Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAMALICENSES ADOTARAM QUASE DUAS MIL ÁRVORES AUTÓCTONES

Campanha promovida pela Câmara de Famalicão foi um sucesso

A campanha de adoção de árvores que decorreu no passado sábado, nos Paços do Concelho, de Vila Nova de Famalicão culminou num verdadeiro sucesso, com os famalicenses a aderirem em massa à iniciativa. Ao todo, os munícipes levaram para casa, de forma gratuita, 1700 árvores e arbustos autóctones.

_DSC1472

As espécies com maior procura foram: Limonete, Alfazema, Alecrim, Oliveira, Pereira, Medronheiro, Urze e Cerejeira Brava. Com as árvores, foram também distribuídos panfletos com os principais cuidados a ter com cada espécie.

Refira-se que a campanha insere-se no âmbito do projeto “25 mil árvores para 2025”, que ultrapassou já as 5 mil árvores plantadas no território concelhio. O grande objetivo deste projeto municipal é a reabilitação de aproximadamente 25 hectares do território concelhio através da plantação de 25 mil árvores e arbustos nativos da região em áreas urbanas, espaços rurais, ao longo das linhas de água e em montes e serras.

_DSC1455

_DSC1463

CABECEIRAS DE BASTO JÁ TEM PLANO OPERACIONAL PARA DEFENDER A FLORESTA

Comissão Municipal de Defesa da Floresta aprovou Plano Operacional Municipal para 2018

O Plano Operacional Municipal 2018 (POM) para o concelho de Cabeceiras de Basto foi apresentado e aprovado por unanimidade, no passado dia 13 de abril, durante a reunião da Comissão Municipal de Defesa da Floresta, presidida pelo presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves.

Reunião Comissão Defesa Floresta Contra Incêndios (13-04-2018)

O POM é um documento de elaboração obrigatória que visa estabelecer de forma coordenada o envolvimento das entidades municipais que intervêm nas ações de vigilância, deteção, fiscalização, primeira intervenção, combate, rescaldo e vigilância pós-incêndio. O presente plano assume-se, assim, como um instrumento de relevo no planeamento do combate aos incêndios florestais e no apoio à atuação da Comissão Municipal de Defesa da Floresta.

Nesta reunião, a Comissão tomou, ainda, conhecimento detalhado das ações e trabalhos executados ao longo do ano de 2017, bem como das ações a executar em 2018 no âmbito da defesa da floresta, designadamente, faixas de gestão de combustível, pontos de água e rede viária florestal.

VERDES EXIGEM ABERTURA DE NOVAS CANDIDATURAS PARA AGRICULTORES AFETADOS PELOS INCÊNDIOS FLORESTAIS DE OUTUBRO DE 2017

Será discutido amanhã, dia 13 de abril, em Plenário da Assembleia da República o Projeto de Resolução Nº 1492/XIII/3ª do Grupo Parlamentar os Verdes que recomenda ao Governo a abertura de uma nova fase de candidaturas simplificadas, até aos 5 mil euros, e de candidaturas no âmbito da medida 6.2.2 (Restabelecimento do Potencial Produtivo) do PDR 2020, com projetos acima dos 5 mil euros.

Esta proposta visa permitir que quem não o fez no período anterior, possa apresentar a sua candidatura, ou a permitir que quem o fez no período anterior, possa proceder às correções que considere necessárias e que os agricultores afetados pelos incêndios, que tiveram prejuízos superiores a 5 mil euros, mas que, pelos mais diversos motivos, optaram pela candidatura ao regime simplificado, possam igualmente apresentar candidaturas e projetos acima dos 5 mil euros que não foram suportados pela candidatura simplificadas.

Neste dia será ainda  o Projeto de Resolução Nº 1493/XIII/3ª do PEV que recomenda o apoio à agricultura familiar como forma de garantir a gestão e manutenção do espaço rural.

VIEIRA DO MINHO ASSINALA DIA DA PROTEÇÃO CIVIL

Município de Vieira do assinala Dia da Proteção Civil com Plantação de Árvores e Mostra de Meios à População

O Município de Vieira do Minho vai assinalar amanhã, dia 12 de abril, o Dia da Proteção Civil com a realização de uma  plantação de árvores, numa  parcela ardida no incêndio de outubro, na Serra da Cabreira e com uma demonstração de meios de Proteção Civil à população e à comunidade escolar.

O objetivo desta ação levada a efeito pelo Município de Vieira do Minho é alertar a população para a importância da proteção civil, nomeadamente no que toca à prevenção e coordenação de esforços em caso de emergência e calamidades . A iniciativa visa, também exortar e implicar os cidadãos e as comunidades a adotarem e aprofundarem a prática quotidiana e continuada de uma cultura de prevenção.

A efeméride inicia pelas 10h30, com a reflorestação de uma parcela ardida nos incêndios do último mês outubro, na Serra da Cabreira. Esta ação contempla a plantação de 500 folhosas, espécies mais resistentes ao fogo, nomeadamente, carvalho americano, bétulas, cerejeira americana, ácer pseudoplátanos e faia, e insere-se na política municipal de valorização da floresta e vai de encontro aos objetivos do Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios.

