Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

BLOGUE DO MINHO

Espaço de informação e divulgação da História, Arte, Cultura, Usos e Costumes das gentes do Minho e Galiza

EXPOSIÇÃO O "FUMO DOS DIAS" PATENTE EM ARCOS DE VALDEVEZ

Exposição o “Fumo dos Dias”: Patente ao público na Biblioteca Municipal Tomaz de Figueiredo de 31 de julho e 30 de setembro

Está patente ao público na Biblioteca Municipal Tomaz de Figueiredo até dia 30 de setembro, a exposição o Fumo dos Dias, da autoria de Luís Carvalhido, fotógrafo vianense há vários anos a residir em Barcelos.

exposição Fumo dos Dias4.JPG

Esta trata-se de uma exposição de fotografia resultado de uma convivência de oito meses com a comunidade cigana de Fornelos, concelho de Barcelos, e mostra retratos da realidade que lá se vive. Uma realidade chocante de seres humanos que vivem em condições degradantes e de enorme privação, submersos num clima de vulnerabilidade e de crescente incerteza quanto ao seu futuro.

Inicialmente, Luís Carvalhido não tinha como objetivo fazer qualquer abordagem antropológica ou sociológica ao fenómeno, pois o fim era puramente estético. Contudo, e com o passar do tempo, o fotógrafo viu-se totalmente envolvido na “questão cigana”. Foram oito meses de uma quase cumplicidade com uma comunidade que nem sempre se mostrou recetiva. A sensibilidade e persistência do autor acabaram por resultar na obra O Fumo dos Dias, um trabalho que vai muito além da fotografia, oferecendo um retrato cru de um quotidiano que rebate estereótipos.

Com um olhar fundado no fotojornalismo, Luís Carvalhido põe de parte o convencional e o politicamente correto para abalar consciências e mexer com poderes instalados. As suas fotografias têm essa robustez, essa capacidade de questionar o mundo que nos rodeia.

exposição Fumo dos Dias5.JPG

exposição Fumo dos Dias3.JPG

exposição Fumo dos Dias2.JPG

exposição Fumo dos Dias.JPG

MATER: A EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA PARA VER E SENTIR A ROMARIA DE NOSSA SENHORA D’AGONIA

Exposição fotográfica “Mater” inaugura dia 1 de agosto no Estação Viana Shopping

Pela primeira vez em 248 anos, a festa de Nossa Senhora d’Agonia, que leva anualmente milhares de pessoas a Viana do Castelo, não se vai festejar nas ruas. Nesta edição, cujo lema é "Sentir as festas d'Agonia" e em que a festa será celebrada em formato digital, também o Estação Viana Shopping reforça este convite e apelo para se sentir as festas no coração.

ecporomariavc (1).jpg

Assim, de 1 a 31 de Agosto, o Estação Viana Shopping acolhe a exposição fotográfica Mater, do fotógrafo e designer vianense Rui Carvalho, que nasce no âmbito desta edição muito especial da Romaria mas também no âmbito do seu projeto Pulsar Viana – programa cultural do Estação Viana Shopping que desafia os artistas da região do Minho a usar o Centro Comercial enquanto palco.

Mater, que significa “mãe” e nos remete para a “mãe que cuida”, ou seja, para a Nossa Senhora d’Agonia, é uma homenagem e reconhecimento do fotógrafo aqueles a quem devemos a preservação desta tradição, geração após geração. Foi em 1772, com os homens do mar vindos da Galiza e de todo o litoral português, que nasceu a rainha das romarias, que ainda hoje é repetida, anualmente, na semana do dia 20 de agosto, feriado municipal. A Romaria nasceu da fé e devoção dos pescadores de Viana do Castelo à sua padroeira e “Não é só a devoção que as gentes da Ribeira de Viana do Castelo têm pela Senhora d’Agonia, é mais do que isso! É um carinho como de um filho que cuida da sua mãe, um respeito e uma devoção que se transformam em força e garra nos momentos mais difíceis”, afirma Rui Carvalho, o autor.

Estação Viana Shopping marca assim a Romaria de Nossa Senhora d’Agonia que é uma festa única no panorama nacional e cuja identidade cultural e religiosa é inconfundível. A exposição destina-se a todos vianeses e a todos os que pretendem visitar a cidade durante o próximo mês de agosto, a propósito da Romaria e conta com o apoio da Câmara Municipal de Viana do Castelo e da VianaFestas.

