Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

PONTE DE LIMA: COMO COMEÇARAM AS FEIRAS NOVAS?

Em 1825, os moradores da vila de Ponte de Lima pedem ao rei para poderem realizar três dias de feira por ocasião das festas em honra de Nossa Senhora das Dores. Com a autorização dada no ano seguinte, em 1826, a festa passa a incluir no seu programa um lado profano. Surge, assim, o nome Feiras Novas para se distinguirem da Feira "Velha” que data de 1125.

Passados quase dois séculos, as festas de Ponte de Lima, são consideradas uma das maiores festas populares de Portugal, juntando, anualmente, milhares de pessoas e divertimentos que enchem completamente as ruas e areal daquela vila alto-minhota mais antiga que Portugal.

As Feiras Novas estavam previstas, como há já alguns anos, para o segundo fim de semana de Setembro. Também elas, foram canceladas devido à pandemia COVID-19.

Lembramos um pedido de licença feito, em 1889, por Margarida Machado Brazão, oriunda da cidade do Porto, com a “pretensão da requerente em construir uma barraca de teatro de fantoches, em madeira, e restaurante na margem esquerda do rio Lima, areal de Ponte de Lima, junto ao Cais do Passeio, durante as feiras novas”

[CÓDIGO DE REFERÊNCIA - PT/ADVCT/SCHVCT/001/00312 - https://digitarq.advct.arquivos.pt ]

Fonte: Arquivo Distrital de Viana do Castelo

118924141_154018679702921_8594289935786465053_o.jp

118920262_154018689702920_6953305411799966475_o.jp

118940203_154018723036250_3967130237356285215_o.jp

118924141_154018726369583_2803732007328132541_o.jp

118911742_154018713036251_6224262498461740429_o.jp

EDIÇÃO DE 2020 DA REVISTA “O ANUNCIADOR DAS FEIRAS NOVAS” JÁ ESTÁ A SER DISTRIBUÍDA – PONTE DE LIMA NÃO DISPENSA!

A edição de 2020 da revista “O Anunciador das Feiras Novas” já chega às mãos dos seus leitores e anunciantes, exibindo na capa a imagem de Nossa Senhora das Dores a quem os limianos dedicam a sua maior romaria – as Feiras Novas!

Capturarcapanunciador2020.PNG

A II série da revista “O Anunciador das Feiras Novas” possui 37 anos de publicação ininterrupta. A revista, de periodicidade anual, contribui para a valorização das maiores festas da região, abrangendo várias temáticas, desde a história, ao turismo, à gastronomia e à literatura, mostrando igualmente a dinâmica empresarial de Ponte de Lima retratada na variada publicidade do comércio, industria e serviços que contribuem para o progresso económico e social do concelho limiano.

O Administrador do BLOGUE DO MINHO que desde há mais de três décadas mantém colaboração assídua nesta publicação, contribuiu para esta edição da revista “O Anunciador das Feiras Novas” com o modesto artigo que a seguir se reproduz.

PT-TT-CSCS-008-0001_m2411_derivada.jpg

Capa da obra “Rimas ao Bom Jesus”

 

POETA DIOGO BERNARDES TERÁ NASCIDO EM PONTE DE LIMA?

  • Carlos Gomes

A identificação da naturalidade do poeta Diogo Bernardes – Ponte da Barca ou Ponte de Lima – jamais foi uma questão pacífica e mantém-se por resolver até aos nossos dias. Apesar de ser comumente aceite ter sido Ponte da Barca o seu local de nascimento.

Sabe-se que, ainda muito jovem, terá rumado a Lisboa para, algum tempo depois, ter ido viver para Ponte da Barca onde exerceu a função de tabelião. E, talvez desta ocorrência poderá surgido a ideia de ali ter nascido. Porém, é o próprio escritor e bibliógrafo Diogo Barbosa Machado (1862-1772) quem defendeu a sua naturalidade barquense.

