Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

VIANA DO CASTELO: TERRA DE ESTUCADORES

Exposição “Estuques e Estucadores de Viana do Castelo”

Esta exposição ilustra a ligação de Viana a uma arte muito relacionada com as suas gentes, designadamente das freguesias de Afife, Carreço e Areosa, origem de gerações e gerações de estucadores.

218944474_4454085524622828_4961533403024944384_n.j

O estuque – termo originário de stucco – constitui uma argamassa produzida a partir a combinação de gesso, água e cal, empregue desde a antiguidade como revestimento decorativo em interiores de edifícios nobres, marcando presença na arquitectura egípcia, romana e árabe.

Tendo caído em desuso, reapareceu no período do Renascimento em Itália e vio a alcançar o seu maior esplendor no período do Barroco.

Em Portugal, existem magníficas obras artísticas produzidas em estuque, desde os sumptuosos palácios a magníficos estabelecimentos comerciais.

PINTORA ANA FERNANDES EXPÕE EM AMARES

O Presidente do Município de Amares, Manuel Moreira, e o Vice-Presidente e Vereador da Cultura, Isidro Araújo, inauguraram, esta manhã, a exposição de pintura “Utopia e Distopia”, da autoria Ana Cristina da Costa Fernandes. A mostra vai estar patente na Biblioteca Municipal de Amares até ao dia 20 de agosto e a entrada é livre.

IMG_7790.jpg

A beleza da abstração reside na perceção do espetador e só os sonhadores podem interpretar sonhos. Ao desafio do espaço de uma tela e pelo caminho do abstrato, respondo com cores, formas e texturas, imaginando sempre o meu elemento favorito, a ÁGUA. A água que tudo reflete e faz refletir. Ali reconta-se a vida com novo colorido, novas formas. Sempre em incessante movimento, aberta a renovados olhares, sentires…A água que não conhece obstáculos, contornando-os sempre. Que oferece carícias quando nela mergulhas…A água faz-me sonhar!" (Ana Fernandes)

IMG_7800.jpg

VIANA DO CASTELO: CATÁLOGO DA EXPOSIÇÃO "O TRAJE NO MUNDO INFANTIL" ESTÁ DISPONÍVEL NO MUSEU DO TRAJE

Está disponível para visitantes o catálogo da exposição “O Traje no Mundo Infantil”, no Museu do Traje de Viana do Castelo. Numa organização da Câmara Municipal, a mostra apresenta o uso de trajes regionais vianenses no imaginário do mundo infantil, que geralmente está associado a recreações fotográficas, brinquedos, ilustrações, ao vestuário das crianças no passado e ao uso atual destes trajes nas festas e romarias no concelho.

ABELO0138_catalogo_mundo_infantil.jpg

A mostra apresenta uma variedade de vestuário utilizado pelas crianças nas aldeias vianenses, bem como de trajes à vianesa infantis. A exposição revela curiosidades, detalhes e registos variados, demonstrando a importância que o vestuário vianense sempre teve na infância das crianças portuguesas.

Assim, nesta exposição pode ser encontrada um coleção do Museu do Traje constituída por um conjunto de bonecas, datadas entre a década de 30 e a de 40 do século XX, que pertenciam à “Casa das Miudezas”, antiga loja de artigos e trajes regionais, bonecas “vestidas à Vianesa”, entre outros, que se situava no edifício que confronta com a Praça da República e a Rua Sacadura Cabral.

No que toca a brinquedos, da década de 60 do século passado podemos ver uma boneca de trapos, executada pela artesã Maria Helena, com um Traje à Vianesa de Areosa. Também estão expostas duas bonecas de celuloide, da década de 60/70, uma com um Traje de Domingar e a outra com um Traje de Noiva, doadas por Marie Françoise de Lima. Já dos finais do século XX estão expostas oito bonecas de porcelana doadas ao Museu do Traje por Ana Paula Meira, a envergarem diversos trajes típicos.

O traje infantil é também apresentado através dos Retratos, visto que desde o século XIX que surgem vários registos onde os trajes populares das aldeias vianenses dão corpo às interpretações do mundo rural alto-minhoto. Há mais de 100 anos que as famílias mais abastadas, por altura do Carnaval, para bailes e quermesses, ou apenas para registo fotográfico, trajavam os seus filhos “à moda do Minho”.

O traje infantil é ainda encontrado no Mundo das Miniaturas, com a existência de pequenas peças para vestir bonecas com trajes regionais vianenses. As peças, executadas por Gemeniana Branco, demonstram o rigor e a mestria que esta ilustre vianense dedicava às artes populares.

