Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PROJETO DE REABILITAÇÃO DO POSTO DA GNR DE FAMALICÃO VAI AVANÇAR

Mário Passos visitou o edifício onde está instalado o Posto Territorial de Vila Nova de Famalicão da GNR

"Dar uma boa resposta ao cidadão". Foram estas as palavras-chave ouvidas durante a visita do Presidente da Câmara Municipal, Mário Passos, ao Posto Territorial de Vila Nova de Famalicão da Guarda Nacional Republicana (GNR), que aconteceu na passada segunda-feira, 8 de agosto, onde ficou definido avançar para a criação de um projeto de reabilitação do posto da GNR de Famalicão, idealizado pelos serviços da Câmara Municipal e que será apresentado ao Ministério da Administração Interna.

DSC_3936.JPG

Mário Passos auscultou as necessidades infraestruturais do espaço acompanhado pelo comandante do Comando Territorial de Braga, Tenente-coronel Joselino Ferreira, pelo comandante do Destacamento Territorial de Barcelos, Capitão André Coutada, pelo comandante do Posto Territorial de Vila Nova de Famalicão, Sargento-chefe Carlos Lima, e pelo Vereador da Segurança e Proteção Civil, Ricardo Mendes.

As condições infraestruturais deste posto com mais de 30 anos, inserido num edifício cuja construção remota aos anos 40, são débeis e têm limitado a retenção de profissionais da GNR, que optam por mudar para postos com melhores condições logísticas, levantando assim a necessidade de uma intervenção profunda e urgente no espaço.

“Continuaremos a reivindicar por mais e melhores condições para as nossas forças de segurança, para que possam exercer a sua função em condições condignas” afirma o Presidente da Câmara, entendendo que a reabilitação do posto é premente e “da exclusiva responsabilidade do Ministério da Administração Interna”.

O edil realça ainda que a Câmara Municipal está “disponível para a elaboração do projeto de reabilitação do posto”, contudo, adianta que “procuraremos concertar esforços com o Ministério, no sentido de avançar com a reabilitação deste posto, o mais rapidamente possível”. “Estamos a falar de um serviço de proximidade importantíssimo para a segurança e bem-estar dos famalicenses” acrescenta.

Refira-se que o edifício onde se encontra instalado o posto da GNR de Vila Nova de Famalicão foi construído nos anos 40, tendo como primeira função a de cadeia comarca entre 1947 e 1972. Posteriormente, entre 1975 e 1984, foi utilizado como instituição de ensino secundário. A 10 de novembro de 1989, foi inaugurado para quartel da GNR, período em que sofreu a última intervenção profunda no edificado. Ao longo das últimas três décadas sofreu pequenas intervenções infraestruturais, insuficientes perante as necessidades funcionais e as contínuas exigências da atividade.

DSC_3926.JPG

DSC_3873.JPG

VIANA DO CASTELO: 7 EQUIPAS MILITARES NO TERRENO GARANTEM VIGILÂNCIA DO “SANTUÁRIO” QUE É SERRA DE SANTA LUZIA

O Presidente da Câmara Municipal, Luís Nobre, e o Comandante da Escola dos Serviços da Póvoa do Varzim, coronel António Coelho dos Santos, assinaram hoje o protocolo que garante que 7 equipas militares vão estar no terreno até 30 de setembro para ações de vigilância e patrulhamento na Serra de Santa Luzia. Na cerimónia, presidida pelo Diretor de Formação do Exército Português, major-general Paulo Maia Pereira, foi destacada a importância que este protocolo tem para os vianenses e para o território.

ABELO4790 2.jpg

O autarca vianense indicou que este protocolo “já é longo” e “tem produzido frutos significativos desde o momento em que passou a ser anualmente celebrado, proporcionando um ambiente de segurança”.

Luís Nobre agradeceu a disponibilidade do Exército e a dedicação “para proporcionar condições de segurança a um espaço que se assume como o nosso santuário e que é um património natural”. O edil considerou mesmo que este protocolo, assinado ininterruptamente, a cada verão, desde 2011, “tem sido absolutamente determinante” para a segurança de Santa Luzia, dos vianenses e visitantes.

“Temos todos bem presente o que foi viver os últimos grandes incêndios nesta serra, nomeadamente em 2005. Esta parceria tem sido renovada para bem do nosso país, da nossa cidade e do nosso património natural”, frisou o autarca.