No período da tarde, pelas14h30, vai realizar-se, no Quartel  dos Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho, uma demonstração dos meios de Proteção Civil onde estarão representadas as entidades e agentes de proteção civil que integram a Comissão Municipal de Proteção Civil, organismo que assegura que todas as entidades e instituições de âmbito municipal imprescindíveis às operações de proteção e socorro, emergência e assistência previsíveis ou decorrentes de acidente grave ou catástrofe se articulam entre si, garantindo os meios considerados adequados à gestão da ocorrência em cada caso concreto.

De salientar ainda que, o dia da Proteção Civil foi instituído a nível mundial pela Organização Internacional de Proteção Civil (OIPC) e a nível nacional por despacho do Ministro da Administração Interna e comemora-se todos os anos no dia 1 do mês de março.

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO OFERECE ÁRVORES AUTÓCTONES PARA ADOÇÃO

A terceira campanha de adoção de árvores vai finalmente realizar-se este sábado, dia 14 de abril, entre as 9h00 e as 13h00, nos Paços do Concelho. Depois de ter sido anulada por duas vezes, devido às condições climatéricas adversas, a iniciativa alterou o local, realizando-se nos Paços do Concelho.

Campanha de adoção de árvores decorre este sábado (1)

Aqui, os famalicenses vão poder adotar, de forma gratuita, 3 de 12 espécies de árvores e arbustos autóctones para plantarem em casa.

A campanha insere-se no âmbito do projeto “25 mil árvores para 2025”, que contabilizou já as 5 mil árvores plantadas. O grande objetivo deste projeto municipal é a reabilitação de aproximadamente 25 hectares do território concelhio através da plantação de 25 mil árvores e arbustos nativos da região em áreas urbanas, espaços rurais, ao longo das linhas de água e em montes e serras.

Os famalicenses poderão escolher entre as seguintes espécies de árvores: Abrulheiro, Alecrim, Alfazema, Azevinho, Carvalho Alvarinho, Cerejeira Brava, Limonete, Loureiro, Macieira Brava, Medronheiro, Oliveira e Urze.

Campanha de adoção de árvores decorre este sábado (2)

PAN QUER AUMENTO DAS PENAS PARA OS CRIMES DE INCÊNDIO FLORESTAL

PAN quer maior responsabilização penal dos crimes de incêndio florestal e alterações no índice de previsão

  • Relatório da Comissão técnica independente de março refere que as principais causas na origem das ignições foram as queimadas e o incendiarismo
  • Aumentar os limites das penas para os crimes de incêndio florestal
  • Crime de incêndio florestal deve ser de investigação prioritária
  • Substituição do atual índice de previsão de risco de incêndio (RCM) nos mecanismos de gestão de incêndio

As propostas do PAN, Pessoas-Animais-Natureza, que pretendem aumentar os limites mínimos e máximos das penas para os crimes de incêndio florestal, podendo ir até aos dez anos de prisão, e voltar a incluir o crime de incêndio florestal no leque de crimes de investigação prioritária definidos pela Lei de Política Criminal 2017-2019 serão discutidas no próximo dia 28 de março, quarta feira.

O relatório da Comissão técnica independente de março, refere que as principais causas que estiveram na origem das ignições foram as queimadas (33%) e o incendiarismo (36%). Assim sendo, pode-se estimar e prever comportamentos de risco associados ás queimadas, mas nas ignições com intenções duvidosas é impossível conhecer as motivações e prever este comportamento. Neste sentido, o PAN defende a importância de se alterar a moldura penal relativamente ao incêndio florestal e de incluir o crime de incêndio florestal no elenco dos “crimes de investigação prioritária”.

O PAN defende que os limites mínimos e máximos atuais das penas para o crime de incêndio florestal são manifestamente insuficientes e inadequados à realidade que vivemos uma vez que uma das variáveis reconhecida como causa da proliferação catastrófica de incêndios no território nacional prende-se com um número anormal de ignições com origem humana. Um elemento estatístico que demonstra a dimensão deste fenómeno prende-se com a identificação de 2554 fogos oriundos de atuação criminosa. De referir também que o Estado desconhece a origem de 4000 incêndios que deflagraram em 2017, o que corresponde a um terço da estimativa geral dos incêndios referentes ao ano passado, que poderão ou não ter tido mão humana.

Por outro lado, a Lei de Política Criminal referente ao biénio de 2017-2019 inclui o crime de incêndio florestal no elenco dos “crimes de prevenção prioritária” deixando-o, todavia fora do rol dos “crimes de investigação prioritária”. Esta opção é difícil de compreender quando verificada a realidade, sendo o crime de incêndio florestal um dos maiores flagelos do nosso país, havendo devastado só em 2017 mais de 500 mil hectares de floresta. O PAN entende que a calamidade que os incêndios florestais representam no nosso país, com tremendas repercussões pessoais e patrimoniais, sobretudo porque a esmagadora maioria das ignições derivam de condutas humanas, sejam elas voluntárias ou involuntárias, merece um cuidado muito específico por parte do legislador, devendo ser considerado como absolutamente fundamental ou prioritário em todos os ângulos de análise possíveis – seja na prevenção ou na investigação.

