Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

O MERCADO EM CABECEIRAS DE BASTO EM 1912

As imagens mostram o mercado de Cabeceiras de Basto por ocasião da presença das tropas republicanas que em 1912 foram deslocadas para o Minho a fim de combater as incursões monárquicas chefiadas por Paiva Couceiro. Numa das fotos vemos um grupo de raparigas que foram ver as tropas, vigiadas de perto pelos seus pais e outros familiares.

As fotos, da autoria de Joshua Benoliel, integraram uma reportagem do jornal O Século, sob o título “Ainda a defesa da Pátria", subtítulo "Cabeceiras de Basto volta à normalidade”

Fonte: ANTT

PT-TT-EPJS-SF-008-00376_m0001.JPG

PT-TT-EPJS-SF-008-01347_m0001.JPG

PT-TT-EPJS-SF-008-10038_m0001.JPG

PONTE DE LIMA LANÇA FOTOBIOGRAFIA DE ANTÓNIO FEIJÓ

Fotobiografia de António Feijó é lançada a 21 de Dezembro no Palacete Villa Moraes

Com centenas de fotografias oriundas de arquivos de famílias limianas e do espólio de António Feijó, o livro mostra o homem, o poeta e o diplomata português, no efervescente contexto histórico-cultural do último quartel do séc. XIX e inícios de séc. XX. 

cartazafeij.jpg

De figura culta, ilustrada e cosmopolita, este distinto limiano distinguiu-se no panorama internacional como admirável diplomata e poeta de espírito romântico, meditativo e melancólico.

O livro a ser lançado a 21 de dezembro em Ponte de Lima, homenageia um indivíduo que “soube, como ninguém, valorizar as suas origens e a sua terra natal e cabe-nos agora a nós enaltecer e agraciar tamanha figura através desta fotobiografia (…) que entrosa as imagens com as palavras e nos apresenta memórias fotográficas que percorrem a vida [do poeta-diplomata] (…) permitindo-nos conhecer as diversas facetas desta personalidade”, revelou Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Eng. Victor Mendes.

Esta obra surge da iniciativa do fotógrafo limiano, Amândio Amorim de Sousa Vieira, já no ano de 2001, seguindo-se o convite do mesmo ao Professor e Ensaísta José Cândido de Oliveira Martins.

A jornada iniciada nesta altura “foi longa e com altos e baixos” e, segundo Amândio Amorim de Sousa Vieira, “só se concretizou no aparecimento deste livro graças à insistência demonstrada em variadas ocasiões por parte do Eng. Victor Mendes”, Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima.

O prefácio da obra “Fotobiografia de António Feijó” foi deste modo escrito pelo autarca, querealça a excelência desta que é “uma das personalidades mais elevadas da literatura local e mais representativas de Ponte de Lima”, não só no campo profissional, mas também no campo pessoal.

A apresentação do livro “Fotobiografia de António Feijó”, de José Cândido de Oliveira Martins e de Amândio Amorim de Sousa Vieira, é promovida pelo Município de Ponte de Lima, e decorrerá no dia 21 de dezembro, às 17h30, no Palacete Villa Moraes, em Ponte de Lima.

VIZELA EXPÕE FOTOGRAFIA PARA ASSINALAR DIA INTERNACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS

Exposição de Fotografia – “30 Imagens 30 Direitos”

A Câmara Municipal de Vizela vai inaugurar no próximo dia 10 de dezembro, pelas 15.00h, Dia Internacional dos Direitos Humanos, uma exposição de fotografia com o título “30 Direitos 30 Imagens” e que estará patente na sala de exposições Joaquim da Costa Chicória até a dia 11 de janeiro de 2020.

Cartaz Direitos humanos.png

Esta iniciativa faz parte dos objetivos definidos no Plano Estratégico para a Juventude - Juventude em Ação, que visa a promoção da educação para os Direitos Humanos junto da comunidade vizelense.

