Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

GUIMARÃES EXPÕE CAMÉLIAS

XI Exposição de Camélias de Guimarães

O Município de Guimarães, em parceria com o Laboratório da Paisagem, a Associação Portuguesa das Camélias /ICS – Portugal e o Paço dos Duques - Museus e Monumentos de Portugal, promove a XI Exposição de Camélias de Guimarães, a realizar nos próximos dias 24 e 25 de fevereiro.

Esta exposição pretende divulgar e valorizar o património natural constituído pelas camélias, pelo que é uma oportunidade para descobrir um pouco mais sobre esta espécie, também conhecida por “rosa japónica” ou “japoneira”, e que é considerada por muitos como a flor mais admirável dos nossos jardins.

425340221_719611293695082_9136643632982794552_n.jpg

CELORICO DE BASTO APRESENTA O PROGRAMA DA XIX FESTA INTERNACIONAL DAS CAMÉLIAS

Em março a Camélia é rainha em Celorico de Basto e promete atrair muitos visitantes de vários países.

Com destaque especial para os dias 15, 16 e 17, este fim de semana promete uma série de atividades que atraem tanto os locais quanto visitantes de todo o mundo.

Como habitual, a Festa das Camélias apresenta uma ampla variedade de eventos, incluindo concursos, exposições, visitas guiadas, um mercado de camélias e produtos locais, tendo como ponto alto o cortejo das camélias. Destaca-se que, para este ano, o cortejo contará com uma participação ainda mais significativa da comunidade local, envolvendo as associações e vários grupos informais de todo o concelho.

José Peixoto Lima, Presidente da Câmara, enfatizou a importância deste evento para a economia local e para o posicionamento do concelho no panorama turístico nacional e internacional, referindo “o crescente número de estrangeiros, vindos de vários países, que visitam Celorico de Basto para participar nesta celebração única, demonstrando a atratividade das camélias e o seu potencial para a dinamização da economia local”.

Por sua vez, Maria José Marinho, vereadora com os pelouros do Turismo e da Cultura, destacou “o envolvimento crescente da comunidade”, realçando o alargamento das atividades aos polos urbanos do concelho, envolvendo toda a população. “as camélias são cada vez mais um património reconhecido e querido em todo o concelho e há uma vontade crescente da população em se envolver nestas festividades que unem os Celoricenses e projetam o nome do concelho no exterior, atraindo cada vez mais visitantes”.

A Festa Internacional das Camélias promete, mais uma vez, ser um evento de sucesso, marcado pela elevada participação popular nas muitas atividades previstas no programa de atividades que poderá ser consultado ao detalhe no site da autarquia.

Cartaz_programa.jpg

MONÇÃO EM FLOR DE CAMÉLIA

Nos dias 1 e 2 de abril, celebramos a chegada da estação do ano mais sorridente e cativante, com um fim de semana perfumado.

Numa organização do Município de Monção e do Grupo Popular “Os Teimosos”, com o apoio do Hotel Convento dos Capuchos, a vila que deixa marca saúda o despontar da primavera com a realização de mais uma edição de “Monção em Flor de Camélia”.

camelias_moncao2.jpg

Este fim de semana, 1 e 2 de abril, naquela unidade hoteleira, estará patente ao público uma exposição com diversas criações florais feitas à base de camélias, realçando-se, desta forma, a importância do cultivo desta planta tanto a nível decorativo, ornamental ou terapêutico.

Esta iniciativa perfumada, que celebra a chegada da estação do ano mais sorridente e cativante, tem início às 15h00, com abertura da exposição e entrega de diplomas de participação aos expositores portugueses e galegos presentes.

Depois do brinde de Alvarinho, acompanhado por roscas e papudos, segue-se um momento musical com a Tuna da Universidade Sénior de Monção. No dia seguinte, domingo, a partir das 15h00, a animação estará a cargo da secção juvenil da Banda Musical Monção.

Convidamos os munícipes e visitantes a participarem na iniciativa “Monção em Flor de Camélia”, uma flor sazonal de enorme fascínio que, ao longo dos tempos, tem inspirado cineastas, escritores e poetas.

“Traz-me camélias, meu amor!! Camélias, meu amor….Camélias!”

MARÇO FOI MÊS DE VISITAR OS JARDINS DE CAMÉLIAS EM CELORICO DE BASTO

Mais de 200 pessoas marcaram visita guiada para usufruir dos jardins de camélias de Basto, abertos durante o mês das camélias. Dezenas de outros visitantes passaram pelos jardins públicos de forma autónoma para conhecer melhor este património cultural, as camélias.

visitas a jardins (9).jpg

O roteiro passou pelo jardim Ilídio Alves de Araújo, na Quinta do Prado, pelo Jardim da Casa do Campo, pelo jardim do Solar do Souto, e pelo horto do Município de Celorico de Basto.

Para além da contextualização história dos tradicionais jardins de camélias, este ano foi introduzida uma nova temática com o intuito de capacitar os visitantes com conhecimento técnico sobre os processos de propagação desta planta, um ensinamento proporcionado no horto municipal.