Após a análise do referido relatório, o PAN verificou ainda que a severidade dos incêndios de outubro esteve diretamente ligada a fenómenos pirometeorologicos influenciados pelo furacão Ophelia. Face a estudos científicos recentes estas condições meteorológicas extremas tendem a intensificar-se no futuro devido às alterações climáticas, pelo que o PAN apresentou também uma iniciativa legislativa que será debatida no mesmo dia e que recomenda ao governo que substitua o atual índice de previsão de risco de incêndio (RCM) nos mecanismos de gestão de incêndio.

Para o PAN e à luz do que é utilizado pela comunidade internacional, nomeadamente a Comissão Europeia através do EFFIS (European Forest Fire Information System), deverá ser utilizado em Portugal apenas o índice meteorológico de perigo de incêndio (FWI) a uma escala espacial adequada à gestão dos incêndios, definindo os avisos à população, restrição de uso do fogo na manutenção dos campos, orientação das atividades de prevenção, pré-supressão e supressão dos incêndios.

O PAN apresentou em Outubro de 2017 doze medidas que visam contribuir para uma mudança de paradigma na área da prevenção e combate aos incêndios, com foco na maior responsabilização penal, na intensificação das medidas de prevenção, na aposta na biodiversidade e na definição de estratégias imediatas de apoio às populações e equipas no terreno.

ARCUENSES COMEMORAM DIA DA ÁRVORE

Dia da Árvore assinalado na Porta do Mezio

No dia 21 de Março, foi assinalado o Dia Internacional da Floresta na Porta do Mezio, com atividades inseridas na programação da Semana da Leitura, cuja temática versa sobre as “Paisagem literárias”.

29426077_742466962612920_1883288827959705600_n

Neste dia os alunos do 1º e 2º ciclo, da Escola de Távora e Sabadim tiveram o privilégio de contactar com a escritora Ana Maria Magalhães e realizar diversas atividades, entre as quais a leitura de textos, a visualização de filmes, a realização de teatro de fantoches entre outras brincadeiras, bem como contactar livremente com a Natureza e questionar agentes do Núcleo de Proteção da Natureza da GNR presentes na iniciativa, relativamente à área florestal e à problemática dos incêndios florestais.

Esta atividade foi desenvolvida para os alunos e contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, Dr. João Manuel Esteves, da Vereadora da Educação, Drª Emília Cerdeira, do Presidente do Agrupamento de Escolas de Valdevez, Dr. Carlos Costa, da Autora Ana Maria Magalhães e da Brigada de Ambiente da GNR.

Arcos de Valdevez melhor Educação e mais Sustentabilidade.

29432840_1972064902804181_6591544248751296625_n

29433105_742467125946237_8078550647294656512_n

IMG_20180321_104747

IMG_20180321_105216

PRESIDENTE DO MUNICÍPIO VIZELENSE PLANTA ÁRVORE PARA ASSINALAR DIA MUNDIAL

A convite da Escola Básica e Secundária de Infias – Vizela, a Câmara Municipal juntou-se à cerimónia do hastear da Bandeira Verde, assim como à comemoração do Dia Mundial da Árvore.

Dia Arvore 4

O Presidente da Câmara Municipal participou no hastear da Bandeira Verde na Escola Básica e Secundária de Infias – Vizela. De seguida, visitou o Centro Escolar de S. Miguel, onde plantou uma árvore, juntamente com Presidente da União de Freguesias de Caldas de Vizela S. Miguel e S. João, assinalando assim a comemoração deste dia.

Ao iniciar a última semana de aulas, a Escola Básica e Secundária de Infias – Vizela, que aderiu ao "Programa Eco-Escolas" no ano letivo de 2010/2011 e, desde então, tem realizado diversas atividades no sentido de encorajar a melhoria do desempenho ambiental e a sensibilização para a necessidade de adoção de comportamentos mais sustentáveis, organizou, mais uma vez, a cerimónia do Hastear da Bandeira Verde, galardão máximo atribuído pelo trabalho desenvolvido em prol do ambiente.

A Câmara Municipal reitera a importância de promover este tipo de eventos nas escolas, para alertar sobre a necessidade de continuarmos a trabalhar na proteção do nosso planeta, fazendo compromissos de mudança de atitudes.

Desta forma, esperamos que os alunos estejam mais sensibilizados para adquirem comportamentos amigos do ambiente e serem assim, mensageiros desta necessidade junto de toda a comunidade vizelense.

Dia Arvore 1

CERVEIRA ENSINA CRIANÇAS A PLANTAR ÁRVORES

‘Aulas práticas’ sobre reflorestação prolongam-se até ao final do ano letivo

Para assinalar o Dia Mundial da Árvore, o Município de Vila Nova de Cerveira convidou as cerca de 400 crianças do ensino pré-escolar e 1º ciclo do Agrupamento de Escolas do concelho para uma aula fora de portas em torno da reflorestação florestal. Além da plantação de 3000 espécies autóctones, os pequenos participantes colocaram, no primeiro dia, algumas questões sobre a floresta do concelho ao Presidente da Câmara Municipal e à Vereadora da Educação.

IMG_1491

“Há aqui um buraco, preciso de uma árvore”. Tudo era novidade, o espaço, as pessoas e a própria atividade, mas o entusiasmo era o habitual de uma criança. Com o apoio da Proteção Civil Municipal e dos Sapadores Florestais, as crianças do ensino pré-escolar e 1º ciclo do Centro Escolar de Covas - Agrupamento de Escolas do concelho foram as primeiras a participar nesta iniciativa que se prolonga até ao 3º período (já que depende das condições climatéricas).