“Desde que é celebrado anualmente este protocolo não só reduziu o número de ocorrências, como também diminuiu a dimensão das ocorrências. Para nós é imprescindível anualmente termos a garantia do Exército, que desde o primeiro momento mostrou disponibilidade para formalizar este protocolo e hoje foi reiterada a vontade de o continuar”, indicou.

O Diretor de Formação do Exército Português garantiu que esta “é uma das missões do Exército”, garantindo que servem a população e o povo “com tudo o que temos”. Maia Pereira realçou, por isso, a “missão tão nobre que é a vigilância de Santa Luzia, nesta área florestal tão rica”.

Recorde-se que os militares do exército da Escola dos Serviços da Póvoa do Varzim iniciaram a 1 de julho as ações de vigilância e patrulhamento na Serra de Santa Luzia, missão na qual vão estar empenhados até dia 30 de setembro. Assim, os militares percorrem e vigiam diariamente toda a serra, em estreita articulação com as entidades que integram o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR), numa perspetiva dissuasora e de permanente vigilância.

Este protocolo com o Exército já se realiza há doze anos e tem sido uma ação fundamental para a prevenção dos incêndios florestais ao longo destes anos. A parceria decorre da preocupação que os incêndios rurais representam neste território, dado que estes constituem um dos principais obstáculos à sustentabilidade da floresta e dos ecossistemas que lhe estão associados, provocando a sua degradação e o desequilíbrio no fornecimento de bens e serviços, podendo ainda constituir um perigo para a vida e os bens da população.

ABELO4857 2.jpg

ABELO4889 2.jpg

ABELO4901 2.jpg

ABELO4928 2.jpg

ABELO4962 2.jpg

ABELO5107 2.jpg

ABELO5167 2.jpg

ABELO5255 2.jpg

ABELO5352 2 (1).jpg

VIANA DO CASTELO: MILITARES INICIAM HOJE VIGILÂNCIA E PATRULHAMENTO NA SERRA DE SANTA LUZIA

Os militares do exército da Escola dos Serviços da Póvoa do Varzim iniciam hoje ações de vigilância e patrulhamento na Serra de Santa Luzia, missão na qual vão estar empenhados até dia 30 de setembro.

DJI_0299_viana_pano_4x3.jpg

Desde 2010 que a Câmara Municipal de Viana do Castelo e a Escola dos Serviços do Exército celebram protocolo de colaboração para a vigilância e patrulhamento da Serra de Santa Luzia durante o período de Verão, com o objetivo de redução do número de comportamentos de risco nesta área e evitar a ocorrência de incêndios rurais.

Assim, os militares do Exército vão percorrer e vigiar diariamente toda a serra de Santa Luzia, em estreita articulação com as entidades que integram o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR), numa perspetiva dissuasora e de permanente vigilância.

O Protocolo decorre da preocupação que os incêndios rurais representam neste território, dado que estes constituem um dos principais obstáculos à sustentabilidade da floresta e dos ecossistemas que lhe estão associados, provocando a sua degradação e o desequilíbrio no fornecimento de bens e serviços, podendo ainda constituir um perigo para a vida e os bens da população.

Considerando que o uso negligente do fogo é uma das principais causas de incêndios rurais, é imperativo que cada um de nós tenha também um papel de prevenção e de responsabilidade face aos incêndios, evitando comportamentos de risco e mantendo limpas as faixas de gestão de combustíveis em torno das habitações e dos aglomerados populacionais.

A Câmara Municipal apela ainda para que, em caso de incêndio, ligue de imediato 112, ou em alternativa, para a Central da Companhia de Bombeiros Sapadores de Viana do Castelo, através do seguinte contacto: 258 840 400.

Este protocolo com o Exército já se realiza há mais de uma década e tem sido uma ação fundamental para a prevenção dos incêndios florestais ao longo destes anos.

BRAGA: TERMINARAM AS COMEMORAÇÕES OFICIAIS DO DIA DE PORTUGAL

Arriar da Bandeira Nacional no encerramento das comemorações do Dia de Portugal em Braga

Realizou-se esta tarde, nos Paços do Concelho, em Braga, a Cerimónia do Arriar da Bandeira Nacional, que assinalou o fim das comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

287148977_323485283289717_4640705286783199590_n.jpg

A cerimónia foi presidida pelo Presidente da Câmara Municipal de Braga, Dr. Ricardo Rio, que recebeu honras militares à chegada, seguindo-se o Arriar da Bandeira Nacional, ao som do Hino Nacional, entoado pelos presentes.