No decorrer das visitas, os visitantes foram elucidadas para as características específicas de cada jardim de camélias, sobre a topiária e sobre a reprodução das camélias. Existem mais de mil variedades de camélias e sempre em crescendo.

“Celorico de Basto apresenta jardins de rara beleza, com camélias de perder de vista, verdadeiras estátuas verdes, feitas pela topiária, esta arte ancestral que faz dos jardins de camélias de Basto tão únicos e tão apetecíveis para curiosos e apaixonados pelas camélias” disse a Vereadora do Turismo do Município, Maria José Marinho.

Em Celorico de Basto estiveram grupos de Coimbra, Lixa, Santa Maria da Feira, Ferreira do Zêzere, Setúbal, Figueira da Foz, Fafe, Aveiro, e Macedo de Cavaleiros, com visitas acompanhadas pelos serviços de Turismo do Município de Celorico de Basto. Os membros da Associação Nacional de Jardins Históricos estiveram em Celorico para colocar a placa sinalética identificativa do jardim Ilídio Alves de Araújo, como jardim histórico e integrado na Rota dos Jardins históricos Rota do Tâmega e não perderam a oportunidade para fazer uma visita aos jardins de camélias.

visitas a jardins (1).jpg

visitas a jardins (3).jpg

visitas a jardins (6).jpg

visitas a jardins (7).jpg

XVIII FESTA INTERNACIONAL DAS CAMÉLIAS É JÁ ESTE FIM-DE-SEMANA EM CELORICO DE BASTO

A programação é extensa e promete agradar a miúdos e graúdos.

A Festa Internacional das Camélias chega à maioridade, 18 anos de uma festa que cresce a cada edição, numa mistura entre a tradição e a inovação, sempre com a comunidade como força motriz.

Na sexta-feira, a abrir o fim-de-semana, esta festa conta com a atuação dos reconhecidos humoristas Quim Roscas e Zeca Estacionâncio, no Mercado de camélias, na Quinta do Prado.

O sábado começa cedo com as entidades, associações, e colecionadores a participarem nas diferentes atividades promovidas como os muros e a Exposição/concurso, atividade rainha da Festa internacional das camélias, com inauguração marcada para as 15h30. Este dia conta com a animação permanente e com o programa da RTP, Aqui Portugal. À noite, os Pé na Terra atuam no Centro Cultural Marcelo Rebelo de Sousa.

No domingo, dia 19 de março, é destaque o desfile temático “as mais belas histórias na terra das Camélias” com a participação do Agrupamento de Escolas, Escola Profissional Agrícola Eng Silva Nunes, Associações e IPSS´s, um dos momentos altos da Festa Internacional das Camélias que culmina com a batalha das Flores.

Este dia conta, logo pela manhã, com a caminhada pelos jardins de Camélias, uma iniciativa da associação Bastomove.te. A Festa Internacional das Camélias encerra com a atuação do grupo “Chulada da Ponte Velha”, na Quinta do Prado.

Este fim-de-semana, à semelhança dos outros fins-de-semana, decorrem visitas guiadas as jardins de Camélias do concelho.

Não faltam razões para visitar Celorico de Basto, mas este fim-de-semana é especialmente atrativo.

CARTAZ FDS.jpg

COMITIVA DE HOUILLES ESTEVE EM CELORICO DE BASTO NO FIM-DE-SEMANA DA XVII FESTA INTERNACIONAL DAS CAMÉLIAS

Comitiva de 11 elementos do Município de Houilles, em Paris, França, esteve em Celorico de Basto no âmbito do protocolo de Geminação formalizado entre os dois municípios, formalizado em 2006, para participar na XVII Festa Internacional das Camélias.

IMG_1013.jpg

O grupo de franceses, com Madame Nahon e Joel Zani como responsáveis, chegaram na sexta 18 de março, tendo sido recebidos, conjuntamente com as famílias de acolhimento, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, pelo Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, José Peixoto Lima. O autarca regozijou-se com a presença deste grupo e salientou a importância destas “geminações para fomentar o conhecimento de novos povos e culturas, num intercâmbio salutar entre a cultura local e a cultura francesa, desde 2006. A troca de experiências tem contribuído para o enriquecimento dos dois povos numa partilha daquilo que melhor identifica cada concelho”. Dois anos volvidos desde o início da pandemia, José Peixoto Lima ressalvou o interesse em participarem na Festa Internacional das Camélias, “um momento alto da nossa cultura e da exaltação do património cultural, as camélias, o que muito nos enobrece e que voltou a realizar-se depois de 2 anos de interregno”.

