Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

EMPRESA DE FAMALICÃO INVESTE NO TÊXTIL AUTOMÓVEL

TMG Automotive com apoio do Banco Europeu de Investimento para inovar nos têxteis automóveis

O Banco Europeu de Investimento (BEI) vai emprestar 25 milhões de euros à TMG Automotive para implementar processos inovadores e sustentáveis de fabrico de têxteis automóveis. O plano de investimento da empresa de Vila Nova de Famalicão prevê o aumento da capacidade produtiva e permitirá criar 160 postos de trabalho, anunciou esta segunda-feira, em comunicado, a representação da Comissão Europeia em Portugal.

O empréstimo é feito ao abrigo do orçamento da União Europeia no âmbito do Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos, conhecido como Plano Juncker.

De acordo com o comunicado, a TMG Automotive utilizará o financiamento para “implementar a sua estratégia de investigação e inovação, centrada na utilização de novas tecnologias que reduzem o impacto ambiental dos processos de produção de têxteis para a indústria automóvel”.

Com o objetivo de estar preparada para concorrer num setor de elevada exigência e para satisfazer as necessidades do mercado no futuro, a empresa famalicense também irá expandir a sua capacidade produtiva. “O programa será implementado até 2020 e contribuirá para a preservação de empregos de qualidade: o grupo TMG conta atualmente com 1.400 trabalhadores e irá criar 160 novos postos de trabalho na mais recente unidade industrial da TMG Automotive”, pode ler-se no documento. “O programa de investimento irá promover a partilha de conhecimentos no seio da indústria automóvel europeia, onde a TMG é um interveniente destacado na produção de componentes”, sublinha, ainda, arepresentação da Comissão Europeia em Portugal.

O acordo sobre este empréstimo foi assinado pela vice-presidente do BEI, Emma Navarro, e pela Presidente da TMG Automotive, Isabel Furtado. A empresária famalicense explicou que, “enquanto membro do UN Global Compact, a TMG Automotive está profundamente empenhada em cumprir os dez princípios deste Pacto, centrados nos direitos humanos, nas práticas laborais, na proteção ambiental e no combate à corrupção, bem como em apoiar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas”.

“Aliar os direitos humanos ao crescimento económico sustentável e à proteção ambiental é crucial para o futuro da TMG Automotive”, assegurou Isabel Furtado.

MARUPIU: A PASTELARIA DE FAMALICÃO QUE É UM SONHO!

Paulo Cunha elogiou projeto inovador e diferenciador, que atrai novos consumidores ao concelho

Diz o poeta que “o sonho comanda vida”. No caso do casal famalicense Ana Correia e Rui Correia foi a conjugação dos sonhos de ambos que lhes mudou a vida. A Marupiu Pâtisserie nasceu há um ano, na Rua Ernesto Carvalho, na cidade de Famalicão, hoje é a confirmação de um projeto inovador e bem-sucedido, que atrai pessoas de todo o país e do norte de Espanha.

DSC_0697

Rui sonhou com o nome Marupiu e Ana foi atrás do sonho de criar uma pastelaria assente num conceito diferenciador de inspiração francesa. Hoje, são os responsáveis por um projeto único, que mais que uma pastelaria já se tornou uma experiência obrigatória para quem visita a região.

DSC_0885

O arrojo, criatividade e inovação da Marupiu justificaram a visita do presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, na passada sexta-feira, com a sua inclusão no Roteiro pela Inovação de Famalicão, enquanto projeto comunitário inspirador.

Na montra, os bolos assemelham-se a verdadeiras obras de arte, numa tentação para os sentidos, evocando uma degustação lenta e prazerosa.

E se bem parece, melhor ainda é o sabor. Porque aqui os olhos também comem e ainda antes de provar, já as pessoas estão completamente rendidas à estética das sobremesas apresentadas, depois é saborear tentando prolongar ao máximo a experiência.

Para este Natal, as propostas são sofisticadas e irrepetíveis, com um Tronco de Natal que junta maracujá e amêndoa ao incontornável chocolate, um bolo de framboesas com chocolate rubi – cuja cor vem da própria fava do cacau – um bolo de chocolate e avelã com flocos de ouro comestíveis de três quilates e bolinhas de amêndoa e pinhão, sem glúten.

“Queremos sempre que o cliente viva uma experiência quando come as nossas sobremesas e que a qualidade esteja lá” explica Ana Correia. À arte a à experiência muitas vezes única, os dois empreendedores juntam a qualidade dos produtos. “Não compramos os recheios nem as coberturas, compramos fruta e colocamos pouco açúcar”, acrescenta, adiantando ainda que “tentamos sempre utilizar os produtos locais, porque para além da frescura temos que aproveitar o que temos na nossa região e depois juntamos as vivências que temos, utilizando os sabores da nossa infância, novas experiências, novas conjugações”.

