Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

CASA DA JUVENTUDE DE FAMALICÃO REALIZA CONSULTAS GRATUITAS SOBRE NUTRIÇÃO

Espaço Saúde e Bem-Estar da Casa da Juventude entrou em funcionamento em 2015. Casa da Juventude já realizou quase mil consultas gratuitas de nutrição

Está a crescer a preocupação que os jovens famalicenses têm com a alimentação. Desde o início do ano já se realizaram quase 400 consultas de nutrição no Espaço Saúde e Bem-Estar da Casa da Juventude de Vila Nova de Famalicão, um espaço dedicado à nutrição juvenil, que disponibiliza gratuitamente um conjunto de serviços no âmbito da nutrição e alimentação saudável.

Casa da Juventude

Os números referentes até ao final do mês de setembro já ultrapassaram os registados em 2017, em que se realizaram 354 consultas de nutrição. Desde que entrou em funcionamento, em 2015, contam-se quase um milhar de consultas efetuadas.

Atualmente, são acompanhados no Espaço Saúde e Bem-Estar da Casa da Juventude de Vila Nova de Famalicão cerca de 80 jovens.

As consultas na Casa da Juventude são gratuitas e agendadas de acordo com a disponibilidade dos técnicos e dos jovens, através do preenchimento de um formulário disponível em www.juventudefamalicao.org, ou através do número de telefone 252 314 582.

Recorde-se que hoje, terça-feira, 16 de outubro, se assinala o Dia Mundial da Alimentação, estabelecido em novembro de 1979 pelos países membros na 20ª Conferência da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura. Alertar para a necessidade da produção alimentar e reforçar a necessidade de parcerias a vários níveis e alertar para a problemática da fome, pobreza e desnutrição no mundo são alguns dos objetivos deste dia.

FAMALICÃO REALIZA TRIATLO NOTURNO

Primeira edição do Triatlo Noturno de Famalicão fica para a história. Prova foi organizada pelo Grupo Desportivo de Natação e pela Associação Amigos do Pedal com o apoio do município e da Federação Portuguesa de Triatlo

Foi o primeiro triatlo noturno do país e muto provavelmente terá sido o primeiro à escala mundial a ser disputado debaixo de uma tempestade tropical. À hora que a Leslie passava por Portugal, no passado sábado, 13 de outubro, mais de duzentos atletas disputavam na cidade famalicense a primeira edição do Triatlo Noturno de Vila Nova de Famalicão, organizado pelo Grupo Desportivo de Natação e pela Associação dos Amigos do Pedal com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e da Federação de Triatlo de Portugal.

AFS_4704

Em masculinos, Leandro Pinto, da Mc Donald´s/Tribraga, foi o vencedor absoluto da prova, sendo seguido por Manuel Maia e Anselmo Mendes, da Afacycles/Fisio /Caixiansel e do Clube Zupper, respetivamente. Nos femininos Kathleen Leterrier, da Kathleen, Adriana Gomes, do G.D. Goma e Ana Moreira, do Clube Zupper, preencherem o pódio.

AFS_4660

Apesar do temporal que se abateu sobre a prova, organização e atletas mantiveram-se focados nas suas prestações, tendo as dificuldades sido transformadas em desafios que, a avaliar pelas reações que se partilhavam no final do evento, não só foram superados como entraram diretamente para o álbum das boas recordações de todos.

O evento incluiu uma prova de 300 metros de natação, realizada nas piscinas municipais, 10 quilómetros de ciclismo e 5 quilómetros de corrida na cidade, disputada por oito escalões, entre individuais, duplas e triplas.

AFS_4389

FAMALICÃO VIRA OBSERVATÓRIO DE CINEMA

Close-up: Observatório de Cinema arrancou este fim-de-semana. Até sábado há muito cinema para ver na Casa das Artes de Famalicão

Depois de um primeiro fim de semana em cheio, com um filme-concerto de The Legendary Tigerman no grande auditório, de Manuel João Vieira ter transformado o café-concerto no “Cabaret Maxime” e de uma sessão para famílias com casa cheia, o Close-up: Observatório de Cinema tem ainda muitas e boas razões para que até sábado, 20 de outubro, visite a Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão.

Contos da Lua Vaga_Mizoguchi

Da vasta e intensa programação do Observatório, destaque para a continuação da mostra de cinema latino-americano, com a exibição dos filmes “Atrás Hay Relámpagos” de Julio Hernández Cordón, no dia 16; “La Soledad” de Jorge Thielen Armand, no dia 18; “Todo lo Demás” de Natália Almada, no dia 19; e “Zama” de Lucretia Martel, no dia 20.

Na secção “História do Cinema” haverá uma seleção de filmes de alguns dos títulos mais marcantes do japonês Kenji Mizoguchi, como é o caso de “Contos da Lua Vaga”, no dia 16, e de “A Rua da Vergonha”, no dia 20. Aqui, destaque ainda para uma conversa agendada para este sábado, dia 20, sobre a influência da cultura nipónica, em particular de Mizoguchi, na obra do realizador português Paulo Rocha. A sessão decorrerá no café-concerto, às 16h30, com a presença e comentário do realizador Ricardo Vieira Lisboa.