A exposição resulta de uma parceria entre o fotógrafo vizelense José António Guimarães e a Câmara Municipal de Vizela. O fotógrafo foi convidado a tirar 30 fotografias representativas de cada um dos 30 artigos presentes na Declaração Universal dos Direitos Humanos. Ele aceitou o desafio e o resultado são 30 imagens que nos convidam a refletir sobre qual é o direito associado a cada imagem.

O público que visitar esta exposição será convidado a interagir com a mesma, tentando descobrir qual é o direito humano fundamental que o fotógrafo tentou captar em cada fotografia. A resolução final deste desafio será desvendada ao longo de 30 dias. A partir do dia 10 de dezembro, através das redes sociais do município, será dado a conhecer um direito por dia e qual a respetiva imagem associada a esse mesmo direito consagrado na da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

A exposição conta com a colaboração estratégica do Centro de Juventude de Lisboa. Esta entidade tem o selo de qualidade do Departamento de Juventude do Conselho da Europa, e tem nos seus pilares fundamentais, a defesa e divulgação da Declaração dos Direitos Humanos.

O fotógrafo vizelense vai ter estas mesmas fotografias exibidas no espaço de exposições do Centro de Juventude de Lisboa até ao dia 20 de dezembro de 2019.

FAMÍLIA DE CABECEIRAS DE BASTO CAÍDA NA MISÉRIA FOI A PÉ ATÉ LISBOA PEDIR PROTECÇÃO

A foto data de 18 de Agosto de 1928 e mostra um lavrador de Cabeceiras de Basto, reduzido à miséria, que deslocou-se a pé até Lisboa, a fim de pedir justiça e protecção.

Joaquim Francisco Gonçalves, junto da sua companheira Adelina Pires e das crianças que os acompanharam na longa viagem de Cabeceiras de Basto até Lisboa.

Foto: Arquivo Nacional da Torre do Tombo

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0010-1214C_derivada.jpg

ARTUR MACIEL QUE FOI A ALMA DA CASA DO MINHO EM LISBOA APARECE NA FOTO SENDO O PRIMEIRO A CONTAR DA ESQUERDA

Chegada ao Rossio do Conde Vladimiro d’Omerson. A contar a partir da esquerda, Artur Maciel, François Mauriac, Condessa d’Omerson, Madame Mauriac, Ferreira dos Santos, Guilherme Pereira de Carvalho, António Ferro, Conde Vladimiro d’Omerson e António Eça de Queirós. Em 10 de Junho de 1935.

Foto: Arquivo Nacional da Torre do Tombo

SEC-AG-1117J.jpg

CARTAZ DO FOLKLOURES’20 TEM A MARCA DOS CONCEITUADOS FOTÓGRAFOS VIANENSES SÉRGIO MOREIRA E SÍLVIA MOREIRA

O Grupo Folclórico Verde Minho acaba de lançar o cartaz da próxima edição do FolkLoures que vai ter lugar no próximo ano em Loures e deverá contar com uma presença significativa da região do Alto Minho.

74377086_1456143321203395_7262958575650078720_n.jpg

Contribuíram para a execução gráfica deste cartaz os dançadores do Grupo Etnográfico da Areosa – Viana do Castelo, fotografados no evento “A minha terra é Viana”, organizado pela AGFAM

Sérgio Moreira & Sílvia Moreira é uma das mais conhecidas e conceituadas duplas de fotógrafos minhotos. Sérgio Moreira é natural de Santa Marta de Portuzelo, à sua terra natal dedica muito do seu labor que publica na sua página do Facebook “Imagens da minha terra - Santa Marta de Portuzelo” em https://www.facebook.com/SergioMoreiraFotografia/posts/1430601463664931?comment_id=1430677023657375&notif_t=share_reply&notif_id=1489014307781187

A ele se devem inúmeras produções fotográficas para cartazes como os de Santa Marta de 2013, 2015, 2016. É também autor dos cartazes da Romaria da Senhora d’Agonia em 2015, de Perre em 2013 e de Serreleis em 2016.