Num conceito totalmente diferenciador, a Marupiu conseguiu fidelizar os clientes e segundo afirma Ana Correia “os que vão, voltam sempre e todas as semanas temos novos clientes”.

Na Marupiu a carta de sobremesas altera várias vezes por ano, para “surpreender os clientes, potenciar os produtos e aproveitar as matérias primas nas melhores condições. É também uma forma de nos motivarmos”, sublinha Rui Correia explicando que “num ano, já é a terceira carta de sobremesas que apresentamos”. “Muitas das sobremesas deixam de estar disponíveis e lançamos novos sabores e novas texturas”.

Paulo Cunha elogiou o arrojo do projeto, assente num conceito inovador que revela que “a qualidade é sempre um caminho seguro”.

O autarca destacou ainda que a Marupiu é “um projeto que reforça a atratividade do concelho. É um projeto ancora importante para o turismo do concelho porque ajuda a trazer para o nosso território novos consumidores”. Neste sentido, Paulo Cunha não escondeu o desejo de “ver este exemplo replicado para que através da excelência e da qualidade se criem condições para a visita ao território”.

Por outro lado, o autarca lembrou que “a marupiu revela que vale sempre a pena ir atras do sonho e das vocações. Nunca devemos desistir dos nossos sonhos, independentemente da nossa formação académica ou curricular”.

Refira-se que a Marupiu é um projeto que foi impulsionado, desde o início, pela Câmara Municipal através Famalicão Made IN, no âmbito do apoio ao surgimento de novos projetos no concelho.

DSC_0897

BANDA DE FAMALICÃO REALIZA CONCERTO DE ANO NOVO

Não será e nem é mais um Concerto de Ano Novo… é tão e simplesmente o Tradicional Concerto de Ano Novo da Banda de Famalicão!

Desta vez a Direção Artística estará a cargo do maestro Armando Teixeira, e terá como solista o virtuoso e muito jovem instrumentista Diogo Fernandes.

Em virtude do que vivemos atualmente, mais do que realçar o que de mal vai na nossa sociedade, é importante valorizar o que nela se faz de bem, se fez, e o que poderemos ainda fazer.

Este ano, pela essência e pela história associada a cada uma, a Banda de Famalicão executará obras que homenageiam a bravura, a gratidão, a alegria e a confraternização.

Face ao mundo atual, e inspirada nos valores destas obras deslumbrantes, queremos desafiar os espetadores a refletir um pouco sobre o que cada um de nós pode e deve fazer para termos um mundo melhor!

Um contributo da música como forma de expressão de sentimentos, de vontades, de mudanças para, finalmente, sermos todos mais felizes.

A entrada é gratuita mas é necessária a apresentação do respetivo bilhete para poderem assistir ao concerto, por isso, não esquecer de efetuar o levantamento dos bilhetes na Casa das Artes com a devida antecedência.

48246042_2244597932455769_3972361367410704384_n

NATAL DE FAMALICÃO PROMOVE CIDADE TÊXTIL

Decorações natalícias decoradas com tecido e com referência a uma das imagens de marca do concelho

O Natal em Famalicão tem marca têxtil ou não fosse esta a Cidade Têxtil de Portugal. As decorações natalícias acompanham aquela que é uma das imagens de marca do concelho e incluem o tecido como um dos materiais utilizados nas ornamentações. A ligação ao universo têxtil é particularmente evidenciada nas principais rotundas de entrada da cidade com cada uma das letras que compõem a palavra "Natal '18" produzidas em monobloco tridimensional e embrulhada em tecido com motivos de embrulho.

AFS_7973

Para se atingir o resultado que é visível nas ruas de Famalicão foi produzido mais de um quilómetro de tecido com os cinco padrões que fazem parte do lettering da campanha de Natal 2018 desenvolvida pela Câmara Municipal e pela ACIF – Associação Comercial e Industrial de Vila Nova de Famalicão.

A árvore de Natal, colocada no centro da cidade e ponto de paragem obrigatório para as selfies, é outro dos locais onde a presença da marca é mais sentida.

Recorde-se que o lançamento da marca Famalicão Cidade Têxtil aconteceu em Fevereiro último durante a realização da II Conferência Internacional do Têxtil e Vestuário que decorreu no  Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, com organização do CITEVE e da Associação Selectiva Moda. 

A marca Famalicão Cidade Têxtil veio dar força àquilo que o concelho já é há mais de um século – um importante centro de produção, de investigação e desenvolvimento do sector têxtil –, e impulsionar um conceito de produção e de atividade económica que vai muito além dos muros das empresas.

DSC_0629

FERNANDO PESSOA CONTINUA EM VILA NOVA DE FAMALICÃO

Exposição de cerâmica, ilustração, pintura e fotografia para ver na Casa das Artes

Continua patente ao público na Casa das Artes, “Fernando Pessoa em Vila Nova de Famalicão - Exposição de cerâmica, ilustração, pintura e fotografia”.