Porém, o conceituado bibliógrafo Innocêncio Francisco da Silva (1810-1876), autor do monumental Dicionário Bibliográfico Português, identificou Ponte de Lima como a terra de nascimento de Diogo Bernardes – justamente considerado o “Poeta do Lima” – tendo para tal fundamentado-se na inscrição patente no rosto do seu livro de “Rimas ao Bom Jesus”, publicado em 1770, no qual consta o seguinte:

VARIAS RIMAS AO BOM JESUS E Á VIRGEM GLORIOSA SUA MÃI, E A SANTOS PARTICULARES. COM OUTRAS MAIS DE HONESTA, E PROVEITOSA LIÇAM. DIRIGIDAS AO MESMO JESUS, SENHOR, E SALVADOR NOSSO, POR DIOGO BERNARDES, NATURAL DE PONTE DE LIMA. LISBOA: NA OFFICINA DE MIGUEL RODRIGUES, IMPRESSOR DO EMIN. SENHOR CARD. PATRIARCA, 1770. COM LICENSA DA REAL MEZA CENSORIA”

Ao que tudo indica, este constitui até ao momento o único documento que atesta a naturalidade do poeta, colocando de lado as opiniões contrárias que não se sustentam por quaisquer documentos que as comprovem.

A questão a saber da naturalidade do poeta Diogo Bernardes vale sobretudo por razão histórica e académica e nada tem a ver com qualquer espécie de bairrismos entre dois concelhos minhotos que mantêm as melhores relações de amizade e cooperação entre si!

Foto: ANTT

PT-TT-CSCS-008-0001_m2413_derivada.jpg

PT-TT-CSCS-008-0001_m2415_derivada.jpg

PT-TT-CSCS-008-0001_m2416_derivada.jpg

PT-TT-CSCS-008-0001_m2417_derivada.jpg

PT-TT-CSCS-008-0001_m2418_derivada.jpg

PT-TT-CSCS-008-0001_m2419_derivada.jpg

PT-TT-CSCS-008-0001_m2420_derivada.jpg

PT-TT-CSCS-008-0001_m2421_derivada.jpg

PT-TT-CSCS-008-0001_m2422_derivada.jpg

FEIRAS NOVAS DE PONTE DE LIMA: OS BONITOS ROSTOS DA GRANDE ROMARIA DO MINHO PELOS FOTÓGRAFOS SÉRGIO MOREIRA & SÍLVIA MOREIRA

69071217_2667554796602710_1231654611694125056_o.jpg

NASCI À BEIRA DO RIO LIMA,

RIO SAUDOSO, TODO CRISTAL,

DAÍ A ANGÚSTIA QUE ME VITIMA,

DAÍ DERIVA TODO O MEU MAL.

.

É QUE NAS TERRAS QUE TENHO VISTO,

POR TODA A PARTE POR ONDE ANDEI,

NUNCA ACHEI NADA MAIS IMPREVISTO,

TERRA MAIS LINDA NUNCA ENCONTREI.

(...)

 

BELOS DOMINGOS OS DAS ALDEIAS,

MANHÃS SERENAS, QUE ALEGRIAS,

UM DEUS AMÁVEL ATÉ AS FEIAS,

LEVA CANTANDO À ROMARIA.

.

DANÇAS ALEGRES HÁ PELAS EIRAS,

CANTIGAS TRISTES PELAS QUEBRADAS,

CAPELAS BRILHAM ENTRE ROSEIRAS,

AS FLORES SORRIEM ÀS NAMORADAS.

.

RINDO E SONHANDO, PASSAM AS HORAS,

PELOS OUTEIROS DO MEU LUGAR,

LÁBIOS RISONHOS TINTOS DE AMORAS,

BOCAS VERMELHAS SEMPRE A CANTAR

António Feijó

70505364_2667558876602302_6755588831933628416_o.jpg

70374591_2667559736602216_5477299108857249792_o.jpg

70003958_2667561636602026_6437316972022595584_o.jpg

69872570_2667564043268452_2499629966514192384_o.jpg

69813511_2667565013268355_7200003060989427712_o.jpg

70127786_2667586629932860_7410206607360917504_o.jpg

69785972_2669444666413723_6866519526427590656_o.jpg

69927292_2675035782521278_2473461628427829248_o.jpg

70345536_2675034775854712_3780220301707575296_o.jpg

70298355_2684037328287790_3910474758440878080_o.jpg

71201455_2684075134950676_7621286455909810176_o.jpg

FEIRAS NOVAS DE PONTE DE LIMA ENCERRAM NO PRÓXIMO DIA 5 DE OUTUBRO COM FESTIVAL DE PIROTECNIA

Noite de Feiras Novas 2019: Associação Concelhia das Feiras Novas promove cerimónia de encerramento a 5 de Outubro

Ponte de Lima vai encerrar da melhor forma possível o ciclo das grandes romarias minhotas, com a primeira cerimónia dedicada exclusivamente ao fecho oficial das Feiras Novas.

