Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MUSEU DO LOUVRE NÃO TEM O PRIVILÉGIO DE EXIBIR ESTA FOTO DE UMA LINDA MINHOTA

Muito linda! Esta beleza fala das nossas origens visigóticas que actualmente diríamos germânicas. Os povos que acantonados nas Astúrias iniciaram a Reconquista Cristã da Península Ibérica. Que tanto poderia dizer a este respeito acerca da nossa História Medieval... mas, para quê, perante tão belo retrato que nem o Museu do Louvre tem o privilégio de exibir!

Foto: Sérgio Moreira & Sílvia Moreira

44057318_2130675303623998_782397506364375040_n

ESPOSENDE EXPÕE FOTOGRAFIA ACERCA DOS CAMINHOS DE SANTIAGO

Caminho Português da Costa retratado no Centro de Informação Turística de Esposende

O Centro de Informação Turística de Esposende vai acolher, entre os próximos dias 13 de outubro e 11 de novembro, a Exposição fotográfica “Caminho Português da Costa – Em cada passo, um Sentido.”

EXP_ALC4386

Esta exposição apresenta a experiência do Caminho Português da Costa pelo olhar de António Luís Campos, fotógrafo profissional de vida natural que colabora com publicações como a National Geographic, entre outras, e que, paralelamente, exerce a atividade de líder de viagens, o que o preparou para percorrer esta rota histórica no sentido de a tornar numa descoberta partilhável.

Atendendo a que a 13 de outubro se celebra o Dia Nacional do Peregrino, o Município promove esta mostra em jeito de homenagem a todos os peregrinos que descobrem nos Caminhos de Santiago um espaço de reflexão e de encontro com a vida.

Esta exposição poderá ser visitada no CIT de segunda-feira a sábado, entre as 9h00h e as 12h30 e das 14h00 às 17h30.

EXP_ALC3675

EXP_ALC3907

FAMALICENSES CONVERSAM ACERCA DAS IMAGENS DO PORTO

Conversas à volta das imagens do Porto, no Arquivo Municipal de Famalicão

No próximo dia 11 de outubro, quinta-feira, pelas 18h00, o Arquivo Municipal Alberto Sampaio, em Vila Nova de Famalicão, vai acolher a conferência intitulada “O arquivo em imagens: contextualização do arquivo fotográfico no seio da Câmara Municipal do Porto”, inserida na iniciativa “Conversas à volta de…”.

A conferência, com entrada livre, tem como convidada Maria do Rosário Guimarães, que exerce funções como Técnica Superior no Arquivo no Histórico Municipal do Porto desde 1994, sendo coordenadora do Setor de Informação e Reprodução, do Arquivo Fotográfico e da Biblioteca de Assuntos Portuenses.

O arquivo fotográfico municipal, instalado no Arquivo Histórico, é resultado da produção documental do Município do Porto no decurso da sua atividade e de aquisições de arquivos e coleções de fotógrafos que trabalharam na cidade do Porto entre os séculos XIX e XX. Este acervo permite apoiar a administração municipal, preservar e divulgar o património iconográfico e mostrar os mais diversos aspetos da vida local e nacional. Nesta “conversa à volta de…” pretende-se dar a conhecer as diversas espécies fotográficas existentes nesta instituição.

Refira-se que Maria do Rosário Guimarães é licenciada em Filosofia e Pós Graduada com o Curso de Especialização em Ciências Documentais pela Universidade de Coimbra. Tem participado em programas de promoção do Arquivo no sentido de despertar a comunidade para a importância do seu património documental e também para a intensificação de uma política de captação de novos públicos. Tem apresentado diversas comunicações relacionadas com o acervo fotográfico integradas no Ciclo “O documento do Mês” da Casa do Infante. Tem orientado estágios curriculares de alunos das Licenciaturas, Pós Graduações e Mestrados de diversas Universidades no âmbito das Ciências da Informação, História da Arte e da Fotografia no que concerne ao tratamento documental de arquivos fotográficos

FEIRAS NOVAS DE PONTE DE LIMA – SÃO “NOVAS” MAS COM MUITA TRADIÇÃO!

As Feiras Novas de Ponte de Lima já são celebradas desde 1826, por provisão régia de D. Pedro IV e em honra de Nossa Senhora das Dores. Por conseguinte, apesar de “Novas” – por oposição as antigas feiras francas já mencionadas na Cartas de Foral que D. Teresa atribuiu a Ponte de Lima – as Feiras Novas já têm pergaminhos que a tornam uma referência histórica.

41323218_2085835914774604_3026504251938439168_n

Todos os anos, as Feiras Novas oferecem aos limianos e aos milhares de forasteiros que nos visitam, vários dias e outras tantas noites de cor, alegria, folia e ritmo. Para além da música, folclore e fogo de artifício, há ainda espaço para concursos pecuários, corridas de garranos, de toiros, cortejos etnográfico e histórico, bandas de música, gigantones e cabeçudos, grupos de bombos e para a procissão que encerra o ciclo das romarias do Alto Minho.

