Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAMALICÃO: NOVA SEDE DA FRUTIVINHOS MAIS PERTO DA REALIDADE

Constituição de direito de superfície assinado na passada segunda-feira nos Paços do Concelho

A Frutivinhos, Cooperativa Agrícola de Vila Nova de Famalicão, vai ganhar um novo edifício sede. A escritura de cedência de direito de superfície de uma propriedade, foi assinada na passada segunda-feira, 8 de agosto, entre o Município de Vila Nova de Famalicão e a cooperativa, e vigorará durante um período de 71 anos.

DSC_3855 (1).jpg

A propriedade, com cerca de 1418 m2 e sob alçada municipal, encontra-se localizada no Lugar do Longo, na Rua D. Sancho I, União de Freguesias de Vila Nova de Famalicão e Calendário, e será cedida a título gratuito à cooperativa famalicense. Destina-se única e exclusivamente a construção de um equipamento destinado ao desenvolvimento da atividade da Frutivinhos, que permita dar resposta às necessidades de crescimento da cooperativa, ficando esta construção a cargo da entidade.

O projeto inclui uma área de construção que ronda os 600 m2 e que inclui a criação de uma loja, aberta ao público, para venda dos vinhos da cooperativa, bem como produtos de parceiros locais, uma zona de degustação e prova de vinhos, uma sala de formação e pequeno auditório, gabinetes, um armazém para acondicionamento dos produtos e zona de cargas e descargas.

Recorde-se que a Frutivinhos é uma cooperativa sem fins lucrativos famalicense, constituída em 1960, que tem como objetivo a transformação, conservação e venda de produtos agrícolas provenientes dos seus cooperadores.

PROJETO DE REABILITAÇÃO DO POSTO DA GNR DE FAMALICÃO VAI AVANÇAR

Mário Passos visitou o edifício onde está instalado o Posto Territorial de Vila Nova de Famalicão da GNR

"Dar uma boa resposta ao cidadão". Foram estas as palavras-chave ouvidas durante a visita do Presidente da Câmara Municipal, Mário Passos, ao Posto Territorial de Vila Nova de Famalicão da Guarda Nacional Republicana (GNR), que aconteceu na passada segunda-feira, 8 de agosto, onde ficou definido avançar para a criação de um projeto de reabilitação do posto da GNR de Famalicão, idealizado pelos serviços da Câmara Municipal e que será apresentado ao Ministério da Administração Interna.

DSC_3936.JPG

Mário Passos auscultou as necessidades infraestruturais do espaço acompanhado pelo comandante do Comando Territorial de Braga, Tenente-coronel Joselino Ferreira, pelo comandante do Destacamento Territorial de Barcelos, Capitão André Coutada, pelo comandante do Posto Territorial de Vila Nova de Famalicão, Sargento-chefe Carlos Lima, e pelo Vereador da Segurança e Proteção Civil, Ricardo Mendes.

As condições infraestruturais deste posto com mais de 30 anos, inserido num edifício cuja construção remota aos anos 40, são débeis e têm limitado a retenção de profissionais da GNR, que optam por mudar para postos com melhores condições logísticas, levantando assim a necessidade de uma intervenção profunda e urgente no espaço.

“Continuaremos a reivindicar por mais e melhores condições para as nossas forças de segurança, para que possam exercer a sua função em condições condignas” afirma o Presidente da Câmara, entendendo que a reabilitação do posto é premente e “da exclusiva responsabilidade do Ministério da Administração Interna”.

O edil realça ainda que a Câmara Municipal está “disponível para a elaboração do projeto de reabilitação do posto”, contudo, adianta que “procuraremos concertar esforços com o Ministério, no sentido de avançar com a reabilitação deste posto, o mais rapidamente possível”. “Estamos a falar de um serviço de proximidade importantíssimo para a segurança e bem-estar dos famalicenses” acrescenta.

Refira-se que o edifício onde se encontra instalado o posto da GNR de Vila Nova de Famalicão foi construído nos anos 40, tendo como primeira função a de cadeia comarca entre 1947 e 1972. Posteriormente, entre 1975 e 1984, foi utilizado como instituição de ensino secundário. A 10 de novembro de 1989, foi inaugurado para quartel da GNR, período em que sofreu a última intervenção profunda no edificado. Ao longo das últimas três décadas sofreu pequenas intervenções infraestruturais, insuficientes perante as necessidades funcionais e as contínuas exigências da atividade.

DSC_3926.JPG

DSC_3873.JPG

FAMALICÃO: DEVESA SUNSET AO SOM DOS CAPITÃO FAUSTO

Banda atua na próxima sexta-feira, 12 de agosto, às 19h00, junto ao lago do Parque da Devesa

Capitão Fausto, banda de culto do panorama nacional, é a protagonista de mais um concerto ao pôr-do-sol no Parque da Devesa. Constituída pelos cinco intrépidos músicos portugueses, Tomás, Salvador, Francisco, Manuel e Domingos, a banda atua na próxima sexta-feira, dia 12 de agosto, pelas 19h00, junto ao lago do parque da cidade, no âmbito do Devesa Sunset. O concerto tem entrada livre.

