Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

MUNICIPIO DE MONÇÃO VALORIZA REDE VIÁRIA FLORESTAL

Em diferentes áreas do concelho, decorrem trabalhos de limpeza e manutenção, de forma a minimizar o risco de incêndio, salvaguardando pessoas e bens.

floresmonçao (5).JPG

Num concelho com uma mancha florestal significativa, como é o nosso, a floresta situa-se em lugar prioritário da estratégia municipal. O Município de Monção evidencia grande esforço e atenção a este setor de atividade, encetando medidas de prevenção e vigilância e ações de sensibilização junto das comunidades locais.

Presentemente, no âmbito de um protocolo de colaboração entre o Instituto de Conservação da Natureza e Floresta (ICNF) e a Câmara Municipal de Monção, decorrem trabalhos de limpeza da rede viária florestal em diferentes áreas geográficas do nosso território.

As intervenções em curso têm como objetivo a beneficiação de caminhos florestais existentes e a criação de faixas de gestão de combustível (zonas de prevenção e segurança contra incêndios), cuja finalidade consiste na redução de fogos florestais.

Com os incêndios avassaladores de outubro de 2017 na memória coletiva dos monçanenses, estas ações preventivas, à semelhança de outras levadas a cabo nos últimos anos, fazem parte de um conjunto de medidas constantes no Plano Municipal de Defesa da Floresta contra Incêndios.

Em suma, pretende-se corporizar uma intervenção criteriosa focada na descontinuidade das formações vegetais, diminuindo, por um lado, a superfície percorrida pelos incêndios florestais e, aumentando, por outro, a capacidade de intervenção dos “soldados da paz” no combate às chamas.

floresmonçao (1).JPG

floresmonçao (2).JPG

floresmonçao (3).JPG

floresmonçao (4).JPG

CAMINHA: ÁREA FLORESTAL DA FREGUESIA DE VILE ESTÁ A SER ALVO DE TRABALHOS DE LIMPEZAS E MANUTENÇÃO

O Município de Caminha através da Equipa de Sapadores Florestais 25-111 está a executar trabalhos de limpeza e manutenção em vários caminhos florestais na freguesia de Vile. Estes trabalhos fazem parte da estratégia do Município no âmbito da Defesa da Floresta Contra Incêndios.

vile (4).jpg

Em Vile os trabalhos que estão a decorrer incluem a desobstrução da rede viária e a abertura de faixa de gestão de combustíveis nos seguintes locais:  Fontainhas, envolvente do Campo de Futebol, Rua das Quitérias e Rua de Perneto, numa extensão de 2km.

Também será realizada uma limpeza, numa área de aproximadamente 1,5 hectares, em São Pedro de Varais, de forma a preparar os terrenos para uma intervenção de florestação que a junta de freguesia pretende levar a efeito.

Esta equipa ainda procederá à limpeza do acesso a duas nascentes de água (Nascente de Bechoquinho e Nascente das Escalas) que abastecem os fontanários e o lavadouro da freguesia.

Este ano, a Equipa de Sapadores já procedeu à limpeza e abertura de faixa de gestão de combustíveis em vários troços da rede de percursos pedestres municipais, nomeadamente junto ao Mosteiro de São João de Arga, e na freguesia.

vile (11).jpg

ARCOS DE VALDEVEZ PROMOVE CAMINHADAS E REFLORESTAÇÃO

“12 Meses 12 Caminhadas 2022” – Caminhar e Reflorestar

A ARDAL-Porta do Mezio preparou um novo programa “12 Meses 12 Caminhadas” onde vai encontrar um conjunto de sugestões para desfrutar em grande o novo ano de 2022.

Caminhar e Reflorestar.jpg

Esta iniciativa arranca no dia 23 de Janeiro com a atividade “Caminhar e Reflorestar”.

Nesta atividade vamos realizar um passeio suave, desenhado para pais e filhos, onde vamos explorar o cenário encantado da Mata do Mezio. Espaços desde sempre mágicos com florestas de carvalhos, faias e coníferas, com ribeiros e pedras cheias de musgo.

No final da caminhada será servido um piquenique com produtos regionais e de seguida os participantes serão convidados a plantar árvores na Porta do Mezio.