No primeiro fim de semana de setembro, quando o sol quente do verão se prepara para a despedida, Ponte de Lima engalana-se para as suas festas maiores - as Feiras Novas.

Mas é o povo com a sua alegria e espontaneidade, a sua forma de fazer e estar na festa, as rusgas e os cantares ao desafio, o folclore em qualquer canto da vila que transforma as Feiras Novas num momento único e na romaria que é considerada o "maior congresso ao vivo da cultura popular em Portugal".

Fotos: Sérgio Moreira & Sílvia Moreira

41330048_2085858228105706_7523140019335200768_n

41350814_2086175444740651_2779687522412789760_n

41360589_2086168148074714_5016716582789840896_n

41361765_2086165268075002_1210646019683909632_n

41368540_2086182388073290_7535875361872019456_n

41370452_2086166704741525_5394823131045036032_n

41371635_2085826144775581_4250092180611268608_n

41381763_2086176684740527_6371622410688397312_n

41381764_2086172508074278_3170036067491381248_n

41385900_2085824744775721_6298331108769529856_n

41390531_2085910314767164_1852515236960010240_n

41423836_2085822551442607_7129960949074624512_n

41433798_2086174504740745_6333126554389839872_n

41458404_2085705611454301_3362432486180126720_n

FOTÓGRAFO FRANCÊS HENRI CARTIER-BRESSON DEIXOU-NOS REGISTOS DE BARCELOS E VIANA DO CASTELO EM 1955

Mestre Henri Cartier-Bresson visitou Portugal em 1955 e deixou-nos excelentes registos fotográficos de várias regiões do país como Lisboa, Porto, Nazaré, Alentejo e, como não podia deixar de ser, excelentes imagens do Minho, mais concretamente de Barcelos e Viana do Castelo. As fotos pertencem à Fondation Henri Cartier-Bresson, sediada em Paris.

19569_286860632988_4487174_n

Nascido em 1908, em Chanteloup-en-Brie, uma comuna francesa da região de Íle-de-France, no seio de uma família abastada ligada à indústria têxtil, Henri Cartien-Bresson veio a interessar-se pela fotografia no início da década de trinta, inspirado na fotografia “Três Rapazes no Lago Tanganica”, da autoria do fotógrafo húngaro Martins Munkácsi, publicada em 1931 na revista “Photographies”

Após a segunda guerra mundial, fundou a agência fotográfica Magnum e passou a trabalhar para revistas de renome como a Life e a Vogue para registar grandes acontecimentos mundiais. São dele, imagens únicas que registam a vida na antiga URSS, após a Revolução Cultural na China, os eunucos chineses que serviam a família do imperador e os últimos dias de vida de Gandhi.

Henri Cartier-Bresson morreu em 2004, aos 95 anos de idade, em Montjustin, uma comuna francesa na região dos Alpes da Alta Provença.

11885343_980932725281748_3170404256639748363_n

11887932_980938681947819_3203702314162982710_n

11891167_980938788614475_1687147016676207606_n

11892029_980937178614636_4543666491557556049_n

11952005_980939035281117_463891202033451149_n

HAVEMOS DE IR A VIANA – Ó MEU AMOR DE ALGUM DIA

Ainda se ouve ao longe o estalejar do fogo-de-artifício das festas da Senhora d’Agonia em Viana do Castelo e não me sai da lembrança os rostos belos e jeitos graciosos das mulheres vianenses, cheias de cheira nos seus trajes tradicionais, desfilando pelas ruas da cidade que um dia alguém a baptizou como a Princesa do Lima.

40464771_2074523512572511_246269400368283648_n

Aninhada aos pés de Santa Luzia, tendo a banhar-lhe as águas do rio Lima e do Oceano Atlântico, Viana do Castelo é terra de mil encantos, na sua paisagem, arquitectura, o brilho e a postura – não podia, pois, deixar de deslumbrar o visitante com a beleza e o encanto das suas gentes, a simpatia do povo, o seu espírito festivo e a beleza única das suas moças, porventura as mais belas de Portugal!

Os zés pereiras já rufam ao longe os seus bombos para os lados de Ponte de Lima e Vila Praia de Âncora – são as Feiras Novas e da Nossa Senhora da Bonança a fechar o ciclo das grandes romarias do Alto Minho. Mas, para o ano, como diz o poeta, “Havemos de ir a viana”!