Mas, também a beleza da mulher do Minho não escapa à sua objectiva atenta, dedicando-lhe também a página no Facebook “Beleza e Tradição”, no endereço https://www.facebook.com/belezadamulherdominho/?fref=ts

Sérgio Moreira frequentou a Academia dos Olhares, no Porto, e o Instituto Portuguesa de Fotografia. É fotógrafo daAPPI Magem - Associação Portuguesa dos Profissionais da Imagem

e trabalha na Câmara Municipal de Viana do Castelo.

Esta paixão e arte é ainda partilhada com Sílvia Moreira, sua esposa e companheira também nesta área da fotografia, transmitindo-lhe naturalmente a sua sensibilidade e perspectiva.

Através da fotografia, Sérgio Moreira e Sílvia Moreira prestam uma verdadeira homenagem ao Minho e à mulher minhota, porventura a mais bela de Portugal!

Folkloures2020 (1).jpg

FÉRETROS DE ANTÓNIO FEIJÓ E ESPOSA CHEGARAM A PORTUGAL EM 1927 E O POVO DE LISBOA PRESTOU-LHES SENTIDA HOMENAGEM

António Feijó é porventura o poeta mais representativo do Parnasianismo e o mais eminente poeta limiano. Nasceu em Ponte de Lima em 1859 e faleceu em Estocolmo, na Suécia, em 1917, onde exercia a carreira diplomática. Porém, só dez anos decorridos foi o seu féretro, juntamente com o de sua esposa – Mercedes Joana Leuwem – trasladado para Portugal a bordo do navio sueco HMS Flygia.

ANTNIO~1

O BLOGUE DO MINHO deixa aqui o registo da chegada a Lisboa, em 12 de Novembro de 1927, dos féretros de António Feijó e esposa, através das fotografias do Centro Português de Fotografia e da Marinha Real Sueca.

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0007-1590B_derivada.jpg

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0007-1592B_derivada.jpg

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0007-1593B_derivada.jpg

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0007-1594B_derivada.jpg

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0007-1595B_derivada.jpg

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0007-1596B_derivada.jpg

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0007-1597B_derivada.jpg

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0007-1598B_derivada.jpg

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0007-1599B_derivada.jpg

fylgia22.jpg

O Flygia atracado num porto holandês

EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA DIVULGA TRABALHO DE VIZELENSES

A Câmara Municipal de Vizela inaugurou ontem uma exposição de fotografia dos vizelenses Jorge Lima e Rui Pacheco, na sala de exposições Joaquim da Costa Chicória, na Loja Interativa de Turismo.

inaug. exp. foto.jpg

Na inauguração, o Presidente da Câmara destacou a importância que este Executivo atribui à vertente cultural, que estava esquecida no Concelho e que neste mandato assumiu uma nova dinâmica, não apenas pela promoção de eventos por si só, mas também pela aposta na diversidade cultural, apostando nas várias vertentes como o fado, o jazz, a poesia, o folclore, entre outros.

Victor Hugo Salgado destacou também a obra da Casa da Cultura, através da recuperação de um edifício centenário, de matriz tradicional construtiva, transformando-o numa Casa da Cultura de Vizela, recuperando o imóvel nas suas características físicas tradicionais e transformando e adaptando o seu interior para atividades culturais a desenvolver em Vizela.

O Edil destacou ainda a importância da área da fotografia, também ela esquecida, realçando a qualidade dos fotógrafos vizelenses Jorge Lima e Rui Pacheco, que tão bem espelham Vizela e os seus lugares, afirmando a importância de dar oportunidade aos artistas da terra para promoverem o seu trabalho.