70902703_2418831788170890_1274820317214146560_n.jpg

Estas que são as maiores festas da região pedem, como tal, um fecho apoteótico, tão merecido pelo povo limiano. 

A festa faz-se na noite de 5 de outubro, junto à ponte romana-medieval, fazendo jus ao título de "maior congresso ao vivo da cultura em Portugal”.

A tradição sai à rua para um encontro de gerações, e o som do folclore, das concertinas, das rusgas, das desgarradas, e dos cantares ao desafio, inunda o centro limiano, num apogeu da essência minhota.

A festa que junta o melhor da cultura popular tem como ponto alto, a “Noite do Fogo”. O espetáculo pirotécnico que tem lugar pelas 23h59, compilará os espetáculos anteriormente agendados para a noite de abertura, sábado e domingo de Feiras Novas, cuja realização foi impedida, face às medidas restritivas em vigor, dado o risco de incêndio.

Desde o rio, à monumental ponte medieval, a vila oferece um cenário majestoso para a cerimónia que assinalará o culminar das festividades que englobaram milhares de espectadores.

FEIRAS NOVAS DE PONTE DE LIMA SÃO UM POEMA AO CRIADOR E TÊM A FORÇA DA JUVENTUDE

Feiras Novas em Ponte de Lima são sempre… Feiras Novas! A cada ano se rejuvenescem sem perderem o lastro da tradição, a patine dos mais valiosos monumentos que sempre ajudam a preservar a nossa memória, a lembrar aquilo que somos.

69492233_2660030177355172_3380410179899097088_n.jpg

Tradição e modernidade não são incompatíveis – mas não se confunda modernidade com perda de memória e identidade!

A cada edição das Feiras Novas as gerações sucedem-se. Os jovens que este ano desfilaram nos cortejos da vila limiana – talvez a mais bela e encantadora de Portugal! – nunca experimentaram os festejos ocorridos noutras épocas. Mas, nem por isso sentiram a necessidade de vivenciarem tais experiências para seguir as pisadas dos seus antepassados e descerem à rua com os seus trajes característicos… eles representam a sua própria identidade – a nossa identidade colectiva!

Ponte de Lima possui algo de mágico que prende as suas gentes. A sua inigualável beleza, as suas tradições, a alegria e generosidade das suas gentes, o seu valioso património histórico e artístico – como disse o poeta Teófilo Carneiro:

Pintores de Portugal, ajoelhai!

Isto é um milagre, não é cor nem tinta!...

Mas não pinteis, pintores! Orai, rezai!

Uma beleza destas não se pinta!...

E, quem mais poderia consagrar tão sublime louvor ao Criador através da imagem senão os consagrados fotógragos santamartenses Sérgio Moreira e Sílvia Moreira? Mas não fotografeis… Orai, rezai!

Fotos: Sérgio Moreira & Sílvia Moreira

69230315_2659617854063071_8363231275925897216_n.jpg

69264971_2659638577394332_88902004801273856_n.jpg

69433601_2659626507395539_7226477299531513856_n.jpg

69483545_2659611120730411_7495818787472539648_n (1).jpg

69510996_2659979540693569_7338832407044292608_n.jpg

69540682_2661735493851307_3182092349928898560_n.jpg

69587905_2659791154045741_859126109264936960_n.jpg

69589327_2661751047183085_636415098436452352_n.jpg

69601567_2659968164028040_6220226484246675456_n.jpg

69602587_2662077113817145_6141954106891173888_n.jpg

69617476_2664792780212245_5975496060854861824_n.jpg

69621683_2661742327183957_4260516933822054400_n.jpg

69685107_2659603340731189_4095685361835966464_n.jpg

69685430_2659785624046294_6273006559958138880_n.jpg

69689925_2659789390712584_6918870384582328320_n.jpg

69693354_2664802643544592_3743099977405038592_n.jpg

69704786_2661743803850476_8400181635487629312_n.jpg

69879302_2661768627181327_531170378001678336_n.jpg

69906727_2659787870712736_4986968741649580032_n.jpg

69939362_2659570374067819_8110947577018449920_n.jpg

69987977_2659999667358223_8056351030788489216_n.jpg

70175351_2664785463546310_5231174139649196032_n.jpg

70242948_2659799320711591_1560502858636328960_n.jpg

70310210_2661748570516666_8779250608604446720_n.jpg

70465090_2661752437182946_4898174613541879808_n.jpg

70735300_2659808654043991_2716755466863509504_n.jpg

FERNANDO PIMENTA É O CONVIDADO DE HONRA NAS FEIRAS NOVAS DE PONTE DE LIMA

Cada vez mais próximas de celebrar os seus duzentos anos, as Feiras Novas, que decorrerão de 4 a 9 de setembro, terão Fernando Pimenta como Convidado de Honra.