Também o traje infantil foi inspiração para a criação de postais ou simples desenhos. Um dos postais expostos é da 1ª Guerra Mundial e, para além de um menino vestido como um soldado português da época, utilizou uma menina com um Traje à Vianesa de Areosa.

Na atualidade, desde há vários anos que, na Romaria em Honra de Nossa Senhora da Agonia, muitas crianças vestem alguns dos trajes regionais vianenses. Especialmente no cortejo etnográfico, podemos ver centenas de crianças, com toda a chieira, a usarem estas roupas de tempos passados.

FAMALICENSES NO SISTEMA CONCENTRACIONÁRIO NAZI EM DESTAQUE NA EXPOSIÇÃO NA CASA DO TERRITÓRIO DE FAMALICÃO

A exposição estará patente de 18 de julho a 19 de dezembro na Casa do Território, Parque da Devesa

A exposição “Trabalhadores Forçados Portugueses no III Reich e os Famalicenses no Sistema Concentracionário Nazi”, originalmente criada pelo Instituto de História Contemporânea (IHC) para o Centro Cultural de Belém, em 2017, estará patente a partir do dia 18 de julho até ao dia 19 de dezembro, na Casa do Território, no Parque da Devesa. Esta aborda o tema dos portugueses que foram sujeitos a trabalhos forçados durante o sistema concentracionário do III Reich (1939-1945) e inclui um núcleo dedicado a famalicenses que passaram pelo sistema nazi durante este período.

DSC_7020.JPG

A investigação internacional, realizada por uma equipa do IHC da Universidade Nova de Lisboa – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, sobre os portugueses que se viram envolvidos no recrutamento para o trabalho forçado e nos campos de concentração do III Reich, desvendou caminhos que levam a afirmar que muitos portugueses não ficaram incólumes ao conflito, apesar de Portugal ter-se assumido como um país neutro na II Guerra Mundial. Os materiais expostos resultam da investigação realizada por uma equipa liderada por Fernando Rosas que, desde 2014, procura estudar as vítimas portuguesas do nazismo.

Um dos núcleos da exposição terá uma componente local e será dedicado a alguns famalicenses que a investigação revelou terem sido vítimas diretas do nazismo. Entre os trabalhadores portugueses identificados no decurso da pesquisa, um número assinalável é oriundo do concelho de Vila Nova de Famalicão e de outros concelhos do norte do país, o que orientou, num segundo momento, uma equipa de investigadores locais que trabalhou, em estreita colaboração com a equipa de investigação referida, para clarificar o contexto social e económico do território famalicense, as razões e rotas de emigração para França e compreender o envolvimento de famalicenses nas malhas do sistema concentracionário nazi.

A inauguração da mostra decorre no próximo sábado, dia 17 de julho, estando a sessão restrita a convidados devido à situação pandémica. A partir do dia 18 de julho, estará aberta ao público de segunda a quinta-feira das 09h30 às 13h00 e 14h00 às 17h30, assim como aos domingos das 14h30 às 18h30.

DSC_7057.JPG

EXPOSIÇÕES EM PONTE DA BARCA E LÓBIOS NO ÂMBITO DO PROJETO JXUVENTUDE

Procedeu-se ontem, no átrio dos Paços do Concelho, à inauguração da exposição de fotografia de pássaros e paisagens de Eladio Garrido Barbeito, residente em Lóbios, no âmbito do projeto “Jxuventude”, uma cooperação entre os municípios de Ponte da Barca e Lóbios que pretende fomentar a partilha de experiências e conhecimento no âmbito da cultura, desporto e ambiente. No mesmo dia, na Biblioteca Municipal de Lóbios, inaugurar-se a exposição do barquense, Carlos Campos, uma mostra de retratos baseada em experiências de luz com iluminação natural, artificial e combinada.

214996820_3569006829866941_1686347506382713817_n.j

215795994_3569006683200289_3993741038379142639_n.j

216072802_3569005756533715_6742851842669160264_n.j

216598376_3569006113200346_7014648938240518286_n.j

EXPOSIÇÃO DO ARTISTA LIMIANO ALFREDO CÂNDIDO EM 1929

Exposição de Alfredo Cândido em 1 de Junho de 1929. Identificados na foto: 1-Joaquim Cardoso, 2-Adolfo Sardinha, 3-Raimundo Sardinha, 4-Maria Mata de Sousa, 5-Alfredo Cândido, 6-Rego Barros, 7-Maria do Carmo C. Dias Branco, 8-António Dias Branco, 9-Angélico de Sousa, 10-Gomes de Carvalho, 11-Carlos de Seixas. 12-António dos Santos Carvalheiro, 13-José Augusto Ruivo.