La Soledad

Pelo meio, o Close-up apresenta uma programação “ambiciosa” para o público escolar. O protagonismo atribuído pelo Observatório à dicotomia Cinema e Educação, vai aliás permitir à Casa das Artes acolher, pela primeira vez e durante a vigência do Close-Up, o arranque do novo ano de atividades do CinEd, programa europeu de educação para o cinema dirigido aos jovens entre os 6 e os 18 anos.  Ainda no âmbito da secção “Cinema para Escolas” nota para a realização de uma mesa redonda intitulada “Cinema e Educação”, amanhã, terça-feira, 16 de outubro, entre as 14h30 e as 18h30, no café-concerto.

A terminar, destaque ainda para mais um filme-concerto, desta vez no dia 20 e pela mão deNoiserv, que vai musicar ao vivo na Casa das Artes o filme “Sherlock Jr.”, de Buster Keaton.

Com entrada gratuita para estudantes, seniores e para associados de cineclubes, o restante público paga dois euros ou um euro com o Cartão do Quadrilátero Cultural. Os bilhetes para os filmes-concerto têm o custo de seis euros, reduzindo para três para Cartão Quadrilátero, estudantes, seniores e associados de cineclube.

Noiserv

FAMALICÃO QUER SER COMUNIDADE DO FUTURO

Quinta semana do evento é marcada pelos temas da economia, património e proteção civil. Envolvimento e mobilização da comunidade é a marca mais evidente do Famalicão Visão’25

Quase um mês depois de ter arrancado a terceira edição do Festival Famalicão Visão’25 sob o tema Comunidade de Futuro, o envolvimento e a mobilização da população na reflexão e debate de temas fundamentais para o futuro do território surge como a marca mais evidente desta iniciativa. Ambiente, educação, património, mobilidade, sustentabilidade, economia, empreendedorismo são apenas alguns dos motivos que têm atraído a comunidade para o encontro e partilha de ideias e projetos.

Visão 25 mobiliza a população

Nesta quinta semana do evento, a discussão continua em torno da “economia circular”, com a atividade “Famalicão circular” que se realiza já amanhã, terça-feira, na Fundação Cupertino de Miranda, a partir das 09h00, com a presença do presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.  Num mundo evidentemente com recursos limitados, o conceito da “economia circular” emerge como um dos elementos que caracterizará a indústria do futuro, daqui surge a necessidade de divulgar e debater casos concretos de aplicação destes novos princípios nos processos produtivos, nos modelos de negócio e nas propostas de produtos. Com a presença da designer e investigadora britânica “Anne Prah”, a conferência “Famalicão Circular” incluirá a apresentação de alguns projetos de empresas famalicenses.

Na quarta-feira, a partir das 20h30, a Biblioteca de Riba de Ave acolhe a iniciativa “Comunidades em Fusão a Tear Histórias”, uma iniciativa promovida pela CSIF de Castelões, Oliveira S. Mateus, Oliveira Santa Maria, Riba de Ave e Pedome. Para esta comunidade a memória das suas tradições e da sua história pode servir de mote para um outro projeto cultural, envolvendo os vários agentes locais na recreação de alguns quadros da sua história. Em colaboração com o serviço municipal de cultural, serão exploradas em grupos de trabalho as potencialidades deste desafio.

“Startups Showcase: UPTEC Vs Famalicão Made in”, as startups criadas no âmbito do Famalicão Made In vão-se confrontar com as Startups criadas no UPTEC- Pólo Tecnológico da Universidade do Porto. O encontro é na quinta-feira, a partir das 17h00, na incubadora Made in – Riopele.

A semana termina com o tema da proteção civil em foco. No sábado, pelas 9h30, a CSIF do Vale do Pelhe promove “comunidade Segura”, um projeto piloto para uma comunidade mais resiliente.

Sob o tema Comunidade de Futuro, o Festival Famalicão Visão’25 realiza-se até 27 de outubro, com a colaboração de mais de 60 entidades e a promoção de cerca de 25 ações diversificadas e descentralizadas, que envolvem diretamente muitas centenas de pessoas.

Recorde-se que o projeto Famalicão Visão 25 nasceu em 2014 no enquadramento da elaboração do Plano Estratégico 2014-2025 para o concelho, que apontou para o desenvolvimento de uma comunidade verde tecno-industrial global, num território verde multifuncional. Na altura, a autarquia utilizou o sofá para questionar os famalicenses sobre “como gostariam de ver Famalicão daqui a 10 anos?”, envolvendo-os num verdadeiro ato de cidadania e de participação cívica. Mais de mil pessoas sentaram-se no sofá e partilharam os seus projetos para o futuro com a comunidade.

Entretanto, em 2016, realizou-se a segunda edição do festival, sob o lema “Marcas de Futuro”, com um pedido sério de compromisso e envolvimento dos famalicenses com a comunidade. A questão colocada era “O que podes fazer por Famalicão”, sendo que a resposta implicava diretamente uma vontade e um compromisso. Compromisso esse que se pretende agora renovar com a pergunta “O que mais gosta de Famalicão?” a dar a ignição para uma grande reflexão coletiva sobre o futuro da comunidade.