No final, a Bandeira Nacional foi entregue ao Presidente da Câmara Municipal de Braga pelo Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, Almirante António Silva Ribeiro.

Estiveram ainda presentes na cerimónia, o Chefe do Estado-Maior do Exército, General Nunes da Fonseca, e o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, General João Cartaxo Alves, entre outras entidades.

A exposição de meios das Forças Armadas e atividades militares, presentes na Praça da República, em Braga, podem ainda ser visitadas até ao próximo domingo, dia 12 de junho, às 18h30.

Fonte: Forças Armadas Portuguesas

287440325_323485426623036_6805948548439319300_n.jpg

287500156_323485479956364_6476582318998043514_n.jpg

287481072_323485726623006_5724978786780968541_n.jpg

287484381_323486036622975_5001660480011307572_n.jpg

BRAGA: PORTUGUESES AMAM AS SUAS FORÇAS ARMADAS

Cerimónia Militar do Dia de Portugal em Braga

Realizou-se esta manhã a Cerimónia Militar comemorativa do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, na Avenida da Liberdade, em Braga, presidida por Sua Excelência o Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas, Marcelo Rebelo de Sousa.

287532681_323425609962351_2862793800581792791_n.jpg

A cerimónia teve início com as devidas honras militares, tendo sido realizada, depois da revista às forças em parada por Sua Excelência o Presidente da República, a homenagem aos militares portugueses que perderam a vida em combate, com o sobrevoo de uma formação de aeronaves F-16 da Força Aérea.

O momento de discursos foi iniciado com a alocução do Presidente da Comissão Organizadora das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, Professor Doutor Jorge Miranda, à qual se seguiu a alocução de Sua Excelência o Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas.

O evento terminou com o habitual desfile das Forças em Parada, antecedido da passagem de meios aéreos da Força Aérea e finalizado com o desfile de meios dos três Ramos das Forças Armadas pertencentes ao Sistema de Forças Nacional e que são representativos das suas capacidades.

Fonte: Forças Armadas Portuguesas

287627233_323425289962383_6768269128162795881_n.jpg

287513714_323425333295712_2234151274917948525_n.jpg

287301617_323425449962367_8901036025043232861_n.jpg

287535861_323425479962364_215406561995466080_n.jpg

287524056_323425413295704_8823623237195463328_n.jpg

287506105_323425559962356_2223727998191853371_n.jpg

287307710_323425639962348_5279889049478572319_n.jpg

287612744_323425829962329_6203007518867516752_n.jpg

287464335_323425936628985_6796901684821782389_n.jpg

287475536_323426169962295_7903389088233944910_n.jpg

287502921_323426259962286_4400707705995181198_n.jpg

287345337_323426953295550_1963008722016437776_n.jpg

286878611_323426493295596_4986083393187268641_n.jpg

287526080_323427343295511_6953772928404223583_n.jpg

287304194_323427743295471_5949636474942474598_n.jpg

287253429_323428009962111_3710411752426457287_n.jpg

287309800_323428063295439_9040915327817178750_n.jpg

287472053_323428359962076_5266591298152540325_n.jpg

287494590_323428273295418_2429602166728740547_n.jpg

287555425_323428556628723_7804525960252219946_n.jpg

BRAGA: PRESIDENTE DA REPÚBLICA VISITA REGIMENTO DE CAVALARIA Nº 6

Iniciativa das Forças Armadas “Alista-te por um dia” com alunos do ensino básico

O Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas esteve presente no Regimento de Cavalaria N.º 6 (RC6), em Braga, a acompanhar a iniciativa das Forças Armadas “Alista-te por um dia”.

20220608-prmrs-mfl-0405-8922 (1).jpg

O içar da Bandeira Nacional, acompanhado da execução do Hino Nacional pelas crianças presentes, alunas e alunos do 1.º ciclo do Agrupamento de Escolas Carlos Amarante: Este S. Mamede, Este S. Pedro e Gualtar, deu início ao evento.

De seguida, o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa percorreu os vários locais, no interior da unidade, onde decorreu a iniciativa: operação de aeronaves não pilotadas, salas de Realidade Virtual da Marinha e da Força Aérea Portuguesa e a zona de Batismo PANDUR, promovido pelo Exército.