Na foto, Alfredo Cândido aparece assinalado com uma cruz, além da numeração.

Fonte: ANTT

PT-TT-EPJS-SF-001-001-0014-0752D_derivada.jpg

CENTRO DE INFORMAÇÃO TURÍSTICA DE ESPOSENDE ACOLHE EXPOSIÇÃO DE CERÂMICA DE CLAIRE MACA

O Centro de Informação Turística (CIT) de Esposende acolhe, até ao próximo dia 30 de julho, uma Exposição de Cerâmica, intitulada “Floribelgium”, da autoria de Claire Maca.

Exposição Claire Maca (3).jpg

A sessão de abertura teve lugar no passado dia 2 de julho, na presença da Vereadora da Cultura da Câmara Municipal, Angélica Cruz, e da vice-presidente, Alexandra Roeger.

Esta exposição é fruto do trabalho desenvolvido pela artista no Atelier de Cerâmica da Unidade de Investigação e Desenvolvimento dos Materiais (UIDM), do IPVC – Instituto Politécnico de Viana do Castelo, cujo objetivo passa por desenvolver trabalho formativo para a “educação artística”, com o propósito de estimular o potencial criativo na área da cerâmica e de divulgar as obras/projetos desenvolvidos em diversos contextos, conceptuais, tecnológicos e artísticos, de modo a valorizar os processos de criação em Cerâmica.

As esculturas cerâmicas de Claire Maca refletem o seu processo criativo e, sobretudo, o seu o amor à cerâmica, que, segundo Rosa Venâncio, Profª deste Instituto responsável pelo Atelier de Cerâmica da UIDM, que acompanhou a autora na sessão de abertura, despertou apenas em 2018, na Academia Sénior do Instituto Politécnico de Viana do Castelo.

Desde então, a artista, de nacionalidade belga mas a residir em S. Paio de Antas, nunca mais deixou de trabalhar no atelier, onde aprofunda diariamente os seus conhecimentos no domínio da cerâmica, na busca da combinação perfeita dos quatro elementos - Terra, Água, Ar e Fogo.

Claire Maca é formada em Artes Decorativas e Arquitetura de Interiores pelo Institut N.D. de la Sagesse, em Bruxelas, tendo obtido formação na área da Cerâmica na Academia Sénior do Instituto Politécnico de Viana do Castelo. No Atelier de Cerâmica da UIDM (Unidade de Investigação e Desenvolvimento dos Materiais no IPVC), teve oportunidade de criar as suas obras, tendo participado, desde 2018, em diversas exposições.

Os seus trabalhos podem agora ser apreciados em Esposende, no Centro de Informação Turística, sito na Av. Eng.º Arantes e Oliveira, n.º 62, de segunda-feira a sábado, das 9h00 às 17h00.

Exposição Claire Maca (2).jpg

Exposição Claire Maca (1).jpg

VIANA DO CASTELO: "RETROSPECTRUM" DE PINTOMEIRA PATENTE NOS ANTIGOS PAÇOS DO CONCELHO

Está patente nos Antigos Paços do Concelho, rés-do-chão e piso 1, a exposição “Retrospectrum”, pelo artista plástico Pintomeira. A mostra apresenta as últimas obras do artista, Cutouts I e Cutouts II, e está disponível para visita gratuita até 31 de julho.

ABELO8365_presidente.jpg

Pintomeira nasceu em Deocriste, no concelho vianense. Entrou, em 1957, no Seminário de Braga, onde permaneceu até 1962. Em 1965 terminou os seus estudos liceais e decidiu abandonar a formação em Arquitetura, tendo optado pela Pintura. Em 1966 fez a sua primeira exposição na então existente Galeria Divulgação, em Viana do Castelo.

Entre 1967 e 1971 encontra-se em Lisboa e frequenta um atelier coletivo na Mouraria, onde faz algumas exposições e convive com Mário Cesariny, Cruzeiro Seixas e Raul Peres, pintores do movimento surrealista português. Viveu em África, em Paris e em Amesterdão.