De 1 a 31 de agosto os visitantes do Centro vão assim poder encontrar uma mostra de cerca de 30 imagens, com dimensão 3x2 metros, em vários locais do Centro como Praça Central, Piso 1 e Piso 2 e em diversos formatos, numa exposição que pretende impactar não só pela sensibilidade e dimensão das imagens mas também pela variedade de formatos pensados para o espaço do Centro.

O Pulsar Viana é um projeto que visa aproximar a comunidade local, oferecendo aos visitantes do Estação Viana Shopping uma oportunidade única para descobrir mais sobre as regiões de Viana do Castelo e do Minho. Ao abraçar esta iniciativa, o Centro pretende tornar-se no ponto de encontro da arte, cultura e tradição.

O Estação Viana Shopping convida assim todos os seus visitantes a conhecer a Exposição Mater, de 1 a 31 de agosto, numa verdadeira celebração e homenagem à Romaria de Nossa Senhora d’Agonia cuja inauguração acontece no próximo dia 1 de agosto, pelas 17h na Praça Central do Centro.

Rui Carvalho nasceu em 1976, em Viana do Castelo, representando a terceira geração de fotógrafos na família, seguindo os passos do avô e do pai. Licenciado em Design de Comunicação pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, há 25 anos que está ligado à fotografia.Através do seu olhar pela objetiva, procura expressar a cultura, as tradições e, acima de tudo, os sentimentos e a vivência do povo. Em 1993 iniciou uma colaboração ininterrupta com a Comissão de Festas de Senhora d’ Agonia, em várias áreas de conceção, design, imagem e comunicação. É também responsável, desde 2015, pelo registo fotográfico da Romaria d’Agonia para a Comissão de Festas

Inaugurado em 2003, o Estação Viana Shopping é a superfície comercial de referência na cidade de Viana do Castelo e na região Minho litoral. Com 92 lojas, distribuídas por três pisos, tem cerca de 19.182 m2 de Área Bruta Locável (ABL). A arquitetura do Centro é única, com a linha do comboio a atravessá-lo. A par com as lojas de roupa, acessórios, sapatarias, decoração, telecomunicações e serviços os visitantes podem usufruir da zona de restauração e dos mais de 600 lugares de estacionamento. O Estação Viana Shopping oferece ainda aos visitantes uma esplanada panorâmica e o vianamini, um espaço infantil gratuito, inspirado na temática dos comboios e destinado a crianças entre os 2 e os 9 anos de idade. A par da experiência única de compras e de lazer que oferece aos seus clientes, o Estação Viana Shopping assume a responsabilidade de dar um contributo positivo para um mundo mais sustentável, trabalhando ativamente para um desempenho excecional nas áreas ambiental e social. Todas as iniciativas e novidades sobre o Centro podem ser consultadas no site www.estacaoviana.pt e na página de Facebook disponível em www.facebook.com/estacao.viana

ecporomariavc (2).jpg

ARTESÃO BARCELENSE GLÓRIA ARAÚJO EXPÕE BORDADO DE CRIVO EM BARCELOS

Exposição de bordado de crivo no Posto de Turismo

O Posto de Turismo de Barcelos tem patente, até 13 de setembro, a exposição “A Singeleza do Bordado de Crivo” da artesã barcelense Glória Araújo.

crivobarcelos (1).JPG

A exposição foi inaugurada no dia 24 de julho e, devido às restrições em termos de ocupação de espaços fechados, a mesma contou apenas com a presença da Vereadora do Turismo, Ilda Trilho, da artesã Glória Araújo e de alguns artistas.

A Vereadora do Turismo salientou a importância desta exposição no sentido de os espaços culturais do Município conseguirem diversificar tanto, no sentido, de exporem todas as artes patentes  “num concelho onde cada vez mais as artes e ofícios tradicionais continuam a manter uma forte presença na economia e que urge em continuar a valorizar”.

“Esta exposição mostra e dignifica que a certificação do bordado de crivo trouxe um momento de valorização deste produto e afirmação da dinamização económica, bem como a sua proteção e diferenciação”.