A pretensão é que as crianças não só aprendam a plantar uma árvore, mas efetivamente o façam. E assim foi na quarta-feira: à medida que mãos e pés empurravam a terra para tapar e segurar a planta, os presentes trocavam alguns conselhos de como atos simples e responsáveis contribuem para a preservação da floresta.

No final da atividade, serão plantadas cerca de 3000 árvores de espécies autóctones menos inflamáveis - pinheiro, carvalho americano, carvalho escarlate, amieiro, plátano bastardo e camaciparis -, numa zona previamente identificada na União de Freguesias de Candemil e Gondar, criando uma zona de ancoragem (tampão) contra os incêndios florestais.

A acompanhar a atividade neste primeiro dia, o autarca cerveirense explicou que esta ação de sensibilização visa incutir a aprendizagem de conceitos de âmbito florestal e o papel de cada um, procurando que a mensagem possa também ser transmitida aos encarregados de educação. No final, Fernando Nogueira lançou o desafio: “Para o ano têm de pedir aos pais para visitarem este local e verem o desenvolvimento deste vosso maravilhoso trabalho”. A resposta não poderia ser melhor: “Siiiiiim”!

BRAGA ACAUTELA MOINHOS DE SOBREPOSTA EM RELAÇÃO AOS FOGOS FLORESTAIS

Campanha nacional de prevenção de Incêndios passa por Sobreposta. Acção de limpeza florestal incide na envolvente dos moinhos de Portuguediz

Por iniciativa do Governo, Braga recebe este Sábado uma acção de gestão dos combustíveis florestais no âmbito da Directiva Única de Prevenção e Combate aos Incêndios. A iniciativa irá decorrer na área envolvente aos moinhos de Portuguediz, no lugar da Lageosa, na freguesia de Sobreposta, numa acção coordenada pela Protecção Civil Municipal que contará com a presença da Equipa de Sapadores Florestais da Associação Florestal do Cávado.

moinhos1

Entre as 09h00 e as 12h00 e das 14h00 às 17h00, serão cerca de meia centena de pessoas envolvidas nesta jornada nacional de mobilização para a limpeza da floresta e prevenção de incêndios florestais, que é feita em parceria com a Associação Nacional de Municípios Portugueses.

Com a execução desta faixa de gestão de combustível em Sobreposta – cerca de 2,85 hectares –, pretende-se reduzir os efeitos da passagem de um eventual incêndio florestal, protegendo de forma preventiva a zona edificada e de grande valor cultural dos moinhos de Portuguediz. Trata-se de um aglomerado populacional localizado em espaço rural, confinante com áreas agrícolas e florestais com extensão significativa e de difícil acesso quer a moradores quer aos meios de socorro.

Nesta área, para além das habitações, encontram-se diversos moinhos antigos que conferem uma enorme importância cultural e patrimonial, fazendo já parte, entre outras referências, do Programa Intermunicipal de Salvaguarda dos Sacro Montes que envolve os concelhos de Braga e Guimarães.

A limpeza dos matos constitui um passo fundamental para a existência de uma floresta mais resiliente e resistente ao risco de incêndio, que contribua para a vitalidade do mundo rural, que seja fonte de rendimento para as populações, e de fixação de emprego das populações.

moinhos2

CABECEIRAS DE BASTO FESTEJA DIA DA ÁRVORE

Crianças e seniores festejaram Dia da Árvore em Cabeceiras de Basto

As crianças do Agrupamento de Escolas de Cabeceiras de Basto e os utentes dos Espaços de Convívio e Lazer assinalaram ao longo do dia de ontem, dia 21 de março, o Dia Mundial da Árvore com a plantação de árvores autóctones e lançamento de sementes na Veiga, a plantação de uma laranjeira e de novas plantas no canteiro das ervas aromáticas do Núcleo Ferroviário do Arco de Baúlhe e com a realização de um peddy-paper que levou os alunos a descobrir de uma forma lúdica a nossa fauna e flora.

Dia da Árvore  (1)

Com esta iniciativa pretendeu-se divulgar o importante papel da floresta e sensibilizar a comunidade para a sua preservação, incentivando à plantação de espécies autóctones.

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, e a vereadora da Educação, Dra. Carla Lousada, acompanharam as atividades realizadas ontem à tarde tarde no Centro de Educação Ambiental e no Museu das Terras de Basto/Núcleo Ferroviário do Arco de Baúlhe, onde esteve também presente o presidente da Junta de Freguesia do Arco de Baúlhe e de Vila Nune, Carlos Teixeira.

Durante a manhã, a vereadora da Educação acompanhou as plantações de árvores autóctones na Veiga, onde estiveram também o responsável pelo Gabinete Técnico Florestal (GTF), Eng.º Luís Freitas, e o presidente dos Baldios de Bucos, Agostinho Gonçalves.

De salientar que o Município é parceiro do Agrupamento de Escolas de Cabeceiras de Basto na realização do projeto ‘Cuidando da Floresta/Reflorestar e preservar a Floresta’, projeto lançado pela Fundação Ilídio de Pinho. Este projeto pretende contribuir para a reflorestação de áreas que foram devastadas pelos incêndios no verão de 2017, recorrendo à recolha de sementes da região e respetiva sementeira, assim como à plantação de árvores autóctones (bétulas, carvalhos, castanheiros, azevinhos, etc.). Deste modo, quatro turmas do jardim de infância da EB 1 Padre Dr. Joaquim Santos, cerca de 90 alunos, fizeram ontem de manhã plantações de árvores autóctones e lançamento de sementes na Veiga.

