Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAMALICÃO REFORÇA POLICIAMENTO DE PROXIMIDADE

Apresentação de uma nova frente de policiamento municipal, segunda-feira, 31 de janeiro, pelas 11h30, no Topo Norte da Praça D. Maria II

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Mário Passos, convida os órgãos de comunicação social para a apresentação de uma nova frente de policiamento municipal mais próxima, amiga do ambiente e eficiente.

Nova frente de policiamento municipal.jpg

Refira-se que este reforço do policiamento de proximidade no núcleo central da cidade passa pela criação de duas novas equipas móveis com recurso a bicicletas elétricas, tirando partido da nova ciclovia intraurbana e das novas vias partilhadas do centro.

O patrulhamento será efetuado em duas rondas, cada uma com nove pontos de paragem e terá como prioridades de policiamento o estacionamento indevido em paragens de transportes coletivos, locais de cargas e descargas, pontos Toca a Andar, passadeiras, zonas pedonais e lugares de estacionamento para cidadãos com mobilidade reduzida e para veículos de socorro.

PRAÇA DE FAMALICÃO CONQUISTA ATENÇÃO NACIONAL E INTERNACIONAL EM VÁRIOS PRÉMIOS DE ARQUITECTURA

Equipamento tem sido nomeado para vários prémios

A Praça – Mercado Municipal de Vila Nova de Famalicão tem sido, nos últimos meses, destaque nacional e internacional em vários prémios de arquitetura. Depois de ter sido tema de um trabalho fotojornalístico na edição de janeiro da revista norte-americana Architectural Record, a Praça está, neste momento, nomeada para dois prémios, um a nível nacional e outro internacional.

DSC_4692z.jpg

A nível nacional, a Praça de Famalicão é um dos projetos selecionados para finalista do prémio do imobiliário 2022, promovido pela revista Magazine Imobiliário.

O concurso Prémio Nacional do Imobiliário, tradicionalmente conhecido por “Óscares” do Imobiliário, existe desde 1996. O êxito da iniciativa assenta na qualidade do seu Júri, formado por eminentes personalidades ligadas a este sector e também numa seleção muito rigorosa dos finalistas. Este concurso distingue os empreendimentos de excelência nas Categorias de Comércio, Escritórios, Habitação, Equipamentos Coletivos, Turismo e Reabilitação, a par do Melhor Empreendimento do Ano. A Praça insere-se na categoria Reabilitação.

Entretanto, o projeto da Praça está também nomeado para edifício do ano 2022, pelo site de arquitetura Archdaily, um dos maiores e mais visitados sites de arquitetura mundial. Aqui o voto é do público e toda as pessoas podem participar. Para isso, basta aceder ao link https://bit.ly/3INb3GN e votar.

Para o presidente da Câmara Municipal, Mário Passos, “o projeto de reabilitação da nossa Praça tem vindo a conquistar a atenção de especialistas em arquitetura nacionais e internacionais e, como consequência atraído muitos visitantes. E isso é excelente para Famalicão e para os famalicenses conseguir esta visibilidade”.

DSC_4690.jpg

SERVIÇO DE SANEAMENTO EM FAMALICÃO CHEGA AOS 100%

Introdução de serviço de limpeza de fossas séticas ao preço da rede de águas residuais é aprovado

A partir do dia 1 de fevereiro a cobertura do serviço de recolha de águas residuais (saneamento) no território passa a ser de 100%, com a introdução do serviço de limpeza de fossas séticas, ao mesmo preço do serviço prestado pela rede, para os cidadãos que, em Famalicão, ainda não são servidos pela rede de saneamento básico.

Cisterna de limpeza de fossas Séticas 20220126_00

Na reunião de Câmara de hoje, 27 de janeiro, o executivo municipal vai analisar uma proposta de alteração da tarifa aplicável ao serviço de limpeza de fossas em locais não servidos pela rede de águas residuais. Na prática, depois de aprovada e considerando uma cisterna com capacidade de recolha para 6 m³ de águas residuais, os famalicenses abrangidos vão pagar, neste caso, oito euros por cada vez que acionarem o serviço de limpeza das suas fossas séticas.

Mário Passos, Presidente da Câmara Municipal, que assumiu este compromisso com os famalicenses no decurso da sua campanha eleitoral, realça a importância da medida “por garantir o serviço público de saneamento a todos os aglomerados famalicenses, o que é da mais elementar justiça, e pela proteção ambiental que se consegue através da preservação dos lençóis freáticos e da dissuasão de descargas ilegais para o meio ambiente.”

O serviço vai poder ser requerido pelos cidadãos através de formulário disponível em www.famalicao.pt ou via telefone, através do número 252 377 036. Para garantir o serviço, vão estar duas cisternas de recolha disponíveis, uma com capacidade para 6 m³ e outra para 10 m³.

Recorde-se que nos últimos anos o Município de Vila Nova de Famalicão tem vindo a desenvolver um grande esforço financeiro no alargamento da rede de saneamento básico, canalizando vários milhões de euros do seu orçamento para colmatar esta necessidade que há muitos anos não é contemplada com programas de financiamento comunitário. A cobertura atual está na ordem dos 90%.

FAMALICÃO: YMOTION LEVA CINEMA JOVEM PREMIADO A ESTUDANTES DO NORTE

Ciclo de «Projeções e Conversas com Jovens Cineastas» decorre de 27 de janeiro a 10 de março 2022

A edição 2022 do Festival de Cinema Jovem de Famalicão, YMotion, já está a dar os primeiros passos. O ciclo de «Projeções e Conversas com Jovens Cineastas» arranca já a 27 de janeiro e decorre até 10 de março, percorrendo escolas secundárias e instituições de ensino superior de Famalicão, Porto e Santo Tirso.