Programa:

Data: 23 de Janeiro de 2022

Local de encontro: Porta do Mezio, Arcos de Valdevez

Coordenadas GPS - 41°50`43.94``N; 8°25`02.76``O

9h00 – Receção dos Participantes

9h30 – Trilho da Mata do Mezio

11h00 – Piquenique com produtos regionais

11h30 – Plantação na Porta do Mezio

12h30 – Fim da atividade

Duração: 3,5 km

Dificuldade: Fácil

Preço: 10€/pessoa

Inscrições: limitadas e obrigatórias - 258 510 100/ portadomezio@ardal.pt

[* A hora de fim da atividade pode alterar-se conforme as condições e os participantes.]

Nota: As atividades serão realizadas com a máxima segurança e requerem inscrição prévia. Cumprimos todas as orientações da Direção Geral de Saúde.

CAMINHA: DEFESA DA FLORESTA CONTRA INCÊNDIOS CONTINUA A SER UMA APOSTA DO EXECUTIVO CAMARÁRIO

Equipa de Sapadores florestais está a realizar trabalhos em diversos troços da rede de percursos pedestres municipais, nomeadamente junto ao Mosteiro de São João de Arga e em Moledo

A Defesa da Floresta Contra Incêndios continua a ser uma das prioridades na agenda do executivo camarário. O trabalho realizado pela Equipa de Sapadores Florestais 25-111 é continuo e traduz essa aposta do Município, através dos trabalhos na gestão de combustíveis nas várias freguesias do concelho; apoio à realização de fogo controlado, queimas e queimadas; gestão e manutenção da rede de pontos de água; realização de ações de vigilância armada fixa (Local Estratégico de Estacionamento na Senhora das Neves, Dem) e móvel, entre outros trabalhos. Atualmente, esta equipa está a proceder à limpeza e abertura de faixa de gestão de combustíveis em diversos troços da rede de percursos pedestres municipais, nomeadamente junto ao Mosteiro de São João de Arga e em Moledo.

3M1A4056.jpg

No concelho de Caminha, o trabalho realizado pela Equipa de Sapadores Florestais 25-111 em prol da Defesa é sistemático e devidamente planeado, contribuindo para uma execução significativa do Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios.

Em 2021, foram muitos os trabalhos realizados pela Equipa de Sapadores. No âmbito do serviço público anualmente definido pelo ICNF, os trabalhos de gestão de combustíveis efetuados centraram-se em torno de alguns aglomerados e também em diversos troços importantes da rede viária florestal, em áreas do baldio de Venade, Dem, Arga de S. João, Arga de Baixo e Arga de Cima, contabilizando um total mínimo de 25 hectares em cada ano.

Também realizou trabalhos para a criação de faixas de gestão de combustíveis e manutenção em dois estradões florestais, numa extensão total de mais de 4 quilómetros, desde o parque de merendas de Perrinchão até Carvoeiro, em Moledo e, desde aí, até à Fonte de Barbanços, já em Cristelo.

Foram também desenvolvidos vários trabalhos nas freguesias de União das Freguesias de Caminha e Vilarelho, Lanhelas e Dem, dando assim resposta às diversas solicitações das freguesias.

Destaque ainda para a limpeza de uma faixa de gestão de combustíveis de 100 metros para defesa de um aglomerado populacional no lugar de Aldeia Nova, em Venade, em terrenos dos baldios da freguesia, numa área de intervenção com cerca de 3,5 hectares.

Para além da criação de faixas de gestão de combustível, foi também efetuada a manutenção de diversos pontos de água e manutenção de vários troços de rede viária florestal.

Neste momento, e como já referimos, a Equipa de Sapadores está a proceder à limpeza e abertura de faixa de gestão de combustíveis em vários troços da rede de percursos pedestres municipais, nomeadamente junto ao Mosteiro de São João de Arga. A Freguesia de Moledo está também a ser contemplada.

Nas próximas semanas irão ser efetuados trabalhos na freguesia de Vile, dando assim resposta às solicitações quer da junta de freguesia de Vile, quer do Conselho Diretivo dos Baldios de Vile.

3M1A4014.jpg

3M1A4023.jpg

3M1A4025.jpg

ESPOSENDE RECEBE 500 ÁRVORES PARA REFLORESTAR ÁREAS ARDIDAS

O Município de Esposende, através de uma candidatura aprovada ao Programa Floresta Comum, vai implementar um projeto educativo que contempla a distribuição e plantação de cerca de meio milhar de árvores em áreas ardidas.