Os alunos do 1º ciclo participaram na atividade ‘Vem conhecer a nossa fauna e flora’, através de um peddy-paper no Centro de Educação Ambiental de Vinha de Mouros, onde foram levados a descobrir de uma forma lúdica a nossa fauna e flora, reconhecendo-a e valorizando-a, treinando a destreza e rapidez de raciocínio. Pretendeu-se ainda fomentar o convívio entre alunos e desenvolver o espírito de equipa.

No Museu das Terras de Basto/Núcleo Ferroviário do Arco de Baúlhe os utentes dos Espaços de Convívio e Lazer do Arco de Baúlhe e de Vila Nune plantaram uma laranjeira e acrescentaram novas plantas ao canteiro das ervas aromáticas com o intuito de despertar o interesse da população para os cuidados a ter com o meio ambiente, bem como os seus benefícios.

Dia da Árvore  (2)

Dia da Árvore  (3)

Dia da Árvore  (4)

Dia da Árvore  (5)

Dia da Árvore  (6)

9 MIL ÁRVORES DÃO VIDA À FLORESTA EM MONÇÃO

 

 

Mais de 200 pessoas estiverem envolvidas, hoje, 21 de março, na plantação de mais de 9 mil árvores na freguesia de Merufe, Monção, uma iniciativa que partiu do Rotary Club de Monção.

Reflorestar Monção

O Rotary Club de Monção associou-se a Junta de Freguesia de Merufe, que viu 80% do seu património verde arder nos incêndios de 15 de outubro, para realizar uma das maiores iniciativas deste clube nos seus 40 anos de existência.

Os 189 alunos da EBI de Tangil, com idades compreendidas entre 3 e 15 anos, acompanhados dos docentes e assistentes operacionais, tiveram a oportunidade de participar numa iniciativa única e perceber a importância da floresta. Adriana, uma das meninas que plantou uma árvore afirmava: “Esta árvore é minha. Vai chamar-se Adriana e daqui a um ano venho cá vê-la”.

Foi uma manhã diferente para estes alunos que saíram das escolas e puderam participar nesta iniciativa que foi também uma forma de sensibilizar os mais novos. Paulo Esteves, presidente do Rotary Club de Monção, conta como nasceu a iniciativa: “Tínhamos que ajudar a reflorestar Monção e tínhamos que criar impacto na população. Acima de tudo desconstruir a imagem do que é o Rotary. O Rotary é uma organização de profissionais e que se dedica totalmente a comunidade sem esperar retorno nenhum. Sobre esta iniciativa é preciso dizer que foi importante a colaboração da GNR, dos Bombeiros Voluntários de Monção, do Agrupamento de Escolas de Monção, do ICNF, e deixar uma palavra a Junta de Freguesia de Merufe que abraçou este projeto com todo o empenho”.

Houve uma candidatura à Fundação Rotária Portuguesa, por parte do clube de Monção. A Junta de Freguesia, que já tinha previsto fazer uma reflorestação, aproveitou e juntou-se a esta organização para criar uma maior união em torno dos monçanenses. Márcio Alves, responsável máximo da Junta, deixou um agradecimento ao Rotary e a todas as entidades envolvidas neste projeto. “Foi um privilégio ter uma iniciativa destas na nossa aldeia. A nossa freguesia foi totalmente devastada pelos incêndios. Praticamente 80% da freguesia ardeu. Agora queremos organizar a floresta e estamos a trabalhar no plano de gestão florestal da nossa freguesia para que, ordenadamente, possamos ter uma floresta organizada”, referiu Márcio Alves.

Ao todo hoje, dia mundial da árvore, foram plantadas, pelos presentes, cerca de mil árvores de um total de nove mil que vão continuar a ser cultivadas na freguesia nos próximos dias. Sérgio Gonçalves, diretor do Agrupamento de Escolas de Monção, louva a iniciativa e o facto da sensibilização para as crianças. “Esta ação tem um cariz pedagógico. Foi-nos enviada uma proposta de parceira do Rotary Club de Monção, para integrar os alunos nesta ação de reflorestação”, refere o professor.

Este projeto, do Rotary Clube de Monção e da Junta de Freguesia de Merufe, contou com o apoio de várias entidades, entre as quais, a Câmara Municipal de Monção.

Reflorestar Monção1

Reflorestar Monção2

Reflorestar Monção3

Reflorestar Monção4

Reflorestar Monção5

Reflorestar Monção6

Reflorestar Monção7

Reflorestar Monção8

Reflorestar Monção9

Reflorestar Monção10

Reflorestar Monção11

 

FAMALICÃO ASSINALA DIA MUNDIAL DA ÁRVORE

Dia Mundial da Árvore assinalado com plantação de árvore cinco mil no Parque de Sinçães. Famalicão mais perto das “25 mil árvores até 2025”

O Parque de Sinçães, em Vila Nova de Famalicão, ganhou, esta quarta-feira, uma nova árvore. A plantação de um  Carvalho Alvarinho – Quercus róbur – que em breve irá proporcionar sombra aos praticantes do Skate Park revestiu-se de uma simbologia muito especial, sendo a árvore cinco mil, do projeto “25 mil árvores até 2025”, que arrancou em setembro 2016.

image56567

Acompanhado por cerca de meia centena de crianças da Escola de Quintão, de Arnoso Santa Eulália, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, arregaçou as mangas e assinalou o Dia Mundial da Árvore da melhor forma possível, “cumprindo mais uma etapa deste projeto ambiental” que tem como principal objetivo reabilitar aproximadamente 25 hectares do território concelhio através da plantação de 25 mil árvores e arbustos nativos da região.

