal de Vila Nova de Gaia

2017 – Artista selecionada na ART-MAP moving curatorial project – Braga

2017 – Artista selecionada na 1ª Lethes Art – Ponte de Lima

2017 – Artista selecionada na 2ª Bienal de Gaia – Vila Nova de Gaia

Trabalhos expostos na exposição/concurso e nos pólos de Vila Nova de Cerveira, Barcelos e Figueira da Foz

2017 – Distinguida com Menção Honrosa no IX Concurso de Fotografia “Semana Santa, Braga”.

2017 – Artista convidada para integrar a exposição colectiva (fotografia) “O Douro não é um rio” – Quinta do Ervedal – Mezão Frio

2017 – Exposição individual “PERSONAGENS” (pintura sobre xisto)

- Maio/Junho na Casa Museu de Monção / Universidade do Minho

2017 – Artista seleccionada para o projecto/revista anual PELÍKULA – Exposição/lançamento - Ordem dos médicos – Porto

2017 – Exposição individual “PERSONAGENS” (pintura sobre xisto)

- Março/Abril no Museu Municipal de Etnografia e História da Póvoa de Varzim

2017 – Participação na exposição colectiva 30x30. Galeria Geraldes da Silva – Porto

2016 - Participação na ART-MAP moving curatorial project, Ponte de Lima

2016 - Participação na exposição colectiva "Arte na Galeria" Organização da Associação da Amizade e das Artes Galego Portuguesa, Galeria Vieira Portuense, Porto

2016 - Participação na exposição colectiva "Arte na Raia", organização da galeria Vieira Portuense, EcoMuseu de Montalegre.

2016 - Participação no "6º Salão Internacional de Arte em Pequeno Formato - 20x20" , organização da AAAGP, Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz.

2016 - Participação na exposição colectiva "VISITANDO SETÚBAL", organização da AAAGP na Galeria Artiset, Setúbal

2016 – Distinguida com medalha de prata no Prémio Mário Silva, Centro de Artes e Espectáculo, Figueira da Foz.

2016 – Participação na exposição colectiva "I Solidarte" inaugurada a 29 de Abril na Casa das Artes, Porto.

2016 – Exposição individual “PERSONAGENS” (pintura sobre xisto)

- Março na Casa das Artes, Porto.

- Junho a Outubro, no Museu Abade, Baçal, Bragança.

2016 – Artista selecionada para a representação da “d’Art Vez” na vila do Soajo

2016 – Participação na exposição/venda solidária “A Arte pelo Tiaguinho”, Fundação Escultor José Rodrigues, Porto.

2015 – Artista convidada para a Bienal “d’Art Vez”.

2015 – Exposição individual “PERSONAGENS” (pintura sobre xisto)

(https://sites.google.com/site/personagensdeteresaricca/)
- Setembro/Outubro no Museu D. Diogo de Sousa, Braga.

- Novembro/Dezembro na Fundação Dionísio Pinheiro, Águeda.

2015- Participação no “5º salão internacional de arte em pequeno formato 20x20” organizado pela Associação da Amizade e das Artes Galego Portuguesa, integrando o grupo de artistas representados pela Olga Santos Galeria – Figueira da Foz

2015 – Participação no “Vera World Fine Art Festival” integrando o grupo de artistas representados pela Olga Santos Galeria- Cordoaria Nacional, Lisboa.

2015 - Artista convidada para a exposição colectiva “Água e Fontes Naturais” – Agosto, Termas da Curia, Anadia.

2015 – Artista convidada para integrar a Exposição Colectiva de fotografia “Olhar a Arquitectura” – Galeria Olga Santos, Porto.

2015 – Distinguida com Menção Honrosa no Concurso de Fotografia “Semana Santa, Braga”.
2014 – Artista convidada para integrar o projecto “Porto on the roof”. Exposição colectiva de fotografia na Galeria Diagonal – Vila Nova de Gaia.

2013 – Exposição individual de Pintura “Emoções a óleo”, na Galeria do Restaurante Vindouro – Lamego.

2013 – Artista convidada para a Bienal “d’art Vez”.

2012 – Integrou o projecto “Braga on the roof”. Exposição colectiva na Galeria do Hotel Turismo / Mercure – Braga.

2011 – Participação na Exposição colectiva de fotografia “Movimento”, na galeria Queiroza / Bar Vintage - Arcos de Valdevez.

2011 – Exposição individual de Fotografia “Para além dos limites” na galeria da Junta de Freguesia da Sé – Braga.

2011 – Artista convidada para a Bienal “d’art Vez”.

2009 – Artista convidada para a Bienal “d’art Vez” (ainda sob o nome Maria Teresa Silva).