O sofá amarelo acompanhará as várias iniciativas interpelando e interagindo com os famalicenses.

Sofá Amarelo tem acompanhado as iniciativas

FAMALICÃO DEBATE FUTURO DA INDÚSTRIA

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, abre amanhã terça-feira, 16 de outubro, pelas 9h30, a conferência Famalicão Circular que terá lugar na Fundação Cupertino de Miranda com futuro da indústria em cima da mesa. Contrariamente ao que estava previsto, em virtude do atual momento político, a Secretária de Estado da Indústria, Ana Teresa Lehmann, não estará presente na iniciativa.

Conferência realiza-se na Fundação Cupertino de Miranda a partir das 09h...

A iniciativa é organizada pela Câmara Municipal no âmbito do projeto Famalicão Made IN e no enquadramento da realização do Festival Famalicão Visão 25, contando com um painel de conferencistas nacionais e internacionais que têm vindo a trabalhar e a desenvolver novas sinergias industriais e a redesenhar ciclos de produção alternativos que perspetivam uma mudança de paradigma para a indústria com benefícios para a economia, o ambiente e a sociedade.  

A conferência está particularmente centrada em três dos temas basilares para as indústrias famalicenses: o têxtil; a água; e os novos modelos de negócio e novos empregos, e abre com uma comunicação da investigadora e designer internacional  Anne Prahl, que tem gerado novos e inovadores conceitos para a indústria têxtil e do vestuário, sobretudo no âmbito do design e da sustentabilidade, trabalhando para grandes marcas internacionais como a Nike, Speedo, WGSN, Ellesse, Puma, Marks & Spencer, Animal, Topshop e Esprit.

O exemplo da Riopele que criou a marca TENOWA, resultante da metamorfose de resíduos têxteis e as simbioses industriais, e a experiência de António Lorena, Managing Partner da 3drivers  que tem desenvolvido projetos de avaliação técnica, ambiental e socio-económica e de natureza estratégica de sistemas de gestão de resíduos, fazem ainda parte do painel da manhã do evento. À tarde, depois das sessões de trabalho, ainda haverá espaço para a apresentação de exemplos práticos desenvolvidos em Vila Nova de Famalicão à volta da economia circular e para a apresentação das conclusões.

INOVAFIL ADOTA SUSTENTABILIDADE PELA INOVAÇÃO

A Inovafil está a cavalgar a onda da sustentabilidade com soluções ecológicas e inovadoras, num momento em que a indústria procura matérias-primas biológicas e produtos reciclados.

Inovafil

A fiação de Vila Nova de Famalicão desenvolveu um fio composto por pelo de iaque, bovídeo proveniente da região do Himalaias, e por uma fibra de PLA (poliácido lático).

Este novo produto foi lançado em setembro, na Première Vision – umas das mais importantes feiras do setor –, em Paris, e é finalista do iTechStyle Awards, prémio de inovação instituído pelo Citeve.

“A fibra de iaque, cuja suavidade se compara à da caxemira, é complementada por propriedades de respirabilidade e resistência a odores, por ser antibacteriana e natural. A fibra de PLA, biodegradável, é de produção sustentável, tendo como base o milho, uma fonte renovável, pelo que requer menos energia e emite menos dióxido de carbono para a atmosfera que outros polímeros. É biodegradável em condições ideais de compostagem (condições adequadas de luz, humidade, temperatura), degradando-se em meses, ao contrário de outros plásticos, como o poliéster, que demoram anos a decompor-se”, explica o administrador da Inovafil.

De resto, na opinião de Rui Martins, o futuro próximo da fileira passa exatamente por encontrar receitas cada vez mais verdes, tanto nas matérias-primas como no ciclo de produção.

Esta solução foi desenvolvida pela equipa interna da Inovafil dedicada à Investigação e ao Desenvolvimento (I&D) em parceria com a empresa congénere Lurdes Sampaio.

Empresa do universo Mundifios, a Inovafil nasceu em 2015 vocacionada para fazer fios especiais. Conta com120 trabalhadores, um volume de negócios de 18ME, em que a quota de exportações diretas ronda os 30% e uma capacidade produtiva de 160 toneladas de fio por mês. 

GISELA JOÃO CANTA O FADO EM FAMALICÃO

Gisela João no Festival de Fado de Famalicão. Fadista atua na segunda noite do evento, no dia 9 de novembro, no grande auditório da Casa das Artes

Gisela João tem regresso marcado à Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão. A fadista natural do concelho de Barcelos é a artista convidada da edição deste ano do Festival de Fado de Famalicão, que se realiza no espaço cultural famalicense nos dias 8 e 9 de novembro.

Gisela João_©ISABELSALDANHA

O concerto está marcado para o segundo dia do evento, dia 9, pelas 21h30, no grande auditório.

Considerada uma figura central e uma das mais importantes intérpretes da música portuguesa da atualidade, Gisela João foi já distinguida com inúmeros prémios, com destaque para os prémios Blitz, Time Out, Expresso e o Globo de Ouro para Melhor Intérprete Nacional.