AFS_0640.jpg

Estão previstas seis sessões que compreendem o visionamento de filmes premiados na 7.ª edição do festival (2021), seguido de discussão com a presença dos realizadores e jovens estudantes nas áreas do cinema, audiovisual e multimédia.

As sessões vão contar, de igual modo, com a presença de convidados ligados ao cinema, como o jornalista e crítico de cinema, Rui Tendinha, a atriz Sónia Balacó, o realizador Pedro Peralta, a atriz Leonor Seixas, o jornalista de cinema Tiago Alves, entre outros.

Para além de divulgar as obras cinematográficas premiadas no YMotion junto do público escolar, este ciclo de projeções e conversas visa explorar, em contexto de sala de aula, a importância estética e temática dos filmes, bem como estreitar laços com professores e alunos, no que refere à conceção/realização de futuros trabalhos cinematográficos, possíveis de ser submetidos em festivais de cinema nacionais e internacionais.

O ciclo de «Projeções e Conversas com Jovens Cineastas» vai passar pela Escola Profissional do Instituto Nun’Alvres – OFICINA (Santo Tirso), Escola Secundária Padre Benjamim Salgado (Famalicão), Escola Secundária Camilo Castelo Branco (Famalicão), Instituto Multimédia (Porto), Escola Superior Artística do Porto e Escola Artística Soares dos Reis (Porto).

Recorde-se que o YMotion é um festival organizado pelo Município de Vila Nova de Famalicão desde 2015, que se tem vindo a afirmar no circuito de mostras e festivais de cinema do país, servindo de alavanca para o trabalho de jovens cineastas dos 12 aos 35 anos de idade. Paralelamente ao concurso de curtas-metragens, desenvolve, ao longo do ano, atividades formativas e educativas.

FAMALICÃO PROMOVE CONFERÊNCIAS SOBRE EDUCAÇÃO

Conferências em Educação arrancam esta quinta-feira com o tema “Depressão na Infância e Adolescência”. Iniciativa será transmitida via plataforma Zoom em direto através da rede social https://www.facebook.com/famalicaoeducativo/ a partir das 21h00.

Cartaz-4º-ciclo-conferências-Educação.jpg

É já nesta quinta-feira, 27 de janeiro, pelas 21h00, que arranca em Vila Nova de Famalicão o 4.º Ciclo de Conferências em Educação promovido em parceria entre o Município, a Federação Concelhia das Associações de Pais de Famalicão, a Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário, CRL (CESPU) e o Centro Formação de Associação de Escolas de Vila Nova de Famalicão.

Dedicada ao tema “Depressão na Infância e Adolescência”, esta primeira conferência, irá realizar-se pelas 21h00, terá como convidadas as especialistas Vera Campos, Patrícia Magalhães e Mariana Falcão e será transmitida via plataforma Zoom em direto através da rede social https://www.facebook.com/famalicaoeducativo/.

Ao todo, até ao final do ano serão realizadas nove conferências. Para quem deseja acreditação são constituídas 3 ações de curta duração (6 horas) organizadas por trimestre. No 1º trimestre (6 horas) as temáticas estão organizadas em torno da “Saúde mental e família”, no 2º trimestre (6 horas) abordar-se-á o “Brincar com intencionalidade educativa”, no 3º trimestre (6 horas) as temáticas selecionadas seguem o tema “Inclusão e cuidados primários”.

CDS-PP DEFENDE ISENÇÃO DE IRC SOBRE LUCROS REINVESTIDOS NAS EMPRESAS

Areia de Carvalho visita empresas do distrito de Braga

O CDS-PP defende a isenção do valor do imposto sobre os lucros das empresas (IRC) que seja reinvestido, assim como preconiza a abolição de taxas sobre a fatura energética que não tenham a ver com o consumo de energia. “São medidas concretas para facilitar o investimento e a criação de riqueza”, explicou o candidato do CDS-PP pelo círculo de Braga, Areia de Carvalho, após uma visita à empresa de produtos alimentares Vieira de Castro, em Vila Nova de Famalicão.

Guimarães _ Areia de Carvalho na Interhigiene.jpg

“A Vieira de Castro é um dos símbolos da capacidade exportadora, empreendedora e geradora de riqueza do concelho de Vila Nova de Famalicão e do distrito de Braga”, afirmou Areia de Carvalho, após uma reunião com Raquel Vieira de Castro, membro do conselho de administração e responsável pela coordenação, a nível nacional e internacional, da área do marketing e vendas.

Na reunião com a administradora da Vieira de Castro, além de Areia de Carvalho, participaram o senador do CDS-PP Manuel Monteiro e o vice-presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e presidente do CDS-PP no concelho, Ricardo Mendes.

Em Barcelos, Areia de Carvalho visitou a FM Têxteis, que considerou “um exemplo de valor acrescentado, de crescimento sustentável e de adaptação à economia global”, e a Cooperativa Agrícola de Barcelos, cuja solidez económica testemunhou.

Em Guimarães, o candidato do CDS-PP auscultou anseios e problemas de empresários e trabalhadores. Foi assim, por exemplo, em Guimarães, nomeadamente ao visitar a Interhigiene – Indústria de Produtos de Higiene.

“Visitei várias empresas no distrito de Braga, algumas delas com forte capacidade exportadora, e todas se queixam de não existir qualquer estímulo ao investimento”, afirmou Areia de Carvalho, um candidato da região, oriundo de Esposende.