49900053_1212411388913707_923021362769952768_n.jpg

49938702_648854185590461_6258013640876621824_n.jpg

2019 VAI SER O ANO DE HOMENAGEM A GÉRALD BLONCLOURT

O ano que agora termina fica marcado pela morte de um dos grandes nomes da fotografia humanista, Gérald Bloncourt, cujo espólio singular, formado por um conjunto iconográfico da maior importância para a história portuguesa do séc. XX, constitui um acervo fundamental para uma melhor compreensão e representação do nosso passado recente.

O fotógrafo Gérald Bloncourt, acompanhado do historiador Daniel Bastos, aquando do lançamento em 2016 do livro realizado pelo investigador sobre a epopeia da emigração portuguesa para França, que agora assina uma

O fotógrafo Gérald Bloncourt, acompanhado do historiador Daniel Bastos, aquando do lançamento em 2016 do livro realizado pelo investigador sobre a epopeia da emigração portuguesa para França, que agora assina uma nova obra intitulada “Gérald Bloncourt – Dias de Liberdade em Portugal”

 

Caminhava outubro para o seu fim quando o país recebeu a notícia da morte do nonagenário fotógrafo franco-haitiano que imortalizou a história da emigração portuguesa para França. Como assinala Eduardo Lourenço, “esses filhos da antiga raça dos navegadores não soçobraram à vista do porto», uma vez que a «título póstumo tiveram sorte em ter como companhia o sorriso aberto de marinheiro de Gérald Bloncourt. E a sua máquina para os lembrar para sempre nos retratos com que os salvou do esquecimento”.

Nesse sentido, e tendo como base o trabalho e percurso de vida do fotógrafo franco-haitiano que durante as Comemorações do 10 de Junho de 2016 em Paris foi distinguido com a ordem de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique, o ano de 2019 que agora se aproxima, assinalará a realização de várias indicativas de homenagem a Gérald Bloncourt.

Entre 1 de fevereiro e 3 de março, as imagens de Bloncourt serão um dos destaques do iNstantes – Festival Internacional de Fotografia de Avintes, um dos eventos culturais mais importantes de Portugal, enriquecendo-se com diversas propostas dentro do mundo da fotografia artística, conceptual e de autor. Nas 25 exposições de fotógrafos de 10 países (Portugal, Espanha, Brasil, Colômbia, França, Suiça, Grécia, Roménia, Indonésia e Macau), avultará a exposição “O Olhar de Compromisso com os Filhos dos Grandes Descobridores”, que paralelamente com uma palestra abordará a vida dos portugueses em França nos anos 60.

O mês de abril assinalará ainda o lançamento do livro “Gérald Bloncourt – Dias de Liberdade em Portugal”, dedicado a um outro período marcante da história contemporânea portuguesa. Designadamente a Revolução de Abril de 1974 da qual Bloncourt foi um espectador privilegiado, e cujas imagens praticamente inéditas revisitam a génese da nossa democracia.

TERESA RICCA EXPÕE EM BRAGA PINTURA COM FOTOGRAFIA

48406608_1965068273801423_4309259027310706688_n

"A PEDRA DAS MINHAS RAÍZES"

Exposição de Pintura/Fotografia

Detalhes da minha cidade, da cidade que me viu nascer, da cidade que me formou, da cidade que vejo mudada dia após dia, mas que ainda conserva muito do meu mundo.

Trabalhos em que misturo o real fotografado com a pintura das minhas emoções.

Inauguração 12 de Janeiro de 2019, no PALÁCIO DO RAIO, em Braga.

BRAGA REALIZA CONCURSO DE FOTOGRAFIA

Concurso Municipal de Fotografia inicia-se amanhã. Últimas inscrições no Museu da Imagem

‘As Lojas com História’ é o tema do XV Concurso Municipal de Fotografia, que arranca amanhã e decorre até Domingo, com o objectivo de aproximar os Bracarenses do património da Cidade. Esta edição irá atribuir 1.000 euros que serão distribuídos por quatro prémios.

CMB04092015SERGIOFREITAS00000073

As últimas inscrições poderão ser efectuadas no Museu de Imagem, implicando apenas o pagamento de uma caução que se destina a garantir a efectiva participação dos inscritos, sendo a referida caução devolvida, aquando da entrega da máquina fotográfica.

Durante estes três dias (14, 15 e 16 de Dezembro) o concurso proporciona um maior potencial de contacto com os estabelecimentos em funcionamento.

A iniciativa incluirá a habitual exposição pública, a inaugurar em Fevereiro de 2019 na Fonte do Ídolo, na qual estarão patentes os trabalhos premiados pelo Júri - que face ao tema escolhido integra a Associação Comercial de Braga (ACB) -, bem como uma fotografia de cada um dos concorrentes, nos termos do regulamento do concurso.