A comitiva esteve alojada em casas de famílias de acolhimento de Celorico sempre muito recetivas a estas iniciativas. Durante o fim-de-semana, os membros da comitiva, sempre orientados pelo Comité de Geminação de Celorico de Basto, visitaram, no sábado, uma quinta de Enoturismo, a Quinta das Escomoeiras, e de tarde foram assistir à abertura da Exposição/concurso das camélias, na Quinta do Prado, assim como a todas as atividades desenvolvidas no âmbito das festividades. No domingo, a manhã começou cedo com a visita à estação de Mondim, a ponte de Matamá e a Sra. da Graça, seguindo-se, após o almoço, mais um momento alto das festividades com o desfile temático “as mais belas histórias na terra das camélias” e a grandiosa batalha das flores.

À noite, e em jeito de despedida, os elementos da comitiva e as famílias de acolhimento participaram num jantar convívio promovido pelo Município de Celorico de Basto.

Para Julho próximo já está a ser desenvolvida mais uma iniciativa de intercâmbio com a presença de uma comitiva de celoricenses a visitar Huilles no âmbito de um projeto que está a ser desenvolvido entre o Agrupamento de Escolas de Celorico de Basto, o conselho Municipal da Juventude e os comités de geminação, sobre a temática do desenvolvimento sustentável e dos 17 objetivos da Agenda 30.

IMG_1019.jpg

CAMÉLIAS DE CELORICO DE BASTO SÃO MOTIVO DE CONVERSA

Falar sobre o seu valor natural e económico foi mote para o primeiro à conversa. Uma série de ações que o Município de Celorico de Basto pretende desenvolver no mês em que a camélia é rainha, março.

à conversa camélias valor natural e económico (

A sessão decorreu hoje, 5 de março, na Casa da Terra e contou com a presença de dois ilustres oradores, o Secretário-geral da Associação de Municípios do Baixo Tâmega e o Mestre em Biotecnologia, curador da coleção Botânica do jardim Botânico do Museu de História Natural e de Ciência da Universidade do Porto, Iúri Frias. 

Antes do início da conversa o Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, José Peixoto Lima, agradeceu a presença de tão ilustres oradores e contou a forma como o Município começou a produzir camélias. “Sendo eu um apaixonado por camélias e reconhecendo o valor que as mesmas têm nos nossos jardins, verifiquei que seria altura de fazer mais por este património cultural, por isso desloquei-me ao Porto e num dos viveiros mais reconhecidos pela plantação de camélias, comprei milhares de camélias para a Câmara Municipal. Com o tempo, os nossos jardineiros aprenderam a trabalhar as camélias e deixamos de as comprar, aprendemos a reproduzi-las. E acredito que, a curto prazo seremos capazes de ter acervo suficiente para começar a exportar as nossas camélias”.

A conversa contou com uma apresentação do mestre Iúri Frias sobre a Identificação das camélias, Identificação da coleção de camélia do Jardim Botânico do Porto - utilizando o passado e preparando o futuro. Uma intervenção que esclareceu os presentes sobre a identificação das camélias e “o mundo extraordinário da transformação das flores” através de vários fatores desde as estampas, o camellia register e o conhecimento das pessoas, uma tarefa que exige muita destreza e conhecimento alargado sobre esta flor. Esclareceu também as espécies que povoam o jardim botânico do porto sendo a sua larga maioria camélia japónica, mais de 600 exemplares. A identificação das camélias “é rigorosa e extremamente exigente sendo que até ao momento estão identificadas menos de metade das camélias existentes naquele jardim”. Iúri Frias apresentou ainda aos presentes uma breve história do jardim botânico com referência ao primeiro proprietário Silva Monteiro e ao atual, os Andersen, da família da poetisa Sophia de Mello Breyner Andresen.

Não pode deixar de observar a forma como os jardins de Basto são trabalhados com uma topiária que os torna únicos e representativos desta região, com as formas geométricas bem demarcadas.

Já Ricardo Magalhães falou da camélia como fator de desenvolvimento local observando que está ser desenvolvido um projeto no âmbito do BT Inova em que a 1ª fase decorreu em 2019 com a envolvência de 4 municípios, Amarante, Baião, Celorico de Basto e Marco de Canaveses e 52 operadores económicos criando o roteiro enogastronómico Verde sentido e a certificação de 4 produtos endógenos. Agora pretende-se alargar o número de municípios participantes introduzindo Cabeceiras, Mondim e Resende e mais 50 operadores económicos e promover um trabalho único de certificação e de valorização dos nossos produtos. Neste momento pretendemos dar um passo importante introduzindo as camélias neste projeto verificando tratar-se de um importante vetor de desenvolvimento local. E é valorizando este produto, qualificando-o que iremos aumentar o seu valor económico e torna-lo um produto apetecível. A certificação das flores não é uma coisa inédita mas nós seremos os primeiros no mundo a certificar as camélias, um trabalho difícil, moroso, ainda em fase de estudo mas que trará frutos e será muito vantajoso para este território. A valorização deste património será uma alavanca económica muito importante.

Após as apresentações o mestre Iúri Frias esclareceu os presentes para algumas das muitas dúvidas observando que o mundo das camélias é “absolutamente extraordinário”.