“Os empresários que reinvestem os seus lucros no crescimento da empresa são taxados em sede de IRC, o que é uma injustiça. Por isso, como medida de incentivo ao investimento, o CDS-PP propõe que haja isenção total de IRC sobre a totalidade do lucro reinvestido pelas empresas”, explicou o candidato centrista pelo círculo de Braga.

Segundo Areia de Carvalho, “as empresas queixam-se também dos cursos energéticos, que são brutais, sendo que a maior fatia da fatura corresponde a impostos e taxas e não propriamente ao serviço prestado pelas fornecedoras de energia”.

“São taxas e taxinhas que não têm rigorosamente nada a ver com o serviço de fornecimento de energia”, considera o candidato, adiantando que, por isso, “o CDS-PP propõe que nos custos da energia sejam incluídas apenas as taxas relativas ao fornecimento de energia”.

Barcelos _ Areia de Carvalho reuniu com a direçã

BARCELOS Areia de Carvalho na FM Têxteis empresa

Famalicão_Reunião do CDS-PP com a administradora

Famalicão_Rita Vieira de Castro cumprimenta Areia

LOJA DE CIDADÃO DE FAMALICÃO JÁ REALIZOU MAIS DE 50 MIL ATENDIMENTOS EM SEIS MESES

Espaço abriu ao público em 2021 e agrega vários serviços públicos centrais que se encontravam dispersos

Nos primeiros seis meses de vida da Loja de Cidadão de Vila Nova de Famalicão foram realizados mais de 56 mil atendimentos, numa média diária de 624 utentes. O espaço que agrega o IRN - Instituto dos Registos e Notariado (Registo Civil, Registo Predial, Comercial e Automóvel), a Autoridade Tributária e Aduaneira (Finanças), a Segurança Social, o Espaço de Cidadão e o Balcão Único do Prédio, foi inaugurado no passado dia 26 de julho, depois de várias anos de reivindicação por parte da autarquia e da própria sociedade civil.

lojafamalicidadao (1).jpg

A sua abertura veio melhorar significativamente a qualidade do serviço público prestado em Vila Nova de Famalicão, sobretudo dos serviços da competência do Estado, que obrigavam a longos períodos de espera dos cidadãos em condições de grande desconforto, nomeadamente, ao ar livre e sem equipamentos de apoio. O Registo Civil e a Segurança Social eram os casos mais notados.

A concretização do equipamento, numa zona central da cidade famalicense, apenas foi possível através da celebração de um protocolo de colaboração entre a Agência para a Modernização Administrativa (AMA), o Município de Vila Nova de Famalicão, o Instituto dos Registos e Notariado IP, a Autoridade Tributária e Aduaneira e o Instituto da Segurança Social IP, no qual a Câmara Municipal assumiu as despesas afetas à cedência, manutenção e logística do espaço.

“Houve uma melhoria enorme, relativamente ao que existia no passado” destaca o Presidente da Câmara Municipal, Mário Passos, que faz um balanço “muito positivo” destes seis meses.

Ciente da necessidade de melhorar a eficiência de alguns serviços tutelados pela Administração Central,  o edil realça que insistirá “de forma persistente e determinada, junto das entidades competentes, para que façam chegar mais recursos, nomeadamente, humanos, por forma a colmatar a ausência de pessoal, fator que inibe a eficiência deste serviço”.

Refira-se que os serviços públicos a que os utentes mais recorreram, nestes seis meses de existência da Loja de Cidadão, foram a Segurança Social, as Finanças e o Instituto dos Registos e Notariado, por esta ordem de afluência.

A Loja de Cidadão encontra-se localizada no Centro Comercial D. Sancho I - antiga superfície comercial “Inô” -, localizado na Rua António Carvalho Faria. Apesar da autarquia ter solicitado ao Governo a prestação de um horário de atendimento alargado, o horário homologado acabou por ser nos dias úteis, das 9h00 às 16h30, sendo que a loja encerra aos sábados.

lojafamalicidadao (2).jpg

lojafamalicidadao (3).jpg

FAMALICÃO EXPÕE OBRA DE PEDRO TUDELA

Ver com os ouvidos é o desafio lançado por Pedro Tudela na nova exposição da Ala da Frente. Exposição «SEE FROM… HEAR» é inaugurada no dia 5 de fevereiro, às 18h00 na galeria municipal

«SEE FROM… HEAR» é o nome da exposição que estará patente na galeria municipal Ala da Frente, em torno do trabalho de Pedro Tudela, artista conhecido pela sua abordagem artística muito singular na exploração do som. A exposição será inaugurada no próximo dia 5 de fevereiro, pelas 18h00, e ficará patente até dia 12 de junho de 2022, na galeria municipal localizada no edifício do Museu Bernardino Machado, em Famalicão.

cartaz_PT_AF.jpg

“Num primeiro momento damos ouvidos e até nos deixamos seguir pelo som, mas na verdade acercamo-nos de olhos abertos para apreender o que nos é dado a ver”. É possível ler no texto de apresentação da autoria do curador da galeria municipal, António Gonçalves. “O som torna-se presença no seu trabalho de pintura, de desenho, nos seus objetos escultóricos ou instalações, mesmo quando não se tem aparatos ou meios que produzam ou emitam o som”, é realçado no documento.

A exposição que Pedro Tudela apresenta em Famalicão, é composta por um núcleo de desenhos da série intitulada «Passado presente», constituído por uma seleção de cerca de uma dezena de obras sobre papel usando aguarela, tinta da china e folha de ouro, e uma escultura instalação, feita com cabo de aço, vidro, madeira, metal e manga termoretractil.