CARTAZ (002) (1754 x 2480)2.jpg

A adesão a este projeto visa aproveitar um importante impulso para a floresta, promovido pela parceria estabelecida entre a Quercus, o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a Associação Nacional de Municípios Portugueses. Pretende-se, por esta via, desenvolver uma gestão ativa na floresta e garantir a utilização de espécies autóctones, para gradual substituição das espécies de maior combustibilidade e inflamabilidade. São também objetivos deste projeto o aumento da biodiversidade florística e consequentemente faunística, o envolvimento da comunidade para as questões florestais, o aumento da resiliência do território aos incêndios florestais e, ainda, contribuir para a preparação do território para os fenómenos das alterações climáticas, como ondas de calor, secas, fitossanidade, entre outros.

Os espaços alvo do projeto serão as áreas ardidas, especialmente durante o ano de 2019, sendo que os pedidos poderão ser efetuados pelos proprietários dessas áreas ardidas, nas Juntas de Freguesia, ou diretamente na Câmara Municipal para avaliação, durante o período compreendido entre os dias 12 e 26 de janeiro. A distribuição das árvores disponíveis será feita de acordo com o número de pedidos recebidos. De notar que esta altura do ano ainda é considerada a época indicada para as plantações das espécies arbóreas, quer na floresta, quer noutros espaços verdes.

Esta ação tem subjacente o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU, nomeadamente no que se refere a Proteger a Vida Terrestre (ODS 15) e Parcerias para a Implementação dos Objetivos de Sustentabilidade (ODS 17).

PAREDES DE COURA PLANTA QUINZE MIL ÁRVORES PARA CELEBRAR O DIA DA FLORESTA AUTÓCTONE

O Município de Paredes de Coura assinala durante esta semana o Dia da Floresta Autóctone, que na Península Ibérica é assinalado a 23 de novembro, distribuindo gratuitamente mais de 15 mil árvores por todo o concelho.

couflorest (1).jpeg

As árvores, sobretudo carvalhos, castanheiros, medronheiros, azevinhos e sobreiros, com tamanhos entre 0,5 e 2 metros, serão entregues às Juntas de Freguesia de todo o concelho para que os munícipes as possam recolher sem dificuldade de transporte. A única condição é o seu não uso comercial.

Com esta iniciativa, não só se evoca a efeméride como se releva a importância ecológica e, sobretudo, o elevadíssimo valor do coberto vegetal de todo o concelho, que o converte num dos mais importantes do Norte Atlântico de Portugal.

“Teremos de ser capazes de ligar a floresta aos projetos de cidadania com o objetivo de garantirmos que estamos a apostar numa mudança de paradigma para o futuro, através da implicação de toda a comunidade. A mudança tem de ser coletiva. A floresta tem horror ao vazio”, relembra Vitor Paulo Pereira, sustentando que “o futuro exige uma maior intervenção comunitária, que começa em cada um de nós. Cuidar da floresta e plantar espécies autóctones é um dos muitos passos que temos de dar. Sinceramente penso que estamos a fazer um bom trabalho com muitos parceiros e entidades que partilham das mesmas ideias e dos mesmos ideais”.

A iniciativa é alargada também às escolas, onde decorrerão atividades de plantação durante a semana e, no sábado, 27 de novembro, aos frequentadores do mercadinho local onde serão disponibilizadas mais árvores para entrega gratuita.

Apesar do caráter simbólico da data, esta a ação permite que, a um compasso médio de 4x4m, se garanta a plantação com a colaboração de todos de 24 hectares de floresta autóctone, o equivalente a 24 campos de futebol.

“Ao comemorarmos este dia estamos sobretudo empenhados em aumentar a biodiversidade de Paredes de Coura e, ao mesmo tempo, reduzir o risco de incêndio. Se o fizermos com a participação das juntas de freguesia, com as escolas e com todas as pessoas, estamos a transformar o nosso objetivo em partilha e consciência ambiental”, concluiu Vitor Paulo Pereira. 

Paisagem Protegida com florestação e gestão de combustível

A Área de Paisagem Protegida de Corno de Bico, em Paredes de Coura, tem sido objeto nos últimos 4 anos de diversas ações de reflorestação, levadas a cabo em colaboração com entidades como a ACHLI e a Bosques Sostenibles, o que permitiu no total a plantação de mais de 20 hectares de árvores autóctones nos Baldios de Castanheira e Bico, recuperando zonas afetadas por incêndios. 