Se o meu sangue náo me engana

Como engana a fantasia

Havemos de ir a viana

Ó meu amor de algum dia

Ó meu amor de algum dia

Havemos de ir a viana

Se o meu sangue não me engana

Havemos de ir a viana

Fotos: Sérgio Moreira & Sílvia Moreira

40620794_2077517168939812_3303804872624701440_n

40623762_2077513655606830_7432090539475861504_n

40626781_2076117755746420_8913540032493518848_n

40632385_2076120709079458_1809452778158817280_n

40635149_2077515242273338_859797550092255232_n

40645518_2077425482282314_421105420065570816_n

40645961_2076109989080530_7954148740632150016_n

40678771_2076124429079086_2782092863012339712_n

40468025_2076122482412614_7506261652560412672_n

40485002_2076111255747070_1827638043352236032_n

40487980_2076108175747378_8036148539715223552_n

40510746_2076119512412911_8075600790741319680_n

40515531_2074689715889224_2428181879875174400_n

40520674_2074707762554086_6892831737328435200_n

40527887_2074678149223714_4037003266620391424_n

40541214_2077428068948722_2838926649116852224_n

40549822_2077431925615003_8584782830268055552_n

40560577_2076125509078978_818153671744290816_n

40575766_2076114419080087_6327655457544470528_n

40578291_2076106379080891_2373298137772064768_n

40582658_2074674609224068_1002803674533068800_n

40584392_2077424268949102_5135986055073234944_n

40400861_2074833102541552_2520040003292102656_n

40417587_2074694169222112_2356794996520124416_n

40424725_2074830922541770_6470793931402510336_n

40461438_2074830662541796_5237069763947003904_n

40463896_2074691749222354_2967367865147064320_n

FOTÓGRAFO GALEGO ROBERTO GÓMEZ MARTINEZ EXPÕE EM ARCOS DE VALDEVEZ

Exposição de fotografia do galego Roberto Gómez Martínez patente ao público na Casa das Artes. Mostra “Ao Cair da Noite Água e Sombras” disponível até dia 7 de outubro

Encontra-se patente ao público até ao dia 7 de Outubro, no Foyer do Auditório da Casa das Artes, a exposição de fotografia “Ao Cair da Noite Água e Sombras”, da autoria de Roberto Gómez Martínez, um dos mais reputados fotógrafos galegos da atualidade.

capa exposicao

Nesta exposição, apresenta dois temas: no primeiro joga com as luzes e sombras, maneja a câmara na procura de contornos que marquem a essência das coisas, dos lugares, das pessoas; No segundo espaço, a visão pessoal e poética do fotógrafo acreditam na veracidade da ficção nas veladuras da água.

A sensibilidade do Roberto assenta sobre uma base humanista baseada na plenitude das suas leituras. Há já alguns anos, decidiu comprometer a sua vida pelo caminho da Arte fotográfica. Pouco a pouco foi definindo e afirmando a sua personalidade sobre um mundo próprio, baseado na liberdade de decidir o como e para onde olhar.

A mostra poderá ser visitada nos dias úteis das 10h00 às 12h30 e das 13h30 às 17h30 e aos sábados e domingos das 21h00 às 23h00.

VIANA É AMOR!

Foi nos anos oitenta do século passado que o etnógrafo vianense Amadeu Costa criou a divisa “Viana é Amor”. Nenhuma outra poderia ser tão acertada para definir a beleza e o romantismo de Viana do Castelo, traduzida no encanto das suas paisagens e no formosismo das suas lindas moças.

39301932_2052694861422043_3677868426430251008_n

Sem desprimor para as demais mulheres portuguesas de todas as regiões, a mulher minhota possui um encanto especial que reside certamente no seu carácter, porte e fisionomia – mas também no apêgo à sua própria identidade, não se deixando de alguma forma desnaturalizar!

É vê-las a desfilar em Viana do Castelo por ocasião da Romaria da Senhora d’Agonia ou em Ponte de Lima nas Feiras Novas, na Romaria de S. Bartolomeu em Ponte da Barca ou nas festas de Nossa Senhora da Bonança em Vila Praia de Âncora, isto só para citar algumas das mais concorridas festividades que ocorrem pelo nosso Minho, desde Melgaço a Famalicão, de Arcos de Valdevez a Esposende, de Paredes de Coura a Guimarães.

Uma tão bela região jamais poderia ter moças que não fossem tão belas como a terra que as viu nascer – o Minho!

Fotos: Sérgio Moreira & Sílvia Moreira

39502561_2054325507925645_2856322366177280000_n

39509341_2055120267846169_1940466537865412608_n

39538718_2056114107746785_3092820587098144768_n

39309653_2054327074592155_9035667092547829760_n

39336428_2051493054875557_5654738286757806080_n

39337291_2053532084671654_5927947826540576768_n

39385553_2054328814591981_7210261229598670848_n

39386249_2051638811527648_4527286711310352384_n

39391390_2053534351338094_5875078050437136384_n

39392736_2055121554512707_2215788870845333504_n

39397605_2051642624860600_2612699043620454400_n

39406243_2053533118004884_5159892607546949632_n

39409331_2054332591258270_6593394700579766272_n

39441220_2054324204592442_7310903849626107904_n

39441932_2055176137840582_2657057745026416640_n

39453546_2053535511337978_8179685397559771136_n

37488554_2051639668194229_8199032193708720128_n

39101857_2047907038567492_3005575494780321792_n

39142059_2047973515227511_1631780520973041664_n

39165932_2048020378556158_5792188694907584512_n

39211601_2051489928209203_8315234642730942464_n

39257547_2051503318207864_7491643254627106816_n

39257868_2051492044875658_4393690864510042112_n

39265655_2051640564860806_1560849922058616832_n

39277191_2051637034861159_3568354534273056768_n

39298713_2054345777923618_1015505868512296960_n (1)