Os desenhos que ficarão expostos são obras em que o artista revisita o seu universo de pintura dos anos 90, explorando as manchas numa articulação com as formas geométricas, criando ritmos que remetem para o âmbito sonoro.

Pedro Tudela é um artista plástico, músico e cenógrafo viseense, formado em Pintura pela Escola Superior de Belas Artes do Porto (ESBAP), que vive e trabalha no Porto. Leciona, como professor auxiliar, na Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto. Enquanto aluno da ESBAP, foi cofundador do «Grupo Missionário», e é membro fundador do coletivo « @c » e da editora «Crónica». Expõe em Portugal e internacionalmente desde 1981, sendo que o seu corpo de trabalho é multifacetado, com diversas obras que se estendem desde a pintura, a instalação, a performance, até à música e à multimédia. Enveredou pela produção sonora em 1992, participando em concertos, performances e edições discográficas. Encontra-se representado em museus, coleções públicas e particulares.

A exposição «SEE FROM.. HEAR» tem entrada livre e poderá ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h00 às 17h30 e aos fins-de-semana das 14h30 às 17h30, no espaço Ala da Frente.

PT01.jpg

CASA DAS ARTES DE FAMALICÃO ESTREIA “A BELA ADORMECIDA” A 4 E 5 DE FEVEREIRO

Início da Temporada Cruzada França-Portugal que decorre até outubro

O inverno de fevereiro faz acordar “A Bela Adormecida” na Casa das Artes de Famalicão, nos dias 4 e 5, às 21h30, no Grande Auditório. Esta é a grande abertura da programação do segundo mês de 2022 e que, com esta estreia nacional, materializa a associação deste teatro municipal à Temporada Cruzada França-Portugal, projeto desenvolvido pelos dois países entre fevereiro e outubro do corrente ano. A produção é da Companhia Illicite – Bayonne e tem coprodução com a Casa das Artes de Famalicão, o Teatro Municipal da Guarda, A Companhia INTRANZYT, e a CCN Malandain Ballet Biarritz. Espetáculo inserido no programa Saison Croisée, com o apoio do Ministério da Cultura Francês e o Ministério da Cultura Português.

CA_Flyer_ABelaAdormecida.jpg

“A Bela Adormecida” é uma peça coreográfica para 13 bailarinos, livremente inspirada no "Gulistan" de Saâdi.

Durante o sono, a protagonista Aurora/"Rose" é forçada a interiorizar a sua autoimagem, consciente ou inconscientemente, até que seja despertada do seu isolamento forçado. Na maioria dos contos, se a maldição inicial sobre "Rosa" tivesse prevalecido, ela teria morrido. Em vez disso, ela permanece viva, numa espécie de estado de coma e de vigília.

Em ambas as versões, de Grimm ou Perrault, o sono suspende a princesa entre dois mundos diferentes, ou seja, transmuta-a em morto-vivo. Além disso, o sono é uma forma protetora de preservar a beleza da sua juventude. Aprisionando a heroína, reduzindo-a a um paradigma patriarcal perfeito, da mulher ideal, o sono também interrompe a sua adolescência, privando-a de alegrias e experiências juvenis. Este estado de coma induzido e inação através do sono, isola-a da sociedade e impede-a de aprender a lidar com as provações e tribulações do mundo real.

As forças sociais e as expetativas do papel de gênero moldam tudo o que ela faz, desde sua maldição, durante o seu sono em coma, até ao encontro com um príncipe.

Estes contos de fadas partem da premissa de que a responsabilidade da feminilidade é um desafio que muitas mulheres desejam evitar.

A perspetiva tradicional dos autores influencia fortemente a identidade de gênero da protagonista e a maneira como ela interage com a sociedade e o gênero. Felicidade individual “definida” e felicidade “para sempre” não são prometidas a ninguém, especialmente a uma Bela Adormecida.

A Temporada Portugal-França 2022 é organizada em Portugal pelo Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, I.P. – Ministério dos Negócios Estrangeiros, e pelo Gabinete de Estratégia, Planeamento e Avaliação Culturais (GEPAC) – Ministério da Cultura, com o apoio da Presidência do Conselho de Ministros e da Embaixada de Portugal em França.

A Bela Adormecida (Dança)

Espetáculo organizado no âmbito da Temporada Portugal-França 2022.

4 e 5 de fevereiro | sexta-feira sábado| 21h30| Grande Auditório.

Entrada: 6 euros. Estudantes, Cartão Quadrilátero Cultural e Seniores (a partir de 65 anos): 3 euros

M/6 Duração: 65 m

Ficha Artística

Música: Piort Ilitch Tchaïkvski & Maurice Ravel

Coreografia e dramaturgia: Fábio Lopez, segundo Marius Petipa

Consultor artístico: Françoise Dubuc

Cenografia: Fábio Lopez & Christian Grossard

Desenho de Luz: Christian Grossard

Figurinos: Dorothée Laurent

Direção de régie: Aïtz Amilibia

Bailarinos

Princesa Aurora: Alessandra De Maria

Príncipe Florimond: Adrian Roman Ventura

Carabosse: Alvaro Rodriguez Piñera (bailarino convidado do Ballet da Ópera Nacional de Bordeaux ) ou Fábio Lopez

Fada solista - Coline Grillat (dia 4) / Alexia Barré (dia 5)

A Mãe – Inês Barros

Ensamble: Alexia Barré, Ayano Tatekawa, Coline Grillant, Inês Barros, Océane Giner, David Serrano Castillo, David Claisse, Kauêh Costa, Louis Lamoureux Rodrigo Pereira