DSC_3013.jpg

Depois de atuarem no Coliseu de Lisboa e do Porto, onde comemoraram os 10 anos do disco de estreia, «Gazela» (2011), os Capitão Fausto “pisam” o Devesa Sunset num concerto onde será revisitada a sua obra integral. A banda conta com quatro discos de originais: «Gazela» (2011), «Pesar o Sol» (2014), «Capitão Fausto Têm os Dias Contados» (2016) e «A Invenção do Dia Claro» (2019).

Recorde-se que, no ano passado, os Capitão Fausto marcaram presença na 7ª edição do Ymotion - Festival de Cinema Jovem de Famalicão, com um concerto intimista no Centro de Estudos Camilianos, em Seide, uma atuação que também envolveu uma conversa em torno do seu último trabalho, «Sol Posto», um filme concerto de Ricardo Oliveira e Capitão Fausto, que passou pelas salas de cinema em 2020.

O Devesa Sunset, existente desde 2015, acontece todas as sextas-feiras de agosto, ao final do dia. O ano de 2022 marca o regresso da iniciativa ao seu formato original, após dois anos inserido no programa de animação sociocultural de verão de Famalicão, ANIMA-TE. Até ao final do mês também vão pisar o palco do Devesa Sunset, Mimi Froes, no dia 19 de agosto, e a fechar a edição deste ano, no dia 26, o duo folk, Golden Slumbers.

capitao_fausto_1.jpg

FAMALICÃO VAI TER UMA EQUIPA MUNICIPAL DE ADAPTAÇÃO ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS

Proposta de criação da equipa vai a reunião de Câmara esta quinta-feira

O Município de Vila Nova de Famalicão vai criar uma equipa de trabalho para acompanhamento da política climática, bem como políticas setoriais com impacto nos objetivos municipais em matéria de descarbonização e alterações climáticas, denominada de Equipa Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas. A coordenação da equipa ficará a cargo do Vereador do Ambiente, Hélder Pereira, e vem no seguimento do desenvolvimento da Estratégia Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas.

DSC_8088_2.jpg

As alterações climáticas constituem o fenómeno que alicerça a criação desta equipa, dado tratar-se de um desafio universal que impõe a necessidade de promoção de uma resposta consistente e determinada às alterações climáticas, de forma a colocar o Município de Famalicão na linha da frente, a nível nacional, no que diz respeito à gestão eficaz destes desafios que impactam a vida dos cidadãos.

Recorde-se que, em 2017, o Município assumiu o compromisso de cumprir com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU), tendo obtido, no Índice de Sustentabilidade Municipal do Centro de Estudos e Sondagem de Opinião (CESAOP) da Universidade Católica, um índice global de 69,5%, no ano de 2021, superando a média nacional que se situa nos 65,7%. Este índice avalia a performance municipal na concretização dos 17 ODS propostos pela ONU, sendo que um dos objetivos abrangidos relaciona-se com a Ação Climática (n.º 13).

No âmbito da ação climática, é de destacar o projeto municipal «Life – Natural Adapt 4 Rural Areas», que avançou para o terreno este ano, que visa a minimização das alterações climáticas no território. Através deste projeto estão a ser implementadas soluções baseadas no ecossistema, nomeadamente, a replicação e aproveitamento dos «serviços» que a natureza providencia naturalmente, bem como a recuperação de habitats naturais que têm a capacidade de reter a água e infiltrá-la nos lençóis freáticos, evitando assim o efeito das cheias a montante e aumentando a quantidade de água nos lençóis para utilização durante o verão, em períodos de seca, obtendo, por conseguinte, um melhor desempenho ambiental e climático pela redução de resíduos, maior resiliência a inundações, melhoria da qualidade das águas residuais para reutilizações económicas e humanas.

Refira-se que a criação da Equipa Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas vem no seguimento da Lei 98/2021, de dezembro de 2021, que impõe aos municípios que, no prazo de dois anos, a partir da sua entrada em vigor, procedam à elaboração de um Plano Municipal de Ação Climática, surgindo a necessidade de alocar recurso humanos qualificados para a elaboração deste manifesto, que servirá de guia da ação municipal no âmbito ambiental.

FAMALICÃO: QUASE 5 MIL PESSOAS PASSARAM PELO FAMAFOLK – UM SUCESSO!

Um verdadeiro sucesso”. É este o balanço traçado pelo diretor do FAMAFOLK, o Festival Internacional de Folclore de Famalicão que no último fim de semana trouxe o ritmo, as cores e a alegria da etnografia nacional e internacional até ao concelho famalicense.

Famafolk 2022_Foto Municipio Famalicao (4).jpg

Os famalicenses aderiram ao convite lançado pela organização do festival e deixaram-se envolver. O feedback do público e dos grupos participantes é muito positivo e não podíamos estar mais satisfeitos”, refere Ricardo Carneiro que se despede desta edição do FAMAFOLK já a pensar na edição do próximo ano. “Queremos fazer mais e melhor e para isso já estamos a trabalhar na próxima edição do festival”.