39409631_2054277101263819_1833932897745108992_n

39441717_2053471194677743_6510451073843462144_n

39441914_2056189917739204_2125835423690260480_n

39442434_2053442654680597_3301877686439247872_n

39467214_2056156161075913_6669966451274678272_n

39467448_2056383831053146_6528694810721648640_n

39509729_2053526238005572_7230291479598465024_n

39521837_2056384847719711_3266551610494418944_n

39538718_2056114107746785_3092820587098144768_n

39558128_2056189384405924_1834426578465980416_n

39570047_2056115417746654_607907553656963072_n

39585367_2056157181075811_4663422150797950976_n

BARCELENSES FOTOGRAFAM O AMBIENTE

Manuel José Ribeiro venceu Concurso de Fotografia Ambiental. Doze concorrentes apresentaram os seus trabalhos

Manuel José Ribeiro, com o trabalho “Luz ao fundo do rio”, foi o vencedor do Concurso de Fotografia “Património Ambiental de Barcelos”, promovido pela Câmara Municipal.

Vererador José Beleza e Vencedor

Vítor Oliveira arrecadou o segundo prémio com a fotografia intitulada “Preparando o voo de uma vida”. O terceiro lugar foi atribuído a Rui Filipe Duarte, que apresentou o trabalho “O Despertar”.

O Vereador do Ambiente, José Beleza, entregou os prémios, esta terça-feira, dia 14 de agosto, nos Paços do Concelho, felicitando os vencedores e elogiando a qualidade dos trabalhos apresentados.

Luz ao Fundo do Rio - Manuel Ribeiro 1ºlugar

O Concurso de Fotografia “Património Ambiental de Barcelos” contou com 12 concorrentes, tendo cada um apresentado duas fotografias.

Os trabalhos dos concorrentes estiveram expostos ao público, entre 4 e 24 de junho, no âmbito da Semana do Ambiente, na Sala Gótica dos Paços do Concelho.

A temática do concurso é o ambiente, onde se encaixam diversos subtemas como o património natural e a biodiversidade do concelho de Barcelos, desde a sua fauna e flora, paisagens únicas, lugares desconhecidos, até qualquer elemento relacionado com energias, preferencialmente renováveis.

O concurso destina-se a todos os munícipes de Barcelos, com exceção de profissionais de fotografia e design e funcionários da autarquia.

A iniciativa tem como objetivo consciencializar e sensibilizar a população para a defesa e valorização do património natural do concelho e promover o ambiente.

Vereador José Beleza, Vencedor e Segundo Lugar

ALBERTO SILVA EXPÕE FOTOGRAFIA EM ARCOS DE VALDEVEZ

Inaugurada a Exposição de fotografia de Alberto Silva

Foi oficialmente aberta ao público no passado sábado, dia 4 de Agosto, na Casa das Artes, a exposição de fotografia do jornalista Alberto Silva.

Foi com casa cheia de amigos que esta figura, arcuense de coração e sobejamente conhecida pela comunidade arcuense, apresentou esta mostra que reúne 40 registos fotográficos representativos de eventos desportivos do concelho e outras situações/eventos ligados a Arcos de Valdevez.

Com discurso emocionado, Alberto Silva, agradeceu o convite endereçado pelo Município para escolher e expor os 40 registos que mais significado teriam para si. Uma tarefa difícil, já que ao longo da sua carreira já foram milhares as iniciativas e eventos em que esteve e usou a sua lente para os registar para memória futura.

Não deixou de agradecer o apoio incondicional da sua família, Município e amigos mais próximos, sem os quais, conforme disse, “nada disto seria possível!”.

Nesta exposição fica bem patente o seu gosto pelo desporto, eventos musicais e culturais, tendo ficado também a porta aberta para que novas exposições se sigam!

A mostra estará patente até dia 30 de setembro, nos dias úteis das 10h00 às 12h30 e das 13h30 às 17h30.

JORNALISTA ALBERTO SILVA EXPÕE FOTOGRAFIA EM ARCOS DE VALDEVEZ

Exposição de fotografia de Alberto Silva Patente ao público de 4 de agosto a 30 de setembro, na Casa das Artes

Vai ser inaugurada no próximo sábado, dia 4 de Agosto, pelas 18h00, no Foyer da Casa das Artes, a exposição de fotografia do arcuense de coração Alberto Silva.

21232075_1757518390944125_6612374741987336178_n

Natural do Porto, há muitos anos que Alberto silva adotou Arcos de Valdevez como sendo a sua terra, defendendo-a e dedicando-se a levar o seu nome até aos 4 cantos do mundo, através da sua profissão de jornalista na Rádio Valdevez e no Jornal Notícias Arcuenses.

Para esta mostra o autor escolheu cerca de 40 registos fotográficos representativos de eventos desportivos do concelho e outras situações/eventos ligados a Arcos de Valdevez.