Na área da Paisagem Protegida do Corno de Bico foram ainda realizadas intervenções de gestão de combustível e conversão da paisagem, recuperando zonas de mato e giestal para pastoreio, numa área total superior a 80 hectares. Esta conversão permite maior resiliência ao risco de incêndio e uma manutenção sustentável, uma vez que é uma área privilegiada para a atividade de pastoreio dos animais.

couflorest (2).jpeg

BARCELOS ASSINALA DIA DA FLORESTA AUTÓCTONE

Barcelos assinalou hoje (23 de novembro) o “Dia Mundial da Floresta Autóctone”, com uma ação simbólica de plantação de espécies autóctones na frente ribeirinha, na qual participaram dezenas de utentes da Associação de Pais e Amigos das Crianças Inadaptadas (APACI).

20214430.JPG

O presidente da Câmara Municipal, Mário Constantino, fez questão de estar presente para conviver com os elementos da Associação, e para sublinhar “a importância económica e ambiental da conservação das florestas naturais, e a urgência de as proteger e de as reflorestar com árvores nativas da região”.

Esta ação simbólica marca o início de uma intervenção mais profunda, que prevê a plantação de cerca de 7.500 árvores, entre a zona do Bessa e o açude de Medros.

ARGA DE CIMA ALVO DE AÇÕES DE FOGO CONTROLADO

Ações inserem-se no projeto Mecanismo de Apoio à Realização de Queimadas (MARQ)

No âmbito do Mecanismo de Apoio à Realização de Queimadas (MARQ), o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) promoveu, esta semana, a execução de uma ação de fogo controlado na União de Freguesias de Arga, designadamente em Arga de Cima, tendo sido executada uma área de 6 hectares.

ação fogo controlado (1).jpg

Estas ações pretendem dar resposta às solicitações dos pastores e também dos representantes dos Conselhos Diretivos dos Baldios de Arga, sendo objetivo a renovação de pastos e alimento para os animais. Estas ações de fogo controlado ainda têm como função a defesa de aglomerados populacionais.

É de salientar que estão planeadas novas ações de fogo controlado no âmbito deste mecanismo no concelho de Caminha.

Como já referimos, estas queimadas foram realizadas no âmbito do Mecanismo de Apoio à Realização de Queimadas (MARQ), e contaram com a participação de técnicos do ICNF e do Gabinete Técnico Florestal do Município de Caminha, Equipas de Sapadores Florestais do concelho e elementos das Corporações de Bombeiros Voluntários de Caminha e Vila Praia de Âncora.

ação fogo controlado (2).jpg

ação fogo controlado (3).jpg

ação fogo controlado (4).jpg

CELORICO DE BASTO DESTACA PLANO MUNICIPAL DE DEFESA DA FLORESTA CONTRA INCÊNDIOS

Executivo Municipal de Celorico de Basto reuniu dando enfoque ao Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios. Documento encontra-se desde hoje em consulta pública

Executivo Municipal de Celorico de Basto reuniu, no dia 05 de novembro, no salão nobre dos paços do concelho para discussão da atividade Municipal, tendo tomado conhecimento do Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios e aprovado por maioria a colocação do mesmo em consulta pública.

DSC08749 (1).JPG

Os documentos relativos a este plano “imprescindível para assegurar as ações necessárias à defesa da floresta” segundo José Peixoto Lima, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, encontram-se desde hoje na página do Município de Celorico de Basto para consulta pública.

Este é um plano que contempla, para além das ações de prevenção, a previsão e a programação integrada das intervenções das diferentes entidades envolvidas perante a eventual ocorrência de incêndios.

Nesta reunião foram também designados três membros do Município para integrar a Assembleia Intermunicipal da AMBT, Associação de Municípios do Baixo Tâmega, durante o mandato autárquico 2021/2025. Refira-se o Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto, José Peixoto Lima, e os Vereadores Manuel Machado (PS) e Fernando Marinho (CIC).

Foi observada a proposta de alteração dos estatutos da Associação de Municípios do Baixo Tâmega que contempla a alteração da sua designação, passando a denominar-se “Associação de Municípios do Douro e Tâmega” e alteração da sua composição, passando a ser constituída pelos Municípios de Amarante, Baião, Celorico de Basto, Marco de Canaveses e Resende. A observação da proposta foi aprovada por unanimidade tendo a mesma sido submetida para reunião de assembleia.

Na continuidade da reunião foram aprovados por unanimidade a Unidade de execução da quinta do Outeiro – Campo do Pomar, após discussão pública de 09 de setembro a 7 de outubro, e a unidade de execução do campo da estrada que esteve em discussão pública no mesmo período de tempo.