O tema proposto visa despertar o interesse e a sensibilidade dos concorrentes em particular e dos munícipes e cidadãos em geral relativamente às Lojas com História na perspectiva de realçar a sua importância histórica, cultural e social. Pretende-se também gerar contributos para a boa promoção das actividades económicas desenvolvidas por aquelas lojas e simultaneamente sensibilizar e dar a conhecer os valores patrimoniais inerentes á arquitectura e desenho de interiores daqueles espaços, bem como toda a riqueza e características únicas dos produtos e saberes, proporcionando aos clientes e visitantes experiências únicas que são uma imagem de marca de Braga.

Para celebrar esta XV edição instituiu-se um novo prémio, o “Prémio Especial do Júri”, a atribuir pelo Júri à fotografia que, avaliada isoladamente, independentemente do conteúdo do restante portfólio, mais se destaque pela singularidade, ou pelo sentido estético, ou pela exemplaridade face ao tema do concurso ou, ainda, por qualquer outra razão que o júri, fundadamente, entenda valorar e destacar.

EXPOSIÇÃO EM VIANA DO CASTELO PROMOVE "IGUALDADE DE GÉNERO"

MostrART 2018. Ilustração e fotos sob o tema “Igualdade de Género”

Trata-se da 6ª edição. Depois de ter permanecido no passado mês de Agosto na Estação Viana Shopping, está agora no rés-do-chão dos Antigos Paços do Concelho. Termina já esta semana, sábado, dia 8, e é pena que não se prelongue por mais algum tempo, porque se trata de uma exposição bem diferente do que vai sendo habitual entre nós.

Imagem_9

Diversificada, que é o que faz falta, mas com uma linha forte de unidade no que toca à qualidade. É participada por 30 artistas oriundos de lugares tão longínquos, como Chipre, India, Brasil, República Checa, Polónia ou Turquia, não faltando, obviamente em maioria, portugueses. A criatividade, suportada por imagens bem vivas, ora alegres e desafiadoras, ora enigmáticas e abstratizantes, para obrigar à reflexão de cada um dos visitantes, é bem patente em toda a exposição, fazendo desta um espaço de visita desejada.

A iniciativa é da responsabilidade da Associação Arte Matriz e tem como principal dinamizador o gráfico Ricardo Ferreira, também ele participante e hoje um dos maiores suportes da Associação, na sequência do falecimento de José Marques, o seu fundador. Bem se deseja que a Arte Matriz não perca o seu dinamismo e que saiba apostar em iniciativas patenteadoras da diferença, como acontece neste caso. Viana do Castelo precisa.

Gonçalo Fagundes Meira

Imagem_2

Imagem_3

Imagem_4

Imagem_5

Imagem_6

Imagem_7

Imagem_8

Imagem_10

Imagem_11

Imagem_12

EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA ‘A MINHA TERRA EM MOVIMENTO’ PARA VER ATÉ AO FINAL DO MÊS

Prémio público conhecido no início da próxima semana

A Biblioteca Municipal de Caminha tem patente ao público a exposição de fotografia ‘A minha terra em Movimento’, fruto do concurso de fotografia promovido pelos municípios de Caminha e Pontault-Combault, cidade geminada com a Vila de Caminha, e a Associação Portuguesa Cultural e Social (A.P.C.S.). Laura Pires e Jorge Meiraforam os premiados pelo júri e,noinício da próxima semana,será conhecido o prémio público.

A minha terra em movimento

A mostra ‘A minha terra em movimento’ é composta por 24 fotografias dos fotógrafos Natália Maria Lopes Gomes; Laura Pires; Jorge Meira; AmineAmour; António Garrido; Mário da Cruz Rocha; AngelaSanchez; Elsa Pires; Benjamin Martins; Olivier Girard; Carlos Viana; Manuel António Rodrigues; Vitor Ferreira e Leão Fernandes. Os vencedores, já escolhidos pelo júri, são como referimos Laura Pires e Jorge Meira. No inicio de dezembro, será conhecido o fotógrafo amador escolhido pelo público. Para votar é simples, basta visitar a exposição e votar na fotografia preferida.

A exposição está patente na Biblioteca Municipal de Caminha e pode ser visitada até sexta-feira, das 9H30 às 18H00.

A geminação entre a Vila de Caminha e cidade francesa de Pontault-Combault celebra este ano 40 anos. O Protocolo de Amizade foi assinado em França, sob a égide da "Federação Mundial das Cidades Geminadas - Cidades Unidas" que promove os laços de amizade entre os dois países, em especial entre as populações das duas vilas. A geminação tem como objetivo o desenvolvimento das relações de âmbito cultural, turístico, social e económico.