AFS_7715

Inaugurada a 1 de dezembro, esta colorida exposição é uma organização conjunta da Casa das Artes e da Editora Centro Atlântico e reúne uma coleção de obras de arte concebidas por escultores, pintores, ilustradores e fotógrafos, sobre a obra de Fernando Pessoa.

AFS_7705

O foyer da Casa das Artes conta também com uma vetusta máquina de escrever que o próprio Fernando Pessoa preferia usar.

A exposição junta 20 obras de cerâmica concebidas por Margarida Costa, duas ilustrações de Paulo Buchinho e três de Mário Linhares. Na pintura duas obras de Cristina Troufa e fotografia por André Boto (1) e Libório Manuel Silva (2).

Com entrada livre, “Fernando Pessoa em Vila Nova de Famalicão - Exposição de cerâmica, ilustração, pintura e fotografia” continuará patente até 31 de janeiro de 2019.

AFS_7717

CRIANÇAS DE FAMALICÃO ILUSTRAM "D. QUIXOTE DE LA MANCHA"

Duzentas crianças de Famalicão ilustram as “Aventuras de Dom Quixote de La Mancha”. Obra lançada pela Câmara Municipal conta com tradução e adaptação de Agostinho Fernandes

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão acaba de publicar uma versão infanto-juvenil da autoria do escritor famalicense Agostinho Fernandes da obra D. Quixote de La Mancha, do escritor espanhol Miguel de Cervantes, com ilustrações elaboradas por cerca de 200 alunos do 2.º e 3.º ciclo do concelho.

DSC_0465

A sessão de lançamento da obra decorreu no inicio desta semana, na Escola Básica de Gondifelos e estará disponível brevemente para aquisição na Livraria Municipal de Famalicão, localizada na Casa do Território do Parque da Devesa.

O projeto que arrancou em 2016, inserido no âmbito dos 400 anos da morte de Cervantes, culminou agora com apresentação deste trabalho “fantástico desenvolvido por Agostinho Fernandes e pelos pequenos ilustradores em prol da educação, da cultura e da leitura entre as novas gerações”, como afirma o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, no prefácio da obra.

Para o autarca “a imortal história do Cavaleiro da Triste Figura, que acompanhado pelo seu fiel escudeiro, Sancho Pança, avança por montes e vales, lutando contra moinhos de vento e cavaleiros imaginários em nome da justiça, é, sem dúvida, um livro obrigatório e inesquecível para sucessivas gerações de leitores.”

Na sua mensagem Agostinho Fernandes dirige-se aos mais novos, referindo que “não é fácil ler o original na tua idade”, por isso com este livro “o trabalho fica facilitado”.

Apesar disso, o autor deixa o desafio às crianças de lerem o original “mais tarde”, pois trata-se de “um dos mais belos e marcantes livros da história da cultura europeia e da humanidade”.

Refira-se que a obra surge de um concurso de ilustração dirigido aos alunos do 2.º e 3.º ciclo do concelho promovido em conjunto com o autor, a Biblioteca Municipal, as escolas e um conjunto de professores de Educação Visual e Belas Artes.

Ao todo, cerca de 200 alunos trabalharam a obra. Os trabalhos repletos de cor, fantasia e criatividade estiveram em exposição na Biblioteca Municipal e saltaram agora para as páginas do livro.

Considerado o primeiro romance moderno, a obra “As Aventuras de D. Quixote de La Mancha e de Sancho Pança” foi eleito em 2002 o melhor livro de todos os tempos por um conjunto de cem escritores nomeados pelo Instituto Nobel.

Agostinho Fernandes é licenciado em Filosofia, ocupou o cargo de Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão durante duas décadas, dedicando-se agora à escrita, com particular incidência na literatura infantil.

DSC_0472

FAMALICENSES CONVERSAM NO MUSEU

"Conversa no Museu" da Educação debate o tema "A Biblioteca na Escola" na terça-feira, 18 de Dezembro

A próxima terça-feira, 18 de Dezembro, leva ao Museu da Educação mais um conversa informal que, este mês, será dedicada ao tema “A Biblioteca na Escola”. Será a última conversa de 2018.

FB-MUSEU-DEZ-02-02

Na sessão, vai ser feita uma reflexão sobre o historial, potencialidades e constrangimentos das bibliotecas escolares, a rede de bibliotecas escolares, actividades de promoção da leitura, entre outros temas.

Nesta conversa, estarão presentes professores-bibliotecários dos vários estabelecimentos de ensino de Fafe, a Bibliotecária Municipal e o Coordenador Interconcelhio da Rede de Bibliotecas Escolares, entre outras individualidades.

Recorde-se que, ao longo deste ano, o Museu da Educação, localizado na freguesia de S. Martinho de Silvares, é palco de diversas Conversas, com temas e convidados distintos, sempre em torno da temática educativa, numa iniciativa do Município de Fafe, com o apoio da Junta de Freguesia local, no sentido de dinamizar este espaço museológico inaugurado em Junho de 2017.