Para já, o objetivo supera as expetativas, sendo que, de acordo com a planificação, previa-se para os primeiros três anos do projeto a plantação de 180 árvores por mês e, neste momento, a autarquia está a plantar uma média de 278 árvores por mês.

image56573

Para Paulo Cunha, mais importante que os números “é a mensagem que este projeto leva até à comunidade, de olharmos de uma forma diferente para a nossa floresta. Cada vez mais, as pessoas estão sensibilizadas para a importância de protegermos o ambiente e a biodiversidade e isso deve-se a muitas destas iniciativas”. O autarca lembrou ainda o“grande envolvimento e participação das pessoas e das instituições famalicenses neste projeto”, referindo que “quando isto acontece é mais fácil preservarmos o ambiente”.

image56579

A plantação da árvore cinco mil representou também o culminar de uma jornada inteiramente dedicada à natureza, através da concretização da 1.ª Rota pela Floresta – Eco-escolas. Com a colaboração e envolvimento de diversas escolas e instituições, várias dezenas de crianças plantaram um conjunto de árvores autóctones ao longo do dia em muitos espaços do concelho. As crianças transportaram um pergaminho onde iam recolhendo testemunhos assentes em compromissos assumidos pelos vários intervenientes.

Também Paulo Cunha foi desafiado a assumir um compromisso com o ambiente, referindo que “a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão está comprometida com o ambiente e assegura aos Famalicenses que, com a ajuda de todos, vai plantar 25 mil árvores até 2025.”

image004

CRIANÇAS DE MONÇÃO PLANTAM ÁRVORES

“PAPÁ, MAMÃ, HOJE PLANTEI UMA ÁRVORE”

Os 189 alunos da EBI de Tangil, com idades compreendidas entre 3 e 15 anos, acompanhados dos docentes e assistentes operacionais, tiveram uma manhã diferente do habitual. Saíram da escola, entraram na carrinha e percorreram alguns quilómetros até ao lugar das Carvalhas, em Merufe.

Chegados ao local, bastante fustigado pelos incêndios de 15 de outubro, data de fraca memória, os alunos meteram as mãos na terra e, com alegria estampada no rosto, plantaram várias árvores certificadas com a ajuda dos adultos. Fizeram-no com muito cuidado e extremo carinho. E deram-lhes nomes. Um sinal de pertença num território que todos querem preservar.

Ao todo, foram plantadas cerca de mil árvores de um total de nove mil que vão povoar a freguesia. Projeto do Rotary Clube de Monção e da Junta de Freguesia de Merufe com apoio de várias entidades, entre as quais, a Câmara Municipal de Monção. Uma forma pedagógica e radiante de celebrar a chegada da Primavera e o Dia Mundial da Árvore.

DSC_0411 (Large)

NO CENTRO, ESTÁ A PRIMAVERA.

Os alunos do Centro Escolar Prof. José Pinheiro Gonçalves deram as boas vindas à Primavera com várias atividades alusivas à data. Entre estas, embelezamento dos espaços escolares, criação de hortas verticais e participação no painel “Hortalinda” com mensagens e desenhos. Como lembrança, todos receberam uma camélia. 

O presidente da Câmara Municipal de Monção, António Barbosa, e o vereador da Ação Social, Cultura e Turismo, João Oliveira, testemunharam o entusiasmo e a alegria das crianças e visitaram as hortas/talhões de cada turma. Ambos agradeceram a dedicação da comunidade educativa e das empresas que se associaram a este dia.

DSC_0419 (Large)

DSC_0432 (Large)

DSC_0468 (Large)

DSC_0479 (Large)

DSC_0486 (Large)

AMARES: CARVALHAL DO URJAL REFLORESTADO NO DIA MUNDIAL DA ÁRVORE

A Câmara Municipal de Amares assinalou, esta manhã, o Dia Mundial da Árvore, que se comemora hoje, através da reflorestação da área ardida do Carvalhal, da Aldeia do Urjal, situada em Seramil. No local foram plantados carvalhos autóctones, da espécie Quercus Faginea, pelas mãos dos alunos do Clube de Floresta da Escola EB 2 e 3 de Amares.

DSC03223

Inserida na agenda ambiental 2018 do Município de Amares, instrumento que tem como um dos principais vetores estratégico a sensibilização da população para a preservação e valorização do ambiente, a iniciativa procurou chamar a atenção dos mais novos, particularmente, para as áreas ardidas e para a preservação das espécies autóctones.

“Pretendemos com esta iniciativa sensibilizar os mais pequenos para as questões ambientais, nomeadamente para a importância de cuidar e de reflorestar a nossa floresta e achamos que o facto de serem eles a plantarem os carvalhos e terem este contacto direto com a realidade surte um maior efeito na mensagem que queremos passar”, referiu o vereador do Ambiente do Município de Amares,Vitor Ribeiro que também deitou mãos à obra.