FOTÓGRAFO VIANENSE SÉRGIO MOREIRA EXPÕE NA ALEMANHA

O conceituado fotógrafo vianense Sérgio Moreira vai participar na Exposição Internacional de Fotografia que se realiza de 10 a 19 de Janeiro, na Galeria Ingo Seufert, em Munique, na Alemanha, reunindo obras realizadas ao longo de 28 anos pelos artistas mais criativos da área da fotografia. Desta feita, o artista seguirá uma linha diferente do que é habitual – a mulher do Minho! – mas sempre com um momento de festa.

17553471_1464141776944024_7533825058163235573_n

Sérgio Moreira é um dos mais conhecidos e conceituados fotógrafos minhotos. Natural de Santa Marta de Portuzelo, à sua terra natal dedica muito do seu labor que publica na sua página do Facebook “Imagens da minha terra - Santa Marta de Portuzelo” em https://www.facebook.com/SergioMoreiraFotografia/posts/1430601463664931?comment_id=1430677023657375&notif_t=share_reply&notif_id=1489014307781187

A ele se devem inúmeras produções fotográficas para cartazes como os de Santa Marta de 2013, 2015, 2016. É também autor dos cartazes da Romaria da Senhora d’Agonia em 2015, de Perre em 2013 e de Serreleis em 2016.

Mas, também a beleza da mulher do Minho não escapa à sua objectiva atenta, dedicando-lhe também a página no Facebook “Beleza e Tradição”, no endereço https://www.facebook.com/belezadamulherdominho/?fref=ts

Sérgio Moreira frequentou a Academia dos Olhares, no Porto, e o Instituto Portuguesa de Fotografia. É fotógrafo da United Photo Press e trabalha na Câmara Municipal de Viana do Castelo.

Esta paixão e arte é ainda partilhada com Silvia Moreira, sua esposa e companheira também nesta área da fotografia, transmitindo-lhe naturalmente a sua sensibilidade e perspectiva.

Através da fotografia, Sérgio Moreira presta uma verdadeira homenagem ao Minho e à mulher minhota, considerada a mais bela de Portugal!

46783702_2192979257393602_2098193593993789440_n

BRAGA ORGANIZA CONCURSO DE FOTOGRAFIA

Concurso Municipal de Fotografia 2018 tem como tema ´As Lojas com História´. Inscrições a partir de dia 20 no Museu da Imagem

‘As Lojas com História’ é o tema do XV Concurso Municipal de Fotografia, uma iniciativa organizada pelo Município de Braga que visa aproximar os Bracarenses do património da Cidade.

1º Premio-B

As inscrições, limitadas a 50 concorrentes, iniciar-se-ão no dia 20 de Novembro, no Museu de Imagem (de 3ª a 6ª feira, das 11h00 às 18h30 e Sábado das 14h30 às 18h30), implicando apenas o pagamento de uma caução que se destina a garantir a efectiva participação dos inscritos, sendo a referida caução devolvida, aquando da entrega da máquina fotográfica.

Esta edição do concurso de fotografia decorrerá nos dias 14, 15 e 16 de Dezembro proporcionando assim um maior potencial de contacto com os estabelecimentos em funcionamento.

O concurso incluirá a habitual exposição pública, a inaugurar em Fevereiro de 2019 na Fonte do Ídolo, na qual estarão patentes os trabalhos premiados pelo Júri, bem como uma fotografia de cada um dos concorrentes, nos termos do regulamento do concurso.

O tema proposto visa despertar o interesse e a sensibilidade dos concorrentes em particular e dos munícipes e cidadãos em geral relativamente às Lojas com História na perspectiva de realçar a sua importância histórica, cultural e social. Pretende-se também gerar contributos para a boa promoção das actividades económicas desenvolvidas por aquelas lojas e simultaneamente sensibilizar e dar a conhecer os valores patrimoniais inerentes á arquitectura e desenho de interiores daqueles espaços, bem como toda a riqueza e características únicas dos produtos e saberes, proporcionando aos clientes e visitantes experiências únicas que são uma imagem de marca de Braga.

Para celebrar esta XV edição instituiu-se um novo prémio, o “Prémio Especial do Júri”, a atribuir pelo Júri à fotografia que, avaliada isoladamente, independentemente do conteúdo do restante portfólio, mais se destaque pela singularidade, ou pelo sentido estético, ou pela exemplaridade face ao tema do concurso ou, ainda, por qualquer outra razão que o júri, fundadamente, entenda valorar e destacar.

MH 49-B