Foi ainda aprovado por unanimidade o projeto do arruamento da zona de ampliação da zona Industrial da Lameira, “tratando-se de uma zona de expansão, torna-se necessário executar as infraestruturas em falta para dotar o espaço de todas as condições para acolher novas empresas” salienta o autarca.

Um outro assunto tratado nesta reunião do executivo foi a aprovação por unanimidade da proposta de recrutamento de 3 técnicos superiores, técnicos devidamente habilitados a prestar funções no âmbito das atividades de enriquecimento curricular (AEC). A abertura do concurso será anunciada na página do Município.

Foi ainda dado parecer favorável sobre a proposta de escala de turno de serviço em regime de disponibilidade de farmácias para o ano de 2021. E aprovadas por unanimidade as normas de funcionamento da Feira Anual da Santa Catarina, que inclui as normas do concurso pecuário e aprovação dos prémios, e as normas do funcionamento da feira gastronómica.

CERVEIRA ACOLHEU AÇÃO PRÁTICA DE FORMAÇÃO DE TÉCNICOS DE FOGO CONTROLADO

Após um período de suspensão devido à Covid-19, os 25 técnicos do Alto Minho e da Galiza – dois dos quais afetos ao Município de Vila Nova de Cerveira – retomaram, há dias, o curso de prevenção e combate de incêndios florestais dotando-os da credenciação como técnicos de fogo controlado. A formação, certificada pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), decorre no âmbito do projeto ARIEM + (Assistência Recíproca Inter-regional em Emergências e Riscos Transfronteiriços), financiado pelo programa INTERREG.

verv.jpeg

BRAGA REALIZA SEMINÁRIO SOBRE GESTÃO PAISAGÍSTICA"

O seminário “Áreas Integradas de Gestão da Paisagem: Impacto no Território”, realiza-se no dia 17 de setembro de 2021, entre as 9h30 e as 12h30, no Altice Forum Braga, no âmbito da Feira AGRO 2021.

feiragro.png

Em 2020 o Governo aprovou o Programa de Transformação da Paisagem (PTP) que tem como propósito implementar uma estratégia para os territórios vulneráveis da floresta com elevada perigosidade de incêndio, através das seguintes quatro medidas programáticas Programas de Reordenamento e Gestão da Paisagem (PRGP), Condomínio de aldeia, Emparcelar para ordenar e Áreas Integradas de Gestão da Paisagem (AIGP).

O evento visa esclarecer os proprietários e técnicos florestais e agrícolas sobre o Programa de Gestão da Paisagem e, principalmente sobre as Áreas Integradas de Gestão de Paisagem e de que forma irão impactar a gestão dos espaços florestais, agrícolas e silvopastoris no minifúndio.

Capturarforestis.JPG

* Provisório

unnamedinscriçõesaqui.png

Atendendo às medidas de segurança e prevenção do COVID-19, as inscrições estão limitadas a metade da capacidade da sala e são obrigatórias até 15 de Setembro de 2021

BRAGA REFORÇA DISPOSITIVO DE VIGILÂNCIA FLORESTAL

Para o período de 13 a 17 de Agosto

O Município de Braga reforçou o dispositivo operacional de vigilância florestal para o período entre 13 e 17 de Agosto, orientando os operacionais para um patrulhamento de vigilância, de visibilidade e de dissuasão, decorrente do agravamento das condições meteorológicas favoráveis à ocorrência de incêndios rurais.

bragfog (1).jpg

Durante esse período, o reforço para acções de vigilância móvel em todo o território municipal irá incidir no horário mais crítico, entre as 13h00 e as 20h00.

Para este dispositivo foram mobilizadas duas equipas da Divisão de Protecção Civil, duas da Policia Municipal, assim como a Unidade Local de Protecção Civil de Pedralva.

O Regimento de Cavalaria nº6 (RC6) mantém o dispositivo habitual e nos sectores definidos no Plano Operacional Municipal (POM) e ao abrigo do Protocolo em vigor.

Todas as equipas integrantes irão basear as comunicações no sistema SIRESP, canal distrital de vigilância, para comunicação directa com as Equipas de Manutenção e Exploração de Informação Florestal (EMEIF) da GNR, reportando o inicio e final da vigilância e eventuais detecções.