Glória Araújo agradeceu ao Município o apoio que tem dado aos artesãos e a valorização que transmitiu aos artesãos de bordado de crivo, ao esta produção ter sido certificada em 2019.

E acrescentou “com esta exposição pretendo dar a conhecer os meus trabalhos e promover esta produção certificada na sua generalidade pois constitui um património nacional que muita nos orgulha a nós enquanto artesãos e, com certeza a todos os barcelenses”.

Glória Araújo é, hoje, acreditada pelo CEARTE- Centro de Formação Profissional para o Artesanato e o Património, é uma das três artesãs certificadas da produção Bordado de Crivo de S.Miguel da Carreira.

A exposição pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 18h000; aos sábados das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00 e domingos, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 16h00.

crivobarcelos (2).JPG

MUSEU DA OLARIA DE BARCELOS EXPÕE "MÃOS NO BARRO, FIGURAS DA VIDA" DE MANUEL MACEDO

A Sala da Capela do Museu de Olaria tem patente, até 29 de novembro, a exposição “Mãos de barro, figuras de vida” do artesão barcelense Manuel Macedo.

Imagem 1olariabarc.JPG

A exposição foi inaugurada no dia 24 de julho e, devido às restrições em termos de ocupação de espaços fechados, a mesma contou apenas com a presença da Vereadora da Cultura, Armandina Saleiro, e de Manuel Macedo.

A Vereadora salientou a importância desta exposição onde “uma produção certificada como o barro se tem reinventado nas formas e conceitos, face ao aparecimento de novos materiais e utensílios, mas mantendo a sua autenticidade como arte identitária do concelho de Barcelos”.

E acrescentou: “As obras do artesão Manuel Macedo patentes nesta exposição baseiam-se, sobretudo, numa recolha incessante do património cultural minhoto. O barro é reconhecido como um tesouro escondido, revelador de riqueza e identidade cultural e estas obras representam tal e qual isso”.

Manuel Macedo agradeceu o facto de poder expor as suas peças num lugar tão importante para o concelho e para o país, como o Museu de Olaria, salientando o papel do barro na sua vida: “O barro nasceu comigo, desde os meus três anos que o barro está nas minhas mãos. A minha maior preocupação é registar um Minho tradicional, eternizando-o no barro. Desde figuras como as minhotas, gentes do campo, profissões que marcaram o dia-a-dia da região, ofícios já desaparecidos ou em vias de extinção (lavadeira, moleiro, engraxador, homem a lavrar) e santos populares”.

Manuel Macedo participa em inúmeras feiras de artesanato nacionais e internacionais e em exposições, nas quais tem sido, frequentemente, premiado e reconhecido.

A exposição pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h00 às 17h30; aos sábados e domingos, das 10h00 às 12h30 e das 14h30 às 17h30.

SEBASTIÃO SALGADO EXPÕE FOTOGRAFIA EM VIANA DO CASTELO

De 27 de julho a 2 de setembro, estará patente no Jardim Público a exposição GÉNESIS, de Sebastião Salgado, com curadoria de Lélia Wanick Salgado. A exposição de arte pretende, através de diferentes fotografias, mostrar o esplendor das regiões polares, os bosques e savanas tropicais, os desertos abrasadores, as montanhas dominadas por glaciares e as ilhas solitárias.

A Fundação ”la Caixa”, em parceria com a Câmara Municipal, apresenta assim uma exposição que apresenta fotografias de paisagens, animais e pessoas alheadas do mundo moderno para revelar a sua beleza e representar uma homenagem à fragilidade do planeta.

109581861_3376758855688839_2901430066205387697_o.jpg

"BEM-VINDA SEJAS AMÁLIA" A VIANA DO CASTELO!

Exposição “Bem-Vinda Sejas Amália” celebra o centenário da artista em Viana do Castelo

Museu do Traje acolhe a mostra entre 23 de Julho e 30 de Agosto

“Bem-Vinda Sejas Amália”, exposição de homenagem a Amália Rodrigues, inaugura no dia 23 de Julho, às 17h30, no Museu do Traje, em Viana do Castelo. Produzida pela Fundação Amália para celebrar o centenário do nascimento de uma das mais importantes figuras da cultura portuguesa do último século, esta mostra itinerante dá a conhecer aos portugueses, de norte a sul, a singularidade de Amália enquanto mulher e artista. Cosmopolita – presença assídua nas mais importantes salas de espectáculo do mundo – e popular no convívio com aqueles que a pretendiam conhecer.