A conversa tem início marcado para as 18h00 e é aberta ao público.

FAMALICÃO DESENVOLVE PROJETO EDUCATIVO

Programa Acompanhar com taxa de 98 por cento de sucesso educativo. Mais de 700 jovens envolvidos após três anos de aplicação

O Programa Acompanhar, desenvolvido pelo Município de Vila Nova de Famalicão através do pelouro da educação, para apoiar crianças e jovens em risco de aprendizagem, abrange atualmente 702 jovens, entre os 6 e os 21 anos de todos os estabelecimentos de ensino do concelho. Em 2017/2018 foram 673 alunos envolvidos em pelo menos 40 horas de capacitação e programas de tutoria e inclusão inteligente, com uma taxa de sucesso educativo de 98%.

DSC_0216

Ao fim de três anos de aplicação, o Programa Acompanhar já chega a 5,26% da população estudantil de Vila Nova de Famalicão, em idade de escolaridade obrigatória.

Reconhecida como boa prática a replicar pela Direção Geral de Educação, o Programa alargou também a sua ação, neste ano letivo, a mais parceiros sociais, sendo que atual rede do Programa Acompanhar incorpora mais de 20 parceiros, desde estabelecimentos de ensino, IPSS, cooperativas, organismos públicos e associações juvenis.

DSC_0448

Do total dos 673 alunos envolvidos, no ano letivo anterior, 88 apresentavam pelo menos duas retenções, estando praticamente todos a frequentar Cursos de Educação e Formação. Os números são ainda mais relevantes se se levar em conta que do total, 309 estavam em situação de risco, incluindo o risco de abandono escolar.

Outro dado significativo é o envolvimento de 58 jovens, na qualidade de Tutores de Pares, jovens facilitadores de processos de inclusão inteligentes, que com a sua experiência auxiliam os tutores no processo de capacitação e inclusão de jovens em risco.

De acordo com a sua missão, o Programa Acompanhar pretende potenciar e apoiar os estabelecimentos de ensino de Vila Nova de Famalicão na implementação de projetos de boas práticas na área do acompanhamento e inclusão inteligente, de alunos em especial situação de risco ou que não estão integrados em qualquer tipo de resposta socioeducativa complementar.

Por outro lado, este mesmo programa pretende criar processos potenciadores da melhoria do rendimento escolar e processo de inclusão social dos alunos com o recurso a soluções complementares de educação não formal e capacitação ao nível da inteligência emocional.

O vereador da Educação, Leonel Rocha, assinala: “com os anos, percebemos que o método do Programa Acompanhar, baseado nas Mentorias e Tutorias de Pares, resposta real às problemáticas dos jovens”. Salienta, ainda, o autarca que este não é um programa apenas para jovens em risco, visto que boa parte dos participantes são jovens com resultados académicos muito positivos e que procuram no programa respostas ao nível da capacitação, programas de voluntariado e envolvimento social.

A metodologia do Programa Acompanhar assenta no princípio da Investigação-Relação-Ação, numa resposta socioeducativa, tendo por base a Tutoria de Pares e a Mentoria.

O Programa Acompanhar trabalha em estreita colaboração com o Projeto Eurobairro e o Programa CLDS 3G Famalicão.

DSC_0446

DOÇARIA EM FAMALICÃO É OBRA DE ARTE

Há bolos que são obras de arte e uma tentação para os sentidos numa pastelaria de Famalicão

Roteiro pela Inovação de Famalicão celebra 1.º aniversário da Marupiu, sexta-feira, 14 de dezembro, pelas 11h00, na Rua Ernesto Carvalho, N.º 139

Os bolos da Marupiu dispensam palavras

Numa lista atualizada das coisas que não pode deixar de fazer em Vila Nova de Famalicão, a visita à pastelaria Marupiu entraria muito provavelmente para o top 10 das sugestões imperdíveis. Cada bolo é uma verdadeira obra de arte e uma tentação para os sentidos, pedindo uma degustação lenta e prazerosa.

A chef pasteleira Ana Correia abriu a Marupiu com o marido Rui Correia há um ano e hoje são presença assídua na comunicação social e um destino obrigatório para quem quer mimar-se a si próprio ou surpreender alguém.

O arrojo, criatividade e inovação da Marupiu são ingredientes que justificam a inclusão do projeto no Roteiro pela Inovação de Famalicão elevando-o à categoria de projeto comunitário inspirador.

FAMALICÃO EVOCA OBRA DE CAMILO CASTELO BRANCO

Casa de Camilo evoca Maria Moisés com exposição coletiva

A Casa de Camilo, em S. Miguel de Seide, vai inaugurar no próximo sábado, 15 de dezembro, pelas 16h00, a exposição “Evocar Maria Moisés”. Trata-se de uma mostra coletiva em que os artistas foram convidados a realizar uma obra inspirada na novela de Camilo Castelo Branco - Maria Moisés. Cada um utiliza a técnica da sua preferência, através de pintura, escultura e fotografia. A sessão contará com a representação do teatro de marionetas «Maria Moisés», pelo Serviço Educativo da Casa de Camilo.