A constante presença em palcos nacionais e internacionais, bem como as suas atuações eletrizantes, foram determinantes para a consagrar entre os demais intérpretes e gigantes da música portuguesa, apresentando um Fado contemporâneo sem desvios nem artifícios.

Como já vem sendo habitual, o primeiro dia do festival, 8 de novembro, vai ficar marcado pela final do Concurso de Fado Amador.

Os interessados em participar na iniciativa podem já inscrever-se nas audições que vão decorrer na Casa das Artes no dia 29 de outubro, através do preenchimento e envio de uma ficha de inscrição disponível em www.vilanovadefamalicao.org/_festival_de_fado, até dia 25 de outubro. Daqui sairão os nomes dos artistas selecionados para a final do concurso, que terá lugar no Café-Concerto da Casa das Artes, às 21h30.

O primeiro classificado receberá um prémio monetário no valor de 250 euros e terá presença garantida num dos principais eventos organizados pelo Município de Famalicão. O segundo e o terceiro classificados receberão 100 e 50 euros, respetivamente.

Mais informações em www.casadasartes.org.

FAMALICÃO ABRE CANDIDATURAS ÀS BOLSAS DE ESTUDO AO ENSINO SUPERIOR

Os interessados têm até 15 de novembro para formalizar a sua candidatura no site da Juventude de Famalicão em www.juventudefamalicao.org

Decorre entre 15 de outubro e 15 de novembro o período de candidaturas para a concessão de bolsas de estudo aos alunos famalicenses que frequentam o ensino superior (licenciatura e mestrado), público ou privado. Todos os estudantes universitários do concelho de Vila Nova de Famalicão, membros de um agregado familiar cujo rendimento mensal per capita seja inferior a 60% do salário mínimo nacional, podem candidatar-se aos apoios concedidos pela Câmara Municipal.

Há mais de dez anos que a autarquia famalicense, através do Pelouro da Juventude, atribui anualmente bolsas de estudo aos alunos do concelho que frequentam o ensino superior. No ano letivo 2017/2018 foram entregues 273 bolsas – com apoios que oscilam entre os 1100 euros e os 500 euros – num investimento na ordem dos 180 mil euros, o que atesta bem a aposta do executivo municipal na promoção da formação superior dos jovens famalicenses.

As candidaturas podem ser formalizadas no site da Juventude de Famalicão, emwww.juventudefamalicao.org, onde está também disponível o regulamento para a atribuição das bolsas de estudo. Para mais informações os jovens famalicenses devem contactar a Casa da Juventude através do e-mail casadajuventude@vilanovadefamalicao.org ou do telefone 252 314 582/3.

Esta medida do município é encarada como mais uma aposta estratégica fundamental nos jovens famalicenses através da criação de condições de igualdade no acesso ao ensino e da criação de motivos para o fortalecimento do sentimento de pertença ao concelho.

ANUÁRIO DA ORDEM DOS CONTABILISTAS CONFIRMA EFICIÊNCIA FINANCEIRA DE FAMALICÃO

Publicação monitoriza eficiência do uso dos recursos públicos na administração local.

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão está no top 20 das autarquias portuguesas de maior dimensão com melhor eficiência financeira. De acordo com a edição 2017 do Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, recentemente publicada pela Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC), o município famalicense ocupa a 16.ª posição entre os municípios com mais de 100 mil habitantes, fazendo parte da lista dos 100 melhores classificados globalmente.

DSC_3571

Com coordenação do professor João Carvalho, o documento é elaborado em colaboração com o IPCA – Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, o Tribunal de Contas, o Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade e do Centro de Investigação em Ciência Política da Universidade do Minho, sendo atualmente uma referência nacional na monitorização da eficiência do uso dos recursos públicos na administração local.

Para chegar à classificação de um município financeiramente eficiente, os investigadores do estudo mediram um conjunto de resultados que relaciona indicadores como, entre outros, as dívidas a terceiros por habitante, a liquidez, o resultado operacional, o peso dos custos com pessoal, o investimento pago, a diminuição das dívidas, o grau de execução da receita líquida e o prazo médio de pagamentos aos fornecedores.

No rol de indicadores em que Vila Nova de Famalicão sobressaí com particular incidência e que lhe vale a designação de município financeiramente eficiente está a diminuição constante da dívida ao longo dos últimos anos, o posicionamento como um dos municípios com maior investimento pago na última década e o volume das receitas cobradas através de uma política fiscal estável.

Ao nível dos impostos é interessante verificar que Vila Nova de Famalicão, apesar de manter inalteráveis as taxas desde 2013, consegue um aumento de IMI e de IMT, o que significa que há mais habitantes em Famalicão e simultaneamente mais dinamismo económico.  O município de Vila Nova de Famalicão deixou inclusivamente de arrecadar mais de 5 milhões de euros de IMI, em virtude de uma taxa aplicada de 0,35% e que legalmente pode ir até os 0,45%.

O Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses está disponível para consulta e download em www.occ.pt/pt/a-ordem/publicacoes/anuario-financeiro-dos-municipios-portugueses.