Fotografia 12amaliaviana.jpg

Desenvolvida em quatro módulos, “Bem-Vinda Sejas Amália” dá a conhecer as diversas facetas de Amália. Do eco do sucesso mundial, pelo seu vanguardismo e arrojo artístico, ao recato do seu camarim, não esquecendo as curiosidades menos conhecidas da sua carreira.

A exposição em Viana do Castelo integra o icónico traje de Mordoma que Amália usou nas festas da Senhora da Agonia, em 1998, e que pertence ao Museu do Traje.

Esta iniciativa, patrocinada pela Delta Cafés, está incluída no programa nacional de Comemorações do Centenário do Nascimento de Amália que conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República.  

“Delta e Amália são duas marcas que despertam Portugal para a humanidade das emoções, mas também para a intensidade de fazermos com paixão tudo o que mundo espera de nós. E é por isto que a Delta Cafés mantendo a sua tradição de enaltecer e promover a cultura portuguesa não poderia deixar de estar presente numa iniciativa como esta. Pretendemos através da nossa presença recordar a vida e obra de uma das maiores personagens da história do Fado, Amália Rodrigues.”, sublinha Rui Miguel Nabeiro, Administrador do Grupo Nabeiro – Delta Cafés.

“Bem-Vinda Sejas Amália” inaugurou em Braga, passou pela Maia e tem já agendadas  apresentações no Fundão, Odemira, Ourém, Alter-do-Chão, Lagoa, Crato, Portimão, Barcelos, Alcochete, entre outros municípios.   

Sobre a Fundação Amália Rodrigues

Instituída por testamento, a Fundação Amália Rodrigues é uma entidade sem fins lucrativos, de solidariedade e utilidade pública que tem por missão apoiar e contribuir para a inclusão social dos mais desfavorecidos. A Fundação é detentora dos direitos de nome e imagem de Amália Rodrigues e gere a Casa Museu Amália Rodrigues, aberta ao público desde 2001 e a Herdade do Brejão. 

Sobre o Grupo Nabeiro - Delta Cafés

O Grupo Nabeiro - Delta Cafés, líder no seu segmento em Portugal, com mais de 50 anos de história, está atualmente presente em mais de 35 países, espalhados por cinco continentes, estando presente em Espanha, França, Luxemburgo, Angola (Angonabeiro), Suíça, China e Brasil, enquanto que, em outros países, o modelo de negócio baseia-se em parcerias com Distribuidores locais. Com sede em Campo Maior conta com mais de 3.000 colaboradores. O Grupo durante as várias décadas garantiu sempre o seu desenvolvimento e expansão através da inovação, aposta numa forte rede comercial, acompanhando as necessidades dos seus consumidores, nos diferentes mercados. Pretende-se continuar a reforçar a liderança e abertura a novos mercados, pensando globalmente e agindo localmente.

Cartaz Viana do Castelo Final.jpg

BARCELOS INAUGURA EXPOSIÇÃO COLETIVA DE PINTURA

Exposição coletiva de pintura abre sexta-feira na Galeria Municipal de Arte

A Galeria Municipal de Arte abre na próxima sexta-feira, 10 de julho, a exposição de pintura “Doze D’Arte”, um coletivo de 12 pintores que se foram conhecendo através de diversas exposições individuais e coletivas de cada um dos seus elementos.

A exposição é inaugurada às 17h00 e, devido às restrições em termos de ocupação de espaços fechados, a mesma contará apenas com a presença da curadora da exposição, Isabel Patim, de três artistas e da Vereadora da Cultura, Armandina Saleiro.

A abertura ao público acontece no dia 11 de julho, das 14h às 18h com a presença de artistas e visitas orientadas mediante inscrição.

Esta exposição mostra obras de pintores de norte a sul do país: Ana Camilo, Carlos Godinho, Carlos Saramago, Dila Moniz, Luiz Morgadinho, Martinho Lima, Miguel Silva, Mutes, Paulo Sanches , Polen, Raf Cruz e Vitor Zapa. A curadoria fica a cargo de Isabel Patim.