Desde 1966 e até à atualidade Pintomeira tem no seu currículo mais de uma centena de exposições individuais, em Portugal e no estrangeiro. Entre 1971 e 2018 participou em várias exposições coletivas, bienais e feiras de arte, em Portugal e em vários estados europeus. Está representado em várias coleções institucionais, coleções públicas e privadas em diversos países da Europa, nos Estados Unidos da América, Israel, Canadá e Brasil.

ABELO8446 2.jpg

ABELO8451 2.jpg

ABELO8456 2.jpg

ABELO8577 2.jpg

VIANA DO CASTELO EVOCA FERNÃO DE MAGALHÃES

“Circum-navegando … do local ao global” no Museu de Artes Decorativas até 25 de julho

Está patente no Museu de Artes Decorativas de Viana do Castelo, até dia 25 de julho, a exposição “Circum- navegando …do local ao global - Ligar mundos através do Oceano”.  A Direção Regional da Cultura do Norte, promovida em colaboração com os municípios de Viana do Castelo, Caminha, Esposende, Póvoa do Varzim, Vila do Conde, Matosinhos, Porto, Vila Nova de Gaia, Espinho, Ponte da Barca e Sabrosa, coordena uma exposição polinucleada com o intuito de se associar ao ciclo evocativo/ comemorativo e reforçar a duradoura relevância da Volta ao Mundo de Fernão de Magalhães.

ABELO7392 2.jpg

No contexto deste evento comemorativo, o Município de Viana do Castelo apresenta o tema “Circum-navegando …do local ao global - Ligar mundos através do Oceano. - Modelos de arquitetura e urbanismo em circulação”.

Nesta mostra estão patentes diversas obras de arte pertencentes ao acervo do Museu de Artes Decorativas e do acervo do Arquivo Municipal de Viana do Castelo que demonstram o desenvolvimento arquitetónico e urbanístico de Viana a partir da sua fundação e da sua incomensurável ligação à expansão marítima que promoveu o aparecimento de uma riqueza inigualável associada ao património edificado e ao desenvolvimento urbanístico que se foi estendendo por toda a malha urbana desde do século XV ao século XVIII.

Recorde-se que entre 2019 e 2022 comemoram-se os 500 anos da realização da primeira viagem de circum-navegação do globo terrestre iniciada por Fernão de Magalhães e terminada por Sebastián Elcano.

A viagem que partiu do porto de Sanlúcar de Barrameda a 20 de setembro de 1519 teve consequências importantes no seu tempo e impactos que só a longa duração viria a evidenciar. O seu papel simbólico é reconhecido hoje pelas comunidades e poderes políticos, não só da Península Ibérica, mas de todos os pontos do globo que tocou e por onde passou, tendo adquirido um sentido global.

A expedição é vista como fulcral para o encontro de civilizações e culturas a uma escala mundial. “Circum-navegando… do local ao global” centra-se nos contributos e nas incidências locais desse evento a partir do perfil e dos contributos de álbuns municípios portugueses envolvidos em dinâmicas de globalização por via marítima, procurando evidenciar as intercessões recíprocas entre o local e o global.

ABELO7397 2.jpg

ABELO7404 2.jpg

ABELO7405 2.jpg

ABELO7409 2.jpg

ABELO7396 2.jpg

ANDORRA: GRUPO DE FOLCLORE “CASA DE PORTUGAL” REALIZA EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA

Amanhã, segunda-feira e até dia 4 de julho, o hall do Centro Comercial Illa Carlemany, vai expor o trabalho fotográfico "Retratos de hoje e de antes" realizado pelo Grupo de Folclore 'Casa de Portugal' por motivo das celebrações do 25⁰ aniversário da coletividade portuguesa sediada no Principado de Andorra.

Realizadas pela fotógrafa Mireia Medeiros, as 16 instantâneas foram realizadas nos espaços museológicos do Principado: Museu Etnográfico Casa Cristo (Encamp), Museu Casa d’Areny-Plandolit (Ordino) e Museu Casa Rull (La Massana), e recriam vivências do quotidiano das gentes do norte de Portugal na primeira metade do século XX.

O traje tradicional português foi enquadrado na arquitetura andorrana transportando o visitante a relembrar vivências dos seus antepassados, demonstrando que as culturas, mesmo que diferentes, tem características que nos une.