O dispositivo estará no terreno de forma a dissuadir comportamentos de risco, a sensibilizar a população, bem como apelar para a denúncia de comportamentos perigosos que possam provocar ignições.

bragfog (2).jpg

bragfog (3).jpg

VIEIRA DO MINHO ENTREGA MATERIAL IDENTIFICATIVO AOS VOLUNTÁRIOS DA FLORESTA

António Cardoso entregou material de identificação aos voluntários da floresta

No âmbito do Programa Voluntariado Jovem para a Natureza e Florestas  promovido pela APOSC, em colaboração com a Câmara Municipal de Vieira do Minho e financiado pelo Instituto Português do Desporto e Juventude, o Presidente da Câmara Municipal de Vieira do Minho, António Cardoso, entregou hoje, material identificativo (t-shirts, bonés e mochilas)  aos jovens voluntários que diariamente sobem à Serra da Cabreira para efetuar ações de vigilância, prevenção e limpeza.

DSC_8857.JPG

Nesta sessão, que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Município, António Cardoso, aproveitou a ocasião para sublinhar, junto dos jovens, a importância do projeto para o concelho e para a preservação do meio ambiente.

Refira-se, ainda, que a  cerimónia contou também com a presença da representante do Instituto Português do Desporto e Juventude Glória Teixeira.

DSC_8877.JPG

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO JOVEM PARA A NATUREZA E FLORESTAS REGRESSA A AMARES

Este programa está limitado ao número de vagas disponíveis. Para mais esclarecimentos pode enviar e-mail para ambiente@municipioamares.pt.

A partir da próxima quarta-feira, dia 4 de agosto, está de regresso ao concelho de Amares o programa de voluntariado do IPDJ – “Biodiversidade de Amares” – dinamizado pelo Município de Amares em parceria com a junta de freguesia de Dornelas A iniciativa vai decorrer no Centro de Valorização Ambiental de Amares onde se encontra o Ecocanil- Espaço Circular e o Centro de Recolha Oficial de Animais do Município de Amares.

O voluntariado vai decorrer de segunda a sábado, entre o dia 4 e 21 de Agosto, no período da manhã. Os voluntários terão um valor de ressarcimento diário de 12 euros por dia. A participação no programa está aberta aos jovens com idade entre os 18 e 30 anos.

A inscrição deve ser feita em: https://programas.juventude.gov.pt/florestas

Este programa está limitado ao número de vagas disponíveis. Para mais esclarecimentos pode enviar e-mail para ambiente@municipioamares.pt.

Voluntariado 2021.jpg

VIANA DO CASTELO: ESCUTEIROS INICIARAM VIGILÂNCIA FLORESTAL EM SANTA LUZIA, SENHORA DO CASTRO E SÃO SILVESTRE

Os escuteiros iniciaram ontem a vigilância florestal em três locais do concelho vianense, para prevenir incêndios florestais e garantir a segurança. A vigilância decorre até 15 de setembro.

DSCF7302_escuteiros_baixa.jpg

O contacto destas equipas é realizado diretamente para as Equipas de Manutenção e Exploração de Informação Florestal (EMEIF) da GNR, através de rádios SIRESP fornecidos pela Guarda Nacional Republicana.

Também os militares do Exército estão, desde 1 de julho, a vigiar a Serra de Santa Luzia. Conforme protocolo com a Câmara Municipal para a vigilância florestal, a Escola de Serviços do Exército garante a vigilância da serra, para prevenção dos incêndios florestais e dissuasão de comportamentos de risco.

O protocolo com o Exército já se realiza desde 2011 e tem sido uma ação fundamental para a prevenção dos incêndios florestais ao longo destes últimos dez anos.

Os militares estão, assim, a promover operações de vigilância, mantendo permanentemente informadas as entidades responsáveis (CODIS - Comandante Distrital de Operações de Socorro, Bombeiros Municipais de Viana do Castelo) e comunicando, de imediato, qualquer ocorrência digna de registo.

A vigilância das áreas florestais é fundamental para a prevenção de incêndios, permitindo dissuadir eventuais atos de negligência ou mesmo criminosos e detetar eventuais ocorrências. Para além dos patrulhamentos das entidades competentes, como Guarda Nacional Republicana e Polícia de Segurança Pública, a Câmara Municipal tem, assim, promovido ações complementares de vigilância florestal, quer com Militares quer com Escuteiros.

A Câmara Municipal de Viana do Castelo apela a todos os devidos cuidados como as limpezas e, em especial, o alerta dos incêndios florestais diretamente para o 117.