De destacar que esta exposição surge no seguimento da nova dinâmica implementada na Loja Interativa de Turismo, através da criação de uma sala de exposições, sendo esta uma forma de colmatar mais uma lacuna no nosso Concelho, reforçando a aposta na política cultural e criando condições para promover os vizelenses.

O objetivo é a promoção de trabalhos de relevância artística, permitindo à população o contacto com a produção artística, desenvolvida no concelho, potenciando o valor dos artistas de Vizela, assim como a democratização no acesso à cultura.

A HOMENAGEM DA COMUNIDADE PORTUGUESA EM FRANÇA A GÉRALD BLONCOURT

blo.jpg

A homenagem contou com o enquadramento histórico do investigador Daniel Bastos (dir.), que organizou dois livros com as fotografias de Bloncourt, assim como dos testemunhos da socióloga das migrações Maria-Beatriz Rocha Trindade (centro), e do dirigente associativo Parcídio Peixoto (esq.)

 

No passado dia 26 de outubro, a Comunidade Portuguesa em França, no âmbito do primeiro aniversário do falecimento de Gérald Bloncourt, promoveu uma cerimónia pública de homenagem ao consagrado fotógrafo que imortalizou a história da emigração portuguesa para terras gaulesas nos anos 60.

A sessão, que decorreu no Museu Nacional da História da Imigração em Paris, um espaço carregado de enorme simbolismo onde é evidenciado o papel estruturante dos imigrantes no desenvolvimento económico, social e cultural da França, como é o caso dos portugueses, uma das principais comunidades estrangeiras estabelecidas no território gaulês, teve como principais mentores os dirigentes associativos Manuel Vaz, do Comité Aristides de Sousa Mendes, e Parcídio Peixoto, Presidente da Associação Memória das Migrações.

Pautada pela emoção e saudade, a homenagem a título póstumo congregou a presença de vários amigos e familiares de Gérald Bloncourt, em particular da sua esposa, Isabelle Repiton, companheira de vida e responsável do acervo que assegura a preservação da memória do fotojornalista, pintor e poeta. Assim como, de autoridades diplomáticas, representantes de associações, artistas e órgãos de comunicação social da comunidade lusa em França, e muitos admiradores do fotógrafo franco-haitiano que teve o condão de retratar as duras condições de vida dos descendentes dos grandes navegadores nos bidonvilles e o nascimento da democracia em Portugal.

No decurso da homenagem pública, abrilhantada pelo som da guitarra portuguesa interpretada por membros da Associação Gaivota, dedicada à disseminação e preservação do fado em França, e enriquecida pela projeção de fotografias e de um documentário alusivo à vida e obra de Gérald Bloncourt, foram vários os testemunhos emotivos de pessoas que conviveram com o antigo fotojornalista e colaborador de jornais de referência no campo social e sindical.

Uma vida e obra marcada pela defesa universal da solidariedade entre os povos, paradigmaticamente singularizada no olhar humanista e de compromisso que assumiu com os emigrantes lusos nos bairros de lata em Paris, e que se revelou fundamental na perpetuação da memória dos protagonistas anónimos da história portuguesa que lutaram aquém e além-fronteiras pelo direito a uma vida melhor e à liberdade.

VIZELA EXPÕE FOTOGRAFIA

Inauguração de exposição de fotografia

A Câmara Municipal de Vizela inaugura uma exposição de fotografia dos vizelenses Jorge Lima e Rui Pacheco, no próximo dia 29 de outubro, pelas 19.30h, na sala de exposições Joaquim da Costa Chicória, na Loja Interativa de Turismo.

exp. fotografia.jpg

Esta exposição surge no seguimento da nova dinâmica implementada na Loja Interativa de Turismo, através da criação de uma sala de exposições, sendo esta uma forma de colmatar mais uma lacuna no nosso Concelho, reforçando a aposta na política cultural e criando condições para promover os vizelenses.

O objetivo é a promoção de trabalhos de relevância artística, permitindo à população o contacto com a produção artística, desenvolvida no concelho, potenciando o valor dos artistas de Vizela, assim como a democratização no acesso à cultura.