à conversa camélias valor natural e económico (

à conversa camélias valor natural e económico (

à conversa camélias valor natural e económico (

FLOR ÚNICA NA PENÍNSULA IBÉRICA É PRODUZIDA EM EXCLUSIVO EM VIANA DO CASTELO

Empresa localizada no Alto Minho produz, em exclusivo para Portugal e Espanha, uma nova espécie de alstroemeria.

Florinca2.jpg

Uma flor com características únicas que está a fazer sucesso em eventos de todo o mundo.

Uma flor ÚNICA em toda a Península Ibérica é produzida em exclusivo em Viana do Castelo. Trata-se da Florinca, uma nova espécie de alstroemeria que se diferencia pelo número elevado de flores por haste, pela sua resistência fora de série, com uma longa durabilidade em jarra. Uma nova espécie de flor que se caracteriza também por não produzir pólen, nem ter aroma.

Uma flor exclusiva, muito usada em eventos no estrangeiro, é ideal para momentos especiais e para pessoas com alergia às flores.

O produtor, que detém a exclusividade em Portugal e Espanha, é a Virgin Flower. Uma empresa luso-holandesa localizada em plena veiga de Carreço, com um grupo internacional de colaboradores que se deslocam em bicicleta pelos muitos hectares de produção.

Liderada por dois sócios, uma portuguesa e um holandês, a Virgin Flower trabalha há duas décadas com alstroemeria, tendo sido pioneira na produção desta flor em Portugal.

Florinca3.jpg

IMG_20220223_165849.jpg

FESTA INTERNACIONAL DAS CAMÉLIAS REGRESSA A CELORICO DE BASTO DEPOIS DE 2 ANOS DE INTERREGNO

“Camélias proporcionarão um retomar gradual das atividades vinculando-se a um novo ciclo da nossa vida”

Apesar dos constrangimentos são esperados centenas de espanhóis na Capital das Camélias

A maior Festa Internacional das Camélias do país está a ser preparada para “dar continuidade a quase duas décadas de valorização e promoção das camélias, um evento único, mobilizador de milhares de pessoas que afirmou Celorico de Basto como Capital das Camélias” palavras do Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, José Peixoto Lima, na conferência de imprensa, de apresentação do certame, promovida, ontem, 17 de fevereiro, na varanda da Quinta do prado.

_DSC4754.jpg

Para o autarca “as pessoas estão sedentas para retomar a normalidade, e apesar dos condicionalismos e restrições que a situação pandémica ainda obriga, estamos preparados para um vasto conjunto de atividades, atrativas para o turismo e dinamizadoras da economia local, nos setores da hotelaria, restauração e animação turística”. Reconhecendo as dificuldades de dinamizar o território na época baixa, José Peixoto Lima observa que “estamos a fazer todos os esforços para combater a sazonalidade, o setor do turismo é um setor muito forte e não o pode ser apenas nos meses quentes de Verão. Cientes desse problema da sazonalidade, estamos orientados para desenvolver atividades, criar espólio, encontrar meios e formas para que este concelho possa ter épocas altas dentro da época baixa, atraindo turistas ao longo de todo o ano”. O edil Celoricense olha para Celorico de Basto como um jardim de Camélias, “não há casa senhorial ou habitação sem um jardim de camélias, contrariamente ao que acontece nos Jardins do Porto, os jardins de Basto são autênticas esculturas verdes, desenvolvidas por anos de intensa atividade de topiária, o que dá aos nossos jardins um aspeto nobre e glamoroso. Ao mesmo tempo, não podemos esquecer o valor económico deste património cultural. Estamos a desenvolver valor, queremos deixar de importar camélias e queremos começar a exportar, vamos desenvolver um laboratório vivo de Camélias num protocolo com a Universidade de Trás – os – Montes – e Alto Douro que colaborará com conhecimento cientifico e a Cooperativa Árvore que terá a seu cargo a componente artística”. O autarca observou ainda que, “além do programação inerente à Festa Internacional das Camélias iremos realizar uma multiplicidade de atividades paralelas como os Trilhos do Viso e outras ações que enriquecem a vida dos celoricenses e dos muitos visitantes que esperamos durante o mês de março”.

No mesmo sentido, Maria José Marinho, Vereadora da Cultura do Município, disse que esta iniciativa é uma festa que tem como particularidade a envolvência de toda a comunidade, desde escolar, associações, ipss, entidades, tornando-se por isso, particularmente única. Temos também de reportar que vamos apresentar uma linha de vestuário de Município, inserida na festa das camélias, no âmbito do desfile de Moda da rainha, princesas e princesa real, mostrando a versatilidade das camélias e o seu potencial económico”. A vereadora observou ainda que em 2019, no âmbito das comemorações dos 500 anos do Foral, a comunidade escolar desenvolveu em diferentes estruturas os brasões do concelho, “os mesmos estarão patentes, durante todo o mês de março, na Praça Albino Alves Pereira.