Evocar Maria Moisés

São 20 os artistas convidados aos quais se pede para fazerem acompanhar a obra de uma memória descritiva que permita aos visitantes a relação desta com o livro do escritor.

A exposição fica patente na sala de exposições do Centro de Estudos Camilianos até 28 abril 2019. A mostra pode ser visitada de segunda-feira a sexta-feira das 09h00 às 17h30, aos sábados e domingos das 10h30 às 12h30 e das 14h30 às 17h30.

Os artistas convidados são: Adias Machado, Adelaide Morgado, Alexandre Carvalho, Angelina Silva, David Lopes, Encarna de Bejar, Fernando Barbosa, Filomena Fonseca, Georgina Ifigénio, Helena Romão, João Araújo, Joaquim Pimenta, Jorge Braga, José M. Filgueiras Moure, José António Passos, Juan Coruxo, Julie Passos, Lianor Gaspar, Paulo Renato Vieira, Rui Rodrigues Sousa.

Refira-se que parte da exposição esteve já patente na Galeria Matriz Arte, na cidade de Famalicão, em setembro deste ano.

FAMALICÃO LANÇA OBRA POLÍTICA DE BERNARDINO MACHADO

É já nesta sexta-feira, 14 de dezembro, pelas 21h30, que será lançado o tomo VII, (1ª Parte) da Obra Política de Bernardino Machado que mostra um dos períodos menos conhecidos do seu percurso político, ou seja, o que decorre entre 1921 e 1926.

Museu Bernardino Machado 001

A apresentação decorre na Sala Júlio Machado Vaz, do Museu Bernardino Machado e conta com as presenças do professor da Universidade Católica do Porto, António José Queiroz e do Coordenador Científico do Museu Bernardino Machado, Doutor Norberto Cunha. A sessão é de entrada gratuita e o público presente será brindado com a oferta do livro.

Entre 1921 e 1926, Bernardino Machado chefiou, durante alguns meses, um Governo trans-partidário (que foi derrubado em Maio de 1921, através de um golpe militar); sucedeu-lhe um Governo de transição, até às eleições de Junho, chefiado pelo liberal Barros Queiroz, convidado pelo Presidente da República e apoiado pelo Partido Democrático. Após as eleições e com uma maioria escassa no Parlamento, o Governo caiu para dar lugar a um outro, da mesma cor politica (liberal), chefiado por António Granjo. Mas este Governo assim como os maiores partidos que o apoiavam – o Partido Liberal e o Partido Democrático – persistiam numa prática politica cada vez mais afastada dos seus eleitores e mais centrada na sustentação e solidez do seu "rotativismo". Esta dissociação entre o poder politico e os partidos, por um lado, e o povo por outro, contribuiu para a tragédia da Noite Sagrenta de 19 de Outubro, em que foram assassinados Granjo, Machado Santos e Carlos da Maia. O poder foi, então, entregue a Manuel Maria Coelho (que conspirava já pelo derrube do Governo, mas sem quaisquer ligações aos fautores da Noite Sangrenta); depois de algumas semanas de turbulência governativa, foi chamado a presidir ao Ministério, Cunha Leal, que, apesar dos esforços feitos para controlar e manipular a favor da "sua politica", as eleições de Fevereiro de 1922, as veio a perder, reentrando-se num período de normalidade constitucional, com a vitória do Partido Democrático e o Governo que se lhe seguiu, chefiado por António Maria da Silva. Embora Bernardino Machado não tenha tido neste período uma intensa atividade política (salvo no período em que presidiu ao Ministério) escreveu importantes textos, na imprensa periódica, quer doutrinais quer sobre a situação politica (que ia acompanhando) e que até ao presente caíram no esquecimento. Por todas estas razões é, certamente, um dos mais interessantes volumes da sua Obra Politica

FAMALICÃO: CLUBE PORTUGUÊS DA DIDÁXIX É POTÊNCIA NACIONAL

Clube ultrapassou as fronteiras da escola e conta atualmente com 50 atletas federados

O que em 2003 foi criado como um simples projeto de desporto escolar, hoje é um caso sério de sucesso do desporto nacional. O Clube de Xadrez A2D nasceu na Cooperativa de Ensino Didáxis de São Cosme, em Vila Nova de Famalicão, mas saltou os muros da escola para se tornar numa referência nacional da modalidade, com um vasto palmarés de títulos conquistados.

AFS_9538

Os êxitos do A2D, que atualmente conta com 50 atletas federados e 25 alunos de Desporto Escolar, chamaram a atenção do presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, que esta segunda-feira dedicou uma jornada do Roteiro pela Inovação de Famalicão ao clube da Didáxis, que ao longo dos últimos anos se tem revelado um autêntico viveiro de campeões.