MUNICÍPIO DE BRAGA E REGIMENTO DE CAVALARIA Nº6 RENOVAM PROTOCOLO DE VIGILÂNCIA FLORESTAL

Vigilância sete dias por semana, incluindo fins-de-semana e feriados

O Município de Braga renovou o protocolo de colaboração estabelecido com o Regimento de Cavalaria n.º 6 (RC6) que permite, desde 2015, o patrulhamento e vigilância de parte dos espaços florestais do Concelho durante o período crítico de risco de incêndios.

CMB14072021SERGIOFREITAS002151383506.jpg

Esta medida vem complementar as acções de vigilância florestal desenvolvidas pelas diferentes forças de segurança já no terreno. O reforço da vigilância demonstra a preocupação acrescida por parte do Município em preservar o seu património florestal.

O RC6 fará uma vigilância durante sete dias por semana, incluindo fins-de-semana e feriados, numa vasta área florestal que compreende as freguesias de Pedralva, Sobreposta, União de Freguesias de Este, Bom Jesus do Monte, Sameiro, Falperra, Santa Marta das Cortiças e Morreira.

Este é um dos espaços florestais do Concelho de Braga que maior importância apresenta em termos florestais, paisagísticos, culturais, religiosos, turísticos e sobretudo ambientais, e cuja protecção e preservação são consideradas uma imperativa prioridade em termos de defesa da floresta contra incêndios.

Esta colaboração com o RC6 representa uma mais-valia na preservação da riqueza florestal do Concelho. O protocolo incluiu o patrulhamento diário por parte dos militares do RC6 por um período de duas a quatro horas, facto que permite alargar o período de vigilância, além de se constituir como um meio dissuasor. Ao Município cabe suportar os encargos financeiros associados a estas operações.

CMB14072021SERGIOFREITAS002151383501.jpg

CMB14072021SERGIOFREITAS002151383503.jpg

VOLUNTARIADO JOVEM PARA AS FLORESTAS ARRANCOU EM VIEIRA DO MINHO

Arrancou ontem, em Vieira do Minho, com as devidas medidas de segurança, mais uma edição do Programa Voluntariado Jovem para a Natureza e Florestas, uma iniciativa promovida pela APOSC, em colaboração com a Câmara Municipal de Vieira do Minho e com o Instituto Português do Desporto e Juventude.

voluntariadovieira.jpg

O arranque do programa decorreu, no Salão Nobre dos Paços do Concelho e contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal, António Cardoso, que aproveitou a ocasião para sublinhar, junto dos jovens, a importância do projecto para o concelho e para o meio ambiente.

Segundo António Cardoso “ os jovens voluntários vão, nos próximos meses, informar, vigiar, e sensibilizar a população que circula na Serra da Cabreira, para as boas práticas ambientais, limpar pontualmente os resíduos mais simples que as pessoas vão deixando pela floresta e, ainda, alertar as autoridades em caso de incêndio".

Até ao mês de setembro, os jovens voluntários que integram o programa vão proceder à realização de ações de sensibilização junto da população para a preservação da natureza, florestas e respetivos ecossistemas, efetuar vigilância na Serra da Cabreira, bem como a vigilância e manutenção em parques e áreas de lazer.

Os jovens ficam obrigados à prestação de 5 horas diárias, recebendo por isso um subsídio no valor de 200 euros, por projeto.

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE ALERTA PARA O PERÍODO CRÍTICO DE INCÊNDIOS FLORESTAIS

Tendo iniciado ontem, dia 1 de julho, o período crítico de incêndios florestais, o Município de Esposende alerta para a necessidade de adotar medidas e ações especiais de prevenção.

DSC03403-002.JPG

Estabelecido no âmbito do Sistema Nacional de Defesa da Floresta contra Incêndios, o período crítico vigora até 30 de setembro, podendo a sua duração ser alterada em situações excecionais, por despacho governamental.

Assim, por força de circunstâncias meteorológicas excecionais, durante este período, é proibida a realização de queimadas e queimas de sobrantes em todos os espaços rurais. De igual modo, não pode ser efetuada a queima de resíduos verdes, sobrantes do jardim, agricultura ou floresta. Os sobrantes devem ser amontoados num local afastado das habitações e, se possível, fazer-se compostagem, podendo ser triturados ou ser utilizados nas camas dos animais, mas nunca eliminados com recurso ao fogo, durante este período.