Este programa, de cariz nacional, pretende divulgar as Forças Armadas junto dos mais novos.

Fonte: Presidência da República Fotos: Miguel Figueiredo Lopes / Presidência da República

20220608-prmrs-mfl-0419-4094.jpg

20220608-prmrs-mfl-0438-8924.jpg

20220608-prmrs-mfl-0472-4118.jpg

20220608-prmrs-mfl-0686-4340.jpg

BRAGA: RICARDO RIO PARTICIPOU NA CERIMÓNIA DO IÇAR DAS BANDEIRAS

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, participou esta manhã nas cerimónias do içar das bandeiras que decorreu na Praça da República.

Após a cerimónia, seguiu-se uma visita às Atividades Militares Complementares que decorrem na Avenida Central no âmbito das comemorações do 10 de Junho - Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

284595848_397041809130767_6636554264752727595_n.jpg

284493233_397041905797424_1143673438990045502_n.jpg

284123967_397041935797421_781835692263000609_n.jpg

284478841_397041265797488_6066256210364244919_n.jpg

285133815_397041292464152_5281337010425079693_n.jpg

284963063_397041322464149_847500578453153992_n.jpg

285035412_397041355797479_2304061590090862442_n.jpg

285641293_397041255797489_3232856262064787291_n.jpg

284959924_397041645797450_8272656742753589738_n.jpg

284398243_397041682464113_5580167937236500200_n.jpg

285250886_397041679130780_3637104098118466922_n.jpg

285678066_397041675797447_3672191484914300153_n.jpg

284115007_397041805797434_2885037914682079408_n.jpg

BRAGA RECEBE FORÇAS ARMADAS NAS COMEMORAÇÕES DO DIA DE PORTUGAL

Forças Armadas prontas para celebrar o dia de Portugal… Junte-se a nós!

Em Braga, as Forças Armadas já têm tudo pronto para celebrar o Dia de Camões, de Portugal e das Comunidades Portuguesas!

De 6 a 12 de junho, entre as 10h00 e as 22h30, decorrem, na Praça da República, as Atividades Militares Complementares, de acesso gratuito a toda a população, com exposições de meios e atividades do Estado-Maior-General das Forças Armadas, da Marinha, do Exército e das Força Aérea.

No dia 9 de junho, não perca a Cerimónia do içar da Bandeira Nacional nos Paços do Concelho, que contará com a presença do Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas e, no dia 10 de junho, às 11h00, assista à Cerimónia Militar comemorativa do Dia de Portugal na Avenida da Liberdade, que reúne cerca de 2000 militares dos três ramos das Forças Armadas.

Contamos consigo!

Conheça o programa completo em: https://www.emgfa.pt/Paginas/Dia-de-Portugal-2022.aspx

284138824_319815890323323_7903841599806184967_n.jpg

CASA MUSEU DE MONÇÃO EXPÕE "OPERAÇÕES DE APOIO À PAZ E MISSÕES HUMANITÁRIAS"

Exposição Operações de Apoio à Paz e Missões Humanitárias, na Sala de Exposições Temporárias da Casa Museu de Monção / Universidade do Minho

Está patente ao público na Sala de Exposições Temporárias da Casa Museu de Monção / Universidade do Minho a exposição intitulada Operações de Apoio à Paz e Missões Humanitárias.

IMG_20220520_152839.jpg

Trata-se de uma exposição no âmbito das comemorações do 87º aniversário da fundação do Núcleo de Monção dos antigos combatentes.

A Exposição estará patente ao público até ao dia 17 de Junho.

«Exposição do Museu do Combatente da Liga dos Combatentes sobre as Forças Nacionais Destacadas, com a sua história, participação dos ramos e locais de ação. A exposição Operações de Apoio à Paz e Missões Humanitárias é uma mostra de fotos, materiais e cartoons que registam situações vividas pelos capacetes azuis durante as várias missões da União Europeia, da Aliança Atlântica e das Nações Unidas.

O título Misson Crayon é uma alusão aos desenhadores militares que registam aquilo que se passa nas operações militares sem terem a necessidade de fotografar os detalhes classificados do ambiente que os rodeia. Concretamente as Nações Unidas imploram repetidas vezes aos seus elementos para não tirarem fotografias durante a atividade operacional, uma vez que as fações beligerantes podem interpretar essa atividade como espionagem e dessa forma prejudicar a operação da ONU.