DSC_8226

CATARINA FURTADO VAI A FAMALICÃO PROMOVER A IGUALDADE

Catarina Furtado nas comemorações do Dia Municipal da Igualdade

Catarina Furtado vai estar em Vila Nova de Famalicão no próximo dia 24 de outubro para participar nas comemorações do Dia Municipal da Igualdade, promovidas pela autarquia famalicense.

Catarina Furtado

A apresentadora da RTP viaja até Famalicão para apresentar o seu livro “O que vejo e não esqueço”, que retrata todo o trabalho que tem feito no terreno como Embaixadora da Boa Vontade das Nações Unidas, mas também para falar sobre o trabalho desenvolvido à frente da Associação Corações Com Coroa, nascida em 2012 para promover uma cultura de solidariedade, igualdade de oportunidades e inclusão sócio- afetiva de pessoas em situações de vulnerabilidade, risco ou pobreza. 

A sessão é de entrada livre, mediante inscrição através do emailfamilia@vilanovadefamalicao.org, e vai ter lugar na Casa da Juventude de Famalicão, a partir das 18h15.

O CITEVE – Centro Tecnológico Têxtil e Vestuário associa-se também às celebrações do Dia Municipal da Igualdade com a apresentação, na abertura da sessão, de moda inclusiva e com a realização de um debate sobre a temática.

O momento contará com a moderação da Conselheira Local para a Igualdade, Maria Manuela Martins.

FAMALICENSES DEBATEM FLORESTA

A floresta em debate no próximo “Ambientar-se”

A floresta vai ser o tema central da sessão deste mês do ciclo de cinema “Ambientar-se”, agendada para sexta-feira, dia 26 de outubro. “Floresta Eterna” é o filme escolhido para exibir durante a iniciativa, que decorrerá na Casa do Território, no Parque da Devesa. 

Desta vez a dinamização da sessão estará ao cargo da Associação Famalicão em Transição.

Produzido este ano, o documentário “Floresta Eterna” nasce de um projeto com o mesmo nome que pretende levar a comunidade a repensar a sua relação com a floresta e reconectar e transformar a comunidade através de um projeto de arte, envolvendo as pessoas ativamente na sua cocriação. “O projeto teve lugar no concelho de Góis, que sofreu incêndios sem precedentes em outubro de 2017 devido a décadas de práticas florestais insustentáveis e à monocultura generalizada de eucalipto em Portugal, ao colapso das comunidades e à desertificação humana”. O documentário “Floresta Eterna” repensa e transforma a relação de uma comunidade com as suas florestas, através das vozes das pessoas que vivem em Góis, Arganil e Lousã.

Recorde-se que as sessões de cinema “Ambientar-se” pretendem promover o debate sobre temas ambientais. A iniciativa está marcada para as 21h30 e é de entrada gratuita.

FAMALICÃO DEBATE REABILITAÇÃO E ENTREGA PRÉMIO JANUÁRIO GODINHO

Colóquio realiza-se no próximo dia 26 de outubro, no Centro de Estudos Camilianos

“A Linha do Tempo e o Tempo de Reabilitar” é o tema do colóquio que vai realizar-se no próximo dia 26 de outubro, no Centro de Estudos Camilianos, em Vila Nova de Famalicão, reunindo um conjunto diversificado de especialistas nacionais nas áreas da arquitetura e do património.

DSC_0742

A iniciativa que se insere no âmbito da 3.ª edição do Festival Visão’ 25 que decorre em todo o território concelhio sob o lema “Comunidade de Futuro”, pretende promover a reflexão sobre a evolução da arquitetura tradicional até à contemporânea e as atuais dinâmicas de reabilitação segundo os contextos dominantes no território famalicense (rural, urbano, industrial).

Durante o colóquio, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, irá entregar o Prémio de Reabilitação Januário Godinho. O galardão que será entregue pela primeira vez foi instituído pelo município famalicense e pretende premiar a melhor reabilitação de edifício no concelho. De periodicidade bianual, o Prémio Januário Godinho tem um valor pecuniário de 7 mil euros, cabendo 2 mil euros ao promotor da obra e 5 mil à equipa projetista. O prémio será entregue pelas 14h30.

Entretanto, a iniciativa arranca pelas 9h30 com a sessão de abertura. Segue-se o painel “A linha do Tempo”, onde serão debatidos os temas “Ocupação Romana entre Douro e Minho”; “Arqueologia de Vila Nova de Famalicão”; “Casas de Brasileiro”; “Regionalismo Crítico” e “Arquitetura Moderna e Religiosa”.

Pelas 14h45, arranca o segundo painel “O Tempo de Reabilitar”, com os temas “Reabilitar em Contexto Rural”; “Reabilitar em Contexto Urbano” e “Reabilitar em Contexto Industrial”.

A participação é livre mas a inscrição é obrigatória e limitada à lotação da sala. As inscrições decorrem no site do município em www.vilanovadefamalicao.org

Refira-se que o colóquio está articulado com a organização da iniciativa #passadoemfamalicao e que tem desafiado os famalicenses a partilharem nas redes sociais uma fotografia atual em espaços de Famalicão com uma fotografia antiga na mão, recordando histórias e memórias que liguem àquele espaço.