Bailarinos da companhia INTRANZYT Cia.®:

Ayano Tatekawa, Inês Barros, Kauêh Costa, Rodrigo Pereira

Bailarinos da companhia Cie. ILLICITE - BAYONNE:

Alessandra De Maria, Adrian Roman Ventura, Alexia Barré, Coline Grillant, Océane Giner, David Serrano Castillo, David Claisse, Louis Lamoureux

Projeto apoiado por:

República Francesa, República Portuguesa, Instituto Camões, Instituto Francês, GEPAC, Câmara Municipal de Famalicão, Câmara Municipal da Guarda, Ville de Bayonne, Ville Anglet, Ville de Biarritz, OLDEAK – Cité des Arts, Département Pyrénées Atlantiques, Préfet de la Région Novelle Aquitaine, Communauté Pays Basque / Euskal, Opéra National de Bourbeux, Conservatoire National Supérieur de Musique et Danse de Paris, Conservatoire National Supérieur de Musique et Danse de Lyon, Repetto.

CDU EM FAMALICÃO DEFENDE O DIREITO AO DESPORTO PARA TODOS

A CDU promoveu hoje, sábado, pela manhã, na Praceta Cupertino de Miranda, em Vila Nova de Famalicão, uma tribuna pública sobre o Direito ao Desporto. Estiveram presentes, entre outros, os candidatos Torcato Ribeiro, cabeça de lista da CDU no distrito de Braga, e Tânia Silva , candidata do referido concelho.

IMG-20220122-WA0033.jpg

Nas palavras de Torcato Ribeiro foi destacado o papel "insubstituível dos clubes desportivos e de todo o movimento associativo na promoção e desenvolvimento da prática desportiva federada, assegurando o apoio do Estado em meios materiais, humanos e financeiros".

Tânia Silva sublinhou que a "democratização da prática desportiva só será possível quando se obedecer a um projecto devidamente estruturado, em que os intervenientes participem activamente , respondendo a toda a população com o direito à prática desportiva para todos". A candidata rematou a sua intervenção afirmando que é tempo de lutar e de mobilizar todos aqueles que querem romper de forma séria e comprometida com as políticas do passado, que evidenciam as desigualdades, as discriminações, as difíceis condições de vida do homem e da mulher no trabalho, na família, na cultura e no desporto".

A CDU considera que é urgente concretizar um processo de autêntica democratização actividade física, que assegure à generalidade da população condições de acesso em igualdade à prática desportiva regular, dando resposta às necessidades concretas nas etapas de vida de mulheres e homens, de forma integrada com os processos de educação, formação, cultura, sociabilização, saúde e qualidade de vida. Para a CDU a Educação Física e o Desporto são meios de valorização humana e factor de desenvolvimento da personalidade e democratização da vida social.

IMG-20220122-WA0036.jpg

FAMALICÃO APOIA DESCARBONIZAÇÃO DA INDÚSTRIA

Candidaturas até 29 de abril

Aviso N.º 02/C11-i01/2022

Inserido no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) estão a decorrer candidaturas de projetos no âmbito do “Apoio à Descarbonização da Indústria”, que se enquadram num conjunto de medidas que visam contribuir para o objetivo da neutralidade carbónica, promovendo a transição energética por via da eficiência energética, do apoio às energias renováveis, com enfoque na  produção de hidrogénio e outros gases de origem renovável com o apoio da digitalização, introdução de novas tecnologias ou processos de produção mais sustentáveis e  energeticamente mais eficientes, incluindo opções de circularidade, a fim de os descarbonizar.

Beneficiários

Empresas, de qualquer dimensão ou forma jurídica, do setor da indústria, categorias B - Indústrias extrativas e C - Indústrias transformadoras, da Classificação portuguesa das atividades económicas, revisão 3, bem como as entidades gestoras de parques industriais (Nos termos do  Decreto-Lei n.º 232/92 que Regula a instalação e gestão de parques industriais) cujos investimentos possam impactar a redução de emissões de gases de efeito de estufa nas  empresas do setor da indústria instaladas nas áreas sob sua gestão. Podem também candidatar-se consórcios, que traduzam simbioses industriais ao nível dos investimentos propostos, devendo cada membro do consórcio cumprir as condições mencionadas acima no que diz respeito às empresas.

Tipologia de Projetos

- Processos e tecnologias de baixo carbono na indústria

- Adoção de medidas de eficiência energética na indústria

- Incorporação de energia de fonte renovável e armazenamento de energia

Limites dos apoios

Os apoios públicos assumem a forma de subsídios não reembolsáveis, de acordo com as regras da UE em matéria de auxílios de Estado, atendendo à natureza das despesas elegíveis, à taxa de cofinanciamento, e aos limites máximos de financiamento por projeto.

As taxas de cofinanciamento são variáveis, em função do perfil do investimento, da natureza das despesas, do local do investimento, e da dimensão da empresa.

Prazo para apresentação de candidaturas

O período para a receção de candidaturas decorrerá até às 19 horas do dia 29 de Abril de 2022.

O presente aviso está disponível em:

Apoio à Descarbonização da Indústria (Aviso N.º 02/C11-i01/2022)

O Famalicão Made IN está disponível para esclarecer todas as dúvidas sobre este programa.

Solicite já a sua reunião online através do nosso site, aqui.