Alguns dos cartoons expostos integram o livro Bosnia 95 - Peacekeeping in a war Zone escrito por Paulo Gonçalves Coronel da Força Aérea».

Não perca esta exposição!

Horário da Sala de Exposições Temporárias da Casa Museu de Monção/Universidade do Minho:

De terça a sexta feira: das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h00;

sábado das 14h00 às 19h00;

domingo e segunda feira: encerrada

PONTE DA BARCA FAZ PARTE DO NÚCLEO GEO-HISTÓRICO DE PORTUGAL PORQUE O PAÍS NASCEU NESTA REGIÃO

Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas visita o Concelho

As Forças Armadas são uma instituição de referência que, nas mais diversas circunstâncias, inspira confiança aos cidadãos, em termos de prontidão, rigor, eficiência e segurança, afirmou em Ponte da Barca o Almirante António Silva Ribeiro.

cemgfapbar (7).jpg

O Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas falava no âmbito de uma visita que efetuou ao Concelho, no fim de semana de 23 e 24 de abril, acompanhado pelo Bispo das Forças Armadas e de Segurança, Rui Valério.

A meio da tarde de sábado, a comitiva oficial foi recebida nos Paços do Concelho, com o Presidente da Câmara Municipal a manifestar a sua satisfação e orgulho por voltar a receber em Ponte da Barca, a terra onde nasceu Fernão Magalhães, o mais alto responsável das Forças Armadas.

Seguiu-se, às 17 horas, na Praça da República, um concerto pela Banda da Força Aérea Portuguesa, um espetáculo de elevado nível artístico que arrancou longos aplausos da numerosa plateia.

Orientados pelo maestro Major António Rosado, os 90 elementos que a compõem abrilhantaram a tarde em Ponte da Barca, para uma plateia repleta, num espetáculo inserido nas comemorações do 25 de Abril no concelho.

A “Marcha de Ponte da Barca” foi um dos momentos altos, neste espetáculo que como referiu o Chefe de Estado Maior das Forças Armadas, Almirante António Silva Ribeiro, tinha sido adiado devido à pandemia e que foi agora concretizado.

Augusto Marinho: Forças Armadas disponibilizaram-se para ajudar Ponte da Barca

cemgfapbar (6).jpg

Já o Presidente da Câmara, Augusto Marinho, além de afirmar “o orgulho, como português, em sentir que as nossas Forças Armadas são das instituições mais credíveis do país”, destacou o exemplo que as Forças Armadas foram no contexto da pandemia, aproveitando para, publicamente, agradecer o telefonema do Almirante António Silva Ribeiro, onde disponibilizou total apoio e ajuda caso a Covid-19 chegasse a algum lar em Ponte da Barca.

O programa de sábado terminou com uma conferência no Auditório Municipal. Perante uma vasta plateia, a mais alta patente militar portuguesa falou sobre a “A Cartografia na Viagem de Magalhães”, numa sessão que contou também com a presença do Secretário de Estado do Mar, José Maria Costa, e do Bispo das Forças Armadas e das Forças de Segurança, Rui Valério.

No domingo, a comitiva teve oportunidade de visitar alguns pontos do concelho, nomeadamente o Santuário de Nossa Senhora da Paz, no Barral.

cemgfapbar (5).jpg

A Paz é a bênção das bênçãos – afirma o Bispo das Forças Armadas

“A Paz é a bênção das bênçãos sobre a qual se constrói uma sociedade com bem-estar e felicidade nas suas mais diversas manifestações, da família à economia, da vivência pessoal ao lazer.”

A afirmação é de D. Rui Valério, Bispo das Forças Armadas e das Forças de Segurança, e

foi proferida na homilia da celebração eucarística a que presidiu na cripta do Santuário de Nossa Senhora da Paz, no Barral, no domingo de Pascoela.

A celebração contou com a participação do Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas, Almirante António Silva Ribeiro, e respetiva comitiva, do Presidente da Câmara Municipal, Augusto Marinho, das Vereadoras Rosa Maria Arezes e Diana Sequeira, e ainda dos membros da Confraria da Senhora da Paz e de vários peregrinos que fizeram questão de se associar ao ato litúrgico.