Recorde-se que no âmbito da agenda ambiental estão previstas diversas ações de sensibilização. A próxima realiza-se já amanhã, data em que se assinala o Dia Mundial da Água, com uma exposição que estará patente na Escola Secundária de Amares, alusiva a esta temática.

DSC03226

DSC03235

DSC03236

DSC03241

DSC03245

JOVENS ARCUENSES PLANTAM 8 MIL ÁRVORES EM CABREIRO

Movimento associativo uniu-se para plantar 8 mil árvores em Cabreiro, Arcos de Valdevez

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, a Quercus, a Junta de Freguesia, a Associação de Compartes dos Baldios da Freguesia de Cabreiro, a Federação Nacional de Associações Juvenis, bem como cerca de 400 voluntários juntaram-se para realizar uma ação de reflorestação em Cabreiro, Arcos de Valdevez.

ação_reflorestação_cabreiro 6

Esta foi uma grande mobilização em prol do ambiente que o autarca arcuense, João Manuel Esteves afirmou contribuir para tornar “Arcos de Valdevez mais Sustentável”, adiantando ainda esperar poder contar com todos para continuar este trabalho.

Através desta ação promoveu-se uma verdadeira sensibilização, consciencialização e responsabilização dos jovens para as questões ambientais, assim como um conjunto diversificado de ações de plantação e manutenção de espaços florestais, de ideias, atitudes e comportamentos ecologicamente sustentáveis, junto da população jovem.

Após os incêndios do ano transato, esta foi uma das primeiras grandes ações ao nível da reflorestação levada a cabo pelo Municipio em Arcos de Valdevez, pretendendo continuar-se a reflorestar e a sensibilizar a população em geral para as causas ambientais e a proteção da Floresta contra incêndios.

Esta ação contou com a presença do Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, Dr. João Paulo Rebelo, o qual fez questão de valorizar a ação implementada, deixando palavras de apreço a todos os envolvidos na organização, do Presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, João Manuel Esteves, do Presidente da Quercus, João Branco, bem como de Diretores do Instituto Português do Desporto e da Juventude, da Agência Nacional Erasmus + Juventude em Ação, da Movijovem e de jovens de associações juvenis de todo o país. 

ação_reflorestação_cabreiro

ação_reflorestacao_cabreiro_13

ação_reflorestação_cabreiro3

plantação Cabreiro

plantacao_cabreiro

plantação_cabreiro2

MONÇÃO: ALUNOS DE TANGIL CELEBRAM A CHEGADA DA PRIMAVERA COM PLANTAÇÃO DE ÁRVORES AUTÓCTONES

Amanhã, 21 de março, celebramos a chegada da Primavera com a plantação de árvores autóctones no lugar das Carvalhas, em Merufe, uma área bastante fustigada pelos incêndios florestais que assolaram o concelho de Monção, no dia 15 de outubro do ano passado.

DSC_0367 (Large)

A iniciativa, promovida pelo Rotary Clube de Monção e Junta de Freguesia de Merufe, conta com o apoio da Câmara Municipal de Monção, EBI de Tangil, GNR de Tangil, Bombeiros Voluntários de Monção e Sapadores Florestais. Esta manhã decorreu o reconhecimento do local por parte dos organismos envolvidos.

Nesta atividade, com início às 9h30, participam 189 alunos da EBI de Tangil com idades compreendidas entre 3 e 15 anosacompanhados dos docentes e assistentes operacionais, perfazendo um total de cerca de 220 pessoas. Além da comemoração do Dia Mundial da Árvore, pretende-se sensibilizar os jovens para a preservação do meio ambiente.

A presente iniciativa constitui o ponto de partida de um projeto mais abrangente de reflorestação na freguesia de Merufe. Fruto de uma candidatura do Rotary Clube de Monção e da Junta de Freguesia de Merufe, serão plantadas 9 mil árvores certificadas como carvalhos americanos, castanheiros, bétulas e fagus silváticas. Nesta ação, os alunos vão plantar 1200 árvores.

Na vinda de Merufe, a vereadora Natália Rocha e Isabel Neves, do Gabinete Técnico Florestal, deslocaram-se ao Centro Escolar Prof. José Pinheiro Gonçalves, em Monção, para tomar contacto com os preparativos da celebração do Dia Mundial da Árvore naquele estabelecimento de ensino.

DSC_0373 (Large)

DSC_0381 (Large)

CRIANÇAS DE PAREDES DE COURA PLANTAM ÁRVORES EM MOZELOS

Crianças de Mozelos plantam 300 carvalhos no Dia Mundial da Árvore

21 mar | 13h30 | Monte da Lameira, Mozelos | Paredes de Coura

Trezentos carvalhos, com 1,5m de altura, vão ser plantados esta 4ª feira, 21 de março, Dia Mundial da Árvore, a partir das 13h30 no Monte da Lameira, em Paredes de Coura, pelas crianças do Jardim de Infância de Mozelos, bem como pelos utentes dos Centros de Dia de Padornelo, Parada e Mozelos.