FAMALICÃO LANÇA NOVA EDIÇÃO DO BOLETIM CULTURAL E DEBATE “WHAT’S IN A NAME?”

No próximo dia 18 de outubro, pelas 17h30, no Arquivo Municipal Alberto Sampaio

 “Cada edição do Boletim Cultural do município de Vila Nova de Famalicão consubstancia o nascimento de um documento histórico de enorme relevância para a cultura e história local que, como se reconhece, é essencial para o conhecimento da história nacional”. É desta forma que o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, inicia o texto de abertura de mais uma edição do Boletim Cultural de Famalicão que já é publicado há 38 anos.

AFS_3505

O volume com os números 10 e 11 da IV série do Boletim Cultural vai ser apresentada no próximo dia 18 de outubro, pelas 17h30, no Arquivo Municipal Alberto Sampaio. A cerimónia vai ficar marcada pela realização de uma conferência baseada no trabalho de abertura da publicação “What’s in a name?” de Armando Coelho Ferreira da Silva. A iniciativa insere-se no ciclo de conferências “Conta-me a História” que o município de Vila Nova de Famalicão tem vindo a promover à volta da sua História e das suas figuras mais proeminentes.

A este propósito, o coordenador do Boletim Cultural, Artur Sá da Costa afirma que“Famalicão: uma Terra - Vila – Nova – com mais de oito séculos de história, selados em 1205, pelo Foral D. Sancho I, vive na angustia de não ser capaz de decifrar o enigma que ensombra o seu nome! Deste vazio, como sabemos, emergiu a lenda popular do “Famelião”, inconsistente e absurda. Há anos que está absolutamente desacreditada e enterrada.”

Com 556 páginas, a publicação divide-se em três capítulos, “História Nacional. História Local”, “Memória. Património. Identidade” e “História do Presente”. A obra reúne um conjunto de trabalhos de investigação sobre a história, cultura e património famalicense da autoria de Adília Fernandes, Álvaro Santos, Amadeu Gonçalves, Ana Bela Morais, António José Queiroz, António Freitas, A. Martins Vieira, Armando Coelho Ferreira da Silva, Artur Sá da Costa, Elzira Machado Rosa, Felisbela Oliveira Leite, Henrique Barreto Nunes, Jorge Manuel Vieira Pamplona, J. Viriato Capela, João Afonso Machado, Jorge Fernandes Alves, José Manuel Lages, José Manuel Lopes Cordeiro, José Manuel Tengarrinha, Luís Gonzaga Cardoso de Almeida, Maria Amália Sequeira Braga, Norberto F. Cunha, Odete Paiva, Rogério Bruno Guimarães Matos, Teresa Maria Fernandes Valente e Vítor Ribeiro.

Refira-se que o Boletim Cultural de Vila Nova de Famalicão teve a sua primeira edição em 1980, a acompanhar o primeiro grupo de boletins culturais publicados por algumas autarquias portuguesas após as primeiras eleições autárquicas nacionais de 1976.

AFS_3507

NOVA AGRICULTURA MOTIVA FÓRUM BIO CAPITAL QUE SE REALIZA EM FAMALICÃO

Conferência realiza-se no dia 23 de outubro com a presença do Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural

Capacitar parceiros e fomentar o aparecimento de novos negócios no setor agrícola e agroalimentar, refletindo sobre as políticas públicas e os desafios colocados à produção biológica e analisando dinâmicas e tendências de consumo e comercialização de produtos.

AFS_2143

São estes os grandes objetivos do II Fórum Bio Capital que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão promove no próximo dia  23 de outubro, a partir das 9h00, no auditório da Fagricoop – Cooperativa Agrícola dos Produtores de Leite de Vila Nova de Famalicão, com a presença do Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel João de Freitas.

Políticas públicas do modo de produção biológica,  os novos desafios à produção em Agricultura biológica e o debate sobre mercados e comercialização de produtos biológicos são os temas de cada um dos três painéis que constituem a conferência, que traz a Vila Nova de Famalicão um conjunto de especialistas sobre a matéria e um conjunto de personalidades que trabalham com reconhecidas boas práticas nacionais no setor para darem testemunho das suas experiências.

A iniciativa está inserida no Festival Famalicão Visão’ 25. Programa completo e inscriçõeshttp://www.vilanovadefamalicao.org/_forum_bio_capital.

AFS_2146

FAMALICÃO TEM OBSERVATÓRIO DE CINEMA

Observatório de Cinema decorre até 20 de outubro na Casa das Artes de Famalicão. The Legendary Tigerman e Manuel João Vieira em Famalicão para o arranque do Close-up

O Observatório de Cinema da Casa das Artes de Famalicão arranca este sábado para a sua terceira edição e na noite de estreia o Close-up conta com dois conhecidos nomes do público português: The Legendary Tigerman vem apresentar em estreia absoluta um cine-concerto a partir de “Os Lobos”, obra maior do cinema mudo português de Rino Lupo, eManuel João Vieira vai subir ao palco do Café-Concerto para inaugurar a nova rubrica do Close-Up – o Café Kiarostami - que à boleia do cinema cruza música, projeções e conversas.