Depois de uma visita guiada ao Santuário, em que os membros da comitiva manifestaram grande surpresa e um enorme interesse face ao que estavam a acabar de conhecer, D. Rui Valério celebrou a Eucaristia e, na homilia, enalteceu a missão das Forças Armadas, nomeadamente os valores da Paz e do serviço ao outro.

Visivelmente emocionado, Prelado assinalou o facto de se estar a celebrar o Domingo da Divina Misericórdia, instituído por São João Paulo II no ano 2000, e também a Páscoa ortodoxa. E, a este propósito, realçou a feliz coincidência com a mensagem de Paz de que o Santuário é depositário, na sequência dos acontecimentos do dia 11 de maio de 1917.

cemgfapbar (4).jpg

Forças Armadas trabalham na construção da Paz

A Paz é a bênção das bênçãos sobre a qual se constrói um sociedade com bem-estar e felicidade nas suas mais diversas manifestações”, de tal forma que, se ela faltar, tudo fica comprometido.

É esta, precisamente, a missão das Forças Armadas e de Segurança, trabalhar na construção e na defesa da Paz, para que os cidadãos possam viver tranquilos em sociedade. Aliás, podemos mesmo dizer que “as Forças Armadas e a Igreja são os alicerces da nação”.

Rezando pela Paz no mundo e, em especial na Ucrânia, D. Rui Valério falou ainda dos insondáveis desígnios da providência divina que, em pleno Domingo da Misericórdia, lhe haviam dado a conhecer a antífona da “Estrela do Céu” e a oração “Deus de Misericórdia” que, segundo o relato da aparição ao pastorinho Severino Alves, Nossa Senhora pediu que cantássemos.

A terminar, comentou a mensagem de Jesus Cristo, quando se dirigiu a Tomé, sublinhando que o segredo da Paz e da felicidade está na capacidade de nos colocarmos ao serviço do outro, numa atitude altruísta de que é um exemplo eloquente a postura das Forças Armadas e de Segurança.

No final da visita, a Confraria de Nossa Senhora da Paz ofereceu uma lembrança ao Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas e também a D. Rui Valério, que se mostraram profundamente agradecidos pela hospitalidade e atenção com que foram recebidos e pela riqueza de conhecimentos que a visita lhes proporcionou.

cemgfapbar (1).jpg

cemgfapbar (2).jpg

cemgfapbar (3).jpg

PONTE DA BARCA: ALMIRANTE ANTÓNIO SILVA RIBEIRO – CHEFE DO ESTADO-MAIOR-GENERAL DAS FORÇAS ARMADAS – FOI À TERRA NATAL DO NAVEGADOR FERNÃO DE MAGALHÃES FALAR DE CARTOGRAFIA

O Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, Almirante António Silva Ribeiro, deslocou-se, este fim-de-semana, em visita a Ponte da Barca, tendo sido recebido pelo Presidente da Câmara, Augusto Marinho, nos Paços do Concelho.

279027110_4430825493685066_403941532068848970_n.jp

Depois do belissimo espetáculo da Banda de Música da Força Aérea, na Praça da República, o sábado terminou com uma Conferência no auditório municipal. Perante uma vasta plateia, a mais alta patente militar portuguesa falou sobre a “A Cartografia na Viagem de Magalhães”, numa sessão que contou, ainda, na plateia, com a presença do Secretário de Estado do Mar, José Maria Costa, e do bispo das Forças Armadas e das Forças de Segurança, Rui Valério.

Augusto Marinho estava visivelmente satisfeito com a presença do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, Almirante António Silva Ribeiro, “um regresso a Ponte da Barca que ficou adiado devido à pandemia”, realçando “motivo extra de alegria e orgulho em voltar a receber em Ponte da Barca Chefe de Estado-Maior-General das Forças Armadas, Almirante António Silva Ribeiro, sendo ele um Almirante da Marinha de Guerra, na terra onde nasceu Fernão Magalhães".

Durante a deslocação a Ponte da Barca, o Chefe de Estado Maior das Forças Armadas teve ainda oportunidade de visitar alguns pontos do concelho, entre outros, ao Santuário de Nossa Senhora da Paz no Barral.

279052566_4430825190351763_3781086285164733867_n.j

278911214_4430825260351756_7118913283757691148_n.j

278950664_4430825193685096_2699239196291443438_n.j

278910265_4430825807018368_7412119207224547989_n.j

278936043_4430825800351702_1518858347675600581_n.j

BANDA DE MÚSICA DA FORÇA AÉREA ATUA EM PONTE DA BARCA

Ponte da Barca recebe concerto da Banda de Música da Força Aérea Portuguesa

Ponte da Barca acolhe, no sábado, dia 23 de abril, um concerto da Banda de Música da Força Aérea Portuguesa.