Não é permitido o lançamento de balões com mecha acesa e de foguetes e está também interdito o uso de fogo para fumigação e desinfestação de colmeias, se os fumigadores não estiverem equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

Ainda devido ao risco de incêndio, é igualmente proibida a colocação de velas acesas nas alminhas e cruzeiros junto da floresta e, em espaços rurais, não se pode fazer fogueiras para recreio ou lazer, bem como para a confeção de alimentos.

Considerando que todos têm o dever de proteger a floresta, o Município de Esposende apela ao acato e cumprimento destas determinações, sendo que esta estratégia se enquadra no cumprimento das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 das Nações Unidas, nomeadamente no que concerne ao ODS 13 – Ação Climática, ao ODS 15 – Proteger a Vida Terrestre e ao ODS 17 – Parcerias para a Implementação dos Objetivos de Sustentabilidade.

DSC05865.JPG

DSC07255.JPG

PONTE DE LIMA PREVINE INCÊNDIOS FLORESTAIS

Medidas preventivas – prevenção de incêndios florestais

No próximo dia 1 de julho entra em vigor o período crítico para a ocorrência de incêndios florestais, prolongando-se até o dia 30 de setembro.

Queima de Sobrantes .jpg

Assim, relembramos a todos os cidadãos que independentemente das condições meteorológicas, em todos os espaços rurais é expressamente proibido realizar fogueiras para a confeção de alimentos, queimar matos, silvas ou qualquer tipo de sobrantes agrícolas ou florestais, e lançar foguetes e balões com mecha acesa.

Também durante este período, o acesso, a permanência e a circulação no interior de determinadas áreas florestais é condicionado e nos trabalhos e outras atividades que decorram nos espaços rurais, é obrigatório que as máquinas de combustão interna e externa a utilizar, onde se incluem todo o tipo de tratores, máquinas e veículos de transporte pesados, sejam dotadas de dispositivos de retenção de faíscas ou faúlhas e de dispositivos tapa - chamas nos tubos de escape ou chaminés, e estejam equipados com um ou dois extintores de 6 kg, de acordo com a sua massa máxima, consoante esta seja inferior ou superior a 10 000 kg.

Tenha cuidado, um pequeno descuido pode causar um grande incêndio!

PROGRAMA VOLUNTARIADO JOVEM PARA A NATUREZA E FLORESTAS VIZELA + VERDE

O Município de Vizela, através do Gabinete Técnico Florestal, viu aprovado o seu projeto ao Programa “Voluntariado Jovem para a Natureza e Florestas” – Vizela + Verde, promovido pelo Instituto Português do Desporto e Juventude.

Vizela+verde BANNER .jpg

Este é um programa direcionado para jovens com idades compreendidas entre os 18 e os 30 anos, que vai decorrer entre o dia 1 de julho e 15 de setembro de 2021. Ao todo, estão previstos o envolvimento de 40 jovens.

O projeto Vizela + Verde visa a preservação dos recursos florestais e seus ecossistemas através da prevenção e deteção de incêndios florestais, incentivando o voluntariado ambiental de jovens, preferencialmente residentes no concelho de Vizela, com vista à sensibilização, promoção e vigilância, nomeadamente na valorização da floresta e na diminuição dos riscos de fogos florestais. Pretende-se assim, efetuar a vigilância fixa em dois pontos estratégicos do Concelho de Vizela, no Monte do São Bento e Alto de Penabesteira, para deteção dos incêndios florestais e sensibilização das populações, ficando vigiada a totalidade da área do Concelho de Vizela.

As inscrições têm de ser efetuadas com um registo individual previamente no portal do Instituto Português do Desporto e Juventude, não existem custos de inscrição. Os jovens que reúnam os requisitos do programa são selecionados, por ordem de inscrição, pelas Direções Regionais do IPDJ.

Para mais informações sobre este projeto, bem como o formulário de inscrição encontram-se disponíveis em: https://www.cm-vizela.pt/vizelamaisverde/

Condições Obrigatórias:

- Sensibilidade e idoneidade para o exercício do voluntariado para a natureza e florestas

- Idade entre 18 e 30 anos

Funcionamento do Programa:

- 1 de Julho a 15 de Setembro

- Períodos de 15 dias

Horários das Tarefas:

- Manhã: 09H30 às 14H30 - Tarde: 14H30 às 19H30

Apoios:

- Subsidio diário de 12 €

- Identificação individual

- Seguro de acidentes pessoais

- Transporte aos locais de vigia