Recorde-se que este ano o certame organizado pelo Grupo Etnográfico Rusga de Joane reuniu em palco perto de meio milhar de folcloristas, com destaque para a participação dos grupos internacionais Compañía de Danzas de Funza, da Colômbia, Compañía Mexicana de Danza Folklorica, do México, Folklore Ensemble Bystry, da Polónia, e Escola de ball de bot DIT I FET, de Espanha.

Os três espetáculos do festival – Paços do Concelho de Famalicão, Largo da Igreja de Riba de Ave e Parque da Ribeira de Joane - ficaram marcados por muita alegria em palco e casa cheia na plateia.

Participaram ainda no FAMAFOLK o Grupo Etnográfico de São Tiago da Cruz, o Grupo Etnográfico Rusga de Joane, o Rancho Folclórico São Martinho de Brufe e o Grupo Folclórico da Casa do Povo de Santa Cruz do Bispo, de Matosinhos.

Refira-se que a organização contou com o apoio do Município de Famalicão, das Juntas de Freguesia de Joane e Riba de Ave, da Federação do Folclore Português, da Fundação INATEL, Associação CIOFF Portugal e Escola Secundária Padre Benjamim Salgado.

Famafolk 2022_Foto Municipio Famalicao (2).jpg

Famafolk 2022_Foto Municipio Famalicao (3).jpg

Famafolk 2022_Foto Municipio Famalicao (1).jpg

FAMALICÃO: DELÃES VAI GANHAR UM NOVO ESPAÇO CULTURAL

Casa de Delães foi entregue à população no passado sábado. Segue-se construção do auditório.

Foram oficialmente abertas as portas da Casa de Delães, um espaço ao serviço da comunidade delaense que resulta da requalificação do antigo Centro de Saúde da freguesia. A segunda fase do projeto já foi aprovada pelo executivo municipal e abrange a construção de uma infraestrutura de apoio à dinâmica cultural e comunitária, contígua a este edifício: o Auditório de Delães, com cerca de 268 lugares, palco, régie e camarins.

DSC_3619.jpg

Na inauguração da Casa de Delães, no passado sábado, dia 6 de agosto, o Presidente da Câmara Municipal demonstrou a sua satisfação em ver concluída esta obra “há muito esperada pelos delaenses”. “É um espaço moderno que permitirá servir mais e melhor os cidadãos da freguesia e potenciar a dinâmica associativa (…) é um investimento na qualidade de vida dos delaenses”, destaca Mário Passos.

“É o resultado do trabalho e esforço de muitas pessoas, ao longo de muitos anos” referiu o Presidente da Junta de Freguesia, Francisco Gonçalves, que destacou o caminho árduo percorrido até à concretização deste projeto. ”A Casa (de Delães) estará sempre aberta para o tecido associativo e a população” salientou.

Ambos os presidentes destacaram que a obra “não fica por aqui”, remetendo para a segunda fase do projeto: o Auditório de Delães. Uma infraestrutura que “permitirá ao tecido comunitário desenvolver mais iniciativas, com cada vez mais qualidade” referiu o edil.

Recorde-se que a Casa de Delães acolhe a sede de Junta de Freguesia e o posto CTT - a funcionar no novo espaço a partir de hoje -, e possui mais de uma dezena de salas, que englobam: sala de assembleia, sala de reuniões e salas de apoio ao tecido associativo e movimentos coletivos da freguesia. A obra representou um investimento municipal superior a 600 mil euros, o maior alguma vez realizado numa infraestrutura social da freguesia, ao qual se juntará o investimento de mais de um milhão de euros associado à construção do Auditório de Delães, nas traseiras da Casa de Delães.

DSC_3605.jpg

PARTIDO SOCIALISTA QUESTIONA CÂMARA DE FAMALICÃO

Incêndios já consumiram 100 hectares de floresta famalicense 

Os vereadores do Partido Socialista na Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão quiseram saber qual o verdadeiro impacto dos incêndios florestais no concelho, em matéria de área ardida, mas o presidente da Câmara.

CM Vila Nova de Famalicão.jpeg

Mário Passos, que é o responsável máximo da Proteção Civil local, ao ser questionado pelo vereador Sérgio Cortinhas, remeteu essas informações para as corporações de bombeiros.O episódio aconteceu na última reunião do executivo municipal, tendo o vereador do CDS/PP Ricardo Mendes, que é vice-presidente, vindo em socorro do presidente da Câmara, informando os vereadores socialistas que no concelho de Famalicão já arderam este ano 100 hectares de floresta. Ou seja, ardeu no concelho de Famalicão uma área de floresta equivalente a 100 campos de futebol. Ou equivalente a três vezes a freguesia de Abade de Vermoim.

Sérgio Cortinhas também quis saber que meios humanos e logísticos é que a Câmara Municipal tem mobilizado no sentido de responder adequadamente a este problema, tendo Ricardo Mendes, vereador da Proteção Civil, referido que os meios humanos e logísticos são os necessários e adequados.