Manuel João Vieira

No total contam-se quase quatro dezenas de sessões, muitas delas comentadas, ao longo dos oito dias do Observatório, que nesta sua nova edição decorre sob o tema “Lugar”.

Da vasta programação do Close-up destaque também para uma mostra de seis filmes do cinema latino-americano e uma seleção de filmes de alguns dos títulos mais marcantes do japonês Kenji Mizoguchi que vai dar o mote para uma conversa sobre a influência da cultura nipónica, em particular de Mizoguchi, na obra do realizador português Paulo Rocha. 

Pelo meio, o Close-up apresenta ainda uma programação “ambiciosa” para o público escolar, com dez sessões direcionadas para todos os escalões etários, incluindo animação e documentário, sessões comentadas e oficinas. O protagonismo atribuído pelo Observatório à dicotomia Cinema e Educação, vai aliás permitir à Casa das Artes acolher, pela primeira vez e durante a vigência do Close-Up, o arranque do novo ano de atividades doCinEd, programa europeu de educação para o cinema dirigido aos jovens entre os 6 e os 18 anos, que reunirá em Famalicão, durante quatro dias, todos os parceiros dos nove países envolvidos.

A terminar, nota ainda para mais um filme-concerto, desta vez no dia 20 de outubro e pela mão de Noiserv, que vai musicar ao vivo na Casa das Artes o filme “Sherlock Jr.”, de Buster Keaton.

“São cerca de 40 sessões, dispostas em secções que comunicam e dialogam na chegada aos lugares do Cinema, incluindo projeções especiais e singularizando sessões com introduções e comentários de realizadores, jornalistas, investigadores e programadores”, explica Vitor Ribeiro, programador do Close-up.

Com entrada gratuita para estudantes, seniores e para associados de cineclubes, o restante público paga dois euros ou um euro com o Cartão do Quadrilátero Cultural. Os bilhetes para os filmes-concerto têm o custo de seis euros, reduzindo para três para Cartão Quadrilátero, estudantes, seniores e associados de cineclube.

Programação completa em www.closeup.pt.

The Lengendary Tigerman

FAMALICÃO VAI TER NOVO ESTÁDIO MUNICIPAL

Câmara apresenta futuro Estádio Municipal de Famalicão. Novo estádio vai nascer da requalificação do atual 22 de Junho. Conferência de imprensa de apresentação do projeto, sexta-feira, 12 de outubro, pelas 11h00, no Estádio Municipal

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão convida os órgãos de comunicação social para a apresentação do projeto de arquitetura do futuro Estádio Municipal de Famalicão que irá nascer da requalificação do atual Estádio 22 de junho. A Conferência de imprensa está agendada para sexta-feira, dia 12 de outubro, pelas 11h00, no Estádio Municipal (entrada principal - topo sul), com a presença do Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

Com projeto desenvolvido pelo arquiteto Paulo Almeida, do Gabinete de Arquitetura B2A, do Porto, o renovado Estádio Municipal de Famalicão terá uma capacidade para sete mil lugares e cumprirá os requisitos técnicos necessários para a realização de jogos do escalão máximo do futebol português .

CRIANÇAS DE GUIMARÃES CURTEM CIÊNCIA NAS ESCOLAS

O Centro Ciência Viva de Guimarães assume a área da Ciência nas atividades complementares coordenadas pelo Pelouro da Educação do Município vimaranense e dirigidas a crianças do Pré-escolar e do 1º Ciclo. 

DSC_3538

A meio da tarde há uma animação diferente na EB1 de São Faustino, pertencente ao Agrupamento de Escolas de Abação. A equipa do Curtir Ciência já tomou o seu lugar e prepara-se para iniciar a atividade do dia com dezenas de crianças. O que é um robô? Para que serve? Como podemos montar um? As questões são acompanhadas de trabalho prático: cada aluno desempenha uma tarefa até que, finalmente, o robô Lego está montado e pronto a circular.

DSC_3559

Neste dia a escola regista visitas especiais. Adelina Pinto, Vice-presidente do Município de Guimarães e responsável pelo Pelouro da Educação, quis acompanhar no terreno as atividades do projeto Curtir Ciência nas Escolas.

Além da robótica, as sessões do Curtir Ciência nas escolas do Pré-escolar e do 1º Ciclo do Concelho abarcam outras áreas, como a Física, a Química, a Biologia, o Corpo Humano, entre outras.

Este projeto, assinala Sérgio Silva, “é extremamente aliciante porque estimula a curiosidade científica das crianças”. Por outro lado, prossegue o Diretor Executivo do Curtir Ciência, “representa a aplicação no terreno da nossa missão de pólo divulgador da Ciência junto das camadas mais novas”.

Esse contacto precoce de alunos com a Ciência é uma das singularidades do projeto Curtir Ciência nas Escolas, realça Adelina Pinto. “O Curtir Ciência é um espaço vital no novo paradigma de ensino que contempla mais interatividade e estimulação nos alunos”.