Foram apresentadas múltiplas razões para que, de forma contida e faseada, a Capital das camélias volte a receber a Festas Internacional das Camélias com o glamour e a grandeza de outros tempos.

_DSC4765.jpg

IMG_0531.jpg

FESTA INTERNACIONAL DAS CAMÉLIAS VOLTA A REALIZAR-SE EM CELORICO DE BASTO

Município de Celorico de Basto apresenta programa que irá atrair milhares de pessoas à Capital das Camélias

Maior festa de camélias do país volta a realizar-se em março

O Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, José Peixoto Lima, e a Vereadora da Cultura, Maria José Marinho, vão apresentar, amanhã, 17 de fevereiro, pelas 11h00, na varanda da Quinta do Prado, a programação para a Festa Internacional das Camélias que irá, depois de dois anos de interregno devido à pandemia, voltar ao apogeu de outros tempos, com atividades durante todo o mês de março.

Poster1 (2).jpg

As atividades estão a ser minuciosamente preparadas e o Executivo Municipal acredita que tudo voltará à normalidade de 2019 e, nesse sentido, prepara-se para apresentar uma programação audaciosa em que predominará a envolvência da comunidade, na maior festa das camélias do país.

MUNICÍPIO DE CELORICO DE BASTO LEVOU AS CAMÉLIAS À XVII EXPOSIÇÃO DA CAMÉLIA SASANQUA EM BOIRO (ESPANHA)

O Município de Celorico de Basto, Capital das Camélias, procura marcar presença em todas as atividades em que seja possível promover este património natural identificativo deste território, as camélias. Nesse sentido, a Vereadora do Turismo e Cultura do Município de Celorico de Basto, Maria José Marinho, esteve em Boiro, na cerimónia de abertura da XVII Exposição da Camélia Sasanqua e outras, e reforçou a importância de “estar presente nestas exposições que mostram o gosto por este património natural e ajudam a promover a nossa Festa internacional, que decorre no terceiro fim-de-semana de março de 2022”. Para a vereadora, “na Galiza encontramos produtores e colecionadores de camélias verdadeiramente apaixonados por este património natural, que conhecem todas as suas especificidades e formas de as cuidar, e cuidar bem. Com eles vamos trocando experiencias e conhecimento para que a nossa Festa Internacional das Camélias, os nosso jardins e o espólio físico que vamos criando seja cada vez mais rico, atrativo e diferenciador, priorizando sempre a preservação desta património natural”. 

_DSC4039.JPG

A receção da comitiva de Celorico de Basto foi efetivada pelo Conselheiro do Turismo de Boiro, Carlos Muniz, que salientou a importância da “presença da comitiva Celoricense para enriquecer o certame, sendo um dos concelhos portugueses que mais destaque dá às camélias” e por Ana Calo, uma das maiores produtores de camélias da Galiza e proprietária da quinta “A Casa das Camélias”. Antes da inauguração oficial do certame, todos os participantes foram convidados a visitar o Paço de Goians, construído no século XVI e em fase de reabilitação. Neste local foi plantada uma camélia, a Camélia Sasanqua Boiro, uma variedade galega registada em 2014.

O Município de Celorico de Basto compôs uma mesa de camélias que ficou na exposição nos dias do certame e conjuntamente deixou informação promocional relativa à Festa Internacional das Camélias que decorre em Celorico de Basto em março do próximo ano.

Aproveitou ainda a oportunidade para convidar todos os presentes a estar em Portugal para participar ativamente na Festa Internacional com destaque para o convite à comitiva da vila de Luarca, concelho de Valdés, nas Astúrias, que participou pela primeira vez neste certame e que manifestou interesse em vir a Portugal.

_DSC4055.JPG

_DSC4093.JPG

_DSC4100.JPG

_DSC4105.JPG

_DSC3999.jpeg

_DSC4016.JPG

_DSC4018.JPG

_DSC4021.JPG

_DSC4030.JPG

VIANA DO CASTELO: "AROMÁTICAS VIVAS" VENCE MEDALHAS DE OURO E PRATA

8.º Concurso Nacional de Ervas Aromáticas Tradicionais Portuguesas. Viana do Castelo, 29 de junho de 2021

Manjericão, Manjericão Roxo e Sorrel dos Bosques arrecadaram 3 medalhas para a empresa Vianense no Concurso Nacional de Ervas Aromáticas Tradicionais Portuguesas.

aromaticas-vivas-vence-medalhas-ouro-prata-concurs

A Aromáticas Vivas venceu duas medalhas de ouro e uma medalha de prata na 8.ª edição do Concurso Nacional de Ervas Aromáticas Tradicionais Portuguesas, com as ervas aromáticas em vaso Manjericão, Manjericão Roxo e Sorrel dos Bosques.

A erva aromática Manjericão arrecadou a medalha de ouro pela 8.ª vez consecutiva, somando assim 11 medalhas, das quais se destacam as distinções “O Melhor dos Melhores” e “Joia da Coroa” conquistadas na 7.ª edição deste Concurso. As variedades Manjericão Roxo e Sorrel dos Bosques, apresentadas a concurso pela primeira vez, conquistaram a medalha de ouro e a medalha de prata, respetivamente.