FAMALICÃO PROMOVE VISITAS GUIADAS

Instalações artísticas da Devesa com visita-guiada neste sábado

É já neste sábado, 28 de setembro, pelas 17h00, que vai decorrer, na Devesa, uma visita-guiada pelo artista Edgar Massul às suas instalações patentes no parque.

Foto da autoria da fotógrafa Inês D`Orey.jpg

No dia em que o parque verde de Famalicão comemora sete anos, esta é uma oportunidade para os visitantes percorrerem o espaço acompanhados pela arte de Edgar Massul, um artista plástico nacional e multidisciplinar.

A participação é livre e gratuita, sendo que o ponto de encontro está agendados para as 17h00, na Casa do Território.

As obras patentes compõem uma intervenção artística singular de Edgar Massul - artista em residência durante o GERMINAL 2019 onde realizou processo de estudo para esculturas no Parque da Devesa, Land Art.

As obras de Edgar Massul são esculturas que se integram e desintegram na paisagem, corpos efémeros no compasso do tempo, por isso, e em contexto do processo GERMINAL e da residência artística da Companhia de Teatro O Cão Danado, e estão divididas em 3 coleções: "Shadows", "Sara's Dreams" e "Untitled (Mabor Working Class Series)"

Estas instalações serão objeto de registo fotográfico pela fotógrafa Inês D`Orey. Dado o seu carácter efémero, o olhar da fotografia preservará a memória desta intervenção artística com um registo singular sobre o trabalho de Edgar Massul.

A exposição estará patente no Parque da Devesa até ao final do mês de setembro.

FEIRAS NOVAS DE PONTE DE LIMA SÃO UM POEMA AO CRIADOR E TÊM A FORÇA DA JUVENTUDE

Feiras Novas em Ponte de Lima são sempre… Feiras Novas! A cada ano se rejuvenescem sem perderem o lastro da tradição, a patine dos mais valiosos monumentos que sempre ajudam a preservar a nossa memória, a lembrar aquilo que somos.

69492233_2660030177355172_3380410179899097088_n.jpg

Tradição e modernidade não são incompatíveis – mas não se confunda modernidade com perda de memória e identidade!

A cada edição das Feiras Novas as gerações sucedem-se. Os jovens que este ano desfilaram nos cortejos da vila limiana – talvez a mais bela e encantadora de Portugal! – nunca experimentaram os festejos ocorridos noutras épocas. Mas, nem por isso sentiram a necessidade de vivenciarem tais experiências para seguir as pisadas dos seus antepassados e descerem à rua com os seus trajes característicos… eles representam a sua própria identidade – a nossa identidade colectiva!

Ponte de Lima possui algo de mágico que prende as suas gentes. A sua inigualável beleza, as suas tradições, a alegria e generosidade das suas gentes, o seu valioso património histórico e artístico – como disse o poeta Teófilo Carneiro:

Pintores de Portugal, ajoelhai!

Isto é um milagre, não é cor nem tinta!...

Mas não pinteis, pintores! Orai, rezai!

Uma beleza destas não se pinta!...

E, quem mais poderia consagrar tão sublime louvor ao Criador através da imagem senão os consagrados fotógragos santamartenses Sérgio Moreira e Sílvia Moreira? Mas não fotografeis… Orai, rezai!