CASA DOS CRIVOS MOSTRA "BRAGA E O TEMPO"

De 10 de Julho a 31 de Agosto

A Casa dos Crivos terá patente ao público, a partir do próximo dia 10 de Julho, uma exposição de fotografia intitulada ‘Braga e o Tempo, o Comércio e a Indústria’. A mostra centra-se no comércio e a indústria que operaram em Braga e a transformaram durante o período compreendido entre a 1ª e a 6ª décadas do século XX.

106913948_3441073025923860_9171625923639800732_o.jpg

Nesta mostra também será possível encontrar produtos e objectos para venda resultantes da produção industrial e ainda cenas representativas da aprendizagem para os ofícios de labores vários.

Esta mostra foi elaborada a partir do arquivo fotográfico das extintas e icónicas casas de fotografia Photographia Alliança e Casa Pelicano.

A exposição abre a público no dia 10 de Julho e estará patente até 31 de Agosto, podendo ser visitada de Terça a Sexta-feira, das 10h00 às 13h00 e das 15h00 às 18h30, e aos Sábados, das 14h30 às 18h00.

EXPOSIÇÃO “ALTO MINHO: PAISAGENS | ESPÉCIES | HISTÓRIAS” PARA VISITAR NO POSTO DE TURISMO DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

A mostra está patente até 31 de julho

O Posto de Turismo de Vila Praia de Âncora tem patente ao público a exposição “Alto Minho: Paisagens/Espécies/Histórias” até ao final do mês. Esta exposição integra o programa de atividades Educação Ambiental - Praias 2020.

Exposição (3)caminha.jpg

Trata-se de um espaço itinerante, aberto a curiosos de todas as idades, composto por painéis interpretativos e  kiosks multimédia dedicados às três temáticas da exposição (Paisagens, Espécies e Histórias), bem como por um documentário e uma misteriosa arca interativa com 20 objetos.

Aqui revela-se a beleza da biodiversidade e a riqueza cultural do Alto-Minho, como por exemplo: a orvalhinha, a lesma-do-mar, a salamandra-lusitânica, as mouras encantadas, a lenda do lagarto de Lamas de Mouro ou as maias.

Oferece-se ainda uma perspetiva ecológica e social, mostrando algumas das espécies que habitam esta região, explorando uma grande variedade de paisagens e desvendando como os Alto-Minhotos se relacionam com este território e a sua biodiversidade.

Essencialmente, pretende-se inspirar todos a contemplar a natureza e a perceber que somos apenas mais uma espécie no planeta.

A mostra pode ser visitada até 31 de julho, de segunda a sexta-feira 9H30 às 13H00 e das 14H00 às 17H30.

Esta exposição é organizada pela Câmara Municipal de Caminha em parceria com a CIM Alto Minho e Folk & Wild Unipessoal. Lda

Exposição (4)caminha.jpg

Exposição (5)caminha.jpg

GRUPO "MACAU NO CORAÇÃO" PARTICIPOU NA EXPO'98 TRAJANDO À MINHOTA

EX26-82-02 (2).jpg

As fotos remontam a 1998, ocasião em que teve lugar em Lisboa a Expo’98, e registam a participação do Grupo “Macau no Coração” no evento.

Numa das imagens vemos uma réplica das ruínas da Igreja de S. Paulo que serviu de fachada ao Pavilhão de Macau e actualmente encontra-se no Parque da Cidade, em Loures, tendo vindo a servir de cenário ao FolkLoures organizado pelo Grupo Folclórico Verde Minho.

Nas demais fotos, os componentes do Grupo “Macau no Coração” posam junto de vários artistas portugueses conhecidos do grande público.

Fotos: António Marques / AML

OMA01-18-11 (4).jpg

EX26-82-14 (4).jpg

EX27-67-09.jpg

EX26-82-05 (1).jpg

MONÇÃO EXPÕE COLECTIVA DE PINTURA, FOTOGRAFIA, ESCULTURA E ARTESANATO

A Casa Museu de Monção em parceria com a Universidade do Minho leva a efeito a exposição coletiva de pintura, fotografia, escultura e artesanato, "Circo L’artes" na Sala de Exposições Temporárias da Casa Museu de Monção/Universidade do Minho.