TRIBUNAL DE CONTAS CENSURA AJUSTE DIRETO

O vereador do PS Sérgio Cortinhas fez questão de criticar a Câmara Municipal na sequência da auditoria do Tribunal de Contas (TC) a um ajuste direto realizado pelo Município de Famalicão durante a pandemia da covid-19.

Em finais de 2020, a Câmara de Famalicão procedeu a um ajuste direto, no valor de 140.979,00€, para a instalação de uma estrutura amovível no Centro Hospitalar do Médio Ave, justificada com a necessidade urgente de apoio à Covid 19. Ora, o TC, na análise ao contrato celebrado entre a autarquia e a empresa JPA Construtora, refere que há evidências de desvios de conformidade, no que respeita aos requisitos do regime excecional de contratação pública.

O relatório do TC acrescenta que a situação de urgência não foi devidamente evidenciada e que havia tempo para procedimentos mais abertos de consultas prévias a outras empresas.

Face às conclusões do TC, Sérgio Cortinhas criticou “a falta de zelo do município”, dado que, “além de não identificar adequadamente a urgência da instalação da referida estrutura, não foi capaz de promover a auscultação do mercado e eventual negociação de melhores propostas” para a instalação da referida estrutura amovível de apoio à Covid 19, “com prejuízos para os cofres da autarquia”.

O Tribunal de Contas citou o Município e o Presidente da Câmara Municipal de então, no âmbito do direito ao contraditório, tendo apenas sido enviada a resposta do Presidente Paulo Cunha.

Em função disso, a vereadora do PS Maria Augusta Santos questionou a razão pela qual o Município entendeu não usar o direito ao contraditório. A vereadora referiu ainda que, embora conhecendo as preocupações que a todos nos assolaram numa fase muito aguda da pandemia, “é imperioso que no exercício da gestão de um município ou de uma qualquer outra entidade da administração pública haja um cumprimento escrupuloso dos procedimentos gerais da contratação pública e demais normativos legais”.

“MEIA DÚZIA” DE MÁRIO PASSOS GERA POLÉMICA

A propósito das declarações do Presidente da Câmara sobre os sucessivos atrasos de diversas obras em curso e respetivas revisões orçamentais, a vereadora do PS Maria Augusta Santos teceu alguns reparos na reunião do executivo de 228 de julho último.

Maria Augusta Santos referiu que as declarações foram proferidas no âmbito de uma reunião entre o Presidente da Câmara e o Presidente da Associação das Indústrias de Construção Civil e Obras Públicas e da Confederação Portuguesa de Construção e Imobiliário (AICCOPN), Manuel Reis Campos.

A propósito dos atrasos das obras, nomeadamente do centro da cidade, o Presidente da Câmara afirmou que “o atraso não é tão expressivo como em outros situações nacionais” e que “o que se passa em Famalicão, atendendo à dimensão da obra, até está a correr bem”.

Disse ainda que os atrasos se devem “a falta de recursos humanos, a falta de matérias-primas, que foram agravadas pela pandemia e pela guerra na Ucrânia”. E rematou dizendo: “Todos nós sabemos, todos menos meia dúzia…”.

A vereadora Maria Augusta Santos apontou que desconhecia a que “meia dúzia” o presidente da autarquia se referiu, nem sequer se fará parte dessa “meia dúzia”. Mais afirmou que, o que de facto sabia é que “praticamente todas as obras que têm sido objeto de propostas de alteração de prazos e revisões orçamentais que se prendem, em larga escala, com um planeamento desajustado e erros de avaliação prévia”, pelo que bastava ler os serviços/trabalhos complementares que estão vertidos nos respetivos relatórios e analisar o que se está a passar em quase todas as obras, nomeadamente nas do centro da Cidade.

Maria Augusta Santos considerou que, apesar do devido respeito que tem por Manuel Reis Campos, presidente da AICCOPN, não lhe parece sequer de bom tom que venha corroborar o injustificável, porque “as verdadeiras razões para os atrasos das obras são outras”.

Para além disso, a vereadora do PS observou que o Presidente da Câmara não precisa de ser “escoltado” nem de “bons ofícios” para justificar decisões de prorrogação de prazos e revisões orçamentais de obras que são da competência da Câmara Municipal.

PS _ Vila Nova de Famalicão.jpg

FAMALICÃO TEM MAIS DE 1000 VAGAS PARA O ENSINO SUPERIOR E DE ESPECIALIZAÇÃO TENOLÓGICA

Vagas estão distribuídas por cerca de 48 cursos lecionados em cinco instituições de ensino

As instituições de ensino superior e de especialização tecnológica de Vila Nova de Famalicão disponibilizam, no ano letivo 2022-2023, mais de mil vagas distribuídas por 15 licenciaturas, 31 Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP) e dois Cursos de Especialização Tecnológica (CET), com início no mês de setembro, em regime laboral e pós-laboral. As candidaturas já estão abertas.

AFS_1851.jpg

Todo este volume de formação disponibilizado em território famalicense será ministrado pela CESPU - Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário, pela Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão, e pelos polos de Famalicão do Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA), do Instituto Politécnico de Bragança (IPB) e do Cenfim – Centro de Formação Profissional de Indústria Metalúrgica e Metalomecânica.