Com entrada gratuita, o espetáculo tem início marcado para as 17:00 horas, na Praça da República, e está inserido nas comemorações do 25 de Abril em Ponte da Barca.

Ao longo da sua existência, a Banda tem realizado vários concertos que comprovam o nível solístico, artístico e técnico dos instrumentistas e a dignidade da direção dos seus Maestros.

Nas suas deslocações pelo país e estrangeiro, a Banda tem contribuído como elemento cultural para o enriquecimento de todo o meio musical português, prestigiando a Força Aérea, as Forças Armadas e Portugal.

278280102_4403164439784505_1815491203393006896_n.j

 

AMARES: MANUEL MOREIRA RECONHECEU IMPORTÂNCIA DA APROXIMAÇÃO ENTRE FORÇAS ARMADAS E SOCIEDADE CIVIL

O Presidente da Câmara Municipal de Amares, Manuel Moreira, esteve presente no Regimento de Cavalaria nº 6, em Braga, com os jovens do concelho, no âmbito do Dia da Defesa Nacional, uma ação promovida, anualmente, com o intuito de sensibilizar os jovens para a temática da defesa nacional e divulgar o papel das Forças Armadas.

IMG_9532.jpg

Numa visita às instalações e equipamentos militares, orientada pelo Comandante do Regimento, Coronel Jorge Martins Henriques, o autarca destacou a importância do Dia da Defesa Nacional, reconhecendo-o como “uma oportunidade de aproximação entre a sociedade civil e as Forças Armadas, permitindo que os jovens conheçam o trabalho desenvolvido e os valores que orientam a instituição militar”.

Manuel Moreira terminou a visita com a assinatura do Livro de Honra do RC6, deixando uma mensagem de “agradecimento e reconhecimento” ao trabalho desenvolvido pelo RC6, uma instituição que recebe ao longo do ano mais de 18 mil jovens de todo o distrito, dando-lhes oportunidade de conhecer equipamentos e partilhar experiências com os militares.

IMG_9585.jpg

IMG_9637.jpg

CADETES DA ESCOLA NAVAL DESCEM O RIO LIMA

Escola Naval da Marinha Portuguesa em Ponte de Lima. Cadetes fazem a Descida no Rio Lima no dia 26

A Vila de Ponte de Lima acolhe a partir desta quinta feira, 24 de fevereiro e até ao próximo domingo a Escola Naval da Marinha Portuguesa, numa ação integrada no Plano Anual de Atividades Escolares, e inserido na vertente de aplicação militar-naval.

Escola Naval _visitariolima2.jpeg

O exercício da Escola Naval denominado “Descida do Rio 2022”, agendado para o sábado, dia 26, inclui a descida no Rio Lima em botes pneumáticos a remos, dos cadetes do 3.º e 4.º anos da Escola Naval da Marinha Portuguesa, e alunos convidados da Academia Militar, da Academia da Força Aérea e do Instituto de Ciências Policiais e Segurança Interna.

A embarcação limiana “Agua-Arriba” vai acompanhar esta prova, numa extensão de 14km, entre o Clube Náutico de Ponte de Lima e o Cais da Garrida.

De acordo com a Escola Naval da Marinha Portuguesa, este exercício de campo tem como objetivo “proporcionar aos cadetes, futuros oficiais da Marinha, a consolidação e prática dos conhecimentos adquiridos durante as aulas e instruções de formação marinheira, de comportamento organizacional, organização e instrução militar. A atividade pretende também promover e fortalecer as capacidades e as competências de liderança, o sentido de camaradagem e a resistência física e moral.”

A Câmara Municipal de Ponte de Lima promove em paralelo um programa cultural, nomeadamente a visita ao Centro Histórico e à Rede Museológica de Ponte de Lima, destinada a toda a comitiva. A presença da Escola Naval em Ponte de Lima conta ainda com o apoio do Clube Náutico, o Centro Educativo das Lagoas, os Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima, a PSP e a GNR de Ponte de Lima e o Hospital Conde de Bertiandos.