É o caso da atleta Inês Silva, a mais jovem campeã nacional de sempre, que no passado mês de novembro arrecadou o título nacional feminino sub-18; Luís Silva, membro da Seleção Nacional Absoluta de Xadrez e Vice-Campeão Nacional Absoluto em 2018; e Ivo Dias, Campeão Nacional Juvenil Escolar em 2016 e Campeão Europeu Juvenil de Xadrez Escolar em 2014.

A Taça de Portugal 2017 e a Supertaça de Portugal 2018 são outros dos troféus orgulhosamente expostos na prateleira do clube, que Paulo Cunha considera ser “um exemplo daquilo que a Escola pode fazer pela comunidade além da sua atividade clássica e convencional”.

“A escola foi uma incubação para o clube que, ao longo dos anos, acabou por ganhar outra dimensão. Se inicialmente o clube de xadrez foi pensado como um ganho para o projeto educativo e para a aprendizagem do aluno no contexto escola, hoje é inegável que cumpre um objetivo muito maior”, referiu o autarca.

Para além dos polos de São Cosme e Riba de Ave da Didáxis, o coordenador do clube, Mário Oliveira, explicou que o Xadrez da A2D chega também ao concelho vizinho de Guimarães, mais propriamente ao Colégio do Ave.

“Soubemos alicerçar-nos de uma forma sustentada e atravessar as fronteiras da escola com o apoio das forças vivas da cidade. Temos dado passos seguros e consistentes e isso tem-nos levado ao caminho do sucesso nestes últimos 15 anos”, acrescentou ainda o professor, que não escondeu a ambição de criar em Famalicão uma Escola Municipal de Xadrez.

Refira-se que atualmente o Clube de Xadrez A2D ocupa um papel relevante no distrito de Braga e no país. O Torneio do Vale, o Torneio de Xadrez do Ave e o Torneio Internacional de Xadrez de Famalicão, são algumas das provas organizadas pelo clube.  

Potenciar o raciocínio lógico-matemático; aumentar a perceção, análise-síntese e orientação espácio-temporal; desenvolver a atenção e o poder de concentração, bem como desenvolver a criatividade e imaginação são algumas das vantagens da modalidade.

AFS_9423

AFS_9467

FAMALICÃO RECEBE ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS

Alice chega de Jangada Teatro à Casa das Artes. Último grande espetáculo de palco de 2018 em Vila Nova de Famalicão

Esta quinta e sexta-feira, Alice traz a Vila Nova de Famalicão o seu País das Maravilhas que é transportado para palco pela companhia Jangada Teatro. Uma iguaria que sobressai no menu programático da Casa das Artes deste mês natalino.

Alice

A peça, que é a 50ª produzida pela companhia profissional de Lousada, conta com quatro interpretes e assume como temática central o tempo e como este acaba por nos formatar e moldar como pessoa.

À semelhança de outros realizados pela Jangada Teatro, este é um espetáculo musicado que promete ser repleto de magia e que, que além do espetáculo teatral integra uma componente audiovisual que promete agarrar o público de todas as idades.

Alice recria todo um universo em que os personagens estão presos no seu próprio relógio e na sua loucura.

Um espetáculo para todas as idades que pode ser visto, na quinta-feira, dia 13 de dezembro às 10h30 e às 15h00, no Grande Auditório da Casa das Artes e, no dia 14 de dezembro, às 10h30 e às 21h30. Os bilhetes custam 4 euros. Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural pagam 2 euros.

O imaginário vai para o eterno “tic-tac”, uma história que à partida todos parecem conhecer… Mas será mesmo assim? Alice promete fazer-nos mergulhar num mundo estranho, curioso, intrigante, que traz mil perguntas, mesmo que não tenham resposta.

E quem somos, quando não se ouvem os ponteiros do relógio?

Estamos todos neste País das Maravilhas. Mas, neste País das Maravilhas, só existem loucos. Mas, como diz o Gato: - As melhores pessoas são loucas!

A Jangada teatro foi fundada em 1999 em Lousada e tem como propósitos promover o nível cultural da região geográfica onde está inserida.

A companhia tem-se notabilizado pela aposta que tem realizado pela “fusão do trabalho do ator com as marionetas, as máscaras e a música ao vivo”.

A companhia é, presentemente, uma referência do teatro na região, a nível nacional, tendo nos últimos anos apostado na internacionalização com a promoção de vários espetáculos em diferentes países, nomeadamente, em Espanha, França, Lituânia, Brasil, Estados Unidos da América e México.

MERCADINHO DE NATAL DE FAMALICÃO CONVIDA AO CONVÍVIO E AO ENCONTRO

Iniciativa está patente na Praça D. Maria II até 6 de janeiro

Vinhos e licores da região, doces, compotas, produtos de fumeiro e artigos têxteis, tudo de origem local, genuíno e carregado de personalidade. São assim algumas das propostas apresentadas no Mercadinho de Natal de Vila Nova de Famalicão, patente na Praça D. Maria II, junto à Fundação Cupertino de Miranda até 6 de janeiro.