Nuno Lomba, diretor-geral da Aromáticas Vivas destacou a importância do “trabalho desenvolvido ao nível da produção e qualidade para a garantia do uso de boas práticas agrícolas e cumprimento dos padrões de qualidade alimentar”. Referiu ainda que “a maioria dos processos são manuais, desde a plantação, colheita e embalamento, permitindo um maior envolvimento e sentido de responsabilidade dos colaboradores.

”Líder de mercado em Portugal na produção biológica de ervas aromáticas em vaso, a Aromáticas Vivas produz também ervas aromáticas para corte, flores comestíveis e microgreens, abastecendo diariamente as cadeias de Grande Consumo do mercado Ibérico e o canal HORECA.

Em 2020, registou um aumento de volume de vendas de 17%, tendo produzido mais de 6 milhões de vasos. O Concurso Nacional de Ervas Aromáticas Tradicionais Portuguesas, promovido pelo CNEMA (Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas) e pela Qualifica/oriGIn Portugal visa premiar, promover, valorizar e divulgar as Ervas Aromáticas Tradicionais, genuínas e exclusivamente produzidas em Portugal.”

aromaticas-vivas-vence-medalhas-ouro-prata-concurs

LOGO AV 2019_SLOGAN_PT.png

AROMÁTICAS VIVAS E SPISA HOLDING EXPANDEM NEGÓCIO EM VIANA DO CASTELO

O Grupo sueco, SPISA Holding, adquiriu recentemente mais uma quota de 20% da empresa Aromáticas Vivas, Lda, localizada em Viana do Castelo e decidiu avançar para a terceira fase de ampliação e modernização, com um investimento de crescimento na área de produção de ervas aromáticas frescas e de outros produtos relacionados. O aumento de produção incidirá principalmente nas ervas em vaso e ervas cortadas e ainda no setor dos “microgreens” e das flores comestíveis.

Capturararoma1.PNG

O Grupo SPISA e a PAM O.P., empresa composta pela associação de produtores hortícolas das zonas da Póvoa de Varzim, Barcelos e Vila do Conde, são agora os únicos sócios da Aromáticas Vivas, que emprega 62 colaboradores permanentes diretos e abastece o mercado ibérico, diariamente, com uma variada gama de ervas frescas. A empresa já havia adquirido em 2019 a totalidade dos terrenos e instalações, onde labora desde 2009.

Capturararoma3.PNG

A Aromáticas Vivas registou em 2020 um aumento de volume de vendas de 17%, tendo produzido mais de 6 milhões de vasos e 2 milhões de unidades de ervas cortadas, tendo-se especializado na produção em módulo biológico com os mais exigentes parâmetros de qualidade e com a mais avançada tecnologia de produção agrícola. A utilização de circuitos fechados de rega e nutrientes garante a proteção dos solos e o uso racional dos recursos hídricos, constituindo um compromisso do GRUPO SPISA, em todas as suas unidades, para assegurar sustentabilidade na agricultura e um precioso contributo para economia circular.

O mais recente investimento da Empresa visa a ampliação da sua capacidade produtiva em cerca de 30%, e a redução progressiva do uso de plástico na produção e embalamento das ervas frescas. Eliminar a curto prazo o uso de material plástico, em toda a cadeia de produção e distribuição, constitui um dos objetivos da empresa, inserido no seu plano de modernização e certificação de qualidade ambiental, correspondendo às exigências dos clientes e consumidores.

Para garantir os mais elevados padrões de qualidade e segurança alimentar, a empresa irá, igualmente, ampliar e modernizar a sua unidade de produção de insetos e outros agentes bióticos, destinados ao combate de pragas e doenças. A produção atual é realizada sem utilização de qualquer tipo de pesticida químico, facto que constitui uma cultura central da empresa, reforçando a visão e missão da Aromáticas Vivas, como o maior produtor nacional de ervas aromáticas frescas. Esta produção de auxiliares biológicos destinar-se-á igualmente ao mercado de exportação, para abastecer as unidades de produção do Grupo SPISA, localizadas em Inglaterra, Suécia, Polónia e República Checa.

A Aromáticas Vivas saúda a iniciativa do Município de Viana do Castelo, na elaboração do novo Plano de Intervenção do Espaço Rural de Afife, Carreço e Areosa (PIER), o qual abre novas perspetivas de desenvolvimento das atividades desta empresa e do setor hortoflorícola no Concelho de Viana, criando bases para o crescimento da produção nacional e da autossuficiência alimentar.

A Aromáticas Vivas foi fundada em 2009 com o objetivo de ser, em Portugal, a maior e mais inovadora produtora de ervas aromáticas frescas. Conta, atualmente, com uma área de produção superior a 40.000 m2, produzindo e comercializando uma variada gama de ervas aromáticas em vaso e cortadas ao longo de todo o ano.

