Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

VIZELENSES VÃO AOS FADOS... E ÀS FRANCESINHAS!

Vizela promove Festival da Francesinha e do Fado de 6 a 8 de setembro

A Câmara Municipal de Vizela promove o Festival da Francesinha e do Fado, nos próximos dias 6, 7 e 8 de setembro, no Jardim Manuel Faria.

FF 2019.png

O Jardim Manuel Faria irá assim transformar-se para receber os amantes de um dos mais famosos pratos típicos de Portugal.

Para além dos bares e restaurantes locais que servirão a iguaria, o espaço transforma-se para receber outros motivos de interesse e permanência, como o Fado nas escadas da Rua Manuel Faria, por onde passarão os fados de Coimbra, fadistas vizelenses e ainda o fadista Camané & Laginha.

A Feira abre na próxima sexta feira, dia 6, a partir das 18.00h, e a abertura oficial terá lugar às 19.00h.

De realçar que este Festival se revelou um sucesso no ano passado, tendo superado as expetativas da organização, pelo que é intenção da Câmara Municipal continuar a promover este evento.

MUNICÍPIO DE ESPOSENDE CONVIDA A OUVIR "FADO NAS FONTES" EM BELINHO

10 de agosto – 22h00

Um espetáculo de fado, intitulado “Fado nas Fontes”, é a proposta do Município de Esposende para o próximo sábado, dia 10 de agosto, que decorrerá a partir das 22h00, nas Fontes do Calvário, em Belinho, com entrada livre. Num cenário idílico, a jovem fadista poveira Sílvia Raquel promete proporcionar um espetáculo memorável aos amantes deste estilo musical.

fado nas fontes (1).jpg

Este espetáculo insere-se na estratégia de descentralização cultural do Município, concretamente no programa “A Música vai a…”, integrando também a agenda do Esposende Verão, tendo subjacente o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU “Educação de Qualidade” e “Parcerias para a Implementação dos Objetivos de Sustentabilidade”. 

Licenciada em Educação de Infância e pós-graduada em Educação Especial, Sílvia Raquel esteve sempre ligada à música. Em 2011, concluiu o conservatório de música na Escola de Música da Póvoa de Varzim, onde foi aluna de canto. Integrou a Banda Musical da Póvoa de Varzim como executante de clarinete, ao longo de 18 anos, e participa, desde 2001, em tocatas das rusgas de S. Pedro, naquela cidade.

O fado esteve sempre presente na sua vida e, embora goste de outros géneros de música, o fado é, de facto, aquele que nasceu consigo e a preenche, tendo como referências Ana Moura, Amália Rodrigues, Kátia Guerreiro, Marisa, entre outros. Aos 14 anos iniciou-se a cantar este género musical numa casa de fados em Esposende. Desde então, tem vindo a atuar nas mais diversas casas de fado e eventos, principalmente no Norte do país, contando também com atuações para as comunidades portuguesas em Andorra e Canadá. Em 2008, venceu o concurso “Porto Canta Amália”, no Porto, e, em 2013, o “Trofa dá voz ao fado”. Em 2010, Sílvia Raquel lançou o seu primeiro CD intitulado “Trevo da Minha sorte”.

CERVEIRENSES VÃO AOS FADOS

‘Noites de Fado’ 2019: A cumplicidade de duas duplas e da guitarra portuguesa com o piano

Vila Nova de Cerveira volta a ser palco de dois concertos de homenagem ao fado, marcados pelo caráter intimista e, este ano, pela cumplicidade das vozes com o piano. As ‘Noites de Fado’ 2019 recebem no dia 20 de julho, Camané e Mário Laginha, e a 27 de julho, Maria Ana Bobone que convida Marco Rodrigues. Espetáculos decorrem às 22h00, no Auditório Municipal. Bilhetes à venda na Loja interativa de Turismo.

CARTAZ NOITES DE FADO 2019.jpg

Silêncio que se vai cantar o fado em Vila Nova de Cerveira. O conceito das ‘Noites de Fado’ é dar a oportunidade de assistir a espetáculos com grandes nomes, assim como promover as novas vozes do fado.

Na primeira noite, 20 de julho, sobem ao palco do Auditório Municipal Camané e Mário Laginha. Do excelente entendimento sentido em colaborações esporádicas resultou agora o inevitável aprofundamento dessa simbiose: "Aqui está-se sossegado" é um novo projeto pensado de raiz para dar mais brilho a uma voz e a um piano que se descobriram cúmplices desde a primeira vez que encheram um palco. O desenho dos concertos que configuram o projeto "Aqui está-se sossegado" contará com cerca de duas dezenas de temas, saídos do cânone fadista tradicional, do repertório de Camané e incluirá também inéditos compostos por Mário Laginha que, recorde-se, musicou já um poema de Álvaro de Campos "Ai Margarida", que integra um dos últimos discos de Camané.