DSC_8377

A fazer lembrar a velha tradição europeia de promover feiras de Natal nos principais espaços da cidade, o Mercadinho acolhe quase duas dezenas de casinhas em madeira, que organizadas em forma circular convidam ao encontro, à partilha e ao convívio. E enquanto se procura o melhor presente de natal apura-se os sentidos e prova-se sabores únicos da região como o vinho quente, pão de ló, doces, mel, chocolate quente, enchidos, entre muitos outros.

O frio faz parte da magia, as decorações natalícias, a música que ecoa, a árvore de Natal da cidade e o espetáculo multimédia ali ao lado que atraem centenas de pessoas diariamente enchem as ruas de fantasia e alegria.

O Mercadinho de Natal está aberto de segunda a quinta-feira, das 15h00 às 20h00. Às sextas-feiras, fim-de-semana e feriados das 10h00 às 22h00.

Os produtores presentes são os seguintes: Mini Kiwi Farm; Fonte do Minho; A Camionete; Doces de Sonho; Luppi; Pão de Ló Burguês; Rosa Mendes; Lúcia Carvalho; Amândio Braga; Vinhos Castro; José Monteiro; São Costurinhas; Alexandre Silva; José Silva; Eva Castro; Fundrinks; Helena Moreira e Maria João Sousa.

DSC_9420

MUNICÍPIO DE FAMALICÃO AJUDA FAMÍLIAS CARENCIADAS

Câmara de Famalicão entrega cabazes de Natal às famílias carenciadas. Ingredientes para a Ceia de Natal não vão faltar na mesa dos famalicenses

A ceia de Natal é sinónimo de reunião familiar e a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão não quer que falte à mesa dos famalicenses os ingredientes para que isso aconteça. E como o Bacalhau, o Azeite e a aletria são elementos chave da tradição, o município está a distribuir perto de 4 mil cabazes de natal com estes ingredientes pelas famílias carenciadas do concelho, em articulação com as juntas de freguesia, as Comissões Sociais Inter Freguesias e as conferências vicentinas do concelho.

AFS_7956

O gesto foi assinalado simbolicamente esta sexta-feira, 7 de dezembro, com o presidente da autarquia, Paulo Cunha, a entregar cabazes aos autarcas da Oliveira S. Mateus, Carlos Pereira, e de Avidos, António Gomes.

Ao todo, serão distribuídos perto de quatro mil cabazes que vão beneficiar outras tantas famílias do concelho. A autarquia entrega os cabazes às juntas, que tratam da sua distribuição e que, na maior parte dos casos, acrescentam outros bens alimentares aos cabazes.

Com esta iniciativa social a autarquia investe perto de 65 mil euros, esforço que Paulo Cunha considera “absolutamente justificado dada a importância da quadra para a dimensão familiar”. Este é mais daqueles investimentos que nas contas da autarquia aparecem classificados como despesa, mas que, na realidade, é um verdadeiro investimento social nas famílias e na coesão comunitária.”

Refira-se que a sinalização das famílias carenciadas é feita pelas Juntas de Freguesia em colaboração com as comunidades vicentinas e a Rede Social de Famalicão.

AFS_7967

FAMALICÃO ABRE CANDIDATURAS PARA APOIO À RENDA

Processo decorre até dia 17 de janeiro

Estão abertas as candidaturas ao programa “Casa Feliz – Apoio à Renda 2018”, promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão. Até às 17h00 do dia 17 de janeiro de 2019, os famalicenses que se encontrem numa situação de carência económica, e que precisam de apoio para suportar as rendas devem dirigir-se ao Balcão Único de Atendimento da autarquia famalicense e formalizar a sua candidatura através do preenchimento de formulário e entrega dos documentos necessários para o concurso.

casa-feliz

As condições da candidatura, bem como o formulário podem ser obtidos junto do Balcão Único de Atendimento ou através do site oficial do município emwww.vilanovadefamalicao.org.

O prazo do subsidio é de doze meses e os apoios são divididos em três escalões A, B e C, correspondendo a 100 euros, 75 euros e 50 euros mensais. Em 2018, quase duzentas famílias contaram com este apoio, o que implicou um investimento municipal de 200 mil euros. Desde 2014, a autarquia já investiu cerca de meio milhão de euros com os apoios à renda.

O Balcão Único de Atendimento está localizado no edifício principal dos Paços do Concelho e funciona de segunda a sexta-feira das 9h00 às 18h00 e às sextas-feiras das 9h00 às 12h00.

CLUBE DE ESCOLA DE XADREZ EM FAMALICÃO TORNA-SE VIVEIRO DE CAMPEÕES

Roteiro pela Inovação de Famalicão no Clube de Xadrez A2D, segunda-feira, 10 de dezembro, pelas 16h30, na Didáxis, em S. Cosme

O Clube de Xadrez A2D nasceu há 15 anos na Escola Cooperativa de Ensino Didáxis de S. Cosme, em Famalicão, e é hoje uma referência do Xadrez Nacional, com vários títulos conquistados, presenças na primeira divisão nacional e formação de atletas que hoje integram a seleção nacional.