Não utiliza herbicidas nem pesticidas químicos. Usa técnicas e práticas inovadoras para que não seja necessário utilizar qualquer produto que possa ser nefasto para o consumidor e para o ambiente. Possuindo, até, a sua própria unidade de produção de insetos e outros auxiliares para a produção agrícola, que contribuem para o controlo de pragas e doenças. Os certificados de Modo de Produção Biológico em vasos e de Global Gap são uma garantia das melhores boas práticas agrícolas para o consumidor e para a sustentabilidade ambiental.

Portugal é o seu principal mercado, estando presente em todas as grandes superfícies comerciais. E todos os anos têm aumentado as suas vendas e infraestruturas, de modo a acompanhar as tendências do mercado. Em 2019 iniciou a produção de 2 gamas novas de produtos, as flores comestíveis e os microgreens.

Capturararoma2.PNG

CELORICO DE BASTO PREPARA A FESTA INTERNACIONAL DAS CAMÉLIAS

A decoração da vila de Celorico de Basto é das atividades que mais envolve a população, com particulares, associações e entidades a colaborar ativamente com o Município para engalanar a preceito a Capital das Camélias nos dias 13, 14 e 15 de março, data da XVII Festa Internacional das Camélias. 

_DSC1064.jpg

Durante estes dias de elaboração de materiais decorativos, a azáfama faz-se sentir nas várias associações do concelho com enfase para o Agrupamento de Escolas que tem dedicado parte do seu tempo a esta atividade.

Em visita à Escola Básica da Mota foi possível verificar a minúcia dos alunos e professores na elaboração dos diferentes materiais decorativos, este ano com uma breve alusão ao Foral, com as celebrações marcadas para os dias 28 e 29 de março.

Sempre com as camélias em destaque, esta escola está a elaborar partes da imagem do Foral e um dos brasões das casas senhoriais do concelho, “verdadeiras obras de arte que começam a ganhar forma” como disse a professora Anabela, Coordenadora da Escola. Paralelamente, nos centros escolares estão a ser decorados arcos de ginástica pelos alunos. “Estes materiais são fornecidos pelo Município e transformar a nossa vila num verdadeiro jardim de camélias, cada vez mais atrativa e única, muito por força da colaboração da comunidade em geral. No caso dos Arcos é importante salientar que muitos deles estão a ser decorados em contexto escola, nos Centros Escolares, mas também em casa de muitas famílias, que acharam a ideia interessante e quiseram colaborar ativamente na decoração de toda a vila. Também estamos a produzir vasos decorativos, camélias gigantes em diferentes materiais e muitos outros ornamentos decorativos que irão dar cor à vila de Celorico de Basto” disse Fernando Peixoto, Vereador da Cultura do Município de Celorico de Basto.

Paralelemente ao Agrupamento de Escolas salienta-se o trabalho da Associação Teque, da Associação Molares com Vida, da Associação de Solidariedade Social de Basto - CAO, da Associação de Solidariedade de Santo André de Codessoso, da Santa Casa da Misericórdia de Arnoia, da Associação A Pérola AJ, dos funcionários do Município e da comunidade em geral com destaque para os comerciantes e moradores que têm um papel fundamental na decoração de toda a vila.

Cada associação e entidade propôs-se elaborar trabalhos de extrema minúcia e beleza que irão deixar os visitantes no mínimo, encantados.

 Para Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, “esta é uma festa das pessoas e para as pessoas, uma festa dedicada à flor que embeleza os nossos jardins de uma forma tão formosa e delicada. Como sempre conta com a participação cada vez mais empenhada de toda a comunidade, o que nos deixa muito satisfeitos e gratos por ver que todos trabalham em prol de um mesmo objetivo. Não posso deixar de reiterar a dedicação imensa das associações e entidades que não descuram o brio nos trabalham que elaboram e apresentam verdadeiras obras de arte que merecem ser apreciadas por todos. Com toda esta azáfama, estou certo que teremos uma das festas mais bonitas, dedicada a este património Natural que povoa os nossos jardins. 

_DSC2377.jpg

_DSC2385.jpg

_DSC2387.jpg

_DSC2391.jpg

BARCELENSES CAMINHAM NA QUINTA DO TAMARIZ PARA APRECIAR AS CAMÉLIAS

Caminhada As Camélias da Quinta do Tamariz - 7 de Março às 10h30, em Barcelos

No próximo dia 7 de Março vai haver a caminhada mensal da Quinta do Tamariz, desta vez com o tema "As Camélias".

Caminhada_Ascamelias.jpg

Nos jardins da Quinta do Tamariz, de inspiração romântica, existe uma bela colecção de camélias de várias espécies que  lhes dá um toque especial. Estas flores de inverno, frágeis mas de uma poderosa beleza, com a sua diversidade de cores, são um bálsamo para quem quem percorre estes espaços.