Já a 27 de julho, Maria Ana Bobone convida Marco Rodrigues para a acompanhar na interpretação dos seus temas. A fadista e multi-instrumentalista traz primeira vez a Vila Nova de Cerveira o "Fado e Piano", um dos espetáculos mais bem-sucedidos da sua carreira. Um trabalho inovador que serve cuidadosamente a canção portuguesa abrindo portas a um caminho novo e original. Maria Ana Bobone assina uma grande parte das músicas, letras e arranjos ao piano, conferindo novas roupagens aos fados que interpreta.

Os concertos têm início às 22h00, no Auditório Municipal. Os bilhetes já estão disponíveis na Loja Interativa de Turismo de Vila Nova de Cerveira, com um custo de 8 e 5 euros, respetivamente.

“ITINERÂNCIAS” LEVA NOITE DE FADO COM ISA DE CASTRO AO CASTELO DE LINDOSO

Ponte da Barca acolhe, no sábado, 25 de maio, às 21h30, no Castelo de Lindoso, uma  noite de fado com Isa de Castro, fadista que cedo enveredou pelo mundo de música, participando em vários concursos, tendo arrecadado várias vezes o primeiro lugar. Isa Castro tem participado em eventos importantes de fado ao lado de grandes fadistas consagrados como Ricardo Ribeiro, Lenita Gentil, Florência, Frei Hermano da Camara entre outros.

Capturarbarclindosofado.PNG

 A iniciativa está inserida no projeto “Itinerâncias” que a Câmara Municipal tem vindo a desenvolver no sentido de democratizar o acesso à cultura, criando estratégias de promoção e divulgação cultural que simultaneamente vão ao encontro das expectativas da comunidade mas que sirvam também como um fator de introdução e formação de novos públicos.

“Temos procurado desenvolver uma gestão cultural participada pelos cidadãos e pelos agentes culturais, fomentando também a diversidade”, refere o Presidente da Câmara, Augusto Marinho que entende este projeto como “uma forma de de atingirmos alguns dos patamares de desenvolvimento cultural que aspiramos para as populações do concelho de Ponte da Barca”.

ENTRADA GRATUITA.

FAFENSES VÃO AOS FADOS COM MICO DA CÂMARA PEREIRA

'Fados e Outras Canções de Mico da Camara Pereira no Teatro Cinema de Fafe

O Teatro Cinema de Fafe acolhe, a 11 de Maio, um espetáculo do fadista Mico da Camara Pereira.

'Fados e Outras Canções' é uma viagem musical pelo percurso de vida do artista e dos seus mais de 30 anos dedicados à música.

Os bilhetes, com o custo de oito euros, estão à venda na Loja Interativa de Turismo.

WEB-MICOCAMARAPEREIRA-POSTFB (1).png

MICO DA CÂMARA PEREIRA LEVA O FADO ATÉ FAFE

'Fados e Outras Canções de Mico da Camara Pereira no Teatro Cinema de Fafe

O Teatro Cinema de Fafe acolhe, a 11 de Maio, um espetáculo do fadista Mico da Camara Pereira.

'Fados e Outras Canções' é uma viagem musical pelo percurso de vida do artista e dos seus mais de 30 anos dedicados à música.

Os bilhetes, com o custo de oito euros, estão à venda na Loja Interativa de Turismo.

WEB-MICOCAMARAPEREIRA-POSTFB.png

CASA DO MINHO DO RIO DE JANEIRO ORGANIZA SERÃO DE FADO VADIO

O guitarrista Victor Lopez apresentará no Restaurante Costa Verde, no dia 31 de maio, uma tradicional noite de Fado Vadio com a sua Guitarra Portuguesa num espaço que remete às Casas Típicas de Lisboa.

58766176_2159287624149815_908885654736207872_n.jpg

No Fado Vadio todos podem cantar a música que tornou-se Patrimônio Mundial Imaterial da Humanidade, sejam profissionais ou amadores.

A finalidade principal é partilhar emoções ao som da Guitarra numa confraternização onde o Fado é a grande atração.

Amor, ciúme, cinzas, lume, saudade, tragédia, dor...cantaremos à meia luz as incomensuráveis histórias do Fado. Entrada franca, com culinária portuguesa, sem couvert artístico.