Se preferir, entre em contacto connosco pelo 252 320 930 ou pelo e-mail madein@famalicao.pt

MANUEL MONTEIRO HOJE EM FAMALICÃO E AMANHÃ EM BRAGA

CDS mobiliza-se para eleger Areia de Carvalho pelo distrito de Braga

O antigo presidente do CDS-PP Manuel Monteiro estará hoje em Vila Nova de Famalicão e amanhã em Braga para dar um impulso à campanha pela eleição de Areia de Carvalho como deputado do partido pelo círculo eleitoral de Braga, onde os centristas sempre tiveram representação parlamentar desde as primeiras eleições em democracia realizadas em 1975.

Manuel Monteiro na campanha do CDS-PP com Areia de

Manuel Monteiro junta-se à comitiva do CDS-PP esta sexta-feira, 21, às 16h00, para uma visita à empresa de produtos alimentares Vieira de Castro,  um dos símbolos da capacidade exportadora de Vila Nova de Famalicão e do distrito de Braga”, como sublinha Areia de Carvalho.

Amanhã, sábado, em Braga, às 9h00, Manuel Monteiro estará no Mercado Municipal de Braga ao lado do presidente da CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, que também vem dar o seu apoio a José Paulo Areia de Carvalho.

“Vai ser um fim de semana verdadeiramente às direitas!”, comentou, a propósito, Areia de Carvalho, na sua página do Facebook, em www.facebook.com/areiadecarvalho.

“A partir do distrito de Braga, podemos dar a Portugal e aos portugueses um sinal de resistência, de firmeza, de coragem e de sentido patriótico que sempre uniu o CDS-PP”, afirmou Manuel Monteiro na sessão de apresentação dos candidatos do partido pelo distrito de Braga, no dia 7 de janeiro, que encheu o auditório do Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa.

A lista de candidatos do CDS-PP é liderada pelo advogado Areia de Carvalho, do concelho de Esposende, um ex-deputado que afirma representar “a direita que dá voz ao Minho”. Areia de Carvalho, que tem um escritório de advogados no Porto, viveu a sua infância em Guimarães e foi candidato à presidência da Câmara Municipal de Esposende nas últimas eleições autárquicas.

Desde as eleições legislativas de 2005 que o cabeça-de-lista do CDS por Braga não era originário do distrito. Um facto que levou Areia de Carvalho a reforçar o compromisso de ser “a voz do Minho no Parlamento”.

“Queremos ser a voz que agrega, que une e que coloca os interesses do distrito de Braga à frente dos interesses particulares de qualquer partido”, adianta Areia de Carvalho, confiante no seu regresso à Assembleia da República.

Areia de Carvalho e Manuel Monteiro confiantes2.jp

FAMALICÃO: MUSEU BERNARDINO MACHADO RELANÇA CICLO DE CONFERÊNCIAS PARA 2022

Post Rede Sociais.jpg

“Conspirações, Revoltas e Revoluções” é o tema da iniciativa que arranca já a 28 de janeiro

É já no próximo dia 28 de janeiro, que é retomado, no Museu Bernardino Machado, em Vila Nova de Famalicão, o ciclo de conferências “Conspirações, Revoltas e Revoluções na I República”, que foi interrompido devido à pandemia. A primeira conferência tem como tema “O 5 de Outubro de 1910” e conta com a oradora convidada, Ana Paula Pires, doutorada em História, especialidade de História Económica e Social Contemporânea, pela NOVA-FCSH.

Até ao final do ano, serão realizadas nove conferências, mensalmente (com exceção dos meses de julho e agosto) sempre à sexta-feira, e com início marcado para as 19h00. A entrada é livre e dá direito a um certificado de presença. Este evento científico está acreditado para os professores dos grupos disciplinares 200 e 400. Será necessária a apresentação do Certificado Digital COVID ou de comprovativo de realização laboratorial de teste com resultado negativo. Inscrições e mais informações no seguinte link https://bit.ly/cicloconferencias2022mbm

De acordo com o coordenador científico do Museu Bernardino Machado, Norberto Cunha, “a eleição da temática Conspirações, revoltas e revoluções na I República (1910-1926) deve-se a circunstâncias fáceis de reconhecer num mundo contemporâneo onde a violência armada tem sido uma constante nas “nações” e onde não cessam de ser notícia revoluções, revoltas e conspirações que nelas surgem. É verdade que estas modalidades de violência não se confundem com as que ocorreram no século XIX e XX”, explica o responsável, referindo que “o que realmente nos importa com esta temática é em 1º lugar, procurar compreender porque é que os adversários políticos recorrem à violência armada e não à negociação e ao gradualismo politico para solucionar os seus conflitos; em 2º lugar, que conexões podem estabelecer-se entre esses conflitos e as ideias de Estado-nação e de nacionalismo; em 3º lugar, perceber se esses confrontos são uma expressão da evolução social (e, nessa medida, inevitáveis) ou expressão de vontades livres, mais ou menos individuais (e, nessa medida, confrontos evitáveis); em 4º lugar, que motivações--e de que natureza--estiveram na origem das principais revoltas, revoluções e conspirações que ocorreram entre nós, de 1910 a 1926”.

Norberto Cunha refere ainda a ligação entre a temática das conferências e o patrono do Museu Bernardino Machado “que foi não só vítima de algumas dessas revoltas e revoluções (como a  de Mafra, em 1914; a de Sidónio Pais em 1918; a de Maio de 1921; e a do 28 de Maio de 1926) como discorreu e se pronunciou, amplamente, sobre elas, inclusive, no plano doutrinal”.