O Município de Guimarães, que assegurava as Atividades de Animação e Apoio à Família no Pré-escolar, alargou a sua abrangência aos alunos do 1º Ciclo do ensino básico. Os objetivos são os mesmos: assegurar o acompanhamento dos alunos, antes e ou depois das componentes do currículo e das AEC (Atividades de Enriquecimento Curricular) e nos períodos de interrupção de aulas.

image001

FAMALICÃO OFERECE “COACHING NA EDUCAÇÃO”

Iniciativa Conferência decorre a 19 de outubro, no auditório da Escola Secundária Camilo Castelo Branco

“Coaching na Educação” é o tema da próxima conferência promovida pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, em colaboração com a Associação Famalicão em Transição, com a Federação Concelhia das Associações de Pais e com o Centro de Formação da Associação de Escolas de Vila Nova de Famalicão. A iniciativa vai ter lugar no dia 19 de outubro, pelas 21h00, no Auditório da Escola Secundária Camilo Castelo Branco.

Cartaz_Coaching-na-Educação

A conferência conta com Sandra Belo e Fátima Coelho, responsáveis pela “Family Coaching”, a primeira empresa de coaching parental portuguesa.

Desta feita, a abordagem ao tema tem uma vertente prática com a realização de duas oficinas temáticas no dia seguinte, dia 20 de outubro, das 10h00 às 13h00, na Escola Secundária Camilo Castelo Branco, dirigidas a pais e a profissionais.

O workshop para pais tem por temática: Disciplina e limites: alternativas aos gritos e às birras dos pais ou Pais confiantes, filhos felizes.

O workshop para profissionais tem por temática: O coaching parental e os valores das famílias com quem trabalhamos.

A participação é gratuita mas sujeita a inscrição obrigatória através do preenchimento deste formulário: https://goo.gl/forms/mg4Fxn2c813OTCNH3

FAMALICENSES DEBATEM INFLUÊNCIAS DO CINEMA NORTE-AMERICANO NO ESTADO NOVO

O cinema norte-americano no Estado Novo é tema de debate no Museu Bernardino Machado

“O cinema norte-americano sob o olhar do Estado Novo” é o tema de mais uma conferência do ciclo “As Relações entre Portugal e os Estados Unidos da América do Norte Séculos XVIII – XX” que vai decorrer já nesta sexta-feira, dia 12 de outubro, a partir das 21h30, no Museu Bernardino Machado, em Vila Nova de Famalicão.

João Lopes

A iniciativa com entrada livre tem como orador convidado João Lopes, um dos maiores críticos do cinema em Portugal. João Lopes começou a trabalhar em cinema aos 18 anos, como assistente de realização de Eduardo Geada, tendo participado na escrita de dois filmes de Fernando Lopes: “Lá Fora” (2004) e “98 Octanas” (2006). Exerce regularmente a crítica de cinema desde 1973, tendo passado, entre outras publicações, pelas revistas “Seara Nova” e “Cinéfilo”, e pelos jornais “República”, “A Luta” e “Expresso”. Colabora actualmente no “Diário de Notícias” e na “SIC Notícias”. Em teatro, encenou Neil LaBute e David Mamet. Foi o responsável pela programação do Cinema de Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura, sendo atualmente professor da Escola Superior de Teatro e Cinema.

“TOURISM UP” PROCURA PROJETO FINALISTA EM FAMALICÃO

Programa nacional vai premiar projetos inovadores na área do Turismo

O “Tourism Up”, um programa de aceleração para apoiar projetos de empreendedorismo no setor do Turismo, vai estar em Vila Nova de Famalicão no próximo dia 22 de outubro para selecionar um projeto finalista que terá acesso direto à fase final do programa, promovido pelos Territórios Criativos e o Turismo de Portugal.

Oficina vai decorrer nos Serviços Educativos da Devesa

O concelho famalicense vai assim acolher uma das trinta oficinas que o projeto tem vindo a dinamizar desde o passado dia 7 de setembro, de norte a sul do país. A sessão decorrerá às 10h00, no edifício dos Serviços Educativos do Parque da Devesa.

As inscrições decorrem online, em www.bit.ly/vilanovadefamalicao, até dia 18 de outubro e os empreendedores interessados poderão formalizar as inscrições recorrendo ao apoio do gabinete do Famalicão Made IN.

Terminada a fase do roadshow e das oficinas, os projetos finalistas avançam para o chamado “programa de imersão empreendedora” através da participação em dois bootcamps. A final do programa está agendada para o dia 12 de dezembro, em Loures, com a apresentação de todos os projetos e produtos finalistas ao júri e potenciais clientes e investidores e a seleção dos vencedores.

O primeiro classificado receberá um prémio monetário de 4 mil euros. O segundo e terceiro classificados recebem ambos 500 euros.  

Refira-se que o “Tourism Up” é um programa de aceleração de âmbito nacional que tem por missão apoiar empreendedores e startups, presentes em territórios de baixa densidade e/ou afastados dos grandes centros urbanos, no desenvolvimento de propostas de valor nos setores do turismo e da valorização de produtos endógenos, potenciando as redes empreendedoras destes setores.