Refira-se que, em Vila Nova de Famalicão, no ano letivo de 2021-2022, frequentaram o ensino pós-secundário e superior cerca de 2633 alunos, o que representa a consolidação de uma formação e qualificação de quadros superiores que satisfazem as necessidades das empresas, onde a aposta no conhecimento, na investigação, no desenvolvimento tecnológico e na inovação é central e decisiva para o território.

“Há cada vez mais e melhor oferta formativa no nosso território” destaca o Presidente da Câmara Municipal, Mário Passos. “Somos um concelho com um bom conjunto de instituições de ensino pós-secundário e superior, o que nos valoriza enquanto cidade educadora, e enquanto território qualificado e empreendedor”, acrescenta.

As candidaturas podem ser efetuadas online através dos sites das próprias entidades formadoras ou então presencialmente nas secretarias destas instituições. O prazo para a apresentação de candidaturas já iniciou e decorre até dia 11 de agosto, na CESPU; até 22 de agosto, no IPCA; até 26 de agosto, no IPB; até 5 de setembro, na Universidade Lusíada de Famalicão; e até ao final de setembro, no CENFIM.

As informações específicas sobre os procedimentos de candidatura estão disponíveis para consulta nos sites das instituições, ou através do booklet do ensino pós-secundário e superior, disponível em https://issuu.com/municipiodefamalicao/docs/guia_do_ensino_secund_rio_e_oferta_ensino_superior , onde se encontra toda a oferta formativa existente no nosso concelho, os planos de estudos, as saídas profissionais e os contactos das entidades.

“VERDE MELÃO” É A SUGESTÃO REFRESCANTE DO MUNICÍPIO DE FAMALICÃO

Festa do melão casca de carvalho e do vinho verde de 19 a 21 de agosto, na Praça-Mercado Municipal

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão levou à letra o ditado popular “com melão vinho bom” e no fim-de-semana de 19 a 21 de agosto vai conjugar o sabor único e apimentado do melão casca de carvalho com o refrescante vinho verde da região.

Verde-Melão-Cartaz.jpg

“Verde Melão” assim se chama a iniciativa promovida pela autarquia que decorrerá na Praça-Mercado Municipal com a participação de três produtores do concelho de melão casca de carvalho - Aires Mesquita, Augusto Martins e Joaquim Gonçalves.

Também conhecido por melão-champanhe pela sua efervescência e libertação de gás, o melão casca de carvalho é um produto de características únicas muito dependente das condições climatéricas e da existência de um microclima favorável que só existe entre o Minho e Douro Litoral.

O certame contará ainda com três produtores de vinho (Casa Agrícola de Compostela, Vinhos Castro e Frutivinhos) e produtores de fumeiro (Fumeiro do Fernando, Fumeiro Rosa Mendes e Talho Divino Salvador) do concelho.

Para além da venda e degustação dos produtos típicos da região, a iniciativa prevê ainda a realização de um Showcooking a cargo do Chef famalicense Álvaro Costa, no dia 20, com sugestões de utilização do melão casca de carvalho e harmonizações.

Animação é coisa que também não vai faltar com concertos – Maria do Sameiro, dia 19, e Costinha, no dia 21 – e DJ Sets. Refira-se ainda que o segundo dia do certame é dedicado à comunidade emigrante que por esta altura do ano está de regresso às origens e com muita vontade de voltar a saborear os produtos da terra através de uma Mostra de Produtos Locais. 

Potenciar e valorizar os produtos tradicionais do concelho e da região junto dos famalicenses e da comunidade emigrante é o grande objetivo da iniciativa “Verde Melão”, promovido pelos pelouros do Turismo e Relações Internacionais do município.

Verde Melão

Programa

19 de agosto

17h00-24h00 | Venda e degustação

18h00 | Concerto: Maria do Sameiro

21h00-01h00 Dj Set

20 de agosto

16h00 | Mostra de Produtos Locais

16h00 | Showcooking com Álvaro Costa: Ideia de utilização do melão casca de carvalho e harmonizações

17h00 | Sessão de Networking com os Emigrantes

16h00-24h00 | Venda e degustação

21h00-01h00 Dj Set

21 de agosto

17h00-24h00 | Venda e degustação

18h00 | Concerto: Costinha

DSC_0533.JPG

FAMALICÃO INAUGURA CASA DE DELÃES

Espaço será entregue à população este sábado, dia 6 de agosto, pelas 17h00

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Mário Passos, inaugura amanhã, dia 6 de agosto, pelas 17h00, a Casa de Delães, um equipamento que resulta da reabilitação do antigo Centro de Saúde de Delães e que será entregue à população amanhã.

AFS_1681 (1).jpg

O edifício vai acolher a sede de Junta de Freguesia, o posto CTT e as associações e movimentos coletivos da freguesia, e representou um investimento municipal na ordem dos 518 mil euros, o maior alguma vez realizado numa infraestrutura social da freguesia.