A exposição estará patente de 4 de agosto a 30 de setembro, nos dias úteis das 10h00 às 12h30 e das 13h30 às 17h30.

CÂMARA DE CAMINHA VAI PROMOVER O WORKSHOP DE FOTOGRAFIA “CAMINHA MEDIEVAL - A CAMINHO DE SANTIAGO”

Esta iniciativa vai decorrer no dia 1 de julho e integra um evento fotográfico de inspiração medieval, modelos, atores e figurantes

O Município de Caminha vai promover o workshop de fotografia “Caminha Medieval - A Caminho de Santiago”, integrado nas diversas ações desenvolvidas no âmbito projeto “Valorização dos Caminhos de Santiago – Caminho Português da Costa”. Esta iniciativa integra um evento fotográfico de inspiração medieval, modelos, atores e figurantes. O workshop vai decorrer no dia 1 de julho, pelas 13H00, na Biblioteca Municipal de Caminha e a sessão fotográfica, terá lugar no Centro Histórico da vila, a partir das 15H00.

Torre do Relógio

“Caminha Medieval - A Caminho de Santiago” vai reunir cerca de 30 fotógrafos, portugueses e estrangeiros, e três de dezenas de atores e figurantes de vários pontos do país, nomeadamente: Bruno Cabaça, Isabel Reis, Hernâni Azevedo, Miguel Ribeiro e José Perestrelo.  O evento reúne, ainda, um vasto leque de profissionais, na preparação dos vários cenários: estilista, maquilhadores e cabeleireiros.

“A Caminho de Santiago” pretende recriar um ambiente medieval, no cenário da Vila de Caminha, através da peculiaridade dos trajes medievais, especialmente concebidos para o efeito, envergados pelos vários modelos participantes, e representando a sociedade da época, nomeadamente: a Nobreza, o Clero e o Povo. Neste contexto, destaca-se a atriz Nina Moreira que irá representar a Rainha D. Isabel.

O workshop vai ser dinamizado pelo fotógrafo de moda Luís Filipe Azevedo. Os interessados em participar deverão realizar a inscrição através do email mf@mfotografia.com.

Durante a tarde, serão preparados os modelos e os figurantes para se dar início à sessão de fotografia que terá inicio por volta das 16H00. A Torre do Relógio, a Praça, a Igreja Matriz, são alguns dos lugares que serão palco desta viagem intemporal.

Os interessados em participar na sessão de fotografia deverão aportar um traje a rigor e dirigir-se ao edifício Paços do Concelho para integrar os cenários a serem fotografados, a partir das 15H00.

A iniciativa vai terminar com uma sessão fotográfica de todas as personagens envolvidas, junto à Igreja Matriz, e com o rio Minho e o pôr-do-sol como pano de fundo.

O evento é uma iniciativa do Município de Caminha, em parceria com a empresa Mfotografia e o Pporto.pt

Caminha, 27 de junho de 2018

EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA ‘TAPETES FLORIDOS’ DE CAMINHA INAUGURA SEXTA-FEIRA

Mostra pode ser admirada de 8 a 24 de Junho

Os tapetes floridos que engalanaram as ruas de Caminha e Vilarelho,durante a Festividade do Corpo de Deus,vão poder ser admirados em fotografias. A Câmara Municipal de Caminha vai inaugurar sexta-feira, dia 8 de junho, nas Arcadas do edifício Paços do Concelho, a exposição fotográfica ‘Tapetes Floridos’, de seis fotógrafos amadores e profissionais do concelho. A mostra vai estar patente nas várias ruas de Caminha e Vilarelho até ao dia 24 de junho. A inauguração está agendada para as 18H30.

16

À semelhança de anos anteriores, o Município lançou o desafio ao fotógrafo António Garrido, que comissariou a exposição de fotografias. Foram realizados convites a vários fotógrafos profissionais e amadores do concelho, para registarem a Solenidade do Corpo de Deus em três momentos: elaboração dos tapetes durante noite; os tapetes durante o dia e a Procissão.

17

A partir de sexta-feira, os caminhenses e os visitantes vão poder admirar os tapetes floridos, através das lentes das câmaras fotográficas de António Garrido, Luís Valadares, Jorge Castro, João Castro, António José Varela e Vítor Ferreira. A mostra é composta por seis painéis colocados nas Arcadas do edifício Paços do Concelho, e por 10 trípticos expostos estrategicamente nas ruas de São João, Direita, Corredoura (baixo/meio/cima), 16 de Setembro, Conselheiro Miguel Dantas, Largo Fetal Carneiro e Praça Conselheiro Silva Torre, em Caminha e Rua da Igreja Velha, em Vilarelho.

Recorda-se que a Festa do Corpo de Deus é um autêntico cartão-de-visita da vila. Todos os anos, milhares de pessoas visitam Caminha e Vilarelho para admirarem as verdadeiras obras de arte elaboradas pelos caminhenses. Durante várias semanas, as diferentes comissões de rua trabalham afincadamente nos preparativos dos tapetes. De facto, na noite que antecede a festividade, passam a noite acordados a ornamentarem as ruas, com criatividade e empenho, motivos do quotidiano ou da sua fé, para que de manhã as ruas estejam prontas para serem contempladas.