Fotos: Sérgio Moreira & Sílvia Moreira

69230315_2659617854063071_8363231275925897216_n.jpg

69264971_2659638577394332_88902004801273856_n.jpg

69433601_2659626507395539_7226477299531513856_n.jpg

69483545_2659611120730411_7495818787472539648_n (1).jpg

69510996_2659979540693569_7338832407044292608_n.jpg

69540682_2661735493851307_3182092349928898560_n.jpg

69587905_2659791154045741_859126109264936960_n.jpg

69589327_2661751047183085_636415098436452352_n.jpg

69601567_2659968164028040_6220226484246675456_n.jpg

69602587_2662077113817145_6141954106891173888_n.jpg

69617476_2664792780212245_5975496060854861824_n.jpg

69621683_2661742327183957_4260516933822054400_n.jpg

69685107_2659603340731189_4095685361835966464_n.jpg

69685430_2659785624046294_6273006559958138880_n.jpg

69689925_2659789390712584_6918870384582328320_n.jpg

69693354_2664802643544592_3743099977405038592_n.jpg

69704786_2661743803850476_8400181635487629312_n.jpg

69879302_2661768627181327_531170378001678336_n.jpg

69906727_2659787870712736_4986968741649580032_n.jpg

69939362_2659570374067819_8110947577018449920_n.jpg

69987977_2659999667358223_8056351030788489216_n.jpg

70175351_2664785463546310_5231174139649196032_n.jpg

70242948_2659799320711591_1560502858636328960_n.jpg

70310210_2661748570516666_8779250608604446720_n.jpg

70465090_2661752437182946_4898174613541879808_n.jpg

70735300_2659808654043991_2716755466863509504_n.jpg

QUEM É JOSÉ CARLOS VIEIRA A QUEM O BLOGUE DO MINHO DEVE MUITAS DAS SUAS EXCELENTES REPORTAGENS FOTOGRÁFICAS NA NOSSA REGIÃO?

Os leitores do BLOGUE DO MINHO estão desde há muito tempo familiarizados com as excelentes reportagens fotográficas da autoria do nosso colaborador José Carlos R. Vieira, um caminhense a residir em Viana do Castelo.

155388_1721026512031_5498992_n.jpg

Entre as suas reportagens, destacamos as que se relacionam com a Romaria de Nossa Senhora d’Agonia, cujas festividades aliás, encontra-se neste momento a aompanhar.

O BLOGUE DO MINHO encontra-se muito grato pela sua disponibilidade e colaboração, permitindo-nos levar aos leitores momentos únicos das tradições da nossa região.

VILA VERDE REALIZA CONCURSO FOTOGRÁFICO

Concurso. Fotografia e tradição de mãos dadas Na Rota das Colheitas

O concurso fotográfico ‘A Rota das Colheitas de Vila Verde através das objetivas' vai premiar as melhores fotografias enquadradas nas atividades da programação Na Rota das Colheitas. De agosto a novembro, sucedem-se pelo concelho de Vila Verde mais de quatro dezenas de iniciativas dedicadas às tradições locais e ao genuíno pulsar do mundo rural.

2019 cartaz-concurso-rota.jpg

Recriações de práticas agrícolas ancestrais, feiras e festas das colheitas, arraiais, eventos gastronómicos, espetáculos culturais, atividades de desporto e natureza…

Os apaixonados pela fotografia dispõem de excelentes oportunidades para captar momentos únicos e ainda se habilitam a ganhar prémios pelo caminho. A iniciativa é organizada pela Foto Felicidade e pelo Município de Vila Verde.

O grande objetivo do concurso é “desafiar a criatividade de cada um dos participantes, de modo a que se desenvolvam hábitos culturais e competências técnicas fotográficas”. Os melhores trabalhos vão integrar uma exposição fotográfica e serão distribuídos prémios pelos três vencedores: 1º prémio - 150.00€, patrocínio da Foto Felicidade; 2º prémio - 75.00€, patrocínio da Felicidade Noivas; 3º prémio - 35.00€ em impressões digitais na Foto Felicidade.

A participação é aberta a todas as pessoas com idades superiores a 15 anos, sendo que os menores de idade necessitam de uma declaração de autorização dos encarregados de educação para poderem participar. Os trabalhos devem ser enviados para a Foto Felicidade até ao dia 15 de dezembro. Os interessados podem consultar aqui o regulamento do concurso.