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO INTEGRA REDE DE APOIO AO INVESTIDOR DA DIÁSPORA

Adesão aprovada na última reunião do executivo municipal

O executivo municipal de Vila Nova de Famalicão aprovou, na última Reunião de Câmara, a adesão do município famalicense à Rede de Apoio ao Investidor da Diáspora (RAID), projeto que tem como principal objetivo apoiar os emigrantes portugueses e lusodescendentes que queiram investir ou alargar a sua atividade económica em Portugal, mas também as empresas nacionais que queiram internacionalizar os seus negócios através da diáspora.

Município de Famalicão integra Rede de Apoio ao Investidor da Diáspora.jpg

Com a adesão à RAID, a autarquia de Famalicão pretende assim desenvolver a economia local e valorizar Famalicão no contexto internacional, disponibilizando aos empresários concelhios uma rede maior de contactos para a troca de experiências e aquisição de novos parceiros comerciais e atraindo a comunidade emigrante a investir no concelho.

A este propósito, a Câmara Municipal e a Fundação AEP (Associação Empresarial de Portugal) promoveram, no passado dia 28 de julho, um encontro da Rede Global da Diáspora que teve lugar no Centro de Estudos Camilianos. A iniciativa contou com a presença do vereador da Economia e Empreendedorismo do município, Augusto Lima, e do administrador da Fundação AEP, Henrique Veiga de Macedo.

Aos vários empresários presentes neste encontro foram apresentadas as plataformas criadas no âmbito do projeto Rede Global da Diáspora que contêm informação das empresas criadas no estrangeiro por emigrantes portugueses e das empresas portuguesas exportadoras, promovendo o matching para a promoção de negócios e das exportações.

É o caso do Portal de Negócios (www.portaldenegocios.redeglobal.pt) - uma base de dados que conta atualmente com cerca de 5 mil portugueses, em 130 países, e com empresas exportadoras que se registam à procura de oportunidades de negócio e networking internacional – e da plataforma Diáspora Business Intelligence (http://bi.redeglobal.pt/)

GALA DO DESPORTO DE FAMALICÃO COM INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ DIA 15 DE SETEMBRO

Evento retoma o formato pré-pandemia e acontece no dia 13 de novembro no Pavilhão Municipal.

A Gala do Desporto, promovida anualmente pelo Município de Famalicão, através do pelouro do Desporto, tem inscrições e candidaturas abertas até ao próximo dia 15 de setembro. A edição deste ano, a sétima da iniciativa, marca o regresso da gala, que acontece no dia 13 de novembro de 2022, ao Pavilhão Municipal.

IMG_9643.jpg

Os prémios que serão atribuídos na Gala do Desporto de Famalicão dizem respeito às competições que decorreram nas épocas desportivas 2021 e 2021/2022, de acordo com o calendário competitivo de cada modalidade.

Estas distinções visam reconhecer e valorizar publicamente todos aqueles que elevam o nome de Famalicão através do desporto, homenageando os diferentes agentes desportivos - dirigentes, treinadores, atletas e árbitros -, associações e clubes do concelho de Vila Nova de Famalicão, pelos resultados meritórios alcançados a nível nacional e internacional, atribuindo-lhes o galardão dos campeões: Famalicense D’Ouro.

O leque de prémios da edição deste ano regressa ao formato pré-pandemia, retomando a atribuição do galardão do júri nas categorias Associação/Clube Desportivo do Ano, Dirigente do Ano, Treinador do Ano, Atleta Revelação Feminino, Atleta Revelação Masculino, Árbitro do Ano e Evento Desportivo do Ano, para além do Prémio Excelência, que premeia a carreira desportiva.

As candidaturas e inscrições da 7.ª Gala do Desporto decorrem até dia 15 de setembro e são realizadas através do preenchimento do formulário disponível no site do município, em www.famalicao.pt/gala-do-desporto, onde poderá também ser consultado o regulamento da iniciativa.

Recorde-se que na sexta edição foram entregues galardões a cerca de 84 atletas famalicenses de 13 modalidades desportivas, pelos títulos de campeões alcançados na época 2021 e 2020/2021, num total de 11 sessões descentralizadas pelo concelho. Já o único galardão do júri, o Prémio Excelência, foi entregue ao ex-atleta do Grupo Desportivo de Natação de Famalicão, João Araújo.

AFS_3654.jpg

MÁRIO PASSOS COM ESCUTEIROS FAMALICENSES NA ABERTURA DO ACANAC

Autarca visitou Acampamento Nacional de Escuteiros que este ano se realiza em Idanha-a-Nova

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão marcou presença no primeiro dia da 24.ª edição do Acampamento Nacional de Escuteiros que decorre até domingo, dia 7 de agosto, no concelho de Idanha-a-Nova, com a participação de quase 20 mil jovens.

ACANAC 2022 (2).jpg

Mário Passos juntou-se, segunda-feira, aos cerca de 1000 escuteiros do concelho que por estes dias marcam presença no ACANAC, promovido pelo Corpo Nacional de Escutas (CNE).