DSC_2366

O último feito foi conseguido por Inês Silva ao conquistar no passado mês de novembro o título nacional feminino sub-18, em Pombal. Nada de novo para um clube que tem no seu histórico vários campeões - venceu a Taça de Portugal 2017 e a Supertaça de Portugal 2018 - e que tem nas suas fileiras 50 atletas federados e 25 alunos de Desporto Escolar.

Como é que um clube escolar se transforma numa referência nacional desportiva, que mantém um corpo de atletas que transcende as dinâmicas da instituição de ensino onde está sediado, que é um viveiro de campeões e que organiza um torneio internacional de Xadrez há 6 anos consecutivos, é o que vai ser revelado na próxima jornada do Roteiro da Inovação de Vila Nova de Famalicão, com um visita do presidente da Câmara Municipal ao Clube de Xadrez A2D, na próxima segunda-feira, dia 10 de dezembro, pelas 16h30, na  Didáxis de S. Cosme

FAMALICÃO SERVE "MURMÚRIOS DE PEDRO E INÊS" EM CALDA DALÇANTE

A emoção de séculos para degustar este sábado, na Casa das Artes. “Murmúrios de Pedro e Inês” servidos em calda dançante

Do calórico menu de dezembro da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão, “Murmúrios de Pedro e Inês” destaca-se como um cálido bailado capaz de derreter as mais invernais e gélidas emoções. Servido em um ato, este bailado remete para o eterno conto de como se entrelaçaram os amores de Pedro e Inês, Infante e Dama, Português e Castelhana. As mais tocantes histórias de amor são as que terminam com um capítulo trágico.

pedro e ines

Um espetáculo de 60 minutos onde a dança usa os dois corpos como linguagem que materializa a lenda e a emoção. Um bailado que se veste de música contemporânea como uma pele que intrinsecamente se adapta mas que também se embala com o som poético da língua portuguesa.

A direção artística e interpretação são de Solange Melo e de Fernando Duarte.

O espetáculo acontece este dia 8 de dezembro, sábado, às 21h30, no Grande Auditório.

Entrada: 10 euros. Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 5 euros

Pela manhã, às 11h00, na Sala Ensaios da Casa das Artes decorre um Atelier de Aproximação à Dança, com duração de 90 minutos.

O atelier para crianças e jovens “Dançar a História – Era uma vez D. Pedro e D. Inês” inicia o ciclo “Dançar a História”, tendo como objetivo primeiro abrir sensibilidade ao contacto e às experiências do âmbito artístico. Inspirados no bailado “Murmúrios de Pedro e Inês”, os pequenos grandes artistas serão encorajados a desenvolver a sua criatividade, através da exploração do movimento, da música e do espaço circundante, para que possam também eles ser protagonistas na História e nesta lenda tão especial e marcante do nosso Portugal.

FAMALICÃO TEM “CIRCO DE PAPEL” NO SAPATINHO

Espetáculo para toda a família até 6 de janeiro, na Praça da Juventude. “Bairro” é apresentado pelo INAC

Num cenário verdadeiramente envolto de fantasia, numa tenda vermelha erguida no Parque da Juventude, no centro de Vila Nova de Famalicão, há um “Bairro” onde tudo acontece com trapezistas, equilibristas, acrobatas e principalmente muito humor.

Bairro2

Natal não é natal sem circo! E foi a pensar nisso mesmo que o município de Vila Nova de Famalicão em colaboração com a Associação Comercial e Industrial de Vila Nova de Famalicão e o INAC – Instituto Nacional das Artes Circenses preparou o projeto Circo de Papel, com o espetáculo “Bairro” para trazer mais alegria, convívio e magia à época natalícia.

Bairro1

Trata-se de um espetáculo dedicado ao Circo Contemporâneo e ao Novo Circo para toda a família. Os espetáculos decorrem até 6 de janeiro com sessões para as escolas (de 3ª a 5ª às 10h00 com reserva antecipada) e para o público em geral às sextas-feiras às 18h00 e às 21h30, aos sábados e domingos às 10h00, 15h00, 21h30 e sessões extra nos dias 24 de dezembro, às 10h00, e 1 de janeiro às 15h00.

Porque o Circo é o único lugar do mundo onde se pode sonhar de olhos abertos, a tenda surge numa homenagem às origens do circo, num espaço de emoções, partilha, de imaginação e do extraordinário.

“Bairro” é título apresentação que é muito mais do que um espetáculo de Natal, é um espetáculo para toda a família com uma mensagem de amor, compaixão e claro, muito circo.

Os bilhetes podem ser adquiridos através do sitehttp://www.circodepapel.com.

Bairro3