Fernando_Pimenta.jpg

O notável atleta limiano assistirá na Tribuna de Honra ao Cortejo Etnográfico, desfile movimentado das tradições e costumes locais, seguramente um dos momentos mais altos das nossas Festas, com início agendado para as 16h00 de sábado, dia 7.

Fernando Pimenta, que recentemente acrescentou mais dois pódios em campeonatos do mundo ao seu brilhante e extenso palmarés, garantindo simultaneamente a presença nos Jogos Olímpicos de Tóquio no próximo ano, regressa a casa para se reencontrar com a Romaria de Noite e de Dia.

É um encontro natural entre dois dos maiores embaixadores de Ponte de Lima, entre o seu desportista de maior sucesso e a sua Festa mais representativa, capaz de atrair a esta Terra centenas de milhares de pessoas.

65992428_909311146074975_2691300299506712576_n (19).jpg

PONTE DE LIMA: REVISTA “O ANUNCIADOR DAS FEIRAS NOVAS” JÁ ESTÁ A SER DISTRIBUÍDA

A edição de 2019 da revista “O Anunciador das Feiras Novas” já se encontra a ser distribuída. Com a magnífica apresentação gráfica que desde sempre nos habituou, a revista apresenta na capa a grandiosa sessão de fogo-de-artifício sobre o rio Lima, tedo a ponte românica como cenário de fundo.

Capa Anunciador 2019.jpg

A II série da revista “O Anunciador das Feiras Novas” possui 36 anos de publicação ininterrupta. A revista, de periodicidade anual, contribui para a valorização das maiores festas da região, abrangendo várias temáticas, desde a história, ao turismo, à gastronomia e à literatura, mostrando igualmente a dinâmica empresarial de Ponte de Lima retratada na variada publicidade do comércio, industria e serviços que contribuem para o progresso económico e social do concelho limiano.

O Administrador do BLOGUE DO MINHO que desde há mais de três décadas mantém colaboração assídua nesta publicação, contribuiu para esta edição da revista “O Anunciador das Feiras Novas” com o modesto artigo “Arroz de Sarrabulho com Rojões é o “Embaixador” da Gastronomia de Ponte de Lima”.

Capturarafn1.PNG

Capturarafn2.PNG

Capturarafn3.PNG

Capturarafn4.PNG

FEIRAS NOVAS DE PONTE DE LIMA: 4 A 9 DE SETEMBRO DE 2019

O segundo fim-de-semana de setembro é, há já muitos anos, sinónimo de Feiras Novas, a mais importante festa de Ponte de Lima, que entre 4 a 9 de agosto encerra o ciclo das grandes romarias minhotas.

65992428_909311146074975_2691300299506712576_n (16).jpg

Transmitidas de geração em geração, estas festas são já uma marca endémica, inscrita no ADN não só da Vila, mas de qualquer limiano.

Mantendo-se fiel aos costumes a que há muito habituou os visitantes, a romaria arranca a 4 de setembro, desde a Alameda de São João, até ao largo de Camões, com a tradicional arruada e encontro concelhio de concertinas, às 21h30. Segue-se a Abertura Solene das Feiras Novas, uma alegoria à Ponte Medieval de Ponte de Lima.

Este momento precede a abertura oficial da iluminação, momento em que a ponte medieval, ex-libris Limiano, está interdita ao público. Esta ocasião decorre pelas 22h30, com a festa a continuar noite adentro, com rusgas e concertinas.

Por sua vez a noite de quinta-feira, 5 de setembro, inaugura com um concerto da Banda de Música de Estorãos, em pleno Largo de Camões, às 21h00. A animação continua posteriormente, na Expolima, com o “Ponte de Lima Music Fest”, que decorre das 22h00 às 04h00.

Quanto a sexta-feira, dia 6 de setembro, a Romaria inicia-se pelas 08h00 com uma Salva de Morteiros. A Festa prolonga-se durante o dia, sendo de destacar o espetáculo de “Fados/Fado ao Centro/Coimbra”. Este grupo recorda os temas mais conhecidos da trajetória da Canção Coimbrã, às 21h00, no Jardim do Paço do Marquês.