202046611_1271665713264847_5620797446671925970_n.j

ESPOSENDE E BARCELOS LEVAM-NOS ATÉ À IDADE DO FERRO

‘Do Ferro ao Ouro’ inicia viagem ao Legado Medieval em Barcelos

Os municípios de Barcelos, Esposende e Braga uniram-se para criar uma iniciativa que nos transporta até aos períodos mais emblemáticos do passado de cada cidade. A iniciativa ‘Do Ferro ao Ouro’ conta com um programa dividido pelas três cidades, e apresenta mais de 100 iniciativas, gratuitas, ao longo de quatro meses, que nos levam a viajar em três épocas distintas, a Idade do Ferro, a Idade Média e o período Barroco.

ferrouro.jpg

A viagem no tempo inicia com o legado Medieval barcelense em destaque, de 2 a 18 de julho, com vários eventos na Torre Medieval, Frente Ribeirinha, Paço dos Condes, Igreja Matriz, Largo Martins Lima e no Castelo de Faria.

Depois da itinerância de Barcelos em Braga, com um concerto do Coro de Câmara de Barcelos em que apresentaram os Louvores a Nossa Senhora nas Cantigas de Santa Maria, de Afonso X, o Sábio, segue-se agora a itinerância de Esposende em Barcelos com a sinfonia Mataphor of a Place, de Frederico Dinis, no dia 26 de junho, às 22h00, em Galegos Santa Maria.

Barcelos faz a sua viagem ao legado Medieval, de 2 a 18 de julho, com torneios de justas a cavalo, na Frente Ribeirinha, apresenta vários autos de Gil Vicente, enquadrados pelos monumentos mais significativos da época. Pode ainda participar em jogos de tabuleiro medievais, na Torre Medieval, e ficar a conhecer histórias e segredos com as visitas guiadas ao Paço dos Condes de Barcelos e ao Centro Histórico. Ainda durante esta viagem ao passado, pode ver, viver e experimentar in loco o quotidiano da época medieval, pela experiência de um conjunto de atividades artesanais em contexto de oficina, num acampamento montado entre as ruínas do Castelo de Faria. O exercício interpretativo e pedagógico dos ofícios principais, dos jogos, e outras atividades ligadas ao tema medieval, como a equitação, a armaria e a falcoaria, serão disponibilizados e dinamizados por técnicos experimentados em associação com os artesãos locais.

A viagem ao passado prossegue em Esposende com o período Galaico-Romano, entre 23 e 25 de julho, e termina em Braga com destaque para o período Barroco, entre 22 e 26 de setembro.

Pode consultar todos os eventos do programa, horários, informações e inscrições em www.do-ferro-ao-ouro.pt. Todas as atividades estarão sujeitas às normas da Direção-Geral da Saúde em vigor na altura da sua realização. Todos os eventos são de entrada gratuita, e sujeitos a inscrição prévia. Para participar nos eventos que se realizam em Barcelos inscreva-se através do e-mail doferroaoouro@cm-barcelos.pt.

A operação “Do Ferro ao Ouro” foi apresentada à Autoridade de Gestão do NORTE 2020 – Programa Operacional Regional do Norte n.º 14-2020-25, sendo cofinanciada no âmbito do Programa Operacional Norte 2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

PRESIDENTE DA CÂMARA DE CABECEIRAS DE BASTO INAUGURA EXPOSIÇÃO DE BORDADOS

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves, acompanhado da vereadora Carla Lousada e da diretora do Centro de Emprego do Médio Ave, Helena Chaves, inaugurou esta manhã, dia 23 de junho, a exposição ‘A Arte dos Bordados’ composta por um conjunto de peças que resultaram das ações de formação na área dos bordados, ações enquadradas no âmbito da ‘Medida Vida Ativa – Emprego Qualificado’ promovida pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) com o objetivo de potenciar o regresso ao mercado de trabalho e/ou criação do próprio emprego dos desempregados/as, através da participação em ações de Formação Modular Certificada.

204173459_4074089512677924_4719904389766638921_n.j

Os trabalhos realizados pelas formandas e pela equipa formativa são o resultado “do empenho, da dedicação e do gosto pelas artes e tradições”.

Para além das 19 formandas e formadoras, estiveram também presentes na inauguração desta mostra de bordados, na Casa do Tempo, a coordenadora da Ação, Marcela Duarte, e o coordenador do Núcleo de Gestão da Qualificação do Centro de Emprego e Formação Profissional de Braga, Domingos Araújo.

Na oportunidade, as formandas receberam também os Certificados referentes à formação anterior, curso ao qual será dado continuidade.