104459182_3311682648863322_4854102862767271225_o.jpg

Esta exposição está patente ao público a partir do próximo dia 30 de junho.

Sinopse da Exposição:

"O  Circo L’artes nasce da necessidade de fazer gerar uma outra forma de tertúlia entre amigos que, morando longe uns dos outros, volta e meia se podem encontrar, mostrar novos trabalhos, novas experiências e partilhar de um encontro muito personalizado, quase intimista, para se poder conversar sobre o ato criativo e sobre o estado das artes em geral. Não um encontro fugidio, brindar um Porto, olhar as obras e um adeus, até pró ano. O Circo L’artes é uma tarde e uma noite que engloba o grupo de forma a dar um solidez de amizade que se pretende intemporal. Assim, temos pintores, escultores, fotógrafos, artesãos e músicos. Cada um com a sua originalidade, com a sua alegria e com a sua energia para ser dividida entre todo o grupo e entre as pessoas que possam estar presentes. A ideia do Circo L’artes também passa pela circulação do evento em vários locais que minimamente tenham condições de se poder realizar. Esta será a 2ª edição, muito restringida pela pandemia, a que vamos tentar adaptar as melhores maneiras de podermos fazer uma festa bonita..."

A permanência nas instalações da Casa Museu de Monção/Universidade do Minho está condicionada ao respeito pelas medidas implementadas para proteção de todos, nomeadamente:

  • Manter o distanciamento físico.
  • Seguir as indicações existentes.
  • Usar máscara de proteção durante todo o tempo que permanecer no edifício (a CMM não disponibiliza  máscaras para os utilizadores).
  • Lavar e/ou higienizar as mãos.
  • Capacidade máxima de 5 pessoas na Sala de Exposições Temporárias

A colaboração de todos é fundamental.

A entrada é livre!

Horário da Sala de Exposições Temporárias da Casa Museu de Monção/Universidade do Minho:

terça a sexta feira: das 09:30 às 12:30 e das 14:00 às 17:30

sábado: das 14:00 às 19:00

domingo e segunda feira: encerrada 

CAMINHA ASSINALA SOLENIDADE DO CORPO DE DEUS COM EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA ALUSIVA AOS TAPETES DE FLORES

Inauguração da exposição terá lugar dia 11 de junho, no final da Eucaristia da Igreja Matriz, por volta das 12H30

Caminha e Vilarelho vão assinalar a Solenidade do Corpo de Deus na próxima quinta-feira, dia 11 de junho, com a inauguração da Exposição Fotográfica alusiva aos tapetes de flores, em painéis que estarão colocados nas ruas.

7

Como é tradição na manhã do Dia do Corpo de Deus, Caminha e Vilarelho “acordam” engalanadas com maravilhosos tapetes de flores. Este ano, devido às condições impostas pelo COVID 19, não vai ser possível admirar os belos tapetes. De modo a que a tradição não seja esquecida, o Arciprestado de Caminha e a Câmara Municipal decidiram levar a Solenidade do Corpo de Deus para as ruas de uma forma original, através da Exposição Fotográfica alusiva aos tapetes de flores, com fotografias de anos anteriores.

Os painéis poderão ser admirados na Igreja Matriz, Rua Ricardo Joaquim de Sousa, Edifício da Câmara Municipal, Largo Fetal Carneiro, Rua 16 de Setembro, Praça Conselheiro Silva Torres, Rua da Corredoura, Vilarelho, Rua de São João e Rua Conselheiro Miguel Dantas.

A inauguração da exposição fotográfica terá lugar no final da Eucaristia da Igreja Matriz, por volta das 12H30.

1

FOTÓGRAFOS BRACARENSES RETRATAM TRANSFORMAÇÕES DECORRENTES DA COVID-19

Museu da Imagem reúne espólio fotográfico de Braga em tempos de Pandemia

O Museu da Imagem está a reunir um espólio fotográfico sobre o impacto da pandemia Covid-19 na cidade de Braga que tem como objectivo assumir-se como um documento histórico representativo deste período que actualmente vivemos.