Faça já as suas reservas: 2225-1820 | 2205-4698 | 99627-3484 (WhatsApp) contato@minho.com.br

MESTRE ANTÓNIO CHAINHO E MARTA DIAS: O MAIS NOTÁVEL EMBAIXADOR DA GUITARRA PORTUGUESA EM TODO O MUNDO APRESENTA-SE NO TEATRO DIOGO BERNARDES, EM PONTE DE LIMA

12 de Abril – 22h00 – Teatro Diogo Bernardes – Ponte de Lima
Mestre António Chainho, aquele que é considerado o melhor músico da guitarra portuguesa em todo o mundo, sobe ao palco do Teatro Diogo Bernardes, em Ponte de Lima, esta sexta-feira, 12 de Abril, às 22h00, acompanhado por Marta Dias na Voz, Tiago Oliveira na Viola de Fado e Leo Espinosa no Baixo Acústico.

chainho_marta_mupi_.png

António Chainho & Marta Dias
A história de António Chainho e Marta Dias vem de 1998. Desde então, os dois encontraram-se em inúmeras ocasiões. Muitas vezes, em palco, outras vezes, em estúdio, quando, por exemplo, gravaram o tema "Fadinho Simples" para o álbum " A Guitarra e outras Mulheres". Cinco anos depois acertaram-se, mais uma vez, desta feita, para o concerto com temas originais de António Chainho aos quais Marta Dias deu a voz e que originou o álbum "Ao Vivo no CCB" e o DVD “António Chaínho e Marta Dias – Ao Vivo no CCB”.
António Chainho: guitarra em Português.
Se a guitarra portuguesa é um símbolo de um país, Mestre António Chainho é hoje o seu mais notável embaixador. Os mais de 50 anos de carreira de Mestre António Chainho interpretam e traduzem as múltiplas emoções deste instrumento único no mundo e o talento inigualável de um dos "50 músicos mais influentes da World Music", segundo a revista internacional Songlines. Artista completo, guitarrista e compositor profícuo, Mestre António Chainho é o exemplo vivo de como o talento, a perseverança e a solidariedade – em forma de cumplicidade – moldam a vida de um homem e com ele a história da música popular.
Marta Dias – fado, timbre mestiço e jeito jazzy
Marta Dias, portuguesa que herda de Goa e de pai são-tomense, desde sempre se definiu por múltiplos. O seu historial prospectivo identifica-se por diversidades postas em jogo: elementos urbanos, contemporâneos e telúricos, saberes e sabedorias, intuições bem pensadas, sensualidade em equilíbrio com contenção, e intersecções musicais e humanas. Foram plurais os caminhos percorridos pela cantora desde YUE, o álbum de estreia em 1997. O single “Gritar” tornou-se referenciável entre percursos então encetados na música portuguesa. Ao segundo disco encontrava-se AQUI (1999), mas já projectava pontes improváveis de “Ossobó” a “Quase Fado”. E foi com o fado que Marta Dias correu mais mundo, cedendo-lhe o timbre mestiço e o jeito jazzy que guardou da escola do Hot Club de Portugal.
Bilhetes à venda (6,00€) e mais informações no Teatro Diogo Bernardes, pelo telefone 258 900 414 ou pelo email teatrodb@cm-pontedelima.pt

FAMALICENSES VÃO AOS FADOS

Esta sexta-feira há fado no Café da Casa com Joana Campos e Nisa Conde

A Casa das Artes enaltece o Fado todos os meses com uma celebração que além de receber fadistas consagrados, dá a oportunidade a novos intérpretes, músicos e até compositores.

Fado_março2019.jpg

Esta sexta-feira, 22h00, atuam Joana Campos e Nisa Conde. À Guitarra Portuguesa estará Miguel Amaral e, na Viola de Fado, André Teixeira.

Com 20 anos de idade, Joana Campos canta desde os 10, tendo apostado na música tradicional portuguesa até que, desde há dois anos, descobriu a magia do Fado. Foi segunda classificada no Concurso de Fado Amador 2019 de Vila Nova de Famalicão.

Nisa Conde conta com 28 anos de idade e canta Fado há dois anos e meio, tendo já pisado palcos na Alemanha, França e, em Portugal, atuou em vários locais dos quais se destacam Ílhavo e a Aula Magna, em Lisboa.

Fado no Café da Casa procura estabelecer um culto que tem por epicentro o Café Concerto, local onde decorrem estas noites de fado, como se de uma típica e tradicional tasca se tratasse, elevando e acompanhando o reconhecimento do “nosso” Fado, como Património Imaterial da Humanidade, atestado pela UNESCO.

Entrada: 3 euros. Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 1,5 Euros.