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

ESCRITOR DANIEL BASTOS VAI AO PORTO APRESENTAR O SEU LIVRO “TERRAS DE MONTE LONGO”

O escritor e historiador fafense Daniel Bastos vai no próximo dia 9 de junho (sábado), proceder à apresentação do seu livro “Terras de Monte Longo”, em sessão que terá lugar no Centro Português de Fotografia, no âmbito do Dia Internacional dos Arquivos.

1-Daniel Bastos

A obra, concebida pelo historiador Daniel Bastos a partir do espólio de um dos mais aclamados fotógrafos portugueses da sua geração, José de Andrade (1927-2008), fotógrafo de renome internacional, premiado e exposto em vários cantos do mundo, é apresentada às 16h00 no Centro Português de Fotografia (C.P.F), com sede no Porto, no Edifício da antiga Cadeia da Relação.

CA 7217 Capa Terras Montelongo copy.cdr

A apresentação do livro, uma edição trilingue traduzida para português, francês e inglês com prefácio do conhecido fotógrafo franco-haitiano que imortalizou a história da emigração portuguesa, Gérald Bloncourt, estará a cargo do agente cultural Joaquim Pinto da Silva.

Neste novo livro, realizado com o apoio do C.P.F., prestigiada instituição pública que assegura a conservação, valorização e proteção legal do património fotográfico nacional, Daniel Bastos esboça um retrato histórico conciso e ilustrado do interior norte de Portugal em meados dos anos 70.

Através de imagens até aqui inéditas, que José de Andrade captou nessa época em povoados rurais entre o Minho e Trás-os-Montes, o historiador e autor de livros sobre a emigração, aborda as memórias do passado, não muito distante, do Portugal profundo e rural na transição da ditadura para a democracia, um período fundamental da história contemporânea portuguesa, marcado por décadas de carências, isolamento, condições de vida duras e incontáveis episódios de emigração “a salto”.

Segundo Gérald Bloncourt, neste livro ilustrado pela objetiva humanista de José de Andrade, são-nos reveladas “fotografias sentidas de Portugal, do seu povo, da sua história”, repletas de “sentimentos de dignidade evidenciados por uma forma de estar serena e humana”.

CA 7217 Capa Terras Montelongo copy.cdr

O QUE REPRESENTA O CARTAZ DA ROMARIA DE SANTA MARTA DE PORTUZELO?

 

Desfilando de forma imponente pelas ruas de Viana do Castelo, as mordomas da romaria de Santa Marta transportam no seu peito um verdadeiro mostruário das mais belas peças da nossa ourivesaria tradicional.

Catraz Romaria Santa Marta 2018

É, sem dúvida, a melhor forma de iniciar, todos os anos, esta tradicional romaria, cuja identidade está de forma inequívoca ligada ao ouro e às suas mordomas. É este mesmo ouro que a padroeira transporta, resultante das inúmeras promessas feitas pelos seus devotos, que em forma de agradecimento pelas graças concedidas lhe oferecem aquilo que têm de melhor.
O cartaz de 2018 exalta a mordoma e o seu ouro, que durante os dias da romaria formam uma simbiose perfeita, que atrai milhares de olhos curiosos por esta tradição única e ímpar. É também uma homenagem a todas as santamartenses que ao longo dos anos cumprem este (quase) dever de, pelo menos uma vez na vida, antes do casamento, serem mordomas da padroeira. Esta tradição que passa de mães para filhas e de filhas para netas, está bem patenteada na figurante do cartaz, Lúcia Brito, cuja família mantém, desde há muito tempo, ano após ano, bem viva esta tradição.

Impossível não reconhecer, nesta obra gráfica, a objectiva fotográfica e a concepção gráfica de Sérgio Moreira...

(autoria de Silvia Moreira & Sérgio Moreira; Figurante: Lucia Brito)

 

MIGUEL LOURO EXPÕE FOTOGRAFIA NA ORDEM DOS MÉDICOS EM VIANA DO CASTELO

Exposição de fotografia na Ordem dos Médicos. Miguel Louro apresenta imagens de Viana e Braga

Tendo a água com o tema, Miguel Louro captou aspetos do que se relaciona com o precioso líquido, de que tanto dependemos e sem o qual o planeta jamais existiria.

Imagem

São os chafarizes imponentes, os fontanários mais ou menos grandiosos, as bicas simples mas simpáticas na sua forma de nos debitar a água que nos sacia a sede, é a imponência envolvente destes pequenos ou grandes monumentos por onde sai o néctar branco, que em tudo supera todos os outros néctares, enfim, é a natureza moldada pela mão do homem, artista ou simples canteiro.

E tudo em preto e branco, para nos dar uma outra alma e um contexto diferente da arte, dos espaços e da vida. Miguel Louro, que é médico de profissão, possui laboratório fotográfico próprio, não admirando a qualidade dos trabalhos que nos apresenta, não só nas imagens que capta, mas também na forma de as trabalhar.

