Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

FAFE: IGREJA MATRIZ DE SÃO ROMÃO DE ARÕES EM 1940

Aspeto geral da fachada meridional da nave e cabeceira da Igreja Românica de Arões, em 1940, vendo-se uma mulher e ao fundo um automóvel. Igreja restaurada e aberta ao culto em 1935, situada num adro à Rua do Assento, em São Romão de Arões.

Fonte: Arquivo Municipal do Porto

Capturarfafearoes1.PNG

Pormenor do tímpano do portal lateral meridional, da Igreja de São Romão de Arões, concelho de Fafe. Apresenta uma inscrição onde se diz que a igreja foi consagrada pelo arcebispo de Braga, D. Silvestre, sendo abade D. Gomes, no ano de 1237.

Leitura ABBAS, DÕN. GOMS. E. M. CC. L. XX. V. MENSE MARCIO, XX. II DIE MENSIS. DE C. ARCHIEPO. DÑO. SILVESTRO.

Capturartimpanoaroes.PNG

Pormenor da cornija besantada, sobre modilhões historiados, da capela-mor da Igreja Românica de Arões. Cachorrada da Capela-mor.

Capturarcachorrada.PNG

Aspeto parcial do interior da Igreja Românica de Arões, vendo-se mulheres e crianças a rezar em frente aos altares laterais.

Capturararoesinterior.PNG

FAFE VAI TER BRICOMARCHÉ

O Bricomarché, insígnia do Grupo Os Mosqueteiros, abre no próximo dia 10 de junho uma nova loja em Fafe, criando assim 16 novos postos de trabalho e um investimento de 500 000 euros.

Com uma superfície comercial de 1.500 m2 esta é a segunda loja do Bricomarché no distrito de Braga e espelha o novo conceito que otimiza a organização do espaço e ajuda o cliente a encontrar, mais facilmente, o que precisa, dentro dos cinco universos: decoração, construção, bricolage, jardim e pet-shop.

DEPUTADA COMUNISTA DIANA FERREIRA ESTEVE EM FAFE EM SOLIDARIEDADE COM AS TRABALHADORAS DA CASTIMODA

O PCP têm alertado repetidamente para os inúmeros os atropelos aos direitos laborais, a pretexto da pandemia de Covid-19 e a reboque dos sucessivos decretos do Estado de Emergência. O PCP considera que este não é um momento para recuar, é sim essencial garantir as remunerações dos trabalhadores e o cumprimento dos seus direitos.

diana (1).jpg

Hoje de manhã, a deputada Diana Ferreira, do PCP, encontrou-se com trabalhadoras da empresa Castimoda, em Fafe, para obter mais informações sobre a sua situação. As trabalhadoras receberam cartas de despedimento, depois de inicalmente lhes ter sido dito para ficarem em casa de quarentena. Têm salários e outras remunerações em atraso e têm estado à porta da empresa para tentarem que não desapareça algum do património que se encontra nessas instalações.

A deputada mostrou-se solidária com a luta das cerca de 30 trabalhadoras, tendo considerado que esta é uma situação injusta, completamente inaceitável e afirmou que não se pode querer colocar as trabalhadoras a pagar uma factura sobre a qual não têm nenhuma responsabilidade.

Na Assembleia da República, o PCP exigirá uma intervenção do Governo e da Autoridade para as Condições do Trabalho, de forma a que sejam garantidos os seus direitos, que não estão neste momento assegurados.

A deputada do PCP reforçou a ideia de que a não se pode usar a pandemia como pretexto para a retirada de direitos.

Um vídeo de declarações da deputada pode ser visto aqui: https://www.facebook.com/watch/?v=883969345400045

IMG_20200423_103837.jpg

IMG_20200423_104216.jpg