A Escola Naval é um estabelecimento de Ensino Superior Público Universitário Militar destinado a formar os Oficiais dos quadros permanentes da Marinha Portuguesa. A instituição conta com um corpo docente superior a 70 professores militares e civis, que associam à sua função de docência uma vasta experiência profissional. O Corpo de Alunos está dividido em 5 companhias, correspondendo uma a cada ano de ingresso, constituindo um efetivo total de, aproximadamente, 300 alunos.

A Escola Naval oferece aos seus cadetes um vasto leque de serviços, assegurando desse modo, um ensino de excelência, com formação académica e militar-naval.

Visita Escola Navalriolima1.jpeg

MONÇÃO EXPÕE CARTOGRAFIA MILITAR

Exposições do Centro de Informação Geoespacial do Exército patentes ao público na Sala de Exposições Temporárias da Casa Museu de Monção / Universidade do Minho

A Sala de Exposições Temporárias da Casa Museu de Monção acolhe a partir de 15 de fevereiro até ao final do mês de março duas exposições que pertencem ao Centro de Informação Geoespacial do Exército e foram gentilmente cedidas para exposição ao público pelo docente do Departamento de Geografia da Universidade do Minho, Prof. Luís Moreira.

Cartografia Exércitomoncao.jpg

A 1ª exposição intitula-se:

Mapas das regiões de Portugal: mal se governa o país que se não conhece …

Aquilo que se propõe dar a conhecer nesta exposição que se intitula Mapas das regiões de Portugal: mal se governa o país que se não conhece …, são as perspetivas regionais/provinciais do nosso País, a partir de uma seleção de mapas que, ao longo do tempo, serviram de ilustração às descrições coro-geográficas, ou de suporte às decisões político-jurídico-administrativas e, sobretudo, militares.

Optou-se por organizar esta mostra nas seis tradicionais (ou históricas) províncias portuguesas, a saber: Entre Douro e Minho, Trás-os-Montes, Beira, Estremadura, Alentejo e Algarve, as quais se complementam com os territórios dos arquipélagos dos Açores e da Madeira, justamente porque, entre os séculos XVII e XIX, esta divisão regional era, simultaneamente, a divisão coro-geográfica e militar.

A 2ª exposição intitula-se

Das ilhas a Portugal sujeitas no oceano ocidental...

O papel do Exército português no reconhecimento cartográfico dos Açores

Apesar da sua reduzida dimensão, os Açores desempenharam, muitas vezes, um papel “chave” ao longo da História de Portugal, muito graças à sua posição geográfica meso-atlântica, fulcral para o controlo das principais rotas transoceânicas entre Europa, África e a América.

Assim, ao longo dos séculos, os Açores despertaram o interesse das principais potências marítimas, desejosas de obterem bases de apoio estratégicas para controlarem toda a navegação atlântica. Deste modo, e desde muito cedo, as ilhas açorianas mereceram a atenção das autoridades militares portuguesas e cuja presença, ainda hoje, contribui para a integração e unidade do território nacional. O contributo dos militares portugueses não se materializou apenas nas inúmeras obras de arquitetura e de engenharia militares de carácter defensivo, como batarias, fortes, fortins e fortalezas – e que, atualmente, constituem um importante património histórico-cultural - mas também nas obras de engenharia civil relacionadas com o urbanismo ou as grandes obras públicas, projetando a construção de estradas, pontes, aquedutos e portos de mar.

Não perca estas magníficas exposições!

A entrada é livre!

Horário da Sala de Exposições Temporárias da Casa Museu de Monção/Universidade do Minho:

De terça a sexta feira: das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30;

sábado das 14h00 às 19h00;

domingo e segunda feira: encerrada

NORMAS A RESPEITAR NO ÂMBITO DA PANDEMIA:

A permanência nas instalações da Casa Museu de Monção/Universidade do Minho está condicionada ao respeito pelas medidas implementadas para proteção de todos, nomeadamente:

  • Manter o distanciamento físico.
  • Seguir as indicações existentes.
  • Usar máscara de proteção durante todo o tempo que permanecer no edifício (a CMM não disponibiliza máscaras para os utilizadores).
  • Lavar e/ou higienizar as mãos.

Capacidade máxima de 5 pessoas na Sala de Exposições Temporárias

A colaboração de todos é fundamental.

Mais informações em:

www.casamuseumoncao.uminho.pt

www.facebook.com/pages/Casa-Museu-de-MonçãoUniversidade-do-Minho/809321412454696