A mostra abriu na passada sexta-feira, dia 11, com um público em número significativo, onde os amigos do artista e os amantes da fotografia fizeram questão de se representar, para estar patente até 30 de Junho. É na sede da Ordem dos Médicos local, sita na rua da Bandeira, nº 472. O sábado de manhã é uma boa hora para passar por lá. E o passeio faz-nos falta.

P1020905_A

P1020912_A

P1020917_A

P1020925_A

GRUPO FOLCLÓRICO DE SANTA MARTA DE PORTUZELO ATUOU EM LISBOA HÁ 58 ANOS

A foto data de 1960 e regista a actuação do Grupo Folclórico de Santa Marta de Portuzelo no âmbito de uma Feira de Beneficência que teve lugar no Jardim da Estrela, em Lisboa.

A31067

A foto é da autoria de Armando Serôdio, um conceituado fotógrafo de origem galega que trabalhou como freelancer para publicações como o Diário Nacional, Vida Mundial e Notícias Ilustrado, apenas para referir os mais salientes. Em 1943, integrou os quadros do Gabinete de Imprensa do Aeroporto de Lisboa, como fotógrafo de reportagem, tendo a partir de 1955 passado a atrabalhar para a Câmara Municipal de Lisboa.

Armando Maia Caballero y Serôdio nasceu em Tuy no ano de 1907, no seio de uma família de grandes proprietários rurais e veio a falecer em 1978.

A fotografia foi produzida a partir de um negativo de gelatina e prata em acetato de celulose.

PREMIADOS DA 10ª EDIÇÃO DO CONCURSO FOTOGRÁFICO “A SEMANA SANTA DE BRAGA”

Foi no dia 20 de abril, pelas 21h30, na loja FNAC do shopping Braga Parque, de Braga, que ocorreu o anúncio dos premiados e respetiva entrega de prémios da 10ª edição do Concurso de Fotografia subordinado ao tema “A Semana Santa de Braga”.

entrega-premios-conc-foto-semana-santa-braga-2018

Sobre a iniciativa

Esta é uma iniciativa da Comissão da Semana Santa de Braga, com o apoio à divulgação da entidade regional de turismo do Porto e Norte de Portugal e da loja FNAC de Braga, como media partner o jornal “Diário do Minho”, e com o patrocínio exclusivo da prestigiada marca Canon e que visa sensibilizar todos os amantes da fotografia para o tema em particular, e em geral para esta época tão especial da cidade de Braga, bem assim como estimular e difundir a criatividade na arte da fotografia.

Sobre a edição e resultados deste ano

Embora a participação tenha diminuído este ano (recorda-se que a meteorologia não ajudou, inclusive obrigando à supressão de uma das procissões, evento que atrai, inevitavelmente, muitos fotógrafos deste Concurso), a qualidade das fotos a concurso, de um modo geral, e aliás como habitual, foi elevada e de excelente qualidade. Tanto assim é que o júri do concurso, após sucessivas rondas de eliminação, ficou com uma shortlist que gerou grande discussão e dificuldade na escolha final.

O concurso continua a despertar grande interesse e tem adeptos fiéis que, ano após ano, continuam a apostar e a acreditar nesta iniciativa. Há concorrentes que já foram premiados em edições anteriores, mas a maior parte são novos contemplados, apesar de concorrentes, alguns deles, em edições anteriores. A organização considera que a participação continuada de alguns dos concorrentes é um claro sintoma da credibilidade e confiança que a iniciativa detém junto dos potenciais interessados. Por outro lado, também considera que o crescente número de novos participantes é sintomático de que, apesar dos dez anos de existência, a iniciativa continua a ser relevante e a despertar interesse.

A diversidade de participação é também um aspeto a destacar com participantes de todas as idades (dos 18 aos 70 anos) e das mais variadas localidades do país (mas também do país vizinho).

Podemos adiantar ainda alguns dados estatísticos desta edição:

  • 161 pessoas com inscrição validada
  • 92 concorrentes
  • 517 fotos a concurso
  • 22 fotos premiadas
  • Média de idades: 45 anos
  • Participantes masculinos: 68 (74%)
  • Participantes femininos: 24 (26%)

O júri foi composto pelas seguintes personalidades:

  • Presidente: Hugo Delgado
  • Representante da Comissão: José Alberto de Sousa Ribeiro
  • Representante da Canon: António Coelho
  • Representante do Diário do Minho: Luis Carlos Lopes Fonseca
  • José Manuel Bacelar, convidado

O júri atribuiu os principais prémios aos seguintes concorrentes:

1º prémio: José Rodrigo de Carvalho Faria Lima, 44 anos, de Braga

EOS 77D C/ 18-135 IS Pack (no valor de 1.249€) + assinatura digital anual do Diário do Minho (no valor de 60€)

2º prémio: Luís Vilaça, 27 anos, de Braga

EOS M50 BLK 15-45 IS STM (no valor de 749€) + assinatura digital anual do Diário do Minho (no valor de 60€)