Com esta iniciativa promovida pela Junta de Freguesia de Mozelos procura-se dar resposta “à necessidade que há de reforçar aquele espaço do ponto de vista paisagístico, tanto mais que foi uma área que ardeu há uns anos e, entretanto, foi limpa pela Junta de Freguesia”.

O autarca Armando Araújo acentua a necessidade de “sensibilizar as crianças para a preservação da floresta”, numa iniciativa em que a presença dos mais velhos e utentes dos Centros de Dia também reflete a importância de “passar o testemunho” por aqueles que têm uma forte ligação à terra.

A escolha dos carvalhos para assinalar o Dia Mundial da Árvore tem a ver com o facto desta espécie ser muito característica na região. No apoio à sua plantação a Junta de Freguesia de Mozelos conta com o apoio dos sapadores florestais do Município de Paredes de Coura.

MONÇANENSES VÃO AMANHÃ PLANTAR 9 MIL ÁRVORES EM MERUFE

Amanhã, dia 21 de março, o Rotary Club de Monção irá dinamizar a plantação de cerca de 9 mil árvores autóctones na freguesia de Merufe, uma das mais afetadas de Portugal pelos incêndios de 2017, em conjunto com vários alunos das escolas do concelho.

Reflorestar Monção

Merufe, no concelho de Monção, foi uma freguesia massacrada nos incêndios de outubro passado, tendo sido lá que tudo se iniciou. Desta forma o Rotary Club de Monção, em parceria com a Junta de Freguesia de Merufe desejam dar o mote de que é possível inverter o processo de destruição e fazer renascer uma nova mentalidade, que tenha continuidade noutros pontos do concelho.

A candidatura apresentada pelo Rotary Club de Monção foi feita em parceria com a Junta de Freguesia de Merufe e o Conselho Diretivo dos Baldios (recebendo-se destes o maior incentivo para a parceria), associando-se a Farmácia Pereira e Barreto e a empresa NC&CS, Lda. Agora, com a aprovação da mesma por parte da Fundação Rotária Portuguesa, será possível a plantação de cerca de 9.000 árvores autóctones - carvalhos, bétulas, ciprestes e plátanos.

A plantar em diversos lugares da freguesia de Merufe, com especial incidência no lugar das Carvalhas, os rotários monçanenses decidiram envolver toda a comunidade, e, em particular, os mais jovens. Nesta iniciativa estarão envolvidos 188 alunos do Agrupamento de Escolas de Monção, com idades compreendidas entre os 3 aos 15 anos, acompanhados dos docentes e assistentes operacionais, perfazendo um total de cerca de 220 pessoas.

Com o apoio da Câmara Municipal de Monção, do Agrupamento de Escolas de Monção, dos Sapadores Florestais, dos Bombeiros Voluntários de Monção, da G.N.R. e dos Serviços Florestais, esta iniciativa está marcada para às 10h00, de amanhã, dia 21 de março, Dia Internacional das Florestas.

Para além dos valores ecológicos/ambientais no âmbito deste projeto, existem finalidades educativas que foram pensadas pelos dinamizadores.

BRAGA ASSINALA DIA MUNDIAL DA FLORESTA E DIA MUNDIAL DA ÁGUA

Município promove mais uma edição do ‘Oxigenar Braga’. Iniciativas decorrem de 21 a 24 de Março

O Município de Braga realiza, entre os dias 21 e 24 de Março, mais uma edição do ‘Oxigenar Braga’, uma iniciativa que pretende assinalar o Dia Mundial da Floresta e o Dia Mundial da Água.

Cartaz - Oxigenar Braga 2018

São várias as actividades previstas para esta iniciativa de sensibilização ambiental dirigida a toda a população Bracarense, em especial às crianças e jovens com maior aptidão para a mudança de comportamentos.

Visitas ao Horto de Frossos, oferta de plantas, limpezas das margens do rio este, ou palestras, são algumas das iniciativas previstas para esta edição. Algumas actividades requerem inscrição prévia através do e-mail ambiente@cm-braga.pt

Destaque para a palestra 'Floresta e Micorrização' que terá lugar no dia 24 na Quinta Pedagógica de Braga.

:: PROGRAMA ::

Quarta-feira, 21 Março

  • Oferta de plantas na Biblioteca de Jardim da Avenida Central;
  • Visita ao Horto de Frossos - Inscrições em ambiente@cm-braga.pt;
  • Plantação de árvores oferecidas pela Câmara Municipal nas IPSS, escolas, Juntas de Freguesia;
  • Visita da Primavera ao troço de rio adoptado (de 21 a 24) com monitorização, limpeza das margens e plantação de galerias ripícolas (Inscrições emambiente@cm-braga.pt)

Quinta-feira, 22 Março

  • Oferta de Livros na Quinta Pedagógica

Sexta-feira, 23 Março

  • 14h00-17h00 | Sementeiras ou plantações na Quinta Pedagógica (Inscrições em ambiente@cm-braga.pt)
  • 14h30-16h30 | Peddy-Paper no Picoto

Sábado, 24 Março

  • 09h30-12h00 | Controlo de Invasoras e Plantação de Floresta Autóctone no Picoto, Bosch
  • 14h30-16h00 | Palestra 'Floresta e Micorrização', na Quinta Pedagógica.

Mais informações através do e-mail ambiente@cm-braga.pt

Oxigena Braga 2018 - Palestra