No sentido de constituir este espólio, o Município desafiou os fotógrafos Bracarenses Gonçalo Delgado, Hugo Delgado e Luís Vieira a mostrarem-nos a sua visão sobre estes tempos de enorme transformação ao nível das relações interpessoais, da economia, da indústria, da investigação e da cultura.

Como resultado deste desafio, o acervo do Museu da Imagem será enriquecido com um conjunto de 60 fotografias, 20 de cada artista. Quando a colecção for concluída, as imagens serão tratadas e catalogadas, podendo no futuro ser trabalhadas em registo de publicação e/ou exposição. Irão estas fotografias constituir mais um fundo patrimonial que fará parte da memória das suas gentes e da Cidade.  

Este é um período que está a marcar de forma indelével as sociedades do mundo globalizado e cujas consequências futuras e potencial de transformação ainda se desconhecem na totalidade. As cidades viram-se obrigadas a modificar as suas vivências e a assumirem novas regras de distanciamento social como lógica de protecção contra a propagação do vírus, levando mesmo ao encerrando temporário de diversas actividades.

A pandemia de Covid-19 é um acontecimento entendido como um dos maiores desafios que a humanidade enfrenta desde a II Guerra Mundial e os registos obtidos por estes profissionais da fotografia será um valioso instrumento para futuras aprendizagens e análises deste tempo.

Pela lente destes três fotógrafos poder-se-á, entre outros pormenores, observar o total vazio da cidade, evocar os rostos dos da linha da frente na luta à pandemia, recordar as novas adaptações no centro de rastreio e nos serviços municipais e analisar o retomar progressivo à nova normalidade.

:: Biografias ::

Gonçalo Delgado.jpg

Gonçalo Delgado

Fotojornalista nascido em Braga. Proveniente de uma família com uma forte tradição de Fotografia Fotojornalismo, não foi de estranhar que desde cedo enveredasse profissionalmente por esta via. Além das formações constantes com os “melhores professores da sua vida” em casa, acabou também por estudar fotografia no IPF - Porto (Instituto Português de Fotografia). 

Divide seu tempo entre Projectos Documentais e Notícias. Actualmente, é Fotojornalista da Global Imagens, agência responsável pela fotografia do Jornal de Notícias, Diário de Notícias, O Jogo, Evasões, entre outros. Em 2016 fundou a Low Light Press, agência de fotografia e vídeo documental que tem como objectivo representar Projectos Documentais da sua autoria, bem como outros Fotojornalistas Portugueses na imprensa nacional e internacional. No passado, foi Fotojornalista Staff da WAPA; colaborador da Corbis Images (UK) e colaborou com as agências Lusa e EPA - European Pressphoto Agency.  Publicou nacionalmente em todos os órgãos de comunicação social nacionais de maior relevância, destacando os seguintes: RTP; SIC; TVI; JN; Público; Visão; Expresso; O Jogo; A Bola; DN; Evasões(...) foi um dos fotógrafos oficiais de Braga: Capital Europeia da Juventude 2012 e também colaborador de Guimarães: Capital Europeia Cultura 2012. Desde 2011 que se concentra em projectos a longo termo e Fotojornalismo Documental na Europa, desenvolvendo temas relacionados com a condição humana, mas não exclusivamente. 

Conta com trabalho publicado em alguns dos mais reputados órgãos de comunicação social internacionais, dos quais se destacam: Wall Street Journal (EUA);Telegraph (UK);The Guardian (UK); Seattle Times (EUA); El Pais (ES);Sunday Times (EUA); Internazionale (IT); La Republica (IT); NBC(EUA);Kurier (AUS); Die Zeit (DE);Focus (DE), entre outros. Gonçalo Delgado é o Embaixador Português para Fotografia da Sony Alpha (Sony Imaging Ambassador).

Luís Vieira.jpg

Luís Vieira

Fotojornalista nascido no Porto em 1972, começou a trabalhar com jornais em 1997, altura em que estudava Ciências da Comunicação na Universidade Fernando Pessoa, no Porto. Começou a sua carreira no extinto Jornal regional Matosinhos Hoje, tendo no ano seguinte colaborado com o Jornal o Jogo. De seguida é convidado pelo jornal Record, onde integra os quadros da empresa em Janeiro de 2000. Nos 15 anos que passou ao serviço deste jornal desempenhou funções de fotojornalista e subeditor de fotografia na Delegação do Porto, fotografou inúmeros eventos desportivos entre os quais Campeonatos do Mundo e Campeonatos da Europa de futebol, Finais da Liga dos Campeões, Final Taça das Nações Africanas, Taça UEFA e Supertaça Europeia, viajando por um total de 26 países na cobertura destes eventos.