3º prémio: Nuno Miguel da Silva Sampaio, 40 anos, de Braga

EOS 2000D 18-55 IS II (no valor de 539€) + assinatura digital anual do Diário do Minho (no valor de 60€)

Também todas as 10 Menções Honrosas previstas no Regulamento foram atribuídas a:

André Rodrigues, 37 anos, de Braga

António Alves Tedim, 67 anos, de Moreira da Maia

António Costa Pinto, 70 anos, de Condeixa-a-Nova

Bruno Ismael da Silva Alves, 42 anos, do Póvoa de Lanhoso

João Miguel Gomes Silva, 26 anos, de Braga

Jorge Manuel Rocha Pimenta, 49 anos, de Braga

José Pedro Martins, 57 anos, de Vila do Conde

Luís Braga Simões, 54 anos, de Braga

Silvino Jorge Rodrigues, 49 anos, de Braga

Sofia Carolina Rodrigues Brandão Bahia, 24 anos, de Braga

Para todas as Menções HonrosasAssinatura digital anual do Diário do Minho (no valor de 60€)

Todos os premiados recebem ainda um Certificado de Participação.

As fotos premiadas estão disponíveis no sítio oficial da Semana Santa, neste link.

A quase totalidade dos prémios e certificados foi entregue na ocasião. Para os não presentes, informa-se que estes estão disponíveis para levantamento mediante apresentação do BI ou Cartão de Cidadão, até ao dia 30 de junho, ao balcão da FNAC de Braga.

A assinatura digital do Diário do Minho será disponibilizada, via email, diretamente pelo Diário do Minho.

Para além dos premiados, todos os concorrentes que manifestarem vontade de obter um Certificado de Participação, devem informar a organização, que o remeterá via email ou em papel (para levantamento na Sé Catedral de Braga). Todos os pedidos serão atendidos no máximo até ao dia 4 de maio. Os Certificados serão disponibilizados, de uma só vez, no dia 11 de maio.

Todos os trabalhos premiados (um total de 22 fotos) serão alvo de exposição, esta inserida no programa cultural da Semana Santa de Braga de 2019.

A organização endereça os votos de parabéns a todos os premiados e, em geral, a todos quantos se inscreveram e submeteram fotos ao concurso.

Na expectativa de podermos uma vez mais contar com a V. prestimosa colaboração na divulgação deste Comunicado,

Subscrevemo-nos com elevada estima e consideração,

Atentamente,

Abel Rocha

Comissão da Quaresma e Solenidades da Semana Santa de Braga

SEMANA SANTA DE BRAGA TEM CONCURSO DE FOTOGRAFIA

unnamed

A Comissão informa que o júri reuniu no passado dia 17 de abril e deliberou para escolha dos premiados no Concurso de Fotografia “A Semana Santa de Braga”. Foram atribuídos os três primeiros prémios e as dez menções honrosas previstas no Regulamento.

O anúncio dos premiados e a entrega de prémios ocorre na loja FNAC do Shopping Braga Parque, em Braga, já amanhã, sexta-feira, dia 20 de abril, pelas 21h30.

Recordamos os prémios a concurso:

1º prémio:

EOS 77D C/ 18-135 IS Pack (no valor de 1.249€) + assinatura digital anual do Diário do Minho (no valor de 60€)

2º prémio:

EOS M50 BLK 15-45 IS STM (no valor de 749€) + assinatura digital anual do Diário do Minho (no valor de 60€)

3º prémio:

EOS 2000D 18-55 IS II (no valor de 539€) + assinatura digital anual do Diário do Minho (no valor de 60€)

Para as 10 Menções Honrosas:

Uma assinatura digital anual do Diário do Minho (no valor de 60€)

BEATRIZ VIEIRA MOSTRA PÓVOA DE LANHOSO A PRETO E BRANCO

A Póvoa de Lanhoso em exposição de fotografia a preto e branco no Castelo de Lanhoso

No próximo fim de semana, dias 14 e 15 de abril, a Torre de Menagem do Castelo de Lanhoso acolhe uma exposição de fotografia a preto e branco sobre a Póvoa de Lanhoso da autoria da jovem Beatriz Vieira.

Imagem a PB Castelo 1

Esta exposição resulta da Prova de Aptidão Profissional (PAP) desta aluna finalista do curso de Multimédia da Escola Profissional de Braga. Neste âmbito, desenvolveu um projeto que reúne um conjunto de imagens da Póvoa de Lanhoso e das suas festividades, intitulado “Póvoa a Preto e Branco”.

De acordo com a autora, esta mostra retrata “um olhar sobre o património e tradições do concelho, que se manifestam no mais importante evento de cariz popular da vila, as festas de São José”, tratando-se de “um testemunho artístico que procura cruzar o valor turístico com o patrimonial. A opção pelo preto e branco prende-se com a intenção de valorizar os trabalhos com a expressividade e sensibilidade proporcionados por este jogos de luz e sombras”.