O grupo de Famalicão é, de resto, um dos maiores desta edição do Acampamento. Números que deixam o autarca “muito orgulhoso”.

“O escutismo tem uma força muito grande no nosso concelho. Vila Nova de Famalicão deve muito aos seus escuteiros por tudo aquilo que fazem em prol da nossa comunidade”, referiu.

O edil, que teve também a oportunidade de estar no recinto do ACANAC com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, deixou votos de uma boa semana de partilha, aprendizagem e crescimento pessoal e comunitário a todos os escuteiros famalicenses.

O presidente da Câmara de Famalicão esteve ainda com o Chefe Nacional do CNE, o famalicense Ivo Faria, felicitando-o pessoalmente pelo seu percurso no escutismo e pela organização de mais um Acampamento Nacional.

Recorde-se que o ACANAC é uma atividade de referência para o CNE, que está a celebrar o seu primeiro centenário. Nesta edição o evento conta com 18 500 participantes, incluindo 650 escuteiros estrangeiros de 24 nacionalidades.

ACANAC 2022 (3).jpg

ACANAC 2022 (1).jpg

FAMAFOLK ARRANCA AMANHÃ

É já nesta quarta-feira, dia 3 de agosto, que arranca mais uma edição do FAMAFOLK - Festival Internacional de Folclore de Famalicão.

Até domingo, o evento organizado pelo Grupo Etnográfico Rusga de Joane vai reunir em palco perto de meio milhar de folcloristas, com destaque para a atuação dos grupos internacionais Compañía de Danzas de Funza, da Colômbia, Compañía Mexicana de Danza Folklorica, do México, Folklore Ensemble Bystry, da Polónia, e Escola de ball de bot DIT I FET, de Espanha.

O primeiro grande momento do FAMAFOLK acontece já nesta sexta-feira, dia 5, a partir das 21h30. A gala de abertura do festival terá como cenário os Paços do Concelho de Famalicão, numa noite que promete levar os famalicenses numa viagem pelo mundo do folclore.

Para sábado, dia 6, a partir das 21h30, está marcada a segunda noite do festival, no Largo da Igreja de Riba de Ave. 

O festival despede-se este ano em Joane, no Parque da Ribeira. A gala de encerramento do FAMAFOLK está marcada para as 15h30 no domingo, 7 de agosto.

Todos os momentos são de entrada livre e para além das companhias internacionais convidadas, pelo palco do FAMAFOLK vão também passar o Grupo Etnográfico de São Tiago da Cruz (dia 5), o Grupo Etnográfico Rusga de Joane (dias 5, 6 e 7), o Rancho Folclórico São Martinho de Brufe (dia 6) e o Grupo Folclórico da Casa do Povo de Santa Cruz do Bispo, de Matosinhos (dia 7).

Nota ainda para outros dois momentos: o workshop “Danças do Mundo”, agendado para sexta-feira, a partir 15h30, na Praça Mercado Municipal de Famalicão, e para a celebração ecuménica que contará com a participação dos grupos internacionais, marcada para domingo, na Igreja de Joane, às 11h00. 

O diretor do festival, Ricardo Carneiro, lança o convite a todos os famalicenses. “O que o FAMAFOLK propõe é uma viagem pelo melhor da etnografia nacional e internacional. São 5 dias de cor, ritmo e muita alegria que espero que sejam do agrado de todos os famalicenses”.

Refira-se que a organização conta com o apoio do Município de Famalicão, das Juntas de Freguesia de Joane e Riba de Ave, da Federação do Folclore Português, da Fundação INATEL e da Associação CIOFF Portugal.

cartaz-A3_1.jpg

FAMALICÃO, RIBA DE AVE E JOANE DÃO PALCO AO FAMAFOLK

Três galas performativas da 2.ª edição do festival acontecem nos dias 5, 6 e 7 de agosto, pelas 21h30

Perto de meio milhar de folcloristas, de quatro grupos nacionais e quatro grupo internacionais de folclore vão apresentar-se aos famalicenses em três galas performativas nos dias 5, 6 e 7 de agosto, no âmbito do Festival Internacional de Folclore de Famalicão, FAMAFOLK. Os eventos acontecem, respetivamente, em Famalicão, Riba de Ave e Joane, com entrada livre.

Rusga de Joane.jpeg

Tendo os jardins dos Paços do Concelho de Famalicão como pano de fundo, a gala de Abertura do FAMAFOLK acontece já na próxima sexta-feira, dia 5 de agosto, pelas 21h30, e irá contar com as atuações do Grupo Etnográfico de S. Tiago da Cruz (V. N. Famalicão), do Grupo Etnográfico Rusga de Joane (V. N. Famalicão), anfitrião do festival, e dos quatro grupos internacionais convidados para esta edição, entre eles, a Compañía de Danzas de Funga, da Colômbia, a Compañía Mexicana de Danza Folklorica, do México, a Folklore Ensemble Bystry, da Polónia, e a Escola de ball de bot DIT I FET, de Espanha.