PROGRAMA

Ciclo de Conferências

"Conspirações, revoltas e revoluções (de 5 de outubro de 1910 a 28 de maio de 1926)”

1 – “O 5 de outubro de 1910”

Conferencista: Ana Paula Pires

Data: 28 de janeiro

Hora: 19h00

Local: Museu Bernardino Machado

 

2 – “O Movimento Revolucionário republicano-radical do capitão Lima Dias (27 de abril de 1913)

Conferencista: Norberto Cunha

Data: 25 de fevereiro

Hora: 19h00

Local: Museu Bernardino Machado

 

3 – “A Revolta de 14 de Maio de 1915”

Conferencista: Luís Bigotte Chorão

Data: 18 de março de 2019

Hora: 19h00

Local: Museu Bernardino Machado

 

4- “Das incursões couceiristas à Monarquia do Norte (1910-1919)”

Conferencista: Miguel Santos

Data:  22 de abril

Hora: 19h00

Local: Museu Bernardino Machado

 

5- “O golpe sidonista de 5 de Dezembro de 1917”

Conferencista: Alves de Fraga

Data:  27 de maio

Hora: 19h00

Local: Museu Bernardino Machado

 

6 - “A revolta de 19 de Outubro de 1921”

Conferencista: António José Queiroz

Data: 24 de junho

Hora: 19h00

Local: Museu Bernardino Machado

 

7 – “A revolta de 18 de Abril de 1925”

Conferencista: Ernesto Castro Leal

Data: 23 de setembro

Hora: 19h00

Local: Arquivo Municipal

 

8 – “A intentona radical de 1 de Fevereiro de 1926”

Conferencista: Manuel Baiôa

Data: 21 de outubro

Hora: 19h00

Local: Arquivo Municipal

 

19 de novembro de 2022 (Arquivo Municipal)

Arnaldo Madureira

 

9 – “A revolução de 28 de Maio de 1926”

Conferencista: Arnaldo Madureira

Data: 19 de novembro

Hora: 19h00

Local: Arquivo Municipal

FAMALICÃO CANCELA CICLO DE CONCERTOS DE ANO NOVO

Cancelado Ciclo de Concertos de Ano Novo

A Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão comunica o cancelamento do Ciclo de Concertos de Ano Novo agendado para os dias 29 e 30 de janeiro de 2022, com a Banda de Famalicão, Banda Marcial de Arnoso e Banda de Riba d’ Ave.

Imponderáveis de natureza artística relacionados com o atual contexto da pandemia Covid-19 impediram a normal preparação das atuações por parte das bandas, o que obrigou a esta decisão.

CA_Flyer_ConcertosAnoNovo2022_CANCELADO.jpg

FAMALICÃO SUSPENDE NOITE DE CARNAVAL

O Carnaval mais espontâneo do país não se vai realizar em 2022

À semelhança das grandes festas de Carnaval do país, Vila Nova de Famalicão não vai viver a sua grande noite de Carnaval. Aquela que é uma das maiores manifestações carnavalescas do país, que todos os anos, na noite de segunda para terça-feira de Carnaval, atrai milhares de foliões até à cidade, não vai realizar-se em 2022, por decisão da autarquia famalicense, suportada nos pareceres das entidades de Saúde no contexto da pandemia da Covid-19.

famalicarnav (2).jpg

O Presidente da Câmara Municipal, Mário Passos, fala numa decisão que “deixa alguma mágoa, porque, mais uma vez, não vai ser realizado um dos grandes cartazes turísticos de Vila Nova de Famalicão, mas a decisão impõe-se como absolutamente necessária para proteção da saúde das pessoas”.

Refira-se que o Carnaval de Famalicão sempre se afirmou como único e genuíno, nascendo da participação espontânea da população. O evento, que começou nos anos 80 com um grupo de foliões famalicenses, não parou mais de crescer e tornou-se um fenómeno nacional. Os bares e cafés juntaram-se à festa com os seus DJ’s e a autarquia famalicense sempre deu todo o apoio logístico e decorativo, vestindo as ruas a rigor e promovendo um programa musical.

2022 será a segunda vez que a noite de Carnaval será cancelada depois de mais de 40 anos de folia genuína.

famalicarnav (1).jpg

CDS FAZ CAMPANHA EM FAMALICÃO

Areia de Carvalho esta quinta-feira, dia 20, às 8h30, na Estação de Braga

Mobilidade na agenda do CDS com viagem de comboio entre Braga, Famalicão e Barcelos.

Areia de Carvalho candidato CDS-PP Braga.jpg

Areia de Carvalho, candidato do CDS-PP à Assembleia da República pelo círculo eleitoral de Braga, convida os meios de comunicação para uma jornada dedicada à mobilidade no distrito de Braga, a realizar esta quinta-feira, 20 de janeiro, a partir das 8h30, na Estação de Braga, onde o candidato irá iniciar uma viagem de comboio entre Braga, Nine, no concelho de Vila Nova de Famalicão, e Barcelos.

Areia de Carvalho vai viajar entre Braga e Nine no comboio urbano que sai da estação bracarense às 09h04 e tem chegada prevista a Nine às 09h23. Depois, seguirá num comboio inter-regional que sairá de Nine às 09h52 e chegará à Estação de Barcelos às 10h01.

BRAGA: CDS DEFENDE ADSE PARA OS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS

Areia de Carvalho, candidato pelo distrito de Braga, visita corporações

 “Portugal precisa dos bombeiros voluntários e o Estado tem de saber recompensá-los devidamente pelo serviço que prestam à comunidade.”

Areia de Carvalho nos Bombeiros Voluntários de Am

Foi assim que Areia de Carvalho, primeiro candidato do CDS-PP à Assembleia da República pelo círculo eleitoral de Braga, deu o mote para lançar uma ideia que agrada aos bombeiros voluntários: a sua inclusão no grupo de beneficiários da ADSE, o subsistema de saúde dos funcionários públicos.