A Quinta do Tamariz recebeu a distinção de Best of Tourism, da rede Great Wine Capitals, na categoria de parques e jardins.

No final da caminhada, pelos jardins, vinhas e bosque, vamos ter uma prova de 2 vinhos da Quinta do Tamariz.

A camélia, denominada cientificamente Camellia, é um género de arbusto originário do Japão, Coreia e China. Devido à sua origem é também conhecida em Portugal por Japoneira.

 É um dos arbustos mais populares ao longo do ano, devido principalmente às suas flores chamativas e à sua folhagem verde brilhante.

Com mais de duzentas espécies, a camélia é uma planta de crescimento lento que, de acordo com a variedade, pode alcançar vários metros de altura.

A razão principal da sua popularidade é a sua bonita e diversificada  floração de inverno, que se se prolonga até aos meses primaveris.

A camélia desenvolve flores de tamanho grande e de diversas tonalidades, desde o clássico branco ou cor de rosa até ao vermelho ou o amarelo.

Além da ampla variedade cromática, a floração também pode ser de diversos tamanhos e formas, compostas ou simples, dependendo da espécie.

As simples têm pétalas com estames à vista, no entanto, nas compostas os estames estão ocultos ,a pétala ocupa toda a flor.

Se há algo, para além das duas flores espetaculares, que é característico deste arbusto é a sua folhagem. As camélias são perenes, ou seja, as suas folhas mantêm-se durante todo o ano, mesmo na época de seca. Estas folhas têm forma oval, são consistentes e têm uma tonalidade verde-escura muito chamativa.

As inscrições podem ser feitas por telefone ou por email até ao final do dia 6 de Março.

ESPANHÓIS RECONHECEM A CAMÉLIA COMO IMAGEM DE MARCA DE CELORICO DE BASTO

Município de Celorico de Basto promove a Festa Internacional das Camélias no Xantar, em Ourense, Espanha

O Município de Celorico de Basto voltou a participar no Xantar, 21º Salón Internacional de Turismo Gastronómico, como enfoque promocional a XVII Festa Internacional das camélias, a realizar em Celorico de Basto de 13 a 15 de março.

_DSC1797.jpg

“Este salão internacional e turismo gastronómico é para nós um importante meio de promoção da nossa Festa internacional das camélias. Ficamos muito satisfeitos quando os espanhóis nos reconhecem pelo merchandising que usamos e distribuímos, as camélias que colocamos na lapela de todos e que é hoje uma imagem de marca do nosso certame” disse Fernando Peixoto, Vereador da Cultura do Município de Celorico de Basto que marcou presença nesta ação promocional. O autarca mostra-se muito satisfeito com os resultados deste género de iniciativa na divulgação do território. “Procuramos participar de forma ativa e bem estruturada, com alguns dos produtos estratégicos, camélias, gastronomia e vinhos, por forma a atrair os visitantes ao concelho de Celorico de Basto e de facto, estamos satisfeitos com os resultados, temos muitos espanhóis a participar na Festa Internacional das Camélias de forma ativa e muitos outros a visitar o concelho atraídos pelas múltiplas potencialidades que temos para oferecer” disse.

Durante esta ação em particular, Celorico de Basto esteve presente do Stand do Turismo Porto e Norte de Portugal, parceiro na organização do Xantar, onde promoveu a Festa Internacional das camélias, com duas jovens usando dois vestidos e adereços inspirados nas camélias a distribuir flyers, camélias naturais e camélias para colocar na lapela. Promoveu ainda os vinhos do concelho, com a exposição de exemplares de cada produtor, os doces do concelho, o pão-de-ló, as cavacas e o bolo em formato de camélias, e ainda o fumeiro característico. O espaço de Promoção de Celorico de Basto contou com a visita da comitiva que inaugurou o certame, com destaque para a Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, e o Presidente do Turismo Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins, que colocaram as camélias na lapela e mostraram interesse em visitar o concelho aquando da organização da XVII Festa Internacional das Camélias, para ver de perto este “grandioso certame” promovido pelo Município de Celorico de Basto.

Tratando-se de uma salão que prima pela questão gastronómica, o Município de Celorico de Basto convidou a Escola Profissional de Fermil a participar no evento tendo realizado um Showcooking, uma ação promovida pelos alunos do curso técnico de restauração, cozinha e pastelaria que confecionaram “um petit gateau de chocolate negro e chocolate branco aromatizado com licor de camélia e acompanhado por um parfait de camélia, uma experiência gastronomia apresentada pela primeira vez ao público,” disse Luís Lapeira, Chefe e professor da Escola Profissional de Fermil, que orientou este showcooking. Os alunos promoveram ainda os vinhos da Escola de Fermil, na Sala de Catas com uma apresentação comentada seguida da prova dos vinhos produzidos por esta escola.

_DSC1806.jpg

_DSC1831.jpg

_DSC1838.jpg

_DSC1851.jpg

_DSC1881.jpg

_DSC1891.jpg

_DSC1895.jpg

_DSC1906.jpg