Note-se que os percursos de formação decorreram no Pólo de Formação Profissional de Basto e foram desenvolvidos pelo Serviço de Formação Profissional de Braga, em articulação com o Centro de Emprego do Médio Ave – Serviço de Emprego de Basto, e contaram com a colaboração da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.

Nas suas intervenções, o presidente da Câmara e a vereadora deram os parabéns às formandas e restante equipa técnica do IEFP pelo trabalho desenvolvido, desafiando as formandas a serem empreendedoras, canalizando as diversas competências adquiridas para projetos com retorno financeiro.

A diretora do Centro de Emprego do Médio Ave, Helena Chaves, manifestou publicamente o seu “agrado e carinho neste fim de ciclo que é também início de um novo ciclo”, incentivando também as formandas “a encontrarem soluções com rentabilidade económica”.

Elogiando o percurso realizado e as competências adquiridas, Domingos Araújo, do Centro de Emprego e Formação Profissional de Braga, enalteceu “o potencial destas formandas” espelhado na exposição ‘A Arte dos Bordados’. Deixou também uma palavra de agradecimento à Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto que tem vindo a colaborar com o IEFP.

Também as formandas expressaram a sua satisfação pela conclusão de mais uma etapa do percurso de formação.

203278304_4074089789344563_127309133255043728_n.jp

203946354_4074089569344585_1794018888167048224_n.j

204328676_4074089462677929_5425666444940329266_n.j

203891821_4074089399344602_902542336685823848_n.jp

200846430_4074089649344577_4139327756302646817_n.j

204612939_4074089342677941_5402326848088340373_n.j

203630487_4074089976011211_6123292097144405049_n.j

202767644_4074090029344539_9014078637312439854_n.j

BRAGA APRESENTA "BANQUETE DE DAVID"

Visita a ensaio do espectáculo de comunidade e à nova exposição na galeria INL do gnration, amanhã, dia 19 de Junho, pelas 11h15, no gnration

O Município de Braga e o Theatro Circo realiza o ensaio do espectáculo de comunidade ´Banquete de David´ e a nova exposição na galeria INL, amanhã, Sábado, dia 19 de Junho, pelas 10h15, no gnration.

A iniciativa contará, entre outros, com a presença do presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, e da administradora do Theatro Circo e Directora-Geral da Braga Media Arts, Cláudia Leite.

Banquete de David é um espectáculo original e de criação colaborativa, que se propõe a unir o universo das media arts à tradição popular das Festas de São João de Braga. A apresentação pública do espectáculo decorrerá no Theatro Circo na Terça-feira, 22 de Junho às 19h00.

Já a nova exposição na galeria INL, intitulada Heart of sky centro do vento, de Nuno da Luz, resulta de encomenda artística pelo gnration para o programa Scale Travels, que relaciona arte e nanotecnologia.

CELESTE FERREIRA EXPÕE EM ESPOSENDE – FOTOS DE LUÍS EIRAS

A exposição de Celeste Ferreira é composta por 117 pinturas a óleo desta artista plástica, natural de Gaia, que fixou residência em Esposende há cerca de 15 anos, terminado a sua carreira como docente. A criatividade de Celeste Ferreira, que expõe há mais de quatro décadas, remete para o mundo do imaginário e da fantasia, onde a mulher e as suas metamorfoses são um tema recorrente. A base cubista da sua obra converge, em alguns casos, com um certo realismo e alia-se à expressividade das cores, que em muitos trabalhos aponta para o fauvismo.

A exposição, patente na Sala de Exposições principal do Museu Municipal, pode ser visitada, durante este mês, de terça a sexta-feira, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, e, ao sábado e domingo, entre as 14h00 e as 18h00. A entrada é gratuita.

196581026_4268132999916403_4645666793890895750_n.j

196379649_4268132206583149_173871943829400015_n.jp

193642041_4268131916583178_4410213283214498493_n.j

197011596_4268131643249872_8404048979806439980_n.j

194600896_4268132033249833_8068487830939808078_n.j

192682834_4268131893249847_534418720205857737_n.jp

193946893_4268131786583191_4563822758436114813_n.j

195683352_4268131899916513_5896855296859441104_n.j

196595394_4268132689916434_775840220748358185_n.jp

196732243_4268131996583170_8458401547234219005_n.j

196397425_4268131663249870_6919330294184512965_n.j

197096596_4268134023249634_2059695431336168237_n.j

193888866_4268134439916259_2623559223269641405_n.j

196338562_4268132049916498_4992306712723515904_n.j

195683352_4268134966582873_4040257629851546328_n.j