Na sua campanha para as eleições legislativas de 30 de janeiro, Areia de Carvalho, que tem por objetivo manter o deputado do CDS-PP pelo distrito de Braga, tem privilegiado visitas às corporações de bombeiros. Foi assim em Esposende, Braga, Vila Verde, Vila Nova de Famalicão, Vieira do Minho e Amares, estando outras visitas agendadas até ao fim da campanha.

“Tenho de destacar o voluntariado dos bombeiros portugueses, que é uma característica rara no mundo. O trabalho daqueles que doam o seu tempo e a sua disponibilidade ao bem comum é algo que não tem preço”, considera Areia de Carvalho, para quem “se não fossem os bombeiros voluntários e o voluntariado que os bombeiros fazem os serviços noturnos e de fim de semana não seriam prestados”.

É o que acontece, por exemplo, em Vieira do Minho, e em outras corporações de bombeiros. “O que seria de Portugal se não tivesse bombeiros voluntários?”, pergunta, insistentemente, o candidato do CDS-PP à Assembleia da República.

Areia de Carvalho lembra que “cerca de 90% das funções da proteção civil são desempenhadas pela sociedade civil, nomeadamente através dos bombeiros voluntários”.

Com base nesses elementos, o candidato adianta que “o CDS-PP assume o compromisso de, em parceria com a Liga dos Bombeiros Portugueses, encontrar soluções que recompensem os bombeiros voluntários pelo serviço público que prestam à comunidade”.

“Os bombeiros voluntários precisam de ser devidamente recompensados pelo Estado. Por exemplo, vamos pensar na hipótese de os bombeiros se tornarem beneficiários do subsistema de saúde da ADSE ou de terem acesso a um estatuto favorecido no processo de aposentação”, adiantou Areia de Carvalho.

A campanha do CDS-PP continua marcada pela proximidade e focada em temáticas que interessam às pessoas e instituições. No próximo sábado, 22 de janeiro, Areia de Carvalho terá a seu lado o líder do partido, Francisco Rodrigues dos Santos, numa ação de campanha no Mercado Municipal de Braga.

Areia de Carvalho nos Bombeiros Voluntários de Vi

Areia de Carvalho nos Bombeiros Voluntários de Vi

Areia de Carvalho nos Bombeiros Voluntários Famal

Areia de Carvalho na Proteção Civil do distrito

FAMALICÃO MANTÉM-SE COMO MUNICÍPIO MAIS EXPORTADOR DO NORTE E TERCEIRO NO PAÍS

Município famalicense mostra ainda um saldo da balança comercial muito positivo, tendo em conta o contexto nacional e internacional marcado pela pandemia

Apesar de um ano marcado pela pandemia da Covid 19, que atirou a economia portuguesa e os seus principais parceiros comerciais para a estagnação e retrocesso, o concelho de Vila Nova de Famalicão conseguiu manter, em 2020, a posição de município mais exportador da região Norte, e o terceiro lugar como município mais exportador do país, logo a seguir a Lisboa e Palmela.

cavadave (1).jpg

A última edição do Anuário Estatístico da Região Norte, editado no final do ano, pelo Instituto Nacional de Estatística, confirma a posição de Vila Nova de Famalicão ao nível do comércio externo do país, mostrando ainda um saldo da balança comercial muito positivo, tendo em conta o contexto nacional e internacional.

A saúde da balança comercial continua assim a ser um dos fatores que merecem maior destaque, com Famalicão a conseguir o feito de apresentar um saldo positivo de 765 milhões de euros (m€), resultado de uma diferença entre as exportações (1.746.464 m€) e as importações (981.278 m€). O concelho é, desta forma, um dos municípios que mais contributo líquido dá para a economia nacional.

“Apesar da tendência de queda da economia devido à pandemia, Vila Nova de Famalicão conseguiu manter-se como um dos municípios que mais contribui para a economia nacional. Somos um território que produz, que trabalha, que não baixa os braços”, refere a propósito o presidente da Câmara Municipal, Mário Passos.

Para o futuro o autarca mantém o otimismo e acredita que “com a capacidade de resiliência e empreendedorismo dos famalicenses vamos conseguir ultrapassar as adversidades provocadas por esta pandemia e continuar no rumo da inovação e do pioneirismo industrial do país”.

No que diz respeito ao peso dos vários setores nas exportações do município, o têxtil e vestuário continua a representar a maior fatia das exportações, seguindo-se o setor dos componentes setor automóvel, metalomecânica e por fim o agroalimentar.

Entretanto, de acordo com os dados mensais preliminares do Instituto Nacional de Estatística (INE), as exportações das empresas famalicenses acumularam até novembro de 2021 um crescimento de 23,86% face ao mesmo período de 2020 e de 4,12% face a 2019, o que vem trazer um novo alento ao tecido empresarial. A nível nacional e o no que diz respeito ao setor têxtil e vestuário, as exportações acumularam até outubro um crescimento de 15,2% face ao mesmo período de 2020 e de 1,5% face a 2019.

Refira-se que a força exportadora do município famalicense é conhecida e reconhecida há várias décadas, sendo o município sede de algumas das maiores empresas nacionais. Aquela que é a principal economia do Norte de Portugal tem nas suas fileiras perto de 15 000 empresas, que representam um volume de negócios na ordem dos cinco mil milhões de euros. Destas, perto de duas mil sociedades são da indústria transformadora que dão um contributo líquido importante para as contas nacionais e para a empregabilidade do país.

cavadave (2).jpg