Neste dia, também tem lugar o workshop «Danças no Mundo», pelas 15h30, na Praça – Mercado Municipal de Famalicão, uma dinâmica, com entrada livre, que convida os famalicenses a explorar as suas danças e ritmos tradicionais dos quatro grupos internacionais presentes no festival.

Já a segunda gala do festival, terá como palco o Largo da Igreja de Riba de Ave e acontece no sábado, dia 6, pelas 21h30, com a participação dos quatro grupos internacionais e o grupo anfitrião, que se farão acompanhar pelo Rancho Folclórico S. Martinho de Brufe (V.N. Famalicão).

A 2.ª edição do FAMAFOLK termina no dia 7 de agosto, domingo, com uma Celebração Ecuménica na Igreja de Joane, às 11h, e à tarde, pelas 15h30, o Parque da Ribeira, em Joane, recebe a Gala de Encerramento, um espetáculo que inclui atuações do Grupo Folclórico da Casa do Povo de Santa Cruz do Bispo (Matosinhos), bem como dos grupos Internacionais convidados e da Rusga de Joane.

Refira-se que este evento internacional conta com o apoio do Município de Vila Nova de Famalicão, da Junta de Freguesia de Joane e de Riba de Ave, da Federação do Folclore Português, da Fundação INATEL e da Associação CIOFF Portugal.

Toda a programação disponível em: www.famalicao.pt/famafolk---festival-internacional-de-folclore-de-famalicao-2 .

ESPANHA - Escola de ball de bot DIT I FET (Palma Maiorca) (1).jpg

Grupo Colombia.jpeg

QUATRO AGRUPAMENTOS DE FAMALICÃO DISTINGUIDOS COM SELO “Escola SaudávelMente”

Distinção foi atribuída pela Ordem dos Psicólogos Portugueses

Os agrupamentos de escolas Camilo Castelo Branco, de Gondifelos, D. Sancho I e de Ribeirão foram distinguidos pela Ordem dos Psicólogos Portugueses pelas "boas práticas de saúde psicológica, sucesso educativo e inclusão" concretizadas nas suas escolas e receberam o selo de "Escola SaudávelMente".

Escola SaudávelMente.jpg

A distinção feita a quatro dos sete agrupamentos de escolas do território famalicense reflete a aposta na promoção da saúde psicológica, com políticas e práticas educativas que demonstram um compromisso forte e efetivo com a promoção do desenvolvimento cognitivo, emocional, social e de carreira, da aprendizagem, da inclusão e da saúde psicológica de toda a comunidade escolar. Exemplo do programa “Brincar a Ser”, que há alguns anos é realizado nas escolas de Famalicão, promovido pelo município no âmbito da promoção da saúde mental e do desenvolvimento de competências sociais e emocionais dos alunos do 1.º Ciclo.

O Selo “Escola SaudávelMente” é atribuído pela Ordem dos Psicólogos Portugueses, que este ano distinguiu 349 instituições, no cumprimento de um conjunto de critérios que visam aumentar as oportunidades de acesso a uma educação de qualidade, equitativa e inclusiva, através do incentivo e divulgação de políticas e boas práticas no que respeita à promoção da saúde psicológica, do bem-estar e do sucesso educativo nas escolas portuguesas.

FAMALICÃO: ESCOLA DE VILARINHO ABRE PARQUE DESPORTIVO À COMUNIDADE

Campo de jogos da escola do 1.º ciclo disponível para todos os vilarinhenses

A Escola Básica de Vilarinho das Cambas, em Vila Nova de Famalicão, abriu o seu parque desportivo a toda a comunidade e a partir de agora os vilarinhenses têm um novo recinto para a prática desportiva.

DSC_2312.jpg

O momento foi assinalado na passada sexta-feira, 29 de julho, numa tarde animada e com muito futebol que contou com a presença do presidente da Câmara Municipal, Mário Passos, que se fez acompanhar pelo vereador da Educação, Augusto Lima, e pelo vereador do Desporto, Pedro Oliveira.

O autarca famalicense realçou as “excelentes condições” do espaço exterior da escola do 1.º ciclo de Vilarinho das Cambas, nomeadamente do campo de jogos que para além de servir a comunidade educativa está também agora à disposição de toda a comunidade de Vilarinho.

“Felizmente em Famalicão temos a sorte de contar com instituições que se envolvem ativamente com a comunidade. O que está a acontecer aqui hoje em Vilarinho das Cambas é exemplo disso mesmo e quem sai a ganhar são os vilarinhenses”, disse Mário Passos.

Satisfeita estava também a presidente de Junta, Judite Costa. “Queremos uma comunidade dinâmica e ativa e, por isso, só posso esperar que os vilarinhenses tirem o máximo partido deste espaço, cujas regras de utilização podem ser consultadas na sede da Junta de Freguesia”, referiu.

Recorde-se que a Escola Básica do 1.º Ciclo de Vilarinho das Cambas beneficiou, recentemente, de obras de melhoramento. A obra implicou um investimento municipal de quase meio milhão de euros, com a reabilitação total do edifício, assim como melhoramento dos espaços exteriores, com a criação do campo de jogos, entre outros.

DSC_2179.jpg