Entre 2010 e 2015 colaborou com o Jornal Correio da Manhã, em simultâneo com a Agência City Files, Agência Lusa, produzindo imagens para alimentar conteúdos noticiosos em jornais nacionais e internacionais. A partir de 2016 assume-se como freelancer, e muda-se para Braga, mantendo o vinculo ao grupo Cofina (Record e CM), mas passa a produzir também imagens na área de retrato corporativo, eventos e artes de palco. Lança um magazine cultural (Badio Magazine) e alarga o seu leque de clientes a Jornal de Negócios e à Agência Associated Press. Em 2018 faz a cobertura de mais de 700 eventos desportivos como fotógrafo oficial da Braga Cidade Europeia do Desporto, efeméride que deu mais tarde origem à publicação dum livro e exposição de fotos alusivas a esses 12 meses de produção fotográfica.

Com trabalho publicado em Jornal Record, Jornal de Noticias, Correio da Manhã, Público, Expresso, Sábado, Marca, Mundo Deportivo, Spiegel, Gazzeta dello Sport, SportsNet, Belfast Telegraph, Sao Francisco Chronicle, Capital, News Tribune, ESPN, Estadão, ABC News, MSNBC, El País, China Daily, Olé, ABS-CBN, Evening Standard, e diversas imagens utilizadas em livros e outras publicações, continua activo e sempre disponível para se superar e desenvolver projectos que possam contribuir para a valorização da imagem como ferramenta contadora de histórias.

Hugo Delgado.jpg

Hugo Delgado

Natural de Braga, formou-se em Fotografia e Fotocomposição e, desde cedo, revelou um talento ímpar para a fotografia que se veio a confirmar com passagem pelas maiores e mais prestigiadas publicações nacionais e internacionais, entre as quais se destacam o Público, NY Times, CNN, The Guardian, Courrier Internacional, O Comércio do Porto, 24 Horas, Record, entre outros.

Hugo Delgado conta já no seu currículo com inúmeros prémios, entre os quais, em 2002, o 1º prémio do concurso fotojornalismo Visão/WorldPress Photo (categoria de Notícias), que o distinguiu ainda no ano seguinte com duas menções honrosas sob o tema “Vida Quotidiana”.Nesse mesmo ano obtém ainda uma menção honrosa na categoria de Retratos no Prémio Internacional de fotografia Europress. Em 2003, conquista o 1º prémio de fotojornalismo do Clube de Jornalistas de Braga e, em 2005, é galardoado pelo concurso de Fotojornalismo Visão/Bes com mais uma menção honrosa na categoria de Vida Quotidiana, para a qual concorreu com um trabalho associado ao projecto “África, retratos de um quotidiano”. Já em 2006 obtém mais uma menção honrosa no concurso de Fotojornalismo Visão/Bes na categoria também de Vida Quotidiana. Desde 2007 até aos dias de hoje inicia uma série de Cursos de Formação na área da fotografia e fotojornalismo. Actualmente é fotojornalista da Agência WAPA - Wide Angle Photographic Agency e da Agencia de noticias Lusa.

ROTARY DE FAMALICÃO COMEMORA BODAS DE OURO

Rotary de Famalicão, 50 anos em exposição

De 13 de junho a 13 de setembro, a Casa do Território, no Parque da Devesa, será o palco para a Exposição: “Rotary – 50 anos em Famalicão”.

Esta iniciativa, inserida no programa das comemorações do cinquentenário do Rotary Club de Vila Nova de Famalicão, está aberta à comunidade à comunidade famalicense e ao público em geral que queira conhecer melhor este clube e todo o seu percurso ao longo deste meio século.

Será uma oportunidade para conhecer melhor o movimento rotário implantado em mais de 200 países de todo o mundo e testemunhar, in loco, todo o processo e o percurso deste clube rotário famalicense desde o ano de 1970 até ao momento presente.

Rotaryfaml.jpg