Ainda no mesmo local, pelas 22h30, a irreverência sadia da juventude estudantil dá mote à festa, com concertos das Tunas Académicas, Hinoportuna, Tuna de Engenharia da Universidade do Minho, Tun’ao Minho, Tuna Universitária do Minho, e Tun’Obebes.

Em paralelo, às 22h00 decorrem no Largo de Camões, concertos da Banda de Música da Casa do Povo de Moreira de Lima, e da Banda de Música de Rio Mau, de Penafiel.

Ainda em simultâneo, e desde as 21h00 decorrem na Expolima os tradicionais cantares ao desafio, até às 24h00, com “Cachadinha e seus Amigos”.

A Expolima acolhe posteriormente, das 00h00 às 06h00, o “Ponte de Lima Music Fest”.

A manhã de Sábado, 7 de setembro, volta a abrir com uma Salva de Morteiros às 08h00 e, às 8h30 com o tradicional Concurso Pecuário, animado pelo Grupo de Música Popular da Feitosa, no Picadeiro Grande da Expolima. Às 12h00 os participantes do concurso saem deste recinto em desfile.

Durante o dia, o “Grupo de Zés Pereiras”, “Gaiteiros”, “Gigantones e Cabeçudos”, “Amigos d’Areia – Darque, Grupo de Bombos de Santiago de Poiares”, “Voluntários de Baião, Unidos da Paródia”, “Amigos da Farra”, e os “Amigos da Borga, Grupo Recreativo de Viariz”, animam as ruas e o Largo de Camões, a partir das 08h30. 

É precisamente a partir do Largo de Camões, que, às 09h00, as Bandas de Música “Grupo de Cultura Musical de Ponte de Lima” e “Banda de Música Junqueirense” começam a desfilar pelas ruas, em direção aos coretos.

No mesmo local, pelas 12h15, decorre uma nova concentração de “Zés Pereira” e “Gigantones”.

Pelas 16h00 chega um dos pontos altos da Romaria: o Cortejo Etnográfico. Este é um autêntico museu vivo de atividades agrícolas, usos, costumes e tradições da vila minhota.

Já para os amantes arte equestre decorre em simultâneo uma Corrida de Garranos, na Expolima, às 16h30.

Consagrada às rusgas, a noite de sábado acolhe cantares no Centro Histórico, a partir das 22h00. Para todos os gostos, a noite continua com o “Ponte de Lima Music Fest”, das 22h00 às 06h00.

Às 00h30 desta noite, decorre o aclamado espetáculo de pirotecnia. A “Noite do Fogo” pode ser apreciada do areal e do Largo de Camões.

A "romaria de noite e de dia", amanhece novamente, a 8 de setembro, com a usual Salva de Morteiros às 08h00, com “Zés Pereiras, Gaiteiros, Gigantones e Cabeçudos” a partir das 08h30, novamente com as Bandas Musicais de Famalicão, e de Golães, às 09h00, e nova concentração de “Zés Pereiras” às 12h00.

As figuras e os episódios da história de Ponte de Lima ganham vida às 15h30 com o Cortejo Histórico.

Após este desfile, decorre pelas 18h00, na Expolima, uma Tourada. No mesmo local pelas 21h30, apresenta-se o Festival Limiano de Folclore, que tem como palco simultâneo o Jardim do Paço do Marquês. A música continua das 22h00 às 06h00, na Expolima, com o “Music Fest”. Sendo que às 00h30 decorre a sessão de fogo de artifício “Fogo do Meio”.

A 9 de Setembro, dá-se a última Feira Franca. A segunda-feira, o dia consagrado às Solenidades Religiosas em honra de Nossa Senhora das Dores, Padroeira das Festas, é anunciada por uma nova Salva de Morteiros à hora usual, e pelas Bandas Musicais de São Martinho da Gandra e da Casa do Povo de Moreira do Lima, cujos concertos começam às 9h00 e se prolongam ao longo do dia.

A Missa solene com Sermão em honra de Nossa Senhora das Dores, decorre às 10h30, e a respetiva procissão decorre às 16h30, dando ênfase ao caráter religioso que sustenta a origem desta festa também profana.

O Largo de Camões acolhe às 19h00 a despedida das Bandas, e às 22h00 a “Última Noite de Festa - Noite do Baile”, uma verbena popular com o Conjunto “Costa Verde”, que encerra o ciclo de grandes romarias que geram um grande movimento festivo na região, atraindo centenas de milhar de pessoas, há já 193 anos.